SlideShare uma empresa Scribd logo
A urbanização se intensificou com a
expansão das atividades industriais, fato que
atraiu e ainda atrai milhões de pessoas para
as cidades.
O desenvolvimento e o crescimento dos
centros urbanos muitas vezes não ocorrem
de maneira planejada, ocasionando vários
transtornos para quem os habita. Alguns
desses problemas são de grandeza ambiental
e atrapalham as atividades da vida humana
nesses locais. Esses problemas ambientais
são causados por diversos fatores antrópicos.
Segundo os estudos sobre as mudanças
climáticas no mundo, daqui a poucas
décadas a temperatura média subirá em
algumas regiões brasileiras. O relatório da
Climapest mostra que essas mudanças
farão surgir plantas invasoras em
determinadas regiões, doenças e pragas. E
o estudo quer saber como essas mudanças
afetarão a vida das pessoas nesses lugares
e todos os outros problemas
O que é????
Algo que aquecer a temperatura da
terra???
Vamos morrer queimados?????
Acho que quem criou isso foi o
capeta???? Será que o inferno vai ser
aqui???
É BRINCADEIRA
VAMOS FALAR SÉRIO!
Efeito estufa é um fenômeno
natural de aquecimento
térmico da Terra, essencial
para manter a temperatura do
planeta em condições ideais
para a sobrevivência dos seres
vivos. Sem o efeito estufa
natural, a Terra seria muito
fria, dificultando o
desenvolvimento das espécies.
Os raios solares, ao serem
emitidos sobre a Terra, têm
dois destinos: parte é
absorvido pelo planeta e
transformado em calor, para
manter a atmosfera quente;
enquanto que a outra é
refletida e direcionada ao
espaço, na forma de radiação
ultravioleta.
Com a eliminação de muitos gases
poluidores, como o monóxido de carbono
e outros que provocam o efeito estufa,
mais da metade da radiação acaba por
ficar retida na superfície do planeta,
devido a ação refletora dessa camada de
gases.
O excesso dos gases estufa, que agem
como isolantes por absorver a energia
irradiada, formam uma espécie de
"cobertor térmico" em torno do planeta,
impedindo que o calor volte para o
espaço.
A queima de combustíveis fósseis,
o desmatamento e a ação das
indústrias, são alguns exemplos
que auxiliam o aumento da
poluição do ar. Esse excesso de
camada está fazendo que parte
desses raios não consiga voltar
para o espaço, provocando uma
elevação na temperatura de todo
o planeta, o aquecimento global.
A camada de ozônio
(O3) é a camada da
atmosfera que
protege a Terra dos
raios UV, atua como
um escudo natural
para a Terra. É
localizado na
estratosfera em uma
região que é de 10 a
50 km acima da
Terra e tem cerca de
10 km de espessura.
 Contudo, essa camada
protetora da terra vem sendo
destruída sistematicamente
desde o século XX.
 Os principais responsáveis por
essa destruição são os gases
clorofluorcarbono (CFC),
utilizados em sistema de
refrigeração, equipamento de
incêndio e frascos de aerossóis
que, uma vez liberados no
meio ambiente, se desloca
pela atmosfera, atingindo e
perfurando a camada de
ozônio.
CULPADOS
 Embora esse seja um problema já diagnosticado
desde os anos de 1930, o buraco da camada de
ozônio só aumenta, cerca de três por
cento (3%) talvez cinco por cento (5%) do total da
camada de ozônio já foi destruída pelos
clorofluorocarbonetos. Esse buraco é mais visível
sobre a Antártica.
Buraco na camada
de ozônio, em 2015,
representada pela
mancha azul sobre a
Antártica.
Em 1987 foi dado um importante passo pela ONU: a
assinatura do protocolo de Montreal, é um tratado
internacional em que os países signatários
comprometem-se a substituir o uso de15 tipos da
substâncias CFC que eram as fontes de destruição
do O3, foi então comandado o estudo para achar
uma nova forma de substituir o produto destruidor
por um que não tivesse tanto malefícios.
Sendo um dos mais bem-sucedidos acordos
ambientais de toda a história prevê a inutilização
completa dos gases HCFC até 2040.
O objetivo final de todas essas iniciativas é tentar
restaurar a camada de ozônio aos níveis anteriores a
1980.
A partir da revolução industrial
acarretou simultaneamente uma
queda da qualidade do AMBIENTE
URBANO. A cidade e a mais pura
expressão do meio ambiente urbano e
traz consigo as marcas da construção
humana. As atividades econômica
produziram uma infinidade de
partículas e resíduos que provocam
inúmeros danos ambientais,
especialmente por meio de poluição
atmosférica.
 É um tipo de precipitação pluviométrica com
presença de gases poluentes (derivados da queima
de combustíveis fósseis como: gasolina, oleo disel,
gas natural e carvão mineral.) misturados com
água, formando compostos ácidos (ácido sulfúrico
e nítrico, por exemplo)
 A indústria é a principal responsável pela
população
Poluição atmosférica ao lançar seus gases poluentes
diretamente na atmosfera pelas chaminés, e
indiretamente por produzir gêneros industriais, como
veículos automotores, que, por sua vez emite
poluição
Danos causados pela chuva acida:
Estes ácidos danificam o solo, as
plantas, as construções históricas, os
animais marinhos e terrestres etc. A
chuva ácida pode até mesmo causar o
descontrole de ecossistemas, ao
exterminar algumas espécies de
animais e vegetais. Causando a
poluição de rios e fontes de água, a
chuva pode também prejudicar
diretamente a saúde das pessoas,
provocando doenças do sistema
respiratório.
 Ilhas de calor é o nome que se dá a um
fenômeno climático que ocorre principalmente
