São Paulo em números

2.073 visualizações

Publicada em

Publicada em: Notícias e política
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR
    CEUCERTO
    CNPJ 05.308.391.0001-20
    delegaciadoconsumidor@gmail.com
    ceucerto@ibest.com.br

    CONVITE À TODOS
    EMPREENDEDORES PROFISSIONAIS
    HABILITE-SE COMO
    DELEGADO DO CONSUMIDOR
    EM SUA CIDADE

    SEDE NACIONAL: Av. Luiza Fontenelle, 300 – Entrada da EMBRATEL- COMPERJ – POLO PETROQUÍMICO – CIDADE SATÉLITE – TANGUA – RJ – Cep:24.890.000

    SUB SEDE: Av. Presidente Vargas, 1733 – GR. 1801 - Em frente a CENTRAL DO BRASIL – CENTRO – RIO DE JANEIRO – RJ – CEP. 20.210.030 - Tel: (21) 3087.8742 – 9101.1464.


    Rio de Janeiro, março de 2012.

    Caro (a) Colega Empreendedor (a)
    Profissional Autônomo, Liberal.
    Advogados e Estagiários de Direito.

    A DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR - CONSELHO FEDERAL DOS CONSUMIDORES E USUÁRIOS DE BENS E SERVIÇOS,
    foi constituído em 1998, com base em LEI FEDERAL PORTARIA Nº. 663 DE 18 DE JULHO DE 1979 – PUBLICADA NO DOU – DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, EM 24 DE JULHO DE 1979 - FOLHAS 10.549/81. LEI FEDERAL Nº. 9.472 / 1997 – LEI GERAL DAS TELECOMUNICAÇÕES. RESOLUÇÃO Nº 85 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998. ARTIGO 91 – PARÁGRAFO ÚNICO, QUE TRATA DO CONSELHO DE USUÁRIOS. ARTIGO 72 DO ANEXO AO ATO Nº. 2.372 DE 09 DE FEVEREIRO DE 1999.

    A DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR funciona de forma parecida / idêntica a OAB - CRM – CREA – CRO e tantos outros Conselhos de Classe.

    Da mesma forma que não pode existir dois CREA - Conselho de Engenharia, ou de CRM - Medicina, CRO – Odontologia, não PODE HAVER dois CONSELHOS DE: DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR.
    O que existe além da SEDE NACIONAL é o CONSELHO ou SECÇÃO REGIONAL nos demais Estados e Municípios.

    Nossa proposta, ao CONSTITUIR A DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR foi criar uma DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR, em todos os BAIRROS, de todos os MUNICIPIOS, de todos os ESTADOS. No BRASIL inteiro. Com objetivo de atender e solucionar as reclamações, conflitos e buscar solução rápida, eficiente e baixo custos para os aflitivos questionamentos dos Consumidores e Usuários de bens e serviços. Funciona como uma FRANQUIA.

    Mas não é uma FRANQUIA. Esta modalidade de empreendimento é muito burocrática, “fidelizante”, exclusivista e dispendiosa.
    Cada núcleo da DELEGACIA É NA VERDADE UMA DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR. Independente. Funcionamento autônomo. Com Diretoria e Administração própria.

    Cada DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR, constitui-se de fato em uma equipe de Empreendedores Profissionais altamente esforçados, dedicados e com o máximo interesse de servir bem.

    O RESPONSÁVEL É DENOMINADO DE: DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR.

    O DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR É O TITULAR (O DONO DA FRANQUIA)

    É O DELEGADO QUE RESPONDE OFICIALMENTE PELA DELEGACIA LOCAL.
    É ELE QUE DETERMINA E SABE O NÚMERO DE FUNCIONARIOS EMPREENDEDORES QUE DEVE ATUAR NA DELEGACIA DO CONSUMIDOR.

    Para ser DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR, não precisa ser necessariamente ADVOGADO.

    Da mesma forma que para ser dono - Diretor de HOSPITAL, não precisa ser MÉDICO. Para ser presidente de CONSTRUTORA, não precisa ser ENGENHEIRO.

    Mas é indispensável que possua capacidade, gestão administrativa, gerencial, sob pena de falência, má gestão e estar fadado ao fracasso e ao insucesso.

