SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
O Muro de Berlim Alemanha
Fim da 2ª Guerra mundial Vitória dos AliadosFrança Inglaterra EUA URSS
Fim da 2ª Guerra mundial Oposição               EUA ‘’mundo capitalista’’                                     URSS ‘’mundo comunista’’
Oposição Apesar de terem feito parte do mesmo bloco durante a 2ª Guerra Mundial, no final, em 1945, são os EUA quem possui maior capacidade bélica devido às duas bombas atómicas, nomeadamente Hiroxina e Nagasaqui.  Hiroxina depois da bomba atómica Escombros de Nagasaqui
Oposição Este facto vai afastar as duas grandes superpotências (EUA E URSS), sendo que nos anos seguintes, estes países passam a controlar económica e militarmente grande parte do Mundo.
Expansão do mundo socialista Entre 1945 e 1952, Truman torna-se presidente dos EUA, sendo o seu objectivo ‘’principal’’ conter a expansão do comunismo na Europa.  Harry Truman
Expansão do mundo socialista A partir de 1947, é lançado o Plano Marshall, que apoiará assim a reconstrução dos países da Europa Ocidental devastados pela guerra. Este plano, visa também a recuperação económica dos 16 países aderentes, em troca de fidelidade ao capitalismo liberal. George Marshall
Plano Marshal - objectivos Com este plano, os EUA pretendem: ,[object Object],Mapa da Europa -países que receberam ajuda económica do Plano Marshall.
Plano Marshal - objectivos ,[object Object]
Impedir a expansão do comunismo e a influência soviética na Europa debilitada pela guerra.,[object Object]
Política externa americana Em 1948 formou-se a OECE – Organização Europeia de Cooperação Económica, com o objectivo de fiscalizar e controlar a ajuda económica prestada pelos EUA. Posteriormente, em 1949, é criado a NATO ou OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte, que visava a defesa militar do ocidente.
Expansão do mundo comunista Entre 1945 e 1948 vão surgindo, apoiados pela URSS, regimes comunistas por toda a Europa de Leste (Albânia, Jugoslávia, Bulgária, Polónia, Roménia, Checoslováquia e Hungria). Estes regimes seguem fundamentalmente o regime soviético com a instauração do partido único e colectivização da economia.
Expansão do mundo comunista Contrariamente aos EUA, a União Soviética, com o intuito de travar a influência americana no Leste europeu, criou em 1947, um organismo com sede em Moscovo de controlo e coordenação dos partidos comunistas da Europa – o Kominform.
Expansão do mundo comunista Estaline, não aderindo ao Plano Marshall, em 1949, propôs ele também apoio finaceiro aos países da Europa de Leste, criando desta vez o COMECOM – Conselho de Ajuda Económica Mútua. Representação da abrangência desta Organização
COMECOmConselho de Ajuda Económica Mútua Este apoio financeiro é bastante semelhante ao Plano Marshall tendo como objectivos o desenvolvimento económico da URSS bem como dos países comunistas de Leste. Logótipo do Comecon
A Política de blocos  A oposição entre os EUA e a URSS, no final da 2ª Guerra Mundial, dividiu o mundo em dois blocos: ,[object Object]
Bloco de Leste-comunista, chefiado pela URSS, que integrava países da Europa Oriental contando com o apoio da China comunista desde 1949.,[object Object]
A política de blocos Esta política de blocos provocou a disputa e divisão de zonas de influência no Mundo, sendo que o comunismo alastrou na Ásia com a implantação da República Popular da China, em 1949, por Mao Tsé-Tung. A Coreia do Norte e a Indochina implantaram igualmente regimes comunistas e ficaram sob influência soviética. Mao Tsé-Tung
