SlideShare uma empresa Scribd logo
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
FINALIDADE DESTA OBRA
Os materiais literários do autor não têm fins lucrativos,
nem lhe gera quaisquer tipo de receita. Os custos do livro são
unicamente para cobrir despesas com produção, transporte,
impostos e revendedores. Sua satisfação consiste em contribuir
para o bem da educação, uma melhor qualidade de vida para
todos os homens e seres vivos, e para glorificar o único Deus
Todo-Poderoso.
CONTATOS:
https://www.facebook.com/centrodeevangelismouniversal/
AUTORIZAÇÃO
O livro pode ser reproduzido e distribuído por
quaisquer meios, usado por qualquer entidade religiosa,
educacional ou cultural sem prévia autorização do autor.
[ 2 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
AUTOR: Valdemir Mota de Menezes é licenciado em
Ciências Biológicas e História pela Universidade Metropolitana
de Santos, possui curso superior em Gestão de Empresas pela
UNIMONTE de Santos, e é Bacharel em Teologia pela
Faculdade das Assembleias de Deus de Santos, nasceu em
Itabaiana/SE, em 1969. Na década de 1990 fundou o Centro de
Evangelismo Universal, foi radialista alguns anos em Santos na
Radio Universal de Santos, uma das primeiras emissoras do
Brasil com o programa “Esperança aos povos”.
Dados Internacionais da Catalogação na Publicação (CIP)
SUMÁRIO
CONVENÇÃO DE 1936
CONVENÇÃO DE 1948
CONVENÇÃO DE 1961
CONVENÇÃO DE 1969
[ 3 ]
M543 Menezes, Valdemir, 1969
Entenda a Congregação Cristã – Volume I (Deliberações
das Convenções de 1936 a 1964 com comentários) / Valdemir Mota
de Menezes, Cubatão/SP, Amazon.com
Clubedesautores.com.br, 2015
168 p. ; 21 cm
ISBN-13: 978-1519576637
ISBN-10: 1519576633
1. Congregação Cristã 2. Doutrinas 3. Convenções 4.
Eclesiologia - Titulo
. CDD 250
CDU 271/279
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
INTRODUÇÃO
Este livro é parte de uma série na qual irei analisar as
deliberações tomadas nas convenções da Congregação Cristã.
Minhas reflexões sobre a CCB não tem o intuito de acusa-la
como seita, nem também de divulga-la como a igreja verdadeira.
Minhas convicções são pautadas na crença que a Bíblia é a
palavra de Deus e que nela encontramos os fundamentos,
paredes e cobertura da nossa religião. Outra convicção que tenho
é que toda instituição é humana, com falhas, defeitos e
compostas por homens pecadores. Se o próprio Jesus ao formar
pessoalmente um grupo pequeno de doze homens escolhidos a
dedo, ainda assim havia entre eles invejoso, traidor, ladrão,
mentiroso etc. Quanto mais em outras comunidades de servos de
Deus.
Em minhas observações sobre as decisões da CCB,
muitas vezes irei tecer caudalosos elogios as suas posturas éticas
e doutrinárias. Por outro lado irei fazer ácidas críticas àquilo que
considero estar errado. Não sou dono da verdade, nem fui
constituído juiz sobre o meu próximo, todavia, procuro todos os
dias orar buscando sabedoria divina e ao mesmo tempo estudo
as Escrituras procurando a verdade sobre tudo. Minha
consciência é totalmente livre, não sou obrigado a defender a
posição de nenhuma denominação, desta forma sinto-me
plenamente a vontade em buscar qual é a plena vontade de Deus,
e não em condicionar meus pensamentos a uma instituição. Esta
total independência para pensar segundo a vontade de Deus,
permite-me a liberdade de dizer o que penso, sem ter que
agradar a este ou aquele grupo.
Com este livro não quero que nenhum membro da CCB
deixe a Congregação, pelo contrário, quero que se torne cada
vez mais fiel a Deus, mais afeito a meditar na Bíblia. Quem lê
[ 4 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
este livro e não é membro da CCB também não quero seduzi-lo
a se tornar membro da CCB. Mas também acho que não
devemos considerar a CCB uma seita. Ainda que a CCB
considere as demais igrejas seitas. A CCB é uma igreja
evangélica com seus pontos positivos e negativos como todas as
outras. O âmago da questão é que todos devemos buscar fazer a
vontade de Deus de acordo com a nossa consciência, fé e
conhecimento das Escrituras.
CONVENÇÃO DE 1936
CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL
RESUMO DA CONVENÇÃO REALIZADA EM 1936.
PREFÁCIO
Devido à necessidade sempre crescente da Obra de Deus,
o Senhor fez compreender a seus servos nas Reuniões Gerais de
1998, que seria necessária a nova edição do Resumo da
Convenção das Igrejas da Congregação Cristã no Brasil do ano
de 1936, assim como o Resumo das Reuniões Gerais de
Ensinamentos do ano de 1948, já que esses dois trabalhos
tiveram a assistência do irmão Ancião Louis Francescon, a quem
esta Obra foi revelada.
Naturalmente existem ensinamentos que não se
acomodam mais com a época atual, pois o Senhor determinou
[ 5 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
que fossem feitos para aquela ocasião e assim foram agora
suprimidos, e também ampliados alguns que a prática
demonstrou essa necessidade. Entretanto, no demais
permanecemos na revelação da parte de Deus que os servos de
Deus tiveram na ocasião e que foi a razão do grande progresso
desta Obra no Brasil e no mundo.
Para não se tirar o sabor do que foi feito, seguiremos a
mesma ordem e disposição do que o Senhor determinou na
simplicidade e sempre com a guia do Espírito Santo, todavia,
sendo atualizada a ortografia.
Resta fazer a pergunta que eu ainda não sei:
Estas mudanças além das concernentes a
ortografia da ata da Convenção de 1936, também
incluíram mudanças substanciais na ética,
doutrina e moral da CCB? Nas páginas que se
seguem e nos volumes que publicarei
posteriormente acompanharemos a evolução da
história da CCB.
CONVENÇÃO
A convenção foi iniciada às oito horas da manhã do dia
20 de fevereiro de 1936, sendo aberta pelo mais velho Ancião do
Brasil, irmão Luiz Pedroso, que convidou a todos para orarem
ao Senhor. Terminada a oração e tratando-se de uma primeira
reunião geral de todas as Igrejas da mesma fé no País, não
desejando, pois, o ministério de então, que prevalecesse a sua
autoridade suprema na direção dos trabalhos, pediu aos irmãos a
[ 6 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
indicação da mesa que deveria dirigi-la, sendo indicado pelo
irmão Antonio Cardoso Gouveia, com aprovação de todos os
presentes a seguinte: Presidente, Irmão Ancião Louis
Francescon; Vice-Presidente, Irmão Ancião Luiz Pedroso;
Secretário, Irmão Reynaldo Ribeiro e Vice-Secretário, Irmão
Francisco D'Angelo.
Procedeu-se então à chamada e registro dos
representantes de todas as Congregações. À tarde foram tratados
casos particulares de algumas localidades. No dia seguinte, ao
ser iniciada a continuação da convenção, buscou-se a face de
Deus em oração, sendo lido e exortado, após, o Salmo 133, pelo
qual fomos ensinados a permanecer sempre unidos na fé divina,
que nos unge e nos confirma em Cristo Jesus.
A Congregação Cristã no Brasil demonstra em
todos os seus atos, e cultos uma profunda
inclinação a devoção, a piedade e a pureza, na
melhor expressão dos puritanos e pietistas do
período da Reforma Protestante, razão porque
tenho especial apreço pela suas expressões que
enaltecem a humildade como virtude principal.
HORÁRIO - ORDEM DOS SERVIÇOS ESPIRITUAIS E
CONSELHOS DIVERSOS
Não deve existir um horário determinado para abertura
do serviço de culto, podendo o mesmo ser estabelecido de
acordo com a necessidade que se apresentar. O serviço de culto,
[ 7 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
sempre que possível, não deve passar de uma hora e meia; quem
o preside tem que se fazer guiar pelo Espírito Santo e, em
particular, para fazer a exortação da Palavra. Se se tomar a
Palavra para atingir alguém, não é o Senhor Quem guia; o povo
de Deus só por Ele deve ser ensinado; assim compreendemos
que não se pode tomar o lugar do Espírito Santo, já que os dons
não são dados aos homens para que estes tenham domínio sobre
eles, porém, para por eles serem dominados.
Uma coisa que eu louvo na CCB é o rígido
sistema de ordem no culto. Alguns cultos, a
pretexto de ser pentecostal e guiado pelo
Espírito, seus preletores acham que se justifica,
os cultos bagunçados, sem hora para acabar, todo
mundo que sobe no púlpito quer fazer uma
pregação. Todo mundo quer cantar para se
aparecer e há cultos que chegam a demorar duas,
três, quatro e até cinco horas. Não ponham a
culpa no Espírito Santo. Aprenda com a CCB.
[ 8 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
É permitido pelo Senhor, de acordo com Sua Palavra,
que mais de um servo se levante para exortar a Palavra no
mesmo culto; entretanto, ao segundo compete considerar o que o
Senhor enviou pelo primeiro, a fim de não desfazer a impressão
do que veio antes. Todavia, a experiência nos tem ensinado que
em geral melhor seria que só um exortasse, principalmente
sendo ele revestido pelo Senhor para a necessidade que se
apresenta.
Alguns hábitos péssimos existem entre os
evangélicos. Um vem e dá a palavra, logo vem
outros que querem endossar tudo o que o
primeiro já falou, ou pior, quer desdizer o
primeiro...
É necessário que o Espírito Santo tenha livre ação na
Igreja; assim não deve existir entre os membros do Corpo de
[ 9 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Cristo o ciúme e a inveja; quem preside o culto deve ter muito
cuidado, não deixando os solícitos ou presunçosos abusarem do
precioso tempo, para que a Igreja não venha a perder gloriosos
benefícios.
De fato, ser guiado pelo Espírito Santo, não
significa fazer o que quer, se justificando que foi
o Senhor que mandou.
Os servos de Deus não devem receber queixas que não
possam ser confirmadas na frente dos acusados; nesses casos
devem repreender o acusador com caridade e verdade,
mostrando que se encontra em caminho errado; se o
repreendermos ele compreenderá que o amamos e desejamos o
seu bem.
Uma regra básica do Direito é que toda acusação
possa ser confirmada por provas testemunhais,
documentais, periciais, ou pela confissão do
acusado.
As orações e testemunhos devem ser movidos pelo
Espírito Santo para que o Senhor possa manifestar a Sua Obra e
consolar Seu povo; quem manifesta sentimento contra qualquer,
em testemunho ou oração, não é guiado pelo Senhor, porém,
pelos seus próprios sentimentos.
A Igreja que se propõe a ser guiado pelo Espírito
Santo deve ter uma liderança eficaz para
discernir os que são guiados pelo Espírito e os
que falam movidos pelos seus sentimentos.
[ 10 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Aqueles que desejarem ministrar a Palavra de Deus
deverão ter os requisitos conforme é determinado em I Timóteo
3, vs. 1 a 7.
Todo servo de Deus deve trabalhar para o seu sustento
material. Não dependendo da irmandade para pode agir com
mais franca imparcialidade em todos os casos que se
apresentarem.
A CCB optou por não assalariar os seus
ministros, isso não é pecado, ainda que as
Escrituras determinam que tanto na Aliança
Mosaica quanto na Nova Aliança hajam
ministros sustentados pela congregação. O fato
de uma igreja pagar o salário do seu ancião não
dá permissão para que faça o que quer e que a
igreja compre o seu silêncio.
CCB de Catanduva/SP
[ 11 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
SUBSTITUIÇÕES NO SERVIÇO - VIAGENS E CARTAS DE
APRESENTAÇÃO
Quando o Ancião ou Cooperador se ausentar, deverá
deixar para atender os cultos um irmão competente, devendo a
irmandade honrá-lo. Sempre que um Ancião ou Cooperador, ou
mesmo um irmão reconhecidamente aprovado pelo Senhor e
também confirmado pelo Espírito Santo, sentir-se enviado a
realizar uma missão, compete aos demais irmãos da localidade
cooperar com suas despesas, a fim de poder dar cumprimento ao
que for determinado pelo Senhor.
Os Anciães que viajam são geralmente inquiridos por
irmãos sobre casos ou pequenas disputas que surgem entre a
irmandade.
Nesses casos, esses devem ser convidados a comparecer ante o
ministério local, e só aí, então, deverão ser atendidos dando-se a
devida solução ao caso. Todavia, sempre convidando-os a se
reconciliarem de acordo com a Palavra de Deus, agindo-se com
paciência, sabedoria e imparcialidade.
Não existe grupo, sociedade e comunidade que
não tenha conflitos internos. As igrejas devem
estar atentas para mediar estes conflitos e
apaziguar os ânimos dos que contendem entre si.
Salvo em alguns casos, não se deve hospedar nenhum
irmão de fora, sem uma carta de apresentação assinada pelo
Ancião ou Cooperador da localidade a que ele pertence, devendo
constar na mesma o motivo da viagem.
[ 12 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
A CCB tem um eficaz trabalho de irmandade
acima da media dos evangélicos e das demais
religiões. Sendo incentivada a virtude da
hospitalidade, mas sem descuidar das cautelas
para impedir que espertalhões abusem da
bondade dos crentes sinceros.
Nas Congregações onde o Senhor ainda não tenha
manifestado nenhum dom para edificação, a Ele deve ser
clamado para que levante alguém, de acordo com o testemunho
da Sua Palavra.
ORAÇÕES - UNÇÃO - MOLÉSTIAS CONTAGIOSAS
Somos chamados, às vezes, a orar por pessoas estranhas
à nossa fé; se o Espírito Santo nos determinar, devemos atender
sem cautela; todavia fazemos sentir que não somos médicos nem
curandeiros. Só apresentamos a Deus por fé o seu caso e, se a
sua fé for suficiente e crer que Jesus Cristo o pode curar, d'Ele
obterá a saúde.
[ 13 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
CCB do Jardim Transilvania – Diadema/SP
A unção pertence ao Ancião e, na sua ausência, ao
Cooperador do Ofício Ministerial ou ao Diácono.
Unção aqui se refere a ungir com azeite, os
enfermos, como se recomenda na Palavra, prática
determinada aos presbíteros que equivale ao
cargo de ancião ou bispo.
Não se justifica um pedido de oração e uma unção por
pequenos males, somente em casos de doenças graves, porém
sempre que guiados pelo Senhor. Todavia, quem pedir unção
deve estar de acordo com o capítulo 5 S. Tiago - vs. 14,16.
A CCB ainda conserva um hábito pagão oriundo
do catolicismo, de tratar os autores dos livros do
Novo Testamento com o tratamento de “São
Paulo”, “São João”, “São Tiago”, etc.
[ 14 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Em geral não se deve agradecer ao Senhor na
Congregação em testemunho, quando se busca socorro humano;
porém, estando sujeitos à lei em determinados casos, assim
temos que obedecê-la. Em qualquer caso, a ninguém cabe o
direito de julgar outrem, por ter tido necessidade de tal socorro.
Não é permitido nas Congregações ou fora delas, falar contra
médicos e remédios; a fé é um dom de Deus.
Ótima recomendação da CCB, alguns cristãos
tem fé em ser curados sem passar por tratamento
médico, ou submeter-se a uso de remédio
químico, mas isso não pode ser uma instituição
para todos, quem tiver fé para ser curado
unicamente pela fé, ótimo, caso não tenha, pode
procurar tratamento médico convencional.
Em obediência às leis sanitárias do País, não devem
participar de nossos cultos e reuniões, pessoas acometidas de
moléstias que essas leis consideram infectocontagiosas.
MANIFESTAÇÕES - REVELAÇÕES - VISÕES PROFECIAS
ESTRANHAS À PALAVRA DE DEUS
É necessário muito cuidado, pois no geral somos
provados com essas imitações satânicas para melhor
compreensão de toda a Palavra de Deus. Claro que não se
poderia conhecer a moeda falsa se já não existisse a verdadeira;
é necessário, pois, provar os espíritos, se são de Deus ou não. Os
frutos e os dons do Espírito Santo são para glorificar a Deus em
Cristo Jesus em pureza, conforme a Sua eterna Verdade.
[ 15 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Para os resgatados pelo Sangue do Concerto Eterno, há
um só império, o de Cristo Jesus que venceu a morte e o inferno.
Antes da vinda do Senhor Jesus, o inimigo tinha o império sobre
a morte; vindo Cristo, aniquilou todos os poderes,
assenhoreando-Se sobre tudo, sendo Senhor dos vivos e dos
mortos, e de todas as coisas.
TENTAÇÕES E FRACOS NA FÉ
A tentação não é um pecado; é a manifestação clara do
poder do maligno do qual fomos libertos. Se tentados, é
necessário resistirmos até nos vermos livres desse mau poder,
dando-se assim o valor que merece a salvação que temos
alcançado, pela fé, em Cristo Jesus.
Não se pode impedir que as aves voem sobre nossas
cabeças, porém, pode-se impedir que sobre as mesmas elas
façam seus ninhos.
Nos testemunhos, não se deve citar proezas e feitos do
inimigo; ele combate o crente, na verdade, mas é vencido de
qualquer forma, embora se transfigure de muitas maneiras. O
que habita no crente jamais se transformará.
Exagero da CCB! a verdade deve ser dita, sem
esconder a verdade. O Diabo também tem poder,
lembremos que os feiticeiros do Egito também
transformaram as varas em serpentes. Não
adianta omitir as obras do Diabo, devemos
[ 16 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
mostrar que as obras de Deus são maiores do que
a do inimigo.
Congregação Cristã na Europa, Bélgica
Existem em nós ainda imperfeições, que serão
eliminadas se seguirmos a Luz que recebemos dia a dia do
Nosso Senhor, até o perfeito amanhecer.
Na Igreja do Senhor sempre existiram os fracos na fé; os
fortes que não os desprezem, antes orem por eles para que
possam servir de conforto àqueles que o Senhor vem chamando.
CULTOS - LEITURAS ESTRANHAS
[ 17 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
O povo de Deus não tem necessidade de frequentar
outros cultos e nem de ler leituras religiosas de diferentes
princípios. Na Sagrada Escritura existe tudo o que se precisa,
individual e coletivamente.
Considero um erro grosseiro da CCB
praticamente proibir a leitura de livros, mesmo
que tratem de estudos bíblicos. A ignorância
ainda é uma arma maravilhosa para manter a
unidade de um grupo, isolando-os totalmente de
outros que pensem diferentes. Coibir a leitura de
livros teológicos é uma das gritantes heresias da
CCB. Errais por não conhecer as Escrituras e o
poder de Deus, disse Jesus, Estudar a Bíblia
exige consulta de dicionários, enciclopédias que
ampliem o conhecimento da Bíblia.
Se alguém precisa de sabedoria para entender o que Deus
[ 18 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
tem já revelado em Sua Santa Palavra, como filho, deve recorrer
a Ele para alcançar o necessário entendimento.
BATISMO POR IMERSÃO
Este sacramento se exerce por imersão conforme
declarado no cap. 2, ver. 12 Aos Colossenses, praticados pela
Igreja primitiva: "EM NOME DE JESUS CRISTO", Atos 2, ver.
38 e de acordo como o Santo Mandamento: "EM NOME DO
[ 19 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
PAI E DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO". S. Mat. 28, ver.
19.
O batismo da CCB está correto, primeiro porque
batizam por imersão, conforme o significado
etimológico da palavra batismo. Quanto a
autoridade e fórmula, também está correta. A
autoridade na qual se batiza é em nome de Jesus,
conforme se lê repetidamente no livro de Atos, e
a fórmula é em nome da Triunidade de Deus:
Pai, Filho e Espírito Santo.
BATISMO DO ESPÍRITO SANTO
Quando o fiel receber a virtude do Espírito Santo não
deverá dizer "fui batizado", porém esperará até que o Espírito
Santo se manifeste falando novas línguas, de acordo com a
Palavra do Senhor.
A CCB chega a ser excessivamente detalhista
quando dá recomendações tão minuciosas como
esta.
SANTA CEIA
A Santa Ceia deve ser efetuada com um só pão e partido
com a mão, e também com um só cálice, não alterando o que é
determinado na Palavra de Deus. Para serví-La deve-se honrar
sempre, primeiramente ao Ancião, Cooperador ou Diácono
local.
A ordem de servir primeiramente aos oficiais da
igreja parece excesso de regras.
[ 20 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
ÓSCULO SANTO
O ósculo santo deve ser dado de coração, na despedida
do serviço ou em caso de viagem, todavia, sempre entre irmãos
ou entre irmãs, de per si.
A insistente ordem bíblica de saudar os irmãos
com ósculo santo parece-me uma questão de
mandamento, e não de mero costume. Tem que
ser praticado pela igreja. Os demais evangélicos
não saúdam com ósculo santo e ainda pecam por
debochar e satirizar os membros da CCB.
VISITAS
É necessário usar de prudência ao se frequentar casas
quando as irmãs se encontram sós, assim como não se deve
viajar a sós com elas, salvo em casos muito excepcionais.
[ 21 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Em geral não se deve tomar leve confiança pessoal entre
sexos diferentes; os irmãos devem se portar varonilmente na
Igreja e em todos os menores atos de sua vida.
Estas recomendações da CCB são corretas, a
amizade íntima de pessoas de sexos opostos
favorece, e muito o adultério. Não é que a CCB é
maliciosa, apenas conhece a natureza humana.
Quantos casos ocultos de adultérios acontecem
por ai, nas igrejas que não usam desta cautela!
CASAMENTOS
O matrimônio legal que a Congregação Cristã no Brasil
reconhece é o que está de acordo com a Lei Civil de cada país.
Os amasiados que desejarem ser batizados deverão se casar de
acordo com a lei. Os que tiverem impedimentos de o fazer,
deverão expor com verdade sua situação aos servos de Deus, e
estes buscarão o Seu conselho, para cada caso que se apresentar.
[ 22 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
A Congregação não admite cerimônias religiosas em
casamentos, a não ser uma oração que poderá ser feita por
qualquer irmão presente, quando não houver Ancião,
Cooperador ou Diácono, pois isso não faz parte do Ministério;
portanto, os servos não devem assumir esse compromisso. Não é
permitido realizar casamentos nas Casas de Oração da
Congregação Cristã no Brasil.
O fiel deve abster-se de compartilhar em banquetes
matrimoniais ou outros que o possam contaminar, transgredindo
a eterna Verdade de Deus. Atos, 15:29.
O conceito da CCB sobre cerimônia de
casamento é intransigente. A CCB aceita a
instituição do casamento como algo humano,
valorizando a previsão legal do Código Civil.
Mas o casamento é místico, e foi instituído por
Deus no jardim do Éden. Ainda que não seja um
ritual do cristianismo como o batismo, a ceia e o
[ 23 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
uso do véu. A festa de casamento é largamente
usada como um tipo de união mística de Cristo
com a Igreja. As referências a cerimonia de
casamento na Bíblia é sempre associada com
banquetes e festas. De fato, o casamento não é
um ritual, mas é uma cerimônia de aliança entre
duas pessoas celebrada tanto no Antigo como no
Novo Testamento. Não há mal algum em fazer a
cerimônia e festa de casamento na casa dos pais
dos noivos, ou no salão de reuniões da
Congregação. Jesus frequentava festa de
casamento, regada a muito vinho (João capítulo
2). Além de várias parábolas falando das coisas
espirituais comparadas com festa de casamento
(bodas).
INFIDELIDADE MATRIMONIAL
Se alguns dos cônjuges tornar-se infiel ao matrimônio,
deixa-se a decisão do caso a critério da parte ofendida, pois a lei
de nosso país permite divórcio a vínculo, que somente nesse
caso Deus permite. (S. Matheus 19:9). O pecador será excluído
da comunhão com os fiéis.
O conceito do divórcio e a cláusula que permite a
quebra da aliança do casamento, pregado pela
CCB é compatível com a afirmação das
Escrituras.
APRESENTAÇÃO DE RECÉM-NASCIDOS
[ 24 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Não se encontra na Palavra de Deus que o recém-nascido
deva ser apresentado ao Senhor pelo Ancião ou Cooperador do
Ofício Ministerial, porém, por seus pais nos próprios lares.
A apresentação de recém-nascidos no templo é
uma doutrina judaica e não cristã. As igrejas por
analogia resolveram imitar a prática judaica. A
CCB se reserva ao direito de não celebrar uma
cerimônia que não é ordenança divina, da mesma
forma que não é ordenança divina a cerimônia do
casamento como um ritual cristão.
Há um só mediador entre Deus e os homens, que é Cristo
Jesus que o abençoará.
[ 25 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
COMEMORAÇÕES
A Congregação Cristã no Brasil não admite certos
costumes como em alguns lugares se principia a praticar, como
seja, a vigília do 1° dia do ano em cantos e orações, assim como
outras solenidades para comemorar festas materiais.
A CCB é intransigente mais uma vez quando
repudia costumes que não são oriundos do
paganismo. Celebrar a entrada do ano do nosso
calendário em oração, não ofende nenhum
princípio bíblico. Ainda que concordo que não é
também mandamento.
FUNERAIS
O serviço a ser feito em funerais, deve ser julgado de
acordo com o momento. Todavia, não se deve levar o corpo na
Casa de Oração, pois isto tornar-se-ia um hábito e imitação de
[ 26 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
costumes mundanos, que não se fundamentam na fé apostólica e
na Palavra de Deus.
A CCB parece ser mais complacente com
cerimônia fúnebre, ainda que também não realize
em suas casas de orações cultos fúnebres. A
ortodoxia da CCB chega a irritar os demais
cristãos e evangélicos. Serviços fúnebres só fora
do templo. Também reconheço que não há
ordenança divina para se recomendar a alma do
morto.
VESTUÁRIO
A palavra de Deus nos ordena a modéstia e esta deve ser
sempre modelada de acordo com a Sua luz; não devemos dar
determinações particulares sobre esse assunto.
A CCB entendendo a complexidade da moda e
do hábito de vestuário, bate na tecla da modéstia
na maneira de vestir, regra que deve reger o
comportamento cristão.
JEJUM
O jejum não é uma ordenança formal; é livre praticá-lo
quem se sentir, porém, só entre si e o Senhor.
Estão corretas as igrejas que fazem campanha de
jejum, há exemplos bíblicos de se proclamar
jejum coletivo e não somente entre o fiel e Deus.
Veja o caso do rei de Nínive após a pregação de
Jonas, e o caso de Mardoqueu que proclamou
jejum contra os ardis de Hamã.
[ 27 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
FACHADAS DE CASAS DE ORAÇÁO E OFERTAS DE
IMÓVEIS
Onde o Senhor der oportunidade de se construir ou já
existindo Casas de Oração construídas, é preciso que na fachada
só exista o nome oficial e reconhecido de Congregação Cristã no
Brasil.
Dentro da Congregação, no púlpito, as palavras recebidas
por interpretação desde o início desta Obra: "Em Nome do
Senhor Jesus".
Sou um tanto avesso a uniformização do
pensamento. Até certo ponto é bom, por criar
uma identidade de um povo. Mas eu ainda
prefiro o que diz a Palavra de Deus. "E eu,
irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a
mim e a Apolo, por amor de vós; para que em
nós aprendais a não ir além do que está
escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um
contra outro." (I Coríntios 4 : 6). Que mal teria,
se cada congregação quisesse colocar outro texto
de inspiração cristã? Regras além da Bíblia como
esta é legalismo.
Não é de utilidade oferecer terrenos à Congregação sem
que os mesmos sejam úteis para a construção de Casas de
Oração.
Uma das coisas que eu gosto muito da CCB é
que ela não é uma Igreja avarenta, que aceita
qualquer coisa de valor e que possa se
transformar em dinheiro em espécie. A CCB
[ 28 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
chega a desprezar oferta de imóvel que não seja
para construir casas de Oração. Esse desinteresse
financeiro é o que torna a CCB uma
denominação especial. Ela não é uma igreja
comercial como a quase totalidade das igrejas
neopentecostais, da qual tenho até vergonha de
ver o nome de Jesus ser usado para alguns lobos
ganharem dinheiro.
HINOS
Nossos livros de hinos são organizados e confeccionados
para uso exclusivo da Congregação Cristã no Brasil; não são
vendáveis a estranhos à fé.
NOVOS ESTATUTOS E ADMINISTRAÇÃO
Ao se findar a Convenção foram apresentados,
considerados e aprovados os novos Estatutos da Congregação
Cristã no Brasil, pelos quais deverão se reger perante a lei todas
as Congregações da mesma fé, no país.
Nessa mesma ocasião foi eleita a Administração para
gerir as coisas materiais da Congregação e que ficou assim
constituída:
Presidente: José Balthazar Affonso;
Tesoureiro: Antonio Cardoso Gouveia;
Secretário: Reynaldo Ribeiro;
Vice-Secretário: Januário Teti.
[ 29 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Conselho Fiscal: Antonio D'Angelo, Anacleto Grenza e Antonio
Brunazzo.
FUTURA CONVENÇÃO
Nada ficou deliberado sobre uma futura Convenção;
quando a Administração, juntamente com os Anciães, julgar
necessária a sua realização, fará a convocação comunicando às
demais Congregações do país.
ENCERRAMENTO
Ao se encerrar esta primeira Convenção das Igrejas da
Congregação Cristã no Brasil, somos gratos ao nosso Criador
pela paz e harmonia que fez reinar em tudo o que foi
apresentado e deliberado. Sendo ela encerrada às onze horas e
trinta minutos do dia vinte e cinco de fevereiro de mil
novecentos e trinta e seis com uma exortação no Capítulo II da
carta a S. Tiago e ao final com uma oração.
São Paulo, março de 1936.
(a) Louis Francescon
(a) Luiz Pedroso
(a) Reynaldo Ribeiro
(a) Francisco D’Angelo
[ 30 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Louis Francescon foi de fato um homem de
Deus, por seu trabalho, sinceridade e ministério,
Deus levantou uma grande igreja no mundo, uma
não, três, pois a Assembleia de Deus da Itália foi
fundada por Louis Francescon, bem como outra
grande igreja na Argentina.
-------------------------------------------------------
CONVENÇÃO DE 1948
CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL
TÓPICOS DE ENSINAMENTOS
REUNIÕES DE 1948
Resumo dos ensinamentos recebidos pelos fiéis à palavra
de Deus, na reunião dos irmãos anciães, diáconos, cooperadores
do ofício ministerial e administração, realizada na casa de
oração do Brás, em São Paulo, na rua Uruguaiana, 163 nos dias
25, 26 e 27 de março de 1948.
[ 31 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
ORGANIZAÇÃO DA IGREJA DE DEUS
Revelação que o Senhor deu a Seu servo irmão Ancião
Louis Francescon de volta de uma de suas viagens ao Brasil,
quando se encontrava na República do Panamá:
"Jesus é a cabeça da Igreja, o Espírito Santo é a lei para
guiá-La em toda a Verdade; sua organização é a caridade de
Deus no coração de seus membros, que é o vínculo da perfeição.
Onde esses três não governam, é Satanás quem governa em
forma de homem, para seduzir o povo de Deus com sabedoria
humana."
Um dos males da CCB e outros grupos
sectaristas é dá especial valor aos seus líderes e
fundadores. Proclamam-se como enviados de
Deus, com revelações pessoais que ninguém
pode questionar sob pena de crime de blasfêmia.
Só lamento dizer que o irmão Louis Francescon
esqueceu de registrar ou ele não ouviu Jesus
dizer que a Bíblia é a Palavra de Deus revelada, e
nenhuma revelação dada a supostos homens
guiados pelo Espírito Santo pode prescindir
sobre a Bíblia. Todo ensinamento cristão tem que
está pautada na Bíblia e não somente em
revelação “dada ao servo.” Qualquer revelação
que contradiz com a Bíblia, é anátema. "Mas,
ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos
anuncie outro evangelho além do que já vos
tenho anunciado, seja anátema." (Gálatas 1: 8)
[ 32 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
EXORTAÇÃO AOS SERVOS - CASAS DE ORAÇÃO
Os que estão acertados de que são chamados pelo Senhor
para o ministério, devem atender à exortação da Palavra, não
saindo fora dos termos nela estabelecidos.
A Casa de Oração não poderá permanecer fechada em
dias de culto; jamais o Senhor deixará seu povo sem o alimento
espiritual.
Congregação Cristã nos Estados Unidos
POLÍTICA
Nas Congregações não são admissíveis partidos de
espécie alguma; cada um é livre, cumprindo o seu dever de
votar, que é uma determinação da lei. Todavia nós, remidos pelo
Sangue do Concerto Eterno, nunca devemos votar em partido
que negue a existência de Deus e a sua moral.
A CCB ensina corretamente seus membros que
cumpram seu dever cívico de votar, mas, todo
[ 33 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
cristão deve ficar atento para não votar em
