Darwin

5.260 visualizações

Publicada em

Apresentação concebida para assinalar o bicentenário de Charles Darwin na BE/CRE da ESMA em Almeirim.

5 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
32
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
5
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Darwin

  1. 2. UMA LIÇÃO PARA TODOS ... <ul><li>“ Incentivar e cultivar o naturalismo é uma oportunidade de formação científica que, aliada ao desenvolvimento do amor e do respeito pela natureza, poderá constituir uma semente em germinação com vista à preservação do nosso planeta.” </li></ul><ul><li>in http://www.darwin2009.pt/naturalista / </li></ul>
  2. 4. “ É interessante contemplar uma encosta confusamente entrelaçada, revestida por diversas plantas de diversos tipos, com pássaros cantando nos arbustos, com vários insectos voando, e com minhocas rastejando na terra húmida, e pensar que essas formas elaboradamente construídas... foram todas produzidas por leis agindo à nossa volta...Há uma grandeza nessa visão da vida, com seus diversos poderes, havendo sido originalmente insuflados em algumas poucas formas ou em uma só; e que, enquanto este planeta esteve revolucionando de acordo com a fixa lei da gravidade, a partir de um início tão simples, infinitas formas, as mais belas e mais maravilhosas, evoluíram e continuam evoluindo.” Charles Darwin
  3. 5. Fazendo nossas as palavras de outrem ... <ul><li>“ Darwin representa uma revolução no pensamento científico; foi um dos pensadores que mais contribuiu para a consolidação dos ideais emergentes no século das luzes e para as mudanças que tornaram o mundo naquilo que hoje conhecemos. Gostaríamos que todos os portugueses conhecessem melhor a obra deste naturalista e percebessem o seu impacto. Consideramos que Darwin deve ser lembrado por todos e estamos a esforçar-nos por isso! “ </li></ul><ul><li>Alexandre Quintanilha </li></ul>
  4. 6. Sobre a vida e a obra de Darwin Quem foi Darwin ? “ Charles Darwin (1809-1882) foi um naturalista inglês que desenvolveu uma das mais importantes teorias científicas de sempre. Numa época em que se pensava que cada espécie tinha sido criada independentemente e que as formas dos seres vivos eram imutáveis no tempo, Darwin defende que todos descendem de um antepassado comum e que são o resultado de milhões e milhões de anos de evolução. Na sua concepção, o homem e o macaco são parecidos porque são «primos». Com a publicação do seu livro A Origem das Espécies , em 1859, Darwin coloca-se no centro de um debate que envolve numerosos cientistas de todo o mundo, bem como de diversos sectores da sociedade inglesa. No final do século XIX, a evolução era um facto finalmente aceite .” Extraído do caderno de apoio ao Concurso da Gulbenkian : Darwin regressa às Galápagos
  5. 7. “ Não há diferença fundamental entre o Homem e os animais nas suas faculdades mentais(...) Os animais, como o Homem, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.” Charles Darwin
  6. 8. ) “ Não é o mais forte nem o mais inteligente que sobrevive. É o mais adaptado às mudanças” Charles Darwin A árvore da vida, também chamada de árvore filogenética, é uma ferramenta gráfica que os biólogos usam para retratar as relações evolutivas entre plantas, animais e todas as outras formas de vida. A árvore revela histórias evolutivas: cada “ encruzilhada do caminho”, ou ponto de ramificação, indica um ancestral comum que se desdobra em dois descendentes.
  7. 9. Era uma vez...um barco, um comandante, um naturalista e uma viagem! <ul><li>Partida no ano de 1831 </li></ul>Modelo do Beagle , navio que transportou Charles Darwin Capitão FITZROY <ul><li>Chegada no ano de 1836 </li></ul>A viagem do Beagle Charles Darwin
  8. 10. Árvore da vida : o 1º esboço conhecido de Darwin representando esquematicamente as relações entre grupos de organismos Cofre de Viagem de Darwin Darwin aos 22 anos
  9. 11. “ Na história da humanidade (e dos animais também) aqueles que aprenderam a colaborar e improvisar foram os que prevaleceram.” Charles Darwin Rasto de iguanas
  10. 12. O livro fundador da teoria da evolução, “A Origem das Espécies”, foi publicado em Inglaterra em 1859, tendo imediatamente suscitado uma grande procura (até 1913 publicaram-se nada mais nada menos do que 148 edições !). O livro que lançou mais controvérsia sobre o modo como nos vemos e vemos o nosso lugar no mundo...
  11. 13. Bobo de patas-azuis Tartarugas Tentilhões das Galápagos Iguanas das Galápagos AS ILHAS GALÁPAGOS e algumas das espécies locais
