SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
1
Calendário Econômico Pine: COPOM e o cenário prospectivo
27 de Agosto de 2012
BRASIL
Reunião do COPOM - agosto
Nesta reunião de agosto, esperamos nova queda de 50 pontos-base da Selic que renovaria
a mínima histórica da taxa (de 8,0% para 7,50% ao ano). Além disso, projetamos sua
manutenção neste patamar por período extenso, condicionada à perspectiva de baixo
crescimento externo e suas consequências sobre a atividade interna e inflação doméstica. Se
assim for, esperamos alguma mudança no linguajar adotado pelo colegiado, que reduziria a
perspectiva de nova queda desta magnitude no encontro seguinte.
Segundo nossas estimativas, ainda que a diferença entre o PIB potencial brasileiro e seu
produto efetivo diminua ao longo dos próximo trimestres (com o hiato praticamente zero ao
final de 2012), o crescimento real entre 3,5% e 4,0% de 2013 seria insuficiente para trazer
constrições inflacionárias relevantes a este COPOM, que abertamente prefere acomodar
pressões inflacionárias no contexto de cenário internacional com incerteza elevada e baixo
crescimento global. De qualquer forma, nos parece claro que o IPCA de 2013 será maior
que em 2012.
Nosso entendimento de que seria imprudente levar a Selic para além de 7,5% leva em
consideração (i) a perspectiva de redução do superávit primário (abaixo dos 3,1% do PIB
utilizados pelo BC em suas projeções) com a desaceleração recente da atividade e,
principalmente, com as desonerações tributárias, (ii) a alta dos grãos negociados no mercado
internacional em conjunto com a política de manutenção do real em níveis desvalorizados,
fatos que já afetam os preços no atacado, (iii) a melhora na percepção de risco internacional
comandada pela perspectiva de novas rodadas de compras de títulos tanto pelo Fed quanto
pelo BCE (passo importante para a solução da crise europeia no curto prazo).
IGP – M – agosto
O IGP-M de agosto deverá vir de 1,34% em julho para 1,30% em agosto, desacelerando frente
ao IGP-10 (1,59%) e à última prévia do próprio IGP-M (1,38%). De fato, como argumentamos no
último Calendário Econômico, nossas estimativas apontam o IGP-10 como o pico da alta
mensal recente, com o IGP-DI devendo fechar o mês mais próximo de 1,0%.
Preços agrícolas no atacado (% m/m)
Fonte: FGV; elaboração: Pine Research
-2%
-1%
0%
1%
2%
3%
4%
5%
6%
7%
jan/12
fev/12
mar/12
abr/12
mai/12
jun/12
jul/12
ago/12
Modelo Pine IPA Agrícola
2
O comportamento recente vem na esteira de inflações mais elevadas no atacado (com o
choque de oferta da soja e de alguns alimentos perecíveis) as quais, contudo, começam a
perder força (ver gráfico acima). Diferentemente, os IPCs deverão manter-se em níveis baixos
(abaixo de 0,40%) enquanto o INCC perde força após o período de reajustes salariais.
Operações de Crédito - julho
De modo geral, os dados de junho apontaram melhora qualitativa e manutenção de taxas
de expansão robustas nas operações de crédito. Dentro dos R$ 2,167 trilhões de saldo total,
equivalente ao patamar de 50,6% da relação crédito total/PIB, vimos a carteira PF crescer
9,0% (a/a deflacionada), enquanto o saldo de crédito PJ elevou-se 11,6%. Na ocasião,
classificamos o desaquecimento como positivo para a sua sustentabilidade.
Mais expressivo, as novas concessões PF avançaram 0,9% (m/m dessazonalizado), com
progresso equivalente na sua média diária. Já as concessões PJ mostraram recuo de 0,8%
frente a maio, acompanhada, entretanto, de elevação em sua média diária.
Os juros mantiveram a tendência de queda observada desde o começo do ano, originada pelo
ciclo de redução da Selic e potencializada pelo comportamento agressivo das instituições
públicas. Da mesma forma, a inadimplência apontou a estabilização prevista pelos seus
condicionantes. Em conjunto, estes dois pontos explicam a redução dos spreads médios e a
continuidade desta tendência que projetamos para o restante do ano.
PIB - 2T12
De acordo com os dados do índice de atividade do banco central (IBC-Br), que apontam para
uma variação trimestral (ajustada sazonalmente) de apenas 0,4% do PIB no trimestre passado,
o crescimento econômico no 2T12 atingiria apenas 0,5% contra o 1T12. Esse resultado
corresponde à nossa projeção de 0,6% para a variação anual (dados originais) da produção
agregada durante o mesmo período.
No âmbito setorial, a principal força que subtrai importantes pontos percentuais de sua
variação tri contra tri é a fraca performance da indústria de transformação. A variação
trimestral – que surpreendeu positivamente no 1T12 – voltaria para o campo negativo
conforme sugere a produção industrial; além disso, a concomitante queda da produção de
insumos típico da construção civil no 2T12 em relação ao 1T12 contribuiria para um PIB
industrial mais fraco.
Do lado positivo estaria a retomada da agropecuária – muito afetada pelos problemas
enfrentados pela soja no 1T e revertidos no 2T – da produção do setor extrativo mineral e a
manutenção da produção e distribuição de eletricidade, gás e água em níveis robustos. De
mesma forma, esperamos desempenho positivo do PIB de serviços, enfraquecido frente ao 1T,
no entanto, pelos itens mais sensíveis à demanda (como comércio). De fato, vimos alguma
redução da confiança do setor no 2T, sendo serviços, portanto, a principal fonte de risco para
a nossa estimativa.
Do lado da demanda, o ainda fraco desempenho trimestral do PIB concentrar-se-ia nos
investimentos e, em especial, na demanda externa, ambos na esteira das incertezas
propagadas pelo cenário global. De fato, segundo dados da FUNCEX, a quantidade exportada
teve queda trimestral dessazonalizada de 6,8% (+2,2% no 1T12) enquanto as importações
cresceram 2% (-0,7% anteriormente).
O ponto de destaque, no entanto, permanece a força do consumo das famílias, que deve
acelerar sua alta de 1% para quase 1,5%. Ainda que o desaquecimento do crédito e a elevação
da inadimplência inibam números mais expressivos, a força do mercado de trabalho, a
redução dos juros e a perspectiva de aceleração da atividade nos próximos trimestres
sustentam a principal força motriz da atividade doméstica.
Se estivermos corretos, a nossa projeção para o PIB de 2012 permanece em 1,9% com
riscos não desprezíveis de reavaliações para baixo. Conforme podemos observar abaixo,
estimamos forte retomada ao longo do 2S12, acima da mediana das projeções de
3
mercado. Os primeiros dados de julho e agosto corroboram a visão de aceleração na
segunda metade do ano; contudo, sua magnitude ainda é de difícil mensuração.
PIB 2012 – PINE x Boletim Focus
Fonte: Banco Central; elaboração: Pine Research
Marco Antonio Maciel
Economista-chefe
Banco Pine
Marco Antonio Caruso
Economista
Banco Pine
Horário País Indicador Data
Estimativa
PINE
Consenso Anterior
Segunda-feira, 27/08/2012
05:00 Alemanha Clima de Negócios ago/12 - 102.7 103.3
06:30 Alemanha Leilão de títulos (Bills) - EUR3,0B - - - -
08:00 Brasil Sondagem da Indústria (NUCI) ago/12 - - 83.7%
08:30 Brasil Boletim Focus 24/jul - - -
10:00 França Leilão de títulos (Bills) - - - -
11:00 Brasil Arrecadação Federal jul/12 - BRL91,0B BRL81,1B
11:30 EUA Sondagem Industrial - Dallas ago/12 - -7.0 -13.2
15:00 Brasil Balança Comercial Semanal 26/ago - - USD574M
- Z. do Euro Encontro dos Min. da Economia da França e da Alemanha - - - -
Terça-feira, 28/08/2012
03:00 Alemanha Confiança do Consumidor set/12 - 5.8 5.9
05:30 Espanha Leilão de títulos (Bills) - - - -
06:00 Itália Leilão de títulos (Bonds) - - - -
08:00 Z. do Euro Encontro de Rajoy (PM Espanha) e Van Rompuy (Cons. Europeu) - - - -
08:00 Brasil INCC-M ago/12 0.40% 0.35% 0.85%
08:30 Brasil Sondagem de Serviços - - - 121.1
10:00 EUA Case-Shiller: Preços Residenciais jun/12 - 0,30% 0,91%
11:00 EUA Confiança do Consumidor ago/12 - 65.9 65.9
11:00 EUA Sondagem Industrial - Richmond ago/12 - -11.0 -17.0
Quarta-feira, 29/08/2012
06:00 Itália Leilão de títulos (Bills) - EUR 9,0B - - - -
08:00 EUA Pedido de Hipotecas (Semanal) 24/ago - - -7,4%
09:00 Alemanha Preço ao Consumidor (Preliminar) ago/12 - 1,9% 1,7%
09:30 EUA PIB (Revisão) 2T12 1,8% 1,7% 1,5%
11:00 EUA Vendas Pendentes de Moradias jul/12 - 1,0% -1,4%
12:30 Brasil Fluxo Cambial Semanal 24/jul - - USD165M
15:00 EUA Livro Bege - - - -
20:50 Japão Vendas no Varejo jul/12 - -0,1% 0,2%
- Z. do Euro Encontro de A. Merkel (Pres. Alemanha) e M. Monti (PM Itália) - - - -
- Brasil Reunião do Copom (Taxa Selic) - 7.50% 7.50% 8.00%
PINE: cenário preliminar Focus (24/08) Média absurda!
2012.I 0.20% 0.20% 0.20%
2012.II 0.50% 0.60% 1.50%
2012.III 1.30% 1.05% 1.50%
