História da Música I – 5ª aula
Música do séc. XIV
Ars Nova
Philippe de Vitry
Guillaume de Machaut
Século XIV – contexto histórico
• Crise econômica (instabilidade);
• Peste Negra (1348 – 50);
• Guerra dos Cem Anos (1338-...
Giotto (Visitação da Virgem Maria a Santa Isabel – 1306)
Mosaico séc VI– Basílica de San Vitale
(Ravena Itália)
Arquitetura Românica
Fachada da Sé Velha de Coimbra
Arquitetura Gótica
Catedral de Amiens (França) - Desenho que representa as estruturas eclesiásticas do estilo gótico
Séc XIV - Música
• A era gótica da música compreende os períodos da Ars Antiqua e da Ars Nova.
• Relação entre a arquitetu...
Ars Nova
• Roman de Faurel (1310-14): registro mais antigo
do repertório do séc XIV.
• Poema composto por 167 peças monofô...
Música da Ars Nova
• O princípio da isorritmia já existia na ars
antiqua (modos rítmicos), no entanto aqui este
foi usado ...
Música da Ars Nova
• Características:
• Produção de mais música profana do que sacra;
• O uso de dois padrões no tenor dos...
Guillaume de Machaut (c.1300-1377)
• Compositor francês mais importante da Ars Nova;
• Uma das caracteristicas: uso mais f...
Guillaume de Machaut (c.1300-1377)
• Obras profanas: monofônicas e polifônicas.
• As obras monofônicas seguem a tradição d...
Guillaume de Machaut (c.1300-1377)
• Obras profanas:
- 41 baladas (3 estrofes – rimas com a mesma métrica)
- 22 rondeux (d...
Música Ficta
• Ficta (do latim falsa ou simulada) em oposição a musica
“recta” ou “vera” (notas situadas na mão guidoniana...
Música Ficta (cadências)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Histriadamsicai5 aula-120422125754-phpapp02

426 visualizações

Publicada em

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
426
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Histriadamsicai5 aula-120422125754-phpapp02

  1. 1. História da Música I – 5ª aula Música do séc. XIV Ars Nova Philippe de Vitry Guillaume de Machaut
  2. 2. Século XIV – contexto histórico • Crise econômica (instabilidade); • Peste Negra (1348 – 50); • Guerra dos Cem Anos (1338-1453); • Movimentos migratórios; • Na cultura: • Primeiros passos do humanismo; • Arte Gótica: literatura, arquitetura, pintura, escultura, teatro e música. • Florescimento da literatura em língua vernácula; - Dante (A Divina Comédia – 1307); - Bocácio (Decameron – 1353), ambas escrita em língua Toscana (italiano atual). • Pintura: Giotto (1266-1337) sua obra representa o elo entre a pintura medieval (bizantina) e o renascimento. Característica: humanização da figura dos santos, perspectiva.
  3. 3. Giotto (Visitação da Virgem Maria a Santa Isabel – 1306)
  4. 4. Mosaico séc VI– Basílica de San Vitale (Ravena Itália)
  5. 5. Arquitetura Românica Fachada da Sé Velha de Coimbra
  6. 6. Arquitetura Gótica Catedral de Amiens (França) - Desenho que representa as estruturas eclesiásticas do estilo gótico
  7. 7. Séc XIV - Música • A era gótica da música compreende os períodos da Ars Antiqua e da Ars Nova. • Relação entre a arquitetura e música: românico (pesado, horizontal = cantochão) e gótico (vertical = polifonia); • Ars nova (nova arte ou nova técnica) em oposição a Ars antiqua (Escola de Notre Dame). - Título do tratado escrito por Philippe de Vitry (1322-23); - Philippe de Vitry (1291 – 1361): poeta, compositor e bispo de Meaux (1351). - Escola de composição cujo estilo foi predominante na França na primeira metade do séc. XIV. - Características: a) Desenvolvimento do hoqueto; b) Desenvolvimento de diferentes formas de imitação; c) Desenvolvimento de figuras rítmicas menores que a semibreve.
  8. 8. Ars Nova • Roman de Faurel (1310-14): registro mais antigo do repertório do séc XIV. • Poema composto por 167 peças monofônicas (canções e outros tipos de cantochão) e polifônicas (34 motetos). Autoria de vários compositores. • Cinco motetos desta obra são atribuídos a Philippe de Vitry
  9. 9. Música da Ars Nova • O princípio da isorritmia já existia na ars antiqua (modos rítmicos), no entanto aqui este foi usado de forma mais sistemática e complexa. • Outra importância da isorritmia na música do séc. XIV: unidade na estrutura composicional.
  10. 10. Música da Ars Nova • Características: • Produção de mais música profana do que sacra; • O uso de dois padrões no tenor dos motetos: a) Padrões de intervalos melódicos (color); b) Padrões ritmicos (tálea); c) A combinação destes padrões poderia acontecer de diversas formas. • Os motetos que apresentavam o tenor com estas características recebiam o nome de moteto isorrítmico.
  11. 11. Guillaume de Machaut (c.1300-1377) • Compositor francês mais importante da Ars Nova; • Uma das caracteristicas: uso mais frequente dos intervalos de 3ª e 6ª. • Obra: - 23 motetos sacros - Forma: geralmente um tenor litúrgico (instrumental) e textos diferentes para as vozes mais agudas; - Ritmo mais complexo; - Estrutura isorrítmica (em alguns casos não apenas no tenor). - Uso do hoqueto.
  12. 12. Guillaume de Machaut (c.1300-1377) • Obras profanas: monofônicas e polifônicas. • As obras monofônicas seguem a tradição dos troveiros. • O que diferencia a obra profana de Machaut é a estrutura das músicas. • Três formas fixas: rondeau, viralai e a balada. - 19 lais; - 25 viralais (canções na forma Abba) A (refrão), b (primeira parte da estrofe), a (segunda parte da estrofe com a mesma melodia do refrão). - 07 viralais polifônicos (2 e 3 vozes);
  13. 13. Guillaume de Machaut (c.1300-1377) • Obras profanas: - 41 baladas (3 estrofes – rimas com a mesma métrica) - 22 rondeux (duas frases musicais combinadas no esquema AB) • Obra mais importante: Missa de Notre Dame a 4 vozes. - Ordinário da missa (kyrie, gloria, credo, sanctus et benedictus, agnus dei, ite missa est). - Pela primeira vez uma missa foi composta com a idéia de unidade. - Segundo analistas a missa possui um motivo musical que se faz presente durante toda obra:
  14. 14. Música Ficta • Ficta (do latim falsa ou simulada) em oposição a musica “recta” ou “vera” (notas situadas na mão guidoniana); • São alterações cromáticas não indicadas na partitura que deveriam ser realizadas pelo intérprete. • Teóricos do séc. XIII dividiam a música ficta em duas categorias: a) Causa necessitatis (por necessidade, ex: o sib para evitar o trítono com o fá); b) Causa pulchritudinis (por razão da beleza, ex: alteração nas cadências)
  15. 15. Música Ficta (cadências)

×