SlideShare uma empresa Scribd logo
SOLUÇÕES EXTRATIVAS
Disciplina: Fitocosmética II
Curso: Estética e Cosmética
A ÍNTIMA UNIÃO COM A NATUREZA NO CAMPO DA COSMÉTICA, NÃO É UMA TENDÊNCIA ATUAL. ISSO VEM DE LONGE!
No Egito Antigo, Cleópatra era, além de poderosa, super-vaidosa. Por isso, deu muita força à pesquisa na área da
cosmética. Foi em seu reinado que um famoso guia de beleza fo lançado: “Cleopatre Gynoecirium Libri”, com dicas de
cuidados higiênicos e tratamentos de afecções da pele à base de pomadas coloridas e linimentos extraídos de plantas.
Na Mesopotâmia, as plantas sagradas, na verdade, medicinais, eram utilizadas na produção de unguentos e bálsamos,
com finalidades cosmética e terapêutica.
Na China e na Índia, a grande incidência de plantas aromáticas colocou ambos os países no topo da lista de exportadores
de óleos essenciais desde aquela época.
Na Grécia Antiga, foi lançado um guia que, como no Egito, fez muito sucesso na área da beleza. No guia, “Os Cosméticos
de Ovídio”, podem ser encontradas diversas receitas de pomadas com princípio-ativo vegetal.
BREVE HISTÓRICO
O FITOESTEROL É UM TIPO DE MOLÉCULA ENCONTRADA NOS ALIMENTOS DE ORIGEM VEGETAL.
• A molécula do fitoesterol possui estrutura parecida com a do colesterol. A vantagem é que.
diferentemente, a substância, quando absorvida pelo organismo, reduz os níveis de gordura no
sangue, portanto, importante no tratamento de doenças cardiovasculares.
• Essa substância quando processada em extratos vegetais, da protege a pele e as membranas
celulares da ação dos agentes ambientais, como poluição, variações climáticas e contra os raios UV.
• abacate, em nozes, castanhas de caju, castanha do Pará, semente de girassol, soja, milho, feijões,
legumes e verduras.
FITOSTEROL COLESTEROL
EXEMPLO
1 - ALECRIM
Característica: antisséptico e estimulante circulatório.
Princípio-ativo: combate estrias e dermatites seborreicas.
2 - CALÊNDULA
Característica: anti-inflamatório e antifúngico.
Princípio-ativo: acelera a cicatrização e a hidratação, principalmente no tratamento de queimaduras solares,
eritema das fraldas e rugas.
3 - CAMOMILA
Característica: anti-inflamatório.
Princípio-ativo: fixa melhor o clareamento do cabelo. Para o relaxamento dos músculos faciais, tonificando a
pele, reduzindo as olheiras e as bolsas das pálpebras.
4 - ERVA-DO-CARIL (MACELA/MARGAÇA)
Característica: antialérgico e anti-inflamatório.
Princípio-ativo: acelera a cicatrização e a regeneção da pele, sendo usado muito em escaras, acne e rosácea.
5 - SÁLVIA
Característica: antimicrobiano e anti-inflamatória.
Princípio-ativo: aumenta o brilho do cabelo, tem função de demaquilante facial e é indicado para
tratamento de peles envelhecidas, oleosas e com acne.
OUTROS EXEMPLOS
CARACTERÍSTICAS QUE DIFERENCIAM OS FITOCOSMÉTICOS DA MEDICINA
FITOTERÁPICA
• Não contêm substâncias derivadas de órgãos animais.
• São extratos obtidos de plantas cultivadas biologicamente ou coletadas
espontaneamente, longe de fontes diretas de poluição.
• Possuem todos os ingredientes ativos da planta utilizada, em vez do único
ingrediente ativo isolado (o que poderia também dificultar na identificação
de sua origem).
• Contém a quantidade estritamente necessária de conservantes para que o
cosmético preserve suas propriedades, aumentando seu prazo de
validade.
• Composição: alantoínas, mucilagens, taninos, saponinas, colinas, açúcares, triterpenos,
vitaminas, aminoácidos, esteroides, ácido orgânico e ácido fólico.
• Propriedades: anti-inflamatório, cicatrizante e renovador celular, pode ser usado,
inclusive, em casos de queimaduras, aliviando as dores decorrentes desses processos.
Para tal, o sumo das folhas ou a tintura destas em forma de pomada, associada a
alguma substância gordurosa.