2012.IV 2.00% 1.50% 1.50%
PIB 2012 1.9% 1.73% 2.6%
Carry '13 2.3% 2.1% 2.2%
4
Horário País Indicador Data
Estimativa
PINE
Consenso Anterior
Quinta-feira, 30/08/2012
04:55 Alemanha Taxa de Desemprego ago/12 - 6.8% 6.8%
06:00 Z. do Euro Confiança do Consumidor (Revisão) ago/12 - -24.6 -24.6
06:00 Z. do Euro Confiança na Economia ago/12 - 87.5 87.9
06:00 Itália Leilão de títulos (Bonds/Floating/Zero Coupon) - - - -
08:00 Brasil IGP-M ago/12 1.30% 1.46% 1.34%
09:00 Brasil IPP: Preços ao Produtor (Ind. de Transformação) jul/12 - - 1.13%
09:30 EUA Renda Pessoal jul/12 - 0,3% 0,5%
09:30 EUA Gasto Pessoal jul/12 - 0,5% 0,0%
09:30 EUA Deflator do PCE (Núcleo) jul/12 - 1,7% 1,8%
09:30 EUA Jobless Claims 25/ago - 370 Mil 372 Mil
10:30 Brasil Nota à Imprensa: Operações de Crédito jul/12 - - -
12:00 EUA Sondagem Industrial - Kansas City ago/12 - 0.0 5.0
- Brasil Resultado do Governo Central jul/12 - - BRL1,3B
Sexta-feira, 31/08/2012
03:00 Alemanha Vendas no Varejo jul/12 - 0,1% 2,9%
06:00 Z. do Euro Preços ao Consumidor (Preliminar) ago/12 - 2,5% 2,4%
06:00 Z. do Euro Taxa de Desemprego jul/12 - 11.3% 11.2%
09:00 Brasil PIB (% t/t) 2T12 0,5% 0,5% 0,2%
09:00 Brasil PIB (% a/a) 2T12 0,6% 0,7% 0,8%
10:30 Brasil Nota à Imprensa: Política Fiscal jul/12 - - -
10:45 EUA Chicago PMI ago/12 - 53.5 53.7
10:55 EUA Confiança do Consumidor (Revisão) ago/12 - 73.6 73.6
11:00 EUA Discurso de B. Bernanke (Fed) em Jackson Hole - - - -
11:00 EUA Encomendas Industriais jul/12 - 1,5% -0,5%
15:30 EUA Discurso de C. Lagarde (FMI) em Jackson Hole - - - -
22:00 China Sondagem Industrial PMI ago/12 - 49.1 50.1
Sábado, 01/09/2012
13:25 Z. do Euro Discurso de M. Draghi (BCE) em Jackson Hole - - - -
Domingo, 02/09/2012
22:00 China Sondagem Serviços PMI ago/12 - - 55.6
23:30 China Sondagem Industrial PMI ago/12 - - 49.3
4
Disclaimers
Informações relevantes
1. Estes comentários e recomendações foram elaborados pelo Banco Pine S.A. (“Banco Pine”) Estes comentários e
recomendações possuem caráter informativo, têm como único propósito fornecer informações e não constituem, nem devem
ser interpretados como oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro ou de participação em
qualquer estratégia de negócios específica, qualquer que seja a jurisdição. As informações contidas nestes comentários e
recomendações são consideradas confiáveis na data da divulgação destes comentários e recomendações e foram obtidas a
partir de qualquer das seguintes fontes: (i) fontes indicadas ao lado da informação; (ii) preço de cotação no principal
mercado regulado do valor mobiliário em questão; (iii) fontes públicas confiáveis; (iv) base de dados do Banco Pine. O Banco
Pine não declara ou garante, de forma expressa ou implícita, a integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações.
Estes comentários e recomendações não são declarações completas ou resumos dos valores mobiliários, mercados ou
desenvolvimentos aqui abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas nestes comentários e recomendações
refletem o atual julgamento do analista de investimento responsável pelo conteúdo destes comentários e recomendações na
data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. Da mesma forma, as cotações e
disponibilidades dos instrumentos financeiros são meramente indicativas e sujeitas a alterações sem aviso prévio. O Banco
Pine não está obrigado a atualizar, modificar ou corrigir estes comentários e recomendações, nem informar o leitor sobre tais
alterações.
2. Os analistas de investimento responsáveis pela elaboração destes comentários e recomendações certificam que as opiniões
expressas nestes comentários e recomendações refletem de forma precisa e exclusiva suas visões e opiniões pessoais a
respeito de toda e qualquer empresa analisada ou seus valores mobiliários e foram produzidas de forma independente e
autônoma. Uma vez que as opiniões pessoais dos analistas de investimento podem ser divergentes entre si, o Banco Pine pode
ter publicado ou vir a publicar outros comentários e recomendações que não apresentem uniformidade e/ou apresentem
diferentes conclusões em relação às informações fornecidas nestes comentários e recomendações. Os analistas de
investimento declaram que não mantêm qualquer vínculo com qualquer indivíduo que mantenha relações comerciais de
qualquer natureza com as empresas analisadas nestes comentários e recomendações e que não recebe qualquer remuneração
por serviços prestados, nem mantêm relações comerciais com empresas ou pessoa natural ou jurídica, fundo ou
universalidade de direitos, que represente os interesses das empresas analisadas nestes comentários e recomendações. O
analista de investimento, seu cônjuge ou companheiro não detém, direta ou indiretamente, posições em valores mobiliários
emitidos pelas empresas analisadas nestes comentários e recomendações em sua carteira de investimentos pessoal, não têm
interesse financeiro e não estão pessoalmente envolvidos na aquisição, alienação ou intermediação de tais valores no
mercado. O analista de investimento, seu cônjuge ou companheiro não atua como administrador, diretor ou membro do
conselho consultivo das empresas analisadas nestes comentários e recomendações.
3. A remuneração do analista de investimento é determinada pelos diretores do Banco Pine. Como todos os funcionários do
Banco Pine e suas empresas afiliadas, a remuneração dos analistas de investimento é influenciada pelo resultado geral
desta(s) companhia(s). Sendo assim, a remuneração do analista de investimento pode ser considerada indiretamente
relacionada a estes comentários e recomendações, entretanto o analista de investimento responsável pelo conteúdo destes
comentários e recomendações garante que nenhuma parcela de sua remuneração esteve, está ou estará, direta ou
indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações ou opiniões específicas contidas nestes comentários e
recomendações ou ligada a precificação de quaisquer dos valores mobiliários discutidos nestes comentários e
recomendações.
4. O Banco Pine, suas controladas, seus controladores ou sociedades sob controle comum podem possuir participação
acionária, direta ou indireta, igual ou superior a 5% (cinco por cento) do capital social das empresas analisadas nestes
comentários e recomendações, e podem estar envolvidas na aquisição, alienação ou intermediação de tais valores no
mercado. O Banco Pine, suas controladas, seus controladores ou sociedades sob controle comum declaram que recebem, ou
pretendem receber,remuneração por serviços prestados para as empresas analisadas nestes comentários e recomendações ou
para pessoas a ela ligadas.
5. Os instrumentos financeiros discutidos nestes comentários e recomendações podem não ser adequados para todos os
investidores. Estes comentários e recomendações não levam em consideração os objetivos de investimento, situação
financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira
independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento baseada nas
informações contidas nestes comentários e recomendações. Caso um instrumento financeiro seja expresso em uma moeda
que não a do investidor, uma alteração nas taxas de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade do
instrumento financeiro e o leitor destes comentários e recomendações assume quaisquer riscos de câmbio. A rentabilidade de
instrumentos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode, direta ou indiretamente, aumentar ou
diminuir. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros, e nenhuma declaração ou
garantia, de forma expressa ou implícita, é feita nestes comentários e recomendações em relação a desempenhos futuros. O
Grupo Pine se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da
utilização destes comentários e recomendações ou de seu conteúdo.
6. Estes comentários e recomendações não podem ser reproduzidos ou redistribuídos para qualquer pessoa, no todo ou em
parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito do Banco Pine. Informações adicionais sobre os
instrumentos financeiros discutidos nestes comentários e recomendações estão disponíveis sob consulta.
Certificação de analistas
Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório de análise são certificados de acordo com a regulamentação
brasileira.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Calendário Econômico Pine: Disparidades da inflação
Calendário Econômico Pine: Disparidades da inflaçãoCalendário Econômico Pine: Disparidades da inflação
Calendário Econômico Pine: Disparidades da inflaçãoBanco Pine
 
