Lusofonia em sua
Dimensão Econômica
Desafios e Oportunidades Comuns às
Nações de Língua Portuguesa
Universidade do Minho
C...
Objetivo
Fazer compreender os principais aspectos
que compõem a dimensão econômica do
universo lusófono, bem como algumas
...
Roteiro
• Economia ?
• Quem somos nós, os lusófonos ?
• Onde queremos chegar ?
• Brasil e Portugal: o eixo estratégico lus...
Economia?
ESTRATÉGIA
EMPREGO
INDÚSTRIA
AGRICULTURA
PECUÁRIA
GOVERNO
SINDICATOS
COMÉRCIO INT’L
POLÍTICA
LEGISLAÇÕES
DÍVIDA ...
Quem somos nós, os lusófonos ?
Raízes Comuns da Dimensão Econômica
• Quais as raízes econômicas comuns aos países lusófonos?
– Todos foram colônias, com ...
Lusofonia no mundo
Fonte: Wikipedia (Lusofonia)
Contexto Econômico Lusófono Atual
* A Guiné-Equatorial não faz parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)....
Contexto Econômico Lusófono Atual
Onde queremos chegar?
A Vantagem Competitiva das Nações
Fatores de
Produção
• Empregos qualificados
• Infraestrutura
Condições de
demanda
• A na...
A Vantagem Competitiva das
Nações, Estados e Regiões Michael Porter
Harvard Business School
Advanced Management Program- 2...
O Alcance Econômico-Estratégico Lusófono
De quais grupos econômico-estratégicos, globais e regionais, a
lusofonia particip...
CRISES
 Infraestrutura
Energia, Portos, Rodovias, Ferrovias, TIC
 Educação
Universitária, Pesquisa & Desenvolvimento
 S...
Mas temos algumas vantagens…
Recursos naturais estratégicos
• Petróleo, diamantes, ouro, água doce, urânio, minério de
fer...
Brasil - Portugal
O Eixo Estratégico Lusófono
Eixo Brasil – Portugal:
Dimensão Negócios - I
Milhares de euros
http://www.camaraportuguesa.com.br/
Milhares de euros
Eixo Brasil – Portugal:
Dimensão Negócios - II
Diário Económico – 28 Mar 2012
República Federativa do Brasil
• República Federativa do Brasil
• 26 Estados e 1 Distrito Federal
• Área: 8,5 milhões Km2
...
Brasil:
Momento de Grandes Oportunidades ao Universo Lusófono
• O Brasil sediará três megaeventos
internacionais:
– Copa d...
Imagem: Globo.com
Sedes da Copa de 2014
Copa 2014: Sítio oficial
http://www.copa2014.gov.br
Copa 2014
Oportunidades de Negócios
http://www.sebrae.com.br/customizado/sebrae2014/sebrae-2014/oportunidades
Rio 2016: O Projeto
Rio 2016: Sítio oficial
http://www.rio2016.org/
Rio 2016: Sítio oficial
Oportunidades de Trabalho
Rio 2016:
Mais Oportunidades de Trabalho
https://www.vagas.com.br/PagEmpr.asp?e=rio2016&t=721
Rio 2016:
Mais Oportunidades de trabalho
https://www.vagas.com.br/PesqVagas.asp
Rio 2016:
Mais Oportunidades de Trabalho
Pesquisa para: Letras; mín: Estágiário; máx: Diretoria; área: SP
Brasil:
Outras Oportunidades de Trabalho
FONTE: http://www.administradores.com.br
• Gerente de Contabilidade
• Profissiona...
Buscadores de trabalho no Brasil
Jooble-br.com
http://home.empregosti.com/
Visto para Trabalhar no Brasil
• As boas relações Brasil-Portugal permitem que seus
cidadãos visitem o outro país sem nece...
Conclusões
• Existe, sem sombra de dúvidas, uma dimensão
econômica lusófona mundialmente significativa.
• Regra geral, mas...
Roteiro
• Economia ?
• Quem somos nós, os lusófonos ?
• Onde queremos chegar ?
• Brasil e Portugal: o eixo estratégico lus...
Objetivo
Fazer compreender os principais aspectos
que compõem a dimensão econômica do
universo lusófono, bem como algumas
...
Para pensarmos…
“Desafios não significam
derrotas, mas, tão
somente, vitórias ainda a
serem obtidas!”
Obrigado a todos pela presença!
Ministério da Defesa do Brasil
Diógenes Lima Neto – MSc, MPA, MBA
Divisão de Gestão de Pro...
