SlideShare uma empresa Scribd logo
Coleção Fábulas Bíblicas Volume 5 
COMO 
TROLLAR 
CRENTES 
Mitologia e Superstição Judaico-cristã 
JL 
jairoluis@inbox.lv
3 
Sumário 
O que é o Cristianismo? ........................................................................... 6 
1 - A superstição da ferradura da sorte ............................................... 7 
2 - A superstição da oração................................................................ 8 
3 - A essência do cristianismo é a superstição ..................................... 10 
Introdução >>> ..................................................................................... 11 
Como Trollar Crentes com Fábulas Infantis ......................................... 12 
Trollagem 1 - A farsa das qualidades de Deus ............................................ 16 
1 - Onipotência. .............................................................................. 17 
2 - Onisciência. ............................................................................... 21 
3 - Onipresença. .............................................................................. 24 
4 - Imutabilidade. ............................................................................ 26 
5 - Sabedoria infinita. ...................................................................... 28 
6 - Justiça infinita. ........................................................................... 31 
7 - Verdade Infinita.......................................................................... 34 
8 - Amor Infinito. ............................................................................. 37 
9 - Perfeição Absoluta. ..................................................................... 40 
Paradoxos e contradições ..................................................................... 43 
1 - Onipotência ............................................................................... 44 
2 – Onibenevolência ......................................................................... 47 
3 - Onipresença ............................................................................... 50 
4 - Onisciência ................................................................................ 51 
5 - Perfeição absoluta ...................................................................... 55 
Trollagem 2 - A farsa da oração ............................................................... 57 
Trollagem 3 - A farsa do dízimo ................................................................ 59 
Trollagem 4 - A farsa do Diabo ................................................................. 62 
Trollagem 5 - A Farsa do Espírito Santo ..................................................... 63 
1 - O credo de Niceia declara: ........................................................... 63 
2 - O credo de Atanásio completa a divindade trina .............................. 64 
3 - A trindade cristã - mais um desfile de trindades ............................. 65 
Trollagem 6 - A Farsa do retorno de Jesus ................................................. 67 
1 - Jesus não volta, tá na Bíblia! ........................................................ 67 
2 - Jesus estabelece o prazo para sua volta: ....................................... 67 
Trollagem 8 - A Farsa do messias de Belém ............................................... 72
4 
1 - O messias de Belém nunca existiu ................................................ 72 
2 - Quando deveria vir o Messias? ..................................................... 74 
3 - Jesus não podia ser o messias ...................................................... 78 
Trollagem 9 - A Farsa da estrela de Belém ................................................. 83 
Trollagem 10 - A Farsa do Novo Pacto >>> ............................................... 86 
Trollagem 11 - A Farsa das Maldições Bíblicas ............................................ 90 
Conclusão .......................................................................................... 91 
Trollagem 12 - A Farsa do Arrebatamento ................................................. 93 
1 - O que é esse tal “Arrebatamento"? ................................................... 93 
Trollagem 13 - A Farsa do Livro Sagrado ................................................... 95 
Trollagem 14 - A Farsa da Religião Verdadeira ........................................... 96 
Trollagem 15 - A Farsa do Juízo Final ...................................................... 120 
1 - A idiotice do juízo final .................................................................. 120 
2 - De onde vem essa ideia maluca? .................................................... 122 
3 - A farsa do juízo final ..................................................................... 123 
Trollagem 16 - A Farsa do Êxodo ............................................................ 125 
Trollagem 17 - A Farsa do Papado Católico .............................................. 127 
1 - Os textos bíblicos desmentem a autoridade do Papa. .................... 128 
2 - A Igreja adulterando a Bíblia ...................................................... 129 
Trollagem 18 - A Farsa das Profecias Cumpridas ....................................... 131 
Gênesis 4:6-7 - O castigo fajuto de Caim.......................................... 131 
Gênesis 6:3 - A mentira dos 120 anos. ............................................. 132 
Gênesis 8:22 - A ignorância de deus sobre o clima. ........................... 134 
Gênesis 9:2 - A mentira do temor dos animais. ................................. 134 
Gênesis 9:3 - Indecisão de Deus sobre alimentos. ............................. 135 
Gênesis 15:5-7 - Deus prometeu, mas... .......................................... 135 
Gênesis 15:13-16 - A farsa do cativeiro no Egito ............................... 136 
Mateus 2:15 - Profecia muito fajuta. ................................................ 137 
Mateus 2:17-18 - Profecia inventada. ............................................... 137 
Mateus 12:5 - Jesus mentindo descaradamente................................. 138 
Trollagem 19 - A Farsa do Inferno >>> .................................................. 140 
1 - O que é o Inferno? .................................................................... 140 
2 - Onde está o Inferno? ................................................................ 141 
3 - Quem criou o Inferno?............................................................... 142
5 
4 - Quem estará no Inferno? ........................................................... 142 
5 - Como receberemos o castigo, corpo espiritual ou físico? ................ 144 
Trollagem 20 - A Farsa do Paraíso >>> .................................................. 147 
1 - Entre o Absurdo e o Irracional .................................................... 147 
Trollagem 21 - A Farsa do Purgatório Católico >>> .................................. 149 
1 - Entre pecados capitais e castigos inventados ................................ 149 
2 - O que é o Purgatório? ............................................................... 149 
Trollagem 22 - A Farsa dos 10 Mandamentos ........................................... 153 
1 - Quantos são os Mandamentos? .................................................. 153 
2 - Quantas versões há dos Mandamentos? ...................................... 154 
3 - Origem dos Dez Mandamentos ................................................... 155 
Versões Bíblicas dos Dez Mandamentos. .............................................. 156 
1 - Primeira versão dos Dez Mandamentos. ....................................... 156 
2 - Segunda versão dos Dez Mandamentos. ...................................... 158 
3 – Terceira versão dos Dez Mandamentos. ...................................... 159 
Trollagem 23 - A Farsa da Anunciação ..................................................... 162 
1 - Problemas com o anjo Gabriel e o nascimento de Jesus ................. 162 
Mais bobagens do Cristianismo >>> ....................................................... 166 
Mais conteúdo recomendado ........................................................... 177 
Livros recomendados ..................................................................... 178 
Fontes: ........................................................................................ 188
6 
O que é o Cristianismo? 
É uma superstição bizarra, primitiva e engraçada que atribui poderes mágicos a um cadáver pregado em uma cruz. Atualmente tornou-se uma fonte de piadas e diversão para ateus e descrentes em todos os “quatro cantos do mundo”. As pessoas crentes nesta superstição são trolladas pelos religiosos com um deus invisível que é pai do cadáver da cruz, além de ser ele mesmo; que é onipotente, mas precisa de intermediários (os religiosos, claro); que é onisciente, mas precisa constantemente ser avisado dos problemas de sua própria criação através de orações. Mais 
engraçado impossível. É uma mistura de superstição, paganismo, idolatria, fanatismo, mitos, mentiras e muita babaquice para conseguir ser trollado com essas bobagens.
7 
1 - A superstição da ferradura da sorte 
Vamos imaginar a seguinte situação. Digamos que você tem câncer. Você está deitado no hospital depois de uma rodada de quimioterapia e você se sente terrível. Uma pessoa aparece em sua sala com um sorriso brilhante no rosto e uma ferradura na mão. Ele lhe diz: "Esta é uma incrível ferradura da sorte. Se você tocar esta ferradura, vai curar seu câncer. Mas eu preciso lhe cobrar R$ 100,00 para tocá-la”. 
Você pagaria ao homem os R$ 100,00? 
Claro que não. Todos nós sabemos que tocar a ferradura terá efeito nulo sobre o câncer. A crença na ferradura da sorte é pura superstição. 
É também muito fácil de provar cientificamente que a ferradura não tem nenhum efeito sobre o câncer (ou qualquer outra coisa). A forma como iria fazê-lo é simples: nós levaríamos 1.000 pacientes com câncer e os dividiríamos de forma aleatória em dois grupos de 500. Deixaríamos 500 dos pacientes com câncer para tocarem na ferradura da sorte e os outros 500 como duplo-cego.
8 
Então poderíamos comparar as taxas de remissão de câncer entre os dois grupos. O que iríamos encontrar seria zero beneficios da ferradura. Não veríamos nenhuma diferença estatística entre as taxas de remissão nos dois grupos de 500 pacientes. 
2 - A superstição da oração 
Agora vamos imaginar outra situação. Você tem câncer, acabou de sair de uma rodada de quimioterapia e você se sente terrível. Desta vez, uma pessoa aparece na sua sala com um sorriso brilhante no rosto e uma bíblia na mão. Ele lhe diz: 
 "Há um ser chamado Deus, que é o todo-poderoso, onisciente e criador todo-amoroso do universo. Eu sou o seu representante na terra. Se me permite orar a Deus em seu nome, Deus vai curar seu câncer”. 
Você concorda com a oração, o homem reza em cima de você por 10 minutos. Ele invoca todos os poderes de cura de Deus, rogando-lhe, recitando versos das Escrituras e assim por diante. Depois, quando ele está se preparando para sair, o homem diz,
9 
"Oh, e a propósito, Deus diz que você deve 10% de dízimo de sua renda para a igreja. Você consideraria fazer uma doação dedutível hoje"? 
 A pergunta é: 
 Existe alguma diferença entre os dois homens, será que a oração tem qualquer efeito maior do que a ferradura? 
 A resposta é: Não. 
 A crença na oração é tão supersticiosa como a crença na ferradura da sorte. 
O mais fascinante é que podemos provar que a oração não tem nenhum efeito exatamente da mesma maneira que nós podemos provar que ferraduras não têm efeito. Tomamos 1.000 pacientes com câncer. Oramos com 500 deles e deixamos os 500 outros em paz. Então, olhamos para as taxas de remissão câncer de entre os dois grupos. O que descobrimos é que as orações têm benefício zero. Não veríamos nenhuma diferença estatística entre as taxas de remissão nos dois grupos de 500 pacientes. Em outras palavras, podemos provar que a crença na oração é pura superstição. A crença no poder da oração não é diferente da crença no poder da ferradura da sorte. Estes experimentos foram realizados muitas vezes, e eles sempre retornam os mesmos resultados. Simplesmente, a oração não tem absolutamente nenhum efeito sobre o resultado de qualquer evento. O "poder da oração" é realmente "o poder da coincidência". Crença na oração é pura superstição. A oração não tem absolutamente nenhum efeito em cada experimento científico que realizamos, porque Deus é imaginário.
10 
3 - A essência do cristianismo é a superstição 
Basta ler a definição de superstição em qualquer dicionário para ter a certeza absoluta. Simplesmente não há o que discutir sobre isso. 
O dicionário Michaelis define a palavra "superstição" desta forma: 
 su.pers.ti.ção sf (lat superstitione) 1 Sentimento religioso excessivo ou errôneo, que muitas vezes arrasta as pessoas ignorantes à prática de atos indevidos e absurdos. 2 Crença errônea; falsa ideia a respeito do sobrenatural. 3 Temor absurdo de coisas imaginárias. 4 Opinião religiosa baseada em preconceitos ou crendices. 5 Prática supersticiosa. 6 Presságio infundado ou vão que se tira de acidentes ou circunstâncias meramente fortuitas. 7 Crendice, preconceito. 8 Todo excesso de cuidado ou de exatidão em qualquer matéria. 9 Dedicação exagerada ou não justificada. [ref] (clique nos textos em azul para mais detalhes).
11 
Introdução >>> 
A trollagem aplicada nos crentes palermas cristãos é tão ridícula e engraçada que chega às raias da doença mental. 
Um deus todo-poderoso e onisciente criou tudo em 6 dias, viu que era bom e descansou no sétimo dia, mas ao acordar da soneca percebeu que não era tão bom assim, se arrependeu da cagada que fez e tentou destruir tudo com um dilúvio, mas se preocupou em salvar tudo o que queria destruir, para logo depois perceber que voltou tudo à mesma merda que ele tinha feito antes. Sem saber o que fazer, resolve engravidar uma virgem e depois
12 
assassinar o próprio filho para perdoar as criaturas que saíram com defeito na sua criação fracassada. 
 É possível que exista gente tão palerma e estúpida para acreditar nisso? Sim! 
 Chamam-se cristãos. 
Como Trollar Crentes com Fábulas Infantis 
Por que, quando lê a Bíblia, você não fica maravilhado? Por exemplo, veja que esta pequena coleção de versos da Bíblia: Deuteronômio 25:11-12 11 - Se dois homens estiverem em disputa, e a mulher de um vier em socorro de seu marido para livrá-lo do seu assaltante e pegar este pelas partes vergonhosas, 12 - cortarás a mão dessa mulher, sem compaixão alguma. Genesis 38:8-10 8 - Então Judá disse a Onã: “Vai, toma a mulher de teu irmão, cumpre teu dever de levirato e suscita uma posteridade a teu irmão.” 9 - Mas Onã, que sabia que essa posteridade não seria dele, maculava-se por terra cada vez que se unia à mulher do seu irmão, para não dar a ele posteridade. 10 - Seu comportamento desagradou ao Senhor, que o feriu de morte também. Deuteronômio 21:18-21 18 - Se um homem tiver um filho indócil e rebelde, que não atenda às ordens de seu pai nem de sua mãe, permanecendo insensível às suas correções, 19 - seu pai e sua mãe tomá-lo-ão e o levarão aos anciães da cidade à porta da localidade onde habitam, 20 - e lhes dirão: este nosso filho é indócil e rebelde; não nos ouve, e vive na embriaguez e na dissolução. 21 - Então, todos os homens da cidade o apedrejarão
13 
até que ele morra. Assim, tirarás o mal do meio de ti, e todo o Israel, ao sabê-lo, será possuído de temor. Êxodo 35:2 2 - Trabalharás durante seis dias, mas o sétimo será um dia de descanso completo consagrado ao Senhor. Todo o que trabalhar nesse dia será morto. Levítico 20:13 13 - Se um homem dormir com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometerão uma coisa abominável. Serão punidos de morte e levarão a sua culpa. Isaias 13:13-19 13 - Farei oscilar os céus, e a terra abalada será sacudida pela ira do Senhor Deus dos exércitos, no dia do seu furor ardente. 14 - Então, como uma gazela assustada, como um rebanho que ninguém recolhe, cada um voltará para seu povo, e fugirá para sua terra. 15 - Todos aqueles que forem encontrados serão mortos; os que forem apanhados serão passados à espada. 16 - Seus filhinhos serão massacrados diante de seus olhos, suas casas serão saqueadas, e suas mulheres, violadas. Êxodo 21:20-21 20. - se um homem ferir seu escravo ou sua escrava com um bastão, de modo que ele morra sob sua mão, será punido. 21 - Se o escravo, porém, sobreviver um dia ou dois, não será punido, porque ele é propriedade do seu senhor. 1 Timóteo 2:10 10 - e sim em boas obras, como convém a mulheres que professam a piedade. 11.A mulher ouça a instrução em silêncio, com espírito de submissão. Colossensses 3:22-23 22 - Servos, obedecei em tudo a vossos senhores terrenos, servindo não por motivo de que estais sendo vistos, como quem busca agradar a homens, mas com sinceridade de coração, por temor a Deus. 23 - Tudo o que fizerdes, fazei-o de bom coração, como para o Senhor e não para os homens, Lucas 14:26
14 
26 - Se alguém vem a mim e não odeia seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos, suas irmãs e até a sua própria vida, não pode ser meu discípulo. Deuteronômio, 22:13-21 13 - Se um homem, depois de ter desposado uma mulher e a ter conhecido, vier a odiá-la, 14 - e, imputando-lhe faltas desonrosas, se puser a difamá-la, dizendo: desposei esta mulher e, ao aproximar-me dela, descobri que ela não era virgem, 15 - então o pai e a mãe da donzela tomarão as provas de sua virgindade e as apresentarão aos anciães da cidade, à porta. 16 - O pai dirá aos anciães: dei minha filha por mulher a este homem, mas porque ele lhe tem aversão, 17 - eis que agora lhe imputa faltas desonrosas, pretendendo não ter encontrado nela as marcas da virgindade. Ora, eis aqui as provas da virgindade de minha filha. E estenderão diante dos anciãos da cidade a veste de sua filha. 18 - E os anciãos da cidade tomarão aquele homem e fá-lo-ão castigar, 19 - impondo-lhe, além disso, uma multa, de cem siclos de prata, que eles darão ao pai da jovem em reparação da calúnia levantada contra uma virgem de Israel. E ela continuará sua mulher sem que ele jamais possa repudiá-la. 20 - Se, porém, o fato for verídico e não se tiverem comprovado as marcas de virgindade da jovem, 21 - esta será conduzida ao limiar da casa paterna, e os habitantes de sua cidade a apedrejarão até que morra, porque cometeu uma infâmia em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim, tirarás o mal do meio de ti. Isaías 40:8 8 - A erva seca e a flor fenece, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente. 
Você não ficou maravilhado com esses versos, achou um total absurdo não é? Podemos encontrar milhares de versos como estes na Bíblia. Então, somos forçados a fazer uma pergunta: por que um livro escrito ou inspirado por Deus não consegue deixá-lo com um sentimento de admiração e espanto? Se você está lendo um livro escrito pelo todo-poderoso, onisciente e criador todo-
15 
amoroso do universo, você não iria esperar ser chocado pelo brilho, pela clareza e pela sabedoria do autor? Você não esperaria a cada nova página se intoxicar com o seu maravilhoso discurso e seu espetacular discernimento? Em vez disso, abrir a Bíblia, inevitavelmente, cria uma sensação de perplexidade. Você já notou isso? Em vez de brilho, grande parte da Bíblia contém um disparate. Você pode abrir a Bíblia em quase qualquer página e encontrará bobagens em vez de sabedoria. Por que, em outras palavras, a Bíblia é tão inútil? Por que o autor da Bíblia, que é supostamente Deus, que é supostamente um ser onisciente, sabe tão pouco? Porque é que o conhecimento do autor limita-se ao conhecimento dos homens primitivos que escreveram o livro? Se você pensar sobre o que você está lendo na Bíblia no contexto de um Deus onisciente, que supostamente a escreveu ou ditou por mágica, nada disso faz qualquer sentido. Mas se você pensa sobre a Bíblia como sendo um livro escrito por homens primitivos, como os que você iria encontrar hoje nas regiões remotas do Afeganistão, faz total sentido. A razão é porque Deus não existe. “Deus” não tem nada a ver com a Bíblia. A Bíblia foi escrita por homens primitivos, muitos dos quais foram, obviamente, loucos.
16 
Trollagem 1 - A farsa das qualidades de Deus
17 
É aqui onde já se pode descartar essa fábula do deus cristão e de suas qualidades impossíveis, entendendo “como é esse Deus”, já que o conceito de Deus varia muito entre as pessoas. Para muitos Deus é somente uma espécie de “Energia Universal”, para outros, Deus somos nós mesmos e inclusive para muitos outros, Deus poderia ser definido como a natureza que nos rodeia. Todas essas definições não são de nosso interesse; no Ocidente, quando alguém diz que é ateu e que não acredita em Deus, se refere ao Deus Judaico-cristão, o Deus que nos descreve na Bíblia e que é adorado pela maioria da civilização ocidental. É sobre este Deus que tratamos aqui. Ainda que em essência a argumentação contra Deus se possa transferir ao resto dos Deuses que existem e existiram no mundo, não são de nosso interesse aqui e agora. Sei que a muitos cristãos não lhes agrada a ideia de “conceitualizar” o seu Deus, já que segundo eles a essência divina está acima disso e Deus é indefinível. Sem dúvida a melhor maneira de conhecer Deus é através do que a Bíblia nos diz sobre ele. Por sorte a Bíblia descreve em numerosas ocasiões como é Deus e que características possui, o que deixa relativamente simples a nossa tarefa de defini-lo. Essas qualidades divinas são conhecidas por todos, mas é importante defini-las e estabelecer os limites correspondentes. Segundo a Bíblia algumas das características de Deus são: 
1 - Onipotência. 
Começaremos agora a analisar as diferentes características ou qualidades que possui Deus com o objetivo de delimitar e conhecer de maneira mais clara como se apresenta este ser divino. Além disso, argumentaremos porque não acredito que
18 
Deus seja um ser onipotente nem acredito que Deus seja o criador de todas as coisas. Imagino que nenhum crente cristão se atreveria a duvidar desta qualidade divina, já que é uma das mais abundantes e claras em toda a Bíblia. Nomear todos os versículos bíblicos que afirmam que Deus é todo poderoso seria uma tarefa titânica. Todos os cristãos creem sem nenhuma dúvida que Deus é todo poderoso e que é o criador de todas as coisas. Só citaremos um versículo Bíblico para estarmos seguros desta qualidade: 
Genesis 17:1 1 - Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito. 
Não há nenhuma razão para acreditar que do ponto de vista racional e lógico Deus seja um ser “todo-poderoso” e “criador de todas as coisas”: 
A criação do mal. 
Se for verdade o que diz a Bíblia, que Deus criou todas as coisas, então Deus também criou o mal e as calamidades humanas. Se pararmos para pensar, isto é contraditório porque se pode dizer que tudo o que Deus criou é bom e de suas criações não pode sair o mal. Ainda que não acreditem, na Bíblia se diz em várias ocasiões que Deus criou o mal e as calamidades: 
Isaías 45:6-7 6.Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou o Senhor, e não há outro. 7.Eu
19 
formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu sou o Senhor, que faço todas estas coisas. Jó 42:11 11. Então vieram ter com ele todos os seus irmãos, e todas as suas irmãs, e todos quantos dantes o conheceram, e comeram com ele pão em sua casa; condoeram-se dele, e o consolaram de todo o mal que o Senhor lhe havia enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro e um pendente de ouro. Jó 5:18 18. Pois ele fere, mas dela vem tratar; ele machuca, mas suas mãos também curam. Gênesis 2:16 16 - E o Senhor Deus ordenou ao homem: "Coma livremente de qualquer árvore do jardim, 17 - Mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá". 
Como podem ver nestes exemplos, sem dúvida Deus criou o mal e as enfermidades. Também é conhecido o ditado popular “o mal não existe, é só a ausência do bem”, isto não tem sentido, já que a Bíblia trata e nomeia o mal como algo bem definido e não como a ausência do bem. 
Literalidade. 
Deus não pode “literalmente” ser o criador de todas as cosas. Há coisas que por definição Deus não as criou, o homem as criou. Por exemplo: Deus não criou o aço que não existe na natureza, pois é a combinação de ferro, carbono e outros tantos elementos. O homem criou o aço, não Deus. Claro que o crente dirá: “Mas Deus criou o ferro, o carbono e também o homem, portanto Deus é o criador indireto do aço e de todas as coisas que o homem inventa e fabrica”, aqui temos a palavra-chave: “indireto”. Se a premissa
20 
acima é correta: então Deus é o “Criador indireto de todas as coisas”, o que deixa a sua perfeição muito limitada. 
Lógica. 
Um argumento que os nós ateus usamos com frequência para demostrar à falta de lógica ao afirmar que Deus é todo poderoso é o famoso argumento da “pedra pesada”. Se Deus é todo poderoso e pode criar o que deseje, poderia Deus criar uma pedra tão pesada que nem ele mesmo pudesse levantá-la? Por simples lógica, Deus não pode fazê-lo. Isto seria o mesmo que afirmar que “Deus não pode evitar que a soma de uma unidade mais outra unidade de como resultado duas unidades”, esta é uma abordagem matemática básica e não pode ser quebrada nem mesmo por Deus. Diante disso os crentes responderão: “Deus só pode fazer coisas dentro da lógica”. Isso quer dizer que Deus tem um limitante “A Lógica”, convertendo-se assim em um ser limitado a algo superior a ele e perderia sua essência de perfeição. A característica divina ficaria assim: “Deus é o criador de todas as coisas logicamente possíveis”. 
Leis naturais. 
Este é um argumento levantado por Bertrand Russell: “as leis naturais são independentes da criação divina” e Deus deve acatar as leis naturais, portanto estão acima de Deus. Vejamos um par de exemplos: A lei da gravidade (9,8 mts/seg2) é a velocidade com que a terra atrai os objetos para o seu centro; e o oxigênio que forma o ar que respiramos (O2). A pergunta é a seguinte: Porque Deus criou as leis naturais assim e não de outra forma? Deus poderia ter feito a gravidade com valores mais baixos, desta forma poderia evitar milhões de mortes por quedas, fraturas, acidentes etc. Também Deus poderia fazer-nos respirar nitrogênio
21 
e não oxigênio, já que o nitrogênio é mais abundante no ar que o oxigênio, assim evitaria milhares de mortes por asfixia. O crente cristão tem três possíveis respostas a isto: 
1. “Deus fez dessa maneira por que era o melhor para o mundo”: O melhor? Tantas mortes por culpa da gravidade e tantas asfixias são o melhor que Deus poderia fazer? 
2. “Deus fez assim porque ele faz o que deseja”: isto equivale a dizer que “Deus faz o que lhe dá na cabeça”. Que sentido tem adorar um Deus caprichoso que faz as coisas só porque lhe dá na telha? 
3. “Deus fez dessa maneira porque tinha que fazer assim”: Deus está submetido às leis naturais. Esta é a única maneira de que Deus poderia fazê-lo. Deus não poderia criar a gravidade com um valor menor ou nos fazer respirar nitrogênio porque as leis naturais o impediam. Ou seja, Deus deve cumprir e acatar essas leis naturais. Um Deus que está submetido a leis superiores a ele, perde sua essência de perfeição absoluta. 
Existem inumeráveis razões que nos indicam que a onipotência de Deus está muito comprometida. Mas acredito que estas abordagens são suficientes para abrir uma base de opiniões a respeito com o crente cristão que deseje aprender mais sobre o Deus que finge adorar. 
2 - Onisciência.
22 
Seguindo com a análise das qualidades de Deus veremos agora a característica mais polêmica e controversa de Deus: sua onisciência ou a capacidade de saber tudo. Tampouco acredito que algum crente seja capaz de pôr em dúvida esta qualidade. Deus sabe tudo. Sabe nosso passado, conhece nosso presente e sabe o que nos acontecerá no futuro. Deus conhece tudo sobre todos nós e sobre o mundo. O problema desta característica celestial é que em muitas das minhas conversas com crentes cristãos parece que não entendem muito bem o que significa e tendem a mal interpretá-la. A melhor maneira de eliminar as dúvidas sobre isso é investigar o que diz a Bíblia a respeito. Existem vários versículos que esclarecem sobremaneira este ponto: 
Jó 14:16 16.Mas agora contas os meus passos; porventura não vigias sobre o meu pecado? Jó 23:10 10.Porém ele sabe o meu caminho; provando-me ele, sairei como o ouro. Jó 42:2 2.Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Salmos 44:21 21.Porventura não esquadrinhará Deus isso? Pois ele sabe os segredos do coração. Isaías 46:10 10.Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade. Jó 23:14 14.Porque cumprirá o que está ordenado a meu respeito, e muitas coisas como estas ainda têm consigo. Lucas 12:7
23 
7.E até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos. 
Como podem ver há muitíssimos versículos que asseguram que Deus sabe tudo. O problema começa quando se afirma que o homem tem “Livre arbítrio”, ou seja, que o homem tem liberdade para escolher o que deseja. Este é um dos pontos mais quentes da conversação Ateu-Cristã. É muito difícil harmonizar a ideia de que podemos escolher livremente e que Deus já sabe todo nosso futuro e que nossa história está escrita de antemão. Sem dúvida, amigo crente, para você Deus já sabe quem será salvo e quem não será. Isso Deus sabe, já que sabe tudo. Mas como posso eu escolher se o meu destino já está escrito? 
 Segundo essa premissa, não importa o que eu decida, sempre terminarei cumprindo o que Deus escreveu para mim. Não tenho saída. 
Muitos crentes tentam responder a isso dizendo: “Deus pode saber o nosso futuro, mas nós não sabemos”, saiba ele ou não isso não tem absolutamente nenhuma influência nos acontecimentos futuros, já que irremediavelmente acabarei cumprindo o que Deus quer. Além disso, existem também vários versículos que negam que Deus seja onisciente e que saiba tudo. É um tema espinhoso e controverso que se levará várias linhas para debatê-lo e o trataremos em numerosas oportunidades. Eu, por ser ateu não acredito que o meu destino esteja escrito nem em nada do tipo. Ninguém sabe o meu futuro. O futuro não existe, o vamos criando dia após dia através de nossas decisões. Considero-me um ser livre e não estou nesta vida para cumprir nenhum livro. Sei que você, amigo crente, se considera livre para
24 
escolher o que deseja, porém isso não contradiz tudo que existe na sua Bíblia sobre Deus e sua onisciência? 
3 - Onipresença. 
Deus está em toda parte, o tempo todo. Isto sabe qualquer crente. Mas lamentavelmente a Bíblia não é muito clara a respeito e existem poucos versículos que nos indicam isto de forma pontual. Ao dizer que Deus se encontra em todo lugar se assume outra característica divina: a Invisibilidade. Deus é em essência um ser invisível e etéreo. Claro, tem que ser; nada que seja visível está em todo lugar ao mesmo tempo. A imaterialidade é um requisito obrigatório para cumprir esta premissa. As qualidades de onipresença e invisibilidade trazem consigo vários problemas ao tentar entender isto de forma racional. Apesar de que Deus está em todo lugar, a Bíblia nos diz que Deus foi visto de maneira precisa em várias oportunidades; inclusive até falou com várias pessoas em determinadas ocasiões; isto significa que para ser visto e escutado em um momento e lugar preciso deveria estar ali e não em todos os lugares. Também, fazer-se visível para várias pessoas sem dúvida deixou de ser invisível, já que as coisas invisíveis não se podem ver. É impossível dizer com toda segurança que Deus é invisível, já que foi visto em várias oportunidades: 