candidatos de partidos que defendem ideologias
anticristãs. Assim, nenhum candidato dos
partidos de esquerda merecem os votos da
irmandade da CCB.
Quem ocupar cargos no ministério não deve aceitar
encargos políticos. Não se deve permitir que candidatos a cargos
políticos venham fazer propaganda ou visitar as Casas de
Oração com esta finalidade.
É uma vergonha que algumas denominações
fazem acordos com políticos, vendendo o voto
dos membros, em troca de favores. São vários os
casos de pastores que negociam os votos dos
membros, prometendo ao candidato político
convencer a igreja a votar nele, em troca, alguns
pastores ganham dinheiro em espécie, e
promessa de ganhar terreno, ou de destinar
verbas para Ongs de fachada, vinculadas a
igrejas. A CCB faz bem em manter-se longe da
promiscuidade com os reis da Terra. Igreja que
faz acordo com políticos é a Babilônia do
Apocalipse: “E os reis da terra, que se
prostituíram com ela, e viveram em delícias.”
(Apoc. 18.9)
CIRCULARES
As circulares necessárias para o bem da Igreja devem
sempre ter assinatura de um administrador e de um membro do
[ 34 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
ministério, em papel com timbre da Congregação, sempre que
deliberado em reunião ministerial.
CONJUNTOS MUSICAIS
Esses conjuntos devem sempre se reger pelo regulamento
que o Senhor der aos seus servos.
ENFERMIDADES
É necessário que nossa fé tenha um pleno conhecimento;
não pode ser cega, porém, acertada de que o Senhor quer operar.
Havendo dúvida não é viável esperar no Senhor; Deus nada
determinou contra a ciência médica, todavia, nos ensina a
confiar em Seu infinito poder.
Texto mal redigido. Jamais deveria usar a
expressão “não é viável esperar no Senhor.”
Melhor seria; “Havendo dúvida, que procure a
medicina convencional.”
FOTOGRAFIAS
Não se condena fotografia, entretanto somos a imagem
de Deus; é necessário, pois, que a nossa presença seja encoberta
por Ele. Nos serviços espirituais não se pode admitir que irmãos
nossos fotografem; todavia, quanto a estranhos à nossa fé não se
pode impedir que o façam.
[ 35 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Argumento estranho este alegado pela
Convenção de 1948 para não tirar fotos nos
cultos: “Nossa presença seja encoberta por Ele”?
Melhor seria dizer que não se deve distrair-se no
culto, tirando fotos em vez de se concentrar na
adoração.
Congregação Cristã na África
COMUNHÃO COM INFIÉIS
A Palavra de Deus não admite sociedade com infiéis em
negócios desta vida, nem tampouco em enlaces matrimoniais
(11 Cor. 6 vs. 14/16). É obrigação do Ancião ou Cooperador
apresentar com cuidado esta exortação feita à Igreja de Deus, a
fim de evitar uma ruptura no perfeito plano de Deus.
[ 36 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Quando as pessoas se convertem e já tem uma
sociedade com um infiel, muitas vezes é
impraticável a dissolução da sociedade e do
matrimônio. Mas o crente optar por uma
sociedade com um ímpio, não é a orientação da
Bíblia.
Nos enlaces matrimoniais se apresentam casos que
devem ser julgados pelos pais quando têm filhos que não são
crentes. Não deve ser consentido por parte dos pais, uma união
quando os filhos negam a fé para desposarem infiéis; neste caso
a responsabilidade permanece sobre o nubente. No demais,
temos que nos cingir ao que o Senhor nos deu na Convenção do
ano de 1936.
A maioria das igrejas cristãs dos dias modernos é
complacente com o erro. Ter postura para manter
a pureza é difícil. Concordo com a CCB que
orienta sua membresia para que os pais
participem na escolha dos cônjuges dos seus
filhos.
CÃES
Cães são aqueles que tentam derrubar o povo de Deus,
danificar a Obra e dividir o corpo de Cristo com um espírito
contrário ao Espírito do Senhor. As exortações não foram feitas
a animais, porém, aos fiéis que são membros do corpo da Igreja
de Deus.
Qualquer grupo que tenta manter a pureza
doutrinária, não tem escolha, precisa ser radical
com aqueles que tentam enfraquecer a ideologia
[ 37 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
do grupo, excluindo-os da comunhão e até
mesmo da amizade. A CCB é assim, as
Testemunhas de Jeová são assim, as
comunidades Amish e menonitas são assim, e no
tempo que a Igreja Católica tinha unidade global
na Idade Média, isso só se mantinha com
eliminação dos que tinham espírito divisor.
SOBRE O PECADO
Por maior que seja o pecado cometido antes de receber o
Senhor, se a pessoa crer em Jesus Cristo e aceitá-Lo, ser-lhe-á
perdoado. O pecado cometido após haver aceitado o Senhor
deve ser julgado pela Igreja sempre de acordo à Palavra de
Deus, a não ser o pecado de morte; um desses pecados de morte
é o que é cometido por aqueles que se levantam contra a Obra
do Espírito Santo. O poder de nos conservar salvos em Cristo
Jesus é a graça de Deus, que não nos pode faltar, se a Ele
clamarmos com fé, quando provados pelo inimigo do bem.
O que é “se levantar contra a Obra do Espírito
Santo”? Provavelmente se a pessoa discordar da
direção da CCB sobre qualquer aspecto, seja
doutrinário ou administrativo, ele pode ser
taxado de ter cometido um pecado de morte,
especialmente se tal pessoa ficar inflamando os
demais membros contra a direção da Igreja. Mas
não sejamos hipócritas, a maioria das igrejas
trata com exclusão os rebeldes que incita os
demais contra a liderança.
[ 38 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
DÍVIDAS
A Congregação não pode contrair dívidas se não tiver
possibilidade de resgatá-las.
Algumas igrejas em nome da fé se aventuram a
comprar objetos, veículos e imóveis sem ter
previsão de arcar com a dívida e depois ficam
dando mau testemunho. A CCB deliberou
corretamente sobre este assunto.
Os irmãos não podem dar como referência a
Congregação para contrair dívidas particulares, assim como o
seu endereço para esses casos.
VÉU
Zilu Camargo, ex-mulher de Zezé de Camargo na CCB.
Sempre que a mulher orar ou profetizar deve estar com a
cabeça coberta; é necessário estar atenta para em nenhum caso
[ 39 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
ofender a Palavra de Deus. Esta não se contradiz; a sabedoria do
Senhor não nos deixou um estatuto imperfeito.
Quanto a questão do uso do véu, quando as
mulheres oram e profetizam, é questão
amplamente defendida por mim no livro:
“Compêndio Teológico sobre o véu”, são mais
de 300 páginas de argumentação sobre o uso
obrigatório do véu pelas cristãs. Só não é
razoável a afirmação que o estatuto da CCB é
perfeito. Isso é prepotência pura e falsa
pretensão.
HÁBITOS MUNDANOS
Na Igreja não pode existir anarquia, nem hierarquia, nem
formalismo e nem modernismo. Os crentes necessitam honrar os
dons do Espírito Santo, ministérios de Cristo e todo o operar de
Deus em Sua Igreja para edificação, estando assim dentro da
[ 40 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
ordem. Os crentes necessitam compreender que todos foram
salvos pela graça de Deus, não para sair fora da humildade que
Ele nos determinou, que é de sempre considerar os outros
superiores a si próprios, não havendo assim hierarquia na Igreja
de Deus.
Novamente acho que a terminologia empregada
não é adequada ao dizer que não há hierarquia na
igreja de Deus. Deus instituiu o presbitério
(Anciãos, bispos e presbíteros) para presidir a
igreja, isto é hierarquia. O que os legisladores da
CCB talvez queriam dizer é que na igreja,
ninguém deve se considerar melhor que os
outros.
Anarquia quer dizer sem lei, e nosso Deus tem posto uma
lei perfeita tanto material, quanto espiritual.
O formalismo impede seguir a revelação pela qual vem
manifesta a Justiça de Deus, e o andar de fé em fé até o fim de
sua carreira, a fim de que em todos, o Senhor possa cumprir a
Sua Obra.
Quanto ao modernismo, compreendemos que somos
chamados a andar com modéstia e honestidade, não imitando o
mundo em seus costumes; somos ensinados a nos despojar dos
costumes que ainda habitam em nós, contrários à Palavra de
Deus.
A CCB desde os anos de 1960 começou a
realizar assembleias para tomar resoluções com
mais frequência, porque o mundo tem mudado
[ 41 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
seus hábitos e costumes com muita frequência, e
os anciões precisam definir eticamente o que
convêm e o que não convêm a irmandade.
DOUTRINAS
Nesta dispensação da graça surgiram sempre doutrinas
contrárias à mesma, as quais os fiéis nunca aceitaram.
Assim, continuamente busquemos a face do Senhor, para
só permanecer na fé Apostólica que nos conserva na real
esperança do glorioso porvir. No velho concerto havia três leis:
Civil, Moral e Cerimonial, e por suprema autoridade o sumo
sacerdote. Os fiéis em Cristo, chamados a testemunhar o
Evangelho a todas as nações têm que reconhecer autoridades e
leis civis de qualquer nação. "Não há lei, nem autoridade senão
da parte de Deus", enquanto essas não impeçam que a graça de
Deus alcançada em Cristo Jesus, seja manifestada.
A CCB prega constantemente a sua membresia
para que sejam fieis cumpridores dos seus
deveres civis.
A lei cerimonial com as suas ordenanças foi cumprida
com a oferta pura do Cordeiro de Deus, o que Deus confirmou,
rasgando o véu do templo e ressuscitando-O dentre os mortos e
enviando por Ele a Promessa do Espírito Santo, fazendo-O
assim, sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque.
A lei moral é o fruto da nova vida em Cristo Jesus, pois
só por Ele o homem pode cumprir o querer de Deus.
[ 42 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
VIAGENS E AUXILIOS
Segundo a palavra de Deus, ninguém que procura o seu
próprio interesse pessoal deve ser auxiliado, especialmente
quando viaja com essa intenção. O fiel que caminha no temor de
Deus apresenta ao Senhor a sua necessidade, pois Ele é Aquele
que prometeu auxiliar aos que clamam por Ele; todavia, em caso
de necessidade comprovada, à Igreja local compete prover todas
as coisas.
PROPRIEDADES
Na ânsia de construir, muitas vezes a irmandade se faz
enganar pelo próprio coração; é necessário muito cuidado para
que não se venha a ter tropeço ao se levar avante qualquer
empreendimento.
Na aquisição de uma propriedade deve-se ter muita
cautela no estudo da documentação antes de se passar a
escritura.
JORNAIS E PROPAGANDA
Não possuímos jornais de propaganda religiosa e nem
literaturas religiosas, assim como não nos correspondemos com
os que os editam. Não devemos, portanto, colaborar de espécie
alguma.
Este é um grave erro da CCB, somos orientados
na Escritura Sagrada para crescer no
[ 43 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
conhecimento: "Antes crescei na graça e
conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus
Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora,
como no dia da eternidade. Amém." (II Pedro 3:
18). Livros explicativos das doutrinas da igreja e
dos textos bíblicos seriam muito úteis para
solidificar a fé. Deus também colocou doutores
na Igreja para ensinar com detalhes os fieis: “E
ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para
profetas, e outros para evangelistas, e outros para
pastores e doutores.” (Efésios 4.11). O excessivo
misticismo da CCB desequilibrou a balança,
deixando-os deficientes no estudo teológico.
Outras luzes não precisamos, nem queremos. O tempo
muda sempre, porém a Palavra de Deus é imutável; mudam os
homens, porém, o Senhor é o mesmo, Eterno e Fiel.
O pior cego é o que não quer vê. O tolo não
reconhece suas necessidades. Deus nos deu
inteligência para perscrutar as Escrituras. Dizer
que só lendo a Bíblia dá para compreendê-la, é o
ápice da ignorância com a arrogância.
AOS CRENTES
A palavra de Deus ensinada à Sua Igreja não é para ser
discutida, porém obedecida; só assim se honra ao Senhor.
O orgulho da CCB é visível, ao achar que seus
ensinos são os oráculos de Deus. Se recusando a
passar por um debate ou crítica. O autoritarismo
da CCB pode ser uma armadilha para sua
[ 44 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
instituição. A sorte é que sempre haverá na
humanidade um número imenso de pessoas
menos privilegiadas de inteligência que se
submetem facilmente a dominação alheia. A
sorte da CCB é que sempre haverá pessoas
desejosas que alguém lhe coloque um delicioso
jugo no pescoço, sem analisar se este jugo é do
Senhor, segundo a Bíblia. A Igreja Católica, as
Testemunhas de Jeová também demonstraram
em sua história esta dominação tirânica. Mas
pelo menos a Igreja Católica e as Testemunhas
de Jeová tiveram as mais brilhantes mentes para
argumentarem suas doutrinas e convencerem
seus fieis. Mas a CCB tem uma liderança que
argumenta como criança. Por sorte, a maior
parcela do seu rebanho é avessa a pensar...
ADMINISTRAÇÃO
É a seguinte a Diretoria Administrativa que deverá findar
seu mandato em 1951.
- Presidente: Antonio Marques
- Secretário: Reynaldo Ribeiro
- Vice-Secretário: Gregório Ros Soto Filho
- Tesoureiro: Paschoalino Daniele
- Vice-Tesoureiro: Caetano D'Angelo.
FINAL
[ 45 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Os presentes ensinamentos devem ser lidos nas Congregações
pelo menos duas vezes por ano e em todas as oportunidades em
que houver uma falta de compreensão a qualquer dessas
resoluções dadas pelo Senhor aos Seus servos.
CCB em Botelhos/MG
-------------------------------
CONVENÇÃO DE 1961
TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 28 A 31 DE MARÇO E 1° DE
ABRIL DE 1961
[ 46 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
PREGAÇÕES:
1ª Palavra: Atos, 20, 17 (Por um dos servos presentes):
Nas Sagradas Escrituras vem dito, que quem não é mudo
fala, porém existem palavras que em vez de edificar derrubam,
não trazendo a edificação da igreja porém a sua destruição. A
palavra quando vem a igreja liberta o tentado pelo demônio. A
Palavra de Deus é escora para aqueles que necessitam de
amparo, de uma libertação e nada acontecerá àquele que se
encontra amparado por Ela. Temos que ter a certeza que é o
Espírito Santo que nos move fazendo saber a seus servos que a
Palavra de Cristo enviada muitas vezes, o Senhor conhecendo a
situação de uma alma que está sedenta dela, vem então para
liberta-la de tudo. Essa alma encontra assim, graça para se ver
livre da tentação; encontrando graça na Palavra que veio na
Congregação. Porém, se vai a Congregação e em vez da Palavra
da graça encontra a Palavra do bastão, é derrubado e aniquilado.
Examinemo-nos para ver si a palavra que está em nossa boca
traz consolação, dá força ao cansado, refrigera a alma do
atribulado e do aflito. Se o servo de Deus se faz guiar da parte
de Deus o Senhor nunca deixa a igreja sem a Palavra; sem a
Palavra de Deus a vida nossa acaba, pois Cristo sendo a nossa
Rocha, dela mana a água viva que nunca Deus deixou de mandar
a Sua igreja. Mas se assim o fizermos, veremos que nunca a
igreja minguará. A Palavra que bate no povo não é a palavra da
graça e quem assim faz não está servindo a Deus, pois essa
pancada derruba, pois não vem da parte de Deus. A palavra que
[ 47 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
não vem da parte de Deus não consola, não conforta, não traz
alegria, pois o povo de Deus vem a casa de Deus para ficar cheio
das coisas de Deus. Esperamos que os servos de Deus, sempre
tenham a graça de poder edificar as almas que Deus por
misericórdia traz a sua igreja para serem pastoreadas.
2ª Palavra: I Timóteo, cap. V, verso l (Pregada por outro servo
presente):
Muitas vezes vemos dentro de uma casa onde existe um
filho ou uma filha mais dedicada, mais amorosa, tomando um
lugar superior, um lugar de pai ou de mãe. Não se vai
asperamente sobre um irmão mais velho quando o tivermos que
repreender; Timóteo era moço, todavia fazia as vezes de pai,
mãe e de tudo para a todos servir. Deus nos pôs à frente de uma
família, essa família não é nossa, porém de Deus, assim sendo,
temos sempre que ser de acordo com o que se encontra no filho
de Deus. Temos que ter cuidado não indo asperamente sobre o
que faltou; não abusando, porém sendo de exemplo, pois o que
se tem de mais estima depois da graça de nosso Senhor Jesus
Cristo é a nossa família pelo laço de sangue. O Senhor permite
que se erre para podermos conhecer o erro; o bem e o mal para
nos desviarmos deste último. Enfim, caros irmãos, todos nós
devemos ser conhecedores de nossa profissão espiritual.
= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1961:
[ 48 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
- BATISMOS E SANTAS CEIAS
Batismo da Congregação Cristã na África
Como Deus vai preparando novos servos, irmãos
anciães, nem todos receberam o primitivo ensinamento este é
para os novos, assim como para os velhos. Os servos de Deus
são os anjos da Igreja e que o Senhor já isso tem confirmado
pelo primeiro ancião que ordenou aqui em São Paulo. O povo de
Deus tem um crédito ilimitado nos servos, acatando-os como
anjos de Deus, assim nunca se pode perder esta moral espiritual.
Que dirá o povo em caso de uma transferência de data de
batismo ou santa ceia? Essa parte é muito importante para que
tenhamos o crédito não só com os de fora assim como os de
dentro; É necessário trabalhar 100% para que ninguém possa
nos condenar; A nossa palavra é uma palavra de respeito, se não
se cumprir é uma falsidade. Em todos os pontos de vista a
[ 49 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
palavra do servo deve ser boa; devemos ser então sempre por
cabeça dando testemunho em toda nossa palavra com firmeza.
- DOUTRINA DO BATISMO
Quando se vai batizar, sendo o servo de Deus um
mandado do Senhor, para cumprir o mandamento deve usar as
palavras “Em Nome do Senhor Jesus te batizo Em Nome do Pai,
do Filho e do Espírito Santo” tudo conforme se encontra em S.
Mateus XXVIII, vs. 19 e Atos II, vs. 38. Pois o sacramento que
está cumprindo é um mandamento do Senhor Jesus. Sempre
temos considerado que todos sejam batizados segundo o Senhor
nos tem feito claro desde o princípio desta Obra. O Senhor nos
guiou em que só sejam considerados nossos irmãos aqueles que
se batizam entre nós. Na obra de Deus não temos parentes nem
amigos, todos somos iguais e quem não está na doutrina não é
considerado como irmão, nem tem liberdade nos cultos.
Esta decisão da CCB de só considerar irmão
quem for batizado na CCB, mostra um
desrespeito com outras Igrejas, mesmo igrejas
que tenham doutrinas e princípios morais
semelhantes a CCB. Ao tomar decisão tão radical
de não reconhecer o batismo das outras igrejas, a
CBB ofende a Cristo, é como se pedisse que um
cristão que pertencia a outra igreja, renuncie sua
fé em Cristo, para receber o novo batismo como
uma nova fé. Não reconhecendo o que diz a
Palavra de Deus: "Um só SENHOR, uma só fé,
um só batismo;" (Efésios 4: 5)
[ 50 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Sempre se recomenda que não se batizem quem vive
amasiado, porém só casado pela lei, já que essa é uma
instituição de Deus. Um amasiado estando selado com o Espírito
Santo, com evidência de linguagem tem o ancião liberdade em
batiza-lo. Tem vindo as vezes criaturas já idosas amasiadas que
tem constituído família possuindo filhos, genros, noras, netos e
as vezes bisnetos, nesse caso tem sido batizados.
Ser batizado no Espírito Santo, ou realizar
milagres em nome de Jesus, ou mesmo expulsar
demônios não é evidência que a pessoa está
agradando a Deus e que pode ser batizada nas
águas. Aceitar batizar pessoas amasiadas só
porque já foram batizadas no Espírito Santo, ou
porque já formam uma família por muitos anos,
não parece ser uma medida fundamentada na
Palavra de Deus. A CCB deveria normatizar suas
deliberações pautando-as mais na Palavra de
Deus.
Orquestra da CCB de São Bernardo do Campo/SP
[ 51 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Quem quer se salvar deve orar a Deus que tem todo
poder; quem quer salvar sua alma sente a responsabilidade,
clama a Deus que tudo pode preparar; os casos as vezes
dependem da lei e de bem a conhecer. Um irmão ancião é
sempre livre de consciência para batizar um amasiado caso o
Senhor aprove, ainda mais si naquela criatura o Senhor mostra a
Sua Obra. Existem muitos casos preparados por Deus, haja vista
o da meretriz em Jericó que foi perdoada junto aos seus de
família; assim o que sempre vale é a consciência diante de Deus.
Se o que vale é a consciência diante de Deus,
porque exigir que um irmão de outra igreja que
queira ser membro da CCB seja outra vez
batizado? Ah, mas o que vale é a consciência do
ancião... Nestes termos, as pessoas ficam a mercê
do julgamento segundo a consciência do ancião...
A religião que eu creio é quando o julgamento é
feito pautado na palavra de Deus. Mas se a CCB
agisse assim, eles estariam em maus lençóis, pois
não estudam a Bíblia...
- AINDA DOUTRINA
O amasiado é uma parte finíssima na Obra de Deus, não
se tem tido uma liberdade em poder atende-los cada semana,
pois tantos são os casos apresentados. O plano de Deus só Ele é
quem os conhece; onde há o Espírito Santo há liberdade. As
vezes um casal amasiado vivendo no erro, ao receberem o
Espírito Santo é iluminado e sente o que deve fazer pois entrou
no conhecimento da doutrina. É uma parte delicada essa
[ 52 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
questão; e uma parte delicada é aquela dos que ainda não
chegaram a altura madura para poder dar o necessário
esclarecimento, convindo nesse caso deixar parado até que Deus
venha com sua luz esclarecer o que ainda não lhe foi dado
compreender.
Faltou clareza no texto. Não decidiu nada, nem
esclareceu ninguém com estas palavras.
- SANTA CEIA
No cumprimento desse sacramento, o pão deve vir
inteiro para a mesa; para ser usado não deve ser cortado com
faca. Não deve ser pão doce, porém pão comum; a bandeja pode
ser apropriada, assim como pode ser um simples prato. Deve ser
usado um cálice e não copo e nem cálice pequenino de aperitivo;
os irmãos de fora podem pedir um modelo ou comprar o cálice
aqui em São Paulo.
O vinho deve ser tinto, feito de uva “o fruto da vide,
como diz o Evangelho”. Não há bebida alguma ou qualquer
refrigerante ou refresco que possa substituir o vinho na Santa
Ceia; se não há vinho é impossível realiza-la.
A CCB mesmo não sendo uma igreja que seja
conhecida por ter doutores e estudiosos da
Bíblia, surpreende-me em muitos pontos por ser
mais ortodoxa do que igrejas que em seus
quadros possuem teólogos. Uma coisa que
considero absurdo e inadmissível é adulteração
dos elementos da Ceia. A Ceia do Senhor deve
ser com pão e vinho, jamais deve ser usado outro
[ 53 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
elemento como suco de uva. As explicações que
dizem que o vinho citado na Bíblia é suco de uva
são de uma ingenuidade sem precedentes, tais
argumentos demonstram que as pessoas são
capazes de inventarem as desculpas mais
esfarrapadas possíveis para justificarem suas
ideias. O fato de combatermos o alcoolismo não
justifica a abstinência total da bebida alcoólica.
O vinho fermentado é tão ligado a cultura
judaica, que não tem como desassociar os judeus,
de Deus, da Bíblia e do vinho de uva.
Lembremo-nos que o povo de Deus muitas vezes não
tendo cultura é sábio e nota tudo o que está fora da palavra. A
santa ceia deve ser feita a tarde ou a noite e nunca pela manhã.
Fantástica a atitude doutrinária da CCB,
realmente, mesmo os anciões da CCB não sendo
teólogos, estão corretos em celebrarem a ceia a
noite. É até um contrassenso se falar em ceia de
manhã ou ao meio dia. De manhã é o dejejum, ao
meio dia é almoço, e a noite comemos na ceia ou
jantar.
- CARTA DO SERVO DE DEUS IRMÃO LOUIS
FRANCESCON
Por ocasião destas reuniões gerais foi lida que bastante
confortou a quanto ouviram a seguinte carta desse servo de
Deus:
Fevereiro 20, 1961.
[ 54 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
“L. Francescon aos meus caros irmãos anciães, cooperadores,
diáconos e administradores presentes a reunião anual que tendes
em 29 de Março a 1º de Abril próximo, na cidade de São Paulo.
A Paz de Deus seja multiplicada. Com a ajuda de Deus vos
posso enviar também neste ano estas poucas linhas, no geral,
baseadas nas Sagradas Escrituras, afim de que vosso progresso
em tudo cresça num templo santo ao Senhor.”
CCB no Paraguai
- INSTRUMENTOS MUSICAIS
Existem instrumentos para músicas sacras e instrumentos
para músicas profanas. Esses últimos são para moverem com a
carne, porém, os de músicas sacras para moverem com o
espírito. Na Obra de Deus nossa carne está sacrificada com
Cristo e vivemos em espírito; os sons dos últimos instrumentos
[ 55 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
em referência preenchem o efeito das palavras do espírito.
Assim não se adotam em nossos conjuntos musicais, violões,
banjos, bumbos, cavaquinhos, bandolins, e alguns outros
instrumentos desse gênero. Todavia não e proibido tocar esses
instrumentos em casa; não se pode dar mandamento nessa parte,
proibindo-se somente nas casas de orações. Existem irmãs que
estudam harmônicas, porém convém deixar claro a todos que
nas congregações só é permitido às irmãs tocarem órgãos.
Outros instrumentos podem estudar e são livres, porém só para
tocarem em suas casas. Sabe-se que uma irmã diz haver tido
uma revelação para tocar harmônica nos cultos, está errado, pois
os irmãos anciães se sentiram há tantos anos em tirá-los. Estará
ela então certa e os irmãos anciães errados?
O Senhor tem esclarecido aos irmãos anciães de as
excluírem dos conjuntos musicais, a não ser no órgão, ficando
assim impedida toda e qualquer oportunidade para o inimigo
causar dano à Obra de Deus.
A CCB deveria discutir assuntos doutrinários
baseados na Bíblia e não em revelação. Aí fica
esta situação constrangedora, um tem revelação
assim e outro tem revelação assado. No tira-
teima, a CCB apela para a autoridade dos
anciões. Por que não tomar decisão pela Palavra
de Deus? O Salmo 150 praticamente permite
todos os instrumentos musicais. Instrumentos
musicais são como facas, você pode usar para o
bem e para o mal. É verdade que em muitas
igrejas, o som estridente da guitarra e de bateria
explodindo tira todo o clima espiritual. Mas todo
[ 56 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
instrumento pode ser usado para louvar a Deus, e
a Escritura não faz distinção dizendo que este
pode usar em casa, mas só estes podem usar no
serviço público de adoração.
- PREGADORES ESTRANHOS A NOSSA FÉ
Em hipótese alguma jamais devemos convidar ou
permitir que pregadores de outras denominações ou de seitas se
levantem perante o povo de Deus para pregarem a Palavra em
nossas casas de orações. Se porventura se levantassem e
lançassem entre a irmandade uma doutrina estranha, o único
responsável seria o servo de Deus que, desmazeladamente cedeu
o seu lugar a quem não devia. Os servos de Deus são suficientes
para explicar as coisas de Deus, não obstante algumas vezes a
astúcia do adversário. Veio a nosso conhecimento que
Americanos de seitas dizem que precisam estudar um meio de se
infiltrar na Obra de Deus no Brasil; todavia as suas manobras
são conhecidas e que já ocorreu quando um, tentou assim fazer
na casa de oração do Brás, quando o Senhor guiou um servo seu
para impedi-lo. Isso é importante para os irmãos anciães que tem
grande responsabilidade pelo rebanho e pela Obra de Deus. Não
se pode dar entrada em nosso meio de pessoas estranhas a fé,
quer de seitas, quer políticos. Nessa última parte em especial o
povo de Deus é livre, entretanto, nunca devem apoiar àqueles
que negam a existência de Deus. Não se respeita a qualidade da
pessoa, não se dando liberdade a quem quer que seja estranho a
fé e a doutrina da Congregação. Nada temamos pois Aquele que
está conosco é superior a todos e o Senhor nos tem posto como
[ 57 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
atalaias. Ele nos guarda dos destruidores, especialmente
daqueles que arruinaram a Obra de Deus na Itália, na Argentina
e na América do Norte. Esses grupos de Americanos, afirmam
que não saíram dos fundamentos, entretanto, sabe-se que, em
tudo se afastaram do que o Senhor deu por revelação para seu
servo ensinar. Vemos como é diferente o nosso espírito e o que
os domina: nós oramos constantemente para que Deus os
abençoe e os ilumine e em contraposição eles estudam meios a
fim de destruírem a Obra de Deus.
A CCB teve o mesmo início que a igreja
pentecostal dos EUA, Itália e Argentina. Na
verdade, a CCB é chamada de Assembleia de
Deus na Itália que também foi fundada por Louis
Francescon, mas a maioria destes movimentos
pentecostais se corrompeu moralmente e se
tornaram igrejas humanistas, mais preocupados
em agradar aos homens do que a Deus. Este
sectarismo da CCB que irrita as outras
denominações é uma defesa para que a CCB não
corrompa seus costumes, imitando a maneira
mundana das demais igrejas. O isolamento da
CCB em relação às demais igrejas é um mal
necessário para mantê-la nos princípios morais.
Não aceitar pregadores de outras igrejas é
realmente chato, parece que querem ser melhores
que os outros. Mas no céu as diferenças acabarão
e todos poderão viver unidos, sem medo. Por
enquanto a CCB pensa em preservar a santidade:
"Não vos enganeis: as más conversações
corrompem os bons costumes." (I Coríntios 15 :
33).
[ 58 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
- AJUDANTES PARA TRABALHAR NA OBRA DE DEUS
Os servos de Deus não necessitam de ajudantes ou
auxiliares não colocados por Deus; existem casos de servos que
inadvertidamente solicitaram a irmãos que se exoneraram de
seus cargos de cooperadores, ou procuradores em outras
localidades, para ficarem colaborando com eles, para ajudarem a
Obra de Deus a progredir. Mais tarde muitos se arrependeram,
pois tais irmãos não tendo sido colocados por Deus, porém pelo
homem, vieram a dar muito trabalho. Houve até um caso em que
por fim o Senhor teve que recolher deste mundo a um desses
perturbadores, cumprindo-se assim o que vem dito na Palavra de
Deus: “Maldito o homem que confia em outro homem”
- QUADRO REVELAÇÃO DO IRMÃO LOUIS
FRANCESCON
O Senhor preparando não há mal algum em se ter no
saguão de uma casa de oração a inscrição em um quadro da
revelação que o Senhor deu ao irmão ancião Louis Francescon e
[ 59 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
que se encontra no preâmbulo do Estatuto da Congregação. No
entanto, convém que seja uma coisa em ordem e em proporção
em tamanho, com o local onde venha a ser colocado. Não há mal
algum nisto como não há lei sobre o caso.
- QUADRO EXTERNO COM HORÁRIO DOS CULTOS
Pode ser usado nas grandes cidades com especialidade,
uma pedra geralmente de mármore ou granito que será colocada
em um canteiro na parte externa da casa de oração quando
própria, onde poderá ser gravado horários dos dias de cultos.
É impressionante como a CCB não faz o menor
trabalho de marketing religioso, ou evangelismo
em massa como: programas de radio, TV,
internet, publicações impressas, distribuição de
panfletos e mesmo do lado de fora das casas de
oração raramente se vê este quadro com horários
dos cultos. Incrivelmente, mesmo assim, a CCB
continua crescendo no Brasil e no mundo. De
fato, o Espírito Santo tem estado com a
irmandade no evangelismo pessoal, quando
testemunha de Cristo para as pessoas. Todavia,
poderiam usar muitos outros recursos de mídia
para glorificar a Deus.
- REUNIÃO PARA COOPERADORES E AUXILIARES DOS
CULTOS DE JOVENS E MENORES
Fica abolida essa reunião que era costume ser feita no
último sábado de janeiro de cada não. Não deram bons
[ 60 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
resultados, trazendo até determinada confusão entre irmãos
cooperadores de cultos de adultos com os de menores. Esses
últimos vinham a essas reuniões, faziam perguntas e as vezes
não interpretando as respostas que Deus dava oportunidade em
serem dadas, entravam em choque com os cooperadores e
mesmo anciães da comum congregação de sua localidade; essas
reuniões assim, em vez de proveito, traziam transtornos