    A DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR é constituída FORMALMENTE, LEGALMENTE, através de ATA EXTRAORDINARIA, nomeação de DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR, REGISTRO DE NOVA SEDE junto ao MINISTERIO DA FAZENDA.

    Ao habilitar-se a uma DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR, o DELEGADO LOCAL receberá em 10 (dez) dias MATERIAL PROMOCIONAL DE MARKETING.

    01 BANNER de 1.00mt de larg. por 3.00 de comp. Para colocar na frente da loja / escritorio:

    01BANNER de 1.20cm X 1.80cm.
    1.000 CARTÕES PERSONALIZADOS em nome do DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR.
    10.000 folhetos - folders formato 010 x 015 cms.
    01 CARTEIRA DE IDENTIDADE FUNCIONAL DE: DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR.
    01 DVD contendo 30 (TRINTA) mil modelos de petições, procurações, contratos de honorários, declarações, que se ajustam perfeitamente a qualquer situação. Bastando ao DIRETOR JURÍDICO, (que neste caso, necessariamente, obrigatoriamente tem que ser advogado - devidamente inscrito na OAB) para poder adequar corretamente o MODELO a situação, ao problema, ao fato apresentado pelo cliente / CONSUMIDOR ou USUÁRIO DE BENS E SERVIÇOS.

    Todas as petições serão obrigatoriamente assinadas pelo ADVOGADO - DIRETOR JURIDICO. O advogado, o DIRETOR JURÍDICO, poderá ser CONTRATADO, percebendo um percentual sobre o volume de causas processuais, para prestação de serviços, à critério do DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR.

    O DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR poderá contratar quantos ESTAGIARIOS DESEJAR. O DIRETOR JURIDICO, neste caso, poderá subestabelecer, outorgar poderes com cláusula de reserva de poderes, para o ESTAGIÁRIO acompanhar processos e participar de audiências.

    A RELAÇÃO PROFISSIONAL dos ESTAGIÁRIOS, e, demais funcionários fica à critério do DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR, que poderão ser remunerados, por acompanhamento e sucesso da causa, em percentual a ser estabelecido. Ou até mesmo sem remuneração. Ganhando com isso o tempo de HORAS DE ESTAGIO PROFISSIONALIZANTE.

    DO MATERIAL DE MARKETING.

    O MATERIAL DE MARKETING COM ENDEREÇOS (Rua –Telefones - E-mails, site, Blogs) INDICADOS PELO DELEGADO LOCAL é remetido imediatamente - em 10 dias - para o DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR após formalização do CONTRATO devidamente homologado – para iniciar imediatamente suas atividades, divulgar seu EMPREENDIMENTO, cooptação de CLIENTES / CONSUMIDORES e, assim, começar a auferir ganhos. Honorários profissionais. O resultado, procura e presença do CONSUMIDOR junto à DELEGACIA é tão imediato quanto a vontade e a ação de fixar o banner na janela ou frente da loja.

    O ESTATUTO, ATA DE NOMEAÇÃO - REGISTRO no MINISTÉRIO DA FAZENDA, demora em torno de 30 dias. Mas com o PROTOCOLO DE DISTRIBUIÇÃO DA ATA EXTRAORDINARIA NO CARTÓRIO DE REGISTRO DAS PESSOAS JURÍDICAS, já pode dar inicio às atividades.

    A DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR, funciona como um PROCON. (Órgão do Governo) A grande diferença é que somos da INICIATIVA PRIVADA. Ganhamos pelo que produzimos. Portanto somos muito diferenciados.
    Temos tanto interesse no sucesso da causa quanto o próprio CIDADÃO que nos procura.

    A DELEGACIA LOCAL DOS CONSUMIDORES atua em defesa dos CONSUMIDORES E USUARIOS DE BENS E SERVIÇOS.

    Existe uma grande diferença para o CONSUMIDOR entre um ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA por mais montado e bem estabelecido que seja e uma DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR.

    A prima facie, uma DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR, esta chancela já inspira confiança, credibilidade. A Logomarca DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR é um enorme diferencial. O somatório final da demanda processual, satisfação, retorno e recomendação do cliente sobre o “nosso trabalho”, para outras pessoas, depende exclusivamente do ATENDIMENTO, PRESTAÇÃO DO SERVIÇO e ÊXITO DA CAUSA que se inicia com periodicidade, constância, persistência, desenvoltura bom trato para com a CLIENTELA desde a recepção no trabalho culminando com a Audiência de Instrução e Julgamento e decisão jurisprudencial plenamente satisfatória.


