Bdm 12.04.2010

414 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
414
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bdm 12.04.2010

  1. 1. Segunda-feira, 12 de Abril de 2010 bomdiamercado.com.br Grécia já tem ajuda. China, bateria de dados. EUA, balanços Por ROSA RISCALA* ... Os governos da Zona do Euro confirmaram, neste final de semana, as expectativas de um acordo para ajudar a GRÉCIA, eliminando uma das fortes incertezas do cenário internacional. Já na sexta-feira, essa perspectiva aliviou os negócios. Mas a semana tem outros desafios, como a bateria de indicadores de março na CHINA e a abertura da temporada de balanços do primeiro trimestre nos EUA... No BRASIL, a duas semanas do COPOM, crescem as apostas de uma estréia mais agressiva do aperto dos juros. ... As condições para a concessão de um primeiro empréstimo para ATENAS, no valor de 30 bilhões de euros, foram acertadas neste domingo. O FMI acrescentará 10 bilhões de euros. O preço dos empréstimos europeus, fixado conforme as regras usadas pelo Fundo deve girar em torno de 5% de juros, no primeiro ano. A ativação do crédito dependerá de uma solicitação do governo grego, que só pretende recorrer a esses recursos se não conseguir se financiar no mercado... Em entrevista dada neste sábado, o ministro George PAPACONSTANTINOU insistiu que a GRÉCIA não deverá precisar do socorro. ... A capacidade de a Grécia conseguir recursos por seus próprios meios vai ser testada amanhã, terça-feira, quando o governo programou um leilão para vender 1,2 bilhão de euros em títulos. Segundo fonte na DJ, Atenas possui "dinheiro suficiente para abril", mas precisa de cerca de 11 bilhões de euros em maio, sendo 8,5 bilhões de euros no dia 19. "Temos de passar por esses dois meses... Se nós conseguirmos, o mercado se acalmará porque nossas próximas grandes obrigações virão só no fim do ano", afirmou. ... Também no fim de semana, a CHINA confirmou o primeiro déficit na balança comercial em seis anos. As perdas em março chegaram a US$ 7,24 bilhões, superando de longe as previsões médias dos analistas na Bloomberg (US$ 390 milhões). As importações cresceram 66% contra março do ano passado, enquanto as exportações tiveram uma alta de 24%. A dúvida é se os dados ajudarão Pequim a defender a sua política de não revalorizar o YUAN, ou se a expectativa de uma retomada dos superávits comerciais, que é prevista para breve, fortalecerá as pressões dos EUA para que o país aprecie a sua moeda.. Hoje, durante a cúpula de segurança nuclear, o presidente OBAMA deve realizar reunião paralela com o presidente chinês, Hu JINTAO, para abordar a questão cambial. ... A CHINA ainda volta ao foco esta semana com uma bateria de dados econômicos, que darão a medida do grau de aquecimento da economia, indicando o grau de urgência de um aperto monetário. Para o fim da noite da quarta-feira, com a reação dos mercados na quinta-feira, estão programados o PIB chinês do primeiro trimestre, a inflação ao consumidor (CPI) e produtor (PPI), as vendas no varejo e a produção industrial de março. ... Também é forte a agenda nos EUA, com a ALCOA abrindo hoje, após o fechamento, a temporada dos balanços do primeiro trimestre... A expectativa é de lucro de US$ 0,11 por ação.. A semana ainda reserva os números da INTEL (amanhã, terça-feira), JPMORGAN (quarta-feira), GOOGLE (quinta-feira), além do BANK OF AMERICA e GE (sexta-feira). Investidores também vão operar as expectativas para o próximo FOMC - com duas falas AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 12/Abr/2010 9:08 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 1/5
