SlideShare uma empresa Scribd logo
*GPRS, EDGE, HSDPA, TDMA,
WCDMA, 2G, 3G, 4G, 5G e 802.11x.
Professor : João Freire Abramowicz
Tecnologias
Telefonia Móvel
João Freire Abramowicz
ESTAÇÃO BASE
João Freire Abramowicz
Estação Base
João Freire Abramowicz
 As estações base são responsáveis pela alocação de canais e
realização de chamadas entre os dispositivos de telefonia
móvel e para isso, utilizam uma Central de Comutação.
 São formadas pelo conjunto de transmissão, formado por
receptores, torres e antenas; e pelo conjunto de controle,
consistindo de uma unidade com microprocessador que
controla e supervisiona as chamadas entre os móveis.
É também responsável por monitorar os níveis de sinais e
o controle de handoff.
João Freire Abramowicz
Estação Base
João Freire Abramowicz
Evolução da Telefonia Celular
Evolução da Telefonia Celular
A real história do telefone móvel, também conhecido como
celular, começou em 1973, quando foi efetuada a primeira
chamada de um telefone móvel para um telefone fixo. Foi a
partir de Abril de 1973 que todas as teorias comprovaram
que o celular funcionava perfeitamente, e que a rede de
telefonia celular sugerida em 1947 foi projetada de maneira
correta. Este foi um momento não muito conhecido, mas
certamente foi um fato marcado para sempre e que mudou
totalmente a história do mundo.
João Freire Abramowicz
Vários fabricantes fizeram testes entre o ano de 1947 e 1973,
contudo a primeira empresa que mostrou um aparelho
funcionando foi a Motorola. O nome do aparelho era
DynaTAC e não estava a venda ao público (era somente um
protótipo). O primeiro modelo que foi liberado
comercialmente nos EUA (alguns outros países já haviam
recebido aparelhos de outras marcas) foi o Motorola
DynaTAC 8000x, isso ainda no ano de 1983, ou seja, dez anos
após o primeiro teste realizado.
História: a evolução do celular
João Freire Abramowicz
Os primeiros aparelhos
João Freire Abramowicz
 Se iniciava com celulares não tão portáteis, tanto que a
maioria era desenvolvida para instalação em carros. A maioria
dos celulares pesava em média 1kg e tinha dimensões
absurdas de quase 30 centímetros de altura. Isso era apenas o
começo, a tendência era a redução no tamanho físico e o
aumento de funções. O preço dos celulares evidentemente
era astronômico, até porque, nem todo mundo tinha um carro
para poder carregar estes “trambolhos”.
A primeira geração
da telefonia celular
João Freire Abramowicz
Evolução da Telefonia Celular
1G– AMPS (Advanced Mobile Phone System)
Serviço de voz (analógico) – foi a primeira geração de sistemas
celulares, formada por sistemas analógicos (que só permite a
transmissão de voz). Estabeleceu a estrutura e as
funcionalidades básicas associadas a estes sistemas, como
roaming e handover entre células.
1G
João Freire Abramowicz
1G
João Freire Abramowicz
AMPS – 1G
 AMPS - Advanced Mobile Phone Service
 Sistema Analógico
 Tipo de acesso a rede: FDMA (Frequency Division
Multiple Access).
 Possibilita o "handoff" ou "handover" e o "roaming“
 Largura de banda de cada canal: 30KHz
 Opera na faixa de frequência de 800MHz
João Freire Abramowicz
AMPS – 1G
João Freire Abramowicz
GSM GPRS EDGE
WCDMA
CDMA
IS-95
rev A
TDMA
IS-136
CDMA
IS-95
rev B
CDMA
2000
EVDVEVDO
2G 2.5G 2.75G 3G
Evolução da Telefonia Celular
João Freire Abramowicz
João Freire Abramowicz
Segunda Geração – 2G
TDMA / CDMA / GSM
No início da década de 90, as fabricantes já estavam prontas
para lançar novos aparelhos, com um tamanho aceitável e um
peso que não prejudicasse a coluna de ninguém. A segunda
geração de aparelhos não traria apenas novos aparelhos,
também iria aderir a novos padrões de comunicação.
Três tecnologias principais iriam imperar nesta época: TDMA,
CDMA e GSM. A segunda geração da telefonia móvel durou até
a virada do milênio e trouxe várias novidades.
A segunda geração
João Freire Abramowicz
2G
Telefonia 2G
João Freire Abramowicz
2G– TDMA / CDMA / GSM :
As tecnologias mais usadas nos sistemas de telefonia
celular Serviço de voz digital, dados CSD, SMS Ineficiência da
comutação de circuitos para transferência de dados: utilização
dos canais físico e lógico da interface aérea GSM durante toda a
fase de conversação, mesmo quando não há nenhuma
informação sendo transferida, gerando :
 Ineficiência espectral
 Ineficiência dos recursos de rede
 Tratamento ineficiente do tráfego internet
GSM – 2G
O GSM (Global System for Mobile Communications) é um
padrão desenvolvido na Europa e que tem o maior número de
assinantes e a maior área de cobertura dentre os padrões de
segunda geração.
Utiliza acesso FDMA/TDMA com portadoras de 200 kHz e 8
slots temporais por portadora (8 usuários por portadora).
No Brasil o GSM é utilizado na faixa de 1,8GHz.
GSM também utiliza uma codificação digital para a
conversação, um codificador de voz ACELP que opera a uma
taxa de 13.000bps, correspondente a uma taxa de voz no
canal de 22.800bps
João Freire Abramowicz
GSM – (Global System for Mobile Communications)
Os sistemas de telefonia celular de segunda geração
oferecem um serviço de mensagens curtas bastante
limitado em taxa de transmissão e dedicado para carregar
pequenos textos.
Mas o desenvolvimento na área de redes sem fio trouxe
outra possibilidade: por que não usar a infra-estrutura da
rede de telefonia celular para a transmissão de dados, em
adição à transmissão de voz ?
João Freire Abramowicz
IS - 136 (TDMA) - 2G
A voz é digitalizada antes do envio para a ERB – (Estação Radio Base)
A codificação de voz utilizada é a VCELP a uma taxa de
7.950bps, que, depois do processamento digital, e para que a
transmissão fique mais confiável, gera uma taxa de 13Kbps no
canal.
Largura de banda de cada canal: 30KHz, entretanto,
diferentemente do sistema AMPS, utiliza 3 usuários por canal
de 30KHZ.
Opera na faixa de frequência de 800MHz no Brasil
