SlideShare uma empresa Scribd logo
A abelha que_queria_ser_rainha
A ABELHA QUE QUERIA SER RAINHA
A ABELHINHA ZUNZUN NASCEU TEIMOSA E CONVENCIDA.
NEM BEM SAIU DA CÉLULA, JÁ ACHAVA QUE A COLMÉIA
ERA UMA GRANDE FESTA, NO MEIO DE TANTAS ABELHINHAS
INDO PARA LÁ E PARA CÁ,
UMA DELAS DISSE:
“OLÁ! EU ME CHAMO
ZUNÍDIA!”
ZUNÍDIA TRAZIA DUAS CESTAS DE MAMADEIRAS PARA
ALIMENTAR AS LARVINHAS- BEBÊS QUE IRIAM NASCER. ZUNZUN
OLHOU AS MAMADEIRAS COM CURIOSIDADE, E PERGUNTOU:
“SÃO PARA MIM?”
“NÃO, SUA BOBA! VOCÊ NÃO SABE QUE O PRIMEIRO TRABA-
LHO DAS OPERÁRIAS É ALIMENTAR AS LARVINHAS?”,
RESPONDEU A AMIGA, ENTREGANDO UMA CESTA
“TRABALHO?”,DISSE ZUNZUN, DESAPONTADA.
“SIM, ACOMPANHE-ME”, FALOU ZUNÍDIA, BEM – HUMORADA.
ZUNZUN REPETIU O
QUE ZUNÍDIA FAZ!
PEGAVA MAMADEIRAS
COM GELÉIA E DAVA
PARA AS LARVINHAS-
BEBÊS.
ZUNZUN ACHOU
AQUILO ENGRAÇADO.
QUANDO TERMINOU
A TAREFA, FICOU
TODA FELIZ.
“TERMINEI!!”,
DISSE ELA,
PENSANDO NUM
DESCANSO
“NADA DE DESCANSO!”
DISSE ZUNÍDIA. “AS OPERÁRIAS
SÃO MILHARES!”
QUANDO ZUNZUM VIU
O NÚMERO DE LARVINHAS-
OPERÁRIAS
QUE AINDA PRECISARIA
ALIMENTAR, FICOU
MUITO DESANIMADA.
“TUDO ISSO?!!!”
DESESPEROU- SE ZUMZUM.
“EU NÃO VOU FICAR AQUI
PERDENDO O MEU
TEMPO.
ZUNÍDIA QUIS AJUDAR E
TEVE UMA IDÉIA:
“ENTÃO, VÁ ALIMENTAR AS
LARVAS QUE SERÃO RAINHAS.
ELAS PRECISAM DE
ALIMENTAÇÃO ESPECIAL.”
ZUNÍDIA ENTREGOU AS
MAMADEIRAS CHEIAS DE
GELÉIA REAL.
CONTRARIADA, ZUNZUM
DIRIGIU-SE PARA AS
CÉLULAS DAS
RAINHAS
FOI AI QUE ZUNZUM VIU AS LARVAS- RAINHAS ERAM IGUAIS,
ÀS OPERÁRIAS, E PENSOU: “QUER DIZER QUE ESTA
“ALIMENTAÇÃO TRANSFORMA OPERÁRIAS EM
RAINHAS?”
ELA OLHOU PARA OS LADOS E,
ESCONDIDA, TOMOU A GELÉIA .
“NOSSA! QUE GOSTOSO!
QUEM SABE EU VIREI UMA RAINHA?
MAS, ZUNÍDIA VIU TUDO! E PERGUNTOU,
MUITO BRAVA:
“O QUE ESTÁ FAZENDO?”
“TOMANDO ESTA GELÉIA PARA VIRAR RAINHA”,
DISSE ZUNZUM.
ZUNÍDIA NÃO CONTEVE O RISO:
“VOCÊ NASCEU OPERÁRIA, ZUNZUM! NÃO VAI
MUDAR NADA!”
ZUNZUM FICOU MUITO TRISTE.
PASSARAM-SE OS DIAS E CHEGOU A VEZ DE ZUNZUM
E ZUNÍDIA VOAREM PARA PEGAR NÉCTAR NAS
FLORES. FOI UMA EXPERIÊNCIA INCRÍVEL. ENTÃO