• Hepatotóxico quando absorvido pela pele ou ingerido.
MAS CUIDADO...
CONFREI (Symphytum officinale)
• A solução extrativa tem por finalidade a extração, propriamente dita, dos constituintes
de uma droga (parte de uma planta vegetal) com atividade farmacológica.
• A fração que sobra, chamada de marco ou resíduo, não tem atividade farmacológica
mas são constituintes úteis como exemplo açúcar, amido, mucilagens,
gomas, proteínas, pectina, celulose, minerais em geral.
• Os compostos que apresentam atividade farmacológica presente na maioria das
plantas são alcalóides, heterosídeos, taninos, resinas, flavonas, essência, óleos
vegetais, alguns minerais, antibióticos de caldos fermentados e enzimas de
homogeneizados celulares.
SOLUÇÕES EXTRATIVAS
SOLUÇÕES EXTRATIVAS
• MACERAÇÃO: A maceração é uma operação física que consiste em retirar
ou extrair de um corpo, certas substâncias que são consideradas
princípios ativos. Esses princípios ativos podem ser posteriormente
utilizados com certas finalidades, quer farmacológicas, quer químicas.
• DECOCÇÃO: consiste em manter um material vegetal em contato
durante certo tempo com um solvente em ebulição
• INFUSÃO: Procedimento que consistem em colocar alguma coisa em água
fervente para retirar seu conteúdo.
• OLEATOS: óleos vegetais
• GLICEROLEOS: glicerina + óleo
• TINTURAS: EtOH
• EXTRATO: Glicerina + EtOH
SOLUÇÕES EXTRATIVAS
• Alcoometria é a determinação do grau alcoólico de misturas alcoólicas. O titulo alcoométrico
volumétrico de uma mistura de água e álcool é expresso pelo número de volume de etanol, à
temperatura de 20 ºC, contido em 100 volumes desta mistura à mesma temperatura. É expresso em
% (V/V).
SOLUÇÕES EXTRATIVAS-alcoometria
• O alcoômetro centesimal está calibrado a 20ºC e a FB II indica os títulos etanólicos a 15ºC. Por isso
deve ser feita a conversão através da tabela da força real dos líquidos espirituosos. Para o preparo
do Álcool Desinfetante, é necessário que o álcool de partida, seja Neutro - Grau Farmacêutico –
96ºGL ou 93,8º INPM. Álcool Desinfetante 77ºGL (70% p/p ou 77% v/v a 15ºC)
ºGay Lussac (ºGL = % vol): É a unidade que determina a quantidade
em mililitros de álcool absoluto contida em 100 mililitros de uma
mistura hidro-alcoólica.
ºINPM (% P = Porcentagem de álcool em peso ou grau alcoólico
INPM): Quantidade em gramas de álcool absoluto contida em 100
gramas de uma mistura hidro-alcoólica.
• Tinturas são extratos concentrados de ervas composto de álcool e ervas
fragmentadas.
• A tintura é especialmente eficaz em conservar os compostos essenciais de
plantas, especialmente os fibrosos ou lenhosos, e de raízes e resinas.
• Outra vantagem das tinturas é que elas mantêm os nutrientes das plantas
em uma forma estável, solúvel e retêm os ingredientes voláteis e semi-
voláteis, que, de outra forma, são perdidos no tratamento térmico e no
processamento de extratos de ervas secas.
SOLUÇÕES EXTRATIVAS-Tinturas
1) Prepare o álcool na graduação desejada. A graduação preferida é 60◦GL. Graduações abaixo de 40% de álcool
podem permitir o crescimento de fungos.
2) Use um recipiente adequado. O recipiente deve ser de vidro âmbar. O plástico e metais devem ser evitados posi
dedem constituintes e podem reagir com as tinturas. O frasco deverá estar lavado e esterilizado.
3) Preparo da tintura: a planta deverá ser adicionada de acordo com o peso recomendado. Deve-se optar pela escolha
da planta seca ou in natura.
4) Utilizar um bastão de vidro para homogeneizar a mistura.
5) Lacrar o recipiente: acondicionar o frasco em local seco e fresco ao abrigo da luz por 7 dias a 1 mês. Agite o
recipiente regularmente.
6) Rotular o frasco com o nome da planta (e concentração), graduação alcoólica e data da preparação.