nas cidades com elevado grau de urbanização.
Nestas cidades, a temperatura média costuma
ser mais elevada do que nas regiões rurais
próximas.
Para entendermos melhor este fenômeno
climático, podemos usar como exemplo a cidade
de São Paulo que é considerada uma ilha de
calor. Como esta cidade tem grande
concentração de asfalto (ruas, avenidas) e
concreto (prédios, casas e outras construções),
ela concentra mais calor, fazendo com que a
temperatura fique acima da média dos
municípios da região. A umidade relativa do ar
também fica baixa nestas áreas.
 Outros fatores que favorecem o
aquecimento da temperatura em São
Paulo são: pouca quantidade de verde
(árvores e plantas) e alto índice de
poluição atmosférica, que favorece a
elevação da temperatura.
 A poluição atmosférica refere-se a mudanças da
atmosfera susceptíveis de causar impacto a nível
ambiental ou de saúde humana, através da
contaminação por gases, partículas sólidas, líquidos em
suspensão, material biológico ou energia.
 Causas
A poluição atualmente está presente em quase todas as
grandes cidades do mundo, e algumas do Brasil, como São
Paulo estão entre as mais poluídas do mundo. Essa
poluição é resultado, principalmente, da queima de
combustíveis como carvão mineral e derivados do
petróleo, como a gasolina e o diesel, cuja queima lança
ao ambiente um alto nível de monóxido e dióxido de
carbono. Responsáveis pela geração de energia dos
setores industrial, elétrico e de transporte de todo o
mundo, esses dois combustíveis são praticamente
indispensáveis e realmente difíceis de serem deixados de
lado.
 Problemas gerados
A poluição ocasiona problemas de saúde,
principalmente doenças respiratórias como a
bronquite, rinite e asma, que acabam fazendo
com que muitos adultos e crianças tenham que
fazer tratamentos médicos anualmente. Além
disso, a poluição também gera danos diretos aos
ecossistemas: a chuva ácida é responsável pela
morte de plantas e animais, além de causar danos
aos patrimônios históricos e culturais, pois corrói
com o passar do tempo até mesmo prédios e
monumentos.
Outro problema gerado pelo aumento da poluição,
é a alteração no clima. O efeito estufa,
 cientistas tem tentado encontrar medidas
que possam solucionar ou amenizar esses
problemas ambientais. O desenvolvimento
de automóveis que emitem menores
quantidades de gás carbônico, por
exemplo, tem sido eficaz na redução.
Milhares de carros atualmente são
movidos à álcool, combustível que polui
pouco. Além disso, a tecnologia tem
gerado equipamentos para as indústrias,
também, que são menos poluentes e
menos prejudiciais ao meio ambiente
 A inversão térmica costuma acontecer no final da
madrugada e no início da manhã, particularmente em
dias frios de outono ou de inverno.
 Quando as radiações solares aquecem o solo, o calor
retido irradia-se aquecendo, por sua vez, as camadas
mais baixas da atmosfera. À noite, no entanto,
perdem calor rapidamente. É justamente aí que está
a causa da inversão térmica: com a concentração do
ar frio nas camadas mais baixas da atmosfera, e do ar
quente formando uma capa, não permite que a os
gases e a fuligem lançadas pelas fábricas e pelos
automóveis, sejam levados pelos ventos.
 Quando os ventos conseguem deslocar
horizontalmente a camada de ar frio,
restabelecendo, portanto, a circulação vertical entre
as camadas de ar quente e frio, a inversão térmica se
dissipa.
 De uma forma sintetizada, o lixo corresponde a
todos os resíduos gerados pelas atividades
humanas que é considerado sem utilidade e que
entrou em desuso.
O lixo é um fenômeno puramente humano, uma
vez que na natureza não existe, pois tudo no
ambiente agrega elementos de renovação e
reconstrução do mesmo. Nesse contexto, o lixo
pode ser encontrado no estado sólido, líquido e
gasoso.
 O lixo pode ser classificado como orgânico (restos
de alimentos, folhas, sementes, papéis, madeira
entre outros), inorgânico e esse podem ser
recicláveis ou não (plástico, metais, vidros etc.),
lixo tóxico (pilhas, baterias, tinta etc) e lixo
altamente tóxico (nuclear e hospitalar).
 Um lixão: é uma área de disposição final de
resíduos sólidos sem nenhuma preparação
anterior do solo.
CHORUME
SUBSTÂNCIA
LIBERADA PELA
COMPOSIÇÃO DO
LIXO
 Aterro sanitário é um local destinado à
decomposição final de resíduos sólidos gerados
pela atividade humana. Nele são dispostos
resíduos domésticos, comerciais, da indústria de
construção, e também resíduos sólidos retirados
do esgoto.
 Compostagem:é o processo biológico de
valorização da matéria orgânica, seja ela de
origem urbana, doméstica, industrial,
agrícola ou florestal, e pode ser considerada
como um tipo de reciclagem do lixo orgânico
 Incineração: Embora reduza bastante a
quantidade de lixo, emite gases poluentes na
atmosfera além de ter alto custo
 Reciclagem: Ainda que seja uma iniciativa
importante e recomendada, não deixa de ser
um paliativo, pois depois da separação do
lixo, faz necessario dar um destino as
parcelas não reaproveitadas.
 Ocupação Inrregular de encostas: No Brasil o
deslizamento de terra é substancialmente,
fruto da urbanização anacronica e ocupa
desemfreadamente as areas de risco e vem
se acentuando nos ultimos dias do ano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Problemas ambientais 4º bimestre
Problemas ambientais 4º bimestreProblemas ambientais 4º bimestre
Problemas ambientais 4º bimestre
Débora Sales
 
