SlideShare uma empresa Scribd logo
Linux
Alberto Felipe Friderichs Barros
O Linux é um sistema operacional criado em 1991 por Linus Torvalds na
universidade de Helsinki na Finlândia. Baseado no Minix, derivado do Unix
é um Sistema Operacional de código aberto distribuído gratuitamente pela
Internet. Seu código fonte é liberado como software livre, sob licença GPL.
Introdução
Projetos de software assumem a forma de código-fonte, que é um conjunto
legível de instruções do computador. O código fonte pode ser escrito em
qualquer uma das centenas de idiomas diferentes, o Linux apenas pode
ser escrito em C, que é uma linguagem que compartilha o histórico com o
UNIX original.
Introdução
O código fonte não é compreendido diretamente pelo computador,
portanto, ele deve ser compilado em instruções da máquina por um
compilador.
Introdução
O código-fonte aberto tem uma visão centrada na fonte do software. A
filosofia de código aberto é que você tem o direito de obter o software e
modificá-lo para seu próprio uso. O Linux adotou essa filosofia com grande
sucesso. As pessoas tomaram a fonte, fizeram as mudanças e as
compartilharam com o resto do grupo.
Introdução
O sistema segue o padrão POSIX que é o mesmo usado por sistemas UNIX
e suas variantes. Assim, aprendendo o Linux você não encontrará muita
dificuldade em operar um sistema do tipo UNIX, FreeBSD, Minix, etc.,
bastando apenas aprender alguns detalhes encontrados em cada sistema.
Introdução
UNIX foi originalmente um sistema operacional desenvolvido na AT & T Bell
Labs na década de 70. Ele foi modificado e essas modificações serviram de
base para outros sistemas de tal forma que no momento existem muitas
variantes diferentes do UNIX. No entanto, o UNIX é agora uma marca
registrada de um consórcio industrial chamado Open Group. Somente o
software que foi certificado pelo Open Group pode se chamar UNIX. Apesar
de adotar todos os requisitos da especificação UNIX, o Linux não foi
certificado, então Linux realmente não é UNIX! É apenas UNIX-like.
Unix
Para rodar o Linux você precisa, no mínimo, de um computador 386 SX com
2 MB de memória (para um kernel até a série 2.2.x) e100MB disponíveis em
seu disco rígido para uma instalação básica e funcional.
Introdução
Outro ponto em que ele se destaca é o suporte que oferece a placas, CD-
ROM e outros tipos de dispositivos de última geração e mais antigos (a
maioria deles já ultrapassados e sendo completamente suportados pelo
sistema operacional). Este é um ponto forte para empresas que desejam
manter seus micros em funcionamento e pretendem investir em avanços
tecnológicos com as máquinas que possui.
Introdução
O suporte ao sistema também se destaca como sendo o mais eficiente e
rápido do que qualquer programa comercial disponível no mercado. Existem
centenas de consultores especializados espalhados ao redor do mundo.
Você pode se inscrever em uma lista de discussão e relatar sua dúvida ou
alguma falha, e sua mensagem será vista por centenas de usuários na
Internet e algum irá te ajudar ou avisará as pessoas responsáveis sobre a
falha encontrada para devida correção.
Introdução
• É livre e desenvolvido voluntariamente por programadores experientes,
hackers, e contribuidores espalhados ao redor do mundo;
• Recebe apoio de grandes empresas como IBM, Sun e HP;
• Convivem sem nenhum tipo de conflito com outros sistemas operacionais
no mesmo computador;
• Multitarefa;
• Multiusuário;
Características
• Multiplataforma;
• Modularização - O Linux somente carrega para a memória o que é usado
durante o processamento, liberando totalmente a memória assim que o
programa/dispositivo é finalizado.
• Não há a necessidade de se reiniciar o sistema após a modificar a
configuração de qualquer periférico ou parâmetros de rede.
• Rede TCP/IP mais rápida que no Windows.
• Acessa corretamente discos formatados pelo DOS, Windows, Novell,
NTFS, etc.
Características
• O Linux não é vulnerável a vírus.
• Suporte a diversos dispositivos e periféricos disponíveis no mercado,
tanto os novos como obsoletos.
• O melhor servidor Web do mercado, o Apache, é distribuído gratuitamente
junto com a maioria das distribuições Linux.
• Os sistemas de arquivos usados pelo Linux (Ext3, Ext3, reiserfs, xfs)
organiza os arquivos de forma inteligente evitando a fragmentação
Características
Nos primeiros anos de existência do Linux, Linus Torvalds simplesmente