  12. 14. O que é a Selecção Natural? O grande contributo científico de Darwin foi o de ter formulado uma teoria que explicava o mecanismo da evolução. Darwin sabia que não existem dois indivíduos iguais na natureza (variabilidade). Também sabia que os recursos num dado ambiente são limitados e que, por causa disso, de todos os indivíduos que nascem, só alguns podem sobreviver...
  13. 15. Darwin concluiu que os indivíduos que possuem características que lhes garantam melhores hipóteses de sobrevivência tendem a passar estas características à próxima geração. Assim, ao longo de gerações e gerações, estas características hereditárias tenderão a ser naturalmente seleccionadas, o que acabará por resultar na evolução da espécie (ou da população) por Selecção Natural. Apesar de hoje se discutir a importância relativa de outros mecanismos, a Selecção Natural continua a ser considerada o principal mecanismo de evolução.
  14. 16. Da esquerda para direita: modelos de embriões de morcego, rato e cavalo. É impressionante a semelhança! Os animais, inclusive os humanos, compartilham de muitos genes quase idênticos – o “plano” para a construção do corpo.Animais diferentes desenvolvem-se ao longo de caminhos semelhantes porque todos herdaram os mesmos genes para construir membros ou olhos, ou cabeças. De facto, trocar o gene que activa o desenvolvimento do olho de um organismo com o gene correspondente de outro organismo tem pouco efeito – trata-se do mesmo gene. As diferenças surgem entre várias espécies devido a mudanças no momento e no lugar em que esses genes se tornam activos durante o desenvolvimento.
  15. 17. Cladograma de crânios- diagrama em árvore que mostra as relações entre grupos de primatas.Processo de selecção natural em acção...
  16. 18. A ferida que Darwin abriu na cultura religiosa do seu tempo ( e, pasme-se, em sectores religiosos do nosso tempo... ) ainda sangra...
  17. 19. O pecado de Darwin <ul><li>Ao colocar </li></ul><ul><li>o ser humano como uma </li></ul><ul><li>espécie exactamente igual </li></ul><ul><li>às outras em termos de </li></ul><ul><li>lugar que ocupa na natureza, </li></ul><ul><li>Darwin criou </li></ul><ul><li>um profundo mal estar filosófico ... </li></ul>Quando Darwin colocou o ser
  18. 20. Adão e Eva no Paraíso .... Só na pintura e na Literatura... ( em pleno séc. XXI,em alguns estados americanos, ensina-se o Criacionismo e foi banido dos currículos o Evolucionismo)
  19. 21. Uma Teoria incompreendida, como foi a teoria da evolução teve – e ainda tem – como resultados: a sátira, a blague , a charge , o cartune 1882, Punch´s Almanack O Homem não é senão um verme ( Man is but a worm)
  20. 24. Legenda: A sobrevivência do melhor adaptado
  21. 26. Veja, com os óculos evolucionistas de Darwin, as imagens que se vão seguir... O que pode acontecer às espécies daqui a milhões de anos ? Darwin não concebeu uma teoria preditiva, por isso....estamos à vontade para criar...e imaginar!
  22. 27. Reconhece-as na sua metamorfose evolucionista? Que nome lhes daria? 1._______ 2._______ 3._______ 1 2 3 Imagens manipuladas
  23. 28. 4 5 6 4.______________ 5.______________ 6.______________ Já agora... Baptize estas espécies “digitais” e procure justificar a respectiva evolução!
  24. 29. 7 8 7._____________ 8._____________ Imagens manipuladas
  25. 30. Obrigada, Darwin, pela atenção dispensada a tudo quanto está à nossa volta e é infinitamente dinâmico e belo! P.S: Parabéns!
  26. 31. A INCÓGNITA   [ José António Gonçalves] em memória de Charles Darwin   sem disso sequer terem recebido notícia congeminavam os homens como habitar as planícies semear os campos escalar as montanhas amasssar o barro pintar as grutas caçar antílopes beber uma cerveja perguntar a Darwin como tudo isso amanhã seria possível ainda amolecidos pelo peso da água tolhendo-lhes as entranhas e os movimentos sem que os deuses tivessem por esses momentos dado qualquer sinal de vida e já a terra apascentava pachorrentamente uns paquidermes à mistura com uns insectos insignificantes e umas aves desengonçadas brincando com répteis querendo subir a árvores sem que memória houvesse do desaparecimento dos dinossauros enquanto o sol persistentemente manteve a ideia de iluminar as flores na repetição contínua dos calendários de modo a que se não acabasse o futuro aqui nesta aldeia       Apresentação concebida para a exposição na BE/CRE da ESMA em Almeirim sobre Darwin [12 a 20 de Fevereiro de 2009 ]

×