7) Mantenha o frasco longe do alcance de crianças e animais.
8) Filtragem: O tempo de maceração será mencionado nas instruções da tintura que você está fazendo; se não for o
caso, cerca de 2 semanas é um bom tempo de maceração. Filtre da seguinte forma:
a) Coloque uma gaze ou algodão sobre um funil de vidro.
b) Coloque o funil sobre um becker grande para aparar o líquido filtrado.
c) Despeje o líquido cuidadosamente através do funil. A musselina reterá a erva e o líquido escoará dentro do becker.
d) Pressione a erva com um bastão de vidro para escoar todo o líquido.
9) Decante o líquido em uma garrafa preparada para armazenar a tintura.
10) Armazene e use: a validade da tintura é de 5 anos.
SOLUÇÕES EXTRATIVAS-Tinturas-Preparação
Exemplo de como fazer extratos glicólicos: Fazer um de erva doce
1) Utilizar sementes de erva doce desidratadas a uma temperatura entre 25 a 40°C.
2) Esmagar 200 gramas das sementes de erva doce desidratadas ou triturá-las no
liquidificar até que fique um pó.
3) Em um recipiente misture 900 ml de glicerina e 100 ml de álcool de cereais.
4) Em um frasco de vidro âmbar (escuro) ou recoberto por papel alumínio despeje as
sementes de erva doce trituradas e depois despeje a mistura de Glicerina com
álcool de cereais preparada no item 3.
5) Fechar o frasco de vidro âmbar e deixar em repouso por 3 dias (72 horas), fora do
alcance de luz e calor.
6) Em seguida, após o tempo de repouso de 3 dias, despejar o conteúdo do frasco
(liquido e as sementes em pó) em um recipiente, que pode ser uma panela
e deixar em banho-maria a uma temperatura de aproximadamente 40°C pelo tempo
de 1 hora.
7) Depois filtrar todo o conteúdo, passando por um filtro novo e limpo.
8) Guardar então o liquido (extrato obtido) em um frasco âmbar (escuro) e tampado,
em local apropriado fora do alcance da luz e do calor.
SOLUÇÕES EXTRATIVAS-Extrato glicólico-Preparação
Constituintes
• 900 ml de glicerina vegetal bidestilada
• 100 ml de álcool de cereais;
• 200 g de ervas desidratada de sua escolha;
• Um frasco de vidro âmbar capacidade 200 ml.
Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes listados acima o frasco âmbar, tampe bem, agite algumas vezes e reserve por 7 dias em
um ambiente escuro. Depois deste período, filtrar a mistura e armazenar em um frasco de vidro com tampa..
Precauções
• Caso você deseje preparar o seu extrato, sempre use plantas conhecidas.
• Procure ler bibliografias especializadas para saber quais as partes das plantas que
podem ser utilizadas e quais as suas aplicações na cosmética.
• Há plantas que são conhecidas em uma determinada região pelo nome de outra.
Certifique-se sempre de estar usando a planta certa e no caso de duvida, utilize o
extrato já pronto disponível no comercio, evitando assim riscos.
• Os extratos glicólicos são adicionads nas formulações cosméticas com temperaturas
abaixo de 45◦C, quando essas formulações necessitam de aquecimento durante o
preparo.
Abaixo uma lista de plantas e das partes utilizadas para fazer extrato glicólico
Abacate: Folhas secas, caroço seco e frutos.
Abacaxi: Folhas secas, fruto e casca.
Açaí: Frutos
Acerola: Frutos
Alecrim: Folhas e ramos secos.
Arnica: Folhas e flores secas.
Aveia: Folhas e sementes secas.
Babosa: Seiva e polpa das folhas.
Barbatimão: Folhas secas e casca da arvore.
Bardana: Folhas frescas e flores secas.
Calêndula: Folhas, flores e caule, todos secos.
Camomila: Flores secas.
Cavalinha: Parte aérea seca.
Chá verde: Folhas secas.
Hamamelis: Folhas e a casca do caule seco.
Hera: Folhas secas.
Jaborandi: Folhas secas.
Quina vermelha: Cascas do caule.
Salvia: Folhas secas.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Soluções Extrativas: princípios ativos derivados. Aplicação em fitocosmética

