SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
DISTRIBUIDORA
ATACADISTA DE
COSMÉTICOS L´OREAL



Emerson Cesar Miquelão
Karin Teodorovicz
Michelle da Cunha Botelho
Thaise do Amaral
INTRODUÇÃO

A história da L'Oréal teve início no Brasil em 1939 quando
Maurice Bélières, agente comercial da empresa chegou ao Rio
de Janeiro criando a Maurice Bélières e Cia Ltda

Após vinte anos a L'Oréal resolveu inaugurar sua primeira fábrica
brasileira iniciando com 16 colaboradores instalada no Rio de
Janeiro.

Com sede no Rio de Janeiro, São Paulo, central de distribuição
de produtos e duas fábricas no Rio de Janeiro e São
Paulo, representantes em todo o país, a L'Oréal tem mais de 2
mil funcionários .

Com toda essa estrutura a L´Oréal é lider de vendas de
cosméticos e produtos de beleza.


                                                   Fonte: Site L´Oréal
OBJETIVO DO PROJETO

Instalar uma distribuidora atacadista de cosméticos da L´Oréal
na grande Curitiba e Região Metropolitana.


METAS

• Escolha do imóvel para armanezamento dos produtos - Prazo
Fevereiro/2013;
• Adequação do imóvel as instalações até Abril 2013;
• Contratação do mobiliários para armanezar os produtos da
L´Oréal;
• Seleção e contratação de colaboradores para as quatros
regiões – Norte, Sul, Leste e Oeste, sendo quatro profissionais que
assumiram a parte de vendas e dois colabores responsáveis
pela logística;
• Aquisição de crédito consignado com a L´Oréal;
• Preparação da Constituição Legak da empresa ;
STAKEHOLDERS


                                         PROJETO


                                    GERENTE PROJETO




DISTRIBUIDORA        RH         MARCENARIA       CONSTRUTORA       FINANCEIRO      MARKETING


    Normas      Seleção e      Projeto para    Local onde        Fluxo de     Divulgação
    Suporte                           o           teremos o          caixa              da
                 contratação
 Informações                   armanezamen       estoque da        Contas a      distribuidora
                      de
                                    to dos        distribuidora     pagar e a     atacadista de
                colaboradores
                                 produtos da                         receber       produtos da
                                   L´Oréal                          Controle         L´Oréal
                                                                  Orçamentrário
ANÁLISE DE VIABILIDADE

• TÉCNICA

Após estudos de mercado e avaliação de necessidades para a
implantação da distribuidora atacadista de cosméticos da
marca L´Oréal iremos abrir distribuidoras nas regiões norte, sul,
leste e oeste da grande Curitiba. O imóvel terá em média um
espaço de 30 m² para o armazenamento dos produtos L´Oréal.


• ECONÔMICA

Para a viabilização da abertura da distribuidora foram
analisados os seguintes itens:
• Investimentos
• Cenários pessimista, provável e otimista
• Fluxo de caixa
• Ponto de equilíbrio
INVESTIMENTOS
O custo total para montagem da distribuidora de cosméticos L´oréal, demanda
um investimento de 200 mil que objetiva o retorno com o menor prazo possível,
mediante abertura de ampla rede de distribuição em toda grande Curitiba.
Na sequência, será apresentado o fluxo de caixa nas 3 situações (Pessimista,
Provável e Otimista) para análise e viabilidade do projeto. A empresa está na
alíquota de IR de 15% e exige retorno de 10% sobre o investimento.

        Especificações            Hipótese Pessimista      Hipótese Mais Provável       Hipótese Otimista
  Participação no mercado                           30%                       30%                        20%
  Custo fixo                                   20.000,00                 20.000,00                  20.000,00
  Depreciação                                  25.000,00                 42.500,00                  52.000,00
  Valor do Investimento                       200.000,00                340.000,00                 416.000,00

                Projeto – Desenvolvimento                              R$   20.000,00
                Aquisição de Veículos                                  R$   50.000,00
                Taxas para abertura da empresa                         R$    5.000,00
                Móveis e Instalações                                   R$   15.000,00
                Pedido Inicial – Loreal                                R$   45.000,00
                Capital de Giro                                        R$   30.000,00
                Contratação de Representantes Comerciais               R$   15.000,00
                Locação e adequação Imóvel – Armazenagem               R$   20.000,00
                Total                                                  R$ 200.000,00
FLUXO DE CAIXA - CENÁRIO PESSIMISTA
                                                      Ano 01                 Ano 02                  Ano 03
( - ) Investimento                        -200.000        -200.000               -200.000                    -200.000
( + ) Receita Bruta                      30% - 20%         200.000                260.000                     312.000
( - ) Impostos                                   8%         16.000                 20.800                      24.960
( =) Receita Liquida                                       184.000                239.200                     287.040
( - ) CV                                                    55.200                 71.760                      86.112
( = ) MC                                                   128.800                167.440                     200.928
( - ) CF                                                    20.000                 21.700                      22.500
( = ) LADJIR (EBTIDA)                                      108.800                145.740                     178.428
( - ) Depreciação                                           25.000                 32.500                      39.000
( - ) Juros                                                      0                      0                           0
( = ) LAIR                                                  83.800                113.240                     139.428
( - ) IR + CSLL                                 15%         12.570                 16.986                      20.914
( = ) Lucro Líquido                                         71.230                 96.254                     118.514
( + ) Depreciação (Reposição do bem)                        25.000                 32.500                      39.000
( - ) Amortização                                                0                      0                           0
(+/-) Capital de Giro                           66%              0                      0                           0
( + ) Valor Residual                                             0                      0                           0
( = ) Fluxo de Caixa Líquido Operacional   -200.000         96.230                128.754                     157.514
( = ) Fluxo de Caixa Descontado            -200.000         87.482                106.408                     118.342
VPL                                           -                             112.233
TIR                                           -                             37,03%
PAY BACK                                                                                               -112.518,18
                                                                                                             -0,59
                                                                                                             -7,10
                                                                                                              3,00
                                                        Recuperação do Capital em 2 anos, 7 meses e 3 dias
FLUXO DE CAIXA - CENÁRIO PROVÁVEL
                                                      Ano 01                Ano 02                  Ano 03
( - ) Investimento                        -200.000        -200.000              -200.000                     -200.000
( + ) Receita Bruta                      30% - 10%         340.000               442.000                      486.200
( - ) Impostos                                   8%         27.200                35.360                       38.896
( =) Receita Liquida                                       312.800               406.640                      447.304
( - ) CV                                                    93.840               121.992                      134.191
( = ) MC                                                   218.960               284.648                      313.113
( - ) CF                                                    20.000                21.700                       22.500
( = ) LADJIR (EBTIDA)                                      198.960               262.948                      290.613
( - ) Depreciação                                           42.500                55.250                       60.775
( - ) Juros                                                      0                     0                            0
( = ) LAIR                                                 156.460               207.698                      229.838
( - ) IR + CSLL                                 15%         23.469                31.155                       34.476
( = ) Lucro Líquido                                        132.991               176.543                      195.362
( + ) Depreciação (Reposição do bem)                        42.500                55.250                       60.775
( - ) Amortização                                                0                     0                            0
(+/-) Capital de Giro                           66%              0                     0                            0
( + ) Valor Residual                                             0                     0                            0
( = ) Fluxo de Caixa Líquido Operacional   -200.000        175.491               231.793                      256.137
( = ) Fluxo de Caixa Descontado            -200.000        159.537               191.565                      192.440
VPL                                           -                            343.542
TIR                                           -                            86,62%
PAY BACK                                                                                                -40.462,73
                                                                                                             -0,96
                                                                                                            -11,49
                                                                                                             14,70
                                                       Recuperação do Capital em 1 ano, 11 meses e 15 dias
FLUXO DE CAIXA - CENÁRIO OTIMISTA
                                                      Ano 01                Ano 02                   Ano 03
( - ) Investimento                        -200.000        -200.000              -200.000                   -200.000
( + ) Receita Bruta                      20% - 10%         416.000               499.200                    549.120
( - ) Impostos                                   8%         33.280                39.936                     43.930
( =) Receita Liquida                                       382.720               459.264                    505.190
( - ) CV                                                   114.816               137.779                    151.557
( = ) MC                                                   267.904               321.485                    353.633
( - ) CF                                                    20.000                21.700                     22.500
( = ) LADJIR (EBTIDA)                                      247.904               299.785                    331.133
( - ) Depreciação                                           52.000                62.400                     68.640
( - ) Juros                                                      0                     0                          0
( = ) LAIR                                                 195.904               237.385                    262.493
( - ) IR + CSLL                                 15%         29.386                35.608                     39.374
( = ) Lucro Líquido                                        166.518               201.777                    223.119
( + ) Depreciação (Reposição do bem)                        52.000                62.400                     68.640
( - ) Amortização                                                0                     0                          0
(+/-) Capital de Giro                           66%              0                     0                          0
( + ) Valor Residual                                             0                     0                          0
( = ) Fluxo de Caixa Líquido Operacional   -200.000        218.518               264.177                    291.759
( = ) Fluxo de Caixa Descontado            -200.000        198.653               218.328                    219.203
VPL                                           -                            436.184
TIR                                           -                            107,07%
PAY BACK                                                                                                   -1.346,91
                                                                                                               -1,09
                                                                                                                1,08
                                                                                                                2,40
                                                         Recuperação do Capital em 1 ano, 1 mês e 2 dias
PROJECT CHARTER


