SlideShare uma empresa Scribd logo
NR 18
SEGURANÇA E SAÚDE NO
TRABALHO NA INDÚSTRIA
DA CONSTRUÇÃO CIVIL
As condições e meio ambiente de trabalho
NR 18
Esta Norma Regulamentadora - NR tem o objetivo de
estabelecer diretrizes de ordem administrativa, de
planejamento e de organização, que visam à
implementação de medidas de controle e sistemas
preventivos de segurança nos processos, nas
condições e no meio ambiente de trabalho na indústria
da construção.
Objetivo
 garantir a saúde e a integridade física dos
trabalhadores do segmento;
 desenvolver e implementar mecanismos de
identificação de riscos no canteiro de obras;
 adotar medidas de proteção e prevenção às
situações de risco;
 definir atribuições e responsabilidades nos diversos
níveis de gestão de obras.
 Dados da Organização Internacional do
Trabalho (OIT) mostram que, a cada 15
segundos, ocorrem 160 acidentes de
trabalho e um óbito de trabalhador, em
razão desses acidentes ou de doenças
do trabalho.
Assim, a adoção de medidas e práticas próprias para o
segmento da construção civil, atuando sobre essa
realidade específica do setor, faz da NR 18 um
instrumento essencial para a prevenção de acidentes.
Apoiada pelas demais normas regulamentadoras, a
NR 18 torna-se, assim, o carro-chefe da segurança no
canteiro de obras.
ANR 18 é uma complexa Norma, pois,
abrange muitos detalhes específicos
envolvendo a construção civil.
Entre os inúmeros aspectos abordados por ela,
entenda agora os principais:








