20deabril2013 oexpresso

625 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
625
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

20deabril2013 oexpresso

  1. 1. PÁG. 11www.slideshare.net/jornaloexpresso - E-mails: oexpresso@gmail.com / expresso@comnet.com.brCRUZ ALTA - RS | Sábado e Domingo | 20 e 21 de abril de 2013 | Ano 17 | Edição nº 805 R$ 1,50o expressoAto público contra a PEC 37ÚLTIMA PÁG. 05Solenidade marca entrega donovo caminhão de bombeirosOntem (19) o Corpo de Bombeiros de CruzAlta recebeu o caminhão auto-escada mecâ-nica da Prefeitura Municipal.Dia do ExércitoColunaCritica eAutocriticapor Dr. LuizLênio Gai
  2. 2. 2 Sábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Jornal O EXPRESSO(55)3303-5995Vinculado a:OEXPRESSOAdministração,Assinaturas, Publicidade e Redação:RuaJoãoManoel,810-CEP:98005-170-Centro-CruzAlta-RSE-mails:oexpresso@gmail.com/expresso@comnet.com.brCNPJ: 92.930.171/0001-38ResponsávelTécnico:JornalistaDr.Assis Brasil Soares FilhoRegistro nº:15.893/RSDiagramação eArtes:Odilar ZillmannEditora Chefe:Sônia GaiCirculação:Todos os sábadosImpressão:Cia deArte - IjuíOs artigos assinados sãode inteira responsabilida-de de seus autores, nãorepresentando necessa-riamente a opinião destejornal.ABSPUBLICIDADEEREPRESENTAÇÕESLTDAResponsável Técnico:JornalistaDr. Assis Brasil Soares FilhoRegistro nº:15.893/RSDiagramação e Artes:Odilar ZillmannEditora Chefe:Sônia GaiOPINIÃOProfº Claudino AlbertoniE-mail: faria@comnet.com.brDataNome IdadeCartório de Registro CivilÓBITOSJOÃO SILVEIRA DUTRALOURDES DA SILVA AMARALELAINE MOREIRA DE MELLOADÃO TELLES BATISTAMARILENE WOJAHN DE ABREULORENA AMALIA BASSO CAVALHEIROEMERY DILL JARDIMJULIA SOARES DOMINGUESCINCINATO GOMES DE FREITASORAIDES DA ROSA PINHEIROMARLI TEREZINHA SILVA DA SILVAJOANA DE BARROS GOBBOODIRLEI VIEIRA DA SILVAJOÃO SANTOS CORDEIROJOSÉ MORAES CARNEIROSENO TELOCKENGENÉSIO OSMAR TEIXEIRAMARIA DE LURDES BORGES NOGUEIRAMARIA LUCIA LEMOS CORRÊADARIU DIAS SOARESAMANTINO DE CAMPOSIVONE CUSTODIO NETO STEFANELLOZELY DO NASCIMENTO MORAESANTONIA RIBAS DE ALMEIDAHORIZONTINA BATTU RITTES17/04/2001318/04/2001317/04/2001318/04/2001311/04/2001317/04/2001315/04/2001317/04/2001316/04/2001316/04/2001318/04/2001312/04/2001313/04/2001313/04/2001314/04/2001315/04/2001315/04/2001315/04/2001316/04/2001317/04/2001317/04/2001317/04/2001318/04/2001318/04/2001319/04/2001385634072668390909676606732798772635468718764685888Cruz Alta, 19 de ABRIL de 2013.EDITAL DE CASAMENTOQuem souber algum impedimento acuse-o na forma da lei.Cruz Alta, 18 de ABRIL de 2013.Udo Wegener - Oficial DesignadoCARTORIO DOREGISTRO CIVILnº 018/2013* LUIZ FELIPE DA SILVA DE SOUZAe ANA CAROLINA CORRÊA TELLES* VAGNER ANTÔNIO CEZARe CAMILA OLIVEIRA CAMPOS* VALENTIN MANOÉL LEONARDO NETOe DILMARA DORVALINA ARAUJO DA SILVA* TIAGO QUAINIe CAROLINE RIBAS LÍRIO* ARNALDO RANIELLE SILVEIRA ARENDe MICHELE COPETTI CULAU* MARCELO DA SILVA NORONHAe CAROLINE SANTOS DOS SANTOS* EDISON MOUREIRA CARVALHOe ELISABETE DA SILVA HEGERATITUDEOsucesso e o fracasso, a realização hu-mana e o vazio existencial dependemdas atitudes das pessoas. Há pessoasque possuem uma fibra incomensurável, uma força in-terior tão grande que são capazes de enfrentar todo otipo de problema com muita serenidade. Há aquelasque se perdem na tristeza e no vazio e não conseguemse harmonizar com a própria existência.Somos submetidos aos ditames do consumismoexacerbado. A avalanche de informações e a onda gi-gante de produtos que a nossa imaginação nem so-nha em conhecer está à disposição em toda a parte.Isso é uma tentação. Quando cedemos a esse apeloconsumista e se coloca tudo, toda a força, toda a in-teligência, toda a capacidade criativa para acumularbens é uma atitude perigosa e que pode produziraquele inexplicável vazio existencial. Quando a mentehumana está profundamente atrelada ao consumo, éfácil acreditar que sou reconhecido na medida em quetenho capacidade de