DIREÇÃO PAULO SILVA   CHEFE DE REDAÇÃO DANIELA PINHO     DESIGN JOÃO ROCHANÚMERO0000         COLABORAÇÃO ANDREA PINHO | AN...
02 OPINIÃO                                           Pontos de Vista                                  dinheiro, embrulhou ...
LOCAL 03VILLA CESARI APROVA CONTAS NA TOMADADE POSSE DOS NOVOS ORGÃOSEm sessão magna da Associação de Culturae Desporto de...
04 LOCALTÉCNICOS REUNIDOS PARA DEBATER AIMPORTÂNCIA DO CULTIVOO salão nobre da junta de freguesia encheu       tor da AGRO...
LOCAL 05GRUPO DE CANTARES ENTOACÂNTICOS DE REISO grupo de cantares da Villa Cesari interpre-    cumpriu a tradição e não f...
06 ENTREVISTAARMANDO FERREIRA GOMES                                                A aprendizagem da alfaiataria          ...
ENTREVISTA 07que passou na Guiné Um dia, fui para o cam-      a moradia, com dinheiro emprestado.po da bola de calça vinca...
OBRA APRESENTA 120 ANOS DE HISTÓRIANa apresentação do livro de Carlos Costa        portância da produção de bens transacio...
DESTAQUES 09UM MILHAR DE ATLETASPARTICIPARAM NA 14ª PROVADE ATLETISMO EM CESARCerca de um milhar de atletas participaram  ...
10 EDUCAÇÃOJANEIRAS CANTADAS PORPEQUENOS E GRAÚDOSNo passado mês de janeiro, as crianças eidosos do Centro Infantil e Soci...
DESPORTO 11F.C.C PREMEIA ATLETAS DA FORMAÇÃOO departamento de formação do Futebol           A iniciativa visa ainda ser “f...
12 AGENDA DE EVENTOSMARÇO                                                                                 CAFÉ COM ARTE   ...
CURIOSIDADES 13ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDEO estilo de vida cada vez mais sedentário,                                         ...
LOVE CLUB   CEZAR CAFÉ   METRÓPOLE                                     14 VILLA À NOITE
PASSATEMPOS 15SUGESTÃO CULTURALO casal Maria (Naomi Watts) e Henry (EwanMcGregor) estão a aproveitar as férias de in-verno...
AULAS TAI CHIJORNAL DA VILLA     SEXTAS-FEIRAS                    Das 20 às 21 horas14 ANOS DEPOIS...   Grátis durante o m...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal Villa Cesari 001

401 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
57
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Villa Cesari 001

  1. 1. DIREÇÃO PAULO SILVA CHEFE DE REDAÇÃO DANIELA PINHO DESIGN JOÃO ROCHANÚMERO0000 COLABORAÇÃO ANDREA PINHO | ANTÓNIO REBELO | ANDRÉ ALVES | CARLA OLIVEIRA CARLOS COSTA GOMES | JOSÉ AZEVEDO | PEDRO SILVA | RENATO CASTRO | TÂNIA SILVA JANEIRO FEVEREIRO 2013IIª. SÉRIE BIMESTRAL - DISTRIBUIÇÃO GRATUÍTA TIRAGEM 500 EXEMPLARES IMPRESSÃO ESCOLA TIPOGRÁFICA DAS MISSÕESGOVERNADOR INVOCA“INICIATIVA EMPRESARIAL” PÁG.08 PÁG.03 APROVAÇÃO DAS CONTAS NA TOMADA DE POSSE DOS NOVOS ORGÃOS PÁG.10 CARNAVAL NO CENTRO INFANTIL E SOCIAL DE CESAR PÁG.11 UM MILHAR DE ATLETAS PARTICIPARAM NA PROVA DE ATLETISMO EM CESAR PÁG.11 F. C. CESARENSE PREMEIA ATLETAS DA FORMAÇÃO
  2. 2. 02 OPINIÃO Pontos de Vista dinheiro, embrulhou os pães, colocando-os na bolsa assim como o troco. EDITORIAL Enquanto esperava o autocarro na para- Cada vez mais curioso, não pude deixar de acompanhar a viagem de regresso deste es- A Villa Cesari – Associação de Cultu- gem, reparei num cão que surgiu na rua, pantoso animal. ra e Desporto de Cesar, nasceu em 12 caminhando na minha direção. Inicialmente Quando se aproximou de uma casa, com de outubro de 1998. Catorze anos e fiquei apreensivo à medida que se ia apro- uma cerca a toda a volta, com a pata tocou quatro meses depois, sete direções, ximando. No entanto o animal sentou-se a campainha, processo que repetiu por mais quatro presidentes, e um grande nú- perto de mim mantendo-se quieto e sereno. duas ou três vezes até que surgiu um homem mero de colaboradores nas secções, Assim que chegou o autocarro, o cão saltou muito mal-encarado, que lhe abriu o portão, trabalharam em regime de volunta- de imediato em direção ao motorista, este dando-lhe várias palmadas e resmungando riado. tirou-lhe o dinheiro da bolsa que mantinha continuamente. Depois de tudo o que tinha O resultado deste trabalho é reco- ao pescoço, cobrando-se como se de um assistido, não podia ficar indiferente, dirigi- nhecido e a nossa associação é con- normal passageiro se tratasse. -me ao homem e perguntei-lhe o porquê de siderada uma das mais dinâmicas do Alguns quarteirões à frente, levantou-se as- tal reação, o que ele me respondeu: distrito de Aveiro. sim que o autocarro começou a diminuir a - É a terceira vez que se esquece da chave As razões do sucesso são: velocidade. Perplexo com esta criatura, de- este mês. - A capacidade dos dirigentes em cidi sair no mesmo ponto de paragem, ali- A vida é assim mesmo, apesar do nosso perceber, que a força e rebeldia dos mentando a minha curiosidade. O cão, sain- valor muitas vezes não ser integralmente jovens com menos de trinta anos, do do autocarro caminhou alguns minutos, reconhecido por aqueles que nos são mais aliada à experiência e ponderação, entrando na Padaria da Estação. De imedia- próximos, não quer dizer que não tenhámos dos jovens com mais de trinta anos, to o padeiro fez-lhe algumas festas, retirou o valor. resulta em qualidade; José Azevedo - A aposta na diversidade das ativi- dades; - A realização de parcerias com muitas instituições: o Instituto Por- 14 Anos depois: apesar de tudo, os cesarenses esperavam sempre pelas notícias do “Jornal da Villa”, o tuguês da Juventude e Desporto “O Jornal da Villa” único órgão de comunicação local. Tudo (IPDJ), a Câmara Municipal de Oli- passou, evoluiu e o jornal com alguns per- veira de Azeméis (CMOA), a Junta Volvidos cerca de 15 anos após a edição zero calços foi editado entre 1999 a 2005. de freguesia