SlideShare uma empresa Scribd logo
Separatismo: caminho para o desenvolvimento ou panacéia? ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Palestra Associação Comercial do Estado do Pará – 09/05/2011 Nome: Fone:
 
 
 
Roteiro da Apresentação ,[object Object],[object Object],[object Object]
Foco da Análise Estado do Pará Brasil Amazônia Legal Estado do Pará
[object Object],[object Object],[object Object],Grande dimensão territorial
PRINCIPAIS EIXOS DE INTEGRAÇÃO Eixo Transamazônica Eixo Cuiabá-Santarém Eixo Calha Norte Eixo Araguaia-Tocantins Fonte: SEPROD-PA EIXO ARAGUAIA / TOCANTINS Formado pelos Corredores das Rodovias BR-158 – PA-150,  BR-153, BR-222, BR-010, BR-316 e das Hidrovias Araguaia-Tocantins, Capim e Marajó Formado pelo Corredor da Rodovia BR-163 e Hidrovia Teles-Pires / Tapajós EIXO CUIABÁ / SANTARÉM EIXO DA TRANSAMAZÔNICA Formado pelo Corredor da Rodovia BR-230, Interliga os Eixos de Integração Araguaia/Tocantins e Cuiabá/Santarém Formado pelo Corredor da Rodovia PA-254 EIXO DA CALHA NORTE
PIB, população e PIB per capita dos estados da Região Norte. Período: 2007  FONTE: IBGE, MDIC, SEPOF (2010) Estados PIB a Preço de Mercado Corrente (R$ Milhões) População Residente (habitantes) PIB Per Capita a Preços Correntes (R$) Acre 5.761 655.478 8.789 Amapá 6.022 587.283 10.254 Amazonas 42.687 3.272.790 13.043 Pará 49.507 7.065.573 7.007 Rondônia 15.003 1.453.779 10.320 Roraima 4.169 395.766 10.534 Tocantins 11.094 1.243.582 8.921
Balança Comercial dos estados  brasileiros. Classificação pelo saldo. Período: Janeiro a Dezembro de 2009 (US$ 1000 FOB) FONTE: MDIC, SECEX (2010) Ranking Estados Exportações Importações Saldo 1º Minas Gerais 19.518.566 7.350.299 12.168.267 2º Mato Grosso 8.495.148 792.395 7.702.753 3º Pará 8.345.255 794.334 7.550.921 4º Rio Grande do Sul 15.236.113 9.471.411 5.764.702 5º Bahia 7.010.800 4.612.736 2.398.064 6º Rio de Janeiro 13.519.419 11.640.179 1.879.240 7º Paraná 11.222.828 9.620.716 1.602.112 8º Espírito Santo 6.510.241 5.484.411 1.025.830 9º Goiás 3.614.964 2.852.730 762.234 10º Alagoas 824.053 112.403 711.650 11º Rondônia 391.236 166.354 224.882 12º Tocantins 280.218 127.574 152.644 13º Amapá 182.839 40.156 142.683 14º Rio Grande do Norte 258.104 149.868 108.236 15º Piauí 167.466 68.477 98.989 16º Acre 15.720 1.393 14.327 17º Roraima 12.686 10.069 2.617 18º Sergipe 60.730 153.318 -92.588 19º Ceará 1.080.166 1.230.384 -150.218 20º Paraíba 158.201 433.726 -275.525 21º Maranhão 1.232.814 1.993.739 -760.925 22º Santa Catarina 6.427.614 7.283.252 -855.638 23º Mato Grosso do Sul 1.785.385 2.688.714 -903.329 24º Distrito Federal 130.080 1.091.379 -961.299 25º Pernambuco 823.972 1.980.497 -1.156.525 26º Amazonas 883.866 6.940.417 -6.056.551 27º São Paulo 42.463.735 50.482.386 -8.018.651
Participação dos setores em relação ao PIB. Período: janeiro-dezembro 2007 FONTE: SEPOF (2010) Atividades Econômicas 2007 (R$ milhões) (%) Agropecuária 3.804 8,56 Agricultura e expl. Florestal 1.354 3,05 Pecuária e pesca 2.450 5,51 Indústria 13.780 30,99 Indústria extrativa mineral 2.852 6,41 Indústria de transformação 5.503 12,38 Construção 2.984 6,71 SIUP 2.441 5,49 Serviços 26.876 60,45 Comércio 5.803 13,05 Alojamento e Alimentação 722 1,62 Transportes 2.009 4,52 Serviços de informação 894 2,01 Intermediação financeira 1.397 3,14 Serv. Prest. às famílias 716 1,61 Serv. Prest. às empresas 1.308 2,94 Ativ. Imobiliárias e aluguel 4.631 10,42 Administração pública 8.162 18,36 Saúde e Educação 637 1,43 Serviços domésticos 597 1,34 Total 44.460 100,00
Os dez principais produtos  exportados do estado do Pará. Período: janeiro-dezembro 2009 FONTE: MDIC, SECEX (2010) Ordem Descrição US$ F.O.B. Part.% Kg Líquido Total da área 8.345.255.133 100,00 99.458.734.568 Total dos principais produtos exportados 8.255.928.599 98,90 99.386.690.704 1º Minérios de ferro não aglomerados e seus conc. 3.813.252.018 45,69 85.148.550.000 2º Alumina calcinada  1.173.634.900 14,06 4.967.665.500 3º Alumínio não ligado em forma bruta 712.485.423 8,54 446.119.974 4º Outros minérios de cobre e seus concentrados  463.550.522 5,55 376.188.000 5º Outros bovinos vivos 409.598.806 4,91 248.567.306 6º Ferro fundido bruto não ligado, c/peso<=0,5%  347.652.793 4,17 1.038.268.000 7º Caulim  251.461.989 3,01 2.037.672.108 8º Outras madeiras perf. Etc., não coníferas 195.063.593 2,34 163.649.488 9º Outros minérios de manganês 163.920.794 1,96 1.356.916.711 10º Pasta quim. Madeira de n/coníf.a soda/sulfato, 123.031.251 1,47 319.220.224
Os dez países que mais importam do Pará. Período: janeiro-dezembro 2009 FONTE: MDIC, SECEX (2010) Ordem Descrição US$ F.O.B Part% Total da Área 8.345.255.133 100,00 Total dos dez principais países 6.613.418.534 79,24 1º China  2.622.234.419 31,42 2º Japão  896.567.927 10,74 3º Estados Unidos  624.206.872 7,48 4º Canadá 570.568.429 6,84 5º Coréia do Sul  384.640.739 4,61 6º Alemanha 370.705.968 4,44 7º Venezuela 367.567.014 4,4 8º Noruega  306.937.871 3,68 9º Bélgica 273.728.712 3,28 10º França 196.260.583 2,35 11º Demais países 1.731.836.599 20,76
VANTAGEM  LOCACIONAL milhas náuticas Fonte: SEPROD-PA Rotterdam Florida Shangai Bel- VC 3.800 2.694 10.593 Santos 5.466 4.810 12.149
Grandes  Potencialidades