  2. 2. de BERNANKE, amanhã à noite e quarta-feira à tarde, pouco antes do LIVRO BEGE. .. Ainda os indicadores poderão apontar até quando o FED continuará projetando os juros dos EUA em níveis excepcionalmente baixos... Na quarta-feira, saem a inflação ao consumidor (CPI) e as vendas no varejo em março.. A quinta-feira, produção industrial de março e o EMPIRE STATE de atividade industrial em NY. O setor imobiliário é destaque na sexta-feira com as obras de casas iniciadas em março. No mesmo dia, sai a preliminar do sentimento do consumidor em abril (MICHIGAN). Para hoje (às 15h), as contas do governo em março são o único destaque, com previsões de um déficit de US$ 62 bilhões. ... Na EUROPA, a semana reserva a produção industrial da zona do euro de fevereiro, na quarta-feira, e o índice de preços ao consumidor em março (sexta-feira). Para hoje, nenhum indicador está previsto.. Dois relatórios mensais do mercado de petróleo vão sair nos próximos dias: o da AIE amanhã (terça-feira) e o da OPEP (na quarta-feira). ... AQUI, são destaques as vendas do comércio em fevereiro (quarta-feira) e novos dados da inflação, com o IGP-10 de abril (na quinta) e o segundo IPC-S de abril (sexta-feira). HOJE, a primeira prévia do IGP-M, às 8h, tem estimativas entre 0,10% e 0,68%, mediana de 0,33%, segundo o AE Projeções. O mercado de JUROS também deverá reagir à pesquisa FOCUS (8h30), com especial interesse para a deterioração das expectativas do IPCA. Às 11h, será divulgada a balança comercial da segunda semana de abril. ... Estão ainda na agenda desta semana, sem data definida, a arrecadação de impostos e contribuições federais em março e os dados do emprego formal do CAGED, de março. ... Na sexta-feira, os prêmios do DI futuro encerraram os negócios em firme alta e volume elevado, com os investidores aumentando a aposta de num ajuste maior da SELIC na estréia do aperto monetário, no COPOM do fim do mês, dias 27 e 28, enquanto o DÓLAR caía diante da perspectiva do acordo para a Grécia e a BOVESPA descolava de NY para realizar ganhos da véspera (leia abaixo sobre os mercados na sexta-feira). BELO MONTE. ANEEL pode aprovar hoje a redução do risco de submercado, a diferença de preço da energia entre regiões, que levou à desistência da Camargo Corrêa e Odebrechet, para viabilizar a participação do consócio da ANDRADE GUTIERREZ, que é integrado pela VALE, no leilão do dia 20. O grupo quer, ainda, os mesmos incentivos fiscais para as usinas de Santo Antônio e Jirau, com desconto de 75% do IR por 10 anos. COPOM agressivo ... A curva de JUROS a termo mostrou, sexta-feira, que é cada vez maior a convicção dos analistas que, para a inflação voltar para o centro da meta em 2011, será necessário o COPOM subir a SELIC desde já, e em doses agressivas. A idéia de um ajuste de 0,75 pp no final deste mês não é novidade, mas ganhou força no último pregão.. O contrato DI de julho de 2010 subiu a 9,30%, de 9,27% na quinta-feira. O DI janeiro de 2011 fechou na máxima do dia, a 10,54% (de 10,46%) e o DI janeiro de 2012 fechou a 11,79% (11,70%). ... Ao falar em evento público pela primeira vez desde que decidiu ficar no Banco Central, MEIRELLES ajudou a reforçar tal expectativa, reafirmando o compromisso no combate à inflação e insistindo na avaliação de que estabilidade representa ganho político. Segundo ele, juro alto não perde eleição, e sim inflação descontrolada. Ainda que a tese não seja consenso no governo - a Fazenda, por exemplo, não esconde que pensa diferente - tem sido endossada pelo presidente LULA, enquanto o ministro MANTEGA já avisou que poderá reduzir as alíquotas de importação se sentir abuso no comportamento dos preços. ... Mais do que a inflação corrente, economistas do mercado que defendem um aumento AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 12/Abr/2010 9:08 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 2/5