    RESULTADOS FINANCEIROS

    Existem várias maneiras de se auferir resultado financeiro.

    Isto depende muito da CRIATIVIDADE, HABILIDADE, EMPENHO e TÉCNICAS DE MARKETING do DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR.

    À título de cálculo financeiro, você mesmo poderá fazer suas contas e estimativa de receita.

    Cada CONSUMIDOR que procurar a DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR, poderá se pedir uma TAXA CONTRIBUTIVA referente a CONSULTA no valor de R$20,00

    Para elaboração da PETIÇÃO INICIAL R$200,00

    No ato de assinar a PROCURAÇÃO para demandar em JUIZO, o consumidor assina também um CONTRATO DE PAGAMENTO DE HONORÁRIOS com PERCENTUAL DE 30% (TRINTA POR CENTO) DO QUE VIER A RECEBER AO FINAL DA CAUSA.

    As causas no JUIZADO ESPECIAL SÃO RESOLVIDAS EM MÉDIA EM 04 MESES e importam na quantia máxima de 40 salários mínimos. Ou seja R$26.600,00,

    Partindo da premissa que a parte RÉ foi condenada a indenizar o autor em R$10.000,00 (Dez mil reais) a DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR irá receber de honorários: R$3.000,00.

    Caso a PARTE RÉ recorra da decisão condenatória, HÁVERÁ A INCIDÊNCIA DE HONORÁRIOS SUCUMBENCIAIS. Em média no percentual de 15% (Quinze)
    Neste caso será acrescido o valor de mais R$ 1.500,00

    Perfazendo o montante de R$4.700,00

    Isto considerando somente um CONSUMIDOR e uma CAUSA.
    Evidentemente a DEMANDA e FLUXO DIÁRIO dependerão logicamente do MARKETING VIRAL do DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR e de sua equipe de Empreendedores.

    Havendo uma média diária de 10 CONSUMIDORES em seu escritório, haverá no mínimo uma receita DIARIA referente à (CONSULTA e ELABORAÇÃO DE PETIÇÃO) no valor de R$2.200,00 (Dois mil e duzentos reais)

    Ao final de 06 (seis meses) a carteira de RECEBIMENTO DE HONORÁRIOS será em média de quase R$50.000,00 (Cincoenta mil reais) mensais.

    Se você já é ADVOGADO, ESTAGIÁRIO ou MILITANTE DA ÁREA JURIDICA, sabe o potencial da atividade e que isto é verdade.
    Não existe nada de fantasioso ou mesmo exagerado.

    Existem ainda várias outras demandas que a DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR irá carrear para o escritório. Um CONSUMIDOR, uma causa, origina vários outros clientes e causas.

    Com o advento das telecomunicações, INTERNET, compras “on line”, “all time”, “full time”, milhares de reclamações e demandas surgirão. O Brasil está simplesmente na fase embrionária deste inesgotável filão que ora está desabrochando e tende a crescer a cada instante.

    RECOMENDAÇÃO:

    Após atenta LEITURA e ANÁLISE deste RELEASE faça uma visita ao FORUM DE SUA CIDADE. Em especial ao setor / ala aonde funcionam os JUIZADOS ESPECIAIS CIVEIS DE PEQUENAS CAUSAS.

    Observe o VOLUME DIÁRIO E DIUTURNO DE AUDIENCIAS. A quantidade
    de PROCESSOS. Observe e ouça o “pregão”. Quais são os maiores “infratores”. Quais as empresas que mais são acionadas e chamadas para audiências judiciais. Com certeza são as empresas operadoras de TELECOMUNICAÇÕES, BANCOS, LOJAS DE ELETRO DOMESTICOS e ELETRONICOS.
    É para essas empresas e segmentos que você irá direcionar seu marketing.

    Veja também o setor que o TRIBUNAL DE JUSTIÇA disponibiliza para o cidadão / CONSUMIDOR denominado de PRIMEIRO ATENDIMENTO.
    Veja com “seus próprios olhos” e analise o atendimento dispensado ao CIDADÃO / CONSUMIDOR.

