SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Baixar para ler offline
ESPAÇO CONFINADO, TRABALHADORES
AUTORIZADOS E VIGIAS (NR-33)
 ESPAÇO CONFINADO É QUALQUER
ÁREA OU AMBIENTE NÃO PROJETADO
PARA OCUPAÇÃO HUMANA CONTÍNUA;
 POSSUI MEIOS LIMITADOS DE
ENTRADA E SAÍDA;
 A VENTILAÇÃO EXISTENTE É
INSUFICIENTE PARA REMOVER
CONTAMINANTES OU ONDE POSSA
EXISTIR A DEFICIÊNCIA OU
ENRIQUECIMENTO DE OXIGÊNIO
O QUE É ESPAÇO CONFINADO?
ONDE É ENCONTRADO O ESPAÇO CONFINADO?
Tanques de armazenamento
Tubulações
Fonte: Petit & Linn, 1987
 INDÚSTRIA DE PAPEL E CELULOSE.
 INDÚSTRIA GRÁFICA.
 INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA.
 INDÚSTRIA DA BORRACHA, DO COURO E TÊXTIL.
 INDÚSTRIA NAVAL E OPERAÇÕES MARÍTIMAS.
 INDÚSTRIAS QUÍMICAS E PETROQUÍMICAS.
 SERVIÇOS DE GÁS.
 SERVIÇOS DE ÁGUAS E ESGOTO.
 SERVIÇOS DE ELETRICIDADE.
 SERVIÇOS DE TELEFONIA.
 CONSTRUÇÃO CIVIL.
 BENEFICIAMENTO DE MINÉRIOS.
 SIDERÚRGICAS E METALÚRGICAS.
Galerias
Silos
 AGRICULTURA.
 AGRO-INDÚSTRIA.
Biodigestor
Fonte: Petit & Linn, 1987
ONDE É ENCONTRADO O ESPAÇO CONFINADO?
TIPOS DE TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS:
 MANUTENÇÃO, REPAROS, LIMPEZA
OU INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS
OU RESERVATÓRIOS.
 OPERAÇÕES DE SALVAMENTO E
RESGATE.
 OBRAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL.
RISCOS QUANDO SE TRABALHA EM ESPAÇOS CONFINADOS:
 FALTA OU EXCESSO DE OXIGÊNIO.
 INCÊNDIO OU EXPLOSÃO, PELA PRESENÇA
DE VAPORES E GASES INFLAMÁVEIS.
 INTOXICAÇÕES POR SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS.
 INFECÇÕES POR AGENTES BIOLÓGICOS.
 AFOGAMENTOS.
 SOTERRAMENTOS.
 QUEDAS.
 CHOQUES ELÉTRICOS.
TODOS ESTES RISCOS PODEM LEVAR A MORTES OU
DOENÇAS.
COMO EVITAR ACIDENTES EM ESPAÇOS CONFINADOS?
 CERTIFICANDO-SE QUE A SUA EMPRESA:
SEGUE A
 NBR 14.787 – “ESPAÇOS CONFINADOS –
PREVENÇÃO DE ACIDENTES,
PROCEDIMENTOS E MEDIDAS DE PROTEÇÃO”.
E ATENDE A
 NORMA REGULAMENTADORA n.º 33
SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM
ESPAÇOS CONFINADOS
ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS
NBR – NORMA BRASILEIRA
MTE – MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO
NR – NORMA REGULAMENTADORA
QUANDO VOCÊ PODE ENTRAR EM UM ESPAÇO CONFINADO?
 SOMENTE QUANDO SUA EMPRESA FORNECER A
AUTORIZAÇÃO NA PERMISSÃO DE ENTRADA E
TRABALHO - PET,
 ESSA PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO -
PET É EXIGIDA POR LEI E É EXECUTADA
PELO SUPERVISOR DE ENTRADA.
 O SERVIÇO A SER EXECUTADO DEVE SEMPRE
SER ACOMPANHADO POR UM VIGIA.
A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:
 TREINAMENTO A TODOS OS TRABALHADORES.  INSPEÇÃO PRÉVIA NO LOCAL
 ELABORAÇÃO DA APR – ANÁLISE
PRELIMINAR DE RISCO.
A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:
 EXAMES MÉDICOS.  PERMISSÃO DE ENTRADA E
TRABALHO - PET.
A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:
 SINALIZAÇÃO E ISOLAMENTO
DA ÁREA.
 SUPERVISOR DE ENTRADA E VIGIA.
A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:
 EQUIPAMENTOS MEDIDORES DE OXIGÊNIO,
GASES E VAPORES TÓXICOS E INFLAMÁVEIS.
 EQUIPAMENTOS DE VENTILAÇÃO.
