Mioma 81ª Edição, maio de 2014
2
INDICE
Pág. 3 —
Pág. 4, 5,6 — domingo III da Páscoa;
Pág. 7, 8, 9— domingo IV da Páscoa;
Pág. 9, 10, 11 - domingo V da P...
3
Papa diz que força do homem está na “oração humilde”
O Papa Francisco defendeu hoje, na homilia da missa matinal na cape...
4
DOMINGO III da Páscoa
(4 de maio de 2014)
LEITURA I Actos 2, 14.22-33
«Não era possível que Ele ficasse sob o domínio da...
5
Bendigo o Senhor por me ter aconselhado,
até de noite me inspira interiormente.
O Senhor está sempre na minha presença,
...
6
Enquanto falavam e discutiam, Jesus aproximou-Se deles e pôs-Se com eles a
caminho. Mas os seus olhos estavam impedidos ...
7
DOMINGO IV da Páscoa
(11 de maio de 2014)
LEITURA I Atos 2, 14a.36-41
«Deus fê-l’O Senhor e Messias»
Leitura dos Atos do...
8
A bondade e a graça hão-de acompanhar-me,
todos os dias da minha vida,
e habitarei na casa do Senhor
para todo o sempre....
9
Jesus apresentou-lhes esta comparação, mas eles não compreenderam o que
queria dizer.
Jesus continuou: «Em verdade, em v...
10
A palavra do Senhor é recta,
da fidelidade nascem as suas obras.
Ele ama a justiça e a rectidão:
a terra está cheia da ...
11
Quando eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo,
para que, onde Eu estou, estejais vós també...
12
«A terra inteira Vos adore e celebre,
entoe hinos ao vosso nome».
Vinde contemplar as obras de Deus,
admirável na sua a...
13
A CATEDRAL DE NELSON MANDELA
Com a notícia de que Nelson ‘Madiba’ Mandela nos tinha deixado nasceu-me esta
preocupação:...
14
15
16
Relação de contas anuais –2014
RECEITAS DESPESAS
Ofertórios na missa da
igreja matriz 3.229,43 € Vencimento do Pároco 7...
17
A Voz do Conselho Económico
Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de de 2014
Contributos a en...
18
Baba de Camelo
1 lata de leite de condensado já cozido
6 ovos
Bater bem o leite condensado com as gemas; depois de bem
...
19
Encontra no quadro ao lado,
alguns dos títulos de Nossa Se-
nhora:
Nossa Senhora da Abadia;
Nossa Senhora Aparecida;
No...
20
Com a colaboração do JES
Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro.
2014
Lua cheia Lua nova Quarto cres...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Voz da paróquia - maio 2014

1.108 visualizações

Publicada em

Voz da paróquia - maio 2014

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.108
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Voz da paróquia - maio 2014

  1. 1. Mioma 81ª Edição, maio de 2014
  2. 2. 2 INDICE Pág. 3 — Pág. 4, 5,6 — domingo III da Páscoa; Pág. 7, 8, 9— domingo IV da Páscoa; Pág. 9, 10, 11 - domingo V da Páscoa; Pág. 11, 12 — Domingo VI da Páscoa; Pág. 13 — Pág. 14, 15 — Pág. 16 — Pág. 17— A Voz do Conselho Económico; A oração dos 5 dedos; Pág. 18- Culinária; Pág. 19 — Consagração a Nossa Senhora; Passatempos Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição do mês se- guinte: Em mão ou por correio, até dia 15; Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia 20. Se queres receber no teu correio eletrónico um exemplar da “A Voz da Paróquia” envia uma mensagem para o endereço jesmioma@hotmail.com com o assunto “Quero receber a Voz” Versão Digital: http://www.slideshare.net/jesmioma http://issuu.com/jesmioma
