SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Celebramos hoje o DOMINGO DE RAMOS.
A liturgia apresenta dois momentos bem distintos:
- ENTRADA DE JESUS EM JERUSALÉM,
com a procissão de Ramos... num clima de alegria...
como GESTO de FÉ e de COMPROMISSO.
- INÍCIO DA SEMANA SANTA, com a Leitura da Paixão do Senhor,
na missa, relembrando o caminho do sofrimento e da Cruz.
= Dois momentos da vida de Jesus: Triunfo e Humilhação.
Jesus se apresenta propondo a paz e recebe a violência...
As Leituras nos ajudam a viver os mistérios que celebramos:
A 1ª Leitura apresenta
um Profeta anônimo,
chamado por Deus,
a testemunhar
no meio das nações
a Palavra da salvação.
Apesar do sofrimento
e da perseguição,
o profeta confiou em Deus
e concretizou, com fidelidade,
os projetos de Deus. (Is 50,4-7)
* Os primeiros cristãos
viram neste "servo sofredor"
a figura de Jesus.
Ele é a Palavra de Deus
feita carne, que oferece
a sua vida para trazer
a salvação aos homens.
A 2ª Leitura é um lindo Hino Cristológico. (Fl 2,6-11)
Cristo é o princípio e o fim de todas as coisas,
exemplo de toda criatura.
Enquanto a desobediência de Adão
trouxe fracasso e morte,
a obediência de Cristo ao Pai trouxe exaltação e vida.
Ele se despojou de
sua condição divina,
assumiu com humildade
a condição humana,
para servir, para dar
a vida, para revelar
totalmente aos homens
o ser e o amor do Pai.
Esse caminho
não levará ao fracasso,
mas à glória,
à vida plena.
E é esse mesmo
caminho de vida,
que a Palavra de Deus
nos propõe.
O Evangelho convida
a contemplar a PAIXÃO
e MORTE de Jesus,
segundo São Mateus.
(Mt 26,14-27,66)
O texto nos introduz
no clima espiritual
da Semana Santa.
Não é apenas o relato
dos fatos acontecidos
com Jesus, mas
o anúncio de um
mundo novo de justiça,
de paz e de amor:
- Jesus passou pelos caminhos da Palestina
"fazendo o bem" e anunciando um mundo novo
de vida, de liberdade, de paz e de amor para todos.
- Ensinou que Deus era amor
e que não excluía ninguém, nem os pecadores.
- Ensinou que os leprosos,
os paralíticos, os cegos,
não deviam ser
marginalizados,
pois não eram
amaldiçoados por Deus.
- Ensinou que eram
os pobres e os excluídos
os preferidos de Deus
e aqueles que tinham
um coração mais disponível
para acolher o "Reino";
- E avisou os "ricos" de que
o egoísmo, o orgulho,
a autossuficiência,
o fechamento só podiam
conduzir à morte.
Esse projeto libertador de Jesus entrou em choque
com a atmosfera de opressão que dominava o mundo.
- As autoridades políticas e religiosas sentiram-se
incomodadas com a denúncia de Jesus:
não estavam dispostas a renunciar aos mecanismos que
lhes asseguravam poder, influência, domínio, privilégios.
Não estavam dispostas a arriscar, a desinstalar-se
e a aceitar a conversão proposta por Jesus.
Por isso, condenaram Jesus, pregando-o numa cruz.
A morte de Jesus é a consequência do anúncio do "Reino",
que provocou tensões e resistências entre os que
dominavam o povo.
A morte de Jesus é o ponto mais alto de sua vida;
é a afirmação de tudo aquilo que pregou: o dom total.
Aprofundemos
alguns dados
que são exclusivos
da PAIXÃO
SEGUNDO MATEUS:
- Mateus relaciona
os fatos da Paixão
como Cumprimento
das Escrituras:
Mateus escreve para
cristãos, provenientes
do judaísmo...
por isso,
quer demonstrar
que Jesus é
o Messias anunciado
pelos profetas.
- No Getsêmani,
Jesus condena a violência contra o servo...
O caminho do Pai passa pelo amor e pelo dom da vida.
Por isso, os discípulos não podem recorrer à violência.
- Só no Evangelho de Mateus aparece
o relato da Morte de Judas.
O episódio mostra a falsidade do processo
e a inocência de Jesus.
Mateus sublinha o desespero e o arrependimento
de Judas, e deixa clara a inocência de Jesus.
- Só Mateus fala do sonho da mulher de Pilatos
e da lavagem das mãos.
Quer deixar claro que os pagãos reconhecem
a inocência de Jesus e o próprio povo o rejeita.
- Só Ele descreve
os fatos que acompanharam a morte de Jesus:
"O véu do Templo rasgou-se em duas partes...
a terra tremeu e as rochas fenderam-se.
Abriram-se os túmulos e muitos dos corpos,
que tinham morrido saíram do sepulcro,
entraram na cidade e apareceram a muitos".
Para Mateus,
são sinais de que
Deus está ali
como o salvador
e libertador
do seu Povo,
apesar do aparente
fracasso de Jesus.
- Finalmente,
só Mateus narra
o episódio
da "guarda"
do sepulcro.
Para os cristãos,
o sepulcro vazio
era a evidência
de que Jesus
tinha ressuscitado.
Os Ramos verdes, que hoje carregamos,
recordam a saudação
de acolhida do Povo a Jesus,
ao entrar em Jerusalém.
Nós também queremos saudar a vida que ele trouxe
e a misericórdia que encontramos
em seu bondoso coração.
Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS
Meditada por:
Pe. Antônio Geraldo Dalla
Costa CS
MEU DOMINGO
Com a Palavra de Deus
http://www.buscandonovasaguas.com
Ilustração:
Nelso Geraldo
Ferronatto
Os filhos dos hebreus
M.: Reginaldo Veloso
CD: Lit XIII - CNBB - Paulus