Gênesis 32:30 30.E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel, porque dizia: Tenho visto a Deus face a face, e a minha alma foi salva. Êxodo 24:10-11
25 
10.E viram o Deus de Israel, e debaixo de seus pés havia como que uma pavimentação de pedra de safira, que se parecia com o céu na sua claridade. 11.Porém não estendeu a sua mão sobre os escolhidos dos filhos de Israel, mas viram a Deus, e comeram e beberam. Êxodo 31:18 18.E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele no monte Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus. Êxodo 33:11 11.E falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo; depois se tornava ao arraial; mas o seu servidor, o jovem Josué, filho de Num, nunca se apartava do meio da tenda. Êxodo 33:23 23 - E, havendo eu tirado a minha mão, me verás pelas costas; mas a minha face não se verá. 
 Então, Deus é invisível ou não? 
 Ou só é invisível às vezes? 
Há outra coisa que atenta contra a invisibilidade e o caráter etéreo de Deus, é que Deus tem dedos, cara e costas (Gênesis 32:30; Êxodo 31:18; Êxodo 33:23) isto equivaleria a dizer que Deus está composto por algo físico que se pode ver o que atentaria contra a sua condição de ser espiritual o imaterial. 
 É muito difícil sustentar que Deus é um ser espiritual e invisível quando a própria Bíblia nos diz o contrário. 
Como ponto final, quero fazer uma observação à maneira de piada: 
1. Porque quando o crente quer referir-se a Deus sempre olha ou aponta para cima, para o céu?
26 
2. Se Deus está em todo lugar, não tem sentido busca-lo no céu nem entre as nuvens – ELE ESTÁ EM TODO LUGAR. Ou não? 
3. Curioso não? 
4 - Imutabilidade. 
Uma qualidade divina que parece estar muito claramente estabelecida nas “Santas Escrituras”, mas que por sua vez a própria Bíblia se contradiz é a: Imutabilidade. Isto em poucas palavras é: “Deus é o mesmo desde sempre, ele não muda.”. Ser imutável significa ser sempre o mesmo, sem experimentar nenhum tipo de mudança ou alteração. Não mudam nem Deus, nem seus desígnios. A Bíblia nos diz em várias oportunidades que isto é correto, Deus não muda: 
Salmos 102:27 27.Porém tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim. Salmos 33:11 11.O conselho do SENHOR permanece para sempre; os intentos do seu coração de geração em geração. Tiago 1:17 17.Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. 1 Samuel 15:29 29.E também aquele que é a Força de Israel não mente nem se arrepende; porquanto não é um homem para que se arrependa. Malaquias 3:6 6.Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.
27 
Hebreus 13:8 8.Mas, do Filho, diz: O Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de equidade é o cetro do teu reino. 
E muitos outros. Apesar de todos estes versículos que sem dúvida afirmam que Deus é Imutável, também em várias ocasiões a própria Bíblia parece afirmar o contrário que Deus muda de opinião e não é o mesmo desde sempre: 
Gênesis 6:6-7 6.Então se arrependeu o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. 7.E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de havê-los feito. Êxodo 32:14 14.Então o SENHOR arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo. Jonas 3:10 10.E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha anunciado lhes faria, e não o fez. 2 Samuel 24:16 16.Estendendo, pois, o anjo a sua mão sobre Jerusalém, para destruí- la, o SENHOR se arrependeu daquele mal; e disse ao anjo que fazia a destruição entre o povo: Basta, agora retira a tua mão. E o anjo do SENHOR estava junto à eira de Araúna, o jebuseu. 
Podemos ver claramente duas coisas aqui: 
1. Ou a Bíblia se contradiz em várias ocasiões, 
2. Ou essa coisa da “Imutabilidade Divina” é algo ambíguo e não deve ser levado muito a sério.
28 
3. Em qualquer dos casos Deus parece meio fora da casinha. 
Outro fator que compromete a Imutabilidade de Deus é o fato que no passado ele mesmo cometeu atos reprováveis e logo depois mudou de caráter com respeito às suas ações. Por exemplo, todos nós recordamos os fatos ocorridos durante o diluvio universal ou na destruição das cidades de Sodoma e Gomorra, ambos os fatos narrados no Gênesis. Nestas duas situações houve uma destruição total dos seres humanos incluindo crianças e animais inocentes, ao que parece foram realizados diretamente por Deus para erradicar o mal de ambos os lugares. Imagino que o crente estará de acordo comigo de que em ambos os fatos morreram crianças completamente inocentes dos pecados de seus pais. Claro, você também dirá que Deus teve suas razões para fazê-lo. Em todos os casos em várias oportunidades Deus no Antigo Testamento se nos apresenta como um Deus combativo e vingativo, que promoveu múltiplas guerras e inclusive assassinou em várias ocasiões pessoas por sua própria conta. Já no Novo Testamento vemos um Deus completamente diferente, um Deus que é todo amor e ternura e que parece esquecer seu passado quando era chamado “Deus dos Exércitos”. 
 Se isto não é mudar, não sei o que seria! 
5 - Sabedoria infinita. 
A sabedoria de Deus é uma das características divinas mais conhecidas pelo crente. Deus é infinitamente sábio e nunca se equivoca. A Bíblia é bem específica em centenas de versículos.
29 
Jó 9:4 4.Ele é sábio de coração, e forte em poder; quem se endureceu contra ele, e teve paz? Jó 12:13 13.Com ele está a sabedoria e a força; conselho e entendimento têm. Isaías 40:28 28.Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento. Daniel 2:20 20.Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força; 
Como é lógico pensar, a Bíblia ao ser totalmente inspirada por Deus, não tem erros; nem Jesus, a materialização física de Deus, tampouco se equivoca ou jamais se equivocou. Bom, descrever todos os erros e contradições da Bíblia levaria muito tempo, já que são muitos, descrever os erros de Jesus também, assim para não fazer um cansativo trabalho de análise citaremos apenas uns “pequenos equívocos” de Jesus tal como se encontra na Bíblia: 
Mateus 16:28 28 - Em verdade vos digo que alguns há dos que aqui estão que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino. 
Isto, tomado de forma literal é um erro, pois morreram todos os dessa geração e Jesus ainda não voltou. Morreram várias gerações e o esperado regresso de Jesus não aconteceu. Claro, você como crente dirá: “não se deve entender isso de modo literal”, sim, é fato que Jesus usava parábolas para exemplificar algumas partes de sua doutrina; porém quando fazia isso ele declarava
30 
antecipadamente. Em nenhuma parte se assume que isto é uma parábola. Outros crentes afirmam que a geração a que se refere o versículo não é literal e logo começam a procurar cálculos de anos e a fazer estranhas explicações do que poderia ser uma “geração”. Os próprios crentes tratam logo de consertar esse equívoco evidente, sem sucesso é claro. Mateus 12:40 40 - Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra. 
Este é um dos equívocos mais claros e evidentes de Jesus-Deus. Neste versículo profetizou que ressuscitaria depois de três dias e três noites. Todos nós sabemos que Jesus esteve no túmulo no máximo por um dia e meio, morreu em uma tarde de sexta-feira e já na manhã de domingo foi ressuscitado. Para cumprir o que o verso diz ele tinha que ter saído do túmulo na manhã de segunda- feira. Não há praticamente nenhuma explicação razoável para isso, a menos que você amigo cristão comece de novo a fazer cálculos para dar aos "três dias e três noites” significados diferentes. 
Marcos 7:14-15 14.E, chamando outra vez a multidão, disse-lhes: Ouvi-me vós, todos, e compreendei. 15.Nada há, fora do homem, que, entrando nele, o possa contaminar; mas o que sai dele isso é que contamina o homem. 
Eu sei que os crentes cristãos têm dado milhares de interpretações a estas palavras de Jesus, alguns dizem que se refere ao pecado, à palavra ou a centenas de outras coisas. Mas a verdade é que
31 
Jesus quis fazer uma comparação de qualquer uma destas interpretações possíveis com o que entra literalmente no homem (comida, por exemplo) e o que sai (fezes). Certamente, Jesus ao possuir sabedoria infinita deveria saber que existem milhões de coisas que, quando ingeridas podem contaminar o corpo causando doenças e até a morte. Portanto, esta besteira de que "Nada existe fora do homem e que ao entrar nele o possa contaminar” é um erro gigantesco. 
Estes são apenas três exemplos e como dissemos anteriormente, citar todos seria tarefa impossível. Em muitas oportunidades analisaremos outros tantos erros com mais calma e atenção. 
Certamente que o leitor crente cristão deve ter muitas respostas premeditadas para tentar justificar todos estes erros, a desculpa mais comum utilizada nesses casos é: “a Bíblia necessita ser interpretada”, claro, com esta resposta podem responder a todos os erros que aparecem nas santas escrituras. Você amigo crente já usou esta desculpa alguma vez? 
6 - Justiça infinita. 
Agora comentaremos brevemente sobre uma característica divina que a meu modo de ver é uma das mais citadas na Bíblia, mas por sua vez é uma das que menos atenção recebe, “A Justiça eterna de Deus”. A “santa palavra” afirma em numerosas ocasiões que Deus é infinitamente justo e que dará a cada um, o que merece. Deuteronômio 10:17
32 
17.Pois o SENHOR vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas; 1 Pedro 1:17 17 - E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação, Gálatas 2:6 6 - E, quanto àqueles que pareciam ser alguma coisa (quais tenham sido noutro tempo, não se me dá; Deus não aceita a aparência do homem), esses, digo, que pareciam ser alguma coisa, nada me comunicaram; 1 João 3:7 7 - Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo. 
… e muitos outros. 
Apesar de todos estes inumeráveis versículos que avaliam a justiça divina, às vezes paramos para pensar se isso tem algum fundamento. É verdade que deus é um ser justo e que sua criação é justa? Certamente é necessária muita ingenuidade para pensar que o mundo é ou alguma vez foi um lugar justo. Praticamente tudo o que nos rodeia está cheio de injustiças: vemos dia a dia como gente desonesta progride na vida enquanto gente honesta sofre desgraças não merecidas. Observamos como os desastres naturais tiram a vida de milhões de pessoas inocentes; sobretudo as maiores vítimas da injustiça humana, as crianças, são elas que normalmente sofrem as maiores consequências da falta de justiça a cada momento. Se o crente leitor ainda acredita que a história bíblica do dilúvio é correta, terá que admitir que neste caso tivessem que morrer crianças inocentes sem absolutamente nenhuma culpa dos erros de seus progenitores. Dessa história
33 
absurda surge uma grande dúvida, uma dúvida que deve corroer até o cérebro de muitos crentes: Por que se Deus é justo, tiveram que morrer crianças inocentes nesse dilúvio? Jamais se obteve uma resposta convincente de qualquer crente, mas certamente muitos se consolam com o conhecido autoengano de que “Deus é misterioso e sabe o que faz”, mas lá no fundo sabem não é uma resposta para nada. 
Amigo crente, vejamos um exemplo clássico, que certamente você acredita que pode ocorrer: Vamos supor que um ateu qualquer, por exemplo, da Suécia (utilizo este país como exemplo porque é um dos países com maior porcentagem de ateus e menos crimes), esta pessoa ateia tem uma ficha de vida inatacável, nunca cometeu um crime nem qualquer coisa reprovável, bom esposo e grande pai, um bom amigo; com problemas e defeitos, claro, como todos nós, mas em termos gerais e diante da sociedade é um cidadão íntegro. Coloquemos no outro extremo, um assassino em série, violador e pedófilo (esta classe de criminosos lamentavelmente é comum) cuja vida é uma desgraça, tanto para ele como para os que o rodeiam e que por seus atos destruiu a vida de muitas pessoas. Imaginemos que ambos morrem. Coisa que certamente ocorrerá algum dia, mas o ateu morre sem aceitar Jesus como seu salvador e morre sendo ateu, apesar de ter sido bom em toda a sua vida; o assassino momento antes de morrer se arrepende e aceita Jesus em seu coração, claro, me refiro a uma conversão real, sincera e totalmente honesta, este assassino se arrepende de verdade de seus pecados. Segundo a crença cristã (e você como crente cristão estará de acordo) o ateu irá quase sem nenhuma dúvida ao inferno, ou ao lugar de condenação que exista, pela simples razão de que rompeu nada mais nada menos que o mandamento mais importante, “Amar a Deus sobre todas as coisas”. E no segundo
34 
caso, o do assassino arrependido, irá ao paraíso ou a seu equivalente de recompensa divina, por ele apenas ter tido a sorte de haver se arrependido a tempo. Estou certo de que o leitor cristão dirá: "Bem, cada um teve a oportunidade de escolher e escolheu”; concordamos, mas essa não é a discussão, o que se discute é se isto é justo ou não. 
Sejamos sinceros, parece-lhe justa a condenação do ateu decente e o prêmio do assassino arrependido? Sua resposta deveria oferecê-la aos familiares e seres queridos das vítimas do assassino. 
7 - Verdade Infinita 
De fato, Deus não mente, ele é completamente verdadeiro e preciso em suas palavras. Sobre isso concordam todos os crentes, este é, sem dúvida, um atributo essencial de Deus. Vamos examinar brevemente alguns versos que dizem isso para ficarmos mais seguros: 
Tito 1:2 2.Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos; Romanos 3:4 4.De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, E venças quando fores julgado. 
 OK, este ponto está claro agora. Deus não mente. 
 Correto?
35 
Sem levar em conta as numerosas contradições e erros que poderia ter a Bíblia, as quais podem ser interpretadas como mentiras ou erros, há dois versículos onde de fato confundem o leitor e parece que Deus mentiu de forma descarada, inclusive ele mesmo descobrindo o engano. 
Jeremias 7:22 22.Porque nunca falei a vossos pais, no dia em que os tirei da terra do Egito, nem lhes ordenei coisa alguma acerca de holocaustos ou sacrifícios. 
Este é um versículo bastante comprometedor para Deus, porque afirma que não decretou algumas ordens, das quais há milhares que confirmam que essas ordens foram dadas. Citar aqui todos os versículos onde Deus ordenou fazer holocaustos e sacrifícios seria um trabalho realmente esgotador devido à enorme quantidade deles. Mas isso não é necessário, pois o próprio Deus responde a si mesmo confessando que mentiu cinicamente. 
Ezequiel 20:25-26 25.Por isso também lhes dei estatutos que não eram bons, juízos pelos quais não haviam de viver; 26.E os contaminei em seus próprios dons, nos quais faziam passar pelo fogo tudo o que abre a madre; para assolá-los para que soubessem que eu sou o SENHOR. 
Aqui o mesmíssimo Deus reconhece que havia ordenado holocaustos e sacrifícios, contradizendo o dito em Jeremias 7:22. 
Mas uma das coisas mais curiosas sobre as “mentirinhas” de Deus é a famosa “primeira mentira”. Este é um argumento muito usado
36 
pelos ateus porque é interessante e sugestivo. Se perguntarmos a um crente medianamente informado sobre o Gênesis e a origem do homem segundo a Bíblia: 
Qual foi a primeira mentira? 
Acredito que depois de pensar um pouco responderia: 
“A primeira Mentira foi dita por Satanás a Eva”, e neste caso o crente estaria se referindo a Gênesis 3:4-5 (4.Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. 5.Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal....), 
Mas esta é a primeira mentira? Não, a primeira mentira é esta: Gênesis 2:16-17 (16.E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, 17.Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.), obviamente isto é mentira, no dia em que Adão comeu deste fruto não morreu. A prova está em Gênesis 5:3-5 (3.E Adão viveu novecentos e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e lhe pôs o nome de Sete. 4.E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas. 5.E foram todos os dias que Adão viveu novecentos e trinta anos, e morreu.), ou seja, ele viveu muito tempo depois que comeu o fruto da árvore. 
Como se pode ver, a primeira mentira foi dita pelo próprio Deus e não por Satanás como geralmente se costuma crer. Também sabemos que os crentes possuem milhares de desculpas para justificar isto, sejamos sinceros, não é algo muito suspeito? 
 Deus, é o pai da mentira?
37 
 SIM! 
8 - Amor Infinito. 
Se existe uma frase que resume todos os sentimentos e pensamentos do cristão sincero, esta frase é: “Deus é amor.” Palavras retiradas de 1 João 4:8 (8.Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.). Tenho absoluta certeza de que o cristão acredita nesta frase. O cristão devoto, leal e convencido possui Deus e Jesus como primeiro pensamento ao acordar e último ao dormir. Jamais duvida de sua existência por um momento sequer e nem ao menos por um momento passa por sua cabeça o pensamento de que Deus e Jesus não sejam puro amor e bondade. Ele “sabe” que Deus é bom e que os maus somos nós e nossas decisões. Deus jamais tem culpa de nosso comportamento. 
 Esse comportamento não muda até que o crente passe a ler a bíblia de forma imparcial e crítica, coisa que a grande maioria evita por medo de perder a fé, pois é cada vez mais comum a frase “Deixei de ser cristão depois de ler a Bíblia”. 
Isso assusta os devotos, para eles perder a fé seria como perder o chão. Ele perceberá e será obrigado a admitir que haja no mundo muitos males dos quais o homem não tem culpa e terá que atribuir isso a Deus, o que é motivo de verdadeiro pânico em sua estreita forma bíblica de pensar. Serão obrigadas a usar as famosas desculpas: “Minha mente é limitada para entender a mente de Deus.” E a grande pérola, “Os caminhos de Deus são misteriosos”.
38 
A Bíblia diz em numerosas ocasiões que Deus é bondade, amor e misericórdia: 
João 3:16 16.Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Tito 3:4 4.Mas quando apareceu a benignidade e amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens, 1 Timóteo 4:4 4.Porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças. 
Se pensarmos um pouco notaremos de que esta concepção de “O Deus bom” vem basicamente do Novo testamento, pois no Antigo Testamento Deus é um deus guerreiro e na maioria dos casos assassino e sanguinário. 
Números 31:17-18 17.Agora, pois, matai todo o homem entre as crianças, e matai toda a mulher que conheceu algum homem, deitando-se com ele. 18.Porém, todas as meninas que não conheceram algum homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós. Deuteronomio 7:23 23.E o SENHOR teu Deus as entregará a ti, e lhes infligirá uma grande confusão até que sejam destruídas. Deuteronomio 28:63 63.E será que, assim como o SENHOR se deleitava em vós, em fazer- vos bem e multiplicar-vos, assim o SENHOR se deleitará em destruir- vos e arruiná-los; e arrancados sereis da terra a qual passais a possuir. 1 Samuel 15:2-3
39 
2.Assim fala o Senhor dos exércitos: Vou pedir contas a Amalec do que ele fez a Israel, opondo-se lhe no caminho, quando saiu do Egito. 3.Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos. Isaías 37:36 36.O anjo do Senhor apareceu no campo dos assírios e feriu cento e oitenta e cinco mil homens. No dia seguinte, de manhã, ao despertar, só havia lá cadáveres. 
Vemos com assombro como Deus ordena fazer coisas verdadeiramente abomináveis e ele próprio assassinou com suas próprias mãos a muitas pessoas, assim como matanças onde morreram crianças inocentes (Sodoma, Gomorra e o Dilúvio Universal) O verdadeiramente surpreendente disso é que se Deus é imutável, como afirmam as escrituras (Salmos 102:27 – Salmos 33:11 – Tiago 1:17 – 1 Samuel 15:29 – Malaquias 3:6 – Hebreus 13:8 etc.), porque muda de um Deus de guerra e assassino para um Deus de amor e bondade? Se Deus é imutável porque mudou? O que fez Deus mudar de opinião? Sempre que perguntarmos sobre isso a um cristão devoto ouviremos pérolas como “Deus não é responsável pelo mal, são os homens os culpados pelas tragédias do mundo.” Hoje até mesmo a grande maioria dos cristãos sabe que isso não é correto. A própria Bíblia nos diz que Deus é o criador do mal (Isaías 45:6-7 - Jeremias 18:11– Amós 3:6) e que os homens não causam todas as tragédias, como os desastres naturais (vulcões, terremotos e tsunamis), que são independentes da ação humana e têm ocorrido desde sempre e, claro, as vítimas inocentes desses desastres são inumeráveis. “Deus é amor” … pode ser… mas também, segundo a Bíblia, é um ser que cometeu muitos assassinatos, injustiças e abusos. Ao que
40 
parece se pode ser bom e mau ao mesmo tempo. Isso não é surpresa, assim somos todos nós, às vezes bons, às vezes maus, mas sempre tentando inclinar a balança para a bondade. Será que Deus é exatamente igual a nós? Pois a Bíblia afirma que “Fomos criados à sua imagem e semelhança”. Será que o correto não seria: “E criou o homem, deus à sua imagem e semelhança”. Tudo leva a crer que sim! 
9 - Perfeição Absoluta. 
A “Perfeição” é a característica de Deus que resume todas as qualidades anteriores. Ao dizer que Deus é perfeito, se assume que é um ser isento de falhas e erros. Um estudo crítico da Bíblia vai nos dar dúvidas bastante sensatas sobre cada uma destas qualidades, pelo que o termo “Perfeição Divina” se faz bastante débil, suscetível e duvidoso. A Bíblia nos diz em várias oportunidades que Deus é perfeito: 
Mateus 5:48 48.Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito. 2 Samuel 22:31 31.Os caminhos de Deus são perfeitos; a palavra do Senhor é pura. Ele é o escudo de todos os que nele se refugiam. Salmos 18:30 30.Os caminhos de Deus são perfeitos, a palavra do Senhor é pura. Ele é o escudo de todos os que nele se refugiam. 
Se levarmos em conta todas as características e qualidades divinas se observa dramaticamente que Deus é tudo menos um ser perfeito, vejamos este assunto desde outra perspectiva:
41 
1. Algo que seja “Perfeito” significa que está livre de erros, é algo que não necessita de nada devido ao seu grau de perfeição. 
2. Deus, por ser uma criatura absolutamente perfeita não deveria precisar de nada, é um ser pleno e perfeito, sem mancha, portanto não necessita de absolutamente nada. 
3. Sabemos que não é assim, Deus necessita desesperadamente de nós, deseja muitas coisas de nossa parte e temos a obrigação de dar-lhe ou pagaremos as consequências. 
Esta é uma pergunta que faço aos crentes: 
1. Porque um ser que, em essência, é a perfeição absoluta necessita tantas coisas de nós? 
2. Deus necessita que o adoremos, necessita que o veneremos, necessita de nossas orações, de nosso tempo, de nossas obras, enfim… Para um ser totalmente perfeito, necessita de muitas coisas! 
Comentar todos os versículos bíblicos que indicam coisas que Deus quer e necessita, como rezas, orações, tributos, sacrifícios, holocaustos, mandamentos, estatutos, atividades e tantos mais, seria muito extenso e a maioria os crentes os conhece. Só comentaremos um que mostra como Deus deseja exasperadamente nossa humilhação. 
1 Pedro 5:6 6.Humilhai-vos, pois, debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele vos exalte no tempo oportuno.
42 
De fato, se você é um cristão devoto e trata de ser uma “pessoa em Cristo”, é muito provável que desperdice grande parte de sua energia, tempo e inclusive dinheiro para agradar esse Deus tão perfeito que não necessita de nada, porém deseja desesperadamente um monte de coisas. 
Imaginemos Deus antes da criação do mundo. Um Deus totalmente perfeito que de repente necessita criar um mundo e enchê-lo de criaturas para que o adorem. É muito estranho isso! Já que em seu estado de perfeição não deveria querer ou necessitar de nada. O que levou Deus a criar este mundo e seus moradores se ele era perfeito? Além disso, recordemos que Deus é onisciente e que Deus já devia saber sobre as consequências deste mundo que criaria. 
Falando sério, amigo crente, Nunca havias pensado nisso? Nunca lhe passou pela cabeça estas coisas? Existem varias outras características sobre Deus, porém guiando-nos pela palavra da Bíblia, estas resumem muito bem o que queremos dizer quando falamos de Deus. 
Quando digo que “Não creio em Deus” digo implicitamente que não creio que Deus seja onipotente, nem que seja imutável, nem que seja amor ou perfeito, nem qualquer dessas características. Obviamente o amigo crente não estará de acordo, mas terá que conviver com o fato de que a Bíblia está a meu favor e contra as ideias do crente acerca de seu próprio Deus.
43 
Paradoxos e contradições 
Ao deus bíblico (e a qualquer outra deidade criada pela a mente humana) foi adicionada uma série de paradoxos que torna impossível a sua existência. Quando os autores destes seres mitológicos os criaram século após século, relato após relato, não perceberam que estavam compondo um personagem tão carente de lógica que o crente teve que imaginar um ramo acadêmico que tentasse explicá-lo; com raciocínios filosóficos obtusos e
44 
enredados com o objetivo de demostrar a si mesmos, e ao resto das pessoas, que esse personagem que lhes haviam vendido não podia ser una mera fantasia (teologia). 
Se usarmos as qualidades do deus bíblico em particular: onipresença, Onibenevolência, onisciência, onipotência, etc., podemos observar facilmente a impossibilidade de um ser com tais características. Este subproduto de divindades anteriores, chamado Deus (do grego Zeus) e composto por duas deidades distintas (El e Yavé) é um personagem impossível e autocontraditório. Ao crente religioso judaico-cristão atual só lhe resta como desculpa em defesa de suas crenças afirmar que estas contradições são “mistérios” e o comportamento deste ser literário “um caminho misterioso” e “inescrutável”. (Já conhecemos a facilidade que possui esse tipo de pessoa para usar “tapa-furos” quando algo contraria suas crenças absurdas). 
Para comprovar se esse “ser” pode existir ou não, o que faremos é presumir que esse personagem literário existe e possui as qualidades que os autores que o compuseram lhe atribuem. 
1 - Onipotência 
Paradoxo da onipotência (M. H. Swan): 
1. Poderia deus criar uma pedra que nem ele mesmo poderia levantar? 
2. Deus em sua infinita onipotência pode criar tal pedra, mas se o faz, deixará de ser onipotente, já que não poderá levantá-la.
45 
Adição ao paradoxo da onipotência (J. L. Cowan): 
1. Ou Deus pode criar uma pedra que ele não pode levantar, ou ele não pode criar uma pedra que não possa levantar. 
2. Se Deus pode criar uma pedra que não é capaz de levantar, então Deus não é onipotente (Já que ele não pode levantar a pedra em questão). 
3. Se Deus não pode criar uma pedra que ele não possa levantar, então Deus não é onipotente (Já que ele não pode criar a pedra em questão). 
4. Portanto Deus não é onipotente. 
5. Se Deus não é onipotente, não é Deus. 
Contradição da onipotência com a Onibenevolência: 
1. Se o mal é a ausência do bem e devido a isso Deus não pode atuar contra o mal, não é onipotente. 
2. Se puder atuar, mas não quer fazê-lo, não é onibenevolente. 
Tentativas de solução 
Para que o problema fosse resolvido, diversas tentativas foram elaboradas. Por exemplo, poder-se-ia assumir que o deus onipotente também é capaz de aprender e progredir, logo Ele criaria a pedra inamovível e em seguida já teria poder suficiente para levantá-la, sendo assim omnipotente. Contudo este problema ainda não pode ser resolvido desta maneira, pois com uma pequena alteração do questionamento, a onipotência é colocada novamente em cheque: Deus poderia criar uma pedra que nunca poderia mover?
46 
Uma tentativa de solução relacionada ao problema, dentro dos padrões teológicos, é arbitrariamente decretar que "Deus está acima da lógica humana, não estando submisso a esta". Dessa forma, seria hipoteticamente possível que Deus fosse onipotente e sua existência poderia ser cabível com o paradoxo da onipotência. Mas tal afirmação é considerada uma variação da falácia argumento da ignorância. 
Tomás de Aquino tentou responder esta questão de forma elaboradamente complexa. Ele diz que a onipotência de Deus não está em fazer atos impossíveis, e sim poder fazer todos os atos possíveis (Quem criou as coisas impossíveis até para Deus?). Logo, há coisas que Ele mesmo não pode fazer, sem que com isso perca sua onipotência, segundo a definição dada pelo filósofo. Poder-se-ia citar outras capacidades impossíveis para Deus: 
1. Deus não pode fazer eu alguém parado e correndo ao mesmo tempo (mesmo corpo) 
2. Deus não pode fazer um círculo ser ao mesmo tempo um triângulo. 
3. Deus não pode fazer alguém mais poderoso que Ele (dizer que pode é o mesmo que afirmar que Ele não tem poder extremo e que alguém pode ser superior a Ele) 
4. Deus não pode fazer o passado deixar de ter existido. Já era, se aconteceu, não pode deixar de ter acontecido. 
- São Tomás de Aquino se expressa nas seguintes palavras: Deus, pela perfeição do seu poder, pode tudo, mas lhe escapa à potência o que não tem natureza de possível. (Quem criou a natureza do impossível?) Assim também, se atendermos à imutabilidade do seu poder, Deus pode tudo o que pôde; porém, certas coisas que, antes quando eram factíveis, tinham a natureza de possível, já não a têm quando feitas. E, então dizemos que não as pode, por
47 
não poderem elas ser feitas. Pode-se concluir que Tomás de Aquino afirma que a onipotência não existe, e que Deus não é onipotente. 
- São Jerônimo diz: Deus, que pode tudo, não pode fazer que uma mulher violada seja não-violada. Para o caso do passado deixar de ter acontecido diz: "O poder de Deus, como dissemos, não abrange o que implica contradição. Ora, o passado não ter sido implica contradição. Pois, assim como a implica dizer que Sócrates está e não está sentado, assim também que esteve e não esteve sentado. Porque, se dizer que esteve sentado é enunciar um passado, dizer que não o esteve é enunciar o que não se deu. Por onde, não está no poder divino tornar inexistente o passado. E é o que diz Agostinho: Quem diz: se Deus é onipotente torne o feito não feito, não vê que diz: se é onipotente torne falso o que em si é verdadeiro. E o Filósofo: Deus só está privado de tornar o feito não feito". Ou seja, São Jerônimo afirma que Deus está submisso ao tempo e, portanto não tem poder sobre ele, então não sendo onipotente. 
- Santo Agostinho diz: “Aquele que diz: Se Deus é onipotente, faça que o que foi feito não tenha sido feito’, não percebe o que está dizendo: ‘Se Deus é onipotente que ele faça que o que é verdadeiro, enquanto tal, seja falso’.” “A Deus só lhe falta isso: tornar não feito o que foi feito”. Afirmação que recorre ao mesmo erro de São Jerônimo. 
2 – Onibenevolência 
Paradoxo do mal (Epicuro):
48 
1. Ou Deus quer evitar o mal e não pode; 
2. Ou Deus pode e não quer; 
3. Ou Deus não quer e não pode; 
4. Ou Deus pode e quer. 
Adição ao paradoxo do mal (Lactâncio): 
1. Se Deus quer [evitar o mal] e não pode, então é impotente, e isto contraria a condição de Deus. 
