Teoria 2011 1 parte 1

761 visualizações

Publicada em

portugues

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
761
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria 2011 1 parte 1

  1. 1. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS GRAMÁTICAS: 1. ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. Editora Saraiva. 2. ANDRÉ, Hildebrando A. de. Gramática Ilustrada. Editora Moderna. 3. BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática de Português. Editora Nacional. 4. CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática de Português. Editora Nacional. 5. CUNHA, Celso. Nova Gramática de Português Contemporâneo. Editora Nova Fronteira. 6. CUNHA, Celso & Cintra, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Editora Nova Fronteira. 7. FERREIRA, Mauro. Aprender e Praticar Gramática. Editora Ftd. 8. INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos Textos. Editora Scipione 9. KURI, Adriano da Gama. Português Básico. Editora Nova Fronteira. 10. LUFT, Celso Pedro. Gramática Resumida. Editora Ática 11. LÜFT, Celso Pedro. Moderna Gramática Brasileira. Editora Globo. 12. MARA, João Domingues. Gramática. Editora Ática. 13. MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da Língua Portuguesa. Editora Saraiva. 14. NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. Editora Scipione. 15. OLIVEIRA, Nelson Custódio de. Português ao Alcance de Todos. Editora Record. 16. PASCHOALIN & SPADOTO. Gramática. Editora Ftd. 17. PASQUALE & ULISSES. Gramática da Língua Portuguesa. Editora Scipione. 18. SACCONI, Luiz António. Nossa Gramática Teoria & Prática. Editora Atual. 19. SAVIOLI, Francisco Platão. Gramática em 44 Lições. Editora Ática. 20. TERRA, Ernani. Curso Prático de Gramática. Editora Scipione. 21. TUFANO, Douglas. Estudo de Língua Portuguesa e Gramática. Editora Moderna. 22. NEVES, Maria Helena de Moura. Gramática de Usos do Português. Editora UNESP. 23. ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. Editora José Olympio. 24. KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. Argumentação e Linguagem. Editora Cortez. 25. SARMENTO, Leila Lauar. Gramática em Textos. Editora Moderna. 26. NEVES, Maria Helena de Moura. Texto e Gramática. Editora Contexto. 27. SACCONI, Luiz Antonio. Novíssima gramática ilustrada sacconi. Ilustrações de Adolar Mendes e Jean Galvão. São Paulo: Nova Geração, 2008. 28. SACCONI, Luiz Antonio. Nossa gramática completa Sacconi. 29. ed. totalmente reform. e bastante aum. – São Paulo: Nova Geração, 2008. 29. CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Nova Gramática do português contemporâneo. 5ª ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2008. 30. AZEREDO, José Carlos de. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa. 1ª Ed. São Paulo: Publifolha, 2009. DICIONÁRIOS E VOCABULÁRIOS 1. Novo Aurélio, Século XXI, o Dicionário da Língua Portuguesa. Editora Positivo. 2. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, Instituto Antônio Houaiss. Editora Objetiva. 3. BUENO, Francisco da Silveira. Dicionário Escolar da Língua Portuguesa. Ministério da Educação. 4. LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Verbal. Editora Ática. 5. ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Dicionário de Questões Vernáculas. 6. CUNHA, Antônio Geraldo da. Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa. Editora Nova Fronteira. 7. BORBA, Francisco da Silva. Dicionário Gramatical de Verbos do Português Contemporâneo do Brasil. Editora UNESP. 8. BARBOSA, Osmar. Dicionário de Homônimos e Parônimos. Theasaurus. 9. FERNANDES, Francisco. Dicionário de Sinônimos e Antônimos da Língua Portuguesa. Editora Globo. 10. ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, VOCABULÁRIO ORTOGRÁFICO DA LÍNGUA PORTUGUESA, GLOBAL EDITORES, 5ª EDIÇÃO, SÃO PAULO, 2009 (atualizado conforme Acordo Ortográfico assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990). 11. CUNHA, Antônio Geraldo da. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. Editora Nova Fronteira. 12. LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Nominal. Editora Ática. 13. HOLANDA, Aurélio Buarque de. O Dicionário da Língua Portuguesa. Século XXI. Editora Nova Fronteira. 14. Dicionário escolar da língua portuguesa / Academia Brasileira de Letras. 2 ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008. DIVERSOS 1. LUFT, Celso Pedro. Novo Guia Ortográfico. Editora Globo. 2. BELLARD, Hugo. Guia prático de conjugação de verbos. Editora Cultrix. 3. REIS, Otelo. Breviário de conjugação de verbos. 4. KURY, Adriano da Gama. Ortografia, Pontuação, Crase. Ministério da Educação e Cultura. 5. OLIVEIRA, Edson de. Todo mundo tem dúvida, inclusive você. Sagra-DC Luzzatto Editores. 6. ANGÉLICA, Márcia. Aprenda análise sintática. Editora Saraiva. LEIS: 1. Formulário Ortográfico da Língua Portuguesa (FOLP) que dá as instruções para a organização do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. (VOLP), da Academia Brasileira de Letras (ABL) - l 943. 2. Nomenclatura Gramatical Brasileira (NGB) – 1959. 3. Lei 5.765, de 18 de dezembro de 1971: fez três alterações no Formulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras, de 1943. 4. Acordo Ortográfico: entrou em vigor em 01 de janeiro de 2009 e foi assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990. GUIAS SOBRE O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO: 1. Guia Prático da Nova Ortografia Brasileira. Nova Sampa Diretriz Editora LTDA. 2. Guia Ortográfico da Língua Portuguesa. Ed. Positivo. 3. SILVA, Maurício. O novo acordo ortográfico da língua portuguesa: o que muda, o que não muda. – 1. ed., 5ª reimpressão. – São Paulo: Contexto, 2009. 4. BECHARA, Evanildo. O que muda com o novo Acordo Ortográfico. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008. 5. Schlittler, José Maria Martins. A nova reforma ortográfica da língua portuguesa: o que se altera e o que não se altera no Português do Brasil. Campinas, SP: Servanda Ed., 2009. 6. Manual da Nova Ortografia. Edição Especial da revista Nova Escola. Ed. Ática, EdScipione, Ed. Abril. 7. SILVA, Silvestre Ferreira da. Novo acordo ortográfico da Língua Portuguesa. 8. Escrevendo pela nova ortografia: usar as regras do novo acordo ortográfico da língua portuguesa Instituto Antônio Houaiss / coordenação e assistência de José Carlos Azeredo. – 2 e. – São Paulo: Publifolha, 2008. 9. HENRIQUES, Claudio Cezar, 1951. A nova ortografia: o que muda com o novo acordo ortográfico. Rio de janeiro: Elsevier, 2009. 2ª reimpressão. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 1
  2. 2. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 CAPÍTULO 1 CONCORDÂNCIA NOMINAL OU SINTAXE DE CONCORDÂNCIA CONCEITO: É a concordância realizada entre os seguintes nomes: substantivo, adjetivo, numeral, pronome e artigo. CONSIDERAÇÕES INICIAIS: 1º) Na nossa Língua Portuguesa, existem dez classes gramaticais ou dez classes de palavras, sendo seis variáveis e quatro invariáveis. 2º) Variáveis são aquelas que apresentam as flexões de gênero (feminino e masculino) e de número (singular e plural). 3º) Invariáveis são aquelas que não apresentam as flexões de gênero (feminino e masculino) e de número (singular e plural). 4°) As seis classes VARIÁVEIS são: 1 – Substantivo: flexões de gênero, número e grau. 2 – Adjetivo: flexões de gênero, número e grau. 3 – Numeral: flexões de gênero, número e grau. 4 – Pronome: flexões de gênero, número e pessoa. 5 – Artigo: flexões de gênero e número. 6 – Verbo: flexões de gênero, número, pessoa, modo, tempo e voz. 5º) As quatro classes INVARIÁVEIS são: 1 – advérbio: apenas flexão de grau (muitíssimo, pouquíssimo, longíssimo, pertíssimo, devagarzinho). 2 – preposição 3 – conjunção 4 – interjeição 6º) Existem três verdades sobre o advérbio: a) o advérbio é invariável; b) o advérbio jamais acompanha o substantivo; c) o advérbio sempre acompanha três palavras dentro da oração: ou o verbo, ou o adjetivo, ou o próprio advérbio. REGRA GERAL DE CONCORDÂNCIA NOMINAL: O substantivo, o adjetivo, o numeral, o pronome e o artigo devem concordar uns com os outros. Na verdade, o substantivo manda; e o adjetivo, numeral, pronome e artigo obedecem, OU SEJA, o adjetivo, numeral, pronome e artigo devem concordar com o substantivo. Ex: Eu estou quite com você. pron. adj. Nós estamos quites com você. pron. adj. A mulher disse: “muito obrigada”. subst. adj. O homem disse: “muito obrigado”. subst. adj. O meu dó é tanto, que tenho muito dó de quem tem pouco dó. subst. do gênero masculino. PRINCIPAIS CASOS DE CONCORDÂNCIA NOMINAL 1. MUITO E POUCO a) Advérbio → invariável → jamais acompanha substantivo. Sempre acompanha verbo, adjetivo e advérbio. Ex.: Todos falaram muito. verbo adv. Todos falaram pouco. verbo adv. Todos ficaram muito contentes. adv. adj. Todos ficaram pouco contentes. adv. adj. Todos falaram muito rápido. adv. adv. Todas elas falaram pouco rápido. adv. adv. b) Pronome Indefinido → variável → quando acompanha o substantivo. Ex.: Muito aluno passou. pron. ind subst. Muitos alunos passaram. pron. ind. subst. Poucas pessoas vieram. pron. ind. subst. Muitas gentes diferentes passaram. pron. ind. subst. 2. BASTANTE a) Advérbio → invariável → jamais acompanha substantivo. b) Pronome Indefinido → variável → aparece antes do substantivo. Significa “muito, muita, muitos, muitas”. c) Adjetivo → variável → aparece depois do substantivo. Significa “suficiente”, “suficientes”. Exemplos da letra “A”: Todos comeram bastante. verbo adv. Ficaram bastante felizes. adv. adj. Elas falaram bastante alto. adv. adv. Exemplos da letra “B”: Compramos bastantes alimentos para a festa. pron. ind. subst. A União deverá fornecer aos estados e municípios bastantes recursos para a educação. pron. ind. subst. Exemplos da letra “C”: Compramos alimentos bastantes para a festa. subst. adj. (=suficientes) A União deverá fornecer aos estados e municípios recursos bastantes para a educação. subst. adj. (=suficientes) 3. MEIO a) Advérbio → invariável → jamais acompanha substantivo. Significa “mais ou menos”. b) Numeral → variável → pode acompanhar o substantivo. Significa “metade”. c) Substantivo → variável → aparece após determinante. Os determinantes podem ser artigo, pronome possessivo, pronome demonstrativo e pronome indefinido. Exemplos da letra “A”: Todas ficaram meio tontas, meio adv. adj. adv. bêbadas e meio pálidas. adj. adv. adj. Elas estão meio cansadas e meio adv. adj. adv. gripadas. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2 Não apresentam nenhuma flexão.
