Perfeição/             Cap. 013               PÁG.: 01Recanto das                             Capítulo   013Letras        ...
Perfeição/              Cap. 013                    PÁG.: 02CENA 01. PIZZARIA LOCAL DE SP. INT. NOITEContinuidade da últim...
Perfeição/                 Cap. 013                    PÁG.: 03                          aí!JECA RI E PISA NO ACELERADOR D...
Perfeição/                 Cap. 013                    PÁG.: 04                          aqui?!CARMÉLIA SURGE DA COZINHA I...
Perfeição/                 Cap. 013                    PÁG.: 05             CARMÉLIA     —— Espera! Espera!             BA...
Perfeição/              Cap. 013                      PÁG.: 06                       eu não tenho/LENINHA EMPURRA A PORTA ...
Perfeição/              Cap. 013                    PÁG.: 07             LISA     —— (rindo) Minha irmã desinteressada    ...
Perfeição/              Cap. 013                       PÁG.: 08MEDO DE SER DESCOBERTA. LISA A ENCARA. ELA FICA PÁLIDA.Cort...
Perfeição/                  Cap. 013                    PÁG.: 09             DESIRRÉ       —— Pois é. Isso vai complicar a...
Perfeição/                  Cap. 013                    PÁG.: 010             ERMELITA      —— (baixinho, p/ si) Passeio? ...
Perfeição/              Cap. 013                    PÁG.: 011                       contrata na verdade é meu patrão, o   ...
Perfeição/                Cap. 013                    PÁG.: 012             RAQUEL      —— (ao cel) Fica tranque, que boa ...
Perfeição/                         Cap. 013                           PÁG.: 013             LISA               —— O dinhei...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Perfeição - cap. 13 - Leninha desmascara Carmélia, Bartolomeu e Néia

437 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
437
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
151
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfeição - cap. 13 - Leninha desmascara Carmélia, Bartolomeu e Néia

  1. 1. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 01Recanto das Capítulo 013Letras PERFEIÇÃO novela de: Lucas Vinícius escrita por: Lucas Vinícius Participaram deste Capítulo: BARTOLOMEU CARMÉLIA CONSTANTINO DESIRRÉ ERMELITA ESTER JECA JÚLIO JUREMA LEANDRO LENINHA LISA MARIA MIRELA RAQUEL SIMONE PEDRO JÚNIOR
  2. 2. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 02CENA 01. PIZZARIA LOCAL DE SP. INT. NOITEContinuidade da última cena do capítulo Anterior. LISA ESTÁSURPRESA COM O QUE DISSE LEANDRO. DO OUTRO LADO, JECA ERAQUEL NO CARRO, VEEM TUDO, MAS SÓ VEEM, NÃO ESCUTAM. LISA —— Leandro... você tem certeza do que tá dizendo? Paixão...? LEANDRO —— Tenho! Confesso que quando eu tava lá, com a Ester, sentia uma alegria. Mas também um vazio. LISA —— (se levanta) Muito bonitinho, mas a realidade nos chama, Leandro! LEANDRO —— Como assim, Lisa? Vai me dizer que depois daquele beijo você não ficou balançada? LISA —— Fiquei, sim. Fiquei dividida,mas eu soube agir como qualquer pessoa honesta agiria. LEANDRO —— Do que você tá falando? LISA —— Estou falando que você é comprometido, Leandro. E é grande o bastante pra saber e entender isso. LEANDRO —— (se levanta) Isso não impede o nosso amor. LISA —— Como não, Leandro? E a sua noiva, a Ester? Eu não acho justo você ficar comigo uma hora, me beijar, e depois chegar nela e repetir o mesmo. LEANDRO —— Você tá insinuando que eu termine o casamento que nem aconteceu com a minha noiva? LISA —— Não disse. Mas nunca é tarde, Leandro. Nunca é tarde!Sonoplastia: Sobe Trilha Romântica – LISA VAI SAINDO DORESTAURANTE.LEANDRO PENSATIVO. CLOSE EM: JECA E RAQUELSURPRESOS AO VER LISA SAIR DA PIZZARIA. RAQUEL —— (p/ Jeca) Eles brigaram? JECA —— Pra ela sair assim, é bem capaz. RAQUEL —— Tá vendo?! Você atrapalhou meu ioga! JECA —— (começa a rir) Ioga? Raquel, quando você tem dinheiro pra pagar aulas de ioga? RAQUEL —— Como eu já disse, tô nadando na cascalhada! Agora, pisa no acelerador
  3. 3. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 03 aí!JECA RI E PISA NO ACELERADOR DANDO LARGADA. CAM GIRA E MOSTRALEANDRO PARADO, DENTRO DO RESTAURANTE.Corta para:CENA 2. MANSÃO DE JÚLIO. INT. SALA. NOITE. CONTINUIDADE.ESTER ACABA DE SE LEVANTAR AO VER QUE LEANDRO CHEGA EM CASA.TRISTE E CABISBAIXO. ESTER INDIGNADA. ESTER —— Muito bom, seu Leandro... (irônica) muito pontual de sua parte. LEANDRO —— (sério) Ah, Ester... não te vi. ESTER —— Mas eu vi! E é melhor você ter uma boa de uma explicação. Amanhã vamos marcar a data do casamento na igreja. Eu quero que você teja de pé às 4 da manhã se possível. LEANDRO —— Que exagero! Mas se é de teu gosto, eu vou indo dormir, sem proble/LEANDRO VAI CAMINHANDO, MAS ESTER REPREENDE/ ESTER —— Opa! Nada disso...LEANDRO PARA DE ANDAR. VIRA-SE ASSUSTADO. ESTER —— Você disse aquele dia com todas as letras de que não ia mais chegar a essa hora em casa. E voltou a fazer isso. Por quê?LEANDRO FICA AFLITO, SEM RESPOSTAS.Corta para:CENA 5. CASA DE CARMÉLIA E BARTOLOMEU. INT. SALA. NOITE.CONTINUIDADE.LENINHA CHORANDO NO COLO DE BARTOLOMEU, SENTADO, AINDA DEDETETIVE, SEM ENTENDER NADA. LENINHA —— (choramingando) E ela, seu Bartô, me bateu de cabo de vassoura! BARTOLOMEU —— Te bateu de... Ora bolas! Alguém pode me explicar o que tá acontecendo
  4. 4. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 04 aqui?!CARMÉLIA SURGE DA COZINHA INDIGNADA, COM UM CABO DE VASSOURAÀS MÃOS. CARMÉLIA —— (possessa e braba) Ah! Peguei no flagra!! Bartolomeu, acobertando a bandida safada! BARTOLOMEU —— (confuso) Acobertar? Por quê, a Maria Helena matou alguém, por acaso? LENINHA —— (choramingando, tranquila) Não... eu só quebrei a TV do senhor de 65 polegadas, pagadas em 19 vezes com juros em 5 anos.BARTOLOMEU TEM UM ATAQUE DE FÚRIA, SE LEVANTA E EMPURRALENINHA. BARTOLOMEU —— Como é que é? CARMÉLIA —— (se junta dele) Isso mesmo! Essa empregada-bateperna destruiu nossa LCD de 65 polegadas. BARTOLOMEU —— (lamentando) Mas... eu nem tinha terminado de pagar ela. LENINHA —— (chorando) Me desculpa, seu Bartolomeu!LENINHA FAZ CARA DE PENA, BARTOLOMEU COM PENA. COM CIÚMES,CARMÉLIA DÁ UM TAPA NO BRAÇO DE BARTÔ E DIZ. LENINHA —— (chorando) É que assim... eu tava indignada com ela, causa que ela vive aprontando com seu Tufão, que é gente dez, gente boa. Só matou o Tony Ramos no começo da novela, mas aí é passado! BARTOLOMEU —— (delirando)Carmélia... eu vou ter um troço. Então essa desleixada quebrou nossa televisão por causa da novela das 8? LENINHA —— (chorando, corrige) Das 9! CARMÉLIA —— (p/ Leninha, furiosa) Como ousa?! Olha, eu não sei onde minha cabeça tá que eu não arrebento essa outra ripa na tua cabeça! LENINHA —— Processo por atentado de homicídio!CARMÉLIA PARA E FICA TRAVADA, PARECE TER PENSADO EM ALGO.