Área de vivência
Andaimes
Transporte de materiais
Equipamentos
Armações de aço e carpintaria;
Instalações elétricas
Telhados e coberturas
Medidas contra quedas
Riscos inerentes às
atividades desenvolvidas
Guindastesem segurança
Fogo
Uso de máquinas sem proteção
Acesso inseguro
Andaime sem segurança
Empilhadeiras sobrecarregadas
Queda de objetos
Riscos inerentes às
atividades desenvolvidas
Atingidos por corpos estranhos
Trabalho em altura sem segurança
Poços/ beiradas abertos
Plataformade carga sem segurança
Escoramentosestruturais sem segurança
Içamentos por guindastes sem segurança
Escavaçõessem segurança
Equipamento elétricos e extensões sem
segurança
Plataformade trabalho sem segurança
Medidas de controle
Equipamento de proteção: individual e
coletiva;
Documental: ASO, PCMSO, Ordem de
Serviço e PGR
Capacitação: DDS e treinamentos
APR –Análise Preliminar de Riscos
Equipamentos de Proteção Individual
Dispositivo ou produto, de uso
individual utilizado pelo
trabalhador, destinado à proteção
de riscos suscetíveis de ameaçar
a segurança e a saúde no
trabalho
•Botas em PVC Impermeáveis – destina-seaos trabalhosem locais úmidos tais como
escavações de terrenosencharcados, concretagensetc. Podemser de cano longo ou curto, de
acordo com as atividades desenvolvidas;
•Botinas de Couro – com Elástico, sem biqueira de aço, solado em PU, destinadasa trabalhosem
locais secos;
• Uniforme – calça e camisa, no padrão estabelecidopela empresa;
• Capacete de segurança – no padrão estabelecido pela empresa;
•Cinto de segurança tipo PQDT (paraquedista), em poliéster,uma ancoragem, tamanho único
com regulagem nas pernas, com 2 talabartes, de polipropileno torcido, 12mm de diâmetro, com
mosquetão de dupla trava abertura53mm, comprimento do talabarte 1,30 metros - obrigatória sua
utilização em alturassuperiores a 2,00 metros, riscos de queda. O cinto de segurança tipo
paraquedistadeve estar ligado a um cabo de segurança com suas extremidades superiores fixadas
a uma estruturaindependentemente da plataforma de trabalho,se necessário com o auxílio de
cabo de aço 8 mm ou corda de polipropileno;
•Protetor facial - obrigatório sua utilizaçãoem trabalhoscom grande desprendimentode
partículasem poder impacto como, por exemplo, serra poli corte, serra circular etc.;
•Óculos de Proteção – constituídopor uma peça de vinil que envolve a parte superior da face onde
se localizamos olhose deve ser utilizado em atividades que desprendamgrande quantidadede
poeira, por exemplo – polimento e lixamento de concretos, etc.; – É obrigatório sua utilização em
trabalhoscom grande desprendimento de partículas em poder impacto como, por exemplo –
abertura de rasgos em alvenaria ou pisos, picoteamentode concreto, corte de cerâmicas com disco
de corte, etc.;
•Máscara para Pó - formada por uma peça de algodão prensado que envolve a boca e o nariz e deve
ser utilizadoem todosos trabalhosque ocasionem grande desprendimento de poeiracomo, por
exemplo – demolições, varrições, lixamentos, raspagens a seco, manuseio de sacos de cimento, cal,
gesso e assemelhados;
oRespiradorpurificador de ar para partículasPFF1 com válvula de exalação, contrapoeiras e
névoas;
o Respiradorpurificador de ar para partículasPFF2 com válvula de exalação, contra poeiras,
névoas e fumos;
• Protetor auricular – obrigatório nos trabalhos em que o nível de ruído for excessivo;
• Luvas de raspas - obrigatória em trabalhos de armação, picoteamento de concreto e
outros serviços que envolvem o uso de marreta, talhadeira e ponteiro. Também devem ser
utilizadas em trabalhos que envolvem materiais abrasivos ou cortantes (vidros, telhas ou
chapas de cimento amianto, madeira não aparelhada etc.);
•Luvas de PVC – devem ser utilizadas nos trabalhos que envolvam argamassas e
outros produtos químicos de baixa toxidade abrasiva tais como solventes e produtos à
base de epóxi, impermeabilizantes, tintas, etc.;
•Luvas de Borracha Isolante - devem ser utilizadas nos trabalhos em equipamentos e
circuitos elétricos energizados. Nesses casos as luvas devem ser apropriadas a voltagens
dos circuitos envolvidos;
•Creme Protetor Solar - creme protetor de segurança para proteção dos membros
superiores e partes aparentes contra radiações ultravioletas do sol.
Equipamentos de Proteção Coletiva
Equipamentos que devem ser fornecidos
pela empresa com o objetivo de proteger os
trabalhadores dos riscos fornecidos pelo
ambiente de trabalho, de maneira coletiva.
Em outras palavras, são equipamentos
instalados para garantir a segurança do
trabalho enquanto um grupo de pessoas
(trabalhadores) executam uma determinada
atividade ou tarefa.
Os Equipamentos de Proteção Coletiva têm como objetivo:
Prevenir os trabalhadores ou qualquer terceiro que esteja
transitando pelo ambiente de qualquer acidente que
possivelmente possa ocorrer;
Reduzir ou até mesmo anular qualquer risco comum à todos
os colaboradores que o ambiente de trabalho possa fornecer;
Por fim, minimizar perdas e aumentar a produtividade, ao
fornecer aos trabalhadores um local de trabalho mais seguro.
Equipamentos de Proteção Coletiva na Construção Civil
➢Kit de primeiros socorros: Tendo que possuir todos os
itens básicos necessários em caso de acidente;
➢Redes de proteção, guarda corpo e corrimão: Usados
geralmente em construções, evitam quedas, dos
trabalhadores e de objetos que possam atingir os mesmos;
➢Sinalização (Cones, placas, etc): Usadas para sinalizar
qualquer possível risco no ambiente, como um buraco,
um piso escorregadio, etc.
➢Extintores
Como qualquer outra medida preventiva, o uso de EPC reduz o número de afastamentos,
evita multas, aumenta a produtividade e trás qualidade de vida ao trabalhador. Neste
sentido, destacamos as principais vantagens que podem ser alcançadas com a sua
implantação:
➢ O custo dos EPC’s é mais baixo e suas medidas preventivas são de longo prazo, pelo
fato de serem instalados no local e ali permanecerem;
➢ Além de proteger os trabalhadores, protege também qualquer outra pessoa que, por
algum motivo, esteja no ambiente em questão;
➢ Não há o risco do trabalhador não usa-lo, já que ele está disposto no ambiente de
trabalho e não diretamente no trabalhador
➢ E além de tudo isso, temos a obrigação legal, pois em caso de algum acidente, se for
constatado que a empresa não fornecia as medidas de proteção coletiva adequadas, ela
será responsabilizada pelo ocorrido.
PGR
Programa de Gerenciamento de Riscos
O Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) é a
materialização do processo de Gerenciamento de
Riscos Ocupacionais (por meio de documentos físicos
ou por sistema eletrônico), visando à melhoria contínua
das condições da exposição dos trabalhadores por meio
de ações multidisciplinares e sistematizadas.
O PGR deve ser composto, no mínimo, por dois documentos:
a)Inventário de Riscos Ocupacionais, que compreende as etapas de
Identificação de Perigos e Avaliação de Riscos, de modo a estabelecer
a necessidade de medidas de prevenção;
b)Plano deAção, onde se estabelecem as medidas de prevenção a
serem introduzidas, aprimoradas ou mantidas, de modo a eliminar,
reduzir ou controlar os riscos ocupacionais.
O que fazemos durante as horas de
trabalho determina o que temos...
O que fazemos nas horas de lazer
determina o que somos...
Charles Schulz

