A igreja a serviço da humanidade_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos

426 visualizações

Publicada em

https://www.facebook.com/gerson.g.ramos

https://twitter.com/@ramosgerson7

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
426
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A igreja a serviço da humanidade_Lição da Escola Sabatina_original_com_textos

  1. 1. Lição 8 17 a 24 de novembro A igreja a serviço da humanidadeSábado à tarde Ano Bíblico: Rm 5–7VERSO PARA MEMORIZAR: “Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te em breve; para que, se eu tardar, fiques cientede como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade” (1Tm 3:14, 15).Leituras da semana: Rm 16:5; 1Co 1:2; 1Pe 2:9; Mt 28:19, 20; Jo 17:21, 22; At 15:1-29Pensamento-chave: “Devemos lembrar que a igreja, enfraquecida e defeituosa como seja, é o único objeto na Terra a queCristo concede Sua suprema consideração” (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. 2, p. 396).Para muitos, a igreja não é o que costumava ser. Algumas pessoas estão até falando sobre “um cristianismo sem igreja”,um conceito contraditório. Outros protestam contra a “religião organizada” (seria melhor a “religião desorganizada”?). ABíblia ensina, claramente, sobre a importância da igreja. Não é uma opção, é um componente fundamental no plano dasalvação. Não é de admirar que, à medida que o grande conflito se desenrola, Satanás trabalhe de modo intenso contraela, especialmente porque a igreja é um meio importante pelo qual os pecadores são colocados em contato com a ofertadivina de salvação. A igreja, escreveu Paulo, é a “casa de Deus”, e a “coluna e baluarte da verdade” (1Tm 3:15). A igrejanão é uma invenção humana, ela foi criada por Deus, com o propósito de trazer os pecadores errantes a um salvíficorelacionamento com Ele.Domingo Ano Bíblico: Rm 8–10A natureza da igreja: parte 1Quando falamos sobre a natureza de algo, estamos geralmente interessados em sua origem, função e propósito. Além deprover várias imagens para descrever a igreja, a Bíblia usa uma palavra específica em referência a ela, ecclesia, quesignifica “chamados” ou “convocados”. Na vida grega secular, essa palavra era usada principalmente para descrever umgrupo de cidadãos que tinham sido chamados de suas casas para um lugar público, para uma assembleia ou reunião. ONovo Testamento usa essa palavra nesse sentido geral.Na tradução grega do Antigo Testamento (Septuaginta), a “congregação” de Israel, especialmente quando reunida diantedo Senhor para fins religiosos, é chamada de ecclesia.Os judeus foram “chamados” para ser o povo especial de Deus, e os primeiros cristãos podem ter usado essa palavrapara identificar judeus e gentios que, como recebedores da graça de Deus, haviam sido chamados para ser testemunhasde Cristo. No Novo Testamento, igreja descreve o grupo dos fiéis em todo o mundo. É importante notar que a palavraecclesia nunca é usada em referência a um edifício em que o culto público é conduzido. Igualmente significativo é que,embora a palavra “sinagoga” originalmente indicasse uma assembleia de pessoas reunidas para uma finalidadeespecífica, os cristãos preferiam usar a palavra ecclesia. No entanto, ambas as palavras indicam que a igreja do NovoTestamento estava em continuidade histórica com a igreja do Antigo Testamento, a “congregação” de Israel (At 7:38).É este Moisés quem esteve na congregação no deserto, com o anjo que lhe falava no monte Sinai e com os nossos pais; oqual recebeu palavras vivas para no-las transmitir. (Atos 7:38)1. Em termos gerais, a palavra ecclesia indica um grupo de pessoas chamadas por meio da iniciativa de Deus. Como issoexplica o uso que Paulo fez dessa palavra em três diferentes níveis: (1) a igreja nos lares (Rm 16:5; 1Co 16:19), (2) a igrejaem cidades específicas (1Co 1:2; Gl 1:2), e (3) a igreja em áreas geográficas mais extensas (At 9:31)?saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles. Saudai meu querido Epêneto, primícias da Ásia para Cristo. (Rom.16:5) ramos@advir.com