de Cesar, a Comissão da do Jornal da Villa Cesari, com a distribuição Por decisão da direção e ratificada em As- Fábrica da Igreja de Cesar, a Casa do e apresentação ao público em 16 de Janeiro sembleia-Geral foi decidido suspender a sua Povo de Cesar, o Centro Infantil e So- de 1999 surge, depois de um interregno de edição, interrupção que me criou alguma cial de Cesar (CISC), o Futebol Clube cerca de sete anos, a segunda série do jor- tristeza. Para colmatar esta ausência e, senti- Cesarense (FCC), o Agrupamento de nal com grafismo diferente e novos atores da a necessidade de informar a comunidade Escolas de Fajões, os Bombeiros Vo- ao seu leme. Fui, no passado, como agora, sobre as atividades mais relevantes da Asso- luntários de Fajões, a GNR de Cesar, membro ativo desta e de outras iniciativas ciação, a direção, em 2006, lança um boletim a Associação Movimento Multiface- que julgo de maior interesse cívico, educa- informativo – VillaCom - desafio que enfren- tado da Metrópole, as empresas e o cional, social e cultural para Cesar. tei com entusiasmo e generosidade, mas comércio; Em 1999, quando foi editado o primeiro jor- agora muito facilitado pelas novas tecnolo- - Os sócios e amigos, porque partici- nal, muitos louvaram o seu aparecimento, gias. O VillaCom tinha uma tiragem de cerca pam nas nossas iniciativas. mas alguns outros auguraram o seu fim à de 1500 exemplares e uma periodicidade Desta forma, tivemos pessoas e nascença. Fim que esteve quase à vista, se o bimestral, tendo sido publicadas 14 edições. meios para desenvolver a instituição então presidente da direção não assumisse Porém, sem esperar e sem perceber, porque Villa Cesari. A nova direção sabe do com determinação a sua continuidade. nunca me foi dada uma explicação que não excelente trabalho realizado pelos O “Jornal da Villa” foi um acontecimento ím- fosse a de distribuir os boletins, o VillaCom antecessores. par na freguesia. Não porque fosse uma ini- foi interrompido. O “bolo” tem qualidade, os sócios e ciativa inédita, mas sim pela sua dimensão e Uma nova fase agora se inicia com a segun- amigos gostam de o “comer”. abrangência. A feitura dos primeiros jornais da série do “Jornal da Villa”. Entusiasmei-me Vamos adicionar novos ingredientes, foi realizada e concretizada em condições com a notícia da sua reedição. Fico feliz por como aulas de Tai chi e reeditar do permitidas pela época, hoje, completamen- ver recomeçar um trabalho em que sempre Jornal da Villa. Temos uma equipa te diferentes. Aliás, a evolução na imprensa estive envolvido. Espero, com empenho, composta por 108 pessoas, preten- escrita foi de tal ordem que em dez anos é contribuir para o seu sucesso. demos manter, e se possível melho- quase incompreensível dizer que a pagina- rar as parcerias com as instituições ção do primeiro jornal da vila ainda se fez a Que os destinos do jornal sejam longos e públicas e privadas. partir de uma maquete em papel na qual se tenham longa vida. Que o seu recomeço recortavam os textos e colocavam fotogra- marque um tempo de vida e um tempo de Paulo Silva fias. Certo de que nem sempre a paginação, história … o grafismo e o conteúdo foi do agrado dos Carlos Costa Gomes seus assinantes e sócios, a verdade é que
  3. 3. LOCAL 03VILLA CESARI APROVA CONTAS NA TOMADADE POSSE DOS NOVOS ORGÃOSEm sessão magna da Associação de Culturae Desporto de Cesar, os sócios aprovarampor unanimidade o exercício financeiro e ascontas de gerência de 2012. Na mesma as-sembleia tomaram posse os novos órgãossociais para o biénio 2013-2014, receberamo título de sócio honorário o ComendadorÂngelo Azevedo e o Reverº. Padre JoaquimCavadas.Perante uma plateia repleta de sócios, aVilla Cesari distinguiu com o título de sóciohonorário duas personalidades cesarenses,com percursos de vida diferentes, mas quedignificaram, pelo seu trabalho, a freguesia:o comendador Ângelo da Silva Azevedo e oreverendo Padre Joaquim Cavadas.O mesmo título, por proposta do presidenteda assembleia, foi aprovado para o cesaren-se, Carlos Costa, Governador do Banco dePortugal, que em data ainda a definir, seráatribuído.A mesma Assembleia incluiu na sua ordem lamento do «Prémio Carreira», o júri é com- ÓRGÃOS SOCIAIS – 2013-2014de trabalhos a passagem de testemunho posto pelos presidentes dos órgãos sociais Assembleia Geraldos órgãos sociais da Villa Cesari. da Associação e por duas personalidades ce- Presidente: Carlos Costa Gomes«A preocupação que tem norteado os seus sarenses. Os sócios aprovaram para integrar 1º Secretário: Elza Oliveiradirigentes passa por encontrar soluções efi- o júri, Abílio Guimarães, o médico pediatra, 2º Secretário: Ângelo Silvacientes para que a Associação continue a ser e Isabel Silva, administrativa da junta de fre- Direçãouma referência concelhia e regional», afir- guesia. Presidente: Paulo Silva Vice-presidente: Patrícia Rodriguesmou Pedro Rodrigues. Vice-presidente: Tânia SilvaSegundo Paulo Silva, atual presidente da Contas 2012 aprovadas por unanimidade Secretário: Sílvia FerreiraVilla Cesari, «é fundamental manter o mode- A clareza dos exercícios, quer do ano tran- Tesoureiro: José Azevedolo de uma das associações mais dinâmicas sato, como de todos os anos anteriores, Vogais: Alda Almeida; Ana Caetano; Ana Maga-do distrito e do concelho». mostram a transparência e o rigor da gestão lhães; Ana João Tavares; Ana Rita Gomes; André Pinho; Andreia Santos; Carlos Rodrigues; Cátia Sil-Para este mandato a nova direção conta com que os dirigentes da Villa Cesari estão va; Celeste Rodrigues; Daniel Silva; Daniela Pinho;com duas vice-presidências: Patrícia Rodri- imbuídos. Depois da análise rúbrica a