Araguaia Fruticultura Turismo Grãos Pecuária Leiteira Baixo Amazonas Fruticultura Pesca Artesanal Turismo Grãos Fibra Mandioca Carajás Fruticultura Turismo Grãos Pecuária Leiteira Guamá Fruticultura Pesca Artesanal Turismo Grãos Fibra Mandioca Pecuária Leiteira Oleiro/Cerâmica Marajó Fruticultura Pesca Artesanal Turismo Pecuária Leiteira Oleiro/Cerâmica Mel Extrativismo (açaí) Metropolitana de Belém Turismo Oleiro/ Cerâmica Rio Caetés Pesca Artesanal Turismo Grãos Fibra Mandioca Mel Rio Capim Fruticultura Grãos Fibra Pecuária Leiteira Extrativismo Vegetal Mel Culturas Permanentes Tapajós Fruticultura Pesca Artesanal Turismo Grãos Extrativismo Vegetal Culturas Permanentes Tocantins Fruticultura Fibra Mandioca Oleiro Cerâmico Extrativismo Vegetal Mel Culturas Permanentes Extrativismo (Açaí) Xingú Pesca Artesanal Turismo Grãos Extrativismo Vegetal Culturas Permanentes Principais Vocações da Pequena Produção no Pará  por Região de Integração Fonte: SEPROD-PA
Investimentos
PAC Infra-estrutura Logística BR-163 Fonte: Comitê Gestor do PAC BR-230 Eclusas de Tucuruí Porto de Vila do Conde Terminal Hidroviário - Santarém Empreendimentos Investimento Previsto  2007/ 2010 Porto de Vila do Conde  R$ 42 milhões Terminal Hidroviário Santarém R$ 3 milhões Eclusas de Tucuruí  R$ 548 milhões BR-230  R$ 950 milhões BR-163 R$ 1.456 milhões
Pavimentação da BR-163 TOTAL  DE RECURSOS – R$ 1.456 milhões Fonte: Comitê Gestor do PAC Intervenção Benefícios Gerados Projeto Executivo Redução do custo de transporte, com a utilização de rota de menor extensão, além do atendimento à população lindeira. Div PA/MT – Entr BR-230 (pav. 640 km) Acesso Miritituba (pav. 32 km) Santarém – Rurópolis (pav. 102 km)
Pavimentação da BR-230 -  Transamazônica TOTAL  DE RECURSOS – R$ 950 milhões Fonte: Comitê Gestor do PAC Intervenção Benefícios Gerados Marabá – Altamira (pavim. 485 km) Atendimento às populações lindeiras e interiorização de processo de desenvolvimento, associados à função de corredor de integração Leste-Oeste. Altamira – Medicilândia (pavim. 94 km) Medicilândia – Rurópolis (pavim. 256 km) Acesso a Tucuruí–BR-422 (pavim. 74 km)
Eclusas de Tucuruí no rio Tocantins TOTAL  DE RECURSOS – R$ 548 milhões Fonte: Comitê Gestor do PAC Intervenção Benefícios Gerados Conclusão da eclusa 1 Redução do custo de transporte, com a utilização do modal hidroviário, e viabilização de uma opção para escoamento das cargas originárias do Centro-Oeste, pelo porto de Vila do Conde, privilegiadamente localizado em relação aos mercados norte-americano, europeu e do Oriente Médio. Conclusão do canal intermediário Conclusão da eclusa 2 Equipamentos eletromecânicos
PAC Infraestrutura Energética Infraestrutura Social e Urbana Tipo Subtipo Empreendimento Investimento  Previsto 2007-2010 (milhões)  Investimento  Após 2010  (milhões) Geração de Energia Elétrica EVTE - EIA - RIMA - Aproveitamentos Hidrelétricos Marabá 43 -  São Luiz -PA 181 -  Inventário Bacia do Rio Itacaiúnas 1.80  -  Bacia do Rio Trombetas 10 -  Usina Hidrelétrica Belo Monte 2.810 4.190 TOTAL 3.046 4.190 Fonte: Programa de Aceleração do Crescimento - PARÁ Tipo Subtipo Empreendimento Investimento  Previsto 2007-2010 (milhões)  Investimento  Após 2010  (milhões) Luz para Todos Luz para Todos Universalização do Acesso à Energia Elétrica - PA 1.050 -  TOTAL 1.050 -  Fonte: Programa de Aceleração do Crescimento - PARÁ
PAC Empreendimentos Regionais Tipo Subtipo Empreendimento UF Investimento  Previsto 2007-2010 (milhões)  Investimento  Após 2010  (milhões) Estágio Geração de Energia Elétrica Inventário Bacia do Rio Araguaia GO/ MT/ PA/ TO 10,20  -  Ação Preparatória Bacia do Rio Jari AP/ PA 4,50  -  Ação Preparatória Bacia do Rio Tapajós AM / PA 13,20  -  Ação Preparatória Transmissão de Energia Elétrica Linha de Transmissão Interligação Norte - Sul III (até III) PA / TO 458,20  -  Obra Interligação Tucuruí - Macapá - Manaus AM / AP / PA 2.267,00  1.133,00  Ação Preparatória TOTAL   2.753 1.133   Fonte: Programa de Aceleração do Crescimento - PARÁ
Prolongamento da Ferrovia Norte-Sul até Belém TOTAL  DE RECURSOS – R$ 1,35 bilhões Fonte: Pará Ações Estruturante, 2007 Intervenção Benefícios Gerados Estudos de viabilidade Redução do custo de transporte para as cargas originárias do Centro-Oeste e viabilização de uma alternativa para a operação da Ferrovia Norte–Sul, além da opção atual da estrada de ferro Carajás até Itaqui Projeto básico Licenciamento ambiental Projeto executivo Realização das obras
Porto do Espadarte TOTAL  DE RECURSOS – R$ 250 milhões Fonte: Pará Ações Estruturante, 2007 Intervenção Benefícios Gerados Estudos de viabilidade Redução do custo de transporte para as cargas originárias do Centro-Oeste e viabilização de uma alternativa Ferrovia Norte–Sul/Espadarte, em contraposição à opção atual da estrada de ferro Carajás–Itaqui. Projeto básico Licenciamento ambiental Projeto executivo Realização das obras
* Investimentos das mantenedoras. ** Investimentos das mantenedoras e outras empresas privadas. A Evolução dos Investimentos desde 2000
INVESTIMENTOS NO PARÁ (2008-2012) Mantenedoras, outras empresas privadas e Obras do PAC Análise gráfica por região Análise gráfica por investimentos 19% 56% 25% REGIÃO VALOR (US$ Bilhões) TOTAL  (US$ Bilhões) Mantenedoras Outras empresas privadas Obras do PAC  Pólo Grande Belém 4,8 5,9 4,6 15,3 Pólo Carajás 25,9 6,7 4,5 37,1 Pólo Tapajós 1,4 1,5 1,7 4,6 TOTAL  32,1 14,1 10,8 57,0
