SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Palestra “Plantas invasoras em Portugal Continental”




                            Erva-gorda – Arctotheca calendula L.


No dia 16 de Março de 2011, decorreu uma palestra na biblioteca da escola Secundaria
Augusto Gomes, sobre “Plantas Invasoras em Portugal”, orientada pela investigadora
Elizabete Marchante da Universidade de Coimbra.
Esta atividade organizada pelos alunos da turma B 12º ano, no âmbito do projeto do
“Estudo da Dinâmica da Zona Costeira e o impacto na biodiversidade de Matosinhos” e
em parceria com a Biblioteca/CRE no âmbito da atividade “Quinzena da Água, Árvore,
Floresta e Poesia”.
Estiveram presentes os alunos do 12º B, os alunos da formação modular de
Competências Transversais, alguns docentes do grupo 520, Biologia, e ainda outros
docentes da ESAG.

As alterações na biodiversidade não são facilmente reversíveis e alteram
dramaticamente o funcionamento dos ecossistemas, com consequências sociais e
económicas marcantes. A degradação dos ecossistemas tende a afectar mais
directamente as populações locais do que as populações urbanas, tendo um impacto
maior e mais severo nas populações pobres. A biodiversidade é, portanto, uma parte
integrante do desenvolvimento sustentável e essencial para assegurar a todos
oportunidades económicas e meios para combater a pobreza.
Em Portugal, sobretudo nos últimos 50 anos, assistiu-se igualmente à degradação dos
serviços dos seus ecossistemas. Com efeito, os rios portugueses sofreram modificações
dramáticas com a construção de barragens e com o aumento da poluição proveniente da
agricultura e da indústria. Ocorreu a intensificação agrícola e a florestação com
monocultura de eucalipto, com impactes negativos na biodiversidade. Em muitos
ecossistemas manteve-se ou intensificou-se o nível de sobre-caça e sobre-pesca. O
problema das espécies exóticas invasoras agravou-se nas ilhas e aumentou a pressão
sobre os ecossistemas costeiros.

A investigadora começou por esclarecer a distinção entre plantas invasoras e não
invasoras entre as quais as autóctones e endémicas.
 A planta nativa, (indígena, espontânea, autóctone) é uma espécie natural da própria
região onde vive, ou seja, que cresce dentro dos seus limites naturais incluindo a sua
área potencial de dispersão.
As plantas que são transportadas do seu habitat natural para outros locais são
denominadas plantas exóticas (do grego exotikós), “de fora”). Algumas destas espécies
mantêm-se apenas nos locais onde foram plantadas ou coexistem com as espécies
nativas de forma equilibrada, mas outras há que se desenvolvem tão rapidamente que
escapam ao controlo do Homem e se tornam nocivas. Estas são designadas espécies
invasoras. Uma vez introduzidas, as espécies invasoras tem a capacidade de aumentar
as suas populações e distribuição sem intervenção directa do Homem, de tal forma que
podem ser uma ameaça para os ecossistemas naturais, a produção de alimentos, a
saúde humana e para a própria economia. Além de superarem barreiras geográficas,
estas espécies conseguem superar barreiras bióticas.
É muito importante divulgar e alertar para as espécies de plantas invasoras que
rapidamente colonizam espaços abertos, impedindo a sobrevivência das plantas nativas.

São muitas as plantas invasoras transportadas para Portugal, nomeadamente a planta
da Mimosa que é proveniente da Austrália; a Acácia de espigas vinda da Austrália; o
Chorão das praias vindo da África do Sul; a Espanta-lobos vindo da China; o Jacinto-de-
água vinda do rio Amazónia; a Erva-da-fortuna vinda da América do Sul; as Azedas
vindas da África do Sul; a Erva das pampas ou penachos vindos da América do Sul e os
Bons-dias vindos da América do Sul, Ásia e Hawai.