Acompanhamento Conjuntural - Economia Brasileira - Outubro 2011
Acompanhamento Conjuntural - Economia Brasileira - Outubro 2011Acompanhamento Conjuntural - Economia Brasileira - Outubro 2011
Acompanhamento Conjuntural - Economia Brasileira - Outubro 2011Sistema FIEB
 
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015FGV | Fundação Getulio Vargas
 
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...FGV | Fundação Getulio Vargas
 
FGV / IBRE - O Ambiente Internacional e seus Reflexos no Brasil - Affonso Cel...
FGV / IBRE - O Ambiente Internacional e seus Reflexos no Brasil - Affonso Cel...FGV / IBRE - O Ambiente Internacional e seus Reflexos no Brasil - Affonso Cel...
FGV / IBRE - O Ambiente Internacional e seus Reflexos no Brasil - Affonso Cel...FGV | Fundação Getulio Vargas
 
Síntese da Economia de Conjuntura de Portugal - Dez/09
Síntese da Economia de Conjuntura de Portugal - Dez/09Síntese da Economia de Conjuntura de Portugal - Dez/09
Síntese da Economia de Conjuntura de Portugal - Dez/09Fernando Holanda
 
Calendário Econômico Pine: Inflação em aceleração
Calendário Econômico Pine: Inflação em aceleraçãoCalendário Econômico Pine: Inflação em aceleração
Calendário Econômico Pine: Inflação em aceleraçãoBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Cenas do próximo capítulo
Calendário Econômico Pine: Cenas do próximo capítuloCalendário Econômico Pine: Cenas do próximo capítulo
Calendário Econômico Pine: Cenas do próximo capítuloBanco Pine
 
Apresentação de 2013 - Professora Denise
Apresentação de 2013 - Professora Denise Apresentação de 2013 - Professora Denise
Apresentação de 2013 - Professora Denise cesforma
 
Calendário Econômico Pine: buscando a desinflação em pleno emprego
Calendário Econômico Pine: buscando a desinflação em pleno empregoCalendário Econômico Pine: buscando a desinflação em pleno emprego
Calendário Econômico Pine: buscando a desinflação em pleno empregoBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Inflação – sem alívio ou trégua
Calendário Econômico Pine: Inflação – sem alívio ou tréguaCalendário Econômico Pine: Inflação – sem alívio ou trégua
Calendário Econômico Pine: Inflação – sem alívio ou tréguaBanco Pine
 
Relatório de alocação maio - macro
Relatório de alocação   maio - macroRelatório de alocação   maio - macro
Relatório de alocação maio - macroEugenio Lysei
 
Calendário Econômico Pine: Conjuntura, cenários e dilemas governamentais
Calendário Econômico Pine: Conjuntura, cenários e  dilemas governamentaisCalendário Econômico Pine: Conjuntura, cenários e  dilemas governamentais
Calendário Econômico Pine: Conjuntura, cenários e dilemas governamentaisBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: O pleno emprego e a simetria inflacionária no Brasil
Calendário Econômico Pine: O pleno emprego e a simetria inflacionária no BrasilCalendário Econômico Pine: O pleno emprego e a simetria inflacionária no Brasil
Calendário Econômico Pine: O pleno emprego e a simetria inflacionária no BrasilBanco Pine
 
PINE Agenda Economica - Cenário surpreendente, Selic cadente
PINE Agenda Economica - Cenário surpreendente, Selic cadentePINE Agenda Economica - Cenário surpreendente, Selic cadente
PINE Agenda Economica - Cenário surpreendente, Selic cadente24x7 COMUNICAÇÃO
 
Bdm 12.04.2010
Bdm 12.04.2010Bdm 12.04.2010
Bdm 12.04.2010oabcred
 
Calendário Econômico Pine: Um pouco de tudo
Calendário Econômico Pine: Um pouco de tudoCalendário Econômico Pine: Um pouco de tudo
Calendário Econômico Pine: Um pouco de tudoBanco Pine
 
Pine Flash Note: Ata do Copom – o dono da bola é o dono do jogo
Pine Flash Note: Ata do Copom – o dono da bola é o dono do jogoPine Flash Note: Ata do Copom – o dono da bola é o dono do jogo
Pine Flash Note: Ata do Copom – o dono da bola é o dono do jogoBanco Pine
 

Mais procurados (19)

Calendário Econômico Pine: Disparidades da inflação
Calendário Econômico Pine: Disparidades da inflaçãoCalendário Econômico Pine: Disparidades da inflação
Calendário Econômico Pine: Disparidades da inflação
 
Acompanhamento Conjuntural - Economia Brasileira - Outubro 2011
Acompanhamento Conjuntural - Economia Brasileira - Outubro 2011Acompanhamento Conjuntural - Economia Brasileira - Outubro 2011
Acompanhamento Conjuntural - Economia Brasileira - Outubro 2011
 
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
 
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
 
FGV / IBRE - O Ambiente Internacional e seus Reflexos no Brasil - Affonso Cel...
FGV / IBRE - O Ambiente Internacional e seus Reflexos no Brasil - Affonso Cel...FGV / IBRE - O Ambiente Internacional e seus Reflexos no Brasil - Affonso Cel...
FGV / IBRE - O Ambiente Internacional e seus Reflexos no Brasil - Affonso Cel...
 