    Título do Projeto
    Abertura de uma distribuidora atacadista de cosméticos L’oréal com sede na
    cidade de Curitiba/PR que atenderá Curitiba e Região Metropolitana.


    Gerente do Projeto Designado
    Emerson Cesar Miquelão


    Equipe do Projeto
    Emerson Cesar Miquelão, Karin Teodorovicz, Michelle da Cunha Botelho, Thaise
    do Amaral


    Necessidade Empresarial
    A L’oréal possui sede no Rio de Janeiro, São Paulo, central de distribuição de
    produtos e duas fábricas no Rio de Janeiro e São Paulo, representantes em todo
    o país. Com toda essa estrutura a empresa é líder de vendas de cosméticos e
    produtos de beleza. Estes fatores, aliados ao amplo crescimento no setor fez
    com que surgisse a idéia da implantação de uma central de distribuição na
    grande Curitiba.
PROJECT CHARTER


    Justificativa do Projeto
    A escolha do presente Projeto se deu principalmente pela identificação de um
    nicho de mercado que está em pleno crescimento no Brasil. A indústria da
    beleza está atingindo todos os níveis de consumidores e, assim, o crescimento na
    procura de produtos para alimentar salões de beleza e lojistas acompanha este
    movimento. Apesar da grande concorrência no setor de cosméticos, a L’oreal
    consegue atingir diferentes níveis de consumidores, principalmente pela sua
    grande variedade de produtos e linhas. Desde opções de baixo custo, porém
    sem perder qualidade; até linhas profissionais voltadas para salões de beleza e
    clientes de alta renda. Ambas oportunidades possuem apelo de vendas em
    todas as épocas do ano e não somente em períodos sazonais.


    Partes interessadas
    Consumidores – em especial lojistas, donos de salões de beleza, o proprietário da
    franquia, a rede franqueada e prefeitura de Curitiba.
PROJECT CHARTER

    Requisitos de Alto Nível do Projeto

    Requisitos Funcionais
    • deve-se ocupar uma localização para armazenamento dos produtos de
    acordo com previamente aprovado pela rede;
    • é necessário participar e realizar os treinamentos desenvolvidos pela rede;
    • é necessário utilizar os fornecedores indicados pela rede;
    • a loja deve ser administrada e gerenciada pelo próprio proprietário da
    distribuidora, desta forma, é imprescindível a presença do mesmo com uma
    carga de trabalho estimada em 55 horas semanais;
    • é necessário que o proprietário tenha recursos financeiros disponíveis para o
    empreendimento;
    • é necessário que o proprietário tenha habilidade com manuseio de
    computador, pacote Office e internet; assim como os representantes.

    Requisitos Técnicos
    • estudar as condições para abertura da central de distribuição determinada
    pela empresa;
    • locar um espaço físico que esteja de acordo com a logística de trabalho,
    dentro do orçamento;
    • preparar toda a documentação necessária para abertura da central,
    incluindo mas não se limitando ao alvará de funcionamento emitido pela
    prefeitura de Curitiba;
    • recrutar empregados qualificados para trabalhar na loja.
PROJECT CHARTER

    Premissas e Restrições

    Premissas
    • o gerente do projeto deve aprovar a localização escolhida, antes de
    apresentado formalmente para aprovação da empresa;
    • o gerente financeiro deve aprovar prévia e expressamente todo gasto relativo
    ao projeto;
    • a reunião de kick off será conduzida pelo gerente do projeto, com a presença
    obrigatória de toda a equipe do projeto.

    Restrições
    • o valor gasto não poderá ultrapassar o valor orçado em mais de 5%;
    • não poderão ser contratados recursos externos para este projeto.

    Responsabilidade e Autoridade do Gerente de Projeto
    O gerente do projeto tem autonomia e autoridade para gastar dinheiro e
    comprometer recursos da empresa no que for necessário para o planejamento
    e execução do projeto.

    Assinatura do Sponsor ________________________
WBS
                                              WBS
                                              Tarefas

1Levantar informações inerentes ao serviço
 1.1     Buscar informações junto à L'Oréal
 1.1.1   Documentação necessária
 1.1.2  Espaço mínimo necessário para poder se tornar distribuidor da marca
        Conhecer as obrigações do distribuidor e marca referentes ao processo de compra e
 1.1.3  venda
 1.1.4  Definir um ponto de comercialização específico para o projeto
2Elaborar Documentação
 2.1    Reunião entre distribuidora e L'Oréal
        Levantar todos os dados da empresa L'Oréal, junto aos órgãos de fiscalização a fim de
 2.1.1  verificar possíveis inadimplências e reclamações
        Levantar a documentação de todos os sócios a fim de verificar inadimplências no
 2.1.2  mercado
 2.1.3  Elaboração de minuta de contrato
        Definição de reuniões periódicas para alinhamento de compra e venda entre L'Oréal e
 2.1.4  distribuidora
3Solicitar Financiamento junto à Bancos
 3.1      Definir banco ao qual será solicitado financiamento para o investimento
          Apresentar proposta de projeto da distribuidora com o máximo de informações
 3.1.1    levantadas possível, juntamente com a análise financeira do investimento
          Definir juntamente com o banco, qual a melhor opção de financiamento para a
 3.1.2    distribuidora
          Negociar com Banco valor das prestações, melhor (menor) taxa de juros e duração do
 3.1.3    financiamento
4 Obter Aprovação da Empresa L'Oréal para o início das atividades da distribuidora