                                                                                  Espanta-lobos – Ailanthos
    Mimosa – Acacia decurrens            Acácia-das-espigas – Acacia longifolia   altissima




                                                                                  Azedas – Oxalis pes-caprae
Erva-da-fortuna   –       Tradescancia
                                         Chorão-das-praias – Carpobrotus edulis
fluminenses




                                                                                  Bons-dias – Ipomoea acuminata
Jacinto-de-água       –     Eichhornia
                                            Penachos – Cortaderia selloana
crassipes


As espécies quando naturalizadas produzem descendentes férteis, frequentemente em
grande quantidade, e dispersa-os muito para além das plantas mãe, com potencial para
ocupar áreas extensas, em habitats naturais ou semi-naturais, produzindo alterações
significativas ao nível dos ecossistemas.
Prevenção detetar o mais rápido possível, e para dar uma resposta rápida antes que seja
um problema, devemos aprender a identificar as plantas invasoras e não as propagar,
devemos também ter um cuidado redobrado ao limpar o jardim, pois ao deitar os
resíduos das plantas para terrenos bravios estamos a dispersar a sua distribuição.

A palestra colheu grande interesse e reconhecimento por parte da comunidade escolar
presente. A sessão possibilitou o reconhecimento do valor patrimonial, económico e
social da biodiversidade e reforçou a educação e a formação de todos em matéria de
conservação da natureza e da biodiversidade.

    Trabalho realizado pelos Formandos da Oficina de Competências Transversais, CNO ESAG.
                                                                           Matosinhos 2011

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação do mangue
Apresentação do mangueApresentação do mangue
Apresentação do mangue
sergiojs
 
Dicas para preservar o meio ambiente
Dicas para preservar o meio ambienteDicas para preservar o meio ambiente
Dicas para preservar o meio ambiente
RenataSG
 

Mais procurados (17)

Sopinha de plástico
Sopinha de plásticoSopinha de plástico
Sopinha de plástico
 
Apresentação do mangue
Apresentação do mangueApresentação do mangue
Apresentação do mangue
 
Palestra Usos Da áGua
Palestra Usos Da áGuaPalestra Usos Da áGua
Palestra Usos Da áGua
 
áGua vania
áGua vaniaáGua vania
áGua vania
 
Palestra MEIO AMBIENTE
Palestra  MEIO AMBIENTEPalestra  MEIO AMBIENTE
Palestra MEIO AMBIENTE
 
Manguezais
ManguezaisManguezais
Manguezais
 
Dicas para preservar o meio ambiente
Dicas para preservar o meio ambienteDicas para preservar o meio ambiente
Dicas para preservar o meio ambiente
 
Água
ÁguaÁgua
Água
 
6ºAno Josias e Welleson
6ºAno Josias e Welleson6ºAno Josias e Welleson
6ºAno Josias e Welleson
 
Apresentação trabalho de campo 2
Apresentação trabalho de campo 2Apresentação trabalho de campo 2
Apresentação trabalho de campo 2
 
Apresentação do Trabalho a Campo - Horto Florestal
Apresentação do Trabalho a Campo - Horto FlorestalApresentação do Trabalho a Campo - Horto Florestal
Apresentação do Trabalho a Campo - Horto Florestal
 
Plasticos e Meio Ambiente
Plasticos e  Meio AmbientePlasticos e  Meio Ambiente
Plasticos e Meio Ambiente
 
Sacolas Plásticas
Sacolas PlásticasSacolas Plásticas
Sacolas Plásticas
 
O mal das sacolas plasticas
O mal das sacolas plasticasO mal das sacolas plasticas
O mal das sacolas plasticas
 
FALANDO DE ÁGUA - O RISCO DAS GARRAFAS PETs
FALANDO DE ÁGUA -  O RISCO DAS GARRAFAS PETsFALANDO DE ÁGUA -  O RISCO DAS GARRAFAS PETs
FALANDO DE ÁGUA - O RISCO DAS GARRAFAS PETs
 
Beba água boa e com qualidade
Beba água boa e com qualidadeBeba água boa e com qualidade
Beba água boa e com qualidade
 
