Mãe Monstra, rogai
por nós
sexualidades queer e presença religiosa no
projeto messiânico da era “Born This Way”,
de Lady G...
Mãe monstra...
• Stefani Joanne Angelina Germanotta:LadyGaga
• Ícone contemporâneoda música pop
• Estranheza, Extravagânci...
...rogai por nós
• Era “Born This Way”:
– Menção a elementos cristãos... Subversivamente?
• “Judas”, “Alejandro”,“Born Thi...
Interesse de pesquisa
• Clipe do single “Born This Way”:
– “Manifesto of Mother Monster”: marca da Era
– Similaridades com...
“Gafa Feminism”
• Lady Gaga: uma feminista/queer?
• J. Jack Halberstam: indústria cultural e novas conformações
de gênero ...
Teologia Queer
• Como assim?
• Pessoas “queer” sempre produziram Teologia – de que lugar?
• Caminhodas lutas sociais nas ú...
Teologia Queer
Ateologia, nasuafunçãohermenêutica dearticulaçãoda
manifestação dosagradonocotidianodavida,precisaser
“prod...
Observações
e Dados
“Manifesto of Mother Monster”
• Clipe “Born This Way”
– Apresentação do “Manifesto of Mother Monster”
Este éomanifestodaMãeMonstra: EmT.A.P.G.,um Território
Alienígena de PropriedadedoGoverno,umnascimentode
proporçõesmagnífi...
“Manifesto of Mother Monster”
• Similaridadescom o textodo Apocalipsede São João
– a dicotomiaentre Bem e Mal;
– o discurs...
Apareceunocéuumgrandesinal:umaMulhervestidacomo
sol,tendoaluadebaixodospés,esobreacabeçaumacoroa
dedozeestrelas.Estavagráv...
AMulherfugiuparaodeserto.Deus lhe tinhapreparadoaíum
lugar ondefossealimentada pormil,duzentose sessenta dias.
Aconteceu e...
UmdosAnjos dassete taçasveiomeconvidar:“Venha! Voulhe
mostrarcomoserá julgada agrandeprostituta,queestá sentada
àbeirade m...
A oetra de “Born This Way”
• “He made you perfect,babe”
• “I'm beautiful in my way 'causeGod makes no mistakes”
• “A diffe...
Considerações finais
• How tobe queer if I was “born thisway”?
– Considerar Gaga do ponto de vista estético
– O público qu...
Considerações finais
• Gaga, uma cristã?
– Outra questão que não interessa...
– De um lado, vozes dosfundamentalistas norm...
Referências Bibliográficas
BÍBLIASAGRADA. Edição Pastoral. Paulus,1991.
BUTLER, J. Problemasde Gênero:Feminismo e subversã...
Referências Bibliográficas
MISKOLCI, Richard. TeoriaQueer:um aprendizado pelas diferenças. Belo
Horizonte: Autêntica; UFOP...
Obrigado!
(e que a Mãe monstra
rogue por nós...)
Murilo Araújo
Mestrado em Letras | UFV
murilodearaujo@yahoo.com.br
http:/...
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Mãe monstra, rogai por nós
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mãe monstra, rogai por nós

432 visualizações

Publicada em

Trabalho "Mãe Monstra, rogai por nós: sexualidades queer e presença religiosa no projeto messiânico da era 'Born This Way', de Lady Gaga", apresentado no Seminário Internacional Fazendo Gênero 10, em 17/09/2013 na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
432
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mãe monstra, rogai por nós