Vale - Carajás 130 MTA Vale - Onça Puma  Vale - Cobre 118 Vale - Níquel Vermelho Vale - Logística EFC Vale - Serra Sul Alcoa – Juruti 1ª Fase Vale - CAP Alumina Vale - UTE Barcarena Vale - Projeto Bauxita III Vale - Siderúrgica Vale - Projeto Salobo I Vale - Projeto Salobo II MRN - Novas Minas MRN - Novas Minas Celpa - Luz para todos Vale - Serra Leste Usipar – Siderúrgica / Porto / Estaleiro Agropalma - Produtos diversos Terfron - Plataforma Multimodal RDP ( G.Holândes) - Logística / Est. Ferro / Porto LLX Logística - Porto / Barcas Min . Caraíba - Cobre Reinarda - Ouro Reinarda - Ferro Sinobras - Siderúrgica Rio Tinto - Bauxita Serabi / Eldorado /  Verena - Ouro Anglo American - Cobre Avanco - Cobre PAC - Construção das 2 eclusas e do canal PAC - Construção da linha de transmissão PAC - Obras de hidrovia do Rio Tocantins PAC - Construção da linha de transmissão PAC – Manutenção da BR - 316 PAC - Construção do Pier 400 e da rampa roll - on roll - off PAC - Construção da Hidrelétrica PAC - Construção de terminais portuários PAC - Construção de terminais  portuários PAC - Pavimentação da Transamazônica Rurópolis - Marabá Cia Brasileira de alumínio  -  Bauxita Tecominco  -  Níquel Xstrata -  Níquel Xstrata -  Cobre Gm4 Grupo Oportunity -  Ferro Codelco - Ferro Codelco - Cobre Votorantim Metais - Níquel Aura Gold - Ouro Votorantim Metais - Niquel Estrela - Ferro Brazauro, Eldorado  e Kinnross - Ouro VISÃO GERAL DOS INVESTIMENTOS PÚBLICOS, PRIVADOS E PROJETOS EM FASE DE PESQUISA E VIABILIDADE UHE Jatobá UHE Rio Tapajós UHE São Luiz do Tapajós UHE Cachoeira dos Patos UHE Cachoeira do Caí UHE Jamanxim UTE Vila do Conde UHE Marabá UHE Rio Itacaiunas Investimento das mantenedoras Investimento de outras empresas privadas Projetos em fase de pesquisa Obras do PAC Projetos em estudo de viabilidade Legenda          
OPORTUNIDADES DE EMPREGOS (2009-2012) 31% 22% Análise gráfica por região Análise gráfica por investimentos REGIÃO GERAÇÃO DE EMPREGOS TOTAL  Mantenedoras Outras empresas privadas Obras do PAC  Pólo Grande Belém 17.200 9.950 15.800 42.950 Pólo Carajás 36.600 13.400 16.500 66.500 Pólo Tapajós 4.600 4.300 5.600 14.500 TOTAL  58.400 27.650 37.900 123.950
Analisando outros aspectos
[object Object],Elaboração: SEIR/GeoPARÁ Fonte: IBGE/ Contagem Populacional - 2007 População Total do  Estado – 7.070.867 hab.
[object Object],Fonte: IBGE/ Contagem Populacional - 2007 Densidade Populacional do Estado – 5,67 hab./km² Elaboração: SEIR/GeoPARÁ
[object Object],1992 2002
[object Object],Fonte: Macro-Zoneamento Econômico-Ecológico do Estado do Pará - 2005 Zona de Consolidação das Atividades  Produtivas + Recuperação + Expansão. Zona de Uso Sustentável Preservação Integral Legenda:
Fonte: Macro-zoneamento econômico-ecológico do Estado do Pará - 2005 ,[object Object],[object Object],Zona de Consolidação das Atividades  Produtivas + Recuperação + Expansão Zona de Uso Sustentável
[object Object],PARÁ = 0,72 – 15º do país FONTE: PNUD (2010) Ranking  Estados IDH Ranking Estados IDH   Brasil 0,747 14º Rondônia 0,753 1º Distrito Federal 0,858 15º Pará 0,734 2º São Paulo 0,821 16º Amazonas 0,731 3º Rio Grande do Sul 0,818 17º Tocantins  0,730 4º Santa Catarina 0,817 18º Acre 0,729 5º Rio de Janeiro 0,811 19º Bahia 0,715 6º Paraná 0,795 20º Rio Grande do Norte 0,710 7º Mato Grosso do Sul 0,781 21º Sergipe 0,706 8º Minas Gerais 0,780 22º Ceará 0,698 9º Goiás 0,779 23º Pernambuco 0,691 10º Espírito Santo  0,778 24º Paraíba 0,685 11º Mato Grosso 0,775 25º Piauí 0,667 12º Amapá 0,755 26º Maranhão 0,655 13º Roraima 0,754 27º Alagoas 0,648
[object Object],PARÁ = 0,72 – 15º do país FONTE: PNUD
PIB 2005 (R$ milhões) FONTE:IBGE Elaboração: SEIR/GeoPARÁ Estado –  R$ 39,1 bilhões Elevada Desigualdade Regional
PIB PER CAPITA - 2005 (R$ 1,00) FONTE:IBGE Elaboração: SEIR/GeoPARÁ Estado –  R$ 5.616 Elevada Desigualdade Regional
VALOR ADICIONADO INDUSTRIAL 2004 (R$ milhões) Obs.: Sem grandes mineradoras FONTE:IBGE/SEPOF - 2004 Estado –  R$ 11,7 bilhões Elevada Desigualdade Regional
VALOR ADICIONADO AGROPECUÁRIO 2004 (R$ milhões) FONTE:IBGE/ SEPOF - 2004 Estado –  R$ 7,3 bilhões Elevada Desigualdade Regional
VALOR ADICIONADO TERCIÁRIO 2004 (R$ milhões) FONTE:IBGE/ SEPOF - 2004 Estado –  R$ 13 bilhões Elevada Desigualdade Regional
Aspectos Institucionais Frágeis ligações institucionais e parcerias entre entes federativos. Quadro histórico de desarticulação político-institucional
Aspectos Institucionais ,[object Object]
Aspectos Institucionais ,[object Object]
Conseqüências ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Fortalecimento do Movimento Separatista
[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
Constatação ,[object Object]
Principais Desafios
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object]
Principais Desafios ,[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object]
Principais Desafios ,[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Principais Desafios ,[object Object]
Principais Desafios ,[object Object]
Afirmativa: ,[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Palestra separatismo acp (16 05-11)