A Guerra fria Esta divisão do mundo em dois blocos políticos criou um clima permanente de tensão militar, ideológica e diplomática pelo que estas duas potências se defrontaram através de países terceiros durante o período que ficou conhecido pela expressão ‘’Guerra Fria’’.
A guerra fria Durante este período existe uma corrida ao armamento nuclear e o equilíbrio entre as partes fazia-se através do terror, nomeadamente nuclear.
guerra fria - bloqueio de berlim Em 1945, a Alemanha e a cidade de Berlim ficaram divididas por quatro países (EUA, URSS, Inglaterra e França). Os países ocidentais decidiram criar um estado alemão independente – a República Federal Alemã (RFA), com o objectivo de assim travar o avanço comunista.
bloqueio de berlim (1948-49) Com isto, a URSS acaba por responder com um bloqueio económico a Berlim Ocidental, impedindo a acesso terrestre à cidade.
bloqueio de berlim (1948-49) Não havendo outra via de abastecimento, este começou a ser realizado, pelos EUA, por via aérea. Criou-se a maior ponte aérea de abastecimento realizada até hoje, durando 318 dias, com cerca de 1000 voos diários. Esta visava o fornecimento de bens essenciais aos berlinenses.
bloqueio de berlim (1948-49) Já em 1949, Estaline pôs fim ao bloqueio e criou na parte oriental a República Democrática Alemã (RDA) a qual, em 1961, acaba por construir o Muro de Berlim ou também chamado por Muro da Vergonha, com vista a impedir que cidadãos de Leste fugissem para a RFA – República Federal Alemã. Trabalhador constrói o muro e soldado vigia
Construção do MuRO DE BERLIM O muro, que começou a ser construído em 13 de agosto de 1961, possuía cercas elétricas, valas e cerca de 300 torres de vigilância com policiais e soldados da Alemanha Oriental que impediam e até mesmo matavam quem tentasse ultrapassar o muro. Muro finalizado Muro em construção
Queda do muro de berlim Em 9 de novembro de 1989, com a crise do sistema socialista no leste da Europa e o fim deste sistema na Alemanha Oriental, foi autorizada a livre circulação entre as duas partes de Berlim, e como consequência a destruição do muro.
QUEDA DO MURO DE BERLIM Naquela noite, entre os alemães de um e de outro lado da cidade, reinava a alegria, sendo que todos festejavam, enquanto várias faixas do muro iam sendo cortadas e deitadas abaixo.
QUEDA DO MURO DE BERLIM Nesse momento histórico não se estava apenas a deitar abaixo uma parede: a sua queda significava a queda dos regimes comunistas, o fim da Guerra Fria, de toda a tensão mundial e a abertura ao mundo.
Crise Porém, no meio de toda a euforia, muita gente não previu as futuras dificuldades por que a Alemanha iria atravessar, tais como: ,[object Object]
O desemprego e instabilidade, o que viria a despertar movimentos político-sociais, como o neonazi. ,[object Object]
Uma indústria antiquada;,[object Object]
Bem como um sistema de distribuição e de comércio inoperante. ,[object Object]
conclusão Após a execução do trabalho fiquei com o conhecimento que devido a uma ruptura política e ideológica entre dois blocos dá-se a Guerra Fria, que vai dividir a Alemanha em dois estados através de um muro, Muro de Berlim.
CONCLUSÃO Este muro símbolo da rivalidade entre o leste e oeste foi também o verdadeiro atestado do fracasso do socialismo em manter-se como um modelo de sistema atraente para as populações. Mesmo após a sua queda ainda trouxe muita dificuldade para o país e para o seu povo sendo que com a destruição deste ainda veio o fim do comunismo de leste.
FIM Trabalho realizado por: ,[object Object],Escola Secundária Almeida Garrett  Trabalho de História - 9ºA http://www.youtube.com/watch?v=h3KicQFQNK0