  3. 3. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 adj. Exemplos da letra “B”: Não gosto de meias palavras. num. subst. Tomei duas meias xícaras de chá. num. subst. Já são seis e meia. (hora) num. Já são sete e meia. (hora) num. Já são oito e meia. (hora) num. Já são nove e meia. (hora) num. Já são dez e meia. (hora) num. Já são onze e meia. (hora) num. Já é meio dia e meia. (hora) num. Já é uma e meia. (hora) num. Já são duas e meia. (hora) num. Já é meia noite e meia. (hora) num. Exemplos da letra “C”: Os fins justificam os meios. determ. subst. 4. SÓ a) Advérbio → invariável. Significa “somente, apenas”. Ex.: Eles só entraram na igreja. adv. (=somente, apenas) b) Adjetivo → variável. Significa “sozinho, sozinha, sozinhos, sozinhas”. Ex.: Eles, sós, entraram na igreja. adj.(=sozinhos)morfologicamente e predicativo do sujeito (PS) sintaticamente 5. MAL E MAU a) Mal → advérbio → sempre acompanha adjetivo, verbo ou o próprio advérbio. b) Mau → adjetivo → sempre acompanha substantivo. NOTA 1: Masculino – mau → plural – maus Feminino – má → plural - más NOTA 2: Más → plural de má → monossílabo tônico Mas → conjunção coordenativa → monossílabo átono NOTA 3: “mal” contrário de “bem” “mau” contrário de “bom” “má” contrário de “boa” Ex.: 1. Ele é mal educado. adv. adj. 2. Ele é mau menino. adj. subst. 3. Ela é mal educada. adv. adj. 4. Eles são maus meninos. adj. subst. 5. Eles são mal educados. adv. adj. 6. Ela é má menina. adj. subst. 7. Elas são mal educadas. adv. adj. 8. Elas são más meninas. adj. subst. 9. Ele tem mau humor. adj. subst. 10. Ele é mal humorado. adv. adj. 11. A má oclusão dos dentes provoca adj. subst. problemas. 12. A boa oclusão dos dentes é adj. subst. resultado da prevenção. 6. CARO E BARATO a) São advérbios de preço em se tratando dos verbos custar, pagar, comprar e demais verbos que não sejam os verbos de ligação clássicos (ser, estar, parecer, permanecer, continuar, ficar, etc.). Ex.: As roupas custaram caro. adv. de preço As roupas custaram barato. adv. de preço b) São adjetivos em se tratando dos verbos de ligação clássicos (ser, parecer, permanecer, continuar, ficar, etc.) Ex.: As roupas são caras. As roupas continuam baratas. 7. ADJETIVO NA FUNÇÃO SINTÁTICA DE PREDICATIVO. Concordância de um adjetivo com mais de um substantivo, sendo que o adjetivo estará na função sintática de predicativo. O adjetivo, na função sintática de predicativo, concorda obrigatoriamente com todos os substantivos, independente da sua posição. Ex.: Permaneciam silenciosos predicativo do sujeito (PS) o juiz, a advogada e o réu. Sujeito Permaneciam o juiz, a advogada e o sujeito réu silenciosos. predicativo do sujeito (PS) Ele considerou ótimos Predicativo do OD (POD) a régua, o apontador e o compasso. OD Ele considerou a régua, o apontador e OD o compasso ótimos. Predicativo do OD (POD) 8. ADJETIVO NA FUNÇÃO SINTÁTICA DE ADJUNTO ADNOMINAL. Concordância de um adjetivo com mais de um substantivo, sendo que o adjetivo estará na função sintática de Adjunto Adnominal (AA). Primeiramente, deve-se analisar a posição do adjetivo em relação aos substantivos. a) Adjetivo antes dos substantivos → o adjetivo concorda com o substantivo mais próximo. b) Adjetivo depois dos substantivos → adjetivo concorda com o substantivo mais próximo ou com todos os substantivos. Ex.: Ele vivia em tranquilos bosques e montanhas. Ele vivia em bosques e montanhas tranquilos. Ele vivia em bosques e montanhas tranquilas. Eu estudo a literatura e a língua portuguesa. Eu estudo a literatura e a língua portuguesas. Eu tenho por ele alto respeito e estima. Eu tenho por ele respeito e estima alta. Eu tenho por ele respeito e estima altos. 9. NUMERAIS ORDINAIS Substantivo colocado após numerais ordinais → o substantivo pode ficar tanto no singular quanto no plural. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 3
  4. 4. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Ex.: Dou aula para a primeira e a segunda séries ou série. Ele limpou o primeiro e o segundo andares ou andar. Nossa escola é de primeiro e segundo graus ou grau. 10. ALERTA a) A palavra alerta, acompanhada do verbo ser, funciona como adjetivo. Seu significado é atento(s), vigilante(s). Ex.: Nada lhes escapa, são homens alertas. b) A palavra alerta, acompanhada de outro verbo, funciona como advérbio, seu significado é estar de sobreaviso. Ex.: Os marinheiros continuaram alerta. CAPÍTULO 2 CONCORDÂNCIA VERBAL OU SINTAXE DE CONCORDÂNCIA CONCEITO: É a concordância realizada entre o verbo e o seu respectivo sujeito. INFORMAÇÕES SOBRE O SUJEITO: O sujeito da oração jamais pode ser preposicionado. A oração é formada de vários termos, todos eles podem ser preposicionados, menos o sujeito. INFORMAÇÕES SOBRE O VERBO: Verbo impessoal é a aquele que não apresenta sujeito e fica obrigatoriamente na 3ª pessoa do singular. Todo sujeito apresenta verbo, mas pode haver verbo sem sujeito (verbo impessoal). REGRA GERAL DE CONCORDÂNCIA VERBAL: O verbo deve concordar em número e pessoa com seu respectivo sujeito.        NOTA: Número é a flexao de singular e plural. Pessoa é a flexao de 1ª, 2ª, 3ª pessoas do singular e do plural (eu, tu, ele/ela, nós, vós, eles/elas). % % Ex.: Deram duas horas na torre. VI sujeito adj. adv. lugar Deu duas horas a torre. VTD OD sujeito Soaram duas horas na torre. VI sujeito adj. adv. de lugar Soou duas horas a torre. VTD OD sujeito Bateram duas horas na torre. VI sujeito adj. adv. lugar Bateu duas horas a torre. VTD OD sujeito Devem faltar apenas dois minutos loc. verbal suj. para o início. CASOS ESPECIAIS DE CONCORDÂNCIA VERBAL:      NOTA: Quando o verbo tem sujeito, o verbo concorda com sujeito dele. Quando o verbo nao tem sujeito, ele fica na 3ª pessoa do singular. % 1ª REGRA: Sujeito inexistente, ou oração sem sujeito, ou verbo impessoal ⇒ só pode acontecer em cinco casos. 1ª CASO: O verbo haver ⇒ VTD usado no sentido de existir, ocorrer e acontecer. VI VI VI Obs.: Os verbos “existir”, “ocorrer” e “acontecer” têm sujeito e concordam com o sujeito deles. Quem não tem sujeito é o verbo “haver” no sentido desses verbos. 2º CASO: Haver e Fazer ⇒ indicando tempo VTD VTD decorrido. 3º CASO: Chega de, basta de... VTI VTI 4º CASO: Os verbos que indicam fenômenos da natureza: chover, amanhecer, entardecer, anoitecer, relampejar, nevar, trovejar, etc. 5º CASO: Verbo ser ⇒ usado na indicação de hora, data e distância. Verbo ser ⇒ É o único verbo impessoal que aceita a 3ª P.P., porque ele concorda com a expressão numérica. EXEMPLOS 1º CASO: Haverá bons concursos. ⇒ certo VTD OD Haverão bons concursos. ⇒ errado Existirão bons concursos. ⇒ certo VI sujeito Existirá bons concursos. ⇒ errado Ocorrerão bons concursos. ⇒ certo VI sujeito Ocorrerá bons concursos. ⇒ errado Acontecerão bons concursos. ⇒ certo VI sujeito Acontecerá bons concursos. ⇒ errado Há de haver mais festas. ⇒ certo ↓ OD loc. verbal transitiva direta, porque o verbo principal é VTD. Hão de existir mais festas. ⇒ certo ↓ sujeito loc. verbal intransitiva, porque o verbo principal é VI Hão de ocorrer mais festas. ⇒ certo ↓ sujeito loc. verbal intransitiva, porque o verbo principal é VI Hão de acontecer mais festas. ⇒ certo ↓ sujeito loc. verbal intransitiva, porque o verbo principal é VI 2º CASO: 1ª oração 2ª oração Havia meses [que não chovia. ⇒ certo VTD OD 1ª oração 2ª oração Haviam meses [que não chovia. ⇒ errado 1ª oração 2ª oração Fazia semanas [que eu não o VTD OD encontrava. ⇒ certo 1ª oração 2ª oração Faziam semanas[que eu não o encontrava.⇒ errado 1ª oração 2ª oração Já faz alguns meses [ que chove VTD OD bastante. ⇒ certo 1ª oração 2ª oração Já fazem alguns meses [ que chove bastante. ⇒ errado 3º CASO: Chega de teorias e basta de promessas. OI OI 4º CASO: Amanheceu. Choverá amanhã. Nevou ontem na Europa. Obs.: Verbos que indicam fenômeno da natureza usados fora do seu sentido real (sentido conotativo) apresentam sujeito e concordam com o sujeito deles. As cavernas anoiteciam aos poucos. Sujeito (=escureciam) loc.adv.modo na função sintática de adj. adv. modo Choviam confetes no salão. VI sujeito loc. adv. lugar na função sintática de adj.adv. lugar 5º CASO: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 4
  5. 5. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 São duas horas. São 2:15h. ⇒ Convenção Internacional. São 2h e 15 min. Formas Lusitanas São 2h, 15 min. aceitas De Goiânia a Brasília são duzentos quilômetros. É meio-dia. É meia-noite. É zero hora. É uma e quinze. É 01:45h. São 20 minutos para as duas. ⇒ o verbo ser concorda com a expressão numérica mais próxima. O Jornal Anhanguera 1ª Edição começa aos cinco para o meio-dia. O Jornal Anhanguera 1ª Edição começa às 11:55h. NOTA: O verbo “ser” nas indicações de data a) Quando aparece a palavra “dia” ⇒ o verbo ser fica no singular. b) Quando não aparece a palavra “dia” ⇒ o verbo ser fica no singular ou no plural. Ex.: Amanhã será dia 27. Ontem foi dia 25. Hoje é dia 26. Amanhã será 27 ou Amanhã serão 27. Ontem foi 25 ou Ontem foram 25. Hoje é 26 ou Hoje são 26. Hoje é primeiro de janeiro. (Essa é a única opção correta). 2ª REGRA: VERBO SER+ADJETIVO+SUJEITO (sendo que essa disposição não é obrigatória) a) Se o sujeito for introduzido de determinante ⇒ o verbo “ser” e o adjetivo devem flexionar. b) Se o sujeito não for introduzido de determinante ⇒ o verbo “ser” e o adjetivo não devem flexionar. Obs.: Os determinantes são: artigo, pronome possessivo, pronome demonstrativo e pronome indefinido. Ex.: É proibido entrada. sujeito sem determinante É proibida a entrada. sujeito com determinante Água mineral é bom. sujeito sem determinante Esta água mineral é boa. sujeito com determinante Um é pouco, dois é bom, três é demais. sujeito sujeito sujeito Esteum é pouco, osdois sãobons,aquelestrês sãodemais. sujeito sujeito sujeito Cerveja gelada é gostoso. sujeito sem determinante Aquela cerveja gelada é gostosa. sujeito com determinante Aquelas cervejas geladas são gostosas. sujeito com determinante 3ª REGRA: VERBO NO INFINITIVO a) Se o sujeito das duas orações é o mesmo, o infinitivo não flexiona. b) Se o sujeito das duas orações é diferente, o infinitivo flexiona. Ex.: Certo: 1ªoração 2ª oração Os funcionários são obrigados [a comparecer no tribunal. sujeito infinitivo não-flexionado Errado: Os funcionários são obrigados [a comparecerem no tribunal. Certo: 1ª oração 2ª oração Os dois times lutam [para não ser rebaixados. sujeito infinitivo não-flexionado Errado: Os dois times lutam [para não serem rebaixados. Certo: 1ª oração 2ª oração O capitão determinou [ marcharem os soldados. sujeito infinitivo sujeito flexionado Errado: O capitão determinou [marchar os soldados. 4ª REGRA: SUJEITO COMPOSTO É aquele que tem mais de um núcleo. O núcleo do sujeito jamais pode ser introduzido de preposição. a) Sujeito composto colocado antes do verbo: o verbo fica obrigatoriamente no plural. b) Sujeito composto colocado depois do verbo: pode haver duas concordâncias: 1º) O verbo fica no plural. 2º) O verbo concorda com núcleo mais próximo. Ex.: 1) O céu e a terra passarão. ⇒ sujeito composto colocado antes do verbo ⇒ O verbo concordou com os dois núcleos. Ex.: 2) Passará o céu e a terra. ⇒ sujeito composto colocado depois do verbo ⇒ O verbo concordou com o núcleo mais próximo. Ex.: 3) Passarão o céu e a terra. ⇒ sujeito composto colocado depois do verbo ⇒ O verbo concordou com os dois núcleos. Ex.: 4) Passarão os céus e a terra. ⇒ sujeito composto colocado depois do verbo ⇒ O verbo só pode ficar no plural porque o núcleo mais próximo já é plural. 5ª REGRA: SUJEITO COMPOSTO FORMADO DE PESSOAS DIFERENTES As pessoas são: eu, tu, ele/ela, nós, vós, eles/elas. a) A 1ª pessoa prevalece sobre a 2ª e a 3ª pessoas. b) Entre a 2ª e a 3ª pessoas, pode (é permitido) prevalecer tanto a 2ª quanto a 3ª pessoas. Obs.: Lembre-se de que a pessoa que prevalece sempre fica no plural por se tratar de sujeito composto. Tu e eu iremos. 2ª 1ª ( Nós) Tu e ele serão ou sereis felizes. 2ª 3ª (Eles ou Vós) Iremos eu e tu. ⇒sujeito composto colocado após o verbo ⇒ o verbo concordou com os dois núcleos do sujeito. Irei eu e tu. ⇒sujeito composto colocado após o verbo. ⇒ O verbo concordou com o núcleo mais próximo. 6ª REGRA: PRONOMES RELATIVOS “QUE” E “QUEM” a) PRONOME RELATIVO “QUE”: o verbo deve concordar com o antecedente do pronome relativo “que”. b) PRONOME RELATIVO “QUEM”: o verbo deve concordar com o antecedente do pronome relativo “quem” ou ficar na 3ª pessoa do singular. Neste caso, quando o verbo fica na 3ª pessoa do singular, ele concorda com o próprio pronome relativo “quem”. Ex.: Sou eu que pago a conta. Sou eu quem pago a conta. Sou eu quem paga a conta. Fui eu que ganhei o prêmio. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 5
