Apresentação projetos 3 e 4 aula 2

264 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
264
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação projetos 3 e 4 aula 2

  1. 1. Visita à Captação de Água Ribeirão das Cruzes eà ETA – Estação de Tratamento de Água Araraquara Dia 17 de outubro de 2013
  2. 2. Captação de Água Ribeirão das Cruzes - Araraquara
  3. 3. Captação de Água Ribeirão das Cruzes - Araraquara
  4. 4. Captação de Água Ribeirão das Cruzes - Araraquara
  5. 5. Captação de Água Ribeirão das Cruzes - Araraquara
  6. 6. ETA - Araraquara
  7. 7. ETA - Araraquara
  8. 8. ETA - Araraquara
  9. 9. ETA - Araraquara
  10. 10. ETA - Araraquara
  11. 11. ÁGUA POTÁVEL É a água para consumo humano cujos parâmetros microbiológicos, físicos, químicos e radioativos atendam ao padrão de potabilidade e que não ofereça riscos à saúde.
  12. 12. ÁGUA POTÁVEL Deve obedecer a certos requisitos de ordem: • de aceitação para consumo humano: não possuir gosto e • • • • odor objetáveis; não conter cor e turbidez acima dos limites estabelecidos pelo padrão de potabilidade; química: não conter substâncias nocivas ou tóxicas acima dos limites estabelecidos no padrão de potabilidade; biológica: não conter microrganismos patogênicos; radioativa: não ultrapassar o valor de referência previsto na Portaria nº 1.469 do Ministério da Saúde, de 29 de dezembro de 2000; o pH deverá ficar situado no intervalo de 6,0 a 9,5 e a concentração mínima de cloro residual livre deverá ser de 0,2 mg/l.
  13. 13. USO DA ÁGUA 1. Doméstico: • • • • • • • • bebida; cozinha; banho; lavagem de roupas e utensílios; limpeza da casa; descarga dos aparelhos sanitários; rega de jardins; lavagem dos veículos.
  14. 14. USO DA ÁGUA 2. Comercial: • • • • • • • hotéis; pensões; restaurantes; estabelecimento de ensinos particulares; postos de abastecimento de combustível; padarias; açougues.
  15. 15. USO DA ÁGUA 3. Industrial: • • • • transformação de matéria-prima; entra na composição do produto; fins agropecuários; clubes recreativos.
  16. 16. USO DA ÁGUA 4. Público: • • • • fontes; irrigação de jardins públicos; limpeza pública; edifícios públicos.
  17. 17. USO DA ÁGUA 5. Segurança: • combate de incêndio.
  18. 18. A distribuição de água doce no Brasil
  19. 19. A distribuição e o consumo de água doce no mundo
  20. 20. ÁGUA – MATÉRIA-PRIMA
  21. 21. USO DOMÉSTICO DA ÁGUA
  22. 22. ETE – Estação de Tratamento de Esgotos Pré-tratamento Lagoa de sedimentação Lagoa de aeração
  23. 23. SANEAMENTO BÁSICO • No Brasil, segundo o Ministério das Cidades, cerca de 60 milhões de brasileiros (9,6 milhões de domicílios urbanos) não são atendidos pela rede de coleta de esgoto e, destes, aproximadamente 15 milhões (3,4 milhões de domicílios) não têm acesso à água encanada. Ainda mais alarmante é a informação de que, quando coletado, apenas 25% do esgoto é tratado, sendo o restante despejado “in natura”, ou seja, sem nenhum tipo de tratamento, nos rios ou no mar.
  24. 24. SANEAMENTO BÁSICO • No Brasil: Cerca de 60 milhões de brasileiros - 9,6 milhões de domicílios urbanos - não são atendidos pela rede de coleta de esgoto. Cerca de 15 milhões - 3,4 milhões de domicílios - não têm acesso à água encanada. Apenas 25% do esgoto coletado é tratado.
  25. 25. SANEAMENTO BÁSICO
  26. 26. SANEAMENTO BÁSICO
  27. 27. POLUIÇÃO DA ÁGUA
  28. 28. POLUIÇÃO DA ÁGUA As formas de poluição da água são várias, de origem natural ou como resultado das atividades humanas. Existem essencialmente três situações de poluição, cada uma delas característica do estágio de desenvolvimento social e industrial: • primeiro estágio: poluição patogênica . Neste estágio, as exigências quanto à qualidade da água são relativamente pequenas, tornando-se comuns as enfermidades veiculadas pela água. O uso de estações de tratamento de água e sistemas de adução podem prevenir os problemas sanitários neste
