Para economizar, 31% dos brasileiros costumam participar de amigo secreto

417 visualizações

Publicada em

85% dos consumidores irão participar de comemorações de Natal, com um gasto médio de R$ 197,00. 62% comprarão roupas ou calçados novos para usar nas celebrações

Publicada em: Economia e finanças
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Para economizar, 31% dos brasileiros costumam participar de amigo secreto

  1. 1. Para economizar, 31% dos brasileiros costumam participar de amigo secreto, mostra SPC Brasil 85% dos consumidores irão participar de comemorações de Natal, com um gasto médio de R$ 197,00. 62% comprarão roupas ou calçados novos para usar nas celebrações Mesmo com a economia em crise, no final de ano não devem faltar presentes e comemorações de Natal. Quando os gastos começam a aumentar sem planejamento, o jeito é utilizar estratégias para aliviar o bolso na hora da compra. Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que seis em cada dez brasileiros (65,6%) costumam participar de amigo secreto, e para 30,6% a principal justificativa é a economia de dinheiro que a brincadeira proporciona. A grande maioria (85,5%) irá participar de comemorações de Natal no geral, com um gasto médio de R$ 197,00. Por outro lado, o levantamento também indica que 21,1% dos entrevistados não pretendem participar de nenhum amigo secreto por estarem sem dinheiro e outros 9,6% afirmam que não gostam da comemoração, mas participam a fim de não serem considerados antissociais. Para o educador financeiro do SPC Brasil e do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli, as compras de fim de ano devem ser bem pensadas e planejadas para não impactar negativamente no orçamento dos consumidores brasileiros. “O amigo secreto, ou amigo oculto, como também é conhecido, é uma ótima oportunidade para driblar os efeitos da crise econômica e economizar sem abrir mão do ato de presentar, já que é comum estabelecer um limite para o valor a ser gasto”, explica. “Além disso, a confraternização coletiva resolve a obrigação de ter de presentear várias pessoas próximas, já que cada um se encarrega de apenas um participante e, no fim, ninguém fica sem presente.” Na média, cada brasileiro participará de quase dois amigos secreto no final do ano e vai gastar um valor médio de R$ 51,10, sendo que 44% dos entrevistados ainda não definiram essa quantia. Vignoli indica: “A estratégia de estipular uma quantia acessível a ser gasta pelos participantes faz com que o foco esteja na criatividade e no desejo de agradar o presenteado, e não no valor financeiro”.
  2. 2. 56,2% dos brasileiros não sabem quanto irão gastar com Natal Quando o assunto é Natal, não é apenas o presente que sai do bolso do consumidor. Existem gastos também para realizar as comemorações das festas de confraternizações, tanto na véspera quanto no dia 25. Cerca de 62,6% participam das comemorações com amigos e familiares mesmo se tiverem que pagar – já 22,9% também participam, mas somente se as comemorações não tiverem custo. Outros 19,0% irão participar de festas nas quais apenas uma pessoa irá arcar com todas as despesas. Neste ano, o valor médio a ser desembolsado deve chegar a R$ 197,00, e 56,2% dos brasileiros ainda não sabem quanto irão gastar. De acordo com a pesquisa, as comemorações acontecerão principalmente na casa em que reside o entrevistado (50,1%) ou na casa de parentes e amigos (37,4%), e para 70,4% a divisão das despesas será contribuindo financeiramente ou com algum prato para a festa. O educador financeiro lembra que os gastos nas comemorações de Natal ainda vão além do presente e da ceia ou festas. “Durante as comemorações muitas pessoas querem estar bem vestidas e para isto acabam comprando roupas novas. Na pesquisa, 61,7% dos entrevistados afirmam que comprarão alguma roupa, calçado ou acessório novo para usar nas celebrações”, alerta Vignoli. “Embora não seja necessário, se as pessoas desejarem isto só deve ser feito se não causar prejuízos ao orçamento ou gerar dívidas futuras para 2016. Uma boa saída é comprar somente um item e não uma roupa completa”, conclui. Metodologia O SPC Brasil entrevistou 601 consumidores de ambos os sexos e de todas as idades e classes sociais nas 27 capitais brasileiras. A margem de erro é de no máximo 3,7 pontos percentuais para um intervalo de confiança a 95%. O objetivo da pesquisa foi avaliar a intenção de compras no Natal de 2015, mapeando as preferencias e percepções dos consumidores em relação aos produtos, preços, forma de pagamentos e locais de compra. Acesse a pesquisa na íntegra e a metodologia clicando em "baixar arquivos" no link: https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/pesquisas
  3. 3. Sobre o SPC Brasil: O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) é o maior banco de informações sobre pessoas físicas e jurídicas da América Latina, tendo acesso a dados de mais de um milhão de empresas de todos os segmentos da economia e dos residentes nas 27 unidades federativas. www.spcbrasil.org.br Informações à imprensa: Renan Miret (11) 3254 8810 | (11) 9 7215 6303 renan.miret@inpresspni.com.br Vinícius Bruno (11) 3251 2035 | (11) 9 7142 0742 vinicius.bruno@spcbrasil.org.br Carolina Laert (61) 3049-9565 | (61) 8299 3339 carolina.laert@inpresspni.com.br

×