A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:
 EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO
INDIVIDUAL.
 EQUIPAMENTOS DE COMUNICAÇÃO,
ILUMINAÇÃO.
 EQUIPAMENTOS
DE RESGATE.
DIREITOS DO TRABALHADOR – ENTRADA SEGURA
 ENTRAR EM ESPAÇO
CONFINADO SOMENTE
APÓS O SUPERVISOR
DE ENTRADA REALIZAR
TODOS OS TESTES E
ADOTAR AS MEDIDAS DE
CONTROLE NECESSÁRIAS.
DIREITOS DO TRABALHADOR – ENTRADA SEGURA
33.5 Disposições Gerais
 33.5.1 O empregador deve
garantir que os trabalhadores
possam interromper suas
atividades e abandonar o local
de trabalho, sempre que
suspeitarem da existência de
risco grave e iminente para sua
segurança e saúde ou a de
terceiros.
DIREITOS DO TRABALHADOR - TREINAMENTO
 CONHECER OS RISCOS DO
TRABALHO A SER EXECUTADO.
 CONHECER O TRABALHO A SER EXECUTADO.
 CONHECER OS
PROCEDIMENTOS
E EQUIPAMENTOS
DE SEGURANÇA
PARA EXECUTAR
O TRABALHO
 CONHECER OS PROCEDIMENTOS
E EQUIPAMENTOS DE RESGATE
E PRIMEIROS SOCORROS.
 RECEBER TODOS OS EQUIPAMENTOS
DE SEGURANÇA NECESSÁRIOS PARA
EXECUÇÃO DOS TRABALHOS.
DEVERES DO TRABALHADOR:
 PARTICIPAR DOS TREINAMENTOS E
SEGUIR AS INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA.
 USAR OS EQUIPAMENTOS
DE PROTEÇÃO
FORNECIDOS.
 COMUNICAR RISCOS.
 EXAMES MÉDICOS.
MEDIDAS DE SEGURANÇA – FOLHA DE PERMISSÃO DE
ENTRADA
 A PERMISSÃO DE ENTRADA E
TRABALHO
- PET CONTÉM PROCEDIMENTOS
ESCRITOS DE SEGURANÇA E
EMERGÊNCIA.
 VERIFICAR SE AS MEDIDAS DE
SEGURANÇA FORAM IMPLANTADAS
E SE A PERMISSÃO DE ENTRADA E
TRABALHO – PET ESTÁ ASSINADA PELO
SUPERVISOR DE ENTRADA.
 O TRABALHADOR DEVE ENTRAR NO
ESPAÇO CONFINADO COM UMA CÓPIA
DA PERMISSÃO DE ENTRADA E
TRABALHO.
MEDIDAS DE SEGURANÇA – SINALIZAÇÃO E ISOLAMENTO DA
ÁREA
33.3.3 Medidas administrativas:
c) manter sinalização permanente
junto à entrada do espaço confinado,
conforme o Anexo I da presente
norma;
 A SINALIZAÇÃO É IMPORTANTE PARA
INFORMAÇÃO E ALERTA QUANTO AOS
RISCOS EM ESPAÇOS CONFINADOS.
 O ISOLAMENTO É NECESSÁRIO PARA
EVITAR QUE PESSOAS NÃO AUTORIZADAS
SE APROXIMEM DO ESPAÇO CONFINADO.
MEDIDAS DE SEGURANÇA – SUPERVISOR DE ENTRADA
O SUPERVISOR DE ENTRADA DEVE:
 a) emitir a Permissão de Entrada e Trabalho
- PET antes do início das atividades;
b) executar os testes, conferir os
equipamentos e os procedimentos contidos na
Permissão de Entrada e Trabalho - PET;
c) assegurar que os serviços de emergência
e salvamento estejam disponíveis e que os
meios para acioná-los estejam operantes;
d) cancelar os procedimentos de entrada e
trabalho quando necessário; e
e) encerrar a Permissão de Entrada e
Trabalho PET - após o término dos serviços.
MEDIDAS DE SEGURANÇA –
DESLIGAMENTO DE ENERGIA, TRAVA E SINALIZAÇÃO
O SUPERVISOR DE ENTRADA DEVE:
 DESLIGAR A ENERGIA ELÉTRICA,
TRANCAR COM CHAVE OU CADEADO E
SINALIZAR QUADROS ELÉTRICOS PARA
EVITAR MOVIMENTAÇÃO ACIDENTAL DE
MÁQUINAS OU CHOQUES ELÉTRICOS
QUANDO O TRABALHADOR
AUTORIZADO ESTIVER NO INTERIOR
DO ESPAÇO CONFINADO.
MEDIDAS DE SEGURANÇA – VIGIA
O VIGIA DEVE:
 a) manter continuamente a contagem precisa do número
de trabalhadores autorizados no espaço confinado e
assegurar que todos saiam ao término da atividade;
