Aula pre história brasileira

8.189 visualizações

Publicada em

1 comentário
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
338
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
407
Comentários
1
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula pre história brasileira

  1. 1.  Teoria da chegada do primeiro homem na América a menos de 11 400 anos atrás ( Modelo Clovis). Datação de pinturas rupestres no Brasil de aproximadamente 32 500 anos.
  2. 2. TinturasA tinta de pedra é feita de cacos de minério que forneciam as cores paraas pinturas rupestres: os artistas raspavam as pedras para arrancar ospigmentos coloridos, o vermelho e o amarelo vinham do minério de ferro,o preto, do manganês. Misturado com cera de abelha ou resina de árvoreso pigmento virava tinta.
  3. 3. Estas ações sociais que retratariam,então, a nosso ver, parte do cotidianoda época como caça, danças, rituais, Pinturaslutas territoriais, animais que viviamnaquele momento – um cotidiano muitoparecido com o nosso atualmente, ondeprecisamos lutar para garantir o que nospertence por direito – dos grafismospuros (que não temos condições deinterpretar), cenas de sexo e cenas debrincadeiras, entre outras; Os pesquisadores classificaram essas pinturas e gravações em dois grandes grupos: obras com motivos naturalistas e obras com motivos geométricos;
  4. 4. Motivos naturalistas:Predomina a figura humana, ora isolada, ora em grupo, emmovimentadas cenas de caça, guerra e trabalhos coletivos.Ainda nesse grupo, encontram-se figuras de animais, comoveados, onças, pássaros, peixes e insetos. Ao lado temos acapivara e seu filhote. Símbolo do Parque Serra da Capivara.
  5. 5. Motivos geométricos As figuras commotivos geométricos sãomuito variadas:apresentam linhasparalelas, grupos depontos, círculos, círculosconcêntricos, cruzes,espirais e triângulos.
  6. 6. ArquiteturaOs primeiros homo sapiens refugiavam-se nos lugares que a natureza lhes oferecia, podendo ser em aberturas nas rochas, cavernas, grutas ao pé de montanhas ou até no alto delas. Mais tarde eles começariam a construir abrigos com as peles dos animais que caçavam ou com as fibras vegetais das árvores das imediações, que aprenderam a tecer, ou então combinando ambos os materiais.
  7. 7. Moradia, como era formada sua arquiteturaPaleolítico:Morava em cavernas (homem das cavernas) para seproteger do frio da chuva e dos animais;Como os primeiros habitantes da área de SãoRaimundo Nonato - provavelmente caçador –coletores, nômades e seminômades – se abrigavamocasionalmente nas grutas da região, a hipótese maisaceita é a de que teriam sido eles os autores daspinturas e gravações ali encontradasNeolítico:Construiu casas sobre estacas;
  8. 8. UtensíliosPeríodo Neolítico:•Utilizou o osso, a madeira e a pedra polida nafabricação de seus instrumentos e armas;•Usou o barro para fazer potes, panelas, bacias eoutros utensílios domésticos;•Suas roupas eram feitas fibras vegetais (linho ealgodão);
  9. 9. RELIGIÃOO enterro dos mortos, particularmente com espólio pode ser uma das primeiras formas detectáveis de prática religiosa, significar como uma "preocupação com os mortos, que transcende a vida diária."
  10. 10. No Brasil, e no mundotodo a religião se tornoupoliteísta, acreditavamem vários deuses, naépoca para eles os deuseseram tudo que nãoconseguia se explicar.Eram os deuses osfenômenos naturais, taiscomo a tempestade, aterra, o céu, asqueimadas. Os índios brasileiroseram uma comprovaçãodessa tese, como emalguns grupos indígenastem-se os deuses dachuva, do sol do alimentoe etc. No mundo tambémse comprova como naGrécia,na Índia, no Egito,com povos africanos [...]
  11. 11. o Hoje o sambaqui esta totalmente o O Sambaqui de Pindaidestruído por (construção de foi descoberto em 1930estradas, residências, extração de por Raimundo Lopes;terra preta, etc). O sambaqui já tinhasido protegido por decreto da lei n°3.924/61 para guarda todo sítioarqueológico como Patrimônio daUnião;