Aula geo claudia 2ano
Aula geo claudia 2anoAula geo claudia 2ano
Aula geo claudia 2ano
Karen Carvalho
 
Poluição do Ar - Seminário de Biologia
Poluição do Ar - Seminário de BiologiaPoluição do Ar - Seminário de Biologia
Poluição do Ar - Seminário de Biologia
gabrieljusto
 
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 2
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 2CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 2
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 2
ProfMario De Mori
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
KaikPinheiros
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Rogério Bartilotti
 
Poluição atmosférica trabalho
Poluição atmosférica trabalhoPoluição atmosférica trabalho
Poluição atmosférica trabalho
Mayjö .
 
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais UrbanosModulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
UFMS
 
Tipos de poluição
Tipos de poluiçãoTipos de poluição
Tipos de poluição
Galo_Frito
 
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Rogério Bartilotti
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
Ian Costansi
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
Jackson de Barros
 
Quimica ambiental
Quimica ambientalQuimica ambiental
Quimica ambiental
Romulo Viana
 
Trabalho Pedro
Trabalho PedroTrabalho Pedro
Trabalho Pedro
vidasegura
 
Trabalho escrito
Trabalho escritoTrabalho escrito
Trabalho escrito
Nina Melodia
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
Fatima Freitas
 
Impactos ambientais
Impactos ambientaisImpactos ambientais
Impactos ambientais
Uilson Pereira da Silva
 
Gestão da qualidade do ar gestão ambiental - victoria e daniel
Gestão da qualidade do ar   gestão ambiental - victoria e danielGestão da qualidade do ar   gestão ambiental - victoria e daniel
Gestão da qualidade do ar gestão ambiental - victoria e daniel
victoriamclaro
 