 4.1   Apresentação do Projeto

       Apresentar o projeto à L'Oréal, com todas as informações inclusas, desde local para
 4.1.1 abertura da distribuição, até o tempo de retorno do investimento

 4.1.2 Pré-Análise do perfil do investidor pela empresa L'Oréal

 4.1.3 Verificação pela L'Oréal se a distribuidora se enquadra no quadro de fornecedores

 4.2   Entrevista entre L'Oréal e distribuidora
       Entrevista pessoa entre todos os sócios da distribuidora e Gestão de Pessoas da L'Oréal,
 4.2.1 setor fornecedores
       Levantar todas as informações possíveis sobre a distribuidora, neste momento, sanando
 4.2.2 dúvidas e esclarecimentos

 4.2.3 Avaliação do ponto, investimento, retorno investimento e do perfil da distribuidora

 4.2.4 Aprovação dos dados avaliados acima

 4.3   Orientações da L'Oreal

 4.3.1 Orientação sobre a estrutura, montagem do empreendimento

 4.3.2 Orientação sobre o armazenamento e a distribuição dos produtos

 4.4   Comemoração do fechamento do contrato com a distribuidora
5Desenvolvimento
 5.1   Locação do Ponto
       Assinatura do Contrato de Locação do Ponto, determinando valores, prazos e
 5.1.2 modificações na estrutura
 5.1.3 Obtenção do Alvará de Funcionamento
 5.1.4 Aprovação do corpo de bombeiros para a instalação da empresa
 5.1.5 Aprovação do Contrato Social junto à Junta Comercial do Estado do PR
 5.1.6 Início da montagem da distribuidora
 5.2   Gestão de Pessoas
 5.2.1 Seleção e Treinamento de Funcionários para trabalhar na distribuidora
 5.2.2 Informações sobre a empresa e integração dos colaboradores com os produtos
 5.2.3 Contratação de Motoboys e empresas de transporte para entrega dos pedidos
 5.3   Equipamentos
       Aquisição e montagem dos equipamentos como computadores, telefones, leitores de
 5.3.1 códigos de barras
 5.3.2 Negociação com empresas telefônicas sobre planos para a empresa
 5.3.3 Aquisição de um software de controle de estoque
 5.4   Aquisição de mobiliário e estoque
       Aquisição de mobiliário conforme projeto aprovado, aquisição de prateleiras para
 5.4.1 dispor os produtos e organização de estoque
 5.4.2 Aquisição da primeira compra referente ao contrato negociado
 5.5   Finalização da distribuidora e preparação da inauguração
6Entrega Final
 6.1   Inauguração da distribuidora
 6.1.1 Envio formal da abertura da distribuidora aos clientes captados e futuros
 6.2   Formalização do encerramento do projeto, incluindo a assinatura do cliente/sócios.
FORMULÁRIO DE CONTROLE DE MUDANÇAS
                               Formulário de Controle de Mudanças

     Abertura da Distribuidora L’Oréal

     Data de Emissão ____/___/____                                  Controle nº:________

     Demandante: __________________________________________________________________

     Responsável: __________________________________________________________________

     Objetivo da
     Mudança:_____________________________________________________________________
     _____________________________________________________________________________

     Gerará Mudanças na WBS: ( ) SIM      ( ) NÃO

     Status: ( ) Estudo                         Responsável: ___________________________

            ( ) Enviado para aprovação          Responsável: ___________________________

            ( ) Aprovado                        Responsável: ___________________________



     ID     PRAZO                          CUSTO APROVAÇÃO OBSERVAÇÃO
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
            I: __/__/__   F: __/__/__      R$
PLANO DE CONTINGÊNCIA
GERENCIAMENTO DE RISCOS
*Técnica utilizada: Brainstorming

       Não aprovação do local (inadequado) para a montagem da distribuidora;
       Atraso na adaptação/reforma do local;
      Falta de recursos para concluir o processo de implementação;
      Atraso na entrega do 1º lote de produtos;
      Atraso para conseguir o Alvará de funcionamento;




                                      Mensuração de Riscos - RPN
      Pontos críticos                                   Po         Pd    1-Pd   MF   RPN
      Não aprovação do local para montagem da          0,025       0,5    0,5   10   12,5
      distribuidora
      Atraso na adaptação/reforma do local             0,025       0,6   0,4     5    5
      Falta de recursos para concluir o processo de    0,025       0,3   0,7    10   17,5
      implementação
      Atraso na entrega do 1º lote de produtos        0,00025      0,6   0,4    2    0,02
      Atraso para conseguir o Alvará de Funcionamento 0,025        0,4   0,6    7    10,5
PLANO DE COMUNICAÇÃO

A comunicação da distribuidora atacadista L´Oréal se baseará
no site oficial da L´Oreal, marketing e panfletos.



 Gerente de Projeto         Status das tarefas - semanal
                            Desvio dos objetivos - diária
                            Metas alcançadas – mensal
 Gerente de Marketing       Status do projeto – semanal
                            Desenvolvimento da distribuidora – diária
                            Divulgação da loja - semanal
 Gerente Financeiro         Reporte orçamento do projeto – semanal


 Layout do armazenamento    Status do projeto – semanal
 dos produtos               Escolha dos locais – mensal

 Sponsor                    Status do projeto - mensal
MATRIZ DE RESPONSABILIDADES


                                                             Gerente de
                                                Gerente do                 Gerente     Gerente de
                                      Sponsor                 Recursos                              Arquiteta
                                                 Projeto                  Financeiro   Marketing
                                                              Humanos
        CONTRATAÇÃO DA EMPRESA DO
         GERENCIAMENTO DO PROJETO        I          E                         I
               PELO CLIENTE

       DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA DO
       FRANQUEADO PARA ENVIO À REDE      I          E            C            C            I            I
               CACAU SHOW

        OBTENÇÃO DA APROVAÇÃO DA
        FRANQUIA PELA REDE CAUCAU        I          E            I            E            I           C
                  SHOW

            DESENVOLVIMENTO              I         E,A          E,A          E,A          E,A         E,A

           ENTREGA DO PRODUTO            I          E            I            I            I            I




               E - Responsável pela execução
               C- Precisa ser consultado
               I - Precisa ser informado
               A - Autoridade para aprovar
AVALIAÇÃO E CONTROLE

• AVALIAÇÃO

• Acompanhamento mensal do cronograma;
• Juntamente com as áreas responsáveis faremos avaliação dos
pontos que apresentarem variações relevantes referente ao
projeto. Essas reuniões serão realizadas mensalmente com base
em um plano de ação;
• O órgão responsável por aprovar eventuais alterações no
cronograma será o comitê de Controle de Mudanças.
• CONTROLE

            VARIÁVEIS              CÁLCULO   RESULTADO   AÇÃO


  CV ( Variação de custo)

  SV ( Variação de cronograma)

  CPI ( Índice Desempenho Custo)


     SPI ( Índice Desempenho
            Cronograma)
  PC ( Percentual Concluído)

  PG ( Percentual Gasto)

  EAC ( Estimativa de Conclusão)

