OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiir...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO2Sensores de dimensões muito pequenas têm sido aco-plados a circuitos micro-eletrônicos. U...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO3Suponha que o esquilo do filme "A Era do Gelo" tenhadesenvolvido uma técnica para recolhe...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO4Um freio a tambor funciona de acordo com o esquemada figura abaixo. A peça de borracha B ...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOO pino recebe do tamborforças de reação em sentidooposto:A força resultante no piso é nula...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO5Uma torneira é usada para controlar a vazão Φ da águaque sai de um determinado encanament...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO∆P = P1 – P0 = Z . Φ4,0 . 104 = Z . . 10– 3 ⇒Respostas: a) kg . m–4 . s– 1 oub) 1,5 . 10 5...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOORespostas: a) 5,0 . 102s e 2,0 . 104sb) 256 anosObservação: o período de translação corret...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOS = (10 dB) log70 = 10 log7 = log ⇒ = 107 (SI)Respostas: a) 10 mb) 3,4 mc) 10– 5 W/m28Nas ...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOL = 5,0cmTemos: Φcal = kAΦcal = 4,0 . 10–3 . 2,0 . 104b)1) O volume de gelo que “surge” qu...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOa) Qual é a corrente que circula em cada resistor RTquando a torradeira está em funcioname...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO10Numa tela de televisor de plasma, pequenas célulascontendo uma mistura de gases emitem l...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO11Uma gota de cola plástica à base de PVC cai sobre asuperfície da água parada de um tanqu...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO+ (cos θ2)2 = 1(cos θ2)2 = ⇒3) cos θ2 = cos θ2 = ᐉd = = (m)d = . 10–7 (m)d = . 10–7 md = 6...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO12Numa fonte de luz síncrotron, como aquela existenteno Laboratório Nacional de Luz Síncro...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOORespostas: a) 3,0 . 1016 m/s2b) 2,6 . 103c) 22m/sUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Unicamp2007 2fase 3dia_parte_001

212 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
212
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unicamp2007 2fase 3dia_parte_001

  1. 1. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777FFFFÍÍÍÍSSSSIIIICCCCAAAA1Em muitas praças de pedágio de rodovias existe umsistema que permite a abertura automática da cancela.Ao se aproximar, um veículo munido de um dispositivoapropriado é capaz de trocar sinais eletromagnéticoscom outro dispositivo na cancela. Ao receber os sinais,a cancela abre-se automaticamente e o veículo é iden-tificado para posterior cobrança. Para as perguntas aseguir, desconsidere o tamanho do veículo.a) Um veículo aproxima-se da praça de pedágio a 40km/h. A cancela recebe os sinais quando o veículo seencontra a 50 m de distância. Qual é o tempo dispo-nível para a completa abertura da cancela?b) O motorista percebe que a cancela não abriu e acio-na os freios exatamente quando o veículo se en-contra a 40 m da mesma, imprimindo uma desacele-ração de módulo constante. Qual deve ser o valordessa desaceleração para que o veículo pare exa-tamente na cancela?Resoluçãoa) 1) V = 40 = m/s2) V = (MU)= ⇒b) V 2 = V02+ 2γ ∆s (MUV)V = 0; V0 = m/s; ∆s = 40m0 = + 2 γ . 