Extracto glicólico
Extracto glicólicoExtracto glicólico
Extracto glicólico
gema2013
 
Portfólio Focus Química 2012 Novembro
Portfólio Focus Química 2012 NovembroPortfólio Focus Química 2012 Novembro
Portfólio Focus Química 2012 Novembro
DOUGLAS VOCCI
 
Amway catalogo produtos_2013_14
Amway catalogo produtos_2013_14Amway catalogo produtos_2013_14
Amway catalogo produtos_2013_14
Paulojorper
 
Apresentacao ageless shampoo e extreme
Apresentacao ageless shampoo e extremeApresentacao ageless shampoo e extreme
Apresentacao ageless shampoo e extreme
Carina Daniele
 
Candyday catalogos fichas tecnicas_ainhoa_11_2012
Candyday catalogos fichas tecnicas_ainhoa_11_2012Candyday catalogos fichas tecnicas_ainhoa_11_2012
Candyday catalogos fichas tecnicas_ainhoa_11_2012
Victor Pinto
 
Aula 02 fundamentos da homeopatia
Aula 02 fundamentos da homeopatiaAula 02 fundamentos da homeopatia
Aula 02 fundamentos da homeopatia
Luciane Manganelli
 
N World Bem Estar
N World Bem EstarN World Bem Estar
N World Bem Estar
guest70dad0
 
48709641 dica-forever-lite
48709641 dica-forever-lite48709641 dica-forever-lite
48709641 dica-forever-lite
Robertson Leandro
 
Despigmentante ou Peeling
Despigmentante ou PeelingDespigmentante ou Peeling
Despigmentante ou Peeling
Marisa Rodrigues de Santana
 
Palestra congresso tricologia
Palestra congresso tricologiaPalestra congresso tricologia
Palestra congresso tricologia
francinewelch13
 
UFCD 3557
UFCD 3557UFCD 3557
UFCD 3557
caxacarlamaia
 
Apostila cosmticos 100511
Apostila cosmticos 100511Apostila cosmticos 100511
Apostila cosmticos 100511
Marcus Vinicius Carina
 
Forma Farmacêutica Básica explicação.ppt
Forma Farmacêutica Básica explicação.pptForma Farmacêutica Básica explicação.ppt
Forma Farmacêutica Básica explicação.ppt
GiovanaAlquati
 
Aula 4 - Ativos dermatológicos.pdf
Aula 4 - Ativos dermatológicos.pdfAula 4 - Ativos dermatológicos.pdf
Aula 4 - Ativos dermatológicos.pdf
DeyseCaroliniAlmeida
 
52015300 50021884-apostila-de-princpios-ativos-cosmticos
52015300 50021884-apostila-de-princpios-ativos-cosmticos52015300 50021884-apostila-de-princpios-ativos-cosmticos
52015300 50021884-apostila-de-princpios-ativos-cosmticos
Néri Porto
 
Focus Química Portfolio 2011
Focus Química Portfolio 2011Focus Química Portfolio 2011
Focus Química Portfolio 2011
DOUGLAS VOCCI
 