  1. 1. Mãe Monstra, rogai por nós sexualidades queer e presença religiosa no projeto messiânico da era “Born This Way”, de Lady Gaga Seminário Fazendo Gênero 10 Murilo Araújo Mestrado em Letras | UFV
  2. 2. Mãe monstra... • Stefani Joanne Angelina Germanotta:LadyGaga • Ícone contemporâneoda música pop • Estranheza, Extravagância,Excentricidade • Atuaçãoartística – AtuaçãoPolítica • Gaga Feminismo (Halberstam,2012)
  3. 3. ...rogai por nós • Era “Born This Way”: – Menção a elementos cristãos... Subversivamente? • “Judas”, “Alejandro”,“Born This Way”
  4. 4. Interesse de pesquisa • Clipe do single “Born This Way”: – “Manifesto of Mother Monster”: marca da Era – Similaridades com o Apocalipse de São João – Foco do trabalho • Como Gaga dialoga com - e ocupa - o espaçoreligioso cristão,em sua estéticaqueer? • Diálogos: Gaga Feminismo (Halberstam, 2012) e Teologia Queer (Musskopf,2003; 2005; 2008)
  5. 5. “Gafa Feminism” • Lady Gaga: uma feminista/queer? • J. Jack Halberstam: indústria cultural e novas conformações de gênero e sexualidade. LadyGagaéumsímboloparaumnovotipodefeminismo.Reconhecendoo seupodercomoummaestrodamanipulaçãodamídia,umsímbolodeuma novadesordemdomundo,eumavozbarulhentaparadiferentesarranjos degênero,sexualidade,visibilidadeedesejo,nóspodemosusaromundo deGagaparapensarsobreoquetemmudadoeoquepermaneceomesmo. Oquesoadiferenteeoquesoafamiliar,enóspodemosirfundona questãodasnovasfeminilidades.(HALBERSTAM,2012,xii)
  6. 6. Teologia Queer • Como assim? • Pessoas “queer” sempre produziram Teologia – de que lugar? • Caminhodas lutas sociais nas últimas décadas... • ...caminhosdas “Teologias da Libertação”: – Teologias Negras – Teologias Feministas – Teologias Gay/Homossexual/Inclusiva – Teologia Queer
  7. 7. Teologia Queer Ateologia, nasuafunçãohermenêutica dearticulaçãoda manifestação dosagradonocotidianodavida,precisaser “produzida”enquantoumareflexão apartir,comeatravésdocorpo e,maisespecificamente, daquiloquedespertaossentidoseaguçao desejo(MUSSKOPF,2008,p.296). • Questionar/desconstruirchavesde leitura heteronormativasda Bíblia: elaéqueerdesdesuaformação • Entender como pessoasqueer leem os textossagrados
  8. 8. Observações e Dados
  9. 9. “Manifesto of Mother Monster” • Clipe “Born This Way” – Apresentação do “Manifesto of Mother Monster”
  10. 10. Este éomanifestodaMãeMonstra: EmT.A.P.G.,um Território Alienígena de PropriedadedoGoverno,umnascimentode proporçõesmagníficase mágicasocorreu.Maso nascimentonão erafinito,era infinito.Comoosventres contavam,ea mitosedo futurocomeçou,foipercebidoqueesse momentoinfameda vida nãoétemporal,éeterno. E assimcomeçouo iníciode umanova raça:araçadentroda raçada humanidade,umaraçaquenãotem qualquerpreconceito,nenhumjulgamento,masa liberdade sem limites.Masnaquele mesmodia,comoa mãeeterna pairavano multiverso, um outronascimentomaisaterrorizanteaconteceu: o nascimentodomal.E comela mesmadividida emduas, rodando emagoniaentreduasforçasfinais,opêndulo de escolha começousua dança.Parecefácil,vocêimagina, gravitar imediatamenteesemhesitaçãoparao bem.Mas elase perguntou: “Comopossoprotegeralgotãoperfeitosem omal?
  11. 11. “Manifesto of Mother Monster” • Similaridadescom o textodo Apocalipsede São João – a dicotomiaentre Bem e Mal; – o discursoprofético/messiânico de projeto transformador, de uma humanidade nova; – teor claramente metafórico e simbólico. • EstéticaApocalíptica:estiloliterário
  12. 12. Apareceunocéuumgrandesinal:umaMulhervestidacomo sol,tendoaluadebaixodospés,esobreacabeçaumacoroa dedozeestrelas.Estavagrávidaegritava,entreasdoresdo parto,atormentadaparadaràluz.Apareceu,então,outro sinalnocéu:umgrandeDragão,cordefogo.Tinhasete cabeçasedezchifres.Sobreascabeçassetediademas.Com acaudaelevarriaaterçapartedasestrelasdocéu, jogando-assobreaterra.O Dragãocolocou-sedianteda Mulherqueestavaparadaràluz,prontoparalhedevoraro Filho,logoqueelenascesse.NasceuoFilhodaMulher.Era meninohomem.Nasceuparagovernartodasasnaçõescom cetrodeferro.MasoFilhofoilevadoparajuntodeDeusede seutrono.