consumir. Quando por algumarazão não sou mais um consumidor em potencial, nãosou mais ninguém. Essa é a filosofia do consumo.Estamos todos inseridos nesta realidade. Nãotem nada a ver com conjetura. É o mundo real quenos acolhe e nos abriga com tudo o que temos. So-mos humanos e por isso erramos e acertamos emtudo o que fazemos. Se esquecermos de viver algu-mas vezes em função de nossas ambições materia-listas, logo o sentimento questionador se manifestano nosso íntimo: por que fiz isso? Quando racioci-namos com mais serenidade e equilíbrio, descobri-mos que temos muitas atitudes incoerentes.Certamente tudo depende de nosso mundo inte-rior, embora as coisas externas influenciem na tomadade decisões. As decisões vêm de dentro mesmo que sehaja sob influência externa. As atitudes pessoais são ge-ralmente as causas primeiras de um percurso de satisfa-ção, serenidade e equilíbrio ou de sofrimento.Há um tempo em nossa vida que não se lembrade perguntar: preciso dessas coisas que desejo pos-suir para ser feliz? Ao contrário, queremos possuirtudo o que está disponível. É uma atitude de conquis-ta. Encontramos nesse período os bons administrado-res, os bons negociadores, a criatividade da mídia, acapacitação para vender mais, a vantagem do planeja-mento, o salário, a conquista de espaços nas empresas,a ascensão nos cargos, o prazer de ter uma linda casa,um belo apartamento, o conforto conquistado com mui-ta luta, o gozo dos prazeres proporcionados pela con-quista, a criatividade, o uso cada vez mais dinâmico datecnologia, em especial da comunicação, do controleremoto, da internet que derrubou as fronteiras e nosapresenta um planeta habitado por gente inteligente,feliz e sofredora ao mesmo tempo. Queremos abraçaresse mundo. E quem não se encanta com tantas mara-vilhas? Temos uma atitude de encantamento pelas ma-ravilhas do nosso planeta, embora o acesso seja apenasum sonho para muitos.Vai chegar um tempo na caminhada que, conscien-temente e por convicção, somos levados a perguntar: Doque preciso para viver feliz e serenamente? Viver é rumar para a montanha. O significado do vi-ver é o caminhar, estabelecer, escolher metas, é sempreter uma atitude de partir, isto é, sair para e andar, ir emfrente. Isso pressupõe uma atitude de deixar para trás, dedesafiar,desubir,decansar,deresvalarecaire,sobretudo,uma atitude de preparação e formação para a chegada.Na verdade a vivência familiar e social, a capacidadede discernimento, os desafios pessoais, tudo, enfim, de-pende da atitude que tivermos para equilibrar a vida comserenidade. A felicidade depende de nossas atitudes.Domingo tem Cena às SeteApós uma grande luta do teatro Máschara eda comunidade cultural, acontece amanhã,21 de abril, às 19 horas, no Centro de Eventos EricoVeríssimo, na Saturnino de Brito 1146, a apresenta-ção do espetáculo Esconderijos do Tempo, que retrataa vida do Escritor Mário Quintana.De acordo com os integrantes do Grupo, a peçaemociona, impressiona e diverte, já que a peça foivencedora do Prêmio de Melhor Espetáculo no Festi-val de Teatro Gaúcho em 2008. Os próximos Cena àsSete passarão a ser no Centro de Evento Erico Veris-simo, até que o poder público resolva o problema dainterdição da Casa de Cultura.Reunião dos aposentadosda RFFSAAconteceu na manhã de ontem, 19 de abril,houve uma reunião da Associação dos Aposentadosda Rede Ferroviária Federal – Núcleo de Cruz Alta,com a participação dos ferroviários aposentados,ocasião em que foi discutido assuntos de interesseda categoria com o diretor secretário da entidade,Walmyr Oyarzabal.Lions realiza Feira da SolidariedadeAgendado para o dia 1º de maio, a segunda edi-ção da Feira da Solidariedade do Lions Clube de CruzAlta, onde serão comercializadas roupas de inverno,que foram apreendidas em barreiras de fiscalizaçãona região. A Feira da Solidariedade será realizada nasede do Lions, e o valor arrecadado será revertidopara ações beneficentes do Clube.