  ETC ( Estimativa Completar
  Projeto)
  PV – Valor planejado               R$

  EV – Valor Obtido                  R$

  AC – Custo Real                    R$

  BAC – Orçamento na conclusão       R$
ENCERRAMENTO DO PROJETO

• Reunião de encerramento;

• Revisão da WBS;

• Conferência das obrigações contratuais;

• Checagem das entregas descritas no escopo;

• Finalização dos documentos para composição do histórico;

• Lições aprendidas;

• Agradecimento à equipe do projeto;

•Agradecimento às áreas envolvidas direta e indiretamente no projeto;

•Formalização do encerramento e entrega do projeto com a assinatura
do Sponsor.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

modelo procedimento protetor auditivo
 modelo procedimento protetor auditivo modelo procedimento protetor auditivo
modelo procedimento protetor auditivoCosmo Palasio
 
Slides da disciplina de manutenção e tpm total productive maintenance
Slides da disciplina de manutenção e  tpm total productive maintenanceSlides da disciplina de manutenção e  tpm total productive maintenance
Slides da disciplina de manutenção e tpm total productive maintenanceScienceTec & CorrTec-Engineering
 
Analise de risco do welker
Analise de risco do welkerAnalise de risco do welker
Analise de risco do welkerHaena Luiza
 
Anexos para máquinas de carpintaria
Anexos para máquinas de carpintariaAnexos para máquinas de carpintaria
Anexos para máquinas de carpintariabluesky659
 
Acidente em subestação eletrica
Acidente em subestação eletricaAcidente em subestação eletrica
Acidente em subestação eletricaNilton Goulart
 
29 bloqueio efetivo de energia
29   bloqueio efetivo de energia29   bloqueio efetivo de energia
29 bloqueio efetivo de energiaCristiano Silva
 
Orçamento Operacional
Orçamento OperacionalOrçamento Operacional
Orçamento OperacionalEdivan Barreto
 
Bloqueio-de-Energia.pdf
Bloqueio-de-Energia.pdfBloqueio-de-Energia.pdf
Bloqueio-de-Energia.pdfssuser22319e
 
Ficha de análise de risco
Ficha de análise de riscoFicha de análise de risco
Ficha de análise de riscoCoroa Natalense
 
Tecnicas de programação - Maquinas de estados e Ladder
Tecnicas de programação - Maquinas de estados e LadderTecnicas de programação - Maquinas de estados e Ladder
Tecnicas de programação - Maquinas de estados e LadderHamilton Sena
 

Mais procurados (20)

Aula7 ventilacao
Aula7 ventilacaoAula7 ventilacao
Aula7 ventilacao
 
modelo procedimento protetor auditivo
 modelo procedimento protetor auditivo modelo procedimento protetor auditivo
modelo procedimento protetor auditivo
 
Regras de sms
Regras de smsRegras de sms
Regras de sms
 
Slides da disciplina de manutenção e tpm total productive maintenance
Slides da disciplina de manutenção e  tpm total productive maintenanceSlides da disciplina de manutenção e  tpm total productive maintenance
Slides da disciplina de manutenção e tpm total productive maintenance
 
Apostila motoserras
Apostila motoserrasApostila motoserras
Apostila motoserras
 
Comportamento seguro
Comportamento seguroComportamento seguro
Comportamento seguro
 
Analise de risco do welker
Analise de risco do welkerAnalise de risco do welker
Analise de risco do welker
 
REEA
REEAREEA
REEA
 
Anexos para máquinas de carpintaria
Anexos para máquinas de carpintariaAnexos para máquinas de carpintaria
Anexos para máquinas de carpintaria
 
Acidente em subestação eletrica
Acidente em subestação eletricaAcidente em subestação eletrica
Acidente em subestação eletrica
 
29 bloqueio efetivo de energia
29   bloqueio efetivo de energia29   bloqueio efetivo de energia
29 bloqueio efetivo de energia
 
Orçamento Operacional
Orçamento OperacionalOrçamento Operacional
Orçamento Operacional
 
Gestao De Projetos
Gestao De ProjetosGestao De Projetos
Gestao De Projetos
 
L e r e d o r t
L e r e d o r tL e r e d o r t
L e r e d o r t
 
Alerta mútuo
Alerta mútuoAlerta mútuo
Alerta mútuo
 
Bloqueio-de-Energia.pdf
Bloqueio-de-Energia.pdfBloqueio-de-Energia.pdf
Bloqueio-de-Energia.pdf
 
Formação Ruído.ppt
Formação Ruído.pptFormação Ruído.ppt
Formação Ruído.ppt
 
Ficha de análise de risco
Ficha de análise de riscoFicha de análise de risco
Ficha de análise de risco
 
reflexão
reflexãoreflexão
reflexão
 
Tecnicas de programação - Maquinas de estados e Ladder
Tecnicas de programação - Maquinas de estados e LadderTecnicas de programação - Maquinas de estados e Ladder
Tecnicas de programação - Maquinas de estados e Ladder
 

Destaque

Plano de Projetos - FSM Gestão Qualidade
Plano de Projetos - FSM Gestão QualidadePlano de Projetos - FSM Gestão Qualidade
Plano de Projetos - FSM Gestão Qualidadesporfirios
 
Gestão de Projetos - Exemplo de Documentação de Projeto
Gestão de Projetos - Exemplo de Documentação de ProjetoGestão de Projetos - Exemplo de Documentação de Projeto
Gestão de Projetos - Exemplo de Documentação de ProjetoCarl Edwin Antonio Nascimento
 
Termo de abertura do projeto - beauty
Termo de abertura do projeto - beautyTermo de abertura do projeto - beauty
Termo de abertura do projeto - beautyMLGV
 
Cerveja da Mascada
Cerveja da MascadaCerveja da Mascada
Cerveja da MascadaMarco Coghi
 
Fsm planodeprojetos
Fsm planodeprojetosFsm planodeprojetos
Fsm planodeprojetosandrepaes
 
São paulo geep09-ge-prosolution
São paulo geep09-ge-prosolutionSão paulo geep09-ge-prosolution
São paulo geep09-ge-prosolutionMarco Coghi
 
SantoAndre-GP26-GEP-GrupoSmarTech
SantoAndre-GP26-GEP-GrupoSmarTechSantoAndre-GP26-GEP-GrupoSmarTech
SantoAndre-GP26-GEP-GrupoSmarTechMarco Coghi
 
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de SalvadorProjeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de SalvadorMarco Coghi
 
Social Media - l'oreal (bpi trinidad)
Social Media - l'oreal (bpi trinidad)Social Media - l'oreal (bpi trinidad)
Social Media - l'oreal (bpi trinidad)Stacy-Ann Duhaney
 
Lean StartUp. Comisión de Apoyo a Emprendedores y Empresarios. EXECyL.
Lean StartUp. Comisión de Apoyo a Emprendedores y Empresarios. EXECyL.Lean StartUp. Comisión de Apoyo a Emprendedores y Empresarios. EXECyL.
Lean StartUp. Comisión de Apoyo a Emprendedores y Empresarios. EXECyL.Fundación EXECyL
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA TERMINAIS MÓVEIS
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA TERMINAIS MÓVEISDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA TERMINAIS MÓVEIS
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA TERMINAIS MÓVEISMarco Coghi
 
Strategic Project Charter Checklist Template
Strategic Project Charter Checklist TemplateStrategic Project Charter Checklist Template
Strategic Project Charter Checklist Templatekevrcal
 