causando as vezes sérios aborrecimentos. De agora em diante
quando os cooperadores das reuniões de Jovens e Menores
desejarem saber alguma cousa, que busquem o ancião local ou
aqueles que atendem a sua cidade. Esses anciães devem se
esforçar para assistir uma ou outra vez a reunião de Jovens e
Menores, tendo oportunidade então em ver si tudo corre em
ordem.
Se tudo que der aborrecimento, for abolido, nada
deveria funcionar na sociedade e na igreja. Uma
reunião anual de jovens é boa para unificar os
jovens, e mesmo assim a CCB resolveu abolir
por causa de aborrecimentos. A CCB no ímpeto
de manter a integridade moral não trata os jovens
com mais atenção. Neste ponto, outras
denominações dão maior atenção para os jovens,
preservando uma nova geração de fiéis. A CCB
tem um alto índice de funeral devido a sua
membresia ser composta de pessoas de mais
idade do que a maioria das denominações
evangélicas.
[ 61 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
- CULTOS DE JOVENS E MENORES
É importante que se doutrinem os filhos enquanto estão
sob o domínio dos pais. A semente da palavra de Deus semeada
em seus corações na infância frutificará quando forem adultos; e
assim, se alguém se desviar indo para as coisas mundanas as
palavras que então ouviram na infância estarão tinindo em seus
ouvidos chamando-os a razão para voltarem ao caminho da
Verdade. Os anciães devem prestar toda a colaboração a esse
trabalho da Obra de Deus, dando o exemplo ao enviar seus
filhos às reuniões. Alguns irmãos relegam esse serviço a um
plano inferior, porem si se ensina a doutrina e a Palavra da
Verdade aos pecadores e a todos os homens, como não as
ensinar aos nossos próprios filhos? Nossos filhos bem
doutrinados e firmes nas coisas de Deus não são úteis somente
em seus lares e na Igreja, são de utilidade até para a Nação e
[ 62 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
para a sociedade. Nossos filhos são guiados a fugir do erro e da
corrupção do presente século.
Sem dúvida o melhor trabalho com adolescentes
e jovens deve ser realizados pelos pais. Esta
missão não pode ser transferida para os
professores, o Estado, a igreja ou qualquer outra
instituição ou profissional.
- OBRAS DA PIEDADE
Esta parte não é mandamento nem lei que devemos
estabelecer; sempre houve na Obra de Deus, a piedade atendida
por diáconos e algumas irmãs cada qual em sua comum
congregação. Hoje nesta Capital, a Obra cresceu grandemente e
Deus permitiu que há alguns anos passados se iniciasse em
comum o ser atendido a piedade, instituindo um grupo formado
por diáconos e irmãs de quase todas as congregações dos
arredores de São Paulo. Reúnam-se aqui no Brás por ser uma
congregação central, ocasionalmente surgem casos de
necessidade que se nota a mão de Deus estar sobre eles,
castigando-os por desobediência; esses casos costumam então
deixar para o fim das reuniões quando novamente oram
especialmente para eles. Se o Senhor nada responde, ficam em
paz, entretanto, si responde, atendem prontamente sem colocar
objeções. Os irmãos e as irmãs põem em prática o que
aconselhou o servo de Deus irmão Louis Francescon: Deus
castiga, mas não abandona, faz a ferida, porém a enfaixa...,
Todavia se fazendo guiar pelo Espírito Santo que nos é enviado
para nos guiar em toda a Verdade. É solicitado aos irmãos
[ 63 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
cooperadores a incentivar a irmandade a colaborar nessa parte e
também para viagens de servos de Deus.
O serviço de assistência social da CCB é um dos
mais eficientes das igrejas constituídas. Uma das
regras para ajudar alguém, ou uma família, é que
os diáconos ou as irmãs da Obra da Piedade
orem e peçam direção a Deus para saber a quem
devem ajudar. De fato, existem pessoas que
querem viver a custa de assistencialismo
religioso ou estatal, e isso deve ser contestado e
desestimulado.
- FREQUENTAR SEITAS
[ 64 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Tem existido no meio da irmandade irmãos que não se
satisfazendo, aliás, acham talvez, que o que o Senhor envia pelo
Espírito Santo nas congregações não é suficiente para saciar
suas almas buscando assim ser alimentados pela sabedoria
humana, frequentando seitas onde predomina o saber e a
ambição do homem. Até no espiritismo tem ido irmãos nossos;
aquele que iluminado pelo Espírito Santo deve saber discernir a
moeda falsa da verdadeira. Sabemos por quem somos guiados e
quem opera em nosso meio; todavia, não é possível ser admitido
que nossos irmãos frequentando seitas e denominações estranhas
a nossa fé possam ser considerados nascidos da água e do
espírito como um fiel que tem aceito o Senhor, nosso Jesus
Cristo como o seu único e Pessoal Salvador. Assim devem tais
irmãos serem exortados com veemência e, si porventura não
renunciarem a tais hábitos, não serão mais considerados como
irmãos e impedidos assim da comunhão da Igreja. Existem
irmãos que tem em si o desejo de ser pregadores, não possuindo
para tal o Dom de Deus, em casos tais alguns tem ido para seitas
onde lhe dão a liberdade desejada. Devemos nos guardar desses
espíritos de ambição e inveja, pois mais tarde ou mais cedo o
Senhor esclarece o que se encontra no coração daquela pessoa.
Mais um artigo sectarista da CCB. Nenhuma
instituição humana é completa e perfeita, e
nenhuma delas preenche completamente o
homem. Eventualmente por várias razões um
membro da CCB quer visitar outra denominação,
mas como diz o texto o mesmo deve “ser
veementemente exortado para não visitar outra
igreja sob pena de ser excluído da comunhão.”
[ 65 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Pastorear um rebanho, não é domina-lo, mas
infelizmente na história da humanidade, nenhum
líder resiste a tentação de dominar o seu grupo a
base do terror.
- CIRCULARES FEITAS FORA DA CAPITAL
A não ser no Estado do Paraná onde a Obra de Deus vem
tendo grande surto e os irmãos anciães deliberam tudo em
conselho, não pode ser admissível que se faça circular
espelhando-se no meio da irmandade, especialmente pedindo
auxílio para qualquer caso particular da comum congregação, o
que já tem ocorrido. Isso está completamente fora dos
ensinamentos que até então temos recebido. Qualquer circular
que se fizer convém passar pelos irmãos anciãos em São Paulo
que, com mais experiência deliberarão o caso e se for necessário
também a assinarão.
Centralizar o poder em assuntos mais
importantes é de praxe no governo humano.
Assim fazem as nações e a sociedade em geral,
inclusive as igrejas.
- NOVOS ESTATUTOS
Na reunião do ano passado falou-se que este ano seriam
submetidos a apreciação da irmandade os novos estatutos;
todavia, devido a constantes viagens de alguns irmãos anciães
ainda não houve tempo. O assunto foi levado ao servo de Deus
irmão ancião Louis Francescon, por alguns irmãos anciães que
[ 66 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
ali estiveram em missão em Chicago, juntos em oração foram
concluídas as alterações necessárias, guiados e orientados pelo
Senhor.
Enquanto vivo, Louis Francescon exerceu total
influência na CCB no Brasil. Mas devemos
admitir que Louis Francescon não era um líder
como os outros. Quem teria um rebanho tão
grande como o que ele criou no Brasil e deixaria
para outros administrarem? Por consideração, os
anciões do Brasil não se mostraram golpistas e
mantiveram a submissão a liderança de Louis.
- MUDANÇA DE ANCIÃES E COOPERADORES
Geralmente a mudança de um irmão ancião para uma
localidade onde já existe a Obra e um cooperador a frente dela,
[ 67 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
ocasiona perturbação e muitas vezes provoca até divisão e
partidos. Se existe um cooperador é natural que ele fique
enciumado com a vinda e mudança de um ancião para a sua
cidade. Quem recebeu a graça de Deus sendo instável nas coisas
desta vida também o será nas coisas espirituais. Deixar o lugar
onde o Senhor o colocou faz parar a prosperidade do ancião se
bem que ele não tenha fronteiras para atender a Obra de Deus.
Entretanto, existem casos que são necessários serem meditados;
não se pode imputar como desobediência a mudança de um
irmão de uma localidade onde não possa mais subsistir
materialmente. Deus vê a necessidade e sabe que não é por
inconstância ou falta de zelo pela Obra, mas por motivo de força
maior; entre nós existem casos de irmãos que foram forçados a
assim agir e o Senhor continuou abençoa-los na nova localidade
para onde se destinaram. No entanto, existem casos de irmãos
que receberam forças para resistir a miséria e a fome e o Senhor
ao fim lhes deu a vitória e libertação. Que cada qual se faça
guiar da parte de Deus procurando obedece-lo; temos visto
famílias que se moveram sem ordem da parte do Senhor e
sofreram duros castigos tendo que voltar para o lugar de onde
tinham saído.
A CCB é uma organização constituída de
homens como qualquer outra igreja. A ascensão
ou a chegada de um novo ancião em uma comum
congregação eventualmente gera problemas por
ciúmes. A disputa pelo poder faz parte da
natureza humana. Como na igreja nem todos
estão 100% no espírito o tempo todo, as
perturbações são previsíveis.
[ 68 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
- COMPARECIMENTO A ESTAS REUNIÕES
Não se devem trazer irmãos que não estão investidos de
ministério; tanto se tem falado sobre esse assunto e os irmãos já
deveriam ter atendido. Se ouvissem os conselhos evitar-se-iam
aborrecimentos. Nesta reunião se tem visto que até esposas
acompanharam seus maridos servos de Deus, contrariando os
ensinamentos já dados.
As reuniões de ministério são próprias para tratar
assuntos delicados da obra de Deus e é mister
que somente os que têm credenciais para tais
eventos devem participar.
- LOTERIAS, RIFAS E CESTAS DE NATAL
CCB na França
[ 69 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
É determinação da Palavra de Deus que um resgatado no
sangue do concerto eterno não se envolva em jogos de qualquer
espécie, muito menos sendo tentado a comprar loterias, rifas,
cesta de natal ou outra qualquer espécie de jogos. Ocorreu em
uma cidade do interior do Estado de São Paulo que um irmão foi
sorteado na loteria com determinada importância, imediatamente
a irmandade ficou alarmada. Como o irmão pertencia ao
conjunto musical, foi deliberado então que fosse afastado, e
tirado toda a liberdade nos cultos. Quem joga, compra bilhetes
de loteria ou rifa perde a liberdade não estando mais em
comunhão na igreja; todavia, poderá continuar a se congregar
até que Deus mostre novamente os frutos desta alma. Com
referência a cesta de natal é a mesma coisa, pois a pessoa
compra comestíveis que vem nessas cestas que valem por
suposição dois mil cruzeiros e pagam o dobro. A intenção está
no prêmio que corre pela loteria. Todos também são exortados a
se abster da idolatria não só aquele que se refere a ídolos e
imagens assim como em qualquer aspecto que se apresentar. Os
servos de Deus devem advertir o povo, os anciães e
cooperadores são atalaias e só Deus é o Senhor.
A CCB é contra jogos de azar de qualquer
espécie, principalmente para evitar o vício de
apostar. Muitas pessoas são dependentes do vício
de apostar, causando até a ruína financeira.
Quanto ao efetuar uma compra e ganhar um
cupom para sorteio, não teria mal algum. Mas
esta é uma tendência natural de muitas igrejas e
governos que tomam atitudes paternalistas. A
[ 70 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
própria República do Brasil proíbe cassino e
bingos visando coibir o vicio da jogatina.
- MISSÕES NA OBRA DE DEUS
Foi dada oportunidade ao irmão ancião Miguel Spina em
relatar a viagem em missão que preparado por Deus fez a
Chicago, América do Norte, Portugal e Espanha, no primeiro
país, juntamente com os irmãos anciães Rizzieri Lavander e
Vitório Angare. Acompanhou-o também o irmão Francisco
Gonzáles Garcia, que foi até Portugal e Espanha. Nesse país o
servo de Deus esteve preso juntamente com os irmãos que o
acompanharam por haver realizado um batismo determinado por
Deus; todavia tudo foi para testemunho da Obra de Deus.
Trouxeram todos os servos de Deus saudações de toda a
irmandade onde o Senhor preparou que visitassem, assim como
os servos de Deus, irmão ancião Louis Francescon, a quantos
hoje se encontram aqui reunidos e que também fossem
portadores a irmandade das respectivas localidades. Na viagem a
Espanha foram acompanhados por dois irmãos de Portugal,
sendo um o irmão ancião José Batista do Nascimento.
Levantaram-se também em testemunho os irmãos: ancião
Samuel Grecco e diácono Luciano Leo, da igreja de Chicago, os
quais expressaram sua alegria por se acharem em visita a Obra
de Deus aqui no Brasil, aproveitando a oportunidade para
tomarem parte nesta reunião. Transmitiram saudações de toda a
irmandade daquela cidade, assim como também do irmão ancião
Louis Francescon. Foi ouvido a testemunhança do irmão ancião
[ 71 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
José Batista do Nascimento, do Porto, Portugal que o Senhor
preparou se encontrasse presente que se confessa maravilhado
com tudo o que Deus está lhe dando oportunidade em
contemplar nesta visita a Sua Obra no Brasil. Trouxe as
saudações dos servos de Deus de Portugal, de toda a irmandade
e especialmente do irmão ancião Domingos de Sá. Dizendo
mais, que a Obra de Deus em Portugal demorou em florescer,
porém, hoje os seus olhos choram de alegria ao ver as casas de
oração repletas. O Senhor tem tudo aplainado pela Sua Palavra,
vem sendo recebida a vitamina para o espírito não só em
Portugal assim como nas províncias ultramarinas e agora
também na Espanha. Ainda o Senhor preparou que se
encontrasse em nosso meio o irmão Manoel Lourenço Tubia da
Espanha, para cujos familiares foi feito o batismo nessa nação.
Congregação Cristã na Austrália
[ 72 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Durante a reunião d convenção, ouviu-se irmão
que estiveram em missão nos EUA, Portugal e
Espanha.
DIRETORIA ADMINISTRATIVA - Terminaram estas reuniões
de ensinamentos com a assembleia geral realizada no dia 1º de
abril quando foi reeleita para o lustro 1961/1966, a seguinte
administração:
Presidente: Antonio Marques
Secretario Geral: Reynaldo Ribeiro
Vice-Secretário: Gregório Ros Soto Filho
Tesourreiro Geral: Paschoalino Danielo
Vice-Tesoureiro: José Baltazar Affonso
Conselho Fiscal para o ano de 1961: Antono Di Pompo
Rufino Lopes da Silva
Miguel D’Angelo
Suplentes: Arnaldo Herbet; Jeremias Guido e Ângelo Lavander
---------------------------------------------------
[ 73 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
CONVENÇÃO DE 1962
= TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 17 A 20 DE ABRIL DE 1962
= PREGAÇÃO:
- Palavra: S. Tiago, cap. 1, v. 16/18 (Por um dos servos
presentes):
....Ai de nós, si Deus mudasse o que está escrito; passará o céu e
a terra, mas a Sua Palavra não passará. Muitos outros exemplos,
Deus nos deixou mostrando que a Igreja precisa ser alimentada e
nutrida com o que vem do Alto. Os dons perfeitos que Deus
derramou é que edificam a Igreja. Esses dons não são dados para
que sejamos engrandecidos, glorificados e honrados, porém para
edificar a Igreja, até que seus componentes cheguem à medida
de varão perfeito.
....Na igreja às vezes existem dons que não vem do Alto; muitos
falam linguagem mas sua vida é um horror. Se falassem pelo
Espírito Santo, Este dirigiria suas vidas pelo caminho do bem;
pode existir também o caso de algum pregador que prega bonito,
mas sua vida é de pecado. Acaso Cristo é ministro do pecado?
Permite Ele que a pessoa permaneça no pecado e ensine a
Igreja? Qualquer um está sujeito ao erro, mas o que não é
[ 74 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
admissível é permanecer no erro. Examina a tua vida, se tu
pregas bem, mas se tua vida é vida de horror, olha que Cristo
não está contigo. Todo dom perfeito vem do Alto; como pode o
que sai de uma boca aperfeiçoar os outros e não a ti próprio? .....
....Quem é guiado por Deus cumpre o seu ministério e nada lhe
acontece mas, o que se aventura sozinho, fica embaraçado, vem
sobre ele as trevas e com elas também o demônio. Ele é o
príncipe das trevas, rei da confusão. Se tu pregas a Palavra sem
ser pelo Espírito Santo, olha que vem as trevas sobre ti;...
....Quem permanece no erro não ama sua alma e nem a Obra de
Deus; lembra-te que todo dom perfeito vem do Alto não vem da
tua escrivaninha, nem da tua biblioteca, nem dos teus livros...
A liderança da CCB não perde a oportunidade de
falar mal dos livros, isto não é Espírito Santo, é
espírito de ignorância. Livro é tão importante que
Deus escreveu 66 livros formando a Bíblia
Sagrada. Deus se manifesta neste mundo pelos
homens, pela natureza, pelas ciências exatas e
por livros. Ler um bom livro é mais valioso do
que escutar uma assembleia de jumentos...
= TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1962:
- ASSUNTOS EM PAUTA PARA ENSINAMENTOS
Antes de serem feitas as explanações sobre os assuntos
em pauta o servo de Deus que presidia o serviço lembrou a todos
que, Deus permite que erremos para então vir o ensinamento
[ 75 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
necessário. Por isso estamos sujeitos a errar, errar é humano, o
que não podemos é permanecer no erro. Se tropeçamos em
algum ponto, procuremos para o futuro não cair nesse mesmo
ponto, antes devemos conservar essa experiência. Sendo a
Palavra, luz aos nossos olhos e lâmpada aos nossos pés, só cai
quem quer. Pela “Mensagem”, Deus nos diz que quer provar o
Seu povo, pois a viagem é longa; é como um exército onde os
soldados são adestrados. É por essa razão que o Senhor tem
preparado estas reuniões, para termos os ensinamentos, vermo-
nos face a face e conservarmo-nos unidos na fé que uma vez foi
dada aos santos.
Congregação Cristã na Argentina
- SANTA CEIA
Foi apresentado o caso de um irmão cooperador do
Ofício ministerial que recusou perdoar a uma irmã nas
[ 76 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
proximidades da santa ceia, só porque conhecia a vida dessa
irmã e julgava que ela não merecia ser perdoada e participar do
corpo e do cálice do Senhor. Chegando o caso ao conhecimento
dos servos de Deus, aquele cooperador após muitos conselhos
entendeu e chegou a uma compreensão e perdoou a nossa irmã.
Não devemos nos carregar dos pecados alheios, antes como nos
ensinou o Senhor Jesus, devemos perdoar a quem faltou contra
nós até setenta vezes sete ao dia. Se a pessoa se arrepende com
sinceridade, Deus a abençoa; porém si é com fingimento ela terá
que prestar contas a Deus. De nossa parte, cumpre-nos perdoar e
permitir que a pessoa tome a santa ceia; Cristo não negou a santa
ceia nem a Judas Iscariotes.
- CASAIS AMASIADOS
No Brasil não existindo a Lei do Divórcio, casais em tais
condições, quando em impedimento legal, não podem casar-se;
no entanto sempre se apresentam pedindo batismo. A Palavra de
Deus é universal; lei alguma pode impedir a sua execução. Não
há lei que não tenha sido posta por Deus; porém os homens
procuram desvirtuar o que na Palavra de Deus é determinado.
Nós aceitamos a Palavra de Deus em toda a sua plenitude. O
servo de Deus nosso irmão ancião Louis Francescon
aconselhou-nos, quando não fosse possível resolver o problema
de um casal em tais condições, que se levasse diante do Senhor,
realizando após aquilo que Ele fizer saber. Orando, o Senhor que
tem todos os corações em suas mãos, faz compreender Sua
vontade no caso. Ignorando-se o motivo da separação, sempre se
[ 77 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
apresenta ao Senhor. Não sendo por motivo de infidelidade
matrimonial, que é o único caso que o Senhor permite divórcio,
apresentando-se um casal, não se pode impedi-lo, pois tudo o
que cometeram, foi no tempo do pecado e tudo o que foi feito
nesse tempo, o Sangue de Cristo lava todo o pecado. No entanto
sempre se ora em casos tais. Sendo a pessoa selada com o
Espírito Santo não se pode impedir a obediência ao sacramento
do batismo. Si alguém perguntar ao servo de Deus que tem
conhecimento de casal amasiado que batizou-se, ele responderá
que o Senhor foi Quem determinou fazer o batismo, pois se são
almas predestinadas a vida eterna, mais cedo ou mais tarde o
Senhor operará. Em um casal amasiado, ambos sendo solteiros,
não podem ser considerados como irmãos si não se casarem;
este assunto não é para ser pregado na Igreja.
No ano de 1962 o Brasil não permitia o divórcio,
e casais amasiados que vinham a CCB, tendo um
deles já contraído matrimonio anteriormente,
mas o casamento se desfez, e a pessoa se
amasiou com outra pessoa, ficavam impedidas de
casar de novo. A CCB diante do impasse
resolveu batizar e aceitar como membros os que
chegavam a Igreja com uma vida enrolada.
- PASSES LIVRES NAS ESTRADAS DE FERRO
Não havia ensinamento sobre esse assunto; não somos
impedidos em recebe-lo, no entanto, a Congregação não deve
agradecer porque em regra geral tais ofertas, tem sempre um
fundo político. Todavia sendo o caso movido pelos diretores de
estradas é de se agradecer pessoalmente; embora não sejamos
[ 78 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
políticos devemos cumprir os nossos deveres de educação e de
cidadãos, embora não se traga para a Congregação, facções
partidárias de qualquer espécie.
- DOUTRINA - MINISTÉRIO DE ANCIÃO - DIÁCONOS –
COOPERADORES DO OFICIO MINISTERIAL
O ministério do diácono é muito importante na Obra de
Deus, é o ministério da piedade, é um complemento distinto da
Palavra de Deus. O ancião e cooperador têm um ministério e o
diácono tem outro completamente distinto. Deus se usou de
Felipe para batizar ao Eunuco porque Felipe era também
[ 79 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
evangelista. Quando ficou constituída a Igreja Apostólica e
havia tudo em comum, os apóstolos sentiram-se da parte de
Deus em constituir diáconos para atender as mesas, ou seja, as
necessidades materiais do povo de Deus, e foram ordenados
diáconos, sete varões de bom testemunho, cheios do Espírito
Santo. Vindo por essa ocasião da perseguição, dispersaram-se os
discípulos e, por onde passavam anunciavam o evangelho e
batizavam; assim Felipe não batizou porque era diácono, porém,
porque era evangelista também. Não se pode por uma barreira
ou u’a medida para o Espírito Santo que se usa de cada um
como o Senhor determina. O ministério do diácono é excelente e
fino, nele se manifestam grandemente as virtudes da paciência e
da humildade. Os anciães e cooperadores no ministério da
Palavra, e também esses Deus os tem constituídos para
substituírem os anciães, menos em batismos e santa ceia. Deus
tem se usado de irmãos grandemente abençoados e cheios do
Espírito Santo neste ofício de cooperadores.
O ofício de cooperador não existe na Bíblia e
nem mesmo na história do cristianismo. No
capítulo três da primeira carta de Paulo a
Timóteo estão descritos os únicos dois ofícios da
igreja, bispo (ancião ou presbítero) e diácono.
Cooperador, não é um ofício, é uma função que
qualquer um pode exercer, independente de
possuir um cargo na igreja. Existem 14
passagens no Novo Testamento falando de
“cooperador”, mas sempre de forma genérica.
Um ancião pode ser cooperador de outro em
determinado trabalho. Um irmão pode ser
cooperador de outro no trabalho de visitar lares.
[ 80 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
A teologia fez falta a CCB. O Espírito Santo pelo
jeito não revelou este ensino da Bíblia aos
anciões. Nem em cem anos o Espírito Santo
conseguiu explicar este simples ensinamento...
Numa Congregação onde existe ancião, cooperador e
diácono, na falta do ancião o cooperador deve presidir o culto.
Quanto a ler a Palavra não podemos pôr limite; se o diácono se
sente de ler, tem liberdade. Alguns diáconos tem o dom da
Palavra e outros não tem; não é necessário que o diácono tenha o
dom da Palavra, seu ministério é diferente. Mas na ausência do
ancião e do cooperador, compete ao diácono presidir ao serviço
e também fazer unções sobre enfermos. Si ele não tem o dom da
Palavra, pode dar oportunidade a quem Deus levantar. O modo
como o Senhor opera para constituir um cooperador é diferente
do modo que são ordenados os anciães ou diáconos.
Tantas e tantas vezes um irmão sente-se de levar o
[ 81 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
testemunho a uma determinada localidade; quando então passam
a se reunir em uma sala. Começa assim a obra, vai aumentando,
são feitos os batismos, o irmão vai lendo a Palavra e Deus vai
desenvolvendo nele o dom. Posteriormente surge uma
congregação ficando esse irmão atendendo a essa Obra. Outros
cooperadores são constituídos para atender obra já existente,
mas de ambas as maneiras é diferente da ordenação do ancião e
diácono. Esses são ordenados com imposição das mãos do
presbitério e só são ordenados si tem a Promessa do Espírito
Santo. Os cooperadores tem o mesmo trabalho dos anciães; só
não efetuam batismos e não presidem os serviços de santa ceias.
Embora nem todos tenham ainda o dom do Espírito Santo com
evidência de novas línguas, tem, entretanto, em si, o dom de
Deus pelo qual Este dispensa Sua Palavra ao povo. São estas as
funções diferentes umas das outras destes três ministérios. Cabe
a Igreja orar a Deus para que Ele levante mais obreiros também
nessa parte de Sua Obra.
Pelo menos a CCB só ordena como oficiais da
igreja os anciães e os diáconos, com a imposição
de mão do presbitério. Cooperador é uma
anomalia, não pode existir como ofício.
Ministérios são cinco, estão descritos em Efésios
4.11-12. Estes são dons ministeriais dados por
Cristo que inclui: apóstolos, profetas,
evangelistas, pastores e doutores. A CCB se
recusa a aceitar o ministério de pastor, mas os
anciões exercem este ministério. Quanto a
doutores (ensinadores), a CCB não possui
mesmo. Essas são deficiências doutrinarias da
CCB.
[ 82 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
- SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL - NOVAS BÍBLIAS
Foi relatado os resultados de u’a missão junto a
Sociedade Bíblica do Brasil sobre o caso das Bíblias novas
editadas por essa Sociedade. Estas Bíblias são da edição
originada de uma versão e revisão das Bíblias do padre João
Ferreira de Almeida e Grega. A comissão que trabalha nesta
versão empregou termos atualizados populares da língua
portuguesa do Brasil, entretanto essa adaptação prejudicou um
pouco o sentido e principalmente alterou a forma com a qual
nossa irmandade está habituada. Sentiram-se os servos de Deus
em oração de enviarem alguns irmãos ao Rio de Janeiro em
Junho do ano passado. Lá foram muito bem recebidos pela
diretoria da Sociedade Bíblica e Deus preparou de serem
atendidos no que foram solicitar. Bíblias impressas pela versão
antiga de Almeida. Sendo assim em Maio do corrente ano
esperemos ter essas Bíblias na nossa disposição conforme
prometeram. Oremos para essas pessoas para que Deus as
abençoe nesse serviço de distribuição das Escrituras, já que
nesta contingência as evidências e maneira gloriosa pela qual
Deus guiou aos seus servos, há alguns anos atrás ao lhes fazer
sentir que deveria a Congregação contribuir para auxiliar a
Sociedade Bíblica. Assim sendo, a Congregação a maior
contribuinte e a maior consumidora de Bíblias, tivemos força
moral para expormos nossa opinião sobre o caso das Bíblias
novas e Deus nos deu plena vitória.
[ 83 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Lamentavelmente a CCB é tão tradicionalista
que resiste mesmo as novas versões bíblicas. As
novas versões da tradução de João Ferreira de
Almeida são melhores porque nas últimas
décadas e séculos foram descobertos manuscritos
da Bíblia mais antigos e consequentemente de
maior confiabilidade. Assim a Versão Revista de
Corrigida de João Ferreira de Almeida contêm
muito mais erros do que a versão
Contemporânea. Entretanto, como a CCB, a
maioria das igrejas prefere ficar com as versões
antigas, mesmo havendo nelas textos que não
continha nos originais e que foram acrescentadas
séculos depois da era apostólica. Um exemplo
disto é o texto de I João 5.7: “Porque três são os
que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o
Espírito Santo; e estes três são um.” A própria
[ 84 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Sociedade Bíblica do Brasil comentou o seguinte
sobre este acréscimo:
“Na tradução mais antiga de Almeida (que
corresponde à edição Revista e Corrigida - RC),
as palavras “no céu: o Pai, a Palavra e o
Espírito Santo; e estes três são um. E três são os
que testificam na terra” constavam do texto
original grego utilizado pelo tradutor. Já na
edição Revista e Atualizada (RA), confrontando-
se a tradução de Almeida com os manuscritos
encontrados (mais antigos e, portanto, mais
próximos do tempo em que João escreveu sua
primeira carta) e desde que as referidas
palavras não contradizem nem ofendem a
mensagem bíblica da salvação em Cristo Jesus,
estas palavras foram colocadas entre colchetes.
Com isto, a RA respeitou o trabalho valioso de
João Ferreira de Almeida, sem, contudo, ter
aberto mão da fidelidade ao melhor texto
original grego a que se tem acesso nos dias
atuais. Conforme o renomado estudioso Dr.
Bruce Metzger, todos os manuscritos gregos
mais antigos do Novo Testamento (datados dos
séculos II e III) omitem as palavras “no céu: o
Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três
são um. E três são os que testificam na terra”
em 1Jo 5.7-8. Estas palavras só começaram a
aparecer em comentários e sermões sobre o
texto de 1João no final do século IV e, muito
posteriormente, em um manuscrito latino do
século XIII. Segundo o Dr. Metzger, as palavras
aqui em questão podem ter sido o comentário
que um copista (pessoa encarregada de copiar a
[ 85 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
Bíblia na Idade Média) fez na margem do
pergaminho em que trabalhava; um copista
posterior, ao tomar o manuscrito mencionado
como texto base para sua cópia, incorporou o
comentário marginal do seu outro colega ao
texto bíblico, erro que mais recentemente foi
descoberto sem grandes dificuldades pela
comparação dos manuscritos mais recentes com
os mais antigos.”
- CASA DE ORAÇÃO QUE FOI DE SEITA
Em determinada localidade uma pessoa que ainda não
obedeceu ao sacramento do batismo, quis ofertar-nos o prédio
onde atualmente se realizam cultos de determinada denominação
religiosa. Não aceitamos essa oferta, pois poderia parecer uma
provocação; o que não queremos para nós não devemos fazer
para os outros.
Uma das maiores virtudes da CCB é o seu
despojamento por dinheiro, não é uma
organização gananciosa em seus princípios. Isto
é um fato muito raro de constatar em qualquer
organização humana, principalmente nos dias de
hoje, na qual as igrejas se tornaram as maiores
maquinas de arrecadarem dinheiro em nome de
Deus. Quem é membro da CCB tem a convicção
que seu dinheiro doado não é utilizado por
homens gananciosos para viverem a custa do
dinheiro alheio. Muitas igrejas são abertas com o
intuito de arrecadar dinheiro e seus fundadores
ou herdeiros vivem como marajás. Atitudes
[ 86 ]
Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir
como esta da CCB é que me permite recomendar
as pessoas a serem membros da CCB, mesmo
com vários pontos doutrinários e administrativos
que eu não concordo da CCB.
- FALECIMENTO DOS IRMÃOS FRANCISCO ROMANO E
GUILHERME E JANUÁRIO TETTI
CCB em Jataí/Goiás
Foi notificado a todos os presentes o falecimento
daqueles dois servos de Deus. O irmão Romano a 3 de fevereiro
e o irmão Januário a 26 de março, ambos no corrente ano. Foram
obreiros que muito trabalharam na Obra de Deus.
[ 87 ]
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vivendo em Pequenos Grupos
Vivendo em Pequenos GruposVivendo em Pequenos Grupos
Vivendo em Pequenos Grupos
Viva a Igreja
 