disponibilizava o kernel e alguns comandos bem básicos. O usuário tinha
que arranjar todos os demais programas, compilá-los, configurá-los, etc.
Kernel
O kernel do sistema operacional é como um controlador de tráfego aéreo
em um aeroporto. O kernel dita qual programa obtém que pedaços de
memória, ele inicia e finaliza os programas, define prioridade de
execução, etc.
Kernel
O Kernel gerencia a memória, pois um computador terá um pequeno
número de CPUs e uma quantidade finita de memória. kernel cuida de
descarregar uma tarefa e carregar uma nova tarefa se houver mais
tarefas do que CPUs.
Kernel
Quando o computador é iniciado, ele carrega um pequeno pedaço de
código chamado bootloader. O trabalho do gerenciador de inicialização é
carregar o kernel e iniciá-lo.
Kernel
O bootloader carrega o kernel do Linux e, em seguida, transfere o
controle. O Linux então continua com a execução dos programas
necessários para tornar o computador útil, como conectar-se à rede ou
iniciar um servidor web.
Kernel
Como um controlador de tráfego aéreo, o kernel não é útil sem algo para
controlar. Se o kernel é a torre, as aplicações são os aviões. Os
aplicativos fazem solicitações ao kernel e recebem recursos, como
memória, CPU e disco.
Aplicações
O kernel também abstrai os detalhes complicados de hardware. Por
exemplo o aplicativo não sabe se um bloco de disco está em uma
unidade de disco ou num compartilhamento de arquivo de rede. As
aplicações apenas seguem a Interface de Programação de Aplicação
(API) do kernel e, em contrapartida, não têm de se preocupar com os
detalhes da implementação.
Aplicações
Quando nós, enquanto usuários pensamos em aplicativos, tendemos a
pensar em processadores de texto, navegadores e clientes de e-mail. Para
o kernel não se importa. Assim obtemos uma abstração chamada processo.
Aplicações
Um processo é apenas uma tarefa que é carregada e controlada pelo
kernel. Um aplicativo pode até precisar de vários processos para
funcionar, então o kernel cuida de executar os processos, iniciando e
parando-os conforme solicitado e distribuindo recursos do sistema.
Aplicações
O Linux começou como algo que só funcionaria em um computador
como o 386 com um controlador de disco rígido específico. A gama de
suporte cresceu, como as pessoas construíram suporte para outros
hardwares.
Plataforma
Os tipos de hardware cresceram, dos chips Intel aos supercomputadores.
Mais tarde, os chips de menor tamanho, compatíveis com Linux, foram
desenvolvidos para caber em dispositivos de consumo, chamados de
dispositivos embutidos.
Plataforma
Eventualmente, telefones celulares e tablets começaram a rodar o Linux.
Uma empresa, mais tarde comprada pela Google, desenvolveu a
plataforma Android, que é um pacote de Linux e o software necessário
para executar um telefone ou tablet.
Plataforma
Além de telefones e tablets, o Linux pode ser encontrado em muitos
dispositivos de consumo. Os roteadores sem fio geralmente executam o
Linux porque ele tem um rico conjunto de recursos de rede.
Plataforma
Só o kernel GNU/Linux não é suficiente para se ter uma sistema
funcional, mas é o principal. Existem grupos de pessoas, empresas e
organizações que decidem “distribuir” o Linux junto com outros
programas essenciais, como por exemplo: editores gráficos, planilhas,
bancos de dados, ambientes de programação, formatação de
documentos, firewalls, etc. Este é o significado básico de distribuição.
Distros
Pegue o Linux e as ferramentas GNU, adicione mais aplicativos voltados para
o usuário, como um cliente de e-mail, e você tem um sistema Linux completo.
As pessoas começaram a empacotar todo esse software e assim surgiu a
distribuição.
Distros
Distribuição Linux é um Sistema Operacional Unix-Like incluindo o kernel
Linux e outros softwares de aplicação, formando um conjunto. Distribuições
(ou “distros”) mantidas por organizações comerciais, como a Red Hat,
Ubuntu, SUSE, bem como projetos comunitários como Debian e Gentoo
que montam e testam seus conjuntos de software antes de disponibilizá-los
ao público.
Distros
A distribuição cuida de configurar o armazenamento, instalar o kernel e
instalar o resto do software. As distribuições também incluem
ferramentas para gerenciar o sistema e um gerenciador de pacotes para
ajudá-lo a adicionar e remover software.
Distros