b) permanecer fora do espaço confinado, junto à entrada,
em contato permanente com os trabalhadores autorizados;
c) adotar os procedimentos de emergência, acionando a
equipe de salvamento, pública ou privada, quando
necessário;
d) operar os movimentadores de pessoas; e
e) ordenar o abandono do espaço confinado sempre que
reconhecer algum sinal de alarme, perigo, sintoma, queixa,
condição proibida, acidente, situação não prevista ou
quando não puder desempenhar efetivamente suas
tarefas, nem ser substituído por outro Vigia.
MEDIDAS DE SEGURANÇA – TESTES DO AR
 OS TESTES DO AR INTERNO SÃO MEDIÇÕES
PARA VERIFICAÇÃO DOS NÍVEIS DE OXIGÊNIO,
GASES E VAPORES TÓXICOS E INFLAMÁVEIS.
 ANTES QUE O TRABALHADOR ENTRE EM UM
ESPAÇO CONFINADO, O SUPERVISOR DE
ENTRADA DEVE REALIZAR TESTES INICIAIS DO
AR INTERNO.
 DURANTE AS MEDIÇÕES, O SUPERVISOR DE
ENTRADA DEVE ESTAR FORA DO ESPAÇO
CONFINADO.
MEDIDAS DE SEGURANÇA – TESTES DO AR
 AS MEDIÇÕES SÃO NECESSÁRIAS PARA QUE NÃO OCORRAM ACIDENTES
POR ASFIXIA, INTOXICAÇÃO, INCÊNDIO OU EXPLOSÃO.
MEDIDAS DE SEGURANÇA – VENTILAÇÃO
NÃO VENTILAR
ESPAÇOS CONFINADOS COM
OXIGÊNIO
 O USO DE OXIGÊNIO PARA VENTILAÇÃO DE LOCAL CONFINADO
AUMENTA O RISCO DE INCÊNDIO E EXPLOSÃO.
MEDIDAS DE SEGURANÇA – VENTILAÇÃO
 DURANTE TODO
O TRABALHO NO
ESPAÇO CONFINADO
DEVE SER UTILIZADA
VENTILAÇÃO
ADEQUADA
PARA GARANTIR A
RENOVAÇÃO CONTÍNUA
DO AR.
 O TRABALHADOR
DEVE SER
TREINADO
QUANTO AO USO
ADEQUADO DO
EPI.
MEDIDAS DE SEGURANÇA - EPI
 OS EQUIPAMENTOS
DE PROTEÇÃO
INDIVIDUAL – EPIs
DEVEM SER
FORNECIDOS
GRATUITAMENTE.
 DEVEM SER
UTILIZADOS EPIs
ADEQUADOS PARA
CADA SITUAÇÃO DE
RISCO EXISTENTE.
MEDIDAS DE SEGURANÇA - OBJETOS PROIBIDOS
 CIGARROS
NUNCA FUME NO ESPAÇO CONFINADO!
 TELEFONE CELULAR
NÃO DEVE SER UTILIZADO COMO
APARELHO DE COMUNICAÇÃO EM
ESPAÇO CONFINADO.
 VELAS – FÓSFOROS - ISQUEIROS
NÃO DEVEM SER UTILIZADOS.
 OBJETOS NECESSÁRIOS À
EXECUÇÃO DO TRABALHO QUE
PRODUZAM CALOR, CHAMAS OU
FAÍSCAS, DEVEM SER PREVISTOS NA
PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO.
33.3.2.4 Adotar medidas para eliminar ou
controlar os riscos de incêndio ou explosão em
trabalhos a quente, tais como solda,
aquecimento, esmerilhamento, corte ou outros
que liberem chama aberta, faíscas ou calor.
MEDIDAS DE SEGURANÇA - EQUIPAMENTOS ESPECIAIS
 DEVEM SER FORNECIDOS EQUIPAMENTOS ESPECIAIS PARA TRABALHOS
EM ESPAÇOS CONFINADOS COMO:
 LANTERNAS.
 RÁDIOS DE COMUNICAÇÃO.
 DETECTORES DE GASES,
À PROVA DE EXPLOSÃO.
MEDIDAS DE EMERGÊNCIA E RESGATE
 O EMPREGADOR DEVE ELABORAR
E IMPLANTAR PROCEDIMENTOS
DE EMERGÊNCIA E RESGATE
ADEQUADOS AO ESPAÇO
CONFINADO.
 O EMPREGADOR DEVE FORNECER
EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS
QUE POSSIBILITEM MEIOS
SEGUROS DE RESGATE.
 OS TRABALHADORES DEVEM SER
TREINADOS PARA SITUAÇÕES DE
EMERGÊNCIA E RESGATE.  SITUAÇÃO DE TREINAMENTO COM SIMULAÇÃO DE
OPERAÇÃO DE SALVAMENTO E RESGATE.
LEMBRE-SE SEMPRE
 GARANTA SUA VIDA
E A DE SEUS COMPANHEIROS
CONHECENDO E EXIGINDO
TRABALHOS SEGUROS EM
ESPAÇOS CONFINADOS.
 VOLTAR PARA CASA
COM SAÚDE
É UM DIREITO DE TODOS
OS TRABALHADORES.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a APOSTILA NR-33.pdf

Espaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhadorEspaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhadorRenato Cardoso
 
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33SARAJAQUELINEAIRESCA
 
Livreto_do_trabalhador.pdf
Livreto_do_trabalhador.pdfLivreto_do_trabalhador.pdf
Livreto_do_trabalhador.pdfGustavo Nolla
 
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptxTREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptxJoyceMarina2
 
7aaa[1][1]. aula de qsms espaço confinado
7aaa[1][1]. aula de qsms   espaço confinado7aaa[1][1]. aula de qsms   espaço confinado
7aaa[1][1]. aula de qsms espaço confinadogeevanny
 
Espaços confinados livreto do trabalhador 28/06/2006
Espaços confinados   livreto do trabalhador 28/06/2006Espaços confinados   livreto do trabalhador 28/06/2006
Espaços confinados livreto do trabalhador 28/06/2006Saulo Silva
 
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptxApresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptxdanielasouzadegodoib
 
espacosconfinadostrabalhadorvigianr331-131108160648-phpapp02.pdf
espacosconfinadostrabalhadorvigianr331-131108160648-phpapp02.pdfespacosconfinadostrabalhadorvigianr331-131108160648-phpapp02.pdf
espacosconfinadostrabalhadorvigianr331-131108160648-phpapp02.pdfAndreLavor1
 
Espacos_Confinados_Livreto_do_Trabalhador.pdf
Espacos_Confinados_Livreto_do_Trabalhador.pdfEspacos_Confinados_Livreto_do_Trabalhador.pdf
Espacos_Confinados_Livreto_do_Trabalhador.pdfssuser22319e
 
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo IIINR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo IIIemanueltstegeon
 
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.pptTreinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.pptJosé Valfrido
 
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
Apresentação  espaço confinado fev2010 completaApresentação  espaço confinado fev2010 completa
Apresentação espaço confinado fev2010 completaGliceu Grossi
 
Espacos Confinados - Livreto do Trabalhador
Espacos Confinados - Livreto do TrabalhadorEspacos Confinados - Livreto do Trabalhador
Espacos Confinados - Livreto do TrabalhadorEvandroPFonseca
 

Semelhante a APOSTILA NR-33.pdf (20)

Espaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhadorEspaco confinado-nr33-guia-trabalhador
Espaco confinado-nr33-guia-trabalhador
 
Espaço Confinado
Espaço ConfinadoEspaço Confinado
Espaço Confinado
 
Espaço confinado aps segurança
Espaço confinado aps segurançaEspaço confinado aps segurança
Espaço confinado aps segurança
 
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
Espacosconfinadoslivretotrabalhador nr33
 
