Relatório 2013
Relatório 2013

O ano de 2013 foi marcado pelo incêndio ocorrido no Mercado público, em 6 de julho,
ocasião em que o espaç...
Blog do Observatório1
O blog do Observatório seguiu sendo, em conjunto com a página no Facebook, nossa
principal ferrament...
que apontou uma taxa de lotação média abaixo de 40% nas salas de teatro municipais.
Ao aumentarmos essa taxa, alcançaremos...
Economia Criativa
No dia 9 de outubro, o Prefeito assinou
Decreto instituindo o Comitê Municipal de
Economia
Criativa,
inc...
Seminário Fumproarte: continuidade
ou ruptura? Câmara de Vereadores, 1011/10/2013. Neste evento, que teve o
propósito de r...
Perspectivas para 2014
Pesquisa “Usos do Tempo Livre e Práticas Culturais dos Porto-alegrenses”
Contemplado em Edital do F...
Porto Alegre, 10 de dezembro de 2013.

Álvaro Santi
10.720.0 - Assistente Técnico

8
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relatório de Atividades OCPA - 2013

234 visualizações

Publicada em

Relatório de Atividades do Observatório da Cultura de Porto Alegre durante 2013.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
234
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
58
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório de Atividades OCPA - 2013

  1. 1. Relatório 2013
  2. 2. Relatório 2013 O ano de 2013 foi marcado pelo incêndio ocorrido no Mercado público, em 6 de julho, ocasião em que o espaço ocupado pelo Observatório foi completamente destruído. O prejuízo incluiu equipamentos de informática (cinco computadores, uma impressora), móveis e eletrodomésticos, arquivos (contendo publicações oficiais da Prefeitura desde a criação da SMC, acervo das conferências de cultura, desde 1995; cadastro dos artistas e produtores culturais), além de uma biblioteca com mais de 200 livros (a maior parte de propriedade particular, do coordenador). Como o apoio do Secretário Roque Jacoby, obtivemos um espaço adequado para o seguimento de nossas atividades, no sótão da Casa Torelly, onde estamos até hoje instalados. Livraria Ilhota O incêndio destruiu também as instalações e o estoque da Livraria lhota (reinaugurada em 2010, quando do lançamento do Observatório), ficando desde então a SMC sem ponto de venda ao público para seus produtos. Os últimos registros de vendas disponíveis, indicam arrecadação de R$ 3.348, nos quatro primeiros meses do ano. O número representa redução de 16% nas vendas, em relação ao mesmo período de 2012. 2
  3. 3. Blog do Observatório1 O blog do Observatório seguiu sendo, em conjunto com a página no Facebook, nossa principal ferramenta de comunicação com o público. Com três seções (principal, oportunidades e formação), o blog oferece uma seleção de conteúdos de interesse para profissionais, estudantes e demais agentes culturais, incluindo oportunidades de apoio a projetos, cursos e seminários e a repercussão sobre fatos ou temas relevantes em política cultural. Entre janeiro e novembro deste ano, registrou-se aproximadamente o mesmo número de visitantes do mesmo período de 2012 (34.264 em 2013 contra 34.552 em 2012), superando a marca de 100 acessos diários. Memorial do Mercado Público. Após o incêndio, o Memorial ficou interditado, situação que permanece até hoje. Nos cinco primeiros meses do ano, o Memorial recebeu 7.192 visitantes, número 21,8% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado. A redução foi maior no mês de janeiro (34%) e menor em maio (5,7%). Ocorreu também em todas as procedências, sendo menor entre os visitantes da Região Metropolitana (13,8%) e maior entre os de outros estados (31,4%). Por outro lado, em termos proporcionais houve aumento na parcela de visitantes locais (de Porto Alegre e Região Metropolitana), que este ano responderam