João Freire Abramowicz
IS-95 (CDMA) – 2G e 2.5G
O IS-95 difere dos outros sistemas porque espalha cada sinal com um
código pseudo-aleatório único que identifica o canal de
comunicações dentro da portadora de RF (Radio Frequency).
A largura de faixa padronizada para os serviços CDMA é de 1.25 MHz
por portadora.
O IS-95 transmite a voz em forma digital, usando para isso um
codificador de voz do tipo QCELP com taxa de bits variável de
1,2Kbps a 14,4bps.
Opera na faixa de frequência de 800MHz no Brasil
João Freire Abramowicz
GPRS – 2.5G
Global Packet Radio Service – Transmissão de dados em redes
GSM.
A máxima taxa de transferência que um usuário pode obter é
quando tem disponível para a sua transmissão os oito slots de
tempo de uma determinada portadora GSM, o que implica em
taxa de 171,2Kbps.
O GPRS permitiu o surgimento de novas aplicações como
navegação na Internet, chats, transferência de arquivos,
automação residencial, etc nas redes celulares, como se o
usuário estivesse usando um computador desktop
João Freire Abramowicz
EDGE - Enhanced Data rates for GSM Evolution
Principal objetivo é aumentar a capacidade de transmissão
de dados das redes GSM/GPRS, alterando o esquema de
modulação de GSM por uma mais potente, mas mantendo a
faixa de frequência de 200kHz
Pode alcançar aproximadamente 470Kbps de transmissão de
dados.
João Freire Abramowicz
2.75G
EDGE x GPRS x GSM
Tecnologia Serviço Taxa de transmissão máxima
por ITC [kbits/s]
Taxa de transmissão máxima
por quadro - 8 ITC [kbits/s]
GSM Voz 13 13
Dados por comutação de circuito 14,4 14,4
GPRS Voz 13 13
Dados por comutação de pacotes 21,4 171,2
EDGE Voz 13 13
Dados por comutação de pacotes 59,2 473,6
João Freire Abramowicz
3G
João Freire Abramowicz
Terceira Geração
3G – “A global system to connect anywhere and any time”.
( Sistema para ligar em qualquer lugar e em qualquer altura)
A faixa de frequência proposta é de 1885 a 2025MHz e
de 2110 a 2200MHz.
Caracterísiticas gerais do 3G definida pelo IMT-2000:
Roaming Global
Taxa de dados:
 2Mbps usuário fixo
 384Kbps usuário pedestre
 144Kbps usuário veicular
 Serviços: Voz, audio, texto, imagem, video, sinalização e
dados.João Freire Abramowicz
... 3G
 Demanda por novos serviços e aplicações:
- acesso Internet
- e-mail
- e-commerce
- Imagens/ Video ...
Características da transferência de dados por comutação de
pacotes :
 Tráfego intermitente e formado por rajadas
 Tráfego assimétrico ( tráfego downlink > tráfego uplink )
Evolução da Telefonia Celular
João Freire Abramowicz
João Freire Abramowicz
 Assim como demorou certo tempo para que o 3G fosse
estabelecido, a quarta geração de telefonia celular (4G) não
chegou tão rápida. Assim como o 3G já fez, a 4G deve
continuou investindo no avanço da transmissão de dados. Os
novos aparelhos celular já trabalham com o protocolo IP e são
compatíveis com as redes de computador, a tendência é uma
só: os celulares que viraram computadores minúsculos.
Quarta Geração
telefonia celular
João Freire Abramowicz
4G - LTE
 4G foi desenvolvido prevendo para serviços baseados em
banda larga móvel tais como Multimedia Messaging Service
(MMS), vídeo chat, mobile TV, conteúdo HDTV, Digital Vídeo
Broadcasting (DVB), serviços básicos como voz e dados, sempre
no conceito de uso em qualquer local e a qualquer momento.
Todos os serviços tem como premissas a otimização do uso de
espectro, troca de pacotes em ambiente IP, grande capacidade
de usuários simultâneos, banda mínima de 100 Mbit/s para
usuários móveis e 5Gbit/s para estações fixas, interoperabilidade
entre os diversos padrões de redes sem fio.
João Freire Abramowicz
4G
 4G estará baseada totalmente em redes IP com
velocidades de acesso entre 100Mbps em movimento e
5Gbps em repouso, mantendo uma qualidade de serviço
(QoS) de ponta a ponta de alta segurança para permitir
serviços de qualquer tipo, a qualquer momento e em
qualquer lugar.
João Freire Abramowicz
Os fatores considerados críticos para o sistema LTE:
 Deve prover altas taxas de troughput com baixa latência.
 Deve prover características e funcionalidades equivalentes ou melhores que
as tecnologias anteriores.
 Chamadas em curso e os recursos utilizados devem ser mantidos enquanto o
dispositivo se desloca das zonas cobertas pelo LTE para as áreas de cobertura
do 2G/3G.
 A rede deve prover interoperabilidade entre as operadoras e proporcionar
capacidade integral de roaming.
 Deve ser capaz de fazer distinção entre os planos de usuários e prover
diferentes taxas de dados, serviços, QoS, etc.
4G- QOE fatores Críticos sistema LTE
João Freire Abramowicz
Quinta Geração - 5G
João Freire Abramowicz
 5G (Quinta Geração de internet móvel ou Quinta Geração
de sistema sem fio), representa a futura geração
de telecomunicação móvel. O 5G já vem sendo estudado para
substituir o 4G e ter a próxima geração lançada dentre os
próximos 10 anos, seguindo o mesmo padrão de evolução das
demais gerações anteriores.
Quinta Geração - 5G
João Freire Abramowicz
 A velocidade alcançada pelo novo padrão devera ser de até 20 Gbps, o
que garantirá o download de um filme em alta definição em apenas 10
segundos.
 Essa velocidade toda não será disponibilizada para os clientes de forma
massiva, uma vez que se trata de uma meta de máxima a ser atingida pela
tecnologia de transmissão que ainda está para ser escolhida.
 A velocidade média das redes 5G deve ser de 100 Mbps para conectar
cerca de 1 milhão de aparelhos que seguem o conceito “Internet das
Coisas” em uma área de 1 km². Mesmo com a comercialização mundial
sendo esperada para iniciar em 2020, os sul-coreanos poderão
experimentar as novas velocidades já em 2018.
Foi definido Velocidade?
João Freire Abramowicz
Além de permitir navegação em alta velocidade na rede, com
vídeos de alta qualidade (até com resolução 4K) carregando
