P á g i n a  | 1                   ECONOMIA DE SÃO LOURENÇO DO SULAndriel B. Lüdtke, Cristian G. Lüdtke ,Everton L. Wolter...
P á g i n a  | 2classificado como temperado úmido (Cfa), pendendo ao subtipo subtropical do tipomesotérmico, com verões qu...
P á g i n a  | 3das águas, desmatamento, inclusive aquelas áreas protegidas pela legislação comoencostas de morros, matas ...
P á g i n a  | 4Aspectos Econômicos do Município de São Lourenço do Sul           É indispensável analisar inicialmente o ...
P á g i n a  | 5                           AGRICULTURA E PECUÁRIA        O nosso município apresenta uma agricultura diver...
P á g i n a  | 6reflorestamento).        O município de São Lourenço do Sul detém uma das maiores bacias leiteirasdo Rio G...
P á g i n a  | 7dúzias/ano.                  INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE SÃO LOURENÇO DO SUL        Com relação às indústrias,...
P á g i n a  | 8          Hobuss, Transportadora Lüdtke, Transportadora Shuber, etc.        Postos de combustíveis – Coqu...
P á g i n a  | 9ATLAS ECONÔMICO DO RS. Banco de dados. Disponível:<http://www.scp.rs.goc.br> Acesso em 27 out. 04.BANDEIRA...
P á g i n a  | 10Conzaga - Porto Alegre : Mercado Aberto , 1980.PESAVENTO, S. J. História do Rio Grande do Sul. 4ª ed. - P...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ecomonia são lourenço do sul

3.247 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
117
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ecomonia são lourenço do sul

  1. 1. P á g i n a  | 1 ECONOMIA DE SÃO LOURENÇO DO SULAndriel B. Lüdtke, Cristian G. Lüdtke ,Everton L. Wolter, Fabiano Priebe, Felipe Kern, Jardel Wolter, Kristofer Timm, Lilian G. Strelow, Otto K.Júnior, Sabrina Timm, Venícius Hellwig1. Roni Hilsinger2.Localização Geográfica e Caracterização do Município de São Lourenço do Sul O município de São Lourenço do Sul está localizado junto à Laguna dosPatos entre as latitudes 30º5852 e 31º3105S e entre as longitudes 51º4447 e52º2732O, apresenta cotas altimétricas médias de 25 metros na várzea, junto àLaguna, e 150 metros na área colonial, onde próximo à divisa com o município deCanguçu nas cabeceiras dos arroios Inhuquira e Maenduava (também chamado deArroio Grande) encontramos o ponto mais elevado, com aproximadamente 300metros de altitude. O município é drenado por uma vasta rede hidrográfica que deságua naLaguna dos Patos. Entre os principais rios e arroios está o rio Camaquã que faz adivisa do município com Cristal e Camaquã, o arroio São Lourenço que fornece águapotável à cidade, o arroio Grande que faz a divisa com o município de Turuçu ePelotas, o arroio Sapato que faz a divisa com o município de Canguçu, o arroioEvaristo, o maior do município e tem as suas nascentes no município. Segundo estudo elaborado pela EMATER em conjunto com a municipalidadeem 1995, contatou que na época existia no município, em termos de coberturavegetal 12,12 % da cobertura vegetal original, sendo que 8% (16.424 hectares) sãode espécies nativas, 4,12 % (8.458 hectares) de essências exóticas. Essa ocupação da cobertura vegetal é superior àquela que existia nadécada de 1950 quando as áreas de matas naturais cobriam 14.362 hectares e asmatas reflorestadas cobriam 1.500 hectares. O clima é o ambiente atmosférico constituído pela série de estados daatmosfera acima de um lugar em sua sucessão habitual. O clima do município é1 Alunos do 9º Ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Martinho Lutero – São Lourenço do Sul/RS.2 Professor Mestre em Geografia, docente e orientador do trabalho empírico sobre a economia de São Lourenço do Sul, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Martinho Lutero – São Lourenço do Sul/RS.
