SlideShare uma empresa Scribd logo
Pesquisa sobre os patrimónios geológicos
e recursos minerais em Portugal

Data de entrega: 13/12/2013
Autores: Ganna Gab e Helena Dias; 10º B
Índice
Objetivos…………………………………………………………………………………………………. Pág. 3
Introdução………………………………………………………………………………………………. Pág. 4
Desenvolvimento

1. Património geológico………………………………………………………… Pág. 5
2. Recursos minerais…………………………………………………………… Pág. 10
Discussão / Conclusão…………………………………………………………….…………… Pág. 13
Bibliografia…………………………………………………………………………………..……….. Pág. 14

2
Objetivos
Este trabalho tem como objetivos informar sobre a grande variedade de
geomonumentos e recursos minerais presentes em Portugal, que é um país rico em
patrimónios geológicos.
Ao longo deste trabalho, iremos verificar que Portugal se localiza numa zona
relativamente rica em recursos naturais e minerais, e de fácil acesso a estes.
Serão aqui falados alguns exemplos de geomonumentos existentes em
Portugal e de recursos minerais que também cá se podem encontrar em grandes
quantidades.

3
Introdução
Patrimónios Geológicos
 Patrimónios geológicos são sítios e paisagens de interesse geológico (os
chamados Geótopos).
 São áreas protegidas, pois representam uma grande importância patrimonial.
 O património geológico engloba assim o património paleontológico,
mineralógico, petrológico, geomorfológico, tectónico, etc.
 Objetivo principal é sempre de manter a integridade física do geossítio,
assegurando, ao mesmo tempo, a acessibilidade do público ao mesmo.
 De acordo com a legislação em vigor, é proibida a recolha de qualquer tipo de
amostras nas áreas protegidas.

Recursos Minerais
 Recursos minerais são substâncias naturais inorgânicas que foram
descobertas no séc. XVII.
 Os recursos minerais podem ser metálicos, (como ferro, alumínio, cobre…),
não-metálicos (como cloreto de sódio, enxofre, fosfatos…) ou ainda
energéticos fósseis (carvão mineral…).
 A exploração mineira provoca inúmeros danos ambientais (desflorestação,
alteração de paisagem…).

4
Patrimónios geológicos
1. Pego Longo - pegadas de dinossauros:
O Geomonumento Pego Longo-Carenque, foi descoberto em 1986 numa pedreira
abandonada, apesar de só ter sido considerado em 1997.
O monumento de Pego Longo é constituído por um conjunto de pegadas
subcirculares e tridáctilas.
É possível observar um registo fóssil com centenas de pegadas de dinossauros no
início do Cretácico Superior numa pista com mais de 120 metros, de dois
dinossauros quadrúpedes herbívoros e icnitos tridáctilos, possivelmente de
carnívoros bípedes.

Curiosidade:
Este monumento esteve em risco de ser destruído pela Estrada Circular Regional
Exterior de Lisboa (CREL), que iria destruir a maior parte do trilho principal, foi
preciso encontrar uma solução para isto não acontecer. O processo para impedir a
destruição do trilho, chamou-se “Batalha de Carenque”, que durou bastante tempo.
A solução foi a abertura de túneis para não destruir o trilho.

Fig. 1- Pegadas do Pego Longo

5
2. Pedra da Mua, Avelino e Lagosteiros, Sesimbra:
São três jazidas constituídas por trilhos de pegadas de dinossáurios bípedes, com
cerca de 130 milhões de anos, dispostos em diferentes orientações, criados numa
altura em que os terrenos da região eram planos, alagadiços e pantanosos, que
depois se transformaram em rocha calcária preservando os trilhos das pegadas.
A primeira, e a que está melhor conservada, exibe pegadas de saurópodes. Situa-se
na parte superior da arriba que limita a pequena baía dos Lagosteiros. As pegadas
foram descobertas numa pedreira hoje desactivada e, as restantes, em lajões muito
inclinados.