  3. 3. 3 Papa diz que força do homem está na “oração humilde” O Papa Francisco defendeu hoje, na homilia da missa matinal na capela de Santa Marta no Vaticano, que a força do homem está “em bater à porta do coração de Deus”, através da “oração humilde”. “A força do homem consiste na oração humilde, Deus tem compaixão do Homem e atende as suas orações, a força do Homem é a oração e também a oração do humilde é a fraqueza de Deus, o Senhor é fraco somente nisso: na oração do seu povo”, disse Francisco ao refletir sobre a liturgia do dia, partindo do Evangelho, onde Jesus convida a rezar, sem cessar, ao narrar a parábola da viúva, que pede, com insistência, a um juiz iníquo que lhe seja feita justiça. Francisco explicou que a força do homem perante Deus é a mesma da viúva, que bate à porta do coração de Deus, “é bater, pedir, reclamar pelos pro- blemas, pelas tantas dores, pelos pecados”. Francisco dirigiu-se canônicos da Basílica de São Pedro, recordando-lhes que o seu trabalho enquanto “representantes do povo de Deus” é “bater à porta do coração de Deus”, rezando “pelas necessidades da Igreja, da humanidade e de todos”. News.Va/MD Papa insiste na necessidade de evangelização sorridente O Papa Francisco renovou o apelo à “alegria” na ação evangelizadora da Igreja e disse que Jesus tinha um “coração alegre”. “Não se pode pensar numa Igreja sem alegria e a alegria da Igreja é precisamente esta: anunciar o nome de Jesus”, disse, na homilia da missa a que presidiu na capela da Casa de Santa Marta. Segundo o Papa, nos evangelhos é possível “vislumbrar um pouco a alma, o coração de Jesus, um coração alegre”. “Pensamos sempre em Jesus quando pregava, quando curava, quando cami- nhava pelas estradas, também na cruz, na Última Ceia, mas não estamos tão habituados a pensar em Jesus sorridente, alegre”, observou. Francisco considera que esta alegria é a “verdadeira paz” que não é “uma paz estática, quieta, tranquila”. “A paz cristã é uma paz alegre, porque o nosso Senhor é alegre”, preci- sou. RV/OC
  4. 4. 4 DOMINGO III da Páscoa (4 de maio de 2014) LEITURA I Actos 2, 14.22-33 «Não era possível que Ele ficasse sob o domínio da morte» Leitura dos Atos dos Apóstolos No dia de Pentecostes, Pedro, de pé, com os onze Apóstolos, ergueu a voz e falou ao povo: «Homens da Judeia e vós todos que habitais em Jerusalém, compreendei o que está a acontecer e ouvi as minhas palavras: Jesus de Nazaré foi um homem acreditado por Deus junto de vós, com milagres, prodígios e sinais, que Deus reali- zou no meio de vós, por seu intermédio, como sabeis. Depois de entregue, segundo o desígnio imutável e a previsão de Deus, vós destes-Lhe a morte, cravando-O na cruz pela mão de gente perversa. Mas Deus ressuscitou-O, livrando-O dos laços da morte, porque não era possível que Ele ficasse sob o seu domínio. Diz David a seu respeito: ‘O Senhor está sempre na minha presença, com Ele a meu lado não vacilarei. Por isso o meu coração se alegra e a minha alma exulta, e até o meu corpo descan- sa tranquilo. Vós não abandonareis a minha alma na mansão dos mortos, nem dei- xareis o vosso Santo sofrer a corrupção. Destes-me a conhecer os caminhos da vi- da, a alegria plena em vossa presença’. Irmãos, seja-me permitido falar-vos com toda a liberdade: o patriarca David morreu e foi sepultado, e o seu túmulo encontra-se ainda hoje entre nós. Mas, como era profeta e sabia que Deus lhe prometera sob juramento que um des- cendente do seu sangue havia de sentar-se no seu trono, viu e proclamou antecipa- damente a ressurreição de Cristo, dizendo que Ele não O abandonou na mansão dos mortos, nem a sua carne conheceu a corrupção. Foi este Jesus que Deus ressuscitou, e disso todos nós somos testemunhas. Tendo sido exaltado pelo poder de Deus, recebeu do Pai a promessa do Espírito Santo, que Ele derramou, como vedes e ouvis». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 15 (16), 1-2a.5.7-8.9-10.11 (R. 11a ou Aleluia) Refrão: Mostrai-me, Senhor, o caminho da vida. Defendei-me, Senhor; Vós sois o meu refúgio. Digo ao Senhor: Vós sois o meu Deus. Senhor, porção da minha herança e do meu cálice, está nas vossas mãos o meu destino.