  2. 2. P á g i n a  | 2classificado como temperado úmido (Cfa), pendendo ao subtipo subtropical do tipomesotérmico, com verões quentes, constantemente úmidos com temperaturasmédias, no mês mais quente superior a 22ºC e a anual, inferior a 18ºC. Asprecipitações oscilam entre 1.300 a 1.400mm em parte do município. Em algumasáreas, a quantidade de chuvas se estabelece entre 1.600 a 1.800 mm anuais, bemdistribuídos ao longo das estações.Figura 1 Mapa de São Lourenço do Sul (RS)Fonte: Agenda 21/Plano Diretor de São Lourenço do Sul In: www.ag21pddis.cjb.net Quanto ao uso agrícola, 70% das terras do município de São Lourenço doSul são próprias para cultivos anuais, 29% para pastagens ou cultivos perenes e 1%sem uso agrícola. O município de São Lourenço do Sul possui uma área de solosagricultáveis de 164.212 hectares. Os principais problemas ambientais se referem à erosão dos solos, poluição
  3. 3. P á g i n a  | 3das águas, desmatamento, inclusive aquelas áreas protegidas pela legislação comoencostas de morros, matas ciliares que protegem nascentes e cursos dágua.Também se observa com potencial agravo ao ambiente a utilização de agrotóxicos. Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), omunicípio de São Lourenço do Sul, segundo a Revisão 2004; tinha 44.935habitantes, o que representa 0,42% da população gaúcha, que era de 10.726.063habitantes. Em 2000 (Censo IBGE), a maioria da população lourenciana era urbana,com 23.463 habitantes (53,70%) contra 20.228 habitantes (46,30%) no meio rural. Apirâmide etária da população de São Lourenço do Sul (FEE) demonstra que em2002, 50,19% da população lourenciana era do sexo masculino e 49,81% do sexofeminino. Segundo a FEE, o município de São Lourenço do Sul apresentava em 2004uma população de 44.958 habitantes (FEE). Cerca de 41% residiam no meio rural e59% no meio urbano. Também se constata que o município de São Lourenço do Sulvem sofrendo êxodo rural, ou seja, vem perdendo população rural e aumentando apopulação urbana. Enquanto a população rural encolheu 5,9%, a população urbanateve um crescimento de 8,97%. A distribuição geográfica da população de São Lourenço do Sul no territórionão é homogênea. Em 2000, cerca de 20.228 habitantes (46,30%) moravam nomeio rural numa área de 2.022,23 Km2 o que representa 98.97% do território,enquanto que 23.463 habitantes (53,70%) moravam em 13,9 Km2, o que representa0,67% do território referente à área urbana. A densidade demográfica geral do município de São Lourenço do Sul em2000 era de 21,45 habitantes por km2. A densidade demográfica rural no mesmoperíodo era de 10,0 habitantes por km2, enquanto que a densidade demográficaurbana no mesmo período era de 1.687,98 habitantes por Km2. A população lourenciana é predominantemente branca. Conforme dados doIBGE (2000) 91% da população são brancos, 5% são pretos, 3% são pardos e 1% éconstituída por amarelos, indígenas e outras etnias. As duas religiões predominantessão a católica (47%) e a evangélica (49%), com uma pequena vantagem para asegunda - principalmente luteranos - devido à colonização alemã. As demaisreligiões (Testemunhas de Jeová, Espírita, Umbanda, Igreja de Jesus) representammenos 2% e as pessoas sem religião ou que não informaram a sua religiãorepresentavam 2%.