Regimento interno obreiros
Regimento interno obreirosRegimento interno obreiros
Regimento interno obreiros
FrancivaldoGonalves
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Ulisses
 
Apostila para Discipulado
Apostila para DiscipuladoApostila para Discipulado
Apostila para Discipulado
Marcelo Eduardo
 
Conduzindo pessoas ao discipulado (integração)
Conduzindo pessoas ao discipulado (integração)Conduzindo pessoas ao discipulado (integração)
Conduzindo pessoas ao discipulado (integração)
Joary Jossué Carlesso
 
Visão Celular
Visão CelularVisão Celular
Visão Celular
guest8f0e175c
 
3 aula educação cristã
3 aula   educação cristã3 aula   educação cristã
3 aula educação cristã
RODRIGO FERREIRA
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreiros
mgno42
 
Pequenos grupos o que são e como fazer 5
Pequenos grupos   o que são e como fazer 5Pequenos grupos   o que são e como fazer 5
Pequenos grupos o que são e como fazer 5
Sundar Andrade
 
Multiplicando pequenos grupos
Multiplicando pequenos gruposMultiplicando pequenos grupos
Multiplicando pequenos grupos
Jean Quenehen
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Christian Lepelletier
 
Integração - conduzindo as pessoas ao discipulado
Integração - conduzindo as pessoas ao discipuladoIntegração - conduzindo as pessoas ao discipulado
Integração - conduzindo as pessoas ao discipulado
Joary Jossué Carlesso
 
Uma igreja vivendo em pequenos grupos
Uma igreja vivendo em pequenos gruposUma igreja vivendo em pequenos grupos
Uma igreja vivendo em pequenos grupos
Viva a Igreja
 
02 perguntas e respostas importantes - escatologia
02   perguntas e respostas importantes - escatologia02   perguntas e respostas importantes - escatologia
02 perguntas e respostas importantes - escatologia
Magayver Silva Galvão
 
Dízimos, Ofertas e Primícias
Dízimos, Ofertas e PrimíciasDízimos, Ofertas e Primícias
Dízimos, Ofertas e Primícias
Karyn Martins
 
Seitas e heresias
Seitas e heresiasSeitas e heresias
Seitas e heresias
Taciano Cassimiro Cassimiro
 
Teologia em foco as características dos fariseus
Teologia em foco  as características dos fariseusTeologia em foco  as características dos fariseus
Teologia em foco as características dos fariseus
norbertopm1
 
Fatores de multiplicação
Fatores de multiplicaçãoFatores de multiplicação
Fatores de multiplicação
Evandro Cruz
 
apostila-manual-discipulado
apostila-manual-discipuladoapostila-manual-discipulado
apostila-manual-discipulado
Bruno Borges
 
Evangélico autores diversos - manual do pastor pentecostal cpad
Evangélico   autores diversos - manual do pastor pentecostal cpadEvangélico   autores diversos - manual do pastor pentecostal cpad
Evangélico autores diversos - manual do pastor pentecostal cpad
manoel ramos de oliveira
 

Mais procurados (20)

Vivendo em Pequenos Grupos
Vivendo em Pequenos GruposVivendo em Pequenos Grupos
Vivendo em Pequenos Grupos
 
Regimento interno obreiros
Regimento interno obreirosRegimento interno obreiros
Regimento interno obreiros
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
 
Apostila para Discipulado
Apostila para DiscipuladoApostila para Discipulado
Apostila para Discipulado
 
Conduzindo pessoas ao discipulado (integração)
Conduzindo pessoas ao discipulado (integração)Conduzindo pessoas ao discipulado (integração)
Conduzindo pessoas ao discipulado (integração)
 
Visão Celular
Visão CelularVisão Celular
Visão Celular
 
3 aula educação cristã
3 aula   educação cristã3 aula   educação cristã
3 aula educação cristã
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreiros
 
Pequenos grupos o que são e como fazer 5
Pequenos grupos   o que são e como fazer 5Pequenos grupos   o que são e como fazer 5
Pequenos grupos o que são e como fazer 5
 
Multiplicando pequenos grupos
Multiplicando pequenos gruposMultiplicando pequenos grupos
Multiplicando pequenos grupos
 
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
Integração - conduzindo as pessoas ao discipulado
Integração - conduzindo as pessoas ao discipuladoIntegração - conduzindo as pessoas ao discipulado
Integração - conduzindo as pessoas ao discipulado
 
Uma igreja vivendo em pequenos grupos
Uma igreja vivendo em pequenos gruposUma igreja vivendo em pequenos grupos
Uma igreja vivendo em pequenos grupos
 
02 perguntas e respostas importantes - escatologia
02   perguntas e respostas importantes - escatologia02   perguntas e respostas importantes - escatologia
02 perguntas e respostas importantes - escatologia
 
Dízimos, Ofertas e Primícias
Dízimos, Ofertas e PrimíciasDízimos, Ofertas e Primícias
Dízimos, Ofertas e Primícias
 
Seitas e heresias
Seitas e heresiasSeitas e heresias
Seitas e heresias
 
Teologia em foco as características dos fariseus
Teologia em foco  as características dos fariseusTeologia em foco  as características dos fariseus
Teologia em foco as características dos fariseus
 
Fatores de multiplicação
Fatores de multiplicaçãoFatores de multiplicação
Fatores de multiplicação
 
apostila-manual-discipulado
apostila-manual-discipuladoapostila-manual-discipulado
apostila-manual-discipulado
 
Evangélico autores diversos - manual do pastor pentecostal cpad
Evangélico   autores diversos - manual do pastor pentecostal cpadEvangélico   autores diversos - manual do pastor pentecostal cpad
Evangélico autores diversos - manual do pastor pentecostal cpad
 

Semelhante a ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)

Lição 5 - A mordomia da igreja
Lição 5 - A mordomia da igrejaLição 5 - A mordomia da igreja
Lição 5 - A mordomia da igreja
Marina de Morais
 
A ordem de deus bruce anstey
A ordem de deus   bruce ansteyA ordem de deus   bruce anstey
A ordem de deus bruce anstey
Jessé Ferreira
 
Bruce anstey-a-ordem-de-deus
Bruce anstey-a-ordem-de-deusBruce anstey-a-ordem-de-deus
Bruce anstey-a-ordem-de-deus
Alysson Pessoa Miranda
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
Alice Costa
 
Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã
Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhãTem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã
Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã
Anderson Serra Rocha
 
Doc 53 da cnbb
Doc 53 da cnbbDoc 53 da cnbb
Doc 53 da cnbb
Cassio Felipe
 
Doutrina Da Igreja Modulo 2
Doutrina Da Igreja Modulo 2Doutrina Da Igreja Modulo 2
Doutrina Da Igreja Modulo 2
fogotv
 
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igrejaPrincípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Pastor Marcelo Silva
 
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da IgrejaLBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
boasnovassena
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
Vilmar Nascimento
 
Apostila novos membros
Apostila novos membrosApostila novos membros
Apostila novos membros
Marcos Luiz DA Silva
 
E.b.d jovens 1ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d   jovens 1ºtrimestre 2017 lição 02E.b.d   jovens 1ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d jovens 1ºtrimestre 2017 lição 02
Joel Silva
 
I FormaçãO Para Novas Comunidades
I FormaçãO Para Novas ComunidadesI FormaçãO Para Novas Comunidades
I FormaçãO Para Novas Comunidades
identica
 
I Formação Para Novas Comunidades
I Formação Para Novas ComunidadesI Formação Para Novas Comunidades
I Formação Para Novas Comunidades
tomdeamor
 
Discipulado de jesus -Ebook
Discipulado de jesus -EbookDiscipulado de jesus -Ebook
Discipulado de jesus -Ebook
Robson Lima
 
Boletim dominical Igreja Presbiteriana Nova Suíça - BH, MG 09-06-2013
Boletim dominical  Igreja Presbiteriana Nova Suíça - BH, MG  09-06-2013Boletim dominical  Igreja Presbiteriana Nova Suíça - BH, MG  09-06-2013
Boletim dominical Igreja Presbiteriana Nova Suíça - BH, MG 09-06-2013
Afonso Celso de Oliveira
 
Projeto Isaque - Conhecendo o Programa
Projeto Isaque - Conhecendo o ProgramaProjeto Isaque - Conhecendo o Programa
Projeto Isaque - Conhecendo o Programa
Ary Queiroz Jr
 
Teologia pastoral
Teologia pastoralTeologia pastoral
Teologia pastoral
ibaderj
 
99326331 discipulado-de-jesus-pf-eduardo-sales-de-lima
99326331 discipulado-de-jesus-pf-eduardo-sales-de-lima99326331 discipulado-de-jesus-pf-eduardo-sales-de-lima
99326331 discipulado-de-jesus-pf-eduardo-sales-de-lima
Rui Costa
 
Grau De Superioridade
Grau De  SuperioridadeGrau De  Superioridade
Grau De Superioridade
Pastor Robson Colaço
 

Semelhante a ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS) (20)

Lição 5 - A mordomia da igreja
Lição 5 - A mordomia da igrejaLição 5 - A mordomia da igreja
Lição 5 - A mordomia da igreja
 
A ordem de deus bruce anstey
A ordem de deus   bruce ansteyA ordem de deus   bruce anstey
A ordem de deus bruce anstey
 
Bruce anstey-a-ordem-de-deus
Bruce anstey-a-ordem-de-deusBruce anstey-a-ordem-de-deus
Bruce anstey-a-ordem-de-deus
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
 
Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã
Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhãTem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã
Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã
 
Doc 53 da cnbb
Doc 53 da cnbbDoc 53 da cnbb
Doc 53 da cnbb
 
Doutrina Da Igreja Modulo 2
Doutrina Da Igreja Modulo 2Doutrina Da Igreja Modulo 2
Doutrina Da Igreja Modulo 2
 
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igrejaPrincípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
 
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da IgrejaLBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
 
Apostila novos membros
Apostila novos membrosApostila novos membros
Apostila novos membros
 
E.b.d jovens 1ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d   jovens 1ºtrimestre 2017 lição 02E.b.d   jovens 1ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d jovens 1ºtrimestre 2017 lição 02
 
I FormaçãO Para Novas Comunidades
I FormaçãO Para Novas ComunidadesI FormaçãO Para Novas Comunidades
I FormaçãO Para Novas Comunidades
 
I Formação Para Novas Comunidades
I Formação Para Novas ComunidadesI Formação Para Novas Comunidades
I Formação Para Novas Comunidades
 
Discipulado de jesus -Ebook
Discipulado de jesus -EbookDiscipulado de jesus -Ebook
Discipulado de jesus -Ebook
 
Boletim dominical Igreja Presbiteriana Nova Suíça - BH, MG 09-06-2013
Boletim dominical  Igreja Presbiteriana Nova Suíça - BH, MG  09-06-2013Boletim dominical  Igreja Presbiteriana Nova Suíça - BH, MG  09-06-2013
Boletim dominical Igreja Presbiteriana Nova Suíça - BH, MG 09-06-2013
 
Projeto Isaque - Conhecendo o Programa
Projeto Isaque - Conhecendo o ProgramaProjeto Isaque - Conhecendo o Programa
Projeto Isaque - Conhecendo o Programa
 
Teologia pastoral
Teologia pastoralTeologia pastoral
Teologia pastoral
 
99326331 discipulado-de-jesus-pf-eduardo-sales-de-lima
99326331 discipulado-de-jesus-pf-eduardo-sales-de-lima99326331 discipulado-de-jesus-pf-eduardo-sales-de-lima
99326331 discipulado-de-jesus-pf-eduardo-sales-de-lima
 
Grau De Superioridade
Grau De  SuperioridadeGrau De  Superioridade
Grau De Superioridade
 

Mais de ESCRIBAVALDEMIR

TERRA PLANA DOS INSENSATOS
TERRA PLANA DOS INSENSATOSTERRA PLANA DOS INSENSATOS
TERRA PLANA DOS INSENSATOS
ESCRIBAVALDEMIR
 
MINISTRO GILMAR MENDES, O JUIZ INÍQUO
MINISTRO GILMAR MENDES, O JUIZ INÍQUOMINISTRO GILMAR MENDES, O JUIZ INÍQUO
MINISTRO GILMAR MENDES, O JUIZ INÍQUO
ESCRIBAVALDEMIR
 
PSEUDO EPÍGRAFO DE BARNABÉ COM COMENTÁRIOS - PARTE 2
PSEUDO EPÍGRAFO DE BARNABÉ COM COMENTÁRIOS - PARTE 2PSEUDO EPÍGRAFO DE BARNABÉ COM COMENTÁRIOS - PARTE 2
PSEUDO EPÍGRAFO DE BARNABÉ COM COMENTÁRIOS - PARTE 2
ESCRIBAVALDEMIR
 
Marighella manual do guerrilheiro urbano
Marighella   manual do guerrilheiro urbanoMarighella   manual do guerrilheiro urbano
Marighella manual do guerrilheiro urbano
ESCRIBAVALDEMIR
 
DICIONÁRIO DE BIOLOGIA
DICIONÁRIO DE BIOLOGIADICIONÁRIO DE BIOLOGIA
DICIONÁRIO DE BIOLOGIA
ESCRIBAVALDEMIR
 
Lula e o caso do triplex - Volume 1
Lula  e o caso do  triplex  - Volume 1Lula  e o caso do  triplex  - Volume 1
Lula e o caso do triplex - Volume 1
ESCRIBAVALDEMIR
 
Os livros de Adão e Eva
Os livros de Adão e EvaOs livros de Adão e Eva
Os livros de Adão e Eva
ESCRIBAVALDEMIR
 
EPÍSTOLA DE TIAGO COM COMENTÁRIOS
EPÍSTOLA DE TIAGO COM COMENTÁRIOSEPÍSTOLA DE TIAGO COM COMENTÁRIOS
EPÍSTOLA DE TIAGO COM COMENTÁRIOS
ESCRIBAVALDEMIR
 
HAMLET DE SHAKESPEARE COM COMENTÁRIOS
HAMLET DE SHAKESPEARE COM COMENTÁRIOSHAMLET DE SHAKESPEARE COM COMENTÁRIOS
HAMLET DE SHAKESPEARE COM COMENTÁRIOS
ESCRIBAVALDEMIR
 
A EPOPEIA DE GILGAMESH COM COMENTÁRIOS
A EPOPEIA DE GILGAMESH COM COMENTÁRIOSA EPOPEIA DE GILGAMESH COM COMENTÁRIOS
A EPOPEIA DE GILGAMESH COM COMENTÁRIOS
ESCRIBAVALDEMIR
 
ARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTA
ARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTAARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTA
ARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTA
ESCRIBAVALDEMIR
 
MINHA LUTA DE ADOLF HITLER COM COMENTÁRIOS
MINHA LUTA DE ADOLF HITLER COM COMENTÁRIOSMINHA LUTA DE ADOLF HITLER COM COMENTÁRIOS
MINHA LUTA DE ADOLF HITLER COM COMENTÁRIOS
ESCRIBAVALDEMIR
 
VOCÊ É INVEJOSO, ENTENDA ISSO!
VOCÊ É INVEJOSO, ENTENDA ISSO!VOCÊ É INVEJOSO, ENTENDA ISSO!
VOCÊ É INVEJOSO, ENTENDA ISSO!
ESCRIBAVALDEMIR
 
OS TENTÁCULOS MALIGNOS DA ESQUERDA BRASILEIRA
OS TENTÁCULOS MALIGNOS DA ESQUERDA BRASILEIRAOS TENTÁCULOS MALIGNOS DA ESQUERDA BRASILEIRA
OS TENTÁCULOS MALIGNOS DA ESQUERDA BRASILEIRA
ESCRIBAVALDEMIR
 
LIVRO DE ENOQUE COM COMENTÁRIOS
LIVRO DE ENOQUE COM COMENTÁRIOSLIVRO DE ENOQUE COM COMENTÁRIOS
LIVRO DE ENOQUE COM COMENTÁRIOS
ESCRIBAVALDEMIR
 
DIREITO DIVINO A LEGÍTIMA DEFESA
DIREITO DIVINO A LEGÍTIMA DEFESADIREITO DIVINO A LEGÍTIMA DEFESA
DIREITO DIVINO A LEGÍTIMA DEFESA
ESCRIBAVALDEMIR
 
DEUS É MACHISTA
DEUS É MACHISTADEUS É MACHISTA
DEUS É MACHISTA
ESCRIBAVALDEMIR
 
101 MARAVILHAS DE DEUS - VOLUME VI
101 MARAVILHAS DE DEUS - VOLUME VI101 MARAVILHAS DE DEUS - VOLUME VI
101 MARAVILHAS DE DEUS - VOLUME VI
ESCRIBAVALDEMIR
 
AS PALMEIRAS, MARAVILHAS DE DEUS
AS PALMEIRAS, MARAVILHAS DE DEUSAS PALMEIRAS, MARAVILHAS DE DEUS
AS PALMEIRAS, MARAVILHAS DE DEUS
ESCRIBAVALDEMIR
 
PINTURAS DE CARAVAGGIO
PINTURAS DE CARAVAGGIOPINTURAS DE CARAVAGGIO
PINTURAS DE CARAVAGGIO
ESCRIBAVALDEMIR
 

Mais de ESCRIBAVALDEMIR (20)

TERRA PLANA DOS INSENSATOS
TERRA PLANA DOS INSENSATOSTERRA PLANA DOS INSENSATOS
TERRA PLANA DOS INSENSATOS
 
MINISTRO GILMAR MENDES, O JUIZ INÍQUO
MINISTRO GILMAR MENDES, O JUIZ INÍQUOMINISTRO GILMAR MENDES, O JUIZ INÍQUO
MINISTRO GILMAR MENDES, O JUIZ INÍQUO
 
PSEUDO EPÍGRAFO DE BARNABÉ COM COMENTÁRIOS - PARTE 2
PSEUDO EPÍGRAFO DE BARNABÉ COM COMENTÁRIOS - PARTE 2PSEUDO EPÍGRAFO DE BARNABÉ COM COMENTÁRIOS - PARTE 2
PSEUDO EPÍGRAFO DE BARNABÉ COM COMENTÁRIOS - PARTE 2
 
Marighella manual do guerrilheiro urbano
Marighella   manual do guerrilheiro urbanoMarighella   manual do guerrilheiro urbano
Marighella manual do guerrilheiro urbano
 
DICIONÁRIO DE BIOLOGIA
DICIONÁRIO DE BIOLOGIADICIONÁRIO DE BIOLOGIA
DICIONÁRIO DE BIOLOGIA
 
Lula e o caso do triplex - Volume 1
Lula  e o caso do  triplex  - Volume 1Lula  e o caso do  triplex  - Volume 1
Lula e o caso do triplex - Volume 1
 
Os livros de Adão e Eva
Os livros de Adão e EvaOs livros de Adão e Eva
Os livros de Adão e Eva
 
EPÍSTOLA DE TIAGO COM COMENTÁRIOS
EPÍSTOLA DE TIAGO COM COMENTÁRIOSEPÍSTOLA DE TIAGO COM COMENTÁRIOS
EPÍSTOLA DE TIAGO COM COMENTÁRIOS
 
HAMLET DE SHAKESPEARE COM COMENTÁRIOS
HAMLET DE SHAKESPEARE COM COMENTÁRIOSHAMLET DE SHAKESPEARE COM COMENTÁRIOS
HAMLET DE SHAKESPEARE COM COMENTÁRIOS
 
A EPOPEIA DE GILGAMESH COM COMENTÁRIOS
A EPOPEIA DE GILGAMESH COM COMENTÁRIOSA EPOPEIA DE GILGAMESH COM COMENTÁRIOS
A EPOPEIA DE GILGAMESH COM COMENTÁRIOS
 
ARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTA
ARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTAARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTA
ARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTA
 
MINHA LUTA DE ADOLF HITLER COM COMENTÁRIOS
MINHA LUTA DE ADOLF HITLER COM COMENTÁRIOSMINHA LUTA DE ADOLF HITLER COM COMENTÁRIOS
MINHA LUTA DE ADOLF HITLER COM COMENTÁRIOS
 
VOCÊ É INVEJOSO, ENTENDA ISSO!
VOCÊ É INVEJOSO, ENTENDA ISSO!VOCÊ É INVEJOSO, ENTENDA ISSO!
VOCÊ É INVEJOSO, ENTENDA ISSO!
 
OS TENTÁCULOS MALIGNOS DA ESQUERDA BRASILEIRA
OS TENTÁCULOS MALIGNOS DA ESQUERDA BRASILEIRAOS TENTÁCULOS MALIGNOS DA ESQUERDA BRASILEIRA
OS TENTÁCULOS MALIGNOS DA ESQUERDA BRASILEIRA
 
LIVRO DE ENOQUE COM COMENTÁRIOS
LIVRO DE ENOQUE COM COMENTÁRIOSLIVRO DE ENOQUE COM COMENTÁRIOS
LIVRO DE ENOQUE COM COMENTÁRIOS
 
DIREITO DIVINO A LEGÍTIMA DEFESA
DIREITO DIVINO A LEGÍTIMA DEFESADIREITO DIVINO A LEGÍTIMA DEFESA
DIREITO DIVINO A LEGÍTIMA DEFESA
 
DEUS É MACHISTA
DEUS É MACHISTADEUS É MACHISTA
DEUS É MACHISTA
 
101 MARAVILHAS DE DEUS - VOLUME VI
101 MARAVILHAS DE DEUS - VOLUME VI101 MARAVILHAS DE DEUS - VOLUME VI
101 MARAVILHAS DE DEUS - VOLUME VI
 
AS PALMEIRAS, MARAVILHAS DE DEUS
AS PALMEIRAS, MARAVILHAS DE DEUSAS PALMEIRAS, MARAVILHAS DE DEUS
AS PALMEIRAS, MARAVILHAS DE DEUS
 
PINTURAS DE CARAVAGGIO
PINTURAS DE CARAVAGGIOPINTURAS DE CARAVAGGIO
PINTURAS DE CARAVAGGIO
 

Último

A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 

Último (14)

A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 

ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 A 1964 COM COMENTÁRIOS)