Como o Linux e a maior parte dos softwares incluídos em distribuições são
livres, qualquer organização ou indivíduo suficientemente motivado podem
criar e disponibilizar a sua própria distribuição. Isso faz com que hoje haja
registro de mais de 300 distribuições, embora menos de 10 delas sejam
mesmo largamente conhecidas.
Distros
Qual é a melhor distribuição Linux?
Hoje em dia, existem diversas distribuições Linux, existem distribuições
que se concentram em servidores em execução, desktops ou até mesmo
ferramentas específicas para a indústria. Dentre as principais distros
estão a Red Hat e Debian.
Distros
Foi iniciado em 1993 por Ian Murdock e patrocinado pelo projeto GNU da
FSF. hoje desenvolvida e atualizada através do esforço de voluntários
espalhados ao redor do mundo, seguindo o estilo de desenvolvimento
GNU/Linux. Por este motivo, foi adotada como a distribuição oficial do
projeto GNU.
Debian
Possui suporte a língua Portuguesa, é a única que tem suporte a 14
arquiteturas diferentes (i386, Alpha, Sparc, PowerPC, Macintosh, Arm, etc.)
A instalação da distribuição pode ser feita tanto através de Disquetes, CD-
ROM, Tftp, Ftp, NFS ou através da combinação de vários destes.
Debian
Acompanha mais de 18730 programas distribuídos em forma de pacotes
divididos em 10 CDs, Os pacotes são divididos em diretórios de acordo com
sua categoria e gerenciados através de um avançado sistema de
gerenciamento de pacotes (o dpkg)
Debian
A atualização da distribuição ou de pacotes individuais pode ser feita
facilmente através de 2 comandos, não requerendo adquirir um novo CD
para usar a última versão da distribuição.
Debian
É uma distribuição não comercial onde todos podem contribuir com seu
conhecimento para o seu desenvolvimento. Para gerenciar os voluntários,
conta com centenas de listas de discussão envolvendo determinados
desenvolvedores das mais diversas partes do mundo.
Debian
São feitos extensivos testes antes do lançamento de cada versão para
atingir um alto grau de confiabilidade. O suporte ao usuário e
desenvolvimento da distribuição são feitos através de listas de discussões e
canais IRC.
Debian
O ciclo de desenvolvimento das versões do Debian passa por três fases:
"Unstable" - instável
"Testing" - teste
"Stable" - estável
Debian
Quando as versões estão na fase "testing" elas são identificadas por
codinomes tirados dos personagens do filme Toy Story. Ao se tornarem
"stable" as versões recebem um número de versão. Versões, codinomes e
datas em que se tornaram "stable":
8.0—Jessie 25 de abril de 2015
7.0—Wheezy 4 de maio de 2013
6.0—Squeeze 6 de fevereiro de 2011
5.0—Lenny 15 de fevereiro de 2009
4.0—Etch, 8 de abril de 2007
3.1—Sarge, 6 de junho de 2005
3.0—Woody, 19 de julho de 2002
2.2—Potato, 15 de agosto 2000
2.1—Slink, 9 de março de 1999
2.0—Hamm, 24 de julho 1998
1.3—Bo, 2 de junho de 1997
1.2—Rex, 1996
1.1—Buzz, 1996
Debian
Redhat Enterprise Linux é uma distro criada pela empresa norte-americana
Redhat. O foco desta distribuição é o mercado corporativo, incluindo
versões para servidores e para desktops.
Redhat
Apesar de sua alma comercial, todas as ferramentas desenvolvidas pela
equipe do Red Hat tinham seu código aberto, o que possibilitou o
surgimento de muitas outras distribuições derivadas dele, incluindo o
Mandrake (França), o Conectiva (Brasil) e o SuSE (Alemanha).
Redhat
O Red Hat foi a primeira distribuição a usar um sistema de gerenciamento
de pacotes, onde cada programa incluído no sistema é transformado em um
pacote compactado, que pode ser instalado através de um único comando.
O sistema guarda as informações dos pacotes instalados, permitindo que
você possa removê-los completamente depois sem deixar restos de
bibliotecas e chaves de registro, como no Windows.
Redhat
O ambiente desktop foi substituído pelo Fedora Core, uma distribuição cuja
atualização é mais rápida por ser aberta e a qual passou a ser patrocinada
pela Red Hat e dirigida pelo Fedora Project.
Redhat
Redhat
PRODUTO VALOR
RED HAT ENTERPRISE LINUX SERVER FOR IBM SYSTEM Z US$ 15,000
RED HAT ENTERPRISE LINUX DEVELOPER SUPPORT US$ 5,000
RED HAT ENTERPRISE LINUX FOR VIRTUAL DATACENTERS US$ 2,499
RED HAT ENTERPRISE LINUX SERVER US$ 349
RED HAT ENTERPRISE LINUX DEVELOPER WORKSTATION US$ 299
RED HAT ENTERPRISE LINUX DESKTOP OR WORKSTATION US$ 49
1) Instale as distros Fedora e Debian
2) Compare as distribuições
Exercícios

