SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
CURSO DE
FORMAÇÃO DE
OBREIROS
Curso de Formação
de obreiros
INFORMAÇÕES GERAIS
Inscrição (até 27/10/2023) CLIQUE AQUI para se inscrever
Aquisição da Apostila (Opcional R$ 20,00) (Pix 61992691909)
Enviar Comprovante p/ Pr. Werqueson
Curso Nível 1 – 29/10/2023 – Duração 4h
Curso Nível 2 – Duração 8h
Curso Nível 3 – Duração 8h
Curso Nível 4 – Duração 8h
Avaliação – Obrigatória (Mínimo 70% acerto)
Certificação – Mínimo 75% de presença
CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIROS
INFORMAÇÕES IMPORTANTES
Início as 9h – Chegue
pelo menos 15 minutos
antes.
Leve caderno ou bloco
de anotações e caneta
Leve a Bíblia
Ore e peça ao Espírito Santos,
entendimento, sabedoria e
discernimento
Leve sua garrafa de água e
evite ficar levantando
Leve seu lanche (Barra de
cereal, biscoito, fruta,
chocolate, etc..
Conteúdo
INTRODUÇÃO
1. O QUE É NECESSÁRIO PARA SER UM OBREIRO?
1.1. Vocação
1.2. Capacitação
1.3. Disposição
1.4. Disponibilidade
1.5. Qualificação
1.5.1. Comportamento (obras)
1.5.2. Doutrina
1.5.3. Linguagem
2. O CARATER DO OBREIRO
2.1. Amoroso
2.2. Alegre
2.3. Pacificador
Conteúdo
2.4. Longânimo
2.5. Benigno
2.6. Bondoso
2.7. Fiel
2.7.1. Na palavra
2.7.2 Padrão Cristão
2.7.3. Zelo Pelo que Recebeu
2.7.4. Nos Segredos Confiados
2.7.5. Dízimos e Ofertas
2.7.6. Votos e Compromissos
2.8. Coerente
2.9. Domínio Próprio
Conteúdo
3. OS TIPOS DE CULTO
3.1. Culto Santa Ceia
3.2. Evangelístico / Campanhas
3.3. Culto Doutrinário
3.4. Culto de Adoração
3.4.1. Habilidade Musical
3.4.2. Bom Testemunho
3.4.3. Vida Comprometida com Deus e sua Obra
3.4.4. Disposição e Disponibilidade Para Ensaiar
Conteúdo
3.5. Culto de Oração
3.5. Culto Jovem
3.6. Culto Fúnebre
3.7. Casamento
3.8. Culto Infantil
METODOLOGIA
CONCEITO
DESENVOLVIMENTO
REFERÊNCIA BÍBLICA
APLICAÇÃO PRÁTICA
ILUSTRAÇÃO
DIRECIONAMENTO
Introdução
CONCEIT0 DE OBREIRO
Etimologia (origem da palavra obreiro). A
palavra obreiro deriva do latim operarius, com o
sentido de "que obra, operário". Na bíblia o
obreiro é aquele que serve, que trabalha.
DESENVOLVIMENTO
Independente do cargo, ou da atividade ministerial
na qual estejam engajados, todos os que trabalham
na obra de Deus são obreiros, desde o assistente
diaconal até o bispo.
A diferença entre um simples membro da igreja e
um obreiro, está no grau de comprometimento com
o Reino de Deus, Um membro pode estar envolvido
com o Reino, mas o obreiro está comprometido
com o seu crescimento.
ILUSTRAÇÃO
Referências Bíblicas
ENVOLVIDOS REFERÊNCIA
COMPROMETID
S
REFERÊNCIA
10 ESPIAS Nm: 13:31 JOSUÉ E CALEB
Nm: 13:30 –
14:8,9
OS IRMÃOS DE
DAVI
1 Sm 17:10,11 DAVI 1 Sm 17:45,46
O EXÉRCITO DE
GIDEÃO
Jz 7:1-7
300 HOMENS
DE GIDEÃO
Jz 7:7
PAULO At 20. 17-24
APLICAÇÃO PRÁTICA
Imagine a realização
de um congresso ou
qualquer outra
atividade na igreja,
para que ela fique
cheia, alguns
contribuem com sua
presença, mas
outros contribuem
com seu trabalho.
DIRECIONAMENTO
Comprometa seu
tempo, seus
recursos e seus
talentos na
propagação do
Reino de Jesus
Cristo.
O que é necessário para ser um
obreiro?
VOCAÇÃO
CAPACITAÇÃO
DISPOSIÇÃO
DISPONIBILIDADE
QUALIFICAÇÃO
VOCAÇÃO
 A palavra "vocação" significa literalmente
"chamamento".
 Deus não nos escolhe levando em conta nossa
aparência, nossa capacidade intelectual, nosso
temperamento, ou nossos méritos.
A razão que O levou a escolher-nos não está
em nós, mas nEle mesmo.
CAPACITAÇÃO
• Ele não escolhe os capacitados,
mas capacita os escolhidos.
• Não adianta argumentar com
Deus. Quando Ele nos convoca,
não podemos sequer pensar em
fugir.
• Exemplos: Jeremias e Paulo