  6. 6. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Fui eu quem ganhei o prêmio. Fui eu quem ganhou o prêmio. 7ª REGRA: CONCORDÂNCIA DE PRONOME + PRONOME a) Primeiro pronome no singular: o verbo só pode ficar no singular concordando com o primeiro pronome. b) Primeiro pronome no plural: o verbo concorda com o primeiro pronome ou com o segundo pronome. Ex.: Qual de nós será? ⇒ certo Qual de nós seremos? ⇒ errado Quais de nós serão? ⇒ certo Quais de nós seremos? ⇒ certo Quais de nós será? ⇒ errado 8ª REGRA: CONCORDÂNCIA DO PRONOME DE TRATAMENTO Regra: Quando o sujeito da oração é um pronome de tratamento, o verbo e os demais pronomes da oração ficam sempre na terceira pessoa do singular ou do plural. a) O pronome de tratamento de segunda pessoa (introduzido de “vossa”) pede o verbo e os demais pronomes da oração sempre na terceira pessoa do singular ou na terceira pessoa do plural. b) O pronome de tratamento de terceira pessoa (introduzido de “sua”) pede o verbo e os demais pronomes da oração sempre na terceira pessoa do singular ou na terceira pessoa do plural. c) O pronome de tratamento “você” é de segunda pessoa, porém o verbo e os demais pronomes da oração devem ficar na terceira pessoa, por se tratar de pronome de tratamento. Obs.: Os pronomes de tratamento podem ser de 2ª pessoa ou de 3ª pessoa. Exemplos de pronomes de tratamento de 2ª pessoa: Vossa Santidade, Vossa Senhoria, Vossa Alteza, Você, etc. Exemplos de pronomes de tratamento de 3ª pessoa: Sua Santidade, Sua Senhoria, Sua Alteza, etc. Exemplo da 8ª regra: Vossa Excelência deve estar preocupado, pois se interessa por assuntos econômicos. (certo) Vossa Excelência deveis estar preocupado, pois vos interessais por assuntos econômicos. (errado) Você receberá o prêmio. pron. verbo na 3ª pessoa. trat. 2ª pessoa 9ª REGRA: PALAVRA "SE", NA FUNÇÃO DE ÍNDICE DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO (I.I.S.) O verbo deve ficar obrigatoriamente na 3ª pessoa do singular. Obs.: 1) O índice de indeterminação do sujeito indica sujeito indeterminado. Obs.: 2) Sujeito indeterminado é aquele que existe, porém não se pode dizer quem ele é. Não se deve confundir sujeito indeterminado com sujeito inexistente (ver capítulo de análise sintática do período simples desta apostila). Nota: O I.I.S. só acontece com verbos que não têm O.D. Verbos que não V.T.I. apresentam O.D.  V.I. + SE = I.I.S. V.L. Ex.: Assiste-se a bons filmes aqui. VTI IIS OI adj. adv. lugar Morre-se de fome na Etiópia. VI IIS adj. adv. adj. adv. lugar causa Era-se feliz naquela época. VL IIS PS adj. adv. tempo 10ª REGRA: PALAVRA “SE”, NA FUNÇÃO DE PRONOME APASSIVADOR OU PARTÍCULA APASSIVADORA (P.A.). O verbo deve ficar na 3ª pessoa do singular ou na 3ª pessoa do plural, de acordo com o sujeito passivo. NOTA: O P.A. só acontece com verbos que apresentam O.D. V.T.D. Verbos que apresentam O.D. +SE=P.A. V.T.D.I.      Obs.: l) A VOZ PASSIVA SE DIVIDE EM DUAS: a) VOZ PASSIVA ANALÍTICA Apresenta locução verbal (obrigatória) e agente da passiva (facultativo). b) VOZ PASSIVA SINTÉTICA Apresenta pronome apassivador. Obs.: 2) O pronome apassivador é aquele que vai apassivar. APASSIVAR é transformar a voz ativa em voz passiva, ou seja, transformar o O.D. da voz ativa em sujeito passivo na voz passiva (sintética). Ex.: Prega botões. (Voz Ativa) V.T.D. O.D. Pregam - se botões. V.T.D. P.A. sujeito passivo (Voz Passiva Sintética) Obs.: 3) Quando a Voz Ativa não apresenta O.D., não será possível transformar em voz passiva. O O.I. da Voz Ativa não pode ser sujeito passivo da Voz Passiva, porque o sujeito não pode ser preposicionado. Muitas pessoas assistiram ao filme Titanic. suj. ativo V.T.I. O.I. ⇒ voz ativa correta O filme Titanic foi assistido por muitas pessoas. suj. passivo loc. verbal agente da passiva ⇒ voz passiva errada Obs.: 4) Nunca haverá O.D. quando a oração apresentar a palavra “SE” (Pronome Apassivador) Obs.: 5) Esquema de transformação da voz ativa em voz passiva, e vice-versa. Voz ativa Voz passiva Sujeito ativo Vira ¬ → Agente da Passiva Objeto Direto Vira ¬ → Sujeito Passivo Obs.: 6) Quem transforma o “O.D.” da voz ativa em sujeito passivo é o pronome apassivador (P.A.). Neste caso, haverá sujeito, que será o antigo O.D. da voz ativa. O Pronome Apassivador (P.A.) transforma o O.D. do verbo da voz ativa em sujeito passivo, fazendo a transformação da voz ativa em voz passiva sintética. Ex.: 1) Vende casa. (voz ativa) VTD OD Ex.: 2) Vende-se casa. VTD PA suj. passivo (voz passiva sintética) ⇒ certo Ex.: 3) Vendem-se casas. VTD PA suj. passivo (voz passiva sintética)⇒ certo Ex.: 4) Vende-se casas. VTD PA suj. passivo (voz passiva sintética) ⇒ errado Ex.: 5) Casas são vendidas. (voz passiva analítica) Ex.:6) Não se veem mais pessoas desonestas. PA VTD suj. passivo Ex.: 7) Voz passiva sintética com V.T.D.I. Pagam-se impostos à Previdência. VTDI PA suj. passivo OI TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 6
  7. 7. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 11ª REGRA: CONCORDÂNCIA DO VERBO COM O APOSTO RESUMIDOR. O verbo deve concordar com o aposto resumidor, quando o sujeito composto é resumido pelo aposto resumidor. Ex.: Casas, pastos, cercas, tudo foi sujeito composto aposto resumidor destruído pela chuva. Jogos, espetáculos, viagens, diversões, nada pôde satisfazê-lo. aposto resumidor CAPÍTULO 3 COLOCAÇÃO PRONOMINAL OU SINTAXE DE COLOCAÇÃO CONCEITO: É a parte da gramática que estuda a correta posição do pronome oblíquo átono junto ao verbo. O pronome oblíquo átono pode ser colocado em três posições. Veja: 1. Eu te quero ⇒ próclise (antes do verbo). 2. Eu quero-te ⇒ ênclise (depois do verbo). 3. Eu querer-te-ei ⇒ mesóclise (no meio do verbo). Obs.: Na conjugação de um verbo pronominal, corta-se, obrigatoriamente, a letra “s” da 1ª pessoa do plural antes de colocar o pronome. Os pronomes oblíquos átonos são: me, te, o, a, lhe, se, nos, vos, os, as, lhes, se. Ex.: DIGNAR-SE: Eu digno-me Tu dignas-te Ele digna-se Nós dignamo-nos Vós dignais-vos Eles dignam-se CONCEITOS 1) PRÓCLISE ⇒ Uso do pronome átono antes do verbo, sem hífen. Ex.: Eu te amo. Nós nos vimos. 2) PRÓCLISE EXCLUSIVA OU OBRIGATÓRIA ⇒ casos em que só se pode fazer a próclise, a menos que haja verbo no infinitivo impessoal, pois, neste caso, a próclise será facultativa. Ex.: Nunca me queira mal, disse a esposa virtuosa. Os traidores jamais se unem. Não o amar seria impossível, pois foi Deus que me casou. ou Não amá-lo seria impossível, pois foi Deus que me casou. 3) PRÓCLISE NÃO-EXCLUSIVA, OU FACULTATIVA, OU PERMITIDA ⇒ casos em que haverá sempre duas posições corretas. Ex.: O Presidente se manifestou ontem. ou O Presidente manifestou-se ontem. Ele se arrependeu dos seus pecados. ou Ele arrependeu-se dos seus pecados. 4) ÊNCLISE ⇒ uso do pronome átono após o verbo, com hífen. Ex.: Eu amo-te. 5) MESÓCLISE ⇒ uso do pronome átono no meio de um verbo apenas, com dois hifens. Ex.: Eu fá-lo-ei. Nós perdoar-lhe-emos. REGRAS GERAIS DE COLOCAÇÃO PRONOMINAL REGRA GERAL l) Jamais fazer próclise no início de oração ou após pausa (ponto- e-vírgula ou vírgula). Errados: Te amo. Se faz necessário. Me dê um copo d’água. Me passe o cardápio. Me empresta o lápis. Corretos: Amo-te. Faz-se necessário. Dê-me um copo d’água. Passe-me o cardápio. Empresta-me o lápis. REGRA GERAL 2) Jamais fazer ênclise com o verbo no Futuro do Presente, Futuro do Pretérito ou no Particípio. Ex.: Darei-lhe o presente. (errado) Daria-lhe o meu amor. (errado) Tinha partido-lhe o coração. (errado) Dar-lhe-ei o presente. (correto) Dar-lhe-ia o meu amor. (correto) Tinha-lhe partido o coração. (correto) REGRA GERAL 3) Quando o pronome átono está entre dois verbos, ele se liga ao primeiro verbo através de hífen obrigatório. O pronome átono não pode ficar solto entre dois verbos. Ex.: Deve-se analisar a posição do pronome. (correto) ou Deve analisar-se a posição do pronome. (correto) Deve se analisar a posição do pronome. ⇒ Errado porque o pronome átono não pode ficar solto entre dois verbos. Hoje eu vou te ligar ⇒ Errado porque o pronome átono não pode ficar solto entre dois verbos. Hoje eu vou-te ligar. ou corretos Hoje eu vou ligar-te REGRA GERAL 4) O verbo no infinitivo impessoal sempre aceita ênclise, mesmo se precedido de caso de próclise obrigatória. Ex.: Minha promessa é: nunca afastar-me de você. (correto) ou Minha promessa é: nunca me afastar de você. (correto) CASOS DE PRÓCLISE EXCLUSIVA OU OBRIGATÓRIA Haverá apenas uma única posição correta: a própria próclise. Menos se houver verbo no infinitivo, que sempre aceita a ênclise. 1. Palavra negativa colocada antes do verbo ⇒ não, nunca, jamais. 2. Pronome indefinido colocado antes do verbo ⇒ tudo, nada, alguém, ninguém, algum, nenhum, todo, toda, todos, etc. 3. Pronome relativo colocado antes do verbo. Obs.: Todo pronome relativo introduz oração subordinada adjetiva. Os pronomes relativos são: que, o qual (e flexões: os quais, a qual, as quais), quem, cujo, cuja, cujos, cujas, onde, quando, quanto e como. 4. Advérbio colocado antes do verbo ⇒ agora, já, sempre, ontem, hoje, amanhã, etc. 5. Conjunção subordinativa colocada antes do verbo. Obs.: Toda conjunção subordinativa introduz oração subordinada substantiva ou subordinada adverbial. 6. Preposição “em” + verbo no gerúndio. 7. Frases exclamativas, interrogativas e optativas. Obs.: l) A frase será interrogativa ou exclamativa de acordo com o sinal de pontuação usado. Ex.: Você se inscreveu? Você se inscreveu! Obs.: 2) Frase optativa é aquela que expressa o desejo ou a vontade do emissor da mensagem. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 7
