Evolução das espécies.

32.425 visualizações

Publicada em

Slide muito bom produzido pela prossefora de biologia Mônica Abud

Evolução das espécies.

  1. 1. EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES Uma aventura no tempo
  2. 2. HIPOTESES <ul><li>FIXISMO OU CRIACIONISMO </li></ul><ul><li>EVOLUCIONISMO </li></ul><ul><li>LAMARCKISMO </li></ul><ul><li>DARWINISMO </li></ul><ul><li>MUTACIONISMO </li></ul><ul><li>NEODARWINISMO OU TEORIA SINTÉTICA </li></ul>
  3. 3. FIXISMO OU CRIACIONISMO <ul><li>Baseava-se no livro Gêneses, e afirmava que as espécies eram fixas (não mudavam o nº) e imutáveis (não mudavam a forma) ao longo do tempo, ou seja: desde a criação os seres permanecem inalterados até os dias atuais. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Admite mudanças nos seres vivos ATÉ OS DIAS DE HOJE. </li></ul><ul><li>TEORIAS </li></ul><ul><li>LAMARCKISMO </li></ul><ul><li>DARWINISMO </li></ul><ul><li>MUTACIONISMO </li></ul><ul><li>TEORIA SINTETICA OU NEO-DARWINISMO </li></ul>EVOLUCIONISMO OU TRANSFORMISMO
  5. 5. LAMARCKISMO <ul><li>Jean Baptiste Lamarck (1744-1829) </li></ul><ul><li>“ As características adquiridas durante a vida, em decorrência da lei do uso e desuso, são transmitidas </li></ul><ul><li>aos seus descendentes.” </li></ul>
  6. 6. <ul><li>1ª Lei “Lei do uso e desuso” </li></ul><ul><li>O uso constante de um órgão determina sua hipertrofia e o desuso sua atrofia </li></ul><ul><li>Obs: É tida como verdadeira para alguns casos </li></ul><ul><li>2ª Lei “ Lei da transmissão dos caracteres adquiridos” </li></ul><ul><li>Obs: É considerada falsa </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Segundo Lamarck, uma mudança no meio fazia com que os seres sofressem uma mudança estrutural para se adaptarem </li></ul>“ A girafa vive em lugares onde o solo é invariavelmente seco e sem capim. Obrigada a comer folhas e brotos no alto das árvores, ela é forçada, continuamente, a se esticar para cima. Este hábito mantido ao longo do tempo, resultou no alongamento das pernas anteriores e do pescoço”
  8. 8. DARWINISMO <ul><li>Charles Darwin (1809-1882) </li></ul><ul><li>Aos 22 anos viajou em uma fragata; o Beagle, e coletou dados que o auxiliaram a formular a sua teoria da </li></ul><ul><li>Seleção Natural </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Na Argentina encontrou fósseis de preguiça e de tatus gigantes muito semelhantes aos atuais. E percebeu que dentre as atuais também haviam diferenças a depender do local onde era encontrada </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Galápagos lhe deu subsídio para aprimorar suas pesquisas. </li></ul><ul><li>As espécies nestas ilhas são endêmicas porém lembram espécies do continente sul americano. </li></ul><ul><li>Darwin quando coletou os pássaros não se preocupou em fazê-lo ilha por ilha, principalmente porque ele não tinha ainda idéia do significado que a fauna e a flora teriam para ele depois. Neste ponto Darwin já questionava o conceito estático da Terra. Para ele a Terra evoluía e estava em constante transformação... </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Quando coletou os tentilhões não sabia se eram uma só espécie, ou várias. </li></ul><ul><li>Quando voltou a Inglaterra em 1836 consultou ornitologos que o disseram que eram espécies separadas. Então reviu suas anotações de viagem e, em 1837, começou a escrever a primeira de uma série de anotações sobre a origem das espécies... </li></ul><ul><li>Darwin começava a perceber que a origem das espécies e a adaptação ao meio ambiente eram processos muito relacionados. </li></ul>
  12. 13. INFLUÊNCIAS: <ul><li>Lamarck - lei da herança dos caracteres adquiridos </li></ul><ul><li>Thomas Malthus – A população cresce em progressão geométrica e o alimento em aritmética, preconizando com isso uma luta pela sobrevivência </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Charles Lyell - ofertou-lhe o livro “ Princípio da Geologia” onde admitia mudanças na terra </li></ul>Malthus Lyell
  14. 15. Princípios Básicos Das Idéias De Darwin <ul><li>Indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações. </li></ul><ul><li>Todo organismo tem grande capacidade de reprodução, produzindo muitos descendentes. Entretanto, apenas alguns dos descendentes chegam à idade adulta. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>Há grande &quot;luta&quot; pela sobrevivência, pois apesar de nascerem muitos indivíduos poucos atingem a maturalidade, o que mantém constante o número de indivíduos na espécie. </li></ul><ul><li>Na &quot;luta&quot; pela sobrevivência, organismos com variações favoráveis têm maiores chances de sobreviver, quando comparados aos organismos com variações menos favoráveis. </li></ul>
  16. 17. <ul><li>Organismos com variações vantajosas têm maiores chances de deixar descendentes. Como há transmissão de caracteres de pais para filhos, estes apresentam essas variações vantajosas. </li></ul><ul><li>Assim , ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os indivíduos mantém ou melhora o grau de adaptação destes ao meio. </li></ul>