4080 γ = ⇒ γ = (m/s2)Respostas: a) 4,5sb) γ ≅ –1,5m/s 2 e ͉ γ ͉ ≅ 1,5m/s 2γ ≅ –1,5m/s 2–20–––––––12,96–1600–––––––12,961600––––––12,9640–––3,6∆t = 4,5s50–––∆t40–––3,6∆s–––∆t40–––3,6km–––hAtenção: Escreva a resolução COMPLETA de cadaquestão no espaço reservado para a mesma. Nãobasta escrever apenas o resultado final: é neces-sário mostrar os cálculos ou o raciocínio utilizado.Utilize g = 10 m/s2 e π = 3, sempre que for ne-cessário na resolução das questões.UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP
  2. 2. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO2Sensores de dimensões muito pequenas têm sido aco-plados a circuitos micro-eletrônicos. Um exemplo é ummedidor de aceleração que consiste de uma massa mpresa a uma micro-mola de constante elástica k. Quan-do o conjunto é submetido a uma aceleração→a, a micro-mola se deforma, aplicando uma força→Fel na massa (verdiagrama abaixo). O gráfico abaixo do diagrama mostrao módulo da força aplicada versus a deformação deuma micro-mola utilizada num medidor de aceleração.a) Qual é a constante elástica k da micro-mola?b) Qual é a energia necessária para produzir uma com-pressão de 0,10µm na micro-mola?c) O medidor de aceleração foi dimensionado de formaque essa micro-mola sofra uma deformação de0,50 µm quando a massa tem uma aceleração demódulo igual a 25 vezes o da aceleração da gravi-dade. Qual é o valor da massa m ligada à micro-mola?Resoluçãoa) Lei de Hooke: F = kx0,80 . 10 –6 = k . 0,80 . 10–6b) E = (energia elástica)E = (0,10 . 10–6)2 (J)E = 0,50 . 10–14 (J)c) 2ª lei de Newton: F = makx = ma1,0 . 0,50 . 10–6 = m . 250Respostas: a) 1,0N/mb) 5,0 . 10–15 Jc) 2,0 . 10–9kgm = 2,0 . 10–9kgE = 5,0 . 10–15 J1,0––––2k x2––––2k = 1,0N/mUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  3. 3. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO3Suponha que o esquilo do filme "A Era do Gelo" tenhadesenvolvido uma técnica para recolher nozes duranteo percurso para sua toca. Ele desliza por uma rampa atéatingir uma superfície plana com velocidade de 10m/s. Uma vez nessa superfície, o esquilo passa a apa-nhar nozes em seu percurso. Todo o movimento se dásobre o gelo, de forma que o atrito pode ser despreza-do. A massa do esquilo é de 600 g e a massa de umanoz é de 40 g.a) Qual é a velocidade do esquilo após colher 5 nozes?b) Calcule a variação da energia cinética do conjuntoformado pelo esquilo e pelas nozes entre o início e ofinal da coleta das 5 nozes.Resoluçãoa) O sistema formado pelo esquilo e pelas nozes éisolado de forças externas e haverá conservação daquantidade de movimento total do sistema:Qfinal = Qinicial(Me + 5MN ) Vf = Me V0(600 + 5 . 40) Vf = 600 . 10800 Vf = 6000b) ∆Ecin = Ecinf– EciniEcinf= Vf2 = (7,5)2(J) = 22,5JEcini= = (10)2(J) = 30,0J∆Ecin = 22,5J – 30,0JRespostas: a) 7,5m/sb) –7,5J∆Ecin = –7,5J0,60–––––2Me V02–––––––20,80–––––2(Me + 5MN )––––––––––––2Vf = 7,5m/sUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  4. 4. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO4Um freio a tambor funciona de acordo com o esquemada figura abaixo. A peça de borracha B é pressionadapor uma alavanca sobre um tambor cilíndrico que girajunto com a roda. A alavanca é acionada pela força F eo pino no ponto C é fixo. O coeficiente de atrito cinéticoentre a peça de borracha e o tambor é µC = 0,40.a) Qual é o módulo da força normal que a borracha Bexerce sobre o tambor quando F = 750 N? Desprezea massa da alavanca.b) Qual é o módulo da força de atrito entre a borracha eo tambor?c) Qual é o módulo da força aplicada pelo pino sobre aalavanca no ponto C?Resoluçãoa)O somatório dos torques, em relação ao ponto fixoC, é nulo:FB . dB = F . dFB . 