SlideShare uma empresa Scribd logo
Bacias Hidrográficas do Brasil

Janiere Mendonça
2ª série
Bacias hidrograficas- brasileiras
A Amazônia é conhecida mundialmente por sua disponibilidade hídrica e pela
quantidade de ecossistemas.


Abriga uma diversidade de espécies vegetais e animais: 1,5 milhão de espécies
vegetais catalogadas; três mil espécies de peixes; 950 tipos de pássaros; e ainda
insetos, répteis, anfíbios e mamíferos.

A bacia hidrográfica do rio Amazonas é constituída pela mais extensa rede
hidrográfica do globo terrestre, ocupando uma área total da ordem de 6.110.000 km²,
desde suas nascentes nos Andes Peruanos até sua foz no oceano Atlântico (na região
norte do Brasil).


Esta bacia continental se estende sobre vários países da América do Sul: Brasil
(63%), Peru (17%), Bolívia (11%), Colômbia (5,8%), Equador (2,2%), Venezuela
(0,7%) e Guiana (0,2%).


Em termos de recursos hídricos, a contribuição média da bacia hidrográfica do rio
Amazonas, em território brasileiro, é da ordem de 133.000 m³/s (73% do total do
País).

Bacias hidrograficas- brasileiras
Bacias hidrograficas- brasileiras
A Região Hidrográfica do Tocantins-Araguaia apresenta grande potencialidade
para a agricultura irrigada, especialmente para o cultivo de frutíferas, de arroz e
outros grãos (milho e soja).


Atualmente, a necessidade de uso de água para irrigação corresponde a 66% da
demanda total da região e se concentra na sub-bacia do Araguaia devido ao cultivo
de arroz por inundação. A área irrigável (por inundação e outros métodos) é
estimada em 107.235 hectares.


A Região Hidrográfica do Tocantins-Araguaia possui uma área de 967.059 km²
(11% do território nacional) e abrange os estados de Goiás (26,8%), Tocantins
(34,2%), Pará (20,8%), Maranhão (3,8%), Mato Grosso (14,3%) e o Distrito Federal
(0,1%). Grande parte situa-se na Região Centro-Oeste, desde as nascentes dos rios
Araguaia e Tocantins até a sua confluência, e daí, para jusante, adentra na Região
Norte até a sua foz.

Cerca de 7,9 milhões de
pessoas vivem na região
hidrográfica
(4,7%
da
população nacional), sendo
72% em áreas urbanas. A
densidade demográfica é de
8,1 hab./km², bem menor que
a densidade demográfica do
país (19,8 hab./km²).


PROBLEMAS
Na Região Hidrográfica do Tocantins-Araguaia estão presentes os biomas
Floresta Amazônica, ao norte e noroeste, e Cerrado nas demais áreas. O
desmatamento da região se intensificou a partir da década de 70, com a construção
da rodovia Belém-Brasília, da hidrelétrica de Tucuruí e da expansão das atividades
agropecuárias e de mineração. Atualmente, o desmatamento se deve
principalmente à atividade de indústrias madeireiras nos estados do Pará e
Maranhão.

Bacias hidrograficas- brasileiras
Depois da bacia do rio São Francisco, a Região Hidrográfica do Parnaíba é
hidrologicamente a segunda mais importante da Região Nordeste. Sua região
hidrográfica é a mais extensa dentre as 25 bacias da Vertente Nordeste e abrange o
Estado do Piauí e parte dos Estados do Maranhão e do Ceará. A região, no entanto,
apresenta grandes diferenças inter-regionais tanto em termos de desenvolvimento
econômico e social quanto em relação à disponibilidade hídrica.


A região ocupa uma área de 344.112 km², o equivalente a 3,9% do território
nacional, e drena a quase totalidade do estado do Piauí (99%) e parte do Maranhão
(19%) e Ceará (10%). O rio Parnaíba possui 1.400 quilômetros de extensão e a maioria
dos afluentes localizados à jusante de Teresina são perenes e supridos por águas
pluviais e subterrâneas.

Bacias hidrograficas- brasileiras
A Região Hidrográfica Atlântico Nordeste Oriental tem uma importância singular
em relação à ocupação urbana ao contemplar cinco importantes capitais do
Nordeste, regiões metropolitanas, dezenas de grandes núcleos urbanos e um parque
industrial significativo. Nesse cenário, destaca-se o fato de a região abranger mais de
uma dezena de pequenas bacias costeiras, caracterizadas pela pequena extensão e
vazão de seus corpos d'água.