Design Thinking Gourmet
Design Thinking GourmetDesign Thinking Gourmet
Design Thinking Gourmetmjvinovacao
 
Belo horizonte-Proj 37-Gerenciamento de Aquisições em projetos-Aquarruda
Belo horizonte-Proj 37-Gerenciamento de Aquisições em projetos-AquarrudaBelo horizonte-Proj 37-Gerenciamento de Aquisições em projetos-Aquarruda
Belo horizonte-Proj 37-Gerenciamento de Aquisições em projetos-AquarrudaMarco Coghi
 
Planejamento, Execução e Controle de Projetos (24/02/2015)
Planejamento, Execução e Controle de Projetos (24/02/2015)Planejamento, Execução e Controle de Projetos (24/02/2015)
Planejamento, Execução e Controle de Projetos (24/02/2015)Alessandro Almeida
 

Destaque (20)

Project charter
Project charterProject charter
Project charter
 
Plano de Projetos - FSM Gestão Qualidade
Plano de Projetos - FSM Gestão QualidadePlano de Projetos - FSM Gestão Qualidade
Plano de Projetos - FSM Gestão Qualidade
 
Gestão de Projetos - Exemplo de Documentação de Projeto
Gestão de Projetos - Exemplo de Documentação de ProjetoGestão de Projetos - Exemplo de Documentação de Projeto
Gestão de Projetos - Exemplo de Documentação de Projeto
 
Termo de abertura do projeto - beauty
Termo de abertura do projeto - beautyTermo de abertura do projeto - beauty
Termo de abertura do projeto - beauty
 
Cerveja da Mascada
Cerveja da MascadaCerveja da Mascada
Cerveja da Mascada
 
Fsm planodeprojetos
Fsm planodeprojetosFsm planodeprojetos
Fsm planodeprojetos
 
São paulo geep09-ge-prosolution
São paulo geep09-ge-prosolutionSão paulo geep09-ge-prosolution
São paulo geep09-ge-prosolution
 
SantoAndre-GP26-GEP-GrupoSmarTech
SantoAndre-GP26-GEP-GrupoSmarTechSantoAndre-GP26-GEP-GrupoSmarTech
SantoAndre-GP26-GEP-GrupoSmarTech
 
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de SalvadorProjeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
 
Social Media - l'oreal (bpi trinidad)
Social Media - l'oreal (bpi trinidad)Social Media - l'oreal (bpi trinidad)
Social Media - l'oreal (bpi trinidad)
 
Planodeprojeto
PlanodeprojetoPlanodeprojeto
Planodeprojeto
 
Lean StartUp. Comisión de Apoyo a Emprendedores y Empresarios. EXECyL.
Lean StartUp. Comisión de Apoyo a Emprendedores y Empresarios. EXECyL.Lean StartUp. Comisión de Apoyo a Emprendedores y Empresarios. EXECyL.
Lean StartUp. Comisión de Apoyo a Emprendedores y Empresarios. EXECyL.
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA TERMINAIS MÓVEIS
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA TERMINAIS MÓVEISDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA TERMINAIS MÓVEIS
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA TERMINAIS MÓVEIS
 
Strategic Project Charter Checklist Template
Strategic Project Charter Checklist TemplateStrategic Project Charter Checklist Template
Strategic Project Charter Checklist Template
 
Rio+16
Rio+16Rio+16
Rio+16
 
Design Thinking Gourmet
Design Thinking GourmetDesign Thinking Gourmet
Design Thinking Gourmet
 
L'Oreal Case Study
L'Oreal Case StudyL'Oreal Case Study
L'Oreal Case Study
 
Projeto +Cana
Projeto +CanaProjeto +Cana
Projeto +Cana
 
Belo horizonte-Proj 37-Gerenciamento de Aquisições em projetos-Aquarruda
Belo horizonte-Proj 37-Gerenciamento de Aquisições em projetos-AquarrudaBelo horizonte-Proj 37-Gerenciamento de Aquisições em projetos-Aquarruda
Belo horizonte-Proj 37-Gerenciamento de Aquisições em projetos-Aquarruda
 
Planejamento, Execução e Controle de Projetos (24/02/2015)
Planejamento, Execução e Controle de Projetos (24/02/2015)Planejamento, Execução e Controle de Projetos (24/02/2015)
Planejamento, Execução e Controle de Projetos (24/02/2015)
 

Semelhante a Loreal

Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01capitulocontabil
 
Contabilidade geral resolução comentada
Contabilidade geral resolução comentadaContabilidade geral resolução comentada
Contabilidade geral resolução comentadasimuladocontabil
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedracathedracontabil
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedracontacontabil
 
Contabilidade geral exerc 9
Contabilidade geral exerc 9Contabilidade geral exerc 9
Contabilidade geral exerc 9J M
 
Projeto de investimento cerveja artesanal
Projeto de investimento   cerveja artesanalProjeto de investimento   cerveja artesanal
Projeto de investimento cerveja artesanalJoão Pedro Monteiro
 
Contabilidade decifrada 16
Contabilidade decifrada 16Contabilidade decifrada 16
Contabilidade decifrada 16simuladocontabil
 
Exercicios resolvidos calculo ir
Exercicios resolvidos calculo irExercicios resolvidos calculo ir
Exercicios resolvidos calculo irsimuladocontabil
 
Contabilidade geral i exercicios complementares bp_dre i - gabarito
Contabilidade geral i exercicios complementares bp_dre i - gabaritoContabilidade geral i exercicios complementares bp_dre i - gabarito
Contabilidade geral i exercicios complementares bp_dre i - gabaritogabaritocontabil
 
Balancetes e razonetes gabarito 00
Balancetes e razonetes gabarito 00Balancetes e razonetes gabarito 00
Balancetes e razonetes gabarito 00zeramento contabil
 
Contabilidade decifrada 07
Contabilidade decifrada 07Contabilidade decifrada 07
Contabilidade decifrada 07simuladocontabil
 
Resolução das questões de dre
Resolução das questões de dreResolução das questões de dre
Resolução das questões de dresimuladocontabil
 
Controladoria gabarito lista suplementar_2_bimestre2
Controladoria gabarito lista suplementar_2_bimestre2Controladoria gabarito lista suplementar_2_bimestre2
Controladoria gabarito lista suplementar_2_bimestre2controladoriacontab
 

Semelhante a Loreal (20)

Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01
 
Contabilidade geral resolução comentada
Contabilidade geral resolução comentadaContabilidade geral resolução comentada
Contabilidade geral resolução comentada
 
Exercícios ii
Exercícios iiExercícios ii
Exercícios ii
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
 
Resolucao cia rumo certo
Resolucao cia rumo certoResolucao cia rumo certo
Resolucao cia rumo certo
 
Contabilidade geral exerc 9
Contabilidade geral exerc 9Contabilidade geral exerc 9
Contabilidade geral exerc 9
 
Projeto de investimento cerveja artesanal
Projeto de investimento   cerveja artesanalProjeto de investimento   cerveja artesanal
Projeto de investimento cerveja artesanal
 
Avalin resp cap3
Avalin resp cap3Avalin resp cap3
Avalin resp cap3
 
Exercicio aula razonetes
Exercicio aula razonetesExercicio aula razonetes
Exercicio aula razonetes
 
Admcpr resp cap07
Admcpr resp cap07Admcpr resp cap07
Admcpr resp cap07
 
Contabilidade decifrada 16
Contabilidade decifrada 16Contabilidade decifrada 16
Contabilidade decifrada 16
 