Referências bibliográficas
(1) Declaração de Luanda, 2010. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Disponível e...
A Lusofonia em sua Dimensão Econômica - Diógenes L. Neto - MSc, MPA, MBA
A Lusofonia em sua Dimensão Econômica - Diógenes L. Neto - MSc, MPA, MBA
A Lusofonia em sua Dimensão Econômica - Diógenes L. Neto - MSc, MPA, MBA
A Lusofonia em sua Dimensão Econômica - Diógenes L. Neto - MSc, MPA, MBA
A Lusofonia em sua Dimensão Econômica - Diógenes L. Neto - MSc, MPA, MBA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Lusofonia em sua Dimensão Econômica - Diógenes L. Neto - MSc, MPA, MBA

511 visualizações

Publicada em

Palestra proferida a convite da Universidade do Minho, em Braga, Portugal, em 2012. O objetivo era discutir a força e o alcance estratégico do poder econômico dos países lusófonos, bem como as dificuldades e oportunidades que os mesmos apresentam.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
511
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Lusofonia em sua Dimensão Econômica - Diógenes L. Neto - MSc, MPA, MBA

  1. 1. Lusofonia em sua Dimensão Econômica Desafios e Oportunidades Comuns às Nações de Língua Portuguesa Universidade do Minho Campus de Gualtar Maio - 2012 Diógenes Lima Neto – MSc, MPA, MBA Divisão de Gestão de Projetos Internacionais Secretaria de Economia e Finanças da Aeronáutica Força Aérea Brasileira
  2. 2. Objetivo Fazer compreender os principais aspectos que compõem a dimensão econômica do universo lusófono, bem como algumas considerações sobre oportunidades de negócios e trabalho.
  3. 3. Roteiro • Economia ? • Quem somos nós, os lusófonos ? • Onde queremos chegar ? • Brasil e Portugal: o eixo estratégico lusófono • Brasil: momento de oportunidades estratégicas • Conclusões
  4. 4. Economia? ESTRATÉGIA EMPREGO INDÚSTRIA AGRICULTURA PECUÁRIA GOVERNO SINDICATOS COMÉRCIO INT’L POLÍTICA LEGISLAÇÕES DÍVIDA EXTERNA RIQUEZAS NATURAIS COMMODITIES BEM ESTAR SOCIAL BANCOS ORGANIZAÇÕES INT’S BOLSA DE VALORES …. E tudo o mais que não foi dito! SUSTENTABILIDADE
  5. 5. Quem somos nós, os lusófonos ?
  6. 6. Raízes Comuns da Dimensão Econômica • Quais as raízes econômicas comuns aos países lusófonos? – Todos foram colônias, com exceção óbvia de Portugal. – Suas “economias” foram iniciadas com base no extrativismo vegetal e mineral. – Tinham economias apoiadas no escravagismo de negros e índios. – Em decorrência da “economia de dominação”, a abordagem lógica foi de manter as colônias subdesenvolvidas. – Ética católica-apostólica-romana versus a busca pelo lucro. – Guerras civis. Tornou a relação povo-governo perniciosamente paternalista
  7. 7. Lusofonia no mundo Fonte: Wikipedia (Lusofonia)
  8. 8. Contexto Econômico Lusófono Atual * A Guiné-Equatorial não faz parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). A Língua Portuguesa foi tornada a 3ª oficial daquele país apenas em 2010, atrás ainda do Espanhol e do Francês. Maiores detalhes podem ser obtidos na Declaração de Luanda, de 23 Jul 2010. (1) 2011 (6) GEOGRÁFICOS SOCIAIS ECONÔMICOS (milhares Km2) (milhões) (mil USD) Máx.=1 (bilhões USD) % PIB % PIB % Área População PIB PCP IDH PIB (PPC) Dív. Pública Dív. Ext. Inflação Risco soberano Angola 1.246,70 15,10 6,40 0,40 114,30 30,9% 21,0% 14,5% BB- Brasil 8.514,90 190,80 12,20 0,72 2.393,00 66,2% 15,0% 5,0% BBB Cabo Verde 4,03 0,49 3,50 0,53 1,95 77,6% 52,0% 2,1% B+ Guiné-Bissau 36,54 1,50 0,49 0,29 1,17 45,2% 259,0% 2,5% N/A Guiné-Equatorial* 28,05 0,62 12,90 0,54 15,50 8,4% 6,0% 6,6% N/A Moçambique 801,60 20,40 0,90 0,28 18,60 33,2% 50,0% 12,7% B+ Portugal 92,10 10,60 23,20 0,81 247,00 106,8% 217,0% 1,4% BB São Tomé e Príncipe 1,00 0,14 1,30 0,49 0,21 74,4% 349,0% 12,9% N/A Timor Leste 14,87 1,10 0,60 0,50 0,81 N/A N/A 6,8% N/A SOMA 10.739,79 240,75 2.792,54 MÉDIA 6,83 0,51 55,3% 121,1% 7,2% 2011 (3) 2011 (3) 2010 (2)
  9. 9. Contexto Econômico Lusófono Atual
  10. 10. Onde queremos chegar?