DISPOSIÇÃO
 Diz respeito ao estado de espírito.
 Deve haver no coração do obreiro a
disposição de gastar-se completamente na
Obra de Deus.
 Um obreiro indisposto trabalha com má
vontade, e por isso, não produz de acordo com
a vontade de Deus.
DISPONIBILIDADE
 Trabalhar pra Deus não pode ser um hobby, um
passatempo, uma distração, mas uma prioridade.
 O obreiro deve estar sempre disponível pra Deus.
 Nenhuma ocupação terrena pode privar-nos desta
disponibilidade, devemos buscar organizar de tal
maneira seu tempo, que haja maior disponibilidade
possível para trabalhar na Obra de Deus.
QUALIFICAÇÃO
 Para crescermos na Obra de Deus, e ocuparmos novos
espaços, precisamos ser regularmente provados.
 Antes que uma pessoa seja empossada em um cargo na
Igreja, ela precisa ser provada. Isto quer dizer que ela deve
passar por um tempo de observação.
 Há um preço a pagar, quando nos lançamos na obra de
Deus. Se não nos dispusermos a pagá-lo, é melhor não nos
comprometermos.
 Boas Obras (Comportamento)
 Doutrina
 Linguagem
BOAS OBRAS
(COMPORTAMENTO)
 Quando falamos de obras, estamos falando
de comportamento, e isto inclui a maneira como
nos relacionamos, nos vestimos, pagamos
nossas contas, trabalhamos, estudamos e etc.
 Ser irrepreensível é não dar oportunidade ao
adversário para que fale de nós, e assim,
envergonhe a obra de Deus.
DOUTRINA
O que é mostrar integridade na
doutrina? Significa dizer que não pode
haver ponto em aberto naquilo em que
cremos.
Se a Bíblia é a Palavra inerrante de
Deus, não há qualquer doutrina nela
contida que não deva ser abraçada.
LINGUAGEM
É muito importante a forma como nos
expressamos.
Obscenidades, palavrões, piadinhas
picantes, não podem constar do
vocabulário de um obreiro aprovado.
2. O Caráter do Obreiro
Alguns traços devem ser encontrados em um obreiro
para que ele seja aprovado. A ausência de qualquer um
destes traços poderá implicar em sua desqualificação.
 Amor
 Alegria
 Paz
 Longanimidade
 Benignidade
 Bondade
 Fidelidade
 Mansidão
 Domínio próprio
AMOR
 Um obreiro que não ama, tende a fazer a
obra de Deus de maneira mecânica e artificial.
Não somos apenas engrenagens de uma
máquina. Somos seres humanos, que
necessitam encontrar sentido naquilo que
fazemos.
 Devemos considerar que embora
trabalhemos para Deus, estamos lidando com
seres semelhantes a nós, com suas
contradições, anseios, fraquezas e virtudes.
 As pessoas têm seus dilemas, suas manias,
seus sonhos, e precisam ser amadas e
compreendidas.
ALEGRIA
 Servi com alegria, é o mesmo que servi de
boa vontade, e não apenas por uma obrigação
religiosa. Ainda que, de fato, seja uma
obrigação nossa.
 servir na obra de Deus deve ser encarado
não apenas como um dever, mas, sobretudo
como um prazer.
 Além do mais, o obreiro alegre acaba por
contagiar as pessoas com a sua alegria. Um
obreiro carrancudo vai apenas espantar as
pessoas, e vaciná-las contra o Evangelho.
PAZ
 Quem trabalha pra Deus é, por definição, um
pacificador.
 Para promovermos a paz, precisamos estar
em paz.
 Empreendei todos os esforços para viver em
paz com todos. (Rm.l2:18).
Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY-NC
LONGÂNIMO
 Ser longânimo é o mesmo que ser paciente
ou tolerante com a fraqueza alheia.
 Melhor é o homem paciente do que o
guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do
que conquistar uma cidade. PV 16:32
Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY-NC
BENIGNIDADE
 Ser benigno é estar sempre disposto para
fazer o bem.
 Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o
faz, comete pecado" (Tg.4:17).
 E não nos cansemos de fazer o bem, porque
