Planejamento Digital Ministério da Justiça

364 visualizações

Publicada em

Entendimento das propriedades digitais do Ministério da Justiça e planejamento de ações de melhorias e divulgação de campanhas nacionais

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
364
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planejamento Digital Ministério da Justiça

  1. 1. Agenda • Objetivos Macro do plano de comunicação • Análise das propriedades governamentais sobre o assunto • Assuntos Prioritários e Secundários Tema Prioritário Campanha contra o tráfico de Pessoas • Entendimento do Problema • Objetivos de comunicação • Públicos • Ações • Canais utilizados 2ª. Fase campanha do Crack • Entendimento do Problema • Objetivos de comunicação • Públicos • Ações • Canais utilizados Tema Secundário Ministério da Justiça e Temas Prioritário e Secundários • Análise das Propriedades Digitais • Recomendações
  2. 2. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Antes de falar o que fazer, é preciso conhecer o que já existe e quais propriedades digitais podem ser utilizadas.
  3. 3. Análise das Propriedades Digitais Governamentais • O ministério da justiça se utiliza do Site do Ministério da Justiça (formal) e o Blog do Ministério da Justiça (informal). • Da mesma forma o ministério replica essa estrutura para os canais sociais, existindo perfis sociais separados do Ministério e do Blog do Ministério. • Os programas do Ministério da Justiça (Crack e Desarmamento) são, também, tratados como entidades digitais separadas, possuindo seus sites próprios na internet bem como seus próprios perfis nos canais sociais. • O programa do Ministério, Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, é o único que está presente somente dentro site do Ministério como página interna e não possui domínio nem perfis sociais próprios até o momento. Visão geral O Ministério da Justiça na internet hoje
  4. 4. Análise das Propriedades Digitais Governamentais O site oficial do Ministério da Justiça www.mj.gov.br
  5. 5. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Rodapé com informação em excesso. Sugerimos ter um rodapé com o mapa, mas com conteúdo reduzido e apenas primeiros níveis de acesso. Rodapé com informação em excesso. Sugerimos ter um rodapé com o mapa, mas com conteúdo reduzido e apenas primeiros níveis de acesso. Conteúdo pouco amigável e muito técnico. Explorar melhor imagens e linguagem mais fácil para os usuários. Conteúdo pouco amigável e muito técnico. Explorar melhor imagens e linguagem mais fácil para os usuários. Conteúdo muito extenso para um resumo da informação. Podemos trazer informações, mas como chamadas, para facilitar a compreensão do assunto. Conteúdo muito extenso para um resumo da informação. Podemos trazer informações, mas como chamadas, para facilitar a compreensão do assunto. Menu sem hierarquia e organização de assuntos. Propor uma melhor separação entre conteúdo institucional e temas abordado no portal. Menu sem hierarquia e organização de assuntos. Propor uma melhor separação entre conteúdo institucional e temas abordado no portal. Busca com pouco destaque. Explorar melhor a área da busca para facilitar sua localização pelos usuários. Busca com pouco destaque. Explorar melhor a área da busca para facilitar sua localização pelos usuários. Ausência de funcionalidades de Acessibilidade. Incluir barra de Acessibilidade Ausência de funcionalidades de Acessibilidade. Incluir barra de Acessibilidade www.mj.gov.br
  6. 6. Problemas de tecnologia Exemplo: • O tema de Políticas sobre drogas, por exemplo, que é um dos assuntos prioritários do ministério está com problema de tecnologia. Análise das Propriedades Digitais Governamentais www.mj.gov.br
  7. 7. Falta de hierarquia de informação Exemplo: • O Programa Nacional de Segurança Pública e cidadania é tratado no formato geral do portal, o que mostra que além de crack ou da campanha do desarmamento, nenhum outro assunto tem destaque maior do que qualquer página da HOME. Análise das Propriedades Digitais Governamentais www.mj.gov.br
  8. 8. Falta de destaque a conteúdos importantes Exemplo: • O estudo que mostra o mapa da violência no Brasil, demonstrando que a campanha do desarmamento contribuiu para a redução da criminalidade, está escondido dentro do site no MJ. Análise das Propriedades Digitais Governamentais www.mj.gov.br
  9. 9. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Mensagem do Antivírus informando que encontrou um Malware. Revisar conteúdos no servidor para que este tipo de alerta não aconteça. Mensagem do Antivírus informando que encontrou um Malware. Revisar conteúdos no servidor para que este tipo de alerta não aconteça. www.mj.gov.br
  10. 10. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Menu sem referência de qual tema foi acessado. Organizar e melhorar a eficiência ao acesso de informações de outros níveis. Menu sem referência de qual tema foi acessado. Organizar e melhorar a eficiência ao acesso de informações de outros níveis. Foram encontradas Imagem quebrada nas páginas internas. Foram encontradas Imagem quebrada nas páginas internas. www.mj.gov.br
  11. 11. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Página sem conteúdo. Revisar conteúdos para que não ocorra novamente. Página sem conteúdo. Revisar conteúdos para que não ocorra novamente. Comportamento de Menu não segue mesmo padrão. Na primeira página o menu veio aberto, na página interna permanece fechado porém não está funcionando. Comportamento de Menu não segue mesmo padrão. Na primeira página o menu veio aberto, na página interna permanece fechado porém não está funcionando. www.mj.gov.br
  12. 12. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Formulários com diagramação ruim. Devemos ter formulários com mais espaçamento, campos com dicas de preenchimentos e tamanhos condizentes com o conteúdo a serem preenchidos. Formulários com diagramação ruim. Devemos ter formulários com mais espaçamento, campos com dicas de preenchimentos e tamanhos condizentes com o conteúdo a serem preenchidos. www.mj.gov.br
  13. 13. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Ao buscar por informações sobre campanhas Contra Crack, página de Políticas sobre Drogas ,de Estrangeiros, Reforma do Judiciário e Segurança Pública, nos deparamos com a tela de erro. Para este tipo de erro, deve ser desenvolvida uma página padrão com descrição amigável de que foi encontrado um erro e dar outras opções para o usuário. Embora um erro deste tipo não possa acontecer. Ao buscar por informações sobre campanhas Contra Crack, página de Políticas sobre Drogas ,de Estrangeiros, Reforma do Judiciário e Segurança Pública, nos deparamos com a tela de erro. Para este tipo de erro, deve ser desenvolvida uma página padrão com descrição amigável de que foi encontrado um erro e dar outras opções para o usuário. Embora um erro deste tipo não possa acontecer. www.mj.gov.br
  14. 14. SN de Justiça SN de Segurança Pública SN do Consumidor SN de Assuntos Legislativos SN da Reforma do Judiciário SN de Políticas Sobre Drogas SN de Segurança para Grandes Eventos Departamento Penitenciário Nacional Defensoria Pública da União Arquivo Nacional CADE Estes organismos não têm sites ou hotsites específicos e os assuntos que os envolvem estão separados por tema dentro do site geral do ministério. Análise das Propriedades Digitais Governamentais SUBSECRETARIAS O Ministério da Justiça é divido em 7 secretarias nacionais, 4 órgãos: www.mj.gov.br
  15. 15. Análise das Propriedades Digitais Governamentais PositivosPositivos Site do ministério Resumo dos Pontos de Atenção • O site possui uma grande quantidade de conteúdos referente aos temas. O que reforça a preocupação em passar o máximo de informação para a população. • Os conteúdos são profundos e completos, existindo possibilidade de baixar políticas, planos e leis. • O site possui uma grande quantidade de conteúdos referente aos temas. O que reforça a preocupação em passar o máximo de informação para a população. • Os conteúdos são profundos e completos, existindo possibilidade de baixar políticas, planos e leis. NegativosNegativos • Pouca linguagem gráfica. • Limitação técnica da plataforma impede a customização de áreas que poderiam ser visualmente melhor representadas. • Ocorrem alguns problemas técnicos que desestimulam a navegação. • Não há funcionalidades de Acessibilidade. • Menu e conteúdos sem hierarquia e organização de assuntos. • Busca com pouco destaque. • Rodapé com informação em excesso. • Pouca linguagem gráfica. • Limitação técnica da plataforma impede a customização de áreas que poderiam ser visualmente melhor representadas. • Ocorrem alguns problemas técnicos que desestimulam a navegação. • Não há funcionalidades de Acessibilidade. • Menu e conteúdos sem hierarquia e organização de assuntos. • Busca com pouco destaque. • Rodapé com informação em excesso. www.mj.gov.br
  16. 16. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Para comunicação com cidadão, o MJ criou o Blog do Ministério, em que são divulgadas as ações para a sociedade com espaço para diálogo e com uma linguagem informal. Neste domínio, o conteúdo é mais amigável e tem atualização constante, além de ferramentas multimídia. Com um forte apelo ao usuário, contém notícias, interação, informativos, vídeos e aplicativos, o blog tem, inclusive, uma área que explica qual sua estratégia. Blog do Ministério da Justiça
  17. 17. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Notícias Blog do ministério Análise das áreas Encontra-se os posts mais recentes, de conteúdo jornalístico, produzidos pela Assessoria de Comunicação do Ministério da Justiça. Artigos São publicados textos escritos por dirigentes do Ministério da Justiça, entre outros colaboradores, inéditos ou já divulgados em veículos de comunicação Eventos Estão reunidas as principais atividades do Ministério da Justiça. Agenda política, cursos, seminários, entre outros. Fotos O internauta pode conferir o dia-a-dia do Ministério da Justiça em imagens. Clicando nessa aba, o visitante será redirecionado ao perfil do Blog no Flikcr, Vídeos O navegante pode visitar o canal do Blog da Justiça no YouTube e acessar entrevistas exclusivas e coberturas das atividades realizadas. Áudios Entrevistas e reportagens. O banco de áudio do blog encontra-se no site Soundcloud. Institucional Secretarias e departamentos do Ministério da Justiça e suas respectivas atribuições. A idéia é deixar claro para o internauta a estrutura e o funcionamento do ministério. FAQ Questionamentos comuns e as respectivas respostas sobre temas diversos, incluindo texto explicativo sobre o próprio Blog da Justiça. Debates Oportunidade de discutir temas do ministério dando sua opinião e estabelecendo diálogo com internautas e com a instituição. Enquetes O internauta é convidado a dar sua opinião sobre um tema em discussão..
  18. 18. Análise das Propriedades Digitais Governamentais PositivosPositivos Blog do ministério Resumo dos Aspectos positivos e negativos • O formato de BLOG é mais atrativo ao publico da internet • O formato dos conteúdos é mais palatável aos usuários • O formato de BLOG é mais atrativo ao publico da internet • O formato dos conteúdos é mais palatável aos usuários NegativosNegativos • A organização dos conteúdos não é clara e consistente • As principais campanhas do ministério poderiam estar representadas no BLOG com mais destaque e aproveitando a linguagem mais atual e menos formal desse tipo de ferramenta • A organização dos conteúdos não é clara e consistente • As principais campanhas do ministério poderiam estar representadas no BLOG com mais destaque e aproveitando a linguagem mais atual e menos formal desse tipo de ferramenta
  19. 19. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Facebook • Existem dois perfis, sem identificação de qual é o oficial • O perfil que possui mais pessoas curtindo é o perfil que não tem nenhum conteúdo • O perfil que contém algum conteúdo, provavelmente não é oficial devido aos tipos de conteúdos existentes Canais sociais do ministério
  20. 20. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Canais sociais do ministério Twitter 1 • O numero de posts no canal é grande, muitas vezes existindo 4 ou 5 posts no mesmo dia • O numero de seguidores é considerável, porém baixo para uma canal oficial do governo • O visual é simples e direto, não acompanhando a arte do blog
  21. 21. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Canais sociais do ministério Twitter 2 • Mesmo tipo de conteúdo do perfil “blogdajustiça”. • O numero de seguidores é de 12.000, que é um número mais substancial se comparado com o perfil “blogdajustica”. • O visual é simples, direto e institucional. • O numero de posts é grande, muitas vezes passando de 4 diários.
