Ar

604 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
604
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ar

  1. 1. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá Diretor-geral: Klenilmar Lopes Docente: Fátima dos Santos Discentes: Aline Costa João Vitor Ribeiro Sara Nascimento Sylmara Furtado Componente Curricular: Geografia Curso: Técnico em Edificações Módulo/Série: 1º Ano Turma: 2011-A Data: 29/10/2013 Ar Macapá-Ap 2013
  2. 2. Introdução O planeta Terra está dividido em várias partes, sendo uma delas a biosfera. Esta, por sua vez, é constituída pela litosfera, hidrosfera e atmosfera. É desta grande camada de ar, ou seja, atmosfera que consiste o nosso trabalho. O ar é essencial à vida de todos os seres vivos, sem a atmosfera a Terra seria um planeta morto. O ar nada mais é que a mistura de gases que preenchem o espaço na Terra. Esses elementos químicos misturados compõem os gases da atmosfera se tornando elementos fundamentais para a manutenção da vida da grande maioria dos seres vivos, incluindo os seres humanos. O ar também apresenta substâncias com menor quantidade e com volumes de gotículas de água e poeira, além dessas substancias existem outras partículas que podem prejudicar a saúde do homem, como bactérias e microrganismos, ferindo e atingindo sua imunidade. A poluição gerada nas cidades de hoje são resultado, principalmente, da queima de combustíveis fósseis, esta poluição tem gerado diversos problemas nos grandes centros urbanos. A saúde do ser humano, por exemplo, é a mais afetada com a poluição. Doenças respiratórias como a bronquite, rinite alérgica, alergias e asma levam milhares de pessoas aos hospitais todos os anos. A poluição é a maior ameaça do ar e pode afetar todas as zonas da biosfera, causando chuvas e buracos na atmosfera. Além disso, a natureza ao ser queimada e poluída pode causar a dificuldade de respiração, pois a queima de madeira liberta vários gases que poluem o ar. Pesquisadores afirmam que futuramente poderemos ter a elevação do nível de água dos oceanos, provocando o alagamento de ilhas e cidades litorâneas. Muitas espécies animais poderão ser extintas e tufões e maremotos poderão ocorrer com mais frequência. 2
  3. 3. Em sumo, escolhemos este tema porque se relacionava com a área do nosso Estudo do Meio. O nosso trabalho é constituído em duas partes fundamentais:  Parte teórica, que vai abordar vários assuntos;  Parte prática, que mostrar-nos várias experiências divertidas com o ar. Enfim, prossiga na leitura deste trabalho e aprenda a importância vital do ar. 3
  4. 4. O Ar: “Da origem ao atualmente” Durante muito tempo os cientistas investigaram a existência do ar. Criaram então uma teoria, ou seja, imaginaram uma explicação para a existência da atmosfera terrestre. Para melhor entendermos essa explicação vamos voltar à época em que a superfície da Terra começou a se resfriar. O resfriamento da crosta terrestre produziu uma grande quantidade de gases e vapores, uma parte dos vapores de água foi formando as nuvens e precipitando-se sob a forma da chuva, enquanto a outra ia ficando suspensa na própria atmosfera. A composição atual da atmosfera apresenta 78% de nitrogênio, 21% de oxigênio e 1% dos demais gases. Estas porcentagens significam que, em cada 100 litros de ar, temos 78 litros de nitrogênio, 21 litros de oxigênio e 1 litro de outros gases, entre eles o ozônio. Os demais gases, originados da "queima" das rochas, também iam fazendo parte da atmosfera primitiva. Assim, ela foi se transformando e se compondo dos mais diferentes gases, como o gás carbônico, o gás metano, o gás nitrogênio, o gás amônia e outros. Nesta atmosfera primitiva, o "gás da vida", ou seja, o oxigênio, do qual tanto necessitamos, ainda não existia. Em 1783, o químico francês Antoine Lavoisier (1743-1794) explicou alguns fenômenos que ocorrem com o ar: a combustão que ocorre com a combinação do oxigênio com outras substâncias, liberando grande quantidade de calor em curto espaço de tempo, quando o motor do carro funciona, por exemplo, a gasolina combina-se com o oxigênio do ar. A gasolina ou a outra substância que está sendo queimada é chamada de combustível, e o oxigênio é chamado de comburente. Comburente é, portanto, a substância que provoca a combustão. No caso da vela acesa, o comburente é o oxigênio do ar. O combustível é a parafina da vela. Mas, para começar a combustão, é preciso aquecer o combustível. No caso da vela, acendemos o pavio com um fósforo, o calor da 4
