SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
Epopéia do meu amor
Finjo que não me lembro de te. Mas é falsidade. Estou cada dia, sentado em meu quarto
buscando inspiração em nosso romance odalisca. Não sei o que passou em mim. Mas sei que
deixei-te triste, lágrimas correndo em teu rosto. E para ser verdade, nunca pensei em terminar
assim. Enfim, aconteceu!
Era o amor que sempre sonhei. Sagacidade. Insaciável, irresistível o teu toque. Amor de
novela. Que eu devia te amar como nunca amei ninguém. Apenas achei não inerente, e deixei-
te cair na estrada, sobre a escuridão. Machuquei teu coração. Andei, também me machuquei.
Afinal, fazias me sentir o homem mais feliz do mundo.
Doutra maneira, não penso eu em ti. A razão é que você sabe amar. Mas no amor não há
paralelismo. Não podíamos caminhar de mãos dadas. Era somente em teus sonhos que isso
acontecia. Amor de loucos. A que contigo experimentei.
Nunca te vi a medir consequências para mostrar que eras minha. Eu sei que fui um tolo por
não te amar. Aliás, sempre disse que eras boa mulher, nunca tinha conhecido alguém com suas
qualidades. Confesso que é verdade! Não encontro palavras para descrever aquilo que eis.
Talvez que fosse falar em todas as línguas e todos sotaques. Eis mesmo sensacional,
maravilhosa, coceguento, amiga, carinhosa, afável, dócil em si mesma, com sede de amar.
Mas deixa te dizer. Para mim era só para uma noite, não era para ser, não era para ficar em
teus braços. Nunca gostei do teu amor. Não precisava de alguém que me valorizasse de mais.
Não havia desafios de te agradar. Só de me ver, para te era tudo. O meu amor por ti, era
ziguezigue. Porém confesso que contigo experimentei o lado dócil do namoro. Não consigo
voltar a encontrar alguém tão “louca” como tu. Os teus loucos e longos beijos. Os teus
gemidos ensurdecedores. As tuas palmadas nas minhas costas. As cicatrizes das tuas unhas
ainda vivem em mim. Como posso te esquecer! Louca!
Lembro-me quando roubaste os meus pensamentos pelas tuas danças exóticas, eróticas. Onde
é que posso te encontrar, para viver mais um minuto de “selvagisse”. Deixa te dizer que agora
eu é que sofro em pensar você minha linda. Teu olhar sensual! Agora que escrevo, estou me
perguntando, porque te deixei! Como não descobri na hora o teu amor. Meu amor!
Escrevo na esperança de um dia, leres e pensares em mim também. Desejo por sumo naquele
teu umbigo e tomar com a minha língua enquanto passo o gelo nos teus seios de ouro. Nos
teus seios, como cacho de uvas, como um cacho de morangos, e cantar aquela música é “nossa
vez”. Imagino você, falando baixo meu nome, pedindo que explore mais o teu mundo,
ameaçando-me me matar de prazer. Agora penso em ti, como se tivesse de deixado ontem. O
que fizeste com o meu coração! Porque não posso parar de pensar em te!
Dos teus braços que quero ser abraçado. Agora sei que só a tua boca beija bem a minha. Só
você que pode encher-me de vida. Compreender o meu pensamento. Só você para saciar meu
coração. Louca
Mathusso Jucuiana , im “A saga que não passa”. (29 de Maio de 2017)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Camões e o principezinho
Camões e o principezinhoCamões e o principezinho
Camões e o principezinho
Profmaria
 
Poemas s. valentim love
Poemas s. valentim lovePoemas s. valentim love
Poemas s. valentim love
Gaby Veloso
 
Pequeno prncipe
Pequeno prncipePequeno prncipe
Pequeno prncipe
J. C.
 
A última viagem de taxí
A última viagem de taxíA última viagem de taxí
A última viagem de taxí
siaromjo
 

Mais procurados (18)

Quadras ao gosto popular de Fernando Pessoa, Ativ. 3 e 4 , Apresentação Prof....
Quadras ao gosto popular de Fernando Pessoa, Ativ. 3 e 4 , Apresentação Prof....Quadras ao gosto popular de Fernando Pessoa, Ativ. 3 e 4 , Apresentação Prof....
Quadras ao gosto popular de Fernando Pessoa, Ativ. 3 e 4 , Apresentação Prof....
 
Livro fragmentos(1) (1)
 Livro fragmentos(1) (1) Livro fragmentos(1) (1)
Livro fragmentos(1) (1)
 
A TÉ B R E V E
A TÉ  B R E V EA TÉ  B R E V E
A TÉ B R E V E
 
Quando as lembranças gel
Quando as lembranças gelQuando as lembranças gel
Quando as lembranças gel
 
Músicas
MúsicasMúsicas
Músicas
 
Vistas Italianas
Vistas ItalianasVistas Italianas
Vistas Italianas
 
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..
 