  2. 2. As igrejas da Ásia vos saúdam. No Senhor, muito vos saúdam Áqüila e Priscila e, bem assim, a igreja que está na casadeles. (1 Cor. 16:19)à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que emtodo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: (1 Cor. 1:2)e todos os irmãos meus companheiros, às igrejas da Galácia, (Gál. 1:2)A igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e,no conforto do Espírito Santo, crescia em número. (Atos 9:31)Ecclesia descreve qualquer grupo de pessoas reunidas que compartilham de um relacionamento de salvação com Cristo.Isso significa que as congregações não são apenas uma parte de toda a igreja, mas cada unidade representa o todo.A igreja é uma só em todo o mundo, mas ao mesmo tempo está presente em cada congregação.Pense em sua igreja, que representa a igreja mundial. Que tipos de responsabilidades isso coloca sobre você, como partedo corpo da igreja, e sobre a própria igreja local?Segunda Ano Bíblico: Rm 11–13A natureza da igreja: parte 2Além da palavra ecclesia, o Novo Testamento descreve a igreja por meio de várias imagens, que aprofundam aexplicação sobre sua natureza e função. Hoje examinaremos apenas dois conceitos fundamentais: a igreja como povo deDeus e a igreja como corpo de Cristo.2. Na Bíblia, o conceito de “povo de Deus” é aplicado aos filhos de Israel (Dt 14:2). Em 1 Pedro 2:9, o conceito é claramenteaplicado aos cristãos. O que isso significa para nós?Porque sois povo santo ao SENHOR, vosso Deus, e o SENHOR vos escolheu de todos os povos que há sobre a face daterra, para lhe serdes seu povo próprio. (Deut. 14:2)Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardesas virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; (1 Ped. 2:9)Observe que, mesmo quando o conceito é aplicado aos cristãos, ele ainda é usado para descrever a nação de Israel (Lc1:68; Rm 11:1, 2). Evidentemente, o Novo Testamento aplica o conceito à igreja de uma forma que sugere continuidade econsumação (Gl 3:29.)Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo, (Luc. 1:68)Pergunto, pois: terá Deus, porventura, rejeitado o seu povo? De modo nenhum! Porque eu também sou israelita dadescendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, a quem de antemão conheceu. Ou nãosabeis o que a Escritura refere a respeito de Elias, como insta perante Deus contra Israel, dizendo: (Rom. 11:1-2)E, se sois de Cristo, também sois descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa. (Gál. 3:29)3. Em Romanos 12:5, 1 Coríntios 12:27 e Efésios 1:22, 23, a igreja é descrita como o corpo de Cristo. Como esses textos nosajudam a entender melhor a natureza e a função da igreja?assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros, (Rom. 12:5)Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo. (1 Cor. 12:27)E pôs todas as coisas debaixo dos pés, e para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, aplenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas. (Efés. 1:22-23)Inúmeras ideias podem ser encontradas nesses textos. Talvez a mais óbvia seja a unidade (veja a lição de quarta-feira)que deve ser vista na igreja. Essa é uma ideia expressa em outras partes do Novo Testamento, especialmente em 1Coríntios 12, onde Paulo escreveu: “Assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos,constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em umcorpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres.E a todos nós foi dado beber de um só Espírito. Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. Se disser opé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo. Se o ouvido disser: Porque não sou olho,não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser. Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido,onde, o olfato?” (1Co 12:12-17).Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo,assim também com respeito a Cristo. Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quergregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito. Porque também o corpo não é um sómembro, mas muitos. Se disser o pé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo. Se oouvido disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser. Se todo o corpo fosse olho, ondeestaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde, o olfato? (1 Cor. 12:12-17) ramos@advir.com
  3. 3. Algumas pessoas sofrem do que são conhecidas como doenças autoimunes: seu próprio sistema imunológico, quedeveria proteger o corpo, o ataca. Pense nas implicações dessa analogia para a igreja como o “corpo de Cristo”.Terça Ano Bíblico: Rm 14–16A missão da igrejaA igreja, como “corpo de Cristo” deve fazer o que Cristo faria se ainda estivesse corporalmente na Terra. É por essa razãoque a igreja, como uma “assembleia”, tem sido chamada para agir. A igreja não tem simplesmente uma missão. A igrejaé missão.4. Como Jesus tratou a questão da missão da igreja? Mt 28:19, 20Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até àconsumação do século. (Mat. 28:19-20)Missão envolve enviar pessoas para falar em nome de Deus. Foi o que Deus fez com os profetas de Israel (Jr 7:25) e comos apóstolos (Lc 9:1, 2; 10:1, 9). Jesus enviou Seus discípulos assim como o Pai O havia enviado (Jo 20:21). A igreja de hojenão pode fazer menos e permanecer fiel à sua vocação.Desde o dia em que vossos pais saíram da terra do Egito até hoje, enviei-vos todos os meus servos, os profetas, todos osdias; começando de madrugada, eu os enviei. (Jer. 7:25)Tendo Jesus convocado os doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para efetuarem curas. Tambémos enviou a pregar o reino de Deus e a curar os enfermos. (Luc. 9:1-2)Depois disto, o Senhor designou outros setenta; e os enviou de dois em dois, para que o precedessem em cada cidade elugar aonde ele estava para ir. (Luc. 10:1)Curai os enfermos que nela houver e anunciai-lhes: A vós outros está próximo o reino de Deus. (Luc. 10:9)5. O que a Bíblia fala sobre a missão da igreja? Ef 4:11-13; Mt 10:5-8; Tg 1:27; Ef 1:6; 1Pe 2:9E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores emestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo deCristo, Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, àmedida da estatura da plenitude de Cristo, (Efés. 4:11-13)A estes doze enviou Jesus, dando-lhes as seguintes instruções: Não tomeis rumo aos gentios, nem entreis em cidade desamaritanos; mas, de preferência, procurai as ovelhas perdidas da casa de Israel; e, à medida que seguirdes, pregai queestá próximo o reino dos céus. Curai enfermos, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios; de graçarecebestes, de graça dai. (Mat. 10:5-8)A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e asi mesmo guardar-se incontaminado do mundo. (Tia. 1:27)para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado, (Efés. 1:6)Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardesas virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; (1 Ped. 2:9)Claramente, o evangelismo é fundamental para a missão da igreja. Ela também existe para a edificação dos crentes,para a promoção da verdadeira adoração e para se engajar em questões de interesse social.Embora a igreja enfrente muitos desafios, um dos mais difíceis é manter um equilíbrio adequado na sua compreensão damissão. Por um lado, seria muito fácil ficar envolvida com a reforma social e com o trabalho para melhorar a sociedade eremediar suas mazelas. Embora esse trabalho seja importante, jamais se deve permitir que ele anule a principal missãoda igreja: alcançar os perdidos para Jesus e preparar pessoas para Sua volta. Ao mesmo tempo, também precisamosevitar o extremo de viver como se todas as manchetes de jornal sinalizassem o fim do mundo e, por isso, negligenciar astarefas básicas da vida diária. Precisamos de sabedoria divina a fim de saber como encontrar o equilíbrio.Você está envolvido com a missão da igreja? Você poderia fazer mais do que está fazendo? Por que é importante paraseu crescimento espiritual estar envolvido com o chamado da Igreja?Quarta Ano Bíblico: 1Co 1–4Unidade da igrejaA igreja, retratada como os “chamados” por Deus, o “povo de Deus”, o “corpo de Cristo” e o “santuário do EspíritoSanto”, está preparada para o serviço ou missão. A unidade é essencial para a igreja porque, sem isso ela não podecumprir com sucesso sua missão. Não é de admirar que a questão da unidade estivesse na mente de Cristo perto do fimde Sua vida terrena (Jo 17:21, 22). ramos@advir.com
  4. 4. 6. Jesus orou pela unidade da igreja (Jo 17:21, 22); Paulo exortou os crentes sobre isso (Rm 15:5, 6). De acordo com essestextos, como devemos entender a unidade?a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundocreia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos;(João 17:21-22)Ora, o Deus da paciência e da consolação vos conceda o mesmo sentir de uns para com os outros, segundo Cristo Jesus,para que concordemente e a uma voz glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. (Rom. 15:5-6)A unidade pela qual Cristo orou e que Paulo exortou os crentes a alcançar, claramente envolvia uma união desentimento, pensamento, ação e muito mais. Não é uma harmonia conseguida por meio de “engenharia” social,administração diplomática ou estratégia política. É um dom concedido aos crentes quando Cristo habita no coração (Jo17:22, 23) e mantido pelo poder de Deus, o Pai (Jo 17:11).Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, afim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como tambémamaste a mim. (João 17:22-23)Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo, ao passo que eu vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os emteu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós. (João 17:11)7. Como podemos alcançar a unidade mencionada por Paulo? 