  8. 8. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Ex.: Deus te abençoe. Deus te pague. Deus te crie. Deus te ajude. Raios o partam. Pernilongos te persigam. Muriçocas te perturbem. Ex. do l) Jamais me diga o que fazer.⇒ Certo Jamais diga-me o que fazer ⇒ Errado Ex. do 2) Alguém me disse isso. ⇒ Certo Alguém disse-me isso. ⇒ Errado Ex. do 3) Eles, que se diziam espertos, perderam. ⇒ Certo Eles, que diziam-se espertos, perderam. ⇒ Errado Obs.: Todo pronome relativo introduz oração subordinada adjetiva. Ex. do 4) Hoje se aprendeu a colocar os pronomes. ⇒ Certo Hoje aprendeu-se a colocar os pronomes. ⇒ Errado Ex. do 5) Quero que lhe deem o melhor.⇒ Certo Quero que deem-lhe o melhor. ⇒ Errado Ex. do 6) Em se tratando desse assunto, todo cuidado é pouco. ⇒ Certo Em tratando-se desse assunto, todo cuidado é pouco. ⇒ Errado Ex. do 7) Você se arrependeu? ⇒ Frase interrogativa. ⇒ Certo Você arrependeu-se? ⇒ Errado Ex. do 7) Você se arrependeu! ⇒ Frase exclamativa porque se usou o ponto de exclamação. ⇒ Certo Você arrependeu-se! ⇒ Errado Ex. do 7) Deus te abençoe. ⇒ Frase optativa. ⇒ Certo Deus abençoe-te. ⇒ Errado CASOS DE PRÓCLISE NÃO-EXCLUSIVA, OU FACULTATIVA, OU PERMITIDA Sempre haverá duas posições corretas: Próclise + ênclise ou Próclise + mesóclise 1) Sujeito escrito colocado antes do verbo representado morfologicamente por pronome reto, pronome de tratamento, pronome demonstrativo, substantivo e outros. 2) Conjunção coordenativa ⇒ introduz oração coordenada sindética. 3) Preposição + verbo no infinitivo (pessoal ou impessoal). 4) CORRESPONDE À REGRA GERAL Nº 04. Caso de próclise exclusiva + Verbo no Infinitivo Impessoal = Próclise facultativa. Exemplos respectivos: 1)Marcelo machucou-se. sujeito ênclise escrito Marcelo se machucou. sujeito próclise escrito Aquilo se resolveu rápido. Aquilo resolveu-se rápido. Sua Majestade aproxima-se dele. Sua Majestade se aproxima dele. O Presidente nos relatou a verdade. O Presidente relatou-nos a verdade. 2) Ele afastou-se, mas aproximou-se. pron. reto conj. coordenativa ou Ele se afastou, mas se aproximou. 3) Por se tratar de ou Por tratar-se de 4) Como não lhe fazer este favor? ou Como não fazer-lhe este favor? Obs.: A ênclise é sempre certa quando houver verbo no infinitivo. CASO DE MESÓCLISE A mesóclise acontece quando o verbo está no Futuro do Presente ou no Futuro do Pretérito, não havendo caso de Próclise exclusiva ou obrigatória. -------------------------------------------- Coloque “V” ou “F”. 1. Dar-lhe-ei os papéis. 2.Darei-lhe os papéis. 3. Não lhe darei os papéis. 4. Eu dar-lhe-ei os papéis. 5. Não lhe tinha dado os papéis. 6. Não tinha-lhe dado os papéis. 7. Não tinha dado-lhe os papéis. 8. Eu lhe tinha dado os papéis. 9. Eu tinha-lhe dado os papéis. 10. Eu tinha dado-lhe os papéis. 11.Ter-lhe-ia entregado os documentos. 12. Não ter-lhe-ia entregado os documentos. 13. Não teria-lhe entregado os documentos. 14. Não lhe teria entregado os documentos. 15. Não teria entregado-lhe os documentos. 16. Queria-lhe fazer o favor. 17. Queria fazer-lhe o favor. 18. Não lhe queria fazer o favor. 19. Quereria-lhe fazer o favor. 20. Querer-lhe-ia fazer o favor 21. Não lhe quereria fazer o favor. 22.. Não quereria fazer-lhe o favor. COLOCAÇÃO PRONOMINAL NAS LOCUÇÕES VERBAIS REGRAS BÁSICAS: 1. O particípio jamais aceita ênclise. 2. O infinitivo sempre aceita a ênclise, em qualquer situação. 3. O gerúndio, dentro da locução verbal, sempre aceita a ênclise, mesmo havendo caso de próclise obrigatória, introduzindo toda a locução verbal. 4. Aplicam-se as regras dadas, analisando verbo por verbo separadamente. Ex.: 1. Vou dizer-lhe tudo. 2. Vou-lhe dizer tudo. 3. Não lhe vou dizer tudo. 4. Não vou dizer-lhe tudo. 5. Eu lhe vou dizer tudo. 6. Eu vou-lhe dizer tudo. 7. Eu vou dizer-lhe tudo. 8. Estou-lhe dizendo tudo. 9. Estou dizendo-lhe tudo. 10. Não lhe estou dizendo tudo. 11. Não estou lhe dizendo tudo. 12. Eu estou lhe dizendo tudo. 13. Não estou dizendo-lhe tudo. EXEMPLOS DE PRÓCLISE OBRIGATÓRIA. 1- Palavra negativa Não me disseram isso. Nunca se paga o bem com o mal. Jamais nos falaram sobre isso. 2- Pronome indefinido Todos me falaram sobre isso. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 8
  9. 9. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Ninguém te disse isso. Alguns nos disseram que dia seria a prova. 3- Pronome relativo Os alunos a quem me referi são esses. As obras das quais me esqueci serão premiadas. São esperanças que morrem, sonhos que se vão. 4- Advérbios Aqui se trabalha pela grandeza do Brasil. Talvez se encontre na outra sala. Mal me lembrei da resposta. 5- Conjunção subordinativa Não iria, ainda que me convidassem. Quando me viu, perturbou-se. Quero que se lembrem de mim. 6- Preposição “em” + gerúndio. Em se concluindo o expediente, cerraram- se as portas. Em se tratando de vestibulares, conhecia tudo. Em se ausentando, entristeceu-me. 7- Frases interrogativas, exclamativas e optativas. Quem se atreveria a isso? (interrogativa) Como me achou? (interrogativa) Quanto te arriscas com esse procedimento! (exclamativa) Não te assustes! (exclamativa) Bons ventos o levem! (optativa) Deus o livre de um tropeço! (optativa) CAPÍTULO 4 VERBO CONJUGAÇÃO E USO Verbo é a classe gramatical variável que apresenta as seguintes flexões: Número ⇒ Singular e Plural. Pessoa ⇒ 1ª, 2ª, 3ª (singular e plural) (Eu, Tu, Ele/a, Nós, Vós, Eles/as). Modo ⇒ Indicativo, Subjuntivo, Imperativo. Tempo ⇒ Presente, Pretérito, Futuro. Voz ⇒ Ativa, Passiva, Reflexiva. Gênero ⇒ o verbo só flexiona em gênero quando ele está no particípio (nascido, nascida, vendido, vendida, etc). Nota: O imperativo apresenta apenas o presente, ou seja, não existe o pretérito ou futuro do imperativo. EXISTEM TRÊS TEMPOS PRIMITIVOS E DEZ TEMPOS DERIVADOS: TEMPOS PRIMITIVOS: São aqueles que dão origem a outros tempos chamados de derivados. TEMPOS DERIVADOS: São aqueles que nascem dos tempos primitivos. OS TEMPOS PRIMITIVOS SÃO: 1) Presente do Indicativo ⇒ Do presente do indicativo nascem três tempos derivados. 2) Pretérito Perfeito Indicativo ⇒ Do pretérito perfeito do indicativo nascem três tempos derivados. 3) Infinitivo Impessoal ⇒ Do infinitivo impessoal nascem quatro tempos derivados. Obs.: l) Desinência modo-temporal: é a parte do verbo que vai indicar exatamente o modo e o tempo. Obs.: 2) Desinência número-pessoal: é a parte do verbo que vai indicar exatamente o número e a pessoa. 1ª TABELA TEMPOS DERIVADOS DO PRESENTE DO INDICATIVO: a) PRESENTE DO SUBJUNTIVO ⇒ É usado para indicar hipótese, dúvida ou desejo. As palavras que auxiliam o presente do subjuntivo, na maioria das vezes, são “que” e “talvez”. Ex.: Talvez eu vá. Espero que eu possa ajudar. b) IMPERATIVO AFIRMATIVO ⇒ É usado para indicar ordem ou pedido. Sempre no presente. Imperar significa mandar. Ex.: Vá. Venha. Veja. Faça. Diga. “Sai dessa. Abre uma Gramática”. ⇒ 2ª pessoa “Saia dessa. Abra uma Gramática”. ⇒ 3ª pessoa c) IMPERATIVO NEGATIVO ⇒ É usado para indicar a negação de uma ordem ou pedido. Ex.: Não vá. Nunca venha. Jamais veja. Não faça. Nunca diga. “Não saias dessa. Não abras uma Skol”. ⇒ 2ª pessoa “Não saia dessa. Não abra uma Skol”. ⇒ 3ª pessoa REGRAS PARA CONJUGAÇÃO DA 1ª TABELA: Regra l: Todas as pessoas do presente do subjuntivo nascem da primeira pessoa do singular do presente do indicativo. Regra 2: As palavras “que” e “talvez” são as mais usadas para auxiliar a conjugação do presente do subjuntivo. Regra 3: O presente do subjuntivo, quando o verbo termina em ER, IR, OR, tem desinência modo-temporal “a”. Quando o verbo termina em AR, o presente do subjuntivo tem desinência modo-temporal “e”. Ex.: Dizer ⇒ que eu diga. Falar ⇒ que eu fale. Pôr ⇒ que eu ponha. Partir ⇒ que eu parta. Vender ⇒ que eu venda. Regra 4: A conjugação da primeira e da terceira pessoas dos tempos do subjuntivo é igual. Regra 5: Todas as pessoas do imperativo negativo são a cópia fiel do presente do subjuntivo, acrescentando-se uma palavra negativa (não, nunca, jamais). Regra 6: Se a segunda pessoa do singular do presente do indicativo terminar em ZES, pode perder a letra “E” no imperativo afirmativo. Ex.: Tu dizes ⇒ dize tu ou diz tu. Tu fazes ⇒ faze tu ou faz tu. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 9
  10. 10. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 2ª TABELA TEMPOS DERIVADOS DO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO (APENAS A 3ª PESSOA DO PLURAL) a) PRETÉRITO-MAIS-QUE-PERFEITO DO INDICATIVO: (menos a letra “M” da 3ª PP do Pretérito Perfeito do Indicativo). b) FUTURO DO SUBJUNTIVO: (menos as letras “AM” da 3ª PP do Pretérito Perfeito do Indicativo). As conjunções que auxiliam a conjugação do futuro do subjuntivo são: “quando” e “se”. c) PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO: (menos as letras “RAM” da 3ª PP do Pretérito Perfeito do Indicativo, acrescentando-se as letras “SSE”). As conjunções que auxiliam a conjugação do Pretérito Imperfeito do Subjuntivo são: “se” e “que”. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: 1) A 2ª pessoa do singular e do plural do Pretérito Perfeito do Indicativo sempre terminam em “ste” e “stes”, para todos os verbos. 2) Todos os verbos no Pretérito-Mais-que-Perfeito do Indicativo, na 1ª pessoa do singular, apresentam “RA” no final. 3) A 1ª e 2ª pessoas do plural do Pretérito-Mais-que-Perfeito do Indicativo e do Pretérito Imperfeito do Subjuntivo têm acento para todos os verbos. 4) Todo verbo terminado em “-por” é derivado do verbo pôr: compor, repor, depor, transpor, decompor, etc. 5) Os verbos obter, abster, conter, deter, reter, entreter e outros são derivados do verbo “ter”. 6) Os verbos converter, inverter, reverter e subverter não são derivados de “ter”. 7) Q verbo requerer não é derivado de querer. 8) Os verbos provir, convir, intervir, desayir, sobrevir, advir e outros são derivados do verbo “vir”. 9) Os verbos prever, rever, antever e outros são derivados do verbo “ver”. 10) O verbo prover (= abastecer, sortir) só não segue o verbo “ver” na 2ª tabela. 11) O verbo “reaver” não é derivado de “ver”, e sim, de “haver”. 12) O verbo “precaver” não é derivado de “ver”, e de nenhum outro verbo. 13) Os verbos “ser e ir” são idênticos na segunda tabela toda. São verbos anômalos. 14) O verbo aguar segue a conjugação do verbo enxaguar. 15) Um verbo só é derivado de outro verbo quando segue a mesma conjugação e tem o mesmo significado de seu primitivo. 3ª TABELA TEMPOS DERIVADOS DO INFINITIVO IMPESSOAL a) INFINITIVO PESSOAL b) PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO c) FUTURO DO PRESENTE DO INDICATIVO d) FUTURO DO PRETÉRITO DO INDICATIVO CONSIDERAÇÕES INICIAIS: 1º) Existem dois tipos de infinitivo: a) Infinitivo pessoal ou flexionado: é uma conjugação verbal que apresenta pessoas (eu, tu, ele/a, nós, vós, eles/elas). O infinitivo pessoal nasce do infinitivo impessoal. b) Infinitivo impessoal ou não-flexionado: não é uma conjugação verbal, portanto não apresenta pessoas (eu, tu, ele/a, nós, vós, eles/as). Ele é apenas uma forma nominal não- conjugada que não apresenta pessoas. O Infinitivo Impessoal é o próprio verbo nas suas terminações: ar ⇒ 1ª conjugação ⇒ amar, averiguar, cantar, aguar, apropinquar, etc. er ⇒ 2ª conjugação ⇒ vender, fazer, dizer, reaver, precaver, etc. ir ⇒ 3ª conjugação ⇒ partir, ir, vir, convir, sair, repartir, etc. or ⇒ 2ª conjugação ⇒ pôr e seus derivados. Obs.: l) O verbo “pôr” é variante do antigo verbo “poer”. A letra “e” desapareceu do infinitivo do verbo, mas continua existindo na sua conjugação e nas palavras derivadas do verbo: eu ponho, tu pões, ele põe. Na roça, a galinha que põe ovos chama-se poedeira. Obs. 2) A palavra “você” não é pronome pessoal do caso reto. Ela é pronome de tratamento. OBSERVAÇÕES VOGAL TEMÁTICA: aquela que caracteriza a conjugação à qual pertence o verbo. Ex.: Amar → vogal temática a Vender → vogal temática e Partir → vogal temática i DESINÊNCIA MODO-TEMPORAL → que indica o modo e o tempo do verbo. DESINÊNCIA NÚMERO-PESSOAL → serve para indicar a pessoa e o número (singular ou plural). RADICAL → é o elemento básico. FORMAS RIZOTÔNICAS → as que têm a tonicidade no radical. Ex.: sirvo (geralmente caracterizadas em: eu, tu, ele e eles). FORMAS ARRIZOTÔNICAS → as que têm a tonicidade fora do radical. Ex.: servimos (geralmente caracterizadas em: nós e vós). Obs.: Quando o verbo é defectivo, deve-se construir uma loc. verbal para aquela pessoa em que o verbo não poderia ser conjugado. Ex.: Eu vou abolir. Eu vou colorir. Eu vou adequar. REGRAS PARA CONJUGAÇÃO DA 3ª TABELA: a) Conjugação do Infinitivo Pessoal ou Flexionado: O infinitivo pessoal é uma conjugação verbal que apresenta pessoas, assim como as outras conjugações (presente do indicativo, pretérito perfeito do indicativo, futuro do subjuntivo, etc) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 10