The look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_netThe look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_net
Patricia Andrade
 
the look
the lookthe look
The look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_netThe look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_net
Gladys Ferreira
 
EBPM Book Manteigas
EBPM Book ManteigasEBPM Book Manteigas
EBPM Book Manteigas
EBPM IMP EXP REPR LTDA
 

Semelhante a Soluções Extrativas: princípios ativos derivados. Aplicação em fitocosmética (20)

Extracto glicólico
Extracto glicólicoExtracto glicólico
Extracto glicólico
 
Portfólio Focus Química 2012 Novembro
Portfólio Focus Química 2012 NovembroPortfólio Focus Química 2012 Novembro
Portfólio Focus Química 2012 Novembro
 
Amway catalogo produtos_2013_14
Amway catalogo produtos_2013_14Amway catalogo produtos_2013_14
Amway catalogo produtos_2013_14
 
Apresentacao ageless shampoo e extreme
Apresentacao ageless shampoo e extremeApresentacao ageless shampoo e extreme
Apresentacao ageless shampoo e extreme
 
Candyday catalogos fichas tecnicas_ainhoa_11_2012
Candyday catalogos fichas tecnicas_ainhoa_11_2012Candyday catalogos fichas tecnicas_ainhoa_11_2012
Candyday catalogos fichas tecnicas_ainhoa_11_2012
 
Aula 02 fundamentos da homeopatia
Aula 02 fundamentos da homeopatiaAula 02 fundamentos da homeopatia
Aula 02 fundamentos da homeopatia
 
N World Bem Estar
N World Bem EstarN World Bem Estar
N World Bem Estar
 
48709641 dica-forever-lite
48709641 dica-forever-lite48709641 dica-forever-lite
48709641 dica-forever-lite
 
Despigmentante ou Peeling
Despigmentante ou PeelingDespigmentante ou Peeling
Despigmentante ou Peeling
 
Palestra congresso tricologia
Palestra congresso tricologiaPalestra congresso tricologia
Palestra congresso tricologia
 
UFCD 3557
UFCD 3557UFCD 3557
UFCD 3557
 
Apostila cosmticos 100511
Apostila cosmticos 100511Apostila cosmticos 100511
Apostila cosmticos 100511
 
Forma Farmacêutica Básica explicação.ppt
Forma Farmacêutica Básica explicação.pptForma Farmacêutica Básica explicação.ppt
Forma Farmacêutica Básica explicação.ppt
 
Aula 4 - Ativos dermatológicos.pdf
Aula 4 - Ativos dermatológicos.pdfAula 4 - Ativos dermatológicos.pdf
Aula 4 - Ativos dermatológicos.pdf
 
52015300 50021884-apostila-de-princpios-ativos-cosmticos
52015300 50021884-apostila-de-princpios-ativos-cosmticos52015300 50021884-apostila-de-princpios-ativos-cosmticos
52015300 50021884-apostila-de-princpios-ativos-cosmticos
 
Focus Química Portfolio 2011
Focus Química Portfolio 2011Focus Química Portfolio 2011
Focus Química Portfolio 2011
 
The look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_netThe look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_net
 
the look
the lookthe look
the look
 
The look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_netThe look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_net
 
EBPM Book Manteigas
EBPM Book ManteigasEBPM Book Manteigas
EBPM Book Manteigas
 

Último

Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 

Último (7)

Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 

Soluções Extrativas: princípios ativos derivados. Aplicação em fitocosmética

  • 1. SOLUÇÕES EXTRATIVAS Disciplina: Fitocosmética II Curso: Estética e Cosmética
  • 2. A ÍNTIMA UNIÃO COM A NATUREZA NO CAMPO DA COSMÉTICA, NÃO É UMA TENDÊNCIA ATUAL. ISSO VEM DE LONGE! No Egito Antigo, Cleópatra era, além de poderosa, super-vaidosa. Por isso, deu muita força à pesquisa na área da cosmética. Foi em seu reinado que um famoso guia de beleza fo lançado: “Cleopatre Gynoecirium Libri”, com dicas de cuidados higiênicos e tratamentos de afecções da pele à base de pomadas coloridas e linimentos extraídos de plantas. Na Mesopotâmia, as plantas sagradas, na verdade, medicinais, eram utilizadas na produção de unguentos e bálsamos, com finalidades cosmética e terapêutica. Na China e na Índia, a grande incidência de plantas aromáticas colocou ambos os países no topo da lista de exportadores de óleos essenciais desde aquela época. Na Grécia Antiga, foi lançado um guia que, como no Egito, fez muito sucesso na área da beleza. No guia, “Os Cosméticos de Ovídio”, podem ser encontradas diversas receitas de pomadas com princípio-ativo vegetal. BREVE HISTÓRICO
  • 3. O FITOESTEROL É UM TIPO DE MOLÉCULA ENCONTRADA NOS ALIMENTOS DE ORIGEM VEGETAL. • A molécula do fitoesterol possui estrutura parecida com a do colesterol. A vantagem é que. diferentemente, a substância, quando absorvida pelo organismo, reduz os níveis de gordura no sangue, portanto, importante no tratamento de doenças cardiovasculares. • Essa substância quando processada em extratos vegetais, da protege a pele e as membranas celulares da ação dos agentes ambientais, como poluição, variações climáticas e contra os raios UV. • abacate, em nozes, castanhas de caju, castanha do Pará, semente de girassol, soja, milho, feijões, legumes e verduras. FITOSTEROL COLESTEROL EXEMPLO
  • 4. 1 - ALECRIM Característica: antisséptico e estimulante circulatório. Princípio-ativo: combate estrias e dermatites seborreicas. 2 - CALÊNDULA Característica: anti-inflamatório e antifúngico. Princípio-ativo: acelera a cicatrização e a hidratação, principalmente no tratamento de queimaduras solares, eritema das fraldas e rugas. 3 - CAMOMILA Característica: anti-inflamatório. Princípio-ativo: fixa melhor o clareamento do cabelo. Para o relaxamento dos músculos faciais, tonificando a pele, reduzindo as olheiras e as bolsas das pálpebras. 4 - ERVA-DO-CARIL (MACELA/MARGAÇA) Característica: antialérgico e anti-inflamatório. Princípio-ativo: acelera a cicatrização e a regeneção da pele, sendo usado muito em escaras, acne e rosácea. 5 - SÁLVIA Característica: antimicrobiano e anti-inflamatória. Princípio-ativo: aumenta o brilho do cabelo, tem função de demaquilante facial e é indicado para tratamento de peles envelhecidas, oleosas e com acne. OUTROS EXEMPLOS
  • 5. CARACTERÍSTICAS QUE DIFERENCIAM OS FITOCOSMÉTICOS DA MEDICINA FITOTERÁPICA • Não contêm substâncias derivadas de órgãos animais. • São extratos obtidos de plantas cultivadas biologicamente ou coletadas espontaneamente, longe de fontes diretas de poluição. • Possuem todos os ingredientes ativos da planta utilizada, em vez do único ingrediente ativo isolado (o que poderia também dificultar na identificação de sua origem). • Contém a quantidade estritamente necessária de conservantes para que o cosmético preserve suas propriedades, aumentando seu prazo de validade.
  • 6. • Composição: alantoínas, mucilagens, taninos, saponinas, colinas, açúcares, triterpenos, vitaminas, aminoácidos, esteroides, ácido orgânico e ácido fólico. • Propriedades: anti-inflamatório, cicatrizante e renovador celular, pode ser usado, inclusive, em casos de queimaduras, aliviando as dores decorrentes desses processos. Para tal, o sumo das folhas ou a tintura destas em forma de pomada, associada a alguma substância gordurosa. • Hepatotóxico quando absorvido pela pele ou ingerido. MAS CUIDADO... CONFREI (Symphytum officinale)