respectivamente por 35,9 e 17,9% dos visitantes (contra 33,8 e 15,4% no ano passado). O sábado seguiu como o dia de maior visitação no Memorial, porém a proporção caiu de 32,1% para 29,6%do total, enquanto a quinta-feira foi o dia mais calmo, com apenas 11,2% das visitas. Indicadores culturais e o novo Plano Plurianual 2014-2017. Com base na pesquisa sobre os indicadores culturais da SMC, realizada em 2012, e que resultou num artigo2, participamos da discussão entre os líderes de ação para o aperfeiçoamento dos atuais indicadores, tendo em vista o novo Plano Plurianual 2014-2017. As mudanças incluem três novos indicadores: • % de ocupação das salas em espetáculos de produção própria. A proposta deste indicador partiu de um levantamento prévio, feito pela Coordenação de Artes Cênicas, 1 2 http://culturadesenvolvimentopoa.blogspot.com “Indicadores Culturais e o Novo Modelo de Gestão de Prefeitura de Porto Alegre”. Políticas Culturais: informações, territórios e economia criativa. São Paulo, Itaú Cultural; Rio de Janeiro, Fundação Casa de Rui Barbosa, 2013. pp. 70-85. http://d3nv1jy4u7zmsc.cloudfront.net/wpcontent/uploads/2013/10/PoliticasCulturais_issue_AF.pdf 3
  4. 4. que apontou uma taxa de lotação média abaixo de 40% nas salas de teatro municipais. Ao aumentarmos essa taxa, alcançaremos um público maior com o mesmo custo fixo de manutenção dos espaços, ou seja, otimizando o uso dos recursos públicos. • Satisfação de público. No caso dos espaços administrados pelo Município, entrevistas com usuários sobre a programação, segurança, limpeza, atendimento, entre outros aspectos, permitirão planejar ações para qualificar estes espaços e em consequência elevar o nível de satisfação. • % de "novos" usuários, isto é, pessoas que nunca ou raramente frequentaram nossos espaços ou eventos culturais. Este indicador chama a atenção para o fato de que a maioria da população brasileira não frequenta espaços ou atividades culturais, população cuja inclusão é prioritária para o poder público, a partir da compreensão da cultura como um direito. Para os dois últimos, o Observatório da Cultura está encarregado de elaborar a metodologia para a coleta de dados, envolvendo entrevistas com uma amostra do público, em determinados eventos ou espaços, ao longo do ano. Plano Municipal de Cultura / Conferência Municipal de Cultura. Ao longo do ano, o Observatório colaborou com a construção do Plano Municipal de Cultura (PMC), em conjunto com o Conselho Municipal de Cultura (CMC) e outros setores da SMC. O trabalho incluiu a coordenação do GT executivo; pesquisas sobre a cultura da cidade; histórico da SMC; planos de outras capitais; além da síntese e organização das propostas de oito conferências cultura (1995-2011), matéria prima do PMC. Aprovada pelo Conselho Municipal de Cultura e entregue ao Prefeito em 18 de outubro, a versão atual do PMC deve ser em breve enviada ao Poder Legislativo, sob a forma de Projeto de Lei. Também atuamos na organização da 9ª Conferência Municipal de Cultura (foto), dedicada à revisão do PMC, na elaboração do regimento, coordenação de plenárias, e supervisão das Pré-Conferências. O coordenador do Sic-PoA, Marcel Goulart, foi o responsável pela disponibilização da plataforma virtual3 (adaptada do MinC) para consulta pública do Plano, recebendo contribuições da sociedade durante o mês de agosto. A plataforma também permitiu a inscrição remota e hospeda a documentação produzida no evento, inclusive a atual versão do PMC. O coordenador do Observatório foi também delegado da Conferência Estadual de Cultura, realizada em Lajeado. Conselho Municipal de Cultura Atendendo à intenção do Secretário Roque Jacoby de promover alterações necessárias na estrutura e funcionamento do Conselho Municipal de Cultura, o Observatório realizou um estudo, comparando as características do nosso CMC com os conselhos de cultura de outras capitais brasileiras e com os demais conselhos de Porto Alegre. O documento foi compartilhado em reunião com o Vice-Prefeito, com o gabinete da SMGL, coordenação do OP e distribuído aos membros do CMC, e a seguir disponibilizado no blog do Observatório.4 3 4 Disponível em http://pmcportoalegre.com.br http://culturadesenvolvimentopoa.blogspot.com.br/2013/11/estudo-do-observatorio-vai-subsidiar.html 4