1Co 1:10; 2Co 13:11Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa e que não haja entre vósdivisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer. (1 Cor. 1:10)Quanto ao mais, irmãos, adeus! Aperfeiçoai-vos, consolai-vos, sede do mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor ede paz estará convosco. (2 Cor. 13:11)Não há dúvida de que todos nós somos diferentes e temos opiniões diferentes sobre muitas coisas, opiniões que podem,às vezes, dificultar a unidade. Embora tensões e pressões sejam inevitáveis em todos os níveis da igreja, precisamosmanter uma atitude de humildade, abnegação, e desejar um bem maior do que nós mesmos. Muitas das divisões quesurgem são devidas ao egoísmo, orgulho e ao desejo de exaltar a si mesmo e as próprias opiniões acima das dos outros.Nenhum de nós está certo em tudo, nenhum de nós entende todas as coisas perfeitamente. Sejam quais forem asdiferenças inevitáveis que surgirem, se todos tomarmos diariamente nossa cruz, morrermos diariamente para o eu ebuscarmos diariamente não apenas nosso próprio bem, mas o bem dos outros e o bem da igreja como um todo,desaparecerão muitos dos problemas com os quais lutamos e que dificultam a obra.Em resumo, a unidade começa com cada um de nós, individualmente, como seguidores de Cristo, não apenas no nome,mas em uma vida de verdadeira abnegação, dedicada a uma causa e a um bem maior que nós mesmos.Quinta Ano Bíblico: 1Co 5–7Administração da igrejaAdministrar significa fazer com que as coisas aconteçam. Isso é verdade em relação à vida social em geral e é tambémverdade acerca da vida da igreja. Administrar também envolve organização, o que significa organizar as coisas para quefuncionem em total harmonia com as normas, regulamentos e estruturas destinadas a facilitar nossa tarefa. A autoridadeé também decisiva para a administração. Na prática, quem tem autoridade para autorizar as coisas e quem pode serautorizado a fazer as coisas? Respostas diferentes a essas questões levaram a diferentes formas de administração daigreja.Os adventistas do sétimo dia têm um sistema representativo de administração da igreja. Idealmente, a liderança atuaapenas como representante, recebendo autoridade e responsabilidades delegadas pelos membros. Não é suficienteapenas mostrar que um sistema de administração da igreja está fundamentado nas Escrituras; o exercício da autoridadedentro do sistema deve demonstrar sensibilidade aos valores bíblicos.8. Leia Atos 15:1-29. Que princípios importantes estão envolvidos na organização e administração da igreja?Alguns indivíduos que desceram da Judéia ensinavam aos irmãos: Se não vos circuncidardes segundo o costume deMoisés, não podeis ser salvos. Tendo havido, da parte de Paulo e Barnabé, contenda e não pequena discussão com eles,resolveram que esses dois e alguns outros dentre eles subissem a Jerusalém, aos apóstolos e presbíteros, com respeito aesta questão. Enviados, pois, e até certo ponto acompanhados pela igreja, atravessaram as províncias da Fenícia eSamaria e, narrando a conversão dos gentios, causaram grande alegria a todos os irmãos. Tendo eles chegado aJerusalém, foram bem recebidos pela igreja, pelos apóstolos e pelos presbíteros e relataram tudo o que Deus fizera comeles. Insurgiram-se, entretanto, alguns da seita dos fariseus que haviam crido, dizendo: É necessário circuncidá-los edeterminar-lhes que observem a lei de Moisés. Então, se reuniram os apóstolos e os presbíteros para examinar a questão.Havendo grande debate, Pedro tomou a palavra e lhes disse: Irmãos, vós sabeis que, desde há muito, Deus me escolheudentre vós para que, por meu intermédio, ouvissem os gentios a palavra do evangelho e cressem. Ora, Deus, queconhece os corações, lhes deu testemunho, concedendo o Espírito Santo a eles, como também a nós nos concedera. Enão estabeleceu distinção alguma entre nós e eles, purificando-lhes pela fé o coração. Agora, pois, por que tentais aDeus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais puderam suportar, nem nós? Mas cremos quefomos salvos pela graça do Senhor Jesus, como também aqueles o foram. E toda a multidão silenciou, passando a ouvir aBarnabé e a Paulo, que contavam quantos sinais e prodígios Deus fizera por meio deles entre os gentios. Depois que eles ramos@advir.com