Fig. 2- Trilho de pegadas

6
3. Fonte da Benémola, Loulé :
A Fonte Benémola é uma área protegida de características únicas, situada na
fronteira do Barrocal.
É um local de rara beleza no barrocal algarvio, que alberga biótopos de grande
interesse, tanto do ponto de vista geológico e paisagístico, como em termos da
fauna e flora.
A fonte possui água durante todo o ano, é uma das suas características mais
marcantes.
A existência de água durante todo o ano é fator de atração para uma grande
diversidade de espécies faunísticas, nomeadamente guarda-rios, chapins, garças,
abelharucos e lontras.

Fig. 3- Fonte de Benémola

7
4. Campo de lapiás da Granja de Serrões, Pero Pinheiro, Sintra:
Os lapiás são relevos que se formam à superfície do calcário e são constituídos por
fendas, canais, buracos, fragmentos, campos de rochas, etc.
A água da chuva, quando cai das nuvens, reage com o dióxido de carbono existente
na atmosfera. Desta reação resulta ácido carbónico, que vai ficando dissolvido na
água à medida que a chuva cai:

CO2 + H2O ⇒ H2CO3
Quando a água da chuva incide sobre o calcário, o ácido carbónico nela contido
reage por sua vez com o carbonato de cálcio que compõe esta rocha, do que
resulta a libertação de iões cálcio e hidrogenocarbonato, que também ficam
dissolvidos na água:

CaCO3 + H2CO3 ⇒ Ca2+ + 2 HCO3Este processo, em que na prática os constituintes do calcário acabam por ficar
dissolvidos na água, corresponde a uma erosão química desta rocha, à qual se junta
uma erosão mecânica, correspondente ao desgaste causado pela própria água.

Fig. 4- Campo de lapiás

8
5. Arriba Fóssil da Costa da Caparica:
A paisagem da área protegida é constituída por uma planície costeira, que é
acompanhada a oeste, em toda a sua extensão, por uma arriba fóssil.
É uma área que compreende uma extensão total de 1.570 hectares, abrangendo
grande parte litoral da Península de Setúbal, nomeadamente desde o concelho de
Almada até ao concelho de Sesimbra.

Fig. 5- Arriba fóssil da Costa da Caparica

Fig. 6- Arriba fóssil da Costa da Caparica

9
Recursos minerais
 Metálicos
Ferro: é o principal elemento na composição do aço, serve para fabricar, por
exemplo, ferramentas.
Alumínio: é oriundo da bauxita, possui uma boa condução de calor, seu uso é
difundido principalmente na fabricação de automóveis, aviões, cabos, panelas entre
muitos outros.
Cobre: usado principalmente na fabricação de cabos elétricos, peças automotivas,
fios, etc.

Fig. 7 - Ferro
Fig. 8- Alumínio

Fig. 9- Cobre

10
 Não metálicos:
Diamante: tem seu uso difundido na fabricação de jóias e pontas de brocas usadas
na perfuração de poços artesianos.
Calcário: usado na fabricação de cimento, cal, giz, além ser utilizado na correção
de solos a serem cultivados e no tratamento de água.
Areia: usada para fabricar vidro e cimento.

Fig. 10- Diamante
Fig. 11- Areia

Fig. 12- Calcário

11
 Recursos energéticos fósseis:
Petróleo: usado na fabricação de plásticos, desse recurso é extraído a gasolina, o
diesel e o querosene.
Gás natural: usado como combustível em residências e indústrias.
Carvão mineral: usado como fonte energética, além ter seu uso agregado na
indústria química.

Fig. 14- Gás natural

Fig. 13 - Petróleo

Fig. 15 – Carvão mineral

12
Discussão / Conclusão
Após termos efetuado este trabalho, podemos concluir que Portugal
está repleto de patrimónios geológicos e recursos minerais mal explorados! De
todos os recursos minerais existentes em Portugal poderia vir-se a extraír algum
capital, que ajudaria a situação económica do nosso país.
Quanto ao património geológico presente no nosso país (que neste
trabalho está representado através de apenas alguns exemplos, pois existem
muitos), se não soubermos conservar os nossos geomonumentos, eles acabam-se
rapidamente, pois poderão vir a ser erudidos e estragados.
Em relação aos recursos minerais do nosso país, que existem em
grande parte, se não houver uma utilização correta e cuidada destes, também se
esgotarão em pouco tempo.

