CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA   DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, PESQUISA E EXTENSÃO.CURSO DE MBA EM MÍDIAS SOCIAIS E GESTÃO D...
AutoriaALICE CARVALHO MUNIZCentro Universitário UNARESUMOA pesquisa tem como objetivo trazer contribuição para estudos sob...
As assessorias de impressa nas redes sociais podem trazer um relacionamento entre aimprensa e constituição ainda mais estr...
A assessoria de imprensa faz parte da Comunicação da empresa, cabendo a ela a função deconstruir relacionamento junto à im...
o uso da internet facilita acesso às informações e torna o contato direto com seus interessesrápido e instantâneo, o que a...
O instrumento utilizado para a coleta de dados foi aplicação de um questionário (videapêndice) contendo cinco perguntas ab...
   Armindo Ferreira (@armindoferreira): formado em Comunicação Social / Jornalismo       com MBA em Marketing em Varejo p...
compartilham. Desta forma, de acordo com os profissionais que participaram da pesquisa, amensagem pode chegar aos jornalis...
conversas com o público. A interação com o seguidor é de suma importância, as redes sociaisnão são um canal de mão única c...
Fonte: http://twitter.com/rmacomunicacaoA segunda analisada foi a agência de comunicação Imagem Corporativa de São Paulo,t...
Fonte: http://twitter.com/ICdigitalA terceira agência de comunicação analisada foi a Ralcoh. A Ralcoh Comunicação presta,d...
Fonte: http://twitter.com/ralcoh4.3 Análise comparativa das AssessoriasA TABELA 1. mostra um comparativo resumido dos dado...
5. CONSIDERAÇÕES FINAISO objetivo deste trabalho foi realizar um estudo abrangente sobre o uso das redes sociais pelasas a...
REFERÊNCIASFERRARETTO, Elisa Kopplin; FERRARETTO, Luiz Artur. Assessoria de imprensa -Teoria e Prática. 5.ed. São Paulo: S...
APÊNDICES      Questionário da PesquisaBom dia/Boa tarde,Estou elaborando meu trabalho de TCC do curso de MBA em Mídias S...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Assessoria de imprensa nas redes sociais

3.021 visualizações

Publicada em

Trabalho de Conclusão do curso de MBA em Mídias Sociais e Gestão da Comunicação Digital.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.021
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Assessoria de imprensa nas redes sociais

  1. 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, PESQUISA E EXTENSÃO.CURSO DE MBA EM MÍDIAS SOCIAIS E GESTÃO DA COMUNICAÇÃO DIGITAL TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ASSESSORIA DE IMPRENSA NAS REDES SOCIAIS Compartilhando e Viralizando Conteúdo ALUNO: Alice Carvalho Muniz PROFESSOR ORIENTADOR: Rodrigo Capella BELO HORIZONTE 2011
  2. 2. AutoriaALICE CARVALHO MUNIZCentro Universitário UNARESUMOA pesquisa tem como objetivo trazer contribuição para estudos sobre o uso das redes sociaispor empresas de comunicação que prestam serviço de assessoria de imprensa e também paraos próprios profissionais, os assessores. Mostra o crescente uso da internet como vantagempara as empresas. Nesse sentido, buscou um levantamento de dados primários, que foramapresentados em análise. Através de entrevistas com profissionais da comunicação, quetrabalham diretamente com assessoria de imprensa, o presente trabalho avaliou ocomportamento atual desses profissionais em relação à forma como usam as redes sociais.Participaram da pesquisa dez colaboradores. Após isso, durante cinco dias, foi monitoradocomo três assessorias se portam em suas redes sociais, a frequência de atualização, quantidadede post por dia, relevância das atualizações, entre outras observações feitas. Os resultadosdestacam a maneira como as assessorias estão se apresentando nas redes sociais, o que faltapara melhorar a atuação e o tipo de estratégia adotada.Palavras-chave: Assessoria de Imprensa; Internet; Redes Sociais; Twitter; Facebook; FanPage; Post; Stakeholders. 1. INTRODUÇÃOA assessoria de impressa ganhou popularidade em ser responsável por construir umrelacionamento junto à imprensa com a finalidade de tornar os produtos/serviços e demaisdados de uma constituição reconhecidos no mercado. As redes sociais hoje são plataformasexploradas por diferentes áreas com o intuito de transmitir qualquer tipo de modificaçãoocorrente desses dados. Segundo relatório divulgado pela comScore no dia 25 de Agosto de2011, o Brasil é o quinto país que mais acessa redes sociais. Comparado ao mesmo período doano passado, o acesso teve um crescimento de 47%, saltando de 23,9 milhões de visitantesúnicos para 35,2 milhões em julho deste ano. O conhecimento das ferramentas e sua corretautilização garantem boas oportunidades para um mercado cada vez mais tecnológico etambém a construção de relacionamento com clientes, seja a empresa de produtos e/ouserviços.