    ESTA É A COMUNIDADE E O SERVIÇO QUE VOCE DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR IRÁ PRESTAR AO CIDADÃO COM UM ATENDIMENTO E SERVIÇO BASTANTE DIFERENCIADOS.

    O “FORUM”, o TRIBUNAL DE JUSTIÇA ESTADUAL, abre suas portas ao publico, em quase todo o BRASIL, à partir da 09:00 horas da manha. O CIDADÃO /CONSUMIDOR, costuma chegar ao fórum, para o primeiro atendimento as 07:00 horas da manhã. Estes cidadãos são um excelente nicho de mercado. Clientes certos. Com causas definidas. Irritados com a morosidade da Justiça e cansados de esperar. Neste caso, como dispõem de recursos para patrocinar as custas iniciais de consulta e petição, no CONTRATO consta a Clausula que pagará tudo ao final, no ato do recebimento da indenização, na”boca do caixa”.
    A JUSTIÇA FEDERAL, começa a funcionar à partir das 12:00 horas. O valor máximo atribuído à causa é de 60 salários mínimos. Adote o mesmo procedimento para recebimento somente no final da causa. Os Juizados Especiais Cíveis da Justiça Federal são mais céleres.

    Com dedicação, atenção, respeito, celeridade e o mais importante: COM CERTEZA DO ÊXITO NA DEMANDA JUDICIAL em curto espaço de tempo você contará com excelente carteira de clientes e recebimentos.
    A DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR, possui agregado à sua PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, vários outros BENEFÍCOS que também estão atrelados ao “KIT” e serão disponibilizados ao DELEGADO LOCAL DO CONSUMIDOR e demais funcionários e consumidores.

    http://www.powerbonus.com.br/1058










    Verifique no google: CEP: 24890-000 e o ENDEREÇO SEDE NACIONAL. Referencia ANTENAS DA EMBRATEL.

    Estamos a sua disposição para maiores e melhores esclarecimentos.


    Cordialmente

    DELEGACIA LOCAL DO CONSUMIDOR
    CEUCERTO
    ANTONIO GILSON DE OLIVEIRA
    PRESIDENTE
    (21) 3087.8742 - 9101.1464 (Claro)
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.073
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