  5. 5. 5 Bendigo o Senhor por me ter aconselhado, até de noite me inspira interiormente. O Senhor está sempre na minha presença, com Ele a meu lado não vacilarei. Por isso o meu coração se alegra e a minha alma exulta, e até o meu corpo descansa tranquilo. Vós não abandonareis a minha alma na mansão dos mortos, nem deixareis o vosso fiel conhecer a corrupção. Dar-me-eis a conhecer os caminhos da vida, alegria plena em vossa presença, delícias eternas à vossa direita. LEITURA II 1 Pedro 1, 17-21 «Fostes resgatados pelo sangue precioso de Cristo, Cordeiro sem mancha» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Caríssimos: Se invocais como Pai Aquele que, sem aceção de pessoas, julga cada um segundo as suas obras, vivei com temor, durante o tempo de exílio neste mundo. Lembrai-vos que não foi por coisas corruptíveis, como prata e oiro, que fostes resgata- dos da vã maneira de viver, herdada dos vossos pais, mas pelo sangue precioso de Cristo, Cordeiro sem defeito e sem mancha, predestinado antes da criação do mundo e manifestado nos últimos tempos por vossa causa. Por Ele acreditais em Deus, que O ressuscitou dos mortos e Lhe deu a glória, para que a vossa fé e a vossa esperança estejam em Deus. Palavra do Senhor. ALELUIA cf. Lc 24, 32 Refrão: Aleluia. Repete-se Senhor Jesus, abri-nos as Escrituras, falai-nos e inflamai o nosso coração. EVANGELHO Lc 24, 13-35 «Conheceram-n’O ao partir o pão» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Dois dos discípulos de Jesus iam a caminho duma povoação chamada Emaús, que fica va a duas léguas de Jerusalém. Conversavam entre si sobre tudo o que tinha sucedido.
  6. 6. 6 Enquanto falavam e discutiam, Jesus aproximou-Se deles e pôs-Se com eles a caminho. Mas os seus olhos estavam impedidos de O reconhecerem. Ele perguntou- lhes. «Que palavras são essas que trocais entre vós pelo caminho?». Pararam, com ar muito triste, e um deles, chamado Cléofas, respondeu: «Tu és o único habitante de Jerusalém a ignorar o que lá se passou nestes dias». E Ele perguntou: «Que foi?». Responderam-Lhe: «O que se refere a Jesus de Nazaré, profeta poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; e como os príncipes dos sacerdotes e os nossos chefes O entregaram para ser condenado à morte e crucificado. Nós esperávamos que fosse Ele quem havia de libertar Israel. Mas, afinal, é já o terceiro dia depois que isto aconteceu. É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos sobressalta- ram: foram de madrugada ao sepulcro, não encontraram o corpo de Jesus e vieram dizer que lhes tinham aparecido uns An- jos a anunciar que Ele estava vivo. Alguns dos nossos foram ao sepulcro e encontra- ram tudo como as mulheres tinham dito. Mas a Ele não O viram». Então Jesus disse-lhes: «Homens sem inteligência e lentos de espírito para acreditar em tudo o que os profetas anunciaram! Não tinha o Messias de sofrer tudo isso para entrar na sua glória?». Depois, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicou-lhes em todas as Escrituras o que Lhe dizia respeito. Ao chegarem perto da povoação para onde iam, Jesus fez menção de ir para diante. Mas eles convenceram-n’O a ficar, dizendo: «Ficai connosco, porque o dia está a ter- minar e vem caindo a noite». Jesus entrou e ficou com eles. E quando Se pôs à mesa, tomou o pão, recitou a bên- ção, partiu-o e entregou-lho. Nesse momento abriram-se-lhes os olhos e reconheceram-n’O. Mas Ele desapareceu da sua presença. Disseram então um para o outro: «Não ardia cá dentro o nosso coração, quando Ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?». Partiram imediatamente de regresso a Jerusalém e encontraram reunidos os Onze e os que estavam com eles, que diziam: «Na verdade, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão». E eles contaram o que tinha acontecido no caminho e como O tinham reconhecido ao partir o pão. Palavra da salvação.
