Acessibilidade em Cursos a Distância

221 visualizações

Publicada em

Apresentação de Acessibilidade em Cursos a Distânica

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
221
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Acessibilidade em Cursos a Distância

  1. 1. FÓRUM EAD UFRGS DE 2013 Cínthia C. Kulpa 09/10/2013 ACESSIBILIDADE EM CURSOS A DISTÂNCIA: COMO GARANTI-LA? ACESSIBILIDADE DE INTERFACES GRÁFICAS DIGITAIS:: COM FOCO NA BAIXA VISÃO
  2. 2. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Interface Gráfica Digital Parte visível de um sistema onde o usuário se comunica e realiza tarefas. Vários elementos são percebidos pelo usuário! (Carvalho e Daltrini, 1994)
  3. 3. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Cor, Imagem, Brilho, Contraste, Forma, etc
  4. 4. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Quantas vezes você acessou um curso EAD onde existem muitas informações, textos ilegíveis, elas geram dúvidas e insegurança na realização das tarefas?
  5. 5. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Interface Bem Projetada Sentimentos positivos de sucesso, competência e clareza para o usuário. (Carvalho e Daltrini, 1994)
  6. 6. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Usabilidade Atributo de qualidade relacionado à facilidade do uso da interface. (Nielsen e Loranger, 2007)
  7. 7. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão • 24% da população possui algum tipo de deficiência • 35 milhões de pessoas: deficientes de Baixa Visão. (IBGE Brasil, 2010) Perspectiva de realizar a inclusão digital na EAD, destas pessoas passa a ser um desafio.
  8. 8. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Quem é o Deficiente de Baixa Visão?
  9. 9. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Perda severa da visão, não corrigida por tratamento clínico ou cirúrgico, nem por óculos convencionais. Visão entre 20/40 e 20/200, após correção. (Carvalho, 1994) Baixa Visão
  10. 10. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão • Posição intermediária entre as pessoas que enxergam normalmente e as pessoas deficientes visuais totais. • Condição marginal = Dificuldades de ajuste à sociedade. • Excluídos num nível maior que pessoas cegas e pessoas de visão normal. (Paschoal, 1993)
  11. 11. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Como prever uma Interface Gráfica mais adequada ao usuário de Baixa Visão?
  12. 12. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão • Utilizar CORES de alto contraste; • Evitar textos com imagens no fundo; • Eleger tipos de letra mais legíveis e maiores; • Criar os OAs com formas simplificadas; • Prever INTERFACES limpas e bem organizadas. Práticas que auxiliam na melhoria da Interface Gráfica para o Deficiente de Baixa Visão
  13. 13. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão Contrastes eficientes para Usuário de Baixa Visão
  14. 14. Acessibilidade de Interfaces Gráficas Digitais:: Com Foco na Baixa Visão OBRIGADA! cinthia.kulpa@gmail.com

×