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Ramos

http://grupodeoracaomensageirosdapaz2.blogspot.com/
http://grupodeoracaomensageirosdapaz2.blogspot.com/http://grupodeoracaomensageirosdapaz2.blogspot.com/
http://grupodeoracaomensageirosdapaz2.blogspot.com/
guest6d5054a
 
Documentos magistério
Documentos magistérioDocumentos magistério
Documentos magistério
JMVSobreiro
 
Documentos do magisterio
Documentos do magisterioDocumentos do magisterio
Documentos do magisterio
JMVSobreiro
 
Tome a sua cruz
Tome a sua cruzTome a sua cruz
Tome a sua cruz
pr_afsalbergaria
 
Tome a sua cruz
Tome a sua cruzTome a sua cruz
Tome a sua cruz
pr_afsalbergaria
 
Eae 55 Ascensão
Eae 55 AscensãoEae 55 Ascensão
Eae 55 Ascensão
PatiSousa1
 
SERMÃO-7020-003-CRISTO-NOSSO-RESGATADOR.pptx
SERMÃO-7020-003-CRISTO-NOSSO-RESGATADOR.pptxSERMÃO-7020-003-CRISTO-NOSSO-RESGATADOR.pptx
SERMÃO-7020-003-CRISTO-NOSSO-RESGATADOR.pptx
MissoBetel
 
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
antonio ferreira
 

Semelhante a Ramos (20)

http://grupodeoracaomensageirosdapaz2.blogspot.com/
http://grupodeoracaomensageirosdapaz2.blogspot.com/http://grupodeoracaomensageirosdapaz2.blogspot.com/
http://grupodeoracaomensageirosdapaz2.blogspot.com/
 
Roteiro homilético da sexta feira santa paixão do senhor 25.03.2016
Roteiro homilético da sexta feira santa paixão do senhor 25.03.2016Roteiro homilético da sexta feira santa paixão do senhor 25.03.2016
Roteiro homilético da sexta feira santa paixão do senhor 25.03.2016
 
Comentário: 3º Domingo da Páscoa - Ano B
Comentário: 3º Domingo da Páscoa - Ano BComentário: 3º Domingo da Páscoa - Ano B
Comentário: 3º Domingo da Páscoa - Ano B
 
Documentos magistério
Documentos magistérioDocumentos magistério
Documentos magistério
 
Documentos do magisterio
Documentos do magisterioDocumentos do magisterio
Documentos do magisterio
 
Tome a sua cruz
Tome a sua cruzTome a sua cruz
Tome a sua cruz
 
Trabalho Cristianismo
Trabalho CristianismoTrabalho Cristianismo
Trabalho Cristianismo
 
Lição 12 a morte de jesus
Lição 12   a morte de jesusLição 12   a morte de jesus
Lição 12 a morte de jesus
 
Exaltacao da cruz de cristo ano a - 2014
Exaltacao da cruz de cristo   ano a - 2014Exaltacao da cruz de cristo   ano a - 2014
Exaltacao da cruz de cristo ano a - 2014
 
SÃO MATEUS, APÓSTOLO E EVANGELISTA.pptx
SÃO MATEUS, APÓSTOLO E EVANGELISTA.pptxSÃO MATEUS, APÓSTOLO E EVANGELISTA.pptx
SÃO MATEUS, APÓSTOLO E EVANGELISTA.pptx
 