rú- Eduardo Costa; Elisa Oliveira; Francisco Almeida;gues na área da cultura e Tânia Silva na área brica, apresentada pelo tesoureiro, Orlando Igor Pinho; Joana Campos; João Filipe Oliveira;do desporto. Oliveira, cuja receita foi de 63.057.46 euros e Liliana Moreira; Maria Celeste Santos; Maria do a despesa de 57.752.37 euros, os sócios não Céu Nogueira; Maria Isabel Lopes; Marta Gomes; Mauro Rocha; Nuno Azevedo; Pedro Silva; PedroNomeação do júri Prémio Carreira 2013 tiveram dúvidas em aprovar as contas de ge- Barbosa; Roberto Duarte; Rute Resende; Tiago Al-Uma das novidades que a direção cessan- rência de 2012, bem como, por proposta de meida; Tiago Vieira; Tiago Rodrigues.te incrementou foi a atribuição do «Prémio Carlos Costa Gomes, presidente da mesa da Conselho FiscalCarreira». Esta distinção pretende agraciar Assembleia, aprovaram um voto de louvor e Presidente: Carlos Tavares; Vogais: André Azeve-personalidades cesarenses que contribuí- aclamação pelo trabalho desenvolvido, pela do, Orlando Oliveira Conselho Disciplinarram para o desenvolvimento e crescimento direção presidida por Pedro Rodrigues, du- Carlos Lopes, Carlos Costa Gomes; Carlos Tavares,de Cesar. Para este ano e ao abrigo do regu- rante os dois mandatos. Paulo Silva, Alda Almeida
  4. 4. 04 LOCALTÉCNICOS REUNIDOS PARA DEBATER AIMPORTÂNCIA DO CULTIVOO salão nobre da junta de freguesia encheu tor da AGROTEC, apresentou o mais recente Ana Teresa Fonseca, engenheira Agrícola,para assistir à sessão de esclarecimento so- projeto editorial do grupo Publindústria, a falou da sua experiência como agricultora,bre o cultivo de pequenos frutos, uma ini- revista Pequenos Frutos. ligada à produção de mirtilo, enumerando,ciativa dinamizada pela revista AGROTEC, «A aposta vem no sentido de satisfazer a ne- passo a passo, o processo de candidaturaconsultora na área de projetos de investi- cessidade de informação de produtores des- aos apoios governamentais, bem como demento a CONTAMAIS e a ADRITEM Associa- ta emergente fileira», explicou, sublinhando instalação da cultura.ção de Desenvolvimento Rural Integrado que «o mercado nacional e internacional de A empresária, destacou a importância dedas Terras de Santa Maria. pequenos frutos, onde se destaca, o merca- trabalhar com qualidade e planeamento,“A agricultura tem uma grande importância do do mirtilo, da framboesa e da groselha numa área em que o sucesso é alcançável,no tecido económico da região e, em es- adequa-se, perfeitamente ao modelo de se houver investimento em formação e pro-pecial, os pequenos frutos”, afirmou Teresa agricultura familiar, de minifúndio e poli ati- fissionalismo.Pouzada, representante da ADRITEM. vidade».«A aposta da nossa associação passa por Os apoios financeiros e subsídios à disposi- A cerimónia contou ainda com a presençaapoiar e abraçar a agricultura e as atividades ção de produtores, no âmbito do Programa de Lurdes Gonçalves, consultora da empre-rurais», acrescentou. de Desenvolvimento Rural (ProDer), foi ou- sa CONTAMAIS – Projetos de Investimento.Durante a sessão, Bernardo Madeira, dire- tro dos assuntos em debate na reunião.CAMPANHA ação. O jovem referiu ainda que foi através vem dar sangue”. Recorde-se que o serviço do ensinamento de um professor de Físico- de sangue promove dádivas regulares pela -química que tomou a decisão. Segundo o região centro do país e a vila de Cesar estáAPELA AO docente “os mais jovens têm uma grande capacidade de regeneração, pelo que de- abrangida com duas dádivas anuais.SALVAMENTODE VIDAS“Dê um pouco do seu sangue e salve umavida” é o lema do Serviço de Sangue e Me-dicina Transfusional dos Hospitais da Uni-versidade de Coimbra, ao qual a freguesiade Cesar fez, uma vez mais, questão de seassociar.No passado dia 20 de janeiro, o Centro Cívi-co Justino Portal recebeu uma centena dedadores, número que tem vindo a diminuirao longo dos anos.Tiago Vieira, 19 anos, ouviu o apelo à dádivade sangue e decidiu doar pela primeira vez.“Não custou nada”, afirmou no final da do-
  5. 5. LOCAL 05GRUPO DE CANTARES ENTOACÂNTICOS DE REISO grupo de cantares da Villa Cesari interpre- cumpriu a tradição e não faltou com a distri-tou no final da missa vespertina, do dia 05 dejaneiro, algumas cantigas de Reis. buição de jeropiga, broa de canela e reguei- fa a todos os presentes. ENTREVISTASA iniciativa, que decorreu no adro da igreja, DE RUA O QUE PENSA DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL SER CESARENSE? Eugénia Pinho 58 anos Auxiliar de Educação Para mim é um orgulho. Trata-se de uma pessoa humilde, filho de uma família humilde.REVISTA “ARTEIDEIAS” Cristina Oliveira 44 anosAPRESENTA O GRUPO Auxiliar de EducaçãoTROCA DE SABERES Ui, cinco estrelas! É um orgulho para a nossa vila. No fundo ele é cesarense.Partilhar saberes no domínio dos trabalhosmanuais é o objetivo do grupo “Troca de Sa-beres” que este mês aparece na revista “Ar- Nuno AzevedoteIDEIAS – um mundo em lavores”. 28 anosEsta secção da Villa Cesari é composta por Marceneiro40 elementos oriundos dos concelhos deOliveira de Azeméis, Vale de Cambra, Santa É um orgulho para Cesar.Maria da Feira e Arouca. É bom um cesarense ter umO grupo reúne ao sábado, nas instalações cargo tão importante.cedidas pela junta de freguesia.Anualmente participam na exposição «Osnossos artistas», no Centro Cívico JustinoPortal. Os trabalhos realizados são de reco- Aníbal Rodriguesnhecida qualidade e estão editados em três 43 anosrevistas da especialidade.Registam ainda uma participação no progra- Metalúrgicoma Praça da Alegria transmitido na RTP. Dá-nos um certo orgulho e notoriedade. É muito bom ter um conterrâneo num cargo tão importante.