Mais procurados (20)

Problemas ambientais 4º bimestre
Problemas ambientais 4º bimestreProblemas ambientais 4º bimestre
Problemas ambientais 4º bimestre
 
Aula geo claudia 2ano
Aula geo claudia 2anoAula geo claudia 2ano
Aula geo claudia 2ano
 
Poluição do Ar - Seminário de Biologia
Poluição do Ar - Seminário de BiologiaPoluição do Ar - Seminário de Biologia
Poluição do Ar - Seminário de Biologia
 
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 2
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 2CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 2
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 2
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
 
Poluição atmosférica trabalho
Poluição atmosférica trabalhoPoluição atmosférica trabalho
Poluição atmosférica trabalho
 
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais UrbanosModulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
 
Tipos de poluição
Tipos de poluiçãoTipos de poluição
Tipos de poluição
 
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
Quimica ambiental
Quimica ambientalQuimica ambiental
Quimica ambiental
 
Trabalho Pedro
Trabalho PedroTrabalho Pedro
Trabalho Pedro
 
Trabalho escrito
Trabalho escritoTrabalho escrito
Trabalho escrito
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
 
Impactos ambientais
Impactos ambientaisImpactos ambientais
Impactos ambientais
 
Gestão da qualidade do ar gestão ambiental - victoria e daniel
Gestão da qualidade do ar   gestão ambiental - victoria e danielGestão da qualidade do ar   gestão ambiental - victoria e daniel
Gestão da qualidade do ar gestão ambiental - victoria e daniel
 
Palestra sobre impactos ambientais urbanos
Palestra sobre impactos ambientais urbanosPalestra sobre impactos ambientais urbanos
Palestra sobre impactos ambientais urbanos
 

Semelhante a Problemas ambientais e o meio urbano

Poluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.pptPoluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.ppt
IsabelMaria77
 
Poluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.pptPoluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.ppt
IsabelMaria77
 
Poluição _ Profo James Martins
Poluição _ Profo James MartinsPoluição _ Profo James Martins
Poluição _ Profo James Martins
James Martins
 
Atmosfera, o ar que respiramos(1)
Atmosfera, o ar que respiramos(1)Atmosfera, o ar que respiramos(1)
Atmosfera, o ar que respiramos(1)
12anogolega
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Leandra Barbosa
 
Apresentação G1
Apresentação G1Apresentação G1
Apresentação G1
Isabela Mendonça
 
Atmosfera - Biologia
Atmosfera - BiologiaAtmosfera - Biologia
Atmosfera - Biologia
12anogolega
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
Leonardo Vieira Hastenreiter
 
Problemas Ambientais AtmosféRicos
Problemas Ambientais AtmosféRicosProblemas Ambientais AtmosféRicos
Problemas Ambientais AtmosféRicos
guest13903fa1
 
Meio ambiente e sustentabilidade
Meio ambiente e sustentabilidadeMeio ambiente e sustentabilidade
Meio ambiente e sustentabilidade
EMEFEzequiel
 
Gestão ambiental iso 14000
Gestão ambiental iso 14000Gestão ambiental iso 14000
Gestão ambiental iso 14000
INTEC CURSOS PROFISSIONALIZANTES
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
Paulo Gabriel
 
Problemas atimosfericos
Problemas atimosfericosProblemas atimosfericos
Problemas atimosfericos
Eliena Leal
 
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
Leonor Vaz Pereira
 
Apres Sinergia Ambiental Bioloja
Apres Sinergia Ambiental BiolojaApres Sinergia Ambiental Bioloja
Apres Sinergia Ambiental Bioloja
Diego Yamazaki Bolano
 
Respostas oap 2ª etapa
Respostas oap 2ª etapaRespostas oap 2ª etapa
Respostas oap 2ª etapa
Adriana Gotschalg
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
meninas9d
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
1st. newsletter -_poluição_atmosférica - Portugal
1st. newsletter -_poluição_atmosférica - Portugal1st. newsletter -_poluição_atmosférica - Portugal
1st. newsletter -_poluição_atmosférica - Portugal
slavicivan
 
AULA DE RODRIGO (1).pptx
AULA DE RODRIGO (1).pptxAULA DE RODRIGO (1).pptx
AULA DE RODRIGO (1).pptx
KenniaSamaraMerencio1
 