Gerações poéticas
Gerações poéticasGerações poéticas
Gerações poéticas
 
Revista Outras Farpas Quarta Edição
Revista Outras Farpas Quarta EdiçãoRevista Outras Farpas Quarta Edição
Revista Outras Farpas Quarta Edição
 
Camões e o principezinho
Camões e o principezinhoCamões e o principezinho
Camões e o principezinho
 
No colo da noite te espero
No colo da noite te esperoNo colo da noite te espero
No colo da noite te espero
 
Para quem gostar de poesias...
Para quem gostar de poesias...Para quem gostar de poesias...
Para quem gostar de poesias...
 
Sempre amiga
Sempre amigaSempre amiga
Sempre amiga
 
Poemas s. valentim love
Poemas s. valentim lovePoemas s. valentim love
Poemas s. valentim love
 
Pequeno prncipe
Pequeno prncipePequeno prncipe
Pequeno prncipe
 
Taxi curitibano
Taxi curitibanoTaxi curitibano
Taxi curitibano
 
A última viagem de taxí
A última viagem de taxíA última viagem de taxí
A última viagem de taxí
 
Taxi curitibano
Taxi curitibanoTaxi curitibano
Taxi curitibano
 

Semelhante a Epopéia do meu amor

Eu te amo e não sei ate quando te amarei
Eu te amo e não sei ate quando te amareiEu te amo e não sei ate quando te amarei
Eu te amo e não sei ate quando te amarei
55443
 
242411996 o-amor-em-poesia
242411996 o-amor-em-poesia242411996 o-amor-em-poesia
242411996 o-amor-em-poesia
Robson Mendes
 
Calendário Mensal: Julho 2010
Calendário Mensal: Julho 2010Calendário Mensal: Julho 2010
Calendário Mensal: Julho 2010
Gisele Santos
 
Sinto a tua falta
Sinto a tua faltaSinto a tua falta
Sinto a tua falta
198129
 
A ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSAA ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSA
Jean Souza
 

Semelhante a Epopéia do meu amor (20)

Eu te amo e não sei ate quando te amarei
Eu te amo e não sei ate quando te amareiEu te amo e não sei ate quando te amarei
Eu te amo e não sei ate quando te amarei
 
Meus poemas
Meus poemasMeus poemas
Meus poemas
 
242411996 o-amor-em-poesia
242411996 o-amor-em-poesia242411996 o-amor-em-poesia
242411996 o-amor-em-poesia
 
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em português
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em portuguêsUm coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em português
Um coração, um cúpido e um beijo por um poema de amor em português
 
Cartas de um amor imortal
Cartas de um amor imortalCartas de um amor imortal
Cartas de um amor imortal
 
A última rosa
A última rosaA última rosa
A última rosa
 
A última rosa
A última rosaA última rosa
A última rosa
 
PEDAÇOS DE POUCOS POEMAS
PEDAÇOS DE POUCOS POEMASPEDAÇOS DE POUCOS POEMAS
PEDAÇOS DE POUCOS POEMAS
 
Desejos obscuros livro i
Desejos obscuros livro iDesejos obscuros livro i
Desejos obscuros livro i
 
Marcos
MarcosMarcos
Marcos
 
O que é o Amor (2)
O que é o Amor (2)O que é o Amor (2)
O que é o Amor (2)
 
Isadora e outros amores
Isadora e outros amoresIsadora e outros amores
Isadora e outros amores
 
Desejos obscuros livro III- A intocável
Desejos obscuros livro III- A intocávelDesejos obscuros livro III- A intocável
Desejos obscuros livro III- A intocável
 
Adeus amor
Adeus amorAdeus amor
Adeus amor
 
Calendário Mensal: Julho 2010
Calendário Mensal: Julho 2010Calendário Mensal: Julho 2010
Calendário Mensal: Julho 2010
 
Sinto a tua falta
Sinto a tua faltaSinto a tua falta
Sinto a tua falta
 
A ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSAA ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSA
 
Frasess
FrasessFrasess
Frasess
 
POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagensPOESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
 
Figuras de linguagem 1
Figuras de linguagem 1Figuras de linguagem 1
Figuras de linguagem 1
 

Mais de wilkerfilipel

ÁLGEBRA: polinómios e sistemas de equações até três incógnitas
ÁLGEBRA: polinómios e sistemas de equações até três incógnitasÁLGEBRA: polinómios e sistemas de equações até três incógnitas
ÁLGEBRA: polinómios e sistemas de equações até três incógnitas
wilkerfilipel
 