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Muro de Berlim, antes e depois
Muro de Berlim, antes e depois Muro de Berlim, antes e depois
Muro de Berlim, antes e depois Sylvia Lenz
 
Muro De Berlim
Muro De  BerlimMuro De  Berlim
Muro De Berlimap8dgrp1
 
Reflexão individual - A queda do muro Berlim
Reflexão individual - A queda do muro BerlimReflexão individual - A queda do muro Berlim
Reflexão individual - A queda do muro BerlimRicardo da Palma
 
Cortina de ferro
Cortina de ferroCortina de ferro
Cortina de ferrowillyam_cts
 
8 serie divisao alemanha e guerra
8 serie divisao alemanha e guerra8 serie divisao alemanha e guerra
8 serie divisao alemanha e guerralgreggio10
 
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAlemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Muro De Berlim
Muro De  BerlimMuro De  Berlim
Muro De Berlimap8dgrp3
 
Europa ocidental na guerra fria
Europa ocidental na guerra friaEuropa ocidental na guerra fria
Europa ocidental na guerra friaCristina Penha
 
Consequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialConsequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialMaria Gomes
 
Momentos de tensão durante a guerra fria
Momentos de tensão durante a guerra friaMomentos de tensão durante a guerra fria
Momentos de tensão durante a guerra friaSusana Simões
 
O socialismo e a guerra fria2
O socialismo e a guerra fria2O socialismo e a guerra fria2
O socialismo e a guerra fria2silvaelivia
 

Mais procurados (20)

Muro de Berlim, antes e depois
Muro de Berlim, antes e depois Muro de Berlim, antes e depois
Muro de Berlim, antes e depois
 
A alemanha Na Guerra Fria
A alemanha Na Guerra FriaA alemanha Na Guerra Fria
A alemanha Na Guerra Fria
 
Muro De Berlim
Muro De  BerlimMuro De  Berlim
Muro De Berlim
 
Reflexão individual - A queda do muro Berlim
Reflexão individual - A queda do muro BerlimReflexão individual - A queda do muro Berlim
Reflexão individual - A queda do muro Berlim
 
Cortina de ferro
Cortina de ferroCortina de ferro
Cortina de ferro
 
Bloqueio de berlim
Bloqueio de berlimBloqueio de berlim
Bloqueio de berlim
 
8 serie divisao alemanha e guerra
8 serie divisao alemanha e guerra8 serie divisao alemanha e guerra
8 serie divisao alemanha e guerra
 
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAlemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
 
A Queda do Muro de Berlim
A Queda do Muro de BerlimA Queda do Muro de Berlim
A Queda do Muro de Berlim
 
Queda do muro de berlim
Queda do muro de berlim  Queda do muro de berlim
Queda do muro de berlim
 
Muro de berlim
Muro de berlimMuro de berlim
Muro de berlim
 
Muro De Berlim
Muro De  BerlimMuro De  Berlim
Muro De Berlim
 
Muro de Berlim
Muro de BerlimMuro de Berlim
Muro de Berlim
 
O muro de Berlim
O muro de Berlim O muro de Berlim
O muro de Berlim
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Europa ocidental na guerra fria
Europa ocidental na guerra friaEuropa ocidental na guerra fria
Europa ocidental na guerra fria
 
Consequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialConsequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra Mundial
 
Momentos de tensão durante a guerra fria
Momentos de tensão durante a guerra friaMomentos de tensão durante a guerra fria
Momentos de tensão durante a guerra fria
 
O socialismo e a guerra fria2
O socialismo e a guerra fria2O socialismo e a guerra fria2
O socialismo e a guerra fria2
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 

Destaque

Queda do Muro de Berlim e Dissolução da URSS
Queda do Muro de Berlim e Dissolução da URSSQueda do Muro de Berlim e Dissolução da URSS
Queda do Muro de Berlim e Dissolução da URSSeiprofessor
 
Crise do socialismo
Crise do socialismoCrise do socialismo
Crise do socialismoElton Zanoni
 
A desintegração da URSS
A desintegração da URSSA desintegração da URSS
A desintegração da URSSMateus Silva
 

Destaque (7)

Queda do Muro de Berlim e Dissolução da URSS
Queda do Muro de Berlim e Dissolução da URSSQueda do Muro de Berlim e Dissolução da URSS
Queda do Muro de Berlim e Dissolução da URSS
 
A queda do socialismo
A queda do socialismoA queda do socialismo
A queda do socialismo
 
Crise do socialismo
Crise do socialismoCrise do socialismo
Crise do socialismo
 
Crise do Socilialismo na URSS
Crise do Socilialismo na URSSCrise do Socilialismo na URSS
Crise do Socilialismo na URSS
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
A desintegração da URSS
A desintegração da URSSA desintegração da URSS
A desintegração da URSS
 