Síntese da Economia de Conjuntura de Portugal - Dez/09
Síntese da Economia de Conjuntura de Portugal - Dez/09Síntese da Economia de Conjuntura de Portugal - Dez/09
Síntese da Economia de Conjuntura de Portugal - Dez/09
 
Calendário Econômico Pine: Inflação em aceleração
Calendário Econômico Pine: Inflação em aceleraçãoCalendário Econômico Pine: Inflação em aceleração
Calendário Econômico Pine: Inflação em aceleração
 
Calendário Econômico Pine: Cenas do próximo capítulo
Calendário Econômico Pine: Cenas do próximo capítuloCalendário Econômico Pine: Cenas do próximo capítulo
Calendário Econômico Pine: Cenas do próximo capítulo
 
Apresentação de 2013 - Professora Denise
Apresentação de 2013 - Professora Denise Apresentação de 2013 - Professora Denise
Apresentação de 2013 - Professora Denise
 
Calendário Econômico Pine: buscando a desinflação em pleno emprego
Calendário Econômico Pine: buscando a desinflação em pleno empregoCalendário Econômico Pine: buscando a desinflação em pleno emprego
Calendário Econômico Pine: buscando a desinflação em pleno emprego
 
Calendário Econômico Pine: Inflação – sem alívio ou trégua
Calendário Econômico Pine: Inflação – sem alívio ou tréguaCalendário Econômico Pine: Inflação – sem alívio ou trégua
Calendário Econômico Pine: Inflação – sem alívio ou trégua
 
Informe Conjuntural | 3º Trimestre de 2013
Informe Conjuntural | 3º Trimestre de 2013 Informe Conjuntural | 3º Trimestre de 2013
Informe Conjuntural | 3º Trimestre de 2013
 
Relatório de alocação maio - macro
Relatório de alocação   maio - macroRelatório de alocação   maio - macro
Relatório de alocação maio - macro
 
Calendário Econômico Pine: Conjuntura, cenários e dilemas governamentais
Calendário Econômico Pine: Conjuntura, cenários e  dilemas governamentaisCalendário Econômico Pine: Conjuntura, cenários e  dilemas governamentais
Calendário Econômico Pine: Conjuntura, cenários e dilemas governamentais
 
Calendário Econômico Pine: O pleno emprego e a simetria inflacionária no Brasil
Calendário Econômico Pine: O pleno emprego e a simetria inflacionária no BrasilCalendário Econômico Pine: O pleno emprego e a simetria inflacionária no Brasil
Calendário Econômico Pine: O pleno emprego e a simetria inflacionária no Brasil
 
PINE Agenda Economica - Cenário surpreendente, Selic cadente
PINE Agenda Economica - Cenário surpreendente, Selic cadentePINE Agenda Economica - Cenário surpreendente, Selic cadente
PINE Agenda Economica - Cenário surpreendente, Selic cadente
 
Bdm 12.04.2010
Bdm 12.04.2010Bdm 12.04.2010
Bdm 12.04.2010
 
Calendário Econômico Pine: Um pouco de tudo
Calendário Econômico Pine: Um pouco de tudoCalendário Econômico Pine: Um pouco de tudo
Calendário Econômico Pine: Um pouco de tudo
 
Pine Flash Note: Ata do Copom – o dono da bola é o dono do jogo
Pine Flash Note: Ata do Copom – o dono da bola é o dono do jogoPine Flash Note: Ata do Copom – o dono da bola é o dono do jogo
Pine Flash Note: Ata do Copom – o dono da bola é o dono do jogo
 

Semelhante a Calendário Econômico Pine: COPOM e o cenário prospectivo

Calendário Econômico Pine: Recuperação incipiente
Calendário Econômico Pine: Recuperação incipienteCalendário Econômico Pine: Recuperação incipiente
Calendário Econômico Pine: Recuperação incipienteBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Recuperação parcimoniosa
Calendário Econômico Pine: Recuperação parcimoniosaCalendário Econômico Pine: Recuperação parcimoniosa
Calendário Econômico Pine: Recuperação parcimoniosaBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Decisão do Copom – cenário surpreendente, Selic ca...
Calendário Econômico Pine: Decisão do Copom – cenário surpreendente, Selic ca...Calendário Econômico Pine: Decisão do Copom – cenário surpreendente, Selic ca...
Calendário Econômico Pine: Decisão do Copom – cenário surpreendente, Selic ca...Banco Pine
 
Relatório economia 2011
Relatório economia 2011Relatório economia 2011
Relatório economia 2011hasaverus
 
Calendário Econômico Pine: O fraco mês de setembro
Calendário Econômico Pine: O fraco mês de setembroCalendário Econômico Pine: O fraco mês de setembro
Calendário Econômico Pine: O fraco mês de setembroBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de juros
Calendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de jurosCalendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de juros
Calendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de jurosBanco Pine
 
Retrospectiva Prospectiva: Um futuro não muito brilhante
Retrospectiva Prospectiva: Um futuro não muito brilhanteRetrospectiva Prospectiva: Um futuro não muito brilhante
Retrospectiva Prospectiva: Um futuro não muito brilhanteBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Pressões inflacionárias de curto prazo
Calendário Econômico Pine: Pressões inflacionárias de curto prazoCalendário Econômico Pine: Pressões inflacionárias de curto prazo
Calendário Econômico Pine: Pressões inflacionárias de curto prazoBanco Pine
 
PINE - Menos atividade, menos inflação
PINE -  Menos atividade, menos inflaçãoPINE -  Menos atividade, menos inflação
PINE - Menos atividade, menos inflação24x7 COMUNICAÇÃO
 
Calendário Econômico PINE: Parcimônia em ambiente incerto
Calendário Econômico PINE: Parcimônia em ambiente incertoCalendário Econômico PINE: Parcimônia em ambiente incerto
Calendário Econômico PINE: Parcimônia em ambiente incerto24x7 COMUNICAÇÃO
 
Informe Conjuntural | 1º trimestre de 2014 | Divulgação 11/04/2014
Informe Conjuntural | 1º trimestre de 2014 | Divulgação 11/04/2014Informe Conjuntural | 1º trimestre de 2014 | Divulgação 11/04/2014
Informe Conjuntural | 1º trimestre de 2014 | Divulgação 11/04/2014Confederação Nacional da Indústria
 
Boletim 46 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 46 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 46 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 46 - Grupo de conjuntura econômica da UFESeconomiaufes
 
Calendário Econômico Pine: Conjuntura completa em 5 dias
Calendário Econômico Pine: Conjuntura completa em 5 diasCalendário Econômico Pine: Conjuntura completa em 5 dias
Calendário Econômico Pine: Conjuntura completa em 5 diasBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Melhora (temporária) em junho
Calendário Econômico Pine: Melhora (temporária) em junhoCalendário Econômico Pine: Melhora (temporária) em junho
Calendário Econômico Pine: Melhora (temporária) em junhoBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Novos sinais de desaquecimento
Calendário Econômico Pine: Novos sinais de desaquecimentoCalendário Econômico Pine: Novos sinais de desaquecimento
Calendário Econômico Pine: Novos sinais de desaquecimentoBanco Pine
 
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012ABIGRAF
 
Calendário Econômico Pine: Os bons números de abril
Calendário Econômico Pine: Os bons números de abrilCalendário Econômico Pine: Os bons números de abril
Calendário Econômico Pine: Os bons números de abrilBanco Pine
 

Semelhante a Calendário Econômico Pine: COPOM e o cenário prospectivo (20)

Calendário Econômico Pine: Recuperação incipiente
Calendário Econômico Pine: Recuperação incipienteCalendário Econômico Pine: Recuperação incipiente
Calendário Econômico Pine: Recuperação incipiente
 
Calendário Econômico Pine: Recuperação parcimoniosa
Calendário Econômico Pine: Recuperação parcimoniosaCalendário Econômico Pine: Recuperação parcimoniosa
Calendário Econômico Pine: Recuperação parcimoniosa
 
Calendário Econômico Pine: Decisão do Copom – cenário surpreendente, Selic ca...
Calendário Econômico Pine: Decisão do Copom – cenário surpreendente, Selic ca...Calendário Econômico Pine: Decisão do Copom – cenário surpreendente, Selic ca...
Calendário Econômico Pine: Decisão do Copom – cenário surpreendente, Selic ca...
 