  5. 5. terminaram, falou Tiago, dizendo: Irmãos, atentai nas minhas palavras: expôs Simão como Deus, primeiramente, visitouos gentios, a fim de constituir dentre eles um povo para o seu nome. Conferem com isto as palavras dos profetas, comoestá escrito: Cumpridas estas coisas, voltarei e reedificarei o tabernáculo caído de Davi; e, levantando-o de suas ruínas,restaurá-lo-ei. Para que os demais homens busquem o Senhor, e também todos os gentios sobre os quais tem sidoinvocado o meu nome, diz o Senhor, que faz estas coisas conhecidas desde séculos. Pelo que, julgo eu, não devemosperturbar aqueles que, dentre os gentios, se convertem a Deus, mas escrever-lhes que se abstenham das contaminaçõesdos ídolos, bem como das relações sexuais ilícitas, da carne de animais sufocados e do sangue. Porque Moisés tem, emcada cidade, desde tempos antigos, os que o pregam nas sinagogas, onde é lido todos os sábados. Então, pareceu bemaos apóstolos e aos presbíteros, com toda a igreja, tendo elegido homens dentre eles, enviá-los, juntamente com Paulo eBarnabé, a Antioquia: foram Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens notáveis entre os irmãos, escrevendo, por mãodeles: Os irmãos, tanto os apóstolos como os presbíteros, aos irmãos de entre os gentios em Antioquia, Síria e Cilícia,saudações. Visto sabermos que alguns [que saíram] de entre nós, sem nenhuma autorização, vos têm perturbado compalavras, transtornando a vossa alma, pareceu-nos bem, chegados a pleno acordo, eleger alguns homens e enviá-los avós outros com os nossos amados Barnabé e Paulo, homens que têm exposto a vida pelo nome de nosso Senhor JesusCristo. Enviamos, portanto, Judas e Silas, os quais pessoalmente vos dirão também estas coisas. Pois pareceu bem aoEspírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas essenciais: que vos abstenhais das coisassacrificadas a ídolos, bem como do sangue, da carne de animais sufocados e das relações sexuais ilícitas; destas coisasfareis bem se vos guardardes. Saúde. (Atos 15:1-29)Podemos aprender muitas coisas com esses versos sobre administração da igreja, mas um ponto deve estar claro: aorganização da igreja precisa estar centralizada na promoção da pregação do evangelho. Biblicamente, a administraçãoda igreja é tão boa quanto sua promoção da missão e evangelismo.Precisamos lembrar, também, que embora Cristo exerça Sua autoridade por meio de Sua igreja e seus oficiais nomeados,Ele nunca entregou Seu poder a eles. Ele mantém a liderança da igreja ( Ef 1:22). A igreja primitiva estava consciente dofato de que não podia exercer nenhuma autoridade independentemente de Cristo e Sua palavra. Em Atos 15:28, foiimportante para a assembleia que sua decisão tivesse parecido boa “ao Espírito Santo”, o verdadeiro representante deCristo. Os líderes da igreja hoje não podem agir de forma diferente.E pôs todas as coisas debaixo dos pés, e para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, (Efés. 1:22)Pois pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas essenciais: (Atos 15:28)9. Quais são as orientações de Cristo sobre o exercício da autoridade na igreja, em todos os níveis? Mt 20:24-28; 23:8Ora, ouvindo isto os dez, indignaram-se contra os dois irmãos. Então, Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que osgovernadores dos povos os dominam e que os maiorais exercem autoridade sobre eles. Não é assim entre vós; pelocontrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós serávosso servo; tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate pormuitos. (Mat. 20:24-28)Vós, porém, não sereis chamados mestres, porque um só é vosso Mestre, e vós todos sois irmãos. (Mat. 23:8)Você está disposto a servir aos outros? Pense profundamente sobre seus motivos em relação ao que você faz na igreja,independentemente de sua posição. Você gostaria de que seus motivos estivessem em maior harmonia com os princípiosrevelados na Palavra?Sexta Ano Bíblico: 1Co 8–10Estudo adicionalLeia de Raoul Dederen: “The Church” [A Igreja], p. 538-581, em Raoul Dederen (editor), Handbook of Seventh-dayAdventist Theology [Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia]; e de Ellen G. White: Testemunhos para ministros eObreiros Evangélicos, p. 361-364: “Não Terás Outros Deuses Diante de Mim”; Testemunhos para a Igreja, v. 5, p. 455-467:“A Igreja, a Luz do Mundo”.“Se um homem confia em seus próprios poderes e procura ter domínio sobre seus irmãos, achando que foi investido deautoridade para fazer de sua vontade o poder dominante, o melhor e único rumo seguro é removê-lo, para que não hajamal maior e para evitar que ele se perca e ponha em perigo a salvação de outros. ... A disposição de mandar sobre aherança de Deus causará reação, a menos que esses homens mudem de atitude. ... A posição de um homem não o tornaum jota nem um til maior à vista de Deus; é só o caráter que Deus toma em consideração” (Testemunhos para ministrose Obreiros Evangélicos, p. 362).Perguntas para reflexão1. O que você diria a alguém que, acreditando que a igreja é corrupta, decidisse se afastar do corpo e