13
Bibliografia
 Imagens: http://www.progeo.pt/patgeol.htm ;
https://www.google.pt/search?hl=ptPT&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1098&bih=595&q=recur
sos+minerais&oq=recursos+minerais&gs_l=img.3..0l7j0i24l3.6609.1
0246.0.10309.18.9.0.9.9.0.158.1057.2j7.9.0....0...1ac.1.32.img..0.18.1177.I
3RAPyTOZag ;

 Informação: http://pt.wikipedia.org/wiki/Recursos_minerais ;
http://www.progeo.pt/patgeol.htm

14

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Patrimonio geologico helena_ganna

1º Ma Grupo 06
1º Ma   Grupo 061º Ma   Grupo 06
1º Ma Grupo 06
ProfMario De Mori
 
Teste 8,ºano
Teste 8,ºanoTeste 8,ºano
Teste 8,ºano
Sabina Tique
 
ae_ca8_ficha_avaliacao.doc
ae_ca8_ficha_avaliacao.docae_ca8_ficha_avaliacao.doc
ae_ca8_ficha_avaliacao.doc
IvoneSilva83
 
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
liliana867102
 
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
liliana867102
 
8º ano exercícios da apostila (volume 3)
8º ano   exercícios da apostila (volume 3)8º ano   exercícios da apostila (volume 3)
8º ano exercícios da apostila (volume 3)
Emlur
 
Recursos do Subsolo-2
Recursos do Subsolo-2Recursos do Subsolo-2
Recursos do Subsolo-2
Idalina Leite
 
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Alesson Guirra
 
Carvão
CarvãoCarvão
Recursos minerais
Recursos mineraisRecursos minerais
Recursos minerais
HugoOliveiraaa
 
Caderno de resumos CN 5º ano.pdf
Caderno de resumos CN 5º ano.pdfCaderno de resumos CN 5º ano.pdf
Caderno de resumos CN 5º ano.pdf
AnaVasconcellosdeQue
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
Filipe Leal
 
Problemas ambientais resolucao
Problemas ambientais resolucaoProblemas ambientais resolucao
Problemas ambientais resolucao
Fran Mendes
 
Ciências 6º ano solo
Ciências 6º ano soloCiências 6º ano solo
Ciências 6º ano solo
Carlos Magno Braga
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
Andressa Rodrigues
 
Energia e Recursos Minerais - Capítulo 22
Energia e Recursos Minerais - Capítulo 22Energia e Recursos Minerais - Capítulo 22
Energia e Recursos Minerais - Capítulo 22
Yago Matos
 
Geo 10 formação de rochas sedimentares - rochas quimiogénicas
Geo 10   formação de rochas sedimentares - rochas quimiogénicasGeo 10   formação de rochas sedimentares - rochas quimiogénicas
Geo 10 formação de rochas sedimentares - rochas quimiogénicas
Nuno Correia
 
Teste 4 versão ii
Teste 4 versão iiTeste 4 versão ii
Teste 4 versão ii
joseeira
 
Bg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_ccBg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_cc
José Luís Alves
 
Bg11 teste 5
Bg11 teste 5Bg11 teste 5
Bg11 teste 5
odetefernandes
 

Semelhante a Patrimonio geologico helena_ganna (20)

1º Ma Grupo 06
1º Ma   Grupo 061º Ma   Grupo 06
1º Ma Grupo 06
 
Teste 8,ºano
Teste 8,ºanoTeste 8,ºano
Teste 8,ºano
 
ae_ca8_ficha_avaliacao.doc
ae_ca8_ficha_avaliacao.docae_ca8_ficha_avaliacao.doc
ae_ca8_ficha_avaliacao.doc
 
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
Ctic5 fichas de_avaliacao (3)
 
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
Ctic5 fichas de_avaliacao (5)
 
8º ano exercícios da apostila (volume 3)
8º ano   exercícios da apostila (volume 3)8º ano   exercícios da apostila (volume 3)
8º ano exercícios da apostila (volume 3)
 
Recursos do Subsolo-2
Recursos do Subsolo-2Recursos do Subsolo-2
Recursos do Subsolo-2
 
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
Classificação de rochas carbonáticas aplicável às bacias sedimentares brasile...
 