  5. 5. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 05 CARMÉLIA —— Espera! Espera! BARTOLOMEU —— (desesperado) Esperar o quê, Carmélia? Vai terminar de matar a Maria Helena? CARMÉLIA —— Eu tive uma ideia pra compensar, digamos, o que essa desmiolada fez com nossa TV de LCD. LENINHA —— (desconfiada) Teve uma ideia, é?CARMÉLIA SORRI.Corta para:CENA 6. QUARTO DOS FUNDOS DE LENINHA. INT. NOITE.CARMÉLIA PUXA UM RÁDIO E SAI AFANANDO ROUPAS DE CIMA DA CAMADE LENINHA, QUE FICA PASMA. CARMÉLIA —— Tudo isso pra compensar, sabe? Cadê o bartolomeu? Bartô, pega também essa revista de homem pelado da Maria Helena, que eu tô de olho tem um tempo.BARTOLOMEU VAI ENTRANDO E AJUDANDO CARMÉLIA AFANAR AS COISASDE LENINHA, QUE FICA BOQUIABERTA O TEMPO TODO.Corta para: Dia seguinteCENA 08. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO HÓSPEDES. DIA.ESTER AO ESPELHO, SE MAQUIANDO, TODA LINDA, COM UM VESTIDOLINDÍSSIMO. ESTER —— (radiante) Ai! Nem acredito que tô indo pra marcar meu casamento! Bom, eu posso afirmar com todas as letras que dei a volta por cima nessa vida.BATIDAS À PORTA. ESTER DESANIMA. ESTER —— (desanimada) Só o que faltava! Quem é? LENINHA —— (lá fora) Sua melhor amiga! ESTER —— (estranha) Minha melhor amiga? Mas
  6. 6. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 06 eu não tenho/LENINHA EMPURRA A PORTA TODA ANIMADA, GRITANDO: LENINHA —— (radiante) Sou eu!!!!NA HORA, ESTER DESANIMA GERAL. ESTER —— Ai, nem no dia de marcar a data do meu casamento? (vira-se) O quê que você quer agora, Leninha? LENINHA —— Olha... eu sei que somos muito das amigas, mas... eu vim memo é pra contar uma coisa séria. Seriona! ESTER —— (estranha) Seriona? (se levanta) O que seria sério a ponto de deixar você, esse espantalho alegre, tão abalada?LENINHA HESITA.Corta para:CENA 9. APÊ DE LISA E MIRELA. INT. COZINHA. DIA.LISA E MIRELA À MESA, TOMANDO LEITE E CORTANDO PÃO. LISA —— Mirela... ontem cheguei e não te vi acordada. Milagre! MIRELA —— Eu que pergunto: onde você estava? Porque eu só fui dormir porque cansei de te esperar! LISA —— (disfarça) Ah... tava numa reunião com os diretores da escola. MIRELA —— Hum. Sei. Mas e o problema com o papai e a mamãe, foi realmente resolvido, é? LISA —— Provisoriamente. Eu arrumei um jeito de alongar o prazo que o papai e a mamãe tinham pra sair da casa. Espero que esses meses de prazo, eles consigam achar o golpista. MIRELA —— Vixe, a essas alturas o cara deve tá em Milão! Sem exageros. LISA —— Todo criminoso deixa um rastro, minha irmã. Vai por mim. MIRELA —— Como num conto de amor bandido e criminoso que eu li esses dias.