  22. 22. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Canais sociais do ministério Youtube • Serve somente como repositório de vídeos dos diversos assuntos tratados pelo ministério. • Não existe uma classificação, organização ou hierarquia no conteúdo. • A atualização é constante mais as vistas aos vídeos não são altas.
  23. 23. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Flickr • Canal utilizado como um repositório de fotos relacionadas às várias ações do MJ. • Fotos separadas em álbuns com o nome das ações ou campanhas a que são relacionadas. • As fotos não recebem uma contextualização . Ou seja, não existe um comentário sobre cada foto explicando qual é o exato momento, quem são as pessoas ou porque aquela foto é importante. Canais sociais do ministério
  24. 24. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Canais sociais do ministério Soundcloud • Serve somente como repositório de arquivos sonoros de discursos e entrevistas dos diversos assuntos tratados pelo ministério. • Não existe uma classificação, organização ou hierarquia no conteúdo. • Os arquivos não são contextualizados. Não existe explicação do porque aquele arquivo é importante e merece ser ouvido. • Existe apenas 1 seguidor do canal.
  25. 25. Análise das Propriedades Digitais Governamentais • Os conteúdos sobre Justiça aparecem dispersos no Portal Brasil. • São encontrados por meio de buscas ou em antessalas e assuntos em que o Ministério faz uma intersecção de assuntos com outros órgãos, como Secretaria dos Direitos Humanos, Ministério do Trabalho, das Cidades, etc. Justiça no Portal BRASIL
  26. 26. Análise das Propriedades Digitais Governamentais • Muita coisa sobre Justiça é encontrada também na antessala “Cidadania” • Na área de “Direitos do cidadão”, por exemplo, existem matérias que falam sobre o acesso à justiça, campanha do desarmamento, etc. Pelo número de recomendações da página (22, no facebook), vê-se que é um conteúdo útil para o cidadão Justiça no Portal BRASIL
  27. 27. Análise das Propriedades Digitais Governamentais • Alguns vídeos referentes a temas do Ministério da Justiça são encontrados no YOUTUBE no canal do Portal Brasil. • A disponibilização de conteúdo de forma dispersa resulta em pouca efetividade nas ações de viralização e comunicação do tema. Justiça no Portal BRASIL
  28. 28. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Tema Primário 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack • No site do Ministério o assunto Crack é tratado na área “Política sobre Drogas” no menu da home • É uma área de cunho institucional que tem como finalidade explanar qual a visão do ministério/governo sobre os assuntos relacionados às drogas em geral • Alguns conteúdos, como capacitação e rede de atendimento são mais pragmáticos, indicando cursos e endereços de atendimento
  29. 29. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Tema Primário 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack • Em relação ao foco da 2ª. Fase da campanha (CUIDADO), os conteúdos não favorecem a obtenção da informação de forma rápida e amigável • O conteúdo de CAPACITAÇÃO é uma lista corrida de cursos x públicos dizendo que o curso existe mas não oferecendo formas de contato ou mais informações (de 5 cursos apenas 1 tem link)
  30. 30. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Tema Primário 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack Hotsite da campanha • Linguagem adequada • Boa organização dos conteúdos • Boa navegabilidade • Design simples, porém objetivo Ponto de atenção • Menção ao ministério da Justiça ou ao governo Federal é quase nula
  31. 31. Tema Primário 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack •Além de notícias, cuidados de prevenção, pergunta frequentes e publicações, o hotsite apresenta conteúdos multimídia com galerias de áudio e vídeo. •Nele é possível encontrar todos os detalhes sobre o programa, desde informações sobre a droga até informações de Segurança Pública. •É destinado à sociedade como um todo, o foco do mesmo é informar e orientar o cidadão. Análise das Propriedades Digitais Governamentais
  32. 32. Tema Primário 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack Ponto de atenção • Na home do site, o caminho para os conteúdos destinado a capacitação dos públicos não está claro. Hoje está escondido sob o item de menu PREVENÇÃO Análise das Propriedades Digitais Governamentais
  33. 33. Tema Primário 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack Ponto de atenção •O conteúdo de CAPACITAÇÃO é uma lista corrida de cursos x públicos x outras informações importantes Ex: Nesta tela existem links para o cursos destinado a 6 diferentes públicos alvo, porém o acesso está escondido no decorrer do texto da página Ex: Nesta tela existem links para o cursos destinado a 6 diferentes públicos alvo, porém o acesso está escondido no decorrer do texto da página Análise das Propriedades Digitais Governamentais
  34. 34. Tema Primário 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack Ponto de atenção • Em relação ao foco da 2ª. Fase da campanha (CUIDADO), os conteúdos não favorecem a obtenção da informação de forma rápida e amigável •No item “Onde buscar ajuda”, o conteúdo indica unidades do SUS e do SUAS como pontos de ajuda mas não fornece endereços ou ferramenta de busca • Já as Coordenações de Saúde Mental aparecem em listas dentro do ministério da saúde Análise das Propriedades Digitais Governamentais
  35. 35. 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack • Vídeos de apoio, casos de recuperação e mensagens de esperança às famílias já existem e estão listados em três sub-itens “como ajudar” “histórias de superação” e “família unida” e “conheça a campanha” Total 07 vídeos Ponto de atenção •Muito comum o mesmo vídeo tocar vários aspectos da estratégia do Ministério. Portanto é difícil categorizá-los em assuntos diferentes dentro do hotsite Análise das Propriedades Digitais Governamentais
  36. 36. Análise das Propriedades Digitais Governamentais PositivosPositivos Hotsite “Crack, é possível vencer” Resumo dos Aspectos positivos e negativos • O conteúdo e o design são bem mais palatáveis ao público a que se destina comparando-se ao site do ministério • A linguagem do texto também exprime uma preocupação de ser menos formal • Usabilidade e a estrutura da informação são bem resolvidos • O conteúdo e o design são bem mais palatáveis ao público a que se destina comparando-se ao site do ministério • A linguagem do texto também exprime uma preocupação de ser menos formal • Usabilidade e a estrutura da informação são bem resolvidos NegativosNegativos • Ainda existem conteúdo em texto, sem preocupação de editoração ou navegação para facilitar sua leitura • Os conteúdos foco do atual momento da campanha não estão facilmente encontráveis • Visualmente a presença do Ministério e do Governo Federal é muito tímida • Ainda existem conteúdo em texto, sem preocupação de editoração ou navegação para facilitar sua leitura • Os conteúdos foco do atual momento da campanha não estão facilmente encontráveis • Visualmente a presença do Ministério e do Governo Federal é muito tímida
  37. 37. O programa Crack é Possível Vencer não conta com a distribuição de conteúdo nas plataformas de redes sociais e o assunto se encontra disperso em sites de outros Ministérios: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome URL: http://www.mds.gov.br/ Análise das Propriedades Digitais Governamentais •Este Ministério publica artigos e notícias a respeito do Crack, mas não categoriza estas no site ou mesmo promove a mesma em sua comunicação
  38. 38. O programa Crack é Possível Vencer não conta com a distribuição de conteúdo nas plataformas de redes sociais e o assunto se encontra disperso em sites de outros Ministérios: Ministério da Saúde URL:http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/ Análise das Propriedades Digitais Governamentais •O ministério da saúde publica artigos e notícias em seu site, todavia, não apresenta estas informações de maneira categorizada.
  39. 39. O programa Crack é Possível Vencer não conta com a distribuição de conteúdo nas plataformas de redes sociais e o assunto se encontra disperso em sites de outros Ministérios: Blog do Ministério da Saúde URL: http://www.blog.saude.gov.br/tag/crack-e-possivel-vencer/ Análise das Propriedades Digitais Governamentais •No blog do Ministério da Saúde há uma categoria que agrupa notícias e artigos sobre o programa.
  40. 40. O programa Crack é Possível Vencer não conta com a distribuição de conteúdo nas plataformas de redes sociais e o assunto se encontra disperso em sites de outros Ministérios: Youtube: Canal Portal Brasil URL: http://www.youtube.com/user/CanalPortalBrasil Análise das Propriedades Digitais Governamentais •Lista de Reprodução: http://www.youtube.com/play list?list=PLFC6F617AB5CD5199
  41. 41. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Tema secundário 2º. Plano de enfrentamento ao tráfico de pessoas • No site atual do ministério da Justiça o tema é tratado em uma área de conteúdo destinada ao tema. • A quantidade de conteúdo é extensa e de linguagem formal e institucional • É um polo centralizador orientado a tipo de conteúdo • Disponibiliza para descarregamento as leis e documento oficial das políticas de enfrentamento
  42. 42. Análise das Propriedades Digitais Governamentais 2º. Plano de enfrentamento ao tráfico de pessoas • No site atual do Portal Brasil o tema não é encontrado nos menus • Não existe área de conteúdo específica dentro do Portal Brasil • Quando se pesquisa o tema, são trazidas como resultado noticias de dentro do próprio portal Brasil. O conteúdo do ministério da Justiça não aparece como resultado Tema secundário
  43. 43. Ponto de atenção •Apesar de ser um tema do ministério da justiça não há área especifica no site do ministério. - Tema não está presente nos menus laterais nem no rodapé (mapa do site) - Não localizamos banners nem chamadas para o site da campanha. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Campanha do desarmamento Site no ministério da Justiça Tema secundário
  44. 44. • Quando se pesquisa no site do MJ o termo “desarmamento” os resultados aparecem inseridos em uma página com titulo: “Política sobre Drogas” • A página do próprio ministério não aparece como resultado na pesquisa • Quando se clica em um resultado o visitante é direcionado novamente para a home do site da justiça causando um “looping” na navegação Análise das Propriedades Digitais Governamentais Campanha do desarmamento Site no ministério da Justiça Tema secundário
  45. 45. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Campanha do Desarmamento www.entreguesuaarma.gov.br • Site construído para a Campanha do Desarmamento que teve o objetivo de mobilizar a sociedade brasileira • Conteúdo bem dividido e organizado • Boa usabilidade • Design simples, institucional • Presença do Ministério da •Justiça e do Governo Federal como marcas é quase nula Tema secundário
  46. 46. Análise das Propriedades Digitais Governamentais O Hotsite da Campanha Nacional do Desarmamento • Linguagem adequada • Boa organização dos conteúdos • Boa navegabilidade • Design simples, porém objetivo • Menção ao ministério da Justiça ou ao governo Federal é quase nula • Bastante destaque para os depoimentos www.entreguesuaarma.gov.br
  47. 47. Análise das Propriedades Digitais Governamentais O Hotsite da Campanha Nacional do Desarmamento • Área interativa com o passo a passo de como o cidadão poderia entregar sua arma • Debate público com comentários • Área de noticias • Links para compartilhamento nas redes sociais • Ferramentas de Acessibilidade • Integração com os perfis sociais
  48. 48. Análise das Propriedades Digitais Governamentais O Hotsite da Campanha Nacional do Desarmamento • Retorna como primeira posição do resultado de busca quando a palavra usada é “Desarmamento”
  49. 49. Análise das Propriedades Digitais Governamentais PositivosPositivos Hotsite “entreguesuaarma.gov.br” Resumo dos Aspectos positivos e negativos • O conteúdo e o design são bem mais palatáveis ao público a que se destina comparando-se ao site do ministério • A linguagem do texto também exprime uma preocupação de ser menos formal • Usabilidade e a estrutura da informação são bem resolvidos • Está muito bem posicionado no resultado de busca pelo termo “desarmamento”. (alta relevância) • O conteúdo e o design são bem mais palatáveis ao público a que se destina comparando-se ao site do ministério • A linguagem do texto também exprime uma preocupação de ser menos formal • Usabilidade e a estrutura da informação são bem resolvidos • Está muito bem posicionado no resultado de busca pelo termo “desarmamento”. (alta relevância) NegativosNegativos • Estrutura focada no quesito informação, faltando um destaque para o quesito resultados • Não transmite visualmente a presença do Ministério nem do Governo Federal • Site está isolado do ecossistema de sites do ministério e do gov. federal • Pouco destaque para a chamada para ação “entregue sua arma” • Não mostra as iniciativas do governo e como também números de apreensões de armas que as autoridades também retiram dos bandidos • Pouca utilização de infográficos • Estrutura focada no quesito informação, faltando um destaque para o quesito resultados • Não transmite visualmente a presença do Ministério nem do Governo Federal • Site está isolado do ecossistema de sites do ministério e do gov. federal • Pouco destaque para a chamada para ação “entregue sua arma” • Não mostra as iniciativas do governo e como também números de apreensões de armas que as autoridades também retiram dos bandidos • Pouca utilização de infográficos
  50. 50. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Campanha Nacional do Desarmamento Facebook • 910 fãs • Notícias do hotsite são replicadas no Facebook com notícias e números da campanha Pontos negativos • Não existe adaptação do design do canal à linha criativa da campanha • Conteúdo é pobre e destaca opiniões contrárias de usuários que entram na página para criticar o projeto • A página tem pouco engajamento, já que estes posts tem 4, 5 curtidores apenas
  51. 51. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Campanha Nacional do Desarmamento Twitter • 1713 seguidores e 1.800 tweets • Trás notícias que saíram na grande imprensa sobre o tema Pontos negativos • Referência a 2011 e 2012 no mesmo ambiente •A frequência de atualizações de 6 a 8 tweets mensais é um pouco baixa
  52. 52. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Campanha Nacional do Desarmamento Soundcloud Pontos negativos • Somente um repositório de arquivos sonoros sem contextualização •A interação é baixa, visto que cada um dos 14 áudios tem 2, 3 “interações”. Apenas dois deles tem mais de 20 visualizações.