2. Se Deus pode e não quer, então é mau, e isto é igualmente incompatível com Deus. 
3. Se Deus não quer e não pode, então é mau e impotente, e, portanto, não é Deus. 
4. Se Deus quer e pode… Então de onde vêm os males? E por que não acaba com eles? 
Paradoxo relativo à onisciência: 
 Deus poderia eliminar sua onisciência? 
 Se puder eliminar sua onisciência isto contraria sua condição de Deus, já que uma das qualidades intrínsecas de Deus é sua onisciência. Se um deus não é onisciente não pode ser deus. 
Paradoxo relativo à sua eternidade e existência: 
1. Deus poderia eliminar sua eternidade ou eliminar sua existência? 
2. Se puder, então não seria eterno. 
3. Se não puder, então não seria onipotente. 
4. Se Deus pode eliminar sua eternidade não é Deus.
49 
5. Se Deus não pode eliminar sua eternidade não é onipotente. 
Paradoxo da autocontradição: 
1. Deus poderia eliminar sua onipotência? 
2. Se puder eliminar sua onipotência deixa de ser deus, já que uma das qualidades para ser deus é ser onipotente. Um deus que pode NÃO ser onipotente não pode ser deus. 
3. Se não puder eliminar sua onipotência não é onipotente. Um deus que não é onipotente não é deus. 
Contradição entre a Onibenevolência e a onipotência: 
1. Se o mal é a ausência do bem e deus não atua contra o mal, 
2. Ou deus não pode atuar contra o mal porque não pode ter acesso (já que está ausente), então não é onipresente e tampouco é onipotente. 
3. Ou deus não pode atuar contra o mal porque não quer, então não é onipotente e nem onibenevolente. 
Adição como contradição entre Onibenevolência e onipresença: 
 Ou deus não pode ter acesso ao mal porque não é onipresente. 
 Ou deus não quer ter acesso ao mal porque não é onibenevolente.
50 
3 - Onipresença 
Paradoxo e contradição entre onipresença e onipotência: 
1. Deus poderia NÃO estar em todas as partes? 
2. Se puder NÃO estar em todas as partes, não é onipresente. 
3. Se NÃO puder NÃO estar em todas as partes, é onipresente, mas NÃO é onipotente. 
4. Se, ao ser onipresente não puder ser onipotente, para que chama-lo deus? 
Resposta à desculpa teológica sobre o paradoxo da onipresença: 
1. Se o mal é a ausência do bem e o mesmo acontece com a onipresença, Deus esta ausente em certas partes. 
2. Se existem certas partes onde esse deus está ausente, esse deus NÃO é onipresente. 
Contradição com a Onibenevolência: 
1. Poderia um ser onipresente e onibenevolente não atuar contra o mal? 
2. Se deus é onipresente (está em todas as partes) e não atua contra o mal, não é um deus onibenevolente. 
3. Se deus é onipresente e não pode atuar contra o mal, não é onipotente. 
4. Se deus é onipresente e não quer atuar contra o mal, não é onibenevolente. 
5. Se não pode detectar o mal, não é onipresente nem onisciente.
51 
6. Um deus com falta de alguma destas qualidades não é deus. 
Extensão: 
1. Se deus observa o mal e não atua, não é onibenevolente. 
2. Se observar o mal e não puder atuar, não é onipotente. 
3. Se observar o mal e for indiferente a ele, não é onisciente. (Já que se fosse onisciente saberia que é o mal e também saberia todas as suas implicações) 
4 - Onisciência 
Paradoxo da onisciência: 
1. Se deus criou todo o conhecimento e ele tinha conhecimento de antemão, isto implicaria em uma contradição circular: Deus não poderia ter sabido tudo antes que existisse nenhum conhecimento para saber. 
Paradoxo da predestinação (contradição com o arbítrio): 
1. Se Deus pudesse saber tudo de antemão, seria necessário crer que todos os acontecimentos possíveis de acontecer estariam predestinados. 
Contradição com a Onibenevolência e a onipresença:
52 
1. Se deus sabe que vai acontecer algo ruim e não o evita, não é onibenevolente. 
2. Se deus sabe que vai acontecer algo ruim e o evita, o livre arbítrio não existe. 
3. Se deus sabe que vai acontecer algo ruim e não pode evita- lo, não é onipotente. 
4. Se deus não sabe que vai acontecer algo ruim, não é onisciente. 
Atuação 
Contradição de sua onisciência com o livre arbítrio: 
1. Se deus atua de determinada forma para conseguir um fim predeterminado (já que deus sabe de antemão que consequências terão), o livre arbítrio não existe. 
2. Se deus não atua e com isso se consegue um fim predeterminado (que deus sabe que acontecerá ao não atuar), o livre arbítrio não existe. 
Contradição com sua equidade: 
1. Se deus atua em determinado momento (sabendo, devido à sua onisciência, o que acontecerá), mas não atua em outro, não é equitativo. 
2. Se deus atua para conseguir uma determinada causa (sabendo, devido à sua onisciência, qual será o fim), não é equitativo e contradiz o livre arbítrio. 
3. Se existe um deus e este não pode atuar, não é onipotente. 
4. Se existe um deus e não quer atuar, não é onibenevolente. 
Justiça e equidade
53 
Contradições com sua onisciência: 
1. Se deus é onisciente e sabe o que vai acontecer de antemão, pode ser justo e equitativo? 
2. Se deus é eterno (está além do tempo e do espaço), não pode ser justo e equitativo e ao mesmo tempo onisciente já que, se ao atuar de determinada forma beneficiasse a uns prejudicando a outros, não poderia ser justo e equitativo. 
3. Se escolher a quem ajudar e a quem não ajudar, não é justo, nem equitativo, nem onibenevolente. 
4. Se não escolhe a quem ajudar (não ajudando ninguém), é justo e equitativo, mas não é onibenevolente. 
5. Se não pode escolher, não é onipotente. 
6. Se puder escolher, não é justo e nem equitativo. 
7. Se não pode ser justo e equitativo, não é onipotente. 
8. Se carecer de alguma destas qualidades, não é deus. 
Referência aos castigos: 
 Se deus dá o livre arbítrio, não pode realizar nenhum tipo de justiça. 
 Se deus realiza qualquer tipo de justiça, não existe o livre arbítrio. Já que se existe o livre arbítrio, não existem causas negativas que o condicionem. 
 Se deus não atua castigando, não existe justiça em seu comportamento. 
 Se deus não pode realizar justiça, não é onipotente. 
 Se deus não quer castigar (usando sua misericórdia - algunos alegam que esta é infinita) não é justo. 
 Se deus não é justo, não é deus. 
 Se deus não pode ser justo, não é onipotente.
54 
 Se deus usa sua onipotência para castigar, não é justo, nem equitativo e nem misericordioso. 
 Se deus castiga, não é onibenevolente. 
 Se deus castiga sabendo de antemão que o faria (onisciência), não existe livre arbítrio. 
Relativo à sua misericórdia: 
1. A misericórdia é a suspensão da justiça. Se a justiça é suspensa em determinadas ocasiões, não existe equidade. 
Paradoxo teológico do bem e do mal: 
1. Se o mal é a ausência do bem, o bem é a ausência do mal. Se o mal está ausente só existe o bem, se o bem está ausente só existe o mal. 
2. Se deus existe e é onibenevolente, por que existe o mal? Se deus é onibenevolente e está em todas as partes (onipresença), por que nem tudo é bom? 
3. Se nem tudo é bom, deus é mau? 
4. Se for mau, não é onibenevolente? 
5. Se deus está em todas as partes (onipresença), também está no mal? 
6. Se deus está no mal, não é onibenevolente. 
Contradição com a relatividade: 
 Se o bem e o mal são relativos, deus também é relativo. Se deus é relativo, não puede ser equitativo. 
 Se deus não pode ser relativo, não é onipotente. 
 Se deus não é equitativo, é injusto. 
 Se deus é injusto, não pode ser onibenevolente.
55 
 Se deus não pode ser onibenevolente, não é onipotente. 
 A Onibenevolência (amor infinito) é uma qualidade de deus. Se este carece dela, não é deus. 
5 - Perfeição absoluta 
1. Se deus existe, seu grau de perfeição deve medir-se (ou comparar-se) com respeito a coisas que são tangíveis. 
2. Se não existe nada para medir a perfeição desse deus, não se pode saber se é absolutamente perfeito ou se poderia existir algo mais perfeito ainda. 
3. Deus poderia ser absolutamente perfeito? Se a perfeição é um ideal (um estado inalcançável, mas infinitamente aproximável) significa que deus jamais poderá alcança-la. 
4. Se não pode alcança-la não é onipotente. 
5. Se existe a perfeição absoluta, não existe o ideal de perfeição. 
6. Se não podemos saber se existe a perfeição absoluta, não podemos definir deus com essa qualidade. 
Relativo à criação: 
1. A perfeição absoluta não pode existir, já que a sua existência é autocontraditória com o ideal de perfeição. 
2. Algo absolutamente perfeito pode criar algo imperfeito? 
3. Se algo absolutamente perfeito cria algo imperfeito, significa que esse algo absolutamente perfeito falhou, logo não é absolutamente perfeito. 
4. Se deus cria algo imperfeito, deus não é absolutamente perfeito. 
5. Se deus não é absolutamente perfeito, não é deus.
56 
6. Se deus é absolutamente perfeito, não é possível produzir nenhum tipo de paradoxo ou contradição relativa à sua existência. 
Conclusão 
A simples ausência ou contradição de uma só destas qualidades faz com que este personagem literário e imaginário (que segundo seus autores existe e as possui) seja uma impossibilidade. 
Não são apenas qualidades contraditórias entre si, mas, além disso, são qualidades autocontraditórias. Dito de outra forma, qualidades impossíveis de ter. 
1. Qualidades inventadas pelas mentes que as imaginaram. 
2. Apenas mentiras exageradas que se tornaram impossíveis de explicar. 
Um exemplo simples à sua existência seria imaginar a possibilidade de existência de um quadrado redondo. Podemos criar o conceito, mas não podemos imaginar nem criar e nem demonstrar sua existência. E o conceito não deixa de existir como tal, talvez porque “é um mistério” ou “nossa mente é limitada e finita”. É bem mais sensato afirmar que são simples contradições, ainda que existam pessoas que prefiram acreditar em sua existência e, por essa razão, deveríamos então criar um ramo acadêmico para explicar porque devem existir quadrados redondos ou círculos quadrados? Bem, pasmem, já existe! Chama-se teologia!
57 
Trollagem 2 - A farsa da oração 
O que aconteceria se nos ajoelhássemos e orássemos para Deus desta maneira: 
“Querido Deus, todo poderoso e misericordioso criador do universo, rezamos para ti agora para que cure todos os casos de câncer deste planeta esta noite. Oramos com fé, sabendo que você irá abençoar conforme descrito em Mateus 7:7-11, Mateus 17:20, Mateus 21:21, Marcos 11:24, João 14:12-14, Mateus 18:19 e Tiago 5:15-16. Em nome de Jesus oramos, Amém.” 
Oramos sinceramente, sabendo que quando Deus responder esta oração completamente altruísta, não materialista, não egoísta e feita de coração, ela irá glorificar a Deus e ajudar milhões de pessoas de maneira inesquecível. 
 Vai acontecer alguma coisa? 
 Não. Absolutamente nada. 
E o fato de não acontecer nada, prova que Deus não existe. Veja porque: Jesus faz promessas específicas na Bíblia sobre como as orações deveriam funcionar. Jesus diz em vários lugares diferentes que ele e Deus irão responder s suas preces.
58 
O fato dessas promessas serem falsas, prova que Deus não existe. 
Se quiser uma prova a mais, junte um milhão de religiosos fervorosos juntos num gigantesco círculo de oração. Peça para que todos orem, em nome de Jesus, para que Deus cure todo e qualquer caso de câncer no planeta amanhã. Reze sinceramente, sabendo que deus irá responder esta prece altruísta, não materialista e não egoísta, glorificando seu nome e ajudando milhões de pessoas de maneira inesquecível. Agora, não teremos nem um e nem dois, mas milhões de religiosos fervorosos que, por definição, têm fé e acreditam. Assim cumpriremos cada uma das exigências de Jesus. 
 Jesus atenderá esta oração agora? 
 Claro que não. 
Sua prece não será atendida, indo totalmente contra as promessas de Jesus na Bíblia. Na verdade, se rezar por qualquer coisa que seja impossível, a sua oração sempre será ignorada. Isso é acontece porque Deus é imaginário. 
Saiba mais sobre como trollar palermas com a bobagem da oração.
59 
Trollagem 3 - A farsa do dízimo 
Você já pensou sobre a cesta de ofertas na Igreja? Se Deus é real, por que é que eles precisam passá-la? Se você ler estes versos na Bíblia, verá que Deus alega ser extremamente poderoso e disposto a atender qualquer oração: 
Mateus 7:7 7 - Pedi e se vos dará. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto. Mateus 17:20 20 -... Em verdade vos digo: se tiverdes fé, como um grão de mostarda, direis a esta montanha: Transporta-te daqui para lá, e ela irá; e nada vos será impossível. Mateus 21:21 21 - Respondeu-lhes Jesus: Em verdade vos declaro que, se tiverdes fé e não hesitardes, não só fareis o que foi feito a esta figueira, mas ainda se disserdes a esta montanha: Levanta-te daí e atira-te ao mar, isso se fará... Marcos 11:24 24 - Por isso vos digo: tudo o que pedirdes na oração, crede que o tendes recebido, e ser-vos-á dado. João 14:12-14 12 - Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas, porque vou para junto do Pai. 13 - E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. 14 - Qualquer coisa que me pedirdes em meu nome, vo-lo farei. Mateus 18:19 19 - Digo-vos ainda isto: se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, consegui-lo-ão de meu Pai que está nos céus. Marcos 9:23 23 - Disse-lhe Jesus: Se podes alguma coisa!... Tudo é possível ao que crê.
60 
Lucas 1:37 37 - porque para Deus nada é impossível. (Exceto ajudar as igrejas). 
Agora pense nisto: 
1. Por que os padres e pastores das igrejas não se juntam as manhãs de domingo e rezam a Jesus para conseguirem o dinheiro de que precisam? 
2. Por que Jesus não atende à suas preces? 
3. Por que as igrejas precisam implorar por dinheiro de meros mortais quando há um Deus imortal e onipotente que pode prover qualquer coisa que eles pedirem? 
Veja o que Deus diz: “Ore por mim por qualquer coisa e eu escutarei e atenderei suas preces.” Deus disse isso em dúzias de lugares na Bíblia, mas eu prefiro a maneira como aparece em Marcos 11:24: Por isso vos digo que tudo o que pedirdes em oração, crede que o recebereis, e tê-lo-eis. Qualquer coisa que precisar — dinheiro, amor, felicidade… você escolhe — e eu posso providenciar para você. Só que tem algo que eu preciso em troca. Eu preciso do seu dinheiro. Eu preciso de um monte de dinheiro. A Bíblia diz que você deve me dar 10% da sua renda pra mim, mas pense nisto como um ponto de partida. Sinta-se vontade para me dar mais! 
Porque, mesmo que eu tenha criado o universo e tudo nele, e mesmo sabendo que eu darei tudo o que você pedir em oração, não posso dar um centavo para qualquer igreja, nunca. 
Quando passarem a cesta de ofertas na igreja, dê generosamente! Isto, é claro, é ridículo.
61 
 A razão pela qual eles passam a cesta de ofertas é porque Deus é imaginário. É você que deve ajudar a igreja, mas lembre-se, se Deus não ajuda a igreja, também não ajudará você. 
O DÍZIMO É A PROVA, CONFISSÃO E TESTEMUNHO DA ABSOLUTA INEXISTÊNCIA DE DEUS.
62 
Trollagem 4 - A farsa do Diabo 
Apesar da crença judaico-cristã-muçulmana, a figura literária do diabo é tão só um erro de tradução proposital com a intenção de desassociar o deus bíblico dos atos criminosos que comete nas narrações do velho Testamento ou na Bíblia judaica, Tanak. O cristianismo usou dita figura como adversário de Cristo e como uma figura maligna a quem culpar por todos os males, os quais ele não consegue resolver porque, obviamente, é outra figura imaginária. Seguindo uma evolução literária sobre tal personagem, o cristianismo adaptou-o a todos os deuses “pagãos” contra os quais combatia durante os primeiros séculos, utilizando para eles a mesma denominação. Graças ao poder conseguido e a séculos de conquistas, o judeu-cristianismo fez crer que existe e está presente em tudo, o que contraria frontalmente seus dogmas e fábulas. No Antigo Testamento, não existe a figura do demônio, Satã é tão só outra palavra hebreia que define um anjo enviado por Deus com o qual mantém conversações (veja no livro de Jó) e o envia para provar a fé dos personagens bíblicos (esquecendo a sua onisciência). 
No Novo Testamento, os autores utilizaram essa palavra para desviar a atenção do leitor crente e assim criar um inimigo e causador de todo mal, quando na realidade, se lermos com atenção a bíblia, o culpado é o próprio Yahvé (Jehová/Deus).
63 
Trollagem 5 - A Farsa do Espírito Santo 
1 - O credo de Niceia declara: 
Creio em Um só Deus, Pai Onipotente, Criador do céu e da terra e de todas as coisas visíveis e invisíveis. E em Um só Senhor, Jesus Cristo, o Filho unigênito de Deus, gerado do Pai antes de todas as coisas. Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai, por quem todas as coisas foram feitas... Mesmo com a adoção do Credo de Niceia, os problemas continuaram e, em poucos anos, a facção arianista começou a recuperar o controle. Tornaram-se tão poderosos que Constantino os reabilitou e denunciou o grupo de Atanásio. Ário e os bispos que o apoiavam voltaram do exílio.
64 
Agora, Atanásio é que foi banido. Quando Constantino morreu (depois de ser batizado por um bispo arianista), seu filho restaurou a filosofia arianista e seus bispos e condenou o grupo de Atanásio. Nos anos seguintes, a disputa política continuou, até que os arianistas abusaram de seu poder e foram derrubados. A controvérsia político/religiosa causou violência e morte generalizadas. Em 381 AD, o imperador Teodósio (um trinitarista) convocou um concílio em Constantinopla. Apenas os bispos trinitaristas foram convidados a participar. 150 bispos compareceram e votaram uma alteração no Credo de Nicéia para incluir o Espírito Santo como parte da divindade. A doutrina da Trindade era agora oficial para a Igreja e também para o Estado. Os bispos dissidentes foram expulsos da Igreja e excomungados. 
2 - O credo de Atanásio completa a divindade trina 
O Credo (trinitário) de Atanásio foi finalmente estabelecido (provavelmente) no século V. Não foi escrito por Atanásio, mas recebeu seu nome. Este é um trecho: 
"Adoramos um só Deus em Trindade... O Pai é Deus, o Filho é Deus, e o Espírito Santo é Deus e, contudo eles não são três deuses, mas um só Deus" 
Por volta do século IX, o credo já estava estabelecido na Espanha, França e Alemanha. 
1. Tinha levado séculos desde o tempo de Cristo para que a doutrina da Trindade "pegasse".
65 
2. A política do governo e da Igreja foram as razões que levaram a Trindade a existir e se tornar a doutrina oficial da Igreja. 
3. Como vocês viram, a doutrina trinitária resultou da mistura de fraude, política, um imperador pagão e facções em guerra que causaram mortes e derramamento de sangue. 
O que o crente chama de “verdade” é apenas o que a igreja define como tal, segundo seus próprios interesses. 
3 - A trindade cristã - mais um desfile de trindades 
 Por que surgiu esse clamor para elevar Jesus e o Espírito Santo a posições iguais à do deus judeu/cristão? 
 Simplesmente porque o mundo pagão estava habituado a ter "três deuses" ou "trindades" como divindades. A trindade satisfazia à maioria de cristãos que tinha vindo de culturas pagãs. O cristianismo não se livrou das trindades pagãs, ele as adotou assim como adotou tantas outras tradições pagãs. 
Outras trindades 
O hinduísmo abraçou a divindade trina de Brahma, deus da criação; Vishnu, deus preservador, e Shiva, deus da destruição. Uma das muitas trindades do Egito era Hórus, Ísis e Osíris. Os fundadores da primitiva igreja cristã não tinham ideia de que o conceito de Trindade iria surgir e ser votado por políticos, imposto por imperadores e um dia se tornaria parte integral do cristianismo moderno. Não é nenhuma surpresa que tal conceito seja "difícil" de explicar. Há um deus cristão ou três em um? A
66 
maioria das igrejas cristãs apoia a doutrina da Trindade, mas ainda há algumas que rejeitam o ensinamento. Hoje em dia, temos a liberdade de acreditar em uma possibilidade ou outra, mas corremos o risco de sermos ridicularizados se negarmos a crença na Trindade, devido ao longo trabalho de marketing da igreja para gravar mentiras na mente de todo mundo até que sejam aceitas como verdades inquestionáveis. Mas esse tempo está chegando ao fim. 
Saiba mais sobre essa palermice da trindade.
67 
Trollagem 6 - A Farsa do retorno de Jesus 
1 - Jesus não volta, tá na Bíblia! 
Na Bíblia existem muitas “profecias”, mas sem dúvida a mais conhecida e celebrada é a que fala do juízo final e da segunda vinda de Jesus Cristo para recolher todos aqueles que creram nele como o filho de Deus e dar-lhes o "reino dos céus" e a "vida eterna" como recompensa. 
 Aqui cabe uma pergunta constrangedora: SEGUNDO A BÍBLIA, ISSO JÁ NÃO ERA PARA TER ACONTECIDO? 
Como será demonstrado, segundo a Bíblia, Jesus realmente quis dar a entender que O SEU RETORNO ERA IMINENTE E ACONTECERIA AINDA NO TEMPO DE VIDA DE ALGUNS DOS SEUS DISCÍPULOS. 
2 - Jesus estabelece o prazo para sua volta: 
Nos evangelhos sinóticos (Mateus 24, Marcos 13 e Lucas 21), Jesus faz uma extensiva e detalhada descrição sobre o fim do mundo e sobre a sua segunda vinda. E conclui dizendo: 
 Mateus 24:34 
 34 - Em verdade vos digo que NÃO PASSARÁ ESTA GERAÇÃO sem que TODAS essas coisas se cumpram. (Também em Marcos 13:30 e Lucas 21:32) 
Jesus teria dito isto por volta do ano 33, no século I.
68 
Consequentemente, A PROFECIA DEVERIA TER-SE CUMPRIDO ATÉ MEADOS DO SÉCULO II, quando morreu a última pessoa de sua geração. 
 Algumas pessoas tentam defender essa constrangedora profecia não cumprida dizendo que ela apenas se refere à destruição de Jerusalém ocorrida no ano 70. Porém, a palavra "todas" torna esse argumento pouco convincente: O segundo advento, mencionado como sequência — e CLÍMAX das tribulações — TAMBÉM deve fazer parte do cumprimento da profecia. 
Outra tentativa de defesa é dar à palavra "geração" uma interpretação atemporal, fazendo-a referir-se ao POVO JUDEU ou à CRISTANDADE, por exemplo. Porém, vejamos o que diz a NOVA TRADUÇÃO NA LINGUAGEM DE HOJE, publicada pela Sociedade Bíblica do Brasil no ano 2000. A NTLH busca difundir o conhecimento do texto bíblico facilitando a legibilidade ao evitar o uso de "palavras difíceis". Neste versículo em particular, ela evita o uso da palavra "geração", exprimindo seu significado no contexto original por outras palavras: 
 Mateus 24:34 
 34 - Eu afirmo a vocês que isto é verdade: essas coisas vão acontecer ANTES DE MORREREM TODOS OS QUE AGORA ESTÃO VIVOS. 
Isto mostra que a palavra "geração" na passagem tem seu sentido usual, que naturalmente ocorre ao leitor em uma primeira leitura do texto: o conjunto das pessoas cujos tempos de vida de sobrepõem em uma determinada época, confirmando o prazo de meados do século II para a volta de Jesus.
69 
Alguns julgam enxergar uma escapatória deste prazo na continuação do capítulo: 
 Mateus 24:36 
 36 - Mas DAQUELE DIA E HORA NINGUÉM SABE, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. (Também Marcos 13:32) 
 Mateus 24:42 
 42 - Vigiai, pois, porque NÃO SABEIS A QUE HORA há de vir o vosso Senhor. (Também em Marcos 13:33) 
Só que isto NÃO NEGA O PRAZO estipulado acima. Apenas ACRESCENTA que — DENTRO DESSE PRAZO — o MOMENTO EXATO da vinda permaneceria um mistério. Jesus poderia voltar A QUALQUER INSTANTE e, portanto, os seguidores de Jesus deveriam permanecer vigilantes, e não deixar para se prepararem só perto do fim do prazo, quando estivessem velhinhos. 
E ainda que alguma dessas manobras chegasse perto de convencer, O PRAZO É CONFIRMADO por outras palavras atribuídas a Jesus em outra passagem replicada nos três evangelhos sinóticos: 
 Mateus 16:27–28 
 27 - Porque o Filho do homem há de VIR NA GLÓRIA de seu Pai, com os seus anjos; E ENTÃO RETRIBUIRÁ a cada um segundo as suas obras. 28 - Em verdade vos digo, alguns DOS QUE AQUI ESTÃO NÃO PROVARÃO A MORTE ATÉ QUE VEJAM VIR O FILHO DO HOMEM no seu REINO. (Também em Marcos 8:38, Marcos 9:1 e Lucas 9:26–27)
70 
Em outra passagem Jesus diz que aqueles que "vigiassem e orassem" poderiam ser merecedores de evitar os perigos e estar de pé (ainda vivos) diante dele no momento de sua vinda: 
 Lucas 21:36 
 36 - Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem. 
Outra passagem atribuída a Jesus se refere ao prazo para seu segundo advento: 
 Mateus 10:23 
 23 - Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que NÃO ACABAREIS DE PERCORRER AS CIDADES DE ISRAEL SEM QUE VENHA O FILHO DO HOMEM. 
Embora esta passagem não cite o prazo de uma geração, é perfeitamente condizente com ela. UMA GERAÇÃO seria tempo suficiente para que a "boa nova" de Jesus fosse anunciada em MENOS DA TOTALIDADE das cidades de Israel. É até inconcebível que TODAS as cidades de Israel já não tenham ATÉ HOJE sido visitadas por cristãos pregando o evangelho! 
Também CAIFÁS deveria presenciar a vinda de Jesus do céu: 
 Mateus 26:64 
 64 - Repondeu-lhe Jesus: "É como disseste; contudo vos digo que VEREIS EM BREVE o Filho do homem assentado à
71 
direita do Poder, e VINDO SOBRE AS NUVENS do céu." (Também em Marcos 14:62). 
Nada disso aconteceu. 
Leia a Bíblia e deixe de ser enrolado pelos parasitas religiosos com essa sandice do retorno do ladrão de jegue da palestina.
72 
Trollagem 8 - A Farsa do messias de Belém 
1 - O messias de Belém nunca existiu 
O Cristianismo se baseou em adaptações de textos do Velho Testamento ao Jesus de Nazaré, transformando-o no messias “predito”. Mas a realidade que a própria Bíblia mostra é que o messias prometido pelo profeta Miqueias nunca existiu, nem poderá existir. E é fácil entender a razão. Nos dias em que a Assíria subjugara o reino de Israel, e Judá ainda estava parcialmente livre, o profeta chamado Miqueias predisse um libertador do povo, a quem chamou “ungido”, messias em hebraico, cristo em grego. 
Vejamos quando ele deveria vir e o que deveria fazer: 
Miqueias 5:2-15 “2.Mas tu, Belém Efrata, posto que pequena para estar entre os milhares de Judá, de ti é que me sairá aquele que há de reinar em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. 3.Portanto os entregará até o tempo em que a que está de parto tiver dado à luz; então o resto de seus irmãos voltará aos filhos de Israel. 4.E ele permanecerá, e apascentará o povo na força do Senhor, na excelência do nome do Senhor seu Deus; e eles permanecerão, porque agora ele será grande até os fins da terra. 5.E este será a nossa paz. Quando a Assíria entrar em nossa terra, e quando pisar em nossos palácios, então suscitaremos contra ela sete pastores e oito príncipes dentre os homens. 6.Esses consumirão a terra da Assíria à espada, e a terra de Ninrode nas suas
73 
entradas. Assim ele nos livrará da Assíria, quando entrar em nossa terra, e quando calcar os nossos termos. 7.E o resto de Jacó estará no meio de muitos povos, como orvalho da parte do Senhor, como chuvisco sobre a erva, que não espera pelo homem, nem aguarda filhos de homens. 8.Também o resto de Jacó estará entre as nações, no meio de muitos povos, como um leão entre os animais do bosque, como um leão novo entre os rebanhos de ovelhas, o qual, quando passar, as pisará e despedaçará, sem que haja quem as livre. 9.A tua mão será exaltada sobre os teus adversários e serão exterminados todos os seus inimigos. 10.Naquele dia, diz o Senhor, exterminarei do meio de ti os teus cavalos, e destruirei os teus carros; 11.destruirei as cidade da tua terra, e derribarei todas as tuas fortalezas. 12.Tirarei as feitiçarias da tua mão, e não terás adivinhadores; 13.arrancarei do meio de ti as tuas imagens esculpidas e as tuas colunas; e não adorarás mais a obra das tuas mãos. 14.Do meio de ti arrancarei os teus aserins, e destruirei as tuas cidades. 15.E com ira e com furor exercerei vingança sobre as nações que não obedeceram.” Miquéias 1:1 Isso foi escrito, pelo menos está dito que foi, “nos dias de Jotão Acaz e Ezequias reis de Judá”. 
Vamos ver um pouco da história, para entender as palavras de Miqueias: 
2 Reis 17:1-6 “1.No ano duodécimo de Acaz, rei de Judá, começou a reinar Oséias, filho de Elá, e reinou sobre Israel, em Samária nove anos. 2.E fez o que era mau aos olhos do Senhor, contudo não como os reis de Israel que foram antes dele. 3.Contra ele subiu Salmanasar, rei da Assiria; e Oséias ficou sendo servo dele e lhe pagava tributos. 4.O rei da Assíria , porém, achou em Oséias conspiração; porque ele enviara mensageiros a Sô, rei do Egito, e não pagava, como dantes,
74 
os tributos anuais ao rei da Assíria; então este o encerrou e o pôs em grilhões numa prisão. 5.E o rei da Assíria subiu por toda a terra, e chegando a Samária sitiou-a por três anos. 6.No ano nono de Oséias, o rei da Assíria tomou Samária, e levou Israel cativo para a Assíria; e fê-los habitar em Hala, e junto a Habor, o rio de Gozã, e nas cidades dos medos.” 
O segundo Livro de Reis informa que: 
2 Reis 18:13-14 “13.No ano décimo quarto do rei Ezequias, subiu Senaqueribe, rei da Assíria, contra todas as cidades fortificadas de Judá, e as tomou. 14.Pelo que Ezequias, rei de Judá, enviou ao rei da Assíria, a Laquis, dizendo: Pequei; retira-te de mim; tudo o que me impuseres suportarei. Então o rei da Assíria impôs a Ezequias, rei de Judá, trezentos talentos de prata e trinta talentos de ouro.” 
2 - Quando deveria vir o Messias? 
Disse o profeta: 
 “Quando a Assíria entrar em nossa terra, e quando pisar em nossos palácios”. 
Segundo o profeta, quando a Assíria tentasse dominar Judá, surgiria o Messias e a esmagaria e libertaria Israel, estabelecendo o reino unificado de Israel sobre todas as nações, "até os fins da Terra”. 
O reino de Judá permaneceu parcialmente livre por bom tempo (digo parcialmente, porque o povo continuava em sua terra, tendo
75 
seus reis, porém pagando tributo para a Assíria). A Acaz sucedeu: Ezequias (16:20), Manassés (20:21), Amom (21:18) e Josias (21:24) o que determinou uma reforma do templo, onde dizem ter sido achado o livro da lei de Moisés (2 Reis, 22:1-8). “Então disse o sumo sacerdote Hilquias ao escrivão Safã: Achei o livro da lei na casa do Senhor. E Hilquias entregou o livro a Safã, e ele o leu” (v.8). 
Dadas às incongruências existentes na história pregressa, alguns analistas concluíram que esse livro da lei não fora encontrado, mas elaborado pelos escribas do reino e posto ali a mando de Josias. Havia até a seguinte predição: 
1 Reis 13:2 E o homem clamou contra o altar, por ordem do Senhor, dizendo: Altar, altar! assim diz o Senhor: Eis que um filho nascerá à casa de Davi, cujo nome será Josias; o qual sacrificará sobre ti os sacerdotes dos altos que sobre ti queimam incenso, e ossos de homens se queimarão sobre ti.” 
Tudo parece ter sido elaborado, com todos os assombrosos prodígios divinos e a predição sobre Josias, para levantar o ânimo do povo na luta para reunificar o reino. 
Após matar os sacerdotes adoradores de outros deuses e destruir tudo que estivesse ligado à idolatria (adoração que não seja a Yavé) segundo a lei do livro, “Josias tirou também todas as casas dos altos que havia nas cidades de Samária, e que os reis de Israel tinham feito para provocarem o Senhor à ira, e lhes fez conforme tudo o que havia feito em Betel. E a todos os sacerdotes dos altos que encontrou ali, ele os matou sobre os respectivos altares, onde também queimou
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes
Coleção fábulas bíblicas volume 5   como trollar crentes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Festas juninas estudo
Festas juninas estudoFestas juninas estudo
Festas juninas estudo
Jefferson Rodrigues
 