  7. 7. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 07 LISA —— (rindo) Minha irmã desinteressada interessada em literatura? Palmas! Algum milagre está acontecendo! MIRELA —— (descontraída) Bobinha! LISA —— Falando em bobinha... vai pegando seu material, que eu levo você com o meu carro. MIRELA —— Ué, não tava no conserto? LISA —— Tava. Não está mais. Anda, vai!MIRELA SE LEVANTA. MIRELA —— Ai, mais um dia chato de aula de biologia e química! (bufa) E aquele mala do Eustácio! LISA —— Não reclama, Mirela. O que importa é o conteúdo que se estuda, não o professor. MIRELA —— Só se for pra você. Vou te esperar na sala.MIRELA PEGA UM PÃO E VAI SAINDO. LISA SE LEVANTA. LISA —— Deixa eu ver se não tô esquecendo de nada. (T) Ah! O dinheiro pra gasolina, eu vou pegar das economias aqui.TENSÃO. LISA CAMINHA ATÉ A GELADEIRA, PEGA UMA JARRA E CRENTEQUE TINHA DINHEIRO DENTRO, ELA ENFIA A MÃO. SENTE QUE não TEMDINHEIRO. ELA ABRE E CONSTATA VENDO QUE NÃO HÁ NADA. LISA —— (estranha) Ué... Mas... sumiu o dinheiro que eu guardava pra emergências.Corta imediatamente para:CENA 10. APÊ DE LISA E MIRELA. INT. SALA. DIA.MIRELA ARRUMANDO SUA BOLSA, COLOCANDO LIVROS DE PÉ, PERTO DOSOFÁ. LISA VEM CHEGANDO COM A JARRA VAZIA. LISA —— Mirela. MIRELA —— (distraída) Hum? LISA —— Você sabe o que significa isso?MIRELA VIRA-SE DISTRAÍDA E QUANDO VÊ A JARRA, TEME, FICA COM
  8. 8. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 08MEDO DE SER DESCOBERTA. LISA A ENCARA. ELA FICA PÁLIDA.Corta para:CENA 11. HOTEL DE SÃO PAULO. SUÍTE DESIRRÉ. INT. DIA.DESIRRÉ SENTADA à CAMA, OLHANDO ALGO NO NOTEBOOK, SOZINHA NOQUARTO. VEM ABRINDO A PORTA E ENTRANDO SIMONE, COM UMRAMALHETE DE ROSAS VERMELHAS. SIMONE —— Hum, chegou pra você.SIMONE ESTENDE O BRAÇO E MOSTRA O RAMALHETE. DESIRRÉSURPRESA. DESIRRÉ —— O que é isso? SIMONE —— Cortesia ou sei lá o quê. DESIRRÉ —— Bom, deve ser cortesia, porque “sei lá o quê” é um tipo muito estranho. (ri) (pega as rosas) SIMONE —— Esses povos, dono de hotel, adora puxar-saco de gente rica. DESIRRÉ —— (rindo) É verdade. O que eles querem é ganhar dinheiro, e agradam ao máximo. Agradam até demais. SIMONE —— Quem dera eu ganhasse um ramalhete desses dum homem feito como aquele dono que eu vi ali no elevador. DESIRRÉ —— Ah, é? Então toma!SORRINDO, DESIRRÉ PÕE O RAMALHETE NAS MÃOS DE SIMONE, QUE SESURPREENDE. SIMONE —— Jura? DESIRRÉ —— Claro! SIMONE —— Ah, obrigada, amiga. DESIRRÉ —— Por nada.SIMONE SE SENTA AO LADO DE DESIRRÉ NA CAMA. SIMONE —— E o que você tá vendo aí, nesse computador? DESIRRÉ —— Pesquisando. Sabia que eu descobri que o orfanato do padre Onório, onde a minha filha foi deixada, foi interditado pela polícia? SIMONE —— (surpresa) Interditado?
