Evolução das espécies.

27.516 visualizações

Publicada em

Slide muito bom produzido pela prossefora de biologia Mônica Abud

2 comentários
20 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.516
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2.099
Comentários
2
Gostaram
20
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evolução das espécies.

  1. 1. EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES Uma aventura no tempo
  2. 2. HIPOTESES <ul><li>FIXISMO OU CRIACIONISMO </li></ul><ul><li>EVOLUCIONISMO </li></ul><ul><li>LAMARCKISMO </li></ul><ul><li>DARWINISMO </li></ul><ul><li>MUTACIONISMO </li></ul><ul><li>NEODARWINISMO OU TEORIA SINTÉTICA </li></ul>
  3. 3. FIXISMO OU CRIACIONISMO <ul><li>Baseava-se no livro Gêneses, e afirmava que as espécies eram fixas (não mudavam o nº) e imutáveis (não mudavam a forma) ao longo do tempo, ou seja: desde a criação os seres permanecem inalterados até os dias atuais. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Admite mudanças nos seres vivos ATÉ OS DIAS DE HOJE. </li></ul><ul><li>TEORIAS </li></ul><ul><li>LAMARCKISMO </li></ul><ul><li>DARWINISMO </li></ul><ul><li>MUTACIONISMO </li></ul><ul><li>TEORIA SINTETICA OU NEO-DARWINISMO </li></ul>EVOLUCIONISMO OU TRANSFORMISMO
  5. 5. LAMARCKISMO <ul><li>Jean Baptiste Lamarck (1744-1829) </li></ul><ul><li>“ As características adquiridas durante a vida, em decorrência da lei do uso e desuso, são transmitidas </li></ul><ul><li>aos seus descendentes.” </li></ul>
  6. 6. <ul><li>1ª Lei “Lei do uso e desuso” </li></ul><ul><li>O uso constante de um órgão determina sua hipertrofia e o desuso sua atrofia </li></ul><ul><li>Obs: É tida como verdadeira para alguns casos </li></ul><ul><li>2ª Lei “ Lei da transmissão dos caracteres adquiridos” </li></ul><ul><li>Obs: É considerada falsa </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Segundo Lamarck, uma mudança no meio fazia com que os seres sofressem uma mudança estrutural para se adaptarem </li></ul>“ A girafa vive em lugares onde o solo é invariavelmente seco e sem capim. Obrigada a comer folhas e brotos no alto das árvores, ela é forçada, continuamente, a se esticar para cima. Este hábito mantido ao longo do tempo, resultou no alongamento das pernas anteriores e do pescoço”
  8. 8. DARWINISMO <ul><li>Charles Darwin (1809-1882) </li></ul><ul><li>Aos 22 anos viajou em uma fragata; o Beagle, e coletou dados que o auxiliaram a formular a sua teoria da </li></ul><ul><li>Seleção Natural </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Na Argentina encontrou fósseis de preguiça e de tatus gigantes muito semelhantes aos atuais. E percebeu que dentre as atuais também haviam diferenças a depender do local onde era encontrada </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Galápagos lhe deu subsídio para aprimorar suas pesquisas. </li></ul><ul><li>As espécies nestas ilhas são endêmicas porém lembram espécies do continente sul americano. </li></ul><ul><li>Darwin quando coletou os pássaros não se preocupou em fazê-lo ilha por ilha, principalmente porque ele não tinha ainda idéia do significado que a fauna e a flora teriam para ele depois. Neste ponto Darwin já questionava o conceito estático da Terra. Para ele a Terra evoluía e estava em constante transformação... </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Quando coletou os tentilhões não sabia se eram uma só espécie, ou várias. </li></ul><ul><li>Quando voltou a Inglaterra em 1836 consultou ornitologos que o disseram que eram espécies separadas. Então reviu suas anotações de viagem e, em 1837, começou a escrever a primeira de uma série de anotações sobre a origem das espécies... </li></ul><ul><li>Darwin começava a perceber que a origem das espécies e a adaptação ao meio ambiente eram processos muito relacionados. </li></ul>
  12. 13. INFLUÊNCIAS: <ul><li>Lamarck - lei da herança dos caracteres adquiridos </li></ul><ul><li>Thomas Malthus – A população cresce em progressão geométrica e o alimento em aritmética, preconizando com isso uma luta pela sobrevivência </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Charles Lyell - ofertou-lhe o livro “ Princípio da Geologia” onde admitia mudanças na terra </li></ul>Malthus Lyell
  14. 15. Princípios Básicos Das Idéias De Darwin <ul><li>Indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações. </li></ul><ul><li>Todo organismo tem grande capacidade de reprodução, produzindo muitos descendentes. Entretanto, apenas alguns dos descendentes chegam à idade adulta. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>Há grande &quot;luta&quot; pela sobrevivência, pois apesar de nascerem muitos indivíduos poucos atingem a maturalidade, o que mantém constante o número de indivíduos na espécie. </li></ul><ul><li>Na &quot;luta&quot; pela sobrevivência, organismos com variações favoráveis têm maiores chances de sobreviver, quando comparados aos organismos com variações menos favoráveis. </li></ul>