Estatística (exercícios resolvidos - Gráficos, amplitude, médio, desvio padrã...
Estatística (exercícios resolvidos - Gráficos, amplitude, médio, desvio padrã...Estatística (exercícios resolvidos - Gráficos, amplitude, médio, desvio padrã...
Estatística (exercícios resolvidos - Gráficos, amplitude, médio, desvio padrã...
wilkerfilipel
 

Mais de wilkerfilipel (20)

Lógica matemática (exercícios resolvidos)
Lógica matemática (exercícios resolvidos)Lógica matemática (exercícios resolvidos)
Lógica matemática (exercícios resolvidos)
 
ÁLGEBRA: polinómios e sistemas de equações até três incógnitas
ÁLGEBRA: polinómios e sistemas de equações até três incógnitasÁLGEBRA: polinómios e sistemas de equações até três incógnitas
ÁLGEBRA: polinómios e sistemas de equações até três incógnitas
 
Estatística (exercícios resolvidos - Gráficos, amplitude, médio, desvio padrã...
Estatística (exercícios resolvidos - Gráficos, amplitude, médio, desvio padrã...Estatística (exercícios resolvidos - Gráficos, amplitude, médio, desvio padrã...
Estatística (exercícios resolvidos - Gráficos, amplitude, médio, desvio padrã...
 
Dificuldades Encaradas pelos Alunos na Adição e Subtracção deFracções na 8ª c...
Dificuldades Encaradas pelos Alunos na Adição e Subtracção deFracções na 8ª c...Dificuldades Encaradas pelos Alunos na Adição e Subtracção deFracções na 8ª c...
Dificuldades Encaradas pelos Alunos na Adição e Subtracção deFracções na 8ª c...
 
Teoria de conjuntos fichas de exercícios
Teoria de conjuntos   fichas de exercícios Teoria de conjuntos   fichas de exercícios
Teoria de conjuntos fichas de exercícios
 
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativaEducação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
 
(63 alíneas) Exercicios resolvidos sobre logaritmos e equações logaritmicas
(63 alíneas) Exercicios resolvidos sobre logaritmos e equações logaritmicas (63 alíneas) Exercicios resolvidos sobre logaritmos e equações logaritmicas
(63 alíneas) Exercicios resolvidos sobre logaritmos e equações logaritmicas
 
Instrumentos pedagogicos
Instrumentos pedagogicos Instrumentos pedagogicos
Instrumentos pedagogicos
 
Contrato de estágio profissional nas escolas profissionais familiares rurais
Contrato de estágio profissional nas escolas profissionais familiares ruraisContrato de estágio profissional nas escolas profissionais familiares rurais
Contrato de estágio profissional nas escolas profissionais familiares rurais
 
Plano de aula ( seus elementos) e plano de avaliaçao (seus elementos).
Plano de aula ( seus elementos) e plano de avaliaçao (seus elementos).Plano de aula ( seus elementos) e plano de avaliaçao (seus elementos).
Plano de aula ( seus elementos) e plano de avaliaçao (seus elementos).
 
Exercícios resolvidos sobre números inteiros (adição, subtracção, multiplição...
Exercícios resolvidos sobre números inteiros (adição, subtracção, multiplição...Exercícios resolvidos sobre números inteiros (adição, subtracção, multiplição...
Exercícios resolvidos sobre números inteiros (adição, subtracção, multiplição...
 
História da matemática como recurso didáctico para o ensino da matemátia
História da matemática como recurso didáctico para o ensino da matemátiaHistória da matemática como recurso didáctico para o ensino da matemátia
História da matemática como recurso didáctico para o ensino da matemátia
 
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavancaExercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
Exercícios de aplicação sobre momento de uma força e alavanca
 
Avaliação no pea o medo e afobação que os alunos tem na realização da avaliação
Avaliação no pea o medo e afobação que os alunos tem na realização da avaliaçãoAvaliação no pea o medo e afobação que os alunos tem na realização da avaliação
Avaliação no pea o medo e afobação que os alunos tem na realização da avaliação
 
Mundo actual 1º e 2º ano
Mundo actual  1º e 2º ano Mundo actual  1º e 2º ano
Mundo actual 1º e 2º ano
 
Contabilidade simplificada 2º ano unico
Contabilidade simplificada 2º ano unicoContabilidade simplificada 2º ano unico
Contabilidade simplificada 2º ano unico
 
Funções,Atitudes e Competências dum formador de uma Escola Proffional Familia...
Funções,Atitudes e Competências dum formador de uma Escola Proffional Familia...Funções,Atitudes e Competências dum formador de uma Escola Proffional Familia...
Funções,Atitudes e Competências dum formador de uma Escola Proffional Familia...
 