  9. 9. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 09 DESIRRÉ —— Pois é. Isso vai complicar ainda mais na busca pelo padre, e na busca pela minha filha. Ai, Simone, São Paulo é uma cidade tão grande. Tenho medo de não conseguir o que eu quero e morrer sem ter o perdão da minha filha. SIMONE —— (segura as mãos de Desi) Fé em Deus, minha amiga. Que tudo vai se realizar, você vai ver. Fé em Deus! DESIRRÉ —— Eu tenho muita, Simone. Muita.DESIRRÉ E SIMONE SE ABRAÇAM.Corta para:CENA 12. CASA DE JUREMA. INT. SALA. DIA.JUREMA E ERMELITA SENTADAS AO SOFÁ, COM UM BALDE DE PIPOCA NOCOLO, COMENDO. ERMELITA —— Hum! Isso tá de comer rezando, minha irmã! Vem cá, que tempero vai nisso? É maconha? Tá um gosto exótico, tropical! JUREMA —— Que isso, Erme?! Eu, hein! Nem sei o que é maconha. Longe de mim mexer com isso. Eu coloco um tempero em tablete.BATIDAS à PORTA. AMBAS SE ASSUSTAM. ERMELITA —— Ai! Povo chato, vem bater logo de manhã. JUREMA —— Deixa, deixa! Eu atendo!JUREMA SE LEVANTA E CAMINHA ATÉ A PORTA. QUANDO ELA ABRE DÁDE CARA COM CONSTANTINO SORRINDO, BALANÇANDO UMA XICARAZINHAVAZIA. JUREMA —— O quê que quer? CONSTANTINO —— Opa, cadê a educação? JUREMA —— Cadê a educação?! Você vem bater na minha porta de manhã, e eu que sou sem educação? CONSTANTINO —— Interprete como quiser. JUREMA —— (estressada) Ora, meu senhor! CONSTANTINO —— (alegre) Não esqueça que amanhã Fifi e Balduco vão num passeio.ERMELITA, LÁ NO SOFÁ, FICA APREENSIVA.
  10. 10. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 010 ERMELITA —— (baixinho, p/ si) Passeio? JUREMA —— (p/ Constantino) Passeio? Mais essa agora?! Já não basta a minha cachorrinha de raça namorar um pulguento vira-lata com nome de biscoito. Ainda quer levá-la pra um passeio? CONSTANTINO —— Para de frescura, Jurema! Cão é cão, gente é gente! No mundo animal, vira- lata se misturam com pulguentos, de raça, qualquer coisa. Já no mundo real, eu não posso dizer a mesma coisa! JUREMA —— (corta) Tá, tá, tá, tá! Eu passeio, passeio até no quinto da besta, só pra você fechar essa matraca! Agora, chispa/ CONSTANTINO —— Pera! E o meu açúcar? JUREMA —— Que açúcar? Você não pediu açúcar! CONSTANTINO —— (balança a xícara) Tô pedindo agora.JUREMA BATE A PORTA NA CARA DE CONSTANTINO.Corta para:CENA 13. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO HÓSPEDES. DIA.CONTINUIDADE.Continuação da Cena 08. LENINHA PARA ESTER, AFLITA. LENINHA —— Então... eu quero mesmo é, tipo, fazer a coisa certa! ESTER —— Pensa bem. Eu não empresto dinheiro. E também não vou te ajudar a correr atrás daquele advogado! LENINHA —— Não, não é sobre o Geovane! (aflita) Ai! Droga, eu vou contar! ESTER —— Então conta, criatura! LENINHA —— (na lata) Você tá sendo enganada pela Carmélia, Bartolomeu e pela Néia!TENSÃO. ESTER FICA SÉRIA, PERPLEXA, TRANSTORNADA. ESTER —— Como é?LENINHA AFLITA, DÁ AS COSTAS PARA ESTER, MAS CONTINUA: LENINHA —— Isso mesmo! O detetive aí, que você