  16. 17. <ul><li>Organismos com variações vantajosas têm maiores chances de deixar descendentes. Como há transmissão de caracteres de pais para filhos, estes apresentam essas variações vantajosas. </li></ul><ul><li>Assim , ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os indivíduos mantém ou melhora o grau de adaptação destes ao meio. </li></ul>
  17. 18. Darwin X Hallace <ul><li>15 anos após sua viagem Darwin ainda não havia publicado a sua teoria, até que recebe uma carta de Wallace sobre a tendência de um ser se diferenciar até se afastar do seu ancestral. Acabam publicando juntos um artigo </li></ul><ul><li>Darwin tinha tanto material para suportar suas idéias, que Wallace o reconheceu como autor principal da teoria. (afinal suas pesquisas datavam de pesquisas de 15 atrás...) </li></ul>
  18. 19. EXEMPLOS DE SELEÇÃO NATURAL
  19. 20. <ul><li>A teoria de Darwin passa a ser aceita pelo meio científico apenas no século XX, depois das descobertas de Mendel acerca da transmissão hereditária de caracteres. Somente em 1997 a teoria recebeu anuência do representante máximo da Igreja Católica, o Papa João Paulo II. </li></ul><ul><li>A teoria de Darwin revolucionou definitivamente o modo como o mundo científico e o homem de maneira geral compreendem a existência da vida no planeta. </li></ul>
  20. 21. MUTACIONISMO <ul><li>Hugo de Vries - Darwin e Lamark elaboraram o erro da hereditariedade de caracteres adquiridos, a qual Hugo corrige com A teoria da mutação, sugerindo que a variação de uma mesma espécie daria-se por alterações no material genético. </li></ul>
  21. 22. NEODARWINISMO OU TEORIA SINTÉTICA <ul><li>Adaptação de Lamarck </li></ul><ul><li>Seleção Natural de Darwin </li></ul><ul><li>Mutação de Hugo de Vries </li></ul>
  22. 23. Evidências da Evolução <ul><li>Fósseis </li></ul>
  23. 24. 2-Radiação Adaptativa ou Divergência Evolutiva
  24. 25. 3-Convergência Adaptativa
  25. 26. Órgãos Homólogos e Análogos
  26. 27. ÓRGÃOS VESTIGIAIS <ul><li>Dente siso </li></ul><ul><li>Vértebra corcígea </li></ul><ul><li>Membrana nictitante </li></ul><ul><li>Musculatura da orelha, abdominal e do nariz </li></ul><ul><li>Mamilo no macho </li></ul><ul><li>Pêlos no peito </li></ul>
  27. 28. EMBRIOLOGIA COMPARADA <ul><li>Haeckel –Teoria da recapitulação ou lei biogenética: “A ontogenia recapitula a filogenia” , isto é: durante o desenvolvimento embrionário o animal passa por fases que relembram estágios adulto do seu ancestral </li></ul>
  28. 29. <ul><li>Hoje a regra de Von Baer afirma que eles não passam pelas fases adultas, mas repetem os estágios iniciais dos embriões dos ancestrais </li></ul>
  29. 30. EVOLUÇÃO HUMANA
  30. 31. Australopithecus <ul><li>os primeiros hominídeos que se conhecem. Viveram na África do sul e oriental, entre 4 a 2 M.a.  </li></ul><ul><li>volume craniano semelhante ao dos símios (500 cm 3 ) mas já tinham alguns caracteres humanos: </li></ul><ul><li>dentição primitiva ,sem caninos salientes e com incisivos largos; mãos não eram usadas para andar como nos grandes símios actuais; bacia larga e em forma de cesto, como num ser bípede. </li></ul><ul><li>Teriam, no máximo, 120 cm de altura e pesariam entre 27 a 32 Kg. A face era côncava (em forma de prato) e arcada pronunciada. </li></ul>
  31. 32. Homo erectus : Homem de Java, Homem de Pequim, Homem da Rodésia ou Pitecanthropus <ul><li>2,5 M.A. e 130000 anos atrás. Apresentava uma capacidade craniana de 900 cm 3 , um acentuado prognatismo (saliência da zona inferior da face) mas sem queixo. arcada supraciliar muito saliente. </li></ul><ul><li>postura erecta, dominio do fogo, a expansão do seu território para zonas mais frias. </li></ul><ul><li>caçava animais de grande porte, espirito de grupo. “indústria lítica”, separação de lascas, depois usadas como pontas de seta e facas. </li></ul>
  32. 33. Homo sapiens neanderthalensis  <ul><li>ossos do crânio espessos, espantosa capacidade craniana de 1300 a 1750 cm 3 , superior á do Homem moderno. O crânio apresenta uma característica forma de sino, baixo e com pouca testa.  </li></ul><ul><li>arcadas supraciliares muito desenvolvidas, prognata, sem queixo e com dentes maiores que os do Homem actual. De constituição atarracada, faziam sepulturas com ornamentos e utensílios de pedra mais elaborados e finos. Utilizavam, ossos, madeira e outros materiais para a construção de utensílios. </li></ul>
  33. 34. Homo sapiens sapiens <ul><li>O Homem moderno terá surgido numa região compreendida entre a Etiópia e o próximo oriente pois existem fósseis como o do Homem da Galileia, que parecem estar na origem do tipo humano que se expandiu pelo mundo.  </li></ul><ul><li>O fóssil europeu mais conhecido é o Homem de Cro-Magnom, com cerca de 30000 anos. </li></ul><ul><li>mais altos e menos possantes que os de Neanderthal, sem arcadas supraciliares salientes, testa direita e ossos do crânio leves. O queixo é bem desenvolvido e a face é ortognata (plana). </li></ul><ul><li>São os inventores do supérfluos, como a arte e as diversões. Instalaram-se em aldeias e tornaram-se agricultores, após a última glaciação </li></ul>

×