  • 7. • A solução extrativa tem por finalidade a extração, propriamente dita, dos constituintes de uma droga (parte de uma planta vegetal) com atividade farmacológica. • A fração que sobra, chamada de marco ou resíduo, não tem atividade farmacológica mas são constituintes úteis como exemplo açúcar, amido, mucilagens, gomas, proteínas, pectina, celulose, minerais em geral. • Os compostos que apresentam atividade farmacológica presente na maioria das plantas são alcalóides, heterosídeos, taninos, resinas, flavonas, essência, óleos vegetais, alguns minerais, antibióticos de caldos fermentados e enzimas de homogeneizados celulares. SOLUÇÕES EXTRATIVAS
  • 8. SOLUÇÕES EXTRATIVAS • MACERAÇÃO: A maceração é uma operação física que consiste em retirar ou extrair de um corpo, certas substâncias que são consideradas princípios ativos. Esses princípios ativos podem ser posteriormente utilizados com certas finalidades, quer farmacológicas, quer químicas. • DECOCÇÃO: consiste em manter um material vegetal em contato durante certo tempo com um solvente em ebulição • INFUSÃO: Procedimento que consistem em colocar alguma coisa em água fervente para retirar seu conteúdo.
  • 9. • OLEATOS: óleos vegetais • GLICEROLEOS: glicerina + óleo • TINTURAS: EtOH • EXTRATO: Glicerina + EtOH SOLUÇÕES EXTRATIVAS
  • 10. • Alcoometria é a determinação do grau alcoólico de misturas alcoólicas. O titulo alcoométrico volumétrico de uma mistura de água e álcool é expresso pelo número de volume de etanol, à temperatura de 20 ºC, contido em 100 volumes desta mistura à mesma temperatura. É expresso em % (V/V). SOLUÇÕES EXTRATIVAS-alcoometria • O alcoômetro centesimal está calibrado a 20ºC e a FB II indica os títulos etanólicos a 15ºC. Por isso deve ser feita a conversão através da tabela da força real dos líquidos espirituosos. Para o preparo do Álcool Desinfetante, é necessário que o álcool de partida, seja Neutro - Grau Farmacêutico – 96ºGL ou 93,8º INPM. Álcool Desinfetante 77ºGL (70% p/p ou 77% v/v a 15ºC) ºGay Lussac (ºGL = % vol): É a unidade que determina a quantidade em mililitros de álcool absoluto contida em 100 mililitros de uma mistura hidro-alcoólica. ºINPM (% P = Porcentagem de álcool em peso ou grau alcoólico INPM): Quantidade em gramas de álcool absoluto contida em 100 gramas de uma mistura hidro-alcoólica.
  • 11. • Tinturas são extratos concentrados de ervas composto de álcool e ervas fragmentadas. • A tintura é especialmente eficaz em conservar os compostos essenciais de plantas, especialmente os fibrosos ou lenhosos, e de raízes e resinas. • Outra vantagem das tinturas é que elas mantêm os nutrientes das plantas em uma forma estável, solúvel e retêm os ingredientes voláteis e semi- voláteis, que, de outra forma, são perdidos no tratamento térmico e no processamento de extratos de ervas secas. SOLUÇÕES EXTRATIVAS-Tinturas
  • 12. 1) Prepare o álcool na graduação desejada. A graduação preferida é 60◦GL. Graduações abaixo de 40% de álcool podem permitir o crescimento de fungos. 2) Use um recipiente adequado. O recipiente deve ser de vidro âmbar. O plástico e metais devem ser evitados posi dedem constituintes e podem reagir com as tinturas. O frasco deverá estar lavado e esterilizado. 3) Preparo da tintura: a planta deverá ser adicionada de acordo com o peso recomendado. Deve-se optar pela escolha da planta seca ou in natura. 4) Utilizar um bastão de vidro para homogeneizar a mistura. 5) Lacrar o recipiente: acondicionar o frasco em local seco e fresco ao abrigo da luz por 7 dias a 1 mês. Agite o recipiente regularmente. 