quase instantaneamente, a rede 5G traz outras mudanças
importantes.
Ela fará com que a internet das coisas seja possível. A chegada
de dispositivos conectados criará demanda por rede de alta
capacidade. Estima-se que o 5G permita a conexão de 7 trilhões
de dispositivos assim, cada pessoa no mundo poderá ter mil
objetos conectados.
O 5G estaria disponível não somente para smartphones e
tablets, mas também para carros, hospitais, casas, entre outros
O que o 5G possibilitará?
João Freire Abramowicz
João Freire Abramowicz
Quinta Geração - 5G
Quando o 5G chega?
5G não deve chegar tão cedo assim até os usuários.
Tradicionalmente, as gerações de dados em Telecom mudam a
cada dez anos. Especialistas acreditam que o 5G deve começar
a tomar corpo na sociedade lá por 2020.
No momento, entidades, empresas e órgão internacionais
estão debatendo e definido padrões para o 5G. Definidos os
padrões, governos ao redor do mundo deve trabalhar para
que seja possível implementar a rede.
Vai custar caro?
Bem, nenhuma tecnologia nova é barata. Mas tem
sido consenso entre empresas que o valor cobrado
pelo 5G não pode ser astronômico. A ideia é que ele
fique perto do que é cobrado por um plano 4G.
João Freire Abramowicz
Quinta Geração - 5G
Nokia e a operadora Du, que é bastante influente no Oriente
Médio, apresentaram um novo teste da tecnologia de rede
móvel 5G. Ocorreu ao vivo durante o GITEX Technology Week,
em Dubai.
• Durante o teste, as companhias atingiram a incrível velocidade
de 10,22 Gbps sob baixa latência, um valor que ainda pode ser
ultrapassado, mas que já é considerado um sucesso.
• O sistema usa antenas inteligentes e modulação de última
geração, combinadas com alta largura de banda.
Teste atuais 5G?
João Freire Abramowicz
Teste 5G - GITEX Technology Week
em Bubai.
João Freire Abramowicz
A Huawei é outra fabricante interessada no 5G. Em
um teste feito também em outubro e sob condições
reais no Japão, a velocidade atingida foi de 3,6 Gbps.
A tecnologia deve se tornar comercial somente
daqui a cinco anos.
Testes com 5G...
João Freire Abramowicz
SVA – Serviços de Valor Agregado.
João Freire Abramowicz
SVA
VAS: Value Added Service ou Serviços de Valor
Agregado (SVA) - São serviços que não são considerados
essenciais ao serviço prestado (voz). SMS, MMS,
Download, Acesso a Internet, são os serviços mais comum
de VAS. Estão diretamente relacionados a
convergência de serviços.
Apesar da crise, a receita de SVA e dados deve alcançar
15% do total das teles móveis em 2009. Esse número deve
crescer continuamente com o aumento do número de
usuários que utilizam a tecnologia 3G.João Freire Abramowicz
SMS
SMS (Short Message Service) É um protocolo para enviar e receber
mensagens escritas sobre as redes celulares digitais, incluindo TDMA,
CDMA, GSM e tecnologias 3G.
 As mensagens SMS estão limitados a 160 caracteres.
 Pode ser utilizado para comunicações entre dois aparelhos celulares
(Peer to Peer) ou através de um servidor conectado a Internet, por
exemplo, e um aparelho.
 Vários serviços atualmente utilizam o SMS para permitir a divulgação
de notícias, comunicação com clientes e/ou funcionários, etc.
João Freire Abramowicz
SMS
João Freire Abramowicz
MMS
 Multimedia Message System (MMS) é uma versão atualizada do SMS
(Short Message Service), através do qual você pode enviar e receber
mensagens multimídia, tais como textos, imagens, vídeos, clipes de áudio,
etc. É um avançado serviço de mensagens que permite aos usuários enviar
várias mídias em uma única mensagem para um ou mais destinatários.
João Freire Abramowicz
WAP
WAP (sigla para Wireless Application Protocol) É um padrão internacional
para aplicações que utilizam comunicações de dados digitais sem fio
(Internet Móvel), como por exemplo o acesso à Internet a partir de um
telefone móvel. WAP foi desenvolvido para prover serviços equivalentes
a um navegador WEB com alguns recursos específicos para serviços
móveis. Sofreu com a pouca atenção dada pela mídia e tem sido muito
criticado por suas limitações e foi substituído por outras aplicações e
avanços nos aparelhos celulares que permitiram o acesso a Internet
através do aparelho móvel como se fosse através de um PC.
João Freire Abramowicz
Dúvidas?
João Freire Abramowicz
Exercícios
João Freire Abramowicz
1. Na 1ª geração de Telefonia celular 1G, Qual foi a “primeira” tecnologia utilizada para implantação dos sistemas
celulares analógicos?
a) AMPS (Advanced Móbile Phone System)
b) FDMA (Frequency Division Multiple Access).
c) GSM- (Global System for Móbile Communications )
d) Todas as alternativas estão corretas
2. Na 4ª geração de Telefonia celular ”4G”, Qual foi a tecnologia utilizada para os sistemas celulares digitais?
a) W-CDMA
b) LTE
c) TDMA
d) Todas as alternativas estão corretas
3. Na 3ª geração de Telefonia celular “3G”, Qual foi a tecnologia utilizada no inicio, sendo primeiro adotado pelas
operadoras pelo baixo custo?
a) GSM
b) TDMA
c) W-CDMA
d) Todas as alternativas estão erradas
4. SVA – (Serviços de Valor Agregado) Cite quais serviços foram adicionado ao serviço de voz na telefonia Móvel, que
estão diretamente relacionados a convergência de serviços?
5. Qual protocolo para enviar e receber mensagens escritas sobre as redes celulares digitais, incluindo TDMA, CDMA,
GSM e tecnologias 3G.
6. Qual o nome do serviço de mensagens que permite aos usuários enviar várias mídias em uma única mensagem para
um ou mais destinatário, mensagens multimídia de textos, imagens, vídeos, clipes de áudio, etc..
7. O que são Estações Base? Quais equipamentos fazem parte de uma infraestrutura de uma Estação Base?
8. Conforme testes já realizados, qual a velocidade máxima que poderá ser atingida com a tecnologia 5G?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ppt on 4g
ppt on 4gppt on 4g
ppt on 4g
PPT4U
 