São Paulo em números

  1. 1. 2 0 1 0 São Paulo Outlook METRÓPOLE GLOBAL PIB BOLSA DE POPULAÇÃO MOBILIDADE A área de influência VALORES A região metropolitana O sistema de trens do de São Paulo gera um São Paulo sedia a de São Paulo abriga metrô de São Paulo total de 388 bilhões de BM&F Bovespa, entre cerca de 20 milhões transporta 1 bilhão de dólares em riqueza ao as dez maiores do de pessoas, a 6ª maior pessoas anualmente ano, a 10ª maior cifra mundo em valor de aglomeração urbana e está entre os 15 do globo mercado em 2009 do mundo maiores do mundo www.analise.com
  2. 2. SÃO PAULO EM NÚMEROS POPUlaçãO dESEnVOlVImEnTO TrabalhO 11 milhões de habitantes moram na cidade de São Paulo – ou 6% de todos os brasileiros. 0,841 é o Idh da cidade de São Paulo. Trata-se do Índice de Desenvolvimento 4,7 milhões de trabalhadores têm um vínculo formal de emprego, ou seja, têm carteira assi- A cidade é a sexta maior do mundo em número de habitantes e, Humano criado pela ONU para parametrizar o desenvolvimento. nada, na região metropolitana de São Paulo. Outro 1,6 milhão são com seus 39 municípios, forma a sexta maior região metropoli- Com taxas a partir de 0,8 o nível de desenvolvimento da região é trabalhadores autônomos e cerca de 1 milhão atuam de maneira tana do mundo, onde vivem quase 20 milhões de pessoas. considerado alto. Em cidades como Londres e Nova York, o índice informal. Na área urbana existe 1,3 milhão de trabalhadores de- supera 0,95 sempregados, ou 12,2% da população em 2010 – uma redução de mais de 5 pontos percentuais em relação a 2000. dIVErSIdadE SanEamEnTO báSICO COnSUmO 200 mil imigrantes vivem na cidade de São Paulo, que tem uma das maiores diver- 75 % do esgoto tratado e 97% coletado. Esses são os índices de saneamento da cidade, 212 bilhões de reais por ano é o potencial de consumo na cidade de São Paulo, cuja média por sidades populacionais do mundo. O município abriga as maiores que tem, ainda, 99,4% dos domicílios ligados à rede de abastec- habitante é de 20 mil reais ao ano. A cidade deve responder por populações de origem japonesa, espanhola, portuguesa e libanesa imento de água. A meta da Sabesp, a companhia que admi-nistra 10% do consumo do Brasil em 2010. A capital paulista também fora dos seus países de origem. O estado de São Paulo abriga os serviços na cidade, é universalizar o atendimento em todos os representa 65% do mercado nacional do luxo, que movimentou cerca de 700 mil estrangeiros, cerca de 7% do total de imigrantes indicadores até 2018. cerca de 12 bilhões de reais (6,45 bilhões de dólares) em 2009. vivendo no Brasil. SaúdE TElEfOnIa SErVIçOS jUrídICOS 33 mil é o número de leitos hospitalares da cidade. As redes pública e privada de saúde de São Paulo tem 25,4 milhões de telefones celulares estão registrados na cidade de São Paulo. É o maior índice de 35 % dos escritórios de advocacia do Brasil estão em São Paulo. A cidade tem cerca de 80 mil ad- 204 hospitais, que oferecem três leitos para cada mil habitantes. telefone celular por habitante do país: dois aparelhos com linha vogados em quase 5 mil bancas, atuando em todas as áreas do O índice é 20% maior que o recomendado pela Organização para cada morador. A rede de telefonia fixa conta com 5,8 milhões Direito, e metade dos 900 escritórios especializados em Direito Mundial da Saúde (OMS). A cidade tem quatro médicos para cada de linhas, o que corresponde a cerca de uma linha fixa para cada Empresarial. São Paulo oferece 36 cursos de graduação em Di- mil habitantes, número também superior ao mínimo recomendado dois habitantes reito, que formam cerca de 6 mil novos profissionais todo ano. pela OMS (um profissional para cada mil habitantes). EdUCaçãO rEnda EXECUTIVOS 3 milhões de crianças e adolescentes é o número de estudantes matriculados nas mais de 7 mil escolas 12 % do PIb brasileiro é produzido na cidade de São Paulo. O município registrou PIB de 53 % dos executivos de multinacionais instaladas no Brasil estão em São Paulo. O mu- de ensino infantil e médio da cidade. São 3.153 escolas públicas 320 bilhões de reais em 2007. Comparando a países, a geração nicípio conta, ainda, com 37% dos executivos médios de empre- e 3.885 particulares, que podem ser administradas pelo município de riqueza equivale à do quinto maior país da América do Sul, e sas nacionais. É a maior concentração de tomadores de decisão (1.975) ou estado (1.178). A média de escolaridade da população é suficiente para posicionar a cidade entre as 50 maiores econo- e formadores de opinião da América do Sul. é de 8,4 anos, sendo que 50% têm 11 anos ou mais de estudo. mias do mundo. Foto: Eduardo Nicolau/AE