Relatório economia 2011
Relatório economia 2011Relatório economia 2011
Relatório economia 2011
 
Calendário Econômico Pine: O fraco mês de setembro
Calendário Econômico Pine: O fraco mês de setembroCalendário Econômico Pine: O fraco mês de setembro
Calendário Econômico Pine: O fraco mês de setembro
 
Calendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de juros
Calendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de jurosCalendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de juros
Calendário Econômico Pine: Mudanças, repetições e o cenário de juros
 
Retrospectiva Prospectiva: Um futuro não muito brilhante
Retrospectiva Prospectiva: Um futuro não muito brilhanteRetrospectiva Prospectiva: Um futuro não muito brilhante
Retrospectiva Prospectiva: Um futuro não muito brilhante
 
Apresentação Seminário Economia
Apresentação Seminário EconomiaApresentação Seminário Economia
Apresentação Seminário Economia
 
Calendário Econômico Pine: Pressões inflacionárias de curto prazo
Calendário Econômico Pine: Pressões inflacionárias de curto prazoCalendário Econômico Pine: Pressões inflacionárias de curto prazo
Calendário Econômico Pine: Pressões inflacionárias de curto prazo
 
PINE - Menos atividade, menos inflação
PINE -  Menos atividade, menos inflaçãoPINE -  Menos atividade, menos inflação
PINE - Menos atividade, menos inflação
 
Calendário Econômico PINE: Parcimônia em ambiente incerto
Calendário Econômico PINE: Parcimônia em ambiente incertoCalendário Econômico PINE: Parcimônia em ambiente incerto
Calendário Econômico PINE: Parcimônia em ambiente incerto
 
Informe Conjuntural | 1º trimestre de 2014 | Divulgação 11/04/2014
Informe Conjuntural | 1º trimestre de 2014 | Divulgação 11/04/2014Informe Conjuntural | 1º trimestre de 2014 | Divulgação 11/04/2014
Informe Conjuntural | 1º trimestre de 2014 | Divulgação 11/04/2014
 
Boletim 46 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 46 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 46 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 46 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
 
Calendário Econômico Pine: Conjuntura completa em 5 dias
Calendário Econômico Pine: Conjuntura completa em 5 diasCalendário Econômico Pine: Conjuntura completa em 5 dias
Calendário Econômico Pine: Conjuntura completa em 5 dias
 
Economia brasileira: uma visão macro e setorial
Economia brasileira: uma visão macro e setorialEconomia brasileira: uma visão macro e setorial
Economia brasileira: uma visão macro e setorial
 
Calendário Econômico Pine: Melhora (temporária) em junho
Calendário Econômico Pine: Melhora (temporária) em junhoCalendário Econômico Pine: Melhora (temporária) em junho
Calendário Econômico Pine: Melhora (temporária) em junho
 
Calendário Econômico Pine: Novos sinais de desaquecimento
Calendário Econômico Pine: Novos sinais de desaquecimentoCalendário Econômico Pine: Novos sinais de desaquecimento
Calendário Econômico Pine: Novos sinais de desaquecimento
 
20120601
2012060120120601
20120601
 
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
 
Calendário Econômico Pine: Os bons números de abril
Calendário Econômico Pine: Os bons números de abrilCalendário Econômico Pine: Os bons números de abril
Calendário Econômico Pine: Os bons números de abril
 

Mais de Banco Pine

Graus de Miopia| Comentários Diários de Economia e Negócios
Graus de Miopia| Comentários Diários de Economia e NegóciosGraus de Miopia| Comentários Diários de Economia e Negócios
Graus de Miopia| Comentários Diários de Economia e NegóciosBanco Pine
 
Efeitos Temporários Duradouros | Retrospectiva Prospectiva: Comentários Mensa...
Efeitos Temporários Duradouros | Retrospectiva Prospectiva: Comentários Mensa...Efeitos Temporários Duradouros | Retrospectiva Prospectiva: Comentários Mensa...
Efeitos Temporários Duradouros | Retrospectiva Prospectiva: Comentários Mensa...Banco Pine
 
Indústria Segue Seu (Alto Desvio) Padrão| Comentários Diários de Economia e N...
Indústria Segue Seu (Alto Desvio) Padrão| Comentários Diários de Economia e N...Indústria Segue Seu (Alto Desvio) Padrão| Comentários Diários de Economia e N...
Indústria Segue Seu (Alto Desvio) Padrão| Comentários Diários de Economia e N...Banco Pine
 
Piruetas em Gelo Fino| Comentários Diários de Economia e Negócios
Piruetas em Gelo Fino| Comentários Diários de Economia e NegóciosPiruetas em Gelo Fino| Comentários Diários de Economia e Negócios
Piruetas em Gelo Fino| Comentários Diários de Economia e NegóciosBanco Pine
 
Contradições no Mercado de Crédito | Comentários Diários de Economia e Negócios
Contradições no Mercado de Crédito | Comentários Diários de Economia e NegóciosContradições no Mercado de Crédito | Comentários Diários de Economia e Negócios
Contradições no Mercado de Crédito | Comentários Diários de Economia e NegóciosBanco Pine
 
Balanço de Pagamentos: Tendências Mantidas | Comentários Diários de Economia ...
Balanço de Pagamentos: Tendências Mantidas | Comentários Diários de Economia ...Balanço de Pagamentos: Tendências Mantidas | Comentários Diários de Economia ...
Balanço de Pagamentos: Tendências Mantidas | Comentários Diários de Economia ...Banco Pine
 
Cenário Inflacionário: O Conjuntural e o Estrutural | Comentários Diários de ...
Cenário Inflacionário: O Conjuntural e o Estrutural | Comentários Diários de ...Cenário Inflacionário: O Conjuntural e o Estrutural | Comentários Diários de ...
Cenário Inflacionário: O Conjuntural e o Estrutural | Comentários Diários de ...Banco Pine
 
Atividade Claudicante, Projeções Vacilantes| Comentários Diários de Economia ...
Atividade Claudicante, Projeções Vacilantes| Comentários Diários de Economia ...Atividade Claudicante, Projeções Vacilantes| Comentários Diários de Economia ...
Atividade Claudicante, Projeções Vacilantes| Comentários Diários de Economia ...Banco Pine
 
Retrospectiva Prospectiva: Ajustes e Complicações
Retrospectiva Prospectiva: Ajustes e ComplicaçõesRetrospectiva Prospectiva: Ajustes e Complicações
Retrospectiva Prospectiva: Ajustes e ComplicaçõesBanco Pine
 
Alívio Temporário e o Longo Prazo| Comentários Diários de Economia e Negócios
Alívio Temporário e o Longo Prazo| Comentários Diários de Economia e NegóciosAlívio Temporário e o Longo Prazo| Comentários Diários de Economia e Negócios
Alívio Temporário e o Longo Prazo| Comentários Diários de Economia e NegóciosBanco Pine
 
Pine Flash Note: PIB dos EUA e FOMC – implicações e complicações
Pine Flash Note: PIB dos EUA e FOMC – implicações e complicaçõesPine Flash Note: PIB dos EUA e FOMC – implicações e complicações
Pine Flash Note: PIB dos EUA e FOMC – implicações e complicaçõesBanco Pine
 
Conta Externas: Alívio Transitório| Comentários Diários de Economia e Negócios
Conta Externas: Alívio Transitório| Comentários Diários de Economia e NegóciosConta Externas: Alívio Transitório| Comentários Diários de Economia e Negócios
Conta Externas: Alívio Transitório| Comentários Diários de Economia e NegóciosBanco Pine
 
Pine Flash Note: Fiscal na ponta do lápis
Pine Flash Note: Fiscal na ponta do lápisPine Flash Note: Fiscal na ponta do lápis
Pine Flash Note: Fiscal na ponta do lápisBanco Pine
 
Calendário Econômico Pine: Um mix de conjuntura
Calendário Econômico Pine: Um mix de conjunturaCalendário Econômico Pine: Um mix de conjuntura
Calendário Econômico Pine: Um mix de conjunturaBanco Pine
 
Ata do Copom: Redenção sem Rendição| Comentários Diários de Economia e Negócios
Ata do Copom: Redenção sem Rendição| Comentários Diários de Economia e NegóciosAta do Copom: Redenção sem Rendição| Comentários Diários de Economia e Negócios
Ata do Copom: Redenção sem Rendição| Comentários Diários de Economia e NegóciosBanco Pine
 
Atividade: Erraticidade e Riscos | Comentários Diários de Economia e Negócios
Atividade: Erraticidade e Riscos | Comentários Diários de Economia e NegóciosAtividade: Erraticidade e Riscos | Comentários Diários de Economia e Negócios
Atividade: Erraticidade e Riscos | Comentários Diários de Economia e NegóciosBanco Pine
 