6) Rotular o frasco com o nome da planta (e concentração), graduação alcoólica e data da preparação. 7) Mantenha o frasco longe do alcance de crianças e animais. 8) Filtragem: O tempo de maceração será mencionado nas instruções da tintura que você está fazendo; se não for o caso, cerca de 2 semanas é um bom tempo de maceração. Filtre da seguinte forma: a) Coloque uma gaze ou algodão sobre um funil de vidro. b) Coloque o funil sobre um becker grande para aparar o líquido filtrado. c) Despeje o líquido cuidadosamente através do funil. A musselina reterá a erva e o líquido escoará dentro do becker. d) Pressione a erva com um bastão de vidro para escoar todo o líquido. 9) Decante o líquido em uma garrafa preparada para armazenar a tintura. 10) Armazene e use: a validade da tintura é de 5 anos. SOLUÇÕES EXTRATIVAS-Tinturas-Preparação
  • 13.
  • 14. Exemplo de como fazer extratos glicólicos: Fazer um de erva doce 1) Utilizar sementes de erva doce desidratadas a uma temperatura entre 25 a 40°C. 2) Esmagar 200 gramas das sementes de erva doce desidratadas ou triturá-las no liquidificar até que fique um pó. 3) Em um recipiente misture 900 ml de glicerina e 100 ml de álcool de cereais. 4) Em um frasco de vidro âmbar (escuro) ou recoberto por papel alumínio despeje as sementes de erva doce trituradas e depois despeje a mistura de Glicerina com álcool de cereais preparada no item 3. 5) Fechar o frasco de vidro âmbar e deixar em repouso por 3 dias (72 horas), fora do alcance de luz e calor. 6) Em seguida, após o tempo de repouso de 3 dias, despejar o conteúdo do frasco (liquido e as sementes em pó) em um recipiente, que pode ser uma panela e deixar em banho-maria a uma temperatura de aproximadamente 40°C pelo tempo de 1 hora. 7) Depois filtrar todo o conteúdo, passando por um filtro novo e limpo. 8) Guardar então o liquido (extrato obtido) em um frasco âmbar (escuro) e tampado, em local apropriado fora do alcance da luz e do calor.
  • 15. SOLUÇÕES EXTRATIVAS-Extrato glicólico-Preparação Constituintes • 900 ml de glicerina vegetal bidestilada • 100 ml de álcool de cereais; • 200 g de ervas desidratada de sua escolha; • Um frasco de vidro âmbar capacidade 200 ml. Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes listados acima o frasco âmbar, tampe bem, agite algumas vezes e reserve por 7 dias em um ambiente escuro. Depois deste período, filtrar a mistura e armazenar em um frasco de vidro com tampa..
  • 16. Precauções • Caso você deseje preparar o seu extrato, sempre use plantas conhecidas. • Procure ler bibliografias especializadas para saber quais as partes das plantas que podem ser utilizadas e quais as suas aplicações na cosmética. • Há plantas que são conhecidas em uma determinada região pelo nome de outra. Certifique-se sempre de estar usando a planta certa e no caso de duvida, utilize o extrato já pronto disponível no comercio, evitando assim riscos. • Os extratos glicólicos são adicionads nas formulações cosméticas com temperaturas abaixo de 45◦C, quando essas formulações necessitam de aquecimento durante o preparo.
  • 17. Abaixo uma lista de plantas e das partes utilizadas para fazer extrato glicólico Abacate: Folhas secas, caroço seco e frutos. Abacaxi: Folhas secas, fruto e casca. Açaí: Frutos Acerola: Frutos Alecrim: Folhas e ramos secos. Arnica: Folhas e flores secas. Aveia: Folhas e sementes secas. Babosa: Seiva e polpa das folhas. Barbatimão: Folhas secas e casca da arvore. Bardana: Folhas frescas e flores secas. Calêndula: Folhas, flores e caule, todos secos. Camomila: Flores secas. Cavalinha: Parte aérea seca. Chá verde: Folhas secas. Hamamelis: Folhas e a casca do caule seco. Hera: Folhas secas. Jaborandi: Folhas secas. Quina vermelha: Cascas do caule. Salvia: Folhas secas.