  4. 4. P á g i n a  | 4Aspectos Econômicos do Município de São Lourenço do Sul É indispensável analisar inicialmente o processo histórico de formação domunicípio de São Lourenço do Sul bem como a estrutura fundiária paracompreender a evolução econômica do município. A economia do município de São Lourenço é baseada principalmente naagropecuária (onde a agropecuária colonial ou agricultura familiar é expressiva) e nsetor de serviços (comércio, turismo de verão) e uma pequena participação daindústria. A indústria encontrada no município é principalmente a agroindustrial,ligada à transformação e beneficiamento da produção do setor primário eextrativismo (leite, pescados, cereais, máquinas e implementos, etc.). O setoragropecuário de São Lourenço do Sul responde por 46% da arrecadação, a indústria20% comércio, 20% e as prestações de serviço 12% aproximadamente. (dadosobtidos junto a EMATER – São Lourenço do Sul). Em São Lourenço do Sul existiam em 2006 existiam 4.361 propriedades queocupavam aproximadamente 165 mil hectares, ocupavam profissionalmente 14.267pessoas. Segundo dados do Censo Agropecuário de 2006, das 4.361 propriedadesexistentes no município, 3.938 propriedades eram do segmento familiar, o querepresenta uma proporção de 90%. Essas propriedades ocupavam 57,9% da áreaagrícola do município. Uma média de 24,96 hectares nas propriedades familiares e473 hectares nas demais propriedades rurais. No Rio Grande do Sul a agriculturafamiliar representa 91,8% das propriedades que ocupam 40,9% da área agrícola,numa média de 22 hectares por propriedade familiar. Utilização das terras dos estabelecimentos agropecuários em 31.12, segundo as Unidades da Federação, mesorregiões, microrregiões e municípios - 2006 Unidades da Utilização das terras dos estabelecimentos agropecuários em 31.12 Federação, Total de Área Lavouras (1) Pastagens (2) Matas e florestas (3) mesorregiões, estabele- total Estabele- Área Estabele- Área Estabele- Área microrregiões cimentos (ha) cimentos (ha) cimentos (ha) cimentos (ha) e municípiosSão Lourenço do Sul 4 361 165 056 4 745 63 315 3 675 61 178 3 532 28 704Rio Grande do Sul 442 564 19 707 572 497 295 7 238 843 297 827 8 955 229 274 774 2 676 805Fonte: IBGE/Censo Agropecuário 2006 Quanto ao aspecto produtivo, sete culturas respondem por mais de 98% daárea plantada e do valor da produção agrícola municipal no período de 1996 a 2004.São elas: arroz, fumo, milho, feijão preto, cebola, batata-inglesa e soja.
  5. 5. P á g i n a  | 5 AGRICULTURA E PECUÁRIA O nosso município apresenta uma agricultura diversificada, destacando asculturas de milho, arroz, fumo, soja, batata, feijão e cebola e a sua respectivaprodução, conforme obtido dos dados do Censo Agropecuário de 2006. AGRICULTURA – PRNCIPAIS CULTURAS E QUANTIDADE PRODUZIDA PRODUTO QUANTIDADE (ton.) Arroz em casca 9.447.257 Batata Inglesa 1.081.329 Cebola 675.721 Feijão Preto em grão 692.537 Fumo em folha seca 1.109.036 Milho em grão 42.281.800 Soja em grão 40.712.683 FONTE: IBGE No século passado São Lourenço do Sul foi o maior produtor nacional debatata-inglesa. No ano de 1919, a exportação no lourenciana de batata inglesa foi de4.000 toneladas. Em 1931 a produção atingiu a soma de 21.600 toneladas.Atualmente o município se mantém apenas como maior produtor gaúcho de batata-inglesa. Além disso, o município de São Lourenço do Sul aparece em destaque nocenário estadual como o 1º produtor de amendoim; 5º produtor de batata-doce; 5ºprodutor de cebola, 4º produtor de milho. Na década de 1970 e 1980, devido o processo de modernização, o fumoentrou na pauta de produção dos agricultores lourencianos. O tabaco não foicultivado em São Lourenço nos primórdios de sua