  6. 6. 06 ENTREVISTAARMANDO FERREIRA GOMES A aprendizagem da alfaiataria seja continuada por filhos de alfaiates, por- ARMANDO FERREIRA GOMES Nas Cavadas, em casa do Baganha, Armando que ninguém paga o salário mínimo a uma Nasceu a 1 de novembro de 1921, Ferreira Gomes aprendeu a profissão de al- pessoa que apenas está a tirar linhas.” tendo frequentado a escola primá- faiate, que seguiria até aos oitenta e muitos Paralelamente ainda esteve à frente do Café ria, na altura, conjuntamente com anos. “Fui para lá com 10 anos e meio. A mi- Velho, durante muitos anos o único em Ce- sete dezenas de colegas. “Não era nha mãe teve de pagar 300$00 e dar um ano sar, onde se reuniam muitos cesarenses ao como agora, cada professor tinha de trabalho de graça. A partir daí começou final de almoço e de jantar. Ali se discutiram 70 alunos.” Porém, no último ano a pagar-me 10 tostões por dia. Ora eu não muitos assuntos importantes e se fizeram da escola primária, um imprevisto, precisava de um ano para aprender a tirar muitos negócios. Passou-o gratuitamente a impediu-o de concluir o ensino bá- alinhavos, bastava estar a chegar carvão ao uma cunhada, acabando por fechar portas sico. “Estávamos prontos para fazer ferro para merecer mais”, ironiza a propósito alguns anos mais tarde. a 4.ª classe, uma professora estava do primeiro salário que recebeu. a preparar-nos, mas, entretanto, ela O nosso entrevistado permaneceria por ali O gosto pelo futebol arranjou casamento rápido e foi para até aos 17 anos, altura em que foi para a Gui- Ainda criança, nos inícios da década de 30, Angola, deixando-nos sem professor né, trabalhar na arte de alfaiataria em casa começou a dar os primeiros pontapés na e sem fazer exame. Éramos cinco e já do seu vizinho, António da Praia, estabeleci- bola. O pai, Anselmo Ferreira Gomes, regres- não fizemos exame. Todos eles anda- do naquelas paragens africanas. Três anos e sado da América, onde esteve emigrado, foi ram um ano mais, fizeram a 4.ª clas- meio foi o tempo que permaneceu na antiga dirigente do Cesarense, tendo levado para o se, menos eu, porque a minha mãe colónia portuguesa, regressando novamen- clube os filhos, Manuel (Marçano), Justino, mandou-me para o trabalho.” te a Cesar, tendo-se estabelecido por conta Armando e José. própria. “Eu joguei futebol nos infantis do Cesarense, Uma arte condenada a desaparecer conjuntamente, entre outros, com o Zequi- Na sua profissão, conjuntamente com as ta, o Joaquim do Neca, mais velhos uns cin-Diz a sabedoria popular que quando morre suas empregadas, trabalhou para muita co anos. Eles passaram para a primeira cate-um velho, é uma biblioteca que arde. Fomos gente, para toda esta zona. Apesar de ter goria e eu continuei nos infantis, porque nãoà procura de pessoas de Cesar, que, pela sua deixado a profissão, hoje ainda consegue tinha idade.vetusta idade e experiência, nos falem da enfiar uma agulha e fazer contas comosua vida e do viver coletivo desta terra. Co- quando tinha 30 ou 40 anos. Sobre o futuro Três anos e meio na Guinémeçámos com um dos cidadãos mais velhos da arte que abraçou ao longo da vida, vatici- Decorridas sete décadas, o nosso entrevista-e mais conhecidos de Cesar: Armando Fer- na que “a alfaiataria vai acabar, a menos que do recorda com agrado os três anos e meioreira Gomes
  7. 7. ENTREVISTA 07que passou na Guiné Um dia, fui para o cam- a moradia, com dinheiro emprestado.po da bola de calça vincada e sapato engra- Ao longo da vida teve sempre a porta abertaxado, mas dei um jeitito num braço e pensei para quantos lhe solicitavam os seus présti-que não tinha ali a minha mãe para me sus- mos. Emprestou dinheiro a gente que sem-tentar e por isso não fui mais jogar futebol”. pre cumpriu com as suas obrigações. TeveEntretanto formou-se lá um grupo, o ABC, só de esperar muitos anos para ser enganado ede cabo-verdianos mas um rapaz do Sul, que ver a outra face da moeda, a falta de palavra FIGURAS DE CESARnão percebia nada de futebol, queria formar de quem pede.um grupo de brancos, o Sporting, para bater A título gratuito, foi avaliador, fez escrituras, O nosso entrevistado conheceu algunso ABC. Convidou-me para integrar a equipa, partilhas, tratava de assuntos de emigrantes, conterrâneos, apontando-os comofiz um joguito e engataram-me para alinhar mesmo construção de casas, foi represen- gente que enobreceu esta freguesia.nas primeiras. A partir daí joguei futebol tante de seguradoras. Entre outros refere Manuel Correia,sempre. Um dia, um senhor da CUF, que foi “homem de muito respeito em Cesar”,lá arbitrar um jogo em que eu participei, De infantil a sénior no Cesarense a quem, após regressar do Brasil, foiquis trazer-me para eu jogar futebol nesta Paralelamente continuou a jogar futebol confiado o Registo Civil, não só para osequipa do Barreiro. no Cesarense. ”Um dia o Salgueiros veio cá cesarenses, mas também para as fre-No entanto, como eu, aos 19 anos tinha re- jogar e queria levar-me, tal como o Olivei- guesias vizinhas.querido a inspeção militar, o comandante rense”, mas Armando permaneceu em Cesar,militar, Pinto Cardoso, disse-me, que eu não numa altura em que se jogava apenas pelo Recorda ainda Francisco Reis, presiden-poderia vir embora. amor à camisola. te da Junta de Freguesia, que trouxe e Do Cesarense recorda-se de um jogo com distribuiu a energia elétrica por todosAs melhores recordações a Sanjoanense, realizado ainda no largo da os lugares da freguesia, bem