As pessoas habitam as capitais e regiões metropolitanas de Recife, Fortaleza,
Maceió, Natal e João Pessoa, além de grandes cidades como Caruaru, Mossoró e
Campina Grande, entre outras.


PROBLEMAS
A região contempla fragmentos dos Biomas Floresta Atlântica, Caatinga, pequena
área de Cerrados, e Biomas Costeiros e Insulares. É nesta bacia hidrográfica que se
observa uma das maiores evoluções da ação antrópica sobre a vegetação nativa - a
caatinga foi devastada pela pecuária que invadiu os sertões; a Zona da Mata foi
desmatada para a implantação da cultura canavieira. Ainda hoje, o extrativismo
vegetal, principalmente para exploração do potencial madeireiro, representa uma das
atividades de maior impacto sobre o meio ambiente.

Bacias hidrograficas- brasileiras
A Região Hidrográfica do Paraná, com 32% da população nacional, apresenta o
maior desenvolvimento econômico do País. Com uma área de 879.860 Km², a região
abrange os estados de São Paulo (25% da região), Paraná (21%), Mato Grosso do Sul
(20%), Minas Gerais (18%), Goiás (14%), Santa Catarina (1,5%) e Distrito Federal
(0,5%).


Cerca de 54,6 milhões de pessoas vivem na região (32% da população do País),
sendo 90% em áreas urbanas. A região possui a cidade mais populosa da América do
Sul, São Paulo, com 10,5 milhões de habitantes.


O crescimento de grandes centros urbanos, como São Paulo, Curitiba e Campinas,
em rios de cabeceira, tem gerado uma grande pressão sobre os recursos hídricos.
Isso ocorre porque, ao mesmo tempo em que aumentam as demandas, diminui a
disponibilidade de água devido à contaminação por efluentes domésticos, industriais
e drenagem urbana, além do desmatamento.

Bacias hidrograficas- brasileiras
A Região Hidrográfica do Paraguai inclui uma das maiores extensões úmidas
contínuas do planeta, o Pantanal.


O rio Paraguai nasce em território brasileiro e sua região hidrográfica abrange uma
área de 1.095.000 km², sendo 33% no Brasil e o restante na Argentina, Bolívia e
Paraguai. Cerca de 1,9 milhão de pessoas vivem na região, o que equivale a 1% da
população do Brasil, sendo 84,7 % em áreas urbanas.


Observa-se a presença de Cerrado e Pantanal, além de zonas de transição entre
esses dois biomas. A vegetação predominante é a Savana Arborizada (Cerrado) e a
Savana Florestada (Cerradão).


Desde a década de 70, a expansão da pecuária e da soja em áreas do Planalto tem
aumentado o desmatamento e a erosão. Apresenta elevada capacidade de transporte
de sedimentos tem aumentado a deposição de sedimentos no Pantanal e o
conseqüente assoreamento dos rios localizados nas regiões de menor altitude.

Bacias hidrograficas- brasileiras
Bacias hidrograficas- brasileiras
A Região Hidrográfica do São Francisco é de fundamental importância para o País
devido ao volume de água transportada numa região semi-árida, o que tem
contribuído para o desenvolvimento econômico da região. Quase 13 milhões de
pessoas, o equivalente a 8% da população do País, habitam a região, sendo que as
maiores concentrações estão situadas no Alto (50%) e no Médio São Francisco (20%).
A população urbana representa 74% da população total e a densidade demográfica é
de 20 hab./km². Destaca-se no Alto São Francisco a Região Metropolitana de Belo
Horizonte com cerca de 4,5 milhões de habitantes.


A Região Hidrográfica do São Francisco contempla fragmentos dos Biomas
Floresta Atlântica, Cerrado, Caatinga e Costeiros e Insulares. A Floresta Atlântica,
devastada pelo uso agrícola e pastagens, ocorre no Alto São Francisco,
principalmente nas cabeceiras.