  7. 7. 7 DOMINGO IV da Páscoa (11 de maio de 2014) LEITURA I Atos 2, 14a.36-41 «Deus fê-l’O Senhor e Messias» Leitura dos Atos dos Apóstolos No dia de Pentecostes, Pedro, de pé, com os onze Apóstolos, ergueu a voz e falou ao povo: «Saiba com absoluta certeza toda a casa de Israel que Deus fez Senhor e Messias esse Jesus que vós crucificastes». Ouvindo isto, sentiram todos o coração trespassado e perguntaram a Pedro e aos outros Apóstolos: «Que havemos de fazer, irmãos?». Pedro respondeu-lhes: «Convertei-vos e peça cada um de vós o Batismo em nome de Jesus Cristo, para vos serem perdoados os pecados. Recebereis então o dom do Espírito Santo, porque a promessa desse dom é para vós, para os vossos filhos e para quantos, de longe, ouvirem o apelo do Senhor, nosso Deus». E com muitas outras palavras os persuadia e exortava, dizendo: «Salvai-vos desta geração perversa». Os que aceitaram as palavras de Pedro receberam o Batismo, e naquele dia junta- ram-se aos discípulos cerca de três mil pessoas. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R. 1 ou Aleluia) Refrão: O Senhor é meu pastor: nada me faltará. O Senhor é meu pastor: nada me falta. Leva-me a descansar em verdes prados, conduz-me às águas refrescantes e reconforta a minha alma. Ele me guia por sendas direitas por amor do seu nome. Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos, não temerei nenhum mal, porque Vós estais comigo: o vosso cajado e o vosso báculo me enchem de confiança. Para mim preparais a mesa, à vista dos meus adversários; com óleo me perfumais a cabeça, e o meu cálice transborda.
  8. 8. 8 A bondade e a graça hão-de acompanhar-me, todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre. LEITURA II 1 Pedro 2, 20b-25 «Voltastes para o pastor e guarda das vossas almas» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Caríssimos: Se vós, fazendo o bem, suportais o sofrimento com paciência, isto é uma graça aos olhos de Deus. Para isto é que fostes chamados, porque Cristo sofreu também por vós, deixando-vos o exemplo, para que sigais os seus passos. Ele não cometeu pecado algum e na sua boca não se encontrou mentira. Insultado, não pagava com injúrias; maltratado, não respondia com ameaças; mas entregava-Se Àquele que julga com justiça. Ele suportou os nossos pecados no seu Corpo, sobre o madeiro da cruz, a fim de que, mortos para o pecado, vivamos para a justiça: pelas suas chagas fomos curados. Vós éreis como ovelhas desgarradas, mas agora voltastes para o pastor e guarda das vossas almas. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 10, 14 Refrão: Aleluia. Repete-se Eu sou o bom pastor, diz o Senhor: conheço as minhas ovelhas e elas conhe- cem-Me. EVANGELHO Jo 10, 1-10 «Eu sou a porta das ovelhas» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus: «Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que não entra no aprisco das ovelhas pela porta, mas entra por outro lado, é ladrão e salteador. Mas aquele que entra pela porta é o pastor das ovelhas. O porteiro abre-lhe a porta e as ovelhas conhecem a sua voz. Ele chama cada uma delas pelo seu nome e leva-as para fora. Depois de ter feito sair todas as que lhe pertencem, caminha à sua frente; e as ove- lhas seguem-no, porque conhecem a sua voz. Se for um estranho, não o seguem, mas fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos».
  9. 9. 9 Jesus apresentou-lhes esta comparação, mas eles não compreenderam o que queria dizer. Jesus continuou: «Em verdade, em verdade vos digo: Eu sou a porta das ovelhas. Aqueles que vieram antes de Mim são ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os escutaram. Eu sou a porta. Quem entrar por Mim será salvo: é como a ovelha que entra e sai do aprisco e encontra pastagem. O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir. Eu vim para que as minhas ovelhas tenham vida e a tenham em abundância». Palavra da salvação. DOMINGO V da Páscoa (18 de maio de 2014) LEITURA I Actos 6,1-7 «Escolheram sete homens cheios do Espírito Santo ...» Leitura dos Actos dos Apóstolos Naqueles dias, aumentando o número dos discípulos, os helenistas começaram a murmurar contra os hebreus, porque no serviço diário não se fazia caso das suas viú- vas. Então os Doze convocaram a assembleia dos discípulos e disseram: «Não convém que deixemos de pregar a palavra de Deus, para servirmos às mesas. Escolhei entre vós, irmãos, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, para lhes confiarmos esse cargo. Quanto a nós, vamos dedicar-nos totalmente à oração e ao ministério da palavra». A proposta agradou a toda a assembleia; e escolheram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia. Apresentaram-nos aos Apóstolos, e estes oraram e impuseram as mãos sobre eles. A palavra de Deus ia-se divulgando cada vez mais; o número dos discípulos aumen- tava consideravelmente em Jerusalém, e obedecia à fé também grande número de sacerdotes. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 32 (33), 1-2.4-5.18-19 (R. 22) Refrão: Esperamos, Senhor, na vossa misericórdia. Ou: Venha sobre nós a vossa bondade, porque em Vós esperamos, Senhor. Justos, aclamai o Senhor, os corações rectos devem louvá-l’O. Louvai o Senhor com a cítara, cantai-Lhe salmos ao som da harpa.