colonização devido ao fato de queos colonos pomeranos e alemães não tinham conhecimento do manuseio de sualavoura, porque na Pomerânia e na Renânia essa cultura praticamente não existia. Dentro do estado do Rio Grande do Sul o município de São Lourenço do Sulse destaca como um dos municípios com maior número de estabelecimentos,produção e área ocupada com a cultura. Além de São Lourenço do sul destacam-seos municípios do Vale do Rio Pardo (Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Vera Cruz)e no Sul do Rio Grande do Sul (Canguçu, Camaquã, Dom Feliciano). PECUÁRIA A pecuária no município vem cedendo lugar a agricultura. O rebanho maisexpressivo é de bovinos, seguindo-se de ovinos, suínos e eqüinos. A agropecuáriaocupa 83,17% da área rural, sendo que as lavouras ocupam 38,35% as pastagens,37,06% e áreas de matas e florestas, 17,39% (incluídas áreas de floresta nativa e
  6. 6. P á g i n a  | 6reflorestamento). O município de São Lourenço do Sul detém uma das maiores bacias leiteirasdo Rio Grande do Sul. Em 2006 essa atividade econômica estava presente em2.202 propriedades e produziam anualmente cerca de 29 milhões de litros de leite. Ao se observar o dado histórico dessa atividade constata-se que aprodutividade cresceu significativamente, embora o número de animais tenha semantido estável. Em 1975 a média era de 2,82 litros/vaca/dia. Nesse ano a produçãoatingiu 8.761 (mil) litros e um plantel de 8.514 animais. SÃO LOURENÇO DO SUL – PRINCIPAIS REBANHOS/2006 Rebanho Quantidade Bovino 86.088 Equino 10.185 Bubalino 122 Asinino 76 Muar 75 Suíno 21.942 Caprino 823 Ovino 6.787 Aves 355.827 Coelhos 480 FONTE: IBGE Em 1995 ano de criação do PRONAF a média já estava em 5,64 litros/vaca/dia, uma produção de 20.600 (mil) litros e um plantel de 10.000 animais. Nos doisanos seguintes a produção continuou crescendo influenciada pelo aumento doplantel e melhoramento genético, na elevação da produtividade que em 1997chegou a 5,77 litros/vaca/dia, produção de 26.533 (mil) litros e um plantel de 12.602animais. Figura 2 Gráfico do Desempenho da Produtividade Leiteira Fonte: IBGE/Produção Pecuária Municipal Da mesma forma merece destaque a produção de lã que em 2006 envolvia124 propriedades cuja produção alcançava 19 mil quilos de lã/ano e a produção deovos de galinha que envolvia 2.588 propriedades e cuja produção alcançava 443 mil
  7. 7. P á g i n a  | 7dúzias/ano. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE SÃO LOURENÇO DO SUL Com relação às indústrias, o município comporta uma pequena quantidade,predominantemente de pequeno porte como, a pesqueira, a de beneficiamento dearroz, de café, laticínios, curtumes, olarias, etc. As principais indústrias de São Lourenço do Sul:  Köhler - Implementos agrícolas  Coopar (Pomerano) – Laticínios e feijão  Japesca – Pescados  Indústria e comércio Líder – Arroz  BRF (Perdigão) – Laticínios  ADB Alimentos – Arroz  Federnn Granitos e Marmores – Pedras ornamentais  Linpeter Granitos e Marmores – Pedras ornamentais  Café Porepp – Café  Cerealista Kunde – Feijão  Gotta - refrigerantes e aguardente  Frigorífico Coqueiro – carnes e derivados  Frigorífico Espinílio - carnes e derivado  Fábrica de Canos Morales - equipamentos para estufas de fumo. O comércio em São Lourenço do Sul é relativamente bem desenvolvido(levando em conta o porte da cidade), possuindo vários estabelecimentoscomerciais como restaurantes, supermercados (Jepsen e Guanabara), lojas,revendas de veículos, hotéis, postos de combustíveis, farmácias, padarias,açougues, etc. Oferecendo assim inúmeros empregos e variedades demercadorias. O município conta também com diversas agências bancarias e algumasempresas prestadoras de serviços. O setor de serviços também dispõe de uma redeque inclui:  Bancos: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Cresol, Caixa Econômica Federal, Crehnor, Santander, Sicredi.  Transportadoras (passageiros e cargas): Pérola do Sul, Expresso
