Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento 
WORKSHOP 
EXCELÊNCIA EM 
NOVAS TECNOLOGIAS 
PARA LUBRI...
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
REALIZAÇÃO 
PATROCÍNIO APOIO
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento 
ENGENHARIA DE APLICAÇÃO 
FÁBIO DAL POZ
CONCEITO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
SELEÇÃO E USO DE EQUIPAMENTOS 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
RESUMO CARACTERÍSTICAS DOS LUBRIFICANTES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
QUAL É A ESPESSURA DE UM FILME LUBRIFICANTE? 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Espessura de um 
filme lubrificante 
CURIOSIDADE 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Óleo 
Graxa 
Sólido 
PRINCIPAIS CASSES DOS LUBRIFICANTES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimen...
ÓLEOS 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
A composição de um óleo lubrificante recebe de 
83% à 99% de óleo básico. 
Os aditivos variam de acordo com a finalidade d...
A viscosidade ou tenacidade de um líquido se entende a resistência que as moléculas de um líquido fazem contra um deslocam...
A temperatura é inversamente proporcional a viscosidade. 
Temperatura 
Viscosidade 
VISCOSIDADE 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equ...
A ISO estabeleceu um sistema de classificação de viscosidade aplicável aos óleos lubrificantes industriais. 
ISO VG - sist...
VISCOSIDADE
A densidade também nos pode dar alguma indicação sobre a natureza do produto, pois sabemos que óleo parafínicos tem densid...
O teste de crepitação é um teste qualitativo para verificar a presença de água no óleo, colocando- se algumas gotas de óle...
A análise KF é uma ferramenta analítica, versátil e robusta para análise do conteúdo (volume em ppm ou percentual) de água...
GRAXAS 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Fase sólida 
15% 
óleo base (+ aditivos…) 
espessante 
Fase líquida 85% 
Composição média de graxas 
Fábio Dal Poz – LUPUS...
CONSISTÊNCIA 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
TTRRIITTEECCHH 
CONSISTÊNCIA 
USADA PARA DE FINIR O GRAU DE RIGIDE Z, DURE ZA DA GRAXA. 
CONSISTÊNCIA
TRIITECH 
CONSISTÊNCIA 
USADA PARA DEFINIR O GRAU DE RIGIDEZ, DUREZA DA GRAXA. 
CONSISTÊNCIA 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipa...
CONSISTÊNCIA 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
• O ponto de gota indica a temperatura em que o produto se toma fluído, capaz de gotejar através do orifício padronizado, ...
ENGENHARIA DE APLICAÇÃO NA ROTA DO CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abasteci...
Prevenção e Proteção 
oSistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio 
oSistemas para Lubrificação Automática de Máq...
Prevenção e Proteção 
Sistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio 
oSistemas para Lubrificação Automática de Máq...
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento 
ARMAZENAMENTO TRANSFERÊNCIA E MANUSEIO
COMO SUA EMPRESA ARMAZENA OS FLUÍDOS? 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
- Não armazenar tambores de óleo externamente, para evitar exposição ao sol, chuva, orvalho e etc. 
- Evitar o acúmulo de ...
A para que tenhamos uma lubrificação eficaz, a sala de lubrificação deve: 
Ser limpa e arejada, se preferível com tempera...
Recinto Fechado 
Recinto Aberto 
ARMAZENAMENTO DE TAMBORES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecim...
PEPS – PRIMEIRO QUE ENTRA PRIMEIRO QUE SAI 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
BACIAS DE CONTENÇÃO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
•Utilização de módulos com reservatórios de 240L 
•Sistema de contenção integrado 
•Otimiza espaço em relação ao armazenam...
SALAS DE LUBRIFICAÇÃO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
SALAS DE LUBRIFICAÇÃO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
BANCADAS DE LUBRIFICAÇÃO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Utilize Recipientes herméticos 
No Transporte dos óleos do local de estocagem até o abastecimento encontramos vários ponto...
Protege o lubrificante da contaminação 
Minimiza vazamentos as consequencia destes acidentes 
Acelera as atividades de ...
11 
Tambas e recipientes intercambiáveis de acordo com as atividades (transporte, transferência, abastecimento) 
RECIPIEN...
15 
Tampas de abastecimento preciso e controlado a pequenos reservatórios 
Tampas para abastecimento com viscosidades at...
18 
Ergonômicos, encaixam-se perfeitamente ao ante-braço 
Facilita a identificação 
Facilita o armazenamento 
Facilmen...
21 
Bomba para locais de difícil acesso 
RECIPIENTES HERMÉTICOS 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Aba...
VS 
Balde e funil 
Abastecedor 
Hermético (SPECTRUM) ESTUDO DE CASO DE ABASTECIMENTO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos d...
Equipamento: Reservatório hidráulico 
Processo: Completar nível 
Equipamento auxiliar: Balde e funil 
Método de análise: T...
Equipamento: Reservatório hidráulico Processo: Completar nível Equipamento auxiliar: Abastecedor hermético Método de análi...
= aumento da contaminação do óleo em 32 X 
= aumento da contaminação do óleo em 2 X 
Redução de 95 % da contaminação no ab...
Bomba de transferência manual 
Sistema de Armazenamento a granel 
Sistema de identificação por cor 
1 TRANFERÊNCIA E MA...
5 
TRANFERÊNCIA E MANUSEIO - MANUAL
SALA DE LUBRIFICAÇÃO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
GATILHOS E MEDIDORES 
 Lubrificante correto 
 Na quantidade correta 
 No equipamento correto
BOMBA ELET. GRAXA – 2 BATERIAS 18V - 7500 PSI – MEDIDOR VAZÃO – NIVEL CARTUCHO - CARGA BAT - MALETA 
GATILHOS E MEDIDORES ...
BOMBA ELET. GRAXA - 120V AC – 7000 PSI – MEDIDOR CICLOS – 0.62CC- CICLO GATILHOS E MEDIDORES Lançamento 2014 
Alimentação...
BOMBA PNEUMATICA PARA GRAXA – ENT. 40 A 150 PSI - RATEIO 40-1 – 6000PSI 
GATILHOS E MEDIDORES 
Lançamento 2014 
Pneumátic...
BOMBA ELET. GRAXA – 2 BATERIAS 20V – 10000 PSI - MEDIDOR VAZÃO - CARGA BAT – INDIC. ALERTA – MALETA GATILHOS E MEDIDORES L...
 20 L/min - 100 bar 
 Sistema de dupla trava no gatilho (segurança e comodidade) 
 Meidodor mecânico (pistão oscilante)...
TRANSFERÊNCIA E MANUSEIO POR PROPULSORAS 
As propulsoras são o coração do sistema de lubrificação. 
Se a propulsora falhar...
Não necessita uso de lubrifil. 
Cilindro de ar com sistema patenteado no pistão (sem condutor de ar externo protegendo o...
1.Propulsoras de duplo efeito: menos pulsação, maior vazão 
2.Não necessita de lubrifil, auto-lubrificantes e resistentes ...
MERCADOS: 
 PLANTAS INDUSTRIALES 
 MINERÍA Y CONSTRUCCIÓN 
 CAMIONES DE LUBRICACIÓN 
MANTENIMIENTO FLOTAS DE VEHÍCULOS...
APLICACIONES 
 LUBRICANTES MUY VISCOSOS(NLGI-1 a NLGI-3 / SAE 250) 
 CLIMATOLOGIA EXTREMA 
LARGAS LINEAS DE SUMINISTRO ...
EVACUACIÓN DE AIRE 
ELEMENTOS PARA EVITAR FORMACIÓN DE HIELO (NO HAY VARIACIONES DE RENDIMIENTO DE LA BOMBA) 
MOTOR ALUM...
AMPLIA GAMA 
Dos motores disponibles (PM45 y PM60) 
Distintos caudales y ratios de presión 
Distinto tamaño dependiendo...
ESTANQUEIDAD SUPERIOR DE LA BOMBA 
EMBOLO CROMADO ENDURECIDO: ANTICORROSION& RESISTENTE 
JUNTAS DE ESTANQUEIDAD EN TANDE...
MATERIALES DE ALTA CALIDAD= ROBUSTEZ Y LARGA VIDA 
Motores de aire fabricados en fundición inyectada de aluminio 
Elemen...
ENTRADA DE FLUIDO 
Valvula de entrada plana perforada (cierre rápido) 
Varilla acero cromado (alta resistencia) 
Plato ...
PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
Todas las Bombas de Grasa incluyen un juego de dos empuñaduras fijadas a la base del motor de aire para un fácil manejo e ...
* La longitud de manguera de los enrolladores debe incluirse en la distancia total calculada. 
* Las longitudes mencionada...
Sobre tapa con plato seguidor • Económico • El plato seguidor se adhiere a la superficie de grasa, y baja por succión de l...
Sobre plato inductor con elevador simple • Elevador que sube neumáticamente el conjunto de bomba y plato inductor para un ...
Sobre inductor presurizado con elevador doble • Elevador neumático de doble columna que sube y baja el conjunto de bomba e...
Montaje inclinado • Bomba de grasa con tubo largo para montaje inclinado. • Utiliza la parte macho del acoplamiento de con...
Montaje horizontal • Bomba de grasa corta para montaje horizontal y problemas de espacio. • Utiliza la parte macho del aco...
Montaje vertical • Bomba de grasa corta para montaje vertical. • Utiliza la parte macho del acoplamiento de conexión de 3 ...
PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Todas las Bombas de Aceite incluyen un juego de dos empuñaduras fijadas a la base del motor de aire para un fácil manejo e...
* La longitud de manguera de los enrolladores debe incluirse en la distancia total calculada. 
* Las longitudes mencionada...
Montaje sobre bidón de 200 l / 55 gal con adaptador de 2” (M) • Sólo para bomba 10:1 con tubo de extensión. • Económico. •...
Montaje sobre bidón de 200 l / 55 gal con adaptador de 2” (M) y Elevador • Sólo para bomba 10:1 con tubo de extensión. • E...
Montaje sobre tapa con Elevador • Para ambos tipos, bombas cortas de montaje directo con brida y bombas provistas de adapt...
Montaje sobre soporte con un kit de succión para bidón • Para todo tipo de bombas cortas. • El soporte incluye los tornill...
Montaje sobre soporte con un kit de succión para contenedores • Para todo tipo de bombas cortas. • El soporte incluye los ...
Montaje sobre soporte con manguera de succión y tubo de succión rígido sumergido • Para todo tipo de bombas cortas. • El s...
Prevenção e Proteção 
oSistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio 
Sistemas para Lubrificação Automática de Máq...
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento 
SISTEMAS PARA LUBRIFICAÇÃO AUTOMÁTICA Lubrificadores A...