  5. 5. Economia Criativa No dia 9 de outubro, o Prefeito assinou Decreto instituindo o Comitê Municipal de Economia Criativa, incorporando universidades e entidades empresariais, além do Poder Legislativo e diversas pastas da Administração, com o objetivo de “promover a geração de emprego e renda, abertura de novos mercados e estimular a diversidade cultural, inclusão social e o desenvolvimento humano.” O Observatório da Cultura colaborou com este projeto desde sua gestação e, em 2013, redigiu uma Nota Técnica5, com o objetivo de informar o debate interno na Administração Municipal sobre o tema da Economia Criativa (EC) ou Indústrias Culturais e Criativas (ICC). A iniciativa alinha-se aos objetivos propostos pelo Observatório da Cultura desde sua criação, entre os quais os de oferecer informação útil para a tomada de decisões em política cultural e apoiar o empreendedorismo na cultura, como estratégias para o desenvolvimento local. Participação em eventos Como palestrante: Seminário Economia Criativa e a Cultura no RS. Instituto NT, Porto Alegre, 7/5/2013. Painel “Potencialidades da Economia Criativa no Brasil, RS e POA”, na companhia de Cláudia Leitão, Titular da Secretaria de Economia Criativa / Ministério da Cultura e Denise Viana Pereira, Diretora de Economia da Cultura SEDAC-RS, com mediação do professor Leandro Valiati. Cultura em Debate. Centro Cultural 25 de Julho, 9/5/2013. A convite do Centro Cultural 25 de Julho, participamos do debate “Gestão Cultural e sustentabilidade: uma utopia?”, dentro do ciclo de discussões Cultura em debate, com a presença do Prof. Luiz A. Capra Filho e mediação do Prof.Dênis Gérson Simões. 5 Publicada em nosso blog http://culturadesenvolvimentopoa.blogspot.com.br/2013/10/notas-para-uma-politicade-economia.html 5
  6. 6. Seminário Fumproarte: continuidade ou ruptura? Câmara de Vereadores, 1011/10/2013. Neste evento, que teve o propósito de rediscutir o inovador modelo de financiamento à cultura, criado pela Prefeitura de Porto Alegre há 20 anos, fomos convidados a fazer a mediação das mesas em que estiveram presentes os convidados, ocasião em que fizemos um breve histórico do fundo. Posteriormente, encaminhamos à Gerência do Fumproarte sugestões para o seu aperfeiçoamento. Colóquio Observatórios da Cultura. Unilasalle, Canoas, 29/10/2013. Fomos chamados a relatar a experiência do Observatório de Porto Alegre, juntamente com representantes de Portugal, Canadá e França. A ocasião foi oportuna para a troca de experiências e o aprendizado com essas instituições, todas com décadas de existência e consistente produção de pesquisas e dados. Como ouvinte: Conferência Internacional de Gestão da Cultura e das Artes (AIMAC).6 Bogotá, 26-29/6/2013. A participação neste evento permitiu uma excelente atualização sobre as questões de ponta da gestão cultural no mundo. Na ocasião, também visitamos o Observatório de Culturas de Bogota, um dos mais atuantes na América Latina, com grande número de pesquisas e publicações disponíveis em sua página de Internet.7 Encontro Internacional Públicos da Cultura. SESC Vila Mariana, São Paulo SP, 12-14/11/2013. Evento que permitiu uma boa visão sobre o estado atual das pesquisas de público em diversos países do mundo, informação fundamental para o planejamento da nossa pesquisa a ser realizada no próximo ano. Resumos das palestras e reflexões que elas nos despertaram estão sendo compartilhados no blog do Observatório.8 6 http://aimac2013.uniandes.edu.co http://www.culturarecreacionydeporte.gov.co/observatorio 8 http://culturadesenvolvimentopoaformacao.blogspot.com.br 7 6