PASSARAM A VOAR COM AS OUTRAS OPERÁRIAS.
ZUNZUM FAZIA LONGOS VÔOS ATÉ CHEGAR ÀS
FLORES PARA ESCOLHER O SEU NÉCTAR.
MAS ZUNZUM NÃO
PARAVA DE RECLAMAR.
FICOU TÃO CHATA QUE TODAS
SE AFASTARAM DELA.AÍ, VOAVA
SOZINHA PARA LÁ E PARA CÁ.
UM DIA, POUSADA NO GALHO DE UMA
ÁRVORE, OUVIU UMA VOZ:
“EI, ABELHINHA! POR QUE VOCÊ ESTÁ
SEMPRE RECLAMANDO DA VIDA?”
PERGUNTOU A ÁRVORE.
ENTÃO, ZUNZUM CONTOU TODA A SUA VIDA
PARA A SENHORA ÁRVORE, QUE
OUVIU PACIENTEMENTE.
“VOCÊ GOSTARIA DE SER
RAINHA, NÃO É?” DISSE A
ÁRVORE.
“EU POSSO
FAZER ISSO PARA VOCÊ!”
“COMO?” DISSE ZUNZUM,
ESPANTADA.
“ESTÁ VENDO AQUELE BURACO
DE CORUJA UM POUCO ACIMA?
E DONA ÁRVORE APONTOU COM
UM DOS GALHOS. “ENTRE LÁ, E
SUA VIDA VAI MUDAR!”
ZUNZUM
ENTROU SEM
PISCAR OS OLHOS.LÁ
DENTRO HAVIA UMA CORUJA
FEITICEIRA MUITO VELHINHA,
QUE PERGUNTOU:
“VOCÊ QUER SER RAINHA
DA COLMÉIA, AGORA?”
“SIM!SIM!”, EXCLAMOU ZUNZUM, EMOCIONADA.
DE REPENTE, ZUNZUM CRESCEU, FICOU ENORME, COM
UMA BARRIGA MUITO GRANDE, AO SEU REDOR, TUDO
MUDOU. ESTAVA DENTRO DE UMA COLMÉIA, ONDE
OPERÁRIAS TRAZIAM PARA ELA
SUCO DE GELÉIA REAL.
“PUXA! EU SOU
UMA RAINHA, UMA
GRANDE RAINHA!”
ENTÃO, ZUNZUM SOUBE QUE UMA ABELHA- RAINHA TAMBÉM
TRABALHAVA, PUNHA MUITOS OVOS.
MILHARES DE OVOS! E ERA SÓ O
QUE FAZIA. DE TÃO GRANDE, A
RAINHA NÃO PODIA VOAR E
NEM SAIR DO LUGAR,
NÃO PODIA SER LIVRE.
ENTÃO, ELA PEDIU
DESESPERADAMENTE PARA
VOLTAR A SER OPERÁRIA.
QUERIA SER LIVRE DE NOVO.
ZUNZUM PERCEBEU QUE SER RAINHA ERA UMA
RESPONSABILIDADE MUITO GRANDE, E NÃO ESTAVA
PREPARADA PARA ISSO E NUM PASSE DE MÁGICA
ZUNZUM VIU ALIVIADA A VELHA CORUJA NOVAMENTE.
“ENTÃO NÃO QUER MAIS SER RAINHA?”,
PERGUNTOU A CORUJA FEITICEIRA.
“NÃO, OBRIGADA, DONA CORUJA.
TCHAUZINHO, O TRABALHO ME ESPERA!”
A CORUJA RIU-SE, BAIXINHO. E LÁ SE FOI ZUNZUM,
QUE NUNCA MAIS RECLAMOU DA VIDA DE
OPERÁRIA. COMPREENDEU QUE TODOS TINHAM A
SUA FUNÇÃO NA VIDA, E A DELA ERA SER
OPERÁRIA.
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Camila e a volta às aulas
Camila e a volta às aulasCamila e a volta às aulas
Camila e a volta às aulas
Dinilso Marques
 