  11. 11. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Regra 1: A 1ª pessoa do singular (eu) é a cópia fiel do infinitivo impessoal. Regra 2: As desinências do infinitivo pessoal são as mesmas do futuro do subjuntivo. Regra 3: O infinitivo pessoal é usado após preposição (ex.: para, com, sem, até, de, sobre, sob, etc.) e indica oração reduzida de infinitivo. O futuro do subjuntivo é usado após conjunção (se, quando). para eu le r para eu faze r para tu le res para tu faze res para ele le r para ele faze r para nós le rmos para nós faze rmos para vós le rdes para vós faze rdes para eles le rem para eles faze rem para eu dize r para eu traze r para tu dize res para tu traze res para ele dize r para ele traze r para nós dize rmos para nós traze rmos para vós dize rdes para vós traze rdes para eles dize rem para eles traze rem Regra 4: O INFINITIVO PESSOAL É DIFERENTE DO FUTURO DO SUBJUNTIVO. a) Infinitivo Pessoal ⇒ é usado após preposição (para, sem...) b) Futuro Subjuntivo ⇒ é usado após conjunção (se, quando...) 1ª oração 2ª oração Este livro é [ para eu ler. ⇒ inf. pessoal preposição mais usada 1ª oração 2ª oração Se eu ler o livro [ eu o empresto. ⇒. fut. do subj. conj. 1ª oração 2ª oração Não vá [ sem eu ver você. ⇒ inf. pessoal prep. 1ª oração 2ª oração Só irei [ se eu vir você. ⇒ fut. do subj. conj. Obs. 1: Cada verbo tem a sua oração e cada oração tem o seu sujeito (menos a oração sem sujeito que apresenta sujeito inexistente). Obs. 2: Toda oração reduzida de infinitivo pode ser transformada em oração desenvolvida. Para isso, acrescenta-se a conjunção (normalmente “que”) e tira-se o verbo do Infinitivo, passando-o para o subjuntivo. Ex.: 1ª oração 2ª oração Traga o lanche [ para eu comer. or. red. de inf. 1ª oração 2ª oração Traga o lanche [ para que eu coma. or. desenv. b) Conjugação do pretérito imperfeito do indicativo: Regra 1: Se o verbo termina em: “AR” ⇒ (menos “ar” ) + ava. Regra 2: Se o verbo termina em: “ER” ou “IR” ⇒ (menos “er” ), (menos “ir”) + ia. AVERIGUAR FAZER TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 11
  12. 12. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 eu averiguav a eu fazi a tu averiguav as tu fazi as ele averiguav a ele fazi a nós averiguáv amos nós fazí amos vós averiguáv eis vós fazí eis eles averiguav am eles fazi am QUERER IR eu queri a eu i a tu queri as tu i as ele queri a ele i a nós querí amos nós í amos vós querí eis vós í eis eles queri am eles i am TRAZER DIZER eu trazi a eu dizi a tu trazi as tu dizi as ele trazi a ele dizi a nós trazí amos nós dizí amos vós trazí eis vós dizí eis eles trazi am eles dizi am TER PÔR eu tinh a eu punh a tu tinh as tu punh as ele tinh a ele punh a nós tính amos nós púnh amos vós tính eis vós púnh eis eles tinh am eles punh am Obs. 1: os verbos “ter”, “pôr” e “vir” são irregulares no pretérito imperfeito do indicativo. Obs. 2: “Nós” e “Vós” do pretérito imperfeito do indicativo recebem acento para todos os verbos da Língua Portuguesa c) Conjugação do Futuro do Presente do Indicativo Regra 1: Soma-se o próprio verbo no infinitivo impessoal + o verbo “haver” conjugado no Presente do Indicativo. Regra 2: Corta-se o “h” do verbo “haver”. Haver ⇒ Presente do Indicativo eu hei tu hás ele há nós hemos ou havemos vós heis ou haveis eles hão AMPARAR amparar + hei eu ampararei hás tu ampararás há ele amparará hemos nós ampararemos heis vós amparareis hão eles ampararão HAVER haver + hei eu haverei hás tu haverás há ele haverá hemos nós haveremos heis vós havereis hão eles haverão PREFERIR preferir + hei eu preferirei hás tu preferirás há ele preferirá hemos nós preferiremos heis vós preferireis hão eles preferirão QUERER querer + hei eu quererei hás tu quererás há ele quererá hemos nós quereremos heis vós querereis hão eles quererão IR ir + hei eu irei hás tu irás há ele irá hemos nós iremos heis vós ireis hão eles irão d) Conjugação do Futuro do Pretérito do Indicativo Regra Única: Soma-se o próprio verbo no infinitivo impessoal + o verbo “ir” conjugado no Pretérito Imperfeito do Indicativo. AMPARAR amparar + ia eu ampararia ias tu ampararias ia ele ampararia íamos nós ampararíamos íeis vós ampararíeis iam eles amparariam HAVER haver + ia eu haveria ias tu haverias ia ele haveria íamos nós haveríamos íeis vós haveríeis iam eles haveriam PREFERIR preferir + ia eu preferiria ias tu preferirias ia ele preferiria íamos nós preferiríamos íeis vós preferiríeis iam eles prefeririam QUERER querer + ia eu quereria ias tu quererias ia ele quereria íamos nós quereríamos íeis vós quereríeis iam eles quereriam IR ir + ia eu iria ias tu irias ia ele iria íamos nós iríamos íeis vós iríeis iam eles iriam TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 12
  13. 13. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Obs.: Apenas os verbos fazer, trazer e dizer, no futuro do presente e no futuro do pretérito, ainda são conjugados como nas declinações latinas. Vejas os exemplos a seguir: FAZER (Fut. Presente) FAZER (Fut. Pretérito) eu far ei eu far ia tu far ás tu far ias ele far á ele far ia nós far emos nós far íamos vós far eis vós far íeis eles far ão eles far iam TRAZER (Fut. Presente) TRAZER (Fut. Pretérito) eu trar ei eu trar ia tu trar ás tu trar ias ele trar á ele trar ia nós trar emos nós trar íamos vós trar eis vós trar íeis eles trar ão eles trar iam DIZER (Fut. Presente) DIZER (Fut. Pretérito) eu dir ei eu dir ia tu dir ás tu dir ias ele dir á ele dir ia nós dir emos nós dir íamos vós dir eis vós dir íeis eles dir ão eles dir iam FORMAS NOMINAIS O infinitivo impessoal, o gerúndio e o particípio são chamados de formas nominais porque podem assumir valor de nome. Obs.: Toda classe gramatical precedida de determinante transforma-se em substantivo através do processo de formação de palavras chamado DERIVAÇÃO IMPRÓPRIA. DERIVAÇÃO IMPRÓPRIA é a mudança da classe gramatical primitiva da palavra. Os DETERMINANTES são: pronome possessivo, pronome demonstrativo, pronome indefinido e artigo. Ex.: NÃO ⇒ é advérbio de negação originariamente. Seu não não foi aceito. pron. subst. adv. de negação poss. AMIGO ⇒ é adjetivo originariamente. Teodoro era meu amigo de infância. pron. subst. poss. AS FORMAS NOMINAIS NÃO-CONJUGADAS SÃO: 1ª) INFINITIVO IMPESSOAL (terminações: “ar, er, ir, or”) ⇒ assume valor de substantivo. Ex.: Seu olhar é magnífico. pron. verbo transformado em substantivo Poss. Aquele andar é muito elegante. pron. verbo transformado em substantivo demonst. O desembarcar da mercadoria foi rápido. artigo verbo transformado em substantivo 2ª) GERÚNDIO (terminação: “ndo”) ⇒ assume valor de adjetivo e de advérbio. Ex.: Ele chegou sorrindo. verbo adv. Encontramos o menino sorrindo. subst. adjetivo 3ª) PARTICÍPIO (terminações: “ado, ido”, quando se trata de particípio regular) ⇒ assume valor de substantivo e de adjetivo. Ex.: O atrevido não respondeu à questão. artigo subst. Ele foi muito atrevido. adjetivo LOCUÇÃO VERBAL (L.V.) 1ª) O infinitivo impessoal, o gerúndio e o particípio funcionam como verbo quando eles fazem parte da locução verbal (L.V.) e assumem a condição de verbo principal (V.P.). 2ª) Locução verbal (L.V.) é a soma de verbo auxiliar (V.A.) MAIS verbo principal (V.P.). 3ª) O verbo principal (V.P. ) é sempre o último verbo da locução verbal (L.V.). 4ª) A locução verbal (L.V.) é formada de mais de um verbo, mas ela vale por um verbo apenas, e o verbo que prevalece na L.V. é o verbo principal. 5ª) O verbo principal (V.P.) sempre fica numa das três formas nominais: infinitivo impessoal, gerúndio ou particípio, e ele sempre é o último verbo da locução verbal. 6ª) VERBO AUXILIAR: é aquele que sofre as conjugações ao lado das formas nominais (infinitivo impessoal, gerúndio e particípio), que sempre funcionam como verbo principal (V.P.) dentro da locução verbal (L.V.). O verbo auxiliar é o verbo conjugado. 7ª) Locução verbal = V.A. + V.P. verbo infinitivo, conjugado gerúndio ou particípio Ex.: Todos deverão conjugar os verbos. V.A. V.P. L. V. As provas vão ser feitas por eles. V.A. V.A. V.P. L.V. Obs.: feitas ⇒ particípio irregular do verbo fazer. As pessoas estão aprendendo Língua Portuguesa. V.A. V.P. L.V. As aulas deveriam ter sido suspensas. V.A. V.A. V.A. V.P. L.V. Obs.: suspensas ⇒ particípio irregular do verbo suspender. Vou estudar hoje. V.A. V.P. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 13
  14. 14. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 L.V. eu vou estudar tu vais estudar ele vai estudar nós vamos estudar vós ides estudar Locução Verbal. Certa eles vão estudar eu vou estudar tu vais estudar ele vai estudar nós vamos estudarmos vós ides estudardes Locução Verbal. Errada eles vão estudarem Estou estudando muito. V.A. V.P. L.V. eu estou estudando ⇒ Locução verbal tu estás estudando ele está estudando nós estamos estudando vós estais estudando eles estão estudando PARTICÍPIO Existem dois tipos de particípio: a) Particípio regular ⇒ é aquele que termina em ADO ou IDO. b) Particípio irregular ⇒ é aquele que não termina em ADO ou IDO. Exemplos de verbos que apresentam, ou apenas o particípio regular, ou apenas o particípio irregular. Particípio regular Particípio irregular amar – amado abrir – aberto averiguar - averiguado cobrir – coberto comprar – comprado descobrir – descoberto contar – contado dizer – dito crer – crido escrever – escrito falar – falado fazer – feito haver – havido pôr – posto ser – sido ver – visto ter-tido vir – vindo trazer - trazido etc, etc. etc, etc. Obs. 1: O verbo VIR é o único verbo da Língua Portuguesa que apresenta gerúndio e particípio iguais. O gerúndio é vindo e o particípio é vindo. Obs. 2: O verbo COMPRAR não é abundante no particípio. Não existe a forma COMPRO funcionando como particípio do verbo COMPRAR. O seu particípio é apenas COMPRADO. Exemplo: Eu tinha comprado o carro. (CERTO) Eu tinha compro o carro. (ERRADO) Eu havia comprado a casa. (CERTO) Eu havia compro a casa. (ERRADO) Obs. 3: VERBO ABUNDANTE: é aquele que tem duas formas equivalentes, principalmente no particípio. Exemplos de alguns verbos abundantes no particípio: VERBO PARTICÍPIO PARTICÍPIO REGULAR IRREGULAR ACEITAR aceitado aceito BENZER benzido bento ELEGER elegido eleito GANHAR ganhado ganho GASTAR gastado gasto IMPRIMIR imprimido impresso MATAR matado morto MORRER morrido morto NASCER nascido nato PAGAR pagado pago PEGAR pegado pego TINGIR tingido tinto etc, etc. etc, etc. etc, etc. Obs. 4: O verbo pode ser abundante também fora do particípio. O verbo HAVER, por exemplo, é abundante no presente do indicativo. Ex.: eu hei tu hás ele há nós hemos ou havemos vós heis ou haveis eles hão Regra Importante: USO DOS VERBOS AUXILIARES COM VERBOS QUE TÊM DOIS PARTICÍPIOS. a) Verbo auxiliar TER ou HAVER ⇒ usa-se o particípio regular (ADO, IDO). b) Verbo auxiliar SER, ESTAR e DEMAIS VERBOS ⇒ usa- se o particípio irregular (NÃO TERMINA EM “ADO ou IDO”). TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 14