Tome a sua cruz
Tome a sua cruzTome a sua cruz
Tome a sua cruz
 
C1310 senhor da_vida
C1310 senhor da_vidaC1310 senhor da_vida
C1310 senhor da_vida
 
Roteiro homilético do 10.º domingo dotempo comum ano c
Roteiro homilético do 10.º domingo dotempo comum   ano cRoteiro homilético do 10.º domingo dotempo comum   ano c
Roteiro homilético do 10.º domingo dotempo comum ano c
 
Eae 55 Ascensão
Eae 55 AscensãoEae 55 Ascensão
Eae 55 Ascensão
 
Judas iscariotes traidor ou traído
Judas iscariotes traidor ou traídoJudas iscariotes traidor ou traído
Judas iscariotes traidor ou traído
 
SERMÃO-7020-003-CRISTO-NOSSO-RESGATADOR.pptx
SERMÃO-7020-003-CRISTO-NOSSO-RESGATADOR.pptxSERMÃO-7020-003-CRISTO-NOSSO-RESGATADOR.pptx
SERMÃO-7020-003-CRISTO-NOSSO-RESGATADOR.pptx
 
Lição 12 A morte de Jesus
Lição 12   A morte de JesusLição 12   A morte de Jesus
Lição 12 A morte de Jesus
 
Lição 12 A morte de Jesus
Lição 12   A morte de JesusLição 12   A morte de Jesus
Lição 12 A morte de Jesus
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
260650469 jesus-cristo-licoes-biblicas-cpad-2t1994
 

Mais de pr_afsalbergaria

Tu és Pedro
Tu és PedroTu és Pedro
Tu és Pedro
pr_afsalbergaria
 
Pedro e Paulo
Pedro e PauloPedro e Paulo
Pedro e Paulo
pr_afsalbergaria
 
Ascensão
AscensãoAscensão
Ascensão
pr_afsalbergaria
 
Caminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e VidaCaminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e Vida
pr_afsalbergaria
 
A Comunidade
A ComunidadeA Comunidade
A Comunidade
pr_afsalbergaria
 

Mais de pr_afsalbergaria (20)

Cesar e Deus
Cesar e DeusCesar e Deus
Cesar e Deus
 
A Vinha do Senhor
A Vinha do SenhorA Vinha do Senhor
A Vinha do Senhor
 
O Caminho da Cruz
O Caminho da CruzO Caminho da Cruz
O Caminho da Cruz
 
Tu és Pedro
Tu és PedroTu és Pedro
Tu és Pedro
 
Coragem sou Eu
Coragem sou EuCoragem sou Eu
Coragem sou Eu
 
O meu avô
O meu avôO meu avô
O meu avô
 
Joio e Trigo
Joio e TrigoJoio e Trigo
Joio e Trigo
 
O Semeador
O SemeadorO Semeador
O Semeador
 
Sim Pai
Sim PaiSim Pai
Sim Pai
 
Pedro e Paulo
Pedro e PauloPedro e Paulo
Pedro e Paulo
 
O Medo
O MedoO Medo
O Medo
 
A Messe
A MesseA Messe
A Messe
 
Solenidade da Santíssima Trindade
Solenidade da Santíssima TrindadeSolenidade da Santíssima Trindade
Solenidade da Santíssima Trindade
 
Pentecostes
PentecostesPentecostes
Pentecostes
 
Ascensão
AscensãoAscensão
Ascensão
 
Caminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e VidaCaminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e Vida
 
Fica conosco
Fica conoscoFica conosco
Fica conosco
 
A Comunidade
A ComunidadeA Comunidade
A Comunidade
 
Ressuscitou
RessuscitouRessuscitou
Ressuscitou
 
A Vida
A VidaA Vida
A Vida
 

Último

Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 

Último (8)

Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
 

Ramos

  • 1.
  • 2. Celebramos hoje o DOMINGO DE RAMOS. A liturgia apresenta dois momentos bem distintos: - ENTRADA DE JESUS EM JERUSALÉM, com a procissão de Ramos... num clima de alegria... como GESTO de FÉ e de COMPROMISSO.
  • 3. - INÍCIO DA SEMANA SANTA, com a Leitura da Paixão do Senhor, na missa, relembrando o caminho do sofrimento e da Cruz. = Dois momentos da vida de Jesus: Triunfo e Humilhação. Jesus se apresenta propondo a paz e recebe a violência... As Leituras nos ajudam a viver os mistérios que celebramos:
  • 4. A 1ª Leitura apresenta um Profeta anônimo, chamado por Deus, a testemunhar no meio das nações a Palavra da salvação. Apesar do sofrimento e da perseguição, o profeta confiou em Deus e concretizou, com fidelidade, os projetos de Deus. (Is 50,4-7) * Os primeiros cristãos viram neste "servo sofredor" a figura de Jesus. Ele é a Palavra de Deus feita carne, que oferece a sua vida para trazer a salvação aos homens.
  • 5. A 2ª Leitura é um lindo Hino Cristológico. (Fl 2,6-11) Cristo é o princípio e o fim de todas as coisas, exemplo de toda criatura. Enquanto a desobediência de Adão trouxe fracasso e morte, a obediência de Cristo ao Pai trouxe exaltação e vida.
  • 6. Ele se despojou de sua condição divina, assumiu com humildade a condição humana, para servir, para dar a vida, para revelar totalmente aos homens o ser e o amor do Pai. Esse caminho não levará ao fracasso, mas à glória, à vida plena. E é esse mesmo caminho de vida, que a Palavra de Deus nos propõe.
  • 7. O Evangelho convida a contemplar a PAIXÃO e MORTE de Jesus, segundo São Mateus. (Mt 26,14-27,66) O texto nos introduz no clima espiritual da Semana Santa. Não é apenas o relato dos fatos acontecidos com Jesus, mas o anúncio de um mundo novo de justiça, de paz e de amor:
  • 8. - Jesus passou pelos caminhos da Palestina "fazendo o bem" e anunciando um mundo novo de vida, de liberdade, de paz e de amor para todos. - Ensinou que Deus era amor e que não excluía ninguém, nem os pecadores.
  • 9. - Ensinou que os leprosos, os paralíticos, os cegos, não deviam ser marginalizados, pois não eram amaldiçoados por Deus. - Ensinou que eram os pobres e os excluídos os preferidos de Deus e aqueles que tinham um coração mais disponível para acolher o "Reino"; - E avisou os "ricos" de que o egoísmo, o orgulho, a autossuficiência, o fechamento só podiam conduzir à morte.
  • 10. Esse projeto libertador de Jesus entrou em choque com a atmosfera de opressão que dominava o mundo. - As autoridades políticas e religiosas sentiram-se incomodadas com a denúncia de Jesus: não estavam dispostas a renunciar aos mecanismos que lhes asseguravam poder, influência, domínio, privilégios.
  • 11. Não estavam dispostas a arriscar, a desinstalar-se e a aceitar a conversão proposta por Jesus. Por isso, condenaram Jesus, pregando-o numa cruz. A morte de Jesus é a consequência do anúncio do "Reino", que provocou tensões e resistências entre os que dominavam o povo. A morte de Jesus é o ponto mais alto de sua vida; é a afirmação de tudo aquilo que pregou: o dom total.
  • 12. Aprofundemos alguns dados que são exclusivos da PAIXÃO SEGUNDO MATEUS: - Mateus relaciona os fatos da Paixão como Cumprimento das Escrituras: Mateus escreve para cristãos, provenientes do judaísmo... por isso, quer demonstrar que Jesus é o Messias anunciado pelos profetas.
  • 13. - No Getsêmani, Jesus condena a violência contra o servo... O caminho do Pai passa pelo amor e pelo dom da vida. Por isso, os discípulos não podem recorrer à violência.
  • 14. - Só no Evangelho de Mateus aparece o relato da Morte de Judas. O episódio mostra a falsidade do processo e a inocência de Jesus. Mateus sublinha o desespero e o arrependimento de Judas, e deixa clara a inocência de Jesus.
  • 15. - Só Mateus fala do sonho da mulher de Pilatos e da lavagem das mãos. Quer deixar claro que os pagãos reconhecem a inocência de Jesus e o próprio povo o rejeita.
  • 16. - Só Ele descreve os fatos que acompanharam a morte de Jesus: "O véu do Templo rasgou-se em duas partes... a terra tremeu e as rochas fenderam-se. Abriram-se os túmulos e muitos dos corpos, que tinham morrido saíram do sepulcro, entraram na cidade e apareceram a muitos".
  • 17. Para Mateus, são sinais de que Deus está ali como o salvador e libertador do seu Povo, apesar do aparente fracasso de Jesus. - Finalmente, só Mateus narra o episódio da "guarda" do sepulcro. Para os cristãos, o sepulcro vazio era a evidência de que Jesus tinha ressuscitado.
  • 18. Os Ramos verdes, que hoje carregamos, recordam a saudação de acolhida do Povo a Jesus, ao entrar em Jerusalém. Nós também queremos saudar a vida que ele trouxe e a misericórdia que encontramos em seu bondoso coração. Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS
  • 19. Meditada por: Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS MEU DOMINGO Com a Palavra de Deus http://www.buscandonovasaguas.com Ilustração: Nelso Geraldo Ferronatto Os filhos dos hebreus M.: Reginaldo Veloso CD: Lit XIII - CNBB - Paulus