O nosso Compromisso

1.145 visualizações

Publicada em

5 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.145
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
107
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
5
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O nosso Compromisso

  1. 1. O NOSSO COMPROMISSO Uma intervenção participada em metodologia de resolução de problemas, sobre algumas dificuldades nas relações interpessoais dos mais pequenos. JI Cruzeiro – V.N.Anha http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  2. 2. Quando os problemas acontecem, é preciso saber lidar com eles de forma equilibrada. Na verdade, aprender a ser gentil, bem-educado(a), a evitar/resolver conflitos e a viver em grupo nem sempre é fácil para os mais pequenos… http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  3. 3. Por isso, em reunião de grande grupo, discutimos o nosso problema e procuramos uma solução. Após reflectirmos em conjunto, e como todos desejam que as coisas melhorem, cada um dispôs-se a elaborar uma “regra” e, para isso, teve que pensar muito a sério um bocadinho… http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  4. 4. Depois de cada um de nós referir ao grande grupo qual a regra em que tinha pensado e da mesma ser aprovada, tratou de a registar, copiando a respectiva frase para o papel e ilustrando-a a seu gosto. http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  5. 5. Alguns quiseram começar as suas frases por “ Vamos fazer… ” definindo regras pela positiva; ouros preferiram indicar o que “ Não vamos fazer… ”, definindo regras pela negativa. O critério foi livre, por isso cada qual fez como entendeu melhor. http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  6. 6. O mais engraçado é que as regras definidas foram de encontro às principais dificuldades de cada um! (por exemplo, quem fala muito alto escolheu a regra: “ Vamos falar mais baixo ”…) http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  7. 7. Quando todas as frases ficaram prontas, começamos a elaborar o cartaz, colando-as num grande pedaço de papel kraft. http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  8. 8. De seguida, escrevemos o texto e quem quis assinou (assinamos todos!), não sem antes termos escolhido uma designação para este cartaz: surgiram duas propostas “ Compromisso ” ou “ Promessa ” e, como sempre quando precisamos decidir alguma coisa e não há acordo, fomos a votos . COMPROMISSO – 18 votos PROMESSA – 1 voto Assim se decidiu o nome deste novo Quadro de Responsabilidade, que estipula aquilo que devemos e não devemos fazer na escola e na sala. http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  9. 9. Depois afixámos o nosso “Compromisso” em local bem visível, para que toda a comunidade escolar dele pudesse tomar conhecimento e ajudar-nos a cumpri-lo… está mesmo à entrada do jardim de infância. http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  10. 10. Demos conhecimento dele aos meninos e à educadora da sala dos mais pequenos e, para terminar, cantamos uma canção nova, muito divertida, que ensinámos também aos nossos colegas. Chama-se (e muito a propósito…)“ Apenas… tenho que virar a minha vida de pernas para o ar!” http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  11. 11. Por fim, decidimos ainda gravar esta nova versão da canção do anúncio de televisão, para que todos a possam ouvir! “ Quero ter juízo Saber portar-me bem quando é preciso… Não precisar de ser avisado Ser muito bem educado! Apenas Tenho que virar a minha vida de pernas para o ar E procurar ser amigo É mais divertido! ” Podem ouvi-la e/ou descarregá-la em: http://files.filefront.com/pernas+para+o+arwav/;10179637;/fileinfo.html http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  12. 12. Porque fizemos isto? <ul><li>Uma das formas mais acessíveis de desenvolver nos mais pequenos a capacidade de “aprender a aprender” é a utilização da resolução de problemas como metodologia de ensino. </li></ul><ul><li>“ A resolução de problemas baseia-se na apresentação de situações abertas e sugestivas que exijam dos alunos uma atitude activa ou um esforço para buscar as suas próprias respostas, o seu próprio conhecimento. O ensino baseado na solução de problemas pressupõe promover nos alunos o domínio de procedimentos, assim como a utilização dos conhecimentos disponíveis, para dar resposta a situações variáveis e diferentes .' (Pozo e Echeverría, 1988, p.09) </li></ul>http://jardimdecruzeiro.blogspot.com
  13. 13. Porque fizemos isto? <ul><li>Sendo assim, quando se utiliza a resolução de problemas, ajuda-se as crianças a desenvolverem a sua capacidade de aprender de forma autónoma, habituando-as a determinar por si próprias as respostas às questões, sejam elas escolares ou da vida quotidiana, ao invés de esperar uma resposta já pronta dada pelo professor. </li></ul><ul><li>A resolução de problemas tem grande poder motivador para a criança, pois envolve situações novas, diferentes atitudes e conhecimentos , com a vantagem de que pode ser aplicada a conteúdos escolares e a ocorrências do dia-a-dia. </li></ul>http://jardimdecruzeiro.blogspot.com

×