Um aspecto significativo no cenário social e econômico da região refere-se à
agricultura. A área irrigada é de 342.900 hectares - correspondendo a 11% dos 3,1
milhões de hectares irrigados no Brasil. Ainda dentro do sistema de produção da
região, observa-se o crescimento da agricultura de sequeiro para produção de soja e
milho, da pecuária, com ênfase na bovinocultura e caprinocultura, da pesca e
aqüicultura, da indústria e agroindústria, das atividades minerais, e do turismo e
lazer.



Presença das principais hidroelétricas do Nordeste.



Vídeo 100-0384/386/388/389/458/466/468/495/532
Bacias hidrograficas- brasileiras
Sobradinho (Sá e Guarabira)
O homem chega e já desfaz a natureza
Tira a gente põe represa, diz que tudo vai mudar
O São Francisco lá prá cima da Bahia
Diz que dia menos dia vai subir bem devagar
E passo a passo vai cumprindo a profecia
Do beato que dizia que o sertão ia alagar
O sertão vai virar mar
Dá no coração
O medo que algum dia
O mar também vire sertão
Vai virar mar
Dá no coração
O medo que algum dia
O mar também vire sertão
Adeus Remanso, Casa Nova, Sento Sé
Adeus Pilão Arcado vem o rio te engolir
Debaixo d'água lá se vai a vida inteira
Por cima da cachoeira o Gaiola vai subir
Vai ter barragem no alto do Sobradinho
E o povo vai se embora com medo de se afogar
O sertão vai virar mar
Dá no coração
O medo que algum dia
O mar também vire sertão
Vai virar mar
Dá no coração
O medo que algum dia.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do BrasilBacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do Brasil
Guilherme Drumond
 
Geografia as principais bacias hidrograficas do brasil
Geografia   as principais bacias hidrograficas do brasilGeografia   as principais bacias hidrograficas do brasil
Geografia as principais bacias hidrograficas do brasil
Gustavo Soares
 
Hidrografia Brasileira - Rogerio, Carlos Eduardo
Hidrografia Brasileira - Rogerio, Carlos EduardoHidrografia Brasileira - Rogerio, Carlos Eduardo
Hidrografia Brasileira - Rogerio, Carlos Eduardo
valdeniDinamizador
 
Hidrografia brasileira
Hidrografia brasileiraHidrografia brasileira
Hidrografia brasileira
dela28
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
Amadeu Neto
 
Hidrografia no brasil
Hidrografia no brasilHidrografia no brasil
Hidrografia no brasil
Isabella Silva
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
dennysosm
 
Geografia do brasil - Hidrografia
Geografia do brasil - HidrografiaGeografia do brasil - Hidrografia
Geografia do brasil - Hidrografia
Tom Lima
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
João José Ferreira Tojal
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
Fernanda Lopes
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
IPA Metodista
 
Hidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil   Hidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil
Silmara Vedoveli
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
Colégio Nova Geração COC
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Bacias hidrograficas
Bacias hidrograficasBacias hidrograficas
Bacias hidrograficas
ERLANDIEGO
 
Bacia do Rio São francisco
Bacia do Rio São francisco Bacia do Rio São francisco
Bacia do Rio São francisco
Kaique Dadalto
 
Bacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasBacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileiras
Waender Soares
 
RevisãO De Geografia
RevisãO De GeografiaRevisãO De Geografia
RevisãO De Geografia
guestbfdfd8
 
Aula de hidrografia do brasil
Aula de hidrografia do brasilAula de hidrografia do brasil
Aula de hidrografia do brasil
Professor
 

Mais procurados (20)

Bacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do BrasilBacias hidrográficas do Brasil
Bacias hidrográficas do Brasil
 
Geografia as principais bacias hidrograficas do brasil
Geografia   as principais bacias hidrograficas do brasilGeografia   as principais bacias hidrograficas do brasil
Geografia as principais bacias hidrograficas do brasil
 
Hidrografia Brasileira - Rogerio, Carlos Eduardo
Hidrografia Brasileira - Rogerio, Carlos EduardoHidrografia Brasileira - Rogerio, Carlos Eduardo
Hidrografia Brasileira - Rogerio, Carlos Eduardo
 
Hidrografia brasileira
Hidrografia brasileiraHidrografia brasileira
Hidrografia brasileira
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia no brasil
Hidrografia no brasilHidrografia no brasil
Hidrografia no brasil
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
Geografia do brasil - Hidrografia
Geografia do brasil - HidrografiaGeografia do brasil - Hidrografia
Geografia do brasil - Hidrografia
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
Hidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil   Hidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Bacias hidrograficas
Bacias hidrograficasBacias hidrograficas
Bacias hidrograficas
 