Falando de agua
Falando de aguaFalando de agua
Falando de agua
 

Semelhante a Plantas invasorasdocx.docx

I C N B J R A Biodiversidade1
I C N B  J R A  Biodiversidade1I C N B  J R A  Biodiversidade1
I C N B J R A Biodiversidade1
SGC
 
Ecologia - Restinga e Manguezal
Ecologia - Restinga e ManguezalEcologia - Restinga e Manguezal
Ecologia - Restinga e Manguezal
Giovanna Pezzini
 
Leitura sobre manguezal
Leitura sobre manguezalLeitura sobre manguezal
Leitura sobre manguezal
emanuel
 
Criando Raízes
Criando RaízesCriando Raízes
Criando Raízes
Turma8B
 
Conteúdo de Geografia - 2º Bimestre
Conteúdo de Geografia - 2º BimestreConteúdo de Geografia - 2º Bimestre
Conteúdo de Geografia - 2º Bimestre
alpisveredas
 

Semelhante a Plantas invasorasdocx.docx (20)

Plantas Exóticas Invasoras
Plantas Exóticas InvasorasPlantas Exóticas Invasoras
Plantas Exóticas Invasoras
 
A Zona Costeira
A Zona CosteiraA Zona Costeira
A Zona Costeira
 
I C N B J R A Biodiversidade1
I C N B  J R A  Biodiversidade1I C N B  J R A  Biodiversidade1
I C N B J R A Biodiversidade1
 
Projeto trilha2007
Projeto trilha2007Projeto trilha2007
Projeto trilha2007
 
Ecologia - Restinga e Manguezal
Ecologia - Restinga e ManguezalEcologia - Restinga e Manguezal
Ecologia - Restinga e Manguezal
 
Manguezal
ManguezalManguezal
Manguezal
 
Manguezal
ManguezalManguezal
Manguezal
 
Espécies exóticas invasoras
Espécies exóticas invasorasEspécies exóticas invasoras
Espécies exóticas invasoras
 
Os Fantásticos da Natureza - Uma aventura no Delta
Os Fantásticos da Natureza - Uma aventura no DeltaOs Fantásticos da Natureza - Uma aventura no Delta
Os Fantásticos da Natureza - Uma aventura no Delta
 
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
 
Espécies exóticas invasoras
Espécies exóticas invasorasEspécies exóticas invasoras
Espécies exóticas invasoras
 
Leitura sobre manguezal
Leitura sobre manguezalLeitura sobre manguezal
Leitura sobre manguezal
 
AULA - BIOMAS - PARTE 1
AULA - BIOMAS -  PARTE 1AULA - BIOMAS -  PARTE 1
AULA - BIOMAS - PARTE 1
 
Criando Raízes
Criando RaízesCriando Raízes
Criando Raízes
 
AULA - BIOMAS - PARTE 1 - MATERIAL COMPLEMENTAR.pdf
AULA - BIOMAS -  PARTE 1 - MATERIAL COMPLEMENTAR.pdfAULA - BIOMAS -  PARTE 1 - MATERIAL COMPLEMENTAR.pdf
AULA - BIOMAS - PARTE 1 - MATERIAL COMPLEMENTAR.pdf
 
Manguezal 2
Manguezal 2Manguezal 2
Manguezal 2
 
MATA ATLÂNTICA - ESP. MÍDIAS NA EDUCAÇÃO (UFOP) - LUAN HENRIQUE
MATA ATLÂNTICA  - ESP. MÍDIAS NA EDUCAÇÃO (UFOP) - LUAN HENRIQUEMATA ATLÂNTICA  - ESP. MÍDIAS NA EDUCAÇÃO (UFOP) - LUAN HENRIQUE
MATA ATLÂNTICA - ESP. MÍDIAS NA EDUCAÇÃO (UFOP) - LUAN HENRIQUE
 
Conteúdo de Geografia - 2º Bimestre
Conteúdo de Geografia - 2º BimestreConteúdo de Geografia - 2º Bimestre
Conteúdo de Geografia - 2º Bimestre
 