  3. 3. mais agressivo da SELIC na estréia do aperto monetário citam a deterioração das expectativas do IPCA e os indicadores de atividade que mostram aquecimento. Na sexta, a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) informou que o fluxo de veículos nos pedágios cresceu 1% em março, contra expansão de apenas 0,2% em fevereiro. Outro dado assustou. Segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada da construção está beirando os 90%. ... No câmbio, o comportamento do DÓLAR foi orientado pelo cenário internacional, mais especificamente, pelas expectativas positivas sobre a GRÉCIA. Informações de que o pacote de ajuda da União Européia e do FMI ao país poderia ser confirmado neste fim de semana impulsionaram o EURO (abaixo) e as moedas de maior risco, como o real. Um fluxo positivo estimado em US$ 500 milhões também ajudou... No fechamento, o dólar no mercado à vista caía 0,22%, a R$ 1,7740. O futuro de maio ficou em R$ 1,7725 (-0,87%). .. Já a BOVESPA resolveu realizar os lucros da véspera, andando na contramão de Nova York. A queda de 0,51% do índice no final do dia, porém, sustentou os 71 mil pontos, a 71.417,27 pontos. Nas vendas, o volume caiu um pouco das médias recentes, para baixo dos R$ 6 bilhões, a R$ 5,8 bilhões. Mesmo com a queda, a VALE continuou de saindo bem. ON recuou quase nada (-0,19%), a R$ 59,29. E a PNA subiu 0,18%, para R$ 51,04. Os papéis da mineradora foram favorecidos pela valorização das commodities. A China contribuiu com recorde de alta nos preços do minério de ferro (US$ 166,20 por tonelada). ... Mesmo com todo ganho acumulado, as perspectivas para a VALE continuam boas. Na sexta-feira, o BARCLAYS Capital aumentou os preços-alvo para os papéis da empresa, com o ADR a US$ 41, contra US$ 37 estimados anteriormente (+10,8%). Também foram ajustados os preços da CSN (de R$ 37,5 para R$ 41) e da MMX (de R$ 20 para R$ 21). ... Já PETROBRAS voltou a cair. A PN, -1,62% (R$ 35,23) e a ON, -1,19% (R$ 39,70). As maiores quedas foram de MRV ON (-3,5%), GAFISA ON (-2,4%), MMX ON (-2,4%).. E as altas foram lideradas por KLABIN PN (+3,2%), JBS ON (+2,6%), TELEMAR PN (+2,0%). Cartada final ... Faltavam menos de cinco minutos para NY encerrar os negócios, sexta-feira, quando o DOW Jones tomou coragem para lançar a sua investida até os 11 mil pontos. De última hora, chegou a tocar a máxima intraday de 11.000,83 pontos e saiu para o fim de semana pouco abaixo desta marca, aos 10.997,35 pontos (+0,64%), maior nível de fechamento desde 26 de setembro de 2008 (quando o LEHMAN BROTHERS quebrava). A superação deste teste de resistência pode ser a melhor indicação de que as bolsas em WALL STREET pretendem garantir as suas máximas, ainda mais se os balanços colaborarem. .. Dada a base de comparação fraca com o primeiro trimestre de 2009, um dos momentos piores da crise, a executiva Beth LARSON (da EVERMAY WEALTH MANAGEMENT) advertiu na DJ que o possível excesso de otimismo com os resultados corporativos tende a comprometer uma avaliação realista da situação econômica... "No ano passado, nós tivemos o ponto mais baixo da recessão, então temos que tomar cuidado com as nossas conclusões (...). O que nós queremos saber é se as empresas estão vendo luz no fim do túnel, uma retomada na demanda", disse ele. Por isso, mais do que os balanços, interessam os informes das companhias, com as projeções sobre a evolução do cenário. ... Na sexta-feira, o mercado leu o crescimento de 0,6% nos estoques do setor atacadista americano em fevereiro como um sinal de que as empresas podem estar recompondo as prateleiras para atender à demanda. Esta maior confiança numa reação econômica se refletiu na queda de 2,1% do índice de volatilidade VIX, que encerrou a sessão em 16,14, AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 12/Abr/2010 9:08 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 3/5