comoArmando Ferreira Gomes guarda as me- feira. Era o Hernâni do Vendeiro, o Justino da pela abertura de algumas ruas. Josélhores recordações da Guiné e do capitão Praia, o meu tio Justino, o tio Elísio. Quando Francisco Ferreira, do Camum, é outromilitar, considerando-o como de família. começou a jogar futebol já foi no Mergu- cesarense a merecer elogios do nosso“Quando fui à inspeção perguntou-me se eu lhão. Recorda a construção do campo, em entrevistado. “Cesar deve-lhe muito.queria ficar apurado ou livre; respondi-lhe terreno oferecido por António Correia, por Foi ele quem se comprometeu com osque queria ficar apurado, para, se quisesse, pessoas da terra à força de pá e pica. “O se- Correios, construindo a casa com habi-mais tarde, arranjar um emprego na função nhor Gonçalo do Travasso era o mandatário tação para o funcionário. Vendeu aindapública.” Quando chegou a altura de assen- de alisar e nivelar o campo, trabalho que fa- um terreno, canalizando todo o dinhei-tar praça, o nosso entrevistado recorda que zia com grande mestria.”. ro para as obras da igreja. A bomba dePinto Cardoso lhe disse então que se qui- Dos seus primeiros tempos de futebol nos gasolina, no largo da feira, também sesesse vir embora para jogar na CUF, podia infantis do Cesarense evoca os duelos com o deve a ele, no tempo em que esteve nafazê-lo, desde que remisse a tropa mediante Oliveirense a título particular, pois não havia Junta.”o pagamento da taxa anual de 30$00 para prova federada nesta categoria. Lembra, nonão cumprir a tropa cá. Oliveirense, equipa que tinha um conjunto O Dr. Francisco Portal e Silva “era umO seu modo de ser e de estar cativou quan- melhor do que o nosso, o Eurico, os irmãos médico ímpar, em partos não haviatos o conheciam. “O gerente da Casa Gou- João e José Tavares, os Tunas, o Mapril, o Ca- ninguém como ele, por estas bandas,veia, a maior casa comercial da Guiné, um chana. deslocando-se a cavalo a todas as fre-dia muito mais tarde, veio visitar-me ao meu guesias onde o chamavam. Um dia, decafé. Eu também tinha um jeitinho, era um regresso de Escariz, no Côto, em Fajões,menino bonito, jogava futebol e tinha a al- um homem saiu-lhe de roçadoura emfaiataria onde iam todos os portugueses e punho para o agredir. Ele puxou daaté saarianos. pistola e deu um tiro, tendo o homem caído no chão. Chegado a casa, disseO regresso a Cesar ao caseiro que fosse àquele local, por-O regresso ao continente foi imediato, não que tinha dado um tiro num homem.para a CUF, mas a Cesar, onde continuou a Chegado ao local, o caseiro não só nãojogar futebol. No dia da festa do Carvalho encontrou ninguém, como o Dr. PortalSanto, no primeiro domingo de Julho de nunca foi chamado a tribunal.”1944, Armando Ferreira Gomes regressou àsorigens, estabelecendo-se na arte que abra-çaria até 2006. Casou e mais tarde construiu
  8. 8. OBRA APRESENTA 120 ANOS DE HISTÓRIANa apresentação do livro de Carlos Costa portância da produção de bens transacioná- «Em Cesar estão dos melhores empresáriosGomes «A Indústria Cesarense – 120 anos de veis e a grande lição a tirar deste livro. e das melhores empresas», realçou o presi-história», o governador do Banco de Portu- «Não há desenvolvimento sustentável se dente da Câmara Municipal de Oliveira degal e autor do prefácio, considerou que «este não tivermos mais gente a vender produtos Azeméis, para quem «o sucesso de Portugalé o cartão de identificação de Cesar». para o exterior, se não deslocarmos mais vai passar por uma forte indústria com capa- gente para a produção, se não dermos qua- cidade exportadora».De acordo com Carlos Costa, «a obra retrata lificações, se não dermos formação empre- Segundo Hermínio Loureiro «se houvessemo nascimento e desenvolvimento da ativida- sarial, se não ajustarmos o quadro mental e muitas vilas de Cesar o nosso país estariade transformadora na freguesia». valorizarmos, o trabalho na indústria». bem melhor».«Uma ilha de industrialização que resulta da Para Joaquim Vieira Cavadas, pároco da fre- O autarca aproveitou para felicitar Carlosiniciativa de muitos cesarenses, ações que guesia, «é fundamental que o dinamismo Costa Gomes, autor do livro, «pela coragemtêm de ser retomadas pelos mais novos», re- que tem pautado a freguesia continue, no de investigar, estudar e partilhar esse traba-alçou o dirigente, sublinhando que «no mo- futuro, nos domínios laboral, cristão e hu- lho com todos nós», e a Villa Cesari «pelasmento em que o desemprego é um flagelo, mano». Diante de uma plateia repleta de inúmeras atividades de grande intensidadeseria bom debater o exemplo de Cesar, para empresários, reformados e jovens, Aníbal que desenvolve», considerando o seu presi-que os jovens percebam que o futuro está Campos, presidente da Assembleia de fre- dente, Pedro Rodrigues, «um dos melhoresnas suas mãos». guesia, afirmou que «Cesar foi e é uma re- dirigentes associativos do município».Carlos Costa fez notar, ao apontar o exem- ferência do empreendedorismo industrial».plo de Abílio Campos e Joaquim Silva, que «É crucial incentivar as novas gerações a A cerimónia contou ainda com a presença«o que comanda a criação de emprego é a aplicarem os seus esforços, a fim de prosse- de Rodrigo Silva, presidente da junta de fre-convergência do conhecimento formal com guirem a saga das anteriores, continuando guesia.o conhecimento tácito». o desenvolvimento de Cesar e do país», col-Por outro lado, o governador destacou a im- matou.