  • 2. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir FINALIDADE DESTA OBRA Os materiais literários do autor não têm fins lucrativos, nem lhe gera quaisquer tipo de receita. Os custos do livro são unicamente para cobrir despesas com produção, transporte, impostos e revendedores. Sua satisfação consiste em contribuir para o bem da educação, uma melhor qualidade de vida para todos os homens e seres vivos, e para glorificar o único Deus Todo-Poderoso. CONTATOS: https://www.facebook.com/centrodeevangelismouniversal/ AUTORIZAÇÃO O livro pode ser reproduzido e distribuído por quaisquer meios, usado por qualquer entidade religiosa, educacional ou cultural sem prévia autorização do autor. [ 2 ]
  • 3. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir AUTOR: Valdemir Mota de Menezes é licenciado em Ciências Biológicas e História pela Universidade Metropolitana de Santos, possui curso superior em Gestão de Empresas pela UNIMONTE de Santos, e é Bacharel em Teologia pela Faculdade das Assembleias de Deus de Santos, nasceu em Itabaiana/SE, em 1969. Na década de 1990 fundou o Centro de Evangelismo Universal, foi radialista alguns anos em Santos na Radio Universal de Santos, uma das primeiras emissoras do Brasil com o programa “Esperança aos povos”. Dados Internacionais da Catalogação na Publicação (CIP) SUMÁRIO CONVENÇÃO DE 1936 CONVENÇÃO DE 1948 CONVENÇÃO DE 1961 CONVENÇÃO DE 1969 [ 3 ] M543 Menezes, Valdemir, 1969 Entenda a Congregação Cristã – Volume I (Deliberações das Convenções de 1936 a 1964 com comentários) / Valdemir Mota de Menezes, Cubatão/SP, Amazon.com Clubedesautores.com.br, 2015 168 p. ; 21 cm ISBN-13: 978-1519576637 ISBN-10: 1519576633 1. Congregação Cristã 2. Doutrinas 3. Convenções 4. Eclesiologia - Titulo . CDD 250 CDU 271/279
  • 4. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir INTRODUÇÃO Este livro é parte de uma série na qual irei analisar as deliberações tomadas nas convenções da Congregação Cristã. Minhas reflexões sobre a CCB não tem o intuito de acusa-la como seita, nem também de divulga-la como a igreja verdadeira. Minhas convicções são pautadas na crença que a Bíblia é a palavra de Deus e que nela encontramos os fundamentos, paredes e cobertura da nossa religião. Outra convicção que tenho é que toda instituição é humana, com falhas, defeitos e compostas por homens pecadores. Se o próprio Jesus ao formar pessoalmente um grupo pequeno de doze homens escolhidos a dedo, ainda assim havia entre eles invejoso, traidor, ladrão, mentiroso etc. Quanto mais em outras comunidades de servos de Deus. Em minhas observações sobre as decisões da CCB, muitas vezes irei tecer caudalosos elogios as suas posturas éticas e doutrinárias. Por outro lado irei fazer ácidas críticas àquilo que considero estar errado. Não sou dono da verdade, nem fui constituído juiz sobre o meu próximo, todavia, procuro todos os dias orar buscando sabedoria divina e ao mesmo tempo estudo as Escrituras procurando a verdade sobre tudo. Minha consciência é totalmente livre, não sou obrigado a defender a posição de nenhuma denominação, desta forma sinto-me plenamente a vontade em buscar qual é a plena vontade de Deus, e não em condicionar meus pensamentos a uma instituição. Esta total independência para pensar segundo a vontade de Deus, permite-me a liberdade de dizer o que penso, sem ter que agradar a este ou aquele grupo. Com este livro não quero que nenhum membro da CCB deixe a Congregação, pelo contrário, quero que se torne cada vez mais fiel a Deus, mais afeito a meditar na Bíblia. Quem lê [ 4 ]
  • 5. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir este livro e não é membro da CCB também não quero seduzi-lo a se tornar membro da CCB. Mas também acho que não devemos considerar a CCB uma seita. Ainda que a CCB considere as demais igrejas seitas. A CCB é uma igreja evangélica com seus pontos positivos e negativos como todas as outras. O âmago da questão é que todos devemos buscar fazer a vontade de Deus de acordo com a nossa consciência, fé e conhecimento das Escrituras. CONVENÇÃO DE 1936 CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL RESUMO DA CONVENÇÃO REALIZADA EM 1936. PREFÁCIO Devido à necessidade sempre crescente da Obra de Deus, o Senhor fez compreender a seus servos nas Reuniões Gerais de 1998, que seria necessária a nova edição do Resumo da Convenção das Igrejas da Congregação Cristã no Brasil do ano de 1936, assim como o Resumo das Reuniões Gerais de Ensinamentos do ano de 1948, já que esses dois trabalhos tiveram a assistência do irmão Ancião Louis Francescon, a quem esta Obra foi revelada. Naturalmente existem ensinamentos que não se acomodam mais com a época atual, pois o Senhor determinou [ 5 ]
  • 6. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir que fossem feitos para aquela ocasião e assim foram agora suprimidos, e também ampliados alguns que a prática demonstrou essa necessidade. Entretanto, no demais permanecemos na revelação da parte de Deus que os servos de Deus tiveram na ocasião e que foi a razão do grande progresso desta Obra no Brasil e no mundo. Para não se tirar o sabor do que foi feito, seguiremos a mesma ordem e disposição do que o Senhor determinou na simplicidade e sempre com a guia do Espírito Santo, todavia, sendo atualizada a ortografia. Resta fazer a pergunta que eu ainda não sei: Estas mudanças além das concernentes a ortografia da ata da Convenção de 1936, também incluíram mudanças substanciais na ética, doutrina e moral da CCB? Nas páginas que se seguem e nos volumes que publicarei posteriormente acompanharemos a evolução da história da CCB. CONVENÇÃO A convenção foi iniciada às oito horas da manhã do dia 20 de fevereiro de 1936, sendo aberta pelo mais velho Ancião do Brasil, irmão Luiz Pedroso, que convidou a todos para orarem ao Senhor. Terminada a oração e tratando-se de uma primeira reunião geral de todas as Igrejas da mesma fé no País, não desejando, pois, o ministério de então, que prevalecesse a sua autoridade suprema na direção dos trabalhos, pediu aos irmãos a [ 6 ]
  • 7. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir indicação da mesa que deveria dirigi-la, sendo indicado pelo irmão Antonio Cardoso Gouveia, com aprovação de todos os presentes a seguinte: Presidente, Irmão Ancião Louis Francescon; Vice-Presidente, Irmão Ancião Luiz Pedroso; Secretário, Irmão Reynaldo Ribeiro e Vice-Secretário, Irmão Francisco D'Angelo. Procedeu-se então à chamada e registro dos representantes de todas as Congregações. À tarde foram tratados casos particulares de algumas localidades. No dia seguinte, ao ser iniciada a continuação da convenção, buscou-se a face de Deus em oração, sendo lido e exortado, após, o Salmo 133, pelo qual fomos ensinados a permanecer sempre unidos na fé divina, que nos unge e nos confirma em Cristo Jesus. A Congregação Cristã no Brasil demonstra em todos os seus atos, e cultos uma profunda inclinação a devoção, a piedade e a pureza, na melhor expressão dos puritanos e pietistas do período da Reforma Protestante, razão porque tenho especial apreço pela suas expressões que enaltecem a humildade como virtude principal. HORÁRIO - ORDEM DOS SERVIÇOS ESPIRITUAIS E CONSELHOS DIVERSOS Não deve existir um horário determinado para abertura do serviço de culto, podendo o mesmo ser estabelecido de acordo com a necessidade que se apresentar. O serviço de culto, [ 7 ]
  • 8. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir sempre que possível, não deve passar de uma hora e meia; quem o preside tem que se fazer guiar pelo Espírito Santo e, em particular, para fazer a exortação da Palavra. Se se tomar a Palavra para atingir alguém, não é o Senhor Quem guia; o povo de Deus só por Ele deve ser ensinado; assim compreendemos que não se pode tomar o lugar do Espírito Santo, já que os dons não são dados aos homens para que estes tenham domínio sobre eles, porém, para por eles serem dominados. Uma coisa que eu louvo na CCB é o rígido sistema de ordem no culto. Alguns cultos, a pretexto de ser pentecostal e guiado pelo Espírito, seus preletores acham que se justifica, os cultos bagunçados, sem hora para acabar, todo mundo que sobe no púlpito quer fazer uma pregação. Todo mundo quer cantar para se aparecer e há cultos que chegam a demorar duas, três, quatro e até cinco horas. Não ponham a culpa no Espírito Santo. Aprenda com a CCB. [ 8 ]
  • 9. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir É permitido pelo Senhor, de acordo com Sua Palavra, que mais de um servo se levante para exortar a Palavra no mesmo culto; entretanto, ao segundo compete considerar o que o Senhor enviou pelo primeiro, a fim de não desfazer a impressão do que veio antes. Todavia, a experiência nos tem ensinado que em geral melhor seria que só um exortasse, principalmente sendo ele revestido pelo Senhor para a necessidade que se apresenta. Alguns hábitos péssimos existem entre os evangélicos. Um vem e dá a palavra, logo vem outros que querem endossar tudo o que o primeiro já falou, ou pior, quer desdizer o primeiro... É necessário que o Espírito Santo tenha livre ação na Igreja; assim não deve existir entre os membros do Corpo de [ 9 ]
  • 10. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Cristo o ciúme e a inveja; quem preside o culto deve ter muito cuidado, não deixando os solícitos ou presunçosos abusarem do precioso tempo, para que a Igreja não venha a perder gloriosos benefícios. De fato, ser guiado pelo Espírito Santo, não significa fazer o que quer, se justificando que foi o Senhor que mandou. Os servos de Deus não devem receber queixas que não possam ser confirmadas na frente dos acusados; nesses casos devem repreender o acusador com caridade e verdade, mostrando que se encontra em caminho errado; se o repreendermos ele compreenderá que o amamos e desejamos o seu bem. Uma regra básica do Direito é que toda acusação possa ser confirmada por provas testemunhais, documentais, periciais, ou pela confissão do acusado. As orações e testemunhos devem ser movidos pelo Espírito Santo para que o Senhor possa manifestar a Sua Obra e consolar Seu povo; quem manifesta sentimento contra qualquer, em testemunho ou oração, não é guiado pelo Senhor, porém, pelos seus próprios sentimentos. A Igreja que se propõe a ser guiado pelo Espírito Santo deve ter uma liderança eficaz para discernir os que são guiados pelo Espírito e os que falam movidos pelos seus sentimentos. [ 10 ]
  • 11. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Aqueles que desejarem ministrar a Palavra de Deus deverão ter os requisitos conforme é determinado em I Timóteo 3, vs. 1 a 7. Todo servo de Deus deve trabalhar para o seu sustento material. Não dependendo da irmandade para pode agir com mais franca imparcialidade em todos os casos que se apresentarem. A CCB optou por não assalariar os seus ministros, isso não é pecado, ainda que as Escrituras determinam que tanto na Aliança Mosaica quanto na Nova Aliança hajam ministros sustentados pela congregação. O fato de uma igreja pagar o salário do seu ancião não dá permissão para que faça o que quer e que a igreja compre o seu silêncio. CCB de Catanduva/SP [ 11 ]
  • 12. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir SUBSTITUIÇÕES NO SERVIÇO - VIAGENS E CARTAS DE APRESENTAÇÃO Quando o Ancião ou Cooperador se ausentar, deverá deixar para atender os cultos um irmão competente, devendo a irmandade honrá-lo. Sempre que um Ancião ou Cooperador, ou mesmo um irmão reconhecidamente aprovado pelo Senhor e também confirmado pelo Espírito Santo, sentir-se enviado a realizar uma missão, compete aos demais irmãos da localidade cooperar com suas despesas, a fim de poder dar cumprimento ao que for determinado pelo Senhor. Os Anciães que viajam são geralmente inquiridos por irmãos sobre casos ou pequenas disputas que surgem entre a irmandade. Nesses casos, esses devem ser convidados a comparecer ante o ministério local, e só aí, então, deverão ser atendidos dando-se a devida solução ao caso. Todavia, sempre convidando-os a se reconciliarem de acordo com a Palavra de Deus, agindo-se com paciência, sabedoria e imparcialidade. Não existe grupo, sociedade e comunidade que não tenha conflitos internos. As igrejas devem estar atentas para mediar estes conflitos e apaziguar os ânimos dos que contendem entre si. Salvo em alguns casos, não se deve hospedar nenhum irmão de fora, sem uma carta de apresentação assinada pelo Ancião ou Cooperador da localidade a que ele pertence, devendo constar na mesma o motivo da viagem. [ 12 ]
  • 13. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir A CCB tem um eficaz trabalho de irmandade acima da media dos evangélicos e das demais religiões. Sendo incentivada a virtude da hospitalidade, mas sem descuidar das cautelas para impedir que espertalhões abusem da bondade dos crentes sinceros. Nas Congregações onde o Senhor ainda não tenha manifestado nenhum dom para edificação, a Ele deve ser clamado para que levante alguém, de acordo com o testemunho da Sua Palavra. ORAÇÕES - UNÇÃO - MOLÉSTIAS CONTAGIOSAS Somos chamados, às vezes, a orar por pessoas estranhas à nossa fé; se o Espírito Santo nos determinar, devemos atender sem cautela; todavia fazemos sentir que não somos médicos nem curandeiros. Só apresentamos a Deus por fé o seu caso e, se a sua fé for suficiente e crer que Jesus Cristo o pode curar, d'Ele obterá a saúde. [ 13 ]
  • 14. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir CCB do Jardim Transilvania – Diadema/SP A unção pertence ao Ancião e, na sua ausência, ao Cooperador do Ofício Ministerial ou ao Diácono. Unção aqui se refere a ungir com azeite, os enfermos, como se recomenda na Palavra, prática determinada aos presbíteros que equivale ao cargo de ancião ou bispo. Não se justifica um pedido de oração e uma unção por pequenos males, somente em casos de doenças graves, porém sempre que guiados pelo Senhor. Todavia, quem pedir unção deve estar de acordo com o capítulo 5 S. Tiago - vs. 14,16. A CCB ainda conserva um hábito pagão oriundo do catolicismo, de tratar os autores dos livros do Novo Testamento com o tratamento de “São Paulo”, “São João”, “São Tiago”, etc. [ 14 ]
  • 15. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Em geral não se deve agradecer ao Senhor na Congregação em testemunho, quando se busca socorro humano; porém, estando sujeitos à lei em determinados casos, assim temos que obedecê-la. Em qualquer caso, a ninguém cabe o direito de julgar outrem, por ter tido necessidade de tal socorro. Não é permitido nas Congregações ou fora delas, falar contra médicos e remédios; a fé é um dom de Deus. Ótima recomendação da CCB, alguns cristãos tem fé em ser curados sem passar por tratamento médico, ou submeter-se a uso de remédio químico, mas isso não pode ser uma instituição para todos, quem tiver fé para ser curado unicamente pela fé, ótimo, caso não tenha, pode procurar tratamento médico convencional. Em obediência às leis sanitárias do País, não devem participar de nossos cultos e reuniões, pessoas acometidas de moléstias que essas leis consideram infectocontagiosas. MANIFESTAÇÕES - REVELAÇÕES - VISÕES PROFECIAS ESTRANHAS À PALAVRA DE DEUS É necessário muito cuidado, pois no geral somos provados com essas imitações satânicas para melhor compreensão de toda a Palavra de Deus. Claro que não se poderia conhecer a moeda falsa se já não existisse a verdadeira; é necessário, pois, provar os espíritos, se são de Deus ou não. Os frutos e os dons do Espírito Santo são para glorificar a Deus em Cristo Jesus em pureza, conforme a Sua eterna Verdade. [ 15 ]
  • 16. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Para os resgatados pelo Sangue do Concerto Eterno, há um só império, o de Cristo Jesus que venceu a morte e o inferno. Antes da vinda do Senhor Jesus, o inimigo tinha o império sobre a morte; vindo Cristo, aniquilou todos os poderes, assenhoreando-Se sobre tudo, sendo Senhor dos vivos e dos mortos, e de todas as coisas. TENTAÇÕES E FRACOS NA FÉ A tentação não é um pecado; é a manifestação clara do poder do maligno do qual fomos libertos. Se tentados, é necessário resistirmos até nos vermos livres desse mau poder, dando-se assim o valor que merece a salvação que temos alcançado, pela fé, em Cristo Jesus. Não se pode impedir que as aves voem sobre nossas cabeças, porém, pode-se impedir que sobre as mesmas elas façam seus ninhos. Nos testemunhos, não se deve citar proezas e feitos do inimigo; ele combate o crente, na verdade, mas é vencido de qualquer forma, embora se transfigure de muitas maneiras. O que habita no crente jamais se transformará. Exagero da CCB! a verdade deve ser dita, sem esconder a verdade. O Diabo também tem poder, lembremos que os feiticeiros do Egito também transformaram as varas em serpentes. Não adianta omitir as obras do Diabo, devemos [ 16 ]
  • 17. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir mostrar que as obras de Deus são maiores do que a do inimigo. Congregação Cristã na Europa, Bélgica Existem em nós ainda imperfeições, que serão eliminadas se seguirmos a Luz que recebemos dia a dia do Nosso Senhor, até o perfeito amanhecer. Na Igreja do Senhor sempre existiram os fracos na fé; os fortes que não os desprezem, antes orem por eles para que possam servir de conforto àqueles que o Senhor vem chamando. CULTOS - LEITURAS ESTRANHAS [ 17 ]
  • 18. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir O povo de Deus não tem necessidade de frequentar outros cultos e nem de ler leituras religiosas de diferentes princípios. Na Sagrada Escritura existe tudo o que se precisa, individual e coletivamente. Considero um erro grosseiro da CCB praticamente proibir a leitura de livros, mesmo que tratem de estudos bíblicos. A ignorância ainda é uma arma maravilhosa para manter a unidade de um grupo, isolando-os totalmente de outros que pensem diferentes. Coibir a leitura de livros teológicos é uma das gritantes heresias da CCB. Errais por não conhecer as Escrituras e o poder de Deus, disse Jesus, Estudar a Bíblia exige consulta de dicionários, enciclopédias que ampliem o conhecimento da Bíblia. Se alguém precisa de sabedoria para entender o que Deus [ 18 ]
  • 19. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir tem já revelado em Sua Santa Palavra, como filho, deve recorrer a Ele para alcançar o necessário entendimento. BATISMO POR IMERSÃO Este sacramento se exerce por imersão conforme declarado no cap. 2, ver. 12 Aos Colossenses, praticados pela Igreja primitiva: "EM NOME DE JESUS CRISTO", Atos 2, ver. 38 e de acordo como o Santo Mandamento: "EM NOME DO [ 19 ]
  • 20. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir PAI E DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO". S. Mat. 28, ver. 19. O batismo da CCB está correto, primeiro porque batizam por imersão, conforme o significado etimológico da palavra batismo. Quanto a autoridade e fórmula, também está correta. A autoridade na qual se batiza é em nome de Jesus, conforme se lê repetidamente no livro de Atos, e a fórmula é em nome da Triunidade de Deus: Pai, Filho e Espírito Santo. BATISMO DO ESPÍRITO SANTO Quando o fiel receber a virtude do Espírito Santo não deverá dizer "fui batizado", porém esperará até que o Espírito Santo se manifeste falando novas línguas, de acordo com a Palavra do Senhor. A CCB chega a ser excessivamente detalhista quando dá recomendações tão minuciosas como esta. SANTA CEIA A Santa Ceia deve ser efetuada com um só pão e partido com a mão, e também com um só cálice, não alterando o que é determinado na Palavra de Deus. Para serví-La deve-se honrar sempre, primeiramente ao Ancião, Cooperador ou Diácono local. A ordem de servir primeiramente aos oficiais da igreja parece excesso de regras. [ 20 ]
  • 21. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir ÓSCULO SANTO O ósculo santo deve ser dado de coração, na despedida do serviço ou em caso de viagem, todavia, sempre entre irmãos ou entre irmãs, de per si. A insistente ordem bíblica de saudar os irmãos com ósculo santo parece-me uma questão de mandamento, e não de mero costume. Tem que ser praticado pela igreja. Os demais evangélicos não saúdam com ósculo santo e ainda pecam por debochar e satirizar os membros da CCB. VISITAS É necessário usar de prudência ao se frequentar casas quando as irmãs se encontram sós, assim como não se deve viajar a sós com elas, salvo em casos muito excepcionais. [ 21 ]
  • 22. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Em geral não se deve tomar leve confiança pessoal entre sexos diferentes; os irmãos devem se portar varonilmente na Igreja e em todos os menores atos de sua vida. Estas recomendações da CCB são corretas, a amizade íntima de pessoas de sexos opostos favorece, e muito o adultério. Não é que a CCB é maliciosa, apenas conhece a natureza humana. Quantos casos ocultos de adultérios acontecem por ai, nas igrejas que não usam desta cautela! CASAMENTOS O matrimônio legal que a Congregação Cristã no Brasil reconhece é o que está de acordo com a Lei Civil de cada país. Os amasiados que desejarem ser batizados deverão se casar de acordo com a lei. Os que tiverem impedimentos de o fazer, deverão expor com verdade sua situação aos servos de Deus, e estes buscarão o Seu conselho, para cada caso que se apresentar. [ 22 ]
  • 23. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir A Congregação não admite cerimônias religiosas em casamentos, a não ser uma oração que poderá ser feita por qualquer irmão presente, quando não houver Ancião, Cooperador ou Diácono, pois isso não faz parte do Ministério; portanto, os servos não devem assumir esse compromisso. Não é permitido realizar casamentos nas Casas de Oração da Congregação Cristã no Brasil. O fiel deve abster-se de compartilhar em banquetes matrimoniais ou outros que o possam contaminar, transgredindo a eterna Verdade de Deus. Atos, 15:29. O conceito da CCB sobre cerimônia de casamento é intransigente. A CCB aceita a instituição do casamento como algo humano, valorizando a previsão legal do Código Civil. Mas o casamento é místico, e foi instituído por Deus no jardim do Éden. Ainda que não seja um ritual do cristianismo como o batismo, a ceia e o [ 23 ]
  • 24. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir uso do véu. A festa de casamento é largamente usada como um tipo de união mística de Cristo com a Igreja. As referências a cerimonia de casamento na Bíblia é sempre associada com banquetes e festas. De fato, o casamento não é um ritual, mas é uma cerimônia de aliança entre duas pessoas celebrada tanto no Antigo como no Novo Testamento. Não há mal algum em fazer a cerimônia e festa de casamento na casa dos pais dos noivos, ou no salão de reuniões da Congregação. Jesus frequentava festa de casamento, regada a muito vinho (João capítulo 2). Além de várias parábolas falando das coisas espirituais comparadas com festa de casamento (bodas). INFIDELIDADE MATRIMONIAL Se alguns dos cônjuges tornar-se infiel ao matrimônio, deixa-se a decisão do caso a critério da parte ofendida, pois a lei de nosso país permite divórcio a vínculo, que somente nesse caso Deus permite. (S. Matheus 19:9). O pecador será excluído da comunhão com os fiéis. O conceito do divórcio e a cláusula que permite a quebra da aliança do casamento, pregado pela CCB é compatível com a afirmação das Escrituras. APRESENTAÇÃO DE RECÉM-NASCIDOS [ 24 ]
  • 25. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Não se encontra na Palavra de Deus que o recém-nascido deva ser apresentado ao Senhor pelo Ancião ou Cooperador do Ofício Ministerial, porém, por seus pais nos próprios lares. A apresentação de recém-nascidos no templo é uma doutrina judaica e não cristã. As igrejas por analogia resolveram imitar a prática judaica. A CCB se reserva ao direito de não celebrar uma cerimônia que não é ordenança divina, da mesma forma que não é ordenança divina a cerimônia do casamento como um ritual cristão. Há um só mediador entre Deus e os homens, que é Cristo Jesus que o abençoará. [ 25 ]
  • 26. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir COMEMORAÇÕES A Congregação Cristã no Brasil não admite certos costumes como em alguns lugares se principia a praticar, como seja, a vigília do 1° dia do ano em cantos e orações, assim como outras solenidades para comemorar festas materiais. A CCB é intransigente mais uma vez quando repudia costumes que não são oriundos do paganismo. Celebrar a entrada do ano do nosso calendário em oração, não ofende nenhum princípio bíblico. Ainda que concordo que não é também mandamento. FUNERAIS O serviço a ser feito em funerais, deve ser julgado de acordo com o momento. Todavia, não se deve levar o corpo na Casa de Oração, pois isto tornar-se-ia um hábito e imitação de [ 26 ]
  • 27. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir costumes mundanos, que não se fundamentam na fé apostólica e na Palavra de Deus. A CCB parece ser mais complacente com cerimônia fúnebre, ainda que também não realize em suas casas de orações cultos fúnebres. A ortodoxia da CCB chega a irritar os demais cristãos e evangélicos. Serviços fúnebres só fora do templo. Também reconheço que não há ordenança divina para se recomendar a alma do morto. VESTUÁRIO A palavra de Deus nos ordena a modéstia e esta deve ser sempre modelada de acordo com a Sua luz; não devemos dar determinações particulares sobre esse assunto. A CCB entendendo a complexidade da moda e do hábito de vestuário, bate na tecla da modéstia na maneira de vestir, regra que deve reger o comportamento cristão. JEJUM O jejum não é uma ordenança formal; é livre praticá-lo quem se sentir, porém, só entre si e o Senhor. Estão corretas as igrejas que fazem campanha de jejum, há exemplos bíblicos de se proclamar jejum coletivo e não somente entre o fiel e Deus. Veja o caso do rei de Nínive após a pregação de Jonas, e o caso de Mardoqueu que proclamou jejum contra os ardis de Hamã. [ 27 ]
  • 28. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir FACHADAS DE CASAS DE ORAÇÁO E OFERTAS DE IMÓVEIS Onde o Senhor der oportunidade de se construir ou já existindo Casas de Oração construídas, é preciso que na fachada só exista o nome oficial e reconhecido de Congregação Cristã no Brasil. Dentro da Congregação, no púlpito, as palavras recebidas por interpretação desde o início desta Obra: "Em Nome do Senhor Jesus". Sou um tanto avesso a uniformização do pensamento. Até certo ponto é bom, por criar uma identidade de um povo. Mas eu ainda prefiro o que diz a Palavra de Deus. "E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro." (I Coríntios 4 : 6). Que mal teria, se cada congregação quisesse colocar outro texto de inspiração cristã? Regras além da Bíblia como esta é legalismo. Não é de utilidade oferecer terrenos à Congregação sem que os mesmos sejam úteis para a construção de Casas de Oração. Uma das coisas que eu gosto muito da CCB é que ela não é uma Igreja avarenta, que aceita qualquer coisa de valor e que possa se transformar em dinheiro em espécie. A CCB [ 28 ]
  • 29. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir chega a desprezar oferta de imóvel que não seja para construir casas de Oração. Esse desinteresse financeiro é o que torna a CCB uma denominação especial. Ela não é uma igreja comercial como a quase totalidade das igrejas neopentecostais, da qual tenho até vergonha de ver o nome de Jesus ser usado para alguns lobos ganharem dinheiro. HINOS Nossos livros de hinos são organizados e confeccionados para uso exclusivo da Congregação Cristã no Brasil; não são vendáveis a estranhos à fé. NOVOS ESTATUTOS E ADMINISTRAÇÃO Ao se findar a Convenção foram apresentados, considerados e aprovados os novos Estatutos da Congregação Cristã no Brasil, pelos quais deverão se reger perante a lei todas as Congregações da mesma fé, no país. Nessa mesma ocasião foi eleita a Administração para gerir as coisas materiais da Congregação e que ficou assim constituída: Presidente: José Balthazar Affonso; Tesoureiro: Antonio Cardoso Gouveia; Secretário: Reynaldo Ribeiro; Vice-Secretário: Januário Teti. [ 29 ]
  • 30. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Conselho Fiscal: Antonio D'Angelo, Anacleto Grenza e Antonio Brunazzo. FUTURA CONVENÇÃO Nada ficou deliberado sobre uma futura Convenção; quando a Administração, juntamente com os Anciães, julgar necessária a sua realização, fará a convocação comunicando às demais Congregações do país. ENCERRAMENTO Ao se encerrar esta primeira Convenção das Igrejas da Congregação Cristã no Brasil, somos gratos ao nosso Criador pela paz e harmonia que fez reinar em tudo o que foi apresentado e deliberado. Sendo ela encerrada às onze horas e trinta minutos do dia vinte e cinco de fevereiro de mil novecentos e trinta e seis com uma exortação no Capítulo II da carta a S. Tiago e ao final com uma oração. São Paulo, março de 1936. (a) Louis Francescon (a) Luiz Pedroso (a) Reynaldo Ribeiro (a) Francisco D’Angelo [ 30 ]
  • 31. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Louis Francescon foi de fato um homem de Deus, por seu trabalho, sinceridade e ministério, Deus levantou uma grande igreja no mundo, uma não, três, pois a Assembleia de Deus da Itália foi fundada por Louis Francescon, bem como outra grande igreja na Argentina. ------------------------------------------------------- CONVENÇÃO DE 1948 CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL TÓPICOS DE ENSINAMENTOS REUNIÕES DE 1948 Resumo dos ensinamentos recebidos pelos fiéis à palavra de Deus, na reunião dos irmãos anciães, diáconos, cooperadores do ofício ministerial e administração, realizada na casa de oração do Brás, em São Paulo, na rua Uruguaiana, 163 nos dias 25, 26 e 27 de março de 1948. [ 31 ]
  • 32. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir ORGANIZAÇÃO DA IGREJA DE DEUS Revelação que o Senhor deu a Seu servo irmão Ancião Louis Francescon de volta de uma de suas viagens ao Brasil, quando se encontrava na República do Panamá: "Jesus é a cabeça da Igreja, o Espírito Santo é a lei para guiá-La em toda a Verdade; sua organização é a caridade de Deus no coração de seus membros, que é o vínculo da perfeição. Onde esses três não governam, é Satanás quem governa em forma de homem, para seduzir o povo de Deus com sabedoria humana." Um dos males da CCB e outros grupos sectaristas é dá especial valor aos seus líderes e fundadores. Proclamam-se como enviados de Deus, com revelações pessoais que ninguém pode questionar sob pena de crime de blasfêmia. Só lamento dizer que o irmão Louis Francescon esqueceu de registrar ou ele não ouviu Jesus dizer que a Bíblia é a Palavra de Deus revelada, e nenhuma revelação dada a supostos homens guiados pelo Espírito Santo pode prescindir sobre a Bíblia. Todo ensinamento cristão tem que está pautada na Bíblia e não somente em revelação “dada ao servo.” Qualquer revelação que contradiz com a Bíblia, é anátema. "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema." (Gálatas 1: 8) [ 32 ]
  • 33. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir EXORTAÇÃO AOS SERVOS - CASAS DE ORAÇÃO Os que estão acertados de que são chamados pelo Senhor para o ministério, devem atender à exortação da Palavra, não saindo fora dos termos nela estabelecidos. A Casa de Oração não poderá permanecer fechada em dias de culto; jamais o Senhor deixará seu povo sem o alimento espiritual. Congregação Cristã nos Estados Unidos POLÍTICA Nas Congregações não são admissíveis partidos de espécie alguma; cada um é livre, cumprindo o seu dever de votar, que é uma determinação da lei. Todavia nós, remidos pelo Sangue do Concerto Eterno, nunca devemos votar em partido que negue a existência de Deus e a sua moral. A CCB ensina corretamente seus membros que cumpram seu dever cívico de votar, mas, todo [ 33 ]