Livreto fundacentro
Livreto fundacentroLivreto fundacentro
Livreto fundacentro
 
Livreto_do_trabalhador.pdf
Livreto_do_trabalhador.pdfLivreto_do_trabalhador.pdf
Livreto_do_trabalhador.pdf
 
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptxTREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
TREINAMENTO NR-33 ESPACO CONFINADO.pptx
 
7aaa[1][1]. aula de qsms espaço confinado
7aaa[1][1]. aula de qsms   espaço confinado7aaa[1][1]. aula de qsms   espaço confinado
7aaa[1][1]. aula de qsms espaço confinado
 
Espaços confinados livreto do trabalhador 28/06/2006
Espaços confinados   livreto do trabalhador 28/06/2006Espaços confinados   livreto do trabalhador 28/06/2006
Espaços confinados livreto do trabalhador 28/06/2006
 
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptxApresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
Apresentação NxGold NR-33 VIGIA e Autorizados (Opção 02).pptx
 
espacosconfinadostrabalhadorvigianr331-131108160648-phpapp02.pdf
espacosconfinadostrabalhadorvigianr331-131108160648-phpapp02.pdfespacosconfinadostrabalhadorvigianr331-131108160648-phpapp02.pdf
espacosconfinadostrabalhadorvigianr331-131108160648-phpapp02.pdf
 
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
 
Pet
PetPet
Pet
 
Espacos_Confinados_Livreto_do_Trabalhador.pdf
Espacos_Confinados_Livreto_do_Trabalhador.pdfEspacos_Confinados_Livreto_do_Trabalhador.pdf
Espacos_Confinados_Livreto_do_Trabalhador.pdf
 
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo IIINR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
 
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.pptTreinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
Treinamento de Espaço Confinado_Trabalhadores e Vigias NR 33.ppt
 
Espaço confinado somatick
Espaço confinado somatickEspaço confinado somatick
Espaço confinado somatick
 
Espaço confinado
Espaço confinado Espaço confinado
Espaço confinado
 
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
Apresentação  espaço confinado fev2010 completaApresentação  espaço confinado fev2010 completa
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
 
Espacos Confinados - Livreto do Trabalhador
Espacos Confinados - Livreto do TrabalhadorEspacos Confinados - Livreto do Trabalhador
Espacos Confinados - Livreto do Trabalhador
 

Mais de ssuser22319e

-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdfssuser22319e
 
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfnr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfssuser22319e
 
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfNr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfssuser22319e
 
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfNocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfssuser22319e
 
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfurso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfssuser22319e
 
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfSINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfssuser22319e
 
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfProdutos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfssuser22319e
 
Curso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfCurso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfssuser22319e
 
PRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSPRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSssuser22319e
 
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfPRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfssuser22319e
 
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfManual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfssuser22319e
 
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfProdutos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfssuser22319e
 
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfApostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfssuser22319e
 
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfssuser22319e
 
manual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfmanual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfssuser22319e
 
construcao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfconstrucao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfssuser22319e
 
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfManual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfssuser22319e
 
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.pptCURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.pptssuser22319e
 
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfAPOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfssuser22319e
 

Mais de ssuser22319e (20)

-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
 
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfnr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
 
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfNr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
 
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfNocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
 
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfurso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
 
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfSINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
 
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfProdutos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
 
Curso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfCurso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdf
 
PRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSPRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOS
 
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfPRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
 
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfManual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
 
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfProdutos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
 
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfApostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
 
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
 
manual_nr12.pdf
manual_nr12.pdfmanual_nr12.pdf
manual_nr12.pdf
 
manual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfmanual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdf
 
construcao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfconstrucao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdf
 
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfManual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
 
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.pptCURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
 
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfAPOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
 

Último

Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfSamuel Ramos
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralFranciscaArrudadaSil
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalleandroladesenvolvim
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individualpablocastilho3
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAMCassio Rodrigo
 

Último (8)

Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animal
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
 