  53. 53. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Diagnóstico técnico estrutural das propriedades.
  54. 54. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Site Ministério do Justiça • Falta de uma estrutura de organização de conteúdo voltada ao usuário e sua expectativa de classificação dos mesmos • Problemas de usabilidade à luz das boas práticas da disciplina • Problemas técnicos foram frequentes durante os dias de levantamento de informações • Ausência de design que suporte a comunicação e o conteúdo Resumo do diagnóstico técnico estrutural das propriedades
  55. 55. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Resumo do diagnóstico técnico estrutural das propriedades Canais Sociais • Utilizados como repositórios de material referente às campanhas do Ministério • Utilizadas como via de mão única onde se colocam noticias e conteúdos • Não seguem a linha criativa das campanhas • Na sua maioria não se percebe a participação ativa do ministério em responder críticas, introduzir novos argumentos e sugerir novas discussões • Em alguns casos canal oficial não é identificado como tal • Em geral apresentam uma baixa participação do público
  56. 56. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Conteúdo • No site do ministério o conteúdo é formal e institucional, independente dos temas tratados • Em hotsites das campanha o conteúdo é adaptado para facilitar a comunicação e compreensão pelos públicos alvo, entretanto, é muito comum encontrar páginas com texto corrido sem uma preocupação de síntese • Em termos gerais a utilização de infográficos poderia ser mais constante pela facilidade da transmissão de informações • Os hotsites de campanha em geral não destacam os resultados obtidos (prestação de contas) Resumo do diagnóstico técnico estrutural das propriedades
  57. 57. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Desafios de Comunicação x Propriedades Digitais Atuais Ecossistema atual Site do ministério Blog do ministério Site Crack Site Desarmamento Face book Twitt er Yout ube Saun dclo ud face book twitt er Flickr Yout ube face book twitt er Flickr Yout ube Saun dclo ud Saun dclo ud •Dificuldade de posicionar o ministério da mesma forma em todos os canais como fonte oficial de conteúdo, ajuda e representante do governo da república em relação ao tema. •Dificuldade de gerir os conteúdos de forma consistente. •Dificuldade de construir, na mente dos públicos alvo, os caminhos de contato com os conteúdos desejados. •Promove a duplicidade de conteúdo e dificuldade de gerenciamento do mesmo. •Promove a multiplicação e propriedades digitais gerando um passivo para o ministério. Yout ube Saun dclo ud
  58. 58. Análise das Propriedades Digitais Governamentais Desafios de Comunicação x Propriedades Digitais Atuais Ecossistema Recomendado Saiba MaisSaiba Mais Facebook • Institucional MJ e Campanhas • Álbuns categorizados de fotos • RelacionamentoSite do Ministério •Institucional MJ e Campanhas •Leis, conteúdos técnicos, políticas •Materiais de apoio Twitter • Notícias e chamadas para conteúdos interessantes • Relacionamento Saiba Mais YouTube • repositório de conteúdo categorizado de vídeo) •Permite o posicionamento do ministério da mesma forma em todos os canais como fonte oficial de conteúdo, ajuda e representante do governo da república em relação ao tema. •Facilita o Gerenciamento dos conteúdos de forma consistente. •Promove o aproveitamento de conteúdo e o acesso ao mesmo •Impede multiplicação e propriedades digitais gerando um passivo para o ministério.
  59. 59. Análise das Propriedades Digitais Governamentais A seguinte matriz de conteúdo foi criada com base nos conteúdos atuais do portal, classificando o que deve permanecer e o que deve ser migrado ao ministério ou descartado. O Portal BRASIL x Justiça – MATRIZ DE CONTEÚDO Descarta O que manter O que migra Cidadania JUSTIÇA: 1)Direitos e deveres 2)Acesso à Justiça (apenas chamada) 3)Desarmamento (apenas chamada) 4)Declaração Universal dos Direitos Humanos 5)Anistia política 6) Tráfico de pessoas (criar conteúdo) TEXTO+ FOTOS Acesso à Justiça (mais aprofundado) Desarmamento (atualizar) VÍDEOS: Assistência Jurídica Defesa do consumidor Presidiários Empregados 7) Combate ao crack (direcionando para o novo hotsite) Hotsite “Combate ao crack” atualizar Para tanto precisaremos migrar alguns conteúdos para o site do ministério da Justiça
  60. 60. Análise das Propriedades Digitais Governamentais A seguinte matriz de conteúdo foi criada com base nos conteúdos atuais do blog da Justiça, classificando o que deve ser migrado ao ministério ou descartado. Blog da Justiça x portal do MJ – MATRIZ DE CONTEÚDO Descarta O que manter O que migra FAQ Enquete Twitter (blog da Justiça) Notícias Artigos Eventos Institucional Debate para as redes do MJ: Fotos (flickr) Vídeos (youtube) Áudio (soundcloud) Para tanto precisaremos migrar alguns conteúdos para o site do ministério da Justiça
  61. 61. Site Ministério da Justiça Arquitetura recomendada: Home Facebook José Claudio Nono noo noon onononnoonoonon Nono oo ononono oono onon on José Claudio Nono noo noon onononnoonoonon Nono oo ononono oono onon on Twitter José Claudio Nono noo noon onononnoonoonon Nono oo ononono oono onon on José Claudio Nono noo noon onononnoonoonon Nono oo ononono oono onon on
  62. 62. Site Ministério da Justiça Arquitetura recomendada: Página interna Histórias de Superação José Claudio Nono noo noon onononnoonoonon Nono oo ononono oono onon on José Claudio Nono noo noon onononnoonoonon Nono oo ononono oono onon on José Claudio Nono noo noon onononnoonoonon Nono oo ononono oono onon on
  63. 63. Solicitação de Comunicação ESCOPO DO PLANO DE COMUNICAÇÃO Assunto primário • 2ª. Fase do plano de enfrentamento ao Crack Assunto Secundário: •2º Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas
  64. 64. A campanha “Crack, é possível vencer” na redes sociais
  65. 65. Twitter Quando feita uma busca específica pela hashtag da campanha, os resultados também refletem que o assunto, com o passar do tempo, cai no esquecimento da população e, em alguma vezes, torna-se motivo de brincadeira. Entendimento do problema
  66. 66. No último ano, a campanha teve 150.000 citações em BLOGS. Na sua grande maioria são BLOGS de caráter noticioso Não identificamos rejeição à campanha Entendimento do problema
  67. 67. Estudo de Referências
  68. 68. Campanhas que utilizam o SENSACIONALISMO • Choca o usuário através de Imagens impactantes •Retratação teatral da violência •Causa desconforto ao espectador •Linguagem publicitária refinada •Focada mais em imagens e menos em conteúdo informativo Estudo de referências http://www.youtube.com/watch?v=R- r0UNMsG3E Crack, nem pensar Campanha do Grupo RBS
  69. 69. Campanhas que utilizam o REALISMO •Linguagem Documental •Utiliza ou se baseia em imagens reais, do dia a dia dos públicos •Depoimentos reais •Retratação da violência como consequência da condição •Não gera desconforto, gera reflexão sobre o tema •Focada em dados reais (estatísticas e curiosidades) sobre o tema http://www.youtube.com/watch? annotation_id=annotation_909287&feature=iv&src_vid=93_23_NN BJw&v=0etR4tnZ8Ao Estudo de referências http://www.youtube.com/watch?v=IrcOVpAKsUg
  70. 70. Em todas as referências que buscamos encontramos essa divisão básica no tom da comunicação: SENSACIONALISMO • Choca o usuário •através de Imagens impactantes •Retratação teatral da violência •Causa desconforto ao espectador •Linguagem publicitária refinada •Focada mais em imagens e menos em conteúdo informativo REALISMO •Linguagem Documental •Utiliza imagens reais do o dia a dia dos públicos •Depoimentos reais •Retratação da violência como consequência da condição •Não gera desconforto, gera discussão sobre o tema •Focada em conteúdo real, estatísticas e curiosidades sobre o tema Estudo de referências X
  71. 71. Entendendo a campanha “Crack, é possível vencer”
  72. 72. Entendimento do problema A Campanha “Crack, é possível vencer” O ministério iniciou a campanha em 2011 focado em três pilares/eixos estratégicos. I. Prevenção (informação, educação e capacitação) II. Cuidado (aumento da rede de atendimento) III. Segurança Pública (repressão ao tráfico e organizações criminosas)
  73. 73. Entendimento do problema Foco da 2ª. Fase da Campanha “Crack, é possível vencer” II. Cuidado •Ampliação da oferta e qualificação de serviços de saúde para tratamento e atenção aos usuários e seus familiares •Prevenir situações de vulnerabilidade e risco social por meio do desenvolvimento de potencialidades, aquisições e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários
  74. 74. Entendimento do problema O Pilar Prevenção vai manter até 2014 a capacitação de vários públicos estratégicos ao atendimento do dependente e familiares •Educadores da rede pública terão 70 mil vagas por ano em 2012, 2013 e 2014 •Profissionais que atuam nas áreas de saúde, assistência social, justiça e segurança terão 34.200 vagas em 2012 e 39.000 vagas por ano em 2013 e 2014 •lideranças comunitárias e conselheiros municipais - 135 mil vagas •lideranças religiosas – 35 mil vagas
  75. 75. Fatos Importantes Em 10/8/2012 foi noticiado que curso de prevenção sobre drogas para educadores de escolas públicas ultrapassou a 112 mil inscritos. As inscrições superaram o número de vagas – 70 mil para esta edição do curso O curso é a distância e será ministrado entre agosto de 2012 e abril de 2013. O Programa Crack, é Possível Vencer prevê a realização de mais dois treinamentos para educadores nos anos de 2013 e 2014, cada um com 70 mil vagas. Entendimento do problema
  76. 76. Objetivos de Comunicação Sendo assim, identificamos os seguintes objetivos de comunicação •Família e Amigos •Dependentes •Formadores de opinião (Jornalistas, ONGs, Acadêmicos Especialistas e Lideres Comunitários) 1. Mostrar que há esperança, que a recuperação é possível e que o apoio da família e amigos, acolhendo o dependente, é essencial para a sua recuperação 2. Facilitar a pesquisa por locais de atendimento e material de apoio Objetivos de comunicação 1.Aumentar a capacidade de formação do público alvo 2.Permitir uma pré inscrição para as próximas turmas em 2013 e 2014 3.Fomentar a a interação destes profissionais e disseminar material complementar sobre o assunto “apoio ao usuário” entre a rede de profissionais 4.Permitir o contato do publico Profissional com as Famílias e Amigos do dependente como parte de seu treinamento, permitindo também que distribuam material de apoio aos mesmos, respondam dúvidas Públicos •Profissionais das redes de saúde, assistência social, educação e seg. pública •Juízes, promotores e advogados •Líderes comunitários, conselheiros municipais e líderes religiosos Objetivos do Ministério a. Capacitação de Profissionais b. Prevenir situações de vulnerabilidade e risco social por meio do desenvolvimento de potencialidades, aquisições e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários
  77. 77. Objetivos de Comunicação •Família e Amigos •Dependentes •Formadores de opinião (Jornalistas, ONGs, Acadêmicos e Especialistas) 1. Mostrar que há esperança, que a recuperação é possível e que o apoio da família e amigos, acolhendo o dependente, é essencial para a sua recuperação 2. Facilitar a pesquisa por locais de atendimento e material de apoio Prevenir situações de vulnerabilidade e risco social por meio do desenvolvimento de potencialidades, aquisições e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários Objetivos de comunicação 1.Aumentar a capacidade de formação do público alvo 2.Permitir uma pré inscrição para as próximas turmas em 2013 e 2014 3.Fomentar a a interação destes profissionais e disseminar material complementar sobre o assunto “apoio ao usuário” entre a rede de profissionais 4.Permitir o contato do publico Profissional com as Famílias e Amigos do dependente como parte de seu treinamento, permitindo também que distribuam material de apoio aos mesmos, respondam dúvidas Públicos •Profissionais das redes de saúde, assistência social, educação e seg. pública •Juízes, promotores e advogados •Líderes comunitários, conselheiros municipais e líderes religiosos Objetivos do Ministério a. Capacitação de Profissionais
  78. 78. Objetivo 1 – Aumentar a capacidade de formação do público alvo Cenário atual • Hoje o ministério tem uma demanda por cursos maior que número de vagas disponíveis. • O executor do curso em questão é o Programa de Estudos e Atenção às Dependências Químicas (PRODEQUI)/PCL/IP da Universidade de Brasília - UnB. • O curso será ministrado no modelo a distância através de uma plataforma open source de e-learning chamada Moodle.
  79. 79. Típica estrutura de plataformas Moodle Entrada a partir de sua página inicial, que contém diversos elementos, descritos a seguir. Idealmente é acessada em primeiro lugar pelo estudante e pelos professores. • Identificação visual do curso • Descrição do site (quem somos, endereços URL dos vários sites da Universidade, informações sobre como usar o e-learning, manual do aluno, manual do professor, política de privacidade, política de direitos intelectuais, etc.) • Mensagem de boas vindas, • Boletim de últimas notícias e informações • Calendário mensal de eventos • Últimas modificações realizadas no site • Catálogo de cursos e disciplinas, agrupados hierarquicamente • Ferramenta de busca por palavras-chave nos fóruns • Ferramenta de busca por palavras-chave nos cursos Objetivo 1 – Aumentar a capacidade de formação do público alvo
  80. 80. Página do curso - Funcionalidades A página inicial de uma disciplina em um Moodle é totalmente personalizável desde que se trabalhe com a biblioteca de recursos Os principais recursos são: • Descritivo do curso, logotipo, mensagem de boas vindas • Busca por palavras-chave nos fóruns • Lista de usuários ativos nos últimos 5 minutos • Lista de participantes (professores e alunos) e de grupos • Últimas notícias • Calendário mensal • Últimas modificações no site • Índice de acesso direto aos módulos • Configurações do curso • Lista de outros cursos • Bloco zero (Box superior da página, onde podem ser colocados recursos gerais do curso e da disciplina, não especificamente ligados a um bloco semanal ou a um bloco temático, tais como dinâmica do curso, fóruns e batepapos gerais, glossários, livros eletrônicos, etc.) • Para cada módulo do curso são criados boxes de tópicos ou boxes de semanas. Objetivo 1 – Aumentar a capacidade de treinamento do público “profissionais”
  81. 81. Objetivo 1 – Aumentar a capacidade de treinamento do público “profissionais” O professor dispõe de uma grande variedade e quantidade de recursos, sendo que existem muitos (plug-ins) contribuídos por outros programadores, que podem ser baixados do site Moodle.org e instalados no servidor. As ferramentas padrão são: Conteúdo instrucional: materiais e atividades • Páginas simples de texto • Páginas em HTML • Acesso a arquivos em qualquer formato ou a links externos (URLs). • Acesso a diretórios (pastas de arquivos no servidor) • Rótulos • Lições interativas • Livros eletrônicos • Wikis (textos colaborativos) • Glossários • Perguntas freqüentes Ferramentas de interação: • Chat (batepapo) • Fórum de discussão • Diários Ferramentas de avaliação: • Avaliação do curso • Questionários de avaliação • Ensaios corrigidos • Tarefas e exercícios
  82. 82. Ponto de atenção • Na home do site, o caminho para os conteúdos destinado a capacitação dos públicos não está claro. Hoje está escondido sob o item de menu PREVENÇÃO Recomendação • Subir a palavra CAPACITAÇÃO para o primeiro nível de navegação • Trocar o Banner atual por outro que tenha a chamada para os cursos do ministério e tenha como publico alvo os profissionais Objetivo 2 – Permitir inscrição ou Pré-inscrição quando possível É necessário deixar mais claro onde se encontram os conteúdos sobre os cursos dentro do hotsite da campanha do Crack
  83. 83. Ponto de atenção • Páginas internas não possuem boa navegação , dificultando a transmissão de informações importantes para o público alvo •Hoje existem links para o cursos destinado a 6 diferentes públicos alvo, porém o acesso está escondido no decorrer do texto da página Objetivo 2 – Permitir inscrição ou Pré-inscrição quando disponível É necessário melhorar a navegação da área que explica quais são os cursos e para quais públicos eles se destinam
  84. 84. Recomendação • Criar uma área navegável onde o visitante clique em seu perfil profissional e as informações sobre o curso, bem como botão de inscrever ou pré-inscrever, apareçam em uma área dinâmica de conteúdo Objetivo 2 – Permitir inscrição ou Pré-inscrição quando disponível É necessário melhorar a navegação da área que explica quais são os cursos e para quais públicos eles se destinam Qual a sua ATUAÇÃO? Educadores de Escola Públicas Conselheiros e Lideranças Comunitárias Profissionais de Saúde a Assistência Social Juízes e Promotores Lideranças Religiosas Terapeutas e Gestores de Comunidades Terapêuticas
  85. 85. Recomendação Além das informações atuais incluir: - Quando serão as próximos turmas em caso de cursos lotados - Qual é a mecânica da pré- inscrição Objetivo 2 – Permitir inscrição ou pré-inscrição quando disponível Qual a sua ATUAÇÃO? Educadores de Escola Públicas Conselheiros e Lideranças Comunitárias Profissionais de Saúde a Assistência Social Juízes e Promotores Lideranças Religiosas Terapeutas e Gestores de Comunidades Terapêuticas Descritivo: curso de extensão universitária, gratuito, na modalidade de educação a distância, sobre temas referentes à prevenção do uso e abuso de crack e outras drogas dentro do contexto escolar Público-alvo: educadores da rede básica de ensino. Serão priorizadas as escolas que fazem parte dos programas Saúde na Escola, Saúde e Prevenção nas Escolas, Mais Educação e Brasil sem Miséria. Pré-requisito: ser educador, efetivo ou temporário, de escola pública, em exercício em unidades de ensino, realizar a inscrição e confirmar a matrícula dentro do período determinado. Didática: material impresso, tutoria, vídeo-aula e teleconferências. Total de vagas em 2012: 70 mil para 14 mil escolas de todo o país Carga horária: 180h/aula, sendo 120h/aula de teoria e 60h/aula de prática. Duração: Início do curso em 27 de agosto e término previsto para abril de 2013 Meta: capacitar 14 mil escolas por ano, atingindo aproximadamente 2,8 milhões de alunos/ano e toda a comunidade escolar. Realização: Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), do Ministério da Justiça em parceria com o Ministério da Educação. Certificação: Universidade de Brasília (UnB) CURSO É necessário completar a informação atual sobre os cursos PRÉ INSCREVER
  86. 86. Objetivo 3 – Fomentar comunidade de profissionais e disseminação de materiais Fóruns de discussão •Ferramenta utilizada para promover debates online entre seus membros •A discussões são divididas por assunto e depois por tópicos •As mensagens e tópicos ficam ordenadas decrescentemente por data, Agentes: Membros – podem postar mensagens e abrir discussões Moderador – podem apagar e editar discussões e posts Administrador – podem alterar configurações, aceitar e banir usuários 10 maiores fóruns em Português Fóruns são uma das mais antigas ferramentas de comunidade na internet. Muito utilizadas por comunidades profissionais é ideal para organizar assuntos e discussões e para repartir materiais de interesse diretamente aos participantes
  87. 87. Recomendação: Fórum de discussão para os profissionais que participarem dos cursos do Ministério •Promover o debate sobre os assuntos abordados no curso e manter a discussão viva após final da campanha •Promover o debate sobre o dia-a-dia dos profissionais •Permitir que se fomente uma comunidade dos profissionais relacionados ao atendimento ao usuário e famílias •Troca de experiências profissionais •Permitir a aproximação de especialistas à comunidade profissional •Permitir que conteúdos sejam disseminados diretamente à comunidade de profissionais Referência http://www.babooforum.com.br/forum/ Maior fórum de computação do Brasil 200.000 menbros Desta forma sugerimos a criação de uma área com um fórum para os profissionais treinados pelos cursos do ministério, caso isso já não esteja coberto pela plataforma de e-learning atual Objetivo 3 – Fomentar comunidade de profissionais e disseminação de materiais
  88. 88. O meio digitais já são utilizados para as pessoas resolverem suas dúvidas e buscarem informações sobre o crack Objetivo 4 – Permitir o contato do Profissional com as Famílias e Amigos do dependente •A pesquisa “Ajuda para o Crack” retorna 2.150.000 resultados no Google •São realizadas aproximadamente 30.000.00 de pesquisas por ano no google sobre o tema crack, segundo o Google Adwords •10.000 perguntas estão associadas ao tema crack no Yahoo Respostas
  89. 89. Somando a necessidade por informação do público com a disponibilidade dos especialistas treinados, Acreditamos que o público Profissional, teria seu campo de atuação ampliado caso pudesse ter um canal digital de interação com o público Família e Amigos. O público Família e Amigos, em contrapartida, teria mais um canal para tirar dúvidas e receber materiais de apoio como apostilas, vídeos etc... Este novo canal será mais eficiente e com maior credibilidade em comparação ao Google, Bing ou Yahoo Respostas Objetivo 4 – Permitir o contato do Profissional com as Famílias e Amigos do dependente
  90. 90. Acreditamos que uma forma interessante de permitir que o público Profissional tenha um contato com o público Família e Amigos seja através de uma área pública no mesmo fórum sugerido anteriormente. Objetivo 4 – Permitir o contato do Profissional com as Famílias e Amigos do dependente Mecânica •O Público Família e Amigos fazem suas perguntas e elas são respondidas posteriormente pela comunidade de Profissionais treinados •Pode-se pesquisar no banco de perguntas e respostas por palavras chaves •Os profissionais com o poder de responderem ao público serão cuidadosamente selecionados pelo ministério
  91. 91. Convidando para este fórum os formadores de opinião (jornalistas, ONGs, especialistas) também criaremos um canal de troca de materiais técnicos, ajudando a promover a campanha e o próprio Ministério como referência no assunto. Objetivo 4 – Permitir o contato do Profissional com as Famílias e Amigos do dependente • O atual hotsite da campanha já dispõe de vários materiais para dowload que ficariam à disposição dentro do fórum.