  4. 4. o menor patamar de fechamento desde o mês de outubro de 2007. ... Acumulando alta de 2,14% na semana, o NASDAQ avançou 0,71% no último pregão, a 2.454,05 pontos, e o S&P 500 subiu 0,67%, a 1.194,37 pontos (ganho semanal de 1,3%). .. No câmbio, com tudo indicando na sexta-feira que a promessa de uma ajuda à GRÉCIA sairia no final de semana, o EURO ganhou vigor.. Subiu cerca de 1% contra o dólar, para fechar pouco abaixo de US$ 1,35, em US$ 1,3495. O iene avançou a 93,20/US$. ... Na reação em cadeia, o fortalecimento do euro renovou o interesse pelos METAIS, que ainda seguiram sustentados pelas apostas no aumento das importações de commodities metálicas pela CHINA... Apesar disso, o cobre vacilou ao tentar romper a fronteira psicológica dois oito mil dólares. Fechou a US$ 7.920 por tonelada em Londres, com alta de US$ 29. O chumbo (US$ 2.332) subiu US$ 43, o zinco ganhou US$ 36 (US$ 2.415), o alumínio avançou 2% (ou US$ 48), para US$ 2.406 e o níquel teve alta de US$ 460, para US$ 25.175. Em NY, o ouro (junho) subiu 0,78%, a US$ 1.161,90 por onça-troy. ... Apesar de, recentemente, o PETRÓLEO ter desprezado os fundamentos para operar o rali que se viu, agora, os preços já não parecem tão confiantes em uma retomada do consumo. Temendo pelo desequilíbrio entre o excesso de oferta para pouca demanda, só nos últimos três pregões, o barril caiu mais de dois dólares. Não dá para desconsiderar que também fatores técnicos possam estar influenciando a correção - quando os players começam a se movimentar para o vencimento dos contratos futuros... Na NYMEX, o WTI para maio, que vence dia 20, caiu 0,55% e fechou a US$ 84,92. Em Londres, o tipo BRENT (expira na quinta-feira, dia 15) encerrou estável, cotado em US$ 84,83 (+0,02%). ... Sem qualquer sinal de melhora convincente, os estoques comerciais norte-americanos de petróleo bruto acumulam dez semanas seguidas de crescimento e seguem acima da média dos últimos cinco anos, enquanto as reservas de gasolina aproximam-se das máximas em 17 anos, antes do início do auge da temporada de consumo do combustível. Em seu relatório de perspectiva de curto prazo, o Departamento de Energia prevê que a demanda por gasolina nesta temporada de verão vai crescer apenas 45 mil barris/dia, ou 0,5% - abaixo da taxa de crescimento de 0,8% registrada no verão do ano passado. ... De todos os mercados americanos, o único que parece ter se protegido, na sexta-feira, contra as pendências relacionadas à Grécia foi o dos TREASURIES. Num primeiro momento, as especulações de um pacote de ajuda para Atenas atenuaram os interesses pela segurança dos bônus dos EUA. Mas ao longo do dia a informação de que a ajuda ao país ainda estava sendo discutida e a decisão da FITCH de rebaixar o rating soberano da Grécia restabeleceram a procura pelos papéis. Assim, no fechamento, o juro da NOTE de dez anos projetava taxa 3,883%, contra 3,888% no fechamento da véspera. Em tempo... EMBRAER encerrou primeiro trimestre com entrega de 41 jatos. Carteira de pedidos firmes caiu 3,6% contra trimestre anterior, para US$ 16 bilhões. AGRE. Apostando no potencial de mercados fora do eixo Rio-SP, mira oportunidades no Norte e Nordeste, segundo o diretor financeiro e de RI, Ricardo SETTON. QUEIROZ GALVÃO se cadastrou na chamada pública da ELETROBRAS para formação de parcerias para a disputa no leilão de Belo Monte, marcado para o próximo dia 20. AVISO IMPORTANTE. Bom Dia Mercado é um serviço produzido pela Mídia Briefing, em parceria comercial com a Agência Estado, EXCLUSIVAMENTE, para assinantes. O repasse do serviço para terceiros NÃO É PERMITIDO - assim como a sua reprodução ou republicação. Bom Dia Mercado está disponível para ASSINATURAS no Sistema AE AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 12/Abr/2010 9:08 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 4/5
  5. 5. Broadcast ou na página da Mídia Briefing na WEB: < http://www.bomdiamercado.com.br>. *com MARIANA CISCATO Aos assinantes do Bom Dia Mercado, Bom Dia e Bons Negócios! Esta coluna é produzida pela Mídia Briefing com propósito exclusivamente informativo. As análises não consistem em recomendações de investimentos financeiros. A Mídia Briefing não se responsabiliza pelos resultados de decisões tomadas com base nesse conteúdo. AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 12/Abr/2010 9:08 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 5/5

×