SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Regulamento Específico
Futebol de 7 Paralímpico
2014
2
Art. 1º - A Competição de Futebol de 7 (PC) do Programa Minas Olímpica/Jogos Escolares de Minas
Gerais - JEMG/2014 obedecerá as regras do Manual de Regras do CPISRA (2009-2012), observando as
adaptações deste Regulamento.
Art. 2º - A competição será realizada em campo de grama natural ou sintética. A forma de disputa será
definida na reunião técnica, levando em consideração o número de alunos-atletas inscritos e as possíveis
configurações das equipes de acordo com a divisão proposta no Art. 5º.
Art. 3º - A participação dos alunos na competição obedecerá à seguinte faixa etária, no naipe masculino:
Categoria única: alunos nascidos em 1994, 1995, 1996, 1997, 1998 e 1999.
Art. 4º - A reunião técnica, de participação obrigatória para os representantes, será realizada em data e
local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação da
escola na modalidade.
Art. 5º - Para a participação na modalidade, o aluno-atleta deverá somente apresentar diagnóstico,
comprovado por laudo médico, que possui sequelas de Paralisia Cerebral, Traumatismo Crânio‐encefálico
e/ou Acidente Vascular Cerebral, considerando-se as características da Classificação Funcional conforme
especificações do §2º.
§1º - Não haverá limitações no que tange à composição da equipe por níveis de classe funcional (Classes
5, 6, 7, e 8). No entanto, todos os alunos-atletas serão submetidos a um painel de Classificação Funcional,
visando determinar seu perfil funcional e possibilitar uma posterior convocação para integrar seleção
representativa da modalidade.
§2º - Para fins de um parâmetro objetivo quanto às características resumidas das classes funcionais do
futebol de 7, o seguinte quadro deverá se observado.
Classe Descrição
5
Diplégico/ Diplégico Assimétrico/ Duplo Hemiplégico/ Distônico com
comprometimento moderado. Pode utilizar de assistência ao andar, mas não
necessariamente quando em pé ou arremessando.
6
Atetóide/Ataxia/Paralisia Cerebral Mista com comprometimento moderado nos quatro
membros. O atleta deambula sem mecanismos de assistências.
7
Hemiplégico, grau de espasticidade de 2 a 3 em uma metade do corpo (plano sagital).
Apresenta um andar/correr manco devido à espasticidade no membro inferior. Boa
habilidade funcional no lado não comprometido.
8
Diplégico/ Diplégico Assimétrico/ Duplo Hemiplégico/ Hemiplégico/
Distônico/Monoplégico com comprometimento mínimo. Hemiplégico com grau de
espasticidade de 1 a 2. Monoplégico com espasticidade na articulação principal. Atetose,
ataxia e paralisia cerebral mista.
§3º - Alunos-atletas que necessitem de cadeira de rodas para se locomoverem não poderão participar, pois
não são elegíveis para a modalidade conforme as regras do CPISRA.
Art. 6º - Os municípios poderão inscrever equipes com até 12 alunos-atletas. Os municípios que não
conseguirem formar uma equipe com pelo menos 7 alunos-atletas, poderão inscrever entre 1 e 6 alunos-
atletas avulsos.
Art. 7º - Para a formação das equipes com alunos-atletas avulsos, os seguintes critérios serão
considerados em ordem de prioridade:
1 - Formação de equipes, observando-se a região geográfica, considerando-se cidades vizinhas até que se
forme uma equipe com o mínimo de 7 alunos-atletas.
2 – Formação de equipes, observando-se a região das respectivas Superintendências Regionais de Ensino
(SREs).
3
3 - Formação de equipes considerando-se as 10 regiões de Planejamento de Minas Gerais (Central, Centro-
Oeste, Sul, Zona da Mata, Triângulo, Alto Paranaíba, Noroeste, Norte, Jequitinhonha/Mucuri e Rio Doce).
4 - Sorteio
Parágrafo único: Um mesmo aluno-atleta poderá representar mais de uma equipe, desde que por
indicação da Coordenação de futebol de 7, visando completar a equipe e proporcionar o maior número de
jogos entre os participantes. As equipes serão denominadas conforme os municípios, combinação de
municípios, regiões e combinação de regiões.
Art. 8º - Antes da realização dos jogos, durante o primeiro dia de evento, todos os alunos-atletas e
professores acompanhantes deverão participar de uma oficina técnica onde serão esclarecidas as regras
da modalidade, as especificidades técnicas e táticas e os exercícios básicos de treinamento que podem ser
realizados para o aprimoramento técnico da modalidade.
Parágrafo único: os jogos serão realizados ao longo do segundo dia do evento, sendo obrigatória a
participação de todos os alunos-atletas na oficina técnica, sendo o mesmo passivo de desqualificação da
competição em caso de não participação na oficina.
Art. 9º - Para fins de pontuação final de cada município participante, os seguintes critérios serão
observados:
1º lugar 13 pontos 5º lugar 4 pontos
2º lugar 9 pontos 6º lugar 3 pontos
3º lugar 7 pontos 7° lugar 2 pontos
4º lugar 5 pontos 8° lugar 1 ponto
Art. 10 - Em caso de aplicação de cartões punitivos estabelecidos nas Regras Oficiais do Futebol de 7, nas
cores amarela (advertência) e vermelha (expulsão), que constitui medida preventiva de inequívoca
eficácia no campo desportivo, objetivando refrear violências individuais e coletivas, a Coordenação
Técnica poderá desqualificar um aluno-atleta que exceder aos objetivos de confraternização com a
punição de o tornar inelegível para efeitos da seleção dos alunos-atletas que comporá a equipe do Estado
de Minas Gerais.
Art. 11 - Para efeitos dos critérios de desqualificação dos alunos-atletas, observar-se-á o cumprimento de
suspensão automática e, consequentemente, da impossibilidade de participar na partida subsequente, o
aluno-atleta que, durante a competição, receber:
a) 1 (um) cartão vermelho (expulso); ou
b) 2 (dois) cartões amarelos (advertência).
Art. 12 - A aplicação da suspensão automática independe do resultado do julgamento a que for
submetido no âmbito da Comissão Disciplinar.
Art. 13 - Aos professores/técnicos que acompanharão os alunos-atletas na competição, que forem
expulsos de quadra pelos árbitros, deverão ser substituídos por um responsável maior de 18 anos,
devidamente inscrito na competição, sujeitando-se o excluído ao cumprimento de suspensão automática
na partida subsequente e na Comissão Técnica da etapa nacional.
Art. 14 - As súmulas dos jogos da competição que contiverem relatos com algum tipo de ocorrência serão
encaminhadas à Comissão Disciplinar para as providencias cabíveis.
4
Art. 15 - Nos jogos da competição serão observadas as seguintes diretrizes com relação aos uniformes dos
alunos:
a) É obrigatório o uso da caneleira por todos os alunos-atletas na quadra de jogo, inclusive os que ficam
no banco de reservas. As caneleiras deverão ser feitas de material apropriado e que propiciem efetiva
proteção, devendo estar cobertas completamente pelos meiões, sendo de responsabilidade do município
que o inscreveu o fornecimento de tal material.
b) os municípios que tiverem a representação de 7 ou mais alunos-atletas deverão proporcionar o
uniforme de jogo para sua equipe.
c) os alunos-atletas deverão se apresentar para a oficina técnica e jogos da competição devidamente
uniformizados com meião, caneleira, calção e camisa/colete.
Art. 16 – Caso venham a ocorrer quaisquer atos indisciplinares os mesmos serão julgados pela Junta
Disciplinar ou Comissão Disciplinar de acordo com Capítulo VIII do Regulamento Geral.
Art. 17 – O professor responsável por cada modalidade deverá permanecer em posse dos atestados
médicos de todos os seus alunos atletas, sendo apresentados obrigatoriamente à Comissão Organizadora
quando solicitados, de acordo com Regulamento Geral.
Art. 18 - Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação-Geral.
Professor Rodrigo Tavares Moreira
Coordenador-Geral