  9. 9. DESTAQUES 09UM MILHAR DE ATLETASPARTICIPARAM NA 14ª PROVADE ATLETISMO EM CESARCerca de um milhar de atletas participaram Na prova feminina, Carla Martinho foi a atle-na 14ª prova de atletismo que decorreu na ta mais rápida terminando a prova em 30.35freguesia de Cesar, sob a organização da As- minutos. A atleta da Adercus foi seguida dasociação Villa Cesari, e o apoio da Junta de sua companheira de equipa, Sara Carvalho.Freguesia, da Câmara Municipal de Oliveira O último lugar do pódio foi ocupado porde Azeméis, Casa do Povo de Cesar, Bombei- Sara Pinho, que terminou com 31.05 minu-ros Voluntários de Fajões, Comércio e Indús- tos. De acordo com Pedro Rodrigues, presi-tria. dente da Associação Villa Cesari, «a organi- zação da prova é demonstrativa do papelA prova, que incluiu a participação de todos que a associação tem desenvolvido paraos escalões, desde os benjamins aos vete- promover a modalidade».ranos, foi realizada numa extensão de 7500 «Estou muito contente com o sucesso dametros. O sénior masculino Hugo Almei- prova», afirmou, adiantando que «continua-da do Clube de Campismo de São João da remos a apostar na modalidade de atletismoMadeira foi o primeiro a cortar a meta com e no desporto em geral».26.45 minutos, seguido de Pedro Cruz, doGDJ Cruz & Irmãos. Alguns segundos depois, O fecho da prova ficou marcado pela home-com 26.58, chegou Vítor Barbosa do G. D. e nagem a Rosa Mota, atleta portuguesa ven-Recreativo da Retorta, classificando-se em cedora da Medalha Olímpica Nobre Guedes,terceiro lugar. em 1981.
  10. 10. 10 EDUCAÇÃOJANEIRAS CANTADAS PORPEQUENOS E GRAÚDOSNo passado mês de janeiro, as crianças eidosos do Centro Infantil e Social de Cesarpercorreram as ruas da freguesia para cantaras Janeiras.A iniciativa decorreu durante um dia devidoàs contingentes condições atmosféricas.O percurso incluiu uma visita à zona indus-trial da freguesia, onde os pequenos e graú-dos foram recebidos de forma entusiasta.CARNAVAL NO CENTRO INFANTIL E SOCIALO zorro, a enfermeira, o super-homem, o ti-gre, o palhaço e muitas outras figuras estive-ram este mês no Centro Infantil e Social deCesar (CISC) para comemorar o Carnaval emclima de alegria. Crianças e seniores partici-param no baile onde não faltaram as tradi-cionais músicas carnavalescas.A festa, que incluiu um conjunto de surpre-sas sob o tema «A troika», foi orientada porDiana Monteiro, professora de dança.COMPORTAMENTOS DA SOCIEDADE SUBIRAMAO PALCO PARA DIVERTIROs utentes do Centro Infantil e Social deCesar (CISC) receberam no dia 26 de janei-ro o Grupo Cultural e Recreativo de Rossas(GCRR) com a peça “D’aqui fala o Morto”.O espetáculo de comédia, da autoria de Car-los Llopis, decorreu no auditório da casa docruzeiro, e esteve dividido em dois atos.Durante, aproximadamente, duas horas, aplateia foi invadida por um espírito de diver-são e alegria.A trama envolveu o ator de cinema ArturValdez, assassinado na sua casa. Para tentaratrair o assassino, a polícia omite a morte doator e coloca na sua residência o duplo quehabitualmente o substituía em cenas maisarriscadas.“D’aqui fala o morto” confrontou o públicocom alguns comportamentos sociais des-viantes, de forma tão satírica que se tornanuma risada contagiante, onde todos po-dem não ser aquilo que parecem.
  11. 11. DESPORTO 11F.C.C PREMEIA ATLETAS DA FORMAÇÃOO departamento de formação do Futebol A iniciativa visa ainda ser “fonte de motiva- Petizes: Rui Pinho / Traquinas B: Francisco Pinto /Clube Cesarense procedeu à entrega dos ção para os outros atletas para que, a curto Traquinas A: Tiago Francisco / Benjamins B: Miguelprémios e lembranças referentes ao Quadro e médio prazo se empenhem mais e melhor, Silva e Gonçalo Pinho / Infantis A: Afonso Correia /de Mérito do 1º período, no passado dia 15 quer na escola, quer nos treinos”, acrescen- Infantis B: Kevin Bastos / Iniciados: Sérgio Silvade fevereiro. tou. “A escola e os estudos devem assumirO galardão, que se pretende regular, tem especial relevo no quotidiano destes miú-como objetivo “incentivar os atletas a não dos que não se devem deixar iludir pelo me-descurarem os estudos, uma ferramenta diatismo do futebol”, disse o coordenadoressencial para o seu futuro como jovens e técnico da formação.adultos”, afirmou Francisco Murcela, coorde-nador técnico. Realizada na sala de reuniões do estádio doA atribuição da distinção pretendeu ainda Mergulhão, a cerimónia contou com a pre-dar alguma importância às competências sença de Augusto Silva, vice-presidente.adquiridas nos treinos, na competição e naassiduidade por parte dos atletas. PREMIADOSENTREVISTA FRANCISCO MURCELA Estando já há algum tempo no Cesarense, Qual o futuro que preconiza para a forma- o que julga estar menos bem e que pode ser ção do FC Cesarense, quer ao nível do fute- melhorado? bol de 7, quer ao nível do futebol de 11? A época de 2011-2012 foi bastante ingrata Na minha opinião a formação do FC Cesa- a vários níveis. Primeiro porque existiram rense, pode a breve trecho, ombrear com as demasiadas oposições na forma como o Fu- melhores formações distritais. A meta traça- tebol de Formação poderia e deveria cami- da, já para este ano, fundamentalmente no nhar. A inexistência de uma organização e que respeita ao futebol de 11, que apesar de gestão própria permitiu que na sua forma e formação consideramos de competição, não conteúdo a articulação das atividades volta- correu com inicialmente se perspetivava. A das para o rendimento desportivo não fun- equipa Júnior está na luta pela subida de di- cionasse. Por outro lado, o desempenho e a visão, e vai em 1º., a equipa Juvenil, iniciou produtividade de algumas pessoas envolvi- de forma não satisfatória as quatro primeiras das no processo logístico, também falharam. jornadas, conseguindo, após troca de treina- A instituição Futebol Clube Cesarense, com dor nove vitórias