  10. 10. 10 A palavra do Senhor é recta, da fidelidade nascem as suas obras. Ele ama a justiça e a rectidão: a terra está cheia da bondade do Senhor. Os olhos do Senhor estão voltados para os que O temem, para os que esperam na sua bondade, para libertar da morte as suas almas e os alimentar no tempo da fome. LEITURA II 1 Pedro 2, 4-9 «Vós sois geração eleita, sacerdócio real» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Caríssimos: Aproximai-vos do Senhor, que é a pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e preciosa aos olhos de Deus. E vós mesmos, como pedras vivas, entrai na construção deste templo espiritual, para constituirdes um sacerdócio santo, destinado a oferecer sacrifícios espirituais, agra- dáveis a Deus por Jesus Cristo. Por isso se lê na Escritura: «Vou pôr em Sião uma pedra angular, escolhida e preciosa; e quem nela puser a sua confiança não será con- fundido». Honra, portanto, a vós que acreditais. Para os incrédulos, porém, «a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se pedra angular», «pedra de tropeço e pedra de escândalo». Tropeçaram por não acreditarem na palavra, pois foram para isso destinados. Vós, porém, sois «geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo ad- quirido por Deus, para anunciar os louvores» d’Aquele que vos chamou das trevas para a sua luz admirável. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 14, 6 Refrão: Aleluia. Repete-se Eu sou o caminho, a verdade e a vida, diz o Senhor; ninguém vai ao Pai se- não por mim. EVANGELHO Jo 14, 1-12 «Eu sou o caminho, a verdade e a vida» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração. Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim. Em casa de meu Pai há muitas moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar?
  11. 11. 11 Quando eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para que, onde Eu estou, estejais vós também. Para onde Eu vou, conheceis o cami- nho». Disse-Lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos co- nhecer o caminho?». Respondeu-lhe Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim. Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. Mas desde agora já O conheceis e já O vistes». Disse-Lhe Filipe: «Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta». Respondeu-lhe Jesus: «Há tanto tempo que es- tou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o Pai. Como podes tu di- zer: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditas que Eu estou no Pai e o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim próprio; mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras. Acreditai-Me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim; acre- ditai ao menos pelas minhas obras. Em verdade, em verdade vos digo: quem acre- dita em Mim fará também as obras que Eu faço e fará obras ainda maiores, porque Eu vou para o Pai». Palavra da salvação. DOMINGO VI da Páscoa (25 de maio de 2014) LEITURA I Actos 8, 5-8.14-17 «Impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo» Leitura dos Actos dos Apóstolos Naqueles dias, Filipe desceu a uma cidade da Samaria e começou a pregar o Messi- as àquela gente. As multidões aderiam unanimemente às palavras de Filipe, ao ouvi-las e ao ver os milagres que fazia. De muitos possessos saíam espíritos impuros, soltando enormes gritos, e numero- sos paralíticos e coxos foram curados. E houve muita alegria naquela cidade. Quan- do os Apóstolos que estavam em Jerusalém ouviram dizer que a Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhes Pedro e João. Quando chegaram lá, rezaram pelos samaritanos, para que recebessem o Espírito Santo, que ainda não tinha descido sobre eles: só estavam batizados em nome do Senhor Jesus. Então impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 65 (66),1-3a.4-5.6-7a.16 e 20 Refrão: A terra inteira aclame o Senhor. Aclamai a Deus, terra inteira, cantai a glória do seu nome, celebrai os seus louvores, dizei a Deus: «Maravilhosas são as vossas obras».