5G
5G5G
Wireless System/ Network Generation (1G,2G,2.5G,3G,4G,5G)
Wireless System/ Network Generation (1G,2G,2.5G,3G,4G,5G)Wireless System/ Network Generation (1G,2G,2.5G,3G,4G,5G)
Wireless System/ Network Generation (1G,2G,2.5G,3G,4G,5G)
SUFYAN SATTAR
 
W cdma
W cdmaW cdma
5G.pptx
5G.pptx5G.pptx
5G.pptx
ThalitaAyass2
 
SLIDE 4G
SLIDE 4GSLIDE 4G
Evolution of mobile technology
Evolution of mobile technology Evolution of mobile technology
Evolution of mobile technology
Adnan Khan
 
Conceito e estruturas de redes...
Conceito e estruturas de redes...Conceito e estruturas de redes...
Conceito e estruturas de redes...
Alison Rodrigues
 
Second Generation of Cellular Telephone Technology(2G)
Second Generation of Cellular Telephone Technology(2G)Second Generation of Cellular Telephone Technology(2G)
Second Generation of Cellular Telephone Technology(2G)
Nure Alam
 
4G Comunicação Móvel
4G Comunicação Móvel4G Comunicação Móvel
4G Comunicação Móvel
Kleber Bernardo
 
Mobile Communication Generation
Mobile Communication GenerationMobile Communication Generation
Mobile Communication Generation
Yansi Keim
 
Generation of mobile communication systems
Generation of mobile communication systemsGeneration of mobile communication systems
Generation of mobile communication systems
jincy-a
 
aula6-equipamentos-de-redes-redes-sem-fio
aula6-equipamentos-de-redes-redes-sem-fioaula6-equipamentos-de-redes-redes-sem-fio
aula6-equipamentos-de-redes-redes-sem-fio
Marco Guimarães
 
Redes de comunicação mod 1
Redes de comunicação   mod 1Redes de comunicação   mod 1
Redes de comunicação mod 1
João Faria
 
Telefonia Móvel
Telefonia MóvelTelefonia Móvel
Telefonia Móvel
Mauricio Volkweis Astiazara
 
NG5-Evolução do Telemóvel
NG5-Evolução do TelemóvelNG5-Evolução do Telemóvel
NG5-Evolução do Telemóvel
AT
 
Sistemas de Telecomunicações - Aula 07 - Sistema Telefônico Fixo e Sistema Te...
Sistemas de Telecomunicações - Aula 07 - Sistema Telefônico Fixo e Sistema Te...Sistemas de Telecomunicações - Aula 07 - Sistema Telefônico Fixo e Sistema Te...
Sistemas de Telecomunicações - Aula 07 - Sistema Telefônico Fixo e Sistema Te...
Leinylson Fontinele
 
5G
5G5G
Telemoveis Rui E Bela
Telemoveis Rui E BelaTelemoveis Rui E Bela
Telemoveis Rui E Bela
stordehistoria
 
Monografia rede wimax
Monografia rede wimaxMonografia rede wimax
Monografia rede wimax
Oscarlino Silva
 

Mais procurados (20)

ppt on 4g
ppt on 4gppt on 4g
ppt on 4g
 
5G
5G5G
5G
 
Wireless System/ Network Generation (1G,2G,2.5G,3G,4G,5G)
Wireless System/ Network Generation (1G,2G,2.5G,3G,4G,5G)Wireless System/ Network Generation (1G,2G,2.5G,3G,4G,5G)
Wireless System/ Network Generation (1G,2G,2.5G,3G,4G,5G)
 
W cdma
W cdmaW cdma
W cdma
 
5G.pptx
5G.pptx5G.pptx
5G.pptx
 
SLIDE 4G
SLIDE 4GSLIDE 4G
SLIDE 4G
 
Evolution of mobile technology
Evolution of mobile technology Evolution of mobile technology
Evolution of mobile technology
 
Conceito e estruturas de redes...
Conceito e estruturas de redes...Conceito e estruturas de redes...
Conceito e estruturas de redes...
 
Second Generation of Cellular Telephone Technology(2G)
Second Generation of Cellular Telephone Technology(2G)Second Generation of Cellular Telephone Technology(2G)
Second Generation of Cellular Telephone Technology(2G)
 
4G Comunicação Móvel
4G Comunicação Móvel4G Comunicação Móvel
4G Comunicação Móvel
 
Mobile Communication Generation
Mobile Communication GenerationMobile Communication Generation
Mobile Communication Generation
 
Generation of mobile communication systems
Generation of mobile communication systemsGeneration of mobile communication systems
Generation of mobile communication systems
 
aula6-equipamentos-de-redes-redes-sem-fio
aula6-equipamentos-de-redes-redes-sem-fioaula6-equipamentos-de-redes-redes-sem-fio
aula6-equipamentos-de-redes-redes-sem-fio
 
Redes de comunicação mod 1
Redes de comunicação   mod 1Redes de comunicação   mod 1
Redes de comunicação mod 1
 
Telefonia Móvel
Telefonia MóvelTelefonia Móvel
Telefonia Móvel
 
NG5-Evolução do Telemóvel
NG5-Evolução do TelemóvelNG5-Evolução do Telemóvel
NG5-Evolução do Telemóvel
 
Sistemas de Telecomunicações - Aula 07 - Sistema Telefônico Fixo e Sistema Te...
Sistemas de Telecomunicações - Aula 07 - Sistema Telefônico Fixo e Sistema Te...Sistemas de Telecomunicações - Aula 07 - Sistema Telefônico Fixo e Sistema Te...
Sistemas de Telecomunicações - Aula 07 - Sistema Telefônico Fixo e Sistema Te...
 
5G
5G5G
5G
 
Telemoveis Rui E Bela
Telemoveis Rui E BelaTelemoveis Rui E Bela
Telemoveis Rui E Bela
 
Monografia rede wimax
Monografia rede wimaxMonografia rede wimax
Monografia rede wimax
 

Semelhante a Computação móvel i unidade aula 05

Sistema de Telefonia Móvel – Terceira Geração (3G)
Sistema de Telefonia Móvel – Terceira Geração (3G)Sistema de Telefonia Móvel – Terceira Geração (3G)
Sistema de Telefonia Móvel – Terceira Geração (3G)
Tárcio Sales
 
S.c.s.f 02 evoluções das comunicações celulares
S.c.s.f 02 evoluções das comunicações celularesS.c.s.f 02 evoluções das comunicações celulares
S.c.s.f 02 evoluções das comunicações celulares
Milione Changala
 
Angolatelecom serviços
Angolatelecom serviçosAngolatelecom serviços
Angolatelecom serviços
Jose Santos
 
Redes moveis celulares
Redes moveis celularesRedes moveis celulares
Redes moveis celulares
Angelo Furtado
 