  11. 11. A Vantagem Competitiva das Nações Fatores de Produção • Empregos qualificados • Infraestrutura Condições de demanda • A natureza da demanda do mercado interno por produtos e serviços. Indústrias relacionadas e de apoio • Presença (ou ausência) de indústrias fornecedoras (e outras relacionadas) que sejam internacionalmente competitivas. Estratégia, Es trutura e Rivalidade das empresas • As condições que ditam como as empresas são criadas, organizadas e geridas, bem como a natureza da rivalidade doméstica. Michael Porter “A Vantagem Competitiva das Nações” Harvard Business Review – 1990 (4)
  12. 12. A Vantagem Competitiva das Nações, Estados e Regiões Michael Porter Harvard Business School Advanced Management Program- 2009 (5) Queda das barreiras de comércio e investimento internacionais Globalização dos mercados e dos investimentos de capital Globalização da cadeia de valor das empresas Aumento da competição baseada em conhecimentos e habilidades Aumento da dependência de instituições, parceiros e fornecedores externos Aumento dos custos logísticos em função dos custos de energia e de emissão Custos de China e Índia subindo rapidamente Elevação da capacidade competitiva está ocorrendo em diversos países A mudança da natureza da competição aos níveis doméstico e internacional “Aumentar a capacidade competitiva é, cada vez mais, essencial à prosperidade de um país.”
  13. 13. O Alcance Econômico-Estratégico Lusófono De quais grupos econômico-estratégicos, globais e regionais, a lusofonia participa? – Pelo menos 24 grupos distintos, dentre os quais… OIC – Organisation for Islamic Cooperation União Europeia OTAN - NATO ONU
  14. 14. CRISES  Infraestrutura Energia, Portos, Rodovias, Ferrovias, TIC  Educação Universitária, Pesquisa & Desenvolvimento  Setor Privado Maquinário Técnicas de produção Métodos de gestão … COMPETITIVOADMINISTRATIVO  Sistema Político-Administrativo • Representatividade popular questionável • Adm. Pública inexperiente e/ou pouco profissional • Pouco controle e/ou transparência administrativa • Estrutura jurídico-legal incipiente e/ou confusa O que nos deixa para trás ? Necessidade de grande volume de recursos Assunção de grandes riscos pelos políticos Endividamento Externo Gestão Pública temerária
  15. 15. Mas temos algumas vantagens… Recursos naturais estratégicos • Petróleo, diamantes, ouro, água doce, urânio, minério de ferro, quartzo, entre outros. Produção agro-pecuária • Açúcar, milho, soja, café, azeitonas, uva • Gado bovino, caprino, aves Produção industrial • Têxteis, roupas, sapatos, automóveis, aviões, vinho, químicos, cimento, cerveja, alimentos enlatados, aço Eco-businesses • Biodiversidade • “Carbon offsets” • Eco-turismo
  16. 16. Brasil - Portugal O Eixo Estratégico Lusófono
  17. 17. Eixo Brasil – Portugal: Dimensão Negócios - I Milhares de euros http://www.camaraportuguesa.com.br/ Milhares de euros
  18. 18. Eixo Brasil – Portugal: Dimensão Negócios - II Diário Económico – 28 Mar 2012
  19. 19. República Federativa do Brasil • República Federativa do Brasil • 26 Estados e 1 Distrito Federal • Área: 8,5 milhões Km2 • População: > 192 milhões • PIB: > US$ 2.390 mil milhões
  20. 20. Brasil: Momento de Grandes Oportunidades ao Universo Lusófono • O Brasil sediará três megaeventos internacionais: – Copa do Mundo FIFA de Futebol - 2014 – Jogos Olímpicos – 2016 – Jogos Paralímpicos - 2016 Milhares de oportunidades de empregos e negócios estão a surgir neste exato momento…
  21. 21. Imagem: Globo.com Sedes da Copa de 2014
  22. 22. Copa 2014: Sítio oficial http://www.copa2014.gov.br
  23. 23. Copa 2014 Oportunidades de Negócios http://www.sebrae.com.br/customizado/sebrae2014/sebrae-2014/oportunidades
  24. 24. Rio 2016: O Projeto
