Jesus nosso mestre e senhor

1.759 visualizações

Publicada em

Apresentação para Grupos Cristãos sobre a atualidade da mensagem de Jesus, a partir de Música de Frei Fabretti

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.759
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jesus nosso mestre e senhor

  1. 1. Jesus, nosso Mestre e Senhorafonsomurad.blogspot.com
  2. 2. A salvação começa com a encarnaçãoA palavra se fez carne,e habitou entre nós (Jo 1,1).
  3. 3. APRENDER DE JESUS,NOSSO IRMÃO,MESTREe SENHOR.Jesus, autor e realizador de nossa fé (Hb 12,2)
  4. 4. Vejam, eu andei pelasvilas, apontei as saídas,como o Pai me pediu.
  5. 5. Jesus não funda uma religião,e sim propõe um novo jeito deser.Jesus forma um grupoitinerante de irmãos eaprendizes: o seguimento.A pedagogia libertadorade Jesus: aponta saídas,questiona, faz pensar.
  6. 6. Portas, eu cheguei para abri-las. Eu curei asferidas, como nunca se viu.
  7. 7. Que portas Jesus abre?Como Jesus cura as feridas?Pessoais, relacionais, sociais.Jesus encontra pessoas emcacos, devido a um sistemareligioso que exclui.Ele ajuda as pessoas amelhorar sua auto-estima.Mostra que o passado não é odestino.Ensina a perdoar-se, perdoar e ser perdoado.
  8. 8. Por onde formos também nós, que brilhe a tua luz.Fala Senhor, na nossa voz, em nossa vida.Nosso caminho então conduz, queremos ser assim.Que tua vida nos revigore no nosso sim.
  9. 9. Vejam, fiz de novo a leitura das raízes da vida,Que meu Pai vê melhor.
  10. 10. • Descobrir o Deus da misericórdia, como raiz da nossaexistência.• Reler os acontecimentos pessoais, eclesiais, sociais eplanetários, no horizonte da fé.• Para isso: criar e manter espaços de oração com aPalavra, práticas desafiadoras, leituras e reflexão.
  11. 11. Luzes acendi com branduraPara a ovelha perdida, não medi meu suor
  12. 12. Acender luzes: o protagonismoda fé (Mc 10,46-52)
  13. 13. Por onde formos também nós, que brilhe a tua luz.Fala Senhor, na nossa voz, em nossa vida.Nosso caminho então conduz, queremos ser assim.Que tua vida nos revigore no nosso sim.
  14. 14. Vejam, procurei bem aqueles que ninguém procuravae falei de meu Pai.Opção pelos pobres: a opção de Jesus. Por que?Sinal do Reino acontecendo e do amor do Pai-materno.
  15. 15. Pobres, a esperança que é deles,eu não quis ver escravade um poder que destrói.Ações libertadoras efetivas e simbólicas, que têmvisibilidade.
  16. 16. Por onde formos também nós, que brilhe a tua luz.Fala Senhor, na nossa voz, em nossa vida.Nosso caminho então conduz, queremos ser assim.Que tua vida nos revigore no nosso sim.
  17. 17. Vejam, semeei consciência nos caminhos do povo,pois o Pai quer assim.Jesus estimula a criatividade, a imaginação, a percepção..
  18. 18. Tramas, enfrentei prepotência dos que temem o novo,qual perigo sem fim.O compromisso com o Bem gera conflito e perseguição.
  19. 19. Por onde formos também nós, que brilhe a tua luz.Fala Senhor, na nossa voz, em nossa vida.Nosso caminho então conduz, queremos ser assim.Que tua vida nos revigore no nosso sim.
  20. 20. Vejam, eu quebrei as algemas, levantei os caídos,De meu Pai fui as mãos.
  21. 21. Os demônios são as forçasnegativas que habitam o serhumano e a sociedade.Muitas doenças têm origembiológica, física e psíquica.Todo ser humano precisaconhecer seus demônios eaprender a lidar com eles.
  22. 22. Laços, recusei os esquemas. Eu não quero oprimidos,quero um povo de irmãos.
  23. 23. Por onde formos também nós, que brilhe a tua luz.Fala Senhor, na nossa voz, em nossa vida.Nosso caminho então conduz, queremos ser assim.Que tua vida nos revigore no nosso sim.
  24. 24. Vejam, procurei ser bem claro, o meu Reino é diverso:não precisa de reis, tronos.Reino de Deus: Deusfazendo valer sua bondadee justiça na sociedade eno mundo.
  25. 25. (tronos) Outro jeito mais raro de juntar odisperso, o meu Pai tem por lei.Comensalidade: comer juntos antecipa a nova sociedade.
  26. 26. Por onde formos também nós, que brilhe a tua luz.Fala Senhor, na nossa voz, em nossa vida.Nosso caminho então conduz, queremos ser assim.Que tua vida nos revigore no nosso sim.
  27. 27. Vejam, de meu Pai a vontade eu cumpri passoa passo, foi pra isso que eu vim.
  28. 28. A fé de Jesus• Ele realiza a atitude de entrega, confiança ecompromisso sinalizado pela aliança no AT.• Hb 12,2: Jesus é o autor e o realizador danossa fé.• Jesus percebe que o Pai:- O ama infinitamente,- O aceita totalmente,- Fundamenta sua resposta incondicionada.• Jesus é alguém descentrado em si mesmo etotalmente centrado no Pai.
  29. 29. Jesus descansa noPai
  30. 30. O Pai não deixa Jesusdescansar
  31. 31. As tentações• A fé-entrega de Jesus se solidificou, aprofundou, cresceue ganhou lucidez nos embates da vida, foi provada nastentações e confirmada nas vitórias.• As tentações, descritas em Lc 4,1-13 e Lc 22,39-46
  32. 32. Dores, enfrentei a maldade.Mesmo frente ao fracasso,eu mantive o meu Sim.
  33. 33. Por que Jesus morreu?Em consequência de sua mensagemlibertadora, que incomodou o poderreligioso e político.Para que Jesus morreu?Venceu até a morte. Noabsurdo de seu assassinato,Deus assumiu todas asnegatividades humanas.
  34. 34. Por onde formos também nós, que brilhe a tua luz.Fala Senhor, na nossa voz, em nossa vida.Nosso caminho então conduz, queremos ser assim.Que tua vida nos revigore no nosso sim.
  35. 35. Vejam, fui além das fronteiras, espalhei boa nova:“todos filhos de Deus”.
  36. 36. Ressurreição: A vida e o bem tema última palavra.A família de Deus rompe asfronteiras étnicas, religiosas, declasse e de gênero.
  37. 37. Vida não se deixa nas beiras. Quem quiser maiorprova, venha ser um dos meus.
  38. 38. Por onde formos também nós, que brilhe a tua luz.Fala Senhor, na nossa voz, em nossa vida.Nosso caminho então conduz, queremos ser assim.Que tua vida nos revigore no nosso sim.
  39. 39. Jesus é nosso irmão, mestre e salvadorNa encarnação: o Filho de Deus vem experimentara nossa vida humana, com suas belezas e limitações.Na vida: com gestos e Palavras, Jesus nos mostracomo ser filhos e irmãos, aprendizes e anunciadores.Na morte: entrega da vida.Na ressurreição: o primeiro ressuscitado, quevence a morte. Glorificado pelo Pai.
  40. 40. Texto e Argumento: Afonso Murad.Bolsista de produtividade em pesquisa - CNPqDesenhos: Max Gonçalves.Comentário da Música de Frei Fabreti.(versão junho 2013)O Cristo Senhor queadoramos é o Jesus deNazaré que seguimos

×