CDMA
CDMACDMA
Redecelular
RedecelularRedecelular
Redecelular
Leonilton Meireles
 
Telemoveis
TelemoveisTelemoveis
Telemoveis
colefas
 
STC-TECNOLOGIA TELEMÓVEIS
STC-TECNOLOGIA TELEMÓVEISSTC-TECNOLOGIA TELEMÓVEIS
STC-TECNOLOGIA TELEMÓVEIS
guest8e2d2a
 
ConvergêNcia Digital (Interativa.Blogspot.Com)
ConvergêNcia Digital (Interativa.Blogspot.Com)ConvergêNcia Digital (Interativa.Blogspot.Com)
ConvergêNcia Digital (Interativa.Blogspot.Com)
Mmm
 
Artigo telefonia movel no brasil
Artigo telefonia movel no brasilArtigo telefonia movel no brasil
Artigo telefonia movel no brasil
Rafael Albani Scardua
 
Artigo telefonia movel no brasil
Artigo telefonia movel no brasilArtigo telefonia movel no brasil
Artigo telefonia movel no brasil
Rafael Albani Scardua
 
Tcvb2 marco gomes_wireless
Tcvb2 marco gomes_wirelessTcvb2 marco gomes_wireless
Tcvb2 marco gomes_wireless
Marco Gomes
 
Wimax
WimaxWimax
Manutenção
ManutençãoManutenção
Wireless
WirelessWireless
Wireless
simoesflavio
 
Trabalho sobre os telemoveis
Trabalho sobre os telemoveisTrabalho sobre os telemoveis
Trabalho sobre os telemoveis
Pedro Maciel
 
Final imr
Final imrFinal imr
Final imr
diogomendes99
 
Apresentação de redes
Apresentação de redesApresentação de redes
Apresentação de redes
PortaldasParoquias
 
Introdução LTE - Teleco EMERSON EDUARDO RODRIGUES
Introdução LTE - Teleco EMERSON EDUARDO RODRIGUESIntrodução LTE - Teleco EMERSON EDUARDO RODRIGUES
Introdução LTE - Teleco EMERSON EDUARDO RODRIGUES
EMERSON EDUARDO RODRIGUES
 
Stc actividade 3 comunicações rádio
Stc actividade 3 comunicações rádioStc actividade 3 comunicações rádio
Stc actividade 3 comunicações rádio
Jose Simoes
 

Semelhante a Computação móvel i unidade aula 05 (20)

Sistema de Telefonia Móvel – Terceira Geração (3G)
Sistema de Telefonia Móvel – Terceira Geração (3G)Sistema de Telefonia Móvel – Terceira Geração (3G)
Sistema de Telefonia Móvel – Terceira Geração (3G)
 
S.c.s.f 02 evoluções das comunicações celulares
S.c.s.f 02 evoluções das comunicações celularesS.c.s.f 02 evoluções das comunicações celulares
S.c.s.f 02 evoluções das comunicações celulares
 
Angolatelecom serviços
Angolatelecom serviçosAngolatelecom serviços
Angolatelecom serviços
 
Redes moveis celulares
Redes moveis celularesRedes moveis celulares
Redes moveis celulares
 
CDMA
CDMACDMA
CDMA
 
Redecelular
RedecelularRedecelular
Redecelular
 
Telemoveis
TelemoveisTelemoveis
Telemoveis
 
STC-TECNOLOGIA TELEMÓVEIS
STC-TECNOLOGIA TELEMÓVEISSTC-TECNOLOGIA TELEMÓVEIS
STC-TECNOLOGIA TELEMÓVEIS
 
ConvergêNcia Digital (Interativa.Blogspot.Com)
ConvergêNcia Digital (Interativa.Blogspot.Com)ConvergêNcia Digital (Interativa.Blogspot.Com)
ConvergêNcia Digital (Interativa.Blogspot.Com)
 
Artigo telefonia movel no brasil
Artigo telefonia movel no brasilArtigo telefonia movel no brasil
Artigo telefonia movel no brasil
 
Artigo telefonia movel no brasil
Artigo telefonia movel no brasilArtigo telefonia movel no brasil
Artigo telefonia movel no brasil
 
Tcvb2 marco gomes_wireless
Tcvb2 marco gomes_wirelessTcvb2 marco gomes_wireless
Tcvb2 marco gomes_wireless
 
Wimax
WimaxWimax
Wimax
 
Manutenção
ManutençãoManutenção
Manutenção
 
Wireless
WirelessWireless
Wireless
 
Trabalho sobre os telemoveis
Trabalho sobre os telemoveisTrabalho sobre os telemoveis
Trabalho sobre os telemoveis
 
Final imr
Final imrFinal imr
Final imr
 
Apresentação de redes
Apresentação de redesApresentação de redes
Apresentação de redes
 
Introdução LTE - Teleco EMERSON EDUARDO RODRIGUES
Introdução LTE - Teleco EMERSON EDUARDO RODRIGUESIntrodução LTE - Teleco EMERSON EDUARDO RODRIGUES
Introdução LTE - Teleco EMERSON EDUARDO RODRIGUES
 
Stc actividade 3 comunicações rádio
Stc actividade 3 comunicações rádioStc actividade 3 comunicações rádio
Stc actividade 3 comunicações rádio
 

Mais de João Freire Abramowicz

Sistemas operacionais arquitetura proprietários ui
Sistemas operacionais arquitetura proprietários uiSistemas operacionais arquitetura proprietários ui
Sistemas operacionais arquitetura proprietários ui
João Freire Abramowicz
 
Principios da comunicação I Unidade
Principios da comunicação I UnidadePrincipios da comunicação I Unidade
Principios da comunicação I Unidade
João Freire Abramowicz
 
Introdução rede- I unidade
Introdução rede- I unidadeIntrodução rede- I unidade
Introdução rede- I unidade
João Freire Abramowicz
 
Microsoft word instalar ad ds no windows server 2008 r2.doc
Microsoft word   instalar ad ds no windows server 2008 r2.docMicrosoft word   instalar ad ds no windows server 2008 r2.doc
Microsoft word instalar ad ds no windows server 2008 r2.doc
João Freire Abramowicz
 
Instalando ubuntu 14.04-lts
Instalando ubuntu 14.04-ltsInstalando ubuntu 14.04-lts
Instalando ubuntu 14.04-lts
João Freire Abramowicz
 
Instalando ubuntu 14.04-lts
Instalando ubuntu 14.04-ltsInstalando ubuntu 14.04-lts
Instalando ubuntu 14.04-lts
João Freire Abramowicz
 
1ª aula forense computacional
1ª aula  forense computacional1ª aula  forense computacional
1ª aula forense computacional
João Freire Abramowicz
 
1ª aula sistema operacional
1ª aula  sistema operacional1ª aula  sistema operacional
1ª aula sistema operacional
João Freire Abramowicz
 

Mais de João Freire Abramowicz (8)