Exercicios resolvidos calculo ir
Exercicios resolvidos calculo irExercicios resolvidos calculo ir
Exercicios resolvidos calculo ir
 
Investimentos
InvestimentosInvestimentos
Investimentos
 
Balancetes e razonetes cap 09
Balancetes e razonetes cap 09Balancetes e razonetes cap 09
Balancetes e razonetes cap 09
 
Contabilidade geral i exercicios complementares bp_dre i - gabarito
Contabilidade geral i exercicios complementares bp_dre i - gabaritoContabilidade geral i exercicios complementares bp_dre i - gabarito
Contabilidade geral i exercicios complementares bp_dre i - gabarito
 
Balancetes e razonetes gabarito 00
Balancetes e razonetes gabarito 00Balancetes e razonetes gabarito 00
Balancetes e razonetes gabarito 00
 
Contabilidade decifrada 07
Contabilidade decifrada 07Contabilidade decifrada 07
Contabilidade decifrada 07
 
Resolução das questões de dre
Resolução das questões de dreResolução das questões de dre
Resolução das questões de dre
 
Controladoria gabarito lista suplementar_2_bimestre2
Controladoria gabarito lista suplementar_2_bimestre2Controladoria gabarito lista suplementar_2_bimestre2
Controladoria gabarito lista suplementar_2_bimestre2
 