a seu tempo ceifaremos, se não houvermos
desfalecido. Então, enquanto temos
oportunidade, façamos o bem a todos, mas
principalmente aos domésticos da fé" (GL.6:9-
10)
BONDADE
 Enquanto a benignidade é uma questão de
atitude, a bondade está ligada à maneira como
enxergamos as coisas à nossa volta.
 Assim como há pessoas maliciosas, que só
conseguem enxergar o mal, até onde não há,
há outras que têm o dom de enxergar coisas
boas, até nas aparentemente ruins.
 A lâmpada do corpo são os olhos. Se os teus
olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Se,
porém, os teus olhos forem maus, todo o teu
corpo estará em trevas (Mt.6:22-23a).
FIDELIDADE
 Podemos definir a fidelidade exigida por
Deus na vida do obreiro de diversas maneiras.
Ser fiel é:
 na palavra,
 no trato,
 no amor,
 no espírito,
 na fé,
 na pureza...
TIPOS DE CULTO
 As Igrejas adotam diversos tipos de cultos.
Cada tipo tem seu próprio estilo e finalidade.
Todos, porém tem um objetivo comum:
glorificar a Deus.
 CULTO SANTA CEIA
 CULTO EVANGELÍSTICO/ CAMPANHAS
 CULTO DOUTRINÁRIO
 CULTO DE ADORAÇÃO
 CULTO DE ORAÇÃO
O que você gostaria de aprender no curso de
formação de obreiros?
 "Qual a melhor forma de servir "
 "Ser um obreiro "
 "aprender a como servir como uma obreira "
 "Disposição e o querer a aprender mais sobre a função de obreiro em todos os
aspectos "
 "Tudo sobre como se comportar, como ter posição, como liderar . "
 "O evangelho puro e simples."
 “como pregar"
 "Trabalho em equipe, Organização "
 "Como servir na igreja. Dedicação na igreja local."
 "Queria aprender à mexer na caixa de som (Sonoplastia). E se aprofundar mais o
conhecimento de mídias. E queria aprender a tocar bateria"
O que você gostaria de aprender no curso de
formação de obreiros?
 "Certo, não quero ser muito criterioso, pois sei que será um momento muito especial de aprendizagem, mas ja que ha esse
pergunta irei responder, conforme a necessidade que percebo ter, apenas para haver um norte na caminhada e assim me
direcionar com mais precisão e me adequar sempre ao mais próximo do favor de Deus para a Obra
 1- Teologia: Aprofundar o conhecimento sobre os princípios teológicos e doutrinários da Assembleia de Deus e da fé cristã
em geral.
 2- Ministério Pastoral: Desenvolver habilidades de pastoreio, aconselhamento e liderança para servir eficazmente na igreja
e na comunidade.
 3- Estudos Bíblicos: Aprofundar a compreensão da Bíblia, seu contexto histórico e interpretação.
 4- Evangelismo e Missões: Aprender estratégias de evangelismo e engajamento comunitário para compartilhar a fé.
 5- Ética Cristã: Explorar questões éticas e morais à luz da fé cristã.
 6- Habilidades de Comunicação: Desenvolver habilidades de comunicação e pregação.
 7- Liderança na Igreja: Adquirir conhecimentos sobre liderança e administração eclesiástica.
 8- História da Igreja: Compreender a história da Igreja Assembleia de Deus e sua influência, ate por quê, a Assembleia de
Deus em seu contexto geral é a Igreja mais jovem em comparação a Batista e outras denominações Históricas.
 9- Missões e Trabalho Social: Explorar oportunidades de envolvimento em missões e ação social."
O que você gostaria de aprender no curso de
formação de obreiros?
 "liderança e crescer na obra da igreja "
 "O máximo possível sobre obreiros "
 "Formas de adorar a Deus em cada cargo "
 "PROCURA APRESENTAR-TE A DEUS APROVADO, COMO OBREIRO QUE NÃO TEM DE
QUE SE ENVERGONHAR, QUE MANEJA BEM A PALAVRA DA VERDADE."
 "Servir"
Diáconos E Diaconisas
TREINAMENTO PARA
PRESBÍTEROS E DIÁCONOS
TREINAMENTO PARA OBREIROS,
DIÁCONOS E PRESBÍTEROS