  25. 25. Rio 2016: Sítio oficial http://www.rio2016.org/
  26. 26. Rio 2016: Sítio oficial Oportunidades de Trabalho
  27. 27. Rio 2016: Mais Oportunidades de Trabalho https://www.vagas.com.br/PagEmpr.asp?e=rio2016&t=721
  28. 28. Rio 2016: Mais Oportunidades de trabalho https://www.vagas.com.br/PesqVagas.asp
  29. 29. Rio 2016: Mais Oportunidades de Trabalho Pesquisa para: Letras; mín: Estágiário; máx: Diretoria; área: SP
  30. 30. Brasil: Outras Oportunidades de Trabalho FONTE: http://www.administradores.com.br • Gerente de Contabilidade • Profissional da Área de Logística • Gerente Industrial • Especialistas em meio ambiente • Engenheiros • Profissionais da Construção Civil • Profissionais da área de Energia • Profissionais da Área de Petróleo e Gás
  31. 31. Buscadores de trabalho no Brasil Jooble-br.com http://home.empregosti.com/
  32. 32. Visto para Trabalhar no Brasil • As boas relações Brasil-Portugal permitem que seus cidadãos visitem o outro país sem necessidade de visto, desde que não seja a trabalho e por período inferior a 90 dias. • Por outro lado, para trabalhar no Brasil, há que se solicitar um VISTO TEMPORÁRIO para trabalho, o qual vale pelo tempo do contrato de trabalho e pode ser renovado (Lei nº 6.815/80, art. 13, inc. V). • Há outras situações, menos comuns (cientistas, jornalistas, ministros de confissão religiosa, etc.) • Menores de 18 anos: autorização dos pais. • Em Portugal, tal visto pode ser solicitado junto aos consulados do Brasil em Lisboa, Porto ou Faro. • Pedir com antecedência, pois o processo demora vários dias. http://www.consulado-brasil.pt/ Maiores informações: Consulado Geral do Brasil em Lisboa
  33. 33. Conclusões • Existe, sem sombra de dúvidas, uma dimensão econômica lusófona mundialmente significativa. • Regra geral, mas por razões distintas, carecemos de investimentos em educação e infraestrutura. • O eixo estratégico Brasil-Portugal constitui-se, efetivamente, em importante mais-valia para todas as demais nações lusófonas. • O Brasil apresenta um momento extremamente positivo que pode e deve ser aproveitado pela comunidade lusófona, seja em termos de negócios, seja em termos de oportunidades de trabalho.
  34. 34. Roteiro • Economia ? • Quem somos nós, os lusófonos ? • Onde queremos chegar ? • Brasil e Portugal: o eixo estratégico lusófono • Brasil: momento de oportunidades estratégicas • Conclusões
  35. 35. Objetivo Fazer compreender os principais aspectos que compõem a dimensão econômica do universo lusófono, bem como algumas considerações sobre oportunidades de negócios e trabalho.
  36. 36. Para pensarmos… “Desafios não significam derrotas, mas, tão somente, vitórias ainda a serem obtidas!”
  37. 37. Obrigado a todos pela presença! Ministério da Defesa do Brasil Diógenes Lima Neto – MSc, MPA, MBA Divisão de Gestão de Projetos Internacionais Secretaria de Economia e Finanças da Aeronáutica Força Aérea Brasileira diogeneslima@brasiladmin.com Universidade Gama Filho – Brasília
  38. 38. Referências bibliográficas (1) Declaração de Luanda, 2010. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Disponível em http://www.cplp.org (2) Index Mundi – Country Profiles. Disponível em http://www.indexmundi.com/ (3) FMI – Fundo Monetário Internacional (IMF – International Monetary Fund). Disponível em http://www.imf.org/external/index.htm (4) Porter, Michael E. 1990. “The Competitive Advantage of Nations” in Harvard Business Review , March/April. (5) Porter, Michael E. 2009. “The Competitive Advantage of Nations, States and Regions”. Presentation. Advanced Mangement Program. April 15, 2009. (6) Standard & Poors. 2011. “Foreign currency rating” in Sovereigns Rating List. Disponível em http://www.standardandpoors.com/ratings/sovresearch/en/us

×