Como fazer uma ótima palestra Ignite Talk - slides

13.020 visualizações

Publicada em

Slides sobre como fazer uma ótima palestra ou apresentação no estilo Ignite Talk. Dicas de Miguel Cavalcanti

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.020
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9.634
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como fazer uma ótima palestra Ignite Talk - slides

  1. 1. Como fazer uma ótimaapresentação no estiloIgnite Talk Como funciona // Dicas e Sugestões Miguel Cavalcanti @mcavalcanti
  2. 2. Inspiraçãoignite.oreilly.com
  3. 3. Uma ótimaoportunidade para vocêmelhorar suas palestras.
  4. 4. Lembrando as regras• 5 minutos• 20 slides que auto-avançam a cada 15 segundos, sem animações• Você não opera o PowerPoint• Informe, mas seja rápido• Se divirta
  5. 5. Minhas Dicas
  6. 6. Não tente adaptar umapalestra “normal” sua, já pronta...
  7. 7. ESCOLHA UM TEMA CENTRAL, ÚNICO,OBJETIVO E ESPECÍFICO.
  8. 8. Fale no máximo de 4-5coisas relacionadas aoseu tema central.
  9. 9. Coloque apenas UMA ideia por slide.
  10. 10. Desafio: não vamos mais falar de UA/haPor Miguel da Rocha Cavalcanti (BeefPoint)postado em 06/06/2011 15 comentáriosParticipei na última semana de maio de um evento em Goiânia realizado pela Exagro para apresentar os dados do benchmarking 2010 de seus clientes. É um levantamento de dados de cada umadas fazendas dentro de um sistema de comparação e ranqueamento. Desde a primeira vez que conheci esse sistema, fiquei muito animado com o potencial de mudança e avanço para a pecuáriade corte brasileira.Falei, lá no início de 2010, ao pessoal da Exagro: esse método de comparação vai mudar como as conversas acontecem. Vai mudar como vocês conversam com os clientes, como os clientesconversam entre si, como os clientes recomendam vocês, como vocês divulgam e atraem novos clientes e até como vocês conversam internamente sobre a empresa, equipe e clientes. E o que vihá duas semanas reforçou essa minha percepção.O benchmarking (sistema de comparação, usando parâmetros iguais em cada fazenda) é uma maneira de tornar vísivel, fácil de ver, perceber e analisar o que não é tão fácil de ver. É muito fácilsaber qual o preço do boi, do bezerro hoje. É muito fácil saber quanto choveu esse mês, esse ano. É relativamente fácil saber quantas UA/ha temos em determinada fazenda.Mas é muito mais difícil saber qual a receita líquida (RL) por ha. E isso é o mais importante. Pouco importa qual a lotação da sua fazenda, se você não tem uma receita líquida alta. O desafio dobenchmarking é mudar a conversa, mudar o discurso, de quem fala do tempo, do preço e da lotação, mas não fala do mais importante: a receita líquida por ha. Na apresentação dos resultados sefalou muito mais de receita líquida do que de qualquer outro indicador. Não coloque muitoVeja no gráfico abaixo, que inclui todas as fazendas clientes da empresa, que entraram na avaliação. Não há correlação nenhuma entre receita líquida (lucro) e preço de venda do gado.Ou seja, uma fazenda que está numa região de preços mais altos não tem maior receita líquida do que outra que está numa região de preços da @ mais baixos. Porque isso ocorre? Primeiro,porque há outros fatores mais determinantes na receita líquida, como eficiência produtiva e comercial. Se você vende seu boi gordo barato, mas é muito eficiente em comprar um bezerro eengordá-lo, isso pouco importa na rentabilidade final do seu negócio.O mesmo ocorre por regiões. Na tabela abaixo, a receita líquida média das regiões é muito parecida. Minha conclusão: para sua fazenda ser lucrativa (alta receita líquida) o mais importante é você texto...produzir bem, de forma eficiente e comprar e vender seus animais numa mesma faixa de preços (ou seja, se tem preço de venda baixo, tem que pagar barato na compra também).Ficou claro, ao ver os resultados das melhores fazendas, que a excelência não era apenas técnica, mas também comercial. Os melhores resultados de RL são de fazendas que são eficientes naprodução e competentes na compra e venda de animais.E vão além disso: a decisão do momento de comprar e vender animais é inter-relacionada com a parte técnica e comercial. Não adianta esperar mais alguns dias/semanas para vender o gado,visando uma valorização do preço, se a fazenda não vai suportar essa carga animal. O mesmo é verdade na compra. Impressionante como essas melhores fazendas orquestram com maestria olado técnico e comercial.Outro ponto mais interessante é que as fazendas mais produtivas (@/ha ano) não foram as mais lucrativas. Mais importante do que se maximizar a produção por ha, é maximizar a receita líquida.Interessante notar inclusive que a correlação entre arrobas produzidas por animal com receita líquida por ha foi um pouco maior do que a correlação de arrobas produzidas por ha com receitalíquida por ha.Analisando todos esses números, gostaria de se estimular um desafio para a pecuária de corte. Que não mais falássemos de carga animal medida em UA/ha, que apenas mede estoque e nãomede produção. Será muito mais produtivo se falarmos em arrobas produzidas por ha. Faz muito mais sentido se nosso plano não é ter um grande rebanho, mas uma grande produção.E o passo além, é falar de RL por ha, e não mais produção. A Fazenda Nova Zelândia, campeã em RL em 2010 entre os clientes da Exagro, não é a que mais produz por ha, mas que é maiseficiente em transformar custeio em produção. Tem um baixo custeio e uma alta produção. Não faz muito com muito. Faz muito com pouco. É muito produtiva, com baixo custo. Um exemplo paraanalisarmos, estudarmos e entendermos.Veja a tabela abaixo. A fazenda tem uma produção de arrobas por ha acima da média, com um custeio muito abaixo da média (quase a metade).A pecuária lucrativa passa por entendermos o que é mais importante e focarmos nisso, deixando de dar atenção a outras métricas, que talvez sejam mais fáceis de medir, mas são poucoimportantes para o resultado final. Para se chegar a uma elevada receita líquida precisamos medir e aprimorar a produção de @ por ha e por animal, sem aumentar muito o custeio. A fazendaNova Zelândia, é um exemplo, que não precisamos copiar, mas precisamos entender, analisar e usar como inspiração.
  11. 11. Imagens falam muito mais
  12. 12. Relembrando as regras5 minutos Você pode repetir um20 slides que auto-avançam a cada 15 segundos, semanimações slide eno PowerPoint mais 15Você não opera ganhar segundosInforme, mas seja rápidoSe divirta
  13. 13. Treine,Treine,Treine...
  14. 14. Se Divirta :-)
  15. 15. Passe sua mensagem.Pense em como você será lembrado.
  16. 16. Se lembrarem de apenas um slide daqui uma semana, sua palestra foi um sucesso.
  17. 17. Uma ótimaoportunidade para vocêmelhorar suaspalestras.
  18. 18. APROVEITE, BOA SORTE! VAI SER DIVERTIDO :-)
  19. 19. Happy-hour BeefPoint do Mercado do Boi Um encontro para você conversar, aprender e se divertir. Durante a Feicorte, São Paulo, SP, dia 17/06, sexta, 15-18hs.Uma série de mini-palestras (5min) sobre mercado pecuário.
  20. 20. BeefPoint hoje• 1.600.000 páginas vistas por mês• 75.000 assinantes da newsletter semanal• Acessos de mais de 100 países• Alta credibilidade e reputação no mercado• Podemos (e queremos) fazer mais para a pecuária de corte nacional

×