Semelhante a Problemas ambientais e o meio urbano (20)

Poluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.pptPoluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.ppt
 
Poluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.pptPoluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.ppt
 
Poluição _ Profo James Martins
Poluição _ Profo James MartinsPoluição _ Profo James Martins
Poluição _ Profo James Martins
 
Atmosfera, o ar que respiramos(1)
Atmosfera, o ar que respiramos(1)Atmosfera, o ar que respiramos(1)
Atmosfera, o ar que respiramos(1)
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Apresentação G1
Apresentação G1Apresentação G1
Apresentação G1
 
Atmosfera - Biologia
Atmosfera - BiologiaAtmosfera - Biologia
Atmosfera - Biologia
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Problemas Ambientais AtmosféRicos
Problemas Ambientais AtmosféRicosProblemas Ambientais AtmosféRicos
Problemas Ambientais AtmosféRicos
 
Meio ambiente e sustentabilidade
Meio ambiente e sustentabilidadeMeio ambiente e sustentabilidade
Meio ambiente e sustentabilidade
 
Gestão ambiental iso 14000
Gestão ambiental iso 14000Gestão ambiental iso 14000
Gestão ambiental iso 14000
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Problemas atimosfericos
Problemas atimosfericosProblemas atimosfericos
Problemas atimosfericos
 
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
 
Apres Sinergia Ambiental Bioloja
Apres Sinergia Ambiental BiolojaApres Sinergia Ambiental Bioloja
Apres Sinergia Ambiental Bioloja
 
Respostas oap 2ª etapa
Respostas oap 2ª etapaRespostas oap 2ª etapa
Respostas oap 2ª etapa
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
 
1st. newsletter -_poluição_atmosférica - Portugal
1st. newsletter -_poluição_atmosférica - Portugal1st. newsletter -_poluição_atmosférica - Portugal
1st. newsletter -_poluição_atmosférica - Portugal
 
AULA DE RODRIGO (1).pptx
AULA DE RODRIGO (1).pptxAULA DE RODRIGO (1).pptx
AULA DE RODRIGO (1).pptx
 