  15. 15. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Ex.: O Brasil tinha pagado a dívida.  CERTO V.A. V.P. O Brasil tinha pago a dívida.  ERRADO V.A. V.P. A dívida foi paga pelo Brasil.  CERTO V.A. V.P. A dívida foi pagada pelo Brasil.  ERRADO V.A. V.P. O caçador tinha matado o passarinho.  CERTO V.A. V.P. O caçador tinha morto o passarinho.  ERRADO V.A. V.P. O caçador havia matado o passarinho.  CERTO V.A. V.P. O caçador havia morto o passarinho.  ERRADO V.A. V.P. O povo tinha elegido o candidato.  CERTO V.A. V.P. O povo tinha eleito o candidato.  ERRADO V.A. V.P. O candidato está eleito.  CERTO V.A. V.P. O candidato está elegido.  ERRADO V.A. V.P. Os diretores haviam aceitado a proposta.  CERTO V.A. V.P. Os diretores haviam aceito a proposta.  ERRADO V.A. V.P. A proposta havia sido aceita pelos diretores.  CERTO V.A. V.A. V.P. A proposta havia sido aceitada pelos diretores.  ERRADO V.A. V.A. V.P. Obs. 6: Quando o verbo é abundante no particípio, apresentando os dois particípios ao mesmo tempo (regular e irregular), deve-se considerar o verbo auxiliar mais próximo do particípio, em se tratando de locução verbal com dois ou três verbos auxiliares. Ex.: As aulas podiam ter sido suspensas pela direção. V.A. V.A. V.A. V.P. CONJUGAÇÃO DOS VERBOS TERMINADOS EM “EAR” e “IAR” 1º) Pentear a) Eu, tu, ele, eles ⇒ usa-se “ei” no Pres. Ind. e Pres. Subj. b) Nós, vós ⇒ usa-se “ea” no Pres. do Ind. c) Nós, vós ⇒ usa-se “ee” no Pres. do Subj Pres. Ind. Pres. Subj. eu penteio que eu penteie tu penteias que tu penteies ele penteia que ele penteie nós penteamos que nós penteemos vós penteais que vós penteeis eles penteiam que eles penteiem 2°) Copiar ⇒ usa-se “i” em todas as pessoas do Pres. Ind. e Pres. Subj. Pres. Ind. Pres. Subj. eu copio que eu copie tu copias que tu copies ele copia que ele copie nós copiamos que nós copiemos vós copiais que vós copieis eles copiam que eles copiem 3°) Os verbos: M A R I O ediar nsiar emediar ⇒ ncendiar somam a conjunção de pentear + copiar diar TEMPOS COMPOSTOS Tempo composto = V.A. + V.P. O verbo auxiliar do tempo O verbo principal do tempo composto deve ser composto deve estar no “ter ou haver” “particípio” Regra única para conjugação dos tempos compostos: O verbo que vai ser conjugado nos tempos compostos deve ficar no PARTICÍPIO, enquanto o verbo auxiliar TER, HAVER deve ser conjugado no Presente do Indicativo, Presente do Subjuntivo, Pretérito Imperfeito do Indicativo, Pretérito Imperfeito do Subjuntivo, Futuro do Presente do Indicativo, Futuro do Pretérito do Indicativo, Futuro do Subjuntivo, Infinitivo e Gerúndio. Ex. l) Tenho estudado muito. pret. perf. comp. indicativo Ex. 2) Espero que você tenha estudado muito. pret. perf. comp. subjuntivo Ex. 3) Eu havia estudado muito. pret. M-Q-P comp. indicativo Ex. 4) Se você houvesse estudado mais, teria aprendido. pret. M-Q-P fut. pret. comp. ind. comp. subjuntivo Ex. 5) Amanhã, eu terei estudado a matéria. fut. pres. comp. indicativo Ex. 6) Eu teria estudado a matéria, se tivesse ido à aula. fut. pret. comp. ind. pret. M-Q-P comp. subj. Ex. 7) Eu ligarei para você, se tiver estudado a matéria. fut. comp. subj. Ex. 8) Deixei-te sozinho para tu teres estudado. inf. pessoal comp. Ex. 9) Tendo estudado muito, não perdeu prova alguma. gerúndio composto PARA SE CLASSIFICAR OS TEMPOS COMPOSTOS, OBSERVAR A CONJUGAÇÃO DO VERBO AUXILIAR (TER, HAVER): 1. V.A. no Presente do Indicativo ⇒ Pretérito Perfeito Composto do Indicativo 2. V.A. no Presente do Subjuntivo ⇒ Pretérito Perfeito Composto do Subjuntivo 3. V.A. no Pretérito Imperfeito do Indicativo ⇒ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 15
  16. 16. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Pretérito-mais-que-perfeito Composto do Indicativo 4. V.A. no Pretérito Imperfeito do Subjuntivo ⇒ Pretérito-mais-que-perfeito Composto do Subjuntivo 5. V.A. no Futuro do Presente do Indicativo ⇒ Futuro do Presente Composto do Indicativo 6. V.A. no Futuro do Pretérito do Indicativo ⇒ Futuro do Pretérito Composto do Indicativo 7. V.A. no Futuro do Subjuntivo ⇒ Futuro Composto do Subjuntivo 8. V.A. no Infinitivo Pessoal ou Impessoal ⇒ Infinitivo Composto. 9. V.A. no Gerúndio ⇒ Gerúndio Composto. Obs. 1: TIVERA PERDOADO (não é caso de tempo composto). Não existe tempo composto nos tempos distintos dos abordados acima. Não existe tempo composto com o V.A. no pretérito mais-que-perfeito. Obs. 2: Não existe particípio do verbo VIGER (= vigorar, entrar em vigência). Este verbo é defectivo no particípio, portanto não pode ser conjugado nos tempos compostos. São nove os tempos compostos, a saber: 1) Tenho sido (V.A. Pres. Ind.) ⇒ pret. perf. comp. ind. 2) Tenha sido (V.A. Pres. Subj.) ⇒ pret. perf. comp. subj. 3) Tinha sido (V.A. Pret. Imp. Ind.) ⇒ pret. M.Q.P. comp. ind. 4) Tivesse sido (V.A. Pret. Imp. Subj.) ⇒ pret. M.Q.P. comp. subj. 5) Terei sido (V.A. Fut. Pres. Ind.) ⇒ fut. pres. comp. ind. 6) Teria sido (V.A. Fut. Pret. Ind.) ⇒ fut. pret.comp. ind. 7) Tiver sido (V.A. Fut. Subj.) ⇒ fut. comp. subj 8) Ter sido (V.A. Inf. Pessoal) ⇒ infinitivo comp. 9) Tendo sido (V.A. Gerúndio) ⇒ gerúndio comp. NOTA: A classificação que está dentro dos parênteses pertence ao verbo auxiliar. Ela é que define a classificação do tempo composto (veja o quadro de observação anterior). TIPOS DE VERBO: 1º) VERBO REGULAR: É aquele que não muda o seu radical ou as suas terminações regulares no presente do indicativo ou no pretérito perfeito do indicativo. (Ver as desinências regulares na última página deste capítulo) Obs.: Para achar o radical do verbo, corta-se o final AR, ER, IR. O que sobra é o radical. Ex.: Amar ⇒ AR = radical. O radical é AM. Presente do indicativo Eu amo Eu vendo Eu parto Tu amas Tu vendes Tu partes Ele ama Ele vende Ele parte Nós amamos Nós vendemos Nós partimos Vós amais Vós vendeis Vós partis Eles amam Eles vendem Eles partem Eu estudo Eu aprendo Eu exprimo Tu estudas Tu aprendes Tu exprimes Ele estuda Ele aprende Ele exprime Nós estudamos Nós aprendemos Nós exprimimos Vós estudais Vós aprendeis Vós exprimis Eles estudam Eles aprendem Eles exprimem 2º) VERBO IRREGULAR: é aquele que muda o seu radical ou as suas terminações regulares no presente do indicativo ou no pretérito perfeito do indicativo. Ex.: Fazer ⇒ o radical é FAZ. Trazer ⇒ o radical é TRAZ. Dizer ⇒ o radical é DIZ. Pres. Ind. ⇒ Eu faço Eu trago Eu digo 3º) VERBO DEFECTIVO: é aquele que não pode ser conjugado em todas as pessoas, principalmente do presente do indicativo e de seus tempos derivados (presente do subjuntivo, imperativo afirmativo e imperativo negativo). Obs.: Quando o verbo é defectivo, deve-se usar uma locução verbal naquela pessoa em que ele não é conjugado. Ex.: Eu vou adequar. Tu vais adequar. Ele vai adequar. Nós adequamos. Vós adequais. Eles vão adequar. ADEQUAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu adequei Tu ∅ (defectivo) Tu adequaste Ele/a ∅ (defectivo) Ele/a adequou Nós adequamos Nós adequamos Vós adequais Vós adequastes Eles/as ∅ (defectivo) Eles/as adequaram 4º) VERBO ANÔMALO: é aquele que perde o seu radical ao ser conjugado no presente do indicativo Ex.: Presente do indicativo Eu sou Eu vou Tu és Tu vais Ele é Ele vai Nós somos Nós vamos Vós sois Vós ides Eles são Eles vão 5º) VERBO ABUNDANTE: é aquele que apresenta duas formas equivalentes, principalmente no particípio. O verbo pode ser abundante também fora do particípio. Por exemplo, o verbo HAVER e o REQUERER são abundantes no Pres. Ind. Ex.: Verbo: Haver Verbo: Requerer Eu hei Eu requeiro Tu hás Tu requeres Ele há Ele requer ou requere Nós hemos ou havemos Nós requeremos Vos heis ou haveis Vós requereis Eles hão Eles requerem Exemplos de verbos abundantes no particípio: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 16
  17. 17. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Pagar ⇒ pagado e pago. Pegar ⇒ pegado e pego. Ganhar ⇒ ganhado e ganho. Gastar ⇒ gastado e gasto. etc, etc. LISTA DE VERBOS A SEREM CONJUGADOS NAS TRÊS TABELAS 1. ABOLIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu aboli Tu aboles Tu aboliste Ele/a abole Ele/a aboliu Nós abolimos Nós abolimos Vós abolis Vós abolistes Eles/as abolem Eles/as aboliram 2. ABSTER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu abstenho Eu abstive Tu absténs Tu abstiveste Ele/a abstém Ele/a absteve Nós abstemos Nós abstivemos Vós abstendes Vós abstivestes Eles/as abstêm Eles/as abstiveram 3. ACUDIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu acudo Eu acudi Tu acodes Tu acudiste Ele/a acode Ele/a acudiu Nós acudimos Nós acudimos Vós acudis Vós acudistes Eles/as acodem Eles/as acudiram 4. ADEQUAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu adequei Tu ∅ (defectivo) Tu adequaste Ele/a ∅ (defectivo) Ele/a adequou Nós adequamos Nós adequamos Vós adequais Vós adequastes Eles/as ∅ (defectivo) Eles/as adequaram 5. ADERIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu adiro Eu aderi Tu aderes Tu aderiste Ele/a adere Ele/a aderiu Nós aderimos Nós aderimos Vós aderis Vós aderistes Eles/as aderem Eles/as aderiram 6. ADIAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu adio Eu adiei Tu adias Tu adiaste Ele/a adia Ele/a adiou Nós adiamos Nós adiamos Vós adiais Vós adiastes Eles/as adiam Eles/as adiaram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 17
  18. 18. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 7. ADVIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu advenho Eu advim Tu advéns Tu advieste Ele/a advém Ele/a adveio Nós advimos Nós adviemos Vós advindes Vós adviestes Eles/as advêm Eles/as advieram 8. AGIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ajo Eu agi Tu ages Tu agiste Ele/a age Ele/a agiu Nós agimos Nós agimos Vós agis Vós agistes Eles/as agem Eles/as agiram 9. AGREDIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu agrido Eu agredi Tu agrides Tu agrediste Ele/a agride Ele/a agrediu Nós agredimos Nós agredimos Vós agredis Vós agredistes Eles/as agridem Eles/as agrediram 10. AGUAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu águo Eu aguei Tu águas Tu aguaste Elea água Elea aguou Nós aguamos Nós aguamos Vós aguais Vós aguastes Elesas águam Elesas aguaram 11. ANSIAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu anseio Eu ansiei Tu anseias Tu ansiaste Elea anseia Elea ansiou Nós ansiamos Nós ansiamos Vós ansiais Vós ansiastes Elesas anseiam Elesas ansiaram 12. ANTEVER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu antevejo Eu antevi Tu antevês Tu anteviste Elea antevê Elea anteviu Nós antevemos Nós antevimos Vós antevedes Vós antevistes Elesas anteveem Elesas anteviram 13. APAZIGUAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu apaziguo Eu apaziguei Tu apaziguas Tu apaziguaste Elea apazigua Elea apaziguou Nós apaziguamos Nós apaziguamos Vós apaziguais Vós apaziguastes Elesas apaziguam Elesas apaziguaram 14. APIEDAR: Apresenta outras conjugações possíveis Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu apiado apiedo Eu apiedei Tu apiadas apiedas Tu apiedaste Ele/a apiada apieda Ele/a apiedou Nós apiedamos Nós apiedamos Vós apiedais Vós apiedastes Eles/as apiadam apiedam Eles/as apiedaram 15. APRAZER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu aprazo Eu aprouve Tu aprazes Tu aprouveste Ele/a apraz Ele/a aprouve Nós aprazemos Nós aprouvemos Vós aprazeis Vós aprouvestes Eles/as aprazem Eles/as aprouveram 16. ARGUIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu arguo Eu argui Tu arguis Tu arguiste Ele/a argui Ele/a arguiu Nós arguimos Nós arguimos Vós arguis Vós arguistes Eles/as arguem Eles/as arguiram 17. ARRAIGAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu arraigo Eu arraiguei Tu arraigas Tu arraigaste Ele/a arraiga Ele/a arraigou Nós arraigamos Nós arraigamos Vós arraigais Vós arraigastes Eles/as arraigam Eles/as arraigaram 18. ARREAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu arreio Eu arreei Tu arreias Tu arreaste Ele/a arreia Ele/a arreou Nós arreamos Nós arreamos Vós arreais Vós arreastes Eles/as arreiam Eles/as arrearam 19. ARRIAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu arrio Eu arriei Tu arrias Tu arriaste Ele/a arria Ele/a arriou Nós arriamos Nós arriamos Vós arriais Vós arriastes Eles/as arriam Eles/as arriaram 20. ARRUINAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu não arruíno Eu não arruinei Tu não arruínas Tu não arruinaste Ele/a não arruína Ele/a não arruinou Nós não arruinamos Nós não arruinamos TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 18