  92. 92. Quais canais devem ser utilizados na ativação? Objetivo 2 – Comunicar a Públicos Profissionais, Gestores e Liderança
  93. 93. Redes Sociais Trabalho divido em 3 pilares: Objetivo 2 – Comunicar a Públicos Profissionais, Gestores e Liderança
  94. 94. Ativação Redes Sociais Objetivo 2 – Comunicar a Públicos Profissionais, Gestores e Liderança Ativação Redes Sociais AtivaçõesAtivações Contratação de “Disseminadores” para promoção do canal nas redes sociais. Mapa Social. Contratação de “Disseminadores” para promoção do canal nas redes sociais. Mapa Social.
  95. 95. Objetivos de Comunicação •Família •Dependentes •Formadores de opinião (Jornalistas, ONGs, Acadêmicos e Especialistas) 1. Facilitar a pesquisa por locais de atendimento e material de apoio 2. Mostrar que há esperança, que a recuperação é possível e que o apoio da família e amigos, acolhendo o dependente, é essencial para a sua recuperação Objetivos de comunicação 1.Aumentar a capacidade de formação do público alvo 2.Permitir uma pré inscrição para as próximas turmas em 2013 e 2014 3.Fomentar a a interação destes profissionais e disseminar material complementar sobre o assunto “apoio ao usuário” entre a rede de profissionais 4.Permitir o contato do publico Profissional com as Famílias e Amigos do dependente como parte de seu treinamento, permitindo também que distribuam material de apoio aos mesmos, respondam dúvidas Públicos •Profissionais (redes de saúde , assistência social, educação e seg. pública) Objetivos do Ministério Ampliação da oferta e qualificação de serviços de saúde para tratamento e atenção aos usuários e seus familiares b. Prevenir situações de vulnerabilidade e risco social por meio do desenvolvimento de potencialidades, aquisições e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários
  96. 96. 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack Site do Ministério • O conteúdo ONDE BUSCAR AJUDA é uma ferramenta de busca, porém o caminho até os locais de atendimento requer passagem por muitas telas com texto corrido e complicado Recomendação • Redução de textos e clicks ao máximo possível • A usabilidade da própria ferramenta de busca também poderia ser otimizada, mas ela está sob o domínio da OBID http://www.obid.senad.gov.br Objetivo 1 – Facilitar a pesquisa por locais de atendimento e material de apoio
  97. 97. 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack Hotsite da campanha Ponto de atenção • No item “Onde buscar ajuda”, o conteúdo indica unidades do SUS e do SUAS mas não fornece endereços ou ferramenta de busca • Já as Coordenações de Saúde Mental aparecem em listas dentro do ministério da saúde Objetivo 1 – Facilitar a pesquisa por locais de atendimento e material de apoio
  98. 98. Recomendação: Ferramenta de localização de locais mais próximos através do CEP Mecânica (apenas 1 passo) Usuário preenche o CEP ou endereço completo Sistema retorna os 3 endereços mais próximos de cada tipo de local de atendimento Digite Seu Cep OU Seu endereço Estado: Cidade: Rua: Complemento: BUSCAR Sistema Único de Saúde (SUS) Sistema Único de Assistência Social (SUAS) Coordenação de Saúde Mental Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Rua Matias Aires, 325 Tel: 7687.8768 Locais mais próximos Objetivo 1 – Facilitar a pesquisa por locais de atendimento e material de apoio
  99. 99. No Hotsite atual, além dos vídeos, existe uma grande variedade de material de apoio Objetivo 1 – Facilitar a pesquisa por locais de atendimento e material de apoio 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack Hotsite da campanha Ponto de atenção • O acesso ao material de apoio é feito principalmente por um banner • O banner está abaixo da área de rolagem Recomendação • Criar chamadas na área de destaque e nos menus para os materiais de apoio • Indicar os melhores materiais de “apoio a família”
  100. 100. Emocional Mostrar que há esperança, que a recuperação é possível e que o apoio da família, acolhendo o dependente, é essencial para a sua recuperação Tipo de informação Objetivo 2 – Transmitir uma mensagem de esperança ao público Família e Amigos
  101. 101. Quais públicos comunicar? Objetivo 2 – Transmitir uma mensagem de esperança ao público Família e Amigos
  102. 102. Atores estratégicos no processo de recuperação do usuário Classes C, D e E Idade: entre 13 a 60 anos Território: Brasil Família Mensagem Emocional Pessoas que se enquadram no perfil do usuário da droga Classes C, D e E Idade: entre 13 a 40 anos Território: Brasil Dependentes Objetivo 2 – Transmitir uma mensagem de esperança ao público Família e Amigos
  103. 103. Mensagem Emocional Família e Amigos “Crack não é safadeza! Seu filho está doente.” “O apoio da família e dosamigos é muito importantena recuperação” “Veja como a recuperação é possível” “O dependente não é um coitadinho, é um cidadão com problema e que precisa de ajuda” “O amor é um remédiopoderoso” Objetivo 2 – Transmitir uma mensagem de esperança ao público Família e Amigos
  104. 104. Ações de conteúdo/tutorial •Identificar e reorganizar o conteúdo atual (texto e vídeo) que já suporte a mensagem desejada. Analisar arquitetura de informação e sugerir melhorias necessárias. •Adaptar o site atual “crack, é possível vencer” para receber novos conteúdos relacionados. Analisar arquitetura de informação e sugerir alterações necessárias. EDUCAÇÃO FUNCIONAL - RECOMENDAÇÕES Família e Amigos Objetivo 1 – Transmitir uma mensagem de esperança ao público Família e Amigos
  105. 105. 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack • Vídeos de apoio, casos de recuperação e mensagens de esperança às famílias já existem e estão disponíveis nos itens “como ajudar” “histórias de superação” e “família unida” e “conheça a campanha” • Apenas um vídeos é específico sobre o tema apoio da família Objetivo 2 – Transmitir uma mensagem de esperança ao público Família e Amigos
  106. 106. 2ª. Fase do Programa de enfrentamento ao crack Recomendação: • Criar um “trailer” dos vídeos já existentes, com os trechos falando exclusivamente do tema “a importância da família na recuperação” Com a assinatura “A Família faz parte da cura. Conheça nossas histórias” • Categorizar os documentos existentes à luz do tema “apoio à família” vídeos atuais que contém trechos específicos sobre o tema Objetivo 2 – Transmitir uma mensagem de esperança ao público Família e Amigos
  107. 107. EDUCAÇÃO FUNCIONAL Família e Amigos Objetivo 2 – Transmitir uma mensagem de esperança ao público Família e Amigos
  108. 108. Quais canais devem ser utilizados na comunicação? Objetivo 2 – Comunicar a Família e Amigos, Grupos de risco e Formadores de opinião
  109. 109. Redes Sociais Trabalho divido em 3 pilares: Objetivo 2 – Comunicar a Família e Amigos, Grupos de risco e Formadores de opinião
  110. 110. Ativação Redes Sociais AtivaçõesAtivações Contratação de “Engajados” para promoção do canal nas redes sociais. Mapa Social. Contratação de “Engajados” para promoção do canal nas redes sociais. Mapa Social. Objetivo 2 – Comunicar a Família e Amigos, Grupos de risco e Formadores de opinião
  111. 111. Solicitação de Comunicação ESCOPO DO PLANO DE COMUNICAÇÃO Assunto primário: • 2ª. Fase do plano de enfrentamento ao Crack Assunto Secundário: •2º Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas
  112. 112. Levantamento referências, histórico de abordagem do tema e status atual no governo Levantamento referências, histórico de abordagem do tema e status atual no governo Identificação de desafios e objetivos de comunicação em relação ao tema Identificação de desafios e objetivos de comunicação em relação ao tema Divisão das abordagens em: Comunicação e Educação Divisão das abordagens em: Comunicação e Educação Comunicação = conhecimento dos fatos Educação = mudança de comportamento. Comunicação = conhecimento dos fatos Educação = mudança de comportamento. Comunicação para geração de conhecimento e sensibilização de público em geral Comunicação para geração de conhecimento e sensibilização de público em geral Ações específicas de Comunicação público geral Ações específicas de Comunicação público geral Educação para públicos específicos, geração de mudança de comportamento Educação para públicos específicos, geração de mudança de comportamento Educação para: Público Alvo Educação para: Público Alvo Ações específicas de comunicação para mudança de comportamento, e adesão a nova atitude. Ações específicas de comunicação para mudança de comportamento, e adesão a nova atitude. Resumo da Estratégia
  113. 113. Tráfico de Pessoas Definição aceita internacionalmente a partir do Protocolo de Palermo o Tráfico de Pessoas, que é o recrutamento, transporte, transferência, abrigo e guarda de pessoas por meio de ameaças, uso da força ou outras formas de coerção, abdução, fraude, enganação ou abuso de poder e vulnerabilidade, com pagamento ou recebimento de benefícios que facilitem o consentimento de uma pessoa que tenha controle sobre outra, com propósitos de exploração. Isso inclui: • Exploração da prostituição de terceiros ou outras formas de exploração sexual (79% dos casos identificados) • Trabalho ou serviços forçados, escravidão ou servidão • Remoção de órgãos Entendimento do problema
  114. 114. Tráfico de Pessoas Principais meios • Ameaça; • Uso da força; • Outras formas de coerção; • Rapto; • Fraude; • Engano; • Abuso de poder; • Abuso de posição de vulnerabilidade; • Dar ou receber pagamentos ou benefícios para obter o consentimento para uma pessoa ter controle sobre a outra; Entendimento do problema
  115. 115. Tráfico de Pessoas Situação no Brasil Pesquisa sobre Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para Fins de Exploração Sexual (PESTRAF) – 2002 • Identificou 241 Rotas de Tráfico Interno e Internacional de crianças e adolescentes e mulheres para fim de exploração sexual. • Identificou que o Brasil serve ainda de país de destino para pessoas traficadas a partir de outros continentes, como a Nigéria, na África, China e Coréia, na Ásia, e Bolívia, Peru e Paraguai, na América do Sul. Entendimento do problema
  116. 116. Tráfico de Pessoas Principais documentos regulatórios • Ratificação do Protocolo de Palermo (Decreto nº 5..017, de 12 de março de 2004) • Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (Decreto nº 5.948, de 26 de outubro de 2006) • Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas – PNETP (Decreto 6..347,, de 8 de janeiro de 2008) Entendimento do problema