Loreal

  • 1. DISTRIBUIDORA ATACADISTA DE COSMÉTICOS L´OREAL Emerson Cesar Miquelão Karin Teodorovicz Michelle da Cunha Botelho Thaise do Amaral
  • 2. INTRODUÇÃO A história da L'Oréal teve início no Brasil em 1939 quando Maurice Bélières, agente comercial da empresa chegou ao Rio de Janeiro criando a Maurice Bélières e Cia Ltda Após vinte anos a L'Oréal resolveu inaugurar sua primeira fábrica brasileira iniciando com 16 colaboradores instalada no Rio de Janeiro. Com sede no Rio de Janeiro, São Paulo, central de distribuição de produtos e duas fábricas no Rio de Janeiro e São Paulo, representantes em todo o país, a L'Oréal tem mais de 2 mil funcionários . Com toda essa estrutura a L´Oréal é lider de vendas de cosméticos e produtos de beleza. Fonte: Site L´Oréal
  • 3. OBJETIVO DO PROJETO Instalar uma distribuidora atacadista de cosméticos da L´Oréal na grande Curitiba e Região Metropolitana. METAS • Escolha do imóvel para armanezamento dos produtos - Prazo Fevereiro/2013; • Adequação do imóvel as instalações até Abril 2013; • Contratação do mobiliários para armanezar os produtos da L´Oréal; • Seleção e contratação de colaboradores para as quatros regiões – Norte, Sul, Leste e Oeste, sendo quatro profissionais que assumiram a parte de vendas e dois colabores responsáveis pela logística; • Aquisição de crédito consignado com a L´Oréal; • Preparação da Constituição Legak da empresa ;
  • 4. STAKEHOLDERS PROJETO GERENTE PROJETO DISTRIBUIDORA RH MARCENARIA CONSTRUTORA FINANCEIRO MARKETING  Normas  Seleção e  Projeto para  Local onde  Fluxo de  Divulgação  Suporte o teremos o caixa da contratação  Informações armanezamen estoque da  Contas a distribuidora de to dos distribuidora pagar e a atacadista de colaboradores produtos da receber produtos da L´Oréal  Controle L´Oréal Orçamentrário
  • 5. ANÁLISE DE VIABILIDADE • TÉCNICA Após estudos de mercado e avaliação de necessidades para a implantação da distribuidora atacadista de cosméticos da marca L´Oréal iremos abrir distribuidoras nas regiões norte, sul, leste e oeste da grande Curitiba. O imóvel terá em média um espaço de 30 m² para o armazenamento dos produtos L´Oréal. • ECONÔMICA Para a viabilização da abertura da distribuidora foram analisados os seguintes itens: • Investimentos • Cenários pessimista, provável e otimista • Fluxo de caixa • Ponto de equilíbrio
  • 6. INVESTIMENTOS O custo total para montagem da distribuidora de cosméticos L´oréal, demanda um investimento de 200 mil que objetiva o retorno com o menor prazo possível, mediante abertura de ampla rede de distribuição em toda grande Curitiba. Na sequência, será apresentado o fluxo de caixa nas 3 situações (Pessimista, Provável e Otimista) para análise e viabilidade do projeto. A empresa está na alíquota de IR de 15% e exige retorno de 10% sobre o investimento. Especificações Hipótese Pessimista Hipótese Mais Provável Hipótese Otimista Participação no mercado 30% 30% 20% Custo fixo 20.000,00 20.000,00 20.000,00 Depreciação 25.000,00 42.500,00 52.000,00 Valor do Investimento 200.000,00 340.000,00 416.000,00 Projeto – Desenvolvimento R$ 20.000,00 Aquisição de Veículos R$ 50.000,00 Taxas para abertura da empresa R$ 5.000,00 Móveis e Instalações R$ 15.000,00 Pedido Inicial – Loreal R$ 45.000,00 Capital de Giro R$ 30.000,00 Contratação de Representantes Comerciais R$ 15.000,00 Locação e adequação Imóvel – Armazenagem R$ 20.000,00 Total R$ 200.000,00
  • 7. FLUXO DE CAIXA - CENÁRIO PESSIMISTA Ano 01 Ano 02 Ano 03 ( - ) Investimento -200.000 -200.000 -200.000 -200.000 ( + ) Receita Bruta 30% - 20% 200.000 260.000 312.000 ( - ) Impostos 8% 16.000 20.800 24.960 ( =) Receita Liquida 184.000 239.200 287.040 ( - ) CV 55.200 71.760 86.112 ( = ) MC 128.800 167.440 200.928 ( - ) CF 20.000 21.700 22.500 ( = ) LADJIR (EBTIDA) 108.800 145.740 178.428 ( - ) Depreciação 25.000 32.500 39.000 ( - ) Juros 0 0 0 ( = ) LAIR 83.800 113.240 139.428 ( - ) IR + CSLL 15% 12.570 16.986 20.914 ( = ) Lucro Líquido 71.230 96.254 118.514 ( + ) Depreciação (Reposição do bem) 25.000 32.500 39.000 ( - ) Amortização 0 0 0 (+/-) Capital de Giro 66% 0 0 0 ( + ) Valor Residual 0 0 0 ( = ) Fluxo de Caixa Líquido Operacional -200.000 96.230 128.754 157.514 ( = ) Fluxo de Caixa Descontado -200.000 87.482 106.408 118.342 VPL - 112.233 TIR - 37,03% PAY BACK -112.518,18 -0,59 -7,10 3,00 Recuperação do Capital em 2 anos, 7 meses e 3 dias
  • 8. FLUXO DE CAIXA - CENÁRIO PROVÁVEL Ano 01 Ano 02 Ano 03 ( - ) Investimento -200.000 -200.000 -200.000 -200.000 ( + ) Receita Bruta 30% - 10% 340.000 442.000 486.200 ( - ) Impostos 8% 27.200 35.360 38.896 ( =) Receita Liquida 312.800 406.640 447.304 ( - ) CV 93.840 121.992 134.191 ( = ) MC 218.960 284.648 313.113 ( - ) CF 20.000 21.700 22.500 ( = ) LADJIR (EBTIDA) 198.960 262.948 290.613 ( - ) Depreciação 42.500 55.250 60.775 ( - ) Juros 0 0 0 ( = ) LAIR 156.460 207.698 229.838 ( - ) IR + CSLL 15% 23.469 31.155 34.476 ( = ) Lucro Líquido 132.991 176.543 195.362 ( + ) Depreciação (Reposição do bem) 42.500 55.250 60.775 ( - ) Amortização 0 0 0 (+/-) Capital de Giro 66% 0 0 0 ( + ) Valor Residual 0 0 0 ( = ) Fluxo de Caixa Líquido Operacional -200.000 175.491 231.793 256.137 ( = ) Fluxo de Caixa Descontado -200.000 159.537 191.565 192.440 VPL - 343.542 TIR - 86,62% PAY BACK -40.462,73 -0,96 -11,49 14,70 Recuperação do Capital em 1 ano, 11 meses e 15 dias
  • 9. FLUXO DE CAIXA - CENÁRIO OTIMISTA Ano 01 Ano 02 Ano 03 ( - ) Investimento -200.000 -200.000 -200.000 -200.000 ( + ) Receita Bruta 20% - 10% 416.000 499.200 549.120 ( - ) Impostos 8% 33.280 39.936 43.930 ( =) Receita Liquida 382.720 459.264 505.190 ( - ) CV 114.816 137.779 151.557 ( = ) MC 267.904 321.485 353.633 ( - ) CF 20.000 21.700 22.500 ( = ) LADJIR (EBTIDA) 247.904 299.785 331.133 ( - ) Depreciação 52.000 62.400 68.640 ( - ) Juros 0 0 0 ( = ) LAIR 195.904 237.385 262.493 ( - ) IR + CSLL 15% 29.386 35.608 39.374 ( = ) Lucro Líquido 166.518 201.777 223.119 ( + ) Depreciação (Reposição do bem) 52.000 62.400 68.640 ( - ) Amortização 0 0 0 (+/-) Capital de Giro 66% 0 0 0 ( + ) Valor Residual 0 0 0 ( = ) Fluxo de Caixa Líquido Operacional -200.000 218.518 264.177 291.759 ( = ) Fluxo de Caixa Descontado -200.000 198.653 218.328 219.203 VPL - 436.184 TIR - 107,07% PAY BACK -1.346,91 -1,09 1,08 2,40 Recuperação do Capital em 1 ano, 1 mês e 2 dias
  • 10. PROJECT CHARTER Título do Projeto Abertura de uma distribuidora atacadista de cosméticos L’oréal com sede na cidade de Curitiba/PR que atenderá Curitiba e Região Metropolitana. Gerente do Projeto Designado Emerson Cesar Miquelão Equipe do Projeto Emerson Cesar Miquelão, Karin Teodorovicz, Michelle da Cunha Botelho, Thaise do Amaral Necessidade Empresarial A L’oréal possui sede no Rio de Janeiro, São Paulo, central de distribuição de produtos e duas fábricas no Rio de Janeiro e São Paulo, representantes em todo o país. Com toda essa estrutura a empresa é líder de vendas de cosméticos e produtos de beleza. Estes fatores, aliados ao amplo crescimento no setor fez com que surgisse a idéia da implantação de uma central de distribuição na grande Curitiba.
  • 11. PROJECT CHARTER Justificativa do Projeto A escolha do presente Projeto se deu principalmente pela identificação de um nicho de mercado que está em pleno crescimento no Brasil. A indústria da beleza está atingindo todos os níveis de consumidores e, assim, o crescimento na procura de produtos para alimentar salões de beleza e lojistas acompanha este movimento. Apesar da grande concorrência no setor de cosméticos, a L’oreal consegue atingir diferentes níveis de consumidores, principalmente pela sua grande variedade de produtos e linhas. Desde opções de baixo custo, porém sem perder qualidade; até linhas profissionais voltadas para salões de beleza e clientes de alta renda. Ambas oportunidades possuem apelo de vendas em todas as épocas do ano e não somente em períodos sazonais. Partes interessadas Consumidores – em especial lojistas, donos de salões de beleza, o proprietário da franquia, a rede franqueada e prefeitura de Curitiba.
  • 12. PROJECT CHARTER Requisitos de Alto Nível do Projeto Requisitos Funcionais • deve-se ocupar uma localização para armazenamento dos produtos de acordo com previamente aprovado pela rede; • é necessário participar e realizar os treinamentos desenvolvidos pela rede; • é necessário utilizar os fornecedores indicados pela rede; • a loja deve ser administrada e gerenciada pelo próprio proprietário da distribuidora, desta forma, é imprescindível a presença do mesmo com uma carga de trabalho estimada em 55 horas semanais; • é necessário que o proprietário tenha recursos financeiros disponíveis para o empreendimento; • é necessário que o proprietário tenha habilidade com manuseio de computador, pacote Office e internet; assim como os representantes. Requisitos Técnicos • estudar as condições para abertura da central de distribuição determinada pela empresa; • locar um espaço físico que esteja de acordo com a logística de trabalho, dentro do orçamento; • preparar toda a documentação necessária para abertura da central, incluindo mas não se limitando ao alvará de funcionamento emitido pela prefeitura de Curitiba; • recrutar empregados qualificados para trabalhar na loja.