Motivação nas Escolas Profissionais F.R. de Moçambique ( Por: Francisco da Cr...
Motivação nas Escolas Profissionais F.R. de Moçambique ( Por: Francisco da Cr...Motivação nas Escolas Profissionais F.R. de Moçambique ( Por: Francisco da Cr...
Motivação nas Escolas Profissionais F.R. de Moçambique ( Por: Francisco da Cr...
 
Instrumentos e atividades pedagogia da alternância nas Escolas Profissionais ...
Instrumentos e atividades pedagogia da alternância nas Escolas Profissionais ...Instrumentos e atividades pedagogia da alternância nas Escolas Profissionais ...
Instrumentos e atividades pedagogia da alternância nas Escolas Profissionais ...
 
Brainstorming da Formação Nacional sobre Pedagogia de Alternância. O que é a ...
Brainstorming da Formação Nacional sobre Pedagogia de Alternância. O que é a ...Brainstorming da Formação Nacional sobre Pedagogia de Alternância. O que é a ...
Brainstorming da Formação Nacional sobre Pedagogia de Alternância. O que é a ...
 

Epopéia do meu amor

  • 1. Epopéia do meu amor Finjo que não me lembro de te. Mas é falsidade. Estou cada dia, sentado em meu quarto buscando inspiração em nosso romance odalisca. Não sei o que passou em mim. Mas sei que deixei-te triste, lágrimas correndo em teu rosto. E para ser verdade, nunca pensei em terminar assim. Enfim, aconteceu! Era o amor que sempre sonhei. Sagacidade. Insaciável, irresistível o teu toque. Amor de novela. Que eu devia te amar como nunca amei ninguém. Apenas achei não inerente, e deixei- te cair na estrada, sobre a escuridão. Machuquei teu coração. Andei, também me machuquei. Afinal, fazias me sentir o homem mais feliz do mundo. Doutra maneira, não penso eu em ti. A razão é que você sabe amar. Mas no amor não há paralelismo. Não podíamos caminhar de mãos dadas. Era somente em teus sonhos que isso acontecia. Amor de loucos. A que contigo experimentei. Nunca te vi a medir consequências para mostrar que eras minha. Eu sei que fui um tolo por não te amar. Aliás, sempre disse que eras boa mulher, nunca tinha conhecido alguém com suas qualidades. Confesso que é verdade! Não encontro palavras para descrever aquilo que eis. Talvez que fosse falar em todas as línguas e todos sotaques. Eis mesmo sensacional, maravilhosa, coceguento, amiga, carinhosa, afável, dócil em si mesma, com sede de amar. Mas deixa te dizer. Para mim era só para uma noite, não era para ser, não era para ficar em teus braços. Nunca gostei do teu amor. Não precisava de alguém que me valorizasse de mais. Não havia desafios de te agradar. Só de me ver, para te era tudo. O meu amor por ti, era ziguezigue. Porém confesso que contigo experimentei o lado dócil do namoro. Não consigo voltar a encontrar alguém tão “louca” como tu. Os teus loucos e longos beijos. Os teus gemidos ensurdecedores. As tuas palmadas nas minhas costas. As cicatrizes das tuas unhas ainda vivem em mim. Como posso te esquecer! Louca! Lembro-me quando roubaste os meus pensamentos pelas tuas danças exóticas, eróticas. Onde é que posso te encontrar, para viver mais um minuto de “selvagisse”. Deixa te dizer que agora eu é que sofro em pensar você minha linda. Teu olhar sensual! Agora que escrevo, estou me perguntando, porque te deixei! Como não descobri na hora o teu amor. Meu amor! Escrevo na esperança de um dia, leres e pensares em mim também. Desejo por sumo naquele teu umbigo e tomar com a minha língua enquanto passo o gelo nos teus seios de ouro. Nos teus seios, como cacho de uvas, como um cacho de morangos, e cantar aquela música é “nossa vez”. Imagino você, falando baixo meu nome, pedindo que explore mais o teu mundo, ameaçando-me me matar de prazer. Agora penso em ti, como se tivesse de deixado ontem. O que fizeste com o meu coração! Porque não posso parar de pensar em te! Dos teus braços que quero ser abraçado. Agora sei que só a tua boca beija bem a minha. Só você que pode encher-me de vida. Compreender o meu pensamento. Só você para saciar meu coração. Louca Mathusso Jucuiana , im “A saga que não passa”. (29 de Maio de 2017)