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula sobre Linux.
Aula sobre Linux. Aula sobre Linux.
Aula sobre Linux.
Armando Rivarola
 
Aula 3 - Sistemas operacionais - Linux
Aula 3 - Sistemas operacionais - LinuxAula 3 - Sistemas operacionais - Linux
Aula 3 - Sistemas operacionais - Linux
LucasMansueto
 
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas OperacionaisGerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Leandro Júnior
 
História do linux ppt
História do linux pptHistória do linux ppt
História do linux ppt
shade09
 
Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01
Ivaldo Cardoso
 
Linux
LinuxLinux
Trabalho do sistemas operativos
Trabalho do sistemas operativosTrabalho do sistemas operativos
Trabalho do sistemas operativos
David Pereira
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas Operativos (Operating Systems)
Sistemas Operativos (Operating Systems)Sistemas Operativos (Operating Systems)
Sistemas Operativos (Operating Systems)
Pepe Rocker
 
Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionais
Samira Magalhaes
 
Tipos de Sistemas Operacionais
Tipos de Sistemas OperacionaisTipos de Sistemas Operacionais
Tipos de Sistemas Operacionais
Luciano Crecente
 
Introducao ao linux
Introducao ao linuxIntroducao ao linux
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas Operativos
Pmpc10
 
Evolução dos s.o.
Evolução dos s.o.Evolução dos s.o.
Evolução dos s.o.
Dulce Dias
 
Evolução dos sistemas operativos
Evolução dos sistemas operativosEvolução dos sistemas operativos
Evolução dos sistemas operativos
Marioalmeida_10
 
Introdução ao Linux
Introdução ao LinuxIntrodução ao Linux
Introdução ao Linux
guest82cc1d
 
História dos Sistemas Operativos
História dos Sistemas OperativosHistória dos Sistemas Operativos
História dos Sistemas Operativos
TROLITO LALALAL
 
Sistema operacional introdução
Sistema operacional introduçãoSistema operacional introdução
Sistema operacional introdução
Cleber Ramos
 
Sistema windows 10
Sistema windows 10Sistema windows 10
Sistema windows 10
Arlindo Correia
 
Sistemas operativos 10º
Sistemas operativos 10ºSistemas operativos 10º
Sistemas operativos 10º
teacherpereira
 

Mais procurados (20)

Aula sobre Linux.
Aula sobre Linux. Aula sobre Linux.
Aula sobre Linux.
 
Aula 3 - Sistemas operacionais - Linux
Aula 3 - Sistemas operacionais - LinuxAula 3 - Sistemas operacionais - Linux
Aula 3 - Sistemas operacionais - Linux
 
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas OperacionaisGerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
 
História do linux ppt
História do linux pptHistória do linux ppt
História do linux ppt
 
Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
Trabalho do sistemas operativos
Trabalho do sistemas operativosTrabalho do sistemas operativos
Trabalho do sistemas operativos
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas Operativos
 
Sistemas Operativos (Operating Systems)
Sistemas Operativos (Operating Systems)Sistemas Operativos (Operating Systems)
Sistemas Operativos (Operating Systems)
 
Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionais
 
Tipos de Sistemas Operacionais
Tipos de Sistemas OperacionaisTipos de Sistemas Operacionais
Tipos de Sistemas Operacionais
 
Introducao ao linux
Introducao ao linuxIntroducao ao linux
Introducao ao linux
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas Operativos
 
Evolução dos s.o.
Evolução dos s.o.Evolução dos s.o.
Evolução dos s.o.
 
Evolução dos sistemas operativos
Evolução dos sistemas operativosEvolução dos sistemas operativos
Evolução dos sistemas operativos
 
Introdução ao Linux
Introdução ao LinuxIntrodução ao Linux
Introdução ao Linux
 
História dos Sistemas Operativos
História dos Sistemas OperativosHistória dos Sistemas Operativos
História dos Sistemas Operativos
 
Sistema operacional introdução
Sistema operacional introduçãoSistema operacional introdução
Sistema operacional introdução
 
Sistema windows 10
Sistema windows 10Sistema windows 10
Sistema windows 10
 
Sistemas operativos 10º
Sistemas operativos 10ºSistemas operativos 10º
Sistemas operativos 10º
 

Semelhante a Linux

Sistemas Operacionais - Gnu/Linux
Sistemas Operacionais - Gnu/LinuxSistemas Operacionais - Gnu/Linux
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux
Luiz Arthur
 
Módulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/LinuxMódulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/Linux
Paulo Guimarães
 
1 - Introdução ao linux
1 - Introdução ao linux1 - Introdução ao linux
1 - Introdução ao linux
Rosanete Grassiani dos Santos
 
Oficinalinux Comotudo Começou
Oficinalinux Comotudo ComeçouOficinalinux Comotudo Começou
Oficinalinux Comotudo Começou
guest96251d
 
AdministraçãO Gnu Linux
AdministraçãO Gnu LinuxAdministraçãO Gnu Linux
AdministraçãO Gnu Linux
peter_lucas
 