Imobilismo Monetário | Comentários Diários de Economia e Negócios
Imobilismo Monetário | Comentários Diários de Economia e NegóciosImobilismo Monetário | Comentários Diários de Economia e Negócios
Imobilismo Monetário | Comentários Diários de Economia e NegóciosBanco Pine
 
Produção Industrial: Lenta e Irregular | Comentários Diários de Economia e Ne...
Produção Industrial: Lenta e Irregular | Comentários Diários de Economia e Ne...Produção Industrial: Lenta e Irregular | Comentários Diários de Economia e Ne...
Produção Industrial: Lenta e Irregular | Comentários Diários de Economia e Ne...Banco Pine
 
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitasRetrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitasBanco Pine
 
Mac 28 06 2013
Mac 28 06 2013Mac 28 06 2013
Mac 28 06 2013Banco Pine
 

Mais de Banco Pine (20)

Graus de Miopia| Comentários Diários de Economia e Negócios
Graus de Miopia| Comentários Diários de Economia e NegóciosGraus de Miopia| Comentários Diários de Economia e Negócios
Graus de Miopia| Comentários Diários de Economia e Negócios
 
Efeitos Temporários Duradouros | Retrospectiva Prospectiva: Comentários Mensa...
Efeitos Temporários Duradouros | Retrospectiva Prospectiva: Comentários Mensa...Efeitos Temporários Duradouros | Retrospectiva Prospectiva: Comentários Mensa...
Efeitos Temporários Duradouros | Retrospectiva Prospectiva: Comentários Mensa...
 
Indústria Segue Seu (Alto Desvio) Padrão| Comentários Diários de Economia e N...
Indústria Segue Seu (Alto Desvio) Padrão| Comentários Diários de Economia e N...Indústria Segue Seu (Alto Desvio) Padrão| Comentários Diários de Economia e N...
Indústria Segue Seu (Alto Desvio) Padrão| Comentários Diários de Economia e N...
 
Piruetas em Gelo Fino| Comentários Diários de Economia e Negócios
Piruetas em Gelo Fino| Comentários Diários de Economia e NegóciosPiruetas em Gelo Fino| Comentários Diários de Economia e Negócios
Piruetas em Gelo Fino| Comentários Diários de Economia e Negócios
 
Contradições no Mercado de Crédito | Comentários Diários de Economia e Negócios
Contradições no Mercado de Crédito | Comentários Diários de Economia e NegóciosContradições no Mercado de Crédito | Comentários Diários de Economia e Negócios
Contradições no Mercado de Crédito | Comentários Diários de Economia e Negócios
 
Balanço de Pagamentos: Tendências Mantidas | Comentários Diários de Economia ...
Balanço de Pagamentos: Tendências Mantidas | Comentários Diários de Economia ...Balanço de Pagamentos: Tendências Mantidas | Comentários Diários de Economia ...
Balanço de Pagamentos: Tendências Mantidas | Comentários Diários de Economia ...
 
Cenário Inflacionário: O Conjuntural e o Estrutural | Comentários Diários de ...
Cenário Inflacionário: O Conjuntural e o Estrutural | Comentários Diários de ...Cenário Inflacionário: O Conjuntural e o Estrutural | Comentários Diários de ...
Cenário Inflacionário: O Conjuntural e o Estrutural | Comentários Diários de ...
 
Atividade Claudicante, Projeções Vacilantes| Comentários Diários de Economia ...
Atividade Claudicante, Projeções Vacilantes| Comentários Diários de Economia ...Atividade Claudicante, Projeções Vacilantes| Comentários Diários de Economia ...
Atividade Claudicante, Projeções Vacilantes| Comentários Diários de Economia ...
 
Retrospectiva Prospectiva: Ajustes e Complicações
Retrospectiva Prospectiva: Ajustes e ComplicaçõesRetrospectiva Prospectiva: Ajustes e Complicações
Retrospectiva Prospectiva: Ajustes e Complicações
 
Alívio Temporário e o Longo Prazo| Comentários Diários de Economia e Negócios
Alívio Temporário e o Longo Prazo| Comentários Diários de Economia e NegóciosAlívio Temporário e o Longo Prazo| Comentários Diários de Economia e Negócios
Alívio Temporário e o Longo Prazo| Comentários Diários de Economia e Negócios
 
Pine Flash Note: PIB dos EUA e FOMC – implicações e complicações
Pine Flash Note: PIB dos EUA e FOMC – implicações e complicaçõesPine Flash Note: PIB dos EUA e FOMC – implicações e complicações
Pine Flash Note: PIB dos EUA e FOMC – implicações e complicações
 
Conta Externas: Alívio Transitório| Comentários Diários de Economia e Negócios
Conta Externas: Alívio Transitório| Comentários Diários de Economia e NegóciosConta Externas: Alívio Transitório| Comentários Diários de Economia e Negócios
Conta Externas: Alívio Transitório| Comentários Diários de Economia e Negócios
 
Pine Flash Note: Fiscal na ponta do lápis
Pine Flash Note: Fiscal na ponta do lápisPine Flash Note: Fiscal na ponta do lápis
Pine Flash Note: Fiscal na ponta do lápis
 
Calendário Econômico Pine: Um mix de conjuntura
Calendário Econômico Pine: Um mix de conjunturaCalendário Econômico Pine: Um mix de conjuntura
Calendário Econômico Pine: Um mix de conjuntura
 
Ata do Copom: Redenção sem Rendição| Comentários Diários de Economia e Negócios
Ata do Copom: Redenção sem Rendição| Comentários Diários de Economia e NegóciosAta do Copom: Redenção sem Rendição| Comentários Diários de Economia e Negócios
Ata do Copom: Redenção sem Rendição| Comentários Diários de Economia e Negócios
 
Atividade: Erraticidade e Riscos | Comentários Diários de Economia e Negócios
Atividade: Erraticidade e Riscos | Comentários Diários de Economia e NegóciosAtividade: Erraticidade e Riscos | Comentários Diários de Economia e Negócios
Atividade: Erraticidade e Riscos | Comentários Diários de Economia e Negócios
 
Imobilismo Monetário | Comentários Diários de Economia e Negócios
Imobilismo Monetário | Comentários Diários de Economia e NegóciosImobilismo Monetário | Comentários Diários de Economia e Negócios
Imobilismo Monetário | Comentários Diários de Economia e Negócios
 
Produção Industrial: Lenta e Irregular | Comentários Diários de Economia e Ne...
Produção Industrial: Lenta e Irregular | Comentários Diários de Economia e Ne...Produção Industrial: Lenta e Irregular | Comentários Diários de Economia e Ne...
Produção Industrial: Lenta e Irregular | Comentários Diários de Economia e Ne...
 
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitasRetrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
Retrospectiva Prospectiva: Decisões, expectativas e paradas súbitas
 