Carvão
CarvãoCarvão
Carvão
 
Recursos minerais
Recursos mineraisRecursos minerais
Recursos minerais
 
Caderno de resumos CN 5º ano.pdf
Caderno de resumos CN 5º ano.pdfCaderno de resumos CN 5º ano.pdf
Caderno de resumos CN 5º ano.pdf
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Problemas ambientais resolucao
Problemas ambientais resolucaoProblemas ambientais resolucao
Problemas ambientais resolucao
 
Ciências 6º ano solo
Ciências 6º ano soloCiências 6º ano solo
Ciências 6º ano solo
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
 
Energia e Recursos Minerais - Capítulo 22
Energia e Recursos Minerais - Capítulo 22Energia e Recursos Minerais - Capítulo 22
Energia e Recursos Minerais - Capítulo 22
 
Geo 10 formação de rochas sedimentares - rochas quimiogénicas
Geo 10   formação de rochas sedimentares - rochas quimiogénicasGeo 10   formação de rochas sedimentares - rochas quimiogénicas
Geo 10 formação de rochas sedimentares - rochas quimiogénicas
 
Teste 4 versão ii
Teste 4 versão iiTeste 4 versão ii
Teste 4 versão ii
 
Bg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_ccBg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_cc
 
Bg11 teste 5
Bg11 teste 5Bg11 teste 5
Bg11 teste 5
 

Mais de helenasvdias

Recursos subterrâneos helena_silvia(2)
Recursos subterrâneos helena_silvia(2)Recursos subterrâneos helena_silvia(2)
Recursos subterrâneos helena_silvia(2)
helenasvdias
 
Relatório dna helena_dias
Relatório dna helena_diasRelatório dna helena_dias
Relatório dna helena_dias
helenasvdias
 
Regulação nervosa e hormonal nos animais
Regulação nervosa e hormonal nos animaisRegulação nervosa e hormonal nos animais
Regulação nervosa e hormonal nos animais
helenasvdias
 
Poster helena marta_diogo
Poster helena marta_diogoPoster helena marta_diogo
Poster helena marta_diogo
helenasvdias
 
Ultimo dia dinossauros
Ultimo dia dinossaurosUltimo dia dinossauros
Ultimo dia dinossauros
helenasvdias
 
Poster ecossistema helena
Poster ecossistema helenaPoster ecossistema helena
Poster ecossistema helena
helenasvdias
 
Trabalho pesquisa biologia_helena
Trabalho pesquisa biologia_helenaTrabalho pesquisa biologia_helena
Trabalho pesquisa biologia_helena
helenasvdias
 

Mais de helenasvdias (7)

Recursos subterrâneos helena_silvia(2)
Recursos subterrâneos helena_silvia(2)Recursos subterrâneos helena_silvia(2)
Recursos subterrâneos helena_silvia(2)
 
Relatório dna helena_dias
Relatório dna helena_diasRelatório dna helena_dias
Relatório dna helena_dias
 
Regulação nervosa e hormonal nos animais
Regulação nervosa e hormonal nos animaisRegulação nervosa e hormonal nos animais
Regulação nervosa e hormonal nos animais
 
Poster helena marta_diogo
Poster helena marta_diogoPoster helena marta_diogo
Poster helena marta_diogo
 
Ultimo dia dinossauros
Ultimo dia dinossaurosUltimo dia dinossauros
Ultimo dia dinossauros
 
Poster ecossistema helena
Poster ecossistema helenaPoster ecossistema helena
Poster ecossistema helena
 
Trabalho pesquisa biologia_helena
Trabalho pesquisa biologia_helenaTrabalho pesquisa biologia_helena
Trabalho pesquisa biologia_helena
 