  13. 13. AMulherfugiuparaodeserto.Deus lhe tinhapreparadoaíum lugar ondefossealimentada pormil,duzentose sessenta dias. Aconteceu entãouma batalhanocéu: Miguel eseus Anjos guerrearamcontra oDragão.ODragãobatalhoujuntamentecom osseus Anjos,mas foiderrotado,enocéu nãohouvemaislugar paraeles. Esse grandeDragãoéa antiga Serpente, éochamado DiaboouSatanás.É aquele queseduz todososhabitantesda terra.O Dragãofoiexpulsoparaaterra, eosAnjosdoDragão foramexpulsoscomele. Ouvi, então, umavozfortenocéu, proclamando:“Agorarealizou-sea salvação, opoderea realeza donossoDeus e aautoridadedoseu Cristo.Porquefoiexpulso o acusadordosnossosirmãos,aquele queosacusavadiaenoite diantedonosso Deus.”
  14. 14. UmdosAnjos dassete taçasveiomeconvidar:“Venha! Voulhe mostrarcomoserá julgada agrandeprostituta,queestá sentada àbeirade muitaságuas.(...)”E oAnjomelevou emespírito até o deserto. Aí eu vi umamulhersentada sobreumaBesta de cor escarlate, cheiade títulosblasfemos. ABesta tinhasete cabeças edez chifres.Amulherusava vestido cordepúrpuraeescarlate. Estava todaenfeitadade ouro,pedraspreciosas epérolas. Tinha na mãoum cálice de ourocheiode abominações,quesão as impurezasde sua prostituição.Na fronteda mulher estava escrito umnomemisterioso:“Babilônia,aGrande,amãe das prostitutasedasabominaçõesda terra.”Reparei quea mulher estava embriagadacomosanguedossantose comosanguedas testemunhasdeJesus.
  15. 15. A oetra de “Born This Way” • “He made you perfect,babe” • “I'm beautiful in my way 'causeGod makes no mistakes” • “A differentlove is not a sin” • “No mattergay, straight or bi, lesbian,transgenderedlife”
  16. 16. Considerações finais • How tobe queer if I was “born thisway”? – Considerar Gaga do ponto de vista estético – O público que se identifica com Gaga... • E a “intencionalidade”? – Não é o aspecto que mais interessa – Observar a presença desses elementos em Gaga também é uma forma de pensar como as pessoas queer – ou “gaga” – enxergam e se relacionam com Deus.
  17. 17. Considerações finais • Gaga, uma cristã? – Outra questão que não interessa... – De um lado, vozes dosfundamentalistas normatizam a fé e a sexualidade das pessoas... – ...de outro,Gaga constrói caminhos alternativos, a partir das suas performances e experiências corpóreas. – Num contexto em que moralismos e proselitismos religiosos querem colonizar o corpo, a “fé gaga” oferece ferramentas para a uma descolonização.
  18. 18. Referências Bibliográficas BÍBLIASAGRADA. Edição Pastoral. Paulus,1991. BUTLER, J. Problemasde Gênero:Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003 [1990]. DIAS, Edson Martins. Literatura sagradae construção de sentido: um olharsobre Ap 13,1-10. Ciberteologia - Revistade Teologia& Cultura. Ano VII, n. 35, 2011. pp. 132-138. HALBERSTAM, J. Jack. Gaga Feminism:sex, gender, and the end of normal. Boston, Massachusetts: Beacon Press, 2012. LOURO, GuaciraLopes. Teoriaqueer:uma política pós-identitária para a educação. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 9, n. 2, 2001.
  19. 19. Referências Bibliográficas MISKOLCI, Richard. TeoriaQueer:um aprendizado pelas diferenças. Belo Horizonte: Autêntica; UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto, 2012. MUSSKOPF, André Sidnei. A Teologia que sai do armário - um depoimento teológico. Impulso,Piracicaba, 14(34): 129-146, 2003. ______.À meia luz: a emergência de uma teologia gay: Seus dilemas e possibilidades. CadernosIHU Ideias.SãoLeopoldo, ano 3, n. 32, p 01-34, 2005a. ______.Via(da)gensteológicas:itinerários para uma teologiaqueer no Brasil. SãoLeopoldo: EST/PPG, 2008.
  20. 20. Obrigado! (e que a Mãe monstra rogue por nós...) Murilo Araújo Mestrado em Letras | UFV murilodearaujo@yahoo.com.br http://muriloaraujo.com/

×