Sistemas operacionais arquitetura proprietários ui
Sistemas operacionais arquitetura proprietários uiSistemas operacionais arquitetura proprietários ui
Sistemas operacionais arquitetura proprietários ui
 
Principios da comunicação I Unidade
Principios da comunicação I UnidadePrincipios da comunicação I Unidade
Principios da comunicação I Unidade
 
Introdução rede- I unidade
Introdução rede- I unidadeIntrodução rede- I unidade
Introdução rede- I unidade
 
Microsoft word instalar ad ds no windows server 2008 r2.doc
Microsoft word   instalar ad ds no windows server 2008 r2.docMicrosoft word   instalar ad ds no windows server 2008 r2.doc
Microsoft word instalar ad ds no windows server 2008 r2.doc
 
Instalando ubuntu 14.04-lts
Instalando ubuntu 14.04-ltsInstalando ubuntu 14.04-lts
Instalando ubuntu 14.04-lts
 
Instalando ubuntu 14.04-lts
Instalando ubuntu 14.04-ltsInstalando ubuntu 14.04-lts
Instalando ubuntu 14.04-lts
 
1ª aula forense computacional
1ª aula  forense computacional1ª aula  forense computacional
1ª aula forense computacional
 
1ª aula sistema operacional
1ª aula  sistema operacional1ª aula  sistema operacional
1ª aula sistema operacional
 