Patrimonio geologico helena_ganna

  • 1. Pesquisa sobre os patrimónios geológicos e recursos minerais em Portugal Data de entrega: 13/12/2013 Autores: Ganna Gab e Helena Dias; 10º B
  • 2. Índice Objetivos…………………………………………………………………………………………………. Pág. 3 Introdução………………………………………………………………………………………………. Pág. 4 Desenvolvimento 1. Património geológico………………………………………………………… Pág. 5 2. Recursos minerais…………………………………………………………… Pág. 10 Discussão / Conclusão…………………………………………………………….…………… Pág. 13 Bibliografia…………………………………………………………………………………..……….. Pág. 14 2
  • 3. Objetivos Este trabalho tem como objetivos informar sobre a grande variedade de geomonumentos e recursos minerais presentes em Portugal, que é um país rico em patrimónios geológicos. Ao longo deste trabalho, iremos verificar que Portugal se localiza numa zona relativamente rica em recursos naturais e minerais, e de fácil acesso a estes. Serão aqui falados alguns exemplos de geomonumentos existentes em Portugal e de recursos minerais que também cá se podem encontrar em grandes quantidades. 3
  • 4. Introdução Patrimónios Geológicos  Patrimónios geológicos são sítios e paisagens de interesse geológico (os chamados Geótopos).  São áreas protegidas, pois representam uma grande importância patrimonial.  O património geológico engloba assim o património paleontológico, mineralógico, petrológico, geomorfológico, tectónico, etc.  Objetivo principal é sempre de manter a integridade física do geossítio, assegurando, ao mesmo tempo, a acessibilidade do público ao mesmo.  De acordo com a legislação em vigor, é proibida a recolha de qualquer tipo de amostras nas áreas protegidas. Recursos Minerais  Recursos minerais são substâncias naturais inorgânicas que foram descobertas no séc. XVII.  Os recursos minerais podem ser metálicos, (como ferro, alumínio, cobre…), não-metálicos (como cloreto de sódio, enxofre, fosfatos…) ou ainda energéticos fósseis (carvão mineral…).  A exploração mineira provoca inúmeros danos ambientais (desflorestação, alteração de paisagem…). 4
  • 5. Patrimónios geológicos 1. Pego Longo - pegadas de dinossauros: O Geomonumento Pego Longo-Carenque, foi descoberto em 1986 numa pedreira abandonada, apesar de só ter sido considerado em 1997. O monumento de Pego Longo é constituído por um conjunto de pegadas subcirculares e tridáctilas. É possível observar um registo fóssil com centenas de pegadas de dinossauros no início do Cretácico Superior numa pista com mais de 120 metros, de dois dinossauros quadrúpedes herbívoros e icnitos tridáctilos, possivelmente de carnívoros bípedes. Curiosidade: Este monumento esteve em risco de ser destruído pela Estrada Circular Regional Exterior de Lisboa (CREL), que iria destruir a maior parte do trilho principal, foi preciso encontrar uma solução para isto não acontecer. O processo para impedir a destruição do trilho, chamou-se “Batalha de Carenque”, que durou bastante tempo. A solução foi a abertura de túneis para não destruir o trilho. Fig. 1- Pegadas do Pego Longo 5
  • 6. 2. Pedra da Mua, Avelino e Lagosteiros, Sesimbra: São três jazidas constituídas por trilhos de pegadas de dinossáurios bípedes, com cerca de 130 milhões de anos, dispostos em diferentes orientações, criados numa altura em que os terrenos da região eram planos, alagadiços e pantanosos, que depois se transformaram em rocha calcária preservando os trilhos das pegadas. A primeira, e a que está melhor conservada, exibe pegadas de saurópodes. Situa-se na parte superior da arriba que limita a pequena baía dos Lagosteiros. As pegadas foram descobertas numa pedreira hoje desactivada e, as restantes, em lajões muito inclinados. Fig. 2- Trilho de pegadas 6
  • 7. 3. Fonte da Benémola, Loulé : A Fonte Benémola é uma área protegida de características únicas, situada na fronteira do Barrocal. É um local de rara beleza no barrocal algarvio, que alberga biótopos de grande interesse, tanto do ponto de vista geológico e paisagístico, como em termos da fauna e flora. A fonte possui água durante todo o ano, é uma das suas características mais marcantes. A existência de água durante todo o ano é fator de atração para uma grande diversidade de espécies faunísticas, nomeadamente guarda-rios, chapins, garças, abelharucos e lontras. Fig. 3- Fonte de Benémola 7