  117. 117. Tráfico de Pessoas Exploração Sexual - Grupo de Risco • Mulheres e adolescentes entre 15 e 32 anos • Classes socioeconômicas desfavorecidas • Solteiras e com filhos • Exercem atividades laborais relativas à prestação de serviços domésticos ou ao comércio • Muitas já tiveram passagem pela prostituição • Vieram de famílias numerosas • Cor parda Entendimento do problema
  118. 118. Tráfico de Pessoas Exploração Sexual – Origem e Destino • Oriundas de cidades litorâneas, como Rio de Janeiro, Vitória, Salvador, Recife e Fortaleza, mas também de estados como Goiás (maior registro de ocorrências), São Paulo, Minas Gerais e Pará. • Os principais destinos são a Europa (Espanha, Holanda, Itália e Portugal) e a América Latina (Paraguai, Suriname, Venezuela e República Dominicana). Entendimento do problema
  119. 119. Tráfico de Pessoas Exploração Sexual - Aliciamento • O aliciamento das vítimas geralmente ocorre por meio de promessas de emprego na indústria do sexo ou áreas como trabalho doméstico, profissões de dançarina ou modelo. As redes de tráfico, muitas vezes, se fazem passar por agências de emprego ou casamento. Entendimento do problema
  120. 120. Tráfico de Pessoas Exploração Sexual - Vítimas • Mulheres; • Crianças; • Adolescentes; • Travestis ; • Transexuais. • 66% das vítimas são mulheres • 13% são meninas • 12% são homens • 9% são meninos Entendimento do problema
  121. 121. Tráfico de Pessoas Exploração Sexual – Condições de “Trabalho” • 10 a 13 horas diárias no mercado do sexo; • Consumo abusivo de drogas, principalmente álcool e cocaína; • Não podem recusar cliente; • Falta de acesso ao serviço de saúde; • Insalubridade. Entendimento do problema
  122. 122. Tráfico de Pessoas Trabalho Escravo É quando o trabalhador não consegue se desligar do patrão por fraude ou violência, quando é forçado a trabalhar contra sua vontade, quando é sujeito a condições desumanas de trabalho ou é obrigado a trabalhar tanto e por tantas horas que seu corpo não aguenta. • Desde 1995 mais de 42 mil pessoas foram libertadas do trabalho escravo no Brasil; • No mundo, a estimativa da OIT é que sejam, pelo menos, 12 milhões de escravos; Entendimento do problema
  123. 123. Tráfico de Pessoas Trabalho Escravo – Grupo de risco •Mais de 60% são analfabetos ou tem apenas o quarto ano incompleto •Maranhão é a principal origem e Pará o principal destino •Na zona rural, as principais vítimas são homens, entre 18 e 44 anos; •Atuam na pecuária bovina, desmatamento, produção de carvão para siderurgia, produção de cana-de-açúcar, de grãos, de algodão, de erva-mate e de pinus. •Na zona urbana, há também uma grande quantidade de sul-americanos, principalmente bolivianos. •Nos bordéis, há mais mulheres e crianças nessas condições; •Atuam em oficinas de costura e em canteiros de obras nas cidades; . Entendimento do problema
  124. 124. O tema“tráfico de pessoas” na redes sociais
  125. 125. Google •O termo retorna 80.000 resultados de busca Ponto de atenção •Nenhum conteúdo do ministério aparece entre os 10 primeiros resultados Entendimento do problema
  126. 126. Twitter •No período de 07 dias foram 150 posts contendo o termo “tráfico de pessoas” Ponto de atenção •Não foi identificado nenhum post oficial do ministério Entendimento do problema
  127. 127. Facebook Tráfico de pessoas: •05 páginas - 446 pessoas •02 grupos - 100 pessoas Trabalho escravo •30 páginas – 700 pessoas •05 grupos - 350 pessoas Ponto de atenção •Não existe a presença do ministério nas discussões Entendimento do problema
  128. 128. Youtube Tráfico de pessoas no Brasil •17 vídeos – ~1500 visualizações Trabalho escravo no Brasil •~60 vídeos – ~500.000 visualizações Entendimento do problema
  129. 129. Estudo de Referências
  130. 130. Governo Estados Unidos Pontos positivos • A secretária Hillary Clinton apresenta o relatório 2012 conferindo assim credibilidade sobre o programa. Pontos negativos • O site tem problemas de navegação e de hierarquia nas informações, • O programa americano trabalha sobre 4ps: Prevention, Protection, Prosecution and Partnerships, estas informações estão apresentadas de forma bem tímida abaixo da dobra da página do website Estudo de referências http://www.state.gov/j/tip/index.htm
  131. 131. U.S. Customs and Border Protection Vídeo Aspectos positivos • Transmite aspectos sociais do problema • Causa impacto e conscientização • Chamada para a ação (denúncia) http://www.cbp.gov Estudo de referências
  132. 132. U.S. Customs and Border Protection Seção “você sabia” Aspectos positivos • Forma atrativa de transmitir informações, casos, estatísticas • Promove a distribuição da informação pelo leitor http://www.cbp.gov/xp/cgov/about/history/did_you_know/ Estudo de referências
  133. 133. Iniciativa dos Estados Unidos Redes Sociais Twitter URL: https://twitter.com/JTIP_State Possui um canal no Twitter com 2298 seguidores Facebook URL: https://www.facebook.com/usdos.jt Possui 225 fãs Conteúdo A redes sociais são utilizadas para distribuir conteúdo gerado governo. Estudo de referências
  134. 134. Iniciativa do México Pontos positivos • Programa esta vinculado ao site do departamento de direitos humanos que cuida de outros programas de cunho social Pontos negativos • Muito institucional, site abusa de texto corrido e não tem um design convidativo • O destaque para o plano de ações é tímido Estudo de referências http://www.state.gov/j/tip/index.htm
  135. 135. Organização não governamental de ação global Pontos Positivos • Design, usabilidade e a arquitetura de informação são bem desenvolvidos. • Destaque que oferece para “THINGS YOU CAN DO TO PREVENT HUMAN TRAFFIKING”, com inicio antes da dobra da página. Estudo de referências http://www.stopthetraffik.org/our-story
  136. 136. Organização não governamental de ação global Pontos Positivos • Design, usabilidade e a arquitetura de informação são simples e bem desenvolvidos. • Pessoa segurando os avisos rotatórios geram curiosidade ao espectador • Chamadas para ação (call to action) aparecem com bastante destaque Estudo de referências http://www.walkfree.org/
  137. 137. Organização não governamental de ação global Redes Sociais Facebook: facebook.com/walkfree.org 88.000 fãs Twitter: http://twitter.com/walkfree 635 seguidores Estudo de referências
  138. 138. Organização não governamental de ação global Vídeo Pontos positivos • Cita as principais formas de trabalho escravo • Informa alguns números mundiais sobre o tema • Conscientiza • Chama para ação • Formato de comunicação é atrativo e provoca a reflexão Estudo de referências
  139. 139. Programa da organização não governamental brasileira (reporterbrasil.org) Pontos positivos • Programa que age ativamente nas regiões foco de problemas (formando voluntários, agentes, organizando passeata etc...) Pontos negativos • Design e arquitetura de informação são simplórios • Formato institucional. Não favorece a transmissão de informações nem engajamento http://www.escravonempensar.org.br/oqueeoprograma.php?id=15 http://www.escravonempensar.org.br/ Estudo de referências
  140. 140. 02 Organizações não governamentais brasileiras Pontos positivos • Obtiveram adesão de várias personalidades artísticas para conscientização da classe política na votação da PEC do trabalho escravo www.humanosdireitos.org.br / http://www.trabalhoescravo.org.br/ Estudo de referências
  141. 141. Campanha MTV Pontos positivos • Alta qualidade artística • Causa impacto Pontos negativos • Não transmite aspectos sociais do problema • Atinge somente a camada comportamental do indivíduo • Causa mais impacto que conscientização Estudo de referências
  142. 142. Organização não governamental http://slaveryfootprint.org/ Descrição Através de um questionário online animado, ficamos sabendo quantos escravos “trabalham para nós” devido ao que consumimos no dia a dia e podemos baixar um aplicativo para se tornar um agente influenciador Pontos positivos • Auto poder de engajamento • Causa reflexão e impacto • Responsabiliza de cada um de nós sem ser agressivo • Conscientiza sobre a camada socioeconômica do problema •Transmite a escala do problema • Chamada para a ação Estudo de referências
  143. 143. Em todas as referências que buscamos encontramos uma divisão básica no formato da comunicação: FORMAL • Textos corridos • Citações de autoridades ou especialistas • Documentos formais (leis, planos de ação) • Design austero • Estatísticas diretas sem interpretação • Interlocutor “distante” do espectador INFORMAL • Linguagem coloquial • Depoimentos • Uso de infográficos e animações para explicar estatísticas • Interlocutor “próximo” do espectador • Uso de aplicativos para engajamento Estudo de referências X
  144. 144. Entendimento do problema Atuação do Ministério da Justiça
  145. 145. Entendimento do problema • há mais de 10 anos o governo já vêm realizando iniciativas de conscientização, de produção de conhecimento sobre o tema e de subir sua visibilidade na agenda pública nacional. • 2004, o Brasil tornou-se signatário do Protocolo Adicional à Convenção das Nações Unidas Contra o Crime Organizado Transnacional para Prevenir, Reprimir e Sancionar o Tráfico de Pessoas, especialmente o de Mulheres e Crianças • 2006, o país aprova a Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, que instituiu princípios, diretrizes e ações para coibir a prática do tráfico tanto transnacional como doméstico • Aprovado em 2008 o 1º. Plano Nacional de Enfrentamento do Tráfico de Pessoas, • 2011 realização de plenárias livres com a população para colher sugestões para a construção do 2º. Plano Nacional de Enfrentamento do Tráfico de Pessoas
  146. 146. Entendimento do problema Como resultado do primeiro Plano de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas o Ministério definiu os três eixos estratégicos de atuação: I.Prevenção ao Tráfico II.Atenção às Vítimas III.Repressão ao crime e responsabilização de seus autores Com as iniciativas de construção do segundo Plano o governo está promovendo a participação da sociedade no projeto através de plenárias abertas e fóruns de discussão A participação da sociedade tem sido encorajada também através de concursos culturais relacionados ao tema.