Sistemas operacionais linux
Sistemas operacionais linuxSistemas operacionais linux
Sistemas operacionais linux
Leandro Lemes
 
01.01 - Introdução ao Linux.pdf
01.01 - Introdução ao Linux.pdf01.01 - Introdução ao Linux.pdf
01.01 - Introdução ao Linux.pdf
Sergio778021
 
Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Final
José Ricardo Vieira
 
Linux
LinuxLinux
Sistemas operativos
Sistemas operativosSistemas operativos
Sistemas operativos
Patrícia Morais
 
Linux
LinuxLinux
Linux
valmarques
 
Sistema operacional-1-ano-de-informatica-completa
Sistema operacional-1-ano-de-informatica-completaSistema operacional-1-ano-de-informatica-completa
Sistema operacional-1-ano-de-informatica-completa
Odeberto Borges Vieira L. da Rocha
 
A.S.O 2 - Linux
A.S.O 2 - LinuxA.S.O 2 - Linux
A.S.O 2 - Linux
Mateus Cardoso
 
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdflinux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
VitriaNorazDeusmeure
 
Linux valter 1
Linux valter 1Linux valter 1
Linux valter 1
valterbh
 
Linux valter 1
Linux valter 1Linux valter 1
Linux valter 1
valterbh
 
Tarefa sistema linux [2]
Tarefa sistema linux [2]Tarefa sistema linux [2]
Tarefa sistema linux [2]
nunesgilvicente
 
Sistemas Operativos Linux e os suas versões
Sistemas Operativos Linux e os suas versõesSistemas Operativos Linux e os suas versões
Sistemas Operativos Linux e os suas versões
xaninha123
 
So alexandra nunes
So alexandra nunesSo alexandra nunes
So alexandra nunes
xaninha123
 
Linux
LinuxLinux

Semelhante a Linux (20)

Sistemas Operacionais - Gnu/Linux
Sistemas Operacionais - Gnu/LinuxSistemas Operacionais - Gnu/Linux
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux
 
Módulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/LinuxMódulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/Linux
 
1 - Introdução ao linux
1 - Introdução ao linux1 - Introdução ao linux
1 - Introdução ao linux
 
Oficinalinux Comotudo Começou
Oficinalinux Comotudo ComeçouOficinalinux Comotudo Começou
Oficinalinux Comotudo Começou
 
AdministraçãO Gnu Linux
AdministraçãO Gnu LinuxAdministraçãO Gnu Linux
AdministraçãO Gnu Linux
 
Sistemas operacionais linux
Sistemas operacionais linuxSistemas operacionais linux
Sistemas operacionais linux
 
01.01 - Introdução ao Linux.pdf
01.01 - Introdução ao Linux.pdf01.01 - Introdução ao Linux.pdf
01.01 - Introdução ao Linux.pdf
 
Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Final
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
Sistemas operativos
Sistemas operativosSistemas operativos
Sistemas operativos
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
Sistema operacional-1-ano-de-informatica-completa
Sistema operacional-1-ano-de-informatica-completaSistema operacional-1-ano-de-informatica-completa
Sistema operacional-1-ano-de-informatica-completa
 
A.S.O 2 - Linux
A.S.O 2 - LinuxA.S.O 2 - Linux
A.S.O 2 - Linux
 
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdflinux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
 
Linux valter 1
Linux valter 1Linux valter 1
Linux valter 1
 
Linux valter 1
Linux valter 1Linux valter 1
Linux valter 1
 
Tarefa sistema linux [2]
Tarefa sistema linux [2]Tarefa sistema linux [2]
Tarefa sistema linux [2]
 
Sistemas Operativos Linux e os suas versões
Sistemas Operativos Linux e os suas versõesSistemas Operativos Linux e os suas versões
Sistemas Operativos Linux e os suas versões
 
So alexandra nunes
So alexandra nunesSo alexandra nunes
So alexandra nunes
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 

Mais de Alberto Felipe Friderichs Barros

Modelo TCP/IP
Modelo TCP/IPModelo TCP/IP
Classificacao
ClassificacaoClassificacao
Modelo de Referência OSI
Modelo de Referência OSIModelo de Referência OSI
Modelo de Referência OSI
Alberto Felipe Friderichs Barros
 
História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores
Alberto Felipe Friderichs Barros
 
Pilha de protocolos
Pilha de protocolosPilha de protocolos
Roteamento
RoteamentoRoteamento

Mais de Alberto Felipe Friderichs Barros (6)

Modelo TCP/IP
Modelo TCP/IPModelo TCP/IP
Modelo TCP/IP
 
Classificacao
ClassificacaoClassificacao
Classificacao
 
Modelo de Referência OSI
Modelo de Referência OSIModelo de Referência OSI
Modelo de Referência OSI
 