30 = 750 . 100b) Fat = µC FBFat = 0,40 . 2,5 . 103 NO pino exerce sobre o tambor uma força normal parabaixo de intensidade FB = 2,5 . 103 N e uma força deatrito para a direita de intensidadeFat = 1,0 . 103 N.Fat = 1,0 . 103 NFB = 2,5 . 103 NUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  5. 5. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOO pino recebe do tamborforças de reação em sentidooposto:A força resultante no piso é nula e, portanto, elerecebe da alavanca uma força normal para baixo (FB)e uma força de atrito para a direita (Fat).De acordo com a lei da ação e reação, o pino aplicana alavanca uma força de atrito (Fat ) para a esquerdae uma força normal FB para cima.O vínculo C aplica na alavanca uma força horizontalde intensidade FH = 1,0 . 10 3 N e uma força verticalde intensidade FV = 1,75 . 103 N.A força resultante que o vínculo exerce na alavancaé a soma vetorial de→FH com→FV.FC2= FH2+ FV2FC2= [(1,75)2 + (1,00)2]106Respostas: a) 2,5 . 103 N ou 2,5 kNb) 1,0 . 103 N ou 1,0 kNc) ≅ 2,0 . 103 N ou ≅ 2,0 kNFC ≅ 2,0 . 103 NUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  6. 6. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO5Uma torneira é usada para controlar a vazão Φ da águaque sai de um determinado encanamento. Essa vazão(volume de água por unidade de tempo) relaciona-secom a diferença de pressão dos dois lados da torneira(ver figura) pela seguinte expressão:P1 – P0 = Z x ΦNesta expressão, Z é a resistência ao fluxo de água ofe-recida pela torneira. A densidade da água é1,0 x 103 kg/m3 e a pressão atmosférica P0 a é igual a1,0 x 105 N/m2.a) Qual é a unidade de Z no Sistema Internacional?b) Se a torneira estiver fechada, qual será a pressão P1?c) Faça uma estimativa da vazão de uma torneira do-méstica, tomando como base sua experiência coti-diana. A partir dessa estimativa, encontre a resis-tência da torneira, supondo que a diferença de pres-são (P1 – P0) seja igual a 4,0 x 104 N/m2.Resoluçãoa) ∆P = Z . Φ[∆P] = = = M L– 1 T – 2[Φ] = = = L3 T –1M L– 1 T –2 = [Z] . L3 T –1b) Com a torneira fechada:P1 = P0 + µ g hP1 = 1,0 . 105 + 1,0 . 103 . 10 . 5,0 (Pa)c) Estimando a razão Φ em 10 litros/min, vem:Φ = 10 . 10– 3 m3/60s = . 10–3 m3/s1–––6P1 = 1,5 . 105 Pa[Z] = M L– 4 T –1u(Z) = kg . m–4 . s– 1L3––––TVolume––––––––TempoM L T – 2–––––––––L2Força–––––––áreaUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  7. 7. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO∆P = P1 – P0 = Z . Φ4,0 . 104 = Z . . 10– 3 ⇒Respostas: a) kg . m–4 . s– 1 oub) 1,5 . 10 5 Pac) 2,4 . 1086Em agosto de 2006, Plutão foi reclassificado pela UniãoAstronômica Internacional, passando a ser consideradoum planeta-anão. A terceira Lei de Kepler diz que T2 =K a3, onde T é o tempo para um planeta completar umavolta em torno do Sol, e a é a média entre a maior e amenor distância do planeta ao Sol. No caso da Terra,essa média é aT = 1,5 x 1011 m, enquanto que paraPlutão ap = 60 x 1011 m. A constante K é a mesma paratodos os objetos em órbita em torno do Sol. A veloci-dade da luz no vácuo é igual a 3,0 x 108 m/s. Dado: ͙ළළළළ10≅ 3,2.a) Considerando-se as distâncias médias, quanto tem-po leva a luz do Sol para atingir a Terra? E para atin-gir Plutão?b) Quantos anos terrestres Plutão leva para dar umavolta em torno do Sol? Expresse o resultado deforma aproximada como um número inteiro.Resoluçãoa) V = (MU)3,0 . 