Suape institucional português
Suape institucional portuguêsSuape institucional português
Suape institucional português
ADDiper
 
Ceara melhor para todos
Ceara melhor para todosCeara melhor para todos
Ceara melhor para todos
Monndo.com
 
Logística De Transportes Para A Desenvolvimento Nacional
Logística De Transportes Para A Desenvolvimento NacionalLogística De Transportes Para A Desenvolvimento Nacional
Logística De Transportes Para A Desenvolvimento Nacional
Luis Nassif
 
Luiz Antonio Fayet - Consultor de Infraestrutura de Logística da CNA - Confed...
Luiz Antonio Fayet - Consultor de Infraestrutura de Logística da CNA - Confed...Luiz Antonio Fayet - Consultor de Infraestrutura de Logística da CNA - Confed...
Luiz Antonio Fayet - Consultor de Infraestrutura de Logística da CNA - Confed...
slides-mci
 
Estatística do Leite no MS
Estatística do Leite no MSEstatística do Leite no MS
Estatística do Leite no MS
Ronan Salgueiro
 
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e ResultadosDiagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Inovatec JF
 

Semelhante a Palestra separatismo acp (16 05-11) (20)

APRESENTAÇÃO IRI.pptx
APRESENTAÇÃO IRI.pptxAPRESENTAÇÃO IRI.pptx
APRESENTAÇÃO IRI.pptx
 