Baixos Níveis de Óleo: 
Aumenta a temperatura de operação 
Impede a circulação de óleo 
Reduz a vida útil 
Altos Níve...
1 NÍVEL DE ÓLEO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
BLINDAGEM DE MÁQUINAS
Proporciona lubrificação constante e confiável de óleo lubrificante a: 
Rolamentos 
Engrenagens 
Correntes 
Outros co...
Temperatura Máxima de Operação: 
Acrílico: 74ºC 
Vedação: Buna-N 
Ajuste de vazão manual 
6 
LUBRIFICADOR POR GRAVIDAD...
Temperatura Máxima de Operação: 
Acrílico: 74ºC 
Vedação: Buna-N 
Válvula de agulha; 
Instalados com válvulas remotas...
Atlas Oilers on a mud washing drum at a pulp and paper facility. 
7 
LUBRIFICADOR POR GRAVIDADE MONTAGEM DIRETA - Aplicação
Abastecimento – Linha de Produção de Macarrão 
10 
LUBRIFICADOR GRAVIDADE MONTAGEM REMOTA MULTIPONTO – Aplicação 
Fábio Da...
9 
LUPUS LUBRIFICADORES POR GRAVIDADE 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
13 
LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE 
Projetados para manter o nível de óleo em um valor pré- determinado e constante: em...
Lembrando que todos precisam ter fluxo de ar para o correto funcionamento 
Com Respiro 
Sem Respiro 
Fixo 
Ajustável 
Aju...
Nível Fixo Nível Ajustável 
Instalação deve ser feita na linha de centro referenteao nível de óleo 
Após instalação , faz-...
Se o nível de óleo da caixa de rolamento fica abaixo da altura de controle, o óleo é automaticamente reabastecido pelo lub...
5 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Com respiro PRINCIPAL DESVANTAGEM 
“ Proporciona quantidade porém nem sempre qualida...
20 
LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Sistema Fechado 
Reduz Contaminação por umidade e partículas 
Ajuste de vazão no...
18 
Elimina erros na quantidade de lubrificante devido à pressão diferencial no sistema 
Pode ser utilizado com todos os...
18 
Design contra erros de ajuste 
Permite verficação do nível de óleo 
Melhora a consistência da amostra de óleo para ...
18 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Métodos de Instalação 
Reservatório 
Ajuste 
Colar 
Saída do Lubrificante 
Fábio Da...
5 
LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Aplicação 
Bomba centrífuga de uma Cervejaria
27 
LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
5 
LUPUS LUBRIFICADORES NÍVEL CONSTANTE
Temperatura Máxima de Operação 
Todos modelos e tamanhos projetados para sistemas com respiro 
Podem ser transformados ...
INDICADORES DE NÍVEL 
Contaminação (umidade e particulados) reduzida, prolongando a vida útil do rolamento 
6 
INDICADOR ...
Válvulas 
Ajuste de vazão no ponto de lubrificação 
Manifolds 
Para lubrificação multiponto 
13 ACESSÓRIOS 
Fábio Dal ...
OPÇÕES DE INSTALAÇÃO
LUBRIFICADOR ELETROMECÂNICO - ÓLEO 
Microprocessado, lubricação com precisão 
LUPUS 
LUBRIFICADOR A BATERIA - CAP.500cc -...
LUBRIFICADOR ELETROMECÂNICO - ÓLEO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
LUBRIFICADOR ELETROMECÂNICO - ÓLEO 
https://www.youtube.com/watch?v=AGMK_nTyQwg
4 LUBRIFICAÇÃO – MANUAL Graxa 
A lubrificação manual pode é utilizada em pontos onde a criticidade da parada do equipament...
O pino graxeiro tem papel fundamental em uma lubrificação eficaz. 
46% da contaminação da graxa se dá por relubrificações ...
4 LUBRIFICAÇÃO – MANUAL Graxa 
Portanto, pode tornar-se ineficaz para alguns equipamentos e aplicações 
Fábio Dal Poz – LU...
•Motores Elétricos 
•Correntes e Correias de Transporte 
•Mancais 
•Bombas 
•Polias 
•Acoplamentos 
•Eixos 
•Válvulas, Reg...
1ª Geração 
2ª Geração 
3ª Geração 
4ª Geração 
5ª Geração 
Mecânico 
Gás 
Eletromecânico 
a bateria 
Eletromecânico 
a ba...
Lubrificador mecânico por mola 
5 programações de vazão 
Lubrificador de aplicação constante 
Lubrificador mono-ponto ...
Abastecimento 
MECÂNICO – MOLA DUPLA INVERTIDA 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
LUBRIFICADOR AUTOMÁTICO – DISPENSER DE GRAXA - Aplicação
LUBRIFICADOR AUTOMÁTICO – DISPENSER DE GRAXA - Aplicação
LUBRIFICADOR AUTOMÁTICO – DISPENSER DE GRAXA - Aplicação
ELETROQUÍMICO PROGRAMÁVEL 
5 FUNÇÕES 
Lubrificador por reação química 
5 programação de vazão 
Lubrificador por pulso 
...
Lubrificador por reação química 
5 programação de vazão 
Lubrificador por pulso 
Lubrificador mono-ponto 
Resiste a 6...
ELETROQUÍMICO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
ELETROQUÍMICO PROGRAMÁVEL 
DIGITAL 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
ELETROQUÍMICO – Aplicação
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO 
Lubrificador com controle microprocessado 
6 programações de vazão 
Lubrificador de apl...
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Instalação Monoponto 
Instalação Multiponto 
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO 
Métodos de Instalação 
Fábio Dal Poz – LUPUS ...
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO 
Métodos de Instalação 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Seleção e Configuração 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
A troca da bateria deve ocorrer ao término de cada programação. O Refil deve estar completamente cheio e livre de bolhas d...
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO 
Aplicação 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO ATMOSFERAS EXPLOSIVAS 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Sincronizado com a máquina 
Disponível nos Modelos 
1 
Lubrificador 
Fonte MS 
2 
Fonte externa 
VAC 
3 
Painel de Control...
Sincronizado com a máquina 
Fácil Instalação ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO RELÉ (Sincronismo) Aplicação 
Fábio Dal Poz – ...
Item 
MSP VAC 
Adaptador 
AC – DC 
MSP VDC 
Adaptador 
DC – DC 
Alimentação de entrada 
100~220V, 50~60Hz 
12V ~ 24V 
Alim...
Vale 
Thyssenkrupp 
Arcelor Mittal 
ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e A...
KITS DE INSTALAÇÃO 
Ramificação de 1 até 8 pontos de lubrificação 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Ab...
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento 
SISTEMAS PARA LUBRIFICAÇÃO AUTOMÁTICA Respiros Disseca...
Quase todos os equipamentos possuem algum tipo de conexão para respiro 
1 SISTEMAS DE RESPIRO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equi...
Sílica gel absorve a umidade 
Proporciana o fluxo de ar, de forma eficaz, tanto em sistemas com respiro ou fechados 
Ní...
Lateral, com visor, com redutor de velocidade, montado na linha de centro referente ao nível de lubrificante 
Montagem sup...
•Substitui os respiros tradicionais dos equipamentos industriais 
•Respiros Dissecantes desempenham duas funções important...
8 RESPIROS DISSECANTES - Aplicação 
Instalado na Caixa de Engrenagens, Redutor 
Cor: Indicador de substituição do elemento...
8 SISTEMA DE RESPIRO PARA RESERVATÓRIOS 
Com placa de montagem para até 6 conexões e filtro dissecante 5718 
Engate rápi...
8 RESPIROS DISSECANTES – Seleção 
Volume 
Silica Gel 
(g) 
Capacid. Absorção H2O 
(ml) 
Fluxo de Ar 
(CFM) 
Altura 
(in) 
...
8 
RESPIROS DISSECANTES – Aplicação 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
• Ulizado em aplicações onde existe vapor de óleo em grande quantidade 
• Retem o vapor de óleo e o devolve, em gotas, par...
RESPIROS DISSECANTES 
EXTREMA UMIDADE 
• Para ambientes com elevado índice de umidade 
• Vazão de Ar nominal – 35 CFM (apr...
16 ENGENHARIA DE APLICAÇÃO ESTUDO DE CASO 
Utilização do Modelo Padrão 
Utilização do Modelo EX
• Para aplicações de alta vibração 
14 
RESPIROS DISSECANTES 
ALTA VIBRAÇÃO 
Aplicações 
• Máquinas de Manutenção de Rodov...
14 TESTE DE VIBRAÇÃO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
15 RESPIROS DISSECANTES ALTA VIBRAÇÃO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
16 
LUPUS Respiros Dissecantes com Sílica Gel 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
16 
LUPUS Respiros Dissecantes com Sílica Gel 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Prevê aumentos abruptos de pressão nos mancais, caixas de rolamento, causadas pela pressão diferencial com a atmosfera de...
Quando a pressão aumenta  o diafragma expande 
Quando a pressão diminui  o diafragam contrai e volta à posição origina...
11 
CÂMARA DE EXPANSÃO 
EQUALIZADORA - Aplicação
8 
CÂMARA DE EXPANSÃO 
EQUALIZADORA - Aplicação 
Instalação em Cervejaria 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrifica...
Prevenção e Proteção 
oSistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio 
oSistemas para Lubrificação Automática de Máq...
3 
 Maximize data density Samples should reflect the current status of the lubricant and the machine. Samples should cont...
4 
Métodos de Amostragem de Óleo 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
4 
Métodos de Amostragem de Óleo 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
4 
Drop Tube Sampling 
Métodos de Amostragem de Óleo 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
5 
Method 
Pros 
Cons 
Drop Tube Sampling 
Cost effective 
• Exposes open system to environment 
• Difficult to ensure con...
6 
Method 
Pros 
Cons 
Drain Sampling 
• Inexpensive 
• No installation required 
• Suitable for testing homogenous proper...
7 
Method 
Pros 
Cons 
Minimess Sampling 
• Can be adapted to fit any configuration 
• No leakage 
• Normally closed valve...
8 
 Large electric motor installation for sampling 
 Pitot tube has been installed to obtain a turbulent zone sample 
 ...
9 
 Good 
 Better 
 Best 
Oil Sampling Locations
10 
 Best Practice 
 Normally Closed 
 No Mess 
Oil Sampling Hardware 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificaç...
10 
 Best Practice 
 Normally Closed 
 No Mess 
Sample Port 
Sample Port Adapters 
Oil Sampling Hardware 
Fábio Dal Poz...
Pitot Tubes 
• Installs into drain, fill, or sampling pipe ports 
• Available in a variety of lengths 
• Swivel options av...
Liquid Level Gauge Sample Ports 
• Guards are standard on all sights 
- Rotates 360º for easy viewing of fluid level and c...