10 8 = ⇒3,0 . 10 8 = ⇒b) 3ª Lei de Kepler:3=23=2TP2= (40) 3= 64 . 103TP2= 64 . 10 2 . 10TP = 80 . ͙ෆෆ10 anosTP = 80 . 3,2 anosTP = 256 anosTP΂––––΃160 . 1011΂––––––––––––––΃1,5 . 1011TP΂––––΃TTaP΂––––΃aT∆tP = 2,0 . 104s60 . 1011–––––––––∆tP∆tT = 5,0 . 102s1,5 . 1011–––––––––∆tT∆s––––∆tkg–––––––m4 . skg–––––––m4 . sZ = 2,4 . 10 8 (SI)1–––6UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  8. 8. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOORespostas: a) 5,0 . 102s e 2,0 . 104sb) 256 anosObservação: o período de translação correto dePlutão é 248 anos.7O nível sonoro S é medido em decibéis (dB) de acordocom a expressão S = (10 dB) log , onde I é aintensidade da onda sonora e I0 = 10–2 W/m2 é a inten-sidade de referência padrão correspondente ao limiarda audição do ouvido humano. Numa certa construção,o uso de proteção auditiva é indicado para trabalha-dores expostos durante um dia de trabalho a um níveligual ou superior a 85 dB. O gráfico abaixo mostra onível sonoro em função da distância a uma britadeiraem funcionamento na obra.a) A que distância mínima da britadeira os trabalha-dores podem permanecer sem proteção auditiva?b) A freqüência predominante do som emitido pela bri-tadeira é de 100 Hz. Sabendo-se que a velocidade dosom no ar é de 340 m/s, qual é o comprimento deonda para essa freqüência?c) Qual é a intensidade da onda sonora emitida pela bri-tadeira a uma distância de 50 m?Resoluçãoa) Do exposto no enunciado, temos que o uso de pro-teção auditiva é indicado para trabalhadores ex-postos a um nível sonoro S ≥ 85 dB. Portanto, paraque estes possam permanecer sem proteção audi-tiva, devemos ter S < 85 dB. Observando o gráficofornecido, verificamos que para S = 85 dB a distân-cia correspondente é d = 10 m e, assim, concluímosque o uso de proteção auditiva é dispensável a par-tir de uma distância de 10 m.b) Da equação fundamental da ondulatória, vem:V = λ . f340 = λ . 100c) Do gráfico, temos: d = 50 m ⇒ S = 70 dB.Aplicando-se a expressão fornecida (Lei de Weber-Fechner), vem:λ = 3,4 mI–––I0UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  9. 9. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOS = (10 dB) log70 = 10 log7 = log ⇒ = 107 (SI)Respostas: a) 10 mb) 3,4 mc) 10– 5 W/m28Nas regiões mais frias do planeta, camadas de gelopodem se formar rapidamente sobre um volume deágua a céu aberto. A figura abaixo mostra um tanquecilíndrico de água cuja área da base é A = 2,0 m2, ha-vendo uma camada de gelo de espessura L na super-fície da água. O ar em contato com o gelo está a umatemperatura Tar = – 10°C, enquanto a temperatura daágua em contato com o gelo é Tag = 0,0 °C.a) O calor é conduzido da água ao ar através do gelo. Ofluxo de calor φcal, definido como a quantidade decalor conduzido por unidade de tempo, é dado porφcal = kA , onde k = 4,0 x 10–3 cal/(s cm °C)é a condutividade térmica do gelo. Qual é o fluxo decalor φcal quando L = 5,0 cm?b) Ao solidificar-se, a água a 0°C perde uma quantidadede calor que é proporcional à massa de água trans-formada em gelo. A constante de proporcionalidadeLs é chamada de calor latente de solidificação.Sabendo-se que o calor latente de solidificação e adensidade do gelo valem, respectivamente,Ls = 80 cal/g e ρg = 0,90 g/cm3, calcule a quantidadede calor trocado entre a água e o ar para que a espes-sura do gelo aumente de 5,0 cm para 15 cm.Resoluçãoa) Sendo: k = 4,0 . 10–3cal/(s cm °C)A = 2,0m2 = 2,0 . 