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIROS, DIÁCONOS E PRESBÍTEROS.pptx

58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-docAnapaula Ribeiro
 
Liderança exige que sejamos vibrantes
Liderança exige que sejamos vibrantesLiderança exige que sejamos vibrantes
Liderança exige que sejamos vibrantesFrancisco De Assis
 
estudos-vocaoeministrio-160302141634 (1).pptx
estudos-vocaoeministrio-160302141634 (1).pptxestudos-vocaoeministrio-160302141634 (1).pptx
estudos-vocaoeministrio-160302141634 (1).pptxTiago Silva
 
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplarAbra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplarSheimon Mim
 
Cooperador e Resp-4 aula.pptx
Cooperador e Resp-4 aula.pptxCooperador e Resp-4 aula.pptx
Cooperador e Resp-4 aula.pptxFernandoDaCosta20
 
EBJ - Encontro 12/02/12
EBJ - Encontro 12/02/12EBJ - Encontro 12/02/12
EBJ - Encontro 12/02/12EBJ IPBCP
 
Jornal Aliança 04/2014
Jornal Aliança 04/2014Jornal Aliança 04/2014
Jornal Aliança 04/2014CIP2014
 
Aula de 07. modulo I. entendendo a função de líder de célula de evangelismo
Aula de 07. modulo I. entendendo a função de líder de célula de evangelismoAula de 07. modulo I. entendendo a função de líder de célula de evangelismo
Aula de 07. modulo I. entendendo a função de líder de célula de evangelismoPastor Paulo Francisco
 
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...Pastor Paulo Francisco
 
Estudos estudo-novembro-2012
Estudos estudo-novembro-2012Estudos estudo-novembro-2012
Estudos estudo-novembro-2012Bruno Henriques
 
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de OliveiraManual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de OliveiraAbdias Barreto
 
Estudos vocação e ministério
Estudos  vocação e ministérioEstudos  vocação e ministério
Estudos vocação e ministérioJoel Silva
 
Estudos vocação e ministério
Estudos  vocação e ministérioEstudos  vocação e ministério
Estudos vocação e ministérioJoel Silva
 
Estudos vocação e ministério
Estudos  vocação e ministérioEstudos  vocação e ministério
Estudos vocação e ministérioJoel Silva
 
Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012cynthiapalmas
 
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdfeu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdfKellyPerim2
 
Estudo da Semana - O dom de Adquirir Riquezas - Bispo Cristiano Netto
Estudo da Semana - O dom de Adquirir Riquezas - Bispo Cristiano NettoEstudo da Semana - O dom de Adquirir Riquezas - Bispo Cristiano Netto
Estudo da Semana - O dom de Adquirir Riquezas - Bispo Cristiano NettoUnção Do Crescimento
 

Semelhante a CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIROS, DIÁCONOS E PRESBÍTEROS.pptx (20)

58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc58723691 curso-de-diacono-doc
58723691 curso-de-diacono-doc
 
Liderança exige que sejamos vibrantes
Liderança exige que sejamos vibrantesLiderança exige que sejamos vibrantes
Liderança exige que sejamos vibrantes
 
estudos-vocaoeministrio-160302141634 (1).pptx
estudos-vocaoeministrio-160302141634 (1).pptxestudos-vocaoeministrio-160302141634 (1).pptx
estudos-vocaoeministrio-160302141634 (1).pptx
 
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplarAbra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
 
Apostila para formação de obreiros
Apostila para formação de obreirosApostila para formação de obreiros
Apostila para formação de obreiros
 
Cooperador e Resp-4 aula.pptx
Cooperador e Resp-4 aula.pptxCooperador e Resp-4 aula.pptx
Cooperador e Resp-4 aula.pptx
 
EBJ - Encontro 12/02/12
EBJ - Encontro 12/02/12EBJ - Encontro 12/02/12
EBJ - Encontro 12/02/12
 
Jornal Aliança 04/2014
Jornal Aliança 04/2014Jornal Aliança 04/2014
Jornal Aliança 04/2014
 
Aula de 07. modulo I. entendendo a função de líder de célula de evangelismo
Aula de 07. modulo I. entendendo a função de líder de célula de evangelismoAula de 07. modulo I. entendendo a função de líder de célula de evangelismo
Aula de 07. modulo I. entendendo a função de líder de célula de evangelismo
 
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
 
Estudos estudo-novembro-2012
Estudos estudo-novembro-2012Estudos estudo-novembro-2012
Estudos estudo-novembro-2012
 
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de OliveiraManual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
 
Dna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpcDna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpc
 
Estudos vocação e ministério
Estudos  vocação e ministérioEstudos  vocação e ministério
Estudos vocação e ministério
 
Estudos vocação e ministério
Estudos  vocação e ministérioEstudos  vocação e ministério
Estudos vocação e ministério
 
Estudos vocação e ministério
Estudos  vocação e ministérioEstudos  vocação e ministério
Estudos vocação e ministério
 
Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012
 
Apostila bem vindos à betlehem
Apostila bem vindos à betlehemApostila bem vindos à betlehem
Apostila bem vindos à betlehem
 
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdfeu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
 
Estudo da Semana - O dom de Adquirir Riquezas - Bispo Cristiano Netto
Estudo da Semana - O dom de Adquirir Riquezas - Bispo Cristiano NettoEstudo da Semana - O dom de Adquirir Riquezas - Bispo Cristiano Netto
Estudo da Semana - O dom de Adquirir Riquezas - Bispo Cristiano Netto
 

Último

Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfnestorsouza36
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoFabioLofrano
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 

Último (14)

Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIROS, DIÁCONOS E PRESBÍTEROS.pptx

