Intertextualidade

3.795 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.795
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
83
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Intertextualidade

  1. 1. INTERTEXTUALIDADE Diálogo entre dois textos
  2. 2. No meio do caminho Carlos Drummond de Andrade <ul><li>No meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra. </li></ul><ul><li>Nunca me esquecerei desse acontecimento na vida de minhas retinas tão fatigadas. Nunca me esquecerei que no meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho no meio do caminho tinha uma pedra. </li></ul>
  3. 3. Consideração do Poema Carlos Drummond de Andrade <ul><li>[...] </li></ul><ul><li>Uma pedra no meio do caminho </li></ul><ul><li>ou apenas um rastro, não importa. </li></ul><ul><li>Estes poetas são meus. De todo o orgulho, </li></ul><ul><li>de toda a precisão se incorporaram </li></ul><ul><li>Ao fatal meu lado esquerdo. Furto a Vinicius </li></ul><ul><li>sua mais límpida elegia. Bebo em Murilo. </li></ul><ul><li>Que Neruda me dê sua gravata </li></ul><ul><li>chamejante. Me perco em Apollinaire. Adeus Maiakóvski. </li></ul><ul><li>[…] </li></ul>
  4. 4. Canção do Exílio Gonçalves Dias &quot;Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá. Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossos bosques têm mais vida, Nossa vida mais amores . Em cismar, sozinho, à noite, Mais prazer encontro eu lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá Minha terra tem primores, Que tais não encontro eu cá; Em cismar — sozinho, à noite — Mais prazer encontro eu lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá. Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá; Sem que desfrute os primores Que não encontro por cá; Sem qu’inda aviste as palmeiras, Onde canta o Sabiá.&quot;
  5. 5. Canção do Exílio Murilo Mendes <ul><li>Minha terra tem macieiras da Califórnia onde cantam gaturamos de Veneza. Os poetas da minha terra são pretos que vivem em torres de ametista, os sargentos do exército são monistas, cubistas, os filósofos são polacos vendendo a prestações. gente não pode dormir com os oradores e os pernilongos. Os sururus em família têm por testemunha a                                                        [ Gioconda Eu morro sufocado em terra estrangeira. Nossas flores são mais bonitas nossas frutas mais gostosas mas custam cem mil réis a dúzia. Ai quem me dera chupar uma carambola de                                          [ verdade e ouvir um sabiá com certidão de idade!  </li></ul>
  6. 6. Canto de Regresso à Patria Oswald de Andrade <ul><li>Minha terra tem palmares Onde gorjeia o mar Os pássaros daqui Não cantam como os de lá Minha terra tem mais rosas E quase que mais amores Minha terra tem mais ouro Minha terra tem mais terra Ouro terra amor e rosas Eu quero tudo de lá Não permita Deus que eu morra Sem que volte para lá Não permita Deus que eu morra Sem que volte para São Paulo Sem que veja a Rua 15 E o progresso de São Paulo </li></ul>
  7. 7. Hino Nacional Joaquim Osório Duque Estrada <ul><ul><li>[…] </li></ul></ul><ul><ul><li>Deitado eternamente em berço esplêndido, Ao som do mar e à luz do céu profundo, Fulguras, ó Brasil, florão da América, Iluminado ao sol do Novo Mundo! </li></ul></ul><ul><ul><li>Do que a terra, mais garrida, Teus risonhos, lindos campos têm mais flores; &quot;Nossos bosques têm mais vida&quot;, &quot;Nossa vida&quot; no teu seio &quot;mais amores.&quot; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ó Pátria amada, Idolatrada, Salve! Salve! </li></ul></ul><ul><ul><li>[…] </li></ul></ul>
  8. 10. Por trás de todo grande homem existe uma grande mulher

×