Oberdan nunes

373 visualizações

Publicada em

Informações sobre habitação

Publicada em: Turismo, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
373
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oberdan nunes

  1. 1. Brasil: Mercado Imobiliário e o Contexto Nacional Imóveis Residenciais Oberdan
  2. 2. A Construção Civil e o Mercado Imobiliário Residencial BRASIL Oberdan
  3. 3. EM POUCAS PALAVRAS <ul><li>Cadeia Produtiva da Construção Civil representa 19,3% do PIB </li></ul><ul><li>É responsável por mais de 9 milhões de empregos diretos e indiretos </li></ul>Fonte: FGV- IBGE Oberdan
  4. 4. <ul><li>Oferece habitação (necessidade básica do cidadão) </li></ul><ul><li>Recupera / amplia infra-estrutura </li></ul><ul><li>Auxilia o equilíbrio da Balança Comercial (exporta mais do que importa) </li></ul>Construção Civil - SETOR ESTRATÉGICO PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL Fonte: FGV- IBGE Oberdan
  5. 5. <ul><li>Cidade de São Paulo: 2 mil por mês </li></ul><ul><li>Estado de São Paulo: 5 mil por mês </li></ul><ul><li>Brasil: 13 mil por mês </li></ul>Estimativas Secovi-SP NUMERO DE UNIDADES RESIDENCIAIS PRODUZIDAS Oberdan
  6. 6. LANÇAMENTOS ANUAIS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS NOVOS – BRASIL Estimativas em mil unidades FONTE: SECOVI-SP Oberdan
  7. 7. Mercado Imobiliário Residencial ASPECTOS CRÍTICOS Oberdan
  8. 8. <ul><li>O déficit habitacional é 6,6 milhões unidades (10 milhões se considerados aspectos qualitativos – condições do imóvel) – </li></ul><ul><li>Maior parcela desse déficit concentrado no segmento de baixa renda </li></ul><ul><li>Principal parcela desse déficit nas cidades – regiões urbanas concentram 81,2% da população brasileira </li></ul>O DÉFICIT HABITACIONAL Fonte: Fundação João Pinheiro Oberdan
  9. 9. DÉFICIT HABITACIONAL NOS ULTIMOS 10 ANOS Milhões de Moradias Fonte: Fundação João Pinheiro Oberdan
  10. 10. A TAXA DE CRESCIMENTO POPULACIONAL REDUZIU-SE DRASTICAMENTE DESDE A DÉCADA DE 50. JÁ A TAXA DE URBANIZAÇÃO ELEVOU-SE DE 30% EM 1940 PARA 80% EM 2000 TAXA DE CRESCIMENTO POPULACIONAL (%) TAXA DE URBANIZAÇÃO (%) FONTE: IBGE Oberdan
  11. 11. DÉFICIT HABITACIONAL URBANO: DESAFIO NACIONAL Dívida social: 91,6% do déficit habitacional urbano atinge famílias que ganham menos de 5 salários mínimos, ou seja, 19 milhões de brasileiros Mil Unidades em 1999 Fonte: Fundação João Pinheiro Oberdan
  12. 12. OUTROS ASPECTOS CRÍTICOS <ul><li>Redução de financiamentos pelo sistema de poupança : de média superior a 200 mil unidades ano para cerca de 29 mil unidades ano em 2002. </li></ul><ul><li>Desemprego – taxa de desemprego de pessoas que procuravam emprego nos últimos 30 dias antes da entrevista cresceu de 4,3% (em 1990) para 13% neste ano, nas principais regiões metropolitanas do País. </li></ul><ul><li>Rendimento médio real caiu 13,4% nos últimos doze meses </li></ul>FONTE: Banco Central do Brasil - IBGE Oberdan
  13. 13. FINANCIAMENTOS HABITACIONAIS - SBPE VOLUME DE UNIDADES ANUAIS – em mil unidades Fonte: Banco Central do Brasil Volume de financiamento representa soma dos destinados à CONSTRUÇÃO e AQUISIÇÃO Oberdan
  14. 14. FORTALECENDO O MERCADO Oberdan
  15. 15. <ul><ul><li>Manutenção da Caderneta de Poupança obedecendo aos princípios estabelecidos na Lei 4.380/64, garantindo a aplicação de seus recursos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Efetivo retorno dos recursos do FCVS (R$ 34,8 bi), pelo menos nos termos da Resolução BACEN nº 3.005/02; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambiente adequado para o desenvolvimento do mercado secundário de títulos lastreados em créditos imobiliários. </li></ul></ul>FONTE: Jorge Hereda Medidas propostas no âmbito do BANCO CENTRAL: Oberdan