Perda de biodiversidade
Perda de biodiversidadePerda de biodiversidade
Perda de biodiversidade
 
Pantanal Pede Socorro
Pantanal Pede SocorroPantanal Pede Socorro
Pantanal Pede Socorro
 

Mais de encontrosemrede (20)

Visita
VisitaVisita
Visita
 
Exposição europeia r
Exposição europeia rExposição europeia r
Exposição europeia r
 
Divulgação cminhada serra aboboreira
Divulgação cminhada serra aboboreiraDivulgação cminhada serra aboboreira
Divulgação cminhada serra aboboreira
 
Soft skills for educational providers
Soft skills for educational providersSoft skills for educational providers
Soft skills for educational providers
 
Divulgação oficina saude e nutricao
Divulgação oficina saude e nutricaoDivulgação oficina saude e nutricao
Divulgação oficina saude e nutricao
 
Palestra
PalestraPalestra
Palestra
 
Divulgação formação modular le
Divulgação formação modular leDivulgação formação modular le
Divulgação formação modular le
 
Folheto informativo cno (1)
Folheto informativo cno (1)Folheto informativo cno (1)
Folheto informativo cno (1)
 
Notícia exponor prémio fundação ilídio pinho (1)
Notícia exponor prémio fundação ilídio pinho (1)Notícia exponor prémio fundação ilídio pinho (1)
Notícia exponor prémio fundação ilídio pinho (1)
 
Imagens da festa 2011
Imagens da festa 2011Imagens da festa 2011
Imagens da festa 2011
 
Cartaz fnac
Cartaz fnacCartaz fnac
Cartaz fnac
 
Hospitalarios2011 programa final_f
Hospitalarios2011 programa final_fHospitalarios2011 programa final_f
Hospitalarios2011 programa final_f
 
Acordo Ortográfico
Acordo OrtográficoAcordo Ortográfico
Acordo Ortográfico
 
Diário de bordo
Diário de  bordoDiário de  bordo
Diário de bordo
 
Concurso foto
Concurso fotoConcurso foto
Concurso foto
 
Concurso foto
Concurso fotoConcurso foto
Concurso foto
 
Seleção esag inter escolas2011
Seleção esag inter escolas2011Seleção esag inter escolas2011
Seleção esag inter escolas2011
 
Seleção esag inter escolas2011
Seleção esag inter escolas2011Seleção esag inter escolas2011
Seleção esag inter escolas2011
 
Relatório visita às ilhas da cidade do porto
Relatório visita às ilhas da cidade do portoRelatório visita às ilhas da cidade do porto
Relatório visita às ilhas da cidade do porto
 