Liquid Level Gauges 
Provides viewing of fluid level 
Guards are standard on all sights and may be rotated 360º for easy...
15 
• Installation of a sample valve on a forced lubrication system requires the sample valve to be installed after the co...
14 
Oil Sampling Hardware 
Conexão de amostragem com tubo de 45cm 
Sistema de respiro do reservatório permanece constant...
16 
Zero Pressure Sampling 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
16 
Zero Pressure Sampling 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
1 
Lab Instrumentation 
Identify lubricant and equipment condition 
Direct Reading Ferrograph 
Ferrogram Maker 
Ferrosc...
Direct Reading Ferrograph 
Quantitatively measures the concentration of wear particles in oil 
Provides basic wear trend...
Ferrogram Maker 
Adjustable controlled sample flow rate ensuring uniform substrate deposition and reproducibility 
Simul...
Ferroscope 
Bi-chromatic light (two light sources, reflected and transmitted) for identifying metallic versus non-metalli...
Ferroscope Camera 
5-megapixel camera to capture wear particles 
Supports large screen output enabling the display of hi...
GERENCIMENTO EM CAMPO 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Prevenção e Proteção 
oSistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio 
oSistemas para Lubrificação Automática de Máq...
Devido a alta pressão de instituições ambientais e avançadas tecnologias de purificação de fluidos, atualmente não se troc...
Excluido a contaminação, o que determina a vida útili de um lubrificante é a oxidação do óleo básico. Quando o lubrificant...
O meio ambiente e o bolso agradece pois a economia poder chegar à até 70% do valor de um óleo novo FILTRAGEM DE ÓLEOS 
Fáb...
ABASTEÇA SUA MÁQUINA FILTRANDO ÓLEO
6 
Method 
Pros 
Cons 
Drain Sampling 
• Inexpensive 
• No installation required 
• Suitable for testing homogenous proper...
REMOÇÃO DE ÁGUA (“Secagem do Óleo”) Separador Centrífugo 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimen...
CARRETÉIS 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
VANTAGEM DO USO DE CARRETÉIS 
Os carretéis Samoa são usados em todos os mercados, indústrias diversas, concessionárias, de...
• Concessionárias de carros e caminhões. 
• Tranportadoras – ônibus e caminhões. 
• Instalações Industriais. 
• Mineração,...
VANTAGENS EXCLUSIVAS 
 Mola testada para 20.000 ciclos: Com 200 dias por ano, 20 vezes a vida é um dia pelo menos 5 anos ...
Carretéis de conceito robusto. 
Exclusivo sistema de rolamentos patenteado. 
Mola em aço especial com vida útil de 20 m...
3023/3024/3025/3026 
• Carretel de alumínio de braço único. Guia braço e base de alumínio com disco composto. 
• Leve para...
3023/3024/3025/3026 
• Oito posições possíveis de mecanismo de amarração torna possível definir múltiplos comprimentos de ...
3023/3024/3025/3026 
• Projeto estrutural Superior e estável. 
• E a base de alumínio guia fornece uma elevada rigidez e r...
3023/3024/3025/3026 
• Características de carretel Premium a preço acessivel. 
• Giratório e eixo de uma peça não diminuem...
3023/3024/3025/3026 
• Desenho versátil. 
• Braço guia pode ser montado em três posições: 
• CM: montagem perpendicular. 
...
- Carretéis 
PAREDE 
PAREDE 
PISO 
TETO 
VANTAGENS EXCLUSIVAS 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abaste...
3022 
3002/3003 
3004/3005 
3006/3007 
3008/3009 
3023/3024 
3025/3026 
Tipo de Carretel 
Em aço, blindado 
Em aço, 
abert...
Mangote 
Saída da mangueira 
Fim de curso mangueira 
Disco 
Giratório 
Rolamentos guia 
Base 
Braço 
CONFIGURAÇÃO BÁSICA
3022 
• Carretéis compactos e leves para o ar de baixa pressão e água. 
• Blindado, em aço. 
• Pressão máxima de 15 BAR. 
...
3002/3003 
• Carretel para aplicação automotiva. 
• Braços em aço. 
• Latão forjado no eixo faz o carretel compatível com ...
3004/3005 
• Carenagem individualmente para aplicações automotivas. 
• Construído em alumínio e ABS: leve para fácil insta...
3006/3007 
• Carretel de alta capacidade idela para centros de manutenção de caminhões, ônibus, industriais, comboios, etc...
As principais melhorias: 
o Rótula compensada: 
Força de atrito mínimo. 
 As forças que atuam sobre a rótula são compens...
Principais Características: 
 Rolamentos permanentemente lubrificados 
 Passagem interna real do eixo giratório 1” 
 Fa...
Características Principais: 
 Rodamientos permanentemente lubricados 
 Paso interno real de rótula-eje en 1.5” 
 Fabric...
3023/3024/3025/3026 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E 
APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES
PROJETOS EXCLUSIVOS E 
APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E 
APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES 
Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fábio Dal Poz - Engenharia de Aplicação - Workshop Novas Tecnologias em Lubrificação - VALE Mineradora - Pará

1.273 visualizações

Publicada em

Esta é uma das apresentações elaboradas e apresentadas por mim no Workshop de Vendas da LUPUS realizado empresa VALE, no Pará, onde foram apresentadas metodologias e soluções de lubrificação e abastecimento envolvendo o catálogo de produtos e serviços da LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.273
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
111
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fábio Dal Poz - Engenharia de Aplicação - Workshop Novas Tecnologias em Lubrificação - VALE Mineradora - Pará

  1. 1. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento WORKSHOP EXCELÊNCIA EM NOVAS TECNOLOGIAS PARA LUBRIFICAÇÃO
  2. 2. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  3. 3. REALIZAÇÃO PATROCÍNIO APOIO
  4. 4. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento ENGENHARIA DE APLICAÇÃO FÁBIO DAL POZ
  5. 5. CONCEITO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  6. 6. SELEÇÃO E USO DE EQUIPAMENTOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  7. 7. RESUMO CARACTERÍSTICAS DOS LUBRIFICANTES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  8. 8. QUAL É A ESPESSURA DE UM FILME LUBRIFICANTE? Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  9. 9. Espessura de um filme lubrificante CURIOSIDADE Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  10. 10. Óleo Graxa Sólido PRINCIPAIS CASSES DOS LUBRIFICANTES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  11. 11. ÓLEOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  12. 12. A composição de um óleo lubrificante recebe de 83% à 99% de óleo básico. Os aditivos variam de acordo com a finalidade do óleo mas basicamente podem ir de 1% á 17%. COMPOSIÇÃO BÁSICA DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  13. 13. A viscosidade ou tenacidade de um líquido se entende a resistência que as moléculas de um líquido fazem contra um deslocamento. Essa resistência é também chamada atrito interno. A viscosidade é consequência do atrito interno (atrito fluído) dos fluídos. Resulta desse fato a grande influencia da viscosidade do lubrificante na perda de potência do motor e na intensidade da temperatura produzida nos mancais. VISCOSIDADE Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  14. 14. A temperatura é inversamente proporcional a viscosidade. Temperatura Viscosidade VISCOSIDADE Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  15. 15. A ISO estabeleceu um sistema de classificação de viscosidade aplicável aos óleos lubrificantes industriais. ISO VG - sistema de viscosidade ISO se aplica apenas aos lubrificantes industriais em que a viscosidade é um fator preponderante para a seleção. VISCOSIDADE Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  16. 16. VISCOSIDADE
  17. 17. A densidade também nos pode dar alguma indicação sobre a natureza do produto, pois sabemos que óleo parafínicos tem densidade menores que óleo naftênicos e que óleos contaminados por combustível aumentam sua densidade. A densidade é a relação entre de dado volume da substância considerada a uma determinada temperatura e o peso ao igual volume de água. É medida em g/cm³ ou em kg/L. DENSIDADE PESO ESPECÍFICO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  18. 18. O teste de crepitação é um teste qualitativo para verificar a presença de água no óleo, colocando- se algumas gotas de óleo em uma chapa de alumínio bem quente. Os estalidos indicam a presença de água no óleo, devendo-se realizar o ensaio de destilação ABNT. TEOR DE ÁGUA CREPITAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  19. 19. A análise KF é uma ferramenta analítica, versátil e robusta para análise do conteúdo (volume em ppm ou percentual) de água em amostras de óleo. Por poder detectar água em qualquer dos três estados normalmente encontrados TEOR DE ÁGUA KARL FISCHER Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  20. 20. GRAXAS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  21. 21. Fase sólida 15% óleo base (+ aditivos…) espessante Fase líquida 85% Composição média de graxas Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  22. 22. CONSISTÊNCIA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  23. 23. TTRRIITTEECCHH CONSISTÊNCIA USADA PARA DE FINIR O GRAU DE RIGIDE Z, DURE ZA DA GRAXA. CONSISTÊNCIA