104 cm2Tág = 0°CTar = –10°CTag – Tar–––––––––LI = 10–5 W/m2I––––––10–12I––––––10–12I––––––10–12I–––I0UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  10. 10. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOL = 5,0cmTemos: Φcal = kAΦcal = 4,0 . 10–3 . 2,0 . 104b)1) O volume de gelo que “surge” quando a água sesolidifica é dado por:V = A . ∆h = A (L’ – L)V = 2,0 . 104 . (15 – 5,0)V = 2,0 . 105 cm32) A quantidade de calor trocado entre a água e o aré dada por:Q = m . LsQ = ρ . V . LsQ = 0,90 . 2,0 . 105 . 80 (cal)Respostas: a) 1,6 . 102 cal/sb) 1,4 . 107 cal9O diagrama adiante representa um circuito simplificadode uma torradeira elétrica que funciona com uma ten-são U = 120 V. Um conjunto de resistores RT = 20 Ω éresponsável pelo aquecimento das torradas e um cro-nômetro determina o tempo durante o qual a torradeirapermanece ligada.Q ≅ 1,4 . 107 calΦcal = 1,6 . 102 cal/s[0 – (–10)]–––––––––––5,0(Tág – Tar )––––––––––LUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  11. 11. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOa) Qual é a corrente que circula em cada resistor RTquando a torradeira está em funcionamento?b) Sabendo-se que essa torradeira leva 50 segundospara preparar uma torrada, qual é a energia elétricatotal consumida no preparo dessa torrada?c) O preparo da torrada só depende da energia elétricatotal dissipada nos resistores. Se a torradeira funcio-nasse com dois resistores RT de cada lado da torra-da, qual seria o novo tempo de preparo da torrada?Resoluçãoa) i = =i = (A) = (A)⇒ iT = ⇒b) Eeᐉ = Pot . ∆tEeᐉ = U . i . ∆tEeᐉ = 120 . 4,0 . 50 (J)c) Eeᐉ = . ∆t’Eeᐉ = . ∆t’ 24 000 = . ∆t’∆t’ = (s) ⇒Respostas: a) 2,0A; b)2,4 . 104J ou 24kJ; c) 33,3s∆t’ = 33,3s4000–––––120(120) 2–––––––20U2––––2RT––––2U2––––R’eqEeᐉ = 2,4 . 104JiT = 2,0Ai––2i = 4,0A120––––30120–––––––3 . 20–––––2U––––––3RT––––2U––––ReqUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  12. 12. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO10Numa tela de televisor de plasma, pequenas célulascontendo uma mistura de gases emitem luz quandosubmetidas a descargas elétricas. A figura abaixo mos-tra uma célula com dois eletrodos, nos quais uma dife-rença de potencial é aplicada para produzir a descarga.Considere que os eletrodos formam um capacitor deplacas paralelas, cuja capacitância é dada porC = , onde ε0 = 8,9 x 10–12 F/m, A é a área decada eletrodo e d é a distância entre os eletrodos.a) Calcule a capacitância da célula.b) A carga armazenada em um capacitor é proporcionalà diferença de potencial aplicada, sendo que a cons-tante de proporcionalidade é a capacitância. Se umadiferença de potencial igual a 100 V for aplicada noseletrodos da célula, qual é a carga que será armaze-nada?c) Se a carga encontrada no item b) atravessar o gás em1µs (tempo de descarga), qual será a correntemédia?Resoluçãoa) C =C = (F)b) Q = CUQ = 11 . 10– 15 . 100 (C)c) i = i ≅ (A)Respostas: a) 1,1 . 10– 14 Fb) 1,1 . 10–12 Cc) 1,1 . 10– 6 Ai ≅ 1,1 . 10– 6 A1,1 . 10–12–––––––––––1,0 . 10–6Q––––∆tQ ≅ 1,1 . 10–12 CC ≅ 1,1 . 10– 14 F8,9 . 10–12 . 600 . 10– 6 . 200 . 10– 6–––––––––––––––––––––––––––––––––––100 . 10–6ε0 A––––––dε0A–––––dUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  13. 13. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO11Uma gota de cola plástica à base de PVC cai sobre asuperfície da água parada de um tanque, formando umfilme sólido (camada fina) de espessura l = 4,0 x 10–7 m.Dado: ͙ෆ2 ≅ 1,4.a) Ao passar de um meio de índice de refração n1 paraoutro meio de índice de refração n2, um raio de luz édesviado de tal forma que n1 sen θ1 = n2 sen θ2, on-de θ1 e θ2 são os ângulos entre o raio em cada meioe a normal, respectivamente. Um raio luminoso inci-de sobre a superfície superior do filme, formando umângulo θ1 = 30° com a normal, conforme a figuraabaixo. Calcule a distância d que o raio representadona figura percorre no interior do filme. O índice derefração do PVC é n2 = 1,5.b) As diversas cores observadas no filme devem-se aofenômeno de interferência. A interferência é cons-trutiva quando a distância d percorrida pela luz nointerior do filme é igual a (2k + 1) , onde k éum número natural (k = 0,1,2,3...). Neste caso, a corcorrespondente ao comprimento de onda λ torna-sevisível para raios incidentes que formam angulo θ1 coma normal. Qual é o comprimento de onda na faixa visí-vel do espectro eletromagnético (400nm – 700nm)para o qual a interferência é construtiva quando o ângu-lo de incidência é θ1 = 30°?Resoluçãoa) 1) Lei de Snell: n1 sen θ1 = n2 sen θ21 . sen 30°= 1,5 sen θ22) (sen θ2)2 + (cos θ2)2 = 11sen θ2 = ––––3λ––––2n2UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  14. 14. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO+ (cos θ2)2 = 1(cos θ2)2 = ⇒3) cos θ2 = cos θ2 = ᐉd = = (m)d = . 10–7 (m)d = . 10–7 md = 6,0 ͙ෆ2 . 10–7 m ⇒b) d = (2k + 1)8,4 . 10–7 = (2k + 1) .k = 0 ⇒ λ = 25,2 . 10–7m = 2520nm (não serve)k = 1 ⇒ λ = 8,4 . 10–7m = 840nm (não serve)k = 2 ⇒ λ = 5,04. 10–7m = 504nm (serve)Respostas: a) 8,4 . 10–7mb) 504nmλ–––––––3,0λ–––––––2n2d = 8,4 . 10–7 m12,0 ͙ෆ2––––––––212,0–––––––͙ෆ22 . 4,0 . 10–7–––––––––––––2 ͙ෆ2––––––32ᐉ–––––––cos θ2d––2ᐉ–––d––22 ͙ෆ2cos θ2 = –––––––38––91––9UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  15. 15. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO12Numa fonte de luz síncrotron, como aquela existenteno Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) deCampinas, elétrons circulam no interior de um tubocom velocidade de módulo v muito próximo ao da velo-cidade da luz no vácuo, que é c = 3,0 x 108 m/s. A tra-jetória percorrida pelos elétrons é composta de trechosem linha reta e de trechos curvos (arcos de circunfe-rência de raio R), como ilustrado na figura abaixo. Nascurvas os elétrons sofrem aceleração centrípeta e, emconseqüência disso, emitem luz.a) Se R = 3,0 m, qual é o módulo da aceleração centrí-peta do elétron nos trechos curvos da trajetória?Para simplificar o cálculo, considere neste item queo módulo da velocidade v dos elétrons é exatamenteigual a c.b) Segundo a teoria da relatividade, a energia de umelétron é dada por E = γmc2, onde m = 9 x 10–31 kgé a massa do elétron, e γ é uma grandeza adi-mensional sempre maior do que 1, que depende davelocidade do elétron. No LNLS, a energia do elétroné igual a 2,1 x 10–10 J. Qual é o valor de γ?c) A diferença entre os módulos das velocidades da luze dos elétrons, ∆v = (c – v) , relaciona-se com γ por:∆v ≅ . Encontre ∆v no caso do LNLS.Resoluçãoa) O módulo da aceleração centrípeta é dado por:acp =acp = (m/s2)b) E = γ . m c22,1 . 10–10 = γ . 9 . 10–31 . 9,0 . 1016γ ≅ 0,0259 . 105c) ∆V = ∆V = (m/s)∆V ≅ 22m/s3,0 . 108–––––––––––––2 . (2,6)2 . 106c––––2γ2γ ≅ 2,6 . 103acp = 3,0 . 1016 m/s2(3,0 . 108)2–––––––––––3,0V2––––Rc––––2γ2UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777
  16. 16. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOORespostas: a) 3,0 . 1016 m/s2b) 2,6 . 103c) 22m/sUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) ---- JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000007777

×