  3. 3. As assessorias de impressa nas redes sociais podem trazer um relacionamento entre aimprensa e constituição ainda mais estreito e com informações imediatas e verídicas. Como ouso das redes sociais vem aumentando a cada dia, as informações chegam rapidamente emtodos os lugares, e um usuário vai informando ao outro sucessivamente. O marketing viralestá cada vez mais comum, pois o avanço na transmissão de informações é visível. Esse artigopoderá ajudar compreender melhor a utilização das redes sociais como um novo meio decomunicação para os assessores de imprensa. Diante desse cenário, essa pesquisa pretenderesponder a seguinte pergunta: As redes sociais, efetivamente, são para as assessorias deimprensa suporte e canal de conteúdo? Com o objetivo de contribuir para o estudo sobre o usodas redes sociais pelas acessórias de imprensa, inicia-se uma análise sobre o crescimento dasredes sociais nos últimos anos, em seguida identificam-se quais oportunidades as redes sociaistrazem aos assessores de imprensa. Em seguida serão exemplificadas assessorias de imprensaque fazem o uso das redes sociais. 2. REFERENCIAL TEÓRICO2.1 ConhecimentoPara melhor compreensão do tema é importante a conceituação de assessoria de imprensa eredes sociais. Para muitos assessoria de imprensa é apenas um jornalista interno em umaempresa que responde pelas matérias nas mídias; jornais, revistas, televisão e internet. E asredes sociais não passam de páginas para relacionamento com amigos.Kopplin e Artur Ferraretto (2009, p. 13) definem de maneira clara a função de uma assessoriade imprensa quando dizem: Segundo a Federação Nacional dos Jornalistas Profissionais (2007, p. 8), a função do assessor de imprensa é ‘’facilitar a relação entre seu cliente – empresa, pessoa física, entidades e instituições – e os formadores de opinião’’, cabendo a esse profissional orientar o assessorado quanto ao que pode ou não interessar aos veículos e, portanto, vir a ser notícia. Uma das atribuições fundamentais do assessor de imprensa é, assim, a intermediação das relações entre o assessorado e os veículos de comunicação, tendo como matéria-prima a informação e como processo sua abordagem na forma de notícia.