1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?
Fábio Paradela
 
Lição 2 - Deus o Criador
Lição 2 - Deus o CriadorLição 2 - Deus o Criador
Lição 2 - Deus o Criador
Éder Tomé
 
Desconstruindo o sistema pagão
Desconstruindo o sistema pagãoDesconstruindo o sistema pagão
Desconstruindo o sistema pagão
Mauro RS
 
Tipologia aula 1
Tipologia aula 1Tipologia aula 1
Tipologia aula 1
jaime junior
 
LIÇÃO - 12 A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃ
LIÇÃO - 12 A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃLIÇÃO - 12 A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃ
LIÇÃO - 12 A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃ
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
 
63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus
Jaasiel Gomes de Oliveira
 
8813394 mapeamento-espiritual-josue-pereira-dos-santos
8813394 mapeamento-espiritual-josue-pereira-dos-santos8813394 mapeamento-espiritual-josue-pereira-dos-santos
8813394 mapeamento-espiritual-josue-pereira-dos-santos
Anderson Cleyton
 
Introdução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja CristãIntrodução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja Cristã
Alberto Simonton
 
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristoEstudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Sergio Silva
 
2º Aula de História da Igreja
2º Aula de História da Igreja2º Aula de História da Igreja
2º Aula de História da Igreja
Jefferson Evangelista
 
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 3.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 3.pptxIBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 3.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 3.pptx
Rubens Sohn
 
Jesus filho deus
Jesus filho deusJesus filho deus
Jesus filho deus
Histórico Angola
 
Iniquidade
IniquidadeIniquidade
Páscoa
PáscoaPáscoa
1000 Ilustrações para Sermões
1000 Ilustrações para Sermões1000 Ilustrações para Sermões
1000 Ilustrações para Sermões
Milene Lorena Murça de Oliveira
 
Teologias no livro do Apocalipse
Teologias no livro do ApocalipseTeologias no livro do Apocalipse
Teologias no livro do Apocalipse
Fabricio Pangoni
 
Papai noel 97 2003
Papai noel 97 2003Papai noel 97 2003
Papai noel 97 2003
Jose Renato Pedroza
 
O grande conflito e a Saúde
O grande conflito e a SaúdeO grande conflito e a Saúde
O grande conflito e a Saúde
Herbert de Carvalho
 
Fechamento da porta da graça iasd iguatemi
Fechamento da porta da graça iasd iguatemiFechamento da porta da graça iasd iguatemi
Fechamento da porta da graça iasd iguatemi
Ezequiel Gomes
 

Mais procurados (20)

Festas juninas estudo
Festas juninas estudoFestas juninas estudo
Festas juninas estudo
 
1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?
 
Lição 2 - Deus o Criador
Lição 2 - Deus o CriadorLição 2 - Deus o Criador
Lição 2 - Deus o Criador
 
Desconstruindo o sistema pagão
Desconstruindo o sistema pagãoDesconstruindo o sistema pagão
Desconstruindo o sistema pagão
 
Tipologia aula 1
Tipologia aula 1Tipologia aula 1
Tipologia aula 1
 
LIÇÃO - 12 A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃ
LIÇÃO - 12 A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃLIÇÃO - 12 A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃ
LIÇÃO - 12 A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃ
 
63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus
 
8813394 mapeamento-espiritual-josue-pereira-dos-santos
8813394 mapeamento-espiritual-josue-pereira-dos-santos8813394 mapeamento-espiritual-josue-pereira-dos-santos
8813394 mapeamento-espiritual-josue-pereira-dos-santos
 
Introdução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja CristãIntrodução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja Cristã
 
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristoEstudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
Estudo bíblico sobre os apóstlos de cristo
 
2º Aula de História da Igreja
2º Aula de História da Igreja2º Aula de História da Igreja
2º Aula de História da Igreja
 
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 3.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 3.pptxIBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 3.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 3.pptx
 
Jesus filho deus
Jesus filho deusJesus filho deus
Jesus filho deus
 
Iniquidade
IniquidadeIniquidade
Iniquidade
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
1000 Ilustrações para Sermões
1000 Ilustrações para Sermões1000 Ilustrações para Sermões
1000 Ilustrações para Sermões
 
Teologias no livro do Apocalipse
Teologias no livro do ApocalipseTeologias no livro do Apocalipse
Teologias no livro do Apocalipse
 
Papai noel 97 2003
Papai noel 97 2003Papai noel 97 2003
Papai noel 97 2003
 
O grande conflito e a Saúde
O grande conflito e a SaúdeO grande conflito e a Saúde
O grande conflito e a Saúde
 
Fechamento da porta da graça iasd iguatemi
Fechamento da porta da graça iasd iguatemiFechamento da porta da graça iasd iguatemi
Fechamento da porta da graça iasd iguatemi
 

Semelhante a Coleção fábulas bíblicas volume 5 como trollar crentes

Coleção fábulas bíblicas volume 1 argumentos religiosos idiotas
Coleção fábulas bíblicas volume 1   argumentos religiosos idiotasColeção fábulas bíblicas volume 1   argumentos religiosos idiotas
Coleção fábulas bíblicas volume 1 argumentos religiosos idiotas
José Silva
 
Evangélico a bíblia responde - edições [vários autores]
Evangélico   a bíblia responde - edições [vários autores]Evangélico   a bíblia responde - edições [vários autores]
Evangélico a bíblia responde - edições [vários autores]
UFES
 
Allan kardec a prece segundo o evangelho
Allan kardec   a prece segundo o evangelhoAllan kardec   a prece segundo o evangelho
Allan kardec a prece segundo o evangelho
JuarezSouzaMagnus
 
Vida de Jesus (VJ)
Vida de Jesus (VJ)Vida de Jesus (VJ)
Vida de Jesus (VJ)
Gérson Fagundes da Cunha
 
Exercicios espirituaispefeitadevocao
Exercicios espirituaispefeitadevocaoExercicios espirituaispefeitadevocao
Exercicios espirituaispefeitadevocao
babins
 
Exercícios Espirituais para Total Consagração a Santíssima Virgem
Exercícios Espirituais para Total Consagração a Santíssima VirgemExercícios Espirituais para Total Consagração a Santíssima Virgem
Exercícios Espirituais para Total Consagração a Santíssima Virgem
Carlinhos Pregador
 
A obra completa de orunmila1
A obra completa  de orunmila1A obra completa  de orunmila1
A obra completa de orunmila1
Iya Ifawunmi Ifawunmi
 
Magia Elemental Franz Bardon
Magia Elemental   Franz BardonMagia Elemental   Franz Bardon
Magia Elemental Franz Bardon
orismagus
 
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo MichaelMagia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
HOME
 
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo MichaelMagia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
guest301cb2
 
Vida de jesus
Vida de jesusVida de jesus
Vida de jesus
elderr
 
Vida de jesus (ellen g. white)
Vida de jesus (ellen g. white)Vida de jesus (ellen g. white)
Vida de jesus (ellen g. white)
Perillo José Nunes
 
Apostila da Andrews University - Escatologia Bíblica
Apostila da Andrews University - Escatologia BíblicaApostila da Andrews University - Escatologia Bíblica
Apostila da Andrews University - Escatologia Bíblica
Apocalipse Facil
 
Fé e Obras (FO)
Fé e Obras (FO)Fé e Obras (FO)
Fé e Obras (FO)
Gérson Fagundes da Cunha
 
Guia Politicamente Incorreto do Islã
Guia Politicamente Incorreto do IslãGuia Politicamente Incorreto do Islã
Guia Politicamente Incorreto do Islã
Assuntos da Intenet
 
Perguntas e Respostas da Torah
Perguntas e Respostas da TorahPerguntas e Respostas da Torah
Perguntas e Respostas da Torah
PatriciaMorgado10
 
Eventos finais
Eventos finaisEventos finais
Eventos finais
Ronaldo Nunes de Lima
 
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp0250estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
Antonio Ferreira
 
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp0250estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
Antonio Ferreira
 
A grande síntese (Pietro Ubaldi)
A grande síntese (Pietro Ubaldi)A grande síntese (Pietro Ubaldi)
A grande síntese (Pietro Ubaldi)
Ricardo Akerman
 

Semelhante a Coleção fábulas bíblicas volume 5 como trollar crentes (20)

Coleção fábulas bíblicas volume 1 argumentos religiosos idiotas
Coleção fábulas bíblicas volume 1   argumentos religiosos idiotasColeção fábulas bíblicas volume 1   argumentos religiosos idiotas
Coleção fábulas bíblicas volume 1 argumentos religiosos idiotas
 
Evangélico a bíblia responde - edições [vários autores]
Evangélico   a bíblia responde - edições [vários autores]Evangélico   a bíblia responde - edições [vários autores]
Evangélico a bíblia responde - edições [vários autores]
 
Allan kardec a prece segundo o evangelho
Allan kardec   a prece segundo o evangelhoAllan kardec   a prece segundo o evangelho
Allan kardec a prece segundo o evangelho
 
Vida de Jesus (VJ)
Vida de Jesus (VJ)Vida de Jesus (VJ)
Vida de Jesus (VJ)
 
Exercicios espirituaispefeitadevocao
Exercicios espirituaispefeitadevocaoExercicios espirituaispefeitadevocao
Exercicios espirituaispefeitadevocao
 
Exercícios Espirituais para Total Consagração a Santíssima Virgem
Exercícios Espirituais para Total Consagração a Santíssima VirgemExercícios Espirituais para Total Consagração a Santíssima Virgem
Exercícios Espirituais para Total Consagração a Santíssima Virgem
 