História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores
 
Pilha de protocolos
Pilha de protocolosPilha de protocolos
Pilha de protocolos
 
Roteamento
RoteamentoRoteamento
Roteamento
 

Linux

  • 2. O Linux é um sistema operacional criado em 1991 por Linus Torvalds na universidade de Helsinki na Finlândia. Baseado no Minix, derivado do Unix é um Sistema Operacional de código aberto distribuído gratuitamente pela Internet. Seu código fonte é liberado como software livre, sob licença GPL. Introdução
  • 3. Projetos de software assumem a forma de código-fonte, que é um conjunto legível de instruções do computador. O código fonte pode ser escrito em qualquer uma das centenas de idiomas diferentes, o Linux apenas pode ser escrito em C, que é uma linguagem que compartilha o histórico com o UNIX original. Introdução
  • 4. O código fonte não é compreendido diretamente pelo computador, portanto, ele deve ser compilado em instruções da máquina por um compilador. Introdução
  • 5. O código-fonte aberto tem uma visão centrada na fonte do software. A filosofia de código aberto é que você tem o direito de obter o software e modificá-lo para seu próprio uso. O Linux adotou essa filosofia com grande sucesso. As pessoas tomaram a fonte, fizeram as mudanças e as compartilharam com o resto do grupo. Introdução
  • 6. O sistema segue o padrão POSIX que é o mesmo usado por sistemas UNIX e suas variantes. Assim, aprendendo o Linux você não encontrará muita dificuldade em operar um sistema do tipo UNIX, FreeBSD, Minix, etc., bastando apenas aprender alguns detalhes encontrados em cada sistema. Introdução
  • 7. UNIX foi originalmente um sistema operacional desenvolvido na AT & T Bell Labs na década de 70. Ele foi modificado e essas modificações serviram de base para outros sistemas de tal forma que no momento existem muitas variantes diferentes do UNIX. No entanto, o UNIX é agora uma marca registrada de um consórcio industrial chamado Open Group. Somente o software que foi certificado pelo Open Group pode se chamar UNIX. Apesar de adotar todos os requisitos da especificação UNIX, o Linux não foi certificado, então Linux realmente não é UNIX! É apenas UNIX-like. Unix
  • 8. Para rodar o Linux você precisa, no mínimo, de um computador 386 SX com 2 MB de memória (para um kernel até a série 2.2.x) e100MB disponíveis em seu disco rígido para uma instalação básica e funcional. Introdução
  • 9. Outro ponto em que ele se destaca é o suporte que oferece a placas, CD- ROM e outros tipos de dispositivos de última geração e mais antigos (a maioria deles já ultrapassados e sendo completamente suportados pelo sistema operacional). Este é um ponto forte para empresas que desejam manter seus micros em funcionamento e pretendem investir em avanços tecnológicos com as máquinas que possui. Introdução
  • 10. O suporte ao sistema também se destaca como sendo o mais eficiente e rápido do que qualquer programa comercial disponível no mercado. Existem centenas de consultores especializados espalhados ao redor do mundo. Você pode se inscrever em uma lista de discussão e relatar sua dúvida ou alguma falha, e sua mensagem será vista por centenas de usuários na Internet e algum irá te ajudar ou avisará as pessoas responsáveis sobre a falha encontrada para devida correção. Introdução
  • 11. • É livre e desenvolvido voluntariamente por programadores experientes, hackers, e contribuidores espalhados ao redor do mundo; • Recebe apoio de grandes empresas como IBM, Sun e HP; • Convivem sem nenhum tipo de conflito com outros sistemas operacionais no mesmo computador; • Multitarefa; • Multiusuário; Características
  • 12. • Multiplataforma; • Modularização - O Linux somente carrega para a memória o que é usado durante o processamento, liberando totalmente a memória assim que o programa/dispositivo é finalizado. • Não há a necessidade de se reiniciar o sistema após a modificar a configuração de qualquer periférico ou parâmetros de rede. • Rede TCP/IP mais rápida que no Windows. • Acessa corretamente discos formatados pelo DOS, Windows, Novell, NTFS, etc. Características
  • 13. • O Linux não é vulnerável a vírus. • Suporte a diversos dispositivos e periféricos disponíveis no mercado, tanto os novos como obsoletos. • O melhor servidor Web do mercado, o Apache, é distribuído gratuitamente junto com a maioria das distribuições Linux. • Os sistemas de arquivos usados pelo Linux (Ext3, Ext3, reiserfs, xfs) organiza os arquivos de forma inteligente evitando a fragmentação Características