APOSTILA NR-33.pdf

  • 2.  ESPAÇO CONFINADO É QUALQUER ÁREA OU AMBIENTE NÃO PROJETADO PARA OCUPAÇÃO HUMANA CONTÍNUA;  POSSUI MEIOS LIMITADOS DE ENTRADA E SAÍDA;  A VENTILAÇÃO EXISTENTE É INSUFICIENTE PARA REMOVER CONTAMINANTES OU ONDE POSSA EXISTIR A DEFICIÊNCIA OU ENRIQUECIMENTO DE OXIGÊNIO O QUE É ESPAÇO CONFINADO?
  • 3. ONDE É ENCONTRADO O ESPAÇO CONFINADO? Tanques de armazenamento Tubulações Fonte: Petit & Linn, 1987  INDÚSTRIA DE PAPEL E CELULOSE.  INDÚSTRIA GRÁFICA.  INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA.  INDÚSTRIA DA BORRACHA, DO COURO E TÊXTIL.  INDÚSTRIA NAVAL E OPERAÇÕES MARÍTIMAS.  INDÚSTRIAS QUÍMICAS E PETROQUÍMICAS.
  • 4.  SERVIÇOS DE GÁS.  SERVIÇOS DE ÁGUAS E ESGOTO.  SERVIÇOS DE ELETRICIDADE.  SERVIÇOS DE TELEFONIA.  CONSTRUÇÃO CIVIL.  BENEFICIAMENTO DE MINÉRIOS.  SIDERÚRGICAS E METALÚRGICAS. Galerias Silos  AGRICULTURA.  AGRO-INDÚSTRIA. Biodigestor Fonte: Petit & Linn, 1987 ONDE É ENCONTRADO O ESPAÇO CONFINADO?
  • 5. TIPOS DE TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS:  MANUTENÇÃO, REPAROS, LIMPEZA OU INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS OU RESERVATÓRIOS.  OPERAÇÕES DE SALVAMENTO E RESGATE.  OBRAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL.
  • 6. RISCOS QUANDO SE TRABALHA EM ESPAÇOS CONFINADOS:  FALTA OU EXCESSO DE OXIGÊNIO.  INCÊNDIO OU EXPLOSÃO, PELA PRESENÇA DE VAPORES E GASES INFLAMÁVEIS.  INTOXICAÇÕES POR SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS.  INFECÇÕES POR AGENTES BIOLÓGICOS.  AFOGAMENTOS.  SOTERRAMENTOS.  QUEDAS.  CHOQUES ELÉTRICOS. TODOS ESTES RISCOS PODEM LEVAR A MORTES OU DOENÇAS.
  • 7. COMO EVITAR ACIDENTES EM ESPAÇOS CONFINADOS?  CERTIFICANDO-SE QUE A SUA EMPRESA: SEGUE A  NBR 14.787 – “ESPAÇOS CONFINADOS – PREVENÇÃO DE ACIDENTES, PROCEDIMENTOS E MEDIDAS DE PROTEÇÃO”. E ATENDE A  NORMA REGULAMENTADORA n.º 33 SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR – NORMA BRASILEIRA MTE – MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NR – NORMA REGULAMENTADORA
  • 8. QUANDO VOCÊ PODE ENTRAR EM UM ESPAÇO CONFINADO?  SOMENTE QUANDO SUA EMPRESA FORNECER A AUTORIZAÇÃO NA PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO - PET,  ESSA PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO - PET É EXIGIDA POR LEI E É EXECUTADA PELO SUPERVISOR DE ENTRADA.  O SERVIÇO A SER EXECUTADO DEVE SEMPRE SER ACOMPANHADO POR UM VIGIA.
  • 9. A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:  TREINAMENTO A TODOS OS TRABALHADORES.  INSPEÇÃO PRÉVIA NO LOCAL  ELABORAÇÃO DA APR – ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO.
  • 10. A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:  EXAMES MÉDICOS.  PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO - PET.
  • 11. A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:  SINALIZAÇÃO E ISOLAMENTO DA ÁREA.  SUPERVISOR DE ENTRADA E VIGIA.
  • 12. A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:  EQUIPAMENTOS MEDIDORES DE OXIGÊNIO, GASES E VAPORES TÓXICOS E INFLAMÁVEIS.  EQUIPAMENTOS DE VENTILAÇÃO.
  • 13. A EMPRESA DEVE PROVIDENCIAR:  EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.  EQUIPAMENTOS DE COMUNICAÇÃO, ILUMINAÇÃO.  EQUIPAMENTOS DE RESGATE.