A obra completa de orunmila1
A obra completa  de orunmila1A obra completa  de orunmila1
A obra completa de orunmila1
 
Magia Elemental Franz Bardon
Magia Elemental   Franz BardonMagia Elemental   Franz Bardon
Magia Elemental Franz Bardon
 
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo MichaelMagia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
 
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo MichaelMagia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
Magia Elemental Ali Mohamad Onaissi Instituto Arcanjo Michael
 
Vida de jesus
Vida de jesusVida de jesus
Vida de jesus
 
Vida de jesus (ellen g. white)
Vida de jesus (ellen g. white)Vida de jesus (ellen g. white)
Vida de jesus (ellen g. white)
 
Apostila da Andrews University - Escatologia Bíblica
Apostila da Andrews University - Escatologia BíblicaApostila da Andrews University - Escatologia Bíblica
Apostila da Andrews University - Escatologia Bíblica
 
Fé e Obras (FO)
Fé e Obras (FO)Fé e Obras (FO)
Fé e Obras (FO)
 
Guia Politicamente Incorreto do Islã
Guia Politicamente Incorreto do IslãGuia Politicamente Incorreto do Islã
Guia Politicamente Incorreto do Islã
 
Perguntas e Respostas da Torah
Perguntas e Respostas da TorahPerguntas e Respostas da Torah
Perguntas e Respostas da Torah
 
Eventos finais
Eventos finaisEventos finais
Eventos finais
 
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp0250estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
 
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp0250estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
 
A grande síntese (Pietro Ubaldi)
A grande síntese (Pietro Ubaldi)A grande síntese (Pietro Ubaldi)
A grande síntese (Pietro Ubaldi)
 

Mais de José Silva

A igreja não é a noiva de cristo?
A igreja não é a noiva de cristo?A igreja não é a noiva de cristo?
A igreja não é a noiva de cristo?
José Silva
 
As 2300 tardes e manhãs
As 2300 tardes e manhãsAs 2300 tardes e manhãs
As 2300 tardes e manhãs
José Silva
 
162 respostas biblicas a doutrina da trindade
162 respostas biblicas a doutrina da trindade162 respostas biblicas a doutrina da trindade
162 respostas biblicas a doutrina da trindade
José Silva
 
Eu sou de joão 08
Eu sou de joão 08Eu sou de joão 08
Eu sou de joão 08
José Silva
 
Em defesa adventismo
Em defesa adventismoEm defesa adventismo
Em defesa adventismo
José Silva
 
Esta hora-explosiva-orlando-g.-de-pinho-4 mb
Esta hora-explosiva-orlando-g.-de-pinho-4 mbEsta hora-explosiva-orlando-g.-de-pinho-4 mb
Esta hora-explosiva-orlando-g.-de-pinho-4 mb
José Silva
 
Eu e o pai somos um
Eu e o pai somos umEu e o pai somos um
Eu e o pai somos um
José Silva
 
Us army internment resettlement
Us army   internment resettlementUs army   internment resettlement
Us army internment resettlement
José Silva
 
Ellen white e a biblia quem é o consolador
Ellen white e a biblia   quem é o consoladorEllen white e a biblia   quem é o consolador
Ellen white e a biblia quem é o consolador
José Silva
 
Quemeaterceirapessoadatrindade 131215053808-phpapp02
Quemeaterceirapessoadatrindade 131215053808-phpapp02Quemeaterceirapessoadatrindade 131215053808-phpapp02
Quemeaterceirapessoadatrindade 131215053808-phpapp02
José Silva
 
Ellenwhitealertasobremudanasnascrenasdaigrejaadventista 131203095459-phpapp01...
Ellenwhitealertasobremudanasnascrenasdaigrejaadventista 131203095459-phpapp01...Ellenwhitealertasobremudanasnascrenasdaigrejaadventista 131203095459-phpapp01...
Ellenwhitealertasobremudanasnascrenasdaigrejaadventista 131203095459-phpapp01...
José Silva
 
Comodescobriradulteraesemtextossupostamenteescritospore 140314160343-phpapp01
Comodescobriradulteraesemtextossupostamenteescritospore 140314160343-phpapp01Comodescobriradulteraesemtextossupostamenteescritospore 140314160343-phpapp01
Comodescobriradulteraesemtextossupostamenteescritospore 140314160343-phpapp01
José Silva
 
Mauro muszkat música, neurociência e desenvolvimento humano
Mauro muszkat   música, neurociência e desenvolvimento humanoMauro muszkat   música, neurociência e desenvolvimento humano
Mauro muszkat música, neurociência e desenvolvimento humano
José Silva
 
2010 a musica no cerebro leonardo cunha
2010 a musica no cerebro leonardo  cunha2010 a musica no cerebro leonardo  cunha
2010 a musica no cerebro leonardo cunha
José Silva
 
Base bíblica da trindade
Base bíblica da trindadeBase bíblica da trindade
Base bíblica da trindade
José Silva
 
Qual a condição da iasd nos últimos dias
Qual a condição da iasd nos últimos diasQual a condição da iasd nos últimos dias
Qual a condição da iasd nos últimos dias
José Silva
 
16 estudos sobre_trindade novo
16 estudos sobre_trindade novo16 estudos sobre_trindade novo
16 estudos sobre_trindade novo
José Silva
 
Ofechamentodaportadagraa 110924093538-phpapp02
Ofechamentodaportadagraa 110924093538-phpapp02Ofechamentodaportadagraa 110924093538-phpapp02
Ofechamentodaportadagraa 110924093538-phpapp02
José Silva
 
Aiasdnobabilnianemfilhadela 131120185525-phpapp02
Aiasdnobabilnianemfilhadela 131120185525-phpapp02Aiasdnobabilnianemfilhadela 131120185525-phpapp02
Aiasdnobabilnianemfilhadela 131120185525-phpapp02
José Silva
 
Evangelho de mateus traduzido do grego e seus erros de tradução
Evangelho de mateus traduzido do grego e seus erros de traduçãoEvangelho de mateus traduzido do grego e seus erros de tradução
Evangelho de mateus traduzido do grego e seus erros de tradução
José Silva
 

Mais de José Silva (20)

A igreja não é a noiva de cristo?
A igreja não é a noiva de cristo?A igreja não é a noiva de cristo?
A igreja não é a noiva de cristo?
 
As 2300 tardes e manhãs
As 2300 tardes e manhãsAs 2300 tardes e manhãs
As 2300 tardes e manhãs
 
162 respostas biblicas a doutrina da trindade
162 respostas biblicas a doutrina da trindade162 respostas biblicas a doutrina da trindade
162 respostas biblicas a doutrina da trindade
 
Eu sou de joão 08
Eu sou de joão 08Eu sou de joão 08
Eu sou de joão 08
 
Em defesa adventismo
Em defesa adventismoEm defesa adventismo
Em defesa adventismo
 
Esta hora-explosiva-orlando-g.-de-pinho-4 mb
Esta hora-explosiva-orlando-g.-de-pinho-4 mbEsta hora-explosiva-orlando-g.-de-pinho-4 mb
Esta hora-explosiva-orlando-g.-de-pinho-4 mb
 
Eu e o pai somos um
Eu e o pai somos umEu e o pai somos um
Eu e o pai somos um
 
Us army internment resettlement
Us army   internment resettlementUs army   internment resettlement
Us army internment resettlement
 
Ellen white e a biblia quem é o consolador
Ellen white e a biblia   quem é o consoladorEllen white e a biblia   quem é o consolador
Ellen white e a biblia quem é o consolador
 
Quemeaterceirapessoadatrindade 131215053808-phpapp02
Quemeaterceirapessoadatrindade 131215053808-phpapp02Quemeaterceirapessoadatrindade 131215053808-phpapp02
Quemeaterceirapessoadatrindade 131215053808-phpapp02
 
Ellenwhitealertasobremudanasnascrenasdaigrejaadventista 131203095459-phpapp01...
Ellenwhitealertasobremudanasnascrenasdaigrejaadventista 131203095459-phpapp01...Ellenwhitealertasobremudanasnascrenasdaigrejaadventista 131203095459-phpapp01...
Ellenwhitealertasobremudanasnascrenasdaigrejaadventista 131203095459-phpapp01...
 
Comodescobriradulteraesemtextossupostamenteescritospore 140314160343-phpapp01
Comodescobriradulteraesemtextossupostamenteescritospore 140314160343-phpapp01Comodescobriradulteraesemtextossupostamenteescritospore 140314160343-phpapp01
Comodescobriradulteraesemtextossupostamenteescritospore 140314160343-phpapp01
 
Mauro muszkat música, neurociência e desenvolvimento humano
Mauro muszkat   música, neurociência e desenvolvimento humanoMauro muszkat   música, neurociência e desenvolvimento humano
Mauro muszkat música, neurociência e desenvolvimento humano
 
2010 a musica no cerebro leonardo cunha
2010 a musica no cerebro leonardo  cunha2010 a musica no cerebro leonardo  cunha
2010 a musica no cerebro leonardo cunha
 
Base bíblica da trindade
Base bíblica da trindadeBase bíblica da trindade
Base bíblica da trindade
 
Qual a condição da iasd nos últimos dias
Qual a condição da iasd nos últimos diasQual a condição da iasd nos últimos dias
Qual a condição da iasd nos últimos dias
 
16 estudos sobre_trindade novo
16 estudos sobre_trindade novo16 estudos sobre_trindade novo
16 estudos sobre_trindade novo
 
Ofechamentodaportadagraa 110924093538-phpapp02
Ofechamentodaportadagraa 110924093538-phpapp02Ofechamentodaportadagraa 110924093538-phpapp02
Ofechamentodaportadagraa 110924093538-phpapp02
 
Aiasdnobabilnianemfilhadela 131120185525-phpapp02
Aiasdnobabilnianemfilhadela 131120185525-phpapp02Aiasdnobabilnianemfilhadela 131120185525-phpapp02
Aiasdnobabilnianemfilhadela 131120185525-phpapp02
 
Evangelho de mateus traduzido do grego e seus erros de tradução
Evangelho de mateus traduzido do grego e seus erros de traduçãoEvangelho de mateus traduzido do grego e seus erros de tradução
Evangelho de mateus traduzido do grego e seus erros de tradução
 