  12. 12. o Em 1991 a UNESCO, pelo seu valor cultural, inscreveu o Parque Nacional nao Estão cadastrados lista do Patrimônio Cultural da1223 sítios com arte Humanidade. Em 2002 foi oficializado orupestre, sendo 922 pedido para que o mesmo seja declaradosítios com pinturas, 218 Patrimônio Natural da Humanidade.com pinturas e gravurase 83 somente comgravuras. Dentro doslimites do Parque, são680 sítios, dos quais 600são de pinturas e/ougravuras rupestres.Sessenta e três sítiossão aldeias, oficinaslíticas e alguns são já doperíodo histórico.
  13. 13. o No município de Ingá,encontra-se o sítioarqueológico mais visitadodo Estado, conhecido comoPedra do Ingá , onde estãogravadas, na dura rocha, noleito de um rio, dezenas edezenas de inscriçõesrupestres, formandofantásticos painéis commensagens até hoje nãodecifradas.
  14. 14. o O acúmulo dos montes de conchas são resultados dasatividades diárias dos antigoshabitantes, o homen sambaqui - termo usado para identificação do grupohumano que tinham o costumede depositar restos usados de seu dia-a-dia em um único lugar.
  15. 15. o Matozinhos possui um dasoA maiores concentrações Lapa de Cerca Grande espeleológicas do Brasil: 269que é o sítio arqueológico cavernas, grutas, abrigos emais importante da outras cavidades catalogadas;região, com 302 figurasrupestres;
  16. 16. o Segundo estudiosos, o local possuio Com mais de 100 petróglifos sozinho mais inscrições rupestres que adistribuídos em 10 sítios arqueológicos, Ilha de Florianópolis, a Ilha do Arvoredonove estações líticas, monumentos e a Ilha das Aranhas, todas juntas.rochosos e sítios de ocupação, a Ilha Entre os sinais deixados pelos povosdo Campeche foi tombada pelo antigos estão símbolos geométricos,Instituto do Patrimônio Histórico e flechas, zoomorfos, antropomorfos e asArtístico Nacional – Iphan, no ano máscaras, também encontradas nos2000 como Patrimônio Arqueológico e costões da praia do Santinho.Paisagístico Nacional.
  17. 17. Santarém Os cacicados amazônicos mantinham redes de intercâmbio supra-regional, que integravam mercados onde se trocavam matérias-primas e produtos manufaturados, dentre eles machados e adornos líticos, sendo especialmente valorizados os adornos de pedras verdes, tidos também como moeda na aquisição de esposas.
  18. 18. Ilha do MarajóDestacam-se os vasos decerâmica da ilha de Marajó e dorio Tapajós. A arte plumária  (compenas de pássaros) feitas poríndios e a pintura corporal, usandotintas derivadas da natureza,representam importantesexemplos da arte indígena;Aquelas era sociedadesconstrutoras de tesos(plataformas de terra) quedesenvolveram uma culturasofisticada conhecidaespecialmente pela bela cerâmicaproduzida;
  19. 19. Os índios de Marajó faziam peçasutilitárias e decorativas. Confeccionavamvasilhas, potes, urnas funerárias, apitos,chocalhos machados, bonecas de criança,cachimbos, estatuetas, porta-veneno paraas flechas, tangas (tapa-sexo usado paracobrir as genitália das moças) – talvez asúnicas, não só na América mas em todo o Tangamundo, feitas de cerâmica.     Os objetos eram zoomorfizados(representação de animais) ouantropomorfizados (forma semelhante aohomem ou parte dele), mas também poderiam misturar as duas formas-zooantropomorfos.
  20. 20. Museus MarajoarasO maior acervo de peças de cerâmicamarajoara encontra-se, atualmente,no Museu Paraense Emílio Goelii.Porém, outros museus e galeriaconservam peças de grande valorcultural, como o Museu HistóricoNacional, no Rio de Janeiro, o Museude Arqueologia e Etnologia daUniversidade de São Paulo , em SãoPaulo, e o Museu UniversitárioProfessor Oswaldo Rodrigues Cabral.Museus estrangeiros tambémconservam espólios interessantescomo o Museu Americano de HistóriaNatural, em Nova Iorque.
  21. 21. Preservação/ DestruiçãoEm Minas Geraisna região que abrange osmunicípios de Lagoa Santa, Vespasiano, PedroLeopoldo, Matosinhos e Prudente de Moraes,existiram grutas que traziam, em suas pedras,sinais de uma cultura pré‑histórica no Brasil.Algumas dessas grutas, como a chamada LapaVermelha, foram destruídas por fábricas decimento que se abasteceram do calcário existenteem suas entranhas. Além dessas cavernas jádestruídas, muitas outras encontram‑se seriamenteameaçadas.

×