  17. 18. Darwin X Hallace <ul><li>15 anos após sua viagem Darwin ainda não havia publicado a sua teoria, até que recebe uma carta de Wallace sobre a tendência de um ser se diferenciar até se afastar do seu ancestral. Acabam publicando juntos um artigo </li></ul><ul><li>Darwin tinha tanto material para suportar suas idéias, que Wallace o reconheceu como autor principal da teoria. (afinal suas pesquisas datavam de pesquisas de 15 atrás...) </li></ul>
  18. 19. EXEMPLOS DE SELEÇÃO NATURAL
  19. 20. <ul><li>A teoria de Darwin passa a ser aceita pelo meio científico apenas no século XX, depois das descobertas de Mendel acerca da transmissão hereditária de caracteres. Somente em 1997 a teoria recebeu anuência do representante máximo da Igreja Católica, o Papa João Paulo II. </li></ul><ul><li>A teoria de Darwin revolucionou definitivamente o modo como o mundo científico e o homem de maneira geral compreendem a existência da vida no planeta. </li></ul>
  20. 21. MUTACIONISMO <ul><li>Hugo de Vries - Darwin e Lamark elaboraram o erro da hereditariedade de caracteres adquiridos, a qual Hugo corrige com A teoria da mutação, sugerindo que a variação de uma mesma espécie daria-se por alterações no material genético. </li></ul>
  21. 22. NEODARWINISMO OU TEORIA SINTÉTICA <ul><li>Adaptação de Lamarck </li></ul><ul><li>Seleção Natural de Darwin </li></ul><ul><li>Mutação de Hugo de Vries </li></ul>
  22. 23. Evidências da Evolução <ul><li>Fósseis </li></ul>
  23. 24. 2-Radiação Adaptativa ou Divergência Evolutiva
  24. 25. 3-Convergência Adaptativa
  25. 26. Órgãos Homólogos e Análogos
  26. 27. ÓRGÃOS VESTIGIAIS <ul><li>Dente siso </li></ul><ul><li>Vértebra corcígea </li></ul><ul><li>Membrana nictitante </li></ul><ul><li>Musculatura da orelha, abdominal e do nariz </li></ul><ul><li>Mamilo no macho </li></ul><ul><li>Pêlos no peito </li></ul>
  27. 28. EMBRIOLOGIA COMPARADA <ul><li>Haeckel –Teoria da recapitulação ou lei biogenética: “A ontogenia recapitula a filogenia” , isto é: durante o desenvolvimento embrionário o animal passa por fases que relembram estágios adulto do seu ancestral </li></ul>
  28. 29. <ul><li>Hoje a regra de Von Baer afirma que eles não passam pelas fases adultas, mas repetem os estágios iniciais dos embriões dos ancestrais </li></ul>
  29. 30. EVOLUÇÃO HUMANA
  30. 31. Australopithecus <ul><li>os primeiros hominídeos que se conhecem. Viveram na África do sul e oriental, entre 4 a 2 M.a.  </li></ul><ul><li>volume craniano semelhante ao dos símios (500 cm 3 ) mas já tinham alguns caracteres humanos: </li></ul><ul><li>dentição primitiva ,sem caninos salientes e com incisivos largos; mãos não eram usadas para andar como nos grandes símios actuais; bacia larga e em forma de cesto, como num ser bípede. </li></ul><ul><li>Teriam, no máximo, 120 cm de altura e pesariam entre 27 a 32 Kg. A face era côncava (em forma de prato) e arcada pronunciada. </li></ul>
  31. 32. Homo erectus : Homem de Java, Homem de Pequim, Homem da Rodésia ou Pitecanthropus <ul><li>2,5 M.A. e 130000 anos atrás. Apresentava uma capacidade craniana de 900 cm 3 , um acentuado prognatismo (saliência da zona inferior da face) mas sem queixo. arcada supraciliar muito saliente. </li></ul><ul><li>postura erecta, dominio do fogo, a expansão do seu território para zonas mais frias. </li></ul><ul><li>caçava animais de grande porte, espirito de grupo. “indústria lítica”, separação de lascas, depois usadas como pontas de seta e facas. </li></ul>
  32. 33. Homo sapiens neanderthalensis  <ul><li>ossos do crânio espessos, espantosa capacidade craniana de 1300 a 1750 cm 3 , superior á do Homem moderno. O crânio apresenta uma característica forma de sino, baixo e com pouca testa.  </li></ul><ul><li>arcadas supraciliares muito desenvolvidas, prognata, sem queixo e com dentes maiores que os do Homem actual. De constituição atarracada, faziam sepulturas com ornamentos e utensílios de pedra mais elaborados e finos. Utilizavam, ossos, madeira e outros materiais para a construção de utensílios. </li></ul>
  33. 34. Homo sapiens sapiens <ul><li>O Homem moderno terá surgido numa região compreendida entre a Etiópia e o próximo oriente pois existem fósseis como o do Homem da Galileia, que parecem estar na origem do tipo humano que se expandiu pelo mundo.  </li></ul><ul><li>O fóssil europeu mais conhecido é o Homem de Cro-Magnom, com cerca de 30000 anos. </li></ul><ul><li>mais altos e menos possantes que os de Neanderthal, sem arcadas supraciliares salientes, testa direita e ossos do crânio leves. O queixo é bem desenvolvido e a face é ortognata (plana). </li></ul><ul><li>São os inventores do supérfluos, como a arte e as diversões. Instalaram-se em aldeias e tornaram-se agricultores, após a última glaciação </li></ul>

×