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Regulamento academia bustelinhos pascoa cup
Regulamento academia bustelinhos pascoa cupRegulamento academia bustelinhos pascoa cup
Regulamento academia bustelinhos pascoa cupcaxana
 
Regulamento brasileiro individual 2014
Regulamento brasileiro individual 2014Regulamento brasileiro individual 2014
Regulamento brasileiro individual 2014CBFM
 
Regulamento técnico cme de futsal
Regulamento técnico cme  de futsalRegulamento técnico cme  de futsal
Regulamento técnico cme de futsalROBSON MASSON
 
Regulamento corretissimo
Regulamento corretissimoRegulamento corretissimo
Regulamento corretissimocaxana
 
Regulamento academia a cup
Regulamento academia a cupRegulamento academia a cup
Regulamento academia a cupcaxana
 
Regulamento OFICIAL JEI 2014
Regulamento OFICIAL JEI 2014 Regulamento OFICIAL JEI 2014
Regulamento OFICIAL JEI 2014 souzaematos2014
 
CAMPEONATO
CAMPEONATOCAMPEONATO
CAMPEONATOMINHANO
 
Futatame apresentação pronta
Futatame   apresentação prontaFutatame   apresentação pronta
Futatame apresentação prontaHumberto Barradas
 
Regulamento academia cup
Regulamento academia cupRegulamento academia cup
Regulamento academia cupcaxana
 