continuar sozinho?2. Nossa igreja afirma a noção do que tem sido chamado de “sacerdócio de todos os crentes”. O que essa ideia inclui?Que responsabilidades ela nos traz?3. Pergunte aos alunos quais são algumas das ameaças potenciais à nossa unidade. Quais questões causaram divisão naigreja no passado? O que podemos aprender com o passado que pode ajudar a prevenir coisas semelhantes no futuro?Respostas sugestivas: 1. (1) a igreja foi chamada para ser separada da sociedade em geral e reunida nos lares, oambiente disponível naquele contexto; (2) todas as casas e congregações em uma cidade ou região representavam umasó igreja, chamada por Deus; (3) a igreja foi chamada por Deus para crescer como uma única família, nas casas, cidades,regiões e no mundo. 2. Deus nos escolheu para ser sacerdócio real, nação santa, Seu povo especial, e para proclamar asvirtudes dAquele que nos chamou das trevas para a luz. 3. Somos muitos, mas fazemos parte do corpo de Cristo; ramos@advir.com
  6. 6. dependemos uns dos outros; cada um tem uma parte a fazer, para o benefício do corpo; Cristo é a cabeça desse corpo;quando Cristo está presente no corpo, a igreja experimenta a plenitude. 4. Orientou a igreja a fazer discípulos em todasas nações; para isso, é preciso ir, ensinar e batizar as pessoas; enquanto fazemos essa obra, Ele está conosco. 5. Amissão é edificar o corpo de Cristo; promover a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus; elevar o ser humanoà semelhança de Cristo; resgatar os perdidos; pregar o evangelho; curar os doentes; ressuscitar os mortos; expulsardemônios; visitar órfãos e viúvas; manter a pureza; louvar a graça salvadora de Deus; 6. Devemos ter unidadesemelhante à de Cristo com o Pai; para isso, cada qual precisa estar unido a Cristo; a unidade é produzida pela paciênciae consolação divinas, e glorifica o Senhor. 7. Dando lugar à gratidão ao nome de Jesus. Em respeito a esse nome,falaremos a mesma coisa, teremos a mesma disposição mental, o mesmo parecer, aperfeiçoaremos e consolaremos unsaos outros e viveremos em paz. 8. Os problemas maiores devem ser levados às instâncias superiores da liderança; todosdevem ser ouvidos; os líderes precisam ser apoiados por outros líderes, ao defenderem suas convicções; as decisõesdevem estar fundamentadas na Palavra. 9. Devemos ter a grandeza de servir às pessoas, deixando de lado o desejo desupremacia; devemos ter atitude de escravos e não de superiores; foi isso que Cristo fez; diante do Mestre somos todosiguais. Resumo da lição 8 – A igreja a serviço da humanidadeTexto-chave: 1 Timóteo 3:14, 15Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te em breve; para que, se eu tardar, fiques ciente de como se deve proceder nacasa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade. (1 Tim. 3:14-15)O aluno deverá:Conhecer: A finalidade e função para a qual a igreja foi designada, entendendo que Cristo é seu fundamento e cabeça.Sentir: A importância da unidade entre mente e coração, bem como a diversidade que traz força à família da igreja.Fazer: Viver os princípios da liderança servidora.Esboço do aprendizadoI. Conhecer: Chamados à missãoA. Quem é o cabeça da igreja? Que diferença isso faz quando se leva em conta as críticas ao corpo da igreja e seugoverno?B. Como Cristo exemplificou o estilo de liderança e missão que Ele chama a igreja a oferecer?C. Que funções a igreja cumpre, e como o governo da igreja deve executar essas funções?II. Sentir: Chamados à unidadeA. Cristo salientava constantemente a unidade entre o Pai e Ele mesmo. Por que é tão importante que Sua igreja promovae experimente a unidade com Deus e de uns com os outros?B. Como as muitas partes da igreja devem apoiar e fortalecer umas às outras?III. Fazer: Chamados para o serviçoA. Como os membros da igreja devem seguir o exemplo de liderança servidora de Cristo?B. Que atos diários de serviço os seguidores de Cristo podem realizar?Resumo: Cristo é o Cabeça da igreja e serve como o melhor exemplo de missão, unidade e serviço por meio de Sua vidaabnegada neste mundo. Sua vida foi de perfeita unidade com o Pai, culminando com Sua morte expiatória na cruz. O queEle fez oferece salvação aos perdidos e vida vitoriosa a Seus discípulos.Ciclo do aprendizadoMOTIVAÇÃOConceito-chave para o crescimento espiritual: Tornar-se membro da igreja significa envolvimento individual e corporativo.Portanto, a missão da igreja em buscar os perdidos e fazer discípulos permanece e é aplicável tanto à missão do membroindividual quanto da igreja mundial.Só para o professor: A lição desta semana examina a igreja sob os pontos de vista de sua natureza, missão, unidade