  24. 24. TRIITECH CONSISTÊNCIA USADA PARA DEFINIR O GRAU DE RIGIDEZ, DUREZA DA GRAXA. CONSISTÊNCIA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  25. 25. CONSISTÊNCIA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  26. 26. • O ponto de gota indica a temperatura em que o produto se toma fluído, capaz de gotejar através do orifício padronizado, dentro das condições exigidas pela ASTM. O instrumento de análise leva o mesmo nome da análise. PONTO DE GOTA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  27. 27. ENGENHARIA DE APLICAÇÃO NA ROTA DO CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  28. 28. Prevenção e Proteção oSistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio oSistemas para Lubrificação Automática de Máquinas e Equipamentos Monitoramento e Análise oMonitoramento dos níveis de humidade oDetecção e avaliação dos particulados oMonitoramento de alterações na viscosidade Adequação e Remoção oFiltragem do óleo novo e usado (“offline”) oPode ser realizada a separação da água (“secagem do óleo”) nos sistemas fechados e semi- fechados, por decantação ou separador centrífugo 5 CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  29. 29. Prevenção e Proteção Sistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio oSistemas para Lubrificação Automática de Máquinas e Equipamentos Monitoramento e Análise oMonitoramento dos níveis de humidade oDetecção e avaliação dos particulados oMonitoramento de alterações na viscosidade Adequação e Remoção oFiltragem do óleo novo e usado (“offline”) oPode ser realizada a separação da água (“secagem do óleo”) nos sistemas fechados e semi- fechados, por decantação ou separador centrífugo 5 CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  30. 30. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento ARMAZENAMENTO TRANSFERÊNCIA E MANUSEIO
  31. 31. COMO SUA EMPRESA ARMAZENA OS FLUÍDOS? Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  32. 32. - Não armazenar tambores de óleo externamente, para evitar exposição ao sol, chuva, orvalho e etc. - Evitar o acúmulo de água na parte superior dos tambores; - Evitar manter os tambores na vertical, manter se possível na horizontal, com os bujões/tampas posicionadas em uma linha horizontal. - Não manter os tambores diretamente no chão, pode causar ferrugem. - As graxas tendem a decantar formando poças de óleo em superfície, não retire este óleo, peguem um bastão limpo e misture a graxa novamente. SALAS DE LUBRIFICAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  33. 33. A para que tenhamos uma lubrificação eficaz, a sala de lubrificação deve: Ser limpa e arejada, se preferível com temperatura controlada Layout funcional Lista de ferramental adequado Verificação e atualização dos itens atuais Apoio logístico quando a aquisição do lubrificante Identificação de recipientes de lubrificação Plano de contenção a vazamentos Plano de emergência FISPQs de todos os lubrificantes manuseados Fichas de instrução de trabalho SALAS DE LUBRIFICAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  34. 34. Recinto Fechado Recinto Aberto ARMAZENAMENTO DE TAMBORES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  35. 35. PEPS – PRIMEIRO QUE ENTRA PRIMEIRO QUE SAI Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  36. 36. BACIAS DE CONTENÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  37. 37. •Utilização de módulos com reservatórios de 240L •Sistema de contenção integrado •Otimiza espaço em relação ao armazenamento em tambores de 200L •Identificação por etiquetas e cor associadas ao tipo de lubrificante •Design modular, possibilita expansão 6 SISTEMA MODULAR DE ARMAZENAMENTO A GRANEL Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  38. 38. SALAS DE LUBRIFICAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  39. 39. SALAS DE LUBRIFICAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  40. 40. BANCADAS DE LUBRIFICAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  41. 41. Utilize Recipientes herméticos No Transporte dos óleos do local de estocagem até o abastecimento encontramos vários pontos de contaminação como: TRANFERÊNCIA E MANUSEIO - MANUAL • utilização de baldes de óleo abertos pela fábrica permitindo a entrada de sujeira e particulados do ambiente; • funil sujo; • transporte de óleo com regador de jardim; • uso de estopa para limpeza do sistema ou do reservatório Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  42. 42. Protege o lubrificante da contaminação Minimiza vazamentos as consequencia destes acidentes Acelera as atividades de lubrificação Dispensa facilmente a pontos de difícil acesso com mangueiras e gatilhos e medidores 9 RECIPIENTES HERMÉTICOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  43. 43. 11 Tambas e recipientes intercambiáveis de acordo com as atividades (transporte, transferência, abastecimento) RECIPIENTES HERMÉTICOS
  44. 44. 15 Tampas de abastecimento preciso e controlado a pequenos reservatórios Tampas para abastecimento com viscosidades até ISO 460 Tampas para quando se requer maior vazão RECIPIENTES HERMÉTICOS
  45. 45. 18 Ergonômicos, encaixam-se perfeitamente ao ante-braço Facilita a identificação Facilita o armazenamento Facilmente transportado com alças em 3 diferentes posições Recipientes graduados RECIPIENTES HERMÉTICOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  46. 46. 21 Bomba para locais de difícil acesso RECIPIENTES HERMÉTICOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  47. 47. VS Balde e funil Abastecedor Hermético (SPECTRUM) ESTUDO DE CASO DE ABASTECIMENTO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  48. 48. Equipamento: Reservatório hidráulico Processo: Completar nível Equipamento auxiliar: Balde e funil Método de análise: Teste da membrana Lubrificante: Óleo ultrafiltrado “NAS 5” de fábrica. Balde descontaminado Lubrificador passou pano no balde antes de colocar o óleo Transporte com o óleo em balde aberto até a máquina. Abastecimento utilizando funil NAS 6 NAS 7 NAS 10 NAS 11 ESTUDO DE CASO DE ABASTECIMENTO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  49. 49. Equipamento: Reservatório hidráulico Processo: Completar nível Equipamento auxiliar: Abastecedor hermético Método de análise: Teste da membrana Lubrificante: Óleo ultrafiltrado “NAS 5” de fábrica. Abastecedor descontaminado Enchimento de óleo no abastecedor sem necessidade de limpeza devido vedação hermética Transporte com o óleo em balde aberto até a máquina. Abastecimento utilizando funil NAS 6 NAS 7 NAS 7 NAS 7 ESTUDO DE CASO DE ABASTECIMENTO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  50. 50. = aumento da contaminação do óleo em 32 X = aumento da contaminação do óleo em 2 X Redução de 95 % da contaminação no abastecimento ESTUDO DE CASO DE ABASTECIMENTO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  51. 51. Bomba de transferência manual Sistema de Armazenamento a granel Sistema de identificação por cor 1 TRANFERÊNCIA E MANUSEIO - MANUAL Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  52. 52. 5 TRANFERÊNCIA E MANUSEIO - MANUAL
  53. 53. SALA DE LUBRIFICAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  54. 54. GATILHOS E MEDIDORES  Lubrificante correto  Na quantidade correta  No equipamento correto
  55. 55. BOMBA ELET. GRAXA – 2 BATERIAS 18V - 7500 PSI – MEDIDOR VAZÃO – NIVEL CARTUCHO - CARGA BAT - MALETA GATILHOS E MEDIDORES Lançamento 2014 Alimentação – Bateria 18V Proteção térmica do motor Medidor de vazão, nível de graxa no cartucho, nível de carga da bateria Pressão de operação – 3000 ~ 7500 PSI Vazão – 100 g/min ~ 252 g/min Mangueira 760 mm Acoplador para pino graxeiro 7/16” UNF Para graxa NLGI 2, acompanha maleta, 02 baterias recarregaveis e lanterna LED Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  56. 56. BOMBA ELET. GRAXA - 120V AC – 7000 PSI – MEDIDOR CICLOS – 0.62CC- CICLO GATILHOS E MEDIDORES Lançamento 2014 Alimentação – 120V AC Medidor de ciclos Vazão – 0,62 cc/ciclo (1000PSI) Pressão de operação - 3000 ~ 7000 PSI Vazão – 102 g/min ~225 g/min Mangueira 760 mm Acoplador para pino graxeiro 7/16” UNF Para graxa NLGI 2, acompanha maleta Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  57. 57. BOMBA PNEUMATICA PARA GRAXA – ENT. 40 A 150 PSI - RATEIO 40-1 – 6000PSI GATILHOS E MEDIDORES Lançamento 2014 Pneumática Entrada de ar - 1/4” NPT F com conector para engate rápido incluso Rateio 40:1 Pressão máxima de operação 6000 PSI Pressão de entrada de ar – 40 ~150 PSI Mangueira 760 mm Acoplador para pino graxeiro 7/16” UNF Para graxa NLGI 2 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  58. 58. BOMBA ELET. GRAXA – 2 BATERIAS 20V – 10000 PSI - MEDIDOR VAZÃO - CARGA BAT – INDIC. ALERTA – MALETA GATILHOS E MEDIDORES Lançamento 2014 Alimentação – Bateria 20V Proteção térmica do motor Medidor de vazão, nivel de carga de bateria, alerta indicativo de entrada de ar na tubulação e tubulação obstruída Pressão Máxima de operação – 10000 PSI Vazão – 100 ~ 252 g/min Mangueira 760 mm Acoplador para pino graxeiro 7/16” UNF Para graxa NLGI 2, acompanha maleta, 02 baterias recarregaveis e laterna LED Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  59. 59.  20 L/min - 100 bar  Sistema de dupla trava no gatilho (segurança e comodidade)  Meidodor mecânico (pistão oscilante)de alta precisão (+- 0,65%)  Para todas as faixas de viscosidade  Resistente a impurezas  Totalizador con 5 dígitos  Dupla proteção (policarbonato-hytrel) para alta resistencia  Ideal para aplicações em ambientes agressivos e externos GATILHOS E MEDIDORES Lançamento 2014 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  60. 60. TRANSFERÊNCIA E MANUSEIO POR PROPULSORAS As propulsoras são o coração do sistema de lubrificação. Se a propulsora falhar, o sistema falhará completamente.