  • 13. PROJECT CHARTER Premissas e Restrições Premissas • o gerente do projeto deve aprovar a localização escolhida, antes de apresentado formalmente para aprovação da empresa; • o gerente financeiro deve aprovar prévia e expressamente todo gasto relativo ao projeto; • a reunião de kick off será conduzida pelo gerente do projeto, com a presença obrigatória de toda a equipe do projeto. Restrições • o valor gasto não poderá ultrapassar o valor orçado em mais de 5%; • não poderão ser contratados recursos externos para este projeto. Responsabilidade e Autoridade do Gerente de Projeto O gerente do projeto tem autonomia e autoridade para gastar dinheiro e comprometer recursos da empresa no que for necessário para o planejamento e execução do projeto. Assinatura do Sponsor ________________________
  • 14. WBS WBS Tarefas 1Levantar informações inerentes ao serviço 1.1 Buscar informações junto à L'Oréal 1.1.1 Documentação necessária 1.1.2 Espaço mínimo necessário para poder se tornar distribuidor da marca Conhecer as obrigações do distribuidor e marca referentes ao processo de compra e 1.1.3 venda 1.1.4 Definir um ponto de comercialização específico para o projeto 2Elaborar Documentação 2.1 Reunião entre distribuidora e L'Oréal Levantar todos os dados da empresa L'Oréal, junto aos órgãos de fiscalização a fim de 2.1.1 verificar possíveis inadimplências e reclamações Levantar a documentação de todos os sócios a fim de verificar inadimplências no 2.1.2 mercado 2.1.3 Elaboração de minuta de contrato Definição de reuniões periódicas para alinhamento de compra e venda entre L'Oréal e 2.1.4 distribuidora 3Solicitar Financiamento junto à Bancos 3.1 Definir banco ao qual será solicitado financiamento para o investimento Apresentar proposta de projeto da distribuidora com o máximo de informações 3.1.1 levantadas possível, juntamente com a análise financeira do investimento Definir juntamente com o banco, qual a melhor opção de financiamento para a 3.1.2 distribuidora Negociar com Banco valor das prestações, melhor (menor) taxa de juros e duração do 3.1.3 financiamento
  • 15. 4 Obter Aprovação da Empresa L'Oréal para o início das atividades da distribuidora 4.1 Apresentação do Projeto Apresentar o projeto à L'Oréal, com todas as informações inclusas, desde local para 4.1.1 abertura da distribuição, até o tempo de retorno do investimento 4.1.2 Pré-Análise do perfil do investidor pela empresa L'Oréal 4.1.3 Verificação pela L'Oréal se a distribuidora se enquadra no quadro de fornecedores 4.2 Entrevista entre L'Oréal e distribuidora Entrevista pessoa entre todos os sócios da distribuidora e Gestão de Pessoas da L'Oréal, 4.2.1 setor fornecedores Levantar todas as informações possíveis sobre a distribuidora, neste momento, sanando 4.2.2 dúvidas e esclarecimentos 4.2.3 Avaliação do ponto, investimento, retorno investimento e do perfil da distribuidora 4.2.4 Aprovação dos dados avaliados acima 4.3 Orientações da L'Oreal 4.3.1 Orientação sobre a estrutura, montagem do empreendimento 4.3.2 Orientação sobre o armazenamento e a distribuição dos produtos 4.4 Comemoração do fechamento do contrato com a distribuidora
  • 16. 5Desenvolvimento 5.1 Locação do Ponto Assinatura do Contrato de Locação do Ponto, determinando valores, prazos e 5.1.2 modificações na estrutura 5.1.3 Obtenção do Alvará de Funcionamento 5.1.4 Aprovação do corpo de bombeiros para a instalação da empresa 5.1.5 Aprovação do Contrato Social junto à Junta Comercial do Estado do PR 5.1.6 Início da montagem da distribuidora 5.2 Gestão de Pessoas 5.2.1 Seleção e Treinamento de Funcionários para trabalhar na distribuidora 5.2.2 Informações sobre a empresa e integração dos colaboradores com os produtos 5.2.3 Contratação de Motoboys e empresas de transporte para entrega dos pedidos 5.3 Equipamentos Aquisição e montagem dos equipamentos como computadores, telefones, leitores de 5.3.1 códigos de barras 5.3.2 Negociação com empresas telefônicas sobre planos para a empresa 5.3.3 Aquisição de um software de controle de estoque 5.4 Aquisição de mobiliário e estoque Aquisição de mobiliário conforme projeto aprovado, aquisição de prateleiras para 5.4.1 dispor os produtos e organização de estoque 5.4.2 Aquisição da primeira compra referente ao contrato negociado 5.5 Finalização da distribuidora e preparação da inauguração 6Entrega Final 6.1 Inauguração da distribuidora 6.1.1 Envio formal da abertura da distribuidora aos clientes captados e futuros 6.2 Formalização do encerramento do projeto, incluindo a assinatura do cliente/sócios.
  • 17. FORMULÁRIO DE CONTROLE DE MUDANÇAS Formulário de Controle de Mudanças Abertura da Distribuidora L’Oréal Data de Emissão ____/___/____ Controle nº:________ Demandante: __________________________________________________________________ Responsável: __________________________________________________________________ Objetivo da Mudança:_____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ Gerará Mudanças na WBS: ( ) SIM ( ) NÃO Status: ( ) Estudo Responsável: ___________________________ ( ) Enviado para aprovação Responsável: ___________________________ ( ) Aprovado Responsável: ___________________________ ID PRAZO CUSTO APROVAÇÃO OBSERVAÇÃO I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$ I: __/__/__ F: __/__/__ R$
  • 19. GERENCIAMENTO DE RISCOS *Técnica utilizada: Brainstorming  Não aprovação do local (inadequado) para a montagem da distribuidora;  Atraso na adaptação/reforma do local; Falta de recursos para concluir o processo de implementação; Atraso na entrega do 1º lote de produtos; Atraso para conseguir o Alvará de funcionamento; Mensuração de Riscos - RPN Pontos críticos Po Pd 1-Pd MF RPN Não aprovação do local para montagem da 0,025 0,5 0,5 10 12,5 distribuidora Atraso na adaptação/reforma do local 0,025 0,6 0,4 5 5 Falta de recursos para concluir o processo de 0,025 0,3 0,7 10 17,5 implementação Atraso na entrega do 1º lote de produtos 0,00025 0,6 0,4 2 0,02 Atraso para conseguir o Alvará de Funcionamento 0,025 0,4 0,6 7 10,5
  • 20. PLANO DE COMUNICAÇÃO A comunicação da distribuidora atacadista L´Oréal se baseará no site oficial da L´Oreal, marketing e panfletos. Gerente de Projeto  Status das tarefas - semanal  Desvio dos objetivos - diária  Metas alcançadas – mensal Gerente de Marketing  Status do projeto – semanal  Desenvolvimento da distribuidora – diária  Divulgação da loja - semanal Gerente Financeiro  Reporte orçamento do projeto – semanal Layout do armazenamento  Status do projeto – semanal dos produtos  Escolha dos locais – mensal Sponsor  Status do projeto - mensal
  • 21. MATRIZ DE RESPONSABILIDADES Gerente de Gerente do Gerente Gerente de Sponsor Recursos Arquiteta Projeto Financeiro Marketing Humanos CONTRATAÇÃO DA EMPRESA DO GERENCIAMENTO DO PROJETO I E I PELO CLIENTE DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA DO FRANQUEADO PARA ENVIO À REDE I E C C I I CACAU SHOW OBTENÇÃO DA APROVAÇÃO DA FRANQUIA PELA REDE CAUCAU I E I E I C SHOW DESENVOLVIMENTO I E,A E,A E,A E,A E,A ENTREGA DO PRODUTO I E I I I I E - Responsável pela execução C- Precisa ser consultado I - Precisa ser informado A - Autoridade para aprovar
  • 22. AVALIAÇÃO E CONTROLE • AVALIAÇÃO • Acompanhamento mensal do cronograma; • Juntamente com as áreas responsáveis faremos avaliação dos pontos que apresentarem variações relevantes referente ao projeto. Essas reuniões serão realizadas mensalmente com base em um plano de ação; • O órgão responsável por aprovar eventuais alterações no cronograma será o comitê de Controle de Mudanças.
  • 23. • CONTROLE VARIÁVEIS CÁLCULO RESULTADO AÇÃO CV ( Variação de custo) SV ( Variação de cronograma) CPI ( Índice Desempenho Custo) SPI ( Índice Desempenho Cronograma) PC ( Percentual Concluído) PG ( Percentual Gasto) EAC ( Estimativa de Conclusão) ETC ( Estimativa Completar Projeto) PV – Valor planejado R$ EV – Valor Obtido R$ AC – Custo Real R$ BAC – Orçamento na conclusão R$
  • 24. ENCERRAMENTO DO PROJETO • Reunião de encerramento; • Revisão da WBS; • Conferência das obrigações contratuais; • Checagem das entregas descritas no escopo; • Finalização dos documentos para composição do histórico; • Lições aprendidas; • Agradecimento à equipe do projeto; •Agradecimento às áreas envolvidas direta e indiretamente no projeto; •Formalização do encerramento e entrega do projeto com a assinatura do Sponsor.