Regulamento jogos infantis 2013
Regulamento jogos infantis 2013Regulamento jogos infantis 2013
Regulamento jogos infantis 201381_Serginho
 
Regulamento técnico de suíço
Regulamento técnico de suíçoRegulamento técnico de suíço
Regulamento técnico de suíçoROBSON MASSON
 
Regulamento jeville 2015
Regulamento jeville 2015Regulamento jeville 2015
Regulamento jeville 2015Jean Rogers
 

Mais procurados (18)

Regulamento academia bustelinhos pascoa cup
Regulamento academia bustelinhos pascoa cupRegulamento academia bustelinhos pascoa cup
Regulamento academia bustelinhos pascoa cup
 
Regulamento brasileiro individual 2014
Regulamento brasileiro individual 2014Regulamento brasileiro individual 2014
Regulamento brasileiro individual 2014
 
Regulamento técnico cme de futsal
Regulamento técnico cme  de futsalRegulamento técnico cme  de futsal
Regulamento técnico cme de futsal
 
Regulamento corretissimo
Regulamento corretissimoRegulamento corretissimo
Regulamento corretissimo
 
Regulamento do-arbitro-de--capoeira-desportiva.pdf
Regulamento do-arbitro-de--capoeira-desportiva.pdfRegulamento do-arbitro-de--capoeira-desportiva.pdf
Regulamento do-arbitro-de--capoeira-desportiva.pdf
 
Regulamento desportivo internacional de capoeira 2012
Regulamento desportivo internacional de capoeira 2012Regulamento desportivo internacional de capoeira 2012
Regulamento desportivo internacional de capoeira 2012
 
Regulamento academia a cup
Regulamento academia a cupRegulamento academia a cup
Regulamento academia a cup
 
Regulamento OFICIAL JEI 2014
Regulamento OFICIAL JEI 2014 Regulamento OFICIAL JEI 2014
Regulamento OFICIAL JEI 2014
 
CAMPEONATO
CAMPEONATOCAMPEONATO
CAMPEONATO
 
Futatame apresentação pronta
Futatame   apresentação prontaFutatame   apresentação pronta
Futatame apresentação pronta
 
Regulamento academia cup
Regulamento academia cupRegulamento academia cup
Regulamento academia cup
 
Regulamento jogos infantis 2013
Regulamento jogos infantis 2013Regulamento jogos infantis 2013
Regulamento jogos infantis 2013
 
Regulamento futsal masculino juo 2013
Regulamento futsal masculino juo 2013Regulamento futsal masculino juo 2013
Regulamento futsal masculino juo 2013
 
Regulamento Di Da 2009
Regulamento   Di Da 2009Regulamento   Di Da 2009
Regulamento Di Da 2009
 
Regulamento Jogos Interclasses
Regulamento Jogos InterclassesRegulamento Jogos Interclasses
Regulamento Jogos Interclasses
 
Regulamento técnico de suíço
Regulamento técnico de suíçoRegulamento técnico de suíço
Regulamento técnico de suíço
 
Regulamento interclasses
Regulamento interclassesRegulamento interclasses
Regulamento interclasses
 
Regulamento jeville 2015
Regulamento jeville 2015Regulamento jeville 2015
Regulamento jeville 2015
 

Destaque

Manual Classic 2015 Chevrolet
Manual Classic 2015 ChevroletManual Classic 2015 Chevrolet
Manual Classic 2015 ChevroletSérgio Amaral
 
SENAR Minas: Cursos de Artesanato
SENAR Minas: Cursos de ArtesanatoSENAR Minas: Cursos de Artesanato
SENAR Minas: Cursos de ArtesanatoSistema Faemg
 
Certificado de Conclusão - Curso de Meio Ambiente (CNA/SENAR)
Certificado de Conclusão - Curso de Meio Ambiente (CNA/SENAR)Certificado de Conclusão - Curso de Meio Ambiente (CNA/SENAR)
Certificado de Conclusão - Curso de Meio Ambiente (CNA/SENAR)Renata Araújo
 
Seminario Estadual de Agricultura Urbana - programação
Seminario Estadual de Agricultura Urbana - programaçãoSeminario Estadual de Agricultura Urbana - programação
Seminario Estadual de Agricultura Urbana - programaçãoCepagro
 
“Rede Ecovida e a Certificação Participativa no litoral catarinense”
“Rede Ecovida e a Certificação Participativa no litoral catarinense” “Rede Ecovida e a Certificação Participativa no litoral catarinense”
“Rede Ecovida e a Certificação Participativa no litoral catarinense” Cepagro
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 2, Certificação Participativa
Coleção Saber na Prática - Vol. 2, Certificação ParticipativaColeção Saber na Prática - Vol. 2, Certificação Participativa
Coleção Saber na Prática - Vol. 2, Certificação ParticipativaCepagro
 