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Treinamento NR 18.pdf .......................................

NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da ConstruçãoNR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
Willian Machado Moro dos Santos
 
NR 18
NR 18NR 18
NR 18
NewAge16
 
TRABALHO EM ALTURA.pdf
TRABALHO EM ALTURA.pdfTRABALHO EM ALTURA.pdf
TRABALHO EM ALTURA.pdf
Isvaldo Gomes De Oliveira
 
Norma regulamentadora NR35 - TRABALHO EM ALTURA.pptx
Norma regulamentadora NR35 - TRABALHO EM ALTURA.pptxNorma regulamentadora NR35 - TRABALHO EM ALTURA.pptx
Norma regulamentadora NR35 - TRABALHO EM ALTURA.pptx
Weelton1
 
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civilManual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Guilherme Espindola
 
NR 35 Trabalho em Altura
NR 35 Trabalho em AlturaNR 35 Trabalho em Altura
NR 35 Trabalho em Altura
HelitonCosta2
 
nr 18.pptx
nr 18.pptxnr 18.pptx
nr 18.pptx
FabioBellucio1
 
Introducao-a-NR-18-e-sua-importancia.pptx
Introducao-a-NR-18-e-sua-importancia.pptxIntroducao-a-NR-18-e-sua-importancia.pptx
Introducao-a-NR-18-e-sua-importancia.pptx
bentosst
 
Por que não se pode dispensar o uso.pptx
Por que não se pode dispensar o uso.pptxPor que não se pode dispensar o uso.pptx
Por que não se pode dispensar o uso.pptx
AlidaFurtado
 
4. hst epi's e sinalização de segurança
4. hst epi's e sinalização de segurança4. hst epi's e sinalização de segurança
4. hst epi's e sinalização de segurança
Gilson Adao
 
Treinamento em Altura NR - 35.ppt
Treinamento em Altura NR - 35.pptTreinamento em Altura NR - 35.ppt
Treinamento em Altura NR - 35.ppt
EmersonluizNeves1
 
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
Bruno Borges
 
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Brasilio da Silva
 
Treinamento de NR 35.pptx
Treinamento de NR 35.pptxTreinamento de NR 35.pptx
Treinamento de NR 35.pptx
robertoprestes2
 
CURSO TRABALHO EM ALTURA - NR35.ppt
CURSO TRABALHO EM ALTURA - NR35.pptCURSO TRABALHO EM ALTURA - NR35.ppt
CURSO TRABALHO EM ALTURA - NR35.ppt
AurimarCAETANOFRANCO
 
