Social ads nas redes sociais

860 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
860
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Social ads nas redes sociais

  1. 1. Qual o impacto das social ads nas redes sociais? MCMM-MMI | Redes e Ecologia dos Media | 2008
  2. 2. Software de análise de redes sociais Após o estudo de diferentes software de análise de redes sociais destacamos os seguintes: BLANCHE; FATCAT; InFlow; NEGOPY/Multinet; NetMiner, Pajek; STOCNET; Sentinel Visualizer; UCINET; Visone.
  3. 3. Software de análise de redes sociais Pajek Programa para análise de redes de grande dimensão; Permite decompor as redes de grande dimensão em várias redes menores; Possui ferramentas poderosas ao nível da visualização; Permite implementar uma selecção eficiente de algoritmos para análise de redes de elevada dimensão; Utiliza seis estruturas de dados: rede, permutação, vectores, clusters, partição, hierarquia.
  4. 4. Software de análise de redes sociais UCINET Programa para análise de redes com elevada capacidade, suportando redes com 32 000 nós; Permite efectuar identificação de grupos: Identificação de grupos; Análise estatística baseada em permutação; Análise de correspondência; Análise de factores; Permite manipular dados e possui ferramentas de transformação; Integra o NetDraw, programa que concebe os diagramas de redes sociais, o que facilita a análise das mesmas.
  5. 5. Trabalho empírico Definição da rede social A técnica de análise da rede social escolhida foi a análise da rede pessoal de um indivíduo, sendo que adaptamos esta técnica ao partir de não um indivíduo mas sim de cinco; Os cinco indivíduos em questão pertencem a um endogrupo específico, alunos de Novas Tecnologias da Comunicação com conta de utilizador na rede social Facebook; Objectivo: compreender se os indivíduos conhecem o fenómeno das social ads, se recebem e enviam notificações das mesmas.
  6. 6. Trabalho empírico Instrumento de recolha de dados O instrumento de recolha de dados escolhido para analisar a rede de utilizadores do Facebook foi o inquérito por questionário auto-administrado por computador; A escolha deveu-se: À impossibilidade de prever um contacto cara-a-cara com os utilizadores; Ao baixo custo e tempo de recolha associados; Ao facto de ser um método que se adequa ao mapeamento de qualquer tipo de relacionamento. Software de análise seleccionado UCINET A escolha deveu-se à previa experiência tida com o software em questão; Familiarização com a utilização o que facilita o processo de análise;
  7. 7. Trabalho empírico Critérios de análise utilizados Factor amizade entre os utilizadores; Número de utilizadores que recebem e enviam social ads; Grau de centralidade; Grau de intermediação; Grau de proximidade.
  8. 8. Trabalho empírico Resultados Foram recebidas 15 respostas que resultaram numa rede de 32 actores; Apenas 8 dos 15 inquiridos recebe ou já recebeu social ads, sendo que estes consideram um factor importante o facto de serem enviados por um utilizador com o qual já tenha laços de amizade; A promoção de eventos e produtos são as social ads mais difundidas; Todos os inquiridos consideram este fenómeno útil e interessante; Dos 15 inquiridos apenas 4 já enviou ou reenviou social ads; Dos 15 indivíduos apenas 1 já estabeleceu amizade com outro utilizador tendo apenas por base o envio ou recebimento de social ads;
  9. 9. Trabalho empírico Diagrama demonstrativo dos actores que recebem social ads
  10. 10. Trabalho empírico Diagrama demonstrativo dos actores que enviam social ads
  11. 11. Trabalho empírico Diagrama demonstrativo dos actores que estabelecem amizade tendo por base o envio ou recebimento de social ads
  12. 12. Trabalho empírico Resultados Relações orientadas e relações não-orientadas Existência dos dois tipos de relação, sendo que existem relações simétricas e assimétricas, ou seja, existem casos em que se verifica reciprocidade da comunicação e casos em que verificam apenas uniconexões num dos sentidos; Actores em posição dominante e dominada Foram considerados como actores dominantes aqueles que enviam social ads e assim são os destinadores da informação, 4 dos 15 inquiridos. Como actores em posição dominada consideramos aqueles que não enviam ou reenviam social ads, não sendo assim destinadores da informação, ou seja, os restantes actores da rede; Grau de centralidade Foram encontrados 2 actores, A08 e A11, com um maior índice de centralização, cerca de 22%, e que portanto possuem um maior número de actores directamente ligados a si;
  13. 13. Trabalho empírico Resultados Grau de intermediação Foi encontrado um actor com maior controlo da comunicação e da sua difusão, sendo assim o actor- ponte; Grau de proximidade Foram encontrados 2 actores com valores mais elevados de proximidade, demonstrando que estes revelam maior facilidade em se ligar aos restantes actores, Análise estrutural Procedimento explicativo de 2ºnível com destaque para a teoria da coordenação das relações; A rede analisada é uma rede conexa onde todos os actores possuem ligações entre si; Rede com tipo de conexidade semi-forte, em que vários actores são dominantes e, simultaneamente, para cada um dos par de actores existe uma uniconexão pelo menos num dos sentidos ; Sendo que as formas estruturais de coordenação e as suas transformações se devem à procura de posições mais vantajosas, destacamos que as relações estabelecidas são de ordem comunicacional, estando aqui inseridas as social ads.
  14. 14. Trabalho empírico - Conclusões Principais resultados As social ads são um fenómeno ainda pouco conhecido devido à sua existência recente e à sua fraca divulgação; Ainda que alguns dos inquiridos não conhecessem as social ads, quando esclarecidos do seu objectivo, consideraram que podem ser úteis em diversas situações; A amostra foi demasiado pequena para ser representativa da realidade, uma vez que a nível internacional e mais especificamente nos EUA é já um fenómeno com larga difusão e adesão.
  15. 15. Trabalho empírico - Conclusões Os resultados e as hipóteses Os indivíduos não denotaram conhecimento sobre as social ads, o que foi contraditório com as expectativas iniciais; Foi comprovado que a amizade prévia entre os indivíduos contribui para a leitura e para o interesse demonstrado pelas social ads recebidas; Dificuldades encontradas Pouco conhecimento desta tipologia de publicidade online demonstrado pelos inquiridos, o que dificultou a comprovação da pergunta de investigação;
  16. 16. Trabalho empírico - Conclusões Perspectivas de desenvolvimento futuro Interessaria compreender se o conhecimento por parte de poucos indivíduos em relação às social ads se deve a “buracos” estruturais entre os actores que promovem as social ads e outros actores fora da sua esfera de influência, ou se este desconhecimento se deve à crescente indiferença demonstrada actualmente pelos elementos publicitários.
  17. 17. Juliana Costa | 33066Rosa Nordeste | 33656MCMM – MMIRedes e Ecologia dos Media09/07/2008

×