  3. 3. 3Jornal O EXPRESSOSábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013DÉCADA DE 19401930HojeHojeRUA DOMINGOS VERÍSSIMO ESQUINAAVENIDA GENERAL CÂMARARUA DO COMÉRCIOAlfredo Roeber -roeber@comnet.com.brwww.unimedplanaltocentralrs.com.br/cruz-altaNossa VelhaNova Cruz AltaDesfiles MilitaresParte 05Por que eu leio O Expresso?Luciana Mello:“Recebo aqui no meu trabalho, e sempregosto de acompanhar a coluna social, Gente emDestaque. É claro, não posso deixar de ler as no-tícias dos acontecimentos da cidade”.Antonio Carlos Dutra:“Nos sábados sempre compro O Expresso,aproveito para ler nas horas vagas aqui no pontodetáxi,jáquenostrazumainformaçãoampladosacontecimento de nossa cidade”.MOVIMENTO CONTRA A CORRUPÇÃOSábado é dia de dizer basta!Hoje, 20 de abril, mais uma vez a comunidadede Cruz Alta vai às ruas para pedir um bastaà corrupção. O Dia do Basta é um movimento criadona internet com o objetivo de lutar contra a corrup-ção. Aqui em Cruz Alta, a última marcha aconteceudia 8 de dezembro e reuniu diversos participantes.A marcha sai da Praça da Matriz às 10 horas,com cartazes com dizeres de protesto. O Dia do Bas-ta pede o fim do voto aberto Parlamentar, corrupçãopara Crime Hediondo, fim do Foro Privilegiado e tam-bém é contra a PEC 37/2011, popularmente conheci-da como “PEC da Impunidade”.A marcha nacional será realizada em três diasseguidos: 19, 20 e 21 de abril. Os municípios que ade-riram à marcha tiveramautonomia para escolherum desses três dias, deacordo com a peculiari-dade de cada município,de forma que haja maiorparticipação da popula-ção.Fabian Röpke Ju-nior, 18 anos, divide acoordenação municipalcom Yago Ourique, de 19anos. Fabian também assumiu, junto de Paulo Yanko,a coordenação da região sul, que abrange cidades noParaná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.No Rio Grande do Sul, Cruz Alta está entre asnove participantes do Dia do Basta. No país, serãomais de 80 cidades e em 2013 vai extrapolar fron-teiras, com uma mobilização em Miami, na frente daembaixada brasileira. Além de Cruz Alta, Bento Gon-çalves, Caxias do Sul, Guaíba, Júlio de Castilhos, Por-to Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria e Taquaraestão engajadas neste movimento.
  4. 4. 4 Sábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Jornal O EXPRESSODesafio Cruz Alta Ciclismoacontece dia 28OD e s a f i oCruz AltaCiclismo vai percor-rer 75 quilômetros,com saída do GinásioMunicipal de CruzAlta, ida até o trevode Boa Vista do Incrae retorno ao GinásioMunicipal. A ativida-de está marcada parao dia 28 de abril, comsaída às 8 horas.Os interessadostêm até o dia 22 parase inscreverem. O va-lor é R$ 35,00 e podemser feitas direto com osorganizadores, ou atra-vés de depósito ban-cário (Banco do Brasil,agência 0193-7, contacorrente 35853-3). Emcaso de depósito ban-cário, deve ser envia-do o comprovante depagamento e os dadospessoais (nome, datade nascimento, telefonee cidade participante)para o e-mail cruzaltaci-clismo@live.com.A organização doevento ressalta que éimprescindível o usode capacete, lanternadianteira e traseira nabicicleta. Mais infor-mações podem ser obti-das pelo telefone 9643-8113 ou 9616-2942.Ensaios da Invernada ArtísticaOCTG Que-rência vemrealizando todas asquartas-feiras, quin-tas e domingos a partirdas 19h e 30 minutos,ensaios artísticos dasinvernadas dos elencosPré-Mirins idade de 8anos até 14.Os ensaios são co-ordenados pela PrendaAndréia e Peão Rafael,que atendem estes jo-vens com muito ca-rinho, sendo que empoucos dias já estãodançando incorpora-dos no elenco.Nas quintas-fei-ras a invernada Mirimque são crianças de 5 a7 anos, sendo acolhi-dos carinhosamentepela Prenda Priscilae o Peão Luiz Vascon-cellos, onde apren-dem os primeirospassos para forma-rem o grupo.Todos os encon-tros são assistidos porfamiliares e coordena-dos pela patroa do CTG,Sra. ROSIMARI PALIA-NO juntamente comoutros componentesda patronagem como aSimoni, agregada dasPilchas(Tesoureira) e osota-capataz César de Oliveira que não “arredam o garrão”de jeito nenhum, para manter firme e valorizar as tradições.Aos domingos à noite, acontece o ensaio da Invernadaadulta, coordenados por Luis Vasconcellos, Paulo e Evelize.A Sra. Rosimari, informa a comunidade cruzaltenseassociados ou não do Querência da Serra que as portas es-tão abertas a todos que gostam de dançar e querem apren-der, podendo comparecer no CTG, nos horários e dias cita-dos acima que serão bem recebidos. Não custa nada dançare faz bem à saúde.