  12. 12. 12 «A terra inteira Vos adore e celebre, entoe hinos ao vosso nome». Vinde contemplar as obras de Deus, admirável na sua ação pelos homens. Todos os que temeis a Deus, vinde e ouvi, vou narrar-vos quanto Ele fez por mim. Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha prece, nem me retirou a sua misericórdia. LEITURA II 1 Pedro 3, 15-18 «Morreu segundo a carne, mas voltou à vida pelo Espírito» Leitura da Primeira Epístola de São Pedro Caríssimos: Venerai Cristo Senhor em vossos corações, prontos sempre a responder, a quem quer que seja, sobre a razão da vossa esperança. Mas seja com brandura e respeito, conservando uma boa consciência, para que, na- quilo mesmo em que fordes caluniados, sejam confundidos os que dizem mal do vos- so bom procedimento em Cristo. Mais vale padecer por fazer o bem, se for essa a vontade de Deus, do que por fazer o mal. Na verdade, Cristo morreu uma só vez pe- los nossos pecados o Justo pelos injustos para nos conduzir a Deus. Morreu segundo a carne, mas voltou à vida pelo Espírito. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 14, 23 Refrão: Aleluia. Repete-se Se alguém Me ama, guardará a minha palavra. Meu Pai o amará e faremos nele a nossa morada. EVANGELHO Jo 14, 15-21 «Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Defensor» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se Me amardes, guardareis os meus mandamentos. E Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Paráclito, para estar sempre convosco: Ele é o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não O vê nem O conhece, mas que vós conheceis, porque habita convosco e está em vós. Não vos deixarei órfãos: voltarei para junto de vós. Daqui a pouco o mundo já não Me verá, mas vós ver-Me-eis, porque Eu vivo e vós vivereis. Nesse dia reconhecereis que Eu estou no Pai e que vós estais em Mim e Eu em vós. Se alguém aceita os meus mandamentos e os cumpre, esse realmente Me ama. E quem Me ama será amado por meu Pai, e Eu amá-lo-ei e manifestar-Me-ei a ele». Palavra da salvação.
  13. 13. 13 A CATEDRAL DE NELSON MANDELA Com a notícia de que Nelson ‘Madiba’ Mandela nos tinha deixado nasceu-me esta preocupação: vai este mundo, em que Mandela tanta vida criou, ficar com menos alma? O seu corpo há muito que dava sinais de estar a ceder, mas receava que, mais cedo ou mais tarde, poderíamos ficar só com o corpo. Porque a memória, infe- lizmente, é sempre mais curta que o necessário. Quando se aproximava a hora da morte de Charles du Bos, esse enorme escritor que, desconfio, poucos em Portugal se tenham enriquecido com a leitura dos seus livros, um dos seus médicos dizia-lhe: “Sr. du Bos, o senhor tem uma alma e sempre se ocupou dela. Mas que fez pelo seu corpo?” Pergunto-me se, à maior parte dos homens do nosso tempo, não se poderia dizer exatamente o contrário: “Meu amigo, o senhor ocupou-se sempre do seu corpo; mas o que fez pela sua alma!” Tenho de esclarecer que, sendo padre, não estou a referir-me à “salvação da alma”; se me permitirem, direi um pouco mais: a minha angústia é pensar que a maioria dos homens morre esquecida de que tem algo mais do que o corpo. É que todos, incluindo os crentes, parecemos dedicar noventa e cinco por cento das nossas ener- gias a problemas materiais. O próprio amor se confunde com isso a que dizemos de “fazer amor”. E toda a nossa inteligência e preocupações parecem investir exclusiva- mente na arte de ganhar dinheiro e prosperar neste mundo. E quem cultiva o seu mundo interior? Quem dedica o melhor da sua vida a crescer por dentro? A maioria dos homens pode ser comparada a catedrais abandonadas. Preocupam-se com tudo, menos com o mais importante: deixar vazio o altar-mor da sua catedral interior. É belo e causa-me impressão o verso de Keats que define o