A lagarta comilona
A lagarta comilonaA lagarta comilona
A lagarta comilona
José Martins
 
Era uma vez um tatu bola
Era uma vez um tatu bolaEra uma vez um tatu bola
Era uma vez um tatu bola
Marisa Seara
 
O senhor ano e as quatro estações
O senhor ano e as quatro estaçõesO senhor ano e as quatro estações
O senhor ano e as quatro estações
Daniela Simoes
 
A galinha que sabia ler
A galinha que sabia lerA galinha que sabia ler
A galinha que sabia ler
SABERES E FAZERES EM NOSSAS MÃOS
 
Alimentacao historia
Alimentacao historiaAlimentacao historia
Alimentacao historia
Ana Prada
 
O nome da gente- PEDRO BANDEIRA
O nome da gente- PEDRO BANDEIRAO nome da gente- PEDRO BANDEIRA
O nome da gente- PEDRO BANDEIRA
Karla Karla
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
Guiomar Silva
 
A árvore Generosa
  A árvore Generosa  A árvore Generosa
A árvore Generosa
Fátima Lares Correia
 
Historia das vogais
Historia das vogaisHistoria das vogais
Historia das vogais
Alice Lima
 
Peixe Arco Iris
Peixe Arco IrisPeixe Arco Iris
Peixe Arco Iris
guestb0f4a46
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Marisol Santos
 
História das figuras geométricas
História das figuras geométricasHistória das figuras geométricas
História das figuras geométricas
carlasusanafontoura
 
Todos no sofá livro
Todos no sofá  livroTodos no sofá  livro
Todos no sofá livro
cristina123425
 
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues PintoA gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
Elisangela Terra
 
Baixe o livro 'Quem soltou o Pum' em PDF
Baixe o livro 'Quem soltou o Pum' em PDFBaixe o livro 'Quem soltou o Pum' em PDF
Baixe o livro 'Quem soltou o Pum' em PDF
Augusto Bertotto
 
A casa dos animais
A casa dos animais A casa dos animais
A casa dos animais
PamellaSilveira3
 
O monstro das cores
O monstro das coresO monstro das cores
O monstro das cores
Pamela Nunes
 
O joão e o pé de feijão
O joão e o pé de feijãoO joão e o pé de feijão
O joão e o pé de feijão
Ana Grave
 

Mais procurados (20)

Camila e a volta às aulas
Camila e a volta às aulasCamila e a volta às aulas
Camila e a volta às aulas
 
A lagarta comilona
A lagarta comilonaA lagarta comilona
A lagarta comilona
 
Era uma vez um tatu bola
Era uma vez um tatu bolaEra uma vez um tatu bola
Era uma vez um tatu bola
 
O senhor ano e as quatro estações
O senhor ano e as quatro estaçõesO senhor ano e as quatro estações
O senhor ano e as quatro estações
 
A galinha que sabia ler
A galinha que sabia lerA galinha que sabia ler
A galinha que sabia ler
 
Alimentacao historia
Alimentacao historiaAlimentacao historia
Alimentacao historia
 
O nome da gente- PEDRO BANDEIRA
O nome da gente- PEDRO BANDEIRAO nome da gente- PEDRO BANDEIRA
O nome da gente- PEDRO BANDEIRA
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
 
A árvore Generosa
  A árvore Generosa  A árvore Generosa
A árvore Generosa
 
Historia das vogais
Historia das vogaisHistoria das vogais
Historia das vogais
 
Peixe Arco Iris
Peixe Arco IrisPeixe Arco Iris
Peixe Arco Iris
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
 
História das figuras geométricas
História das figuras geométricasHistória das figuras geométricas
História das figuras geométricas
 
Todos no sofá livro
Todos no sofá  livroTodos no sofá  livro
Todos no sofá livro
 
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues PintoA gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
 
Baixe o livro 'Quem soltou o Pum' em PDF
Baixe o livro 'Quem soltou o Pum' em PDFBaixe o livro 'Quem soltou o Pum' em PDF
Baixe o livro 'Quem soltou o Pum' em PDF
 
A casa dos animais
A casa dos animais A casa dos animais
A casa dos animais
 
Eu e o meu pai
Eu e o meu paiEu e o meu pai
Eu e o meu pai
 
O monstro das cores
O monstro das coresO monstro das cores
O monstro das cores
 
O joão e o pé de feijão
O joão e o pé de feijãoO joão e o pé de feijão
O joão e o pé de feijão
 

Destaque

A abelhinha faz zum zum crianças
A abelhinha faz zum zum   criançasA abelhinha faz zum zum   crianças
A abelhinha faz zum zum crianças
Samuel Oliveira
 
A abelha chocolateira
A abelha chocolateira A abelha chocolateira
A abelha chocolateira
Leonarda Macedo
 
As Abelhas
As AbelhasAs Abelhas
As Abelhas
luizcarlos
 
As abelhas atividades
As abelhas   atividadesAs abelhas   atividades
As abelhas atividades
Tonia Souza
 
Animais perçonhentos
Animais perçonhentosAnimais perçonhentos
Animais perçonhentos
Placido Bombeiro
 
Aranha marrom
Aranha marromAranha marrom
Aranha marrom
Artes 100 Fronteiras
 
Aranha marrom
Aranha marromAranha marrom
Aranha marrom
Mensagens Virtuais
 
A dona aranha 2011
A dona aranha 2011A dona aranha 2011
A dona aranha 2011
Regina Carvalho
 
O segredo da abelha
O segredo da abelhaO segredo da abelha
O segredo da abelha
Graça Madeira da Silva
 
Biologia das Abelhas
Biologia das Abelhas Biologia das Abelhas
Biologia das Abelhas
Jefferson Bandero
 