seguidas, não tendo, mes- 80 anos de história, com condições de treino mo assim, conseguido a almejada luta pelaAproveitando a entrega dos Prémios do para a sua formação de excelente qualida- subida de divisão. Muito ironicamente era aQuadro de Mérito,  referentes ao 1º período, de, tem, obrigatoriamente que fazer parte equipa em que mais acreditava que atingis-qual o objetivo associado a esta iniciativa e do roteiro de grandes clubes. Para que isso se o objetivo inicial. Nos iniciados, tambémquais as expetativas? aconteça é necessário o empenho dos vá- o que perspetivamos no início da época (ir-Enquadrado por um princípio básico e cí- rios agentes desportivos em torno de um só mos à série dos primeiros) não foi consegui-vico, pretende-se que os atletas, com esta objetivo: servir o melhor possível o Futebol do. Existiram convulsões internas da equipainiciativa criem vínculos pró-ativos com a Clube Cesarense. Por outro lado preparar e mudança de treinador, conseguimos o 6º.instituição que representam, servindo de atletas para o futebol sénior será determi- lugar. Temos, agora, excelente oportunida-exemplo aos colegas na forma como con- nante para um futuro risonho. Esta época de para mantermos a equipa na I Divisão.seguem conciliar, com êxito, a parte escolar já está em marcha esse desiderato. Criou-se Em relação ao Futebol de 7, as expetativascom a paixão do futebol. uma estrutura autónoma, e uma linha de são risonhas: das seis equipas a competir,A par de outra iniciativa, na atribuição do gestão, onde cada agente desportivo, neste neste momento cinco delas ocupam os pri-Atleta do Mês, pretende-se formar homens processo, tem na busca constante da melho- meiros lugares, o que nos deixa satisfeitos.que sejam bons futebolistas. ria das ações a sua produtividade. Cimenta- Temos treinadores muito competentes e da esta autonomia, é tempo de se partir para que já interiorizaram a ideia de jogo preten-Qual o papel que o futebol de formação na uma ideia de jogo, onde todas as equipas da dida. Por isso, há que continuar a facilitar eevolução destes jovens? formação trabalhem com exigência, através fazer funcionar cada aspeto do trabalho téc-A dimensão da atividade física desportiva, de um modelo de jogo implementado e nico desportivo de modo integrado, com di-assume particular importância, ajudando onde os métodos e estratégias sejam segui- retrizes e princípios uniformes, instigando oao desenvolvimento de práticas e estilos dos por todos os treinadores, para que, além desempenho e a produtividade de todos osde vida mais saudáveis nos nossos jovens. de sermos uma das melhores formações do envolvidos no processo da formação.Paralelamente, permite ao jovem atleta, au- concelho de Oliveira de Azeméis, possamos,tonomia, disciplina, educação e fundamen- a curto prazo, ser uma referência cada veztalmente satisfação por aquilo que pratica. maior no distrito de Aveiro.
  12. 12. 12 AGENDA DE EVENTOSMARÇO CAFÉ COM ARTE TODAS AS SEXTAS-FEIRAS . 21.30H VÁRIOS PONTOS DA FREGUESIA DESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃO Pretende-se que estas noites sejam encontros informais de pessoas que se juntam para tomar um café e apurar os sentidos para a arte. Serão momentos para ver, ouvir e fazer arte. CONCURSO “É PRECISO TER LATA”XXII CAMINHADA VILLA ENSAIO COM NOTASCESARI “CAMINHOS DE 22 E 28 DE MARÇO SOLTAS “TROVAS À TÔA”SANTIAGO” AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAJÕES E GRUPO CANTARES V.C. DESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃO10 DE MARÇO . 08.30H 6 DE ABRIL . 21.30HSEVER DO VOUGA E VALE DE CAMBRA Trata-se de uma causa contra a fome e CENTRO CÍVICO JUSTINO PORTAL - CESAR um desafio à criatividade e à capacida-DESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃO DESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃO de de mobilização das comunidades educativas. A exposição, estará patenteA secção VillaMov promove, no dia 10 A iniciativa conta com a interpretação ao público na escola básica e secun-de março, uma caminhada marcada vários temas musicais, a apresentação dária de Fajões, que será convidado apor uma paisagem natural. O percur- de um filme e uma queimada. contribuir com uma lata e a votar naso, com 10 km, é considerado de nível sua favorita.médio. O ponto de encontro acontecena sede da Associação Villa Cesari, às08h30. Para participar é fundamental arealização de uma inscrição até ao dia EXPOSIÇÃO DE08 de março. FOTOGRAFIA 22 A 24 DE MARÇO . 21.00H (DIA 22)AUDIÇÃO DE PÁSCOA CASA DA LEITURA - CESAR DESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃO22 DE MARÇO . 21.00H WORKSHOP “DECORA- A mostra, realizada no âmbito do 4º ÇÕES EM FRUTAS E LEGU-CENTRO CÍVICO JUSTINO PORTAL - CESAR concurso de fotografia Villa Cesari, estáDESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃO patente entre os dias 22 e 24 de março. MES” A entrega de prémios aos participantesA Escola de Música Villa Cesari, apre- 20 DE ABRIL . 9.00H - 13.00H realiza-se no dia 24, pelas 15h00.senta o resultado do trabalho realizado CASA DE PROVAS - CESARnas aulas dos 30 alunos, que a frequen- DESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃOtam. ABRIL A secção VillaCul promove, no dia 20 de abril, uma iniciativa marcada pela arte de apresentar saladas e sobreme- sas saudáveis. Para participar é funda- EXPOSIÇÃO DE FOTOS mental a realização de uma inscrição E ILUSTRAÇÕES “ABRIL na sede da Villa Cesari. ARTE E CULTURA” 6 A 28 DE ABRIL . 14.00H (DIA 6) LIBERDADE COM ARTECESAR TERRA DOCE CASA DA LEITURA - CESAR DESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃO 25 DE ABRIL24 DE MARÇO VÁRIOS PONTOS DA FREGUESIAPRAÇA DA LIBERDADE - CESAR A mostra vai reunir na Casa da leitura DESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃODESTINATÁRIOS: TODA A POPULAÇÃO o fotógrafo amador, Aníbal Silva Ro- drigues, natural de Angola e residente A comemoração do dia da liberdadeUm punhado de Cesarenses, organi- em Cesar, e a estudante de artes visuais acontece na freguesia com vários con-zam uma iniciativa, onde a farinha os Inês Brás, natural do concelho de São cursos: tapetes floridos, poesia, música,ovos e açúcar são reis. João da Madeira. Karaoke e decoração de bolos