Último

1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 

Computação móvel i unidade aula 05

  • 1. *GPRS, EDGE, HSDPA, TDMA, WCDMA, 2G, 3G, 4G, 5G e 802.11x. Professor : João Freire Abramowicz
  • 4. Estação Base João Freire Abramowicz  As estações base são responsáveis pela alocação de canais e realização de chamadas entre os dispositivos de telefonia móvel e para isso, utilizam uma Central de Comutação.  São formadas pelo conjunto de transmissão, formado por receptores, torres e antenas; e pelo conjunto de controle, consistindo de uma unidade com microprocessador que controla e supervisiona as chamadas entre os móveis. É também responsável por monitorar os níveis de sinais e o controle de handoff.
  • 6. João Freire Abramowicz Evolução da Telefonia Celular
  • 7. Evolução da Telefonia Celular A real história do telefone móvel, também conhecido como celular, começou em 1973, quando foi efetuada a primeira chamada de um telefone móvel para um telefone fixo. Foi a partir de Abril de 1973 que todas as teorias comprovaram que o celular funcionava perfeitamente, e que a rede de telefonia celular sugerida em 1947 foi projetada de maneira correta. Este foi um momento não muito conhecido, mas certamente foi um fato marcado para sempre e que mudou totalmente a história do mundo. João Freire Abramowicz
  • 8. Vários fabricantes fizeram testes entre o ano de 1947 e 1973, contudo a primeira empresa que mostrou um aparelho funcionando foi a Motorola. O nome do aparelho era DynaTAC e não estava a venda ao público (era somente um protótipo). O primeiro modelo que foi liberado comercialmente nos EUA (alguns outros países já haviam recebido aparelhos de outras marcas) foi o Motorola DynaTAC 8000x, isso ainda no ano de 1983, ou seja, dez anos após o primeiro teste realizado. História: a evolução do celular João Freire Abramowicz
  • 9. Os primeiros aparelhos João Freire Abramowicz
  • 10.  Se iniciava com celulares não tão portáteis, tanto que a maioria era desenvolvida para instalação em carros. A maioria dos celulares pesava em média 1kg e tinha dimensões absurdas de quase 30 centímetros de altura. Isso era apenas o começo, a tendência era a redução no tamanho físico e o aumento de funções. O preço dos celulares evidentemente era astronômico, até porque, nem todo mundo tinha um carro para poder carregar estes “trambolhos”. A primeira geração da telefonia celular João Freire Abramowicz
  • 11. Evolução da Telefonia Celular 1G– AMPS (Advanced Mobile Phone System) Serviço de voz (analógico) – foi a primeira geração de sistemas celulares, formada por sistemas analógicos (que só permite a transmissão de voz). Estabeleceu a estrutura e as funcionalidades básicas associadas a estes sistemas, como roaming e handover entre células. 1G João Freire Abramowicz
  • 13. AMPS – 1G  AMPS - Advanced Mobile Phone Service  Sistema Analógico  Tipo de acesso a rede: FDMA (Frequency Division Multiple Access).  Possibilita o "handoff" ou "handover" e o "roaming“  Largura de banda de cada canal: 30KHz  Opera na faixa de frequência de 800MHz João Freire Abramowicz
  • 14. AMPS – 1G João Freire Abramowicz
  • 15. GSM GPRS EDGE WCDMA CDMA IS-95 rev A TDMA IS-136 CDMA IS-95 rev B CDMA 2000 EVDVEVDO 2G 2.5G 2.75G 3G Evolução da Telefonia Celular João Freire Abramowicz
  • 16. João Freire Abramowicz Segunda Geração – 2G TDMA / CDMA / GSM
  • 17. No início da década de 90, as fabricantes já estavam prontas para lançar novos aparelhos, com um tamanho aceitável e um peso que não prejudicasse a coluna de ninguém. A segunda geração de aparelhos não traria apenas novos aparelhos, também iria aderir a novos padrões de comunicação. Três tecnologias principais iriam imperar nesta época: TDMA, CDMA e GSM. A segunda geração da telefonia móvel durou até a virada do milênio e trouxe várias novidades. A segunda geração João Freire Abramowicz 2G
  • 18. Telefonia 2G João Freire Abramowicz 2G– TDMA / CDMA / GSM : As tecnologias mais usadas nos sistemas de telefonia celular Serviço de voz digital, dados CSD, SMS Ineficiência da comutação de circuitos para transferência de dados: utilização dos canais físico e lógico da interface aérea GSM durante toda a fase de conversação, mesmo quando não há nenhuma informação sendo transferida, gerando :  Ineficiência espectral  Ineficiência dos recursos de rede  Tratamento ineficiente do tráfego internet
  • 19. GSM – 2G O GSM (Global System for Mobile Communications) é um padrão desenvolvido na Europa e que tem o maior número de assinantes e a maior área de cobertura dentre os padrões de segunda geração. Utiliza acesso FDMA/TDMA com portadoras de 200 kHz e 8 slots temporais por portadora (8 usuários por portadora). No Brasil o GSM é utilizado na faixa de 1,8GHz. GSM também utiliza uma codificação digital para a conversação, um codificador de voz ACELP que opera a uma taxa de 13.000bps, correspondente a uma taxa de voz no canal de 22.800bps João Freire Abramowicz
  • 20. GSM – (Global System for Mobile Communications) Os sistemas de telefonia celular de segunda geração oferecem um serviço de mensagens curtas bastante limitado em taxa de transmissão e dedicado para carregar pequenos textos. Mas o desenvolvimento na área de redes sem fio trouxe outra possibilidade: por que não usar a infra-estrutura da rede de telefonia celular para a transmissão de dados, em adição à transmissão de voz ? João Freire Abramowicz
  • 21. IS - 136 (TDMA) - 2G A voz é digitalizada antes do envio para a ERB – (Estação Radio Base) A codificação de voz utilizada é a VCELP a uma taxa de 7.950bps, que, depois do processamento digital, e para que a transmissão fique mais confiável, gera uma taxa de 13Kbps no canal. Largura de banda de cada canal: 30KHz, entretanto, diferentemente do sistema AMPS, utiliza 3 usuários por canal de 30KHZ. Opera na faixa de frequência de 800MHz no Brasil João Freire Abramowicz
  • 22. IS-95 (CDMA) – 2G e 2.5G O IS-95 difere dos outros sistemas porque espalha cada sinal com um código pseudo-aleatório único que identifica o canal de comunicações dentro da portadora de RF (Radio Frequency). A largura de faixa padronizada para os serviços CDMA é de 1.25 MHz por portadora. O IS-95 transmite a voz em forma digital, usando para isso um codificador de voz do tipo QCELP com taxa de bits variável de 1,2Kbps a 14,4bps. Opera na faixa de frequência de 800MHz no Brasil João Freire Abramowicz
  • 23. GPRS – 2.5G Global Packet Radio Service – Transmissão de dados em redes GSM. A máxima taxa de transferência que um usuário pode obter é quando tem disponível para a sua transmissão os oito slots de tempo de uma determinada portadora GSM, o que implica em taxa de 171,2Kbps. O GPRS permitiu o surgimento de novas aplicações como navegação na Internet, chats, transferência de arquivos, automação residencial, etc nas redes celulares, como se o usuário estivesse usando um computador desktop João Freire Abramowicz
  • 24. EDGE - Enhanced Data rates for GSM Evolution Principal objetivo é aumentar a capacidade de transmissão de dados das redes GSM/GPRS, alterando o esquema de modulação de GSM por uma mais potente, mas mantendo a faixa de frequência de 200kHz Pode alcançar aproximadamente 470Kbps de transmissão de dados. João Freire Abramowicz 2.75G
  • 25. EDGE x GPRS x GSM Tecnologia Serviço Taxa de transmissão máxima por ITC [kbits/s] Taxa de transmissão máxima por quadro - 8 ITC [kbits/s] GSM Voz 13 13 Dados por comutação de circuito 14,4 14,4 GPRS Voz 13 13 Dados por comutação de pacotes 21,4 171,2 EDGE Voz 13 13 Dados por comutação de pacotes 59,2 473,6 João Freire Abramowicz
  • 27. 3G – “A global system to connect anywhere and any time”. ( Sistema para ligar em qualquer lugar e em qualquer altura) A faixa de frequência proposta é de 1885 a 2025MHz e de 2110 a 2200MHz. Caracterísiticas gerais do 3G definida pelo IMT-2000: Roaming Global Taxa de dados:  2Mbps usuário fixo  384Kbps usuário pedestre  144Kbps usuário veicular  Serviços: Voz, audio, texto, imagem, video, sinalização e dados.João Freire Abramowicz
  • 28. ... 3G  Demanda por novos serviços e aplicações: - acesso Internet - e-mail - e-commerce - Imagens/ Video ... Características da transferência de dados por comutação de pacotes :  Tráfego intermitente e formado por rajadas  Tráfego assimétrico ( tráfego downlink > tráfego uplink ) Evolução da Telefonia Celular João Freire Abramowicz
  • 30.  Assim como demorou certo tempo para que o 3G fosse estabelecido, a quarta geração de telefonia celular (4G) não chegou tão rápida. Assim como o 3G já fez, a 4G deve continuou investindo no avanço da transmissão de dados. Os novos aparelhos celular já trabalham com o protocolo IP e são compatíveis com as redes de computador, a tendência é uma só: os celulares que viraram computadores minúsculos. Quarta Geração telefonia celular João Freire Abramowicz