ABELHA
ABELHAABELHA
ABELHA
BE_EB8
 
Abelhas
AbelhasAbelhas
As abelhas e as formigas
As abelhas e as formigasAs abelhas e as formigas
As abelhas e as formigas
Katiuscha Bomfim
 
Mini projeto abelhas
Mini projeto abelhasMini projeto abelhas
Mini projeto abelhas
larabaptista
 
O maravilhoso mundo das abelhas
O maravilhoso mundo das abelhasO maravilhoso mundo das abelhas
O maravilhoso mundo das abelhas
escola2011jr
 
ABELHAS SEM FERRÃO - MARAVILHAS DE DEUS
ABELHAS SEM FERRÃO - MARAVILHAS DE DEUSABELHAS SEM FERRÃO - MARAVILHAS DE DEUS
ABELHAS SEM FERRÃO - MARAVILHAS DE DEUS
ESCRIBAVALDEMIR
 
Acervoscomplementares 2013 site
Acervoscomplementares 2013 siteAcervoscomplementares 2013 site
Acervoscomplementares 2013 site
Esc GermanoMayer
 
Beleléu
BeleléuBeleléu
Os insetos e suas profissões
Os insetos e suas profissõesOs insetos e suas profissões
Os insetos e suas profissões
Erika Lima
 
A abelha e a flor - 2.º Ano
A abelha e a flor - 2.º AnoA abelha e a flor - 2.º Ano
A abelha e a flor - 2.º Ano
Nuno Trabulo
 

Destaque (20)

A abelhinha faz zum zum crianças
A abelhinha faz zum zum   criançasA abelhinha faz zum zum   crianças
A abelhinha faz zum zum crianças
 
A abelha chocolateira
A abelha chocolateira A abelha chocolateira
A abelha chocolateira
 
As Abelhas
As AbelhasAs Abelhas
As Abelhas
 
As abelhas atividades
As abelhas   atividadesAs abelhas   atividades
As abelhas atividades
 
Animais perçonhentos
Animais perçonhentosAnimais perçonhentos
Animais perçonhentos
 
Aranha marrom
Aranha marromAranha marrom
Aranha marrom
 
Aranha marrom
Aranha marromAranha marrom
Aranha marrom
 
A dona aranha 2011
A dona aranha 2011A dona aranha 2011
A dona aranha 2011
 
O segredo da abelha
O segredo da abelhaO segredo da abelha
O segredo da abelha
 
Biologia das Abelhas
Biologia das Abelhas Biologia das Abelhas
Biologia das Abelhas
 
ABELHA
ABELHAABELHA
ABELHA
 
Abelhas
AbelhasAbelhas
Abelhas
 
As abelhas e as formigas
As abelhas e as formigasAs abelhas e as formigas
As abelhas e as formigas
 
Mini projeto abelhas
Mini projeto abelhasMini projeto abelhas
Mini projeto abelhas
 
O maravilhoso mundo das abelhas
O maravilhoso mundo das abelhasO maravilhoso mundo das abelhas
O maravilhoso mundo das abelhas
 
ABELHAS SEM FERRÃO - MARAVILHAS DE DEUS
ABELHAS SEM FERRÃO - MARAVILHAS DE DEUSABELHAS SEM FERRÃO - MARAVILHAS DE DEUS
ABELHAS SEM FERRÃO - MARAVILHAS DE DEUS
 
Acervoscomplementares 2013 site
Acervoscomplementares 2013 siteAcervoscomplementares 2013 site
Acervoscomplementares 2013 site
 
Beleléu
BeleléuBeleléu
Beleléu
 
Os insetos e suas profissões
Os insetos e suas profissõesOs insetos e suas profissões
Os insetos e suas profissões
 
A abelha e a flor - 2.º Ano
A abelha e a flor - 2.º AnoA abelha e a flor - 2.º Ano
A abelha e a flor - 2.º Ano
 

Semelhante a A abelha que_queria_ser_rainha

a_arvore_sem_folhas_1.pdf
a_arvore_sem_folhas_1.pdfa_arvore_sem_folhas_1.pdf
a_arvore_sem_folhas_1.pdf
ElisianeAndrade3
 
O segredo da onça pintada
O segredo da onça pintadaO segredo da onça pintada
O segredo da onça pintada
Sandrastos
 
Coelhinho branco e a cabra cabrês
Coelhinho branco e a cabra cabrêsCoelhinho branco e a cabra cabrês
Coelhinho branco e a cabra cabrês
Joaquina Rafael Barbosa
 
Chapeuzinho ao contrario
Chapeuzinho ao contrarioChapeuzinho ao contrario
Chapeuzinho ao contrario
claudineia dias do nascimento moreira
 