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra  Grupo Mega Segurança do trabalho.pptNR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra  Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
JosielCarmo2
 
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra  Grupo Mega Segurança do trabalho.pptNR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra  Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
Devanir Miranda
 
Treinamento-NR-35.pptx
Treinamento-NR-35.pptxTreinamento-NR-35.pptx
Treinamento-NR-35.pptx
aureliofaria41
 
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
LucasSantosBitti
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35
Naldo San
 

Semelhante a Treinamento NR 18.pdf ....................................... (20)

NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da ConstruçãoNR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
NR 18 - Condições de Meio Ambiente e Trabalho na Industria da Construção
 
NR 18
NR 18NR 18
NR 18
 
TRABALHO EM ALTURA.pdf
TRABALHO EM ALTURA.pdfTRABALHO EM ALTURA.pdf
TRABALHO EM ALTURA.pdf
 
Norma regulamentadora NR35 - TRABALHO EM ALTURA.pptx
Norma regulamentadora NR35 - TRABALHO EM ALTURA.pptxNorma regulamentadora NR35 - TRABALHO EM ALTURA.pptx
Norma regulamentadora NR35 - TRABALHO EM ALTURA.pptx
 
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civilManual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civil
 
NR 35 Trabalho em Altura
NR 35 Trabalho em AlturaNR 35 Trabalho em Altura
NR 35 Trabalho em Altura
 
nr 18.pptx
nr 18.pptxnr 18.pptx
nr 18.pptx
 
Introducao-a-NR-18-e-sua-importancia.pptx
Introducao-a-NR-18-e-sua-importancia.pptxIntroducao-a-NR-18-e-sua-importancia.pptx
Introducao-a-NR-18-e-sua-importancia.pptx
 
Por que não se pode dispensar o uso.pptx
Por que não se pode dispensar o uso.pptxPor que não se pode dispensar o uso.pptx
Por que não se pode dispensar o uso.pptx
 
4. hst epi's e sinalização de segurança
4. hst epi's e sinalização de segurança4. hst epi's e sinalização de segurança
4. hst epi's e sinalização de segurança
 
Treinamento em Altura NR - 35.ppt
Treinamento em Altura NR - 35.pptTreinamento em Altura NR - 35.ppt
Treinamento em Altura NR - 35.ppt
 
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
 
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
 
Treinamento de NR 35.pptx
Treinamento de NR 35.pptxTreinamento de NR 35.pptx
Treinamento de NR 35.pptx
 
CURSO TRABALHO EM ALTURA - NR35.ppt
CURSO TRABALHO EM ALTURA - NR35.pptCURSO TRABALHO EM ALTURA - NR35.ppt
CURSO TRABALHO EM ALTURA - NR35.ppt
 
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra  Grupo Mega Segurança do trabalho.pptNR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra  Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
 
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra  Grupo Mega Segurança do trabalho.pptNR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra  Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
NR 35 Trabalho em Altura 2017 ...palestra Grupo Mega Segurança do trabalho.ppt
 
Treinamento-NR-35.pptx
Treinamento-NR-35.pptxTreinamento-NR-35.pptx
Treinamento-NR-35.pptx
 
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35
 

Treinamento NR 18.pdf .......................................