  61. 61. Não necessita uso de lubrifil. Cilindro de ar com sistema patenteado no pistão (sem condutor de ar externo protegendo o motor a ar). Menor consumo de ar em até 50% em relação as propulsoras convencionais. Motor a ar com menor nível de ruído do mercado (menos de 80 decibéis). Sistema de sucção do fluído nos dois sentidos (não ocorre oscilações na saída do fluído). Alta vazão. Dois filtros, um na entrada e um na sucção do fluído. VANTAGENS EXCLUSIVAS PROPULSORAS Automotivas, baixa vazão Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  62. 62. 1.Propulsoras de duplo efeito: menos pulsação, maior vazão 2.Não necessita de lubrifil, auto-lubrificantes e resistentes a umidade 3.Sem molas e espaços vazios (PM2): mais eficiente (40%-50%) menos consumo de ar 4.Válvula de ar em elastómero (patentado) - grande resistencia à corrosão 5.Projeto efetivo de escape: menor ruído e evita formação de gelo 6.Todas as propulsoras incluem adaptador de tambores 200 L 7.Preparada para incorporar válvula de descarga simples 8.Material duro: aumento da resistência 9.Menor peso (fundição de alumínio) e medidas adequadas para transporte (120cm) 10.Nao utiliza condutores externos de ar: segurança e resistência 11.Fácil e rápido enchimento do sistema 12.Fácil manutenção das propulsoras COMPARAÇÃO COM A CONCORRÊNCIA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  63. 63. MERCADOS:  PLANTAS INDUSTRIALES  MINERÍA Y CONSTRUCCIÓN  CAMIONES DE LUBRICACIÓN MANTENIMIENTO FLOTAS DE VEHÍCULOS  MARÍTIMO PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  64. 64. APLICACIONES  LUBRICANTES MUY VISCOSOS(NLGI-1 a NLGI-3 / SAE 250)  CLIMATOLOGIA EXTREMA LARGAS LINEAS DE SUMINISTRO UTILIZACIÓN INTENSIVA ELEVADO CAUDAL DE ENTREGA / ALTA PRESIÓN SUMINISTROS SIMULTÁNEOS PM 60 – 80 A Bomba para grasa de construcción integrada PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  65. 65. EVACUACIÓN DE AIRE ELEMENTOS PARA EVITAR FORMACIÓN DE HIELO (NO HAY VARIACIONES DE RENDIMIENTO DE LA BOMBA) MOTOR ALUMINIO: AYUDA A DISIPACIÓN TÉRMICA DEL FRIO CREADO POR AIRE COMPRIMIDO. CONDUCTOS NEUMÁTICOS DE GRAN TAMAÑO: ESCAPE SIN RESTRICCIONES A LA ATMOSFERA ELEMENTO SILENCIADOR INCORPORADO Y FACIL RETIRADA PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  66. 66. AMPLIA GAMA Dos motores disponibles (PM45 y PM60) Distintos caudales y ratios de presión Distinto tamaño dependiendo de aplicación PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  67. 67. ESTANQUEIDAD SUPERIOR DE LA BOMBA EMBOLO CROMADO ENDURECIDO: ANTICORROSION& RESISTENTE JUNTAS DE ESTANQUEIDAD EN TANDEM: SISTEMA PROBADO DESDE HACE MÁS DE 30 AÑOS: MENOR DESGASTE GRAN ESTANQUEIDAD PARA DISTINTAS PRESIONES SENCILLO MENTENIMIENTO . PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  68. 68. MATERIALES DE ALTA CALIDAD= ROBUSTEZ Y LARGA VIDA Motores de aire fabricados en fundición inyectada de aluminio Elementos en acero inoxidable Embolo cromadoy duro Cuerpo de salida en hierro fundido Juntas en PTFE Pistón alta presión en acero con válvula de bola Válvula de cebado plana favorece el cebado de la bomba PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  69. 69. ENTRADA DE FLUIDO Valvula de entrada plana perforada (cierre rápido) Varilla acero cromado (alta resistencia) Plato cebador (facilita cebado en grasas pesadas NLGI-3) Modelos 25:1 con doble válvula de bola: facilita cebado de aceites pesados (SAE 140) y grasa NLGI-1 PM 60 – 80 A Bomba para grasa de construcción integrada PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  70. 70. PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  71. 71. Todas las Bombas de Grasa incluyen un juego de dos empuñaduras fijadas a la base del motor de aire para un fácil manejo e instalación de la bomba. * Los caudales indicados corresponden a presiones de entrada de aire 7 bar- 100 psi. SAMOA recomienda frecuencias de 40 ciclos por minuto o inferiores para aplicaciones de utilización intensiva en ■ Bomba de lubricación de media-alta presión diseñada para suministrar, incluso a través de enrollador, aceite de engranajes viscosos (SAE 140) y grasa de poca consistencia hasta NLGI-1 en cualquier de temperatura medioambiental (Camiones de lubricación – Industria – Depósito para lubricación centralizada). ▲ Bomba de transvase de media presión y gran caudal diseñada para suministrar una gama de grasas hasta NLGI-3 desde tanques de granel a contenedores de menor capacidad.  Estas bombas cortas incluyen la parte macho del acoplamiento “CAMLOCK” de conexión rápida de 3 pulgadas (longitud total: 3.15”-80mm) para una instalación cómoda en tanques a granel.  Los puertos de las bombas serie “M” corresponden a roscas paralelas de estilo europeo BSPP tanto a la entrada de aire como a la salida de fluido. PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  72. 72. * La longitud de manguera de los enrolladores debe incluirse en la distancia total calculada. * Las longitudes mencionadas se refieren a líneas de tuberías rígidas realizadas con al menos 25 mm (1”) de diámetro exterior y con 3 mm (0,125” ) de acero con conexiones de tipo hidráulico. SALIDAS EN USO SIMULTÁNEO DISTANCIA DE BOMBA A LAS SALIDAS * TIPO DE CONTENEDOR 185 kg / 400 lb (A) 185 kg / 400 lb (B) Tanque a Granel (T) Más de 3 Hasta 50 m / 150 ft 9023 9025 N/A 9022 Hasta 3 Más de 50 m / 150 ft 9023 N/A 9022 Más de 3 Más de 50 m / 150 ft 9025 9027 N/A 9022 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento PROPULSORAS INDUSTRIAIS – Alta Vazão Lançamento Mundial no Brasil
  73. 73. Sobre tapa con plato seguidor • Económico • El plato seguidor se adhiere a la superficie de grasa, y baja por succión de la bomba siguiendo su tubo a medida que va bajando el nivel de grasa. • Para grasas de viscosidad media (NLGI-1). • Válido para bidones de: A – 185 Kg / 400 lb B – 50 Kg / 120 lb PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Graxa Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  74. 74. Sobre plato inductor con elevador simple • Elevador que sube neumáticamente el conjunto de bomba y plato inductor para un cambio fácil de bidón (185 Kg-400 lb). • El inductor va fijado a la parte de alimentación de la bomba, se adhiere a la superficie de grasa, y baja en consonancia con el nivel de grasa ayudado por el peso del conjunto de bomba y por la succión bajo el inductor. • Inductor con raspador que minimiza las pérdidas. • Para grasas viscosas (NLGI-2). • Mejora el rendimiento de la bomba. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Graxa Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  75. 75. Sobre inductor presurizado con elevador doble • Elevador neumático de doble columna que sube y baja el conjunto de bomba e inductor comunicando una presión al fluido durante el movimiento descendente que garantiza la alimentación de bombas de gran caudal. • Para grasas de alta viscosidad (NLGI-3). • Inductor con doble raspador que minimiza las pérdidas. • Sustitución fácil y limpia de bidón. • Mejora el rendimiento de la bomba. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Graxa Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  76. 76. Montaje inclinado • Bomba de grasa con tubo largo para montaje inclinado. • Utiliza la parte macho del acoplamiento de conexión de 3 pulgadas Camlock como accesorio para la fácil instalación de la bomba en la sustitución del depósito. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Graxa Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  77. 77. Montaje horizontal • Bomba de grasa corta para montaje horizontal y problemas de espacio. • Utiliza la parte macho del acoplamiento de conexión de 3 pulgadas Camlock como accesorio para la fácil instalación de la bomba en la sustitución del depósito. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Graxa Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  78. 78. Montaje vertical • Bomba de grasa corta para montaje vertical. • Utiliza la parte macho del acoplamiento de conexión de 3 pulgadas Camlock como accesorio para la fácil instalación de la bomba en la sustitución del depósito. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Graxa Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  79. 79. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  80. 80. Todas las Bombas de Aceite incluyen un juego de dos empuñaduras fijadas a la base del motor de aire para un fácil manejo e instalación de la bomba. * Los caudales indicados corresponden a presiones de entrada de aire 7 bar - 100 psi. * SAMOA recomienda frecuencias de 80 ciclos por minuto para bombas de la serie “PM-45” y 60 ciclos por minuto para bombas de la serie “PM-60. ■ Bomba de muy alto caudal y baja presión para grandes talleres de mantenimiento, hasta 75 m (250 ft) de distancia de bombeo. Instalaciones dispensando aceite motor, aceite engranajes, ATF y fluido hidráulico. ▲ Bomba de alto caudal y media presión para grandes talleres de mantenimiento, hasta 150 m (500 ft) de distancia de bombeo. Instalaciones dispensando aceite motor, aceite engranajes, ATF y fluido hidráulico.  Bomba para largas distancias y media presión para grandes talleres de mantenimiento, hasta 230 m (750 ft) de distancia de bombeo. Instalaciones dispensando aceite motor, aceite engranajes, ATF y fluido hidráulico.  Los puertos de las bombas serie “M” son roscas paralelas de estilo europeo BSPP tanto a la entrada de aire como a la salida de fluido. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  81. 81. * La longitud de manguera de los enrolladores debe incluirse en la distancia total calculada. * Las longitudes mencionadas se refieren a líneas de tuberías rígidas realizadas con al menos 25 mm (1”) de diámetro exterior y con 3 mm (0,125” ) de acero con conexiones de tipo hidráulico. ** Estas bombas requieren un soporte así como el montaje de un tubo de succión. *** Excepto para PM 45 - 10 A y PM 45 - 10 S. SALIDAS EN USO SIMULTÁNEO DISTANCIA DE BOMBA A LAS SALIDAS * TIPO DE CONTENEDOR 200 l / 55 gal (A) Contenedor a Granel ** 3 – 4 Hasta 75 m / 250 ft N/A 9046 3 – 4 Hasta 150 m / 500 ft N/A 9053 9047 3 – 4 *** Hasta 230 m / 750 ft N/A 9048 9054 PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  82. 82. Montaje sobre bidón de 200 l / 55 gal con adaptador de 2” (M) • Sólo para bomba 10:1 con tubo de extensión. • Económico. • Empuñaduras para facilitar la extracción y la introducción de la bomba. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  83. 83. Montaje sobre bidón de 200 l / 55 gal con adaptador de 2” (M) y Elevador • Sólo para bomba 10:1 con tubo de extensión. • El Elevador neumático eleva y baja la bomba para un cambio rápido de bidón. • El Elevador rota a 360º y puede dar servicio a una o más bombas. PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  84. 84. Montaje sobre tapa con Elevador • Para ambos tipos, bombas cortas de montaje directo con brida y bombas provistas de adaptador 2” (M) • El Elevador neumático eleva y baja el conjunto de bomba con tapa. • La tapa sella el bidón para prevenir la contaminación. • El conjunto de Elevador, tapa y bomba rota 360º, puede dar servicio a uno o tres bidones PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  85. 85. Montaje sobre soporte con un kit de succión para bidón • Para todo tipo de bombas cortas. • El soporte incluye los tornillos para fijación de la base de la bomba. • El soporte puede ser montado en una pared, en un bastidor o en un tanque. • El tubo de succión rígido incluye un adaptador de 2” (M). PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  86. 86. Montaje sobre soporte con un kit de succión para contenedores • Para todo tipo de bombas cortas. • El soporte incluye los tornillos para fijación de la base de la bomba. • El soporte puede ser montado en una pared, en un bastidor o en un tanque. • El tubo de succión rígido incluye un adaptador de 2” (M). PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  87. 87. Montaje sobre soporte con manguera de succión y tubo de succión rígido sumergido • Para todo tipo de bombas cortas. • El soporte incluye los tornillos para fijación de la base de la bomba. • El soporte puede ser montado en una pared, en un bastidor o en un tanque. • El tubo de succión rígido incluye un adaptador de 2” (M). PROPULSORAS INDUSTRIAIS Alta Vazão – Óleo Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  88. 88. Prevenção e Proteção oSistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio Sistemas para Lubrificação Automática de Máquinas e Equipamentos Monitoramento e Análise oMonitoramento dos níveis de humidade oDetecção e avaliação dos particulados oMonitoramento de alterações na viscosidade Adequação e Remoção oFiltragem do óleo novo e usado (“offline”) oPode ser realizada a separação da água (“secagem do óleo”) nos sistemas fechados e semi- fechados, por decantação ou separador centrífugo 5 CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  89. 89. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento SISTEMAS PARA LUBRIFICAÇÃO AUTOMÁTICA Lubrificadores Automáticos