  • 8. 4. Campo de lapiás da Granja de Serrões, Pero Pinheiro, Sintra: Os lapiás são relevos que se formam à superfície do calcário e são constituídos por fendas, canais, buracos, fragmentos, campos de rochas, etc. A água da chuva, quando cai das nuvens, reage com o dióxido de carbono existente na atmosfera. Desta reação resulta ácido carbónico, que vai ficando dissolvido na água à medida que a chuva cai: CO2 + H2O ⇒ H2CO3 Quando a água da chuva incide sobre o calcário, o ácido carbónico nela contido reage por sua vez com o carbonato de cálcio que compõe esta rocha, do que resulta a libertação de iões cálcio e hidrogenocarbonato, que também ficam dissolvidos na água: CaCO3 + H2CO3 ⇒ Ca2+ + 2 HCO3Este processo, em que na prática os constituintes do calcário acabam por ficar dissolvidos na água, corresponde a uma erosão química desta rocha, à qual se junta uma erosão mecânica, correspondente ao desgaste causado pela própria água. Fig. 4- Campo de lapiás 8
  • 9. 5. Arriba Fóssil da Costa da Caparica: A paisagem da área protegida é constituída por uma planície costeira, que é acompanhada a oeste, em toda a sua extensão, por uma arriba fóssil. É uma área que compreende uma extensão total de 1.570 hectares, abrangendo grande parte litoral da Península de Setúbal, nomeadamente desde o concelho de Almada até ao concelho de Sesimbra. Fig. 5- Arriba fóssil da Costa da Caparica Fig. 6- Arriba fóssil da Costa da Caparica 9
  • 10. Recursos minerais  Metálicos Ferro: é o principal elemento na composição do aço, serve para fabricar, por exemplo, ferramentas. Alumínio: é oriundo da bauxita, possui uma boa condução de calor, seu uso é difundido principalmente na fabricação de automóveis, aviões, cabos, panelas entre muitos outros. Cobre: usado principalmente na fabricação de cabos elétricos, peças automotivas, fios, etc. Fig. 7 - Ferro Fig. 8- Alumínio Fig. 9- Cobre 10
  • 11.  Não metálicos: Diamante: tem seu uso difundido na fabricação de jóias e pontas de brocas usadas na perfuração de poços artesianos. Calcário: usado na fabricação de cimento, cal, giz, além ser utilizado na correção de solos a serem cultivados e no tratamento de água. Areia: usada para fabricar vidro e cimento. Fig. 10- Diamante Fig. 11- Areia Fig. 12- Calcário 11
  • 12.  Recursos energéticos fósseis: Petróleo: usado na fabricação de plásticos, desse recurso é extraído a gasolina, o diesel e o querosene. Gás natural: usado como combustível em residências e indústrias. Carvão mineral: usado como fonte energética, além ter seu uso agregado na indústria química. Fig. 14- Gás natural Fig. 13 - Petróleo Fig. 15 – Carvão mineral 12
  • 13. Discussão / Conclusão Após termos efetuado este trabalho, podemos concluir que Portugal está repleto de patrimónios geológicos e recursos minerais mal explorados! De todos os recursos minerais existentes em Portugal poderia vir-se a extraír algum capital, que ajudaria a situação económica do nosso país. Quanto ao património geológico presente no nosso país (que neste trabalho está representado através de apenas alguns exemplos, pois existem muitos), se não soubermos conservar os nossos geomonumentos, eles acabam-se rapidamente, pois poderão vir a ser erudidos e estragados. Em relação aos recursos minerais do nosso país, que existem em grande parte, se não houver uma utilização correta e cuidada destes, também se esgotarão em pouco tempo. 13
  • 14. Bibliografia  Imagens: http://www.progeo.pt/patgeol.htm ; https://www.google.pt/search?hl=ptPT&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1098&bih=595&q=recur sos+minerais&oq=recursos+minerais&gs_l=img.3..0l7j0i24l3.6609.1 0246.0.10309.18.9.0.9.9.0.158.1057.2j7.9.0....0...1ac.1.32.img..0.18.1177.I 3RAPyTOZag ;  Informação: http://pt.wikipedia.org/wiki/Recursos_minerais ; http://www.progeo.pt/patgeol.htm 14