  5. 5. 5Jornal O EXPRESSOSábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Na noite dequina-feira,dia 18 docorrente mês, reuniram-se na Casa de CulturaJustino Martins, lide-ranças e apoiadores dacultura cruz altense, paradebaterem sobre uma ho-menagem que está sendopreparada para o escritorÉrico Veríssimo. O even-to também celebrará ocinquentenário da con-sagrada obra literário doautor, O Tempo e o Ven-to. Na oportunidade es-tiveram presentes: JulioFerreira e Juca Moraes,da Secretaria de Cultura,Maria Aparecida Camar-go, representante da Uni-cruz, Fabiane Veríssimo,pela família do Escritor,as Professoras Rita Bram-billa e Mariléia Azeredo,Henrique Hubner, artis-ta plástico, Afonso Reis,representante do Pique-te Presilha Cruz altense,Sras. Vera Zuffo Teixeirae Vera Reis, Coordenado-ras da Homenagem.O grupo abordoudiversas temáticas queserão desenvolvidas aolongo do ano, a primeiradelas, será juntamenteao lançamento da 33ªCoxilha Nativista, queeste ano também home-nageará a obra O tempoe o vento e seus persona-gens. Outras ações que jáficaram definidas serãoalgumas atividades naFeira do Livro.O grupo se reúnesemanalmente e contacom outros nomes quetambém estão empenha-dos em cada vez maispreservar e enaltecereste importante vulto daliteratura brasileira.HOMENAGEM ÀÉRICO VERÍSSIMOComemoração ao Dia do ExércitoDesde 14 de abril, a 3ª Artilharia DivisionáriaBrigadeiro Gurjão realiza diversas atividadesemcomemoraçãoaoDiadoExército,entreasquaisdes-tacou-se a Noite Cultural, a Corrida do Exército, abertaà participação da sociedade, exposição de material.Ontem,19deabril,aconteceuaFormaturamilitar,alusiva a data, em frente ao Quartel General da AD/3.Após os convidados participaram de um coquetel.
  6. 6. 6 Sábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Jornal O EXPRESSODestaqueGente emCom o objetivo de come-morar o Dia do Exército,a Artilharia DivisionáriaAD/3, realizou durante asemana diversas ativida-des, sendo que na manhãde ontem (19), o Gene-ral de Brigada AFONSOHENRIQUE IGNÁCIOPEDROSA, Cmdt. daAD/3, realizou forma-tura, em frente ao QG.Após os convidados par-ticiparam de um coquetelno Clubinho Militar.Na noite de ontem, 19 de abril, CARLOS ROBERTO RAMOS DE OLI-VEIRA e IANDARA, Casal Presidente e Diretoria do Clube Internacio-nal Cultural e Recreativo recepcionaram com um jantar Baile a socieda-de local e regional, em comemoração aos 85 anos da entidade.Também aconteceu a troca de faixas das soberanas do clube, e entre-ga de Títulos de Sócios Honorários e Sócios Remidos.CARLOS ALBERTO MATOS, Secretário da Fazenda, e LUCIA, casalcomunicativo e simpático em eventos.
  7. 7. 7Jornal O EXPRESSOSábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Jantar da Polícia CivilDia 21 de abril éo dia do Poli-cial, a Associação dos Po-liciais Civis de Cruz Alta,através de seu PresidenteFladimir Sulzback, rea-lizou na noite de ontem(19), a festa em come-moração ao aniversárioda classe, onde compare-ceram associados e seusfamiliares, no GalpãoCrioulo da Polícia.Dia do ÍndioOMuseu Érico Ve-ríssimo, coorde-nado por Josué Rodrigues,realiza até hoje, 20 de abril,uma programação alusivaà Semana do Índio. O pro-jeto é uma parceria entre oMuseu Diretor Pestana deÍjui e Prefeitura Municipalde Cruz Alta. A exposição éuma mostra fotográfica darealidadeindígenanoRSemespecial do povo Kaingang,que se distribuiu ao longoda região central do Estado.Na noite de ontem (19), foirealizada uma palestra noauditório da UERGS CruzAlta, com a coordenação daProfessora Armgard Lutz ea participação do indígenaAugusto Open da Silva.A exposição se esten-de hoje, das 8h às 12h e das13h30min às 17h30min.
  8. 8. 8 Sábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Jornal O EXPRESSOO FINADOAEROPORTOSem o mínimoresquício deum passado glorioso oantigo e há muito desa-tivado Aeroporto CarlosRuhl, nas proximidadesda estação ferroviáriade Benjamin Nott, apre-senta um lamentávelestado de abandono. Oamplo prédio, construí-do pela Varig que man-tinha linha regular deseus seguros DoyglasDC-3, está sofrendo aação do tempo e dospredadores. Portas ejanelas sumiram, o te-lhado está com as te-lhas do tipo francesacom grandes falhas,fruto da ação do tempoe dos vândalos. O local,que, além da estaçãode passageiros, com-portava o serviço derádio para orientaçãodos voos, servia, ain-da para residência dosfuncionários encarre-gado da manutençãoda estação de passa-geiros e área ajardina-da do redor do prédio.Com o abandono, tudofoi desaparecendo.Hoje, o local queera a pista de pousoe de decolagem, commil e duzentos metrose que, em determina-da época, foi iluminadapara voos noturnos, vi-rou uma extensa plan-tação de soja. O matagalcercou o prédio que estáde difícil acesso. A torrede rádio-farol desapare-ceu, assim como o am-plo prédio quer serviade garagem para os