mundo como o “vale onde se formam as almas”. Peço desculpa pela minha leitura: são precisos muitos anos de esforço para converter uma inteligência numa alma, numa alma de verdade. Levamo-la, talvez – pobrezinha – perdida não sei em que canto do nosso espaço cor- poral, infantil e sem terminar, adormecida e disforme. Lembro o poeta grego Píndaro: “Homem, sê o que és!” Ele queria dizer que, tudo o que é humano se deve converter em alma. E “formar uma alma”, como dizia o nosso Charles du Bos é “o mais árduo trabalho humano”. Não é fácil descobrir que o verdadeiro amor não nasce da carne, mas do espírito. Conseguir que a inteligência se converta em amor, arrancando-a ao trabalho servil do progresso material, não é fácil. Há que pagar, por vezes com lágrimas, esse preço para construir a catedral interior. É certamente por isso que “o vale onde se formam as almas” é, ao mesmo tempo, o “vale de lágrimas” da salve Rainha. Nelson Mandela, que foi condenado à prisão perpétua - é bem pior que a condenação à morte, pois naquela mata-se a esperança de viver - mostrou-nos, depois de 27 anos “nesse vale tenebroso onde a sua inteligência formou a sua alma, - QUE BELA CATEDRAL! - que merece uma memória com mais respeito do que aquela manifesta- da nas palavras daqueles que, como Mandela, prometeram servir a sua pátria e o seu povo. César Pedrosa Pereira Pinto In Revista bíblica janeiro/fevereiro
  14. 14. 14
  15. 15. 15
  16. 16. 16 Relação de contas anuais –2014 RECEITAS DESPESAS Ofertórios na missa da igreja matriz 3.229,43 € Vencimento do Pároco 7.200,00 € Missas Plurintencionais 4.375,00 € Evangelização 432,00 € Côngrua 3.249,00 € Entregue à diocese: Lampadário 596,56 € - Missas Plurintencionais 2. 187,50 € Ofertas pelos batizados 285,00 € - Ofertórios obrigatórios 617,23 € Catecismos 421,50 € Eletricidade 224,03 € Funerais 260,00 € Manutenção da Igreja 4.531,91 € Outras receitas 35,00 € Culto 137,48 € Missas irmãos da irmanda- de 120,00 € Sacristão 120,00 € Outras ofertas 65,00 € Correios-envelopes Côn- grua e distribuição 44,20 € Casamentos 95,00 € Catequese 367,63 € Cartório 10,00 € Festa Nossa Senhora do Bom Caminho (Afonsim) 60,00 € Festa Nossa Senhora de Fátima (Lages) 60,00 € Festa Santo António (Meã) 60,00 € Festa São Pedro(Mioma) 115,00 € SOMA 14. 586,09 € SOMA 15.861,98 € Festa do Corpo de Deus (Mioma) 995,63 € Festa Santa Eufémia (Lages) 120,00 € Festa Santa Bárbara (Mioma) 373,97 € Festa São Miguel (Fontainhas) 60,00 €
  17. 17. 17 A Voz do Conselho Económico Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de de 2014 Contributos a entregar na diocese Missas plurintencionais 75,00 € Ofertório do 4.º domingo, Cáritas Portuguesa 51,80 € Ofertório do 4.º domingo, Lages, Cáritas Portuguesa 20,00 € TOTAL a entregar 146,80 € RESUMO FINAL Receita Total 853,42 € A entregar na diocese 146,80 € Saldo para o fundo paroquial 706,62 € Despesas da paróquia 899,40 € Saldo Final menos 192,78 € CONHECEM A ORAÇÃO DOS CINCO DEDOS? É MUITO CONHECIDA, PRÁTICA, SIMPLES E CHEIA DE AMOR. O SEU AUTOR É O PAPA FRANCISCO (quando era Bispo da Argentina) 1. O dedo polegar é o que está mais perto de ti. Assim, começa por orar por aqueles que estão mais próximo de ti. São os mais fáceis de recordar. Rezar por aqueles que amamos é “uma doce tarefa”. 2. O dedo seguinte é o indicador: reza pelos que ensinam, instroem e curam. Ele precisam de apoio e sabedoria ao con- duzir outros na direção correta. Mantém-nos nas tuas orações. 3. A seguir é o maior. Recorda-nos dos nossos chefes, os go- vernantes, os que têm autoridade. Eles necessitam de orienta- ção divina. 4. O próximo dedo é o anelar. Surpreendentemente, este é o nosso dedo mais débil. Ele lembra-nos que rezemos pelos débeis, doentes ou pelos atormenta- dos por problemas. Todos eles necessitam das tuas orações. 