Mac 28 06 2013
Mac 28 06 2013Mac 28 06 2013
Mac 28 06 2013
 

Calendário Econômico Pine: COPOM e o cenário prospectivo

  • 1. 1 Calendário Econômico Pine: COPOM e o cenário prospectivo 27 de Agosto de 2012 BRASIL Reunião do COPOM - agosto Nesta reunião de agosto, esperamos nova queda de 50 pontos-base da Selic que renovaria a mínima histórica da taxa (de 8,0% para 7,50% ao ano). Além disso, projetamos sua manutenção neste patamar por período extenso, condicionada à perspectiva de baixo crescimento externo e suas consequências sobre a atividade interna e inflação doméstica. Se assim for, esperamos alguma mudança no linguajar adotado pelo colegiado, que reduziria a perspectiva de nova queda desta magnitude no encontro seguinte. Segundo nossas estimativas, ainda que a diferença entre o PIB potencial brasileiro e seu produto efetivo diminua ao longo dos próximo trimestres (com o hiato praticamente zero ao final de 2012), o crescimento real entre 3,5% e 4,0% de 2013 seria insuficiente para trazer constrições inflacionárias relevantes a este COPOM, que abertamente prefere acomodar pressões inflacionárias no contexto de cenário internacional com incerteza elevada e baixo crescimento global. De qualquer forma, nos parece claro que o IPCA de 2013 será maior que em 2012. Nosso entendimento de que seria imprudente levar a Selic para além de 7,5% leva em consideração (i) a perspectiva de redução do superávit primário (abaixo dos 3,1% do PIB utilizados pelo BC em suas projeções) com a desaceleração recente da atividade e, principalmente, com as desonerações tributárias, (ii) a alta dos grãos negociados no mercado internacional em conjunto com a política de manutenção do real em níveis desvalorizados, fatos que já afetam os preços no atacado, (iii) a melhora na percepção de risco internacional comandada pela perspectiva de novas rodadas de compras de títulos tanto pelo Fed quanto pelo BCE (passo importante para a solução da crise europeia no curto prazo). IGP – M – agosto O IGP-M de agosto deverá vir de 1,34% em julho para 1,30% em agosto, desacelerando frente ao IGP-10 (1,59%) e à última prévia do próprio IGP-M (1,38%). De fato, como argumentamos no último Calendário Econômico, nossas estimativas apontam o IGP-10 como o pico da alta mensal recente, com o IGP-DI devendo fechar o mês mais próximo de 1,0%. Preços agrícolas no atacado (% m/m) Fonte: FGV; elaboração: Pine Research -2% -1% 0% 1% 2% 3% 4% 5% 6% 7% jan/12 fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 Modelo Pine IPA Agrícola
  • 2. 2 O comportamento recente vem na esteira de inflações mais elevadas no atacado (com o choque de oferta da soja e de alguns alimentos perecíveis) as quais, contudo, começam a perder força (ver gráfico acima). Diferentemente, os IPCs deverão manter-se em níveis baixos (abaixo de 0,40%) enquanto o INCC perde força após o período de reajustes salariais. Operações de Crédito - julho De modo geral, os dados de junho apontaram melhora qualitativa e manutenção de taxas de expansão robustas nas operações de crédito. Dentro dos R$ 2,167 trilhões de saldo total, equivalente ao patamar de 50,6% da relação crédito total/PIB, vimos a carteira PF crescer 9,0% (a/a deflacionada), enquanto o saldo de crédito PJ elevou-se 11,6%. Na ocasião, classificamos o desaquecimento como positivo para a sua sustentabilidade. Mais expressivo, as novas concessões PF avançaram 0,9% (m/m dessazonalizado), com progresso equivalente na sua média diária. Já as concessões PJ mostraram recuo de 0,8% frente a maio, acompanhada, entretanto, de elevação em sua média diária. Os juros mantiveram a tendência de queda observada desde o começo do ano, originada pelo ciclo de redução da Selic e potencializada pelo comportamento agressivo das instituições públicas. Da mesma forma, a inadimplência apontou a estabilização prevista pelos seus condicionantes. Em conjunto, estes dois pontos explicam a redução dos spreads médios e a continuidade desta tendência que projetamos para o restante do ano. PIB - 2T12 De acordo com os dados do índice de atividade do banco central (IBC-Br), que apontam para uma variação trimestral (ajustada sazonalmente) de apenas 0,4% do PIB no trimestre passado, o crescimento econômico no 2T12 atingiria apenas 0,5% contra o 1T12. Esse resultado corresponde à nossa projeção de 0,6% para a variação anual (dados originais) da produção agregada durante o mesmo período. No âmbito setorial, a principal força que subtrai importantes pontos percentuais de sua variação tri contra tri é a fraca performance da indústria de transformação. A variação trimestral – que surpreendeu positivamente no 1T12 – voltaria para o campo negativo conforme sugere a produção industrial; além disso, a concomitante queda da produção de insumos típico da construção civil no 2T12 em relação ao 1T12 contribuiria para um PIB industrial mais fraco. Do lado positivo estaria a retomada da agropecuária – muito afetada pelos problemas enfrentados pela soja no 1T e revertidos no 2T – da produção do setor extrativo mineral e a manutenção da produção e distribuição de eletricidade, gás e água em níveis robustos. De mesma forma, esperamos desempenho positivo do PIB de serviços, enfraquecido frente ao 1T, no entanto, pelos itens mais sensíveis à demanda (como comércio). De fato, vimos alguma redução da confiança do setor no 2T, sendo serviços, portanto, a principal fonte de risco para a nossa estimativa. Do lado da demanda, o ainda fraco desempenho trimestral do PIB concentrar-se-ia nos investimentos e, em especial, na demanda externa, ambos na esteira das incertezas propagadas pelo cenário global. De fato, segundo dados da FUNCEX, a quantidade exportada teve queda trimestral dessazonalizada de 6,8% (+2,2% no 1T12) enquanto as importações cresceram 2% (-0,7% anteriormente). O ponto de destaque, no entanto, permanece a força do consumo das famílias, que deve acelerar sua alta de 1% para quase 1,5%. Ainda que o desaquecimento do crédito e a elevação da inadimplência inibam números mais expressivos, a força do mercado de trabalho, a redução dos juros e a perspectiva de aceleração da atividade nos próximos trimestres sustentam a principal força motriz da atividade doméstica. Se estivermos corretos, a nossa projeção para o PIB de 2012 permanece em 1,9% com riscos não desprezíveis de reavaliações para baixo. Conforme podemos observar abaixo, estimamos forte retomada ao longo do 2S12, acima da mediana das projeções de
  • 3. 3 mercado. Os primeiros dados de julho e agosto corroboram a visão de aceleração na segunda metade do ano; contudo, sua magnitude ainda é de difícil mensuração. PIB 2012 – PINE x Boletim Focus Fonte: Banco Central; elaboração: Pine Research Marco Antonio Maciel Economista-chefe Banco Pine Marco Antonio Caruso Economista Banco Pine Horário País Indicador Data Estimativa PINE Consenso Anterior Segunda-feira, 27/08/2012 05:00 Alemanha Clima de Negócios ago/12 - 102.7 103.3 06:30 Alemanha Leilão de títulos (Bills) - EUR3,0B - - - - 08:00 Brasil Sondagem da Indústria (NUCI) ago/12 - - 83.7% 08:30 Brasil Boletim Focus 24/jul - - - 10:00 França Leilão de títulos (Bills) - - - - 11:00 Brasil Arrecadação Federal jul/12 - BRL91,0B BRL81,1B 11:30 EUA Sondagem Industrial - Dallas ago/12 - -7.0 -13.2 15:00 Brasil Balança Comercial Semanal 26/ago - - USD574M - Z. do Euro Encontro dos Min. da Economia da França e da Alemanha - - - - Terça-feira, 28/08/2012 03:00 Alemanha Confiança do Consumidor set/12 - 5.8 5.9 05:30 Espanha Leilão de títulos (Bills) - - - - 06:00 Itália Leilão de títulos (Bonds) - - - - 08:00 Z. do Euro Encontro de Rajoy (PM Espanha) e Van Rompuy (Cons. Europeu) - - - - 08:00 Brasil INCC-M ago/12 0.40% 0.35% 0.85% 08:30 Brasil Sondagem de Serviços - - - 121.1 10:00 EUA Case-Shiller: Preços Residenciais jun/12 - 0,30% 0,91% 11:00 EUA Confiança do Consumidor ago/12 - 65.9 65.9 11:00 EUA Sondagem Industrial - Richmond ago/12 - -11.0 -17.0 Quarta-feira, 29/08/2012 06:00 Itália Leilão de títulos (Bills) - EUR 9,0B - - - - 08:00 EUA Pedido de Hipotecas (Semanal) 24/ago - - -7,4% 09:00 Alemanha Preço ao Consumidor (Preliminar) ago/12 - 1,9% 1,7% 09:30 EUA PIB (Revisão) 2T12 1,8% 1,7% 1,5% 11:00 EUA Vendas Pendentes de Moradias jul/12 - 1,0% -1,4% 12:30 Brasil Fluxo Cambial Semanal 24/jul - - USD165M 15:00 EUA Livro Bege - - - - 20:50 Japão Vendas no Varejo jul/12 - -0,1% 0,2% - Z. do Euro Encontro de A. Merkel (Pres. Alemanha) e M. Monti (PM Itália) - - - - - Brasil Reunião do Copom (Taxa Selic) - 7.50% 7.50% 8.00% PINE: cenário preliminar Focus (24/08) Média absurda! 2012.I 0.20% 0.20% 0.20% 2012.II 0.50% 0.60% 1.50% 2012.III 1.30% 1.05% 1.50% 2012.IV 2.00% 1.50% 1.50% PIB 2012 1.9% 1.73% 2.6% Carry '13 2.3% 2.1% 2.2%