usu-ários dos aviões da Va-rig que poderiam ir atéo local em seus própriosautomóveis, guarda-losna garagem e utilizá-losna volta. Havia, ainda,no local, um prédio queabrigava os geradoresde energia elétrica uti-lizada no local. A comu-nicação entre o aeropor-to e a agência no centro,era feita via rádio. – Ojornalista Paulo Pinto,que utilizou várias vezesos voos da Varig, fez vi-sita ao local e verificou,contristado, o estadode abandono do local.Local que sempre foi eainda é propriedadeda Varig, embora essacompanhia não atuemais no transporteaéreo. – A foto acima,colhida pelo fotografoMarcos Vargas, mostrao estado de abandonodo outrora movimen-tado aeroporto.ESTAÇÃO DE TRENSNas proximidades do finado ae-roporto existia, nos belos tempos dostrens de passageiros, a Estação deBenjamin Nott, nome dado em home-nagem a um engenheiro da constru-ção da ferrovia de Sta. Maria a CruzAlta, trecho inaugurado em 1894. Aestação desapareceu completamente,restando, do prédio, apenas as basesde cimento do alicerce. A estação, naépoca dos trens de passageiros, serviae muito para as moradores da área e olocal viveu épocas de progresso. – Daestação nada restou e os trens de car-go de hoje passam céleres pelo local.Também na área da estação exis-tiu uma grande construção que sedia-va a usina de tratamento químico dosdormentes usados para sustentaçãodos trilhos da ferrovia. A usina tra-balhava sem parar, eis que, dali, saiamos dormentes impermeabilizados paraos trilhos de todo o Estado. Equipes deoperários especializados atuavam nausina e movimentavam a localidade.Ausinadetratamentodedormen-tes foi desativado, e, dela, ficaram tãosomente, as bases de concreto e ferroque sustentavam a grande construção.HISTÓRIAO Aeroporto da Varig tem re-gistros históricos importantes, comoquando da visita do candidato a Presi-dência, em 1950, Getulio Vargas, querealizou seu comício na frente do Aero-portoreunindo,ali,aoredordetrêsmilpessoas. Já em 1972, uma multidão lo-tou o local para recepcionar o cantor ocantor Roberto Carlos que realizou umespetáculo no Ginásio Municipal, con-tratado pelo jornalista Paulo Pinto.FINALE muitas outras personalidadesdesembarcaram no hoje finado aero-porto. E, com o frio chegando, nadamelhor do que ‘uns que outros bemdosados, para evitar resfriados”.ACAF jogafora de casaAequipe deCruz AltaACAF, jogaa segunda partida doCampeonato Estadualde Futsal Série Prata,na casa do adversário,em Tapera, hoje, às20 horas e 30 minu-tos, contra o América.Esta será a primeirapartida na competi-ção, na qual a equipecruzaltense jogaráfora de Cruz Alta.
  9. 9. 9Jornal O EXPRESSOSábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Oaçúcar, que odoce fez as maisvariadas formasde deliciosos guloseimas, pode-ria sem duvidas ser o símboloda felicidade, pois não podemosnegar que são doces os momen-tos felizes de nossas vidas, e do-ces são os momentos do amor.Nos dias de festa, como numtoque mágico o açúcar vem em-balado no mais diferentes e irre-sistíveis docinhos que enchem osolhos, a boca e alma da gente. Enas suas formas diversas atraemnão só as crianças, como os adul-tos de todas as idades.Os bolos, por sua vez ,comsuas coberturas, são tentadores,equem resiste a vontade de passaro dedo e enchê-lo de glacê?O açúcar além de ser umadas maiores fontes de energia, naforma de doce, é algo que encantae tem o poder de fazer com que seesqueça das dietas.Com a açúcar e habilidademuito se pode fazer.Como diz o compositor:“Com açúcar e com afeto fiz odoce predileto...”Sim, faça o doce prediletopara seu amado, para seus fi-lhos, para esperar seus amigosou amigas, o que será sempreuma alegria.Zuleika Edler• Cultura • Arte• Atualidades • Dicas• Moda • Curiosidades“Inspiração vem dos outros. Motivação vem de dentro de nós.”Crescente: 18/04 a 25/04Áries 21/03a20/04Touro 21/04a20/05Câncer 21/06a21/07Leão 22/07a22/08Virgem 23/08a22/09Libra 23/09a22/10Escorpião 23/10a21/11Sagitário 22/11a21/12Capricórnio 22/12a20/01Aquário 21/01a19/02Peixes 20/02a20/03Empreendedorismo, capacidade delutar pelo que quer. Importantes açõese iniciativas. Valorização da autonomiae da individualidade.Importância de compreender as mo-tivações inconscientes e emocionais desuas atitudes. Deve cuidar dos seus in-teresses, mas perceber que há questões.Risco de confronto envolvendo su-periores, ou se você sentir restriçõesà individualidade. Abertura de novasfrentes de atuação e pioneirismo.Risco de confronto envolvendo su-periores, ou se você sentir restriçõesà individualidade. Abertura de novasfrentes de atuação e pioneirismo.Percepção dos sentimentos fortementeativados atualmente. Momento que fa-vorece negócios arrojados. Mas cuidadocom precipitação, que leve a prejuízos.Intensas questões envolvendo amigos egrupos. Cuidado com agressividade e ur-gência desmedida. Iniciativas estão