  90. 90. Baixos Níveis de Óleo: Aumenta a temperatura de operação Impede a circulação de óleo Reduz a vida útil Altos Níveis de Óleo: Aumenta a formação de espuma Aumenta a temperatura de operação Aumenta consumo de energia Reduz a vida útil 1 NÍVEL DE ÓLEO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  91. 91. 1 NÍVEL DE ÓLEO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  92. 92. BLINDAGEM DE MÁQUINAS
  93. 93. Proporciona lubrificação constante e confiável de óleo lubrificante a: Rolamentos Engrenagens Correntes Outros componentes rotativos e partes móveis de máquinas Baseia-se na utilização de um recipiente para fornecer lubrificante por um tubo, através da força da gravidade, até o ponto de lubrificação São alternativas de lubrificação automática, confiáveis e de baixissimo custo, quando comparados com a lubrificaçãocacao centralizada Métodos de aplicação: lubrificação por gotejamento 1 LUBRIFICADORES AUTOMÁTICOS POR GRAVIDADE Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  94. 94. Temperatura Máxima de Operação: Acrílico: 74ºC Vedação: Buna-N Ajuste de vazão manual 6 LUBRIFICADOR POR GRAVIDADE MONTAGEM DIRETA UTILIZADO EM APLICAÇÕES PESADAS ONDE SE EXIGE UMA GRANDE CAPACIDADE DE ÓLEO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  95. 95. Temperatura Máxima de Operação: Acrílico: 74ºC Vedação: Buna-N Válvula de agulha; Instalados com válvulas remotas ou manifolds. 9 LUBRIFICADOR POR GRAVIDADE MONTAGEM REMOTA MULTIPONTO PARA LUBRIFICAÇÃO DE ROLAMENTOS, ENGRENAGENS, CORRENTES, INSTALADOS COM VÁLVULAS REMOTAS OU MANIFOLDS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  96. 96. Atlas Oilers on a mud washing drum at a pulp and paper facility. 7 LUBRIFICADOR POR GRAVIDADE MONTAGEM DIRETA - Aplicação
  97. 97. Abastecimento – Linha de Produção de Macarrão 10 LUBRIFICADOR GRAVIDADE MONTAGEM REMOTA MULTIPONTO – Aplicação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  98. 98. 9 LUPUS LUBRIFICADORES POR GRAVIDADE Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  99. 99. 13 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE Projetados para manter o nível de óleo em um valor pré- determinado e constante: em mancais, caixas de rolamento e engrenagens e outras partes móveis de máquinas e equipamentos
  100. 100. Lembrando que todos precisam ter fluxo de ar para o correto funcionamento Com Respiro Sem Respiro Fixo Ajustável Ajustável Fixo Com Respiro: fluxo de ar entre a caixa de óleo e a atmosfera Sem Respiro (Fechado): fluxo de ar interno ao sistema fechado 3 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE - Tipos
  101. 101. Nível Fixo Nível Ajustável Instalação deve ser feita na linha de centro referenteao nível de óleo Após instalação , faz-se o ajuste de nível 5 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Com respiro Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  102. 102. Se o nível de óleo da caixa de rolamento fica abaixo da altura de controle, o óleo é automaticamente reabastecido pelo lubrificador, retornando ao nível original. 4 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Com respiro Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  103. 103. 5 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Com respiro PRINCIPAL DESVANTAGEM “ Proporciona quantidade porém nem sempre qualidade ” ? Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  104. 104. 20 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Sistema Fechado Reduz Contaminação por umidade e partículas Ajuste de vazão no ponto de lubrificação Basicamente dois modelos: Aplicações onde são necessárias ajustes no nível de lubrificante Aplicações onde o nível é ajustado na instalação, na linha de centro (nível desejado) Reservatório Ajuste Colar Saída do Lubrificante Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  105. 105. 18 Elimina erros na quantidade de lubrificante devido à pressão diferencial no sistema Pode ser utilizado com todos os tipos de rolamentos blindados Visor indicador de nível e condição do lubrificante LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Sistema Fechado Ajustável Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  106. 106. 18 Design contra erros de ajuste Permite verficação do nível de óleo Melhora a consistência da amostra de óleo para análise LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Sistema Fechado Nível Fixo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  107. 107. 18 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Métodos de Instalação Reservatório Ajuste Colar Saída do Lubrificante Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  108. 108. 5 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE – Aplicação Bomba centrífuga de uma Cervejaria
  109. 109. 27 LUBRIFICADORES DE NÍVEL CONSTANTE Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  110. 110. 5 LUPUS LUBRIFICADORES NÍVEL CONSTANTE
  111. 111. Temperatura Máxima de Operação Todos modelos e tamanhos projetados para sistemas com respiro Podem ser transformados em visores de nível para sistemas fechado 5 INDICADORES DE NÍVEL Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  112. 112. INDICADORES DE NÍVEL Contaminação (umidade e particulados) reduzida, prolongando a vida útil do rolamento 6 INDICADOR DE NÍVEL – SISTEMA FECHADO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  113. 113. Válvulas Ajuste de vazão no ponto de lubrificação Manifolds Para lubrificação multiponto 13 ACESSÓRIOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  114. 114. OPÇÕES DE INSTALAÇÃO
  115. 115. LUBRIFICADOR ELETROMECÂNICO - ÓLEO Microprocessado, lubricação com precisão LUPUS LUBRIFICADOR A BATERIA - CAP.500cc - OLEO - ATENDE ATÉ 4 PONTOS Pressão de Operação: 145PSI Temperatura de Operação: -15°C a 60°C Programação: 15 dias, 1, 2, 4, 6, 12, 18 e 24 Meses Viscosidade Máx.: 10.000 cST (Óleo de Silicone) Qtde Pontos: Até 04 Pontos Volume: 500 cc Comprimento Tubulação: 8m, até 04 pontos usando kit de instalação Tampa Válvula Display Controlador Motor Dispenser
  116. 116. LUBRIFICADOR ELETROMECÂNICO - ÓLEO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  117. 117. LUBRIFICADOR ELETROMECÂNICO - ÓLEO https://www.youtube.com/watch?v=AGMK_nTyQwg
  118. 118. 4 LUBRIFICAÇÃO – MANUAL Graxa A lubrificação manual pode é utilizada em pontos onde a criticidade da parada do equipamento é baixa e onde é inviável a utlitização de outros métodostornar-se imprecisa pelo curso que cada lubrificador aplica na bomba ou quantidade que cada bomba dispensa. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  119. 119. O pino graxeiro tem papel fundamental em uma lubrificação eficaz. 46% da contaminação da graxa se dá por relubrificações com pinos graxeiros sujos. LUBRIFICAÇÃO – MANUAL Graxa (Proteção e Identificação)
  120. 120. 4 LUBRIFICAÇÃO – MANUAL Graxa Portanto, pode tornar-se ineficaz para alguns equipamentos e aplicações Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  121. 121. •Motores Elétricos •Correntes e Correias de Transporte •Mancais •Bombas •Polias •Acoplamentos •Eixos •Válvulas, Registros, Vedações 4 LUBRIFICADORES AUTOMÁTICOS – DISPENSER DE GRAXA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  122. 122. 1ª Geração 2ª Geração 3ª Geração 4ª Geração 5ª Geração Mecânico Gás Eletromecânico a bateria Eletromecânico a bateria com sincronismo Eletromecânico com alimentação extrena com sincronismo EVOLUÇÃO DOS LUBRIFICADORES AUTOMÁTICOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  123. 123. Lubrificador mecânico por mola 5 programações de vazão Lubrificador de aplicação constante Lubrificador mono-ponto Resiste a 120ºc de temperatura ambiente Trabalha com graxas NLGI 1 e 2 Instalação remota da até 30cm Recarregável Pode funcionar submerso Válvula de controle Freio do pistão Diâmetro interno do rolamento Diâmetro interno do rolamento Programação MECÂNICO – MOLA DUPLA INVERTIDA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  124. 124. Abastecimento MECÂNICO – MOLA DUPLA INVERTIDA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  125. 125. PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  126. 126. LUBRIFICADOR AUTOMÁTICO – DISPENSER DE GRAXA - Aplicação
  127. 127. LUBRIFICADOR AUTOMÁTICO – DISPENSER DE GRAXA - Aplicação
  128. 128. LUBRIFICADOR AUTOMÁTICO – DISPENSER DE GRAXA - Aplicação
  129. 129. ELETROQUÍMICO PROGRAMÁVEL 5 FUNÇÕES Lubrificador por reação química 5 programação de vazão Lubrificador por pulso Lubrificador mono-ponto Resiste a 60ºc de temperatura ambiente Abastecido com graxa de poliureia Próprio para motores elétricos Instalação remota da até 1m Descartável Fácil programação. Volumes de 240cc, 120cc e 60cc Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  130. 130. Lubrificador por reação química 5 programação de vazão Lubrificador por pulso Lubrificador mono-ponto Resiste a 60ºc de temperatura ambiente Trabalha com 7 tipos de graxas Instalação remota da até 1m Descartável Tela de LCD e de fácil programação. Volumes de 250cc e 125cc ELETROQUÍMICO PROGRAMÁVEL 5 FUNÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  131. 131. ELETROQUÍMICO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  132. 132. ELETROQUÍMICO PROGRAMÁVEL DIGITAL Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  133. 133. ELETROQUÍMICO – Aplicação
  134. 134. ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Lubrificador com controle microprocessado 6 programações de vazão Lubrificador de aplicação por pulso Lubrificador multiponto ( 8 pontos ) Resiste a 60ºc de temperatura ambiente Trabalha com inúmeros tipos de graxa Instalação remota da até 10m Recarregável ( Troca de refil ) Tela de LCD com 11 funções. Volumes de 500cc, 250cc e 125cc Resiste a forte vibração A Bateria
  135. 135. ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  136. 136. ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  137. 137. Instalação Monoponto Instalação Multiponto ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Métodos de Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  138. 138. ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Métodos de Instalação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  139. 139. ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Seleção e Configuração Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  140. 140. A troca da bateria deve ocorrer ao término de cada programação. O Refil deve estar completamente cheio e livre de bolhas de ar. ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Bateria e Refil Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  141. 141. ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Aplicação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  142. 142. ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO ATMOSFERAS EXPLOSIVAS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  143. 143. Sincronizado com a máquina Disponível nos Modelos 1 Lubrificador Fonte MS 2 Fonte externa VAC 3 Painel de Controle – PLC Motor Elétrico Possíveis pontos de energia 4 Voltagem ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO RELÉ (Sincronismo) Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  144. 144. Sincronizado com a máquina Fácil Instalação ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO RELÉ (Sincronismo) Aplicação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  145. 145. Item MSP VAC Adaptador AC – DC MSP VDC Adaptador DC – DC Alimentação de entrada 100~220V, 50~60Hz 12V ~ 24V Alimentação de saída 5.0V, 2A 5.0V, 2A Lâmpada de LED para indicação de energização Vermelha Vermelha Dimensões ( mm ) 5(D) x 49(W) x 32(H) 85(D) x 49(W) x 32(H) Comprimento do fio Entrada 1 M 1M Saída 4,5 M 4,5 M Disponível nos Modelos 125cc, 250cc e 500cc Não necessita trocar a bateria* ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO RELÉ (Sincronismo e Fonte Externa) Aplicação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  146. 146. Vale Thyssenkrupp Arcelor Mittal ELETROMECÂNICO MICROPROCESSADO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  147. 147. KITS DE INSTALAÇÃO Ramificação de 1 até 8 pontos de lubrificação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  148. 148. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento SISTEMAS PARA LUBRIFICAÇÃO AUTOMÁTICA Respiros Dissecantes