  • 14. DIREITOS DO TRABALHADOR – ENTRADA SEGURA  ENTRAR EM ESPAÇO CONFINADO SOMENTE APÓS O SUPERVISOR DE ENTRADA REALIZAR TODOS OS TESTES E ADOTAR AS MEDIDAS DE CONTROLE NECESSÁRIAS.
  • 15. DIREITOS DO TRABALHADOR – ENTRADA SEGURA 33.5 Disposições Gerais  33.5.1 O empregador deve garantir que os trabalhadores possam interromper suas atividades e abandonar o local de trabalho, sempre que suspeitarem da existência de risco grave e iminente para sua segurança e saúde ou a de terceiros.
  • 16. DIREITOS DO TRABALHADOR - TREINAMENTO  CONHECER OS RISCOS DO TRABALHO A SER EXECUTADO.  CONHECER O TRABALHO A SER EXECUTADO.  CONHECER OS PROCEDIMENTOS E EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA PARA EXECUTAR O TRABALHO  CONHECER OS PROCEDIMENTOS E EQUIPAMENTOS DE RESGATE E PRIMEIROS SOCORROS.  RECEBER TODOS OS EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA NECESSÁRIOS PARA EXECUÇÃO DOS TRABALHOS.
  • 17. DEVERES DO TRABALHADOR:  PARTICIPAR DOS TREINAMENTOS E SEGUIR AS INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA.  USAR OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO FORNECIDOS.  COMUNICAR RISCOS.  EXAMES MÉDICOS.
  • 18. MEDIDAS DE SEGURANÇA – FOLHA DE PERMISSÃO DE ENTRADA  A PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO - PET CONTÉM PROCEDIMENTOS ESCRITOS DE SEGURANÇA E EMERGÊNCIA.  VERIFICAR SE AS MEDIDAS DE SEGURANÇA FORAM IMPLANTADAS E SE A PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO – PET ESTÁ ASSINADA PELO SUPERVISOR DE ENTRADA.  O TRABALHADOR DEVE ENTRAR NO ESPAÇO CONFINADO COM UMA CÓPIA DA PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO.
  • 19. MEDIDAS DE SEGURANÇA – SINALIZAÇÃO E ISOLAMENTO DA ÁREA 33.3.3 Medidas administrativas: c) manter sinalização permanente junto à entrada do espaço confinado, conforme o Anexo I da presente norma;  A SINALIZAÇÃO É IMPORTANTE PARA INFORMAÇÃO E ALERTA QUANTO AOS RISCOS EM ESPAÇOS CONFINADOS.  O ISOLAMENTO É NECESSÁRIO PARA EVITAR QUE PESSOAS NÃO AUTORIZADAS SE APROXIMEM DO ESPAÇO CONFINADO.
  • 20. MEDIDAS DE SEGURANÇA – SUPERVISOR DE ENTRADA O SUPERVISOR DE ENTRADA DEVE:  a) emitir a Permissão de Entrada e Trabalho - PET antes do início das atividades; b) executar os testes, conferir os equipamentos e os procedimentos contidos na Permissão de Entrada e Trabalho - PET; c) assegurar que os serviços de emergência e salvamento estejam disponíveis e que os meios para acioná-los estejam operantes; d) cancelar os procedimentos de entrada e trabalho quando necessário; e e) encerrar a Permissão de Entrada e Trabalho PET - após o término dos serviços.
  • 21. MEDIDAS DE SEGURANÇA – DESLIGAMENTO DE ENERGIA, TRAVA E SINALIZAÇÃO O SUPERVISOR DE ENTRADA DEVE:  DESLIGAR A ENERGIA ELÉTRICA, TRANCAR COM CHAVE OU CADEADO E SINALIZAR QUADROS ELÉTRICOS PARA EVITAR MOVIMENTAÇÃO ACIDENTAL DE MÁQUINAS OU CHOQUES ELÉTRICOS QUANDO O TRABALHADOR AUTORIZADO ESTIVER NO INTERIOR DO ESPAÇO CONFINADO.