  19. 19. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Vós não arruinais Vós não arruinastes Eles/as não arruínam Eles/as não arruinaram 21. AVERIGUAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu averiguo Eu averiguei Tu averiguas Tu averiguaste Ele/a averigua Ele/a averiguou Nós averiguamos Nós averiguamos Vós averiguais Vós averiguastes Eles/as averiguam Eles/as averiguaram 22. BENDIZER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu bendigo Eu bendisse Tu bendizes Tu bendisseste Ele/a bendiz Ele/a bendisse Nós bendizemos Nós bendissemos Vós bendizeis Vós bendissestes Eles/as bendizem Eles/as bendisseram 23. BULIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu bulo Eu buli Tu boles Tu buliste Ele/a bole Ele/a buliu Nós bulimos Nós bulimos Vós bulis Vós bulistes Eles/as bolem Eles/as buliram 24. CABER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu caibo Eu coube Tu cabes Tu coubeste Ele/a cabe Ele/a coube Nós cabemos Nós coubemos Vós cabeis Vós coubestes Eles/as cabem Eles/as couberam 25. COLORAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu coloro Eu colorei Tu coloras Tu coloraste Ele/a colora Ele/a colorou Nós coloramos Nós coloramos Vós colorais Vós colorastes Eles/as coloram Eles/as coloraram 26. COLORIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu colori Tu colores Tu coloriste Ele/a colore Ele/a coloriu Nós colorimos Nós colorimos Vós coloris Vós coloristes Eles/as colorem Eles/as coloriram 27. COMPOR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu componho Eu compus Tu compões Tu compuseste Ele/a compõe Ele/a compôs Nós compomos Nós compusemos Vós compondes Vós compusestes Eles/as compõem Eles/as compuseram 28. COMPUTAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu computei Tu ∅ (defectivo) Tu computaste Ele/a ∅ (defectivo) Ele/a computou Nós computamos Nós computamos Vós computais Vós computastes Eles/as computam Eles/as computaram 29. CONTER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu contenho Eu contive Tu conténs Tu contiveste Ele/a contém Ele/a conteve Nós contemos Nós contivemos Vós contendes Vós contivestes Eles/as contêm Eles/as contiveram 30. CONVIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu convenho Eu convim Tu convéns Tu convieste Ele/a convém Ele/a conveio Nós convimos Nós conviemos Vós convindes Vós conviestes Eles/as convêm Eles/as convieram 31. CORRIGIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu corrijo Eu corrigi Tu corriges Tu corrigiste Ele/a corrige Ele/a corrigiu Nós corrigimos Nós corrigimos Vós corrigis Vós corrigistes Eles/as corrigem Eles/as corrigiram 32. CRER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu creio Eu cri Tu crês Tu creste Ele/a crê Ele/a creu Nós cremos Nós cremos Vós credes Vós crestes Eles/as creem Eles/as creram 33. DECOMPOR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu decomponho Eu decompus Tu decompões Tu decompuseste Ele/a decompõe Ele/a decompôs Nós decompomos Nós decompusemos Vós decompondes Vós decompusestes Eles/as decompõem Eles/as decompuseram 34. DELINQUIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu delinqui Tu delínques Tu delinquiste Ele/a delínque Ele/a delinquiu Nós delinquimos Nós delinquimos TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 19
  20. 20. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Vós delinquis Vós delinquistes Eles/as delinquem Eles/as delinquiram 35. DEMOLIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu demoli Tu demoles Tu demoliste Ele/a demole Ele/a demoliu Nós demolimos Nós demolimos Vós demolis Vós demolistes Eles/as demolem Eles/as demoliram 36. DENEGRIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu denigro Eu denegri Tu denigres Tu denegriste Ele/a denigre Ele/a denegriu Nós denegrimos Nós denegrimos Vós denegris Vós denegristes Eles/as denigrem Eles/as denegriram 37. DEPOR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu deponho Eu depus Tu depões Tu depuseste Ele/a depõe Ele/a depôs Nós depomos Nós depusemos Vós depondes Vós depusestes Eles/as depõem Eles/as depuseram 38. DESARRAIGAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu desarraigo Eu desarraiguei Tu desarraigas Tu desarraigaste Ele/a desarraiga Ele/a desarraigou Nós desarraigamos Nós desarraigamos Vós desarraigais Vós desarraigastes Eles/as desarraigam Eles/as desarraigaram 39. DESAVIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu desavenho Eu desavim Tu desavéns Tu desavieste Ele/a desavém Ele/a desaveio Nós desavimos Nós desaviemos Vós desavindes Vós desaviestes Eles/as desavêm Eles/as desavieram 40. DESPIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu dispo Eu despi Tu despes Tu despiste Ele/a despe Ele/a despiu Nós despimos Nós despimos Vós despis Vós despistes Eles/as despem Eles/as despiram 41. DETER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu detenho Eu detive Tu deténs Tu detiveste Ele/a detém Ele/a deteve Nós detemos Nós detivemos Vós detendes Vós detivestes Eles/as detêm Eles/as detiveram 42. DIGNAR-SE Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu digno-me Eu dignei-me Tu dignas-te Tu dignaste-te Ele/a digna-se Ele/a dignou-se Nós dignamo-nos Nós dignamo-nos Vós dignais-vos Vós dignastes-vos Eles/as dignam-se Eles/as dignaram-se 43. DISPUTAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu disputo Eu disputei Tu disputas Tu disputaste Ele/a disputa Ele/a disputou Nós disputamos Nós disputamos Vós disputais Vós disputastes Eles/as disputam Eles/as disputaram 44. DISTINGUIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu distingo Eu dintingui Tu distingues Tu distinguiste Ele/a distingue Ele/a distinguiu Nós distinguimos Nós distinguimos Vós distinguis Vós distinguistes Eles/as distinguem Eles/as distinguiram 45. DIVERTIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu divirto Eu diverti Tu divertes Tu divertiste Ele/a diverte Ele/a divertiu Nós divertimos Nós divertimos Vós divertis Vós divertistes Eles/as divertem Eles/as divertiram 46. DIZER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu digo Eu disse Tu dizes Tu disseste Ele/a diz Ele/a disse Nós dizemos Nós dissemos Vós dizeis Vós dissestes Eles/as dizem Eles/as disseram 47. DOAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu doo Eu doei Tu doas Tu doaste Ele/a doa Ele/a doou Nós doamos Nós doamos Vós doais Vós doastes Eles/as doam Eles/as doaram 48. DOER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu ∅ (defectivo) Tu ∅ (defectivo) Tu ∅ (defectivo) Ele/a dói Ele/a doeu Nós ∅ (defectivo) Nós ∅ (defectivo) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 20
  21. 21. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Vós ∅ (defectivo) Vós ∅ (defectivo) Eles/as doem Eles/as doeram 49. ELEGER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu elejo Eu elegi Tu eleges Tu elegeste Ele/a elege Ele/a elegeu Nós elegemos Nós elegemos Vós elegeis Vós elegestes Eles/as elegem Eles/as elegeram 50. ENTRETER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu entretenho Eu entretive Tu entreténs Tu entretiveste Ele/a entretém Ele/a entreteve Nós entretemos Nós entretivemos Vós entretendes Vós entretivestes Eles/as entretêm Eles/as entretiveram 51. ESBAFORIR-SE Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu esbafori-me Tu ∅ (defectivo) Tu esbaforiste-te Ele/a ∅ (defectivo) Ele/a esbaforiu-se Nós esbaforimo-nos Nós esbaforimo-nos Vós esbaforis-vos Vós esbaforistes-vos Eles/as ∅ (defectivo) Eles/as esbaforiram-se 52. EXAURIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu exauri Tu exaures Tu exauriste Ele/a exaure Ele/a exauriu Nós exaurimos Nós exaurimos Vós exauris Vós exauristes Eles/as exaurem Eles/as exauriram 53. EXPLODIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu explodi Tu explodes Tu explodiste Ele/a explode Ele/a explodiu Nós explodimos Nós explodimos Vós explodis Vós explodistes Eles/as explodem Eles/as explodiram 54. EXPRIMIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu exprimo Eu exprimi Tu exprimes Tu exprimiste Ele/a exprime Ele/a exprimiu Nós exprimimos Nós exprimimos Vós exprimis Vós exprimistes Eles/as exprimem Eles/as exprimiram 55. EXTORQUIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu não ∅ (defectivo) Eu não extorqui Tu não extorques Tu não extorquiste Ele/a não extorque Ele/a não extorquiu Nós não extorquimos Nós não extorquimos Vós não extorquis Vós não extorquistes Eles/as não extorquem Eles/as não extorquiram 56. FALIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu fali Tu ∅ (defectivo) Tu faliste Ele/a ∅ (defectivo) Ele/a faliu Nós falimos Nós falimos Vós falis Vós falistes Eles/as ∅ (defectivo) Eles/as faliram 57. FAZER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu faço Eu fiz Tu fazes Tu fizeste Ele/a faz Ele/a fez Nós fazemos Nós fizemos Vós fazeis Vós fizestes Eles/as fazem Eles/as fizeram 58. FEDER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu fedi Tu fedes Tu fedeste Ele/a fede Ele/a fedeu Nós fedemos Nós fedemos Vós fedeis Vós fedestes Eles/as fedem Eles/as federam 59. FREAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu freio Eu freei Tu freias Tu freaste Ele/a freia Ele/a freou Nós freamos Nós freamos Vós freais Vós freastes Eles/as freiam Eles/as frearam 60. FRIGIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu frijo Eu frigi Tu freges Tu frigiste Ele/a frege Ele/a frigiu Nós frigimos Nós frigimos Vós frigis Vós frigistes Eles/as fregem Eles/as frigiram 61. HAVER: verbo abundante no presente do indicativo. Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu hei Eu houve Tu hás Tu houveste Ele/a há Ele/a houve Nós hemos ou havemos Nós houvemos Vós heis ou haveis Vós houvestes Eles/as hão Eles/as houveram 62. INCENDIAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu incendeio Eu incendiei Tu incedeias Tu incendiaste TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 21
  22. 22. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Ele/a incendeia Ele/a incendiou Nós incendiamos Nós incendiamos Vós incendiais Vós incendiastes Eles/as incendeiam Eles/as incendiaram 63. INFLIGIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu inflijo Eu infligi Tu infliges Tu infligiste Ele/a inflige Ele/a infligiu Nós infligimos Nós infligimos Vós infligis Vós infligistes Eles/as infligem Eles/as infligiram 64. INFRINGIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu infrinjo Eu infringi Tu infringes Tu infringiste Ele/a infringe Ele/a infringiu Nós infringimos Nós infringimos Vós infringis Vós infringistes Eles/as infringem Eles/as infringiram 65. INGERIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ingiro Eu ingeri Tu ingeres Tu ingeriste Ele/a ingere Ele/a ingeriu Nós ingerimos Nós ingerimos Vós ingeris Vós ingeristes Eles/as ingerem Eles/as ingeriram 66. IR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu vou Eu fui Tu vais Tu foste Ele/a vai Ele/a foi Nós vamos Nós fomos Vós ides Vós fostes Eles/as vão Eles/as foram 67.INTERVIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu intervenho Eu intervim Tu intervéns Tu intervieste Ele/a intervém Ele/a interveio Nós intervimos Nós interviemos Vós intervindes Vós interviestes Eles/as intervêm Eles/as intervieram 68. MEDIAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu medeio Eu mediei Tu medeias Tu mediaste Ele/a medeia Ele/a mediou Nós mediamos Nós mediamos Vós mediais Vós mediastes Eles/as medeiam Eles/as mediaram 69. MEDIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu meço Eu medi Tu medes Tu mediste Ele/a mede Ele/a mediu Nós medimos Nós medimos Vós medis Vós medistes Eles/as medem Eles/as mediram 70. ODIAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu odeio Eu odiei Tu odeias Tu odiaste Ele/a odeia Ele/a odiou Nós odiamos Nós odiamos Vós odiais Vós odiastes Eles/as odeiam Eles/as odiaram 71. OBTER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu obtenho Eu obtive Tu obténs Tu obtiveste Ele/a obtém Ele/a obteve Nós obtemos Nós obtivemos Vós obtendes Vós obtivestes Eles/as obtêm Eles/as Obtiveram 72. PARIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu pairo Eu pari Tu pares Tu pariste Ele/a pare Ele/a pariu Nós parimos Nós parimos Vós paris Vós paristes Eles/as parem Eles/as pariram 73. POLIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu pulo Eu poli Tu pules Tu poliste Ele/a pule Ele/a poliu Nós polimos Nós polimos Vós polis Vós polistes Eles/as pulem Eles/as poliram 74. PRAZER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu ∅ (defectivo) Tu ∅ (defectivo) Tu ∅ (defectivo) Ele/a praz Ele/a prouve Nós ∅ (defectivo) Nós ∅ (defectivo) Vós ∅ (defectivo) Vós ∅ (defectivo) Eles/as prazem Eles/as prouveram 75. PRECAVER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu precavi Tu ∅ (defectivo) Tu precaveste Ele/a ∅ (defectivo) Ele/a precaveu Nós precavemos Nós precavemos Vós precaveis Vós precavestes Eles/as ∅ (defectivo) Eles/as precaveram 76. PREVER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 22