  11. 11. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 011 contrata na verdade é meu patrão, o Bartolomeu. ESTER —— (boquiaberta) Meu Deus... por isso se cobria todo. Por que fizeram isso? LENINHA —— Porque... (vira-se de novo) foram eles que roubaram o cofre, e querem esconder a verdade a todo custo!BAQUE. ESTER FICA MAIS ESPANTADA AINDA. ESTER —— Repete. Eu não entendi. Você tá dizendo que os gordos lá do Centro de São Paulo foi quem roubou o dinheiro do cofre? LENINHA —— Tô afirmando. Roubaram. E eu só tô te contando isso porque gosto muito de ti, amiga. ESTER —— (ignora-a) Uma coisa me deixou encafifada! A Néia? LENINHA —— A Néia. Aquela empregada daqui. Todos, os três, saíram de bolso cheio e queriam te fazer de... (se aproxima) trouxa! ESTER —— Velhos gordos infelizes! LENINHA —— Você pensa em ir lá? Contar que fui eu que contei pra tu! ESTER —— Penso! LENINHA —— (assusta) Mas assim vou ser demitida! ESTER —— Fica tranquila. Além de pegar meu dinheiro de volta, eu ainda coloco medo naqueles dois gordos idiotas!ESTER ENCARA LENINHA SORRINDO, QUE CORRESPONDE FEITO UMABOBA-ALEGRE.Corta para:CENA 14. FAVELA DE SÃO P. BARRACO DE RAQUEL. INT. SALA. DIA.RAQUEL, AO CELULAR, ACABA DE SE LEVANTAR APREENSIVA DO SOFÁ. RAQUEL —— (animada, ao cel) Sério, é?! Hoje mermo tu vai planilhar meu futuro?! ESTER —— (OFF, ao cel) Preciso te ver. Combinar com você como vai ser o dia, o local, e a cena.
  12. 12. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 012 RAQUEL —— (ao cel) Fica tranque, que boa de teatro eu sou! ESTER —— (OFF, ao cel) Então... de noite eu passo aí. Não esqueça que hoje é o dia mais feliz de minha vida! RAQUEL —— (zombando, ao cel) O quê? Conseguiu matar o Leandro e ficar com a fortuna dele? ESTER —— (off) Há, há, há! É sério, ô sem graça! RAQUEL —— (ao cel) Ó, mas é sério! Eu quero que tu passe aqui pra ver a portona que eu pus aqui no meu barraco! É, tô podendo. (T) Tá.RAQUEL DESLIGA O CELULAR E DÁ UM GRITINHO DE ALEGRIA. RAQUEL —— Ai! Tudo corre bem. Maravilhosamente bem!Corta para:CENA 15. CASA DE MARIA. INT. COZINHA. DIA.MARIA PÕE UM DELICIOSO PRATO DE SOPA DE MANDIOCA NA MESA,PARA PEDRO JÚNIOR, QUE ESTÁ SENTADO. ELE OLHA E SE ALEGRA. PEDRO JR. —— (radiante) Uau! Sopa de mandioca! MARIA —— É. Eu sabia que fazia tempo que você não comia sopa de mandioca. Tá vendo? Guarda isso com você: é pelo estômago que se conquista alguém. PEDRO JR. —— (ri) Pode deixar. (T) Maria. MARIA —— Hum? PEDRO JR. —— Por que eu não posso morar aqui, com você?CLOSE NO OLHAR ABATIDO DE MARIA, QUE FICA SEM RESPOSTA.Corta para:CENA 16. APARTAMENTO DE LISA E MIRELA. INT. SALA. DIA.CONTINUIDADE.LISA APONTANDO A JARRA VAZIA, PARA MIRELA, QUE FICAPARALISADA. MIRELA —— (pálida) Ah...
  13. 13. Perfeição/ Cap. 013 PÁG.: 013 LISA —— O dinheiro que coloquei aqui, durante o mês inteiro era pra economias. E eu quero saber, Mirela. Você pegou esse dinheiro? Fez alguma coisa com ele? Gastou?MIRELA FICA SEM RESPOSTA, MAS DIZ: MIRELA —— Eu peguei, Lisa! Peguei o dinheiro, sim.LISA FICA RESSENTIDA, E CHATEADA.Corta para: FIM DO CAPÍTULO. De frente pro Crime – João Bosco http://www.webnovelaperfeicao.blogspot.com.br

×