  • 14. Nos primeiros anos de existência do Linux, Linus Torvalds simplesmente disponibilizava o kernel e alguns comandos bem básicos. O usuário tinha que arranjar todos os demais programas, compilá-los, configurá-los, etc. Kernel
  • 15. O kernel do sistema operacional é como um controlador de tráfego aéreo em um aeroporto. O kernel dita qual programa obtém que pedaços de memória, ele inicia e finaliza os programas, define prioridade de execução, etc. Kernel
  • 16. O Kernel gerencia a memória, pois um computador terá um pequeno número de CPUs e uma quantidade finita de memória. kernel cuida de descarregar uma tarefa e carregar uma nova tarefa se houver mais tarefas do que CPUs. Kernel
  • 17. Quando o computador é iniciado, ele carrega um pequeno pedaço de código chamado bootloader. O trabalho do gerenciador de inicialização é carregar o kernel e iniciá-lo. Kernel
  • 18. O bootloader carrega o kernel do Linux e, em seguida, transfere o controle. O Linux então continua com a execução dos programas necessários para tornar o computador útil, como conectar-se à rede ou iniciar um servidor web. Kernel
  • 19. Como um controlador de tráfego aéreo, o kernel não é útil sem algo para controlar. Se o kernel é a torre, as aplicações são os aviões. Os aplicativos fazem solicitações ao kernel e recebem recursos, como memória, CPU e disco. Aplicações
  • 20. O kernel também abstrai os detalhes complicados de hardware. Por exemplo o aplicativo não sabe se um bloco de disco está em uma unidade de disco ou num compartilhamento de arquivo de rede. As aplicações apenas seguem a Interface de Programação de Aplicação (API) do kernel e, em contrapartida, não têm de se preocupar com os detalhes da implementação. Aplicações
  • 21. Quando nós, enquanto usuários pensamos em aplicativos, tendemos a pensar em processadores de texto, navegadores e clientes de e-mail. Para o kernel não se importa. Assim obtemos uma abstração chamada processo. Aplicações
  • 22. Um processo é apenas uma tarefa que é carregada e controlada pelo kernel. Um aplicativo pode até precisar de vários processos para funcionar, então o kernel cuida de executar os processos, iniciando e parando-os conforme solicitado e distribuindo recursos do sistema. Aplicações
  • 23. O Linux começou como algo que só funcionaria em um computador como o 386 com um controlador de disco rígido específico. A gama de suporte cresceu, como as pessoas construíram suporte para outros hardwares. Plataforma
  • 24. Os tipos de hardware cresceram, dos chips Intel aos supercomputadores. Mais tarde, os chips de menor tamanho, compatíveis com Linux, foram desenvolvidos para caber em dispositivos de consumo, chamados de dispositivos embutidos. Plataforma
  • 25. Eventualmente, telefones celulares e tablets começaram a rodar o Linux. Uma empresa, mais tarde comprada pela Google, desenvolveu a plataforma Android, que é um pacote de Linux e o software necessário para executar um telefone ou tablet. Plataforma
  • 26. Além de telefones e tablets, o Linux pode ser encontrado em muitos dispositivos de consumo. Os roteadores sem fio geralmente executam o Linux porque ele tem um rico conjunto de recursos de rede. Plataforma
  • 27. Só o kernel GNU/Linux não é suficiente para se ter uma sistema funcional, mas é o principal. Existem grupos de pessoas, empresas e organizações que decidem “distribuir” o Linux junto com outros programas essenciais, como por exemplo: editores gráficos, planilhas, bancos de dados, ambientes de programação, formatação de documentos, firewalls, etc. Este é o significado básico de distribuição. Distros
  • 28. Pegue o Linux e as ferramentas GNU, adicione mais aplicativos voltados para o usuário, como um cliente de e-mail, e você tem um sistema Linux completo. As pessoas começaram a empacotar todo esse software e assim surgiu a distribuição. Distros
  • 29. Distribuição Linux é um Sistema Operacional Unix-Like incluindo o kernel Linux e outros softwares de aplicação, formando um conjunto. Distribuições (ou “distros”) mantidas por organizações comerciais, como a Red Hat, Ubuntu, SUSE, bem como projetos comunitários como Debian e Gentoo que montam e testam seus conjuntos de software antes de disponibilizá-los ao público. Distros
  • 30. A distribuição cuida de configurar o armazenamento, instalar o kernel e instalar o resto do software. As distribuições também incluem ferramentas para gerenciar o sistema e um gerenciador de pacotes para ajudá-lo a adicionar e remover software. Distros