  • 1. NR 18 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL
  • 2. As condições e meio ambiente de trabalho NR 18 Esta Norma Regulamentadora - NR tem o objetivo de estabelecer diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de organização, que visam à implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na indústria da construção.
  • 3. Objetivo  garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores do segmento;  desenvolver e implementar mecanismos de identificação de riscos no canteiro de obras;  adotar medidas de proteção e prevenção às situações de risco;  definir atribuições e responsabilidades nos diversos níveis de gestão de obras.
  • 4.  Dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) mostram que, a cada 15 segundos, ocorrem 160 acidentes de trabalho e um óbito de trabalhador, em razão desses acidentes ou de doenças do trabalho.
  • 5. Assim, a adoção de medidas e práticas próprias para o segmento da construção civil, atuando sobre essa realidade específica do setor, faz da NR 18 um instrumento essencial para a prevenção de acidentes. Apoiada pelas demais normas regulamentadoras, a NR 18 torna-se, assim, o carro-chefe da segurança no canteiro de obras.
  • 6. ANR 18 é uma complexa Norma, pois, abrange muitos detalhes específicos envolvendo a construção civil. Entre os inúmeros aspectos abordados por ela, entenda agora os principais:
  • 7.         Área de vivência Andaimes Transporte de materiais Equipamentos Armações de aço e carpintaria; Instalações elétricas Telhados e coberturas Medidas contra quedas
  • 8. Riscos inerentes às atividades desenvolvidas Guindastesem segurança Fogo Uso de máquinas sem proteção Acesso inseguro Andaime sem segurança Empilhadeiras sobrecarregadas Queda de objetos
  • 9.
  • 10. Riscos inerentes às atividades desenvolvidas Atingidos por corpos estranhos Trabalho em altura sem segurança Poços/ beiradas abertos Plataformade carga sem segurança Escoramentosestruturais sem segurança Içamentos por guindastes sem segurança Escavaçõessem segurança Equipamento elétricos e extensões sem segurança Plataformade trabalho sem segurança
  • 11. Medidas de controle Equipamento de proteção: individual e coletiva; Documental: ASO, PCMSO, Ordem de Serviço e PGR Capacitação: DDS e treinamentos APR –Análise Preliminar de Riscos
  • 12. Equipamentos de Proteção Individual Dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho
  • 13. •Botas em PVC Impermeáveis – destina-seaos trabalhosem locais úmidos tais como escavações de terrenosencharcados, concretagensetc. Podemser de cano longo ou curto, de acordo com as atividades desenvolvidas; •Botinas de Couro – com Elástico, sem biqueira de aço, solado em PU, destinadasa trabalhosem locais secos; • Uniforme – calça e camisa, no padrão estabelecidopela empresa; • Capacete de segurança – no padrão estabelecido pela empresa; •Cinto de segurança tipo PQDT (paraquedista), em poliéster,uma ancoragem, tamanho único com regulagem nas pernas, com 2 talabartes, de polipropileno torcido, 12mm de diâmetro, com mosquetão de dupla trava abertura53mm, comprimento do talabarte 1,30 metros - obrigatória sua utilização em alturassuperiores a 2,00 metros, riscos de queda. O cinto de segurança tipo paraquedistadeve estar ligado a um cabo de segurança com suas extremidades superiores fixadas a uma estruturaindependentemente da plataforma de trabalho,se necessário com o auxílio de cabo de aço 8 mm ou corda de polipropileno;
  • 14. •Protetor facial - obrigatório sua utilizaçãoem trabalhoscom grande desprendimentode partículasem poder impacto como, por exemplo, serra poli corte, serra circular etc.; •Óculos de Proteção – constituídopor uma peça de vinil que envolve a parte superior da face onde se localizamos olhose deve ser utilizado em atividades que desprendamgrande quantidadede poeira, por exemplo – polimento e lixamento de concretos, etc.; – É obrigatório sua utilização em trabalhoscom grande desprendimento de partículas em poder impacto como, por exemplo – abertura de rasgos em alvenaria ou pisos, picoteamentode concreto, corte de cerâmicas com disco de corte, etc.; •Máscara para Pó - formada por uma peça de algodão prensado que envolve a boca e o nariz e deve ser utilizadoem todosos trabalhosque ocasionem grande desprendimento de poeiracomo, por exemplo – demolições, varrições, lixamentos, raspagens a seco, manuseio de sacos de cimento, cal, gesso e assemelhados; oRespiradorpurificador de ar para partículasPFF1 com válvula de exalação, contrapoeiras e névoas; o Respiradorpurificador de ar para partículasPFF2 com válvula de exalação, contra poeiras, névoas e fumos;