  • 2. Curso de Formação de obreiros INFORMAÇÕES GERAIS Inscrição (até 27/10/2023) CLIQUE AQUI para se inscrever Aquisição da Apostila (Opcional R$ 20,00) (Pix 61992691909) Enviar Comprovante p/ Pr. Werqueson Curso Nível 1 – 29/10/2023 – Duração 4h Curso Nível 2 – Duração 8h Curso Nível 3 – Duração 8h Curso Nível 4 – Duração 8h Avaliação – Obrigatória (Mínimo 70% acerto) Certificação – Mínimo 75% de presença
  • 3. CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIROS INFORMAÇÕES IMPORTANTES Início as 9h – Chegue pelo menos 15 minutos antes. Leve caderno ou bloco de anotações e caneta Leve a Bíblia Ore e peça ao Espírito Santos, entendimento, sabedoria e discernimento Leve sua garrafa de água e evite ficar levantando Leve seu lanche (Barra de cereal, biscoito, fruta, chocolate, etc..
  • 4. Conteúdo INTRODUÇÃO 1. O QUE É NECESSÁRIO PARA SER UM OBREIRO? 1.1. Vocação 1.2. Capacitação 1.3. Disposição 1.4. Disponibilidade 1.5. Qualificação 1.5.1. Comportamento (obras) 1.5.2. Doutrina 1.5.3. Linguagem 2. O CARATER DO OBREIRO 2.1. Amoroso 2.2. Alegre 2.3. Pacificador
  • 5. Conteúdo 2.4. Longânimo 2.5. Benigno 2.6. Bondoso 2.7. Fiel 2.7.1. Na palavra 2.7.2 Padrão Cristão 2.7.3. Zelo Pelo que Recebeu 2.7.4. Nos Segredos Confiados 2.7.5. Dízimos e Ofertas 2.7.6. Votos e Compromissos 2.8. Coerente 2.9. Domínio Próprio
  • 6. Conteúdo 3. OS TIPOS DE CULTO 3.1. Culto Santa Ceia 3.2. Evangelístico / Campanhas 3.3. Culto Doutrinário 3.4. Culto de Adoração 3.4.1. Habilidade Musical 3.4.2. Bom Testemunho 3.4.3. Vida Comprometida com Deus e sua Obra 3.4.4. Disposição e Disponibilidade Para Ensaiar
  • 7. Conteúdo 3.5. Culto de Oração 3.5. Culto Jovem 3.6. Culto Fúnebre 3.7. Casamento 3.8. Culto Infantil
  • 9. Introdução CONCEIT0 DE OBREIRO Etimologia (origem da palavra obreiro). A palavra obreiro deriva do latim operarius, com o sentido de "que obra, operário". Na bíblia o obreiro é aquele que serve, que trabalha.
  • 10. DESENVOLVIMENTO Independente do cargo, ou da atividade ministerial na qual estejam engajados, todos os que trabalham na obra de Deus são obreiros, desde o assistente diaconal até o bispo. A diferença entre um simples membro da igreja e um obreiro, está no grau de comprometimento com o Reino de Deus, Um membro pode estar envolvido com o Reino, mas o obreiro está comprometido com o seu crescimento.
  • 12. Referências Bíblicas ENVOLVIDOS REFERÊNCIA COMPROMETID S REFERÊNCIA 10 ESPIAS Nm: 13:31 JOSUÉ E CALEB Nm: 13:30 – 14:8,9 OS IRMÃOS DE DAVI 1 Sm 17:10,11 DAVI 1 Sm 17:45,46 O EXÉRCITO DE GIDEÃO Jz 7:1-7 300 HOMENS DE GIDEÃO Jz 7:7 PAULO At 20. 17-24
  • 13. APLICAÇÃO PRÁTICA Imagine a realização de um congresso ou qualquer outra atividade na igreja, para que ela fique cheia, alguns contribuem com sua presença, mas outros contribuem com seu trabalho.
  • 14. DIRECIONAMENTO Comprometa seu tempo, seus recursos e seus talentos na propagação do Reino de Jesus Cristo.
  • 15. O que é necessário para ser um obreiro? VOCAÇÃO CAPACITAÇÃO DISPOSIÇÃO DISPONIBILIDADE QUALIFICAÇÃO
  • 16. VOCAÇÃO  A palavra "vocação" significa literalmente "chamamento".  Deus não nos escolhe levando em conta nossa aparência, nossa capacidade intelectual, nosso temperamento, ou nossos méritos. A razão que O levou a escolher-nos não está em nós, mas nEle mesmo.
  • 17. CAPACITAÇÃO • Ele não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. • Não adianta argumentar com Deus. Quando Ele nos convoca, não podemos sequer pensar em fugir. • Exemplos: Jeremias e Paulo