  5. 5. chama do pavio aquece a parafina que se combina com o oxigênio e é queimado. A combustão libera energia química que está armazenada no combustível. Essa energia aparece sob a forma de calor e luz. Com a energia da combustão o ser humano movimenta veículos a gasolina, a gás, a óleo diesel ou a álcool, e cozinha alimentos no fogão. Essa energia pode ser liberada também em usinas termelétricas, que transformam energia de combustíveis, como o carvão e o petróleo em energia elétrica. Depois que a vela se queima, sobra um pouco de parafina. Mas a quantidade que sobra é bem menor. Aonde foi então a parafina que falta? A combustão transforma o combustível, que no caso é a parafina, em vapor de água e gás carbônico. Ocorre aqui o que se chama de transformação química ou reação química. As substâncias presentes na parafina transformam-se em outras substâncias: o gás carbônico e a água. A partir de meados do século XVIII, com a Revolução Industrial, aumentou muito a poluição do ar. A queima do carvão mineral despejava na atmosfera das cidades industriais europeias toneladas de poluentes. A partir deste momento o ser humano teve que conviver com o ar poluído e com todos os prejuízos advindos deste "progresso". Atualmente, quase todas as grandes cidades do mundo sofrem os efeitos daninhos da poluição do ar. Cidades como São Paulo, Tóquio, Nova Iorque e Cidade do México estão na lista das mais poluídas do mundo. A poluição também tem prejudicado os ecossistemas e o patrimônio histórico e cultural em geral. Fruto desta poluição, a chuva ácida mata plantas, animais e vai corroendo, com o tempo, monumentos históricos. Recentemente, a Acrópole de Atenas teve que passar por um processo de restauração, pois a milenar construção estava sofrendo com a poluição da capital grega. O clima também é afetado pela poluição do ar. O fenômeno do efeito estufa está aumentando a temperatura em nosso planeta. Ele ocorre da seguinte forma: os gases poluentes formam uma camada de poluição na atmosfera, 5
  6. 6. bloqueando a dissipação do calor. Desta forma, o calor fica concentrado na atmosfera, provocando mudanças climáticas. Conclusão Mediante os fatos expostos, concluímos que a poluição atmosférica refere-se às alterações da atmosfera, que podem vir a causar danos tanto a nível ambiental como podem vir a causar danos na nossa saúde, e que o ar é indispensável, sendo necessário à sobrevivência do planeta. Os seres vivos conseguem viver horas ou dias sem alimento, no entanto, sem ar se vive segundos ou no máximo, poucos minutos. O ar é imprescindível à vida e um direito de todos, sendo um bem ambiental. Pelo fato do ar atmosférico nos cercar de todos os lados é considerado bem ambiental por excelência. Isso é revelado no significado da palavra ambiente. No meio social, o ar é o próprio ambiente. Quando acontece a poluição deste ar atmosférico a pessoa humana sofre distúrbios, perdendo a boa qualidade de vida e o equilíbrio que é assegurado no artigo 225 da CF. O oxigênio que compõe o ar atmosférico é o gás fundamental para gerar a vida sendo via de consequência um bem difuso. Qualquer alteração em sua quantidade acarreta um desequilíbrio visível nos animais e nas plantas. A dignidade da pessoa humana está revelada na qualidade de vida que ela possui. A alteração do ar atmosférico abala a qualidade de vida e saúde da pessoa humana, fazendo desprender dela o estado de dignidade. 6

×