Certificado senar de reginaldo
Certificado senar de reginaldoCertificado senar de reginaldo
Certificado senar de reginaldoReginaldo Alves
 
"As implicações da lei da agricultura orgânica no atual processo de certficaç...
"As implicações da lei da agricultura orgânica no atual processo de certficaç..."As implicações da lei da agricultura orgânica no atual processo de certficaç...
"As implicações da lei da agricultura orgânica no atual processo de certficaç...Cepagro
 
Manual Chevrolet Classic
Manual Chevrolet Classic Manual Chevrolet Classic
Manual Chevrolet Classic Sérgio Amaral
 
Manejo local de agrobiodiversidade: conservação e geração de diversidade de m...
Manejo local de agrobiodiversidade: conservação e geração de diversidade de m...Manejo local de agrobiodiversidade: conservação e geração de diversidade de m...
Manejo local de agrobiodiversidade: conservação e geração de diversidade de m...Cepagro
 
Apiario de-referencia-gestapi-senar-revisao-paulo-2 (1)
Apiario de-referencia-gestapi-senar-revisao-paulo-2 (1)Apiario de-referencia-gestapi-senar-revisao-paulo-2 (1)
Apiario de-referencia-gestapi-senar-revisao-paulo-2 (1)filipecafonso
 
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapaAgricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapaJoão Siqueira da Mata
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação ProdutivaColeção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação ProdutivaCepagro
 

Destaque (20)

basquet
basquetbasquet
basquet
 
Manual Classic 2015 Chevrolet
Manual Classic 2015 ChevroletManual Classic 2015 Chevrolet
Manual Classic 2015 Chevrolet
 
SENAR Minas: Cursos de Artesanato
SENAR Minas: Cursos de ArtesanatoSENAR Minas: Cursos de Artesanato
SENAR Minas: Cursos de Artesanato
 
Certificado de Conclusão - Curso de Meio Ambiente (CNA/SENAR)
Certificado de Conclusão - Curso de Meio Ambiente (CNA/SENAR)Certificado de Conclusão - Curso de Meio Ambiente (CNA/SENAR)
Certificado de Conclusão - Curso de Meio Ambiente (CNA/SENAR)
 
Resenha 44º CBEEF
Resenha 44º CBEEFResenha 44º CBEEF
Resenha 44º CBEEF
 
Seminario Estadual de Agricultura Urbana - programação
Seminario Estadual de Agricultura Urbana - programaçãoSeminario Estadual de Agricultura Urbana - programação
Seminario Estadual de Agricultura Urbana - programação
 
“Rede Ecovida e a Certificação Participativa no litoral catarinense”
“Rede Ecovida e a Certificação Participativa no litoral catarinense” “Rede Ecovida e a Certificação Participativa no litoral catarinense”
“Rede Ecovida e a Certificação Participativa no litoral catarinense”
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 2, Certificação Participativa
Coleção Saber na Prática - Vol. 2, Certificação ParticipativaColeção Saber na Prática - Vol. 2, Certificação Participativa
Coleção Saber na Prática - Vol. 2, Certificação Participativa
 
8 insetos que podem devorar sua horta orgânica
8 insetos que podem devorar sua horta orgânica8 insetos que podem devorar sua horta orgânica
8 insetos que podem devorar sua horta orgânica
 
Certificado senar de reginaldo
Certificado senar de reginaldoCertificado senar de reginaldo
Certificado senar de reginaldo
 
"As implicações da lei da agricultura orgânica no atual processo de certficaç...
"As implicações da lei da agricultura orgânica no atual processo de certficaç..."As implicações da lei da agricultura orgânica no atual processo de certficaç...
"As implicações da lei da agricultura orgânica no atual processo de certficaç...
 
Como obter certificação orgânica
Como obter certificação orgânicaComo obter certificação orgânica
Como obter certificação orgânica
 
Manual Chevrolet Classic
Manual Chevrolet Classic Manual Chevrolet Classic
Manual Chevrolet Classic
 
Cartilha agrofloresta
Cartilha agroflorestaCartilha agrofloresta
Cartilha agrofloresta
 
Manejo local de agrobiodiversidade: conservação e geração de diversidade de m...
Manejo local de agrobiodiversidade: conservação e geração de diversidade de m...Manejo local de agrobiodiversidade: conservação e geração de diversidade de m...
Manejo local de agrobiodiversidade: conservação e geração de diversidade de m...
 