Último

497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 

Problemas ambientais e o meio urbano

  • 1.
  • 2. A urbanização se intensificou com a expansão das atividades industriais, fato que atraiu e ainda atrai milhões de pessoas para as cidades. O desenvolvimento e o crescimento dos centros urbanos muitas vezes não ocorrem de maneira planejada, ocasionando vários transtornos para quem os habita. Alguns desses problemas são de grandeza ambiental e atrapalham as atividades da vida humana nesses locais. Esses problemas ambientais são causados por diversos fatores antrópicos.
  • 3.
  • 4. Segundo os estudos sobre as mudanças climáticas no mundo, daqui a poucas décadas a temperatura média subirá em algumas regiões brasileiras. O relatório da Climapest mostra que essas mudanças farão surgir plantas invasoras em determinadas regiões, doenças e pragas. E o estudo quer saber como essas mudanças afetarão a vida das pessoas nesses lugares e todos os outros problemas
  • 5.
  • 6. O que é???? Algo que aquecer a temperatura da terra??? Vamos morrer queimados????? Acho que quem criou isso foi o capeta???? Será que o inferno vai ser aqui???
  • 8. Efeito estufa é um fenômeno natural de aquecimento térmico da Terra, essencial para manter a temperatura do planeta em condições ideais para a sobrevivência dos seres vivos. Sem o efeito estufa natural, a Terra seria muito fria, dificultando o desenvolvimento das espécies.
  • 9.
  • 10. Os raios solares, ao serem emitidos sobre a Terra, têm dois destinos: parte é absorvido pelo planeta e transformado em calor, para manter a atmosfera quente; enquanto que a outra é refletida e direcionada ao espaço, na forma de radiação ultravioleta.
  • 11.
  • 12. Com a eliminação de muitos gases poluidores, como o monóxido de carbono e outros que provocam o efeito estufa, mais da metade da radiação acaba por ficar retida na superfície do planeta, devido a ação refletora dessa camada de gases. O excesso dos gases estufa, que agem como isolantes por absorver a energia irradiada, formam uma espécie de "cobertor térmico" em torno do planeta, impedindo que o calor volte para o espaço.
  • 13.
  • 14.
  • 15. A queima de combustíveis fósseis, o desmatamento e a ação das indústrias, são alguns exemplos que auxiliam o aumento da poluição do ar. Esse excesso de camada está fazendo que parte desses raios não consiga voltar para o espaço, provocando uma elevação na temperatura de todo o planeta, o aquecimento global.
  • 16.
  • 17.
  • 18. A camada de ozônio (O3) é a camada da atmosfera que protege a Terra dos raios UV, atua como um escudo natural para a Terra. É localizado na estratosfera em uma região que é de 10 a 50 km acima da Terra e tem cerca de 10 km de espessura.
  • 19.  Contudo, essa camada protetora da terra vem sendo destruída sistematicamente desde o século XX.  Os principais responsáveis por essa destruição são os gases clorofluorcarbono (CFC), utilizados em sistema de refrigeração, equipamento de incêndio e frascos de aerossóis que, uma vez liberados no meio ambiente, se desloca pela atmosfera, atingindo e perfurando a camada de ozônio. CULPADOS
  • 20.  Embora esse seja um problema já diagnosticado desde os anos de 1930, o buraco da camada de ozônio só aumenta, cerca de três por cento (3%) talvez cinco por cento (5%) do total da camada de ozônio já foi destruída pelos clorofluorocarbonetos. Esse buraco é mais visível sobre a Antártica. Buraco na camada de ozônio, em 2015, representada pela mancha azul sobre a Antártica.
  • 21.
  • 22.
  • 23. Em 1987 foi dado um importante passo pela ONU: a assinatura do protocolo de Montreal, é um tratado internacional em que os países signatários comprometem-se a substituir o uso de15 tipos da substâncias CFC que eram as fontes de destruição do O3, foi então comandado o estudo para achar uma nova forma de substituir o produto destruidor por um que não tivesse tanto malefícios. Sendo um dos mais bem-sucedidos acordos ambientais de toda a história prevê a inutilização completa dos gases HCFC até 2040. O objetivo final de todas essas iniciativas é tentar restaurar a camada de ozônio aos níveis anteriores a 1980.
  • 24.
  • 25. A partir da revolução industrial acarretou simultaneamente uma queda da qualidade do AMBIENTE URBANO. A cidade e a mais pura expressão do meio ambiente urbano e traz consigo as marcas da construção humana. As atividades econômica produziram uma infinidade de partículas e resíduos que provocam inúmeros danos ambientais, especialmente por meio de poluição atmosférica.
  • 26.  É um tipo de precipitação pluviométrica com presença de gases poluentes (derivados da queima de combustíveis fósseis como: gasolina, oleo disel, gas natural e carvão mineral.) misturados com água, formando compostos ácidos (ácido sulfúrico e nítrico, por exemplo)  A indústria é a principal responsável pela população Poluição atmosférica ao lançar seus gases poluentes diretamente na atmosfera pelas chaminés, e indiretamente por produzir gêneros industriais, como veículos automotores, que, por sua vez emite poluição
  • 27.
  • 28. Danos causados pela chuva acida: Estes ácidos danificam o solo, as plantas, as construções históricas, os animais marinhos e terrestres etc. A chuva ácida pode até mesmo causar o descontrole de ecossistemas, ao exterminar algumas espécies de animais e vegetais. Causando a poluição de rios e fontes de água, a chuva pode também prejudicar diretamente a saúde das pessoas, provocando doenças do sistema respiratório.