  149. 149. Quase todos os equipamentos possuem algum tipo de conexão para respiro 1 SISTEMAS DE RESPIRO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  150. 150. Sílica gel absorve a umidade Proporciana o fluxo de ar, de forma eficaz, tanto em sistemas com respiro ou fechados Nível de saturação indicada pela alteração da cor do elemento DE dourado PARA verde escuro Projetados para utilização com extremas condições de umidade e sujidade 6 FILTROS DISSECANTES
  151. 151. Lateral, com visor, com redutor de velocidade, montado na linha de centro referente ao nível de lubrificante Montagem superior . 7 OPÇÕES DE INSTALAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  152. 152. •Substitui os respiros tradicionais dos equipamentos industriais •Respiros Dissecantes desempenham duas funções importantes: Absorve a humidade Retém partículas sódidas em suspenção 8 RESPIROS DISSECANTES
  153. 153. 8 RESPIROS DISSECANTES - Aplicação Instalado na Caixa de Engrenagens, Redutor Cor: Indicador de substituição do elemento Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  154. 154. 8 SISTEMA DE RESPIRO PARA RESERVATÓRIOS Com placa de montagem para até 6 conexões e filtro dissecante 5718 Engate rápido macho 1/2“ - abastecimento através de unidades de filtragem off-line sem abrir o sistema ao ambiente Conexão de amostragem com tubo de 45cm Vacuômetro indicador de saturação Sistema de respiro do reservatório permanece constantemente “fechado”, garantindo que os lubrificantes permaneçam isolados da contaminação atmosférica (humidade e particulados) Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  155. 155. 8 RESPIROS DISSECANTES – Seleção Volume Silica Gel (g) Capacid. Absorção H2O (ml) Fluxo de Ar (CFM) Altura (in) Diâmetro (in) 35 15 10 2 2 70 25 10 3.25 2 120 45 10 2 3.25 220 80 10 3.25 3.25 270 90 35 4.75 5 550 180 35 6.25 5 1050 410 35 9.25 5 1400 600 100 11.25 5
  156. 156. 8 RESPIROS DISSECANTES – Aplicação Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  157. 157. • Ulizado em aplicações onde existe vapor de óleo em grande quantidade • Retem o vapor de óleo e o devolve, em gotas, para o equipamento 19 SEPARADOR DE VAPOR ÓLEO (“SENTINELA”) PARA SISTEMAS DE RESPIRO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  158. 158. RESPIROS DISSECANTES EXTREMA UMIDADE • Para ambientes com elevado índice de umidade • Vazão de Ar nominal – 35 CFM (aproximadamente 1000L/min – alt. volume) Tampa superior – com válvula de entrada e sáída – permite substituição eficaz da elemento filtrante 13 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  159. 159. 16 ENGENHARIA DE APLICAÇÃO ESTUDO DE CASO Utilização do Modelo Padrão Utilização do Modelo EX
  160. 160. • Para aplicações de alta vibração 14 RESPIROS DISSECANTES ALTA VIBRAÇÃO Aplicações • Máquinas de Manutenção de Rodovias • Guindastes • Máquinas de Construction • Máquinas off-road Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  161. 161. 14 TESTE DE VIBRAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  162. 162. 15 RESPIROS DISSECANTES ALTA VIBRAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  163. 163. 16 LUPUS Respiros Dissecantes com Sílica Gel Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  164. 164. 16 LUPUS Respiros Dissecantes com Sílica Gel Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  165. 165. Prevê aumentos abruptos de pressão nos mancais, caixas de rolamento, causadas pela pressão diferencial com a atmosfera devido às flutuações na temperatura (equipamento – ambiente, atmosfera) Ideal para utilização com sistemas fechados 6 CÂMARA DE EXPANSÃO EQUALIZADORA Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  166. 166. Quando a pressão aumenta  o diafragma expande Quando a pressão diminui  o diafragam contrai e volta à posição original Assim a pressão dentro dos mancais e caixas de rolamento se mantém aproximadamente ZERO (quando corretamente dimensionadas e configuradas) Volume de lubrificante no mancal, rolamento / Amplitude da Temperatura no mancal, rolamento/ Volume total 7 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  167. 167. 11 CÂMARA DE EXPANSÃO EQUALIZADORA - Aplicação
  168. 168. 8 CÂMARA DE EXPANSÃO EQUALIZADORA - Aplicação Instalação em Cervejaria Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  169. 169. Prevenção e Proteção oSistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio oSistemas para Lubrificação Automática de Máquinas e Equipamentos Monitoramento e Análise Monitoramento dos níveis de humidade Detecção e avaliação dos particulados Monitoramento de alterações na viscosidade Adequação e Remoção oFiltragem do óleo novo e usado (“offline”) oPode ser realizada a separação da água (“secagem do óleo”) nos sistemas fechados e semi- fechados, por decantação ou separador centrífugo 5 CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  170. 170. 3  Maximize data density Samples should reflect the current status of the lubricant and the machine. Samples should contain the most amount of representative data possible.  Minimize data disturbance Data disturbance or noise in the sample can produce false positives during testing and analysis. Following best practice for sample extraction, sample location and oil analysis test slate will help reduce or eliminate data disturbance.  Sample at the proper frequency Sampling at the proper frequency will allow us to trend the data and identify problems associated with the lubricant or the machine not just when a limit is breached, but when an abnormal rate of change is acknowledged.  Oil Sampling Methods  Oil Sampling Locations  Oil Sampling Hardware Oil Sampling Considerations Amostragem de Óleo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  171. 171. 4 Métodos de Amostragem de Óleo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  172. 172. 4 Métodos de Amostragem de Óleo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  173. 173. 4 Drop Tube Sampling Métodos de Amostragem de Óleo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  174. 174. 5 Method Pros Cons Drop Tube Sampling Cost effective • Exposes open system to environment • Difficult to ensure consistent location • Risk of tube getting caught in system while sampling Drop Tube Oil Sampling
  175. 175. 6 Method Pros Cons Drain Sampling • Inexpensive • No installation required • Suitable for testing homogenous properties • Accessibility issues • Risky when sampling during operation • Tough to get representative sample • Requires significant flushing Drain Port Oil Sampling Frasco monitor purgador de óleo-água, para instalação nos drenos das máquinas: 60 ml, 1/8” NPT 120 ml, 1/4” NPT 240 ml, 1/4” NPT
  176. 176. 7 Method Pros Cons Minimess Sampling • Can be adapted to fit any configuration • No leakage • Normally closed valve • Dust cap and secondary leakage protection • Minimal flush volume • Can be tagged for identification • Can be used for pressure diagnostics • Available in stainless • Can be used under high pressure • Requires machine to be down for installation • Requires an adapter for extracting the sample Minimess Oil Sampling Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  177. 177. 8  Large electric motor installation for sampling  Pitot tube has been installed to obtain a turbulent zone sample  Oil samples can be use to indicated leakage on water cooler lines Pitot Tube Installation Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  178. 178. 9  Good  Better  Best Oil Sampling Locations
  179. 179. 10  Best Practice  Normally Closed  No Mess Oil Sampling Hardware Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  180. 180. 10  Best Practice  Normally Closed  No Mess Sample Port Sample Port Adapters Oil Sampling Hardware Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  181. 181. Pitot Tubes • Installs into drain, fill, or sampling pipe ports • Available in a variety of lengths • Swivel options available 11 Oil Sampling Hardware Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  182. 182. Liquid Level Gauge Sample Ports • Guards are standard on all sights - Rotates 360º for easy viewing of fluid level and condition • Available in a variety of lengths • For use with non-pressurized systems 12 Oil Sampling Hardware
  183. 183. Liquid Level Gauges Provides viewing of fluid level Guards are standard on all sights and may be rotated 360º for easy viewing Brass construction Glass sight Viton® seals Maximum operating temperature 250ºF Vented design on all models Can be converted to closed system design 5 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  184. 184. 15 • Installation of a sample valve on a forced lubrication system requires the sample valve to be installed after the component. • Direction of flow must be known. • The sample valve must be installed in a “Live Zone” Pressurized Oil Sampling
  185. 185. 14 Oil Sampling Hardware Conexão de amostragem com tubo de 45cm Sistema de respiro do reservatório permanece constantemente “fechado”, garantindo que os lubrificantes permaneçam isolados da contaminação atmosférica (humidade e particulados) Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  186. 186. 16 Zero Pressure Sampling Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  187. 187. 16 Zero Pressure Sampling Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  188. 188. 1 Lab Instrumentation Identify lubricant and equipment condition Direct Reading Ferrograph Ferrogram Maker Ferroscope Passport Laboratory Software