Bacia do Rio São francisco
Bacia do Rio São francisco Bacia do Rio São francisco
Bacia do Rio São francisco
 
Bacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileirasBacias hidrográficas brasileiras
Bacias hidrográficas brasileiras
 
RevisãO De Geografia
RevisãO De GeografiaRevisãO De Geografia
RevisãO De Geografia
 
Aula de hidrografia do brasil
Aula de hidrografia do brasilAula de hidrografia do brasil
Aula de hidrografia do brasil
 

Destaque

Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
Pedr457
 
GEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
GEO PSC1 - Hidrografia da AmazôniaGEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
GEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
Diego Lopes
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
João José Ferreira Tojal
 
RegiãO Norte Emanuele E Natathalia Prô Rosane
RegiãO Norte Emanuele E Natathalia Prô RosaneRegiãO Norte Emanuele E Natathalia Prô Rosane
RegiãO Norte Emanuele E Natathalia Prô Rosane
COLÉGIO EVANGÉLICO JARAGUÁ
 
USINA DE SANTO ANTÔNIO JG
USINA DE SANTO ANTÔNIO JGUSINA DE SANTO ANTÔNIO JG
USINA DE SANTO ANTÔNIO JG
Simone O. Carvalhais
 
QuestõEs Comentadas De Geografia De RondôNia
QuestõEs Comentadas De Geografia De RondôNiaQuestõEs Comentadas De Geografia De RondôNia
QuestõEs Comentadas De Geografia De RondôNia
alcidessf
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
jrcruzoficial
 

Destaque (7)

Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
 
GEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
GEO PSC1 - Hidrografia da AmazôniaGEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
GEO PSC1 - Hidrografia da Amazônia
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
RegiãO Norte Emanuele E Natathalia Prô Rosane
RegiãO Norte Emanuele E Natathalia Prô RosaneRegiãO Norte Emanuele E Natathalia Prô Rosane
RegiãO Norte Emanuele E Natathalia Prô Rosane
 
USINA DE SANTO ANTÔNIO JG
USINA DE SANTO ANTÔNIO JGUSINA DE SANTO ANTÔNIO JG
USINA DE SANTO ANTÔNIO JG
 
QuestõEs Comentadas De Geografia De RondôNia
QuestõEs Comentadas De Geografia De RondôNiaQuestõEs Comentadas De Geografia De RondôNia
QuestõEs Comentadas De Geografia De RondôNia
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
 

Semelhante a Bacias hidrograficas- brasileiras

Bioma Mata atlântica
Bioma Mata atlânticaBioma Mata atlântica
Bioma Mata atlântica
Felipe Batista
 
Principais biomas brasileiros
Principais biomas brasileirosPrincipais biomas brasileiros
Principais biomas brasileiros
Luis Augusto
 
Os Biomas Brasileiros.docx
Os Biomas Brasileiros.docxOs Biomas Brasileiros.docx
Os Biomas Brasileiros.docx
EduardoGomes340723
 
Bioma Pantanal - AO USAR COMO FONTE POR FAVOR CITAR NAS REFERÊNCIAS
Bioma Pantanal - AO USAR COMO FONTE POR FAVOR CITAR NAS REFERÊNCIASBioma Pantanal - AO USAR COMO FONTE POR FAVOR CITAR NAS REFERÊNCIAS
Bioma Pantanal - AO USAR COMO FONTE POR FAVOR CITAR NAS REFERÊNCIAS
Jandresson Soares de Araújo
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
RedneyAlesi
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
LinoReis1
 
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADOBiomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Conceição Fontolan
 
Biomas brasileiros flavia marques
Biomas brasileiros flavia marquesBiomas brasileiros flavia marques
Biomas brasileiros flavia marques
Fernanda Cristina Vieira Pereira
 
maritmo costeiros
maritmo costeirosmaritmo costeiros
maritmo costeiros
RAFAELA BARBOSA
 
Bioma Costeiros Marinhos
Bioma Costeiros MarinhosBioma Costeiros Marinhos
Bioma Costeiros Marinhos
Jade
 
Biomas do brasileiros
Biomas do brasileirosBiomas do brasileiros
Biomas do brasileiros
Raquel Avila
 