  4. 4. A assessoria de imprensa faz parte da Comunicação da empresa, cabendo a ela a função deconstruir relacionamento junto à imprensa com o objetivo de tornar a empresa e seusprodutos/serviços reconhecidos no mercado. Trabalha com informações de apelo noticioso enão comercial, de forma que atrai cobertura jornalística para o tema, conquistando assimespaço editorial em mídias eletrônicas e impressas.As redes sociais são plataformas de relacionamento e comunicação, utilizadas por diferentespúblicos. São os canais de comunicação entre usuário e empresa que mais geram retorno,tanto positivo quanto negativo. Uma matéria feita pela Folha de São Paulo em 2011 mostrouque o Twitter é o novo SAC. Segundo os dados coletados, uma reclamação feita pelo Twitteré até 8,4 vezes mais eficiente que uma queixa registrada no PROCON.De acordo com a Wikipédia (http://pt.wikipedia.org/wiki/Rede_social, acessado em 01 denovembro de 2011), ‘’uma rede social é uma estrutura social composta por pessoas ouorganizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que partilham valores eobjetivos comuns. ’’Como se vê, as assessorias de imprensa e redes sociais estão diretamente ligadas por meio daComunicação. Esse artigo relata a atual forma como as assessorias de imprensa lidam com asredes sociais e como utilizam essas plataformas a seu favor.2.2 Crescimento de usuários na internetO número de usuários ativos na internet aumentou consideravelmente nos últimos anos, sejano trabalho ou em residências. O acesso a esse mundo, já não está mais restrito apenas asclasses A e B. No mês de setembro de 2011, o Brasil subiu no ranking de países que maisacessam a internet, ocupando o 3º lugar mundial.Segundo o IBOPE (http://www.ibope.com.br, acessado em 01 de novembro de 2011), ‘’comesse resultado, o Brasil superou pela primeira vez a Alemanha em número de usuários ativosem casa ou no trabalho, cerca de um ano após ter ultrapassado em definitivo a França e oReino Unido’’.O constante uso da internet é cada vez maior. Isso para as empresa é sempre muitoimportante, pois seus produtos e serviços serão expostos intencionalmente ouespontaneamente. Sendo assim, o monitoramento é sempre importante. Hoje se fala muito que
  5. 5. o uso da internet facilita acesso às informações e torna o contato direto com seus interessesrápido e instantâneo, o que atrai cada vez mais as pessoas para esses canais de comunicação,como Twitter, Facebook, Orkut, Blog e demais mídias sociais.Nas redes sociais, fica cada vez mais evidente o fato das assessorias construírem ummarketing junto aos jornalistas, oferecendo conteúdo relevante e reforçando a sua atuação emdeterminado segmento e também ampliarem o relacionamento com eles. Com esse conceitoentende-se que essas plataformas oferecem tanto para assessores quanto para jornalistaoportunidade de um relacionamento mais próximo com a troca de informações.Segundo Kotler (2000, p.73) ‘’Agregue ao telefone – há muito um meio para odesenvolvimento de relacionamentos com clientes – a tecnologia da web e terá um meioextremamente poderoso para atrair e reter clientes’’.Relacionamento para assessoria de imprensa é o requisito mais importante e deve ser bemmantido, pois sem ele as informações não são transmitidas de maneira correta e com conteúdoadequado a ser exposto. KOTLER (2000, p. 659) afirma importância de ser relacionar comum cliente no qual você atende, seja na prestação de serviço ou na venda de produtos, quandodiz que: O marketing de relacionamento baseia-se na premissa de que contas importantes precisam de atenção contínua e concentrada. Os vendedores que trabalham com clientes-chave devem fazer mais do que lhes telefonar quando acham que eles estarão prontos para fazer pedidos. Devem lhes telefonar ou visitar em outras ocasiões, convidá-los para jantar e fazer sugestões úteis sobre seus negócios. Devem monitorar clientes-chave, conhecer os problemas deles e estar prontos para servi-los de diversas maneiras. 3. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOSEssa pesquisa pode ser classificada como uma pesquisa qualitativa, ou seja, os entrevistadossão estimulados a pensarem espontaneamente sobre o tema.Segundo Lúcia da Silva e Muszkat Menezes (2001) ‘’pesquisa qualitativa considera que háuma relação dinâmica entre o mundo real e o sujeito, isto é, um vínculo indissociável entre omundo objetivo e a subjetividade do sujeito que não pode ser traduzido em números’’.