  16. 16. <ul><ul><li>Estímulo às parcerias entre o Poder Público e a Iniciativa Privada; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aprimoramento e compatibilização da legislação de uso e ocupação do solo, criando estímulos para a produção de empreendimentos de interesse social e de lotes urbanizados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Revisão dos impostos incidentes na cadeia produtiva da construção civil; </li></ul></ul><ul><ul><li>Redução de custos e taxas cartorárias; </li></ul></ul><ul><ul><li>Revisão nos processos de certificação evolutiva de qualidade das empresas. </li></ul></ul>FONTE: Jorge Hereda Propostas de medidas de INCENTIVOS AO CRESCIMENTO DA INDUSTRIA HABITACIONAL: Oberdan
  17. 17. PROPOSTAS PARA REDUÇÃO DA INSEGURANÇA JURÍDICA <ul><ul><li>- Reconhecimento da importância da adimplência nos financiamentos e da agilização processual para retomada de imóveis – superação dos aspectos negativos do paternalismo; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Consolidação da alienação fiduciária como forma de dar maior liquidez e garantia aos financiamentos imobiliários. </li></ul></ul>Oberdan
  18. 18. IMPACTOS DAS REFORMAS TRIBUTÁRIA E PREVIDENCIÁRIA Oberdan
  19. 19. IMPORTÂNCIA DAS REFORMAS <ul><li>Busca de controle e equilíbrio das contas públicas </li></ul><ul><li>Controle do déficit público futuro (prevenção de crises futuras) </li></ul>Oberdan
  20. 20. CRESCIMENTO DA CARGA TRIBUTÁRIA <ul><li>Década de 70: 20,9% do PIB </li></ul><ul><li>Hoje: 36,4 %do PIB ( 51,5% levando-se em consideração a inadimplência e estimativas de sonegação) </li></ul><ul><li>Elevação de 74% (146%) </li></ul>FONTE: Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário - IBPT Oberdan
  21. 21. PREVIDÊNCIA – DÉFICIT POTENCIAL <ul><li>Estimativa de déficit total em 2002: R$ 57 bilhões ano (com tendência de crescimento em ritmo maior que ao do PIB) </li></ul><ul><li>Considerando-se taxa de crescimento do déficit estimado em 3,2% ao ano – Esse déficit resultaria em saldo acumulado de aproximadamente R$ 1,076 trilhões em 15 anos - ( PIB 2002 R$1,321 trilhões) </li></ul>FONTE: Previdência Social – Carta Capital Oberdan
  22. 22. REFORMAS ADEQUADAS = DISPONIBILIDADE DE RECURSOS <ul><li>Com as reformas poderão ser criadas condições para : </li></ul><ul><li>RETOMADA DO DESENVOLVIMENTO </li></ul><ul><li>CRIAÇÃO DE EMPREGOS </li></ul><ul><li>RECUPERAÇÃO DE RENDA </li></ul><ul><li>REDUÇÃO DE JUROS </li></ul>Oberdan
  23. 23. FATORES QUE PODERÃO INDUZIR A MELHORIA ESTRUTURAL <ul><li>Estabilidade Política – Econômica </li></ul><ul><li>Progressos no aculturamento do poder público </li></ul><ul><li>Aprimoramento do arcabouço institucional </li></ul><ul><ul><ul><li>SFI - SFH - Fundos Imobiliários </li></ul></ul></ul><ul><li>Aumento da credibilidade internacional </li></ul>Oberdan
  24. 24. Resultados <ul><li>RECURSOS PARA APLICAÇÕES DE LONGO PRAZO – OFERTA DE CRÉDITO PODERÁ DEIXAR DE SER PROBLEMA </li></ul><ul><li>AUMENTO DA PRODUÇÃO IMOBILIÁRIA RESIDENCIAL </li></ul><ul><li>REDUÇÃO DE RISCO DE DEPRECIAÇÃO DE VALORES POR CRISES DE CREDIBILIDADE NA ECONOMIA </li></ul><ul><li>IMÓVEIS RESIDENCIAIS COMO RESERVAS DE VALOR </li></ul>Oberdan

×