O fim da urss
O fim da urssO fim da urss
O fim da urss
 

Semelhante a O muro de berlim

Semelhante a O muro de berlim (20)

A guerra fria
A guerra friaA guerra fria
A guerra fria
 
Guerra Fria (1945-1989)
Guerra Fria (1945-1989)Guerra Fria (1945-1989)
Guerra Fria (1945-1989)
 
As ordens mundiais
As ordens mundiaisAs ordens mundiais
As ordens mundiais
 
O mundo saido da guerra
O mundo saido da guerraO mundo saido da guerra
O mundo saido da guerra
 
O mundo bipolar
O mundo bipolarO mundo bipolar
O mundo bipolar
 
Europa Ocidental na Guerra Fria
Europa Ocidental na Guerra FriaEuropa Ocidental na Guerra Fria
Europa Ocidental na Guerra Fria
 
A ordem internacional.pptx
A ordem internacional.pptxA ordem internacional.pptx
A ordem internacional.pptx
 
Fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff[1][1]
Fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff[1][1]Fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff[1][1]
Fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff[1][1]
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA FRIA
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA FRIACAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA FRIA
CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA FRIA
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Sintese power point
Sintese power pointSintese power point
Sintese power point
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Texto escolar3anoguerrafria
Texto escolar3anoguerrafriaTexto escolar3anoguerrafria
Texto escolar3anoguerrafria
 
Texto escolar3anoguerrafria
Texto escolar3anoguerrafriaTexto escolar3anoguerrafria
Texto escolar3anoguerrafria
 
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docx
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docxATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docx
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docx
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 

Último

Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfEversonFerreira20
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 

Último (20)

Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 

O muro de berlim

  • 1. O Muro de Berlim Alemanha
  • 2. Fim da 2ª Guerra mundial Vitória dos AliadosFrança Inglaterra EUA URSS
  • 3. Fim da 2ª Guerra mundial Oposição EUA ‘’mundo capitalista’’ URSS ‘’mundo comunista’’
  • 4. Oposição Apesar de terem feito parte do mesmo bloco durante a 2ª Guerra Mundial, no final, em 1945, são os EUA quem possui maior capacidade bélica devido às duas bombas atómicas, nomeadamente Hiroxina e Nagasaqui. Hiroxina depois da bomba atómica Escombros de Nagasaqui
  • 5. Oposição Este facto vai afastar as duas grandes superpotências (EUA E URSS), sendo que nos anos seguintes, estes países passam a controlar económica e militarmente grande parte do Mundo.
  • 6. Expansão do mundo socialista Entre 1945 e 1952, Truman torna-se presidente dos EUA, sendo o seu objectivo ‘’principal’’ conter a expansão do comunismo na Europa. Harry Truman
  • 7. Expansão do mundo socialista A partir de 1947, é lançado o Plano Marshall, que apoiará assim a reconstrução dos países da Europa Ocidental devastados pela guerra. Este plano, visa também a recuperação económica dos 16 países aderentes, em troca de fidelidade ao capitalismo liberal. George Marshall
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. Política externa americana Em 1948 formou-se a OECE – Organização Europeia de Cooperação Económica, com o objectivo de fiscalizar e controlar a ajuda económica prestada pelos EUA. Posteriormente, em 1949, é criado a NATO ou OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte, que visava a defesa militar do ocidente.
  • 12. Expansão do mundo comunista Entre 1945 e 1948 vão surgindo, apoiados pela URSS, regimes comunistas por toda a Europa de Leste (Albânia, Jugoslávia, Bulgária, Polónia, Roménia, Checoslováquia e Hungria). Estes regimes seguem fundamentalmente o regime soviético com a instauração do partido único e colectivização da economia.
  • 13. Expansão do mundo comunista Contrariamente aos EUA, a União Soviética, com o intuito de travar a influência americana no Leste europeu, criou em 1947, um organismo com sede em Moscovo de controlo e coordenação dos partidos comunistas da Europa – o Kominform.
  • 14. Expansão do mundo comunista Estaline, não aderindo ao Plano Marshall, em 1949, propôs ele também apoio finaceiro aos países da Europa de Leste, criando desta vez o COMECOM – Conselho de Ajuda Económica Mútua. Representação da abrangência desta Organização
  • 15. COMECOmConselho de Ajuda Económica Mútua Este apoio financeiro é bastante semelhante ao Plano Marshall tendo como objectivos o desenvolvimento económico da URSS bem como dos países comunistas de Leste. Logótipo do Comecon
  • 16.
  • 17.
  • 18. A política de blocos Esta política de blocos provocou a disputa e divisão de zonas de influência no Mundo, sendo que o comunismo alastrou na Ásia com a implantação da República Popular da China, em 1949, por Mao Tsé-Tung. A Coreia do Norte e a Indochina implantaram igualmente regimes comunistas e ficaram sob influência soviética. Mao Tsé-Tung
  • 19. A Guerra fria Esta divisão do mundo em dois blocos políticos criou um clima permanente de tensão militar, ideológica e diplomática pelo que estas duas potências se defrontaram através de países terceiros durante o período que ficou conhecido pela expressão ‘’Guerra Fria’’.
  • 20. A guerra fria Durante este período existe uma corrida ao armamento nuclear e o equilíbrio entre as partes fazia-se através do terror, nomeadamente nuclear.
  • 21. guerra fria - bloqueio de berlim Em 1945, a Alemanha e a cidade de Berlim ficaram divididas por quatro países (EUA, URSS, Inglaterra e França). Os países ocidentais decidiram criar um estado alemão independente – a República Federal Alemã (RFA), com o objectivo de assim travar o avanço comunista.
  • 22. bloqueio de berlim (1948-49) Com isto, a URSS acaba por responder com um bloqueio económico a Berlim Ocidental, impedindo a acesso terrestre à cidade.
  • 23. bloqueio de berlim (1948-49) Não havendo outra via de abastecimento, este começou a ser realizado, pelos EUA, por via aérea. Criou-se a maior ponte aérea de abastecimento realizada até hoje, durando 318 dias, com cerca de 1000 voos diários. Esta visava o fornecimento de bens essenciais aos berlinenses.
  • 24. bloqueio de berlim (1948-49) Já em 1949, Estaline pôs fim ao bloqueio e criou na parte oriental a República Democrática Alemã (RDA) a qual, em 1961, acaba por construir o Muro de Berlim ou também chamado por Muro da Vergonha, com vista a impedir que cidadãos de Leste fugissem para a RFA – República Federal Alemã. Trabalhador constrói o muro e soldado vigia
  • 25. Construção do MuRO DE BERLIM O muro, que começou a ser construído em 13 de agosto de 1961, possuía cercas elétricas, valas e cerca de 300 torres de vigilância com policiais e soldados da Alemanha Oriental que impediam e até mesmo matavam quem tentasse ultrapassar o muro. Muro finalizado Muro em construção
  • 26. Queda do muro de berlim Em 9 de novembro de 1989, com a crise do sistema socialista no leste da Europa e o fim deste sistema na Alemanha Oriental, foi autorizada a livre circulação entre as duas partes de Berlim, e como consequência a destruição do muro.
  • 27. QUEDA DO MURO DE BERLIM Naquela noite, entre os alemães de um e de outro lado da cidade, reinava a alegria, sendo que todos festejavam, enquanto várias faixas do muro iam sendo cortadas e deitadas abaixo.
  • 28. QUEDA DO MURO DE BERLIM Nesse momento histórico não se estava apenas a deitar abaixo uma parede: a sua queda significava a queda dos regimes comunistas, o fim da Guerra Fria, de toda a tensão mundial e a abertura ao mundo.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33. conclusão Após a execução do trabalho fiquei com o conhecimento que devido a uma ruptura política e ideológica entre dois blocos dá-se a Guerra Fria, que vai dividir a Alemanha em dois estados através de um muro, Muro de Berlim.
  • 34. CONCLUSÃO Este muro símbolo da rivalidade entre o leste e oeste foi também o verdadeiro atestado do fracasso do socialismo em manter-se como um modelo de sistema atraente para as populações. Mesmo após a sua queda ainda trouxe muita dificuldade para o país e para o seu povo sendo que com a destruição deste ainda veio o fim do comunismo de leste.
  • 35.