Portugues Genero Textual Ortografia Gramatica 3º e 4º ano.pdf
Portugues Genero Textual Ortografia Gramatica 3º e 4º ano.pdfPortugues Genero Textual Ortografia Gramatica 3º e 4º ano.pdf
Portugues Genero Textual Ortografia Gramatica 3º e 4º ano.pdf
AdryasophiaRochapied
 
O Palhacinho
O PalhacinhoO Palhacinho
O Palhacinho
Margarida Lachica
 
Sabores da infância
Sabores da infânciaSabores da infância
Sabores da infância
infoleo
 
bRANCA DE NEVE E ROSA vERMELHA TEXTO.docx
bRANCA DE NEVE E ROSA vERMELHA TEXTO.docxbRANCA DE NEVE E ROSA vERMELHA TEXTO.docx
bRANCA DE NEVE E ROSA vERMELHA TEXTO.docx
LUCIANAZIMABORSARI
 
Tv Para Me Ver
Tv Para Me VerTv Para Me Ver
Tv Para Me Ver
Web Master
 
Tv para me ver(som)
Tv para me ver(som)Tv para me ver(som)
Tv para me ver(som)
Luciano Soares
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
Regih Oliveira
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
lealtran
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
Armin Caldas
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
lealtran
 
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
guest39a3a5d
 
Tv para me ver(1)
Tv para me ver(1)Tv para me ver(1)
Tv para me ver(1)
Gisele Flavia Gi
 
História Originais
História OriginaisHistória Originais
História Originais
Maria Almeida
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
Artes 100 Fronteiras
 
O rouxinol e_a_rosa
O rouxinol e_a_rosaO rouxinol e_a_rosa
O rouxinol e_a_rosa
Juliennerecepcoes
 

Semelhante a A abelha que_queria_ser_rainha (19)

a_arvore_sem_folhas_1.pdf
a_arvore_sem_folhas_1.pdfa_arvore_sem_folhas_1.pdf
a_arvore_sem_folhas_1.pdf
 
O segredo da onça pintada
O segredo da onça pintadaO segredo da onça pintada
O segredo da onça pintada
 
Coelhinho branco e a cabra cabrês
Coelhinho branco e a cabra cabrêsCoelhinho branco e a cabra cabrês
Coelhinho branco e a cabra cabrês
 
Chapeuzinho ao contrario
Chapeuzinho ao contrarioChapeuzinho ao contrario
Chapeuzinho ao contrario
 
Portugues Genero Textual Ortografia Gramatica 3º e 4º ano.pdf
Portugues Genero Textual Ortografia Gramatica 3º e 4º ano.pdfPortugues Genero Textual Ortografia Gramatica 3º e 4º ano.pdf
Portugues Genero Textual Ortografia Gramatica 3º e 4º ano.pdf
 
O Palhacinho
O PalhacinhoO Palhacinho
O Palhacinho
 
Sabores da infância
Sabores da infânciaSabores da infância
Sabores da infância
 
bRANCA DE NEVE E ROSA vERMELHA TEXTO.docx
bRANCA DE NEVE E ROSA vERMELHA TEXTO.docxbRANCA DE NEVE E ROSA vERMELHA TEXTO.docx
bRANCA DE NEVE E ROSA vERMELHA TEXTO.docx
 
Tv Para Me Ver
Tv Para Me VerTv Para Me Ver
Tv Para Me Ver
 
Tv para me ver(som)
Tv para me ver(som)Tv para me ver(som)
Tv para me ver(som)
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
 
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
 
Tv para me ver(1)
Tv para me ver(1)Tv para me ver(1)
Tv para me ver(1)
 
História Originais
História OriginaisHistória Originais
História Originais
 
Tv para me ver
Tv para me verTv para me ver
Tv para me ver
 
O rouxinol e_a_rosa
O rouxinol e_a_rosaO rouxinol e_a_rosa
O rouxinol e_a_rosa
 

Mais de Jairtes Lima

Lpor90
Lpor90Lpor90
Lpor90
Jairtes Lima
 
Interpretacao que sapo-e-este-3º-ano_respostas
Interpretacao que sapo-e-este-3º-ano_respostasInterpretacao que sapo-e-este-3º-ano_respostas
Interpretacao que sapo-e-este-3º-ano_respostas
Jairtes Lima
 