Suape institucional português
Suape institucional portuguêsSuape institucional português
Suape institucional português
 
Ceara melhor para todos
Ceara melhor para todosCeara melhor para todos
Ceara melhor para todos
 
Transporte
TransporteTransporte
Transporte
 
Logística De Transportes Para A Desenvolvimento Nacional
Logística De Transportes Para A Desenvolvimento NacionalLogística De Transportes Para A Desenvolvimento Nacional
Logística De Transportes Para A Desenvolvimento Nacional
 
Roberto Ravagnani, superintendente regional do DNIT em São Paulo
Roberto Ravagnani, superintendente regional do DNIT em São PauloRoberto Ravagnani, superintendente regional do DNIT em São Paulo
Roberto Ravagnani, superintendente regional do DNIT em São Paulo
 
Roberto Ravagnani, superintendente regional do DNIT em São Paulo
Roberto Ravagnani, superintendente regional do DNIT em São PauloRoberto Ravagnani, superintendente regional do DNIT em São Paulo
Roberto Ravagnani, superintendente regional do DNIT em São Paulo
 
Sondagem do Mercado - Companhia de Saneamento de Alagoas
Sondagem do Mercado - Companhia de Saneamento de AlagoasSondagem do Mercado - Companhia de Saneamento de Alagoas
Sondagem do Mercado - Companhia de Saneamento de Alagoas
 
Infraestrutura Macrologística do Nordeste: Caracterização e Propostas de Inte...
Infraestrutura Macrologística do Nordeste: Caracterização e Propostas de Inte...Infraestrutura Macrologística do Nordeste: Caracterização e Propostas de Inte...
Infraestrutura Macrologística do Nordeste: Caracterização e Propostas de Inte...
 
Baixo Sul - Diálogos Territoriais
Baixo Sul - Diálogos Territoriais Baixo Sul - Diálogos Territoriais
Baixo Sul - Diálogos Territoriais
 
Luiz Antonio Fayet - Consultor de Infraestrutura de Logística da CNA - Confed...
Luiz Antonio Fayet - Consultor de Infraestrutura de Logística da CNA - Confed...Luiz Antonio Fayet - Consultor de Infraestrutura de Logística da CNA - Confed...
Luiz Antonio Fayet - Consultor de Infraestrutura de Logística da CNA - Confed...
 
Apresentação Piscicultura em Mato Grosso do Sul 2006
Apresentação Piscicultura em Mato Grosso do Sul 2006Apresentação Piscicultura em Mato Grosso do Sul 2006
Apresentação Piscicultura em Mato Grosso do Sul 2006
 
Estatística do Leite no MS
Estatística do Leite no MSEstatística do Leite no MS
Estatística do Leite no MS
 
FGV / IBRE - Propostas para Regulação e Desburocratização da Infraestrutura n...
FGV / IBRE - Propostas para Regulação e Desburocratização da Infraestrutura n...FGV / IBRE - Propostas para Regulação e Desburocratização da Infraestrutura n...
FGV / IBRE - Propostas para Regulação e Desburocratização da Infraestrutura n...
 
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e ResultadosDiagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
Diagnóstico Econômico, Propostas para oDesenvolvimento e Resultados
 
A nova codasp ii b
A nova codasp ii bA nova codasp ii b
A nova codasp ii b
 
12.04
12.0412.04
12.04
 
12.04
12.0412.04
12.04
 
Gilberto M Occhi- Apresentação PE-15062015
Gilberto M Occhi- Apresentação PE-15062015Gilberto M Occhi- Apresentação PE-15062015
Gilberto M Occhi- Apresentação PE-15062015
 
Transnordestina
TransnordestinaTransnordestina
Transnordestina
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
LisaneWerlang
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 

Último (20)

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 

Palestra separatismo acp (16 05-11)