  • 34. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir cristão deve ficar atento para não votar em candidatos de partidos que defendem ideologias anticristãs. Assim, nenhum candidato dos partidos de esquerda merecem os votos da irmandade da CCB. Quem ocupar cargos no ministério não deve aceitar encargos políticos. Não se deve permitir que candidatos a cargos políticos venham fazer propaganda ou visitar as Casas de Oração com esta finalidade. É uma vergonha que algumas denominações fazem acordos com políticos, vendendo o voto dos membros, em troca de favores. São vários os casos de pastores que negociam os votos dos membros, prometendo ao candidato político convencer a igreja a votar nele, em troca, alguns pastores ganham dinheiro em espécie, e promessa de ganhar terreno, ou de destinar verbas para Ongs de fachada, vinculadas a igrejas. A CCB faz bem em manter-se longe da promiscuidade com os reis da Terra. Igreja que faz acordo com políticos é a Babilônia do Apocalipse: “E os reis da terra, que se prostituíram com ela, e viveram em delícias.” (Apoc. 18.9) CIRCULARES As circulares necessárias para o bem da Igreja devem sempre ter assinatura de um administrador e de um membro do [ 34 ]
  • 35. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir ministério, em papel com timbre da Congregação, sempre que deliberado em reunião ministerial. CONJUNTOS MUSICAIS Esses conjuntos devem sempre se reger pelo regulamento que o Senhor der aos seus servos. ENFERMIDADES É necessário que nossa fé tenha um pleno conhecimento; não pode ser cega, porém, acertada de que o Senhor quer operar. Havendo dúvida não é viável esperar no Senhor; Deus nada determinou contra a ciência médica, todavia, nos ensina a confiar em Seu infinito poder. Texto mal redigido. Jamais deveria usar a expressão “não é viável esperar no Senhor.” Melhor seria; “Havendo dúvida, que procure a medicina convencional.” FOTOGRAFIAS Não se condena fotografia, entretanto somos a imagem de Deus; é necessário, pois, que a nossa presença seja encoberta por Ele. Nos serviços espirituais não se pode admitir que irmãos nossos fotografem; todavia, quanto a estranhos à nossa fé não se pode impedir que o façam. [ 35 ]
  • 36. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Argumento estranho este alegado pela Convenção de 1948 para não tirar fotos nos cultos: “Nossa presença seja encoberta por Ele”? Melhor seria dizer que não se deve distrair-se no culto, tirando fotos em vez de se concentrar na adoração. Congregação Cristã na África COMUNHÃO COM INFIÉIS A Palavra de Deus não admite sociedade com infiéis em negócios desta vida, nem tampouco em enlaces matrimoniais (11 Cor. 6 vs. 14/16). É obrigação do Ancião ou Cooperador apresentar com cuidado esta exortação feita à Igreja de Deus, a fim de evitar uma ruptura no perfeito plano de Deus. [ 36 ]
  • 37. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Quando as pessoas se convertem e já tem uma sociedade com um infiel, muitas vezes é impraticável a dissolução da sociedade e do matrimônio. Mas o crente optar por uma sociedade com um ímpio, não é a orientação da Bíblia. Nos enlaces matrimoniais se apresentam casos que devem ser julgados pelos pais quando têm filhos que não são crentes. Não deve ser consentido por parte dos pais, uma união quando os filhos negam a fé para desposarem infiéis; neste caso a responsabilidade permanece sobre o nubente. No demais, temos que nos cingir ao que o Senhor nos deu na Convenção do ano de 1936. A maioria das igrejas cristãs dos dias modernos é complacente com o erro. Ter postura para manter a pureza é difícil. Concordo com a CCB que orienta sua membresia para que os pais participem na escolha dos cônjuges dos seus filhos. CÃES Cães são aqueles que tentam derrubar o povo de Deus, danificar a Obra e dividir o corpo de Cristo com um espírito contrário ao Espírito do Senhor. As exortações não foram feitas a animais, porém, aos fiéis que são membros do corpo da Igreja de Deus. Qualquer grupo que tenta manter a pureza doutrinária, não tem escolha, precisa ser radical com aqueles que tentam enfraquecer a ideologia [ 37 ]
  • 38. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir do grupo, excluindo-os da comunhão e até mesmo da amizade. A CCB é assim, as Testemunhas de Jeová são assim, as comunidades Amish e menonitas são assim, e no tempo que a Igreja Católica tinha unidade global na Idade Média, isso só se mantinha com eliminação dos que tinham espírito divisor. SOBRE O PECADO Por maior que seja o pecado cometido antes de receber o Senhor, se a pessoa crer em Jesus Cristo e aceitá-Lo, ser-lhe-á perdoado. O pecado cometido após haver aceitado o Senhor deve ser julgado pela Igreja sempre de acordo à Palavra de Deus, a não ser o pecado de morte; um desses pecados de morte é o que é cometido por aqueles que se levantam contra a Obra do Espírito Santo. O poder de nos conservar salvos em Cristo Jesus é a graça de Deus, que não nos pode faltar, se a Ele clamarmos com fé, quando provados pelo inimigo do bem. O que é “se levantar contra a Obra do Espírito Santo”? Provavelmente se a pessoa discordar da direção da CCB sobre qualquer aspecto, seja doutrinário ou administrativo, ele pode ser taxado de ter cometido um pecado de morte, especialmente se tal pessoa ficar inflamando os demais membros contra a direção da Igreja. Mas não sejamos hipócritas, a maioria das igrejas trata com exclusão os rebeldes que incita os demais contra a liderança. [ 38 ]
  • 39. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir DÍVIDAS A Congregação não pode contrair dívidas se não tiver possibilidade de resgatá-las. Algumas igrejas em nome da fé se aventuram a comprar objetos, veículos e imóveis sem ter previsão de arcar com a dívida e depois ficam dando mau testemunho. A CCB deliberou corretamente sobre este assunto. Os irmãos não podem dar como referência a Congregação para contrair dívidas particulares, assim como o seu endereço para esses casos. VÉU Zilu Camargo, ex-mulher de Zezé de Camargo na CCB. Sempre que a mulher orar ou profetizar deve estar com a cabeça coberta; é necessário estar atenta para em nenhum caso [ 39 ]
  • 40. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir ofender a Palavra de Deus. Esta não se contradiz; a sabedoria do Senhor não nos deixou um estatuto imperfeito. Quanto a questão do uso do véu, quando as mulheres oram e profetizam, é questão amplamente defendida por mim no livro: “Compêndio Teológico sobre o véu”, são mais de 300 páginas de argumentação sobre o uso obrigatório do véu pelas cristãs. Só não é razoável a afirmação que o estatuto da CCB é perfeito. Isso é prepotência pura e falsa pretensão. HÁBITOS MUNDANOS Na Igreja não pode existir anarquia, nem hierarquia, nem formalismo e nem modernismo. Os crentes necessitam honrar os dons do Espírito Santo, ministérios de Cristo e todo o operar de Deus em Sua Igreja para edificação, estando assim dentro da [ 40 ]
  • 41. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir ordem. Os crentes necessitam compreender que todos foram salvos pela graça de Deus, não para sair fora da humildade que Ele nos determinou, que é de sempre considerar os outros superiores a si próprios, não havendo assim hierarquia na Igreja de Deus. Novamente acho que a terminologia empregada não é adequada ao dizer que não há hierarquia na igreja de Deus. Deus instituiu o presbitério (Anciãos, bispos e presbíteros) para presidir a igreja, isto é hierarquia. O que os legisladores da CCB talvez queriam dizer é que na igreja, ninguém deve se considerar melhor que os outros. Anarquia quer dizer sem lei, e nosso Deus tem posto uma lei perfeita tanto material, quanto espiritual. O formalismo impede seguir a revelação pela qual vem manifesta a Justiça de Deus, e o andar de fé em fé até o fim de sua carreira, a fim de que em todos, o Senhor possa cumprir a Sua Obra. Quanto ao modernismo, compreendemos que somos chamados a andar com modéstia e honestidade, não imitando o mundo em seus costumes; somos ensinados a nos despojar dos costumes que ainda habitam em nós, contrários à Palavra de Deus. A CCB desde os anos de 1960 começou a realizar assembleias para tomar resoluções com mais frequência, porque o mundo tem mudado [ 41 ]
  • 42. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir seus hábitos e costumes com muita frequência, e os anciões precisam definir eticamente o que convêm e o que não convêm a irmandade. DOUTRINAS Nesta dispensação da graça surgiram sempre doutrinas contrárias à mesma, as quais os fiéis nunca aceitaram. Assim, continuamente busquemos a face do Senhor, para só permanecer na fé Apostólica que nos conserva na real esperança do glorioso porvir. No velho concerto havia três leis: Civil, Moral e Cerimonial, e por suprema autoridade o sumo sacerdote. Os fiéis em Cristo, chamados a testemunhar o Evangelho a todas as nações têm que reconhecer autoridades e leis civis de qualquer nação. "Não há lei, nem autoridade senão da parte de Deus", enquanto essas não impeçam que a graça de Deus alcançada em Cristo Jesus, seja manifestada. A CCB prega constantemente a sua membresia para que sejam fieis cumpridores dos seus deveres civis. A lei cerimonial com as suas ordenanças foi cumprida com a oferta pura do Cordeiro de Deus, o que Deus confirmou, rasgando o véu do templo e ressuscitando-O dentre os mortos e enviando por Ele a Promessa do Espírito Santo, fazendo-O assim, sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque. A lei moral é o fruto da nova vida em Cristo Jesus, pois só por Ele o homem pode cumprir o querer de Deus. [ 42 ]
  • 43. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir VIAGENS E AUXILIOS Segundo a palavra de Deus, ninguém que procura o seu próprio interesse pessoal deve ser auxiliado, especialmente quando viaja com essa intenção. O fiel que caminha no temor de Deus apresenta ao Senhor a sua necessidade, pois Ele é Aquele que prometeu auxiliar aos que clamam por Ele; todavia, em caso de necessidade comprovada, à Igreja local compete prover todas as coisas. PROPRIEDADES Na ânsia de construir, muitas vezes a irmandade se faz enganar pelo próprio coração; é necessário muito cuidado para que não se venha a ter tropeço ao se levar avante qualquer empreendimento. Na aquisição de uma propriedade deve-se ter muita cautela no estudo da documentação antes de se passar a escritura. JORNAIS E PROPAGANDA Não possuímos jornais de propaganda religiosa e nem literaturas religiosas, assim como não nos correspondemos com os que os editam. Não devemos, portanto, colaborar de espécie alguma. Este é um grave erro da CCB, somos orientados na Escritura Sagrada para crescer no [ 43 ]
  • 44. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir conhecimento: "Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém." (II Pedro 3: 18). Livros explicativos das doutrinas da igreja e dos textos bíblicos seriam muito úteis para solidificar a fé. Deus também colocou doutores na Igreja para ensinar com detalhes os fieis: “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores.” (Efésios 4.11). O excessivo misticismo da CCB desequilibrou a balança, deixando-os deficientes no estudo teológico. Outras luzes não precisamos, nem queremos. O tempo muda sempre, porém a Palavra de Deus é imutável; mudam os homens, porém, o Senhor é o mesmo, Eterno e Fiel. O pior cego é o que não quer vê. O tolo não reconhece suas necessidades. Deus nos deu inteligência para perscrutar as Escrituras. Dizer que só lendo a Bíblia dá para compreendê-la, é o ápice da ignorância com a arrogância. AOS CRENTES A palavra de Deus ensinada à Sua Igreja não é para ser discutida, porém obedecida; só assim se honra ao Senhor. O orgulho da CCB é visível, ao achar que seus ensinos são os oráculos de Deus. Se recusando a passar por um debate ou crítica. O autoritarismo da CCB pode ser uma armadilha para sua [ 44 ]
  • 45. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir instituição. A sorte é que sempre haverá na humanidade um número imenso de pessoas menos privilegiadas de inteligência que se submetem facilmente a dominação alheia. A sorte da CCB é que sempre haverá pessoas desejosas que alguém lhe coloque um delicioso jugo no pescoço, sem analisar se este jugo é do Senhor, segundo a Bíblia. A Igreja Católica, as Testemunhas de Jeová também demonstraram em sua história esta dominação tirânica. Mas pelo menos a Igreja Católica e as Testemunhas de Jeová tiveram as mais brilhantes mentes para argumentarem suas doutrinas e convencerem seus fieis. Mas a CCB tem uma liderança que argumenta como criança. Por sorte, a maior parcela do seu rebanho é avessa a pensar... ADMINISTRAÇÃO É a seguinte a Diretoria Administrativa que deverá findar seu mandato em 1951. - Presidente: Antonio Marques - Secretário: Reynaldo Ribeiro - Vice-Secretário: Gregório Ros Soto Filho - Tesoureiro: Paschoalino Daniele - Vice-Tesoureiro: Caetano D'Angelo. FINAL [ 45 ]
  • 46. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Os presentes ensinamentos devem ser lidos nas Congregações pelo menos duas vezes por ano e em todas as oportunidades em que houver uma falta de compreensão a qualquer dessas resoluções dadas pelo Senhor aos Seus servos. CCB em Botelhos/MG ------------------------------- CONVENÇÃO DE 1961 TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 28 A 31 DE MARÇO E 1° DE ABRIL DE 1961 [ 46 ]
  • 47. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir PREGAÇÕES: 1ª Palavra: Atos, 20, 17 (Por um dos servos presentes): Nas Sagradas Escrituras vem dito, que quem não é mudo fala, porém existem palavras que em vez de edificar derrubam, não trazendo a edificação da igreja porém a sua destruição. A palavra quando vem a igreja liberta o tentado pelo demônio. A Palavra de Deus é escora para aqueles que necessitam de amparo, de uma libertação e nada acontecerá àquele que se encontra amparado por Ela. Temos que ter a certeza que é o Espírito Santo que nos move fazendo saber a seus servos que a Palavra de Cristo enviada muitas vezes, o Senhor conhecendo a situação de uma alma que está sedenta dela, vem então para liberta-la de tudo. Essa alma encontra assim, graça para se ver livre da tentação; encontrando graça na Palavra que veio na Congregação. Porém, se vai a Congregação e em vez da Palavra da graça encontra a Palavra do bastão, é derrubado e aniquilado. Examinemo-nos para ver si a palavra que está em nossa boca traz consolação, dá força ao cansado, refrigera a alma do atribulado e do aflito. Se o servo de Deus se faz guiar da parte de Deus o Senhor nunca deixa a igreja sem a Palavra; sem a Palavra de Deus a vida nossa acaba, pois Cristo sendo a nossa Rocha, dela mana a água viva que nunca Deus deixou de mandar a Sua igreja. Mas se assim o fizermos, veremos que nunca a igreja minguará. A Palavra que bate no povo não é a palavra da graça e quem assim faz não está servindo a Deus, pois essa pancada derruba, pois não vem da parte de Deus. A palavra que [ 47 ]
  • 48. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir não vem da parte de Deus não consola, não conforta, não traz alegria, pois o povo de Deus vem a casa de Deus para ficar cheio das coisas de Deus. Esperamos que os servos de Deus, sempre tenham a graça de poder edificar as almas que Deus por misericórdia traz a sua igreja para serem pastoreadas. 2ª Palavra: I Timóteo, cap. V, verso l (Pregada por outro servo presente): Muitas vezes vemos dentro de uma casa onde existe um filho ou uma filha mais dedicada, mais amorosa, tomando um lugar superior, um lugar de pai ou de mãe. Não se vai asperamente sobre um irmão mais velho quando o tivermos que repreender; Timóteo era moço, todavia fazia as vezes de pai, mãe e de tudo para a todos servir. Deus nos pôs à frente de uma família, essa família não é nossa, porém de Deus, assim sendo, temos sempre que ser de acordo com o que se encontra no filho de Deus. Temos que ter cuidado não indo asperamente sobre o que faltou; não abusando, porém sendo de exemplo, pois o que se tem de mais estima depois da graça de nosso Senhor Jesus Cristo é a nossa família pelo laço de sangue. O Senhor permite que se erre para podermos conhecer o erro; o bem e o mal para nos desviarmos deste último. Enfim, caros irmãos, todos nós devemos ser conhecedores de nossa profissão espiritual. = TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1961: [ 48 ]
  • 49. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir - BATISMOS E SANTAS CEIAS Batismo da Congregação Cristã na África Como Deus vai preparando novos servos, irmãos anciães, nem todos receberam o primitivo ensinamento este é para os novos, assim como para os velhos. Os servos de Deus são os anjos da Igreja e que o Senhor já isso tem confirmado pelo primeiro ancião que ordenou aqui em São Paulo. O povo de Deus tem um crédito ilimitado nos servos, acatando-os como anjos de Deus, assim nunca se pode perder esta moral espiritual. Que dirá o povo em caso de uma transferência de data de batismo ou santa ceia? Essa parte é muito importante para que tenhamos o crédito não só com os de fora assim como os de dentro; É necessário trabalhar 100% para que ninguém possa nos condenar; A nossa palavra é uma palavra de respeito, se não se cumprir é uma falsidade. Em todos os pontos de vista a [ 49 ]
  • 50. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir palavra do servo deve ser boa; devemos ser então sempre por cabeça dando testemunho em toda nossa palavra com firmeza. - DOUTRINA DO BATISMO Quando se vai batizar, sendo o servo de Deus um mandado do Senhor, para cumprir o mandamento deve usar as palavras “Em Nome do Senhor Jesus te batizo Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” tudo conforme se encontra em S. Mateus XXVIII, vs. 19 e Atos II, vs. 38. Pois o sacramento que está cumprindo é um mandamento do Senhor Jesus. Sempre temos considerado que todos sejam batizados segundo o Senhor nos tem feito claro desde o princípio desta Obra. O Senhor nos guiou em que só sejam considerados nossos irmãos aqueles que se batizam entre nós. Na obra de Deus não temos parentes nem amigos, todos somos iguais e quem não está na doutrina não é considerado como irmão, nem tem liberdade nos cultos. Esta decisão da CCB de só considerar irmão quem for batizado na CCB, mostra um desrespeito com outras Igrejas, mesmo igrejas que tenham doutrinas e princípios morais semelhantes a CCB. Ao tomar decisão tão radical de não reconhecer o batismo das outras igrejas, a CBB ofende a Cristo, é como se pedisse que um cristão que pertencia a outra igreja, renuncie sua fé em Cristo, para receber o novo batismo como uma nova fé. Não reconhecendo o que diz a Palavra de Deus: "Um só SENHOR, uma só fé, um só batismo;" (Efésios 4: 5) [ 50 ]
  • 51. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Sempre se recomenda que não se batizem quem vive amasiado, porém só casado pela lei, já que essa é uma instituição de Deus. Um amasiado estando selado com o Espírito Santo, com evidência de linguagem tem o ancião liberdade em batiza-lo. Tem vindo as vezes criaturas já idosas amasiadas que tem constituído família possuindo filhos, genros, noras, netos e as vezes bisnetos, nesse caso tem sido batizados. Ser batizado no Espírito Santo, ou realizar milagres em nome de Jesus, ou mesmo expulsar demônios não é evidência que a pessoa está agradando a Deus e que pode ser batizada nas águas. Aceitar batizar pessoas amasiadas só porque já foram batizadas no Espírito Santo, ou porque já formam uma família por muitos anos, não parece ser uma medida fundamentada na Palavra de Deus. A CCB deveria normatizar suas deliberações pautando-as mais na Palavra de Deus. Orquestra da CCB de São Bernardo do Campo/SP [ 51 ]
  • 52. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Quem quer se salvar deve orar a Deus que tem todo poder; quem quer salvar sua alma sente a responsabilidade, clama a Deus que tudo pode preparar; os casos as vezes dependem da lei e de bem a conhecer. Um irmão ancião é sempre livre de consciência para batizar um amasiado caso o Senhor aprove, ainda mais si naquela criatura o Senhor mostra a Sua Obra. Existem muitos casos preparados por Deus, haja vista o da meretriz em Jericó que foi perdoada junto aos seus de família; assim o que sempre vale é a consciência diante de Deus. Se o que vale é a consciência diante de Deus, porque exigir que um irmão de outra igreja que queira ser membro da CCB seja outra vez batizado? Ah, mas o que vale é a consciência do ancião... Nestes termos, as pessoas ficam a mercê do julgamento segundo a consciência do ancião... A religião que eu creio é quando o julgamento é feito pautado na palavra de Deus. Mas se a CCB agisse assim, eles estariam em maus lençóis, pois não estudam a Bíblia... - AINDA DOUTRINA O amasiado é uma parte finíssima na Obra de Deus, não se tem tido uma liberdade em poder atende-los cada semana, pois tantos são os casos apresentados. O plano de Deus só Ele é quem os conhece; onde há o Espírito Santo há liberdade. As vezes um casal amasiado vivendo no erro, ao receberem o Espírito Santo é iluminado e sente o que deve fazer pois entrou no conhecimento da doutrina. É uma parte delicada essa [ 52 ]
  • 53. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir questão; e uma parte delicada é aquela dos que ainda não chegaram a altura madura para poder dar o necessário esclarecimento, convindo nesse caso deixar parado até que Deus venha com sua luz esclarecer o que ainda não lhe foi dado compreender. Faltou clareza no texto. Não decidiu nada, nem esclareceu ninguém com estas palavras. - SANTA CEIA No cumprimento desse sacramento, o pão deve vir inteiro para a mesa; para ser usado não deve ser cortado com faca. Não deve ser pão doce, porém pão comum; a bandeja pode ser apropriada, assim como pode ser um simples prato. Deve ser usado um cálice e não copo e nem cálice pequenino de aperitivo; os irmãos de fora podem pedir um modelo ou comprar o cálice aqui em São Paulo. O vinho deve ser tinto, feito de uva “o fruto da vide, como diz o Evangelho”. Não há bebida alguma ou qualquer refrigerante ou refresco que possa substituir o vinho na Santa Ceia; se não há vinho é impossível realiza-la. A CCB mesmo não sendo uma igreja que seja conhecida por ter doutores e estudiosos da Bíblia, surpreende-me em muitos pontos por ser mais ortodoxa do que igrejas que em seus quadros possuem teólogos. Uma coisa que considero absurdo e inadmissível é adulteração dos elementos da Ceia. A Ceia do Senhor deve ser com pão e vinho, jamais deve ser usado outro [ 53 ]
  • 54. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir elemento como suco de uva. As explicações que dizem que o vinho citado na Bíblia é suco de uva são de uma ingenuidade sem precedentes, tais argumentos demonstram que as pessoas são capazes de inventarem as desculpas mais esfarrapadas possíveis para justificarem suas ideias. O fato de combatermos o alcoolismo não justifica a abstinência total da bebida alcoólica. O vinho fermentado é tão ligado a cultura judaica, que não tem como desassociar os judeus, de Deus, da Bíblia e do vinho de uva. Lembremo-nos que o povo de Deus muitas vezes não tendo cultura é sábio e nota tudo o que está fora da palavra. A santa ceia deve ser feita a tarde ou a noite e nunca pela manhã. Fantástica a atitude doutrinária da CCB, realmente, mesmo os anciões da CCB não sendo teólogos, estão corretos em celebrarem a ceia a noite. É até um contrassenso se falar em ceia de manhã ou ao meio dia. De manhã é o dejejum, ao meio dia é almoço, e a noite comemos na ceia ou jantar. - CARTA DO SERVO DE DEUS IRMÃO LOUIS FRANCESCON Por ocasião destas reuniões gerais foi lida que bastante confortou a quanto ouviram a seguinte carta desse servo de Deus: Fevereiro 20, 1961. [ 54 ]
  • 55. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir “L. Francescon aos meus caros irmãos anciães, cooperadores, diáconos e administradores presentes a reunião anual que tendes em 29 de Março a 1º de Abril próximo, na cidade de São Paulo. A Paz de Deus seja multiplicada. Com a ajuda de Deus vos posso enviar também neste ano estas poucas linhas, no geral, baseadas nas Sagradas Escrituras, afim de que vosso progresso em tudo cresça num templo santo ao Senhor.” CCB no Paraguai - INSTRUMENTOS MUSICAIS Existem instrumentos para músicas sacras e instrumentos para músicas profanas. Esses últimos são para moverem com a carne, porém, os de músicas sacras para moverem com o espírito. Na Obra de Deus nossa carne está sacrificada com Cristo e vivemos em espírito; os sons dos últimos instrumentos [ 55 ]
  • 56. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir em referência preenchem o efeito das palavras do espírito. Assim não se adotam em nossos conjuntos musicais, violões, banjos, bumbos, cavaquinhos, bandolins, e alguns outros instrumentos desse gênero. Todavia não e proibido tocar esses instrumentos em casa; não se pode dar mandamento nessa parte, proibindo-se somente nas casas de orações. Existem irmãs que estudam harmônicas, porém convém deixar claro a todos que nas congregações só é permitido às irmãs tocarem órgãos. Outros instrumentos podem estudar e são livres, porém só para tocarem em suas casas. Sabe-se que uma irmã diz haver tido uma revelação para tocar harmônica nos cultos, está errado, pois os irmãos anciães se sentiram há tantos anos em tirá-los. Estará ela então certa e os irmãos anciães errados? O Senhor tem esclarecido aos irmãos anciães de as excluírem dos conjuntos musicais, a não ser no órgão, ficando assim impedida toda e qualquer oportunidade para o inimigo causar dano à Obra de Deus. A CCB deveria discutir assuntos doutrinários baseados na Bíblia e não em revelação. Aí fica esta situação constrangedora, um tem revelação assim e outro tem revelação assado. No tira- teima, a CCB apela para a autoridade dos anciões. Por que não tomar decisão pela Palavra de Deus? O Salmo 150 praticamente permite todos os instrumentos musicais. Instrumentos musicais são como facas, você pode usar para o bem e para o mal. É verdade que em muitas igrejas, o som estridente da guitarra e de bateria explodindo tira todo o clima espiritual. Mas todo [ 56 ]
  • 57. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir instrumento pode ser usado para louvar a Deus, e a Escritura não faz distinção dizendo que este pode usar em casa, mas só estes podem usar no serviço público de adoração. - PREGADORES ESTRANHOS A NOSSA FÉ Em hipótese alguma jamais devemos convidar ou permitir que pregadores de outras denominações ou de seitas se levantem perante o povo de Deus para pregarem a Palavra em nossas casas de orações. Se porventura se levantassem e lançassem entre a irmandade uma doutrina estranha, o único responsável seria o servo de Deus que, desmazeladamente cedeu o seu lugar a quem não devia. Os servos de Deus são suficientes para explicar as coisas de Deus, não obstante algumas vezes a astúcia do adversário. Veio a nosso conhecimento que Americanos de seitas dizem que precisam estudar um meio de se infiltrar na Obra de Deus no Brasil; todavia as suas manobras são conhecidas e que já ocorreu quando um, tentou assim fazer na casa de oração do Brás, quando o Senhor guiou um servo seu para impedi-lo. Isso é importante para os irmãos anciães que tem grande responsabilidade pelo rebanho e pela Obra de Deus. Não se pode dar entrada em nosso meio de pessoas estranhas a fé, quer de seitas, quer políticos. Nessa última parte em especial o povo de Deus é livre, entretanto, nunca devem apoiar àqueles que negam a existência de Deus. Não se respeita a qualidade da pessoa, não se dando liberdade a quem quer que seja estranho a fé e a doutrina da Congregação. Nada temamos pois Aquele que está conosco é superior a todos e o Senhor nos tem posto como [ 57 ]
  • 58. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir atalaias. Ele nos guarda dos destruidores, especialmente daqueles que arruinaram a Obra de Deus na Itália, na Argentina e na América do Norte. Esses grupos de Americanos, afirmam que não saíram dos fundamentos, entretanto, sabe-se que, em tudo se afastaram do que o Senhor deu por revelação para seu servo ensinar. Vemos como é diferente o nosso espírito e o que os domina: nós oramos constantemente para que Deus os abençoe e os ilumine e em contraposição eles estudam meios a fim de destruírem a Obra de Deus. A CCB teve o mesmo início que a igreja pentecostal dos EUA, Itália e Argentina. Na verdade, a CCB é chamada de Assembleia de Deus na Itália que também foi fundada por Louis Francescon, mas a maioria destes movimentos pentecostais se corrompeu moralmente e se tornaram igrejas humanistas, mais preocupados em agradar aos homens do que a Deus. Este sectarismo da CCB que irrita as outras denominações é uma defesa para que a CCB não corrompa seus costumes, imitando a maneira mundana das demais igrejas. O isolamento da CCB em relação às demais igrejas é um mal necessário para mantê-la nos princípios morais. Não aceitar pregadores de outras igrejas é realmente chato, parece que querem ser melhores que os outros. Mas no céu as diferenças acabarão e todos poderão viver unidos, sem medo. Por enquanto a CCB pensa em preservar a santidade: "Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes." (I Coríntios 15 : 33). [ 58 ]
  • 59. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir - AJUDANTES PARA TRABALHAR NA OBRA DE DEUS Os servos de Deus não necessitam de ajudantes ou auxiliares não colocados por Deus; existem casos de servos que inadvertidamente solicitaram a irmãos que se exoneraram de seus cargos de cooperadores, ou procuradores em outras localidades, para ficarem colaborando com eles, para ajudarem a Obra de Deus a progredir. Mais tarde muitos se arrependeram, pois tais irmãos não tendo sido colocados por Deus, porém pelo homem, vieram a dar muito trabalho. Houve até um caso em que por fim o Senhor teve que recolher deste mundo a um desses perturbadores, cumprindo-se assim o que vem dito na Palavra de Deus: “Maldito o homem que confia em outro homem” - QUADRO REVELAÇÃO DO IRMÃO LOUIS FRANCESCON O Senhor preparando não há mal algum em se ter no saguão de uma casa de oração a inscrição em um quadro da revelação que o Senhor deu ao irmão ancião Louis Francescon e [ 59 ]
  • 60. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir que se encontra no preâmbulo do Estatuto da Congregação. No entanto, convém que seja uma coisa em ordem e em proporção em tamanho, com o local onde venha a ser colocado. Não há mal algum nisto como não há lei sobre o caso. - QUADRO EXTERNO COM HORÁRIO DOS CULTOS Pode ser usado nas grandes cidades com especialidade, uma pedra geralmente de mármore ou granito que será colocada em um canteiro na parte externa da casa de oração quando própria, onde poderá ser gravado horários dos dias de cultos. É impressionante como a CCB não faz o menor trabalho de marketing religioso, ou evangelismo em massa como: programas de radio, TV, internet, publicações impressas, distribuição de panfletos e mesmo do lado de fora das casas de oração raramente se vê este quadro com horários dos cultos. Incrivelmente, mesmo assim, a CCB continua crescendo no Brasil e no mundo. De fato, o Espírito Santo tem estado com a irmandade no evangelismo pessoal, quando testemunha de Cristo para as pessoas. Todavia, poderiam usar muitos outros recursos de mídia para glorificar a Deus. - REUNIÃO PARA COOPERADORES E AUXILIARES DOS CULTOS DE JOVENS E MENORES Fica abolida essa reunião que era costume ser feita no último sábado de janeiro de cada não. Não deram bons [ 60 ]