  6. 6. O instrumento utilizado para a coleta de dados foi aplicação de um questionário (videapêndice) contendo cinco perguntas abertas com o intuito de analisar o atual comportamentodas assessorias de imprensa nas redes sociais e o que elas acham sobre o uso dessasplataformas, o que faz dessa pesquisa qualitativa exploratória, pois os entrevistados sãopessoas familiarizadas com o assunto e tiveram experiências práticas com o problema dapesquisa. Foram entrevistados comunicadores que trabalham diretamente com assessoria deimprensa e fazem uso constante das redes socais. Os participantes se dividem das cidades deSão Paulo – SP, Rio de Janeiro – RJ, Niterói – RJ, Ipatinga – MG, Brasília – DF e Criciúma –SC, totalizando 10 entrevistados. A abordagem inicial para a captação desses profissionais foiatravés de indicações e dentro do grupo do Linkedin (Grupo Assessoria de imprensa com1.951 integrantes), onde foi solicitada a colaboração dos integrantes do grupo para respondera esse questionário.O questionário foi aplicado no período de Outubro à Novembro de 2011 através do envio dee-mail para os entrevistados. Os dados coletados nessa pesquisa foram do tipo dadosprimários, ou seja, coletados pela primeira vez através dessa pesquisa personalizada. A análisedos dados, após o recebimento das respostas do questionário elaborado, foi feita de maneiracomparativa. As respostas dos entrevistados foram analisadas e comparadas com demaisdados, objetivo da pesquisa e referencial teórico. Também foram analisadas as redes sociaisde algumas assessorias de imprensa. Foi avaliado conteúdo, frequência de atualização erelevância das mensagens. 4. ANÁLISE DOS DADOS4.1 Realização de PesquisaOs 10 entrevistados participantes são profissionais de comunicação com atuação emassessoria de imprensa. Segue uma breve biográfica de cada um deles:  Alexandre Gameiro (alexandreqg): formado em Comunicação Social / Jornalismo pela Universidade Federal de Tocantins. É Analista Administrativo / Jornalista na Anatel.  Andressa Fabris (@andressafabris): formada em Comunicação Social / Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. É Diretora na Alfa Comunicação Empresarial.
  7. 7.  Armindo Ferreira (@armindoferreira): formado em Comunicação Social / Jornalismo com MBA em Marketing em Varejo pela Fundação Getúlio Vargas – SP. É diretor de marketing da Cruz e Ferreira Agência de Comunicação e Criatividade.  Davi de Figueiredo Sá: Formado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Libero – SP. É jornalista na Tribunal Regional do Trabalho – 2ª Região.  Jeany Duarte (@jeanyduarte): formada em Comunicação Social / Jornalismo pelas Faculdades Integradas São Pedro – ES. Pós-graduada em Planejamento e Gerenciamento de Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing  Laíze Damasceno: formada em Comunicação Social / Jornalismo pela Universidade Estácio de Sá – RJ e Pós-graduada em Comunicação Empresarial pela Universidade Cândido Mendes – RJ. É assessora de imprensa do RIOSUL Shopping Center, Madureira Shopping e Bay Market.  Pedro César: formado em Letras pela Universidade Federal do Pará. Jornalista profissional desde 1997. É Assessor de Comunicação e consultor em Gestão para ONGs e Movimentos Sociais.  Rogério Artoni (@RaceComunicacao): formado em Comunicação Social / Jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi – SP. É diretor da empresa Race Comunicação.  Rudson Vieira (@passcomunicacao): formado em Comunicação Social / Jornalismo pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais. É Analista de comunicação na CENIBRA.  Sarita Yara: formada em Comunicação Social / Jornalismo e Radialismo pela Faculdades Integradas Hélio Alonso – RJ. É assessora de Imprensa na Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro.A pesquisa comprova, por unanimidade, que as redes sociais ajudam a assessoria de imprensaa divulgar conteúdo e até mesmo release dos clientes.‘’Sem dúvida, as redes sociais têm esse poder, pois, além de divulgar conteúdo próprio,também é possível repercutir por elas matérias de outros veículos que mencionem ainstituição assessorada’’. (Davi de Figueiredo Sá, em entrevista à autora deste trabalho).Ficou provado também, pelos resultados da pesquisa, que as redes sociais permitem ser umcanal a mais de interação entre assessoria e os stakeholders. Uma das formas utilizadas parainformar sobre novidades, de produtos e serviços, dos mais variados segmentos, é, de acordocom os entrevistados, através das Fan pages do Facebook. Em geral, são publicadas notascurtas acompanhadas por fotos ou links onde os seguidores curtem, comentam e