Auto ditado1 (1)
Auto ditado1 (1)Auto ditado1 (1)
Auto ditado1 (1)
Jairtes Lima
 
Ativ ordinais
Ativ ordinaisAtiv ordinais
Ativ ordinais
Jairtes Lima
 
Anúncio poético
Anúncio poéticoAnúncio poético
Anúncio poético
Jairtes Lima
 
28palavras ficha lp_menino.mapa.sanita.sino.nota
28palavras ficha lp_menino.mapa.sanita.sino.nota28palavras ficha lp_menino.mapa.sanita.sino.nota
28palavras ficha lp_menino.mapa.sanita.sino.nota
Jairtes Lima
 
Escolovar 28palavras ola.menina_ola.menino
Escolovar 28palavras ola.menina_ola.meninoEscolovar 28palavras ola.menina_ola.menino
Escolovar 28palavras ola.menina_ola.menino
Jairtes Lima
 
Menino cartaz tem.palavra.para.copiar
Menino cartaz tem.palavra.para.copiarMenino cartaz tem.palavra.para.copiar
Menino cartaz tem.palavra.para.copiar
Jairtes Lima
 
Menina cartaz tem.palavra.para.copiar
Menina cartaz tem.palavra.para.copiarMenina cartaz tem.palavra.para.copiar
Menina cartaz tem.palavra.para.copiar
Jairtes Lima
 
Menina menino cartaz_lado.a.lado
Menina menino cartaz_lado.a.ladoMenina menino cartaz_lado.a.lado
Menina menino cartaz_lado.a.lado
Jairtes Lima
 
Escolovar 28palavras menino_cartaz1
Escolovar 28palavras menino_cartaz1Escolovar 28palavras menino_cartaz1
Escolovar 28palavras menino_cartaz1
Jairtes Lima
 
Escolovar 28palavras menina_cartaz1
Escolovar 28palavras menina_cartaz1Escolovar 28palavras menina_cartaz1
Escolovar 28palavras menina_cartaz1
Jairtes Lima
 
Apostila de matematica.
Apostila de matematica.Apostila de matematica.
Apostila de matematica.
Jairtes Lima
 
Casinha torta-atividades1
Casinha torta-atividades1Casinha torta-atividades1
Casinha torta-atividades1
Jairtes Lima
 
Camaleão atividade interpretação
Camaleão atividade interpretaçãoCamaleão atividade interpretação
Camaleão atividade interpretação
Jairtes Lima
 
Atividade avaliativa- 2 ano jairteslima
Atividade avaliativa- 2 ano jairteslimaAtividade avaliativa- 2 ano jairteslima
Atividade avaliativa- 2 ano jairteslima
Jairtes Lima
 
Cantigas populares
Cantigas popularesCantigas populares
Cantigas populares
Jairtes Lima
 
Cantigas populares
Cantigas popularesCantigas populares
Cantigas populares
Jairtes Lima
 
Atividades encontros-vocálicos
Atividades encontros-vocálicos Atividades encontros-vocálicos
Atividades encontros-vocálicos
Jairtes Lima
 
Boas maneiras
Boas maneirasBoas maneiras
Boas maneiras
Jairtes Lima
 

Mais de Jairtes Lima (20)

Lpor90
Lpor90Lpor90
Lpor90
 
Interpretacao que sapo-e-este-3º-ano_respostas
Interpretacao que sapo-e-este-3º-ano_respostasInterpretacao que sapo-e-este-3º-ano_respostas
Interpretacao que sapo-e-este-3º-ano_respostas
 
Auto ditado1 (1)
Auto ditado1 (1)Auto ditado1 (1)
Auto ditado1 (1)
 
Ativ ordinais
Ativ ordinaisAtiv ordinais
Ativ ordinais
 
Anúncio poético
Anúncio poéticoAnúncio poético
Anúncio poético
 
28palavras ficha lp_menino.mapa.sanita.sino.nota
28palavras ficha lp_menino.mapa.sanita.sino.nota28palavras ficha lp_menino.mapa.sanita.sino.nota
28palavras ficha lp_menino.mapa.sanita.sino.nota
 
Escolovar 28palavras ola.menina_ola.menino
Escolovar 28palavras ola.menina_ola.meninoEscolovar 28palavras ola.menina_ola.menino
Escolovar 28palavras ola.menina_ola.menino
 
Menino cartaz tem.palavra.para.copiar
Menino cartaz tem.palavra.para.copiarMenino cartaz tem.palavra.para.copiar
Menino cartaz tem.palavra.para.copiar
 
Menina cartaz tem.palavra.para.copiar
Menina cartaz tem.palavra.para.copiarMenina cartaz tem.palavra.para.copiar
Menina cartaz tem.palavra.para.copiar
 
Menina menino cartaz_lado.a.lado
Menina menino cartaz_lado.a.ladoMenina menino cartaz_lado.a.lado
Menina menino cartaz_lado.a.lado
 
Escolovar 28palavras menino_cartaz1
Escolovar 28palavras menino_cartaz1Escolovar 28palavras menino_cartaz1
Escolovar 28palavras menino_cartaz1
 
Escolovar 28palavras menina_cartaz1
Escolovar 28palavras menina_cartaz1Escolovar 28palavras menina_cartaz1
Escolovar 28palavras menina_cartaz1
 
Apostila de matematica.
Apostila de matematica.Apostila de matematica.
Apostila de matematica.
 