  • 1.
  • 2.  
  • 3.  
  • 4.  
  • 5.
  • 6. Foco da Análise Estado do Pará Brasil Amazônia Legal Estado do Pará
  • 7.
  • 8. PRINCIPAIS EIXOS DE INTEGRAÇÃO Eixo Transamazônica Eixo Cuiabá-Santarém Eixo Calha Norte Eixo Araguaia-Tocantins Fonte: SEPROD-PA EIXO ARAGUAIA / TOCANTINS Formado pelos Corredores das Rodovias BR-158 – PA-150, BR-153, BR-222, BR-010, BR-316 e das Hidrovias Araguaia-Tocantins, Capim e Marajó Formado pelo Corredor da Rodovia BR-163 e Hidrovia Teles-Pires / Tapajós EIXO CUIABÁ / SANTARÉM EIXO DA TRANSAMAZÔNICA Formado pelo Corredor da Rodovia BR-230, Interliga os Eixos de Integração Araguaia/Tocantins e Cuiabá/Santarém Formado pelo Corredor da Rodovia PA-254 EIXO DA CALHA NORTE
  • 9. PIB, população e PIB per capita dos estados da Região Norte. Período: 2007 FONTE: IBGE, MDIC, SEPOF (2010) Estados PIB a Preço de Mercado Corrente (R$ Milhões) População Residente (habitantes) PIB Per Capita a Preços Correntes (R$) Acre 5.761 655.478 8.789 Amapá 6.022 587.283 10.254 Amazonas 42.687 3.272.790 13.043 Pará 49.507 7.065.573 7.007 Rondônia 15.003 1.453.779 10.320 Roraima 4.169 395.766 10.534 Tocantins 11.094 1.243.582 8.921
  • 10. Balança Comercial dos estados brasileiros. Classificação pelo saldo. Período: Janeiro a Dezembro de 2009 (US$ 1000 FOB) FONTE: MDIC, SECEX (2010) Ranking Estados Exportações Importações Saldo 1º Minas Gerais 19.518.566 7.350.299 12.168.267 2º Mato Grosso 8.495.148 792.395 7.702.753 3º Pará 8.345.255 794.334 7.550.921 4º Rio Grande do Sul 15.236.113 9.471.411 5.764.702 5º Bahia 7.010.800 4.612.736 2.398.064 6º Rio de Janeiro 13.519.419 11.640.179 1.879.240 7º Paraná 11.222.828 9.620.716 1.602.112 8º Espírito Santo 6.510.241 5.484.411 1.025.830 9º Goiás 3.614.964 2.852.730 762.234 10º Alagoas 824.053 112.403 711.650 11º Rondônia 391.236 166.354 224.882 12º Tocantins 280.218 127.574 152.644 13º Amapá 182.839 40.156 142.683 14º Rio Grande do Norte 258.104 149.868 108.236 15º Piauí 167.466 68.477 98.989 16º Acre 15.720 1.393 14.327 17º Roraima 12.686 10.069 2.617 18º Sergipe 60.730 153.318 -92.588 19º Ceará 1.080.166 1.230.384 -150.218 20º Paraíba 158.201 433.726 -275.525 21º Maranhão 1.232.814 1.993.739 -760.925 22º Santa Catarina 6.427.614 7.283.252 -855.638 23º Mato Grosso do Sul 1.785.385 2.688.714 -903.329 24º Distrito Federal 130.080 1.091.379 -961.299 25º Pernambuco 823.972 1.980.497 -1.156.525 26º Amazonas 883.866 6.940.417 -6.056.551 27º São Paulo 42.463.735 50.482.386 -8.018.651
  • 11. Participação dos setores em relação ao PIB. Período: janeiro-dezembro 2007 FONTE: SEPOF (2010) Atividades Econômicas 2007 (R$ milhões) (%) Agropecuária 3.804 8,56 Agricultura e expl. Florestal 1.354 3,05 Pecuária e pesca 2.450 5,51 Indústria 13.780 30,99 Indústria extrativa mineral 2.852 6,41 Indústria de transformação 5.503 12,38 Construção 2.984 6,71 SIUP 2.441 5,49 Serviços 26.876 60,45 Comércio 5.803 13,05 Alojamento e Alimentação 722 1,62 Transportes 2.009 4,52 Serviços de informação 894 2,01 Intermediação financeira 1.397 3,14 Serv. Prest. às famílias 716 1,61 Serv. Prest. às empresas 1.308 2,94 Ativ. Imobiliárias e aluguel 4.631 10,42 Administração pública 8.162 18,36 Saúde e Educação 637 1,43 Serviços domésticos 597 1,34 Total 44.460 100,00
  • 12. Os dez principais produtos exportados do estado do Pará. Período: janeiro-dezembro 2009 FONTE: MDIC, SECEX (2010) Ordem Descrição US$ F.O.B. Part.% Kg Líquido Total da área 8.345.255.133 100,00 99.458.734.568 Total dos principais produtos exportados 8.255.928.599 98,90 99.386.690.704 1º Minérios de ferro não aglomerados e seus conc. 3.813.252.018 45,69 85.148.550.000 2º Alumina calcinada 1.173.634.900 14,06 4.967.665.500 3º Alumínio não ligado em forma bruta 712.485.423 8,54 446.119.974 4º Outros minérios de cobre e seus concentrados 463.550.522 5,55 376.188.000 5º Outros bovinos vivos 409.598.806 4,91 248.567.306 6º Ferro fundido bruto não ligado, c/peso<=0,5% 347.652.793 4,17 1.038.268.000 7º Caulim 251.461.989 3,01 2.037.672.108 8º Outras madeiras perf. Etc., não coníferas 195.063.593 2,34 163.649.488 9º Outros minérios de manganês 163.920.794 1,96 1.356.916.711 10º Pasta quim. Madeira de n/coníf.a soda/sulfato, 123.031.251 1,47 319.220.224
  • 13. Os dez países que mais importam do Pará. Período: janeiro-dezembro 2009 FONTE: MDIC, SECEX (2010) Ordem Descrição US$ F.O.B Part% Total da Área 8.345.255.133 100,00 Total dos dez principais países 6.613.418.534 79,24 1º China 2.622.234.419 31,42 2º Japão 896.567.927 10,74 3º Estados Unidos 624.206.872 7,48 4º Canadá 570.568.429 6,84 5º Coréia do Sul 384.640.739 4,61 6º Alemanha 370.705.968 4,44 7º Venezuela 367.567.014 4,4 8º Noruega 306.937.871 3,68 9º Bélgica 273.728.712 3,28 10º França 196.260.583 2,35 11º Demais países 1.731.836.599 20,76