  • 29.
  • 30.  Ilhas de calor é o nome que se dá a um fenômeno climático que ocorre principalmente nas cidades com elevado grau de urbanização. Nestas cidades, a temperatura média costuma ser mais elevada do que nas regiões rurais próximas. Para entendermos melhor este fenômeno climático, podemos usar como exemplo a cidade de São Paulo que é considerada uma ilha de calor. Como esta cidade tem grande concentração de asfalto (ruas, avenidas) e concreto (prédios, casas e outras construções), ela concentra mais calor, fazendo com que a temperatura fique acima da média dos municípios da região. A umidade relativa do ar também fica baixa nestas áreas.
  • 31.  Outros fatores que favorecem o aquecimento da temperatura em São Paulo são: pouca quantidade de verde (árvores e plantas) e alto índice de poluição atmosférica, que favorece a elevação da temperatura.
  • 32.
  • 33.
  • 34.  A poluição atmosférica refere-se a mudanças da atmosfera susceptíveis de causar impacto a nível ambiental ou de saúde humana, através da contaminação por gases, partículas sólidas, líquidos em suspensão, material biológico ou energia.  Causas A poluição atualmente está presente em quase todas as grandes cidades do mundo, e algumas do Brasil, como São Paulo estão entre as mais poluídas do mundo. Essa poluição é resultado, principalmente, da queima de combustíveis como carvão mineral e derivados do petróleo, como a gasolina e o diesel, cuja queima lança ao ambiente um alto nível de monóxido e dióxido de carbono. Responsáveis pela geração de energia dos setores industrial, elétrico e de transporte de todo o mundo, esses dois combustíveis são praticamente indispensáveis e realmente difíceis de serem deixados de lado.
  • 35.  Problemas gerados A poluição ocasiona problemas de saúde, principalmente doenças respiratórias como a bronquite, rinite e asma, que acabam fazendo com que muitos adultos e crianças tenham que fazer tratamentos médicos anualmente. Além disso, a poluição também gera danos diretos aos ecossistemas: a chuva ácida é responsável pela morte de plantas e animais, além de causar danos aos patrimônios históricos e culturais, pois corrói com o passar do tempo até mesmo prédios e monumentos. Outro problema gerado pelo aumento da poluição, é a alteração no clima. O efeito estufa,
  • 36.  cientistas tem tentado encontrar medidas que possam solucionar ou amenizar esses problemas ambientais. O desenvolvimento de automóveis que emitem menores quantidades de gás carbônico, por exemplo, tem sido eficaz na redução. Milhares de carros atualmente são movidos à álcool, combustível que polui pouco. Além disso, a tecnologia tem gerado equipamentos para as indústrias, também, que são menos poluentes e menos prejudiciais ao meio ambiente
  • 37.  A inversão térmica costuma acontecer no final da madrugada e no início da manhã, particularmente em dias frios de outono ou de inverno.  Quando as radiações solares aquecem o solo, o calor retido irradia-se aquecendo, por sua vez, as camadas mais baixas da atmosfera. À noite, no entanto, perdem calor rapidamente. É justamente aí que está a causa da inversão térmica: com a concentração do ar frio nas camadas mais baixas da atmosfera, e do ar quente formando uma capa, não permite que a os gases e a fuligem lançadas pelas fábricas e pelos automóveis, sejam levados pelos ventos.  Quando os ventos conseguem deslocar horizontalmente a camada de ar frio, restabelecendo, portanto, a circulação vertical entre as camadas de ar quente e frio, a inversão térmica se dissipa.
  • 38.
  • 39.
  • 40.  De uma forma sintetizada, o lixo corresponde a todos os resíduos gerados pelas atividades humanas que é considerado sem utilidade e que entrou em desuso. O lixo é um fenômeno puramente humano, uma vez que na natureza não existe, pois tudo no ambiente agrega elementos de renovação e reconstrução do mesmo. Nesse contexto, o lixo pode ser encontrado no estado sólido, líquido e gasoso.  O lixo pode ser classificado como orgânico (restos de alimentos, folhas, sementes, papéis, madeira entre outros), inorgânico e esse podem ser recicláveis ou não (plástico, metais, vidros etc.), lixo tóxico (pilhas, baterias, tinta etc) e lixo altamente tóxico (nuclear e hospitalar).
  • 41.  Um lixão: é uma área de disposição final de resíduos sólidos sem nenhuma preparação anterior do solo.
  • 43.  Aterro sanitário é um local destinado à decomposição final de resíduos sólidos gerados pela atividade humana. Nele são dispostos resíduos domésticos, comerciais, da indústria de construção, e também resíduos sólidos retirados do esgoto.
  • 44.
  • 45.  Compostagem:é o processo biológico de valorização da matéria orgânica, seja ela de origem urbana, doméstica, industrial, agrícola ou florestal, e pode ser considerada como um tipo de reciclagem do lixo orgânico
  • 46.  Incineração: Embora reduza bastante a quantidade de lixo, emite gases poluentes na atmosfera além de ter alto custo
  • 47.  Reciclagem: Ainda que seja uma iniciativa importante e recomendada, não deixa de ser um paliativo, pois depois da separação do lixo, faz necessario dar um destino as parcelas não reaproveitadas.  Ocupação Inrregular de encostas: No Brasil o deslizamento de terra é substancialmente, fruto da urbanização anacronica e ocupa desemfreadamente as areas de risco e vem se acentuando nos ultimos dias do ano