  3. 3. o tamanho de São Paulo infográfico/cássio Bittencourt MG A cidade de São Paulo é o centro do que será a terceira maior aglomeração urbana do mundo ao final de 2025, segundo estimativa do relatório World Urbanization SP Prospects da ONU. Entenda a dimensão e importância dessa metrópole Francisco Santa Isabel São Paulo Morato Mairiporã PR Franco da Rocha OCEANO Cajamar ATLÂNTICO Pirapora do Arujá Caieiras Bom Jesus Guararema Guarulhos A cidade Itaquaquecetuba A 6ª maior cidade do Santana de Parnaíba mundo em habitantes Mogi das Cruzes Barueri Poá População 11,04 mi Jandira Osasco Carapicuíba Área 1.523 km² Itapevi São Paulo Ferraz de Salesópolis Taboão Vasconcelos PIB R$ 320 bi da Serra Biritiba Mirim US$ 161 bln Suzano São Caetano 12% do PIB do Brasil Vargem Embu do Sul Mauá Grande Paulista Ribeirão 35% do PIB do estado Pires Diadema 600 mil empresas Cotia Itapecerica Rio Grande da Serra da Serra Santo André São Bernardo do Campo A região metropolitana Embu-Guaçu São Lourenço A 6ª maior aglomeração da Serra urbana do mundo Municípios 39 Juquitiba População 19,8 mi O I C Área 7.943 km² T N R$ 509 bi  PIB A T L US$ 255 bln N O 19% do PIB do Brasil E A A São Paulo ouTlooK www.analise.com Fontes: A composição da região metropolitana de São Paulo e os dados de população são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) O C www.analise.com São Paulo ouTlooK A e referentes a 2009. As informações de Produto Interno Bruto (PIB), inclusive per capita, são da Fundação Seade – instituição vinculada à 56% do PIB do estado Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo – e referentes a 2007.
  4. 4. INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS Consumo multinacionais e grandes empresas São Paulo conta com 79 shopping centers em atividade, mais de A cidade de São Paulo abriga quase 600 mil empresas, mais da 10% do total do Brasil, que é o oitavo país no mundo em número metade delas com foco em prestação de serviços, 38% do setor desses estabelecimentos. Ao todo, a cidade possui cerca de 270 de comércio e 11% industrial. Além disso, o município abriga as mil lojas e centros de compra populares como a Rua 25 de Março sedes de cerca de 40 câmaras de negócios, como a Câmara Amer- que movimenta quase 20 bilhões de reais ao ano. icana de Comércio de São Paulo (Amcham), a segunda maior câ- mara americana de comércio do mundo. Foto: Wanderley Celestino/SPTuris Foto: Divulgação/Shopping Cidade Jardim Turismo de negócios rede hoteleira São Paulo concentra 75% do mercado brasileiro de feiras de negó- São Paulo conta com um total de 410 hotéis, com 42 mil aparta- cios e gera receita de mais de 4 bilhões de reais ao ano com esse mentos disponíveis. Em 2009, o setor manteve uma taxa de ocu- mercado, sendo o 12º destino do mundo para eventos interna- pação de 62,2% e recebeu cerca de 11,3 milhões de turistas. Entre cionais. No município, é realizado um evento a cada seis minutos eles, o tempo médio de permanência é de 5,3 dias, com gastos e uma feira de negócios a cada três dias. que variam entre 2 mil e 5 mil reais. Foto: Divulgação/Salão do Automóvel Foto: Divulgação/Hotel Unique Eventos esportivos Gastronomia A cidade é a única a sediar dois dos maiores eventos automobilís- A diversidade da gastronomia paulistana se deve aos seus 12,5 ticos mundiais: o Grande Prêmio de Fórmula 1, desde 1972, e a mil restaurantes, que servem 52 tipos de cozinha, além dos cerca prova São Paulo 300 de Fórmula Indy, cuja primeira edição foi re- de 15 mil bares espalhados pela cidade. O município possui mais alizada em 2010. Em 2014, dois estádios paulistanos receberão restaurantes do que cidades como Paris e Londres. jogos da Copa do Mundo de Futebol. Foto: Divulgação/SPTuris Foto: Claudio Rossi/Análise mercado imobiliário Sistema financeiro No ano de 2009, 329 novos edifícios residenciais e 23 empreendi- A cidade concentra cerca de 2,5 mil agências bancárias de quase mentos comerciais foram concluídos em São Paulo, somando 3,5 100 instituições financeiras – mais de 12% de todas as unidades mil conjuntos comerciais e 32 mil apartamentos ao estoque da de atendimento de bancos do país – e sedia a BM&F Bovespa. A cidade. O município concentra 60% do total de imóveis de es- bolsa é a maior da América Latina e, com mais de 460 empresas critório do Brasil – o equivalente a 10 milhões de m2 – e registra listadas, registrou um volume médio diário de 5,3 bilhões de reais uma taxa de vacância de apenas 9%. em negociações. Foto: Claudio Rossi/Análise Foto: Divulgação/BM&FBovespa Comércio exterior Sistema de saúde O município de São Paulo é líder no Brasil em exportações, com