  • 61. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir resultados, trazendo até determinada confusão entre irmãos cooperadores de cultos de adultos com os de menores. Esses últimos vinham a essas reuniões, faziam perguntas e as vezes não interpretando as respostas que Deus dava oportunidade em serem dadas, entravam em choque com os cooperadores e mesmo anciães da comum congregação de sua localidade; essas reuniões assim, em vez de proveito, traziam transtornos causando as vezes sérios aborrecimentos. De agora em diante quando os cooperadores das reuniões de Jovens e Menores desejarem saber alguma cousa, que busquem o ancião local ou aqueles que atendem a sua cidade. Esses anciães devem se esforçar para assistir uma ou outra vez a reunião de Jovens e Menores, tendo oportunidade então em ver si tudo corre em ordem. Se tudo que der aborrecimento, for abolido, nada deveria funcionar na sociedade e na igreja. Uma reunião anual de jovens é boa para unificar os jovens, e mesmo assim a CCB resolveu abolir por causa de aborrecimentos. A CCB no ímpeto de manter a integridade moral não trata os jovens com mais atenção. Neste ponto, outras denominações dão maior atenção para os jovens, preservando uma nova geração de fiéis. A CCB tem um alto índice de funeral devido a sua membresia ser composta de pessoas de mais idade do que a maioria das denominações evangélicas. [ 61 ]
  • 62. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir - CULTOS DE JOVENS E MENORES É importante que se doutrinem os filhos enquanto estão sob o domínio dos pais. A semente da palavra de Deus semeada em seus corações na infância frutificará quando forem adultos; e assim, se alguém se desviar indo para as coisas mundanas as palavras que então ouviram na infância estarão tinindo em seus ouvidos chamando-os a razão para voltarem ao caminho da Verdade. Os anciães devem prestar toda a colaboração a esse trabalho da Obra de Deus, dando o exemplo ao enviar seus filhos às reuniões. Alguns irmãos relegam esse serviço a um plano inferior, porem si se ensina a doutrina e a Palavra da Verdade aos pecadores e a todos os homens, como não as ensinar aos nossos próprios filhos? Nossos filhos bem doutrinados e firmes nas coisas de Deus não são úteis somente em seus lares e na Igreja, são de utilidade até para a Nação e [ 62 ]
  • 63. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir para a sociedade. Nossos filhos são guiados a fugir do erro e da corrupção do presente século. Sem dúvida o melhor trabalho com adolescentes e jovens deve ser realizados pelos pais. Esta missão não pode ser transferida para os professores, o Estado, a igreja ou qualquer outra instituição ou profissional. - OBRAS DA PIEDADE Esta parte não é mandamento nem lei que devemos estabelecer; sempre houve na Obra de Deus, a piedade atendida por diáconos e algumas irmãs cada qual em sua comum congregação. Hoje nesta Capital, a Obra cresceu grandemente e Deus permitiu que há alguns anos passados se iniciasse em comum o ser atendido a piedade, instituindo um grupo formado por diáconos e irmãs de quase todas as congregações dos arredores de São Paulo. Reúnam-se aqui no Brás por ser uma congregação central, ocasionalmente surgem casos de necessidade que se nota a mão de Deus estar sobre eles, castigando-os por desobediência; esses casos costumam então deixar para o fim das reuniões quando novamente oram especialmente para eles. Se o Senhor nada responde, ficam em paz, entretanto, si responde, atendem prontamente sem colocar objeções. Os irmãos e as irmãs põem em prática o que aconselhou o servo de Deus irmão Louis Francescon: Deus castiga, mas não abandona, faz a ferida, porém a enfaixa..., Todavia se fazendo guiar pelo Espírito Santo que nos é enviado para nos guiar em toda a Verdade. É solicitado aos irmãos [ 63 ]
  • 64. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir cooperadores a incentivar a irmandade a colaborar nessa parte e também para viagens de servos de Deus. O serviço de assistência social da CCB é um dos mais eficientes das igrejas constituídas. Uma das regras para ajudar alguém, ou uma família, é que os diáconos ou as irmãs da Obra da Piedade orem e peçam direção a Deus para saber a quem devem ajudar. De fato, existem pessoas que querem viver a custa de assistencialismo religioso ou estatal, e isso deve ser contestado e desestimulado. - FREQUENTAR SEITAS [ 64 ]
  • 65. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Tem existido no meio da irmandade irmãos que não se satisfazendo, aliás, acham talvez, que o que o Senhor envia pelo Espírito Santo nas congregações não é suficiente para saciar suas almas buscando assim ser alimentados pela sabedoria humana, frequentando seitas onde predomina o saber e a ambição do homem. Até no espiritismo tem ido irmãos nossos; aquele que iluminado pelo Espírito Santo deve saber discernir a moeda falsa da verdadeira. Sabemos por quem somos guiados e quem opera em nosso meio; todavia, não é possível ser admitido que nossos irmãos frequentando seitas e denominações estranhas a nossa fé possam ser considerados nascidos da água e do espírito como um fiel que tem aceito o Senhor, nosso Jesus Cristo como o seu único e Pessoal Salvador. Assim devem tais irmãos serem exortados com veemência e, si porventura não renunciarem a tais hábitos, não serão mais considerados como irmãos e impedidos assim da comunhão da Igreja. Existem irmãos que tem em si o desejo de ser pregadores, não possuindo para tal o Dom de Deus, em casos tais alguns tem ido para seitas onde lhe dão a liberdade desejada. Devemos nos guardar desses espíritos de ambição e inveja, pois mais tarde ou mais cedo o Senhor esclarece o que se encontra no coração daquela pessoa. Mais um artigo sectarista da CCB. Nenhuma instituição humana é completa e perfeita, e nenhuma delas preenche completamente o homem. Eventualmente por várias razões um membro da CCB quer visitar outra denominação, mas como diz o texto o mesmo deve “ser veementemente exortado para não visitar outra igreja sob pena de ser excluído da comunhão.” [ 65 ]
  • 66. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Pastorear um rebanho, não é domina-lo, mas infelizmente na história da humanidade, nenhum líder resiste a tentação de dominar o seu grupo a base do terror. - CIRCULARES FEITAS FORA DA CAPITAL A não ser no Estado do Paraná onde a Obra de Deus vem tendo grande surto e os irmãos anciães deliberam tudo em conselho, não pode ser admissível que se faça circular espelhando-se no meio da irmandade, especialmente pedindo auxílio para qualquer caso particular da comum congregação, o que já tem ocorrido. Isso está completamente fora dos ensinamentos que até então temos recebido. Qualquer circular que se fizer convém passar pelos irmãos anciãos em São Paulo que, com mais experiência deliberarão o caso e se for necessário também a assinarão. Centralizar o poder em assuntos mais importantes é de praxe no governo humano. Assim fazem as nações e a sociedade em geral, inclusive as igrejas. - NOVOS ESTATUTOS Na reunião do ano passado falou-se que este ano seriam submetidos a apreciação da irmandade os novos estatutos; todavia, devido a constantes viagens de alguns irmãos anciães ainda não houve tempo. O assunto foi levado ao servo de Deus irmão ancião Louis Francescon, por alguns irmãos anciães que [ 66 ]
  • 67. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir ali estiveram em missão em Chicago, juntos em oração foram concluídas as alterações necessárias, guiados e orientados pelo Senhor. Enquanto vivo, Louis Francescon exerceu total influência na CCB no Brasil. Mas devemos admitir que Louis Francescon não era um líder como os outros. Quem teria um rebanho tão grande como o que ele criou no Brasil e deixaria para outros administrarem? Por consideração, os anciões do Brasil não se mostraram golpistas e mantiveram a submissão a liderança de Louis. - MUDANÇA DE ANCIÃES E COOPERADORES Geralmente a mudança de um irmão ancião para uma localidade onde já existe a Obra e um cooperador a frente dela, [ 67 ]
  • 68. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir ocasiona perturbação e muitas vezes provoca até divisão e partidos. Se existe um cooperador é natural que ele fique enciumado com a vinda e mudança de um ancião para a sua cidade. Quem recebeu a graça de Deus sendo instável nas coisas desta vida também o será nas coisas espirituais. Deixar o lugar onde o Senhor o colocou faz parar a prosperidade do ancião se bem que ele não tenha fronteiras para atender a Obra de Deus. Entretanto, existem casos que são necessários serem meditados; não se pode imputar como desobediência a mudança de um irmão de uma localidade onde não possa mais subsistir materialmente. Deus vê a necessidade e sabe que não é por inconstância ou falta de zelo pela Obra, mas por motivo de força maior; entre nós existem casos de irmãos que foram forçados a assim agir e o Senhor continuou abençoa-los na nova localidade para onde se destinaram. No entanto, existem casos de irmãos que receberam forças para resistir a miséria e a fome e o Senhor ao fim lhes deu a vitória e libertação. Que cada qual se faça guiar da parte de Deus procurando obedece-lo; temos visto famílias que se moveram sem ordem da parte do Senhor e sofreram duros castigos tendo que voltar para o lugar de onde tinham saído. A CCB é uma organização constituída de homens como qualquer outra igreja. A ascensão ou a chegada de um novo ancião em uma comum congregação eventualmente gera problemas por ciúmes. A disputa pelo poder faz parte da natureza humana. Como na igreja nem todos estão 100% no espírito o tempo todo, as perturbações são previsíveis. [ 68 ]
  • 69. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir - COMPARECIMENTO A ESTAS REUNIÕES Não se devem trazer irmãos que não estão investidos de ministério; tanto se tem falado sobre esse assunto e os irmãos já deveriam ter atendido. Se ouvissem os conselhos evitar-se-iam aborrecimentos. Nesta reunião se tem visto que até esposas acompanharam seus maridos servos de Deus, contrariando os ensinamentos já dados. As reuniões de ministério são próprias para tratar assuntos delicados da obra de Deus e é mister que somente os que têm credenciais para tais eventos devem participar. - LOTERIAS, RIFAS E CESTAS DE NATAL CCB na França [ 69 ]
  • 70. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir É determinação da Palavra de Deus que um resgatado no sangue do concerto eterno não se envolva em jogos de qualquer espécie, muito menos sendo tentado a comprar loterias, rifas, cesta de natal ou outra qualquer espécie de jogos. Ocorreu em uma cidade do interior do Estado de São Paulo que um irmão foi sorteado na loteria com determinada importância, imediatamente a irmandade ficou alarmada. Como o irmão pertencia ao conjunto musical, foi deliberado então que fosse afastado, e tirado toda a liberdade nos cultos. Quem joga, compra bilhetes de loteria ou rifa perde a liberdade não estando mais em comunhão na igreja; todavia, poderá continuar a se congregar até que Deus mostre novamente os frutos desta alma. Com referência a cesta de natal é a mesma coisa, pois a pessoa compra comestíveis que vem nessas cestas que valem por suposição dois mil cruzeiros e pagam o dobro. A intenção está no prêmio que corre pela loteria. Todos também são exortados a se abster da idolatria não só aquele que se refere a ídolos e imagens assim como em qualquer aspecto que se apresentar. Os servos de Deus devem advertir o povo, os anciães e cooperadores são atalaias e só Deus é o Senhor. A CCB é contra jogos de azar de qualquer espécie, principalmente para evitar o vício de apostar. Muitas pessoas são dependentes do vício de apostar, causando até a ruína financeira. Quanto ao efetuar uma compra e ganhar um cupom para sorteio, não teria mal algum. Mas esta é uma tendência natural de muitas igrejas e governos que tomam atitudes paternalistas. A [ 70 ]
  • 71. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir própria República do Brasil proíbe cassino e bingos visando coibir o vicio da jogatina. - MISSÕES NA OBRA DE DEUS Foi dada oportunidade ao irmão ancião Miguel Spina em relatar a viagem em missão que preparado por Deus fez a Chicago, América do Norte, Portugal e Espanha, no primeiro país, juntamente com os irmãos anciães Rizzieri Lavander e Vitório Angare. Acompanhou-o também o irmão Francisco Gonzáles Garcia, que foi até Portugal e Espanha. Nesse país o servo de Deus esteve preso juntamente com os irmãos que o acompanharam por haver realizado um batismo determinado por Deus; todavia tudo foi para testemunho da Obra de Deus. Trouxeram todos os servos de Deus saudações de toda a irmandade onde o Senhor preparou que visitassem, assim como os servos de Deus, irmão ancião Louis Francescon, a quantos hoje se encontram aqui reunidos e que também fossem portadores a irmandade das respectivas localidades. Na viagem a Espanha foram acompanhados por dois irmãos de Portugal, sendo um o irmão ancião José Batista do Nascimento. Levantaram-se também em testemunho os irmãos: ancião Samuel Grecco e diácono Luciano Leo, da igreja de Chicago, os quais expressaram sua alegria por se acharem em visita a Obra de Deus aqui no Brasil, aproveitando a oportunidade para tomarem parte nesta reunião. Transmitiram saudações de toda a irmandade daquela cidade, assim como também do irmão ancião Louis Francescon. Foi ouvido a testemunhança do irmão ancião [ 71 ]
  • 72. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir José Batista do Nascimento, do Porto, Portugal que o Senhor preparou se encontrasse presente que se confessa maravilhado com tudo o que Deus está lhe dando oportunidade em contemplar nesta visita a Sua Obra no Brasil. Trouxe as saudações dos servos de Deus de Portugal, de toda a irmandade e especialmente do irmão ancião Domingos de Sá. Dizendo mais, que a Obra de Deus em Portugal demorou em florescer, porém, hoje os seus olhos choram de alegria ao ver as casas de oração repletas. O Senhor tem tudo aplainado pela Sua Palavra, vem sendo recebida a vitamina para o espírito não só em Portugal assim como nas províncias ultramarinas e agora também na Espanha. Ainda o Senhor preparou que se encontrasse em nosso meio o irmão Manoel Lourenço Tubia da Espanha, para cujos familiares foi feito o batismo nessa nação. Congregação Cristã na Austrália [ 72 ]
  • 73. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Durante a reunião d convenção, ouviu-se irmão que estiveram em missão nos EUA, Portugal e Espanha. DIRETORIA ADMINISTRATIVA - Terminaram estas reuniões de ensinamentos com a assembleia geral realizada no dia 1º de abril quando foi reeleita para o lustro 1961/1966, a seguinte administração: Presidente: Antonio Marques Secretario Geral: Reynaldo Ribeiro Vice-Secretário: Gregório Ros Soto Filho Tesourreiro Geral: Paschoalino Danielo Vice-Tesoureiro: José Baltazar Affonso Conselho Fiscal para o ano de 1961: Antono Di Pompo Rufino Lopes da Silva Miguel D’Angelo Suplentes: Arnaldo Herbet; Jeremias Guido e Ângelo Lavander --------------------------------------------------- [ 73 ]
  • 74. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir CONVENÇÃO DE 1962 = TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 17 A 20 DE ABRIL DE 1962 = PREGAÇÃO: - Palavra: S. Tiago, cap. 1, v. 16/18 (Por um dos servos presentes): ....Ai de nós, si Deus mudasse o que está escrito; passará o céu e a terra, mas a Sua Palavra não passará. Muitos outros exemplos, Deus nos deixou mostrando que a Igreja precisa ser alimentada e nutrida com o que vem do Alto. Os dons perfeitos que Deus derramou é que edificam a Igreja. Esses dons não são dados para que sejamos engrandecidos, glorificados e honrados, porém para edificar a Igreja, até que seus componentes cheguem à medida de varão perfeito. ....Na igreja às vezes existem dons que não vem do Alto; muitos falam linguagem mas sua vida é um horror. Se falassem pelo Espírito Santo, Este dirigiria suas vidas pelo caminho do bem; pode existir também o caso de algum pregador que prega bonito, mas sua vida é de pecado. Acaso Cristo é ministro do pecado? Permite Ele que a pessoa permaneça no pecado e ensine a Igreja? Qualquer um está sujeito ao erro, mas o que não é [ 74 ]
  • 75. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir admissível é permanecer no erro. Examina a tua vida, se tu pregas bem, mas se tua vida é vida de horror, olha que Cristo não está contigo. Todo dom perfeito vem do Alto; como pode o que sai de uma boca aperfeiçoar os outros e não a ti próprio? ..... ....Quem é guiado por Deus cumpre o seu ministério e nada lhe acontece mas, o que se aventura sozinho, fica embaraçado, vem sobre ele as trevas e com elas também o demônio. Ele é o príncipe das trevas, rei da confusão. Se tu pregas a Palavra sem ser pelo Espírito Santo, olha que vem as trevas sobre ti;... ....Quem permanece no erro não ama sua alma e nem a Obra de Deus; lembra-te que todo dom perfeito vem do Alto não vem da tua escrivaninha, nem da tua biblioteca, nem dos teus livros... A liderança da CCB não perde a oportunidade de falar mal dos livros, isto não é Espírito Santo, é espírito de ignorância. Livro é tão importante que Deus escreveu 66 livros formando a Bíblia Sagrada. Deus se manifesta neste mundo pelos homens, pela natureza, pelas ciências exatas e por livros. Ler um bom livro é mais valioso do que escutar uma assembleia de jumentos... = TÓPICOS DE ENSINAMENTOS - 1962: - ASSUNTOS EM PAUTA PARA ENSINAMENTOS Antes de serem feitas as explanações sobre os assuntos em pauta o servo de Deus que presidia o serviço lembrou a todos que, Deus permite que erremos para então vir o ensinamento [ 75 ]
  • 76. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir necessário. Por isso estamos sujeitos a errar, errar é humano, o que não podemos é permanecer no erro. Se tropeçamos em algum ponto, procuremos para o futuro não cair nesse mesmo ponto, antes devemos conservar essa experiência. Sendo a Palavra, luz aos nossos olhos e lâmpada aos nossos pés, só cai quem quer. Pela “Mensagem”, Deus nos diz que quer provar o Seu povo, pois a viagem é longa; é como um exército onde os soldados são adestrados. É por essa razão que o Senhor tem preparado estas reuniões, para termos os ensinamentos, vermo- nos face a face e conservarmo-nos unidos na fé que uma vez foi dada aos santos. Congregação Cristã na Argentina - SANTA CEIA Foi apresentado o caso de um irmão cooperador do Ofício ministerial que recusou perdoar a uma irmã nas [ 76 ]
  • 77. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir proximidades da santa ceia, só porque conhecia a vida dessa irmã e julgava que ela não merecia ser perdoada e participar do corpo e do cálice do Senhor. Chegando o caso ao conhecimento dos servos de Deus, aquele cooperador após muitos conselhos entendeu e chegou a uma compreensão e perdoou a nossa irmã. Não devemos nos carregar dos pecados alheios, antes como nos ensinou o Senhor Jesus, devemos perdoar a quem faltou contra nós até setenta vezes sete ao dia. Se a pessoa se arrepende com sinceridade, Deus a abençoa; porém si é com fingimento ela terá que prestar contas a Deus. De nossa parte, cumpre-nos perdoar e permitir que a pessoa tome a santa ceia; Cristo não negou a santa ceia nem a Judas Iscariotes. - CASAIS AMASIADOS No Brasil não existindo a Lei do Divórcio, casais em tais condições, quando em impedimento legal, não podem casar-se; no entanto sempre se apresentam pedindo batismo. A Palavra de Deus é universal; lei alguma pode impedir a sua execução. Não há lei que não tenha sido posta por Deus; porém os homens procuram desvirtuar o que na Palavra de Deus é determinado. Nós aceitamos a Palavra de Deus em toda a sua plenitude. O servo de Deus nosso irmão ancião Louis Francescon aconselhou-nos, quando não fosse possível resolver o problema de um casal em tais condições, que se levasse diante do Senhor, realizando após aquilo que Ele fizer saber. Orando, o Senhor que tem todos os corações em suas mãos, faz compreender Sua vontade no caso. Ignorando-se o motivo da separação, sempre se [ 77 ]
  • 78. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir apresenta ao Senhor. Não sendo por motivo de infidelidade matrimonial, que é o único caso que o Senhor permite divórcio, apresentando-se um casal, não se pode impedi-lo, pois tudo o que cometeram, foi no tempo do pecado e tudo o que foi feito nesse tempo, o Sangue de Cristo lava todo o pecado. No entanto sempre se ora em casos tais. Sendo a pessoa selada com o Espírito Santo não se pode impedir a obediência ao sacramento do batismo. Si alguém perguntar ao servo de Deus que tem conhecimento de casal amasiado que batizou-se, ele responderá que o Senhor foi Quem determinou fazer o batismo, pois se são almas predestinadas a vida eterna, mais cedo ou mais tarde o Senhor operará. Em um casal amasiado, ambos sendo solteiros, não podem ser considerados como irmãos si não se casarem; este assunto não é para ser pregado na Igreja. No ano de 1962 o Brasil não permitia o divórcio, e casais amasiados que vinham a CCB, tendo um deles já contraído matrimonio anteriormente, mas o casamento se desfez, e a pessoa se amasiou com outra pessoa, ficavam impedidas de casar de novo. A CCB diante do impasse resolveu batizar e aceitar como membros os que chegavam a Igreja com uma vida enrolada. - PASSES LIVRES NAS ESTRADAS DE FERRO Não havia ensinamento sobre esse assunto; não somos impedidos em recebe-lo, no entanto, a Congregação não deve agradecer porque em regra geral tais ofertas, tem sempre um fundo político. Todavia sendo o caso movido pelos diretores de estradas é de se agradecer pessoalmente; embora não sejamos [ 78 ]
  • 79. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir políticos devemos cumprir os nossos deveres de educação e de cidadãos, embora não se traga para a Congregação, facções partidárias de qualquer espécie. - DOUTRINA - MINISTÉRIO DE ANCIÃO - DIÁCONOS – COOPERADORES DO OFICIO MINISTERIAL O ministério do diácono é muito importante na Obra de Deus, é o ministério da piedade, é um complemento distinto da Palavra de Deus. O ancião e cooperador têm um ministério e o diácono tem outro completamente distinto. Deus se usou de Felipe para batizar ao Eunuco porque Felipe era também [ 79 ]
  • 80. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir evangelista. Quando ficou constituída a Igreja Apostólica e havia tudo em comum, os apóstolos sentiram-se da parte de Deus em constituir diáconos para atender as mesas, ou seja, as necessidades materiais do povo de Deus, e foram ordenados diáconos, sete varões de bom testemunho, cheios do Espírito Santo. Vindo por essa ocasião da perseguição, dispersaram-se os discípulos e, por onde passavam anunciavam o evangelho e batizavam; assim Felipe não batizou porque era diácono, porém, porque era evangelista também. Não se pode por uma barreira ou u’a medida para o Espírito Santo que se usa de cada um como o Senhor determina. O ministério do diácono é excelente e fino, nele se manifestam grandemente as virtudes da paciência e da humildade. Os anciães e cooperadores no ministério da Palavra, e também esses Deus os tem constituídos para substituírem os anciães, menos em batismos e santa ceia. Deus tem se usado de irmãos grandemente abençoados e cheios do Espírito Santo neste ofício de cooperadores. O ofício de cooperador não existe na Bíblia e nem mesmo na história do cristianismo. No capítulo três da primeira carta de Paulo a Timóteo estão descritos os únicos dois ofícios da igreja, bispo (ancião ou presbítero) e diácono. Cooperador, não é um ofício, é uma função que qualquer um pode exercer, independente de possuir um cargo na igreja. Existem 14 passagens no Novo Testamento falando de “cooperador”, mas sempre de forma genérica. Um ancião pode ser cooperador de outro em determinado trabalho. Um irmão pode ser cooperador de outro no trabalho de visitar lares. [ 80 ]
  • 81. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir A teologia fez falta a CCB. O Espírito Santo pelo jeito não revelou este ensino da Bíblia aos anciões. Nem em cem anos o Espírito Santo conseguiu explicar este simples ensinamento... Numa Congregação onde existe ancião, cooperador e diácono, na falta do ancião o cooperador deve presidir o culto. Quanto a ler a Palavra não podemos pôr limite; se o diácono se sente de ler, tem liberdade. Alguns diáconos tem o dom da Palavra e outros não tem; não é necessário que o diácono tenha o dom da Palavra, seu ministério é diferente. Mas na ausência do ancião e do cooperador, compete ao diácono presidir ao serviço e também fazer unções sobre enfermos. Si ele não tem o dom da Palavra, pode dar oportunidade a quem Deus levantar. O modo como o Senhor opera para constituir um cooperador é diferente do modo que são ordenados os anciães ou diáconos. Tantas e tantas vezes um irmão sente-se de levar o [ 81 ]
  • 82. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir testemunho a uma determinada localidade; quando então passam a se reunir em uma sala. Começa assim a obra, vai aumentando, são feitos os batismos, o irmão vai lendo a Palavra e Deus vai desenvolvendo nele o dom. Posteriormente surge uma congregação ficando esse irmão atendendo a essa Obra. Outros cooperadores são constituídos para atender obra já existente, mas de ambas as maneiras é diferente da ordenação do ancião e diácono. Esses são ordenados com imposição das mãos do presbitério e só são ordenados si tem a Promessa do Espírito Santo. Os cooperadores tem o mesmo trabalho dos anciães; só não efetuam batismos e não presidem os serviços de santa ceias. Embora nem todos tenham ainda o dom do Espírito Santo com evidência de novas línguas, tem, entretanto, em si, o dom de Deus pelo qual Este dispensa Sua Palavra ao povo. São estas as funções diferentes umas das outras destes três ministérios. Cabe a Igreja orar a Deus para que Ele levante mais obreiros também nessa parte de Sua Obra. Pelo menos a CCB só ordena como oficiais da igreja os anciães e os diáconos, com a imposição de mão do presbitério. Cooperador é uma anomalia, não pode existir como ofício. Ministérios são cinco, estão descritos em Efésios 4.11-12. Estes são dons ministeriais dados por Cristo que inclui: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e doutores. A CCB se recusa a aceitar o ministério de pastor, mas os anciões exercem este ministério. Quanto a doutores (ensinadores), a CCB não possui mesmo. Essas são deficiências doutrinarias da CCB. [ 82 ]
  • 83. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir - SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL - NOVAS BÍBLIAS Foi relatado os resultados de u’a missão junto a Sociedade Bíblica do Brasil sobre o caso das Bíblias novas editadas por essa Sociedade. Estas Bíblias são da edição originada de uma versão e revisão das Bíblias do padre João Ferreira de Almeida e Grega. A comissão que trabalha nesta versão empregou termos atualizados populares da língua portuguesa do Brasil, entretanto essa adaptação prejudicou um pouco o sentido e principalmente alterou a forma com a qual nossa irmandade está habituada. Sentiram-se os servos de Deus em oração de enviarem alguns irmãos ao Rio de Janeiro em Junho do ano passado. Lá foram muito bem recebidos pela diretoria da Sociedade Bíblica e Deus preparou de serem atendidos no que foram solicitar. Bíblias impressas pela versão antiga de Almeida. Sendo assim em Maio do corrente ano esperemos ter essas Bíblias na nossa disposição conforme prometeram. Oremos para essas pessoas para que Deus as abençoe nesse serviço de distribuição das Escrituras, já que nesta contingência as evidências e maneira gloriosa pela qual Deus guiou aos seus servos, há alguns anos atrás ao lhes fazer sentir que deveria a Congregação contribuir para auxiliar a Sociedade Bíblica. Assim sendo, a Congregação a maior contribuinte e a maior consumidora de Bíblias, tivemos força moral para expormos nossa opinião sobre o caso das Bíblias novas e Deus nos deu plena vitória. [ 83 ]
  • 84. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Lamentavelmente a CCB é tão tradicionalista que resiste mesmo as novas versões bíblicas. As novas versões da tradução de João Ferreira de Almeida são melhores porque nas últimas décadas e séculos foram descobertos manuscritos da Bíblia mais antigos e consequentemente de maior confiabilidade. Assim a Versão Revista de Corrigida de João Ferreira de Almeida contêm muito mais erros do que a versão Contemporânea. Entretanto, como a CCB, a maioria das igrejas prefere ficar com as versões antigas, mesmo havendo nelas textos que não continha nos originais e que foram acrescentadas séculos depois da era apostólica. Um exemplo disto é o texto de I João 5.7: “Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.” A própria [ 84 ]
  • 85. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Sociedade Bíblica do Brasil comentou o seguinte sobre este acréscimo: “Na tradução mais antiga de Almeida (que corresponde à edição Revista e Corrigida - RC), as palavras “no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra” constavam do texto original grego utilizado pelo tradutor. Já na edição Revista e Atualizada (RA), confrontando- se a tradução de Almeida com os manuscritos encontrados (mais antigos e, portanto, mais próximos do tempo em que João escreveu sua primeira carta) e desde que as referidas palavras não contradizem nem ofendem a mensagem bíblica da salvação em Cristo Jesus, estas palavras foram colocadas entre colchetes. Com isto, a RA respeitou o trabalho valioso de João Ferreira de Almeida, sem, contudo, ter aberto mão da fidelidade ao melhor texto original grego a que se tem acesso nos dias atuais. Conforme o renomado estudioso Dr. Bruce Metzger, todos os manuscritos gregos mais antigos do Novo Testamento (datados dos séculos II e III) omitem as palavras “no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra” em 1Jo 5.7-8. Estas palavras só começaram a aparecer em comentários e sermões sobre o texto de 1João no final do século IV e, muito posteriormente, em um manuscrito latino do século XIII. Segundo o Dr. Metzger, as palavras aqui em questão podem ter sido o comentário que um copista (pessoa encarregada de copiar a [ 85 ]
  • 86. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir Bíblia na Idade Média) fez na margem do pergaminho em que trabalhava; um copista posterior, ao tomar o manuscrito mencionado como texto base para sua cópia, incorporou o comentário marginal do seu outro colega ao texto bíblico, erro que mais recentemente foi descoberto sem grandes dificuldades pela comparação dos manuscritos mais recentes com os mais antigos.” - CASA DE ORAÇÃO QUE FOI DE SEITA Em determinada localidade uma pessoa que ainda não obedeceu ao sacramento do batismo, quis ofertar-nos o prédio onde atualmente se realizam cultos de determinada denominação religiosa. Não aceitamos essa oferta, pois poderia parecer uma provocação; o que não queremos para nós não devemos fazer para os outros. Uma das maiores virtudes da CCB é o seu despojamento por dinheiro, não é uma organização gananciosa em seus princípios. Isto é um fato muito raro de constatar em qualquer organização humana, principalmente nos dias de hoje, na qual as igrejas se tornaram as maiores maquinas de arrecadarem dinheiro em nome de Deus. Quem é membro da CCB tem a convicção que seu dinheiro doado não é utilizado por homens gananciosos para viverem a custa do dinheiro alheio. Muitas igrejas são abertas com o intuito de arrecadar dinheiro e seus fundadores ou herdeiros vivem como marajás. Atitudes [ 86 ]
  • 87. Entenda a Congregação Cristã – Volume I, por: Escriba Valdemir como esta da CCB é que me permite recomendar as pessoas a serem membros da CCB, mesmo com vários pontos doutrinários e administrativos que eu não concordo da CCB. - FALECIMENTO DOS IRMÃOS FRANCISCO ROMANO E GUILHERME E JANUÁRIO TETTI CCB em Jataí/Goiás Foi notificado a todos os presentes o falecimento daqueles dois servos de Deus. O irmão Romano a 3 de fevereiro e o irmão Januário a 26 de março, ambos no corrente ano. Foram obreiros que muito trabalharam na Obra de Deus. [ 87 ]