  • 14. VANTAGEM LOCACIONAL milhas náuticas Fonte: SEPROD-PA Rotterdam Florida Shangai Bel- VC 3.800 2.694 10.593 Santos 5.466 4.810 12.149
  • 16. Araguaia Fruticultura Turismo Grãos Pecuária Leiteira Baixo Amazonas Fruticultura Pesca Artesanal Turismo Grãos Fibra Mandioca Carajás Fruticultura Turismo Grãos Pecuária Leiteira Guamá Fruticultura Pesca Artesanal Turismo Grãos Fibra Mandioca Pecuária Leiteira Oleiro/Cerâmica Marajó Fruticultura Pesca Artesanal Turismo Pecuária Leiteira Oleiro/Cerâmica Mel Extrativismo (açaí) Metropolitana de Belém Turismo Oleiro/ Cerâmica Rio Caetés Pesca Artesanal Turismo Grãos Fibra Mandioca Mel Rio Capim Fruticultura Grãos Fibra Pecuária Leiteira Extrativismo Vegetal Mel Culturas Permanentes Tapajós Fruticultura Pesca Artesanal Turismo Grãos Extrativismo Vegetal Culturas Permanentes Tocantins Fruticultura Fibra Mandioca Oleiro Cerâmico Extrativismo Vegetal Mel Culturas Permanentes Extrativismo (Açaí) Xingú Pesca Artesanal Turismo Grãos Extrativismo Vegetal Culturas Permanentes Principais Vocações da Pequena Produção no Pará por Região de Integração Fonte: SEPROD-PA
  • 18. PAC Infra-estrutura Logística BR-163 Fonte: Comitê Gestor do PAC BR-230 Eclusas de Tucuruí Porto de Vila do Conde Terminal Hidroviário - Santarém Empreendimentos Investimento Previsto 2007/ 2010 Porto de Vila do Conde R$ 42 milhões Terminal Hidroviário Santarém R$ 3 milhões Eclusas de Tucuruí R$ 548 milhões BR-230 R$ 950 milhões BR-163 R$ 1.456 milhões
  • 19. Pavimentação da BR-163 TOTAL DE RECURSOS – R$ 1.456 milhões Fonte: Comitê Gestor do PAC Intervenção Benefícios Gerados Projeto Executivo Redução do custo de transporte, com a utilização de rota de menor extensão, além do atendimento à população lindeira. Div PA/MT – Entr BR-230 (pav. 640 km) Acesso Miritituba (pav. 32 km) Santarém – Rurópolis (pav. 102 km)
  • 20. Pavimentação da BR-230 - Transamazônica TOTAL DE RECURSOS – R$ 950 milhões Fonte: Comitê Gestor do PAC Intervenção Benefícios Gerados Marabá – Altamira (pavim. 485 km) Atendimento às populações lindeiras e interiorização de processo de desenvolvimento, associados à função de corredor de integração Leste-Oeste. Altamira – Medicilândia (pavim. 94 km) Medicilândia – Rurópolis (pavim. 256 km) Acesso a Tucuruí–BR-422 (pavim. 74 km)
  • 21. Eclusas de Tucuruí no rio Tocantins TOTAL DE RECURSOS – R$ 548 milhões Fonte: Comitê Gestor do PAC Intervenção Benefícios Gerados Conclusão da eclusa 1 Redução do custo de transporte, com a utilização do modal hidroviário, e viabilização de uma opção para escoamento das cargas originárias do Centro-Oeste, pelo porto de Vila do Conde, privilegiadamente localizado em relação aos mercados norte-americano, europeu e do Oriente Médio. Conclusão do canal intermediário Conclusão da eclusa 2 Equipamentos eletromecânicos
  • 22. PAC Infraestrutura Energética Infraestrutura Social e Urbana Tipo Subtipo Empreendimento Investimento Previsto 2007-2010 (milhões) Investimento Após 2010 (milhões) Geração de Energia Elétrica EVTE - EIA - RIMA - Aproveitamentos Hidrelétricos Marabá 43 - São Luiz -PA 181 - Inventário Bacia do Rio Itacaiúnas 1.80 - Bacia do Rio Trombetas 10 - Usina Hidrelétrica Belo Monte 2.810 4.190 TOTAL 3.046 4.190 Fonte: Programa de Aceleração do Crescimento - PARÁ Tipo Subtipo Empreendimento Investimento Previsto 2007-2010 (milhões) Investimento Após 2010 (milhões) Luz para Todos Luz para Todos Universalização do Acesso à Energia Elétrica - PA 1.050 - TOTAL 1.050 - Fonte: Programa de Aceleração do Crescimento - PARÁ
  • 23. PAC Empreendimentos Regionais Tipo Subtipo Empreendimento UF Investimento Previsto 2007-2010 (milhões) Investimento Após 2010 (milhões) Estágio Geração de Energia Elétrica Inventário Bacia do Rio Araguaia GO/ MT/ PA/ TO 10,20 - Ação Preparatória Bacia do Rio Jari AP/ PA 4,50 - Ação Preparatória Bacia do Rio Tapajós AM / PA 13,20 - Ação Preparatória Transmissão de Energia Elétrica Linha de Transmissão Interligação Norte - Sul III (até III) PA / TO 458,20 - Obra Interligação Tucuruí - Macapá - Manaus AM / AP / PA 2.267,00 1.133,00 Ação Preparatória TOTAL   2.753 1.133   Fonte: Programa de Aceleração do Crescimento - PARÁ