Coleção fábulas bíblicas volume 5 como trollar crentes

  • 1.
  • 2. Coleção Fábulas Bíblicas Volume 5 COMO TROLLAR CRENTES Mitologia e Superstição Judaico-cristã JL jairoluis@inbox.lv
  • 3. 3 Sumário O que é o Cristianismo? ........................................................................... 6 1 - A superstição da ferradura da sorte ............................................... 7 2 - A superstição da oração................................................................ 8 3 - A essência do cristianismo é a superstição ..................................... 10 Introdução >>> ..................................................................................... 11 Como Trollar Crentes com Fábulas Infantis ......................................... 12 Trollagem 1 - A farsa das qualidades de Deus ............................................ 16 1 - Onipotência. .............................................................................. 17 2 - Onisciência. ............................................................................... 21 3 - Onipresença. .............................................................................. 24 4 - Imutabilidade. ............................................................................ 26 5 - Sabedoria infinita. ...................................................................... 28 6 - Justiça infinita. ........................................................................... 31 7 - Verdade Infinita.......................................................................... 34 8 - Amor Infinito. ............................................................................. 37 9 - Perfeição Absoluta. ..................................................................... 40 Paradoxos e contradições ..................................................................... 43 1 - Onipotência ............................................................................... 44 2 – Onibenevolência ......................................................................... 47 3 - Onipresença ............................................................................... 50 4 - Onisciência ................................................................................ 51 5 - Perfeição absoluta ...................................................................... 55 Trollagem 2 - A farsa da oração ............................................................... 57 Trollagem 3 - A farsa do dízimo ................................................................ 59 Trollagem 4 - A farsa do Diabo ................................................................. 62 Trollagem 5 - A Farsa do Espírito Santo ..................................................... 63 1 - O credo de Niceia declara: ........................................................... 63 2 - O credo de Atanásio completa a divindade trina .............................. 64 3 - A trindade cristã - mais um desfile de trindades ............................. 65 Trollagem 6 - A Farsa do retorno de Jesus ................................................. 67 1 - Jesus não volta, tá na Bíblia! ........................................................ 67 2 - Jesus estabelece o prazo para sua volta: ....................................... 67 Trollagem 8 - A Farsa do messias de Belém ............................................... 72
  • 4. 4 1 - O messias de Belém nunca existiu ................................................ 72 2 - Quando deveria vir o Messias? ..................................................... 74 3 - Jesus não podia ser o messias ...................................................... 78 Trollagem 9 - A Farsa da estrela de Belém ................................................. 83 Trollagem 10 - A Farsa do Novo Pacto >>> ............................................... 86 Trollagem 11 - A Farsa das Maldições Bíblicas ............................................ 90 Conclusão .......................................................................................... 91 Trollagem 12 - A Farsa do Arrebatamento ................................................. 93 1 - O que é esse tal “Arrebatamento"? ................................................... 93 Trollagem 13 - A Farsa do Livro Sagrado ................................................... 95 Trollagem 14 - A Farsa da Religião Verdadeira ........................................... 96 Trollagem 15 - A Farsa do Juízo Final ...................................................... 120 1 - A idiotice do juízo final .................................................................. 120 2 - De onde vem essa ideia maluca? .................................................... 122 3 - A farsa do juízo final ..................................................................... 123 Trollagem 16 - A Farsa do Êxodo ............................................................ 125 Trollagem 17 - A Farsa do Papado Católico .............................................. 127 1 - Os textos bíblicos desmentem a autoridade do Papa. .................... 128 2 - A Igreja adulterando a Bíblia ...................................................... 129 Trollagem 18 - A Farsa das Profecias Cumpridas ....................................... 131 Gênesis 4:6-7 - O castigo fajuto de Caim.......................................... 131 Gênesis 6:3 - A mentira dos 120 anos. ............................................. 132 Gênesis 8:22 - A ignorância de deus sobre o clima. ........................... 134 Gênesis 9:2 - A mentira do temor dos animais. ................................. 134 Gênesis 9:3 - Indecisão de Deus sobre alimentos. ............................. 135 Gênesis 15:5-7 - Deus prometeu, mas... .......................................... 135 Gênesis 15:13-16 - A farsa do cativeiro no Egito ............................... 136 Mateus 2:15 - Profecia muito fajuta. ................................................ 137 Mateus 2:17-18 - Profecia inventada. ............................................... 137 Mateus 12:5 - Jesus mentindo descaradamente................................. 138 Trollagem 19 - A Farsa do Inferno >>> .................................................. 140 1 - O que é o Inferno? .................................................................... 140 2 - Onde está o Inferno? ................................................................ 141 3 - Quem criou o Inferno?............................................................... 142
  • 5. 5 4 - Quem estará no Inferno? ........................................................... 142 5 - Como receberemos o castigo, corpo espiritual ou físico? ................ 144 Trollagem 20 - A Farsa do Paraíso >>> .................................................. 147 1 - Entre o Absurdo e o Irracional .................................................... 147 Trollagem 21 - A Farsa do Purgatório Católico >>> .................................. 149 1 - Entre pecados capitais e castigos inventados ................................ 149 2 - O que é o Purgatório? ............................................................... 149 Trollagem 22 - A Farsa dos 10 Mandamentos ........................................... 153 1 - Quantos são os Mandamentos? .................................................. 153 2 - Quantas versões há dos Mandamentos? ...................................... 154 3 - Origem dos Dez Mandamentos ................................................... 155 Versões Bíblicas dos Dez Mandamentos. .............................................. 156 1 - Primeira versão dos Dez Mandamentos. ....................................... 156 2 - Segunda versão dos Dez Mandamentos. ...................................... 158 3 – Terceira versão dos Dez Mandamentos. ...................................... 159 Trollagem 23 - A Farsa da Anunciação ..................................................... 162 1 - Problemas com o anjo Gabriel e o nascimento de Jesus ................. 162 Mais bobagens do Cristianismo >>> ....................................................... 166 Mais conteúdo recomendado ........................................................... 177 Livros recomendados ..................................................................... 178 Fontes: ........................................................................................ 188
  • 6. 6 O que é o Cristianismo? É uma superstição bizarra, primitiva e engraçada que atribui poderes mágicos a um cadáver pregado em uma cruz. Atualmente tornou-se uma fonte de piadas e diversão para ateus e descrentes em todos os “quatro cantos do mundo”. As pessoas crentes nesta superstição são trolladas pelos religiosos com um deus invisível que é pai do cadáver da cruz, além de ser ele mesmo; que é onipotente, mas precisa de intermediários (os religiosos, claro); que é onisciente, mas precisa constantemente ser avisado dos problemas de sua própria criação através de orações. Mais engraçado impossível. É uma mistura de superstição, paganismo, idolatria, fanatismo, mitos, mentiras e muita babaquice para conseguir ser trollado com essas bobagens.
  • 7. 7 1 - A superstição da ferradura da sorte Vamos imaginar a seguinte situação. Digamos que você tem câncer. Você está deitado no hospital depois de uma rodada de quimioterapia e você se sente terrível. Uma pessoa aparece em sua sala com um sorriso brilhante no rosto e uma ferradura na mão. Ele lhe diz: "Esta é uma incrível ferradura da sorte. Se você tocar esta ferradura, vai curar seu câncer. Mas eu preciso lhe cobrar R$ 100,00 para tocá-la”. Você pagaria ao homem os R$ 100,00? Claro que não. Todos nós sabemos que tocar a ferradura terá efeito nulo sobre o câncer. A crença na ferradura da sorte é pura superstição. É também muito fácil de provar cientificamente que a ferradura não tem nenhum efeito sobre o câncer (ou qualquer outra coisa). A forma como iria fazê-lo é simples: nós levaríamos 1.000 pacientes com câncer e os dividiríamos de forma aleatória em dois grupos de 500. Deixaríamos 500 dos pacientes com câncer para tocarem na ferradura da sorte e os outros 500 como duplo-cego.
  • 8. 8 Então poderíamos comparar as taxas de remissão de câncer entre os dois grupos. O que iríamos encontrar seria zero beneficios da ferradura. Não veríamos nenhuma diferença estatística entre as taxas de remissão nos dois grupos de 500 pacientes. 2 - A superstição da oração Agora vamos imaginar outra situação. Você tem câncer, acabou de sair de uma rodada de quimioterapia e você se sente terrível. Desta vez, uma pessoa aparece na sua sala com um sorriso brilhante no rosto e uma bíblia na mão. Ele lhe diz:  "Há um ser chamado Deus, que é o todo-poderoso, onisciente e criador todo-amoroso do universo. Eu sou o seu representante na terra. Se me permite orar a Deus em seu nome, Deus vai curar seu câncer”. Você concorda com a oração, o homem reza em cima de você por 10 minutos. Ele invoca todos os poderes de cura de Deus, rogando-lhe, recitando versos das Escrituras e assim por diante. Depois, quando ele está se preparando para sair, o homem diz,
  • 9. 9 "Oh, e a propósito, Deus diz que você deve 10% de dízimo de sua renda para a igreja. Você consideraria fazer uma doação dedutível hoje"?  A pergunta é:  Existe alguma diferença entre os dois homens, será que a oração tem qualquer efeito maior do que a ferradura?  A resposta é: Não.  A crença na oração é tão supersticiosa como a crença na ferradura da sorte. O mais fascinante é que podemos provar que a oração não tem nenhum efeito exatamente da mesma maneira que nós podemos provar que ferraduras não têm efeito. Tomamos 1.000 pacientes com câncer. Oramos com 500 deles e deixamos os 500 outros em paz. Então, olhamos para as taxas de remissão câncer de entre os dois grupos. O que descobrimos é que as orações têm benefício zero. Não veríamos nenhuma diferença estatística entre as taxas de remissão nos dois grupos de 500 pacientes. Em outras palavras, podemos provar que a crença na oração é pura superstição. A crença no poder da oração não é diferente da crença no poder da ferradura da sorte. Estes experimentos foram realizados muitas vezes, e eles sempre retornam os mesmos resultados. Simplesmente, a oração não tem absolutamente nenhum efeito sobre o resultado de qualquer evento. O "poder da oração" é realmente "o poder da coincidência". Crença na oração é pura superstição. A oração não tem absolutamente nenhum efeito em cada experimento científico que realizamos, porque Deus é imaginário.
  • 10. 10 3 - A essência do cristianismo é a superstição Basta ler a definição de superstição em qualquer dicionário para ter a certeza absoluta. Simplesmente não há o que discutir sobre isso. O dicionário Michaelis define a palavra "superstição" desta forma:  su.pers.ti.ção sf (lat superstitione) 1 Sentimento religioso excessivo ou errôneo, que muitas vezes arrasta as pessoas ignorantes à prática de atos indevidos e absurdos. 2 Crença errônea; falsa ideia a respeito do sobrenatural. 3 Temor absurdo de coisas imaginárias. 4 Opinião religiosa baseada em preconceitos ou crendices. 5 Prática supersticiosa. 6 Presságio infundado ou vão que se tira de acidentes ou circunstâncias meramente fortuitas. 7 Crendice, preconceito. 8 Todo excesso de cuidado ou de exatidão em qualquer matéria. 9 Dedicação exagerada ou não justificada. [ref] (clique nos textos em azul para mais detalhes).
  • 11. 11 Introdução >>> A trollagem aplicada nos crentes palermas cristãos é tão ridícula e engraçada que chega às raias da doença mental. Um deus todo-poderoso e onisciente criou tudo em 6 dias, viu que era bom e descansou no sétimo dia, mas ao acordar da soneca percebeu que não era tão bom assim, se arrependeu da cagada que fez e tentou destruir tudo com um dilúvio, mas se preocupou em salvar tudo o que queria destruir, para logo depois perceber que voltou tudo à mesma merda que ele tinha feito antes. Sem saber o que fazer, resolve engravidar uma virgem e depois
  • 12. 12 assassinar o próprio filho para perdoar as criaturas que saíram com defeito na sua criação fracassada.  É possível que exista gente tão palerma e estúpida para acreditar nisso? Sim!  Chamam-se cristãos. Como Trollar Crentes com Fábulas Infantis Por que, quando lê a Bíblia, você não fica maravilhado? Por exemplo, veja que esta pequena coleção de versos da Bíblia: Deuteronômio 25:11-12 11 - Se dois homens estiverem em disputa, e a mulher de um vier em socorro de seu marido para livrá-lo do seu assaltante e pegar este pelas partes vergonhosas, 12 - cortarás a mão dessa mulher, sem compaixão alguma. Genesis 38:8-10 8 - Então Judá disse a Onã: “Vai, toma a mulher de teu irmão, cumpre teu dever de levirato e suscita uma posteridade a teu irmão.” 9 - Mas Onã, que sabia que essa posteridade não seria dele, maculava-se por terra cada vez que se unia à mulher do seu irmão, para não dar a ele posteridade. 10 - Seu comportamento desagradou ao Senhor, que o feriu de morte também. Deuteronômio 21:18-21 18 - Se um homem tiver um filho indócil e rebelde, que não atenda às ordens de seu pai nem de sua mãe, permanecendo insensível às suas correções, 19 - seu pai e sua mãe tomá-lo-ão e o levarão aos anciães da cidade à porta da localidade onde habitam, 20 - e lhes dirão: este nosso filho é indócil e rebelde; não nos ouve, e vive na embriaguez e na dissolução. 21 - Então, todos os homens da cidade o apedrejarão
  • 13. 13 até que ele morra. Assim, tirarás o mal do meio de ti, e todo o Israel, ao sabê-lo, será possuído de temor. Êxodo 35:2 2 - Trabalharás durante seis dias, mas o sétimo será um dia de descanso completo consagrado ao Senhor. Todo o que trabalhar nesse dia será morto. Levítico 20:13 13 - Se um homem dormir com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometerão uma coisa abominável. Serão punidos de morte e levarão a sua culpa. Isaias 13:13-19 13 - Farei oscilar os céus, e a terra abalada será sacudida pela ira do Senhor Deus dos exércitos, no dia do seu furor ardente. 14 - Então, como uma gazela assustada, como um rebanho que ninguém recolhe, cada um voltará para seu povo, e fugirá para sua terra. 15 - Todos aqueles que forem encontrados serão mortos; os que forem apanhados serão passados à espada. 16 - Seus filhinhos serão massacrados diante de seus olhos, suas casas serão saqueadas, e suas mulheres, violadas. Êxodo 21:20-21 20. - se um homem ferir seu escravo ou sua escrava com um bastão, de modo que ele morra sob sua mão, será punido. 21 - Se o escravo, porém, sobreviver um dia ou dois, não será punido, porque ele é propriedade do seu senhor. 1 Timóteo 2:10 10 - e sim em boas obras, como convém a mulheres que professam a piedade. 11.A mulher ouça a instrução em silêncio, com espírito de submissão. Colossensses 3:22-23 22 - Servos, obedecei em tudo a vossos senhores terrenos, servindo não por motivo de que estais sendo vistos, como quem busca agradar a homens, mas com sinceridade de coração, por temor a Deus. 23 - Tudo o que fizerdes, fazei-o de bom coração, como para o Senhor e não para os homens, Lucas 14:26
  • 14. 14 26 - Se alguém vem a mim e não odeia seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos, suas irmãs e até a sua própria vida, não pode ser meu discípulo. Deuteronômio, 22:13-21 13 - Se um homem, depois de ter desposado uma mulher e a ter conhecido, vier a odiá-la, 14 - e, imputando-lhe faltas desonrosas, se puser a difamá-la, dizendo: desposei esta mulher e, ao aproximar-me dela, descobri que ela não era virgem, 15 - então o pai e a mãe da donzela tomarão as provas de sua virgindade e as apresentarão aos anciães da cidade, à porta. 16 - O pai dirá aos anciães: dei minha filha por mulher a este homem, mas porque ele lhe tem aversão, 17 - eis que agora lhe imputa faltas desonrosas, pretendendo não ter encontrado nela as marcas da virgindade. Ora, eis aqui as provas da virgindade de minha filha. E estenderão diante dos anciãos da cidade a veste de sua filha. 18 - E os anciãos da cidade tomarão aquele homem e fá-lo-ão castigar, 19 - impondo-lhe, além disso, uma multa, de cem siclos de prata, que eles darão ao pai da jovem em reparação da calúnia levantada contra uma virgem de Israel. E ela continuará sua mulher sem que ele jamais possa repudiá-la. 20 - Se, porém, o fato for verídico e não se tiverem comprovado as marcas de virgindade da jovem, 21 - esta será conduzida ao limiar da casa paterna, e os habitantes de sua cidade a apedrejarão até que morra, porque cometeu uma infâmia em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim, tirarás o mal do meio de ti. Isaías 40:8 8 - A erva seca e a flor fenece, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente. Você não ficou maravilhado com esses versos, achou um total absurdo não é? Podemos encontrar milhares de versos como estes na Bíblia. Então, somos forçados a fazer uma pergunta: por que um livro escrito ou inspirado por Deus não consegue deixá-lo com um sentimento de admiração e espanto? Se você está lendo um livro escrito pelo todo-poderoso, onisciente e criador todo-
  • 15. 15 amoroso do universo, você não iria esperar ser chocado pelo brilho, pela clareza e pela sabedoria do autor? Você não esperaria a cada nova página se intoxicar com o seu maravilhoso discurso e seu espetacular discernimento? Em vez disso, abrir a Bíblia, inevitavelmente, cria uma sensação de perplexidade. Você já notou isso? Em vez de brilho, grande parte da Bíblia contém um disparate. Você pode abrir a Bíblia em quase qualquer página e encontrará bobagens em vez de sabedoria. Por que, em outras palavras, a Bíblia é tão inútil? Por que o autor da Bíblia, que é supostamente Deus, que é supostamente um ser onisciente, sabe tão pouco? Porque é que o conhecimento do autor limita-se ao conhecimento dos homens primitivos que escreveram o livro? Se você pensar sobre o que você está lendo na Bíblia no contexto de um Deus onisciente, que supostamente a escreveu ou ditou por mágica, nada disso faz qualquer sentido. Mas se você pensa sobre a Bíblia como sendo um livro escrito por homens primitivos, como os que você iria encontrar hoje nas regiões remotas do Afeganistão, faz total sentido. A razão é porque Deus não existe. “Deus” não tem nada a ver com a Bíblia. A Bíblia foi escrita por homens primitivos, muitos dos quais foram, obviamente, loucos.
  • 16. 16 Trollagem 1 - A farsa das qualidades de Deus
  • 17. 17 É aqui onde já se pode descartar essa fábula do deus cristão e de suas qualidades impossíveis, entendendo “como é esse Deus”, já que o conceito de Deus varia muito entre as pessoas. Para muitos Deus é somente uma espécie de “Energia Universal”, para outros, Deus somos nós mesmos e inclusive para muitos outros, Deus poderia ser definido como a natureza que nos rodeia. Todas essas definições não são de nosso interesse; no Ocidente, quando alguém diz que é ateu e que não acredita em Deus, se refere ao Deus Judaico-cristão, o Deus que nos descreve na Bíblia e que é adorado pela maioria da civilização ocidental. É sobre este Deus que tratamos aqui. Ainda que em essência a argumentação contra Deus se possa transferir ao resto dos Deuses que existem e existiram no mundo, não são de nosso interesse aqui e agora. Sei que a muitos cristãos não lhes agrada a ideia de “conceitualizar” o seu Deus, já que segundo eles a essência divina está acima disso e Deus é indefinível. Sem dúvida a melhor maneira de conhecer Deus é através do que a Bíblia nos diz sobre ele. Por sorte a Bíblia descreve em numerosas ocasiões como é Deus e que características possui, o que deixa relativamente simples a nossa tarefa de defini-lo. Essas qualidades divinas são conhecidas por todos, mas é importante defini-las e estabelecer os limites correspondentes. Segundo a Bíblia algumas das características de Deus são: 1 - Onipotência. Começaremos agora a analisar as diferentes características ou qualidades que possui Deus com o objetivo de delimitar e conhecer de maneira mais clara como se apresenta este ser divino. Além disso, argumentaremos porque não acredito que
  • 18. 18 Deus seja um ser onipotente nem acredito que Deus seja o criador de todas as coisas. Imagino que nenhum crente cristão se atreveria a duvidar desta qualidade divina, já que é uma das mais abundantes e claras em toda a Bíblia. Nomear todos os versículos bíblicos que afirmam que Deus é todo poderoso seria uma tarefa titânica. Todos os cristãos creem sem nenhuma dúvida que Deus é todo poderoso e que é o criador de todas as coisas. Só citaremos um versículo Bíblico para estarmos seguros desta qualidade: Genesis 17:1 1 - Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito. Não há nenhuma razão para acreditar que do ponto de vista racional e lógico Deus seja um ser “todo-poderoso” e “criador de todas as coisas”: A criação do mal. Se for verdade o que diz a Bíblia, que Deus criou todas as coisas, então Deus também criou o mal e as calamidades humanas. Se pararmos para pensar, isto é contraditório porque se pode dizer que tudo o que Deus criou é bom e de suas criações não pode sair o mal. Ainda que não acreditem, na Bíblia se diz em várias ocasiões que Deus criou o mal e as calamidades: Isaías 45:6-7 6.Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou o Senhor, e não há outro. 7.Eu
  • 19. 19 formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu sou o Senhor, que faço todas estas coisas. Jó 42:11 11. Então vieram ter com ele todos os seus irmãos, e todas as suas irmãs, e todos quantos dantes o conheceram, e comeram com ele pão em sua casa; condoeram-se dele, e o consolaram de todo o mal que o Senhor lhe havia enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro e um pendente de ouro. Jó 5:18 18. Pois ele fere, mas dela vem tratar; ele machuca, mas suas mãos também curam. Gênesis 2:16 16 - E o Senhor Deus ordenou ao homem: "Coma livremente de qualquer árvore do jardim, 17 - Mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá". Como podem ver nestes exemplos, sem dúvida Deus criou o mal e as enfermidades. Também é conhecido o ditado popular “o mal não existe, é só a ausência do bem”, isto não tem sentido, já que a Bíblia trata e nomeia o mal como algo bem definido e não como a ausência do bem. Literalidade. Deus não pode “literalmente” ser o criador de todas as cosas. Há coisas que por definição Deus não as criou, o homem as criou. Por exemplo: Deus não criou o aço que não existe na natureza, pois é a combinação de ferro, carbono e outros tantos elementos. O homem criou o aço, não Deus. Claro que o crente dirá: “Mas Deus criou o ferro, o carbono e também o homem, portanto Deus é o criador indireto do aço e de todas as coisas que o homem inventa e fabrica”, aqui temos a palavra-chave: “indireto”. Se a premissa
  • 20. 20 acima é correta: então Deus é o “Criador indireto de todas as coisas”, o que deixa a sua perfeição muito limitada. Lógica. Um argumento que os nós ateus usamos com frequência para demostrar à falta de lógica ao afirmar que Deus é todo poderoso é o famoso argumento da “pedra pesada”. Se Deus é todo poderoso e pode criar o que deseje, poderia Deus criar uma pedra tão pesada que nem ele mesmo pudesse levantá-la? Por simples lógica, Deus não pode fazê-lo. Isto seria o mesmo que afirmar que “Deus não pode evitar que a soma de uma unidade mais outra unidade de como resultado duas unidades”, esta é uma abordagem matemática básica e não pode ser quebrada nem mesmo por Deus. Diante disso os crentes responderão: “Deus só pode fazer coisas dentro da lógica”. Isso quer dizer que Deus tem um limitante “A Lógica”, convertendo-se assim em um ser limitado a algo superior a ele e perderia sua essência de perfeição. A característica divina ficaria assim: “Deus é o criador de todas as coisas logicamente possíveis”. Leis naturais. Este é um argumento levantado por Bertrand Russell: “as leis naturais são independentes da criação divina” e Deus deve acatar as leis naturais, portanto estão acima de Deus. Vejamos um par de exemplos: A lei da gravidade (9,8 mts/seg2) é a velocidade com que a terra atrai os objetos para o seu centro; e o oxigênio que forma o ar que respiramos (O2). A pergunta é a seguinte: Porque Deus criou as leis naturais assim e não de outra forma? Deus poderia ter feito a gravidade com valores mais baixos, desta forma poderia evitar milhões de mortes por quedas, fraturas, acidentes etc. Também Deus poderia fazer-nos respirar nitrogênio
  • 21. 21 e não oxigênio, já que o nitrogênio é mais abundante no ar que o oxigênio, assim evitaria milhares de mortes por asfixia. O crente cristão tem três possíveis respostas a isto: 1. “Deus fez dessa maneira por que era o melhor para o mundo”: O melhor? Tantas mortes por culpa da gravidade e tantas asfixias são o melhor que Deus poderia fazer? 2. “Deus fez assim porque ele faz o que deseja”: isto equivale a dizer que “Deus faz o que lhe dá na cabeça”. Que sentido tem adorar um Deus caprichoso que faz as coisas só porque lhe dá na telha? 3. “Deus fez dessa maneira porque tinha que fazer assim”: Deus está submetido às leis naturais. Esta é a única maneira de que Deus poderia fazê-lo. Deus não poderia criar a gravidade com um valor menor ou nos fazer respirar nitrogênio porque as leis naturais o impediam. Ou seja, Deus deve cumprir e acatar essas leis naturais. Um Deus que está submetido a leis superiores a ele, perde sua essência de perfeição absoluta. Existem inumeráveis razões que nos indicam que a onipotência de Deus está muito comprometida. Mas acredito que estas abordagens são suficientes para abrir uma base de opiniões a respeito com o crente cristão que deseje aprender mais sobre o Deus que finge adorar. 2 - Onisciência.
  • 22. 22 Seguindo com a análise das qualidades de Deus veremos agora a característica mais polêmica e controversa de Deus: sua onisciência ou a capacidade de saber tudo. Tampouco acredito que algum crente seja capaz de pôr em dúvida esta qualidade. Deus sabe tudo. Sabe nosso passado, conhece nosso presente e sabe o que nos acontecerá no futuro. Deus conhece tudo sobre todos nós e sobre o mundo. O problema desta característica celestial é que em muitas das minhas conversas com crentes cristãos parece que não entendem muito bem o que significa e tendem a mal interpretá-la. A melhor maneira de eliminar as dúvidas sobre isso é investigar o que diz a Bíblia a respeito. Existem vários versículos que esclarecem sobremaneira este ponto: Jó 14:16 16.Mas agora contas os meus passos; porventura não vigias sobre o meu pecado? Jó 23:10 10.Porém ele sabe o meu caminho; provando-me ele, sairei como o ouro. Jó 42:2 2.Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Salmos 44:21 21.Porventura não esquadrinhará Deus isso? Pois ele sabe os segredos do coração. Isaías 46:10 10.Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade. Jó 23:14 14.Porque cumprirá o que está ordenado a meu respeito, e muitas coisas como estas ainda têm consigo. Lucas 12:7
  • 23. 23 7.E até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos. Como podem ver há muitíssimos versículos que asseguram que Deus sabe tudo. O problema começa quando se afirma que o homem tem “Livre arbítrio”, ou seja, que o homem tem liberdade para escolher o que deseja. Este é um dos pontos mais quentes da conversação Ateu-Cristã. É muito difícil harmonizar a ideia de que podemos escolher livremente e que Deus já sabe todo nosso futuro e que nossa história está escrita de antemão. Sem dúvida, amigo crente, para você Deus já sabe quem será salvo e quem não será. Isso Deus sabe, já que sabe tudo. Mas como posso eu escolher se o meu destino já está escrito?  Segundo essa premissa, não importa o que eu decida, sempre terminarei cumprindo o que Deus escreveu para mim. Não tenho saída. Muitos crentes tentam responder a isso dizendo: “Deus pode saber o nosso futuro, mas nós não sabemos”, saiba ele ou não isso não tem absolutamente nenhuma influência nos acontecimentos futuros, já que irremediavelmente acabarei cumprindo o que Deus quer. Além disso, existem também vários versículos que negam que Deus seja onisciente e que saiba tudo. É um tema espinhoso e controverso que se levará várias linhas para debatê-lo e o trataremos em numerosas oportunidades. Eu, por ser ateu não acredito que o meu destino esteja escrito nem em nada do tipo. Ninguém sabe o meu futuro. O futuro não existe, o vamos criando dia após dia através de nossas decisões. Considero-me um ser livre e não estou nesta vida para cumprir nenhum livro. Sei que você, amigo crente, se considera livre para
  • 24. 24 escolher o que deseja, porém isso não contradiz tudo que existe na sua Bíblia sobre Deus e sua onisciência? 3 - Onipresença. Deus está em toda parte, o tempo todo. Isto sabe qualquer crente. Mas lamentavelmente a Bíblia não é muito clara a respeito e existem poucos versículos que nos indicam isto de forma pontual. Ao dizer que Deus se encontra em todo lugar se assume outra característica divina: a Invisibilidade. Deus é em essência um ser invisível e etéreo. Claro, tem que ser; nada que seja visível está em todo lugar ao mesmo tempo. A imaterialidade é um requisito obrigatório para cumprir esta premissa. As qualidades de onipresença e invisibilidade trazem consigo vários problemas ao tentar entender isto de forma racional. Apesar de que Deus está em todo lugar, a Bíblia nos diz que Deus foi visto de maneira precisa em várias oportunidades; inclusive até falou com várias pessoas em determinadas ocasiões; isto significa que para ser visto e escutado em um momento e lugar preciso deveria estar ali e não em todos os lugares. Também, fazer-se visível para várias pessoas sem dúvida deixou de ser invisível, já que as coisas invisíveis não se podem ver. É impossível dizer com toda segurança que Deus é invisível, já que foi visto em várias oportunidades: Gênesis 32:30 30.E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel, porque dizia: Tenho visto a Deus face a face, e a minha alma foi salva. Êxodo 24:10-11