  8. 8. P á g i n a  | 8 Hobuss, Transportadora Lüdtke, Transportadora Shuber, etc.  Postos de combustíveis – Coqueiro, Klasen , Sinaleira, Renascer, Coopar, etc.Bibliografia Consultada
  9. 9. P á g i n a  | 9ATLAS ECONÔMICO DO RS. Banco de dados. Disponível:<http://www.scp.rs.goc.br> Acesso em 27 out. 04.BANDEIRA, Pedro Silveira. As Raízes históricas do declínio da Região Sul. In:ALONSO, José Antonio Fialho. Crescimento econômico da região sul do RioGrande do Sul: causas e perspectivas. / José Antonio Fialho Alonso; MariaDominguez Benetti, Pedro Silveira. Porto Alegre: Fundação de Economia eEstatística Siegfried Emanuel Heuser, 1994.COARACY, Vivaldo. A Colônia de São Lourenço e seu Fundador JacobRheigantz. São Paulo: Oficinas Gráficas Saraiva, 1957.COSTA, Jaime Scholl [Et. Alli]. São Lourenço , 100 anos (1884 – 1984) . Ediçãoespecial do centenário do município, 1984.CUNHA , N. G. da. Caracterização dos solos de São Lourenço do Sul - RS .Pelotas , RS: EMBRAPA - CPACT , 1994.DEMO. Pedro. Introdução à metodologia da ciência. 2ed. São Paulo: Atlas, 1985.P.1.EMATER; SEC. MUN. DE DESENVOLVIMENTO RURAL DE SÃO LOURENÇO DOSUL - RS. Plano Municipal de Desenvolvimento Rural – 1995-1996. – SãoLourenço do Sul: 1995.FACHEL, José Plínio Guimarrães. As violências contra os alemães e seusdescendentes, durante a Segunda Guerra Mundial, em Pelotas e São Lourençodo Sul. Pelotas: ed. UFPEL, 2002. 261p.FEE. (Fundação de Economia e Estatística do RS). Disponível:<http://www.fee.gov.br> Acesso em 27 out. 04.HILSINGER, Roni; SIMON, Adriano Luís Heck; ALVES, Ana Maria Bertinetti; NOAL,Rosa Elena. Caracterização Espacial da Microbacia Hidrográfica do Arroio dasPedras no Município de São Lourenço do Sul - RS. In: VI Congresso Brasileiro deGeógrafos: 70 Anos da AGB: As Transformações do espaço e a Geografia no SéculoXXI. Goiânia, 2004. (CD ROOM do Evento)HILSINGER, Roni. Planejamento Rural e Bacias Hidrográficas: a bacia do ArroioEvaristo no Município de São Lourenço do Sul – RS. Pelotas: Biblioteca deCiências Sociais/UFPEL, 2004.HILSINGER, Roni. Os Efeitos do PRONAF do Setor Primário de São Lourençodo Sul – RS, 1996/2006. Porto Alegre: POSGEA/UFRGS, 2007. (Dissertação deMestrado, disponível na internet).IBGE. (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Disponível:<http://www.ibge.gov.br > Acesso em 01/09/2005.LANDO , A. M. (org) , DACANAL , J. H. e CONZAGA , S. RS: Imigração eColonização, (nº 1)/Aldair Marli Lando [et. Al] org. , José Dacanal e Sergius
  10. 10. P á g i n a  | 10Conzaga - Porto Alegre : Mercado Aberto , 1980.PESAVENTO, S. J. História do Rio Grande do Sul. 4ª ed. - Porto Alegre: MercadoAberto, 1985.SALAMONI, Giancarla, ACEVEDO, Hilda C. & ESTRELA, Lígia C. (Coordenadoras)Et alli. Valores Culturais da Família de Origem Pomerana no Rio Grande do Sul -Pelotas e São Lourenço do Sul. Pelotas: EdUFPel, 1996.SALAMONI, Giancarla. Produção Familiar: possibilidades e restrições para odesenvolvimento sustentável. O exemplo de Santa Silvana - Pelotas - RS. RioClaro: 2000. (Tese de doutorado) - Universidade Estadual de São Paulo - Rio Claro.STENZEL, Pamphilio Friedo. (Jornal Voz do Sul: Órgão dos Interesses Locais)Edição Especial do Centenário da Colonização Alemã em São Lourenço do Sul.- São Lourenço do Sul: Oficinas Gráficas EDDA, 1958. (10/02/1958).VIEIRA , S. V. , PEREIRA , O. F. e TONI, J.S. de. A evolução urbana de Pelotas:um estudo Metodológico. In: História em revista. - Pelotas: UFPel , 1997.

×