Casinha torta-atividades1
Casinha torta-atividades1Casinha torta-atividades1
Casinha torta-atividades1
 
Camaleão atividade interpretação
Camaleão atividade interpretaçãoCamaleão atividade interpretação
Camaleão atividade interpretação
 
Atividade avaliativa- 2 ano jairteslima
Atividade avaliativa- 2 ano jairteslimaAtividade avaliativa- 2 ano jairteslima
Atividade avaliativa- 2 ano jairteslima
 
Cantigas populares
Cantigas popularesCantigas populares
Cantigas populares
 
Cantigas populares
Cantigas popularesCantigas populares
Cantigas populares
 
Atividades encontros-vocálicos
Atividades encontros-vocálicos Atividades encontros-vocálicos
Atividades encontros-vocálicos
 
Boas maneiras
Boas maneirasBoas maneiras
Boas maneiras
 

A abelha que_queria_ser_rainha

  • 2. A ABELHA QUE QUERIA SER RAINHA A ABELHINHA ZUNZUN NASCEU TEIMOSA E CONVENCIDA. NEM BEM SAIU DA CÉLULA, JÁ ACHAVA QUE A COLMÉIA ERA UMA GRANDE FESTA, NO MEIO DE TANTAS ABELHINHAS INDO PARA LÁ E PARA CÁ, UMA DELAS DISSE: “OLÁ! EU ME CHAMO ZUNÍDIA!”
  • 3. ZUNÍDIA TRAZIA DUAS CESTAS DE MAMADEIRAS PARA ALIMENTAR AS LARVINHAS- BEBÊS QUE IRIAM NASCER. ZUNZUN OLHOU AS MAMADEIRAS COM CURIOSIDADE, E PERGUNTOU: “SÃO PARA MIM?” “NÃO, SUA BOBA! VOCÊ NÃO SABE QUE O PRIMEIRO TRABA- LHO DAS OPERÁRIAS É ALIMENTAR AS LARVINHAS?”, RESPONDEU A AMIGA, ENTREGANDO UMA CESTA
  • 4. “TRABALHO?”,DISSE ZUNZUN, DESAPONTADA. “SIM, ACOMPANHE-ME”, FALOU ZUNÍDIA, BEM – HUMORADA. ZUNZUN REPETIU O QUE ZUNÍDIA FAZ! PEGAVA MAMADEIRAS COM GELÉIA E DAVA PARA AS LARVINHAS- BEBÊS. ZUNZUN ACHOU AQUILO ENGRAÇADO. QUANDO TERMINOU A TAREFA, FICOU TODA FELIZ. “TERMINEI!!”, DISSE ELA, PENSANDO NUM DESCANSO
  • 5. “NADA DE DESCANSO!” DISSE ZUNÍDIA. “AS OPERÁRIAS SÃO MILHARES!” QUANDO ZUNZUM VIU O NÚMERO DE LARVINHAS- OPERÁRIAS QUE AINDA PRECISARIA ALIMENTAR, FICOU MUITO DESANIMADA. “TUDO ISSO?!!!” DESESPEROU- SE ZUMZUM. “EU NÃO VOU FICAR AQUI PERDENDO O MEU TEMPO.
  • 6. ZUNÍDIA QUIS AJUDAR E TEVE UMA IDÉIA: “ENTÃO, VÁ ALIMENTAR AS LARVAS QUE SERÃO RAINHAS. ELAS PRECISAM DE ALIMENTAÇÃO ESPECIAL.” ZUNÍDIA ENTREGOU AS MAMADEIRAS CHEIAS DE GELÉIA REAL. CONTRARIADA, ZUNZUM DIRIGIU-SE PARA AS CÉLULAS DAS RAINHAS
  • 7. FOI AI QUE ZUNZUM VIU AS LARVAS- RAINHAS ERAM IGUAIS, ÀS OPERÁRIAS, E PENSOU: “QUER DIZER QUE ESTA “ALIMENTAÇÃO TRANSFORMA OPERÁRIAS EM RAINHAS?” ELA OLHOU PARA OS LADOS E, ESCONDIDA, TOMOU A GELÉIA . “NOSSA! QUE GOSTOSO! QUEM SABE EU VIREI UMA RAINHA?