  • 24. Prolongamento da Ferrovia Norte-Sul até Belém TOTAL DE RECURSOS – R$ 1,35 bilhões Fonte: Pará Ações Estruturante, 2007 Intervenção Benefícios Gerados Estudos de viabilidade Redução do custo de transporte para as cargas originárias do Centro-Oeste e viabilização de uma alternativa para a operação da Ferrovia Norte–Sul, além da opção atual da estrada de ferro Carajás até Itaqui Projeto básico Licenciamento ambiental Projeto executivo Realização das obras
  • 25. Porto do Espadarte TOTAL DE RECURSOS – R$ 250 milhões Fonte: Pará Ações Estruturante, 2007 Intervenção Benefícios Gerados Estudos de viabilidade Redução do custo de transporte para as cargas originárias do Centro-Oeste e viabilização de uma alternativa Ferrovia Norte–Sul/Espadarte, em contraposição à opção atual da estrada de ferro Carajás–Itaqui. Projeto básico Licenciamento ambiental Projeto executivo Realização das obras
  • 26. * Investimentos das mantenedoras. ** Investimentos das mantenedoras e outras empresas privadas. A Evolução dos Investimentos desde 2000
  • 27. INVESTIMENTOS NO PARÁ (2008-2012) Mantenedoras, outras empresas privadas e Obras do PAC Análise gráfica por região Análise gráfica por investimentos 19% 56% 25% REGIÃO VALOR (US$ Bilhões) TOTAL (US$ Bilhões) Mantenedoras Outras empresas privadas Obras do PAC Pólo Grande Belém 4,8 5,9 4,6 15,3 Pólo Carajás 25,9 6,7 4,5 37,1 Pólo Tapajós 1,4 1,5 1,7 4,6 TOTAL 32,1 14,1 10,8 57,0
  • 28. Vale - Carajás 130 MTA Vale - Onça Puma Vale - Cobre 118 Vale - Níquel Vermelho Vale - Logística EFC Vale - Serra Sul Alcoa – Juruti 1ª Fase Vale - CAP Alumina Vale - UTE Barcarena Vale - Projeto Bauxita III Vale - Siderúrgica Vale - Projeto Salobo I Vale - Projeto Salobo II MRN - Novas Minas MRN - Novas Minas Celpa - Luz para todos Vale - Serra Leste Usipar – Siderúrgica / Porto / Estaleiro Agropalma - Produtos diversos Terfron - Plataforma Multimodal RDP ( G.Holândes) - Logística / Est. Ferro / Porto LLX Logística - Porto / Barcas Min . Caraíba - Cobre Reinarda - Ouro Reinarda - Ferro Sinobras - Siderúrgica Rio Tinto - Bauxita Serabi / Eldorado / Verena - Ouro Anglo American - Cobre Avanco - Cobre PAC - Construção das 2 eclusas e do canal PAC - Construção da linha de transmissão PAC - Obras de hidrovia do Rio Tocantins PAC - Construção da linha de transmissão PAC – Manutenção da BR - 316 PAC - Construção do Pier 400 e da rampa roll - on roll - off PAC - Construção da Hidrelétrica PAC - Construção de terminais portuários PAC - Construção de terminais portuários PAC - Pavimentação da Transamazônica Rurópolis - Marabá Cia Brasileira de alumínio - Bauxita Tecominco - Níquel Xstrata - Níquel Xstrata - Cobre Gm4 Grupo Oportunity - Ferro Codelco - Ferro Codelco - Cobre Votorantim Metais - Níquel Aura Gold - Ouro Votorantim Metais - Niquel Estrela - Ferro Brazauro, Eldorado e Kinnross - Ouro VISÃO GERAL DOS INVESTIMENTOS PÚBLICOS, PRIVADOS E PROJETOS EM FASE DE PESQUISA E VIABILIDADE UHE Jatobá UHE Rio Tapajós UHE São Luiz do Tapajós UHE Cachoeira dos Patos UHE Cachoeira do Caí UHE Jamanxim UTE Vila do Conde UHE Marabá UHE Rio Itacaiunas Investimento das mantenedoras Investimento de outras empresas privadas Projetos em fase de pesquisa Obras do PAC Projetos em estudo de viabilidade Legenda          
  • 29. OPORTUNIDADES DE EMPREGOS (2009-2012) 31% 22% Análise gráfica por região Análise gráfica por investimentos REGIÃO GERAÇÃO DE EMPREGOS TOTAL Mantenedoras Outras empresas privadas Obras do PAC Pólo Grande Belém 17.200 9.950 15.800 42.950 Pólo Carajás 36.600 13.400 16.500 66.500 Pólo Tapajós 4.600 4.300 5.600 14.500 TOTAL 58.400 27.650 37.900 123.950
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38. PIB 2005 (R$ milhões) FONTE:IBGE Elaboração: SEIR/GeoPARÁ Estado – R$ 39,1 bilhões Elevada Desigualdade Regional
  • 39. PIB PER CAPITA - 2005 (R$ 1,00) FONTE:IBGE Elaboração: SEIR/GeoPARÁ Estado – R$ 5.616 Elevada Desigualdade Regional
  • 40. VALOR ADICIONADO INDUSTRIAL 2004 (R$ milhões) Obs.: Sem grandes mineradoras FONTE:IBGE/SEPOF - 2004 Estado – R$ 11,7 bilhões Elevada Desigualdade Regional
  • 41. VALOR ADICIONADO AGROPECUÁRIO 2004 (R$ milhões) FONTE:IBGE/ SEPOF - 2004 Estado – R$ 7,3 bilhões Elevada Desigualdade Regional
  • 42. VALOR ADICIONADO TERCIÁRIO 2004 (R$ milhões) FONTE:IBGE/ SEPOF - 2004 Estado – R$ 13 bilhões Elevada Desigualdade Regional
  • 43. Aspectos Institucionais Frágeis ligações institucionais e parcerias entre entes federativos. Quadro histórico de desarticulação político-institucional
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 73.
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 77.
  • 78.
  • 79.