  • 18. DISPOSIÇÃO  Diz respeito ao estado de espírito.  Deve haver no coração do obreiro a disposição de gastar-se completamente na Obra de Deus.  Um obreiro indisposto trabalha com má vontade, e por isso, não produz de acordo com a vontade de Deus.
  • 19. DISPONIBILIDADE  Trabalhar pra Deus não pode ser um hobby, um passatempo, uma distração, mas uma prioridade.  O obreiro deve estar sempre disponível pra Deus.  Nenhuma ocupação terrena pode privar-nos desta disponibilidade, devemos buscar organizar de tal maneira seu tempo, que haja maior disponibilidade possível para trabalhar na Obra de Deus.
  • 20. QUALIFICAÇÃO  Para crescermos na Obra de Deus, e ocuparmos novos espaços, precisamos ser regularmente provados.  Antes que uma pessoa seja empossada em um cargo na Igreja, ela precisa ser provada. Isto quer dizer que ela deve passar por um tempo de observação.  Há um preço a pagar, quando nos lançamos na obra de Deus. Se não nos dispusermos a pagá-lo, é melhor não nos comprometermos.  Boas Obras (Comportamento)  Doutrina  Linguagem
  • 21. BOAS OBRAS (COMPORTAMENTO)  Quando falamos de obras, estamos falando de comportamento, e isto inclui a maneira como nos relacionamos, nos vestimos, pagamos nossas contas, trabalhamos, estudamos e etc.  Ser irrepreensível é não dar oportunidade ao adversário para que fale de nós, e assim, envergonhe a obra de Deus.
  • 22. DOUTRINA O que é mostrar integridade na doutrina? Significa dizer que não pode haver ponto em aberto naquilo em que cremos. Se a Bíblia é a Palavra inerrante de Deus, não há qualquer doutrina nela contida que não deva ser abraçada.
  • 23. LINGUAGEM É muito importante a forma como nos expressamos. Obscenidades, palavrões, piadinhas picantes, não podem constar do vocabulário de um obreiro aprovado.
  • 24. 2. O Caráter do Obreiro Alguns traços devem ser encontrados em um obreiro para que ele seja aprovado. A ausência de qualquer um destes traços poderá implicar em sua desqualificação.  Amor  Alegria  Paz  Longanimidade  Benignidade  Bondade  Fidelidade  Mansidão  Domínio próprio
  • 25. AMOR  Um obreiro que não ama, tende a fazer a obra de Deus de maneira mecânica e artificial. Não somos apenas engrenagens de uma máquina. Somos seres humanos, que necessitam encontrar sentido naquilo que fazemos.  Devemos considerar que embora trabalhemos para Deus, estamos lidando com seres semelhantes a nós, com suas contradições, anseios, fraquezas e virtudes.  As pessoas têm seus dilemas, suas manias, seus sonhos, e precisam ser amadas e compreendidas.
  • 26. ALEGRIA  Servi com alegria, é o mesmo que servi de boa vontade, e não apenas por uma obrigação religiosa. Ainda que, de fato, seja uma obrigação nossa.  servir na obra de Deus deve ser encarado não apenas como um dever, mas, sobretudo como um prazer.  Além do mais, o obreiro alegre acaba por contagiar as pessoas com a sua alegria. Um obreiro carrancudo vai apenas espantar as pessoas, e vaciná-las contra o Evangelho.
  • 27. PAZ  Quem trabalha pra Deus é, por definição, um pacificador.  Para promovermos a paz, precisamos estar em paz.  Empreendei todos os esforços para viver em paz com todos. (Rm.l2:18). Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY-NC
  • 28. LONGÂNIMO  Ser longânimo é o mesmo que ser paciente ou tolerante com a fraqueza alheia.  Melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do que conquistar uma cidade. PV 16:32 Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY-NC