Biomas do brasil
Biomas do brasilBiomas do brasil
Biomas do brasil
Raquel Avila
 
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Benito Fernandez Mera
 
Biodiversidade 3 ano- prof reginaldo
Biodiversidade  3 ano- prof reginaldoBiodiversidade  3 ano- prof reginaldo
Biodiversidade 3 ano- prof reginaldo
stjamesmkt
 
Biomas brasileiros 2
Biomas brasileiros 2Biomas brasileiros 2
Biomas brasileiros 2
Altair Hoepers
 
Áreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - BrasilÁreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - Brasil
Rogério Bartilotti
 
Região nordeste
Região nordeste Região nordeste
Região nordeste
Milena Santana
 
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território BrasileiroUE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
Silvio Araujo de Sousa
 
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas BrasilierosUE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
Silvio Araujo de Sousa
 

Semelhante a Bacias hidrograficas- brasileiras (20)

Bioma Mata atlântica
Bioma Mata atlânticaBioma Mata atlântica
Bioma Mata atlântica
 
Principais biomas brasileiros
Principais biomas brasileirosPrincipais biomas brasileiros
Principais biomas brasileiros
 
Os Biomas Brasileiros.docx
Os Biomas Brasileiros.docxOs Biomas Brasileiros.docx
Os Biomas Brasileiros.docx
 
Bioma Pantanal - AO USAR COMO FONTE POR FAVOR CITAR NAS REFERÊNCIAS
Bioma Pantanal - AO USAR COMO FONTE POR FAVOR CITAR NAS REFERÊNCIASBioma Pantanal - AO USAR COMO FONTE POR FAVOR CITAR NAS REFERÊNCIAS
Bioma Pantanal - AO USAR COMO FONTE POR FAVOR CITAR NAS REFERÊNCIAS
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
 
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADOBiomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
 
Biomas brasileiros flavia marques
Biomas brasileiros flavia marquesBiomas brasileiros flavia marques
Biomas brasileiros flavia marques
 
maritmo costeiros
maritmo costeirosmaritmo costeiros
maritmo costeiros
 
Bioma Costeiros Marinhos
Bioma Costeiros MarinhosBioma Costeiros Marinhos
Bioma Costeiros Marinhos
 
Biomas do brasileiros
Biomas do brasileirosBiomas do brasileiros
Biomas do brasileiros
 
Biomas do brasil
Biomas do brasilBiomas do brasil
Biomas do brasil
 
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
Reserva Florestal Ingazeira - Proposta de Conservação da Biodiversidade e Val...
 
Biodiversidade 3 ano- prof reginaldo
Biodiversidade  3 ano- prof reginaldoBiodiversidade  3 ano- prof reginaldo
Biodiversidade 3 ano- prof reginaldo
 
Biomas brasileiros 2
Biomas brasileiros 2Biomas brasileiros 2
Biomas brasileiros 2
 
Áreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - BrasilÁreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - Brasil
 
Região nordeste
Região nordeste Região nordeste
Região nordeste
 
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território BrasileiroUE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
 
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas BrasilierosUE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
 

Mais de eunamahcado

Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
eunamahcado
 
Origens do universo
Origens do universoOrigens do universo
Origens do universo
eunamahcado
 
Filosofia moral módulo 9 2ª série médio
Filosofia moral módulo 9 2ª série médioFilosofia moral módulo 9 2ª série médio
Filosofia moral módulo 9 2ª série médio
eunamahcado
 
Filosofia (1)
Filosofia (1)Filosofia (1)
Filosofia (1)
eunamahcado
 
America central
America centralAmerica central
America central
eunamahcado
 
Regime militar
Regime militarRegime militar
Regime militar
eunamahcado
 
Lista de exercícios de história
Lista de exercícios de históriaLista de exercícios de história
Lista de exercícios de história
eunamahcado
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
eunamahcado
 
Revisão para prova de história 2º ano
Revisão para prova de história 2º anoRevisão para prova de história 2º ano
Revisão para prova de história 2º ano
eunamahcado
 
Revisão de história 1º ano
Revisão de história 1º anoRevisão de história 1º ano
Revisão de história 1º ano
eunamahcado
 
Fusos horários
Fusos horáriosFusos horários
Fusos horários
eunamahcado
 
Coordenadasgeograficas
CoordenadasgeograficasCoordenadasgeograficas
Coordenadasgeograficas
eunamahcado
 