  13. 13. CURIOSIDADES 13ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDEO estilo de vida cada vez mais sedentário, mento de hipertensão arterial; auxilia na re-aliado ao uso crescente de tecnologia no dução do nível de hipertensão nas pessoasdia-a-dia, estão a causar altos níveis de inati- que já a possuem; reduz o risco do desen-vidade entre pessoas de todas as idades, em volvimento do cancro de cólon; reduz senti-todo o mundo.  mentos de depressão e ansiedade; auxilia oO sedentarismo é um fator de risco causador controlo de peso; ajuda a construir e manterde doenças, com a mesma importância que saudáveis ossos, músculos e articulações;o fumo e a alimentação. ajuda os idosos a tornarem-se mais fortesA atividade física pode ajudar a atingir o e mais aptos, andarem sem cair e promovepeso corporal apropriado e contribui positi- bem-estar psicológico. Deve-se ter semprevamente para a mudança de outros fatores em mente que o corpo humano foi projeta-de risco de doenças do coração. do para a ação, e não para a inatividade.O exercício físico realizado na maioria dosdias da semana reduz o risco de morte pre- “Os que não encontram tempo para o exer-matura; reduz o risco de morte por doença cício terão de encontrar tempo para as do-cardíaca; reduz o risco do desenvolvimento enças.” - Edward Derbyde diabetes; reduz o risco do desenvolvi-TAI CHI - EQUILÍBRIO PERFEITO ENTRECORPO E MENTEO Tai Chi é uma arte marcial interna chine- tenção da saúde. Consiste numa série de A prática regular do Tai Chi, promove umsa, conhecida no ocidente como “a arte da movimentos flexíveis, lentos e contínuos, melhor funcionamento dos órgãos inter-longa vida” e a “arte da meditação em movi- combinados com uma respiração profunda, nos, como o coração, o fígado e o sistemamento”, uma vez que alia o movimento físico com o intuito de estimular o chi (energia vi- digestivo; aumenta a flexibilidade, fortale-à atenção e concentração mental. tal, energia da vida). ce os músculos e ajuda a corrigir a postura.O Tai Chi surgiu há mais de 400 anos e a sua O Tai Chi é um desporto de baixo risco, sem Esta modalidade mostrou-se também eficazorigem é atribuída a um grande mestre ta- contra indicações, podendo ser praticado no combate à depressão, ansiedade, stress,oista que percebeu a supremacia da leveza por todas as pessoas, independentemente nervosismo e estimula a memória e a con-e da flexibilidade sobre a força bruta e a ri- da sua idade ou condição física. Os movi- centração. A vida atual é demasiado exigen-gidez, ao observar um combate entre uma mentos são lentos, mas à medida que a con- te, por isso, é necessário que realize umagarças e uma serpente. dição física vai melhorando, os movimentos atividade que concilie corpo e mente, para oA modalidade é praticada e difundida por podem ser executados com posturas mais ajudar a combater os efeitos negativos destetodo o mundo como uma forma de medi- baixas e de uma forma mais vigorosa e dinâ- estilo de vida.cina preventiva e um programa de manu- mica, enfatizando o seu aspeto mais marcial.
  14. 14. LOVE CLUB CEZAR CAFÉ METRÓPOLE 14 VILLA À NOITE
  15. 15. PASSATEMPOS 15SUGESTÃO CULTURALO casal Maria (Naomi Watts) e Henry (EwanMcGregor) estão a aproveitar as férias de in-verno na Tailândia juntamente com os trêsfilhos pequenos. Mas na manhã de 26 dedezembro de 2004, enquanto usufruiam da-quele paraíso, após uma linda noite de Na-tal, um tsunami de proporções devastadorasatinge o local, arrastando tudo o que encon-tra pela frente. Separados em dois grupos, amãe e o filho mais velho vão enfrentar situ-ações desesperadoras para se manterem vi-vos, enquanto em algum outro lugar, o pai eas duas crianças menores não têm a menorideia se os outros dois estão vivos. É quandoeles começam a viver uma trágica lição devida, movida pela esperança do reencontroe misturando os mais diversos sentimentos. João morava no deserto, e tinha alguns costumes diferentes.SUDOKU Siga o labirinto e descubra como se vestia e o que comia. ESTATUTO EDITORIAL ANO 2013 “O JORNAL VILLA” é um órgão de comunicação “O JORNAL VILLA” compromete-se a respei- DATA EDIÇÃO 28 FEVEREIRO 2013 BIMESTRAL VILLA CESARI - CESAR social independente do poder político, de grupos tar a legislação aplicável à atividade jornalísti- económicos, sociais e religiosos, e rege-se por cri- ca, a Lei da imprensa e assume o compromis- “O JORNAL VILLA” assume-se como publi- térios de pluralismo e isenção, cujo primeiro ob- so de respeitar os princípios deontológicos cação periódica regional e local, consagrada jetivo é a informação rigorosa no tratamento das da imprensa e a ética profissional, de modo à defesa e promoção dos valores culturais, notícias que dizem respeito à vila de Cesar e à sua a não prosseguir apenas fins comerciais, nem sociais, éticos, religiosos, económicos e dos população, principalmente, as suas associações abusar da boa-fé dos leitores, encobrindo ou legítimos interesses da comunidade local e coletividades, nas quais se insere a Associação deturpando a informação. onde se insere. Villa Cesari.
  16. 16. AULAS TAI CHIJORNAL DA VILLA SEXTAS-FEIRAS Das 20 às 21 horas14 ANOS DEPOIS... Grátis durante o mês de março, para sócios da Villa Cesari PELA SUA SAÚDE... INFORME-SE! 28 de Abril 2013 9.00h > 13.00h Centro Cívico Justino Portal Organização da Junta de Freguesia de Cesar CAMINHADA A SANTIAGO DE COMPOSTELA SECÇÃO VILLAMOV De 7 a 17 Agosto 2013 Inscreve-te na sede da Associação Villa Cesari

×