  • 15. • Protetor auricular – obrigatório nos trabalhos em que o nível de ruído for excessivo; • Luvas de raspas - obrigatória em trabalhos de armação, picoteamento de concreto e outros serviços que envolvem o uso de marreta, talhadeira e ponteiro. Também devem ser utilizadas em trabalhos que envolvem materiais abrasivos ou cortantes (vidros, telhas ou chapas de cimento amianto, madeira não aparelhada etc.); •Luvas de PVC – devem ser utilizadas nos trabalhos que envolvam argamassas e outros produtos químicos de baixa toxidade abrasiva tais como solventes e produtos à base de epóxi, impermeabilizantes, tintas, etc.; •Luvas de Borracha Isolante - devem ser utilizadas nos trabalhos em equipamentos e circuitos elétricos energizados. Nesses casos as luvas devem ser apropriadas a voltagens dos circuitos envolvidos; •Creme Protetor Solar - creme protetor de segurança para proteção dos membros superiores e partes aparentes contra radiações ultravioletas do sol.
  • 16. Equipamentos de Proteção Coletiva Equipamentos que devem ser fornecidos pela empresa com o objetivo de proteger os trabalhadores dos riscos fornecidos pelo ambiente de trabalho, de maneira coletiva. Em outras palavras, são equipamentos instalados para garantir a segurança do trabalho enquanto um grupo de pessoas (trabalhadores) executam uma determinada atividade ou tarefa.
  • 17. Os Equipamentos de Proteção Coletiva têm como objetivo: Prevenir os trabalhadores ou qualquer terceiro que esteja transitando pelo ambiente de qualquer acidente que possivelmente possa ocorrer; Reduzir ou até mesmo anular qualquer risco comum à todos os colaboradores que o ambiente de trabalho possa fornecer; Por fim, minimizar perdas e aumentar a produtividade, ao fornecer aos trabalhadores um local de trabalho mais seguro.
  • 18. Equipamentos de Proteção Coletiva na Construção Civil ➢Kit de primeiros socorros: Tendo que possuir todos os itens básicos necessários em caso de acidente; ➢Redes de proteção, guarda corpo e corrimão: Usados geralmente em construções, evitam quedas, dos trabalhadores e de objetos que possam atingir os mesmos; ➢Sinalização (Cones, placas, etc): Usadas para sinalizar qualquer possível risco no ambiente, como um buraco, um piso escorregadio, etc. ➢Extintores
  • 19. Como qualquer outra medida preventiva, o uso de EPC reduz o número de afastamentos, evita multas, aumenta a produtividade e trás qualidade de vida ao trabalhador. Neste sentido, destacamos as principais vantagens que podem ser alcançadas com a sua implantação: ➢ O custo dos EPC’s é mais baixo e suas medidas preventivas são de longo prazo, pelo fato de serem instalados no local e ali permanecerem; ➢ Além de proteger os trabalhadores, protege também qualquer outra pessoa que, por algum motivo, esteja no ambiente em questão; ➢ Não há o risco do trabalhador não usa-lo, já que ele está disposto no ambiente de trabalho e não diretamente no trabalhador ➢ E além de tudo isso, temos a obrigação legal, pois em caso de algum acidente, se for constatado que a empresa não fornecia as medidas de proteção coletiva adequadas, ela será responsabilizada pelo ocorrido.
  • 21. O Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) é a materialização do processo de Gerenciamento de Riscos Ocupacionais (por meio de documentos físicos ou por sistema eletrônico), visando à melhoria contínua das condições da exposição dos trabalhadores por meio de ações multidisciplinares e sistematizadas.
  • 22. O PGR deve ser composto, no mínimo, por dois documentos: a)Inventário de Riscos Ocupacionais, que compreende as etapas de Identificação de Perigos e Avaliação de Riscos, de modo a estabelecer a necessidade de medidas de prevenção; b)Plano deAção, onde se estabelecem as medidas de prevenção a serem introduzidas, aprimoradas ou mantidas, de modo a eliminar, reduzir ou controlar os riscos ocupacionais.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29. O que fazemos durante as horas de trabalho determina o que temos... O que fazemos nas horas de lazer determina o que somos... Charles Schulz