  189. 189. Direct Reading Ferrograph Quantitatively measures the concentration of wear particles in oil Provides basic wear trend data and determines equipment condition in minutes No limitations in lubricant type being monitored Auto-download of data to software application LCD touch screen expedites instrument set- up and initial start-up 2 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  190. 190. Ferrogram Maker Adjustable controlled sample flow rate ensuring uniform substrate deposition and reproducibility Simultaneously produces two substrates in less than 20 minutes Substrates are transparent, allowing differentiation of metallic, organic, and non- metallic particles, for easy diagnosis Particles are sorted by magnetic susceptibility and size allowing quick interpretation of particles 3 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  191. 191. Ferroscope Bi-chromatic light (two light sources, reflected and transmitted) for identifying metallic versus non-metallic debris Three magnification powers; 100x, 500x, and 1000x enable rapid scanning to minute detailing Tri-nocular system allows the addition of cameras, including video, and digital photography Red and green light filters aid in identification of particles 4 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  192. 192. Ferroscope Camera 5-megapixel camera to capture wear particles Supports large screen output enabling the display of high-definition images on a large external display with no loss of image quality Two screen split display allows for still image alongside a live image to compare and contrast Storage media Compact Flash Card USB memory stick Microdrive Image storage format BMP JPEG TIF Contains two USB ports 5 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  193. 193. GERENCIMENTO EM CAMPO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  194. 194. Prevenção e Proteção oSistemas de Armazenamento, Transferência e Manuseio oSistemas para Lubrificação Automática de Máquinas e Equipamentos Monitoramento e Análise oMonitoramento dos níveis de humidade oDetecção e avaliação dos particulados oMonitoramento de alterações na viscosidade Adequação e Remoção Filtragem do óleo novo e usado (“offline”) Pode ser realizada a separação da água (“secagem do óleo”) nos sistemas fechados e semi-fechados, por decantação ou separador centrífugo 5 CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  195. 195. Devido a alta pressão de instituições ambientais e avançadas tecnologias de purificação de fluidos, atualmente não se troca óleo baseado em tempo e sim baseado em condição. Atualmente existem duas formas de filtragem de fluidos: On Line – Equipamentos fixos são instalados na máquina de modo que a todo momento o óleo esta sendo filtrado. Off Line – Equipamentos móveis são acoplados as máquinas não interferindo em seu funcionamento. E assim o óleo fica circulando em filtragem externa até atingir o nível de limpeza requerido. FILTRAGEM DE ÓLEO Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  196. 196. Excluido a contaminação, o que determina a vida útili de um lubrificante é a oxidação do óleo básico. Quando o lubrificante se oxida, os seus constituintes mais instáveis combinam-se com o oxigénio, formando ácidos, resinas, vernizes e depósitos carbonosos. O método utilizado para medir a oxidação do óleo é a análise TAN QUANTAS VEZES PODEMOS FILTRAR O ÓLEO? Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  197. 197. O meio ambiente e o bolso agradece pois a economia poder chegar à até 70% do valor de um óleo novo FILTRAGEM DE ÓLEOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  198. 198. ABASTEÇA SUA MÁQUINA FILTRANDO ÓLEO
  199. 199. 6 Method Pros Cons Drain Sampling • Inexpensive • No installation required • Suitable for testing homogenous properties • Accessibility issues • Risky when sampling during operation • Tough to get representative sample • Requires significant flushing Frasco monitor purgador de óleo-água, para instalação nos drenos das máquinas: 60 ml, 1/8” NPT 120 ml, 1/4” NPT 240 ml, 1/4” NPT REMOÇÃO DE ÁGUA (“Secagem do Óleo”) Separador Centrífugo
  200. 200. REMOÇÃO DE ÁGUA (“Secagem do Óleo”) Separador Centrífugo Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  201. 201. CARRETÉIS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  202. 202. VANTAGEM DO USO DE CARRETÉIS Os carretéis Samoa são usados em todos os mercados, indústrias diversas, concessionárias, de uma maneira fácil, econômica e eficiente. As principais vantagens do uso de carretéis retráteis são:  Reduzir o uso e manuseamento da mangueira, aumentando a vida útil da mesma.  Manuseio e mangueira de armazenamento simples e rápido.  Menor risco de acidentes por não ter as mangueiras no chão.  Contribui para sustentabilidade ambiental Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  203. 203. • Concessionárias de carros e caminhões. • Tranportadoras – ônibus e caminhões. • Instalações Industriais. • Mineração, construção, comboios. •Transferência e distribuição de fluídos: • Óleo de motor, hidráulico, diesel, etc • Fluído Arrefecimento • Graxa • Ar • Água (baixa e alta pressão, quente e frio) • ARLA 32 • Óleo usado. MERCADOS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  204. 204. VANTAGENS EXCLUSIVAS  Mola testada para 20.000 ciclos: Com 200 dias por ano, 20 vezes a vida é um dia pelo menos 5 anos (carretéis chineses com 2500 ciclos). Disco montado sobre rolamentos. Rolamentos do eixo com níquel químico de proteção ou de aço inoxidável. Eixo montado com giratório em uma única peça (menos estresse e passo restrição). Fácil ajuste de tensão sem desmontar. Braços e base em alumínio pintado em Epóxi. 6 rolos de saída para mangueira. 8 posições de armação do carretel. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  205. 205. Carretéis de conceito robusto. Exclusivo sistema de rolamentos patenteado. Mola em aço especial com vida útil de 20 mil ciclos (carretéis nacionais e chineses são de no máximo 2,5 mil ciclos de vida). União giratória com gaxetas de alta pressão. Sistema de braços ajustáveis com até 6 posições diferentes. VANTAGENS EXCLUSIVAS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  206. 206. 3023/3024/3025/3026 • Carretel de alumínio de braço único. Guia braço e base de alumínio com disco composto. • Leve para fácil instalação. • O alumínio oferece a máxima rigidez nas situações mais extremas. •Alumínio pintura epóxi revestido, disco composto e parafusos de aço inoxidável tornam resistente à corrosão e ideal para os ambientes mais difíceis. • Pode acomodar até 15m x ½” ou ¼” e 18m x ½” ou ¼” dependendo da mola usada. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  207. 207. 3023/3024/3025/3026 • Oito posições possíveis de mecanismo de amarração torna possível definir múltiplos comprimentos de mangueira para facilitar a extração da mangueira • Seis rolos no braço diminuem o atrito, facilitando a saída da mangueira, com mais proteção. • Único braço-permite um fácil acesso e de serviço para o carretel, se necessário. •Fácil ajuste de tensão sem remover o carretel. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  208. 208. 3023/3024/3025/3026 • Projeto estrutural Superior e estável. • E a base de alumínio guia fornece uma elevada rigidez e resistência em situações complexas. • Estrutura forte e resietente condições extremas Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  209. 209. 3023/3024/3025/3026 • Características de carretel Premium a preço acessivel. • Giratório e eixo de uma peça não diminuem o fluxo do fluído. • Disco montado permanentemente sobre rolamentos. • Proteção de níquel químico o tornam duradouro e compatível com alta variadade de fluidos. • Giratorio com pressão compensada diminui a tensão e facilita a operação da mola. Eixo e giratório de alta pressão Eixo e giratório de média pressão Rolamentos Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  210. 210. 3023/3024/3025/3026 • Desenho versátil. • Braço guia pode ser montado em três posições: • CM: montagem perpendicular. • RF: montagem tangencial. • SR: montagem paralela. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  211. 211. - Carretéis PAREDE PAREDE PISO TETO VANTAGENS EXCLUSIVAS Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  212. 212. 3022 3002/3003 3004/3005 3006/3007 3008/3009 3023/3024 3025/3026 Tipo de Carretel Em aço, blindado Em aço, aberto Blindado: em alumínio e aço Em aço, aberto Em aço, aberto Em alumínio e ABS Capacidade máxima da mangueira 12m x ½” 3002: 12m x ½” 3003: 12m x ¼” 3004:15m x ½” 3005: 15m x ¼” 3006: 18m x ¼” 3007: 18m x ½” 3008: 20m x ½” 15m x ¾” 3009: 20m x ¾” 15m x 1” 30m x ½” 3023: 15m x ½” 3024: 15m x ¼” 3025: 18m x ½” 3026: 18m x ¼” Aplicações Ar de baixa pressão 3002: Ar, água de baixa pressão, lubrificantes 3003: graxa 3004:Ar, água, de alta pressão, lubrificantes 3005: graxa 3007: Ar, a água em alta pressão, lubrificantes 3006: graxa Ar, a água em baixa pressão, lubrificantes, diesel 3023/3025:Ar, a água a baixa pressão ou de alta lubrificantes 3024/3026: graxa MODELOS
  213. 213. Mangote Saída da mangueira Fim de curso mangueira Disco Giratório Rolamentos guia Base Braço CONFIGURAÇÃO BÁSICA
  214. 214. 3022 • Carretéis compactos e leves para o ar de baixa pressão e água. • Blindado, em aço. • Pressão máxima de 15 BAR. • Disponível em 12m x ½”. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  215. 215. 3002/3003 • Carretel para aplicação automotiva. • Braços em aço. • Latão forjado no eixo faz o carretel compatível com todos os tipos de fluidos automotivos: óleo, graxa, ar, água, anticongelante, etc. • Pode acomodar vários comprimentos de mangueira. • Os braços podem ter duas posições para se adaptar à utilização de acordo com a aplicação. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  216. 216. 3004/3005 • Carenagem individualmente para aplicações automotivas. • Construído em alumínio e ABS: leve para fácil instalação. • O alumínio oferece a máxima rigidez nas situações mais extremas. •Alumínio pintura epóxi revestido, disco composto e parafusos de aço inoxidável torná-lo resistente à corrosão e ideal para os ambientes mais difíceis. • Pode acomodar até 15 de mangueira ½ “ ou ¼” dependendo da mola usada. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  217. 217. 3006/3007 • Carretel de alta capacidade idela para centros de manutenção de caminhões, ônibus, industriais, comboios, etc • Braços em aço. • Latão forjado eixo faz o carretel compatível com todos os tipos de fluidos automotivos: óleo, graxa, ar, água, antcongelante, etc. • Pode acomodar diferentes comprimentos de mangueira, 18m x ¼” ou 18m x ½”. • Os braços podem ter duas posições para se adaptar à utilização de acordo com a aplicação. Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  218. 218. As principais melhorias: o Rótula compensada: Força de atrito mínimo.  As forças que atuam sobre a rótula são compensados . oDiscos montados em rolamentos. o Passo seção real ¾ " o Conforto: fácil manuseio, graças a uma ótima regulagem da mola e um design que reduz o atrito. o O mecanismo do trinquete é fabricado a partir de alumínio: leve e forte. o Guia braço versátil: suporta um total de 7 posições diferentes. o Maior facilidade de manutenção (rolamentos, trinquete, ...) o 27% mais leve: o modelo sem mangueira pesa apenas 24 kg. o E tudo isso sem sacrificar a força ou robustez, 4mm caixa de aço e base soldada. 3008/3009 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  219. 219. Principais Características:  Rolamentos permanentemente lubrificados  Passagem interna real do eixo giratório 1”  Fabricado em aço com uma espessura de 4mm  Saída de mangueira com cilindros de aço de zinco chapeado.  Base ampla soldada  Giratória e eixo com níquel químico banhado. 3009 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  220. 220. Características Principais:  Rodamientos permanentemente lubricados  Paso interno real de rótula-eje en 1.5”  Fabricado con espesores de acero de 4 mm  Dos mollas de gran capacidad  Protección de poliester en Epoxy para resistencia a corrosión  Rótula y eje bañada con niquel químico Salida de manguera en dos posiciones Rodillos en acero bañados en zinc asegura resistencia y larga duración.  Disponible para:  Aplicaciones de baja presión de trabajo sin manguera (20 bar) : Samoa 50890 3016 - 15m x 1 1/2” Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  221. 221. 3023/3024/3025/3026 Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  222. 222. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  223. 223. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  224. 224. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  225. 225. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  226. 226. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  227. 227. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  228. 228. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  229. 229. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  230. 230. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  231. 231. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES
  232. 232. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES
  233. 233. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  234. 234. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  235. 235. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  236. 236. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  237. 237. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  238. 238. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  239. 239. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento
  240. 240. PROJETOS EXCLUSIVOS E APLICAÇÕES Fábio Dal Poz – LUPUS Equipamentos de Lubrificação e Abastecimento

×