  29. 29. POLUIÇÃO DA ÁGUA • segundo estágio: poluição total . Este estágio define-se como aquele em que os corpos receptores tornam-se realmente afetados pela carga poluidora que recebem (expressa como sólidos em suspensão e consumo de oxigênio). Este estágio normalmente ocorre durante o desenvolvimento industrial e o crescimento das áreas urbanas. Os prejuízos causados ao corpo receptor e, em consequência, à população podem ser reduzidos com a implantação de sistemas eficientes de tratamento de água e de esgotos;
  30. 30. POLUIÇÃO DA ÁGUA • terceiro estágio: poluição química. Este estágio é o da poluição insidiosa, causada pelo contínuo uso da água. O consumo de água aumenta em função do aumento da população e da produção industrial. Cada dia é maior a quantidade de água retirada dos rios e maior e mais diversa a poluição neles descarregada.
  31. 31. PRINCIPAIS PROCESSOS POLUIDORES DA ÁGUA
  32. 32. POLUIÇÃO DA ÁGUA
  33. 33. POLUIÇÃO DA ÁGUA Despejo de efluentes
  34. 34. POLUIÇÃO DA ÁGUA Poluição difusa
  35. 35. FONTES GERADORAS DE POLUIÇÃO DA ÁGUA
  36. 36. POLUIÇÃO DA ÁGUA • Detergentes: costumam conter fosfatos, nutrientes que causam o enriquecimento de rios e lagos, provocando um processo denominado eutrofização, com efeitos como o aumento da produtividade primária, ou seja, o crescimento acelerado de algas (florações). Estas “florações” de algas consomem o oxigênio da água durante o período noturno, podendo causar mortandades de peixes e outros organismos aquáticos por asfixia. Algumas espécies de algas podem também produzir toxinas.Conforme estudos do EPA (Environmental Protection Agency, órgão do governo Norte-americano) e da OMS, essas toxinas podem atacar o fígado, causando intoxicações agudas, e o sistema nervoso.
  37. 37. POLUIÇÃO DA ÁGUA • Desodorizador de ambientes ou desodorante ambiental para o banheiro: geralmente contém paradiclorobenzeno, uma substância química que pode provocar câncer e problemas de fígado. • O esgoto, assim como os detergentes, contém nutrientes como o fósforo, que em excesso provocam eutrofização dos corpos d’água e consequente proliferação de algas, que pode provocar mau cheiro e gosto ruim na água, mesmo após o tratamento. A solução para o problema é a diminuição da quantidade de nutrientes despejada nos rios, por meio do tratamento do esgoto.
  38. 38. POLUIÇÃO DA ÁGUA • Quanto mais poluída estiver a água, maior quantidade de produtos químicos será necessária para torná-la potável para consumo.
  39. 39. O QUE NÓS PODEMOS FAZER ?
  40. 40. AÇÕES PARA CONSERVAR NOSSAS ÁGUAS • Consumir sem desperdício • Controlar a poluição
  41. 41. ATIVIDADES • PLANEJAMENTO DE AÇÕES • EXECUÇÃO DE AÇÕES
  42. 42. Todo dia Arnaldo Antunes Debaixo d’água tudo era mais bonito mais azul mais colorido só faltava respirar Mas tinha que respirar Debaixo d’água ficaria para sempre ficaria contente longe de toda gente para sempre no fundo do mar Mas tinha que respirar Todo dia; Todo dia, todo dia Todo dia; Todo dia, todo dia Debaixo d’água se formando como um Todo dia feto Debaixo d’água protegido salvo fora sereno confortável amado completo de perigo sem chão sem teto sem contato com aliviado sem perdão e sem pecado o ar sem fome sem frio sem medo sem Mas tinha que respirar vontade de voltar Mas tinha que respirar Todo dia; Todo dia, todo dia Todo dia; Todo dia, todo dia Debaixo d’água tudo era mais Todo dia bonito mais azul mais colorido Debaixo d’água por encanto sem só faltava respirar sorriso e sem pranto Mas tinha que respirar sem lamento e sem saber o quanto esse momento poderia durar Todo dia; Todo dia, todo dia Mas tinha que respirar Todo dia; Todo dia, todo dia

×