  • 25. 25 10.E viram o Deus de Israel, e debaixo de seus pés havia como que uma pavimentação de pedra de safira, que se parecia com o céu na sua claridade. 11.Porém não estendeu a sua mão sobre os escolhidos dos filhos de Israel, mas viram a Deus, e comeram e beberam. Êxodo 31:18 18.E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele no monte Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus. Êxodo 33:11 11.E falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo; depois se tornava ao arraial; mas o seu servidor, o jovem Josué, filho de Num, nunca se apartava do meio da tenda. Êxodo 33:23 23 - E, havendo eu tirado a minha mão, me verás pelas costas; mas a minha face não se verá.  Então, Deus é invisível ou não?  Ou só é invisível às vezes? Há outra coisa que atenta contra a invisibilidade e o caráter etéreo de Deus, é que Deus tem dedos, cara e costas (Gênesis 32:30; Êxodo 31:18; Êxodo 33:23) isto equivaleria a dizer que Deus está composto por algo físico que se pode ver o que atentaria contra a sua condição de ser espiritual o imaterial.  É muito difícil sustentar que Deus é um ser espiritual e invisível quando a própria Bíblia nos diz o contrário. Como ponto final, quero fazer uma observação à maneira de piada: 1. Porque quando o crente quer referir-se a Deus sempre olha ou aponta para cima, para o céu?
  • 26. 26 2. Se Deus está em todo lugar, não tem sentido busca-lo no céu nem entre as nuvens – ELE ESTÁ EM TODO LUGAR. Ou não? 3. Curioso não? 4 - Imutabilidade. Uma qualidade divina que parece estar muito claramente estabelecida nas “Santas Escrituras”, mas que por sua vez a própria Bíblia se contradiz é a: Imutabilidade. Isto em poucas palavras é: “Deus é o mesmo desde sempre, ele não muda.”. Ser imutável significa ser sempre o mesmo, sem experimentar nenhum tipo de mudança ou alteração. Não mudam nem Deus, nem seus desígnios. A Bíblia nos diz em várias oportunidades que isto é correto, Deus não muda: Salmos 102:27 27.Porém tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim. Salmos 33:11 11.O conselho do SENHOR permanece para sempre; os intentos do seu coração de geração em geração. Tiago 1:17 17.Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. 1 Samuel 15:29 29.E também aquele que é a Força de Israel não mente nem se arrepende; porquanto não é um homem para que se arrependa. Malaquias 3:6 6.Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.
  • 27. 27 Hebreus 13:8 8.Mas, do Filho, diz: O Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de equidade é o cetro do teu reino. E muitos outros. Apesar de todos estes versículos que sem dúvida afirmam que Deus é Imutável, também em várias ocasiões a própria Bíblia parece afirmar o contrário que Deus muda de opinião e não é o mesmo desde sempre: Gênesis 6:6-7 6.Então se arrependeu o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. 7.E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de havê-los feito. Êxodo 32:14 14.Então o SENHOR arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo. Jonas 3:10 10.E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha anunciado lhes faria, e não o fez. 2 Samuel 24:16 16.Estendendo, pois, o anjo a sua mão sobre Jerusalém, para destruí- la, o SENHOR se arrependeu daquele mal; e disse ao anjo que fazia a destruição entre o povo: Basta, agora retira a tua mão. E o anjo do SENHOR estava junto à eira de Araúna, o jebuseu. Podemos ver claramente duas coisas aqui: 1. Ou a Bíblia se contradiz em várias ocasiões, 2. Ou essa coisa da “Imutabilidade Divina” é algo ambíguo e não deve ser levado muito a sério.
  • 28. 28 3. Em qualquer dos casos Deus parece meio fora da casinha. Outro fator que compromete a Imutabilidade de Deus é o fato que no passado ele mesmo cometeu atos reprováveis e logo depois mudou de caráter com respeito às suas ações. Por exemplo, todos nós recordamos os fatos ocorridos durante o diluvio universal ou na destruição das cidades de Sodoma e Gomorra, ambos os fatos narrados no Gênesis. Nestas duas situações houve uma destruição total dos seres humanos incluindo crianças e animais inocentes, ao que parece foram realizados diretamente por Deus para erradicar o mal de ambos os lugares. Imagino que o crente estará de acordo comigo de que em ambos os fatos morreram crianças completamente inocentes dos pecados de seus pais. Claro, você também dirá que Deus teve suas razões para fazê-lo. Em todos os casos em várias oportunidades Deus no Antigo Testamento se nos apresenta como um Deus combativo e vingativo, que promoveu múltiplas guerras e inclusive assassinou em várias ocasiões pessoas por sua própria conta. Já no Novo Testamento vemos um Deus completamente diferente, um Deus que é todo amor e ternura e que parece esquecer seu passado quando era chamado “Deus dos Exércitos”.  Se isto não é mudar, não sei o que seria! 5 - Sabedoria infinita. A sabedoria de Deus é uma das características divinas mais conhecidas pelo crente. Deus é infinitamente sábio e nunca se equivoca. A Bíblia é bem específica em centenas de versículos.
  • 29. 29 Jó 9:4 4.Ele é sábio de coração, e forte em poder; quem se endureceu contra ele, e teve paz? Jó 12:13 13.Com ele está a sabedoria e a força; conselho e entendimento têm. Isaías 40:28 28.Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento. Daniel 2:20 20.Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força; Como é lógico pensar, a Bíblia ao ser totalmente inspirada por Deus, não tem erros; nem Jesus, a materialização física de Deus, tampouco se equivoca ou jamais se equivocou. Bom, descrever todos os erros e contradições da Bíblia levaria muito tempo, já que são muitos, descrever os erros de Jesus também, assim para não fazer um cansativo trabalho de análise citaremos apenas uns “pequenos equívocos” de Jesus tal como se encontra na Bíblia: Mateus 16:28 28 - Em verdade vos digo que alguns há dos que aqui estão que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino. Isto, tomado de forma literal é um erro, pois morreram todos os dessa geração e Jesus ainda não voltou. Morreram várias gerações e o esperado regresso de Jesus não aconteceu. Claro, você como crente dirá: “não se deve entender isso de modo literal”, sim, é fato que Jesus usava parábolas para exemplificar algumas partes de sua doutrina; porém quando fazia isso ele declarava
  • 30. 30 antecipadamente. Em nenhuma parte se assume que isto é uma parábola. Outros crentes afirmam que a geração a que se refere o versículo não é literal e logo começam a procurar cálculos de anos e a fazer estranhas explicações do que poderia ser uma “geração”. Os próprios crentes tratam logo de consertar esse equívoco evidente, sem sucesso é claro. Mateus 12:40 40 - Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra. Este é um dos equívocos mais claros e evidentes de Jesus-Deus. Neste versículo profetizou que ressuscitaria depois de três dias e três noites. Todos nós sabemos que Jesus esteve no túmulo no máximo por um dia e meio, morreu em uma tarde de sexta-feira e já na manhã de domingo foi ressuscitado. Para cumprir o que o verso diz ele tinha que ter saído do túmulo na manhã de segunda- feira. Não há praticamente nenhuma explicação razoável para isso, a menos que você amigo cristão comece de novo a fazer cálculos para dar aos "três dias e três noites” significados diferentes. Marcos 7:14-15 14.E, chamando outra vez a multidão, disse-lhes: Ouvi-me vós, todos, e compreendei. 15.Nada há, fora do homem, que, entrando nele, o possa contaminar; mas o que sai dele isso é que contamina o homem. Eu sei que os crentes cristãos têm dado milhares de interpretações a estas palavras de Jesus, alguns dizem que se refere ao pecado, à palavra ou a centenas de outras coisas. Mas a verdade é que
  • 31. 31 Jesus quis fazer uma comparação de qualquer uma destas interpretações possíveis com o que entra literalmente no homem (comida, por exemplo) e o que sai (fezes). Certamente, Jesus ao possuir sabedoria infinita deveria saber que existem milhões de coisas que, quando ingeridas podem contaminar o corpo causando doenças e até a morte. Portanto, esta besteira de que "Nada existe fora do homem e que ao entrar nele o possa contaminar” é um erro gigantesco. Estes são apenas três exemplos e como dissemos anteriormente, citar todos seria tarefa impossível. Em muitas oportunidades analisaremos outros tantos erros com mais calma e atenção. Certamente que o leitor crente cristão deve ter muitas respostas premeditadas para tentar justificar todos estes erros, a desculpa mais comum utilizada nesses casos é: “a Bíblia necessita ser interpretada”, claro, com esta resposta podem responder a todos os erros que aparecem nas santas escrituras. Você amigo crente já usou esta desculpa alguma vez? 6 - Justiça infinita. Agora comentaremos brevemente sobre uma característica divina que a meu modo de ver é uma das mais citadas na Bíblia, mas por sua vez é uma das que menos atenção recebe, “A Justiça eterna de Deus”. A “santa palavra” afirma em numerosas ocasiões que Deus é infinitamente justo e que dará a cada um, o que merece. Deuteronômio 10:17
  • 32. 32 17.Pois o SENHOR vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas; 1 Pedro 1:17 17 - E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação, Gálatas 2:6 6 - E, quanto àqueles que pareciam ser alguma coisa (quais tenham sido noutro tempo, não se me dá; Deus não aceita a aparência do homem), esses, digo, que pareciam ser alguma coisa, nada me comunicaram; 1 João 3:7 7 - Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo. … e muitos outros. Apesar de todos estes inumeráveis versículos que avaliam a justiça divina, às vezes paramos para pensar se isso tem algum fundamento. É verdade que deus é um ser justo e que sua criação é justa? Certamente é necessária muita ingenuidade para pensar que o mundo é ou alguma vez foi um lugar justo. Praticamente tudo o que nos rodeia está cheio de injustiças: vemos dia a dia como gente desonesta progride na vida enquanto gente honesta sofre desgraças não merecidas. Observamos como os desastres naturais tiram a vida de milhões de pessoas inocentes; sobretudo as maiores vítimas da injustiça humana, as crianças, são elas que normalmente sofrem as maiores consequências da falta de justiça a cada momento. Se o crente leitor ainda acredita que a história bíblica do dilúvio é correta, terá que admitir que neste caso tivessem que morrer crianças inocentes sem absolutamente nenhuma culpa dos erros de seus progenitores. Dessa história
  • 33. 33 absurda surge uma grande dúvida, uma dúvida que deve corroer até o cérebro de muitos crentes: Por que se Deus é justo, tiveram que morrer crianças inocentes nesse dilúvio? Jamais se obteve uma resposta convincente de qualquer crente, mas certamente muitos se consolam com o conhecido autoengano de que “Deus é misterioso e sabe o que faz”, mas lá no fundo sabem não é uma resposta para nada. Amigo crente, vejamos um exemplo clássico, que certamente você acredita que pode ocorrer: Vamos supor que um ateu qualquer, por exemplo, da Suécia (utilizo este país como exemplo porque é um dos países com maior porcentagem de ateus e menos crimes), esta pessoa ateia tem uma ficha de vida inatacável, nunca cometeu um crime nem qualquer coisa reprovável, bom esposo e grande pai, um bom amigo; com problemas e defeitos, claro, como todos nós, mas em termos gerais e diante da sociedade é um cidadão íntegro. Coloquemos no outro extremo, um assassino em série, violador e pedófilo (esta classe de criminosos lamentavelmente é comum) cuja vida é uma desgraça, tanto para ele como para os que o rodeiam e que por seus atos destruiu a vida de muitas pessoas. Imaginemos que ambos morrem. Coisa que certamente ocorrerá algum dia, mas o ateu morre sem aceitar Jesus como seu salvador e morre sendo ateu, apesar de ter sido bom em toda a sua vida; o assassino momento antes de morrer se arrepende e aceita Jesus em seu coração, claro, me refiro a uma conversão real, sincera e totalmente honesta, este assassino se arrepende de verdade de seus pecados. Segundo a crença cristã (e você como crente cristão estará de acordo) o ateu irá quase sem nenhuma dúvida ao inferno, ou ao lugar de condenação que exista, pela simples razão de que rompeu nada mais nada menos que o mandamento mais importante, “Amar a Deus sobre todas as coisas”. E no segundo
  • 34. 34 caso, o do assassino arrependido, irá ao paraíso ou a seu equivalente de recompensa divina, por ele apenas ter tido a sorte de haver se arrependido a tempo. Estou certo de que o leitor cristão dirá: "Bem, cada um teve a oportunidade de escolher e escolheu”; concordamos, mas essa não é a discussão, o que se discute é se isto é justo ou não. Sejamos sinceros, parece-lhe justa a condenação do ateu decente e o prêmio do assassino arrependido? Sua resposta deveria oferecê-la aos familiares e seres queridos das vítimas do assassino. 7 - Verdade Infinita De fato, Deus não mente, ele é completamente verdadeiro e preciso em suas palavras. Sobre isso concordam todos os crentes, este é, sem dúvida, um atributo essencial de Deus. Vamos examinar brevemente alguns versos que dizem isso para ficarmos mais seguros: Tito 1:2 2.Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos; Romanos 3:4 4.De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, E venças quando fores julgado.  OK, este ponto está claro agora. Deus não mente.  Correto?
  • 35. 35 Sem levar em conta as numerosas contradições e erros que poderia ter a Bíblia, as quais podem ser interpretadas como mentiras ou erros, há dois versículos onde de fato confundem o leitor e parece que Deus mentiu de forma descarada, inclusive ele mesmo descobrindo o engano. Jeremias 7:22 22.Porque nunca falei a vossos pais, no dia em que os tirei da terra do Egito, nem lhes ordenei coisa alguma acerca de holocaustos ou sacrifícios. Este é um versículo bastante comprometedor para Deus, porque afirma que não decretou algumas ordens, das quais há milhares que confirmam que essas ordens foram dadas. Citar aqui todos os versículos onde Deus ordenou fazer holocaustos e sacrifícios seria um trabalho realmente esgotador devido à enorme quantidade deles. Mas isso não é necessário, pois o próprio Deus responde a si mesmo confessando que mentiu cinicamente. Ezequiel 20:25-26 25.Por isso também lhes dei estatutos que não eram bons, juízos pelos quais não haviam de viver; 26.E os contaminei em seus próprios dons, nos quais faziam passar pelo fogo tudo o que abre a madre; para assolá-los para que soubessem que eu sou o SENHOR. Aqui o mesmíssimo Deus reconhece que havia ordenado holocaustos e sacrifícios, contradizendo o dito em Jeremias 7:22. Mas uma das coisas mais curiosas sobre as “mentirinhas” de Deus é a famosa “primeira mentira”. Este é um argumento muito usado
  • 36. 36 pelos ateus porque é interessante e sugestivo. Se perguntarmos a um crente medianamente informado sobre o Gênesis e a origem do homem segundo a Bíblia: Qual foi a primeira mentira? Acredito que depois de pensar um pouco responderia: “A primeira Mentira foi dita por Satanás a Eva”, e neste caso o crente estaria se referindo a Gênesis 3:4-5 (4.Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. 5.Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal....), Mas esta é a primeira mentira? Não, a primeira mentira é esta: Gênesis 2:16-17 (16.E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, 17.Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.), obviamente isto é mentira, no dia em que Adão comeu deste fruto não morreu. A prova está em Gênesis 5:3-5 (3.E Adão viveu novecentos e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e lhe pôs o nome de Sete. 4.E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas. 5.E foram todos os dias que Adão viveu novecentos e trinta anos, e morreu.), ou seja, ele viveu muito tempo depois que comeu o fruto da árvore. Como se pode ver, a primeira mentira foi dita pelo próprio Deus e não por Satanás como geralmente se costuma crer. Também sabemos que os crentes possuem milhares de desculpas para justificar isto, sejamos sinceros, não é algo muito suspeito?  Deus, é o pai da mentira?
  • 37. 37  SIM! 8 - Amor Infinito. Se existe uma frase que resume todos os sentimentos e pensamentos do cristão sincero, esta frase é: “Deus é amor.” Palavras retiradas de 1 João 4:8 (8.Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.). Tenho absoluta certeza de que o cristão acredita nesta frase. O cristão devoto, leal e convencido possui Deus e Jesus como primeiro pensamento ao acordar e último ao dormir. Jamais duvida de sua existência por um momento sequer e nem ao menos por um momento passa por sua cabeça o pensamento de que Deus e Jesus não sejam puro amor e bondade. Ele “sabe” que Deus é bom e que os maus somos nós e nossas decisões. Deus jamais tem culpa de nosso comportamento.  Esse comportamento não muda até que o crente passe a ler a bíblia de forma imparcial e crítica, coisa que a grande maioria evita por medo de perder a fé, pois é cada vez mais comum a frase “Deixei de ser cristão depois de ler a Bíblia”. Isso assusta os devotos, para eles perder a fé seria como perder o chão. Ele perceberá e será obrigado a admitir que haja no mundo muitos males dos quais o homem não tem culpa e terá que atribuir isso a Deus, o que é motivo de verdadeiro pânico em sua estreita forma bíblica de pensar. Serão obrigadas a usar as famosas desculpas: “Minha mente é limitada para entender a mente de Deus.” E a grande pérola, “Os caminhos de Deus são misteriosos”.
  • 38. 38 A Bíblia diz em numerosas ocasiões que Deus é bondade, amor e misericórdia: João 3:16 16.Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Tito 3:4 4.Mas quando apareceu a benignidade e amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens, 1 Timóteo 4:4 4.Porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças. Se pensarmos um pouco notaremos de que esta concepção de “O Deus bom” vem basicamente do Novo testamento, pois no Antigo Testamento Deus é um deus guerreiro e na maioria dos casos assassino e sanguinário. Números 31:17-18 17.Agora, pois, matai todo o homem entre as crianças, e matai toda a mulher que conheceu algum homem, deitando-se com ele. 18.Porém, todas as meninas que não conheceram algum homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós. Deuteronomio 7:23 23.E o SENHOR teu Deus as entregará a ti, e lhes infligirá uma grande confusão até que sejam destruídas. Deuteronomio 28:63 63.E será que, assim como o SENHOR se deleitava em vós, em fazer- vos bem e multiplicar-vos, assim o SENHOR se deleitará em destruir- vos e arruiná-los; e arrancados sereis da terra a qual passais a possuir. 1 Samuel 15:2-3
  • 39. 39 2.Assim fala o Senhor dos exércitos: Vou pedir contas a Amalec do que ele fez a Israel, opondo-se lhe no caminho, quando saiu do Egito. 3.Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos. Isaías 37:36 36.O anjo do Senhor apareceu no campo dos assírios e feriu cento e oitenta e cinco mil homens. No dia seguinte, de manhã, ao despertar, só havia lá cadáveres. Vemos com assombro como Deus ordena fazer coisas verdadeiramente abomináveis e ele próprio assassinou com suas próprias mãos a muitas pessoas, assim como matanças onde morreram crianças inocentes (Sodoma, Gomorra e o Dilúvio Universal) O verdadeiramente surpreendente disso é que se Deus é imutável, como afirmam as escrituras (Salmos 102:27 – Salmos 33:11 – Tiago 1:17 – 1 Samuel 15:29 – Malaquias 3:6 – Hebreus 13:8 etc.), porque muda de um Deus de guerra e assassino para um Deus de amor e bondade? Se Deus é imutável porque mudou? O que fez Deus mudar de opinião? Sempre que perguntarmos sobre isso a um cristão devoto ouviremos pérolas como “Deus não é responsável pelo mal, são os homens os culpados pelas tragédias do mundo.” Hoje até mesmo a grande maioria dos cristãos sabe que isso não é correto. A própria Bíblia nos diz que Deus é o criador do mal (Isaías 45:6-7 - Jeremias 18:11– Amós 3:6) e que os homens não causam todas as tragédias, como os desastres naturais (vulcões, terremotos e tsunamis), que são independentes da ação humana e têm ocorrido desde sempre e, claro, as vítimas inocentes desses desastres são inumeráveis. “Deus é amor” … pode ser… mas também, segundo a Bíblia, é um ser que cometeu muitos assassinatos, injustiças e abusos. Ao que
  • 40. 40 parece se pode ser bom e mau ao mesmo tempo. Isso não é surpresa, assim somos todos nós, às vezes bons, às vezes maus, mas sempre tentando inclinar a balança para a bondade. Será que Deus é exatamente igual a nós? Pois a Bíblia afirma que “Fomos criados à sua imagem e semelhança”. Será que o correto não seria: “E criou o homem, deus à sua imagem e semelhança”. Tudo leva a crer que sim! 9 - Perfeição Absoluta. A “Perfeição” é a característica de Deus que resume todas as qualidades anteriores. Ao dizer que Deus é perfeito, se assume que é um ser isento de falhas e erros. Um estudo crítico da Bíblia vai nos dar dúvidas bastante sensatas sobre cada uma destas qualidades, pelo que o termo “Perfeição Divina” se faz bastante débil, suscetível e duvidoso. A Bíblia nos diz em várias oportunidades que Deus é perfeito: Mateus 5:48 48.Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito. 2 Samuel 22:31 31.Os caminhos de Deus são perfeitos; a palavra do Senhor é pura. Ele é o escudo de todos os que nele se refugiam. Salmos 18:30 30.Os caminhos de Deus são perfeitos, a palavra do Senhor é pura. Ele é o escudo de todos os que nele se refugiam. Se levarmos em conta todas as características e qualidades divinas se observa dramaticamente que Deus é tudo menos um ser perfeito, vejamos este assunto desde outra perspectiva:
  • 41. 41 1. Algo que seja “Perfeito” significa que está livre de erros, é algo que não necessita de nada devido ao seu grau de perfeição. 2. Deus, por ser uma criatura absolutamente perfeita não deveria precisar de nada, é um ser pleno e perfeito, sem mancha, portanto não necessita de absolutamente nada. 3. Sabemos que não é assim, Deus necessita desesperadamente de nós, deseja muitas coisas de nossa parte e temos a obrigação de dar-lhe ou pagaremos as consequências. Esta é uma pergunta que faço aos crentes: 1. Porque um ser que, em essência, é a perfeição absoluta necessita tantas coisas de nós? 2. Deus necessita que o adoremos, necessita que o veneremos, necessita de nossas orações, de nosso tempo, de nossas obras, enfim… Para um ser totalmente perfeito, necessita de muitas coisas! Comentar todos os versículos bíblicos que indicam coisas que Deus quer e necessita, como rezas, orações, tributos, sacrifícios, holocaustos, mandamentos, estatutos, atividades e tantos mais, seria muito extenso e a maioria os crentes os conhece. Só comentaremos um que mostra como Deus deseja exasperadamente nossa humilhação. 1 Pedro 5:6 6.Humilhai-vos, pois, debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele vos exalte no tempo oportuno.
  • 42. 42 De fato, se você é um cristão devoto e trata de ser uma “pessoa em Cristo”, é muito provável que desperdice grande parte de sua energia, tempo e inclusive dinheiro para agradar esse Deus tão perfeito que não necessita de nada, porém deseja desesperadamente um monte de coisas. Imaginemos Deus antes da criação do mundo. Um Deus totalmente perfeito que de repente necessita criar um mundo e enchê-lo de criaturas para que o adorem. É muito estranho isso! Já que em seu estado de perfeição não deveria querer ou necessitar de nada. O que levou Deus a criar este mundo e seus moradores se ele era perfeito? Além disso, recordemos que Deus é onisciente e que Deus já devia saber sobre as consequências deste mundo que criaria. Falando sério, amigo crente, Nunca havias pensado nisso? Nunca lhe passou pela cabeça estas coisas? Existem varias outras características sobre Deus, porém guiando-nos pela palavra da Bíblia, estas resumem muito bem o que queremos dizer quando falamos de Deus. Quando digo que “Não creio em Deus” digo implicitamente que não creio que Deus seja onipotente, nem que seja imutável, nem que seja amor ou perfeito, nem qualquer dessas características. Obviamente o amigo crente não estará de acordo, mas terá que conviver com o fato de que a Bíblia está a meu favor e contra as ideias do crente acerca de seu próprio Deus.
  • 43. 43 Paradoxos e contradições Ao deus bíblico (e a qualquer outra deidade criada pela a mente humana) foi adicionada uma série de paradoxos que torna impossível a sua existência. Quando os autores destes seres mitológicos os criaram século após século, relato após relato, não perceberam que estavam compondo um personagem tão carente de lógica que o crente teve que imaginar um ramo acadêmico que tentasse explicá-lo; com raciocínios filosóficos obtusos e
  • 44. 44 enredados com o objetivo de demostrar a si mesmos, e ao resto das pessoas, que esse personagem que lhes haviam vendido não podia ser una mera fantasia (teologia). Se usarmos as qualidades do deus bíblico em particular: onipresença, Onibenevolência, onisciência, onipotência, etc., podemos observar facilmente a impossibilidade de um ser com tais características. Este subproduto de divindades anteriores, chamado Deus (do grego Zeus) e composto por duas deidades distintas (El e Yavé) é um personagem impossível e autocontraditório. Ao crente religioso judaico-cristão atual só lhe resta como desculpa em defesa de suas crenças afirmar que estas contradições são “mistérios” e o comportamento deste ser literário “um caminho misterioso” e “inescrutável”. (Já conhecemos a facilidade que possui esse tipo de pessoa para usar “tapa-furos” quando algo contraria suas crenças absurdas). Para comprovar se esse “ser” pode existir ou não, o que faremos é presumir que esse personagem literário existe e possui as qualidades que os autores que o compuseram lhe atribuem. 1 - Onipotência Paradoxo da onipotência (M. H. Swan): 1. Poderia deus criar uma pedra que nem ele mesmo poderia levantar? 2. Deus em sua infinita onipotência pode criar tal pedra, mas se o faz, deixará de ser onipotente, já que não poderá levantá-la.
  • 45. 45 Adição ao paradoxo da onipotência (J. L. Cowan): 1. Ou Deus pode criar uma pedra que ele não pode levantar, ou ele não pode criar uma pedra que não possa levantar. 2. Se Deus pode criar uma pedra que não é capaz de levantar, então Deus não é onipotente (Já que ele não pode levantar a pedra em questão). 3. Se Deus não pode criar uma pedra que ele não possa levantar, então Deus não é onipotente (Já que ele não pode criar a pedra em questão). 4. Portanto Deus não é onipotente. 5. Se Deus não é onipotente, não é Deus. Contradição da onipotência com a Onibenevolência: 1. Se o mal é a ausência do bem e devido a isso Deus não pode atuar contra o mal, não é onipotente. 2. Se puder atuar, mas não quer fazê-lo, não é onibenevolente. Tentativas de solução Para que o problema fosse resolvido, diversas tentativas foram elaboradas. Por exemplo, poder-se-ia assumir que o deus onipotente também é capaz de aprender e progredir, logo Ele criaria a pedra inamovível e em seguida já teria poder suficiente para levantá-la, sendo assim omnipotente. Contudo este problema ainda não pode ser resolvido desta maneira, pois com uma pequena alteração do questionamento, a onipotência é colocada novamente em cheque: Deus poderia criar uma pedra que nunca poderia mover?
  • 46. 46 Uma tentativa de solução relacionada ao problema, dentro dos padrões teológicos, é arbitrariamente decretar que "Deus está acima da lógica humana, não estando submisso a esta". Dessa forma, seria hipoteticamente possível que Deus fosse onipotente e sua existência poderia ser cabível com o paradoxo da onipotência. Mas tal afirmação é considerada uma variação da falácia argumento da ignorância. Tomás de Aquino tentou responder esta questão de forma elaboradamente complexa. Ele diz que a onipotência de Deus não está em fazer atos impossíveis, e sim poder fazer todos os atos possíveis (Quem criou as coisas impossíveis até para Deus?). Logo, há coisas que Ele mesmo não pode fazer, sem que com isso perca sua onipotência, segundo a definição dada pelo filósofo. Poder-se-ia citar outras capacidades impossíveis para Deus: 1. Deus não pode fazer eu alguém parado e correndo ao mesmo tempo (mesmo corpo) 2. Deus não pode fazer um círculo ser ao mesmo tempo um triângulo. 3. Deus não pode fazer alguém mais poderoso que Ele (dizer que pode é o mesmo que afirmar que Ele não tem poder extremo e que alguém pode ser superior a Ele) 4. Deus não pode fazer o passado deixar de ter existido. Já era, se aconteceu, não pode deixar de ter acontecido. - São Tomás de Aquino se expressa nas seguintes palavras: Deus, pela perfeição do seu poder, pode tudo, mas lhe escapa à potência o que não tem natureza de possível. (Quem criou a natureza do impossível?) Assim também, se atendermos à imutabilidade do seu poder, Deus pode tudo o que pôde; porém, certas coisas que, antes quando eram factíveis, tinham a natureza de possível, já não a têm quando feitas. E, então dizemos que não as pode, por
  • 47. 47 não poderem elas ser feitas. Pode-se concluir que Tomás de Aquino afirma que a onipotência não existe, e que Deus não é onipotente. - São Jerônimo diz: Deus, que pode tudo, não pode fazer que uma mulher violada seja não-violada. Para o caso do passado deixar de ter acontecido diz: "O poder de Deus, como dissemos, não abrange o que implica contradição. Ora, o passado não ter sido implica contradição. Pois, assim como a implica dizer que Sócrates está e não está sentado, assim também que esteve e não esteve sentado. Porque, se dizer que esteve sentado é enunciar um passado, dizer que não o esteve é enunciar o que não se deu. Por onde, não está no poder divino tornar inexistente o passado. E é o que diz Agostinho: Quem diz: se Deus é onipotente torne o feito não feito, não vê que diz: se é onipotente torne falso o que em si é verdadeiro. E o Filósofo: Deus só está privado de tornar o feito não feito". Ou seja, São Jerônimo afirma que Deus está submisso ao tempo e, portanto não tem poder sobre ele, então não sendo onipotente. - Santo Agostinho diz: “Aquele que diz: Se Deus é onipotente, faça que o que foi feito não tenha sido feito’, não percebe o que está dizendo: ‘Se Deus é onipotente que ele faça que o que é verdadeiro, enquanto tal, seja falso’.” “A Deus só lhe falta isso: tornar não feito o que foi feito”. Afirmação que recorre ao mesmo erro de São Jerônimo. 2 – Onibenevolência Paradoxo do mal (Epicuro):