  8. 8. compartilham. Desta forma, de acordo com os profissionais que participaram da pesquisa, amensagem pode chegar aos jornalistas e aos veículos de comunicação que, por sua vez,podem transformar o assunto numa pauta interessante.Também foi pesquisado em relação a imprensa estar acompanhando as redes sociais dasassessorias. De acordo com 60% dos entrevistados isso ainda é pouco comum, ou seja,efetivamente temos poucos jornalistas seguindo as redes sociais dos clientes. De umamaneira geral, é possível dizer, com base nas entrevistas, que, na grande maioria das vezes, aimprensa só segue as redes das assessorias quando já existe uma pauta definida. Os jornalistasacessam, então, Fan Page, Twitter ou qualquer outra rede quando necessitam de um conteúdoespecífico, não é possível afirmar que após a pauta eles continuem acompanhando as redesdas assessorias.Já para os outros 40% dos entrevistados a imprensa acompanha com regularidade as redessociais das agências. O principal argumento foi o fato dos jornalistas estarem sempre embusca de fontes e informações.Foi coletado ainda na pesquisa o que as assessorias fazem de certo e de errado nas redessociais. De acordo com 70% dos entrevistados participantes, as agências utilizam as redessociais para divulgarem corretamente releases, imagens, vídeos e notícias sobre os clientes,além de interagirem com profissionais que possam ampliar a divulgação. Para 20% dosprofissionais entrevistados, as agências ainda estão aprendendo a utilizar as redes sociais. Paraos demais (10%), as agências acertam ao estabelecer um diálogo. Quando questionados sobreos erros das agências de comunicação, 70% dos entrevistados afirmaram que é errado ter umperfil e não uma Fan Page dentro do Facebook. Eles destacaram também o fato das agênciaspostarem conteúdos pouco atrativos e de não manterem um diálogo. Já os outros 30%destacaram os posts sem critérios e discernimento e o fato das agências não obedecerem acaracterísticas e linguagens das redes sociais.Ainda através da pesquisa foram coletadas dicas de melhoria que os entrevistados dariam paraas assessorias nas redes sociais. 80% dos entrevistados sugerem a contratação de mão de obraespecializada que seja capaz de informar ao cliente o motivo pelo qual ele pretende estar nasredes sociais. Estabelecer sistemas de monitoramento de assuntos estratégicos para o cliente,ritmo à divulgação, sem abusar e sem abandonar, mensagens dinâmicas, conteúdos, links e
  9. 9. conversas com o público. A interação com o seguidor é de suma importância, as redes sociaisnão são um canal de mão única como os sites para a simples divulgação de propaganda. Essasdicas foram respondidas como ajuda para uma assessoria ter um bom posicionamento nasredes sociais. 10% sugerem ficar sempre atento à linguagem utilizada e os outros 10% dizemusar as redes sociais para se aproximar dos profissionais que são interessantes para o seutrabalho.Por último foi levantado através dessa pesquisa a questão das assessorias poderem ou nãofazer ações promocionais nas redes sociais. Segundo 100% dos entrevistados isso éperfeitamente possível, já que redes sociais oferecem muitos mecanismos eficientes para adivulgação e realização de campanhas e ações promocionais.4.2 Redes Sociais de assessorias de imprensaAtravés de uma análise de conteúdo, foram observadas durante cinco dias, de 16/12/2011 à22/12/2011, consecutivos, as redes sociais de três assessorias de imprensa distintas.A primeira analisada foi a rede da RMA Comunicação de São Paulo. Fundada em 2001, aRMA Comunicação é uma das maiores agências de Gestão de Comunicação Corporativa doBrasil. A rede escolhida para análise foi o Twitter. A RMA possui atualmente mais de 3.000seguidores e posta cerca de dois a três Tweets no dia. A frequência de atualizações érelativamente boa, com atualização praticamente todos os dias. Os posts abordaram assuntosligados à própria empresa ou relacionados às novidades sobre as redes sociais e o mercado. Obackground é personalizado e há uma biografia com informações sobre a agência. No Twitter,não foi encontrado diálogo aberto e conversas da empresa com seus seguidores, o que nãosignifica que isso não existe, pois há a possibilidade da mensagem direcionada para ainteração.