Revisão 3º ano geografia
Revisão 3º ano geografiaRevisão 3º ano geografia
Revisão 3º ano geografia
eunamahcado
 
Revisão de geografia 2º ano
Revisão de geografia 2º anoRevisão de geografia 2º ano
Revisão de geografia 2º ano
eunamahcado
 
Revisão de prova de geografia 1º ano
Revisão de prova de geografia 1º anoRevisão de prova de geografia 1º ano
Revisão de prova de geografia 1º ano
eunamahcado
 
Revisão de prova de história 1º
Revisão de prova de história 1ºRevisão de prova de história 1º
Revisão de prova de história 1º
eunamahcado
 
Revisão de história 2º ano
Revisão de história 2º anoRevisão de história 2º ano
Revisão de história 2º ano
eunamahcado
 
Revisão de prova de história 3º
Revisão de prova de história 3ºRevisão de prova de história 3º
Revisão de prova de história 3º
eunamahcado
 
áFrica síntese histórica
áFrica síntese históricaáFrica síntese histórica
áFrica síntese histórica
eunamahcado
 
áFrica síntese histórica
áFrica síntese históricaáFrica síntese histórica
áFrica síntese histórica
eunamahcado
 

Mais de eunamahcado (20)

Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
 
Origens do universo
Origens do universoOrigens do universo
Origens do universo
 
Filosofia moral módulo 9 2ª série médio
Filosofia moral módulo 9 2ª série médioFilosofia moral módulo 9 2ª série médio
Filosofia moral módulo 9 2ª série médio
 
Filosofia (1)
Filosofia (1)Filosofia (1)
Filosofia (1)
 
America central
America centralAmerica central
America central
 
Regime militar
Regime militarRegime militar
Regime militar
 
Lista de exercícios de história
Lista de exercícios de históriaLista de exercícios de história
Lista de exercícios de história
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
 
Revisão para prova de história 2º ano
Revisão para prova de história 2º anoRevisão para prova de história 2º ano
Revisão para prova de história 2º ano
 
Revisão de história 1º ano
Revisão de história 1º anoRevisão de história 1º ano
Revisão de história 1º ano
 
Fusos horários
Fusos horáriosFusos horários
Fusos horários
 
Coordenadasgeograficas
CoordenadasgeograficasCoordenadasgeograficas
Coordenadasgeograficas
 
Revisão 3º ano geografia
Revisão 3º ano geografiaRevisão 3º ano geografia
Revisão 3º ano geografia
 
Revisão de geografia 2º ano
Revisão de geografia 2º anoRevisão de geografia 2º ano
Revisão de geografia 2º ano
 
Revisão de prova de geografia 1º ano
Revisão de prova de geografia 1º anoRevisão de prova de geografia 1º ano
Revisão de prova de geografia 1º ano
 
Revisão de prova de história 1º
Revisão de prova de história 1ºRevisão de prova de história 1º
Revisão de prova de história 1º
 
Revisão de história 2º ano
Revisão de história 2º anoRevisão de história 2º ano
Revisão de história 2º ano
 
Revisão de prova de história 3º
Revisão de prova de história 3ºRevisão de prova de história 3º
Revisão de prova de história 3º
 
áFrica síntese histórica
áFrica síntese históricaáFrica síntese histórica
áFrica síntese histórica
 
áFrica síntese histórica
áFrica síntese históricaáFrica síntese histórica
áFrica síntese histórica
 