favo-recidas. Mas atenção com impulsividade.Fortes desejos e sentimentos envol-vendo as relações. Um novo come-ço para os relacionamentos. Um diamuito importante para a carreira.Pode haver conflitos com colegas detrabalho. Mas é momento que favo-rece o pioneirismo. Perceba como afalta de autonomia ou independênciapode estar afetando a saúde.Paixão, fortes sentimentos e energiasexual. Cuidado com o egoísmo, sa-gitariano. Dia importante para per-ceber a necessidade de superar com-portamentos infantis.Deve ter cuidado com a tendência àagressividade. Mas não quer deixar deexpressar o que sente. Dia que pedecolaboração, sensibilidade, afeto e en-tendimento nas relações interpessoais.Cuidado com a impaciência, especial-mente no trânsito. Evite discussões eveemência excessiva. Agir com sensibi-lidade e criatividade é o diferencial nasquestões de trabalho. Cuide da saúde.Evite gastos impulsivos e negóciosprecipitados. Pondere antes de agir,embora seja difícil agora. Afeto, cari-nho e sensibilidade no trato amoroso eno contato com crianças.Gêmeos 21/05a20/06Flores, são bem-vindasDica CozinhaMantenha-se informadaHora do LancheMandar flores na noite do jantar ou no dia se-guinte com um cartão – agradecendo o convi-te. No primeiro caso, coloque apenas o cartão. Não há ne-cessidade de escrever mensagens, uma vez que vocês irãose encontrar em breve.Mas chegar com um boquê imenso nas mãos, o qualos anfitriões não poderão arrumar no momento. Com cer-teza, eles se sentirão constrangidos de deixar as flores notanque ou em qualquer outro lugar até que tenham tempopara coloca-las num vaso.Se a sua comida ficar muito salgada, acrescente du-rante o cozimento uma batata cortada ao meio,sem casca para cozinhar junto. Ela ajudará a retirar o ex-cesso de sal.Salgou Demais?Ter informação a respeito do que acontece ao redor,conhecer e compreender o mundo provoca uma satisfaçãosem igual.Adquirir mais informações sobre um assunto quedesperta a sua curiosidade ou sobre algo de que goste ébastante gratificante. Com conhecimento e sabedoria,você enriquece seu universo interior e transforma a suavida em algo mais interessante.Ingredientes:• 1 lata de leite condensado• A mesma medida da lata de leite integral• 1 vidro pequeno de leite de coco• A mesma medida da lata de farinha de trigo especial(ou comum)• 1/2 medida da lata de açúcar• 3 ovos grandes inteiros• 3 colheres de sopa de margarina• Não vai fermento.MODO DE PREPARO1. Bata todos tudo no liquidificador2. Coloque em uma fôrma untada e enfarinhada3. Leve ao forno médio (200°C) até dourar, 30 a 60minutos, depende do forno4. Faça o teste do palito para retirar do forno5. O bolo fica com consistência de uma queijada e émuito gostoso.Você já imaginou a vida da gente sem o açúcar?Bolo pega maridoSOLUÇÃO ANTERIOR
  10. 10. 10 Sábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Jornal O EXPRESSO( Folclore, Tradição, Chasques e outras Gauderiadas)ANGELINO ROGERIO* • angelinorogerio@terra.com.br* Advogado, Músico e CompositorÍNDIO NÃO QUER MAIS APITO“Ê,ê,ê,ê,ê índio quer apitoSe não der, pau vai comer...!”Esse refrão embalou muitos carnavais e atéhoje a marchinha bem-humorada é tocadanos clubes durante as festas de Momo.Tempo bom aquele em que índio só queria apito...Hoje o índio virou cidadão comum, superprote-gido e amparado por leis sociais e se acha no direitode exigir bem mais do que o básico para manter seuscostumes, sua família cada vez mais numerosa, suasterras semi-produtivas.Índio quer mais terras, ocupar mais espaços. Éuma classe social emergente.Mas, nunca vi tanto índio nas ruas, nas praças,em tudo que é lugar. Estão superlotando aldeias e ago-ra, estrategicamente, invadindo as cidades para mos-trar sua força numerosa e exigir mais direitos.É espantoso ver famílias inteiras de índios pelascalçadas, jovens casais com cinco, seis filhos, oferecen-do cestos, trabalhos artesanais, ervas. E fomentando aesmola através dos indiozinhos mais pequenininhos,que abordam os pedestres pedindo “um troquinho”...Enquanto esse governo corrupto nos aperta cadavez mais, “fiscalizando” nossos rendimentos e exigin-do mais impostos sobre o nosso trabalho, seus sociólo-gos fazem vistas grossas para a “reprodução em massa”que vem ocorrendo nas favelas, aldeias e acampamen-tos de “sem-terras”.Porque ninguém se preocupa em fiscalizar e exi-gir CONTROLE DE NATALIDADE entre a populaçãomais pobre? E entre os índios?