  • 31. Como o Linux e a maior parte dos softwares incluídos em distribuições são livres, qualquer organização ou indivíduo suficientemente motivado podem criar e disponibilizar a sua própria distribuição. Isso faz com que hoje haja registro de mais de 300 distribuições, embora menos de 10 delas sejam mesmo largamente conhecidas. Distros
  • 32. Qual é a melhor distribuição Linux?
  • 33. Hoje em dia, existem diversas distribuições Linux, existem distribuições que se concentram em servidores em execução, desktops ou até mesmo ferramentas específicas para a indústria. Dentre as principais distros estão a Red Hat e Debian. Distros
  • 34. Foi iniciado em 1993 por Ian Murdock e patrocinado pelo projeto GNU da FSF. hoje desenvolvida e atualizada através do esforço de voluntários espalhados ao redor do mundo, seguindo o estilo de desenvolvimento GNU/Linux. Por este motivo, foi adotada como a distribuição oficial do projeto GNU. Debian
  • 35. Possui suporte a língua Portuguesa, é a única que tem suporte a 14 arquiteturas diferentes (i386, Alpha, Sparc, PowerPC, Macintosh, Arm, etc.) A instalação da distribuição pode ser feita tanto através de Disquetes, CD- ROM, Tftp, Ftp, NFS ou através da combinação de vários destes. Debian
  • 36. Acompanha mais de 18730 programas distribuídos em forma de pacotes divididos em 10 CDs, Os pacotes são divididos em diretórios de acordo com sua categoria e gerenciados através de um avançado sistema de gerenciamento de pacotes (o dpkg) Debian
  • 37. A atualização da distribuição ou de pacotes individuais pode ser feita facilmente através de 2 comandos, não requerendo adquirir um novo CD para usar a última versão da distribuição. Debian
  • 38. É uma distribuição não comercial onde todos podem contribuir com seu conhecimento para o seu desenvolvimento. Para gerenciar os voluntários, conta com centenas de listas de discussão envolvendo determinados desenvolvedores das mais diversas partes do mundo. Debian
  • 39. São feitos extensivos testes antes do lançamento de cada versão para atingir um alto grau de confiabilidade. O suporte ao usuário e desenvolvimento da distribuição são feitos através de listas de discussões e canais IRC. Debian
  • 40. O ciclo de desenvolvimento das versões do Debian passa por três fases: "Unstable" - instável "Testing" - teste "Stable" - estável Debian
  • 41. Quando as versões estão na fase "testing" elas são identificadas por codinomes tirados dos personagens do filme Toy Story. Ao se tornarem "stable" as versões recebem um número de versão. Versões, codinomes e datas em que se tornaram "stable": 8.0—Jessie 25 de abril de 2015 7.0—Wheezy 4 de maio de 2013 6.0—Squeeze 6 de fevereiro de 2011 5.0—Lenny 15 de fevereiro de 2009 4.0—Etch, 8 de abril de 2007 3.1—Sarge, 6 de junho de 2005 3.0—Woody, 19 de julho de 2002 2.2—Potato, 15 de agosto 2000 2.1—Slink, 9 de março de 1999 2.0—Hamm, 24 de julho 1998 1.3—Bo, 2 de junho de 1997 1.2—Rex, 1996 1.1—Buzz, 1996 Debian
  • 42. Redhat Enterprise Linux é uma distro criada pela empresa norte-americana Redhat. O foco desta distribuição é o mercado corporativo, incluindo versões para servidores e para desktops. Redhat
  • 43. Apesar de sua alma comercial, todas as ferramentas desenvolvidas pela equipe do Red Hat tinham seu código aberto, o que possibilitou o surgimento de muitas outras distribuições derivadas dele, incluindo o Mandrake (França), o Conectiva (Brasil) e o SuSE (Alemanha). Redhat
  • 44. O Red Hat foi a primeira distribuição a usar um sistema de gerenciamento de pacotes, onde cada programa incluído no sistema é transformado em um pacote compactado, que pode ser instalado através de um único comando. O sistema guarda as informações dos pacotes instalados, permitindo que você possa removê-los completamente depois sem deixar restos de bibliotecas e chaves de registro, como no Windows. Redhat
  • 45. O ambiente desktop foi substituído pelo Fedora Core, uma distribuição cuja atualização é mais rápida por ser aberta e a qual passou a ser patrocinada pela Red Hat e dirigida pelo Fedora Project. Redhat
  • 46. Redhat PRODUTO VALOR RED HAT ENTERPRISE LINUX SERVER FOR IBM SYSTEM Z US$ 15,000 RED HAT ENTERPRISE LINUX DEVELOPER SUPPORT US$ 5,000 RED HAT ENTERPRISE LINUX FOR VIRTUAL DATACENTERS US$ 2,499 RED HAT ENTERPRISE LINUX SERVER US$ 349 RED HAT ENTERPRISE LINUX DEVELOPER WORKSTATION US$ 299 RED HAT ENTERPRISE LINUX DESKTOP OR WORKSTATION US$ 49
  • 47. 1) Instale as distros Fedora e Debian 2) Compare as distribuições Exercícios