  • 4. 4 Horário País Indicador Data Estimativa PINE Consenso Anterior Quinta-feira, 30/08/2012 04:55 Alemanha Taxa de Desemprego ago/12 - 6.8% 6.8% 06:00 Z. do Euro Confiança do Consumidor (Revisão) ago/12 - -24.6 -24.6 06:00 Z. do Euro Confiança na Economia ago/12 - 87.5 87.9 06:00 Itália Leilão de títulos (Bonds/Floating/Zero Coupon) - - - - 08:00 Brasil IGP-M ago/12 1.30% 1.46% 1.34% 09:00 Brasil IPP: Preços ao Produtor (Ind. de Transformação) jul/12 - - 1.13% 09:30 EUA Renda Pessoal jul/12 - 0,3% 0,5% 09:30 EUA Gasto Pessoal jul/12 - 0,5% 0,0% 09:30 EUA Deflator do PCE (Núcleo) jul/12 - 1,7% 1,8% 09:30 EUA Jobless Claims 25/ago - 370 Mil 372 Mil 10:30 Brasil Nota à Imprensa: Operações de Crédito jul/12 - - - 12:00 EUA Sondagem Industrial - Kansas City ago/12 - 0.0 5.0 - Brasil Resultado do Governo Central jul/12 - - BRL1,3B Sexta-feira, 31/08/2012 03:00 Alemanha Vendas no Varejo jul/12 - 0,1% 2,9% 06:00 Z. do Euro Preços ao Consumidor (Preliminar) ago/12 - 2,5% 2,4% 06:00 Z. do Euro Taxa de Desemprego jul/12 - 11.3% 11.2% 09:00 Brasil PIB (% t/t) 2T12 0,5% 0,5% 0,2% 09:00 Brasil PIB (% a/a) 2T12 0,6% 0,7% 0,8% 10:30 Brasil Nota à Imprensa: Política Fiscal jul/12 - - - 10:45 EUA Chicago PMI ago/12 - 53.5 53.7 10:55 EUA Confiança do Consumidor (Revisão) ago/12 - 73.6 73.6 11:00 EUA Discurso de B. Bernanke (Fed) em Jackson Hole - - - - 11:00 EUA Encomendas Industriais jul/12 - 1,5% -0,5% 15:30 EUA Discurso de C. Lagarde (FMI) em Jackson Hole - - - - 22:00 China Sondagem Industrial PMI ago/12 - 49.1 50.1 Sábado, 01/09/2012 13:25 Z. do Euro Discurso de M. Draghi (BCE) em Jackson Hole - - - - Domingo, 02/09/2012 22:00 China Sondagem Serviços PMI ago/12 - - 55.6 23:30 China Sondagem Industrial PMI ago/12 - - 49.3
  • 5. 4 Disclaimers Informações relevantes 1. Estes comentários e recomendações foram elaborados pelo Banco Pine S.A. (“Banco Pine”) Estes comentários e recomendações possuem caráter informativo, têm como único propósito fornecer informações e não constituem, nem devem ser interpretados como oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro ou de participação em qualquer estratégia de negócios específica, qualquer que seja a jurisdição. As informações contidas nestes comentários e recomendações são consideradas confiáveis na data da divulgação destes comentários e recomendações e foram obtidas a partir de qualquer das seguintes fontes: (i) fontes indicadas ao lado da informação; (ii) preço de cotação no principal mercado regulado do valor mobiliário em questão; (iii) fontes públicas confiáveis; (iv) base de dados do Banco Pine. O Banco Pine não declara ou garante, de forma expressa ou implícita, a integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações. Estes comentários e recomendações não são declarações completas ou resumos dos valores mobiliários, mercados ou desenvolvimentos aqui abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas nestes comentários e recomendações refletem o atual julgamento do analista de investimento responsável pelo conteúdo destes comentários e recomendações na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. Da mesma forma, as cotações e disponibilidades dos instrumentos financeiros são meramente indicativas e sujeitas a alterações sem aviso prévio. O Banco Pine não está obrigado a atualizar, modificar ou corrigir estes comentários e recomendações, nem informar o leitor sobre tais alterações. 2. Os analistas de investimento responsáveis pela elaboração destes comentários e recomendações certificam que as opiniões expressas nestes comentários e recomendações refletem de forma precisa e exclusiva suas visões e opiniões pessoais a respeito de toda e qualquer empresa analisada ou seus valores mobiliários e foram produzidas de forma independente e autônoma. Uma vez que as opiniões pessoais dos analistas de investimento podem ser divergentes entre si, o Banco Pine pode ter publicado ou vir a publicar outros comentários e recomendações que não apresentem uniformidade e/ou apresentem diferentes conclusões em relação às informações fornecidas nestes comentários e recomendações. Os analistas de investimento declaram que não mantêm qualquer vínculo com qualquer indivíduo que mantenha relações comerciais de qualquer natureza com as empresas analisadas nestes comentários e recomendações e que não recebe qualquer remuneração por serviços prestados, nem mantêm relações comerciais com empresas ou pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que represente os interesses das empresas analisadas nestes comentários e recomendações. O analista de investimento, seu cônjuge ou companheiro não detém, direta ou indiretamente, posições em valores mobiliários emitidos pelas empresas analisadas nestes comentários e recomendações em sua carteira de investimentos pessoal, não têm interesse financeiro e não estão pessoalmente envolvidos na aquisição, alienação ou intermediação de tais valores no mercado. O analista de investimento, seu cônjuge ou companheiro não atua como administrador, diretor ou membro do conselho consultivo das empresas analisadas nestes comentários e recomendações. 3. A remuneração do analista de investimento é determinada pelos diretores do Banco Pine. Como todos os funcionários do Banco Pine e suas empresas afiliadas, a remuneração dos analistas de investimento é influenciada pelo resultado geral desta(s) companhia(s). Sendo assim, a remuneração do analista de investimento pode ser considerada indiretamente relacionada a estes comentários e recomendações, entretanto o analista de investimento responsável pelo conteúdo destes comentários e recomendações garante que nenhuma parcela de sua remuneração esteve, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações ou opiniões específicas contidas nestes comentários e recomendações ou ligada a precificação de quaisquer dos valores mobiliários discutidos nestes comentários e recomendações. 4. O Banco Pine, suas controladas, seus controladores ou sociedades sob controle comum podem possuir participação acionária, direta ou indireta, igual ou superior a 5% (cinco por cento) do capital social das empresas analisadas nestes comentários e recomendações, e podem estar envolvidas na aquisição, alienação ou intermediação de tais valores no mercado. O Banco Pine, suas controladas, seus controladores ou sociedades sob controle comum declaram que recebem, ou pretendem receber,remuneração por serviços prestados para as empresas analisadas nestes comentários e recomendações ou para pessoas a ela ligadas. 5. Os instrumentos financeiros discutidos nestes comentários e recomendações podem não ser adequados para todos os investidores. Estes comentários e recomendações não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento baseada nas informações contidas nestes comentários e recomendações. Caso um instrumento financeiro seja expresso em uma moeda que não a do investidor, uma alteração nas taxas de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade do instrumento financeiro e o leitor destes comentários e recomendações assume quaisquer riscos de câmbio. A rentabilidade de instrumentos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode, direta ou indiretamente, aumentar ou diminuir. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros, e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita nestes comentários e recomendações em relação a desempenhos futuros. O Grupo Pine se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização destes comentários e recomendações ou de seu conteúdo. 6. Estes comentários e recomendações não podem ser reproduzidos ou redistribuídos para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito do Banco Pine. Informações adicionais sobre os instrumentos financeiros discutidos nestes comentários e recomendações estão disponíveis sob consulta. Certificação de analistas Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório de análise são certificados de acordo com a regulamentação brasileira.