  • 8. MAS, ZUNÍDIA VIU TUDO! E PERGUNTOU, MUITO BRAVA: “O QUE ESTÁ FAZENDO?” “TOMANDO ESTA GELÉIA PARA VIRAR RAINHA”, DISSE ZUNZUM. ZUNÍDIA NÃO CONTEVE O RISO: “VOCÊ NASCEU OPERÁRIA, ZUNZUM! NÃO VAI MUDAR NADA!” ZUNZUM FICOU MUITO TRISTE.
  • 9. PASSARAM-SE OS DIAS E CHEGOU A VEZ DE ZUNZUM E ZUNÍDIA VOAREM PARA PEGAR NÉCTAR NAS FLORES. FOI UMA EXPERIÊNCIA INCRÍVEL. ENTÃO PASSARAM A VOAR COM AS OUTRAS OPERÁRIAS. ZUNZUM FAZIA LONGOS VÔOS ATÉ CHEGAR ÀS FLORES PARA ESCOLHER O SEU NÉCTAR.
  • 10. MAS ZUNZUM NÃO PARAVA DE RECLAMAR. FICOU TÃO CHATA QUE TODAS SE AFASTARAM DELA.AÍ, VOAVA SOZINHA PARA LÁ E PARA CÁ. UM DIA, POUSADA NO GALHO DE UMA ÁRVORE, OUVIU UMA VOZ: “EI, ABELHINHA! POR QUE VOCÊ ESTÁ SEMPRE RECLAMANDO DA VIDA?” PERGUNTOU A ÁRVORE.
  • 11. ENTÃO, ZUNZUM CONTOU TODA A SUA VIDA PARA A SENHORA ÁRVORE, QUE OUVIU PACIENTEMENTE. “VOCÊ GOSTARIA DE SER RAINHA, NÃO É?” DISSE A ÁRVORE. “EU POSSO FAZER ISSO PARA VOCÊ!” “COMO?” DISSE ZUNZUM, ESPANTADA.
  • 12. “ESTÁ VENDO AQUELE BURACO DE CORUJA UM POUCO ACIMA? E DONA ÁRVORE APONTOU COM UM DOS GALHOS. “ENTRE LÁ, E SUA VIDA VAI MUDAR!”
  • 13. ZUNZUM ENTROU SEM PISCAR OS OLHOS.LÁ DENTRO HAVIA UMA CORUJA FEITICEIRA MUITO VELHINHA, QUE PERGUNTOU: “VOCÊ QUER SER RAINHA DA COLMÉIA, AGORA?” “SIM!SIM!”, EXCLAMOU ZUNZUM, EMOCIONADA.
  • 14. DE REPENTE, ZUNZUM CRESCEU, FICOU ENORME, COM UMA BARRIGA MUITO GRANDE, AO SEU REDOR, TUDO MUDOU. ESTAVA DENTRO DE UMA COLMÉIA, ONDE OPERÁRIAS TRAZIAM PARA ELA SUCO DE GELÉIA REAL. “PUXA! EU SOU UMA RAINHA, UMA GRANDE RAINHA!”
  • 15. ENTÃO, ZUNZUM SOUBE QUE UMA ABELHA- RAINHA TAMBÉM TRABALHAVA, PUNHA MUITOS OVOS. MILHARES DE OVOS! E ERA SÓ O QUE FAZIA. DE TÃO GRANDE, A RAINHA NÃO PODIA VOAR E NEM SAIR DO LUGAR, NÃO PODIA SER LIVRE.
  • 16. ENTÃO, ELA PEDIU DESESPERADAMENTE PARA VOLTAR A SER OPERÁRIA. QUERIA SER LIVRE DE NOVO. ZUNZUM PERCEBEU QUE SER RAINHA ERA UMA RESPONSABILIDADE MUITO GRANDE, E NÃO ESTAVA PREPARADA PARA ISSO E NUM PASSE DE MÁGICA ZUNZUM VIU ALIVIADA A VELHA CORUJA NOVAMENTE.
  • 17. “ENTÃO NÃO QUER MAIS SER RAINHA?”, PERGUNTOU A CORUJA FEITICEIRA. “NÃO, OBRIGADA, DONA CORUJA. TCHAUZINHO, O TRABALHO ME ESPERA!” A CORUJA RIU-SE, BAIXINHO. E LÁ SE FOI ZUNZUM, QUE NUNCA MAIS RECLAMOU DA VIDA DE OPERÁRIA. COMPREENDEU QUE TODOS TINHAM A SUA FUNÇÃO NA VIDA, E A DELA ERA SER OPERÁRIA.