  • 31. 4G - LTE  4G foi desenvolvido prevendo para serviços baseados em banda larga móvel tais como Multimedia Messaging Service (MMS), vídeo chat, mobile TV, conteúdo HDTV, Digital Vídeo Broadcasting (DVB), serviços básicos como voz e dados, sempre no conceito de uso em qualquer local e a qualquer momento. Todos os serviços tem como premissas a otimização do uso de espectro, troca de pacotes em ambiente IP, grande capacidade de usuários simultâneos, banda mínima de 100 Mbit/s para usuários móveis e 5Gbit/s para estações fixas, interoperabilidade entre os diversos padrões de redes sem fio. João Freire Abramowicz
  • 32. 4G  4G estará baseada totalmente em redes IP com velocidades de acesso entre 100Mbps em movimento e 5Gbps em repouso, mantendo uma qualidade de serviço (QoS) de ponta a ponta de alta segurança para permitir serviços de qualquer tipo, a qualquer momento e em qualquer lugar. João Freire Abramowicz
  • 33. Os fatores considerados críticos para o sistema LTE:  Deve prover altas taxas de troughput com baixa latência.  Deve prover características e funcionalidades equivalentes ou melhores que as tecnologias anteriores.  Chamadas em curso e os recursos utilizados devem ser mantidos enquanto o dispositivo se desloca das zonas cobertas pelo LTE para as áreas de cobertura do 2G/3G.  A rede deve prover interoperabilidade entre as operadoras e proporcionar capacidade integral de roaming.  Deve ser capaz de fazer distinção entre os planos de usuários e prover diferentes taxas de dados, serviços, QoS, etc. 4G- QOE fatores Críticos sistema LTE João Freire Abramowicz
  • 34. Quinta Geração - 5G João Freire Abramowicz
  • 35.  5G (Quinta Geração de internet móvel ou Quinta Geração de sistema sem fio), representa a futura geração de telecomunicação móvel. O 5G já vem sendo estudado para substituir o 4G e ter a próxima geração lançada dentre os próximos 10 anos, seguindo o mesmo padrão de evolução das demais gerações anteriores. Quinta Geração - 5G João Freire Abramowicz
  • 36.  A velocidade alcançada pelo novo padrão devera ser de até 20 Gbps, o que garantirá o download de um filme em alta definição em apenas 10 segundos.  Essa velocidade toda não será disponibilizada para os clientes de forma massiva, uma vez que se trata de uma meta de máxima a ser atingida pela tecnologia de transmissão que ainda está para ser escolhida.  A velocidade média das redes 5G deve ser de 100 Mbps para conectar cerca de 1 milhão de aparelhos que seguem o conceito “Internet das Coisas” em uma área de 1 km². Mesmo com a comercialização mundial sendo esperada para iniciar em 2020, os sul-coreanos poderão experimentar as novas velocidades já em 2018. Foi definido Velocidade? João Freire Abramowicz
  • 37. Além de permitir navegação em alta velocidade na rede, com vídeos de alta qualidade (até com resolução 4K) carregando quase instantaneamente, a rede 5G traz outras mudanças importantes. Ela fará com que a internet das coisas seja possível. A chegada de dispositivos conectados criará demanda por rede de alta capacidade. Estima-se que o 5G permita a conexão de 7 trilhões de dispositivos assim, cada pessoa no mundo poderá ter mil objetos conectados. O 5G estaria disponível não somente para smartphones e tablets, mas também para carros, hospitais, casas, entre outros O que o 5G possibilitará? João Freire Abramowicz
  • 38. João Freire Abramowicz Quinta Geração - 5G Quando o 5G chega? 5G não deve chegar tão cedo assim até os usuários. Tradicionalmente, as gerações de dados em Telecom mudam a cada dez anos. Especialistas acreditam que o 5G deve começar a tomar corpo na sociedade lá por 2020. No momento, entidades, empresas e órgão internacionais estão debatendo e definido padrões para o 5G. Definidos os padrões, governos ao redor do mundo deve trabalhar para que seja possível implementar a rede.
  • 39. Vai custar caro? Bem, nenhuma tecnologia nova é barata. Mas tem sido consenso entre empresas que o valor cobrado pelo 5G não pode ser astronômico. A ideia é que ele fique perto do que é cobrado por um plano 4G. João Freire Abramowicz Quinta Geração - 5G
  • 40. Nokia e a operadora Du, que é bastante influente no Oriente Médio, apresentaram um novo teste da tecnologia de rede móvel 5G. Ocorreu ao vivo durante o GITEX Technology Week, em Dubai. • Durante o teste, as companhias atingiram a incrível velocidade de 10,22 Gbps sob baixa latência, um valor que ainda pode ser ultrapassado, mas que já é considerado um sucesso. • O sistema usa antenas inteligentes e modulação de última geração, combinadas com alta largura de banda. Teste atuais 5G? João Freire Abramowicz
  • 41. Teste 5G - GITEX Technology Week em Bubai. João Freire Abramowicz
  • 42. A Huawei é outra fabricante interessada no 5G. Em um teste feito também em outubro e sob condições reais no Japão, a velocidade atingida foi de 3,6 Gbps. A tecnologia deve se tornar comercial somente daqui a cinco anos. Testes com 5G... João Freire Abramowicz
  • 43. SVA – Serviços de Valor Agregado. João Freire Abramowicz
  • 44. SVA VAS: Value Added Service ou Serviços de Valor Agregado (SVA) - São serviços que não são considerados essenciais ao serviço prestado (voz). SMS, MMS, Download, Acesso a Internet, são os serviços mais comum de VAS. Estão diretamente relacionados a convergência de serviços. Apesar da crise, a receita de SVA e dados deve alcançar 15% do total das teles móveis em 2009. Esse número deve crescer continuamente com o aumento do número de usuários que utilizam a tecnologia 3G.João Freire Abramowicz
  • 45. SMS SMS (Short Message Service) É um protocolo para enviar e receber mensagens escritas sobre as redes celulares digitais, incluindo TDMA, CDMA, GSM e tecnologias 3G.  As mensagens SMS estão limitados a 160 caracteres.  Pode ser utilizado para comunicações entre dois aparelhos celulares (Peer to Peer) ou através de um servidor conectado a Internet, por exemplo, e um aparelho.  Vários serviços atualmente utilizam o SMS para permitir a divulgação de notícias, comunicação com clientes e/ou funcionários, etc. João Freire Abramowicz
  • 47. MMS  Multimedia Message System (MMS) é uma versão atualizada do SMS (Short Message Service), através do qual você pode enviar e receber mensagens multimídia, tais como textos, imagens, vídeos, clipes de áudio, etc. É um avançado serviço de mensagens que permite aos usuários enviar várias mídias em uma única mensagem para um ou mais destinatários. João Freire Abramowicz
  • 48. WAP WAP (sigla para Wireless Application Protocol) É um padrão internacional para aplicações que utilizam comunicações de dados digitais sem fio (Internet Móvel), como por exemplo o acesso à Internet a partir de um telefone móvel. WAP foi desenvolvido para prover serviços equivalentes a um navegador WEB com alguns recursos específicos para serviços móveis. Sofreu com a pouca atenção dada pela mídia e tem sido muito criticado por suas limitações e foi substituído por outras aplicações e avanços nos aparelhos celulares que permitiram o acesso a Internet através do aparelho móvel como se fosse através de um PC. João Freire Abramowicz
  • 50. Exercícios João Freire Abramowicz 1. Na 1ª geração de Telefonia celular 1G, Qual foi a “primeira” tecnologia utilizada para implantação dos sistemas celulares analógicos? a) AMPS (Advanced Móbile Phone System) b) FDMA (Frequency Division Multiple Access). c) GSM- (Global System for Móbile Communications ) d) Todas as alternativas estão corretas 2. Na 4ª geração de Telefonia celular ”4G”, Qual foi a tecnologia utilizada para os sistemas celulares digitais? a) W-CDMA b) LTE c) TDMA d) Todas as alternativas estão corretas 3. Na 3ª geração de Telefonia celular “3G”, Qual foi a tecnologia utilizada no inicio, sendo primeiro adotado pelas operadoras pelo baixo custo? a) GSM b) TDMA c) W-CDMA d) Todas as alternativas estão erradas 4. SVA – (Serviços de Valor Agregado) Cite quais serviços foram adicionado ao serviço de voz na telefonia Móvel, que estão diretamente relacionados a convergência de serviços? 5. Qual protocolo para enviar e receber mensagens escritas sobre as redes celulares digitais, incluindo TDMA, CDMA, GSM e tecnologias 3G. 6. Qual o nome do serviço de mensagens que permite aos usuários enviar várias mídias em uma única mensagem para um ou mais destinatário, mensagens multimídia de textos, imagens, vídeos, clipes de áudio, etc.. 7. O que são Estações Base? Quais equipamentos fazem parte de uma infraestrutura de uma Estação Base? 8. Conforme testes já realizados, qual a velocidade máxima que poderá ser atingida com a tecnologia 5G?