  10. 10. Fonte: http://twitter.com/rmacomunicacaoA segunda analisada foi a agência de comunicação Imagem Corporativa de São Paulo,também observada durante os cinco dias consecutivos. A Imagem Corporativa tem comopremissa desenvolver estratégias de comunicação e de relacionamento capazes de contribuirpara a construção e manutenção da reputação de organizações públicas e privadas. Novamentea rede escolhida para análise foi o Twitter. A agência possui 850 seguidores e os posts, assimcomo a primeira análise, eram relacionados a conteúdos sobre as redes sociais e omercado. A frequência de atualização foi baixa, com somente uma atualização durante oscinco dias. Essa agência não tem background personalizado em seu Twitter, somente alogomarca na foto do perfil. Há uma biografia com informações sobre a agência. Através datimeline não foi possível identificar interação com seus seguidores, mas que conforme aprimeira análise pode ocorrer através da mensagem direcionada.
  11. 11. Fonte: http://twitter.com/ICdigitalA terceira agência de comunicação analisada foi a Ralcoh. A Ralcoh Comunicação presta,desde 1985, o serviço de assessoria de imprensa para profissionais e empresas de variadossetores da economia que buscam um trabalho estratégico de comunicação. A rede analisadanovamente foi o Twitter. A agência possui 566 seguidores e o conteúdo postado em redeapresentou diferentes temas, provavelmente de clientes atendidos pela agência. A frequênciade atualização é boa. Foram publicados, durante os cinco dias, dois ou mais posts diferentes.Essa agência também não background personalizado em seu Twitter somente a logomarca nafoto do perfil. Há uma biografia com poucas informações. Pela timeline também não foiidentificada qualquer interação aberta com os seguidores, mas conforme as demais podemocorrer através das mensagens direcionadas.
  12. 12. Fonte: http://twitter.com/ralcoh4.3 Análise comparativa das AssessoriasA TABELA 1. mostra um comparativo resumido dos dados que foram analisados durante oscinco dias: Agências Atualizações Conteúdo Post no dia Interatividade Comentários Apenas RMA Diária Mercado 01 à 02 posts Baixa Retweet Apenas IC 03 à 05 dias Mercado 01 à 04 posts Baixa Retweet Apenas RALCOH Diária Clientes 01 à 03 posts Baixa RetweetFonte: Dados da Pesquisa.