Bacias hidrograficas- brasileiras

  • 1. Bacias Hidrográficas do Brasil Janiere Mendonça 2ª série
  • 3. A Amazônia é conhecida mundialmente por sua disponibilidade hídrica e pela quantidade de ecossistemas.  Abriga uma diversidade de espécies vegetais e animais: 1,5 milhão de espécies vegetais catalogadas; três mil espécies de peixes; 950 tipos de pássaros; e ainda insetos, répteis, anfíbios e mamíferos. 
  • 4. A bacia hidrográfica do rio Amazonas é constituída pela mais extensa rede hidrográfica do globo terrestre, ocupando uma área total da ordem de 6.110.000 km², desde suas nascentes nos Andes Peruanos até sua foz no oceano Atlântico (na região norte do Brasil).  Esta bacia continental se estende sobre vários países da América do Sul: Brasil (63%), Peru (17%), Bolívia (11%), Colômbia (5,8%), Equador (2,2%), Venezuela (0,7%) e Guiana (0,2%).  Em termos de recursos hídricos, a contribuição média da bacia hidrográfica do rio Amazonas, em território brasileiro, é da ordem de 133.000 m³/s (73% do total do País). 
  • 7. A Região Hidrográfica do Tocantins-Araguaia apresenta grande potencialidade para a agricultura irrigada, especialmente para o cultivo de frutíferas, de arroz e outros grãos (milho e soja).  Atualmente, a necessidade de uso de água para irrigação corresponde a 66% da demanda total da região e se concentra na sub-bacia do Araguaia devido ao cultivo de arroz por inundação. A área irrigável (por inundação e outros métodos) é estimada em 107.235 hectares.  A Região Hidrográfica do Tocantins-Araguaia possui uma área de 967.059 km² (11% do território nacional) e abrange os estados de Goiás (26,8%), Tocantins (34,2%), Pará (20,8%), Maranhão (3,8%), Mato Grosso (14,3%) e o Distrito Federal (0,1%). Grande parte situa-se na Região Centro-Oeste, desde as nascentes dos rios Araguaia e Tocantins até a sua confluência, e daí, para jusante, adentra na Região Norte até a sua foz. 
  • 8. Cerca de 7,9 milhões de pessoas vivem na região hidrográfica (4,7% da população nacional), sendo 72% em áreas urbanas. A densidade demográfica é de 8,1 hab./km², bem menor que a densidade demográfica do país (19,8 hab./km²).  PROBLEMAS Na Região Hidrográfica do Tocantins-Araguaia estão presentes os biomas Floresta Amazônica, ao norte e noroeste, e Cerrado nas demais áreas. O desmatamento da região se intensificou a partir da década de 70, com a construção da rodovia Belém-Brasília, da hidrelétrica de Tucuruí e da expansão das atividades agropecuárias e de mineração. Atualmente, o desmatamento se deve principalmente à atividade de indústrias madeireiras nos estados do Pará e Maranhão. 
  • 10. Depois da bacia do rio São Francisco, a Região Hidrográfica do Parnaíba é hidrologicamente a segunda mais importante da Região Nordeste. Sua região hidrográfica é a mais extensa dentre as 25 bacias da Vertente Nordeste e abrange o Estado do Piauí e parte dos Estados do Maranhão e do Ceará. A região, no entanto, apresenta grandes diferenças inter-regionais tanto em termos de desenvolvimento econômico e social quanto em relação à disponibilidade hídrica.  A região ocupa uma área de 344.112 km², o equivalente a 3,9% do território nacional, e drena a quase totalidade do estado do Piauí (99%) e parte do Maranhão (19%) e Ceará (10%). O rio Parnaíba possui 1.400 quilômetros de extensão e a maioria dos afluentes localizados à jusante de Teresina são perenes e supridos por águas pluviais e subterrâneas. 
  • 12. A Região Hidrográfica Atlântico Nordeste Oriental tem uma importância singular em relação à ocupação urbana ao contemplar cinco importantes capitais do Nordeste, regiões metropolitanas, dezenas de grandes núcleos urbanos e um parque industrial significativo. Nesse cenário, destaca-se o fato de a região abranger mais de uma dezena de pequenas bacias costeiras, caracterizadas pela pequena extensão e vazão de seus corpos d'água.  As pessoas habitam as capitais e regiões metropolitanas de Recife, Fortaleza, Maceió, Natal e João Pessoa, além de grandes cidades como Caruaru, Mossoró e Campina Grande, entre outras.  PROBLEMAS A região contempla fragmentos dos Biomas Floresta Atlântica, Caatinga, pequena área de Cerrados, e Biomas Costeiros e Insulares. É nesta bacia hidrográfica que se observa uma das maiores evoluções da ação antrópica sobre a vegetação nativa - a caatinga foi devastada pela pecuária que invadiu os sertões; a Zona da Mata foi desmatada para a implantação da cultura canavieira. Ainda hoje, o extrativismo vegetal, principalmente para exploração do potencial madeireiro, representa uma das atividades de maior impacto sobre o meio ambiente. 