5 beneficios do uso de adubos verdes na agricultura organica
5 beneficios do uso de adubos verdes na agricultura organica5 beneficios do uso de adubos verdes na agricultura organica
5 beneficios do uso de adubos verdes na agricultura organica
 
Apiario de-referencia-gestapi-senar-revisao-paulo-2 (1)
Apiario de-referencia-gestapi-senar-revisao-paulo-2 (1)Apiario de-referencia-gestapi-senar-revisao-paulo-2 (1)
Apiario de-referencia-gestapi-senar-revisao-paulo-2 (1)
 
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapaAgricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação ProdutivaColeção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
 
Adm de emp rural
Adm de emp ruralAdm de emp rural
Adm de emp rural
 

Semelhante a Regulamento Futebol 7 Paralímpico JEMG 2014

Semelhante a Regulamento Futebol 7 Paralímpico JEMG 2014 (20)

Regulamento do jem
Regulamento do jemRegulamento do jem
Regulamento do jem
 
Regulamento do JEM 2012
Regulamento do JEM 2012Regulamento do JEM 2012
Regulamento do JEM 2012
 
Regulamento do jem
Regulamento do jemRegulamento do jem
Regulamento do jem
 
Regulamento do jem
Regulamento do jemRegulamento do jem
Regulamento do jem
 
Regulamento do jem
Regulamento do jemRegulamento do jem
Regulamento do jem
 
Regulamento do JEM 2012
Regulamento do JEM 2012Regulamento do JEM 2012
Regulamento do JEM 2012
 
Regulamento geral coesred
Regulamento geral coesredRegulamento geral coesred
Regulamento geral coesred
 
Pré - regulamento geral da XIII COESRED.
Pré - regulamento geral da XIII COESRED.Pré - regulamento geral da XIII COESRED.
Pré - regulamento geral da XIII COESRED.
 
Regulamento oficial de futsal
Regulamento oficial de futsalRegulamento oficial de futsal
Regulamento oficial de futsal
 
Regulamento Infantil - LAF 2011
Regulamento Infantil - LAF 2011Regulamento Infantil - LAF 2011
Regulamento Infantil - LAF 2011
 
Regulamento jeville 2014
Regulamento jeville 2014Regulamento jeville 2014
Regulamento jeville 2014
 
Regulamento Juvenil - LAF 2011
Regulamento Juvenil - LAF 2011Regulamento Juvenil - LAF 2011
Regulamento Juvenil - LAF 2011
 
1campeonatointerigrejasregulamento
1campeonatointerigrejasregulamento1campeonatointerigrejasregulamento
1campeonatointerigrejasregulamento
 
Regulamento copa gonzagão 2012
Regulamento copa  gonzagão 2012Regulamento copa  gonzagão 2012
Regulamento copa gonzagão 2012
 
Regulamento Técnico de IIIª Copa Ouro Futebol Suíço
Regulamento Técnico de IIIª Copa Ouro Futebol SuíçoRegulamento Técnico de IIIª Copa Ouro Futebol Suíço
Regulamento Técnico de IIIª Copa Ouro Futebol Suíço
 
Regulamento interperiodos-2011
Regulamento interperiodos-2011Regulamento interperiodos-2011
Regulamento interperiodos-2011
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
Regulamento-_-Final-20_-21-FINAL-5.pdf
Regulamento-_-Final-20_-21-FINAL-5.pdfRegulamento-_-Final-20_-21-FINAL-5.pdf
Regulamento-_-Final-20_-21-FINAL-5.pdf
 

Mais de Sérgio Amaral

Guia de referência para a cobertura jornalística – grandes eventos esportivos...
Guia de referência para a cobertura jornalística – grandes eventos esportivos...Guia de referência para a cobertura jornalística – grandes eventos esportivos...
Guia de referência para a cobertura jornalística – grandes eventos esportivos...Sérgio Amaral
 
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimentoManual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimentoSérgio Amaral
 
Analise do discurso critica da publicidade
Analise do discurso critica da publicidadeAnalise do discurso critica da publicidade
Analise do discurso critica da publicidadeSérgio Amaral
 
História da Literatura Brasileira
História da Literatura BrasileiraHistória da Literatura Brasileira
História da Literatura BrasileiraSérgio Amaral
 
Guia para viajantes controle aduaneiro e tratamento tributário da receita fed...
Guia para viajantes controle aduaneiro e tratamento tributário da receita fed...Guia para viajantes controle aduaneiro e tratamento tributário da receita fed...
Guia para viajantes controle aduaneiro e tratamento tributário da receita fed...Sérgio Amaral
 
Guia do Estudante e do Pesquisador Brasileiro na França
Guia do Estudante e do Pesquisador Brasileiro na FrançaGuia do Estudante e do Pesquisador Brasileiro na França
Guia do Estudante e do Pesquisador Brasileiro na FrançaSérgio Amaral
 