5. E finalmente temos o nosso dedo pequeno, o mais pequeno de todos. Este deveria lembrar- te de rezar por ti mesmo. Quando terminares de rezar pelos primeiros quatro grupos, as tuas próprias necessidades aparecer-te-ão numa perspetiva correta e estarás preparado para orar por ti mesmo de uma maneira mais efetiva. Receita Despesas Dia/Evento Evento Montante Ofertórios dominicais na igreja matriz 273,82 € Venc. Pároco 600,00 € Missas plurintencionais 150,00 € Evang. Voz Paróquia 36,00 € lampadário 134,60 € Serviços prestados pelo Sr.º Padre António Leitão 180,00 € Festa em Afonsim 60,00 € Jornal da Beira 83,40 € Côngrua paroquial 145,00 € TOTAL 853,42 € 899,40 € 1 funeral 40,00 € Ofertório nas Lages dia 22 20,00 € Entrega Pelo Sr.º Padre António Boavida 30,00 €
  18. 18. 18 Baba de Camelo 1 lata de leite de condensado já cozido 6 ovos Bater bem o leite condensado com as gemas; depois de bem batido envolve-se com a colher de pau as claras batidas em castelo. Por cima pode-se por amêndoa, noz ou bolacha ralada. Vai ao frio até à hora de servir. Tiramissu 200g de natas 3 gemas de ovos bem fresca 3 colheres de sopa de açúcar em pó 250g de queijo mascarpone 2dl de café bem forte 1/2dl de licor de amêndoa 200g de biscoitos la reine 2 colheres de sopa de chocolate em pó Bata as natas e reserve Bata a gemas com o açúcar ate ficar em creme, acrescente o queijo mascarpone e depois misture as natas mas sem bater. Misture agora o café com o licor numa taça de fundo liso e nunca redondo. Numa forma (cerca 15 por 25cm) deite 2 colheres de creme e espalhe bem no fundo. Agora molhe cada biscoito no café e ponha uma camada na forma. Deite agora por cima dos biscoitos metade do creme e torne a por outra camada de bis- coitos molhados em café. Por fim ponha o resto do creme tape com folha aderente e leve ao frigorifico por 3 a 4 horas. Antes de servir polvilhe com o chocolate em pó. Bolo de Laranja 2 Laranjas médias 5 Ovos 2 Chávenas de farinha 2 Chávenas de açúcar 1 Chávena de óleo 1 Colher de café de fermento em pó 1. No liquidificador coloque os ovos, as laranjas corta- das em pedaços, o óleo e o açúcar. 2. Triture durante dois minutos. 3. Numa taça coloque a farinha e o fermento e adicione a mistura anterior. 4. Unte uma forma com buraco com margarina e polvilhe com farinha, coloque aí o pre- parado e leve ao forno a 180º durante 45 minutos. Se começar a alourar muito depres- sa coloque uma folha de alumínio por cima. Verifique se está cozido com o teste do pali- to.
  19. 19. 19 Encontra no quadro ao lado, alguns dos títulos de Nossa Se- nhora: Nossa Senhora da Abadia; Nossa Senhora Aparecida; Nossa Senhora Auxiliadora; Nossa Senhora do Bom Conselho; Nossa Senhora da Cabeça; Nossa Senhora das Dores; Nossa Senhora de Fátima; Nossa Senhora de Guadalupe; Nossa Senhora da Guia; Nossa Senhora das Graças; Nossa Senhora de Lourdes; Nossa Senhora dos Navegantes; Nossa Senhora do Rosário; Nossa Senhora da Saúde.
  20. 20. 20 Com a colaboração do JES Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro. 2014 Lua cheia Lua nova Quarto crescente Quarto Minguante Maio Este é o mês em que se verifica uma profusão de flores nos jardins. Aproveite o bom tempo que se começa a fazer sentir e plante os bolbos e tubérculos que florescem já no verão ou no próximo outono, assim como begónias, dálias, asteres, coleos, cravínias, crisântemos, estati- ce, gipsófilas e zínias. Na horta, a lista de se- menteiras não varia muito em relação aos me- ses anteriores. Semeie abóboras, acelgas, agriões, aipos, alfa- ces, alho francês, beldroegas, beterrabas, ce- nouras, coentros, couve-bróculo, couve-de- bruxelas, couve-nabiça, espinafres, flor de mostarda, melancias, melões, nabiças, nabos, pepino, pimentos, rabanetes, salsa e tomate.

×