Palestra alzheimer
Palestra alzheimerPalestra alzheimer
Palestra alzheimer
 

Último

Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 

Plantas invasorasdocx.docx

  • 1. Palestra “Plantas invasoras em Portugal Continental” Erva-gorda – Arctotheca calendula L. No dia 16 de Março de 2011, decorreu uma palestra na biblioteca da escola Secundaria Augusto Gomes, sobre “Plantas Invasoras em Portugal”, orientada pela investigadora Elizabete Marchante da Universidade de Coimbra. Esta atividade organizada pelos alunos da turma B 12º ano, no âmbito do projeto do “Estudo da Dinâmica da Zona Costeira e o impacto na biodiversidade de Matosinhos” e em parceria com a Biblioteca/CRE no âmbito da atividade “Quinzena da Água, Árvore, Floresta e Poesia”. Estiveram presentes os alunos do 12º B, os alunos da formação modular de Competências Transversais, alguns docentes do grupo 520, Biologia, e ainda outros docentes da ESAG. As alterações na biodiversidade não são facilmente reversíveis e alteram dramaticamente o funcionamento dos ecossistemas, com consequências sociais e económicas marcantes. A degradação dos ecossistemas tende a afectar mais directamente as populações locais do que as populações urbanas, tendo um impacto maior e mais severo nas populações pobres. A biodiversidade é, portanto, uma parte integrante do desenvolvimento sustentável e essencial para assegurar a todos oportunidades económicas e meios para combater a pobreza. Em Portugal, sobretudo nos últimos 50 anos, assistiu-se igualmente à degradação dos serviços dos seus ecossistemas. Com efeito, os rios portugueses sofreram modificações dramáticas com a construção de barragens e com o aumento da poluição proveniente da agricultura e da indústria. Ocorreu a intensificação agrícola e a florestação com monocultura de eucalipto, com impactes negativos na biodiversidade. Em muitos ecossistemas manteve-se ou intensificou-se o nível de sobre-caça e sobre-pesca. O problema das espécies exóticas invasoras agravou-se nas ilhas e aumentou a pressão sobre os ecossistemas costeiros. A investigadora começou por esclarecer a distinção entre plantas invasoras e não invasoras entre as quais as autóctones e endémicas. A planta nativa, (indígena, espontânea, autóctone) é uma espécie natural da própria região onde vive, ou seja, que cresce dentro dos seus limites naturais incluindo a sua área potencial de dispersão. As plantas que são transportadas do seu habitat natural para outros locais são denominadas plantas exóticas (do grego exotikós), “de fora”). Algumas destas espécies
  • 2. mantêm-se apenas nos locais onde foram plantadas ou coexistem com as espécies nativas de forma equilibrada, mas outras há que se desenvolvem tão rapidamente que escapam ao controlo do Homem e se tornam nocivas. Estas são designadas espécies invasoras. Uma vez introduzidas, as espécies invasoras tem a capacidade de aumentar as suas populações e distribuição sem intervenção directa do Homem, de tal forma que podem ser uma ameaça para os ecossistemas naturais, a produção de alimentos, a saúde humana e para a própria economia. Além de superarem barreiras geográficas, estas espécies conseguem superar barreiras bióticas. É muito importante divulgar e alertar para as espécies de plantas invasoras que rapidamente colonizam espaços abertos, impedindo a sobrevivência das plantas nativas. São muitas as plantas invasoras transportadas para Portugal, nomeadamente a planta da Mimosa que é proveniente da Austrália; a Acácia de espigas vinda da Austrália; o Chorão das praias vindo da África do Sul; a Espanta-lobos vindo da China; o Jacinto-de- água vinda do rio Amazónia; a Erva-da-fortuna vinda da América do Sul; as Azedas vindas da África do Sul; a Erva das pampas ou penachos vindos da América do Sul e os Bons-dias vindos da América do Sul, Ásia e Hawai. Espanta-lobos – Ailanthos Mimosa – Acacia decurrens Acácia-das-espigas – Acacia longifolia altissima Azedas – Oxalis pes-caprae Erva-da-fortuna – Tradescancia Chorão-das-praias – Carpobrotus edulis fluminenses Bons-dias – Ipomoea acuminata Jacinto-de-água – Eichhornia Penachos – Cortaderia selloana crassipes As espécies quando naturalizadas produzem descendentes férteis, frequentemente em grande quantidade, e dispersa-os muito para além das plantas mãe, com potencial para
  • 3. ocupar áreas extensas, em habitats naturais ou semi-naturais, produzindo alterações significativas ao nível dos ecossistemas. Prevenção detetar o mais rápido possível, e para dar uma resposta rápida antes que seja um problema, devemos aprender a identificar as plantas invasoras e não as propagar, devemos também ter um cuidado redobrado ao limpar o jardim, pois ao deitar os resíduos das plantas para terrenos bravios estamos a dispersar a sua distribuição. A palestra colheu grande interesse e reconhecimento por parte da comunidade escolar presente. A sessão possibilitou o reconhecimento do valor patrimonial, económico e social da biodiversidade e reforçou a educação e a formação de todos em matéria de conservação da natureza e da biodiversidade. Trabalho realizado pelos Formandos da Oficina de Competências Transversais, CNO ESAG. Matosinhos 2011