  23. 23. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Eu prevejo Eu previ Tu prevês Tu previste Ele/a prevê Ele/a previu Nós prevemos Nós previmos Vós prevedes Vós previstes Eles/as preveem Eles/as previram 77. PROVIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu provenho Eu provim Tu provéns Tu provieste Ele/a provém Ele/a proveio Nós provimos Nós proviemos Vós provindes Vós proviestes Eles/as provêm Eles/as provieram 78. QUERER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu quero Eu quis Tu queres Tu quiseste Ele/a quer Ele/a quis Nós queremos Nós quisemos Vós quereis Vós quisestes Eles/as querem Eles/as quiseram 79. REAVER: derivado do verbo haver Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu ∅ (defectivo) Eu reouve Tu ∅ (defectivo) Tu reouveste Ele/a ∅ (defectivo) Ele/a reouve Nós reavemos Nós reouvemos Vós reaveis Vós reouvestes Eles/as ∅ (defectivo) Eles/as reouveram 80. REPOR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu reponho Eu repus Tu repões Tu repuseste Ele/a repõe Ele/a repôs Nós repomos Nós repusemos Vós repondes Vós repusestes Eles/as repõem Eles/as repuseram 81. REQUERER: verbo abundante no presente do indicativo. Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu requeiro Eu requeri Tu requeres Tu requereste Ele/a requer ou requere Ele/a requereu Nós requeremos Nós requeremos Vós requereis Vós requerestes Eles/as requerem Eles/as requereram 82. RETER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu retenho Eu retive Tu reténs Tu retiveste Ele/a retém Ele/a reteve Nós retemos Nós retivemos Vós retendes Vós retivestes Eles/as retêm Eles/as retiveram 83. REVER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 23
  24. 24. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 24
  25. 25. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Eu revejo Eu revi Tu revês Tu reviste Ele/a revê Ele/a reviu Nós revemos Nós revimos Vós revedes Vós revistes Eles/as reveem Eles/as reviram 84. RIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu rio Eu ri Tu ris Tu riste Ele/a ri Ele/a riu Nós rimos Nós rimos Vós rides Vós ristes Eles/as riem Eles/as riram 85. SER Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu sou Eu fui Tu és Tu foste Ele/a é Ele/a foi Nós somos Nós fomos Vós sois Vós fostes Eles/as são Eles/as foram 86. SOBREVIR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu sobrevenho Eu sobrevim Tu sobrevéns Tu sobrevieste Ele/a sobrevém Ele/a sobreveio Nós sobrevimos Nós sobreviemos Vós sobrevindes Vós sobreviestes Eles/as sobrevêm Eles/as sobrevieram 87. SUAR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu suo Eu suei Tu suas Tu suaste Ele/a sua Ele/a suou Nós suamos Nós suamos Vós suais Vós suastes Eles/as suam Eles/as suaram 88. TRANSPOR Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu transponho Eu transpus Tu transpões Tu transpuseste Ele/a transpõe Ele/a transpôs Nós transpomos Nós transpusemos Vós transpondes Vós transpusestes Eles/as transpõem Eles/as transpuseram 89. TRAZER Presente do Indicativo Simples Presente do Indicativo Simples Eu trago Eu trouxe Tu trazes Tu trouxeste Ele/a traz Ele/a trouxe Nós trazemos Nós trouxemos Vós trazeis Vós trouxestes Eles/as trazem Eles/as trouxeram 90. VIGER  esse verbo não possui particípio Presente do Indicativo Simples Pretérito Perfeito do Indicativo Simples Eu (defectivo) Eu (defectivo) Tu viges Tu vigeste Ele/a vige Ele/a vigeu Nós vigemos Nós vigemos Vós vigeis Vós vigestes Eles/as vigem Eles/as vigeram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 25
  26. 26. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Folha modelo para Conjugação dos verbos VERBO: VER TIPOS: Regular X Irregular Defectivo Anômalo Abundante * CONJUGAÇÃO DOS TEMPOS SIMPLES 1ª TABELA: Tempos derivados do Presente do Indicativo: Deve-se decorar o presente do indicativo. 1º – Pres. Ind. 3º – Imp. Afirm. 2º – Pres. Subj. 4º – Imp. Neg. Eu vejo ∅ Que, talvez vej a ∅ Tu vês (– s) → vê Que, talvez vej → as Não Nunca Jamais vej as Ele/a, você vê veja Que, talvez ← vej → a Não Nunca Jamais vej a Nós vemos vejamos Que, talvez ← vej → amos Não Nunca Jamais vej amos Vós vedes (– s) → vede Que, talvez vej → ais Não Nunca Jamais vej ais Eles/as, vocês veem vejam Que, talvez ← vej → am Não Nunca Jamais vej am 2ª TABELA: Tempos derivados do Pretérito Perfeito do Indicativo (apenas a 3ª pessoa do plural é importante): Deve-se decorar o pretérito perfeito do indicativo e destacar a 3ª pessoa do plural. 1º – Pret. Perf. Ind. 2º – P.M.Q.P. Ind. (-M) 3º – Fut. Subj. (-AM) 4º – Pret. Imperf. Subj. (-RAM) + SSE Eu vi vir a Se, quando vi r Se, que viss e Tu viste vir as Se, quando vi res Se, que viss es Ele/a. você viu vir a Se, quando vi r Se, que viss e Nós vimos vír amos Se, quando vi rmos Se, que víss emos Vós vistes vír eis Se, quando vi rdes Se, que víss eis Eles/as, vocês viram vir am Se, quando vi rem Se, que viss em 3ª TABELA: Tempos derivados do Infinitivo Impessoal. 1º – Infinitivo Pessoal 2º – Pret. Imp. Ind. 3º – Fut. Pres. Ind. 4º - Fut. Pret. Ind Para Eu ve r vi a ver + hei ver + ia Para Tu ve res vi as ver + hás ver + ias Para Ele/a, você ve r vi a ver + há ver + ia Para Nós ve rmos ví amos ver + hemos ver + íamos Para Vós ve rdes ví eis ver + heis ver + íeis Para Eles/as, vocês ve rem vi am ver + hão ver + iam As Formas Nominais não conjugadas são: Infinitivo impessoal: VER Gerúndio (NDO): VENDO TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 26
  27. 27. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Particípio (REG. ou IRREG.): VISTO (particípio irregular) Folha modelo para Conjugação dos verbos VERBO: REVER TIPOS: Regular X Irregular Defectivo Anômalo Abundante * CONJUGAÇÃO DOS TEMPOS SIMPLES 1ª TABELA: Tempos derivados do Presente do Indicativo: Deve-se decorar o presente do indicativo. 1º – Pres. Ind. 3º – Imp. Afirm. 2º – Pres. Subj. 4º – Imp. Neg. Eu revejo ∅ Que, talvez revej a ∅ Tu revês (– s) → revê Que, talvez revej → as Não Nunca revej Jamais as Ele/a, você revê reveja Que, talvez ← revej → a Não Nunca Jamais revej a Nós revemos revejamos Que, talvez ← revej → amos Não Nunca Jamais revej amos Vós revedes (– s) → revede Que, talvez revej → ais Não Nunca Jamais revej ais Eles/as, vocês reveem revejam Que, talvez ← revej → am Não Nunca Jamais revej am 2ª TABELA: Tempos derivados do Pretérito Perfeito do Indicativo (apenas a 3ª pessoa do plural é importante): Deve-se decorar o pretérito perfeito do indicativo e destacar a 3ª pessoa do plural.. 1º – Pret. Perf. Ind. 2º – P.M.Q.P. Ind. (-M) 3º – Fut. Subj. (-AM) 4º – Pret. Imperf. Subj. (RAM) + SSE Eu revi revir a Se, quando revi r Se, que reviss e Tu reviste revir as Se, quando revi res Se, que reviss es Ele/a. você reviu revir a Se, quando revi r Se, que reviss e Nós revimos revír amos Se, quando revi rmos Se, que revíss emos Vós revistes revír eis Se, quando revi rdes Se, que revíss eis Eles/as, vocês reviram revir am Se, quando revi rem Se, que reviss em 3ª TABELA: Tempos derivados do Infinitivo Impessoal. 1º – Infinitivo Pessoal 2º – Pret. Imp. Ind. 3º – Fut. Pres. Ind. 4º – Fut. Pret. Ind. Para Eu reve r revi a rever + hei rever + ia Para Tu reve res revi as rever + hás rever + ias Para Ele/a, você reve r revi a rever + há rever + ia Para Nós reve rmos reví amos rever + hemos rever + íamos Para Vós reve rdes reví eis rever + heis rever + íeis Para Eles/as, vocês reve rem revi am rever + hão rever + iam As Formas Nominais não conjugadas são: Infinitivo impessoal: REVER Gerúndio (NDO): REVENDO TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 27
  28. 28. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Particípio (REG. ou IRREG.): REVISTO (particípio irregular) Folha modelo para Conjugação dos verbos VERBO: PREVER TIPOS: Regular X Irregular Defectivo Anômalo Abundante * CONJUGAÇÃO DOS TEMPOS SIMPLES 1ª TABELA: Tempos derivados do Presente do Indicativo: Deve-se decorar o presente do indicativo. 1º – Pres. Ind. 3º – Imp. Afirm. 2º – Pres. Subj. 4º – Imp. Neg. Eu prevejo ∅ Que, talvez prevej a ∅ Tu prevês (– s) → prevê Que, talvez prevej → as Não Nunca Jamais prevej as Ele/a, você prevê preveja Que, talvez ← prevej → a Não Nunca Jamais prevej a Nós prevemos prevejamos Que, talvez ← prevej → amos Não Nunca Jamais prevej amos Vós prevedes (–s) → prevede Que, talvez prevej → ais Não Nunca Jamais prevej ais Eles/as, vocês preveem prevejam Que, talvez ← prevej → am Não Nunca Jamais prevej am 2ª TABELA: Tempos derivados do Pretérito Perfeito do Indicativo (apenas a 3ª pessoa do plural é importante): Deve-se decorar o pretérito perfeito do indicativo e destacar a 3ª pessoa do plural. 1º – Pret. Perf. Ind. 2º – P.M.Q.P. Ind. (-M) 3º – Fut. Subj. (-AM) 4º – Pret. Imperf. Subj. (RAM) + SSE Eu previ previr a Se, quando previ r Se, que previss e Tu previste previr as Se, quando previ res Se, que previss es Ele/a. você previu previr a Se, quando previ r Se, que previss e Nós previmos prevír amos Se, quando previ rmos Se, que prevíss emos Vós previstes prevír eis Se, quando previ rdes Se, que prevíss eis Eles/as, vocês previram previr am Se, quando previ rem Se, que previss em 3ª TABELA: Tempos derivados do Infinitivo Impessoal. 1º – Infinitivo Pessoal 2º – Pret. Imp. Ind. 3º – Fut. Pres. Ind. 4º – Fut. Pret. Ind. Para Eu preve r previ a prever + hei prever + ia Para Tu preve res previ as prever + hás prever + ias Para Ele/a, você preve r previ a prever + há prever + ia Para Nós preve rmos preví amos prever + hemos prever + íamos Para Vós preve rdes preví eis prever + heis prever + íeis Para Eles/as, vocês preve rem previ am prever + hão prever + iam As Formas Nominais não conjugadas são: Infinitivo impessoal: PREVER Gerúndio (NDO): PREVENDO Particípio (REG. ou IRREG.): PREVISTO (Particípio irregular) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 28
  29. 29. www.luciavasconcelos.com.br Colégio Lúcia Vasconcelos ® - Concursos Públicos e Vestibulares – Fone: (62) 3093-1415 Folha modelo para Conjugação dos verbos VERBO: VIR TIPOS: Regular X Irregular Defectivo Anômalo Abundante * CONJUGAÇÃO DOS TEMPOS SIMPLES 1ª TABELA: Tempos derivados do Presente do Indicativo: Deve-se decorar o presente do indicativo. 1º – Pres. Ind. 3º – Imp. Afirm. 2º – Pres. Subj. 4º – Imp. Neg. Eu venho ∅ Que, talvez venh a ∅ Tu vens (– s) → vem Que, talvez venh → as Não Nunca Jamais venh as Ele/a, você vem venha Que, talvez ← venh → a Não Nunca Jamais venh a Nós vimos venhamos Que, talvez ← venh → amos Não Nunca Jamais venh amos Vós vindes (– s) → vinde Que, talvez venh → ais Não Nunca Jamais venh ais Eles/as, vocês vêm venham Que, talvez ← venh → am Não Nunca Jamais venh am 2ª TABELA: Tempos derivados do Pretérito Perfeito do Indicativo (apenas a 3ª pessoa do plural é importante): Deve-se decorar o pretérito perfeito do indicativo e destacar a 3ª pessoa do plural. 1º – Pret. Perf. Ind. 2º – P.M.Q.P. Ind. (-M) 3º – Fut. Subj. (-AM) 4º – Pret. Imperf. Subj. (RAM) + SSE Eu vim vier a Se, quando vie r Se, que viess e Tu vieste vier as Se, quando vie res Se, que viess es Ele/a, você veio vier a Se, quando vie r Se, que viess e Nós viemos viér amos Se, quando vie rmos Se, que viéss emos Vós viestes viér eis Se, quando vie rdes Se, que viéss eis Eles/as, vocês vieram vier am Se, quando vie rem Se, que viess em 3ª TABELA: Tempos derivados do Infinitivo Impessoal. 1º – Infinitivo Pessoal 2º – Pret. Imp. Ind. 3º – Fut. Pres. Ind. 4º – Fut. Pret. Ind. Para Eu vi r vinh a vir + hei vir + ia Para Tu vi res vinh as vir + hás vir + ias Para Ele/a, você vi r vinh a vir + há vir + ia Para Nós vi rmos vính amos vir + hemos vir + íamos Para Vós vi rdes vính eis vir + heis vir + íeis Para Eles/as, vocês vi rem vinh am vir + hão vir + iam As Formas Nominais não conjugadas são: Infinitivo impessoal: VIR Gerúndio (NDO): VINDO TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 29

×