  147. 147. Entendimento do problema Atuando no pilar estratégico da prevenção, o Ministério da Justiça, em uma parceria com a REDE GLOBO, incluiu o tema tráfico de pessoas na próxima novela das 9:00 que terá inicio em outubro de 2012. Ainda no pilar estratégico da prevenção, com a proximidade dos eventos da Copa do Mundo e Olimpíadas, o Ministério gostaria de aumentar a conscientização da população sobre o tema.
  148. 148. Objetivos de Comunicação Sendo assim, identificamos os seguintes objetivos de comunicação Públicos •População Geral •Grupos de Risco •Vítimas e Familiares •Formadores de opinião (Jornalistas, ONGs, Acadêmicos Especialistas e Lideres Comunitários) Objetivos de comunicação 1. Concomitantemente com a novela, aproveitando a grande exposição do tema, contribuir para a conscientização, engajamento e informação sobre rede de atendimento às vítimas 2. Facilitar o acesso a conteúdos de informação e de apoio às vítimas e seus familiares bem como à ferramentas de denúncia 1. Aumentar a capacidade de formação do público alvo 2. Fomentar a interação destes profissionais e disseminar material complementar sobre o assunto “apoio ao usuário” entre a rede de profissionais 3. Permitir o contato do publico Profissional com a sociedade em geral, grupo de risco, vítimas, seus familiares e formadores de opinião contribuindo para atendimento, instrução e disseminação de conhecimento sobre o tema •Profissionais das redes de saúde, assistência social, educação e seg. pública •Juízes, promotores e advogados •Líderes comunitários, conselheiros municipais e líderes religiosos Capacitação de Profissionais Objetivos do Ministério • Mobilizar e sensibilizar grupos específicos e comunidade sobre o tema • Diminuir vulnerabilidade de grupos específicos ao tráfico de pessoas
  149. 149. Objetivos de Comunicação Sendo assim, identificamos os seguintes objetivos de comunicação Públicos •População Geral •Grupos de Risco •Vítimas e Familiares •Formadores de opinião (Jornalistas, ONGs, Acadêmicos Especialistas e Lideres Comunitários) Objetivos de comunicação 1. Concomitantemente com a novela, aproveitando a grande exposição do tema, contribuir para a conscientização, engajamento e informação sobre rede de atendimento às vítimas 2. Facilitar o acesso a conteúdos de informação e de apoio às vítimas e seus familiares bem como à ferramentas de denúncia 1. Aumentar a capacidade de formação do público alvo 2. Fomentar a interação destes profissionais e disseminar material complementar sobre o assunto “apoio ao usuário” entre a rede de profissionais 3. Permitir o contato do publico Profissional com a sociedade em geral, grupo de risco, vítimas, seus familiares e formadores de opinião contribuindo para atendimento, instrução e disseminação de conhecimento sobre o tema •Profissionais das redes de saúde, assistência social, educação e seg. pública •Juízes, promotores e advogados •Líderes comunitários, conselheiros municipais e líderes religiosos Capacitação de Profissionais Objetivos do Ministério • Mobilizar e sensibilizar grupos específicos e comunidade sobre o tema • Diminuir vulnerabilidade de grupos específicos ao tráfico de pessoas
  150. 150. Objetivos de Comunicação - Recomendação “Concomitantemente com a novela, aproveitando a grande exposição do tema, contribuir para a conscientização, engajamento e informação sobre rede de atendimento às vítimas” Para o objetivo de comunicação 1 Recomendamos: Campanha de conscientização e reflexão nacional sobre o tema - Vídeos - Banners para divulgação interna e externa - Infográficos e animações - Aplicativos “educaentretenimento” - Cartilha e pôsteres para download
  151. 151. Públicos Publico Geral 15 a 60 Todas as classes Grupo de Risco M – 15 à 32 - C,D e E H - 18 à 44 - D,E Vítimas Formadores de Opinião •Pouco ou nenhum conhecimento do tema •Acredita que isso, se acontece, não é no Brasil •Não acha que precisa ou pode fazer algo a respeito •Pouco ou nenhum conhecimento do tema •Não sabe que pertence ao grupo de risco •Não consegue reconhecer o crime mesmo vivendo em áreas de risco •Pouco ou nenhum conhecimento do tema •Não sabem a quem recorrer nem como pedir ajuda •Tem vergonha de serem vítimas •Mesmo enganadas se sentem responsáveis pelo sofrimento porque “consentiram” com o aliciamento •Ávidos por informação •Tem conhecimento sobre o tema •São engajados por natureza •São críticos por natureza Diretrizes para a comunicação Este público será utilizado como sensibilizador do grupo de risco e vítimas das área mais pobres e sem acesso a internet
  152. 152. Públicos Formadores de Opinião •Ávidos por informação •Tem conhecimento sobre o tema •São engajados por natureza •São críticos por natureza Diretrizes para a comunicação Este público será utilizado como sensibilizador do grupo de risco e vítimas das área mais pobres e sem acesso a internet OBS: este público está presente nas entidades governamentais ou não governamentais que hoje estão presentes fisicamente nas áreas de risco. Um trabalho de identificação destas organizações e pessoas será feito para que recebam e distribuam o material da campanha em sua região de influência. O material deve ser distribuído nos comércios, escolas e em outras localidades onde o público de risco seja frequente.
  153. 153. A campanha “Entendemos que uma atuação focada no grupo de risco terá a capacidade de atingir todos os públicos alvo com o universo de informações desejado. Entendemos, também, que o grupo de risco é o principal elo desta cadeia criminosa, pois ela atua através, não do rapto de pessoas, mas de seu aliciamento. Sabemos também que a personagem da novela da Globo será mulher e que será vítima de aliciamento. Desta forma a campanha estará alinhada ao contexto da discussão nacional”. Objetivos de Comunicação - Recomendação
  154. 154. A campanha “Portanto trabalharemos com uma chamada que pretende atingir os principais aspectos deste tema. Desconhecimento da existência do crime Esquemas elaborados de aliciamento Pretenso consentimento da vítima” Objetivos de Comunicação - Recomendação
  155. 155. Recomendamos a confecção de vídeos dirigidos aos grupos de risco utilizando-se artistas de expressão nacional Ex. de roteiro: Amigas em um salão de cabeleireiro da periferia de uma grande cidade. Conversam animadamente sobre a oportunidade de trabalho no exterior que uma delas recebeu. Esta conta toda a história de benefícios e promessas de dinheiro. No meio das felicitações e risos umas das clientes, no fundo, que estava com uma toalha na cabeça, se revela. É uma artista famosa. Todas se espantam e ela pede licença para se intrometer na conversa. Então, utilizando linguagem totalmente coloquial e informações do tipo “você sabia”, ela alerta à todas sobre os perigos de se tratar de um possível aliciamento. Termina a conversa com a frase. “Agora que você já, vê se não cai nessa conversinha, einh?” Ao voltar para a cadeira onde estava ela vira para a câmera e fala diretamente ao espectador: “Gente, o tráfico de pessoas para exploração sexual existe e está bem mais perto do que imaginamos. Se informe sobre assunto e denuncie” Objetivos de Comunicação - Recomendação
  156. 156. Ex. de roteiro: Em uma cidade do interior, um carro entra em uma oficina e nós não vemos o motorista. O mecânico felicita o motorista e pede um minutinho porque um amigo entra na oficina na mesma hora. É um trabalhador rural que chega para contar a novidade sobre uma oportunidade de trabalho que recebeu em um outro estado. Enquanto os dois se abraçam e trocam comprimentos de felicitação, o motorista sai do carro e se revela. É um artista famoso. Os dois se espantam e ele pede licença para dar um “pitaco” na conversa. Então, utilizando linguagem totalmente coloquial e informações do tipo “você sabia”, ela alerta os dois sobre os perigos de se tratar de um possível aliciamento. Termina a conversa com a frase. “Agora que você já sabe, veja se não cai nessa arapuca, einh?” Ao entrar no carro ele vira para câmera e fala direto ao espectador: “Gente, o tráfico de pessoas pra trabalho escravo no Brasil existe e está bem mais perto do que imaginamos. Se informe sobre assunto e denuncie” Recomendamos a confecção de vídeos dirigidos aos grupos de risco utilizando- se artistas de expressão nacional Objetivos de Comunicação - Recomendação
  157. 157. Referência de campanhas que utilizam artistas como interlocutores da mensagem aos públicos das classes C e D Objetivos de Comunicação - Recomendação
  158. 158. Criar vídeo de animação para explicar o tema no mundo e no Brasil Referência Objetivos de Comunicação - Recomendação http://www.youtube.com/watch?v=akc99rDuGy0&feature=player_embedded
  159. 159. Sequência de webcards com fatos curiosos para serem compartilhados na internet Diretrizes para a comunicação “Sabia que...” “Veja como funciona” Ex: Sabia que o Brasil tem quase 200 rotas de tráfico de pessoas? (imagem) “Saiba mais” “Denuncie”“Compartilhe” Sabia que comprar e vender pessoas é o segundo crime mais lucrativo do mundo? (imagem) “Saiba mais” “Denuncie”“Compartilhe” Sabia que 05 anos foi a menor idade já registrada de uma menina resgatada do tráfico de pessoas para exploração sexual? (imagem) “Saiba mais” “Denuncie” “Compartilhe” Objetivos de Comunicação - Recomendação Vendido 10.000 $
  160. 160. Banners para campanhas em sites externos e internos ao ambiente digital do governo com o foco em chamada para ação Abusar de chamadas: “Você sabia que...” “Saiba mais” “Denuncie” Objetivos de Comunicação - Recomendação
  161. 161. Recomendação: Reedição do formato do conteúdo contemplando a seguintes melhorias. • Utilização de infográficos • Passo a passo • História em quadrinhos • Adequar a linguagem para coloquial • Design mais atrativo ao grupo de risco (de 15 a 35) Digitalização de cartilhas existentes para site e distribuição digital Objetivos de Comunicação - Recomendação http://www.brasileirosnomundo.itamaraty.gov.br/cart ilhas/CARTILHA%20TRABALHO%20NO%20EXTERIOR %20WEB.pdf
  162. 162. Criar a Versão Brasileira do calculador de escravos Descrição Através de um questionário online sobre estilo de vida e consumo, ficamos sabendo quantos escravos “trabalham para nós” Pontos positivos • Auto poder de engajamento •Causa reflexão e impacto •Responsabiliza de cada um de nós sem ser agressivo •Conscientiza sobre a camada socioeconômica do problema •Transmite a escala do problema •Chamada para a ação Objetivos de Comunicação - Recomendação http://slaveryfootprint.org/
  163. 163. Aplicativo web O libertador “Seu conhecimento liberta escravos” Descrição Através de um questionário online, testamos o conhecimento da pessoa sobre: • Os números e operação do tráfico de pessoas no Brasil e no mundo. • O que fazer e o que não fazer para evitar o risco de ser uma vítima • Como reconhecer o crime e como ajudar Pontos positivos • Auto poder de engajamento • Causa reflexão e impacto • Conscientiza sobre a camada socioeconômica do problema • Transmite a escala do problema • Chamada para a ação Objetivos de Comunicação - Recomendação Pergunta e alternativas de resposta Comentários conforme respostas Mostra número de escravos libertados conforme respostas certas ou erradas. Obs. Mensagem de início: Compartilhando agora, 10 escravos já serão libertados.