  7. 7. Perspectivas para 2014 Pesquisa “Usos do Tempo Livre e Práticas Culturais dos Porto-alegrenses” Contemplado em Edital do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) do Governo do Estado, este projeto irá realizar, em 2014, pesquisa de campo para diagnóstico da demanda e acesso a produtos e serviços culturais pela população, bem como de outras práticas de lazer “não-culturais”. O objetivo é subsidiar a formulação das políticas culturais do Município, e monitorar seus resultados a médio e longo prazo. O custo total é de R$ 100 mil, dos quais 50% de recursos próprios. A contratação do convênio sofreu atraso, inicialmente pela dificuldade de suplementação orçamentária para a contrapartida do Município, e após devido a situação de inadimplência da Prefeitura no CADIN. Superadas as dificuldades, o Termo assinado já se encontra em poder da SEDAC, e aguardamos o crédito para breve. Este atraso, contudo, não impediu as tarefas de planejamento realizadas ao longo de 2013, tendo sido contratada a profissional para coordenação do trabalho de campo e o produtor executivo. Foi criado um grupo de trabalho com representante do IFCH-UFRGS e da SMC, sob a coordenação da socióloga Fátima Ávila, o qual vem se reunindo regularmente para estudar e debater textos e outras pesquisas similares, buscando aprimorar o questionário que será utilizado nas entrevistas com a população. As reuniões contaram com a participação de convidados, especialistas nas diversas áreas culturais, como o jornalista Juarez Fonseca e a professora Márcia Ivana de Lima e Silva. #DataPOA O Observatório da Cultura vai participar da iniciativa #DataPOA, liderado pelo #POAdigital - nova estrutura ligada ao Gabinete de Comunicação Social da Prefeitura. A primeira reunião ocorreu no último dia 2 de dezembro, quando ficou estabelecida a parceria do Observatório da Cultura e o #POAdigital no levantamento das informações já existentes na SMC que irão alimentar o #DataPOA e o SIM - Sistema de Informações Municipais (Decreto 16.966/2011). Além disso, o Observatório entregou em novembro uma lista georreferenciada de 400 espaços culturais do município, divididos entre regiões do OP e classificados entre Espaços Culturais e Espaços de Formação Cultural, fruto de levantamento realizado por nós para o Sistema de Informações Culturais de Porto Alegre (SIC-POA). O #DataPOA foi lançado oficialmente pelo Prefeito José Fortunati no dia 13 de Novembro de 2013, e prevê a abertura de dados estruturados para os cidadãos, seguindo as premissas da transparência na gestão. O #DataPOA está ligado ao SIM, desenvolvido pelo ObservaPOA para levantar dados sobre a gestão pública e medir sua eficácia. Em outras palavras, enquanto o SIM agrupará as informações municipais em caráter analítico, o #DataPOA se encarregará de disponibilizar as informações aos agentes interessados e estabelecer a comunicação em via de mão dupla entre os atores envolvidos. Neste contexto, o Observatório da Cultura agirá como um hub das informações que alimentarão o SIM e o #DataPOA, bem como trará as informações dessas iniciativas de volta para o contexto da cultura, o SIC-POA, permitindo assim o cruzamento de dados, criação de indicadores e acompanhamento de índices estatísticos. 7
  8. 8. Porto Alegre, 10 de dezembro de 2013. Álvaro Santi 10.720.0 - Assistente Técnico 8

×