Formação e Manejo de Pastagens Tropicais
Formação e Manejo de Pastagens TropicaisFormação e Manejo de Pastagens Tropicais
Formação e Manejo de Pastagens TropicaisSérgio Amaral
 
Comunicação e Marketing Digitais
Comunicação e Marketing DigitaisComunicação e Marketing Digitais
Comunicação e Marketing DigitaisSérgio Amaral
 
Curso de Matemática Básica
Curso de Matemática BásicaCurso de Matemática Básica
Curso de Matemática BásicaSérgio Amaral
 
Beach Soccer As regras do jogo
Beach Soccer As regras do jogoBeach Soccer As regras do jogo
Beach Soccer As regras do jogoSérgio Amaral
 
Guia do Chefe Escoteiro
Guia do Chefe EscoteiroGuia do Chefe Escoteiro
Guia do Chefe EscoteiroSérgio Amaral
 
Manual do Produtor de Mel de Abelhas Sem Ferrão
Manual do Produtor de Mel de Abelhas Sem FerrãoManual do Produtor de Mel de Abelhas Sem Ferrão
Manual do Produtor de Mel de Abelhas Sem FerrãoSérgio Amaral
 
Manual de Sobrevivência na Selva
Manual de Sobrevivência na SelvaManual de Sobrevivência na Selva
Manual de Sobrevivência na SelvaSérgio Amaral
 
Manual de Orientação a Pacientes Hipertensos
Manual de Orientação a Pacientes HipertensosManual de Orientação a Pacientes Hipertensos
Manual de Orientação a Pacientes HipertensosSérgio Amaral
 
Manual de Formação Política
Manual de Formação PolíticaManual de Formação Política
Manual de Formação PolíticaSérgio Amaral
 
Manual Câmera Canon 1100 D Rebel T3
Manual Câmera Canon  1100 D Rebel T3Manual Câmera Canon  1100 D Rebel T3
Manual Câmera Canon 1100 D Rebel T3Sérgio Amaral
 
Manual do Consumidor Bancário
Manual do Consumidor BancárioManual do Consumidor Bancário
Manual do Consumidor BancárioSérgio Amaral
 
Manual de Criação de Peixes em Viveiros
Manual de Criação de Peixes em ViveirosManual de Criação de Peixes em Viveiros
Manual de Criação de Peixes em ViveirosSérgio Amaral
 
Manual da Produção de Aves Caipiras
Manual da Produção de Aves CaipirasManual da Produção de Aves Caipiras
Manual da Produção de Aves CaipirasSérgio Amaral
 

Mais de Sérgio Amaral (20)

Guia de referência para a cobertura jornalística – grandes eventos esportivos...
Guia de referência para a cobertura jornalística – grandes eventos esportivos...Guia de referência para a cobertura jornalística – grandes eventos esportivos...
Guia de referência para a cobertura jornalística – grandes eventos esportivos...
 
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimentoManual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
Manual boas práticas de manejo de bezerros ao nascimento
 
Analise do discurso critica da publicidade
Analise do discurso critica da publicidadeAnalise do discurso critica da publicidade
Analise do discurso critica da publicidade
 
História da Literatura Brasileira
História da Literatura BrasileiraHistória da Literatura Brasileira
História da Literatura Brasileira
 
Guia para viajantes controle aduaneiro e tratamento tributário da receita fed...
Guia para viajantes controle aduaneiro e tratamento tributário da receita fed...Guia para viajantes controle aduaneiro e tratamento tributário da receita fed...
Guia para viajantes controle aduaneiro e tratamento tributário da receita fed...
 
Guia do Estudante e do Pesquisador Brasileiro na França
Guia do Estudante e do Pesquisador Brasileiro na FrançaGuia do Estudante e do Pesquisador Brasileiro na França
Guia do Estudante e do Pesquisador Brasileiro na França
 
Formação e Manejo de Pastagens Tropicais
Formação e Manejo de Pastagens TropicaisFormação e Manejo de Pastagens Tropicais
Formação e Manejo de Pastagens Tropicais
 
Comunicação e Marketing Digitais
Comunicação e Marketing DigitaisComunicação e Marketing Digitais
Comunicação e Marketing Digitais
 
Curso de Matemática Básica
Curso de Matemática BásicaCurso de Matemática Básica
Curso de Matemática Básica
 
Beach Soccer As regras do jogo
Beach Soccer As regras do jogoBeach Soccer As regras do jogo
Beach Soccer As regras do jogo
 
Guia do Chefe Escoteiro
Guia do Chefe EscoteiroGuia do Chefe Escoteiro
Guia do Chefe Escoteiro
 