  164. 164. Pôsteres no estilo ilustração de cordel para download e fixação nas áreas de foco de aliciamento de tráfico de pessoas para trabalho escravo Linha de texto: Zé Sorriso O escravizador de gente (Imagem de um aliciador, todo sorridente, dando tapinha nas costas de um trabalhador rural e com uma nota de dinheiro na mão) Ele promete casa, comida e um bom dinheiro!!! Mas cuidado João! Quando o milagre é muito, até o santo desconfia. Você pode virar um TRABALHADOR ESCRAVO! Pegue GRÁTIS sua cartilha aqui! Trabalho escravo, não caia nessa! Objetivos de Comunicação - Recomendação Referência
  165. 165. Linha de texto: Casa de shows na Europa contrata artistas brasileiras. Ótimo salário em EURO!!! Espetáculos permanentes Moças de 18 a 25 anos Viagem e moradia pagas Não precisa falar inglês Atenção! Grande chance de você virar uma ESCRAVA SEXUAL! Pegue GRÁTIS sua cartilha aqui! Tráfico de pessoas, não caia nessa! Pôsteres de falso recrutamento para download e fixação nas áreas de foco de aliciamento de tráfico de pessoas para exploração sexual Objetivos de Comunicação - Recomendação Referência
  166. 166. Para o objetivo de comunicação 2 Recomendamos: “Preparar as propriedades digitais do ministério para o aumento de fluxo de pessoas interessadas em saber mais sobre o tema , em participar das discussões, em denunciar etc...” Redesign da página no site do Ministério Reorganização e edição de conteúdo deixando-o mais palatável Principais objetivos - Organizar conteúdo - Explicar o tema (o que é, prevenção e atendimento) - Explicar ação do Governo e resultados (política de enfrentamento) - Como e onde buscar ajuda e atendimento? - Como denunciar? - Disponibilizar material (vídeos, números, artigos, apostilas, cartilhas etc...) Objetivos de Comunicação - Recomendação
  167. 167. Para a página do tema recomendamos uma conceito de design baseado em infográficos interativos Pontos positivos: • Facilidade de comunicação de conceitos complexos e com grande quantidade de informações, garantindo a maior absorção dos conteúdos • Por ser um formato lúdico favorece a retenção da informação e promove o “entretenimento” enquanto se aprende. Desta forma existe a maior chance de compartilhamento. Objetivos de Comunicação - Recomendação
  168. 168. Fonte: IG Os 10 melhores infográficos de 2011 http://ultimosegundo.ig.com.br/retrospec
  169. 169. Fonte: IG Os 10 melhores infográficos de 2011
  170. 170. Fonte: IG Os 10 melhores infográficos de 2011
  171. 171. Home Sobre a Campanha O que é o tráfico humano? • Tráfico humano, o que é? • Histórias Reais Combata o tráfico • Denúncia • Prevenção – Campanhas – Calendários – Capacitação • Repatriação • Parcerias • ONGs Onde buscar ajuda • Localizar rede de assistência Plano de Enfrentamento • O que e? Iniciativa Nacional •Polícia Federal; •Segurança pública; •Organizações não governamentais; •Procuradores; •Advogados; •Consulado; •etc... Internacional • Iniciativa de parcerias internacionais; Legal e Direitos humanos •Leis; •Direitos humanos; •Documentos Regulatórios Notícias Redes Socais; •Notícias recentes; •Eventos Treinamento •Treinamento; ( cursos de capacitação) •Curso on-line; •Youtube ( vídeos da campanha ); Recursos Publicações; •Link relacionados; •Prévia Plenária Virtual; •Material para download;(cartilhas, artigos, políticas, estudos etc...) Organização dos conteúdos Objetivos de Comunicação - Recomendação
  172. 172. Quais canais devem ser utilizados na ativação?
  173. 173. Para uma campanha de abrangência nacional recomendamos Objetivos de Comunicação - Recomendação Abc
  174. 174. Redes Sociais Trabalho divido em 3 pilares: Objetivos de Comunicação - Recomendação
  175. 175. Ativação Redes SociaisAtivação Redes Sociais AtivaçõesAtivações Contratação de “Disseminadores” para promoção do canal nas redes sociais. Mapa Social. Contratação de “Disseminadores” para promoção do canal nas redes sociais. Mapa Social. Objetivos de Comunicação - Recomendação
  176. 176. Sendo assim, identificamos os seguintes objetivos de comunicação Públicos •População Geral •Grupos de Risco •Vítimas e Familiares •Formadores de opinião (Jornalistas, ONGs, Acadêmicos Especialistas e Lideres Comunitários) Objetivos de comunicação 1. Concomitantemente com a novela, aproveitar a grande exposição do tema e contribuir para a conscientização, engajamento e informação sobre rede de atendimento às vítimas 2. Facilitar o acesso a conteúdos de informação e de apoio às vítimas e seus familiares bem como à ferramentas de denúncia 1. Aumentar a capacidade de formação do público alvo 2. Fomentar a interação destes profissionais e disseminar material complementar sobre o assunto “apoio ao usuário” entre a rede de profissionais 3. Permitir o contato do publico Profissional com a sociedade em geral, grupo de risco, vítimas, seus familiares e formadores de opinião contribuindo para atendimento, instrução e disseminação de conhecimento sobre o tema •Profissionais das redes de saúde, assistência social, educação e seg. pública •Juízes, promotores e advogados •Líderes comunitários, conselheiros municipais e líderes religiosos • Capacitação de Profissionais Objetivos do Ministério • Mobilizar e sensibilizar grupos específicos e comunidade sobre o tema • Diminuir vulnerabilidade de grupos específicos ao tráfico de pessoas Objetivos de Comunicação
  177. 177. Para o objetivo de comunicação 1 Recomendamos: “Aumentar a capacidade de formação do público alvo Utilização de plataforma e-Learning • Mais precisamente a plataforma open source Moodle, que já é utilizada nas parcerias do ministério nos cursos relativos à campanha de enfrentamento ao Crack. Principais objetivos - Garantir uma maior disponibilidade de vagas evitando que exista espera Objetivos de Comunicação - Recomendação
  178. 178. E-Learning Típica estrutura de plataformas Moodle Pagina inicial. • Identificação visual do curso • Descrição do site (quem somos, endereços URL dos vários sites da Universidade, informações sobre como usar o e-learning, manual do aluno, manual do professor, política de privacidade, política de direitos intelectuais, etc.) • Mensagem de boas vindas, • Boletim de últimas notícias e informações • Calendário mensal de eventos • Últimas modificações realizadas no site • Catálogo de cursos e disciplinas, agrupados hierarquicamente • Ferramenta de busca por palavras-chave nos fóruns • Ferramenta de busca por palavras-chave nos cursos Objetivos de Comunicação - Recomendação
  179. 179. Página do curso - Funcionalidades A página inicial de uma disciplina em um Moodle é totalmente personalizável desde que se trabalhe com a biblioteca de recursos Os principais recursos são: • Descritivo do curso, logotipo, mensagem de boas vindas • Busca por palavras-chave nos fóruns • Lista de usuários ativos nos últimos 5 minutos • Lista de participantes (professores e alunos) e de grupos • Últimas notícias • Calendário mensal • Últimas modificações no site • Índice de acesso direto aos módulos • Configurações do curso • Lista de outros cursos • Bloco zero (Box superior da página, onde podem ser colocados recursos gerais do curso e da disciplina, não especificamente ligados a um bloco semanal ou a um bloco temático, tais como dinâmica do curso, fóruns e batepapos gerais, glossários, livros eletrônicos, etc.) • Para cada módulo do curso são criados boxes de tópicos ou boxes de semanas. Objetivos de Comunicação - Recomendação
  180. 180. O professor dispõe de uma grande variedade e quantidade de recursos, sendo que existem muitos (plug-ins) contribuídos por outros programadores, que podem ser baixados do site Moodle.org e instalados no servidor. As ferramentas padrão são: Conteúdo instrucional: materiais e atividades • Páginas simples de texto • Páginas em HTML • Acesso a arquivos em qualquer formato ou a links externos (URLs). • Acesso a diretórios (pastas de arquivos no servidor) • Rótulos • Lições interativas • Livros eletrônicos • Wikis (textos colaborativos) • Glossários • Perguntas freqüentes Ferramentas de interação: • Chat (batepapo) • Fórum de discussão • Diários Ferramentas de avaliação: • Avaliação do curso • Questionários de avaliação • Ensaios corrigidos • Tarefas e exercícios Objetivos de Comunicação - Recomendação
  181. 181. Para o objetivo de comunicação 2 e 3 respectivamente Recomendamos: “Fomentar a interação destes profissionais e disseminar material complementar sobre o assunto “apoio ao usuário” entre a rede de profissionais” “Permitir o contato do publico Profissional com a sociedade em geral, grupo de risco, vítimas, seus familiares e formadores de opinião contribuindo para atendimento, instrução e disseminação de conhecimento sobre o tema Utilização de fóruns de discussão nativos da plataforma Moodle Objetivos de Comunicação - Recomendação
  182. 182. Recomendação: Fórum de discussão para os profissionais que participarem dos cursos do Ministério •Promover o debate sobre os assuntos abordados no curso e manter a discussão viva após final da campanha •Promover o debate sobre o dia-a-dia dos profissionais •Permitir que se fomente uma comunidade dos profissionais relacionados ao atendimento às vítimas e suas famílias •Troca de experiências profissionais •Permitir a aproximação de especialistas à comunidade profissional •Permitir que conteúdos sejam disseminados diretamente à comunidade de profissionais Referência http://www.babooforum.com.br/forum/ Maior fórum de computação do Brasil 200.000 menbros Desta forma sugerimos a criação de uma área fechada para os profissionais treinados pelos cursos do ministério Objetivos de Comunicação - Recomendação
  183. 183. Acreditamos que uma forma interessante de permitir que o público Profissional tenha um contato com o público Grupo de risco, vítimas e familiares, seja através de uma área pública dentro da mesma plataforma Moodle Mecânica •O Público Família e Amigos fazem suas perguntas e elas são respondidas posteriormente pela comunidade de Profissionais treinados •Pode-se pesquisar no banco de perguntas e respostas por palavras chaves •Os profissionais com o poder de responderem ao público serão cuidadosamente selecionados pelo ministério Objetivos de Comunicação - Recomendação
  184. 184. Convidando para este fórum os formadores de opinião (jornalistas, ONGs, especialistas) também criaremos um canal de troca de materiais técnicos, ajudando a promover a campanha e o próprio Ministério como referência no assunto. •A atual página que trata sobre o tema já dispõe de vários materiais para dowload que ficariam à disposição dentro do fórum. •Em contrapartida pessoas poderiam enviar material para avaliação do ministério e futura postagem no site Objetivos de Comunicação - Recomendação
  185. 185. Quais canais devem ser utilizados na ativação?
  186. 186. Redes Sociais Trabalho divido em 3 pilares: Objetivos de Comunicação - Recomendação
  187. 187. Ativação Redes SociaisAtivação Redes Sociais AtivaçõesAtivações Contratação de “Disseminadores” para promoção do canal nas redes sociais. Mapa Social. Contratação de “Disseminadores” para promoção do canal nas redes sociais. Mapa Social. Objetivos de Comunicação - Recomendação
  188. 188. OPORTUNIDADE:

×