egoverno, dando-nos assim uma visão muito clara de sua tarefa de fazer discípulos.Nesta primeira seção, queremos ligar o conceito global de igreja à experiência real do membro da igreja. Primeiramente,vamos rever a condição singular da Igreja Adventista do Sétimo Dia e seus desafios e, depois, vamos investigar umpouco mais profundamente o que significa pertencer ativamente.Discussão de abertura: O movimento da Igreja Adventista do Sétimo Dia de hoje é algo estimulante. Estamos passandopelo influxo de muitos novos membros em muitos países. Estamos assistindo a muitos eventos dos últimos dias queocorrem diante dos nossos olhos, nos dando evidências de que estamos agora nos aproximando do momento tãoesperado da segunda vinda de Jesus. O advento está ao nosso alcance, e muitos de nós estamos recordando as profeciasbíblicas, bem como dos escritos do Espírito de Profecia.A natureza global da Igreja Adventista do Sétimo Dia cria também um belo mosaico de diversidade. Embora adenominação tenha bem mais de um século de idade, seus novos membros trazem nova vida e mantêm ativo o senso demissão.A comunidade da igreja é composta de pessoas com livre-arbítrio, que vivem suas opções espirituais individual ecoletivamente. Para complicar essa diversidade, certas circunstâncias e regiões geográficas evidenciam que, talvez, a ramos@advir.com
  7. 7. influência da cultura atual e os cuidados e ocupações da vida resultaram em um estudo regular da Bíblia abaixo do quese poderia esperar.Outro desafio para a igreja é a conservação dos membros, tanto em áreas de crescimento rápido como em se tratandode jovens e adultos jovens nos locais mais estabelecidos.Como, então, vamos continuar a crescer espiritualmente a partir do ponto de vista do indivíduo e da igreja coletiva?É hora de refletir mais profundamente sobre as relações que partilhamos uns com os outros dentro da estrutura da igrejalocal. Esses relacionamentos são a chave para o papel da igreja e sua missão.Atividade: Faça as seguintes perguntas:1. Em uma frase ou duas, responda: Como você se tornou seguidor de Cristo e membro da igreja?2. Quem desempenhou um papel fundamental em sua contínua participação ativa na vida da igreja? Como elesinfluenciaram seu crescimento espiritual e sua caminhada com Cristo?Comentário BíblicoCompreensãoI. Equipando a igreja (Leia com a classe Efésios 4:1-16.)O contexto histórico nos diz que o livro de Efésios é o que chamamos de "epístola da prisão". Considera-se que foi escritopor Paulo enquanto ele estava preso. Efésios evidencia que Paulo refletiu muito seriamente sobre essa nova entidade, aigreja nascente. Nesta epístola, ele se refere à igreja como o corpo de Cristo, o templo do Espírito Santo e a noiva deCristo. Nossa passagem fala, no capítulo 4, sobre a unidade e o propósito da igreja.Observe os dons dados à igreja, conforme descritos no versículo 11: "E Ele designou alguns para apóstolos, outros paraprofetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres” (NVI).É muito importante considerar por que Jesus Cristo dá esses dons aos membros individuais que compõem a igreja. Pauloexpõe três razões:Primeira: (leia v. 12, 13): "Com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo sejaedificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade,atingindo a medida da plenitude de Cristo" (NVI).Segunda: Paulo trata do processo real de crescimento espiritual. Note os versos 14-16: "O propósito é que não sejamosmais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento dedoutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos emtudo naquele que é a cabeça, Cristo. DEle todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função" (NVI).Por último, Paulo se concentra em como os membros da igreja devem agir em conjunto. Observe o versículo 16: "DEletodo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida emque cada parte realiza a sua função" (NVI).Essa passagem estabelece o padrão de Paulo, tanto para o membro individual como para a estrutura da igrejacorporativa. Refere-se tanto ao processo de crescimento espiritual individual como à missão corporativa da Igreja.Então, vamos analisar os três propósitos para os dons que Jesus dá à igreja. Primeiramente, equipar é preparar aspessoas para o serviço. Em segundo lugar, alimentar o crescimento espiritual e conhecimento é evitar ser enganadosespiritualmente. Finalmente, é para a edificação da igreja.Esses três objetivos implicam um objetivo tríplice, encontrado no versículo 13: unidade de fé, conhecimento do Filho deDeus e maturidade em Cristo.A metáfora final de Paulo sobre o corpo abrange brilhantemente sua visão para a Igreja: unidade, maturidade eharmonia. O corpo está unido por ligamentos; dessa forma, está bem construído, trabalhando em harmonia, parapromover o crescimento alimentado pelo amor.Pense nisto: Que metáforas Paulo usa para descrever a igreja? Que qualidades espirituais essas imagens sugerem sobrea igreja e a relação íntima que Cristo quer ter conosco?Para que finalidade os dons espirituais são dados à igreja? Que metáfora ou imagem textual Paulo usa para explicar comoa igreja deve trabalhar em conjunto como um todo? Como essa ilustração é usada para englobar a visão de Paulo para aigreja?AplicaçãoSó para o professor: Esta seção tem é destinada a conectar os objetivos da estrutura da igreja, descritos na seçãoanterior, com a aplicação prática à experiência espiritual da vida do membro da igreja. Como visão geral para a seguintereflexão sobre o discipulado, leia com a classe Mateus 28:19, 20."Como nos relacionar uns com os outros e com a estrutura da igreja em geral a fim de ter a experiência individual ecorporativa da igreja que o apóstolo Paulo define e descreve em Efésios?" Essa pergunta está no cerne do discipulado. ramos@advir.com
  8. 8. Em Mateus 28:19, vemos as palavras iniciais: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações". Como se fazemdiscípulos? Os Evangelhos retratam o modelo e método de discipulado, mostrando como Jesus discipulou os 12 homensque escolheu para continuar Seu ministério quando voltasse para o Pai.O modelo e método que Jesus usou para discipulado não utilizava um currículo ou um programa, mas sim, era uminvestimento vida a vida de tempo e de relacionamento dentro de uma experiência vivida no processo de discipulado.A experiência também era fundamental na forma de Jesus instruir Seus discípulos e lhes dar poder para o futuroministério. Quando compartilhava Sua vida cotidiana de ensino, pregação e cura, essas definições se tornavamverdadeiras aulas práticas para Seus discípulos. Quando Jesus compartilhava com os discípulos a experiência derelacionamento e ministério, ao mesmo tempo, eles estavam se tornando semelhantes a seu Mestre ao ser confrontadoscom o custo e o compromisso necessários para seguir Jesus.O discipulado é fundamentalmente um processo relacional. Leroy Eims observa: "Não se pode produzir discípulos emmassa. Não podemos deixar cair as pessoas em um programa e ver surgir discípulos no final da linha de produção. Fazerdiscípulos requer tempo. É necessária atenção pessoal e individual" (The Lost Art of Disciple Making [A Arte Perdida deFazer Discípulos], Grand Rapids, Michigan: Zondervan, 1978, p. 45, 46).O método de Jesus de discipulado revela que é um grupo menor que provê o ambiente em que pode haver intercâmbiofranco e aberto. Esse contexto faz com que seja possível obter resposta e observação individuais que provocam correção,inspiração e o desejo de se tornar semelhante ao modelo.É pelo contato próximo, contato vida a vida, que a mudança começa a ocorrer na experiência de vida e compreensãoespiritual de um discípulo. Esse processo de crescimento espiritual é chamado de transformação.Implicações: Em resposta ao desafio da retenção de membros, deve-se notar que os novos membros da igreja que fazemparte do relacionamento de discipulado com pelo menos outros dois membros provavelmente não haverão de deixar aigreja. Em vez disso, eles experimentam encorajamento, sentem-se equipados e são desafiados a reproduzir maisdiscípulos.É hora de trazer o discipulado à vida diária dos membros da igreja, antigos e novos, partilhando relações intencionais emque sejam investidos tempo e experiência na vida de outros. É uma hora de cultivar juntos o discipulado. É tempo deamadurecer em Cristo. É tempo de se tornar parte da comissão. É tempo de a igreja a cumprir sua missão!Perguntas indutivas:1. Com base na passagem de Mateus, como Jesus encorajou, equipou e desafiou Seus discípulos?2. Que podemos aprender de Seus métodos de discipulado para nossos próprios esforços de fazer discípulos?CriatividadeSó para o professor: Forneça papel e caneta ou lápis a cada aluno para este exercício, se possível. Como alternativa, paraesta atividade, faça sem material, mas peça que os alunos escolham alguém por quem orar e, em seguida, divida aclasse em pequenos grupos de dois ou três para orar por essa pessoa e as pessoas escolhidas pelos outros em seu grupode oração.Atividade: Peça que os membros de sua classe anotem o nome de alguém em sua igreja local por quem gostariam deorar e de continuar investindo tempo e vida com ele. Eles podem estar dispostos a dar mais um passo, convidando essapessoa para uma amizade de discipulado. ramos@advir.com

×