  • 14. A Região Hidrográfica do Paraná, com 32% da população nacional, apresenta o maior desenvolvimento econômico do País. Com uma área de 879.860 Km², a região abrange os estados de São Paulo (25% da região), Paraná (21%), Mato Grosso do Sul (20%), Minas Gerais (18%), Goiás (14%), Santa Catarina (1,5%) e Distrito Federal (0,5%).  Cerca de 54,6 milhões de pessoas vivem na região (32% da população do País), sendo 90% em áreas urbanas. A região possui a cidade mais populosa da América do Sul, São Paulo, com 10,5 milhões de habitantes.  O crescimento de grandes centros urbanos, como São Paulo, Curitiba e Campinas, em rios de cabeceira, tem gerado uma grande pressão sobre os recursos hídricos. Isso ocorre porque, ao mesmo tempo em que aumentam as demandas, diminui a disponibilidade de água devido à contaminação por efluentes domésticos, industriais e drenagem urbana, além do desmatamento. 
  • 16. A Região Hidrográfica do Paraguai inclui uma das maiores extensões úmidas contínuas do planeta, o Pantanal.  O rio Paraguai nasce em território brasileiro e sua região hidrográfica abrange uma área de 1.095.000 km², sendo 33% no Brasil e o restante na Argentina, Bolívia e Paraguai. Cerca de 1,9 milhão de pessoas vivem na região, o que equivale a 1% da população do Brasil, sendo 84,7 % em áreas urbanas.  Observa-se a presença de Cerrado e Pantanal, além de zonas de transição entre esses dois biomas. A vegetação predominante é a Savana Arborizada (Cerrado) e a Savana Florestada (Cerradão).  Desde a década de 70, a expansão da pecuária e da soja em áreas do Planalto tem aumentado o desmatamento e a erosão. Apresenta elevada capacidade de transporte de sedimentos tem aumentado a deposição de sedimentos no Pantanal e o conseqüente assoreamento dos rios localizados nas regiões de menor altitude. 
  • 19. A Região Hidrográfica do São Francisco é de fundamental importância para o País devido ao volume de água transportada numa região semi-árida, o que tem contribuído para o desenvolvimento econômico da região. Quase 13 milhões de pessoas, o equivalente a 8% da população do País, habitam a região, sendo que as maiores concentrações estão situadas no Alto (50%) e no Médio São Francisco (20%). A população urbana representa 74% da população total e a densidade demográfica é de 20 hab./km². Destaca-se no Alto São Francisco a Região Metropolitana de Belo Horizonte com cerca de 4,5 milhões de habitantes.  A Região Hidrográfica do São Francisco contempla fragmentos dos Biomas Floresta Atlântica, Cerrado, Caatinga e Costeiros e Insulares. A Floresta Atlântica, devastada pelo uso agrícola e pastagens, ocorre no Alto São Francisco, principalmente nas cabeceiras.  Um aspecto significativo no cenário social e econômico da região refere-se à agricultura. A área irrigada é de 342.900 hectares - correspondendo a 11% dos 3,1 milhões de hectares irrigados no Brasil. Ainda dentro do sistema de produção da região, observa-se o crescimento da agricultura de sequeiro para produção de soja e milho, da pecuária, com ênfase na bovinocultura e caprinocultura, da pesca e aqüicultura, da indústria e agroindústria, das atividades minerais, e do turismo e lazer. 
  • 20.  Presença das principais hidroelétricas do Nordeste.  Vídeo 100-0384/386/388/389/458/466/468/495/532
  • 22. Sobradinho (Sá e Guarabira) O homem chega e já desfaz a natureza Tira a gente põe represa, diz que tudo vai mudar O São Francisco lá prá cima da Bahia Diz que dia menos dia vai subir bem devagar E passo a passo vai cumprindo a profecia Do beato que dizia que o sertão ia alagar O sertão vai virar mar Dá no coração O medo que algum dia O mar também vire sertão Vai virar mar Dá no coração O medo que algum dia O mar também vire sertão Adeus Remanso, Casa Nova, Sento Sé Adeus Pilão Arcado vem o rio te engolir Debaixo d'água lá se vai a vida inteira Por cima da cachoeira o Gaiola vai subir Vai ter barragem no alto do Sobradinho E o povo vai se embora com medo de se afogar O sertão vai virar mar Dá no coração O medo que algum dia O mar também vire sertão Vai virar mar Dá no coração O medo que algum dia.