  13. 13. 5. CONSIDERAÇÕES FINAISO objetivo deste trabalho foi realizar um estudo abrangente sobre o uso das redes sociais pelasas assessorias de imprensa nos dias atuais. A intenção é mostrar que as redes podem seraproveitadas pelos assessores de imprensa e que as informações contidas nas redesacrescentam valores aos seus diversos tipos de trabalhos.Após levantar dados que mostram como o uso da internet cresceu nos últimos anos, conclui-se de que cada vez mais as pessoas ouvem e falam através da internet. Todos os diversospúblicos estão ali compartilhando informações, o que para as empresas é uma grandeoportunidade na captura de informações ou pesquisas importantes e demais levantamento dedados.Em busca da resposta se as redes sociais são para as assessorias de imprensa suporte e canalde conteúdo, o presente trabalho observou que as redes sociais são, conforme entrevistasrealizadas, uma grande opção e oportunidade a ser trabalhada, apesar da análise realizada emredes de três assessorias comprovar que as redes ainda são subaproveitadas pelas assessoriasde comunicação. Neste contexto, as assessorias de comunicação precisam se apresentar demaneira mais atrativa, postando conteúdos relacionados ao mercado, além de pesquisas,novidades, conteúdo surpreendente e informações relevantes aos jornalistas.Conforme a opinião dos participantes da entrevista, realmente a atuação da assessoria deimprensa nas redes sociais ainda precisa amadurecer. Às vezes os jornalistas estão buscandoinformações nas redes das assessorias, mas não encontram. Está faltando, de acordo com osentrevistados, uma atenção especial para esse fato. Com a análise do comportamento das trêsagências foi possível constatar este fato na prática e perceber que uma rede com conteúdo,interatividade e relevância faz toda a diferença na comunicação entre assessor e imprensa.Somente com esta postura, as assessorias poderão oferecer, em um futuro próximo, trabalhoscom qualidade dentro das redes sociais, agregando definitivamente as ferramentas deassessoria de imprensa digital (redes sociais e blogs, entre outras) ao seu portfólio de serviços.
  14. 14. REFERÊNCIASFERRARETTO, Elisa Kopplin; FERRARETTO, Luiz Artur. Assessoria de imprensa -Teoria e Prática. 5.ed. São Paulo: Summus, 2009.KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 10 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2000.RECUERO, Raquel. Redes Sociais na Internet. Disponível na Internet via WWWhttp://issuu.com/midia8/docs/socialmedia (Acesso em 07/10/2011).RADWANICK, Sara. Mais de 200 Bilhões de Vídeos Online Vistos em Todo o Mundo emOutubro. Disponível na Internet via WWWhttp://www.comscore.com/por/Press_Events/Press_Releases/2011/12/More_than_200_Billion_Online_Videos_Viewed_Globally_in_October (Acesso em 10/10/2011)SAMPAIO, Lucas. Redes sociais são mais ágeis que SAC como canal de reclamação.Disponível na Internet via WWW http://www1.folha.uol.com.br/tec/989698-redes-sociais-sao-mais-ageis-que-sac-como-canal-de-reclamacao.shtml (Acessado em 13/10/2011)DA SILVA, Edna Lúcia; MENEZA Estera Muszkat. Metodologia da Pesquisa eElaboração de Dissertação. UFSC/PPGEP/LED. Disponível na Internet via WWWhttp://projetos.inf.ufsc.br/arquivos/Metodologia_da_Pesquisa_a_edicao.pdf(Acesso em 27/10/2011)REDE SOCIAL. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation,2011. Disponível em http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Rede_social&oldid=28138230(Acesso em: 01/11/2011)IBOPE. Internet no Brasil cresceu 14% em um ano. Disponível na Internet via WWWhttp://www.ibope.com.br/calandraWeb/servlet/CalandraRedirect?temp=6&proj=PortalIBOPE&pub=T&nome=home_materia&db=caldb&docid=969B6F463EE402398325793A00487B6(Acessado em 01/11/2011)
  15. 15. APÊNDICES  Questionário da PesquisaBom dia/Boa tarde,Estou elaborando meu trabalho de TCC do curso de MBA em Mídias Sociais. O tema dotrabalho é Assessoria de Imprensa nas Redes Sociais. Gostaria de fazer uma entrevista com asperguntas abaixo, você pode me responder?1º As redes sociais ajudam a assessoria de imprensa a divulgar conteúdo e releases dosclientes? Por quê? De qual forma?2º A imprensa segue realmente as mídias sociais das assessorias? Por quê?3º O que as assessorias fazem de certo e errado nas redes sociais?4º Quais dicas você dá para as assessorias fazerem nas redes sociais?5º As assessorias podem fazer campanhas e ações promocionais nas redes sociais? Por quê?Agradeço sua atenção.Alice MunizTwitter: @alicecmuniz Belo Horizonte 2011

×