Manual do Produtor de Mel de Abelhas Sem Ferrão
Manual do Produtor de Mel de Abelhas Sem FerrãoManual do Produtor de Mel de Abelhas Sem Ferrão
Manual do Produtor de Mel de Abelhas Sem Ferrão
 
Manual WordPress 2.7
Manual WordPress 2.7Manual WordPress 2.7
Manual WordPress 2.7
 
Manual de Sobrevivência na Selva
Manual de Sobrevivência na SelvaManual de Sobrevivência na Selva
Manual de Sobrevivência na Selva
 
Manual de Orientação a Pacientes Hipertensos
Manual de Orientação a Pacientes HipertensosManual de Orientação a Pacientes Hipertensos
Manual de Orientação a Pacientes Hipertensos
 
Manual de Formação Política
Manual de Formação PolíticaManual de Formação Política
Manual de Formação Política
 
Manual Câmera Canon 1100 D Rebel T3
Manual Câmera Canon  1100 D Rebel T3Manual Câmera Canon  1100 D Rebel T3
Manual Câmera Canon 1100 D Rebel T3
 
Manual do Consumidor Bancário
Manual do Consumidor BancárioManual do Consumidor Bancário
Manual do Consumidor Bancário
 
Manual de Criação de Peixes em Viveiros
Manual de Criação de Peixes em ViveirosManual de Criação de Peixes em Viveiros
Manual de Criação de Peixes em Viveiros
 
Manual da Produção de Aves Caipiras
Manual da Produção de Aves CaipirasManual da Produção de Aves Caipiras
Manual da Produção de Aves Caipiras
 