  • 48. 48 1. Ou Deus quer evitar o mal e não pode; 2. Ou Deus pode e não quer; 3. Ou Deus não quer e não pode; 4. Ou Deus pode e quer. Adição ao paradoxo do mal (Lactâncio): 1. Se Deus quer [evitar o mal] e não pode, então é impotente, e isto contraria a condição de Deus. 2. Se Deus pode e não quer, então é mau, e isto é igualmente incompatível com Deus. 3. Se Deus não quer e não pode, então é mau e impotente, e, portanto, não é Deus. 4. Se Deus quer e pode… Então de onde vêm os males? E por que não acaba com eles? Paradoxo relativo à onisciência:  Deus poderia eliminar sua onisciência?  Se puder eliminar sua onisciência isto contraria sua condição de Deus, já que uma das qualidades intrínsecas de Deus é sua onisciência. Se um deus não é onisciente não pode ser deus. Paradoxo relativo à sua eternidade e existência: 1. Deus poderia eliminar sua eternidade ou eliminar sua existência? 2. Se puder, então não seria eterno. 3. Se não puder, então não seria onipotente. 4. Se Deus pode eliminar sua eternidade não é Deus.
  • 49. 49 5. Se Deus não pode eliminar sua eternidade não é onipotente. Paradoxo da autocontradição: 1. Deus poderia eliminar sua onipotência? 2. Se puder eliminar sua onipotência deixa de ser deus, já que uma das qualidades para ser deus é ser onipotente. Um deus que pode NÃO ser onipotente não pode ser deus. 3. Se não puder eliminar sua onipotência não é onipotente. Um deus que não é onipotente não é deus. Contradição entre a Onibenevolência e a onipotência: 1. Se o mal é a ausência do bem e deus não atua contra o mal, 2. Ou deus não pode atuar contra o mal porque não pode ter acesso (já que está ausente), então não é onipresente e tampouco é onipotente. 3. Ou deus não pode atuar contra o mal porque não quer, então não é onipotente e nem onibenevolente. Adição como contradição entre Onibenevolência e onipresença:  Ou deus não pode ter acesso ao mal porque não é onipresente.  Ou deus não quer ter acesso ao mal porque não é onibenevolente.
  • 50. 50 3 - Onipresença Paradoxo e contradição entre onipresença e onipotência: 1. Deus poderia NÃO estar em todas as partes? 2. Se puder NÃO estar em todas as partes, não é onipresente. 3. Se NÃO puder NÃO estar em todas as partes, é onipresente, mas NÃO é onipotente. 4. Se, ao ser onipresente não puder ser onipotente, para que chama-lo deus? Resposta à desculpa teológica sobre o paradoxo da onipresença: 1. Se o mal é a ausência do bem e o mesmo acontece com a onipresença, Deus esta ausente em certas partes. 2. Se existem certas partes onde esse deus está ausente, esse deus NÃO é onipresente. Contradição com a Onibenevolência: 1. Poderia um ser onipresente e onibenevolente não atuar contra o mal? 2. Se deus é onipresente (está em todas as partes) e não atua contra o mal, não é um deus onibenevolente. 3. Se deus é onipresente e não pode atuar contra o mal, não é onipotente. 4. Se deus é onipresente e não quer atuar contra o mal, não é onibenevolente. 5. Se não pode detectar o mal, não é onipresente nem onisciente.
  • 51. 51 6. Um deus com falta de alguma destas qualidades não é deus. Extensão: 1. Se deus observa o mal e não atua, não é onibenevolente. 2. Se observar o mal e não puder atuar, não é onipotente. 3. Se observar o mal e for indiferente a ele, não é onisciente. (Já que se fosse onisciente saberia que é o mal e também saberia todas as suas implicações) 4 - Onisciência Paradoxo da onisciência: 1. Se deus criou todo o conhecimento e ele tinha conhecimento de antemão, isto implicaria em uma contradição circular: Deus não poderia ter sabido tudo antes que existisse nenhum conhecimento para saber. Paradoxo da predestinação (contradição com o arbítrio): 1. Se Deus pudesse saber tudo de antemão, seria necessário crer que todos os acontecimentos possíveis de acontecer estariam predestinados. Contradição com a Onibenevolência e a onipresença:
  • 52. 52 1. Se deus sabe que vai acontecer algo ruim e não o evita, não é onibenevolente. 2. Se deus sabe que vai acontecer algo ruim e o evita, o livre arbítrio não existe. 3. Se deus sabe que vai acontecer algo ruim e não pode evita- lo, não é onipotente. 4. Se deus não sabe que vai acontecer algo ruim, não é onisciente. Atuação Contradição de sua onisciência com o livre arbítrio: 1. Se deus atua de determinada forma para conseguir um fim predeterminado (já que deus sabe de antemão que consequências terão), o livre arbítrio não existe. 2. Se deus não atua e com isso se consegue um fim predeterminado (que deus sabe que acontecerá ao não atuar), o livre arbítrio não existe. Contradição com sua equidade: 1. Se deus atua em determinado momento (sabendo, devido à sua onisciência, o que acontecerá), mas não atua em outro, não é equitativo. 2. Se deus atua para conseguir uma determinada causa (sabendo, devido à sua onisciência, qual será o fim), não é equitativo e contradiz o livre arbítrio. 3. Se existe um deus e este não pode atuar, não é onipotente. 4. Se existe um deus e não quer atuar, não é onibenevolente. Justiça e equidade
  • 53. 53 Contradições com sua onisciência: 1. Se deus é onisciente e sabe o que vai acontecer de antemão, pode ser justo e equitativo? 2. Se deus é eterno (está além do tempo e do espaço), não pode ser justo e equitativo e ao mesmo tempo onisciente já que, se ao atuar de determinada forma beneficiasse a uns prejudicando a outros, não poderia ser justo e equitativo. 3. Se escolher a quem ajudar e a quem não ajudar, não é justo, nem equitativo, nem onibenevolente. 4. Se não escolhe a quem ajudar (não ajudando ninguém), é justo e equitativo, mas não é onibenevolente. 5. Se não pode escolher, não é onipotente. 6. Se puder escolher, não é justo e nem equitativo. 7. Se não pode ser justo e equitativo, não é onipotente. 8. Se carecer de alguma destas qualidades, não é deus. Referência aos castigos:  Se deus dá o livre arbítrio, não pode realizar nenhum tipo de justiça.  Se deus realiza qualquer tipo de justiça, não existe o livre arbítrio. Já que se existe o livre arbítrio, não existem causas negativas que o condicionem.  Se deus não atua castigando, não existe justiça em seu comportamento.  Se deus não pode realizar justiça, não é onipotente.  Se deus não quer castigar (usando sua misericórdia - algunos alegam que esta é infinita) não é justo.  Se deus não é justo, não é deus.  Se deus não pode ser justo, não é onipotente.
  • 54. 54  Se deus usa sua onipotência para castigar, não é justo, nem equitativo e nem misericordioso.  Se deus castiga, não é onibenevolente.  Se deus castiga sabendo de antemão que o faria (onisciência), não existe livre arbítrio. Relativo à sua misericórdia: 1. A misericórdia é a suspensão da justiça. Se a justiça é suspensa em determinadas ocasiões, não existe equidade. Paradoxo teológico do bem e do mal: 1. Se o mal é a ausência do bem, o bem é a ausência do mal. Se o mal está ausente só existe o bem, se o bem está ausente só existe o mal. 2. Se deus existe e é onibenevolente, por que existe o mal? Se deus é onibenevolente e está em todas as partes (onipresença), por que nem tudo é bom? 3. Se nem tudo é bom, deus é mau? 4. Se for mau, não é onibenevolente? 5. Se deus está em todas as partes (onipresença), também está no mal? 6. Se deus está no mal, não é onibenevolente. Contradição com a relatividade:  Se o bem e o mal são relativos, deus também é relativo. Se deus é relativo, não puede ser equitativo.  Se deus não pode ser relativo, não é onipotente.  Se deus não é equitativo, é injusto.  Se deus é injusto, não pode ser onibenevolente.
  • 55. 55  Se deus não pode ser onibenevolente, não é onipotente.  A Onibenevolência (amor infinito) é uma qualidade de deus. Se este carece dela, não é deus. 5 - Perfeição absoluta 1. Se deus existe, seu grau de perfeição deve medir-se (ou comparar-se) com respeito a coisas que são tangíveis. 2. Se não existe nada para medir a perfeição desse deus, não se pode saber se é absolutamente perfeito ou se poderia existir algo mais perfeito ainda. 3. Deus poderia ser absolutamente perfeito? Se a perfeição é um ideal (um estado inalcançável, mas infinitamente aproximável) significa que deus jamais poderá alcança-la. 4. Se não pode alcança-la não é onipotente. 5. Se existe a perfeição absoluta, não existe o ideal de perfeição. 6. Se não podemos saber se existe a perfeição absoluta, não podemos definir deus com essa qualidade. Relativo à criação: 1. A perfeição absoluta não pode existir, já que a sua existência é autocontraditória com o ideal de perfeição. 2. Algo absolutamente perfeito pode criar algo imperfeito? 3. Se algo absolutamente perfeito cria algo imperfeito, significa que esse algo absolutamente perfeito falhou, logo não é absolutamente perfeito. 4. Se deus cria algo imperfeito, deus não é absolutamente perfeito. 5. Se deus não é absolutamente perfeito, não é deus.
  • 56. 56 6. Se deus é absolutamente perfeito, não é possível produzir nenhum tipo de paradoxo ou contradição relativa à sua existência. Conclusão A simples ausência ou contradição de uma só destas qualidades faz com que este personagem literário e imaginário (que segundo seus autores existe e as possui) seja uma impossibilidade. Não são apenas qualidades contraditórias entre si, mas, além disso, são qualidades autocontraditórias. Dito de outra forma, qualidades impossíveis de ter. 1. Qualidades inventadas pelas mentes que as imaginaram. 2. Apenas mentiras exageradas que se tornaram impossíveis de explicar. Um exemplo simples à sua existência seria imaginar a possibilidade de existência de um quadrado redondo. Podemos criar o conceito, mas não podemos imaginar nem criar e nem demonstrar sua existência. E o conceito não deixa de existir como tal, talvez porque “é um mistério” ou “nossa mente é limitada e finita”. É bem mais sensato afirmar que são simples contradições, ainda que existam pessoas que prefiram acreditar em sua existência e, por essa razão, deveríamos então criar um ramo acadêmico para explicar porque devem existir quadrados redondos ou círculos quadrados? Bem, pasmem, já existe! Chama-se teologia!
  • 57. 57 Trollagem 2 - A farsa da oração O que aconteceria se nos ajoelhássemos e orássemos para Deus desta maneira: “Querido Deus, todo poderoso e misericordioso criador do universo, rezamos para ti agora para que cure todos os casos de câncer deste planeta esta noite. Oramos com fé, sabendo que você irá abençoar conforme descrito em Mateus 7:7-11, Mateus 17:20, Mateus 21:21, Marcos 11:24, João 14:12-14, Mateus 18:19 e Tiago 5:15-16. Em nome de Jesus oramos, Amém.” Oramos sinceramente, sabendo que quando Deus responder esta oração completamente altruísta, não materialista, não egoísta e feita de coração, ela irá glorificar a Deus e ajudar milhões de pessoas de maneira inesquecível.  Vai acontecer alguma coisa?  Não. Absolutamente nada. E o fato de não acontecer nada, prova que Deus não existe. Veja porque: Jesus faz promessas específicas na Bíblia sobre como as orações deveriam funcionar. Jesus diz em vários lugares diferentes que ele e Deus irão responder s suas preces.
  • 58. 58 O fato dessas promessas serem falsas, prova que Deus não existe. Se quiser uma prova a mais, junte um milhão de religiosos fervorosos juntos num gigantesco círculo de oração. Peça para que todos orem, em nome de Jesus, para que Deus cure todo e qualquer caso de câncer no planeta amanhã. Reze sinceramente, sabendo que deus irá responder esta prece altruísta, não materialista e não egoísta, glorificando seu nome e ajudando milhões de pessoas de maneira inesquecível. Agora, não teremos nem um e nem dois, mas milhões de religiosos fervorosos que, por definição, têm fé e acreditam. Assim cumpriremos cada uma das exigências de Jesus.  Jesus atenderá esta oração agora?  Claro que não. Sua prece não será atendida, indo totalmente contra as promessas de Jesus na Bíblia. Na verdade, se rezar por qualquer coisa que seja impossível, a sua oração sempre será ignorada. Isso é acontece porque Deus é imaginário. Saiba mais sobre como trollar palermas com a bobagem da oração.
  • 59. 59 Trollagem 3 - A farsa do dízimo Você já pensou sobre a cesta de ofertas na Igreja? Se Deus é real, por que é que eles precisam passá-la? Se você ler estes versos na Bíblia, verá que Deus alega ser extremamente poderoso e disposto a atender qualquer oração: Mateus 7:7 7 - Pedi e se vos dará. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto. Mateus 17:20 20 -... Em verdade vos digo: se tiverdes fé, como um grão de mostarda, direis a esta montanha: Transporta-te daqui para lá, e ela irá; e nada vos será impossível. Mateus 21:21 21 - Respondeu-lhes Jesus: Em verdade vos declaro que, se tiverdes fé e não hesitardes, não só fareis o que foi feito a esta figueira, mas ainda se disserdes a esta montanha: Levanta-te daí e atira-te ao mar, isso se fará... Marcos 11:24 24 - Por isso vos digo: tudo o que pedirdes na oração, crede que o tendes recebido, e ser-vos-á dado. João 14:12-14 12 - Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas, porque vou para junto do Pai. 13 - E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. 14 - Qualquer coisa que me pedirdes em meu nome, vo-lo farei. Mateus 18:19 19 - Digo-vos ainda isto: se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, consegui-lo-ão de meu Pai que está nos céus. Marcos 9:23 23 - Disse-lhe Jesus: Se podes alguma coisa!... Tudo é possível ao que crê.
  • 60. 60 Lucas 1:37 37 - porque para Deus nada é impossível. (Exceto ajudar as igrejas). Agora pense nisto: 1. Por que os padres e pastores das igrejas não se juntam as manhãs de domingo e rezam a Jesus para conseguirem o dinheiro de que precisam? 2. Por que Jesus não atende à suas preces? 3. Por que as igrejas precisam implorar por dinheiro de meros mortais quando há um Deus imortal e onipotente que pode prover qualquer coisa que eles pedirem? Veja o que Deus diz: “Ore por mim por qualquer coisa e eu escutarei e atenderei suas preces.” Deus disse isso em dúzias de lugares na Bíblia, mas eu prefiro a maneira como aparece em Marcos 11:24: Por isso vos digo que tudo o que pedirdes em oração, crede que o recebereis, e tê-lo-eis. Qualquer coisa que precisar — dinheiro, amor, felicidade… você escolhe — e eu posso providenciar para você. Só que tem algo que eu preciso em troca. Eu preciso do seu dinheiro. Eu preciso de um monte de dinheiro. A Bíblia diz que você deve me dar 10% da sua renda pra mim, mas pense nisto como um ponto de partida. Sinta-se vontade para me dar mais! Porque, mesmo que eu tenha criado o universo e tudo nele, e mesmo sabendo que eu darei tudo o que você pedir em oração, não posso dar um centavo para qualquer igreja, nunca. Quando passarem a cesta de ofertas na igreja, dê generosamente! Isto, é claro, é ridículo.
  • 61. 61  A razão pela qual eles passam a cesta de ofertas é porque Deus é imaginário. É você que deve ajudar a igreja, mas lembre-se, se Deus não ajuda a igreja, também não ajudará você. O DÍZIMO É A PROVA, CONFISSÃO E TESTEMUNHO DA ABSOLUTA INEXISTÊNCIA DE DEUS.
  • 62. 62 Trollagem 4 - A farsa do Diabo Apesar da crença judaico-cristã-muçulmana, a figura literária do diabo é tão só um erro de tradução proposital com a intenção de desassociar o deus bíblico dos atos criminosos que comete nas narrações do velho Testamento ou na Bíblia judaica, Tanak. O cristianismo usou dita figura como adversário de Cristo e como uma figura maligna a quem culpar por todos os males, os quais ele não consegue resolver porque, obviamente, é outra figura imaginária. Seguindo uma evolução literária sobre tal personagem, o cristianismo adaptou-o a todos os deuses “pagãos” contra os quais combatia durante os primeiros séculos, utilizando para eles a mesma denominação. Graças ao poder conseguido e a séculos de conquistas, o judeu-cristianismo fez crer que existe e está presente em tudo, o que contraria frontalmente seus dogmas e fábulas. No Antigo Testamento, não existe a figura do demônio, Satã é tão só outra palavra hebreia que define um anjo enviado por Deus com o qual mantém conversações (veja no livro de Jó) e o envia para provar a fé dos personagens bíblicos (esquecendo a sua onisciência). No Novo Testamento, os autores utilizaram essa palavra para desviar a atenção do leitor crente e assim criar um inimigo e causador de todo mal, quando na realidade, se lermos com atenção a bíblia, o culpado é o próprio Yahvé (Jehová/Deus).
  • 63. 63 Trollagem 5 - A Farsa do Espírito Santo 1 - O credo de Niceia declara: Creio em Um só Deus, Pai Onipotente, Criador do céu e da terra e de todas as coisas visíveis e invisíveis. E em Um só Senhor, Jesus Cristo, o Filho unigênito de Deus, gerado do Pai antes de todas as coisas. Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai, por quem todas as coisas foram feitas... Mesmo com a adoção do Credo de Niceia, os problemas continuaram e, em poucos anos, a facção arianista começou a recuperar o controle. Tornaram-se tão poderosos que Constantino os reabilitou e denunciou o grupo de Atanásio. Ário e os bispos que o apoiavam voltaram do exílio.
  • 64. 64 Agora, Atanásio é que foi banido. Quando Constantino morreu (depois de ser batizado por um bispo arianista), seu filho restaurou a filosofia arianista e seus bispos e condenou o grupo de Atanásio. Nos anos seguintes, a disputa política continuou, até que os arianistas abusaram de seu poder e foram derrubados. A controvérsia político/religiosa causou violência e morte generalizadas. Em 381 AD, o imperador Teodósio (um trinitarista) convocou um concílio em Constantinopla. Apenas os bispos trinitaristas foram convidados a participar. 150 bispos compareceram e votaram uma alteração no Credo de Nicéia para incluir o Espírito Santo como parte da divindade. A doutrina da Trindade era agora oficial para a Igreja e também para o Estado. Os bispos dissidentes foram expulsos da Igreja e excomungados. 2 - O credo de Atanásio completa a divindade trina O Credo (trinitário) de Atanásio foi finalmente estabelecido (provavelmente) no século V. Não foi escrito por Atanásio, mas recebeu seu nome. Este é um trecho: "Adoramos um só Deus em Trindade... O Pai é Deus, o Filho é Deus, e o Espírito Santo é Deus e, contudo eles não são três deuses, mas um só Deus" Por volta do século IX, o credo já estava estabelecido na Espanha, França e Alemanha. 1. Tinha levado séculos desde o tempo de Cristo para que a doutrina da Trindade "pegasse".
  • 65. 65 2. A política do governo e da Igreja foram as razões que levaram a Trindade a existir e se tornar a doutrina oficial da Igreja. 3. Como vocês viram, a doutrina trinitária resultou da mistura de fraude, política, um imperador pagão e facções em guerra que causaram mortes e derramamento de sangue. O que o crente chama de “verdade” é apenas o que a igreja define como tal, segundo seus próprios interesses. 3 - A trindade cristã - mais um desfile de trindades  Por que surgiu esse clamor para elevar Jesus e o Espírito Santo a posições iguais à do deus judeu/cristão?  Simplesmente porque o mundo pagão estava habituado a ter "três deuses" ou "trindades" como divindades. A trindade satisfazia à maioria de cristãos que tinha vindo de culturas pagãs. O cristianismo não se livrou das trindades pagãs, ele as adotou assim como adotou tantas outras tradições pagãs. Outras trindades O hinduísmo abraçou a divindade trina de Brahma, deus da criação; Vishnu, deus preservador, e Shiva, deus da destruição. Uma das muitas trindades do Egito era Hórus, Ísis e Osíris. Os fundadores da primitiva igreja cristã não tinham ideia de que o conceito de Trindade iria surgir e ser votado por políticos, imposto por imperadores e um dia se tornaria parte integral do cristianismo moderno. Não é nenhuma surpresa que tal conceito seja "difícil" de explicar. Há um deus cristão ou três em um? A
  • 66. 66 maioria das igrejas cristãs apoia a doutrina da Trindade, mas ainda há algumas que rejeitam o ensinamento. Hoje em dia, temos a liberdade de acreditar em uma possibilidade ou outra, mas corremos o risco de sermos ridicularizados se negarmos a crença na Trindade, devido ao longo trabalho de marketing da igreja para gravar mentiras na mente de todo mundo até que sejam aceitas como verdades inquestionáveis. Mas esse tempo está chegando ao fim. Saiba mais sobre essa palermice da trindade.
  • 67. 67 Trollagem 6 - A Farsa do retorno de Jesus 1 - Jesus não volta, tá na Bíblia! Na Bíblia existem muitas “profecias”, mas sem dúvida a mais conhecida e celebrada é a que fala do juízo final e da segunda vinda de Jesus Cristo para recolher todos aqueles que creram nele como o filho de Deus e dar-lhes o "reino dos céus" e a "vida eterna" como recompensa.  Aqui cabe uma pergunta constrangedora: SEGUNDO A BÍBLIA, ISSO JÁ NÃO ERA PARA TER ACONTECIDO? Como será demonstrado, segundo a Bíblia, Jesus realmente quis dar a entender que O SEU RETORNO ERA IMINENTE E ACONTECERIA AINDA NO TEMPO DE VIDA DE ALGUNS DOS SEUS DISCÍPULOS. 2 - Jesus estabelece o prazo para sua volta: Nos evangelhos sinóticos (Mateus 24, Marcos 13 e Lucas 21), Jesus faz uma extensiva e detalhada descrição sobre o fim do mundo e sobre a sua segunda vinda. E conclui dizendo:  Mateus 24:34  34 - Em verdade vos digo que NÃO PASSARÁ ESTA GERAÇÃO sem que TODAS essas coisas se cumpram. (Também em Marcos 13:30 e Lucas 21:32) Jesus teria dito isto por volta do ano 33, no século I.
  • 68. 68 Consequentemente, A PROFECIA DEVERIA TER-SE CUMPRIDO ATÉ MEADOS DO SÉCULO II, quando morreu a última pessoa de sua geração.  Algumas pessoas tentam defender essa constrangedora profecia não cumprida dizendo que ela apenas se refere à destruição de Jerusalém ocorrida no ano 70. Porém, a palavra "todas" torna esse argumento pouco convincente: O segundo advento, mencionado como sequência — e CLÍMAX das tribulações — TAMBÉM deve fazer parte do cumprimento da profecia. Outra tentativa de defesa é dar à palavra "geração" uma interpretação atemporal, fazendo-a referir-se ao POVO JUDEU ou à CRISTANDADE, por exemplo. Porém, vejamos o que diz a NOVA TRADUÇÃO NA LINGUAGEM DE HOJE, publicada pela Sociedade Bíblica do Brasil no ano 2000. A NTLH busca difundir o conhecimento do texto bíblico facilitando a legibilidade ao evitar o uso de "palavras difíceis". Neste versículo em particular, ela evita o uso da palavra "geração", exprimindo seu significado no contexto original por outras palavras:  Mateus 24:34  34 - Eu afirmo a vocês que isto é verdade: essas coisas vão acontecer ANTES DE MORREREM TODOS OS QUE AGORA ESTÃO VIVOS. Isto mostra que a palavra "geração" na passagem tem seu sentido usual, que naturalmente ocorre ao leitor em uma primeira leitura do texto: o conjunto das pessoas cujos tempos de vida de sobrepõem em uma determinada época, confirmando o prazo de meados do século II para a volta de Jesus.
  • 69. 69 Alguns julgam enxergar uma escapatória deste prazo na continuação do capítulo:  Mateus 24:36  36 - Mas DAQUELE DIA E HORA NINGUÉM SABE, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. (Também Marcos 13:32)  Mateus 24:42  42 - Vigiai, pois, porque NÃO SABEIS A QUE HORA há de vir o vosso Senhor. (Também em Marcos 13:33) Só que isto NÃO NEGA O PRAZO estipulado acima. Apenas ACRESCENTA que — DENTRO DESSE PRAZO — o MOMENTO EXATO da vinda permaneceria um mistério. Jesus poderia voltar A QUALQUER INSTANTE e, portanto, os seguidores de Jesus deveriam permanecer vigilantes, e não deixar para se prepararem só perto do fim do prazo, quando estivessem velhinhos. E ainda que alguma dessas manobras chegasse perto de convencer, O PRAZO É CONFIRMADO por outras palavras atribuídas a Jesus em outra passagem replicada nos três evangelhos sinóticos:  Mateus 16:27–28  27 - Porque o Filho do homem há de VIR NA GLÓRIA de seu Pai, com os seus anjos; E ENTÃO RETRIBUIRÁ a cada um segundo as suas obras. 28 - Em verdade vos digo, alguns DOS QUE AQUI ESTÃO NÃO PROVARÃO A MORTE ATÉ QUE VEJAM VIR O FILHO DO HOMEM no seu REINO. (Também em Marcos 8:38, Marcos 9:1 e Lucas 9:26–27)
  • 70. 70 Em outra passagem Jesus diz que aqueles que "vigiassem e orassem" poderiam ser merecedores de evitar os perigos e estar de pé (ainda vivos) diante dele no momento de sua vinda:  Lucas 21:36  36 - Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem. Outra passagem atribuída a Jesus se refere ao prazo para seu segundo advento:  Mateus 10:23  23 - Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que NÃO ACABAREIS DE PERCORRER AS CIDADES DE ISRAEL SEM QUE VENHA O FILHO DO HOMEM. Embora esta passagem não cite o prazo de uma geração, é perfeitamente condizente com ela. UMA GERAÇÃO seria tempo suficiente para que a "boa nova" de Jesus fosse anunciada em MENOS DA TOTALIDADE das cidades de Israel. É até inconcebível que TODAS as cidades de Israel já não tenham ATÉ HOJE sido visitadas por cristãos pregando o evangelho! Também CAIFÁS deveria presenciar a vinda de Jesus do céu:  Mateus 26:64  64 - Repondeu-lhe Jesus: "É como disseste; contudo vos digo que VEREIS EM BREVE o Filho do homem assentado à
  • 71. 71 direita do Poder, e VINDO SOBRE AS NUVENS do céu." (Também em Marcos 14:62). Nada disso aconteceu. Leia a Bíblia e deixe de ser enrolado pelos parasitas religiosos com essa sandice do retorno do ladrão de jegue da palestina.
  • 72. 72 Trollagem 8 - A Farsa do messias de Belém 1 - O messias de Belém nunca existiu O Cristianismo se baseou em adaptações de textos do Velho Testamento ao Jesus de Nazaré, transformando-o no messias “predito”. Mas a realidade que a própria Bíblia mostra é que o messias prometido pelo profeta Miqueias nunca existiu, nem poderá existir. E é fácil entender a razão. Nos dias em que a Assíria subjugara o reino de Israel, e Judá ainda estava parcialmente livre, o profeta chamado Miqueias predisse um libertador do povo, a quem chamou “ungido”, messias em hebraico, cristo em grego. Vejamos quando ele deveria vir e o que deveria fazer: Miqueias 5:2-15 “2.Mas tu, Belém Efrata, posto que pequena para estar entre os milhares de Judá, de ti é que me sairá aquele que há de reinar em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. 3.Portanto os entregará até o tempo em que a que está de parto tiver dado à luz; então o resto de seus irmãos voltará aos filhos de Israel. 4.E ele permanecerá, e apascentará o povo na força do Senhor, na excelência do nome do Senhor seu Deus; e eles permanecerão, porque agora ele será grande até os fins da terra. 5.E este será a nossa paz. Quando a Assíria entrar em nossa terra, e quando pisar em nossos palácios, então suscitaremos contra ela sete pastores e oito príncipes dentre os homens. 6.Esses consumirão a terra da Assíria à espada, e a terra de Ninrode nas suas
  • 73. 73 entradas. Assim ele nos livrará da Assíria, quando entrar em nossa terra, e quando calcar os nossos termos. 7.E o resto de Jacó estará no meio de muitos povos, como orvalho da parte do Senhor, como chuvisco sobre a erva, que não espera pelo homem, nem aguarda filhos de homens. 8.Também o resto de Jacó estará entre as nações, no meio de muitos povos, como um leão entre os animais do bosque, como um leão novo entre os rebanhos de ovelhas, o qual, quando passar, as pisará e despedaçará, sem que haja quem as livre. 9.A tua mão será exaltada sobre os teus adversários e serão exterminados todos os seus inimigos. 10.Naquele dia, diz o Senhor, exterminarei do meio de ti os teus cavalos, e destruirei os teus carros; 11.destruirei as cidade da tua terra, e derribarei todas as tuas fortalezas. 12.Tirarei as feitiçarias da tua mão, e não terás adivinhadores; 13.arrancarei do meio de ti as tuas imagens esculpidas e as tuas colunas; e não adorarás mais a obra das tuas mãos. 14.Do meio de ti arrancarei os teus aserins, e destruirei as tuas cidades. 15.E com ira e com furor exercerei vingança sobre as nações que não obedeceram.” Miquéias 1:1 Isso foi escrito, pelo menos está dito que foi, “nos dias de Jotão Acaz e Ezequias reis de Judá”. Vamos ver um pouco da história, para entender as palavras de Miqueias: 2 Reis 17:1-6 “1.No ano duodécimo de Acaz, rei de Judá, começou a reinar Oséias, filho de Elá, e reinou sobre Israel, em Samária nove anos. 2.E fez o que era mau aos olhos do Senhor, contudo não como os reis de Israel que foram antes dele. 3.Contra ele subiu Salmanasar, rei da Assiria; e Oséias ficou sendo servo dele e lhe pagava tributos. 4.O rei da Assíria , porém, achou em Oséias conspiração; porque ele enviara mensageiros a Sô, rei do Egito, e não pagava, como dantes,
  • 74. 74 os tributos anuais ao rei da Assíria; então este o encerrou e o pôs em grilhões numa prisão. 5.E o rei da Assíria subiu por toda a terra, e chegando a Samária sitiou-a por três anos. 6.No ano nono de Oséias, o rei da Assíria tomou Samária, e levou Israel cativo para a Assíria; e fê-los habitar em Hala, e junto a Habor, o rio de Gozã, e nas cidades dos medos.” O segundo Livro de Reis informa que: 2 Reis 18:13-14 “13.No ano décimo quarto do rei Ezequias, subiu Senaqueribe, rei da Assíria, contra todas as cidades fortificadas de Judá, e as tomou. 14.Pelo que Ezequias, rei de Judá, enviou ao rei da Assíria, a Laquis, dizendo: Pequei; retira-te de mim; tudo o que me impuseres suportarei. Então o rei da Assíria impôs a Ezequias, rei de Judá, trezentos talentos de prata e trinta talentos de ouro.” 2 - Quando deveria vir o Messias? Disse o profeta:  “Quando a Assíria entrar em nossa terra, e quando pisar em nossos palácios”. Segundo o profeta, quando a Assíria tentasse dominar Judá, surgiria o Messias e a esmagaria e libertaria Israel, estabelecendo o reino unificado de Israel sobre todas as nações, "até os fins da Terra”. O reino de Judá permaneceu parcialmente livre por bom tempo (digo parcialmente, porque o povo continuava em sua terra, tendo
  • 75. 75 seus reis, porém pagando tributo para a Assíria). A Acaz sucedeu: Ezequias (16:20), Manassés (20:21), Amom (21:18) e Josias (21:24) o que determinou uma reforma do templo, onde dizem ter sido achado o livro da lei de Moisés (2 Reis, 22:1-8). “Então disse o sumo sacerdote Hilquias ao escrivão Safã: Achei o livro da lei na casa do Senhor. E Hilquias entregou o livro a Safã, e ele o leu” (v.8). Dadas às incongruências existentes na história pregressa, alguns analistas concluíram que esse livro da lei não fora encontrado, mas elaborado pelos escribas do reino e posto ali a mando de Josias. Havia até a seguinte predição: 1 Reis 13:2 E o homem clamou contra o altar, por ordem do Senhor, dizendo: Altar, altar! assim diz o Senhor: Eis que um filho nascerá à casa de Davi, cujo nome será Josias; o qual sacrificará sobre ti os sacerdotes dos altos que sobre ti queimam incenso, e ossos de homens se queimarão sobre ti.” Tudo parece ter sido elaborado, com todos os assombrosos prodígios divinos e a predição sobre Josias, para levantar o ânimo do povo na luta para reunificar o reino. Após matar os sacerdotes adoradores de outros deuses e destruir tudo que estivesse ligado à idolatria (adoração que não seja a Yavé) segundo a lei do livro, “Josias tirou também todas as casas dos altos que havia nas cidades de Samária, e que os reis de Israel tinham feito para provocarem o Senhor à ira, e lhes fez conforme tudo o que havia feito em Betel. E a todos os sacerdotes dos altos que encontrou ali, ele os matou sobre os respectivos altares, onde também queimou