São Paulo possui mais de mil unidades do Sistema Único de Saúde um total de 6 bilhões de dólares em vendas em 2009. Cerca de (SUS), que oferece atendimento médico gratuito a toda a popu- 8% do total das exportações brasileiras são provenientes da região lação. Em 2009, foram realizadas 26 milhões de consultas pelo metropolitana, composta de 38 municípios, além da capital SUS na cidade. Para obter acesso ao sistema privado, cerca de paulista. O centro da cidade fica a apenas 80 quilômetro do Porto 58% dos paulistanos possuem um plano de saúde, bem acima da de Santos, o maior da América Latina. média de 41% das capitais brasileiras. Foto: Sérgio Coelho/CODESP Foto: Divulgação/Hospital Santa Catarina
  5. 5. COMO FUNCIONA... ...o sistema de educação superior São Paulo conta com 148 universidades, que formam cerca de 90 mil graduados em cursos superiores todos os anos. Nos últimos cinco anos, o número de cursos de MBA oferecidos na cidade duplicaram para cerca de 2 mil. Segundo o Ministério da Educação, o município concentra metade dos melhores cursos de pós-graduação do Brasil e ainda conta com cerca de 1,2 mil instituições de educação profissionalizante, que atendem 200 mil alunos anualmente. ...o mercado imobiliário O mercado imobiliário em São Paulo tem três grandes atores: incorporadoras, administradoras de imóveis e construtoras. Em 2009, 685 companhias atuaram em todos os empreendimentos lançados na cidade de São Paulo. A BM&F Bovespa, bolsa de valores de São Paulo, atualmente negocia ações de 32 construtoras, cor- porações voltadas para a exploração comercial de shopping centers e intermediadoras imobiliárias. Nos últimos três anos, foram registradas mais de 100 operações de fusão e aquisição entre as empresas agentes do mercado imobiliário brasileiro. ...o sistema judiciário A base do sistema Judiciário brasileiro são as justiças Estaduais e Federais, ambas com primeira e segunda in- stâncias. Isso significa que uma decisão tomada por um juiz pode ser reexaminada pelos desembargadores no Tribunal do Estado ou juízes federais. As discussões trabalhistas têm uma Justiça especializada representada em três instâncias: as Varas Trabalhistas, os Tribunais Regionais do Trabalho e o Tribunal Superior do Trabalho. A última instância para discussão de questões municipais, estaduais ou federais é o Superior Tribunal de Justiça (STJ). As discussões sobre constitucionalidades são examinadas pelo tribunal máximo do país, o Supremo Tribunal Federal (STF). ...o sistema legislativo A maior parte das normas que disciplinam as relações empresariais, como contratos e os principais tributos, é regido pela legislação federal no Brasil, que também regulamenta o investimento estrangeiro, as normas das companhias de capital aberto e as relações trabalhistas. No âmbito estadual, estão alocadas principalmente as questões ambientais e o que diz respeito ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A legislação municipal rege questões relacionadas ao mercado imobiliário, zoneamento, construção e tributos relacionados à prestação de serviços. ...o sistema tributário As principais receitas do município são resultado da soma de sua receita tributária direta – os principais im- postos municipais são o Imposto Sobre Serviços (ISS) e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) – e de repasses de parte dos tributos estaduais e federais arrecadados a partir de operações realizadas na cidade. As receitas são distribuídas entre as 31 subprefeituras e as 25 secretarias municipais, além de custear o Poder Legislativo Municipal. ...o sistema de transporte A cidade de São Paulo conta com uma frota de 5 milhões veículos, cerca de um para dois habitantes. Pelos 15 mil quilômetros de vias rodam 32 mil táxis, cerca de 200 mil couriers em motocicletas e 160 mil veículos de carga. O transporte público registra o impressionante número de 14,5 milhões viagens diárias nos ônibus, trens e metrô do município. ...o sistema de telecomunicações Um ano antes da privatização do setor de telefonia no país, em 1998, foi sancionada a Lei Geral de Telecomu- nicações, que regulamentou o setor e determinou a criação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No Brasil, a telefonia fixa é considerada um serviço público, e as concessionárias atuam com a tarifa controlada pela Anatel e uma série de obrigações a cumprir. No caso da telefonia celular, um serviço considerado privado, o preço é regulado pelo mercado. Não há obrigações previstas em contratos, a não ser, por exemplo, no caso do leilão para frequências em que a Anatel condicionou a venda das faixas à universalização do serviço.

×