Regulamento Futebol 7 Paralímpico JEMG 2014

  • 2. 2 Art. 1º - A Competição de Futebol de 7 (PC) do Programa Minas Olímpica/Jogos Escolares de Minas Gerais - JEMG/2014 obedecerá as regras do Manual de Regras do CPISRA (2009-2012), observando as adaptações deste Regulamento. Art. 2º - A competição será realizada em campo de grama natural ou sintética. A forma de disputa será definida na reunião técnica, levando em consideração o número de alunos-atletas inscritos e as possíveis configurações das equipes de acordo com a divisão proposta no Art. 5º. Art. 3º - A participação dos alunos na competição obedecerá à seguinte faixa etária, no naipe masculino: Categoria única: alunos nascidos em 1994, 1995, 1996, 1997, 1998 e 1999. Art. 4º - A reunião técnica, de participação obrigatória para os representantes, será realizada em data e local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação da escola na modalidade. Art. 5º - Para a participação na modalidade, o aluno-atleta deverá somente apresentar diagnóstico, comprovado por laudo médico, que possui sequelas de Paralisia Cerebral, Traumatismo Crânio‐encefálico e/ou Acidente Vascular Cerebral, considerando-se as características da Classificação Funcional conforme especificações do §2º. §1º - Não haverá limitações no que tange à composição da equipe por níveis de classe funcional (Classes 5, 6, 7, e 8). No entanto, todos os alunos-atletas serão submetidos a um painel de Classificação Funcional, visando determinar seu perfil funcional e possibilitar uma posterior convocação para integrar seleção representativa da modalidade. §2º - Para fins de um parâmetro objetivo quanto às características resumidas das classes funcionais do futebol de 7, o seguinte quadro deverá se observado. Classe Descrição 5 Diplégico/ Diplégico Assimétrico/ Duplo Hemiplégico/ Distônico com comprometimento moderado. Pode utilizar de assistência ao andar, mas não necessariamente quando em pé ou arremessando. 6 Atetóide/Ataxia/Paralisia Cerebral Mista com comprometimento moderado nos quatro membros. O atleta deambula sem mecanismos de assistências. 7 Hemiplégico, grau de espasticidade de 2 a 3 em uma metade do corpo (plano sagital). Apresenta um andar/correr manco devido à espasticidade no membro inferior. Boa habilidade funcional no lado não comprometido. 8 Diplégico/ Diplégico Assimétrico/ Duplo Hemiplégico/ Hemiplégico/ Distônico/Monoplégico com comprometimento mínimo. Hemiplégico com grau de espasticidade de 1 a 2. Monoplégico com espasticidade na articulação principal. Atetose, ataxia e paralisia cerebral mista. §3º - Alunos-atletas que necessitem de cadeira de rodas para se locomoverem não poderão participar, pois não são elegíveis para a modalidade conforme as regras do CPISRA. Art. 6º - Os municípios poderão inscrever equipes com até 12 alunos-atletas. Os municípios que não conseguirem formar uma equipe com pelo menos 7 alunos-atletas, poderão inscrever entre 1 e 6 alunos- atletas avulsos. Art. 7º - Para a formação das equipes com alunos-atletas avulsos, os seguintes critérios serão considerados em ordem de prioridade: 1 - Formação de equipes, observando-se a região geográfica, considerando-se cidades vizinhas até que se forme uma equipe com o mínimo de 7 alunos-atletas. 2 – Formação de equipes, observando-se a região das respectivas Superintendências Regionais de Ensino (SREs).
  • 3. 3 3 - Formação de equipes considerando-se as 10 regiões de Planejamento de Minas Gerais (Central, Centro- Oeste, Sul, Zona da Mata, Triângulo, Alto Paranaíba, Noroeste, Norte, Jequitinhonha/Mucuri e Rio Doce). 4 - Sorteio Parágrafo único: Um mesmo aluno-atleta poderá representar mais de uma equipe, desde que por indicação da Coordenação de futebol de 7, visando completar a equipe e proporcionar o maior número de jogos entre os participantes. As equipes serão denominadas conforme os municípios, combinação de municípios, regiões e combinação de regiões. Art. 8º - Antes da realização dos jogos, durante o primeiro dia de evento, todos os alunos-atletas e professores acompanhantes deverão participar de uma oficina técnica onde serão esclarecidas as regras da modalidade, as especificidades técnicas e táticas e os exercícios básicos de treinamento que podem ser realizados para o aprimoramento técnico da modalidade. Parágrafo único: os jogos serão realizados ao longo do segundo dia do evento, sendo obrigatória a participação de todos os alunos-atletas na oficina técnica, sendo o mesmo passivo de desqualificação da competição em caso de não participação na oficina. Art. 9º - Para fins de pontuação final de cada município participante, os seguintes critérios serão observados: 1º lugar 13 pontos 5º lugar 4 pontos 2º lugar 9 pontos 6º lugar 3 pontos 3º lugar 7 pontos 7° lugar 2 pontos 4º lugar 5 pontos 8° lugar 1 ponto Art. 10 - Em caso de aplicação de cartões punitivos estabelecidos nas Regras Oficiais do Futebol de 7, nas cores amarela (advertência) e vermelha (expulsão), que constitui medida preventiva de inequívoca eficácia no campo desportivo, objetivando refrear violências individuais e coletivas, a Coordenação Técnica poderá desqualificar um aluno-atleta que exceder aos objetivos de confraternização com a punição de o tornar inelegível para efeitos da seleção dos alunos-atletas que comporá a equipe do Estado de Minas Gerais. Art. 11 - Para efeitos dos critérios de desqualificação dos alunos-atletas, observar-se-á o cumprimento de suspensão automática e, consequentemente, da impossibilidade de participar na partida subsequente, o aluno-atleta que, durante a competição, receber: a) 1 (um) cartão vermelho (expulso); ou b) 2 (dois) cartões amarelos (advertência). Art. 12 - A aplicação da suspensão automática independe do resultado do julgamento a que for submetido no âmbito da Comissão Disciplinar. Art. 13 - Aos professores/técnicos que acompanharão os alunos-atletas na competição, que forem expulsos de quadra pelos árbitros, deverão ser substituídos por um responsável maior de 18 anos, devidamente inscrito na competição, sujeitando-se o excluído ao cumprimento de suspensão automática na partida subsequente e na Comissão Técnica da etapa nacional. Art. 14 - As súmulas dos jogos da competição que contiverem relatos com algum tipo de ocorrência serão encaminhadas à Comissão Disciplinar para as providencias cabíveis.
  • 4. 4 Art. 15 - Nos jogos da competição serão observadas as seguintes diretrizes com relação aos uniformes dos alunos: a) É obrigatório o uso da caneleira por todos os alunos-atletas na quadra de jogo, inclusive os que ficam no banco de reservas. As caneleiras deverão ser feitas de material apropriado e que propiciem efetiva proteção, devendo estar cobertas completamente pelos meiões, sendo de responsabilidade do município que o inscreveu o fornecimento de tal material. b) os municípios que tiverem a representação de 7 ou mais alunos-atletas deverão proporcionar o uniforme de jogo para sua equipe. c) os alunos-atletas deverão se apresentar para a oficina técnica e jogos da competição devidamente uniformizados com meião, caneleira, calção e camisa/colete. Art. 16 – Caso venham a ocorrer quaisquer atos indisciplinares os mesmos serão julgados pela Junta Disciplinar ou Comissão Disciplinar de acordo com Capítulo VIII do Regulamento Geral. Art. 17 – O professor responsável por cada modalidade deverá permanecer em posse dos atestados médicos de todos os seus alunos atletas, sendo apresentados obrigatoriamente à Comissão Organizadora quando solicitados, de acordo com Regulamento Geral. Art. 18 - Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação-Geral. Professor Rodrigo Tavares Moreira Coordenador-Geral