É uma baita irresponsabilidade.Quando era guri, o “Dia do Índio” era festejado naescola, com palestras e apresentações. A gente sentiaorgulho em homenagear esse povo que fazia parte danossa história, foram os primeiros habitantes, tinhamuma cultura fantástica e preservavam seus costumes.A gente sabia que eles viviam nas aldeias, lá eraseu lugar, viviam no que era seu e tinha espaço prá todomundo. Viviam em liberdade e subsistindo com seuspróprios meios em harmonia com a natureza, a gentesentia verdadeiro respeito e admiração.Eles, por sua vez, respeitavam o branco e sua lutapara viver na evolução urbana, ao progresso, à tecno-logia desenfreada, à dura competição do dia-a-dia paraconquistarem seu espaço, seu trabalho, seu terreno,sua casa.Lá em suas aldeias o mundo era outro. Ninguémprecisava competir prá conquistar seu cantinho, já her-davam tudo, protegidos por lei. Talvez competissempor liderança, por chefia, ou na busca da companheira.Ignoravam a concorrência brutal pela sobrevivência, o“mundo cão” da civilização.Disponibilizamoso serviço deCAIXA AQUIAté conhecerem a política. A televisão. O celular.Até aprenderem a “malandragem” do branco esuas vantagens.Até pleitearem sua “cota social”, parte do pacotede benefícios estendidos à todos que se sentem “coita-dinhos” e desprotegidos.A população indígena esta crescendo de formapandêmica, sem controle e de forma irresponsável.Acho que o objetivo dos caciques, cada vez maispolitizados, seja criar uma tribo tão numerosa que,através do medo e poder, possam exigir na “marra” oque bem entenderem.Como o caso ocorrido na terça-feira, dia 16,quando centenas de índios invadiram o plenário da Câ-mara dos Deputados em Brasília, em protesto contra acomissão criada para demarcação de terras indígenas.Uma afronta, um abuso.No meio do bando, índios sem cara de índio, semjeito de índio, sem biótipo de índio.Por esses atos é que não se admite mais que índioseja inimputável, “relativamente incapaz” perante a lei.Além da baderna e da vida boa, esse povo já têmnoção do “certo e errado”, motivos pelo qual está sen-do alterado o Estatuto do Índio, limitando a tutela doestado quanto a seus direitos e deveres.Por isso me dá saudade aquelas homenagens in-gênuas e puras ao “Dia do Índio” nas escolas daminha infância.Tempo bom, onde o civismo era uma virtu-de e não corríamos o risco de virar reféns de seg-mentos sociais protegidos pelo Estado.Foi-seotempoemque“tododiaeradiadeíndio”,como dizia a canção gravada por Baby Consuelo, gran-de sucesso nos anos 80.
  11. 11. 11Jornal O EXPRESSOSábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013INFORMA:Treinamento de voluntários do programa“As Vantagens de Permanecer na Escola”* Por Luiz Lenio Gai - AdvogadoCRITICA E AUTOCRÍTICADomésticas - o que faltou dizerSe a sua empregada domésticaprecisar fazer uma hora extra,lembre-se de que ela terá de descansar 15minutos antes de começar. Se você preci-sa de muitas horas extras, atente que elanão pode exceder dez horas por semana.Se dorme ou não no emprego, ela terá deficar 11 horas sem trabalhar depois deencerrada uma jornada. Atenção: ela nãopode comer em menos de uma hora emcada refeição. Se ela demorar mais de dezminutos para entrar no serviço, trocar deroupa ou tomar banho na hora da saída,esse tempo será contado como hora extra.Se ela dorme no quarto com uma crian-ça ou um doente, terá de ser remuneradacom adicional noturno e eventualmentehora extra por estar à disposição daquelapessoa.Sevocêtiverdecompensaremoutrodia as horas a mais que ela trabalhou no diaanterior (banco de horas), lembre-se de queisso tem de ser previamente negociado como sindicato das domésticas. Se você concedeà sua empregada um plano de saúde e ela seacidentar e for aposentada por invalidez, oplano terá de ser mantido pelo resto da vida.Se, para melhor controle do seu desempe-nho, você estabelecer metas e tarefas diáriasque sua empregada considere exageradas,ela pode processá-lo por danos morais. E sevocê não pagar a indenização que o juiz de-terminar, ele penhorará (online) o saldo dasua conta bancária - sem prévio aviso.Tudo isso está na lei e na jurisprudên-cia. E há muito mais. Para ser franco, o espa-ço todo deste jornal não seria suficiente paraexplicar as complicações decorrentes dos 922artigos da CLT e dos milhares de normas ad-ministrativas e orientações dos tribunais. Porisso vou parar por aqui, mesmo porque nãoquero ser considerado catastrofista. Nem porisso, porém, posso concordar com a opiniãoda nobre desembargadora Ivani Bramante,publicada neste caderno (2/4), segundo aqual os patrões estão com paranoia (sic) emrelação à nova lei das domésticas.O fato é que, no País inteiro, não sefala noutra coisa. A apreensão é geral. Ospolíticos já perceberam o desconforto e a irri-taçãocausadospeloimpensadoato.Muitosjáreformulam o seu cálculo eleitoral: se ganha-ram a simpatia das empregadas, perderam oapoiodosmilhõesdeeleitoresquenãopodemprescindirdosserviçosdeumababáoudeumcuidadordeidoso.Aessegruposejuntarãoasempregadas que serão dispensadas.Convenhamos, a execução do atualcipoal trabalhista já é difícil nas empresas.O que dizer das famílias, que não dispõemde contador, departamento de pessoal eassessoria jurídica? A nova lei, além