  • 29. BENIGNIDADE  Ser benigno é estar sempre disposto para fazer o bem.  Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tg.4:17).  E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé" (GL.6:9- 10)
  • 30. BONDADE  Enquanto a benignidade é uma questão de atitude, a bondade está ligada à maneira como enxergamos as coisas à nossa volta.  Assim como há pessoas maliciosas, que só conseguem enxergar o mal, até onde não há, há outras que têm o dom de enxergar coisas boas, até nas aparentemente ruins.  A lâmpada do corpo são os olhos. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas (Mt.6:22-23a).
  • 31. FIDELIDADE  Podemos definir a fidelidade exigida por Deus na vida do obreiro de diversas maneiras. Ser fiel é:  na palavra,  no trato,  no amor,  no espírito,  na fé,  na pureza...
  • 32. TIPOS DE CULTO  As Igrejas adotam diversos tipos de cultos. Cada tipo tem seu próprio estilo e finalidade. Todos, porém tem um objetivo comum: glorificar a Deus.  CULTO SANTA CEIA  CULTO EVANGELÍSTICO/ CAMPANHAS  CULTO DOUTRINÁRIO  CULTO DE ADORAÇÃO  CULTO DE ORAÇÃO
  • 33. O que você gostaria de aprender no curso de formação de obreiros?  "Qual a melhor forma de servir "  "Ser um obreiro "  "aprender a como servir como uma obreira "  "Disposição e o querer a aprender mais sobre a função de obreiro em todos os aspectos "  "Tudo sobre como se comportar, como ter posição, como liderar . "  "O evangelho puro e simples."  “como pregar"  "Trabalho em equipe, Organização "  "Como servir na igreja. Dedicação na igreja local."  "Queria aprender à mexer na caixa de som (Sonoplastia). E se aprofundar mais o conhecimento de mídias. E queria aprender a tocar bateria"
  • 34. O que você gostaria de aprender no curso de formação de obreiros?  "Certo, não quero ser muito criterioso, pois sei que será um momento muito especial de aprendizagem, mas ja que ha esse pergunta irei responder, conforme a necessidade que percebo ter, apenas para haver um norte na caminhada e assim me direcionar com mais precisão e me adequar sempre ao mais próximo do favor de Deus para a Obra  1- Teologia: Aprofundar o conhecimento sobre os princípios teológicos e doutrinários da Assembleia de Deus e da fé cristã em geral.  2- Ministério Pastoral: Desenvolver habilidades de pastoreio, aconselhamento e liderança para servir eficazmente na igreja e na comunidade.  3- Estudos Bíblicos: Aprofundar a compreensão da Bíblia, seu contexto histórico e interpretação.  4- Evangelismo e Missões: Aprender estratégias de evangelismo e engajamento comunitário para compartilhar a fé.  5- Ética Cristã: Explorar questões éticas e morais à luz da fé cristã.  6- Habilidades de Comunicação: Desenvolver habilidades de comunicação e pregação.  7- Liderança na Igreja: Adquirir conhecimentos sobre liderança e administração eclesiástica.  8- História da Igreja: Compreender a história da Igreja Assembleia de Deus e sua influência, ate por quê, a Assembleia de Deus em seu contexto geral é a Igreja mais jovem em comparação a Batista e outras denominações Históricas.  9- Missões e Trabalho Social: Explorar oportunidades de envolvimento em missões e ação social."
  • 35. O que você gostaria de aprender no curso de formação de obreiros?  "liderança e crescer na obra da igreja "  "O máximo possível sobre obreiros "  "Formas de adorar a Deus em cada cargo "  "PROCURA APRESENTAR-TE A DEUS APROVADO, COMO OBREIRO QUE NÃO TEM DE QUE SE ENVERGONHAR, QUE MANEJA BEM A PALAVRA DA VERDADE."  "Servir"