  • 22. MEDIDAS DE SEGURANÇA – VIGIA O VIGIA DEVE:  a) manter continuamente a contagem precisa do número de trabalhadores autorizados no espaço confinado e assegurar que todos saiam ao término da atividade; b) permanecer fora do espaço confinado, junto à entrada, em contato permanente com os trabalhadores autorizados; c) adotar os procedimentos de emergência, acionando a equipe de salvamento, pública ou privada, quando necessário; d) operar os movimentadores de pessoas; e e) ordenar o abandono do espaço confinado sempre que reconhecer algum sinal de alarme, perigo, sintoma, queixa, condição proibida, acidente, situação não prevista ou quando não puder desempenhar efetivamente suas tarefas, nem ser substituído por outro Vigia.
  • 23. MEDIDAS DE SEGURANÇA – TESTES DO AR  OS TESTES DO AR INTERNO SÃO MEDIÇÕES PARA VERIFICAÇÃO DOS NÍVEIS DE OXIGÊNIO, GASES E VAPORES TÓXICOS E INFLAMÁVEIS.  ANTES QUE O TRABALHADOR ENTRE EM UM ESPAÇO CONFINADO, O SUPERVISOR DE ENTRADA DEVE REALIZAR TESTES INICIAIS DO AR INTERNO.  DURANTE AS MEDIÇÕES, O SUPERVISOR DE ENTRADA DEVE ESTAR FORA DO ESPAÇO CONFINADO.
  • 24. MEDIDAS DE SEGURANÇA – TESTES DO AR  AS MEDIÇÕES SÃO NECESSÁRIAS PARA QUE NÃO OCORRAM ACIDENTES POR ASFIXIA, INTOXICAÇÃO, INCÊNDIO OU EXPLOSÃO.
  • 25. MEDIDAS DE SEGURANÇA – VENTILAÇÃO NÃO VENTILAR ESPAÇOS CONFINADOS COM OXIGÊNIO  O USO DE OXIGÊNIO PARA VENTILAÇÃO DE LOCAL CONFINADO AUMENTA O RISCO DE INCÊNDIO E EXPLOSÃO.
  • 26. MEDIDAS DE SEGURANÇA – VENTILAÇÃO  DURANTE TODO O TRABALHO NO ESPAÇO CONFINADO DEVE SER UTILIZADA VENTILAÇÃO ADEQUADA PARA GARANTIR A RENOVAÇÃO CONTÍNUA DO AR.
  • 27.  O TRABALHADOR DEVE SER TREINADO QUANTO AO USO ADEQUADO DO EPI. MEDIDAS DE SEGURANÇA - EPI  OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL – EPIs DEVEM SER FORNECIDOS GRATUITAMENTE.  DEVEM SER UTILIZADOS EPIs ADEQUADOS PARA CADA SITUAÇÃO DE RISCO EXISTENTE.
  • 28. MEDIDAS DE SEGURANÇA - OBJETOS PROIBIDOS  CIGARROS NUNCA FUME NO ESPAÇO CONFINADO!  TELEFONE CELULAR NÃO DEVE SER UTILIZADO COMO APARELHO DE COMUNICAÇÃO EM ESPAÇO CONFINADO.  VELAS – FÓSFOROS - ISQUEIROS NÃO DEVEM SER UTILIZADOS.  OBJETOS NECESSÁRIOS À EXECUÇÃO DO TRABALHO QUE PRODUZAM CALOR, CHAMAS OU FAÍSCAS, DEVEM SER PREVISTOS NA PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO. 33.3.2.4 Adotar medidas para eliminar ou controlar os riscos de incêndio ou explosão em trabalhos a quente, tais como solda, aquecimento, esmerilhamento, corte ou outros que liberem chama aberta, faíscas ou calor.
  • 29. MEDIDAS DE SEGURANÇA - EQUIPAMENTOS ESPECIAIS  DEVEM SER FORNECIDOS EQUIPAMENTOS ESPECIAIS PARA TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS COMO:  LANTERNAS.  RÁDIOS DE COMUNICAÇÃO.  DETECTORES DE GASES, À PROVA DE EXPLOSÃO.
  • 30. MEDIDAS DE EMERGÊNCIA E RESGATE  O EMPREGADOR DEVE ELABORAR E IMPLANTAR PROCEDIMENTOS DE EMERGÊNCIA E RESGATE ADEQUADOS AO ESPAÇO CONFINADO.  O EMPREGADOR DEVE FORNECER EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS QUE POSSIBILITEM MEIOS SEGUROS DE RESGATE.  OS TRABALHADORES DEVEM SER TREINADOS PARA SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA E RESGATE.  SITUAÇÃO DE TREINAMENTO COM SIMULAÇÃO DE OPERAÇÃO DE SALVAMENTO E RESGATE.
  • 31. LEMBRE-SE SEMPRE  GARANTA SUA VIDA E A DE SEUS COMPANHEIROS CONHECENDO E EXIGINDO TRABALHOS SEGUROS EM ESPAÇOS CONFINADOS.  VOLTAR PARA CASA COM SAÚDE É UM DIREITO DE TODOS OS TRABALHADORES.