de en-carecer os serviços (que já estão caros), vaimudar o relacionamento entre empregadae empregador, que, de confiável e amisto-so, passará a burocrático e conflituoso.Os políticos buscam agora colocaruma tranca na porta que acabaram de ar-rombar. Mas as emendas poderão sair piordo que os sonetos. E podem ser inúteis,pois, a esta altura, as famílias que podemjá se puseram a desenhar a sua vida sem aajuda das empregadas domésticas.A questão do encarecimento tam-bém é séria. O meu amigo Osmani Teixeirade Abreu, conhecedor profundo das rela-ções do trabalho no Brasil, acredita que,em médio prazo, vai sobrar empregadadoméstica, porque muitos empregadoresnão terão condições de cumprir a nova lei.Ele argumenta que na empresa, quandohá um aumento de custo, o empresário orepassa ao preço ou o retira do lucro. Oempregador doméstico não tem como fa-zer isso, porque geralmente é empregado evive de salário, que não é elástico.Ou seja, na pretensão de melhorar avida das empregadas domésticas, nossos le-gisladoresdeixaramdeladooqueémaisprio-ritário no momento presente, que é a forma-lização dos 5 milhões de brasileiras que nãocontam sequer com as proteções atuais. Seráque aumentando os direitos e criando tantainsegurança elas vão ser protegidas? Pensoque não. Muitas serão forçadas a trabalharcomo diaristas, sem registro em carteira.Extraido do O ESTADO DE S. PAULO,Terça feira, 9 de abril 2013. Por José PastoreEstimular os jovens a per-manecer na escola, com-bater a evasão escolar eapontar as vantagens de estudar, es-ses são os objetivos do programa “AsVantagens de Permanecer na Escola”da Junior Achievement.Mobilizados pela colaborada daACI Cruz Alta, Luciane Zeidler, os vo-luntários se reuniram com a gestorade projetos da Junior, Patrícia Koe-nig, na noite de quinta-feira, 18 deabril, para receberem o treinamento.Patrícia instruiu os voluntários sobrecomo ministrarem as aulas e quais asatividades que devem ser realizadas,ressaltando a importância das ações.O programa irá mostrar aosestudantes do 1º ano do EnsinoMédio do Instituto Annes Dias, aimportância de continuar estudan-do, a partir das discussões sobre osconceitos de empregabilidade, edu-cação e qualificação.Zona Azul é ampliadaOespaço parao estaciona-mento rota-tivopago,aZonaAzul,emCruz Alta será ampliadona Rua General Câmara.Os motoristas queestacionarem na quadrado Sicredi terão que pagara partir de segunda-feira.Durante esta semana osmotoristas foram infor-mados da nova mudançae orientados quanto autilização da Zona Azul.
  12. 12. 12 Sábado e Domingo, 20 e 21 de abril de 2013Jornal O EXPRESSOMinistério Público realiza reunião contra a PEC 37Opossível cer-c e a m e n t odo poderde investigação criminaldo Ministério Público,tanto federal e estadual,gera, em todo Brasil, umasérie de atos e mobiliza-ções contra a Proposta deEmenda à Constituição(PEC) 37, de autoria dodeputado federal LourivalMendes (PTdoB-MA).A medida pretendelimitar o poder de inves-tigação dos MPs e deter-minar que somente asinstituições policiais pos-sam realizá-las.Nesta quinta-feira,às 16h30min, na Promo-toria Pública, coordenadapela Dra. Carolina Mot-tecy de Oliveira reuniuno salão de eventos, re-presentantes de diferen-tes setores da sociedadese para uma manifesta-ção contra a aprovação daproposta.O presidente daAMP-Rs Dr.Vitor HugoPalmeiro de AzevedoNeto falou aos presentesque o objetivo é sensibi-lizar a população contrao projeto de lei que estátramitando no CongressoNacional.Promotores de Jus-tiça, servidores, juízes,representantes da Poli-cia Militar e vereadoresparticiparam da audiên-cia pública, onde usaramda palavra os vereadoresJoca Bonaldi, UbiraciMarques da Silva e Ever-lei Martins que levou suamoção de apoio ao legis-lativo municipal. Os edispresentes prometeramengajar-se na campanha“Brasil contra a Impuni-dade –Não à PEC-37”.Manifestaram-seainda contra a impuni-dade o Prefeito Muni-cipal, Pres.da ACI, rep.da RCA, Dr. Assis Brasildir. Jornal O Expresso,asses. Jur. Da Pref. Dr.Saul Westphalen, Dra.Sônia Battistela Juízade Direito e Maj. Jorna-da Comandante do 16ºBPM, todos discordandoda PC-37.O presidente da As-sociação de promotoresde Justiça a AMP-Rs fezrápido pronunciamentosacerca da mobilizaçãocontra a PEC 37.As comunidades,classes sociais, autorida-descivis,militaresemeiosde comunicação devem seunir para esclarecer aosmoradores de Cruz Altae Região esta “atrofia”verdadeiro engessamen-to do Ministério Publico,pois a sociedade aclamapor justiça mais ágil eprotetiva para atender asclasses indistintamente.“Não temos nada contra apolícia, mas quando nãohá uma investigação cri-minal adequada, o cida-dão recorre ao MinistérioPúblico para defender osseus direitos”, disse Dr.Vitor Hugo. “A aprovaçãodessa lei só vai beneficiaros criminosos e políticoscorruptos, prejudicandoa sociedade”.

×